G1 > São Paulo

    PSTU anuncia Toninho Ferreira para disputar o governo de São Paulo

    PSTU anuncia Toninho Ferreira para disputar o governo de São Paulo


    Candidato foi escolhido por aclamação em convenção realizada em São Paulo, nesta sexta-feira (20). O Partido Socialista dos Trabalhadores Unificado (PSTU) divulgou nesta sexta-feira (20), durante convenção no Sindicato dos Metroviários, no...


    Candidato foi escolhido por aclamação em convenção realizada em São Paulo, nesta sexta-feira (20). O Partido Socialista dos Trabalhadores Unificado (PSTU) divulgou nesta sexta-feira (20), durante convenção no Sindicato dos Metroviários, no Tatuapé, na Zona Leste de São Paulo, a candidatura de Toninho Ferreira na disputa para a governo do estado de São Paulo nas eleições de outubro. Ariana Gonçalves será a candidata a vice. Não haverá coligação no PSTU. Toninho disse que vai ter de fazer campanha nas ruas e pelas redes sociais em prol de igualdade social. "Vamos ter 4 a 7 segundos de tempo de TV. Vamos fazer isso sem medo. A gente tem de apresentar uma candidatura de cabeça erguida. A proposta é excelente e a gente precisa dizer. Não temos nenhuma mácula. É preciso transformar essa sociedade. Não podemos criar uma sociedade em que seis pessoas tenham a mesma riqueza de 100 milhões de pessoas." Toninho é ex-metalúrgico e dirigente do Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos e região. Ele atua como advogado e ficou conhecido pela defesa dos moradores da ocupação Pinheirinho, em 2012. Ariana é professora da rede municipal de São Paulo e diretora licenciada do sindicato da categoria. A convenção apresentou também por aclamação Vera Lúcia como candidata à Presidência da República e Hertz Dias como vice. O PSTU também definiu Luís Carlos Prates (Mancha) e Eliana Ferreira como candidatos ao Senado. O partido também terá seis candidatos a deputado federal e 25 candidatos a deputado estadual. PSTU apresentou Toninho Ferreira como candidato ao Governo do Estado de São Paulo Reprodução/TV Globo
    PSTU oficializa Vera Lúcia para disputa da Presidência da República

    PSTU oficializa Vera Lúcia para disputa da Presidência da República


    Ela foi escolhida em convenção realizada nesta sexta-feira (20) no Sindicato dos Metroviários de São Paulo. Hertz Dias foi anunciado como vice na chapa. PSTU lança a militante sindical Vera Lúcia como candidata à Presidência O Partido...


    Ela foi escolhida em convenção realizada nesta sexta-feira (20) no Sindicato dos Metroviários de São Paulo. Hertz Dias foi anunciado como vice na chapa. PSTU lança a militante sindical Vera Lúcia como candidata à Presidência O Partido Socialista dos Trabalhadores Unificado (PSTU) divulgou nesta sexta-feira (20), durante convenção no Sindicato dos Metroviários de São Paulo, no Tatuapé, a candidatura de Vera Lúcia à Presidência da República nas eleições de outubro. O professor Hertz Dias, da rede pública do Maranhão, foi anunciado como vice pelo partido. Não haverá coligação no PSTU. Durante a convenção, Vera disse que, se eleita, irá atuar pela defesa dos direitos trabalhistas em por mais igualdade social. "A tarefa do nosso partido nas eleições é chamar a nossa classe para lutar. O nosso programa não é um programa eleitoral, mostra a saída dos problemas da nossa classe trabalhadora e os mais pobres que são os responsáveis pela produção das riquezas desse país. A burguesia se junta para tirar direitos trabalhistas." PSTU oficializa Vera Lúcia para disputa da Presidência da República Reprodução/TV Globo Vera Lúcia, 50 anos, militou no PT, mas foi expulsa do partido em 1992 junto com integrantes do grupo político Convergência Socialista, que anos depois fundou o PSTU. Ela foi candidata a prefeita de Aracaju em 2012 e é graduada em Ciências Sociais pela Universidade Federal de Sergipe (UFS). Hertz Dias, 47 anos, é militante do movimento negro e integrante do grupo Gíria Vermelha, que compõe canções de protesto. A convenção apresentou também por aclamação o candidato ao Governo do Estado de São Paulo, Toninho Ferreira e Ariana Gonçalves vice. PSTU faz convenção para anunciar candidata à Presidência da República, ao governo de São Paulo, senadores e deputados federais e estaduais. Reprodução/TV Globo
    Feira da construção civil é realizada até este domingo em Jundiaí

    Feira da construção civil é realizada até este domingo em Jundiaí


    Feiccad vai reunir mais de 80 expositores de diversos segmentos, além de apresentar novidades do setor e promover palestras gratuitas. A 15ª edição da Feira do Imóvel, Construção, Condomínios, Arquitetura e Decoração (Feiccad) teve início...


    Feiccad vai reunir mais de 80 expositores de diversos segmentos, além de apresentar novidades do setor e promover palestras gratuitas. A 15ª edição da Feira do Imóvel, Construção, Condomínios, Arquitetura e Decoração (Feiccad) teve início nesta quinta-feira (19), a partir das 15h, e a programação segue até domingo (22), em um shopping de Jundiaí (SP). A entrada é gratuita, mas é necessário se credenciar pelo site. A Feiccad vai reunir mais de 80 expositores de diversos segmentos como lançamentos imobiliários, imóveis prontos, consórcios, móveis planejados, mármores e granitos, gesso, paisagismo, persianas, piscinas, marcenaria, revestimentos, decoração, sistemas de segurança, portaria inteligente, energia solar, treinamentos, entre outros. Segundo a organização do evento, entre os destaques da edição estão o conceito de "casa inteligente" baseado na sustentabilidade, tecnologia e economia, a partir de soluções como automação, telhado verde, painéis solares e hidráulica sustentável. A feira reserva ainda inovações em sistemas de energia, segurança eletrônica, porcelanato líquido para pisos, entre outras novidades. Para quem está em busca de um imóvel, o evento reúne construtoras, incorporadoras e imobiliárias, com lançamentos na planta, imóveis prontos e terrenos em condições especiais. Feiccad vai reunir mais de 80 expositores de diversos segmentos Divulgação Palestras e meeting Paralelamente à exposição de produtos e serviços do setor da construção civil, a programação da 15ª Feiccad inclui Ciclo de Palestras, voltado a empresários, engenheiros, arquitetos e o público consumidor, em um auditório montado dentro da feira. As inscrições são gratuitas e devem ser feitas pelo site, onde está disponível a programação completa. Temas como energia solar, segurança patrimonial, limpeza em condomínios, gerenciamento de obras, segurança no trabalho, Indústria 4.0, entre outros, serão tratados por especialistas em 18 palestras durante os quatro dias de evento. Durante a feira também será realizado o Meeting de Negócios, promovido pela Associação Comercial e Empresarial (ACE) Jundiaí, na sexta-feira (20), às 15h. As vagas limitadas e a atividade é paga. Mais informações pelo telefone (11) 3308-4326. Serviço 15ª FEICCAD – Feira do Imóvel, Construção, Condomínios, Arquitetura e Decoração Data: 19 a 22 de julho Horário: Dias 19 (quinta-feira) e 20 (sexta-feira), das 15h às 22h Dia 21 (sábado) das 12h às 22h Dia 22 (domingo) das 12h às 20h Local: Piso G3 do Maxi Shopping Jundiaí Endereço: Av. Frederico Ozanan, 6000 – Jundiaí/SP Entrada: Gratuita com credenciamento online Veja mais notícias do Mercado Imobiliário
    Caso Vitória: trio acusado de envolvimento no crime é transferido para Tremembé

    Caso Vitória: trio acusado de envolvimento no crime é transferido para Tremembé


    Acusados chegaram às unidades prisionais de Tremembé na tarde desta sexta-feira (20). Polícia Civil investiga morte da estudante Vitória Gabrielly Reprodução/TV TEM Os três acusados da morte da menina Vitória Gabrielly, de 12 anos, foram...


    Acusados chegaram às unidades prisionais de Tremembé na tarde desta sexta-feira (20). Polícia Civil investiga morte da estudante Vitória Gabrielly Reprodução/TV TEM Os três acusados da morte da menina Vitória Gabrielly, de 12 anos, foram transferidos nesta sexta-feira (20) para presídios em Tremembé (SP). Presos desde junho, dois homens chegaram ao presídio por volta das 14h e a mulher cidade por volta das 15h. Veja tudo o que se sabe sobre o caso O servente de pedreiro Júlio César de Lima Erguesse e o Bruno Marcel de Oliveira foram levados para a penitenciária Doutor José Augusto Salgado, a P2 de Tremembé. Já Mayara Borges de Abrantes foi encaminhada para a penitenciária feminina de Tremembé. As unidades são conhecidas por abrigarem presos condenados em casos de grande repercussão, como Suzane Von Richthofen e Alexandre Nardoni. Antes de ser transferida de Sorocaba para o presídio em Tremembé, Mayara Borges afirmou que vai provar a inocência. O Ministério Público denunciou na segunda-feira (16) o trio por sequestro, homicídio e ocultação de cadáver. Suspeitos do caso foram levados para a Penitenciária P2, em Tremembé Silas Basílio/ Rede Vanguarda Segundo a investigação da polícia, Vitória Gabrielly foi morta por engano. O alvo seria a irmã de um rapaz que devia dinheiro a um traficante. A promotoria alega que os três cometeram o crime mesmo sabendo que era a vítima errada. Na denúncia do MP, os promotores fundamentaram o pedido de prisão preventiva com informações sobre a personalidade dos suspeitos. A promotoria afirma que os réus se mostram incapazes de conviver em sociedade, que têm "traços de personalidades animalescas" ao sequestrarem a menina de apenas 12 anos, e "frieza extrema" na execução do crime. Ainda conforme o documento, a menina Vitória Gabrielly foi morta pelos suspeitos para esconder o sequestro. Morte por engano A possibilidade de a menina ter sido morta por engano era investigada desde o início dos trabalhos da Polícia Civil. A linha de investigação foi confirmada a partir do depoimento de uma testemunha, ouvida no Departamento Estadual de Homicídios e de Proteção à Pessoa (DHPP), na capital. A testemunha, que teve a identidade preservada, afirmou que devia cerca de R$ 7 mil a um traficante e que tem uma irmã com as mesmas características da menina Vitória. Mayara (à esquerda), Bruno (meio) e Júlio (à direita) foram indiciados pela morte de Vitória Arquivo pessoal Relembre o caso Vitória Gabrielly desapareceu na tarde do dia 8 de junho, quando saiu de casa para andar de patins, em Araçariguama. Uma câmera de segurança registrou a menina na rua no dia do sumiço. A adolescente foi encontrada morta oito dias depois, em 16 de junho, em uma mata às margens de uma estrada de terra, no bairro Caxambu. Segundo a polícia, a garota estava com os pés e as mãos atados e o corpo amarrado a uma árvore. Vitória usava a mesma roupa que vestia no dia em que sumiu e os patins foram encontrados perto do corpo. A morte da menina comoveu a cidade de Araçariguama, que se mobilizou para encontrá-la. Cerca de duas mil pessoas participaram do enterro.

    Concurso da prefeitura de Tabapuã tem inscrições abertas até 31 de julho


    Ao todo são 34 vagas em vários setores e salários podem chegar até R$ 5 mil. A prefeitura de Tabapuã (SP) está com inscrições abertas para concurso público que irá preencher vagas e também cadastro de reserva em várias funções do Executivo....

    Ao todo são 34 vagas em vários setores e salários podem chegar até R$ 5 mil. A prefeitura de Tabapuã (SP) está com inscrições abertas para concurso público que irá preencher vagas e também cadastro de reserva em várias funções do Executivo. As inscrições vão até 31 de julho. As provas serão aplicadas na cidade de Tabapuã. Ao todo são 34 vagas para cargos como agente administrativo, analista técnico jurídico, professor, motorista, médico, fisioterapeuta e outras vagas. As inscrições serão feitas exclusivamente, via internet, no site da organizadora do concurso. O valor é de R$ 50 para cargos de nível fundamental, R$ 80 para de ensino médio e R$ 100 para cargos de nível superior. Os salários vão de R$ 1 mil para monitor educacional de transporte escolar até R$ 5,2 mil para médico. Veja mais notícias da região em TEM Empregos
    Morador de rua é alvo de ladrões e boletim de ocorrência permite reencontro com família 37 anos depois; VÍDEO

    Morador de rua é alvo de ladrões e boletim de ocorrência permite reencontro com família 37 anos depois; VÍDEO


    Fabiano Moreira Gomes, de 63 anos, viveu nas ruas da região central e não acreditava que os pais, de 87 anos, ainda estivessem vivos. A família mora em Olímpia, SP. Homem em situação de rua em Campinas reencontra família após 37 anos Do adeus...


    Fabiano Moreira Gomes, de 63 anos, viveu nas ruas da região central e não acreditava que os pais, de 87 anos, ainda estivessem vivos. A família mora em Olímpia, SP. Homem em situação de rua em Campinas reencontra família após 37 anos Do adeus à família para buscar emprego no Paraguai aos recursos limitados nas ruas do Centro de Campinas (SP) foram 37 anos. Em situação de rua, Fabiano Moreira Gomes passou por acasos que mudaram seu destino. Após ganhar perfil no Facebook e ser vítima em um registro policial, foi localizado pelos irmãos. A distância deu lugar a um reencontro surpreendente. Os primeiros momentos com a família foram registrados em vídeos. Aquele 13 de julho de 2018 ficará marcado para sempre. "Não imaginava. Não esperava essa maravilha de encontrar meus parentes. Meus pais, meus irmaõs, meus sobrinhos", conta o homem, hoje com 63 anos. Sem histórico de álcool e drogas, Fabiano era conhecido de quem passava com frequência na Avenida Francisco Glicério, uma das principais da cidade. Um lugar que marcou pelo sofrimento. "Eu vivi sete anos na rua, mas fora dos meus parentes, 37 anos. Antes desse tempo andei em vários lugares, Paraguai, Paraná, trabalhando em outros serviços. E na rua fiquei um ano e quatro meses sem tomar banho, sem molhar nem a sola da mão", lembra Fabiano. Foto de Fabiano Moreira Gomes quando vivia em situação de rua, em Campinas. Reprodução/Facebook Com pai e mãe ainda vivos, ambos com 87 anos, a caçula de nove filhos Marta Gomes Dias, de 43, tinha apenas 6 quando o irmão foi tentar ganhar a vida no Paraguai. Quando pensava nele, achava que estaria com família ou até morto. Mas a esperança era sempre alimentada pela mãe. "Minha mãe dizia: 'Eu não vou morrer antes de ver meu filho'. Ela tinha certeza, sentia no coração que ele estava vivo", conta Marta, emocionada. Esperança Os cerca de 350 km que separavam Fabiano da família, religiosa e residente no bairro Jardim Santa Fé, em Olímpia (SP), começaram a ser encurtados quando uma comerciante da região central decidiu fazer um perfil do morador de rua no Facebook, conta a irmã. Coincidentemente, uma das cunhadas de Fabiano viu o perfil e a foto chegou aos irmãos. A semelhança com o pai deles impressionou. Mãe e pai de Fabiano Moreira Gomes moram em Olímpia, SP Marta Gomes Dias Marta tentou contato pela rede social e enviou a foto do irmão para mídias e classificados na esperança de localizá-lo. "Ele não me respondeu pelo Facebook. Enviei a foto dele pro Brasil inteiro, mas não tive retorno". As buscas terminariam dias depois, com uma solução bem próxima da rotina de Marta. Vigilante no Fórum da cidade, ela pediu ajuda a um policial militar. Com nome e data de nascimento, a procura foi por meio de registros na Polícia Civil. Os mesmos dados estavam num boletim de ocorrência registrado em março deste ano. Fabiano havia sofrido uma tentativa de furto ao carrinho que usava para transportar seus poucos pertences. "Um dia depois que o descobrimos na rede social, comecei a procurar, mandar foto nos classificados. Foi uma semana desde que localizaram o Fabiano na rede social e até localizar o B.O.. A gente conseguiu o endereço da delegacia e foi pra Campinas. Foi muito rápido", conta a irmã. "Foi muita surpresa. Não tem nem palavras para agradecer a Deus por esse privilégio de ter encontrado ele", diz Marta. Fabiano Moreira Gomes com aproximadamente 26 anos dias antes de sair de casa para procurar emprego no Paraguai Arquivo pessoal/Marta Gomes Dias Viagem de ida e volta Os pais foram informados com todo o cuidado por conta da hipertensão e da saúde frágil. À meia-noite de 13 de julho, Marta e dois dos irmãos saíram de carro de Olímpia rumo à Campinas. A viagem foi longa até encontrarem o local exato. Às 8h30 estavam na porta da delegacia. "A gente entrou em contato com um policial e ele disse onde a gente poderia encontrar uma pensão, o endereço que ele deu quando fez o B.O.. Eram dois quarteirões da delegacia. A gente foi andando a pé e todo mundo que a gente via na rua, a gente olhava", conta. Ao chegarem na pensão, foi o próprio Fabiano quem os recebeu. Os irmãos não demoraram a contar o própósito da visita e as lembranças que vieram à tona foram suficientes para homem ter a certeza de que estava diante da sua família e, principalmente, saber que os pais estavam vivos e esperando por ele. "A gente começou a falar coisas do passado que só ele mesmo poderia lembrar. Pra ele acreditar que era a família mesmo. Foi caindo a ficha, a felicidade foi demais. Ele ficou em choque. [Quando soube dos pais] ele chorou de emoção, pra ele foi uma surpresa". Fabiano integra programas de assistência da Prefeitura de Campinas e, resolvidas as questões burocráticas, entrou no carro com os irmãos às 12h30 do mesmo dia. No fim da tarde, ele já estava jutno de seus pais em Olímpia. Fabiano Moreira Gomes abraça pai e mãe no reencontro após 37 anos sem dar notícias, em Olímpia. Arte/G1 "[Os pais] estavam sentadinhos. Os vizinhos, todo mundo na rua querendo ver, esperando a volta dele, pessoas que nunca viram ele na vida, mas todo mundo queria ver". "Deus te abençoe", diz o pai, no vídeo. O abraço nos pais foi longo e de poucas palavras. Um a um, os irmãos se revezaram entre carinho e muita emoção. Acolhido na casa de Marta, onde a familía busca ajuda de doações para construir um quartinho pra ele, Fabiano ainda parece sob o encanto de toda a mudança em sua vida. "Senti uma coisa muito maravilhosa.[...] É dura a situação, né, a vida de um pobre. Não tenho mais palavras", diz já com a voz embargada, emocionado. Família de Fabiano Moreira Gomes em Olímpia conta com oito irmãos, 20 sobrinhos e ao menos 10 sobrinhos netos. Marta Gomes Dias Medo das pessoas O resgate dos laços familiares de Fabiano vinha sendo uma missão também para Cláudia Gripe nos últimos meses, principalmente nas últimas semanas. Ela é monitora social do programa SOS Rua, da Prefeitura, acompanhava o caso dele e nem desconfiava que o encontro estava prestes a acontecer. Conta que sempre esbarrava na dificuldade que Fabiano apresentava para se aproximar das pessoas. "Ele tem um longo histórico de rua em Campinas. A princípio não aceitava nenhum tipo de aproximação. Sofreu várias violências nesses anos, mas, quando acontecia alguma coisa muito grave, ele pedia para chamar assistência e Samu", conta. "Já tentaram roubar as coisas dele, já foi ferido gravemente, teve algumas passagens pelo Hospital Municipal Dr. Mário Gatti, [HC da] Unicamp. Ele tem diabetes, pressão alta", completa. Fabiano Moreira Gomes com Cláudia Gripe e os irmãos no dia em que a família foi buscá-lo em Campinas Marta Gomes Dias Depois que as coisas não deram certo no Paraguai e a passagem por cidades no Sul e Sudeste até parar em Campinas, o emprego não veio como imaginava e a rua foi a opção que restou. "Eu não consegui serviço. Quando eu pedia, me enrolavam. Meu troquinho acabou e fui pra rua, fui viver do que o povo me dava", lembra Fabiano. Passados alguns anos, ele aceitou o acolhimento da Prefeitura. Conseguiu assistência médica, alimento, moradia, benefícios. Era uma das 623 pessoas em situação de rua em Campinas, até o dia 13 de julho. "Foi um desfecho muito surpreende. Toda a evolução do caso foi surpreendente, era uma pessoa que não aceitava nenhum tipo de aproximação. Eram poucas vezes que ele aceitava ajuda, foi acompanhado por vários profissionais. Resultado de um trabalho de parceria. É uma realização", diz Cláudia. Veja mais notícias da região no G1 Campinas
    Chefe de facção que atua dentro e fora dos presídios brasileiros é transferido da PF em Foz do Iguaçu

    Chefe de facção que atua dentro e fora dos presídios brasileiros é transferido da PF em Foz do Iguaçu


    Eduardo Aparecido de Almeida foi preso no Paraguai; ele deixou a carceragem da Polícia Federal na manhã desta sexta-feira (20) e seguiu para a Penitenciária Federal de Catanduvas. Brasileiro chefe de facção criminosa é transferido para a...


    Eduardo Aparecido de Almeida foi preso no Paraguai; ele deixou a carceragem da Polícia Federal na manhã desta sexta-feira (20) e seguiu para a Penitenciária Federal de Catanduvas. Brasileiro chefe de facção criminosa é transferido para a penitenciária de Catanduvas Eduardo Aparecido de Almeida, um dos chefes do PCC, facção que atua dentro e fora dos presídios, foi transferido, nesta sexta-feira (20), da Delegacia da Polícia Federal (PF) em Foz do Iguaçu para a Penitenciária Federal de Catanduvas, no oeste do estado. A transferência, nesta manhã, ocorreu com a ajuda de um helicóptero da Polícia Civil. A medida leva em conta o grau de periculosidade de Almeida. Além disso, ele era foragido do sistema penitenciário paulista. Não há previsão de uma nova transferência. A transferência, nesta manhã, ocorreu com a ajuda de um helicóptero da Polícia Civil Marcos Landim/RPC Almeida foi preso na quarta-feira (18). Também conhecido como Pisca, ele estava em casa em Assunção, na capital do Paraguai, onde vivia com nome falso. A prisão ocorreu durante uma operação conjunta da Secretaria Nacional Antidrogas (Senad), do Ministério Público paraguaio e da PF. O suspeito foi expulso do Paraguai e entregue à PF na aduana da Receita Federal em Foz do Iguaçu por usar documentos brasileiros falsos no país vizinho. Além dele, foi preso outro suspeito de atuar na mesma facção, Ricardo Moraes Alves. Ele também foi transferido para Catanduvas nesta sexta-feira. Crimes Segundo a Procuradoria-Geral da República (PGR) do Paraguai, Pisca era o número 2 da facção no país e era responsável por coordenar o tráfico de drogas entre o Paraguai e a Bolívia. Contra ele havia mandados de prisão abertos por tráfico de drogas, tráfico de armas, associação criminosa, sequestro e homicídio. Ele é apontado como o sequestrador da mãe do jogador de futebol Kleber, que na época era lateral esquerdo do Santos. O crime aconteceu em agosto de 2006. A Polícia Federal investiga ainda a suposta participação dos dois na organização do mega-assalto à sede da Prosegur em Ciudad del Este, no Paraguai, em abril de 2017. O mega-assalto Na madrugada do dia 24 de abril de 2017, cerca de 40 assaltantes participaram do roubo de mais de US$ 11,7 milhões – o equivalente a R$ 40 milhões - da transportadora de valores. No dia do assalto, um policial paraguaio foi preso na troca de tiro com os assaltantes. Em buscas feitas no Brasil após a fuga do grupo, foram apreendidos explosivos e armas de vários calibres, como fuzis, e recuperados R$ 4,5 milhões em cédulas de real, guarani e dólar. No total, 12 suspeitos de envolvimento no crime permanecem presos – quatro deles no país vizinho. Dos oito inquéritos abertos pela Polícia Federal do Brasil, um foi concluído e sete estão em andamento. A PF não informou quem defende os citados. Eduardo Aparecido de Almeida, um dos chefes do PCC, foi preso em Assunção Divulgação Veja mais notícias da região no G1 Oeste e Sudoeste.
    Pai de monsenhor morre em acidente dias antes do filho ser ordenado bispo em Itapetininga

    Pai de monsenhor morre em acidente dias antes do filho ser ordenado bispo em Itapetininga


    Vítima Manoel Ferreira dos Santos, de 75 anos, dirigia carro que bateu de frente com caminhão na rodovia SP-141, em Capela do Alto. Filho dele será ordenado bispo neste sábado (21). Manuel Ferreira dos Santos morreu no acidente entre carro e...


    Vítima Manoel Ferreira dos Santos, de 75 anos, dirigia carro que bateu de frente com caminhão na rodovia SP-141, em Capela do Alto. Filho dele será ordenado bispo neste sábado (21). Manuel Ferreira dos Santos morreu no acidente entre carro e caminhão em Capela do Alto Reprodução/Facebook O motorista de 75 anos, que morreu após bater o carro de frente com um caminhão, em Capela do Alto (SP), é pai do Monsenhor Manoel Ferreira Junior dos Santos Junior, de Itapetininga, que será ordenado Bispo de Registro neste sábado (21). A informação foi divulgada pela página do Facebook da Diocese de Itapetininga. Manoel Ferreira dos Santos, 75 anos, dirigia o carro que se envolveu no acidente, no quilômetro 1 da Rodovia Senador Laurindo Minhoto, a SP-141, na quinta-feira (19). Motorista morto em acidente é pai do monsenhor de Itapetininga que será ordenado bispo Em um comunicado de condolências, a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil prestou solidariedade ao monsenhor e sua família. Manoel Ferreira dos Santos era diácono da Paróquia Nossa Senhora das Dores, de Sarapuí. De acordo com o Corpo de Bombeiros de Tatuí, ele estava acompanhado da esposa no carro. A idosa, de 71 anos, foi socorrida a um hospital de Capela do Alto e transferida ao Conjunto Hospitalar de Sorocaba. O estado de saúde não foi divulgado. O motorista do caminhão teve ferimentos leves. As causas do acidente ainda são desconhecidas e devem ser investigadas. Veja mais notícias da região no G1 Itapetininga
    Beach Park diz que checa peso e altura dos visitantes nos brinquedos; testemunha nega

    Beach Park diz que checa peso e altura dos visitantes nos brinquedos; testemunha nega


    Acidente no brinquedo Vaikará causou a morte do radialista Ricardo Hill. Vainkará, toboágua do Beach Park onde ocorreu acidente, tem 29,5 metros de altura Arquivo pessoal - Eduardo Tchao/TV O Beach Park, parque aquático na Grande Fortaleza onde...


    Acidente no brinquedo Vaikará causou a morte do radialista Ricardo Hill. Vainkará, toboágua do Beach Park onde ocorreu acidente, tem 29,5 metros de altura Arquivo pessoal - Eduardo Tchao/TV O Beach Park, parque aquático na Grande Fortaleza onde um homem morreu ao descer em um brinquedo, emitiu nota nesta quinta-feira (19) esclarecendo que os funcionários seguem protocolo de segurança recomendados pelo fabricante da atração para avaliar a altura e o peso antes da descida no brinquedo. A nota também diz que o manual do "Vainkará", onde ocorreu o acidente, não recomenda "qualquer método de aferição de peso". Em entrevista ao G1, uma das testemunhas que também sofreu o acidente afirmou que os funcionários não fizeram nenhuma ressalva em relação ao peso do grupo. O caso aconteceu nesta segunda-feira (16). O radialista Ricardo Hill descia com mais três pessoas na boia do brinquedo "Vainkará", conforme prevê a regra, quando a boia virou, provocando a queda dos quatro dentro do toboágua. A vítima estava na parte mais alta e, ao cair, bateu com a cabeça no chão do brinquedo. O radialista morreu no local. O G1 conversou com os três turistas que estavam na boia. Segundo relatos deles, em um ponto da descida, a boia deveria ficar em posição vertical, mas emborcou e caiu bruscamente no chão do toboágua. O brinquedo tem limite de peso de 320 quilos. As três pessoas que estavam na companhia de Ricardo Hill pesam, juntas, 305 quilos. Com o peso da vítima, um homem adulto, a pesagem total do grupo deve ultrapassar os 320 quilos. Acidente no Beach Park: veja como é o brinquedo Vainkará Acidente fatal no Beach Park foi o único da empresa que desenvolveu brinquedo, diz presidente "São feitas duas triagens através de perguntas dos instrutores para os clientes: a primeira de altura, logo na entrada da atração. E a segunda de peso do grupo que vai descer na boia (não é permitido apenas duas pessoas na boia). É neste momento que se faz a redistribuição de peso nas boias quando o instrutor considerar necessário", diz a administração do parque. A testemunha que estava na boia no momento do acidente, contudo, relata que a verificação do peso não foi feita antes de utilizarem a atração. "Nós tínhamos pessoas de grande porte físico e, na hora de descer na boia, não avaliaram e não alertaram a gente sobre o risco. Parecia que estava tudo ok, tinham que ter alertado sobre o risco", afirma Mateus Sena. Veja como é brinquedo Altura: 29,5 metros Comprimento: 159 metros Quantidade máxima de pessoas na boia: quatro, segundo a assessoria do parque Peso máximo por boia: 320 kg, segundo a assessoria do parque Duração do trajeto: de 30 a 40 segundos Recomendação de segurança: manter-se segurando as alças da boia Turista morreu em acidente no Beach Park Arte G1 Initial plugin text
    Chefe de facção preso no Paraguai pode ter envolvimento com mega-assalto à Prosegur, diz PF

    Chefe de facção preso no Paraguai pode ter envolvimento com mega-assalto à Prosegur, diz PF


    O brasileiro Eduardo Aparecido de Almeida foi expulso do país vizinho para o Brasil na noite de quarta-feira (18); material genético dele será coletado para análise. Polícia prende brasileiro chefe de facção que levava vida de luxo no...


    O brasileiro Eduardo Aparecido de Almeida foi expulso do país vizinho para o Brasil na noite de quarta-feira (18); material genético dele será coletado para análise. Polícia prende brasileiro chefe de facção que levava vida de luxo no Paraguai Eduardo Aparecido de Almeida, um dos chefes do PCC, pode estar envolvido na organização do mega-assalto à Prosegur, em Ciudad del Este, no Paraguai, em abril de 2017, aponta a Polícia Federal. Pisca, como também é conhecido, foi preso em Assunção na quarta-feira (18) durante uma operação conjunta da Secretaria Nacional Antidrogas (Senad) do Paraguai e da PF. Vídeo mostra momento da prisão de chefe de facção no Paraguai Eduardo Aparecido de Almeida, o Pisca, foi preso em uma operação conjunta entre as polícias paraguaia e brasileira em Assunção Divulgação Na ação foram presos ainda outro brasileiro, Ricardo Moraes Alves, e um policial paraguaio, ambos também apontados como integrantes da facção criminosa que atua nos dois países. Os dois brasileiros foram expulsos do país vizinho por volta das 22h e entregues à PF na aduana da Receita Federal na Ponte Internacional da Amizade, entre Ciudad del Este e Foz do Iguaçu, no oeste do Paraná. Segundo o delegado Fabiano Bordignon, material genético de Almeida e de outro suspeito preso também na quarta-feira na capital paraguaia será colhido para comparação com outros colhidos em uma casa supostamente usada pelo grupo antes do assalto. Na madrugada do dia 24 de abril de 2017, cerca de 40 assaltantes participaram do roubo de mais de US$ 11,7 milhões da sede da Prosegur em Ciudad del Este, no Paraguai AP Foto/Mariana Ladaga/Diario ABC Color “Eles serão ouvidos e também será feita a coleta de DNA para ver se dá algum confronto positivo com o local do crime no Paraguai. Pode ter também uma atividade deles intelectual, não necessariamente na atuação e na execução do roubo”, destacou. Bordignon afirmou que Pisca e Alves devem permanecer presos na delegacia da PF em Foz do Iguaçu até que possam ser transferidos para uma penitenciária federal. O mega-assalto Na madrugada do dia 24 de abril de 2017, cerca de 40 assaltantes participaram do roubo de mais de US$ 11,7 milhões – o equivalente a R$ 40 milhões - da transportadora de valores. No dia do assalto, um policial paraguaio foi preso na troca de tiro com os assaltantes. Em buscas feitas no Brasil após a fuga do grupo, foram apreendidos explosivos e armas de vários calibres, como fuzis, e recuperados R$ 4,5 milhões em cédulas de real, guarani e dólar. A perícia na casa em Ciudad del Este, usada pelo grupo por cerca de 30 dias até o dia do assalto, e exames de DNA identificaram cerca de 30 perfis genéticos. No total, 12 suspeitos de envolvimento no crime permanecem presos – quatro deles no país vizinho. Dos oito inquéritos abertos pela Polícia Federal do Brasil, um foi concluído e sete estão em andamento. Outro lado Até a ultima atualização desta reportagem, o G1 tentava contato com a defesa dos dois citados. Veja mais notícias da região no G1 Oeste e Sudoeste.
    Festa 'julina' na Zona Sul de SP tem shows gratuitos de Pixote e Reinaldo

    Festa 'julina' na Zona Sul de SP tem shows gratuitos de Pixote e Reinaldo


    O 'arraiá', que está em sua 21ª edição, ainda vai contar com fogueira, comidas típicas, brincadeiras, artesanato e danças. O grupo Pixote Divulgação Neste sábado (21) e domingo (22) haverá festa julina com entrada gratuita e shows do grupo...


    O 'arraiá', que está em sua 21ª edição, ainda vai contar com fogueira, comidas típicas, brincadeiras, artesanato e danças. O grupo Pixote Divulgação Neste sábado (21) e domingo (22) haverá festa julina com entrada gratuita e shows do grupo Pixote e do cantor Reinaldo no Clube da Comunidade (CDC) Maria Felizarda, na Zona Sul da capital paulista. O grupo Pixote se apresenta no sábado, e o cantor Reinaldo faz show no domingo. Participam também outras bandas e cantores menos conhecidos do público em geral. O “arraiá”, que está em sua 21ª edição, ainda vai contar com fogueira, comidas típicas, brincadeiras, artesanato e danças. Serviço Festa Julina Grêmio Esportivo Campo Grande Onde: Avenida Salim Antônio Curiati, 225, (próximo à Estação Jurubatuba da Linha 9-Esmeralda, da CPTM) Quando: sábado (21), das 16h às 22h e domingo (22), das 12h às 21h.
    Acidente fatal no Beach Park foi o único da empresa que desenvolveu brinquedo, diz presidente

    Acidente fatal no Beach Park foi o único da empresa que desenvolveu brinquedo, diz presidente


    Toboágua Vainkará foi desenvolvido por empresa canadense. Presidente da companhia afirma que brinquedo passou por testes. Na segunda-feira, um turista morreu em um acidente no Beach Park. Vainkará, toboágua do Beach Park onde ocorreu acidente, tem...


    Toboágua Vainkará foi desenvolvido por empresa canadense. Presidente da companhia afirma que brinquedo passou por testes. Na segunda-feira, um turista morreu em um acidente no Beach Park. Vainkará, toboágua do Beach Park onde ocorreu acidente, tem 29,5 metros de altura Arquivo pessoal - Eduardo Tchao/TV O acidente que vitimou o radialista Ricardo José Hilário da foi o primeiro caso fatal em um dos brinquedos desenvolvidos pela empresa canadense ProSlide, que desenvolve toboáguas para parques aquáticos em vários países. Em nota, a empresa diz estar "profundamente entristecida" e que o brinquedo passou por vários testes antes de ser inaugurado. Ricardo José Hilário da Silva, conhecido como Ricardo Hill, sofreu uma pancada na cabeça em um acidente no brinquedo Vainkará, no Beach Park, parque aquático na Grande Fortaleza, e morreu no local. Ele descia em uma boia com mais três pessoas. Vídeo mostra como é a descida no Vainkará Segundo relato de testemunhas ao G1, em um ponto do brinquedo a boia deveria ficar em posição vertical, mas emborcou e caiu bruscamente no chão do toboágua. Ricardo Hill bateu com a cabeça no chão do brinquedo e morreu no local. A cada descida no Vainkará, são necessárias quatro pessoas em uma mesma boia; o peso delas não deve ultrapassar 320 quilos. O G1 apurou com as três pessoas que estavam na companhia de Ricardo Hill que elas pesam, juntas, 305 quilos. Com o peso da vítima, um homem adulto, a pesagem total do grupo deve ultrapassar os 320 quilos. O G1 questionou a empresa se o excesso de peso pode ter sido a causa do acidente, mas não obteve resposta. "A Proslide está no ramo desde 1986 e essa foi a única fatalidade com um usuário em uma das nossas milhares de instalações pelo mundo", afirma a empresa, em nota assinada pelo presidente, Rick Hunter. Veja como é a descida do brinquedo Vainkará, do Beach Park Conforme o relato de Mateus Sena, que estava na boia com Ricardo Hill, há uma placa na entrada do brinquedo alertando sobre o peso máximo do grupo, mas a pesagem deles não foi checada antes da descida. "Nós tínhamos pessoas de grande porte físico e, na hora de descer na boia, não avaliaram e não alertaram a gente sobre o risco. Parecia que estava tudo ok, tinham que ter alertado sobre o risco", afirma Mateus Sena. A empresa canadense afirma que o Vainkará é um brinquedo do modelo "TornadoWAVE", que já foi desenvolvido em vários países. "Além de tudo, segurança é um parâmetro da Proslide Technology Inc. e a base de tudo o que criamos e construímos. Desde 2011, 45 toboáguas TornadoWAVE estão em uso, com mais de 53 milhões de descidas, aprovadas internacionalmente", diz a nota. Nota da empresa canadense Posicionamento de Rick Hunter, presidente e CEO da ProSlide Technology Inc. 17 de julho de 2018 Nós da ProSlide estamos profundamente entristecidos em compartilhar sobre o ocorrido em 16 de julho, quando o Beach Park, um parque aquático e resort popular no Brasil, nos informou que um visitante foi ferido fatalmente enquanto descia no toboágua Vainkará. Esse toboágua com a marca TornadoWAVE foi fabricado pela nossa companhia e aberto recentemente após testes. Em nome de toda a nossa equipe, nosso coração acompanha a família e amigos do senhor que faleceu. Nós estamos em processo de obter todos os detalhes e vamos continuar trabalhando com a equipe do Beach Park e as autoridades locais em uma investigação completa. Além de tudo, segurança é um parâmetro da Proslide Technology Inc. e a base de tudo o que criamos e construímos. Desde 2011, 45 toboáguas TornadoWAVE estão em uso, com mais de 53 milhões de descidas, aprovadas internacionalmente. A Proslide está no ramo desde 1986 e essa foi a única fatalidade com um usuário em uma das nossas milhares de instalações pelo mundo. Com mais informações disponíveis, nós vamos atualizar o nosso posicionamento assim que possível. Rick Hunter Presidente e CEO Proslide Technology Inc. Turista morreu em acidente no Beach Park Arte G1 Initial plugin text

    Sesc tem programação especial de férias; confira endereços


    Cada unidade SESC tem programação própria; confira endereços. O Sesc está com programação especial de férias para as crianças e adolescentes do estado de São Paulo. Cada unidade tem atividades diferentes. Confira endereço dos centros da Grande...

    Cada unidade SESC tem programação própria; confira endereços. O Sesc está com programação especial de férias para as crianças e adolescentes do estado de São Paulo. Cada unidade tem atividades diferentes. Confira endereço dos centros da Grande São Paulo: 24 de Maio - Rua 24 de Maio, 109, Centro Avenida Paulista - Avenida Paulista, 119, Paraíso Belenzinho - Rua Padre Adelino, 1.000, Belenzinho Bom Retiro - Alameda Nothmann, 185, Bom Retiro Campo Limpo - Rua Nossa Senhora do Bom Conselho, 120, Campo Limpo Carmo - Rua do Carmo, 147, Sé Centro de Pesquisa e Formação - Rua Dr. Plínio Barreto, 285 - 4º andar, Bela Vista CineSesc - Rua Augusta, 2075, Cerqueira César Consolação - Rua Dr. Vila Nova, 245, Vila Buarque Edições Sesc - R. Cantagalo, 74 - 13º e 14º andar, Tatuapé Florêncio de Abreu - Rua Florêncio de Abreu, 305/315, Centro Interlagos - Avenida Manuel Alves Soares, 1100, Parque Colonial Ipiranga - Rua Bom Pastor, 822, Ipiranga Itaquera - Avenida Fernando Espírito Santo Alves de Mattos, 1000, Itaquera Osasco - Avenida Sport Club Corinthians Paulista, 1.300, Jardim das Flores Parque Dom Pedro II - Praça São Vito s/n, Centro Pinheiros - Rua Paes Leme, 195, Pinheiros Pompeia - Rua Clélia, 93, Pompeia Santana -Avenida Luiz Dumont Villares, 579, Santana Santo Amaro - Rua Amador Bueno, 505, Santo Amaro Santo André -Rua Tamarutaca, 302, Vila Guiomar São Caetano - Rua Piauí, 554, Santa Paula Vila Mariana - Rua Pelotas, 141, Vila Mariana
    Quadrilha armada rouba toneladas de carne em frigorífico e ateia fogo no sistema de segurança

    Quadrilha armada rouba toneladas de carne em frigorífico e ateia fogo no sistema de segurança


    Segundo a polícia, cerca de 10 homens armados com metralhadoras obrigaram os funcionários a carregarem dois caminhões com 30 toneladas de carne, em Boituva (SP). Metade da carga foi encontrada abandonada na rodovia Castello Branco, em Itu....


    Segundo a polícia, cerca de 10 homens armados com metralhadoras obrigaram os funcionários a carregarem dois caminhões com 30 toneladas de carne, em Boituva (SP). Metade da carga foi encontrada abandonada na rodovia Castello Branco, em Itu. Quadrilha armada assalta frigorífico e ateia fogo em sistema de segurança em Boituva Criminosos armados com pistolas e metralhadoras invadiram e assaltaram a fazenda onde fica o frigorífico da empresa CowPig, em Boituva (SP), na madrugada desta quinta-feira (19). Segundo a Polícia Civil, a quadrilha fugiu levando cerca de 30 toneladas de carne, mas metade da carga foi encontrada abandonada em um caminhão na rodovia Castello Branco, em Itu (SP). Ainda segundo a polícia, cerca de 10 a 12 homens entraram no local por volta das 4h em dois caminhões cobertos por lonas. De acordo com os funcionários, todos estavam encapuzados e usando coletes à prova de bala. Em entrevista à TV TEM, o advogado da empresa, Clodoaldo Batista, afirmou que alguns criminosos usavam roupas parecidas com as dos funcionários. "Os funcionários relataram que alguns criminosos estavam com as roupas do frigorífico, com calça e jaleco. Então, eles não chegaram a desconfiar. Só depois que eles mostraram as armas e anunciaram o assalto". Quadrilha armada assalta frigorífico em Boituva Reprodução/TV TEM Ainda conforme a polícia, os homens renderam o porteiro e fizeram os próprios funcionários carregarem os dois caminhões com as mercadorias. Ao todo, foram levados quatro containers de carnes embaladas. Além da mercadoria, os ladrões também roubaram dois computadores, veículos da empresa e os celulares dos funcionários. Ninguém ficou ferido na ação. Antes da fuga, os ladrões atearam fogo no sistema de monitoramento, onde ficam os registros das câmeras de segurança. Assaltantes atearam fogo em sistema de segurança no frigorífico de Boituva Reprodução/TV TEM Veículos recuperados De acordo com a Polícia Rodoviária de Itu (SP), um dos caminhões utilizado pelos assaltantes foi encontrado abandonado na Rodovia Castello Branco (SP-280), às 8h30. A polícia recebeu a informação da concessionária Colinas sobre o assalto e começou a realizar as buscas nas rodovias. O caminhão estava no acostamento do km 84 com 15 toneladas de carne. A carga foi apreendida e, em seguida, encaminhada para o proprietário do frigorífico. Carros roubados do frigorífico em Boituva foram encontrados em Tatuí Guarda Civil Municipal de Tatuí/Divulgação Ainda segundo a Polícia Civil, o veículo, com placas de Carapicuíba (SP), constava no sistema da polícia como produto de furto em outra cidade da região. Os dois veículos roubados do frigorífico também foram encontrados em Tatuí (SP) em uma estrada rural. Nenhum suspeito foi preso. Caminhão usado por assaltantes foi encontrado na rodovia Castello Branco Reprodução/TV TEM Criminosos assaltaram frigorífico em Boituva Reprodução/Google Street Views *Colaborou sob a supervisão de Mayara Corrêa e Paola Patriarca Veja mais informações da região no G1 Itapetininga
    Heterocromia em animais chama atenção pela beleza, mas é preciso ter cuidados

    Heterocromia em animais chama atenção pela beleza, mas é preciso ter cuidados


    Problema genético altera a coloração dos olhos e também pode se relacionar a doenças na visão e audição do animal. Animais com heterocromia chamam atenção no noroeste paulista Um problema genético em alguns cães e gatos chama atenção de...


    Problema genético altera a coloração dos olhos e também pode se relacionar a doenças na visão e audição do animal. Animais com heterocromia chamam atenção no noroeste paulista Um problema genético em alguns cães e gatos chama atenção de seus donos e também de pessoas pela rua pela beleza, mas também pelo fato de não ser comum: é a heterocromia, que altera a coloração e também pode se relacionar a doenças na visão e audição do animal. De acordo com o médico veterinário José Henrique Ferreira, de São José do Rio Preto (SP), quem tem um bichinho com esta anomalia deve fazer uma visita a um veterinário para analisar se a saúde do animal está boa. “Normalmente a heterocromia não afeta a visão. Eles costumam enxergar normalmente, mas em alguns casos específicos a alteração na cor dos olhos dos animais pode estar relacionada a algumas doenças preocupantes e pode ter alteração da visão, entre outros problemas”, explica. Cão de moradora de Rio Preto (SP) tem heterocromia, mas anomalia não afeta a saúde dele Reprodução/TV TEM A estudante de veterinária Letícia Mota tem o cãozinho assim. Ele nasceu com um olho de cada cor e decidiu checar se a saúde dele estava boa. “Isso não afeta em nada a vida dele, ele enxerga normalmente. É um distúrbio e apenas é a coloração alterada”, diz. A saúde do gato Kenay também é ótima. Ele tem um olho azul e outro verde e enxerga muito bem. A dona de casa Elaine Catarucci, dona do bichinho, é apaixonada pelo diferencial do animal e, por isso, sempre publica fotos dele nas redes sociais. “Seria muita beleza para ficar guardada, então a gente coloca as fotos na internet para todo mundo curtir os momentos dele”, afirma. Kenay tem um olho azul e outro verde e enxerga muito bem Reprodução/TV TEM Gato Kenay tem heterocromia e dona é apaixonada pelas cores dos olhos do animal Reprodução/TV TEM Veja mais notícias do Mundo Pet
    Polícia prende em Ubatuba suspeito de envolvimento em morte de PM em SP

    Polícia prende em Ubatuba suspeito de envolvimento em morte de PM em SP


    Jovem de 22 anos é suspeito de participar de roubo que terminou na morte do PM Raphael Camilo Passos, em 2015. PM foi morto quando entrava no carro para ir à academia de polícia em 2015 Reprodução/TV Globo Um jovem suspeito de envolvimento na...


    Jovem de 22 anos é suspeito de participar de roubo que terminou na morte do PM Raphael Camilo Passos, em 2015. PM foi morto quando entrava no carro para ir à academia de polícia em 2015 Reprodução/TV Globo Um jovem suspeito de envolvimento na morte de um policial militar durante um assalto em São Paulo foi preso nesta quarta-feira (18) em Ubatuba, no litoral norte de São Paulo. De acordo com a Polícia Civil, ele estava foragido e se escondia em uma casa na região de Maranduba. Ele é suspeito de participar do crime que terminou com a morte do PM Raphael Camilo Passos e de um jovem, que teria sido comparsa no crime. O crime foi em 2015. A ação nesta quarta-feira em Ubatuba teve o apoio de Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), de São Paulo. Segundo a polícia, eles investigavam rastros do jovem no litoral norte há um mês. O crime foi em 2015 quando cinco jovens tentaram assaltar dois PMs que saiam de casa na zona norte de São Paulo. Ao perceberem a farda no veículo, o grupo atirou contra eles e um dos policiais foi alvejado. Raphael Camilo Passos não resistiu - ele tinha 23 anos e fazia parte da Academia do Barro Branco. Na troca de tiros, um adolescente também morreu. Outros dois foram baleados em ações da polícia na região após o crime. O jovem preso agora, à época com 18 anos, e um comparsa, apontados por outro criminosos como participantes no crime, chegaram a ser presos dias após a morte do PM, mas foram soltos depois de terem sido inocentados pela justiça por falta de provas, ainda em 2015. Segundo a decisão, o envolvimento do jovem de 22 anos foi comprovado por um documento que dele que foi achado na região do crime, mas isso não teria sido prova suficiente de sua participação. Ele foi solto, mas o MP recorreu à instâncias superiores e uma nova decisão de prisão foi publicada no dia 13 de junho. O jovem foi detido em uma ação conjunta das polícias civis de Ubatuba e São Paulo e encaminhado à capital, onde vai permanecer preso. Ele responde por roubo. O G1 não conseguiu localizar nenhum representante da defesa do jovem para comentar o assunto.
    'Festa' de 50 anos do Opala reúne 700 exemplares do modelo em São Paulo

    'Festa' de 50 anos do Opala reúne 700 exemplares do modelo em São Paulo


    Modelo é um dos clássicos nacionais mais celebrados, e foi o primeiro automóvel produzido pela Chevrolet no Brasil, em 1968. Noite do Opala no Sambódromo do Anhembi Celso Tavares/G1 Um dos clássicos nacionais mais celebrados, o Chevrolet Opala...


    Modelo é um dos clássicos nacionais mais celebrados, e foi o primeiro automóvel produzido pela Chevrolet no Brasil, em 1968. Noite do Opala no Sambódromo do Anhembi Celso Tavares/G1 Um dos clássicos nacionais mais celebrados, o Chevrolet Opala completa 50 anos em 2018. O aniversário de lançamento é só em novembro, mas a “festa” aconteceu na noite desta terça-feira (17), no Sambódromo do Anhembi, em São Paulo, e reuniu cerca de 6 mil pessoas, segundo a organização. Relembre os 60 anos da Kombi Tem carro antigo? Compartilhe sua história. Mande foto e vídeo para o VC no G1 ou pelo Whatsapp/Viber, no telefone (11) 94200-4444, sempre com a hashtag #g1carros Além dos milhares de “convidados”, o anfitrião compareceu em peso. Foram cerca de 700 unidades do Opala, de todos os anos, motorizações e carrocerias. Noite do Opala no Sambódromo de São Paulo Celso Tavares/G1 Democrático, o evento expôs desde modelos mais “surrados”, com os cromados opacos e certos pontos de ferrugem, até exemplares impecáveis, com direito a placa preta. No meio do caminho, até uma antiga viatura da Polícia Militar de São Paulo apareceu no encontro. Noite do Opala no Sambódromo de São Paulo Celso Tavares/G1 Questão de família Zé do Opala e seu veículo modelo SS ano 1977 na noite do Opala no Sambódromo de São Paulo Celso Tavares/G1 Com os carros estacionados, os donos eram só orgulho. É o caso de Zé do Opala, que, não apenas colocou o amor pelo clássico no nome, como transformou o clássico em caso de amor de uma família inteira. Até na hora de falar a idade, o paulistano lembra do carro. “Tenho 4.1”, em alusão ao motor mais conhecido da história do Opala. Família se reúne para noite do Opala no Sambódromo de São Paulo Celso Tavares/G1 Além dele, cerca de outros 20 parentes e amigos, marcaram presença no evento. Em casa, são 10 exemplares, sendo que seis são do Zé. Para o encontro no Anhembi, ele escolheu levar o SS azul de 1977. “O carro estava abandonado em um galpão. Era de um amigo que ia mudar de estado. Decidi ir olhar. Estava em estado deplorável, mas acabei comprando. Foram dois anos de restauração”, conta. Carro do cotidiano Adilson Janke na noite do Opala no Sambódromo de São Paulo Celso Tavares/G1 Ao contrário de Zé do Opala, o comerciante Adilson Janke, de 43 anos, deixou a família em casa, e foi sozinho para o Anhembi. Só que a distância percorrida foi um tanto maior. Janke saiu de Curitiba de madrugada, e percorreu os mais de 400 km até São Paulo para expor seu Diplomata ano 1982. Se hoje o estado do Opala é impecável, o mesmo não pode se dizer de quando ele foi comprado por Janke. “O carro ficou 10 anos encostado. Mesmo assim, era todo original, tenho o chaveiro da concessionária, nota fiscal e manual. Ainda dá para sentir a cera dos cintos de segurança”, diz, empolgado. Opala 1982 de Adilson Janke ainda possui nota fiscal e manual do proprietário Celso Tavares/G1 Quem pensa que o deslocamento entre o Paraná e São Paulo é algo incomum na rotina do Diplomata, se engana. Há quatro anos, Janke passou a usar o Opala (ele tem outros cinco na garagem) como carro para todos os dias. “De lá pra cá, nunca mais tive problema com carburador e bateria”, brinca. Amor à primeira vista Fazendo um deslocamento bem menor, de São Bernardo do Campo ao Anhembi, o enfermeiro Alexandre Garcia, de 39 anos, tem uma história curiosa com seu Opala Gran Luxo 1974, considerado um dos mais raros da linha. Alexandre Garcia possui manual de seu Opala 1974 Celso Tavares/G1 “Tenho esse carro há 20 anos. Na época, tinha 18, 19 anos, e tinha um Fusca. Um dia, estava andando de ônibus e vi esse carro em um posto de combustível. Desci, e perguntei se o dono topava trocar o Opala pelo Fusca. Ele pediu um dinheiro de volta, que paguei com um cheque da minha mãe. E aqui estou com ele”, fala. O Gran Luxo foi a versão topo de linha do Opala nos anos 1970. Em relação aos demais modelos, ele possui mais detalhes cromados, câmbio posicionado no assoalho e ar quente e frio. História do Opala Opala Gran Luxo 1974 Celso Tavares/G1 O Opala foi o primeiro carro de passeio produzido pela Chevrolet no Brasil. Cerca de um milhão de unidades saíram da fábrica de São Caetano entre 1968 e 1992, nas carrocerias cupê de duas portas, sedã de quatro portas e perua de duas portas. Nesses quase 24 anos, chegou a ser o carro nacional mais caro, além de objeto de desejo de várias gerações. Foi oferecido com motor 2.5 de 4 cilindros ou 4.1 de 6 cilindros, a gasolina ou álcool. Evento em São Paulo comemora os 50 anos do Opala Celso Tavares/G1 Evento em São Paulo comemora os 50 anos do Opala Celso Tavares/G1 Evento em São Paulo comemora os 50 anos do Opala Celso Tavares/G1 Opala Diplomata 4.100 1982 Celso Tavares/G1 Evento em São Paulo comemora os 50 anos do Opala Celso Tavares/G1 Opala Gran Luxo 1974 Celso Tavares/G1 Evento em São Paulo comemora os 50 anos do Opala Celso Tavares/G1
    Ministério confirma 677 casos de sarampo em seis estados do Brasil

    Ministério confirma 677 casos de sarampo em seis estados do Brasil


    Amazonas e Roraima lideram com maior número de infecções, com 444 e 216 casos, respectivamente. Vacina contra sarampo está disponível no SUS Cristine Rochol/PMPA O Ministério da Saúde atualizou o número de casos de sarampo no Brasil: foram 677...


    Amazonas e Roraima lideram com maior número de infecções, com 444 e 216 casos, respectivamente. Vacina contra sarampo está disponível no SUS Cristine Rochol/PMPA O Ministério da Saúde atualizou o número de casos de sarampo no Brasil: foram 677 casos até esta terça-feira (17) em seis estados: Amazonas, Roraima, Rondônia, São Paulo, Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul. O número de casos em investigação assusta: chegou a 2.724. Vacina contra sarampo pode ser aplicada em adultos e crianças; entenda Veja sintomas do sarampo e saiba como se proteger Atualmente, o Brasil enfrenta dois surtos da doença, em Roraima e no Amazonas. Segundo o governo, eles estão relacionados à importação de casos de outros países. "Isso ficou comprovado pelo genótipo do vírus (D8) que foi identificado, que é o mesmo que circula na Venezuela", afirma o ministério. Casos de sarampo no Brasil A região Norte, como é visto na tabela acima, alavanca o número de casos. O Ministério da Saúde acredita que vá conseguir controlar os surtos, mas ressalta que o aumento das taxas de vacinação é importantíssimo para garantir o controle da doença. Juntamente com o sarampo, o país também está atento à circulação e às baixas coberturas vacinais da poliomielite. Sarampo no mundo Nesta terça-feira, a Organização Mundial da Saúde divulgou uma alta no número de casos da doença em todo o mundo. A baixa cobertura vacinal em alguns países, como o Brasil, contribuiu para volta da doença - foram 173.330 casos no planeta, um aumento de 41 mil casos em apenas um ano. Globalmente, 85% das crianças foram vacinadas com a primeira dose da vacina contra o sarampo no primeiro ano de vida, através dos serviços de saúde de rotina e 67% com uma segunda dose. Apesar disso, segundo o relatório da OMS, os níveis de cobertura permanecem bem aquém da cobertura de imunização contra o sarampo recomendada pela organização, que é de pelo menos 95% para evitar surtos, evitar mortes evitáveis ​​e alcançar metas de eliminação regional. 5 fatos sobre o surto de sarampo Entenda o que é sarampo, quais os sintomas, como é o tratamento e quem deve se vacinar Infografia: Karina Almeida/G1
    Carros elétricos terão postos de recarga ligando São Paulo e Rio a partir da próxima semana

    Carros elétricos terão postos de recarga ligando São Paulo e Rio a partir da próxima semana


    Com 6 estações abrangendo área de 430 km na Rodovia Presidente Dutra, corredor é considerado o maior do tipo na América Latina. Frota no Brasil ainda é pequena. Pontos de recarga para veículos elétricos e híbridos foram instalados na Rodovia...


    Com 6 estações abrangendo área de 430 km na Rodovia Presidente Dutra, corredor é considerado o maior do tipo na América Latina. Frota no Brasil ainda é pequena. Pontos de recarga para veículos elétricos e híbridos foram instalados na Rodovia Presidente Dutra BMW/Divulgação Um corredor com postos de recarga elétrica vai ser inaugurado na próxima segunda-feira (23), na Rodovia Presidente Dutra, ligando São Paulo ao Rio de Janeiro. O objetivo é fornecer energia para que veículos elétricos e híbridos (com um motor elétrico e outro a combustão) plug-in possam fazer o deslocamento entre as duas cidades. Os equipamentos de carregamento rápido estão instalados em 6 postos ao longo de 430 quilômetros, com uma distância máxima de 122 km entre cada um, ligando as duas capitais. Via Dutra ganha postos de recarga para carros elétricos Alexandre Mauro/G1 O projeto foi desenvolvido por meio de uma parceria entre a BMW do Brasil e a EDP, empresa que atua no segmento elétrico, e as estações estão em postos da rede Ipiranga. De acordo com as empresas, foram investidos R$ 1 milhão no empreendimento e este é o maior corredor elétrico da América Latina, superando um de cerca de 300 km existente no Uruguai. Frota pequena O Brasil ainda tem poucos veículos elétricos e híbridos. Considerando apenas carros e comerciais leves, são 8,6 mil no total até o final de junho, segundo a Associação Brasileira do Veículo Elétrico (ABVE), o que, de acordo com o Departamento Nacional de Trânsito, corresponderia a cerca de 0,005% dos 92 milhões de veículos que circulavam no país. A partir de novembro, esses carros pagarão menos Imposto sobre Produto Industrializado (IPI). E futuros híbridos flex (que aceitem etanol, e não só gasolina) terão desconto extra no tributo. Grátis por 6 meses Nos primeiros 6 meses, os postos de recarga fornecerão a energia elétrica de forma gratuita para os usuários. Depois deste prazo, a maneiras de cobrar e o valor a ser pago será definido pelas empresas, mas a referência deve ser o valor adotado pela distribuidora de energia. Segundo Helder Boavida, presidente da BMW, o custo da viagem é cerca de um quarto do valor com combustível. O tempo estimado para o abastecimento de um veículo com bateria de 22 kWh é de 25 minutos para 80% da carga, informam as empresas. Em cada uma das estações, dois veículos podem recarregar ao mesmo tempo, e motos também podem usar o dispositivo.

    Emprega São Paulo oferece 520 oportunidades em Sorocaba e região


    Vagas são divididas entre as áreas de serviço, comércio e indústria. Empregador também pode se cadastrar no site do programa. O programa Emprega São Paulo/Mais Emprego, desenvolvido em parceria com o Ministério do Trabalho (MTE), oferece nesta...

    Vagas são divididas entre as áreas de serviço, comércio e indústria. Empregador também pode se cadastrar no site do programa. O programa Emprega São Paulo/Mais Emprego, desenvolvido em parceria com o Ministério do Trabalho (MTE), oferece nesta semana 520 vagas de trabalho divididas entre as áreas de serviços, comércio e indústria na região de Sorocaba (SP). Os critérios de escolaridade e experiência para o preenchimento das vagas variam de acordo com a área de atuação e com a empresa. Oportunidades em Sorocaba e região Confira abaixo algumas oportunidades em destaque: Vagas em destaque Como se cadastrar Para ter acesso às vagas, os interessados podem acessar o site do Emprega São Paulo, criar login, senha e informar os dados solicitados. Outra opção é comparecer ao Posto de Atendimento ao Trabalhador (PAT) com RG, CPF, PIS e carteira de trabalho. O cadastro do empregador também pode ser feito pelo site do Emprega São Paulo ou no PAT. Para disponibilizar vagas no sistema é necessária a apresentação do CNPJ da empresa, razão social, endereço e nome do solicitante. Veja mais notícias da região no G1 Sorocaba e Jundiaí
    PATs na região de Itapetininga divulgam mais de 200 vagas de emprego

    PATs na região de Itapetininga divulgam mais de 200 vagas de emprego


    Oportunidades são para as áreas da indústria, comércio e saúde. Interessados podem se cadastrar pelo site do Emprega São Paulo. PAT Itapetininga oferece vagas de emprego G1 As unidades dos Postos de Atendimento ao Trabalhador (PATs) da região...


    Oportunidades são para as áreas da indústria, comércio e saúde. Interessados podem se cadastrar pelo site do Emprega São Paulo. PAT Itapetininga oferece vagas de emprego G1 As unidades dos Postos de Atendimento ao Trabalhador (PATs) da região de Itapetininga (SP) divulgaram mais de 200 novas vagas de emprego, nesta quarta-feira (18). São oportunidades em diversos setores, tais como saúde, comércio e indústria. Os interessados devem se cadastrar por meio do site do programa Emprega São Paulo ou ir até uma unidade do PAT com os documentos pessoais em mãos, como o RG, CPF, Carteira de Trabalho e o número do PIS. O PAT destaca que a existência das vagas depende do fluxo de acessos de empresas e usuários, e que elas podem sofrer alterações. Confira as vagas Capão Bonito (11 vagas) Motorista de Ônibus - Coletivo (4 vagas); Auxiliar de produção - senhoras (2 vagas); Estágio Bancário - Cursar 2º ano em Adm. ou Ciências Contábeis (1 vaga); Motorista Entregador (1 vaga) Técnico Mecânica - Inspetor de Qualidade (1 vaga); Mecânico Diesel - Trabalhar em Itapetininga (1 vaga); Mecânico Moleiro - Trabalhar em Itapetininga (1 vaga). O PAT fica na Rua Sete de Setembro, 840, Centro. Tatuí (56 vagas) Gerente de Agência Financeira (1 vaga); Vendedor externo (2 vagas); Instalador de câmeras (1 vaga); Auxiliar de cozinha - Para trabalhar em São Paulo (50 vagas); Eletricista de Manutenção Industrial (1 vaga); Instalador de Insulfim (1 vaga). O PAT fica na Rua Adauto Pereira, nº 352, na Vila Minghini. Pilar do Sul (5 vagas) Consultor de Negócios/Vendas - Para trabalhar em São Miguel Arcanjo (1 vaga); Operadora de caixa (1 vaga); Auxiliar de vendas (1 vaga); Auxiliar Administrativo (1 vaga); Assistente de departamento pessoal (1 vaga). O PAT fica na avenida Antonio Lacerda, 308 (Recinto Chico Mineiro - Antiga Brasan). Itapeva (4 vagas) Auxiliar de marceneiro (1 vaga); Motorista de veículo urbano de carga (1 vaga); Operador de carregador florestal (1 vaga); Instrutor de aprendizagem (1 vaga). O PAT fica na Rua Lucas de Camargo, 290, no Centro. Cerquilho (21 vagas) Farmacêutico (1 vaga); Mecânico de manutenção (2 vagas); Porteiro (1 vaga); Pizzaiolo (1 vaga); Engenheiro civil (1 vaga); Mecânico de tear (1 vaga); Tecelão de malha (1 vaga); Carpinteiro (2 vagas); Auxiliar contábil - formação em Ciência Contábeis (1 vaga); Manutenção de alarmes (1 vaga); Marceneiro (1 vaga); Área comercial (1 vaga); Auxiliar de padaria (1 vaga); Soldador (1 vaga); Balconista (1 vaga); Auxiliar de cozinha (1 vaga); Meio oficial de cozinha (1 vaga); Cozinheiro (1 vaga); Estágio na área administrativa (1 vaga). A Central de Atendimento ao Trabalhador e à Empresa fica na Estação do Trabalhador, antiga Estação Ferroviária, Centro. Piraju (5 vagas) Açougueiro (1 vaga); Operador de caixa (PCD - 1 vaga); Repositor (1 vaga); Engenheiro de segurança do trabalho (1 vaga); Personal Trainner (1 vaga). O PAT fica na Rua Esteves Kristensen, nº 175, Jardim Jurumirim. Itapetininga (153 vagas) Açougueiro (1 vaga); Alinhador/Balanceador (1 vaga); Atendente bancário (1 vaga); Atendente de balcão farmácia (1 vaga); Atendente de balcão / Cozinha - Para trabalhar em São Paulo (25 vagas); Atendente comercial (1 vaga); Almoxarife (2 vagas); Auxiliar de almoxarifado (2 vagas); Auxiliar de cozinha (PCD - 1 vaga); Auxiliar de manutenção de edificações (1 vaga); Auxiliar de instalação de segurança eletrônica (1 vaga); Auxiliar de tráfego (1 vaga); Borracheiro (1 vaga); Caseiro (1 vaga); Consultor (a) de vendas (25 vagas); Controlador de pragas (1 vaga); Comprador (1 vaga); Eletricista de Autos (1 vaga); Engenheiro mecânico (1 vaga); Farmacêutico(a) (3 vagas); Fisioterapeuta - Para trabalhar em Sorocaba (15 vagas); Fonoaudiólogo geral - Para trabalhar em São Miguel Arcanjo (1 vaga); Garçom (1 vaga); Inspetor de linha de produção (1 vaga); Lavador de carros (1 vaga); Lubrificador de máquinas (1 vaga); Mecânico agrícolas e diesel (1 vaga); Mecânico de máquinas pesadas (1 vaga); Mecânico Industrial (1 vaga); Mecânico industrial (2 vagas); Motorista entregador (1 vaga); Nutricionista (1 vaga); Operador de empilhadeira (1 vaga); Operador de colhedora de cana (5 vagas); Operador de Pá Carregadeira (1 vaga); Operador de telemarketing ativo (5 vagas); Pintor/Reparador automotivo (1 vaga); Estágio Publicidade e Propaganda (1 vaga); Representante comercial (1 vaga); Soldador (1 vaga); Supervisor de loja (1 vaga); Técnico de enfermagem (20 vagas); Técnico em segurança do trabalho (1 vaga); Trabalhador rural (1 vaga); Vendedor externo - c/ exp e veiculo próprio - (1 vaga); Vendedor (a) porta a porta - c/CNH "AB" (1 vaga); Vendedor (a) porta a porta (13 vagas). O PAT fica na Rua Monsenhor Soares (Antiga Câmara), 251, Centro. Itaí (8 vagas) Borracheiro (1 vaga); Trabalhador rural (4 vagas); Mecânico de máquinas agrícolas (1 vaga); Soldador (1 vaga); Líder de limpeza (1 vaga). O PAT fica na Avenida Santo Antônio, 1085 - Centro. Veja mais informações da região no G1 Itapetininga
    Mulheres descobrem talento musical em coral na prisão e tentam refazer a vida fora dela por meio da música

    Mulheres descobrem talento musical em coral na prisão e tentam refazer a vida fora dela por meio da música


    Presas por tráfico de drogas, seis sul-africanas e duas malaias participaram de projeto da USP na penitenciária feminina de São Paulo e, desde que saíram, se reúnem no coral Mulheres Livres para compartilhar o talento que descobriram no...


    Presas por tráfico de drogas, seis sul-africanas e duas malaias participaram de projeto da USP na penitenciária feminina de São Paulo e, desde que saíram, se reúnem no coral Mulheres Livres para compartilhar o talento que descobriram no cárcere: cantar. Mulheres cantam em coral da USP e falam sobre sonhos e vida depois do cárcere Em semicírculo nove mulheres aquecem a voz enquanto uma delas explica: “Essa música que vamos fazer agora a gente cantava sempre que alguém ganhava liberdade, é o nosso grito de liberdade”. Desde que deixaram a Penitenciária Feminina da Capital de São Paulo, no Carandiru, na Zona Norte de São Paulo, seis sul-africanas e duas malaias se reúnem no coral Mulheres Livres para compartilhar o talento que descobriram no cárcere: cantar. O projeto surgiu em 2014, no Coral Universidade de São Paulo, da vontade dos integrantes de fazer um projeto de ressocialização para mulheres no cárcere por meio da música. No ano seguinte, a professora e psicanalista Carmina Juarez deu tom a ideia e a fez sair do papel. Entrou em contato com a penitenciária, que "desde o princípio se mostrou aberta. O projeto se mostrou muito feliz lá dentro, então teve todo apoio", explicou Carmina. Toda semana, as mulheres têm duas horas de ensaio com aulas de técnicas vocais, ritmo, canto coletivo, entre outros aprendizados. Desde sua criação, o Voz Própria já teve cerca de 200 participantes vindas de todos os continentes. Os ensaios e apresentações foram tão transformadores para algumas dessas mulheres que assim que ganharam a liberdade elas procuraram por Carmina pedindo para continuar o trabalho. A professora incluiu as novas artistas em uma peça de teatro de formatura de uma turma da USP, no final de 2017. A estreia no palco foi também o início do Mulheres Livres, um coral que virou a extensão do Voz Própria do lado de fora. Integrantes do coral Mulheres Livres, formado por seis sul-africanas e duas malaias Celso Tavares/G1 “Elas criaram um vínculo forte comigo. No caso das estrangeiras, eu que vou e visito. Então, de certa forma me tornei a família delas”, contou Carmina, que é chamada pelas cantoras de “mãe”, “parceira”, “amiga”, “anjo da guarda”. Carmina Juarez, coordenadora e professora do 'Mulheres Livres' Celso Tavares/G1 Luta pela permanência Nduduzo Godensia Dlamini deixou a África do Sul, onde nasceu e trabalhava como aeromoça até 2013. O plano era ficar pouco tempo no Brasil, mas ao tentar voltar ela foi detida no aeroporto, acusada de ser "mula" para o tráfico de drogas. “Naquele momento eu aprendi o que significava ‘a casa caiu’. Foi a primeira coisa que aprendi em português e que marcou o resto da minha vida” Dentro da penitenciária, participava de todas as atividades para conseguir remissão de pena. Foi em uma específica, o Voz Própria, que descobriu a paixão e o talento para música. “Eram duas horas em que eu podia sonhar, uma forma de lembrar que nós éramos humanos”. Hoje, Nduduzo sobrevive trabalhando como artista, cantando e dando aulas de dança com ritmos típicos sul-africanos. Nduduzo Godensia, cantora sul-africana do coral Mulheres Livres Celso Tavares/G1 Ela diz, no entanto, que no momento não pode sonhar. Isso porque aguarda a Justiça brasileira decidir sobre um processo administrativo que pode expulsá-la do país. A artista quer ficar para ser a voz daquelas que passaram pela mesma coisa que ela. “O que a gente passa com a liberdade é muito injusto. Não tem trabalho, não tem moradia. Se é bandido, vai para a prisão, mas e depois que sai? A gente continua existindo”. A campanha #ndududzotemvoz juntou pessoas que tentam lutar ao lado dela para que a permanência seja possível. Unidas pela música Ingoma, no idioma zulu, significa canção. Foi o nome escolhido por Sibo G., Maya Chibi e Baby Mokoatle para o trio que elas criaram depois de cantarem juntas no Voz Própria e no Mulheres Livres. Sibo explica: “Ingoma é derivado de um jeito cultural de viver dos africanos, de contar histórias e transmitir mensagens pela alma, ainda que não entendam o que estamos cantando”. As três amigas não querem lembrar do passado na prisão. “Nos conhecemos em uma situação ruim aqui no Brasil. Mas decidimos tirar algo bom disso que é o que sabemos fazer, que é música. Queremos entrar em uma nova era por meio da música, olhar para frente”, diz Maya. O grupo virou a atividade profissional para as amigas, que sobrevivem fazendo shows e cantando pelas ruas da cidade. Apesar de ser o projeto principal da vida das artistas, Maya ressalta que elas não pensam em deixar o Mulheres Livres. “Nós continuamos juntas com as outras mulheres. Somos todas indivíduos do Mulheres Livres, nós nos aponhamos, somos um grupo”. Sibo G., Maya Chibi e Baby Mokoatle criaram o 'Ingoma', um trio musical que se apresenta em SP Celso Tavares/G1 África encontra Ásia Dentro e fora da Penitenciária, a adesão de sul-africanas ao coral sempre foi muito grande. “Acredito que pelo fato de a tradição zulu ser muito forte, tradição de coral, elas se envolveram mais”, explicou Carmina. Essa tradição acabou atraindo outras mulheres. Análie Ananda e Imelda Akira, da Malásia, aprenderam a falar e cantar em idiomas africanos, como zulu e xhosa, para acompanhar as outras artistas nas apresentações. “Foi automático. Temos essas irmãs da África do Sul, e eu me aproximei delas, sempre tentando entender o significado do que cantavam para poder sentir a música”, contou Imelda. “A gente desconfia que os pais dela tenham cometido um erro, talvez ela seja sul-africana”, falaram rindo as amigas que ensinaram zulu para Imelda. Na vida de Análie, a cultura africana ganhou ainda mais espaço. Ela se casou com um sul-africano e teve um filho, Michael, que é “um terço malaio, um terço africano e um terço brasileiro”, brinca. O sonho dela é abrir um restaurante em que as pessoas possam vir e cantar, ter "um espaço em que as pessoas possam ter a oportunidade de mostrar seu talento e se desenvolver". O coral Mulheres Livres reúne cantoras em ensaio na USP Celso Tavares/G1 *Com supervisão de Lívia Machado e Cíntia Acayaba
    Integrante do 'Baralho do Crime', suspeito de liderar quadrilha envolvida em tráfico, homicídios e roubos na BA é preso em SP

    Integrante do 'Baralho do Crime', suspeito de liderar quadrilha envolvida em tráfico, homicídios e roubos na BA é preso em SP


    Polícia baiana cumpriu mandados de prisão e busca e apreensão no imóvel onde o suspeito morava, na cidade de São Bernardo do Campo. Suspeito foi preso em São Paulo após investigações da polícia baiana Divulgação/SSP Um homem suspeito de...


    Polícia baiana cumpriu mandados de prisão e busca e apreensão no imóvel onde o suspeito morava, na cidade de São Bernardo do Campo. Suspeito foi preso em São Paulo após investigações da polícia baiana Divulgação/SSP Um homem suspeito de liderar uma quadrilha envolvida em tráfico de drogas, homicídios e roubos, que atua na cidade de Itabuna, no sul da Bahia, foi preso em São Paulo, na manhã desta terça-feira (17). De acordo com informações da Secretaria da Segurança Pública da Bahia (SSP-BA), o suspeito, identificado como Thiago de Freitas Rodrigues, que é conhecido como "Penteado", é o 7 de Copas do "Baralho do Crime". O "Baralho do Crime" é um catálogo que reúne informações dos foragidos mais perigosos da Bahia, como nome, apelido, área de atuação, além da foto. A divulgação tem o objetivo de contar com a ajuda de denúncias anônimas que possam colaborar na localização dos criminosos. Conforme a SSP, Thiago de Freitas foi localizado na cidade paulista de São Bernardo do Campo, após investigações da 6ª Coordenadoria Regional de Polícia do Interior (Coorpin/Itabuna), da Bahia, em parceria com a polícia de São Paulo. O suspeito teve mandado de prisão preventiva cumprida. No imóvel onde ele morava, em São Paulo, foram cumpridos também mandados de busca e apreensão. Segundo SSP, no local, foram apreendidos celulares, uma quantia em dinheiro, que não teve o valor divulgado, e cadernos com anotações da quadrilha. De acordo com a secretaria, após exame de corpo e delito, em São Paulo, Thiago será transferido para a Bahia, onde ficará à disposição da Justiça. O "Baralho do Crime" está disponível 24 horas, através do site do Disque Denúncia. Toda pessoa, de forma sigilosa, pode denunciar o paradeiro dos foragidos com informações pelos telefones 181 (para o interior do estado) e 71 3235-0000 (para Salvador).
    Feira de adoção de filhotes recebe inscrições até quinta-feira em Sorocaba

    Feira de adoção de filhotes recebe inscrições até quinta-feira em Sorocaba


    Quem quiser doar animais para o evento pode se cadastrar até quinta-feira (19). Serão aceitos filhotes com até três meses e que já estejam se alimentando com ração seca. Feira de adoção de filhotes recebe inscrições em...


    Quem quiser doar animais para o evento pode se cadastrar até quinta-feira (19). Serão aceitos filhotes com até três meses e que já estejam se alimentando com ração seca. Feira de adoção de filhotes recebe inscrições em Sorocaba Pexels/Divulgação Estão abertas as inscrições para os interessados em doar animais para a feira de adoção de Sorocaba (SP). O evento será realizado nesta sexta-feira (20) e no sábado (21), na Zona Sul da cidade. Segundo a prefeitura, podem ser inscritos filhotes com até três meses, que já estejam se alimentando com ração seca, vermifugados e livres de parasitas. Além disso, os doadores devem morar em Sorocaba. As vagas para a feira são limitadas e é obrigatória a apresentação do comprovante de residência atualizado. No dia do evento, não serão aceitos animais que não estiverem previamente cadastrados. As inscrições devem ser feitas até quinta-feira (19), das 9h às 11h e das 13h às 16h, na Rua Rosa Maria de Oliveira, 345, no Jardim Zulmira. Outras informações podem ser obtidas pelo telefone (15) 3202-8006. O evento começa às 9h30 e segue até 16h nos dois dias, na Praça Dirceu Doretto, localizada no Parque Campolim. Além das feiras, é possível adotar cães e gatos no canil da prefeitura, que fica na Rua Rosa Maria de Oliveira, 345. A visita pode ser feita de segunda a sexta-feira, das 9h às 11h e das 13h às 16h. Feira de adoção será realizada nesta sexta-feira (20) e no sábado (21) Divulgação Veja mais notícias da região no G1 Sorocaba e Jundiaí
    PAT de Catanduva tem 20 vagas de emprego

    PAT de Catanduva tem 20 vagas de emprego


    Dentre as principais oportunidades estão três vagas para gerente comercial e para mecânico. Tem vaga para mestre de obras em Catanduva Reprodução/Rede Amazônica O Posto de Atendimento ao Trabalhador (PAT) de Catanduva (SP) está com 20 vagas de...


    Dentre as principais oportunidades estão três vagas para gerente comercial e para mecânico. Tem vaga para mestre de obras em Catanduva Reprodução/Rede Amazônica O Posto de Atendimento ao Trabalhador (PAT) de Catanduva (SP) está com 20 vagas de emprego abertas nesta terça-feira (17). São oportunidades para diversos setores como indústria, comércio e serviços. Para concorrer a uma das vagas o candidato precisa cadastrar o currículo na internet e apresentar os documentos pessoais como RG, CPF, carteira de trabalho e número do PIS na unidade. Dentre as principais oportunidades estão três vagas para gerente comercial e para mecânico. O PAT de Cataduva fica na Avenida Comendador Antônio Stocco, 537. Confira as oportunidades Arte-finalista (desenhista técnico de artes gráficas) Assistente de vendas Engenheiro civil Farmacêutico Gerente comercial Gerente regional de vendas Mecânico de manutenção de caminhão a diesel Mecânico de motor a diesel Mecânico de veículos automotores a diesel Mestre de obras Operador de equipamento de escavadeira Técnico em segurança do trabalho Veja mais notícias em TEM Empregos
    Três de quatro pessoas em boia que virou no Beach Park pesam 305 kg; limite é 320

    Três de quatro pessoas em boia que virou no Beach Park pesam 305 kg; limite é 320


    Perícia está em andamento e não se pode afirmar que o excesso de peso foi a causa do acidente em toboágua que resultou na morte de uma pessoa. Ricardo Hill morreu em acidente em parque aquático na Grande Fortaleza Arquivo pessoal Três das quatro...


    Perícia está em andamento e não se pode afirmar que o excesso de peso foi a causa do acidente em toboágua que resultou na morte de uma pessoa. Ricardo Hill morreu em acidente em parque aquático na Grande Fortaleza Arquivo pessoal Três das quatro pessoas envolvidas em um acidente que resultou na morte de um turista no toboágua do Beach Park somam 305 quilos. O G1 apurou com as três pessoas que estavam na companhia de Ricardo José Hilário, conhecido como José Hill, que eles pesam 110 (Mateus), 105 (Tarcísio) e 90 quilos (Michele). Com o peso de Ricardo Hill, um homem adulto, o grupo deveria somar mais de 320 quilos, o peso máximo recomendado para descer no toboágua. A perícia que apura a morte do turista está em andamento e ainda não se pode afirmar que o excesso de peso ocasionou o acidente. Veja como é o brinquedo Vainkará Ricardo José Hilário da Silva, conhecido como Ricardo Hill, sofreu uma pancada na cabeça em um acidente no brinquedo Vainkará, no Beach Park, parque aquático na Grande Fortaleza, e morreu no local. Ele descia em uma boia com mais três pessoas. Segundo relato de testemunhas ao G1, em um ponto do brinquedo a boia subiu acima do esperado, virou e caiu bruscamente no chão do toboágua. O corpo foi liberado na manhã desta terça-feira. Veja como é a descida do brinquedo Vainkará, do Beach Park Mateus Sena, um dos feridos no acidente, informou ao G1 que há uma placa na entrada do brinquedo alertando sobre o peso máximo permitido no "Vainkará", que havia sido inaugurado no fim de semana. A assessoria do parque confirmou a existência da norma de segurança. Conforme Sena, no momento em que o grupo estava no ponto de largada do brinquedo, os fiscais não impediram a descida. "Eu já tinha visto que era até 320 quilos por grupo, mas quando a gente desceu, a gente era um grupo de pessoas de grande porte, não disseram nada", afirmou. Parque lamenta Em nota, o Beach Park lamentou a morte do turista. "A equipe de segurança aquática realizou o atendimento de forma imediata, mas infelizmente o visitante foi a óbito. O Beach Park lamenta profundamente o ocorrido e está dando todo o apoio, suporte e atenção para a família". O parque aquático não funciona nesta terça, e o Vainkará permanecerá fechado até que as apurações sobre o caso sejam concluídas. Alguns turistas chegaram a ir ao complexo nesta terça-feira, mas encontraram o local fechado. Sem o Beach Park, os visitantes procuraram outros passeios na Porto das Dunas. Turista morreu em acidente no Beach Park Arte G1 O que é o Beach Park É um dos maiores parques aquáticos do mundo. Fica à beira da praia da Porto das Dunas, a 26 km de Fortaleza. No ano passado, atraiu pela primeira vez um milhão de visitantes. O empreendimento foi beneficiado com aumento das viagens domésticas no país, que substituíram os passeios internacionais devido à crise. O Beach Park faz parte de um complexo que inclui parque aquático, restaurante de praia, hotel e três resorts, o mais recente deles inaugurado em 2013. Atração 'Vainkará' em fase final de construção, em foto tirada em 22 de junho Geraldo Jr. O público majoritário do local é de turistas de outros estados brasileiros. São Paulo e Rio de Janeiro, respectivamente, aparecem como a procedência dos maiores de visitantes, só então seguidos pelos cearenses. A cada dois anos, um novo brinquedo é instalado, substituindo algum equipamento mais antigo. Em dezembro de 2015, foi a vez do Vaikuntudo, considerado o maior toboágua do mundo na categoria tornado 60, que possui 25 metros de altura, 240 metros de descida radical, passando por um túnel, uma queda e um funil gigante. Initial plugin text
    Greve dos caminhoneiros leva à maior inflação mensal entre os produtos nos supermercados de SP; veja as maiores altas

    Greve dos caminhoneiros leva à maior inflação mensal entre os produtos nos supermercados de SP; veja as maiores altas


    Com o resultado, o acumulado do ano, que apresentava deflação de 0,29% até maio, agora apresenta inflação de 3,25%, segundo a Apas. Descarte de leite durante a greve causou prejuízo e elevação de preços Reprodução/EPTV O Índice de Preços...


    Com o resultado, o acumulado do ano, que apresentava deflação de 0,29% até maio, agora apresenta inflação de 3,25%, segundo a Apas. Descarte de leite durante a greve causou prejuízo e elevação de preços Reprodução/EPTV O Índice de Preços dos Supermercados, calculado pela Associação Paulista dos Supermercados (APAS) e Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe), subiu 3,55% em junho na comparação com maio (0,25%). Esse aumento é devido à greve dos caminhoneiros, que durou 11 dias no final de maio. Trata-se do maior aumento da história da pesquisa, que é feita desde 1994, para um mês - o recorde anterior havia sido em junho de 2008, quando o aumento foi de 2,97%. Com o resultado, o acumulado do ano, que apresentava deflação de 0,29% até maio, agora apresenta inflação de 3,25%, segundo a Apas. Leite e aves são 'vilões' De acordo com a Apas, leite e aves foram os grandes "vilões" do mês de junho. O primeiro manteve a rota de intensa alta, subindo 19,18% no mês e alcançando 36,23% no acumulado de 2018. Já as aves subiram 21,1% e devolveram toda a queda de preço de 2018, uma vez que estava em 14% de deflação. Com isso chega a uma alta de 4,21% no ano. Protesto de caminhoneiros põe em risco produção de ovos em Bastos TV TEM/Reprodução Segundo a Apas, como o efeito de subida de preços foi praticamente observado em todas as categorias, desde frutas, legumes, verduras e até ovos, fica evidente que a correlação de elevação de preços e a greve dos caminhoneiros. A pesquisa analisa 5 grupos. O de alimentação foi o que teve a maior alta, passando de 0,34% em maio para 4,75% em junho. Já o de bebidas registrou a maior queda: de -0,09% para -0,19% - a cerveja ajudou a manter o índice para baixo. Dentro desses grupos vêm as categorias. Segundo a Apas, das 27 categorias analisadas, 25 tiveram aumento. Em maio, apenas oito haviam tido aumento. Veja as 10 categorias que tiveram a maior variação em junho: Aves: 21,1% Leite: 19,18% Ovos: 9,08% Carnes suínas: 7,89% Carnes bovinas: 7,24% Derivados da carne: 4,52% Legumes: 3,96% Adoçantes: 3,93% Frutas: 3,71% Cereais: 3,57% Maiores altas no ano Apesar de os tubérculos terem registrado queda de maio para junho (de 24,34% para 3,56%), no acumulado do ano, a alta foi de 43,98%. Já o leite acumula alta de 36,23%. Veja as 10 categorias com maior alta acumulada no ano: Tubérculos: 43,98% Leite: 36,23% Ovos: 9,77% Verduras: 9,28% Legumes: 17,18% Frutas: 6,59% Aves: 4,21% Pescados: 3,08% Derivados do leite: 2,37% Massas, farinhas e féculas: 2,27% Hortifrutigranjeiros Os hortifrutigranjeiros tiveram variação de 3,82% em junho. Em maio, havia sido de 3,9%. A abobrinha liderou, com mais de 34% de alta, seguida do melão, com alta de 18,72%. Veja os 10 alimentos com as maiores altas em junho: Abobrinha: 34,03% Frango: 21,94% Leite Longa Vida: 19,28% Melão: 18,72% Vagem: 16,76% Chuchu: 16,12% Batata: 13,19% Lombo com osso: 12,34% Acém: 10,66% Quiabo: 10,11% No acumulado do ano, a cebola foi a vilã do aumento devido as quebras fortes de safra e dólar alto, segundo a Apas. Porém, o cenário pode começar a mudar no segundo semestre já que em junho foi observada queda de 7% nos preços da cebola, de acordo com a entidade. Veja os 10 alimentos com as maiores altas no acumulado do ano: Cebola: 116,80% Beterraba: 106,46% Pepino: 46,49% Abobrinha: 44,02% Batata: 40,72% Leite Longa Vida: 36,44% Melão: 30,88% Tomate: 28,34% Mamão: 24,32% Vagem: 19,90%
    Etec faz feira voltada para emprego e estágio em Rio Preto

    Etec faz feira voltada para emprego e estágio em Rio Preto


    No evento são oferecidas mais de 400 vagas de emprego em vários setores. Horário de funcionamento é das 11h às 20h. A Etec de São José do Rio Preto (SP) faz nesta terça-feira (17) e quarta-feira (18) uma feira voltada par ao emprego e...


    No evento são oferecidas mais de 400 vagas de emprego em vários setores. Horário de funcionamento é das 11h às 20h. A Etec de São José do Rio Preto (SP) faz nesta terça-feira (17) e quarta-feira (18) uma feira voltada par ao emprego e estágio. No evento são oferecidas mais de 400 vagas de emprego em vários setores. A feira é na Etec Philadelpho e são esperadas mais de 2 mil pessoas nos dois dias. São nove estandes entre empresas e agências de trabalho. Os interessados devem levar o currículo impresso e no pen drive, documentos pessoais, comprovante de escolaridade e carteira de trabalho. A Etec fica na Avenida dos Estudantes, 3278, no Jardim Aeroporto, bem em frente ao aeroporto. A feira é voltada para toda a população e não apenas para os alunos. O horário de funcionamento é das 11h às 20h. Participantes da feira passam por triagem na Etec de Rio Preto Reprodução/TV TEM Veja mais notícias da região em G1 Rio Preto e Araçatuba
    Turistas encontram Beach Park fechado um dia após acidente e procuram outros passeios

    Turistas encontram Beach Park fechado um dia após acidente e procuram outros passeios


    Turista de São Paulo bateu com a cabeça em brinquedo e morreu no local. Alguns turistas procuraram a atração nesta terça e foram surpreendidos com o fechamento do local. Placa informa fechamento do parque um dia após acidente com morte de...


    Turista de São Paulo bateu com a cabeça em brinquedo e morreu no local. Alguns turistas procuraram a atração nesta terça e foram surpreendidos com o fechamento do local. Placa informa fechamento do parque um dia após acidente com morte de turista Valdir Almeida/G1 O parque aquático Beach Park permaneceu fechado nesta terça-feira (17), um dia após o acidente que deixou um turista morto, após cair de um brinquedo. Turistas que se programaram para visitar o equipamento tiveram que optar por passeios opcionais para não perder o dia de estadia no Ceará. Ricardo José Hilário da Silva, conhecido como Ricardo Hill, sofreu uma pancada na cabeça em um acidente no brinquedo Vainkará, no Beach Park, parque aquático na Grande Fortaleza. Ele descia em uma boia com mais três pessoas. Segundo relato de testemunhas ao G1, em um ponto do brinquedo a boia subiu acima do esperado, virou e caiu bruscamente no chão do toboágua. O corpo foi liberado na manhã desta terça-feira. Beach Park está fechado um dia após o acidente em brinquedo Valdir Almeida/G1 Na porta do Beach Park foi colocado um aviso que informa aos visitantes que as instalações do aquaparque não iria funcionar. Muitos turistas foram pegos de surpresa com a notícia. A assessoria do parque afirmou que, quem comprou ingressos para esta terça pode retornar outro dia ou optar por receber o reembolso. A previsão é que o aquaparque seja reaberto na quarta-feira (18). A estudante Eduarda Sousa, que viajou de Belém para Fortaleza, disse que pretendia ir ao parque nesta terça. Ela conta que já havia visitado o parque outra vez, gostou do passeio e resolveu voltar. O acidente prejudicou o passeio já que foi preciso procurar uma nova opção, segundo a turista. Ainda assim, ela comentou que pretende visitar o equipamento amanhã. "Se estivesse aberto, era pra eu ir hoje, mas não deu. A gente fica chateada, mas se abrir amanhã eu vou. Eu não tenho medo desse tipo de brinquedo, até gosto, vai ser legal", comentou. Veja como é a descida do brinquedo Vainkará, do Beach Park Já Samantha Trindade, que acompanha Eduarda, disse que não vai ter mais coragem de descer nos brinquedos mais radicais. Ela conta que já não gostava, mas que iria acompanhar a amiga. Ainda assim, ela avaliou como positiva estadia no Ceará. "Não me prejudicou, de forma alguma, porque eu já não gosto mesmo desse tipo de passeio [radical]. Então, no geral, eu gostei muito daqui", disse. Passeios alternativos Atração 'Vainkará' em fase final de construção, em foto tirada em 22 de junho Geraldo Jr. Enquanto o G1 esteve no Beach Park, na manhã desta terça, diversos grupos de turistas disseram que optaram por outros passeios, já que o parque não foi aberto para visitas. Os principais destinos dos visitantes foram as praias de Canoa Quebrada, Praianha, Praia do Japão e Praia das Fontes. Além disso, turistas resolveram visitar pontos do Centro de Fortaleza, como o Mercado Central. A matogrossense Denise Farias, que veio com os filhos para as férias escolares, optou pelo Mercado Central como passeio hoje, após encontrar o parque fechado. Denise lamentou o acidente, mas afirmou que isso não deve manchar a imagem do local. "É um lugar muito bom para passear." Um vendedor de passeios, que preferiu não se identificar, disse que o movimento foi maior do que de costume. "Como não pode ir para o parque, muita gente resolve sair. Vão para as praias fazem os passeios pra não ficar só no hotel. Vamos esperar pra ver como vai ser o movimento amanhã. Espero que não reduza nada" comentou. Durante esta manhã, a Polícia Civil e a Perícia Forense vistoriou o brinquedo onde ocorreu o acidente e fez uma perícia no local. No entanto, o resultado não foi divulgado. Turista morreu em acidente no Beach Park Arte G1 O que é o Beach Park É um dos maiores parques aquáticos do mundo. Fica à beira da praia da Porto das Dunas, a 26 km de Fortaleza. No ano passado, atraiu pela primeira vez um milhão de visitantes. O empreendimento foi beneficiado com aumento das viagens domésticas no país, que substituíram os passeios internacionais devido à crise. O Beach Park faz parte de um complexo que inclui parque aquático, restaurante de praia, hotel e três resorts, o mais recente deles inaugurado em 2013. O público majoritário do local é de turistas de outros estados brasileiros. São Paulo e Rio de Janeiro, respectivamente, aparecem como a procedência dos maiores de visitantes, só então seguidos pelos cearenses. A cada dois anos, um novo brinquedo é instalado, substituindo algum equipamento mais antigo. Em dezembro de 2015, foi a vez do Vaikuntudo, considerado o maior toboágua do mundo na categoria tornado 60, que possui 25 metros de altura, 240 metros de descida radical, passando por um túnel, uma queda e um funil gigante. Initial plugin text
    Corpo de radialista morto em acidente no Beach Park é liberado após perícia

    Corpo de radialista morto em acidente no Beach Park é liberado após perícia


    Turista de São Paulo sofreu pancada na cabeça em brinquedo recém-inaugurado em parque aquático na Grande Fortaleza. Família retira corpo de radialista morto em parque aquático na Grande Fortaleza TV Verdes Mares/Reprodução A família do...


    Turista de São Paulo sofreu pancada na cabeça em brinquedo recém-inaugurado em parque aquático na Grande Fortaleza. Família retira corpo de radialista morto em parque aquático na Grande Fortaleza TV Verdes Mares/Reprodução A família do radialista Ricardo José Hilário da Silva, morto em acidente no Beach Park, recebeu nesta terça-feira (17) o laudo que aponta a causa da morte. O conteúdo não foi divulgado. Os parentes foram até a Perícia Forense e conseguiram a liberação do corpo. Eles deixaram o local sem falar com a imprensa. O corpo embarca nesta terça para São Paulo, onde Ricardo Hill morava; o corpo deve ser velado na madrugada de quarta-feira (18) e sepultado à tarde, em Sorocaba. Ricardo Hill, como o radialista era conhecido, sofreu uma pancada na cabeça em um acidente no toboágua Vainkará, no parque aquático da Grande Fortaleza, nesta segunda-feira (16). Ele descia em uma boia com mais três pessoas. Segundo relato de testemunhas ao G1, em um ponto do brinquedo a boia subiu acima do esperado, virou e caiu bruscamente no chão do toboágua. A vítima caiu de cabeça e não resistiu. As outras três pessoas que estavam na boia com ele não sofreram ferimentos graves. Um garota, turista de São Paulo, sofreu uma pancada no peito e no braço. Veja como era o brinquedo Vainkará Ricardo Hill morreu em acidente no Beach Park, parque aquático na Grande Fortaleza Arquivo pessoal Em nota, o Beach Park lamentou a morte do turista. "A equipe de segurança aquática realizou o atendimento de forma imediata, mas infelizmente o visitante foi a óbito. O Beach Park lamenta profundamente o ocorrido e está dando todo o apoio, suporte e atenção para a família". O parque aquático não funciona nesta terça, e o Vainkará permanecerá fechado até que as apurações sobre o caso sejam concluídas. Beach Park está fechado um dia após o acidente em brinquedo Valdir Almeida/G1 Relato Mateus Sena, turista que estava na mesma boia que Ricardo Hill, relatou ao G1 o momento do acidente. "Foi um desespero muito grande. A gente tentou ajudar como podia. A minha namorada sofreu uma pancada forte no peito e no braço, ainda está ruim para ela respirar", conta Mateus Sena. Mateus Sena conta que se sentiu inseguro nos toboáguas em que desceu anteriormente. "A gente foi antes no Vaikuntudo. O primeiro foi um risco além do normal. A gente já tinha percebido que era bem perigoso, muita adrenalina. Depois fomos no Vainkará e a gente já estava com uma grande sensação de tensão, porque os outros brinquedos são bem arriscados", comenta. Eles conheceram Ricardo na entrada do brinquedo. Ele estava sozinho e pediu para compartilhar a boia, já que o Vainkará demanda que haja quatro pessoas na boia. Ele fala ainda sobre o abalo emocional após o acidente. "Sofri mais na parte emocional, mas minha namorada sentiu muita dor no braço e no peito. Ela não para de chorar", diz Sena. Turista morreu em acidente no Beach Park Arte G1 Initial plugin text

    Programa Emprega Bauru oferece novas oportunidades de trabalho


    Interessados devem se cadastrar no site do programa. Programa Emprega Bauru oferece novas oportunidades O Programa Emprega Bauru (SP) está com novas vagas abertas nesta semana, além das oportunidades que continuam em destaque. Confira: Novas vagas:...

    Interessados devem se cadastrar no site do programa. Programa Emprega Bauru oferece novas oportunidades O Programa Emprega Bauru (SP) está com novas vagas abertas nesta semana, além das oportunidades que continuam em destaque. Confira: Novas vagas: Consultor de vendas - 5 vagas; Contador - 1 vaga; Cozinheira (o) - 1 vaga; Instalador de TV por assinatura - 5 vagas Motoboy - 4 vagas; Supervisor de equipe - 1 vaga; Vendedor externo - 5 vagas; Vendedor e operador de caixa - 3 vagas; Eletricista montador - 4 vagas; Ajudante de eletricista - 4 vagas. Vagas que seguem em aberto: Atendente comercial - 1 vaga; Auxiliar de cozinha/saladeira - 1 vaga; Auxiliar de informática - 1 vaga; Estagiário de pedagogia - 4 vagas; Modelista - 1 vaga; Professor de educação infantil (PNE) - 1 vaga; Professor de educação infantil c/ inglês fluente - 1 vaga; Professor de ensino fundamental c/ inglês fluente - 1 vaga; Professor espaço maker - 1 vaga; Vendedora de loja - 1 vaga. Os interessados em preencher as vagas disponíveis, ou empregadores que queiram divulgar oportunidades de trabalho, devem se cadastrar exclusivamente pelo site. O Emprega Bauru conta com posto de atendimento no Poupatempo (Rua Inconfidência, 4-50) e também na Sedecon (Rua Virgílio Malta, 17-06) para orientações e, quando necessário, cadastro no site do programa. A Sedecon ressalta que verifica semanalmente a situação das vagas com as empresas, para saber quais foram preenchidas e quais permanecem abertas. O contato é realizado diretamente pela própria empresa, de acordo com o perfil cadastrado que analisar adequado à vaga. Veja mais oportunidades na página TEM Empregos.
    Veja 13 concursos previstos para o estado de SP este ano; total de vagas chega a quase 22 mil

    Veja 13 concursos previstos para o estado de SP este ano; total de vagas chega a quase 22 mil


    Cargos são de nível médio e superior; só na Polícia Militar são 5,4 mil vagas. Posto da Polícia Militar em Miracatu, no Vale do Ribeira, no interior de São Paulo: 5.700 vagas para PMS serão abertas Divulgação / Polícia Militar O estado de...


    Cargos são de nível médio e superior; só na Polícia Militar são 5,4 mil vagas. Posto da Polícia Militar em Miracatu, no Vale do Ribeira, no interior de São Paulo: 5.700 vagas para PMS serão abertas Divulgação / Polícia Militar O estado de São Paulo tem pelo menos 13 concursos previstos para este ano que reúnem o total de 21,9 mil vagas em cargos de nível médio e superior. Veja abaixo os órgãos, o número de vagas e os cargos: Assembleia Legislativa No dia 5 de julho, saiu a autorização para a Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo fazer concurso para técnico, analista e procurador, de nível médio e superior. Não foi divulgado o número de vagas. Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Arqueológico, Artístico e Turístico do Estado (Condephaat) O Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Arqueológico, Artístico e Turístico do Estado (Condephaat) foi autorizado a fazer concurso para 15 vagas: 6 de arquiteto, 6 de analista sociocultural e 3 de oficial administrativo, segundo anúncio em 5 de julho. Conselho Regional dos Representantes Comerciais do Estado de São Paulo No dia 6 de julho, o Conselho Regional dos Representantes Comerciais do Estado de São Paulo divulgou a contratação da organizadora Inaz do Pará Serviços de Concursos Públicos para fazer o concurso. Não foram divulgados o número de vagas nem os cargos. Detran O Departamento Estadual de Trânsito (Detran-SP) escolheu, no dia 19 de junho, a comissão organizadora do concurso autorizado em maio para 575 vagas: 375 vagas para oficial estadual de trânsito e 200 vagas para agente estadual de trânsito. MPE No dia 4 de julho, o Ministério Público do Estado de São Paulo (MPE - SP) anunciou a escolha da organizadora do concurso para 60 vagas de analista jurídico. Será a Fundação Vunesp. No dia 10 de fevereiro, foi autorizada a realização do concurso público para 30 vagas de analista jurídico nos órgãos e unidades administrativas da capital, Grande São Paulo e áreas regionais do litoral e interior. No dia 19 de junho, o MPE-SP divulgou duas novas autorizações, uma para mais 30 vagas de analista jurídico, e outra para 3 vagas de analista de promotoria II (agente de promotoria) e 2 vagas de analista de promotoria I (várias especialidades), para a área de saúde e assistência social. Polícia Militar A Polícia Militar do Estado de São Paulo confirmou a escolha da Fundação Vunesp para realizar o concurso autorizado em fevereiro para 5,4 mil vagas de soldados PM de 2ª Classe. O provimento de 2.700 aprovados será em maio de 2019 e dos 2.700 restantes será em janeiro de 2020. A Fundação Vunesp organizará ainda outro concurso para 270 vagas de aluno-oficial PM, para o ingresso no Quadro de Oficiais Policiais Militares. Prefeitura de São Paulo A Prefeitura de São Paulo fará concurso público para 118 vagas de nível superior nas áreas de engenharia, arquitetura, agronomia e geologia. As vagas são para a Secretaria Municipal de Urbanismo e Licenciamento, Secretaria Municipal do Verde e do Meio Ambiente, Secretaria Municipal de Infraestrutura e Obras, Secretaria Municipal de Cultura, Secretaria Municipal das Prefeituras Regionais e Secretaria Municipal de Gestão. A autorização foi dada em 4 de maio. Procuradoria Geral do Estado A Procuradoria Geral do Estado de São Paulo foi autorizada em maio a fazer concurso público para 62 vagas de oficial administrativo, de nível médio. Secretaria de Estado da Agricultura e Abastecimento A Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo foi autorizada, no dia 6 de julho, a realizar concurso público para 33 vagas de pesquisador científico I. Secretaria de Estado da Educação No dia 5 de julho, a Secretaria de Estado da Educação de São Paulo anunciou concurso para 15 mil vagas de professores PEB II, 372 vagas para supervisor de ensino e 167 vagas de oficial administrativo. Secretaria de Estado de Saneamento e Recursos Hídricos A Secretaria de Saneamento e Recursos Hídricos do Estado de São Paulo anunciou, no dia 29 de junho, a comissão especial responsável pelo concurso público para 23 vagas de especialista ambiental. Secretaria de Estado da Saúde A Secretaria da Saúde do Estado de São Paulo fará concurso para 6 vagas de médicos da especialidade clínica médica para o Conjunto Hospitalar do Mandaqui, de acordo com a publicação no dia 7 de julho. Secretaria Municipal da Fazenda de São Paulo A Secretaria Municipal da Fazenda de São Paulo foi autorizada, em 9 de maio, a fazer concurso público para 50 vagas de analista de planejamento e desenvolvimento organizacional - disciplina ciências contábeis (nível superior).
    Polícia Federal faz operação contra roubos de carga em AL e mais cinco estados

    Polícia Federal faz operação contra roubos de carga em AL e mais cinco estados


    Segundo a PF, motoristas de caminhões simulavam sequestros para desviar mercadorias. Prejuízo estimado em roubo de carga é de R$ 8,6 milhões. PF prende 32 pessoas integrantes de uma quadrilha de roubo de cargas no Sudeste e Nordeste Uma operação...


    Segundo a PF, motoristas de caminhões simulavam sequestros para desviar mercadorias. Prejuízo estimado em roubo de carga é de R$ 8,6 milhões. PF prende 32 pessoas integrantes de uma quadrilha de roubo de cargas no Sudeste e Nordeste Uma operação da Polícia Federal contra suspeitos de roubos de carga em Alagoas e mais cinco estados prendeu 32 pessoas nesta terça-feira (17). A operação denominada Transbordo cumpre 176 mandados judiciais expedidos pela 17ª Vara Criminal de Maceió. Estima-se que a organização criminosa tenha causado um prejuízo superior a R$ 8,6 milhões, só em relação a roubo de cargas e caminhões. Inicialmente, a Polícia Federal havia informado que tinham sido expedidos 64 mandados de prisão e 106 de busca e apreensão. O número foi atualizado às 10h40. Uma nova atualização foi feita às 12h50, mudando os número para 66 mandados de prisão e 107 de busca e apreensão, além de 3 de interdição de empresas. A operação ocorreu em Maceió, São Paulo, Rio de Janeiro, Bahia, Ceará e Pernambuco. Segundo a PF, 5 pessoas foram presas em Alagoas, mas a maioria dos mandados foi cumprida em São Paulo, onde houve 13 prisões. As outras aconteceram na Bahia (12), e no Rio de Janeiro (2). Ao todo, os mandados foram expedidos para: São Paulo - 48 de busca e apreensão e 25 de prisão; Bahia - 37 de busca e apreensão e 25 de prisão; Alagoas - 18 de busca e apreensão e 12 de prisão; Rio de Janeiro - 2 de busca e apreensão e 2 de prisão; Pernambuco - 1 de busca e apreensão e 1 de prisão; Ceará - 1 de busca e apreensão e 1 de prisão. Segundo a PF, as empresas que tiveram mandados de interdição expedidos estão envolvidas em receptação de mercadorias roubadas, na cidade de São Miguel dos Campos, Litoral Sul de Alagoas. Material apreendido durante a operação contra roubo de carga Divulgação Segundo a PF, a operação é para desarticular uma organização criminosa que atua em diversos estados do Nordeste e do Sudeste, valendo-se de falsas comunicações de crimes de roubo, além de adulteração de veículos, golpes em seguradoras e outros delitos. As investigações começaram há cerca de um ano, com um roubo de carga em Alagoas. “Houve o flagrante e com o aprofundamento das investigações se identificou que na verdade não foi um caso esporádico, mas sim havia uma quadrilha por trás atuando dessa forma”, afirmou o superintendente da PF em Alagoas, Rolando Alexandre de Souza. A organização criminosa contava com a participação dos motoristas dos caminhões, que simulavam terem sido sequestrados por assaltantes, enquanto outros integrantes realizavam a desativação dos dispositivos de segurança do caminhão e a subtração da carga. Depois disso, o motorista ia até a polícia para registrar a falsa comunicação do crime. Segundo as investigações, a organização criminosa não tinha um tipo de mercadoria preferencial como alvo. Eles atuavam em qualquer frente, desde que fosse mercadoria (têxtil, eletrônicos, alimentos etc). A investigação foi realizada pela Superintendência da Polícia Federal em Alagoas, com o apoio da Polícia Rodoviária Federal. Infografia: Karina Almeida/G1 Presos saíram da sede da PF em Alagoas para fazer exame no IML Material apreendido durante a operação da Polícia Federal contra roubo de carga Divulgação Caminhão apreendido é levado para a sede da PF Ascom/PF Veja mais notícias da região no G1 Alagoas
    Turista morre ao cair de brinquedo no Beach Park, na Grande Fortaleza

    Turista morre ao cair de brinquedo no Beach Park, na Grande Fortaleza


    Atração do parque aquático havia sido inaugurada no fim de semana. Outras três pessoas ficaram feridas. Parque ficará fechado nesta terça. Turista morre ao cair de brinquedo em parque aquático (Imagens: Eduardo Tchao) Um turista de Sorocaba...


    Atração do parque aquático havia sido inaugurada no fim de semana. Outras três pessoas ficaram feridas. Parque ficará fechado nesta terça. Turista morre ao cair de brinquedo em parque aquático (Imagens: Eduardo Tchao) Um turista de Sorocaba (SP) morreu nesta segunda-feira (16) ao cair de um brinquedo no Beach Park, parque aquático em Aquiraz, na Grande Fortaleza. Ricardo José Hilário Silva, de 43 anos, estava em uma boia com mais três pessoas no "Vainkará", atração que havia sido inaugurada no fim de semana. Ele e os outros caíram dentro do brinquedo. Hilário bateu a cabeça na estrutura da atração, ao despencar. Na última curva do toboágua, antes da chegada à piscina no solo, a boia passou da altura da parede de contenção e virou com os quatro dentro do brinquedo. Hilário estava na parte mais alta. A Polícia Civil investigará as circunstâncias do acidente. Uma perícia deve ocorrer no brinquedo nesta terça (17). O parque ficará fechado. Turista morre no Beach Park, nos arredores de Fortaleza Em nota, o Beach Park lamentou a morte do turista, que trabalhava como radialista em Sorocaba. "A equipe de segurança aquática realizou o atendimento de forma imediata, mas infelizmente o visitante foi a óbito. O Beach Park lamenta profundamente o ocorrido e está dando todo o apoio, suporte e atenção para a família." O G1 conversou com duas pessoas que estavam na boia e sobreviveram ao acidente. Mateus Sena, que é de São Paulo, afirmou que Ricardo José caiu de cabeça no chão. "No momento em que a boia saiu, ele estava mais à direita, na parte mais alta da boia. E ele também caiu de cabeça, por isso sofreu mais." Até 320 kg por boia Turista relata acidente no Beach Park na Grande Fortaleza Segundo o turista, uma placa no local alerta para o peso máximo das quatro pessoas somadas na boia, que não pode ultrapassar 320 quilos. "Nós tínhamos pessoas de grande porte físico e, na hora de descer na boia, não avaliaram e não alertaram a gente sobre o risco. Parecia que estava tudo ok, tinham que ter alertado sobre o risco", afirma Mateus Sena. A namorada de Sena, que também desceu no "Vainkará" no momento do acidente, sofreu "um forte impacto no peito e no braço" e está "bastante abalada, em choque", segundo o turista. Tarcísio Pontes, de 44 anos, turista de Mato Grosso que também estava na boia na hora do acidente, disse que tentou ajudar Ricardo depois da queda. "Ele [Ricardo] caiu do meu lado, desmaiou na hora. Segurei ele, mas a água foi me puxando, fui levantando ele pra não engolir água. Os salva-vidas demoraram pra chegar e ajudar", afirma. Pontes diz que não recebeu atendimento do parque. "Pedi atendimento, pra pelo menos medir a pressão, mas eles falaram que não tinham equipamento. O atendimento foi péssimo. Estou emocionalmente abalado, tive que tomar calmante." Mateus Sena e Tarcísio Pontes afirmaram ao G1 que não tiveram ferimentos físicos. Após o acidente, o parque encerrou as atividades da atração, que só voltará a funcionar após o trabalho da perícia, "que será realizada pelos órgãos competentes na investigação das causas do acidente", disse em nota. O Beach Park afirmou ainda que não funcionará nesta terça-feira (17) "em respeito à família". Ainda conforme as testemunhas relataram ao G1, um familiar de Ricardo José que descia na sequência do acidente desmaiou ao chegar ao solo e vê-lo sangrando no chão. As pessoas envolvidas no acidentes afirmaram que o parque aquático priorizou o atendimento a Ricardo José, que "estava visivelmente em estado mais grave". Descidas e 'ondas' Atração do Beach Park, "Vainkará" tem 25 metros de altura e percurso de 150 metros Eduardo Tchao/TV Globo De acordo com a divulgação do brinquedo, o "Vainkará" proporciona várias descidas ao longo de 150 metros de percurso. A primeira queda é íngreme e faz com que a boia encontre uma grande onda. "Em uma sequência rápida, uma segunda onda deixa o Vainkará mais radical, com sensação de gravidade zero", diz a descrição do brinquedo. Conforme as normas, as boias levam quatro pessoas na descida do toboágua de 25 metros de altura. Mateus Sena contou que ele e a namorada conheceram Ricardo José e Tarcísio Pontes na fila para descer na atração. "A gente se conheceu na fila e combinamos de ir nós quatro, outras duas pessoas da família [de Ricardo José] viriam na descida seguinte, com outras duas pessoas", disse Mateus Sena. Turista morreu em acidente no Beach Park Arte G1 Initial plugin text
    Cachorro 'corintiano' adotado após ser resgatado de córrego na Zona Norte de SP faz sucesso na internet

    Cachorro 'corintiano' adotado após ser resgatado de córrego na Zona Norte de SP faz sucesso na internet


    Com pelo preto e branco, mascote ganhou o nome de Timão. ‘Maloqueiro e sofredor’, diz a nova dona. Cão é resgatado na Zona Norte de SP O resgate de um cachorro no Jardim Japão, Zona Norte de São Paulo, no último domingo (15), fez sucesso na...


    Com pelo preto e branco, mascote ganhou o nome de Timão. ‘Maloqueiro e sofredor’, diz a nova dona. Cão é resgatado na Zona Norte de SP O resgate de um cachorro no Jardim Japão, Zona Norte de São Paulo, no último domingo (15), fez sucesso na internet. O animal ficou preso pelo menos 5 dias na calha de um córrego antes de ser retirado por um morador do bairro. Até esta segunda-feira (16), a postagem de Bianca Macedo, 25, a nova dona do animal, contava com 1,4 mil curtidas no Facebook. O cão, com manchas em preto e branco, ganhou o nome de Timão, em homenagem ao Corinthians, time de futebol da maior parte da família. "Maloqueiro e sofredor", diz a postagem na rede social. “Na quarta-feira à noite, vimos uma movimentação de bombeiros no córrego, mas não sabíamos o porquê”, conta Bianca, ao G1. Alguns dias mais tarde, sua mãe ficou sabendo que se tratava de um cachorro, que, assustado, se escondia na tubulação a cada vez que alguém se aproximava. A sofrimento do bicho mobilizou a família, que, após o almoço de domingo, resolveu tomar uma atitude. Coube ao namorado de Bianca, Ricardo Zeferino, entrar na calha do córrego poluído. “A gente prendeu umas três sacolas plásticas em cada pé dele [para não sujar o pé]. Não adiantou.” A primeira tentativa de resgate não deu certo - segundo Bianca, porque a ação reuniu muitos curiosos na rua, o que assustou o cão. “Na segunda vez, ele [Ricardo] conseguiu pegá-lo dentro do túnel por onde passa o córrego”, conta. Cachorro Timão, resgatado de córrego na Zona Norte, ao lado da mãe de Bianca, Floripedes Guimarães Bianca Macedo/Arquivo pessoal Timão, assustado e faminto, devorou a ração que a família lhe deu. Também passou no pet shop e tomou um banho especial para ser higienizado. “Agora só falta passar no veterinário, mas uma consulta particular é muito cara”, afirma Bianca. “A solução seria ir na clínica pública que tem aqui na Zona Norte, mas todo mundo trabalha, tem criança pequena pra cuidar, não dá pra chegar lá de madrugada”, completa a nova dona do animal, que julga, pela experiência com cães, que o novo membro da família tem menos de um ano de idade. Cachorro Timão após ser resgatado de córrego na Zona Norte de São Paulo Bianca Macedo/Acervo pessoal

    Saiba como se inscrever no programa Recreio nas Férias em SP


    Inscrições foram abertas nesta segunda-feira. O programa Recreio nas Férias abriu as inscrições, nesta segunda-feira (16), para a programação durante o recesso escolar. O prazo para se inscrever vai até sexta-feira (20), das 9h às 16h30, para as...

    Inscrições foram abertas nesta segunda-feira. O programa Recreio nas Férias abriu as inscrições, nesta segunda-feira (16), para a programação durante o recesso escolar. O prazo para se inscrever vai até sexta-feira (20), das 9h às 16h30, para as crianças e adolescentes de 4 a 14 anos. É necessário que os pais, se direcionem a uma das unidades mais próximas de sua região para efetuar o cadastro, apresentando documentação com foto (RG, RNE ou CNH) e comprovante de residência. Veja onde se cadastrar. As atividades envolvem eventos teatrais, brinquedos infláveis, atividades circenses e roda de histórias.
    Recém-nascida encontrada com suspeitos de matar grávida para roubar bebê tem estado estável

    Recém-nascida encontrada com suspeitos de matar grávida para roubar bebê tem estado estável


    Mãe da menina foi encontrada morta em Paraibuna (SP) com um corte no abdômen às margens da represa no último dia 4. Bebê roubado da barriga da mãe em Paraibuna é recuperado no Rio de Janeiro Divulgação/ Polícia Civil A Prefeitura de Duque de...


    Mãe da menina foi encontrada morta em Paraibuna (SP) com um corte no abdômen às margens da represa no último dia 4. Bebê roubado da barriga da mãe em Paraibuna é recuperado no Rio de Janeiro Divulgação/ Polícia Civil A Prefeitura de Duque de Caxias, na Baixada Fluminense, informou neste domingo (15) que a bebê levada para o Hospital Municipal Dr. Moacyr Rodrigues do Carmo por policiais da Core, na manhã deste sábado (14), está em estado estável. A criança foi encontrada com um casal suspeito de matar uma mulher grávida para roubar o bebê que ela gerava em Paraibuna (SP). A Secretaria Municipal de Caxias informou ainda que aguarda os resultados de outros exames realizados na criança. Ainda não são permitidas visitas por orientação da justiça. A bebê pesa 2.715 kg. A mãe da menina, Leilah do Santos, de 39 anos, foi encontrada morta em Paraibuna (SP) com um corte no abdômen às margens da represa no último dia 4. De acordo com o delegado responsável pelo caso, Raian Brega Araújo, após a verificação das imagens do cartório, em que a suspeita tentava registrar um bebê, os policiais receberam uma denúncia anônima informando a localização dela e do namorado, suspeito de ser comparsa na ação. O delegado avisou a polícia do Rio de Janeiro, que foi até a casa indicada e conseguiu localizar os suspeitos e o bebê. O casal é de São José dos Campos, mas estava escondido no Rio de Janeiro após o caso ganhar repercussão. A família da grávida morta já informou que quer a guarda da criança. Apesar do desejo da família, a decisão sobre o futuro do recém-nascido será da Justiça - não há prazo. O caso deve ser acompanhado por conselheiros tutelares nos próximos dias.
    O estigma enfrentado nas periferias pelas pessoas com depressão: 'Pobre não pode se dar ao luxo de não sair da cama'

    O estigma enfrentado nas periferias pelas pessoas com depressão: 'Pobre não pode se dar ao luxo de não sair da cama'


    Falta de informação e de acesso a tratamentos é mais aguda entre a população mais pobre, que além disso 'não pode se dar ao luxo de ficar doente, senão morre de fome'. Andressa já ouviu que sua depressão era 'frescura' e que bastava orar...


    Falta de informação e de acesso a tratamentos é mais aguda entre a população mais pobre, que além disso 'não pode se dar ao luxo de ficar doente, senão morre de fome'. Andressa já ouviu que sua depressão era 'frescura' e que bastava orar para resolver o problema Carol Rocha/Agência Énois via BBC Quando Andressa Duvique, de 21 anos, moradora de Guaianases, zona leste da capital paulista, confessou a uma conhecida da sua igreja que estava com depressão, ouviu da mulher que a doença era uma questão de fé. "Ela perguntou pra mim 'Ah, mas você está orando?', como se isso fosse um problema espiritual, mas isso é um problema emocional. Por isso falam que é frescura", conta a jovem evangélica. A depressão afeta 11,5 milhões de brasileiros (ou quase 6% da população), segundo dados de 2015 da Organização Mundial da Saúde (OMS). Andressa encontrou ajuda para lidar com a doença em sessões de terapia gratuitas, oferecidas por uma psicóloga. "Depois que descobri que não tinha passado no vestibular, por bem pouco, as coisas pioraram e eu vi que precisava de ajuda. No princípio, foi por causa de vestibular, mas depois fazendo terapia eu descobri que era uma questão emocional minha, que eu precisava cuidar", diz. Existem poucos estudos nacionais relacionando depressão e classe social. De acordo com uma pesquisa do Ibope, realizada sob encomenda da Associação Brasileira de Familiares, Amigos e Portadores de Transtornos Afetivos (Abrata), de dez anos atrás, as classes C e D são as mais vulneráveis à depressão – a pesquisa identificou sintomas depressivos em 25% das pessoas desse estrato social, contra 15% das classes A e B. Essa conclusão é amparada por dados americanos que apontam que pessoas vivendo na pobreza têm o dobro de chances de estarem deprimidas. Esses dados ainda fazem sentido hoje? Teng Chei Tung, psiquiatra membro do Conselho Científico da Abrata, acredita que "as pessoas pobres sofrem mais com a depressão, pelo menos por causa da falta de acesso a tratamentos adequados". Para Teng, dados mais recentes a respeito seriam "importantíssimos para buscar políticas públicas mais efetivas (no combate à depressão)". 'Você está aplaudindo, eu estou me matando' Em 2017, o rapper baiano Diogo Moncorvo, o Baco Exu do Blues, tinha tudo para estar vivendo o melhor momento de sua vida. O músico acumulava milhões de visualizações em seus clipes no YouTube. Seu álbum, Esú, foi elogiado pela crítica e lançou os holofotes para o rap criado fora do eixo Rio-São Paulo. Mas uma das faixas do álbum já mostrava que Baco estava sofrendo. "O álcool está me matando/Minha raiva está me matando/Sua expectativa em mim está me matando/Homem não chora/Foda-se, eu tô chorando!/ (...) /Isso é um pedido de socorro/Você está aplaudindo/Eu tô me matando". Baco estava com depressão. Rapper Baco falou sobre a depressão em sua música: 'Isso é um pedido de socorro / Você está aplaudindo / Eu tô me matando' Carol Rocha/Agência Énois "Eu acho que o negro, rico ou periférico, é condicionado à depressão devido à história de vida dele sabe? Porque ele sempre é deixado de lado, sofre preconceito. Isso tudo abala o seu bem-estar, sua autoconfiança, suas vontades. Se você deixar isso te afetar, você entra numa psicose maluca e não consegue sair dela", afirma o rapper Baco, que mora em Salvador e cujo público, na Bahia, é composto principalmente por jovens de periferia. Em sua tese de mestrado, defendida na Universidade Estadual de Feira de Santana (BA), a pesquisadora americana Jenny Rose Smolen propõe uma revisão na relação entre raça e transtornos mentais no Brasil. Analisando 14 pesquisas sobre transtornos mentais, ela chegou à conclusão de que não brancos têm mais tendência a sofrer com doenças como depressão. Segundo Smolen, esse problema não está ligado a fatores genéticos. Uma pista para explicar a questão pode ser encontrada em outro estudo, da Universidade do Texas, que, analisando pessoas negras dos EUA, concluiu que sofrer discriminação diária impacta na saúde mental das pessoas. Existe também o impacto bioquímico, diz a especialista em psicologia social e escritora Gabriela Moura. "Quando você se vê diante de um perigo, o seu nível de cortisol aumenta. Só que o nosso corpo foi feito para que isso aconteça num período de cinco, dez minutos, que é o tempo de você entrar em estado de alerta e fugir do perigo. Em uma situação de preconceito, de violência social, a gente se vê nessa situação o tempo todo, então, o indivíduo passa 24 horas em estado de alerta, não sabendo se ele vai ser bem recebido, não sabendo se ele vai sofrer violência policial, violência urbana, e isso a médio ou longo prazo causa uma extrema fadiga no corpo e na mente." Para completar, há indicativos de que negros tenham acesso mais restrito a tratamentos médicos e a planos de saúde privados, o que força a maioria a recorrer ao sistema público. Segundo a Pesquisa Nacional de Saúde (PNS), divulgada em 2015 e abrangendo os setores público e privado, 74,8% dos brancos tinham consultado um médico nos últimos 12 meses, contra 69,5% dos pretos e 67,8% dos pardos. Só 21,6% dos pretos e 18,7% dos pardos tinham plano de saúde, contra 37,9% dos brancos. Resta à imensa maioria o atendimento gratuito do SUS. "A periferia está exposta a uma vulnerabilidade social, né? Devido a todo um histórico de escravidão, de uma dificuldade maior (em relação) às possibilidades de estudo, de trabalho formal, de violência policial, isso está presente", diz à reportagem um psicólogo de uma Unidade Básica de Saúde (UBS), localizada na periferia de São Paulo, que pediu anonimato. "Até nos equipamentos de saúde, às vezes, existe uma dificuldade de encontrar um acolhimento, um reconhecimento na questão do racismo." Gabriela Moura conclui: "Para a gente conseguir alcançar essas camadas a gente tem que repensar como esse atendimento está sendo feito, a ponto de essas pessoas não evitarem e não negligenciarem a sua própria saúde." Limitações no atendimento A psiquiatra Laura Helena Andrade, coordenadora do Núcleo de Epidemiologia Psiquiátrica, do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP, foi uma das responsáveis pela São Paulo Megacity Mental Health Survey, uma ampla pesquisa sobre saúde mental realizada na Grande São Paulo e divulgada em 2012. Andrade explica que uma pesquisa dessas (realizada entre 2005 e 2007), com mais de 5 mil entrevistados em sessões ao vivo, com até quatro horas de entrevista, é complexa e leva muito tempo para ser realizada, tabulada e ter seus resultados divulgados. Esse seria um dos motivos da falta de dados mais recentes sobre o tema. Lucia sofreu com a depressão por conta de problemas de saúde e mortes na família Carol Rocha/Agência Énois Andrade vê com ressalvas as conclusões da pesquisa do Ibope de que a pobreza seria determinante para uma maior tendência à depressão e aponta que casos de transtornos mentais são encontrados em todas as classes sociais. Mesmo assim, dados levantados pela São Paulo Megacity apontaram alguns efeitos da pobreza na saúde mental do paulistano, como uma maior incidência de transtornos de ansiedade em pessoas com baixa escolaridade e de transtornos psiquiátricos relacionados ao abuso de drogas (incluindo álcool) em pessoas que moram em vizinhanças com maior nível de privação social. A exposição a situações de violência também aparece como um gatilho para transtornos mentais nos dados da pesquisa. De acordo com a OMS, entre 2005 e 2015, o número de pacientes com depressão aumentou 18,4%. Apesar da existência de tratamentos, poucas pessoas – menos de 10% dos casos – recebem ajuda médica. Demora para ser atendido pelo SUS Lucia Figueiredo tem 59 anos e é moradora do Jardim Brasil, zona norte de São Paulo. Ela diz que sua primeira experiência com a depressão foi há 26 anos, quando sofreu um aborto espontâneo, mas o problema acabou se intensificando quando teve hipotireoidismo e uma série de mortes ocorreram em sua família. "Não tocava mais piano, não participava mais das coisas que sempre me faziam bem. E três meses depois que perdi meu irmão e cunhado, perdi minha mãe. (Aí se) intensificaram os sintomas. Então, tive que buscar ajuda médica", conta. No entanto, levou nove meses para conseguir tratamento na rede pública de São Paulo. "O problema do SUS é (que) a partir do momento que a pessoa entra no sistema para uma consulta, até conseguir chegar a um psiquiatra, demora bastante", diz Lucia. "O problema não é o profissional, nem o atendimento psicológico, mas a distância de quando se detecta o problema até chegar na possibilidade de ser atendido." SUS não 'dispõe da mesma gama de medicação do mercado' Reprodução/RPC Kelly Pereira, de 22 anos, sofre de depressão desde a adolescência, e sua experiência com o SUS não foi positiva. Além da dificuldade de diagnóstico, ela penou com a distribuição irregular de antidepressivos. "Se não houver uma boa adaptação com o remédio, não tem o que fazer, geralmente só tem uma única opção", diz a moradora da periferia de Santo André, Grande São Paulo. Em nota, a Prefeitura de Santo André declarou que a "Relação Municipal de Medicamentos (Remume) não dispõe de apenas uma opção para tratamento - na verdade estão listadas 6 opções (Sertralina 50 mg, Fluoxetina 20 mg, Amitriptilina 25 mg, Imipramina 25 mg, Clomipramina 25 mg e Nortriptilina 25 MG), sempre pensando em alternativas que atendam as prescrições pelo princípio ativo do medicamento". A Remume segue a lista da Relação Nacional de Medicamentos Essenciais (Rename), que define os medicamentos disponíveis no Sistema Único de Saúde e é elaborada pelo Ministério da Saúde. Mas essas opções são suficientes? Para o psiquiatra Alexandre Valverde, pós-graduado pela Universidade de Paris-1 Panthéon-Sorbonne, que trabalhou por anos no CAPS Itapeva, em São Paulo, e também com crianças em situação de vulnerabilidade no Projeto Quixote, a resposta é "não". "Infelizmente (no SUS) não dispomos de toda a gama de medicações do mercado. Pode-se fazer muita coisa já com essas (seis) opções de antidepressivos, mas muitas vezes ao custo de efeitos colaterais e uma resposta insuficiente. A questão é que em bairros periféricos, faltam até esses medicamentos da listagem do SUS." O psicólogo da UBS consultado pela reportagem concorda com Valverde e lembra que já viu faltarem em unidades do CAPS, na cidade de São Paulo, antipsicóticos, que são medicamentos usados em casos de esquizofrenia, e sem os quais o paciente pode ter surtos de alucinações. Segundo a Prefeitura de Santo André, os seis tipos de antidepressivos listados acima não estão em falta nos CAPS e nos Centros de Especialidades da cidade. Alexandre Valverde levanta, ainda, a questão da eficácia dos genéricos que são disponibilizados no SUS. "Alguns deles têm um efeito muito abaixo do esperado em relação à medicação de referência. Tínhamos de prescrever, por vezes, doses três a quatro vezes maiores que as habituais para conseguirmos a resposta terapêutica." 'Frescura' O tabu em cima das doenças psicológicas acontece em todas as classes sociais, mas na periferia percebe-se uma falta de conhecimento do assunto. "Existe um clichê na mente das pessoas que quem tem doença psicológica não é são, não tem equilíbrio. Por isso demorei tanto para assumir que estava doente" diz o rapper baiano Baco. "Isso é um sofrimento muito individualizado e muitas vezes estigmatizado pela falta de informação e de circulação sobre aquilo", agrega o psicólogo da UBS. A visão da depressão como "frescura", como algo ao qual o pobre não tem direito, foi muito citada pelos entrevistados ouvidos pela reportagem. "Na periferia, as pessoas estão na correria o tempo todo, buscando sobreviver, tendo que trabalhar muitas horas por dia, passar muitas horas no transporte público. Acaba que, às vezes, ela precisa escolher onde ela vai depositar a energia e o tempo dela, se é buscando tratamento para uma doença que é pouco falada, pouco explorada ou se é buscando uma sobrevivência ganhando um salário irrisório, mas que pelo menos garanta uma subsistência", diz Gabriela Moura. Para Kelly, cujo pai também sofreu de depressão, uma pessoa pobre não poderia se dar ao luxo da doença. "Vi meu pai se matar todos os dias para sustentar nossa família, de segunda a segunda, saindo às quatro da manhã e chegando à noite. Sem folga, sem férias, sem nada. Meus vizinhos passando fome, muitos com vários filhos sem ter condições de criar, morando em barracos de madeira praticamente dentro do córrego, eu olhava pra eles e pensava: eles não têm depressão, eles não podem ficar doentes, senão morrem de fome. Não podem se dar ao luxo de não levantar da cama." * O Centro de Valorização da Vida (CVV) dá apoio emocional e preventivo ao suicídio. Se você está em busca de ajuda, ligue para 188 (número gratuito) ou acesse www.cvv.org.br.

    Caminhão pega fogo e causa lentidão na rodovia Castello Branco, em SP; veja vídeo


    Não houve vítimas, e faixa bloqueada foi liberada às 15h30. Veículo estava na altura de Araçariguama. Caminhão pega fogo na Rodovia Castello Branco em SP Um caminhão pegou fogo na Rodovia Castello Branco, na altura do km 43, em Araçariguama, por...

    Não houve vítimas, e faixa bloqueada foi liberada às 15h30. Veículo estava na altura de Araçariguama. Caminhão pega fogo na Rodovia Castello Branco em SP Um caminhão pegou fogo na Rodovia Castello Branco, na altura do km 43, em Araçariguama, por volta de 13h30 deste sábado (14), informou a concessionária ViaOeste. O veículo teve um incêndio no cavalo mecânico, e ninguém se feriu. Uma faixa ficou interditada no sentido São Paulo e provocou lentidão no trecho. Por volta das 15h30, a via estava liberada. Vídeo publicado em uma rede social mostra o momento em que o veículo era tomado pelo fogo (veja acima). A fumaça podia ser vista ao longo da estrada.
    Casal é preso na Baixada Fluminense por matar mãe e raptar bebê em São Paulo

    Casal é preso na Baixada Fluminense por matar mãe e raptar bebê em São Paulo


    Bebê foi levado para o hospital Municipal Moacyr do Carmo, em Duque de Caxias. Operação foi realizada em conjunto com a Polícia Civil de São Paulo. Bebê é roubado da barriga da mãe no interior de SP e achado no Rio Um casal foi preso por...


    Bebê foi levado para o hospital Municipal Moacyr do Carmo, em Duque de Caxias. Operação foi realizada em conjunto com a Polícia Civil de São Paulo. Bebê é roubado da barriga da mãe no interior de SP e achado no Rio Um casal foi preso por policiais da Coordenadoria de Recursos Especiais (Core) por ter matado uma mulher e raptado seu filho recém-nascido em Paraibuna, São Paulo. Nicolas Diniz Lopes Caetano e Maria Terezinha Generoso Rodrigues Vieira foram presos em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense, neste sábado (14). O bebê foi levado para o Hospital Municipal Dr. Moacyr Rodrigues do Carmo, em Duque de Caxias, onde ficará aos cuidados dos médicos e assistente social, até seu destino ser definido pelo Conselho Tutelar. A criança está clinicamente estável na unidade neonatal do hospital. Bebê roubado da barriga da mãe em Paraibuna é recuperado no Rio de Janeiro Divulgação/ Polícia Civil A operação foi realizada em conjunto com a Polícia Civil de São Paulo, e os presos foram levados para a 59ª DP (Campos Elíseos). A vítima, Leilah do Santos, de 40 anos, foi encontrada morta em Paraibuna (SP) com um corte no abdômen às margens de uma represa da cidade no último dia 4. Segundo testemunhas, ela era uma andarilha. Ao lado do corpo foram encontradas partes de placenta, o que levantou a suspeita de que a vítima estava grávida. A polícia local recebeu a informação de que um casal tentou registrar um bebê no cartório, mas não tinha documentação. Com imagens de segurança de câmeras instaladas no cartório, a polícia fez a identificação dos suspeitos e apurou que eles estavam no Rio de Janeiro. A polícia do Rio foi avisada e localizou o casal suspeito e o bebê neste sábado em uma favela de Caxias. O casal preso é de São José dos Campos, em São Paulo. Versões para o crime Segundo a polícia, o casal será levado ainda hoje para Paraibuna, onde deve ser ouvido pelo crime. A suspeita tem, segundo a polícia da cidade, um histórico de tentativas frustradas de gestação e, no último ano, havia tido uma gravidez psicológica. Uma das linhas de investigação é que após fazer o parto, eles tenham matado a vítima e tentado ocultar o cadáver, que foi queimado e abandonado em uma área rural da cidade. Testemunhas contaram ainda que a vítima era mantida financeiramente pela suspeita e que havia um acordo de pagamento de um adicional R$ 500 pela entrega do bebê. Ainda segundo relatos, apesar de o namorado dela ser comparsa no crime, a mulher é casada com um homem na Itália. A polícia acredita que ela tentaria deixar o país com a criança.