G1 > Paraíba

    Vídeo flagra roubo em loja no Centro de Campina Grande nesta sexta-feira (20)

    Vídeo flagra roubo em loja no Centro de Campina Grande nesta sexta-feira (20)


    Três homens armados entraram em loja e renderam pelo menos nove vítimas na hora do almoço. Roubo aconteceu em loja na Avendida Floriano Peixoto na tarde desta sexta-feira (20), em Campina Grande. Reprodução/TV Paraíba Imagens das câmeras de...


    Três homens armados entraram em loja e renderam pelo menos nove vítimas na hora do almoço. Roubo aconteceu em loja na Avendida Floriano Peixoto na tarde desta sexta-feira (20), em Campina Grande. Reprodução/TV Paraíba Imagens das câmeras de segurança de uma loja de produtos naturais, localizada no Centro de Campina Grande, flagraram a ação de três criminosos, durante um roubo no início da tarde desta sexta-feira (20). O crime ocorreu no horário do almoço, mas o estabelecimento estava funcionando. Clientes e funcionários foram rendidos. A loja fica na Avenida Floriano Peixoto. Era por volta das 12h30, quando a loja estava funcionando normalmente, e dois rapazes entraram na loja com capacetes nas mãos e usando boné. Um segurança que estava na frente da loja foi o primeiro a ser rendido. Os dois primeiros suspeitos revistam ele e depois rendem as demais vítimas. Ao todo, nove pessoas foram feitas reféns, entre elas funcionários, clientes e uma criança. Todos foram levados para o fundo da loja e trancados dentro de um cômodo. As vítimas tiveram dinheiro e objetos levados. A gerência da loja não informou o prejuízo. Durante a ação, um terceiro suspeito entra na loja falando ao celular. Enquanto os outros dois suspeitos roubam as vítimas, ele fica passando entre a frente da loja e o interior do estabelecimento observando o movimento. Na fuga, o grupo sai caminhando e depois passa fugindo de moto, pela contramão. A Polícia Militar foi acionada, mas nenhum suspeito foi preso. Ladrões assaltam clientes e funcionários de loja, em Campina Grande
    VÍDEOS: JPB 2ª Edição (TV Paraíba) de sexta-feira, 20 de junho

    VÍDEOS: JPB 2ª Edição (TV Paraíba) de sexta-feira, 20 de junho


    Assista aos vídeos do telejornal com notícias do interior da Paraíba. Assista aos vídeos do telejornal com notícias do interior da...


    Assista aos vídeos do telejornal com notícias do interior da Paraíba. Assista aos vídeos do telejornal com notícias do interior da Paraíba.
    VÍDEOS: JPB 2ª Edição (TV Cabo Branco) de sexta-feira, 20 de julho

    VÍDEOS: JPB 2ª Edição (TV Cabo Branco) de sexta-feira, 20 de julho


    Assista aos vídeos do telejornal com notícias de João Pessoa e região. Assista aos vídeos do telejornal com notícias de João Pessoa e...


    Assista aos vídeos do telejornal com notícias de João Pessoa e região. Assista aos vídeos do telejornal com notícias de João Pessoa e região.
    Obras complementares da transposição na PB vão atrasar até outubro, diz MPF

    Obras complementares da transposição na PB vão atrasar até outubro, diz MPF


    Atrasos são nas obras dos açudes de Poções, em Monteiro, e Camalaú, no Cariri paraibano. Durante visita, MPF constatou atraso e falta de equipamentos em obras na barragem de Camalaú, na Paraíba Divulgação/Laudo/MPF Uma nova vistoria...


    Atrasos são nas obras dos açudes de Poções, em Monteiro, e Camalaú, no Cariri paraibano. Durante visita, MPF constatou atraso e falta de equipamentos em obras na barragem de Camalaú, na Paraíba Divulgação/Laudo/MPF Uma nova vistoria realizada pelo setor de engenharia do Ministério Público Federal (MPF) na Paraíba constatou que as obras complementares da Transposição do Rio São Francisco, nos açudes de Poções, em Monteiro, e no açude de Camalaú, no Cariri da Paraíba, só devem ficar prontas em outubro. A previsão inicial era de que as obras fossem concluídas no início do mês de agosto deste ano. Confira o laudo de informação técnica MTE embarga obras em Camalaú após flagrar irregularidades As vistorias foram feitas esta semana e o resultado foi divulgado na tarde desta sexta-feira (20). Segundo o setor de engenharia da MPF, no açude de Poções, em Monteiro, a conclusão da tomada d’água suplementar não fica pronta antes do fim do mês de agosto. A estimativa de atraso no cronograma da obra da tomada d’água é de cerca de 60 dias. Ainda segundo o documento, outros serviços que estão no projeto de modernização das barragens devem levar bem mais tempo até sua conclusão. Os MPF e o Ministério Público da Paraíba (MPPB) informam que estão analisando o caso para tomar medidas judiciais cabíveis. Já na nova visita ao açude de Camalaú a previsão dos vistoriadores é de que as obras não fiquem pronta antes do início do mês de setembro. Desde a semana passada, o MPF já havia feito um alerta de atraso e risco de acidente de trabalho nas obras em Camalaú. O engenheiro e analista pericial responsável, Marcelo Pessoa, esclarece que a função da tomada d’água suplementar é dar vazão, principalmente, às águas da transposição do rio São Francisco. “Ou seja, trata-se de um mecanismo que possibilita remeter para o leito do rio Paraíba, de forma segura e controlada, vazão compatível com aquela que pode ser bombeada pelo Projeto de Integração do São Francisco (Pisf)”, disse ele.
    Paraíba perde mais de 6 mil vagas de emprego formal no primeiro semestre de 2018

    Paraíba perde mais de 6 mil vagas de emprego formal no primeiro semestre de 2018


    Setor que mais perdeu vagas de emprego foi a indústria da transformação. Subsetor imobiliário teve o melhor cenário de emprego formal no primeiro semestre de 2018, na Paraíba Krys Carneiro/G1/Arquivo O estado da Paraíba fechou o primeiro...


    Setor que mais perdeu vagas de emprego foi a indústria da transformação. Subsetor imobiliário teve o melhor cenário de emprego formal no primeiro semestre de 2018, na Paraíba Krys Carneiro/G1/Arquivo O estado da Paraíba fechou o primeiro semestre de 2018 com menos 6.163 postos de trabalho com carteira assinada, conforme mostra o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgado pelo Ministério do Trabalho nesta sexta-feira (20). No acumulado desses seis primeiros meses, o setor que mais perdeu vagas de emprego foi a indústria da transformação (-5.149), com destaque para os subsetores de produtos alimentícios, bebidas e álcool etílico (-3.310) e indústria química de produtos farmacêuticos, veterinários, perfumaria (-1.810). Por outro lado, o setor de serviços fechou o semestre com 3.083 novos postos de trabalho. O saldo positivo foi puxado pelos subsetores do comércio e administração de imóveis, valor imobiliários e serviço técnico (1.730) e ensino (927). Municípios Entre os municípios analisados, o que mais perdeu vagas de trabalho neste primeiro semestre foi Santa Rita, com menos 2.656. Em seguida, aparece Mamanguape, -1.273. João Pessoa, por sua vez, teve o melhor cenário nesses primeiros seis meses do ano, com 1.871 novos postos de trabalho com carteira assinada. Emprego em junho O mês de junho de 2018 teve novos 401 postos de trabalho formal, em relação ao mês anterior. Tiveram bons desempenhos os setores de serviços (270) e agropecuária (227). O cenário do mês de junho vem melhorando desde 2016. Em 2015, foi registrado o menor saldo de empregos da série histórica, com menos 1.487 vagas de trabalho. No ano seguinte, o resultado também foi negativo, mas cresceu um pouco: -847. Em 2017, foram 238 novos empregos.
    Veja a agenda de shows na Paraíba neste sábado e domingo, 21 e 22 de julho

    Veja a agenda de shows na Paraíba neste sábado e domingo, 21 e 22 de julho


    'Qual é a Boa?' tem atrações culturais em João Pessoa e Campina Grande. O quadro “Qual é a Boa?” mostra a agenda cultural de João Pessoa e Campina Grande para este sábado (21) e domingo (22). Confira as dicas de shows para o fim de...


    'Qual é a Boa?' tem atrações culturais em João Pessoa e Campina Grande. O quadro “Qual é a Boa?” mostra a agenda cultural de João Pessoa e Campina Grande para este sábado (21) e domingo (22). Confira as dicas de shows para o fim de semana. Banda Encantus e Forró Saia Justa Local: Banana Beer, em Campina Grande Horário: 21h (sábado) Entrada: R$ 15 Vinícius Mendes cantou canções sertanejas para forrozeiros na sexta-feira (16) em Campina Grande Kamylla Lima/G1 Vinícius Mendes e Gegê Bismarck Local: Senses Club, em Campina Grande Horário: 22h (sábado) Entradas: R$ 40 Banda About The Blues Jô Oliveira/Divulgação About The Blues Local: Usina Cultural Energisa, em João Pessoa Horário: 21h (sábado) Entradas: R$ 15 D_M_G Rafael Passos/Divulgação Pedecoco, D_M_G e Bravo Local: Centro Cultural Espaço Mundo, em João Pessoa Horário: 17h (sábado) Entradas: R$ 15 Aporya, Incarcehated, Sea of Monsters e MatriarCaos Local: Estação Cabo Branco, em João Pessoa Horário: 15h (domingo) Entradas: gratuitas Cantata para Cássia com Seu Pereira, Nathalia Bellar, Val Donato e outros Local: Usina Cultural Energisa, em João Pessoa Horário: 19h (domingo) Entradas: R$ 10 Renato Russo - O musical Local: Teatro Pedra do Reino, em João Pessoa Horário: 20h (domingo) Entradas: entre R$ 50 e R$ 120
    VÍDEOS: JPB 1ª Edição (TV Cabo Branco) de sexta-feira, 20 de julho

    VÍDEOS: JPB 1ª Edição (TV Cabo Branco) de sexta-feira, 20 de julho


    Assista aos vídeos do telejornal com notícias de João Pessoa e região. Assista aos vídeos do telejornal com notícias de João Pessoa e...


    Assista aos vídeos do telejornal com notícias de João Pessoa e região. Assista aos vídeos do telejornal com notícias de João Pessoa e região.
    VÍDEOS: JPB 1ª Edição (TV Paraíba) de sexta-feira, 20 de julho

    VÍDEOS: JPB 1ª Edição (TV Paraíba) de sexta-feira, 20 de julho


    Assista aos vídeos do telejornal com notícias do interior do estado. Assista aos vídeos do telejornal com notícias do interior do...


    Assista aos vídeos do telejornal com notícias do interior do estado. Assista aos vídeos do telejornal com notícias do interior do estado.
    Veja previsão do tempo na Paraíba e clima para o fim de semana, 21 e 22 de julho

    Veja previsão do tempo na Paraíba e clima para o fim de semana, 21 e 22 de julho


    Fim de semana deve ser de chuva no Litoral e baixas temperaturas na região do Cariri. Temperatura na cidade de Monteiro, no Cariri paraibano, pode chegar a 15º neste fim de semana Reprodução/TV Cabo Branco A previsão do tempo na Paraíba, para...


    Fim de semana deve ser de chuva no Litoral e baixas temperaturas na região do Cariri. Temperatura na cidade de Monteiro, no Cariri paraibano, pode chegar a 15º neste fim de semana Reprodução/TV Cabo Branco A previsão do tempo na Paraíba, para este sábado (21), varia da mínima de 15ºC no Cariri até a máxima de 33ºC no Sertão. No Agreste, a mínima prevista é de 18ºC e a máxima de 28ºC. No Litoral, a temperatura varia de 21ºC até 29ºC. No Litoral, no Brejo e no Agreste a previsão é de nebulosidade variável, com ocorrência de chuvas esparsas. Já para o Cariri, Sertão e Alto Sertão a previsão é de céu parcialmente nublado. Para o domingo (22), a previsão do tempo varia da mínima de 21°C no Cariri até a máxima de 28°C no Sertão. No agreste, a mínima prevista é de 17°C e a máxima de 28°C. No Litoral, a temperatura varia de 21°C até 29°C. No Litoral, a previsão é de nebulosidade variável, com possibilidade de ocorrência de chuvas fracas e passageiras. No Brejo e no Agreste, a nebulosidade é variável. No Cariri o céu vai estar parcialmente nublado a claro. Já no Sertão e no Alto Sertão, há predominância de céu claro. As informações meteorológicas são fornecidas pela Agência Executiva de Gestão das Águas (Aesa) e pelo Climatempo. Veja previsão do tempo em João Pessoa Veja previsão do tempo em Campina Grande Em João Pessoa, a temperatura deve variar de 21ºC até 28ºC. A previsão para este sábado (21) e domingo (22) é de Sol com muitas nuvens durante o dia. Períodos de nublado, com chuva a qualquer hora. Em Campina Grande, a temperatura deve variar de 18ºC até 27ºC. A previsão para o sábado e domingo é de sol e aumento de nuvens de manhã. Pancadas de chuva à tarde e à noite.
    Quatro refugiados venezuelanos chegam a Campina Grande 

    Quatro refugiados venezuelanos chegam a Campina Grande 


    Venezuelanos estavam na cidade de Boa Vista, em Roraima, e foram levados para Campina Grande na tarde desta quinta-feira (19). Primeiros imigrantes venezuelanos que iriam ser abrigados em Campina Grande chegaram na tarde desta quinta-feira...


    Venezuelanos estavam na cidade de Boa Vista, em Roraima, e foram levados para Campina Grande na tarde desta quinta-feira (19). Primeiros imigrantes venezuelanos que iriam ser abrigados em Campina Grande chegaram na tarde desta quinta-feira (20) Reprodução/TV Paraíba Quatro dos cinco imigrantes venezuelanos que iriam ser abrigados em Campina Grande chegaram na tarde desta quinta-feira (20). Eles estão sendo acolhidos na Fazenda do Sol, uma entidade ligada à Igreja Católica da cidade. Os venezuelanos estavam na cidade de Boa Vista, em Roraima, e foram trazidos para Campina Grande pelo Serviço Pastoral dos Migrante (SPM). Jabner Asael, um dos imigrantes, saiu da Venezuela há dois anos, enquanto a crise não era tão forte. Ele conta que conseguia sobreviver em Roraima trabalhando como barbeiro, mas como a crise se agravou no país dele, mais venezuelanos entraram na capital Boa Vista e até o trabalho ficou difícil na cidade. Jabner Asael saiu da Venezuela há dois anos, enquanto a crise não era tão forte Reprodução/TV Paraíba Os quatro abrigados relatam que deixaram a família na Venezuela e migraram para o Brasil em busca de trabalho, para conseguir mandar dinheiro para os parentes que ficaram no país em situação de extrema pobreza. Outro imigrante, Rafael Santaella, é enfermeiro e veio da Venezuela para o Brasil há três meses. Ele diz que não conseguiu trabalho em Boa Vista, por isso decidiu vir para Campina Grande. Primeiros venezuelanos chegam a Campina Grande Os imigrantes contam que se sentiram bem acolhidos ao chegarem na cidade, porque, além de terem abrigo e comida, vão contar com ajuda na busca por trabalho. O coordenador da Fazenda do Sol, padre Sérgio Leite, diz que é preciso que a sociedade de Campina Grande der oportunidade de trabalho para os imigrantes venezuelanos, pois não existem fronteiras para a solidariedade, a caridade e o amor ao próximo. Venezuelanos estão sendo acolhidos na Fazenda do Sol, uma entidade ligada à uma igreja católica da cidade Reprodução/TV Paraíba
    Mais de 60 abatedouros da PB oferecem riscos à população, aponta estudo

    Mais de 60 abatedouros da PB oferecem riscos à população, aponta estudo


    Objetivo da pesquisa foi avaliar as condições físicas e higiênico-sanitárias dos principais abatedouros do estado. Pesquisa analisou condições físicas e higiênico-sanitárias de mais de 60 abatedouros da Paraíba Reprodução/TV Cabo...


    Objetivo da pesquisa foi avaliar as condições físicas e higiênico-sanitárias dos principais abatedouros do estado. Pesquisa analisou condições físicas e higiênico-sanitárias de mais de 60 abatedouros da Paraíba Reprodução/TV Cabo Branco As condições físicas e higiênico-sanitárias de mais de 60 abatedouros da Paraíba proporcionam riscos à qualidade da carne e à saúde dos funcionários dos abatedouros e da população que consome os produtos provenientes desses estabelecimentos, segundo aponta uma pesquisa realizada campus Patos da Universidade Federal de Campina Grande (UFCG). De acordo com Thais Feitosa, que é professora do Instituto Federal de Ciência e Tecnologia da Paraíba (IFPB) de Sousa e co-orientadora do projeto de pesquisa, o estudo teve como objetivo avaliar as condições físicas e higiênico-sanitárias dos principais abatedouros da Paraíba. Ao todo, 66 estabelecimentos foram visitados em 65 municípios, sendo as principais e mais populosas cidades de cada região do estado. Em 65,2% foi observado a ausência do médico veterinário durante os procedimentos de abate. A maioria dos estabelecimentos, localizados em Zona Urbana, estavam com os pisos e revestimento das paredes em péssimo estado de conservação. Além disso, em nenhum abatedouro foi observada a utilização de todos os Equipamentos de Proteção Individual (EPI) recomendados para os manipuladores de alimentos. Ainda segundo a pesquisa, 68,1% dos abatedouros visitados estavam em péssimas condições de higiene e as práticas de abate humanitário não ocorriam em 86,4% dos estabelecimentos em que há abatimento dos bovinos. Material e métodos utilizados para a pesquisa Para a escolha dos abatedouros a serem visitados, foram selecionadas as três cidades mais populosas de cada microrregião da Paraíba. Quando alguma dessas cidades não apresentava abatedouro em funcionamento, visitava-se a quarta cidade mais populosa e assim consecutivamente. Segundo os pesquisadores, as visitas foram realizadas sem aviso prévio, durante as operações de matança, entre os meses de agosto e dezembro de 2014. Eram aptos a serem visitados apenas aqueles abatedouros que possuíssem no mínimo um responsável técnico. Foram aplicados aos responsáveis um questionário para a classificação física, higiênica e sanitária dos locais. Todos os itens foram igualmente avaliados em todos os estabelecimentos. Análise estatística Os dados obtidos foram tabelados e analisados por meio da estatística descritiva, considerando os critérios de conformidade ou não com a legislação. Dentre os abatedouros visitados, 58 (87,8%) pertenciam ao poder público e oito (12,2%) ao privado e 98,4% não apresentavam Serviço de Inspeção Municipal. Dados obtidos foram tabelados e analisados por meio da estatística descritiva Revista Brasileira de Ciências Veterinárias/Reprodução A comercialização de produtos entre municípios circunvizinhos foi observada em 17 (27,5%) abatedouros, caracterizando-se em uma prática ilegal, pois, segundo a pesquisa, a comercialização intermunicipal é autorizada apenas para abatedouros que apresentem, no mínimo o Serviço de Inspeção Estadual (SIE) ou que tenham aderido ao Sistema Brasileiro de Inspeção (SISBI) que concede uma permissão para comercialização intermunicipal e interestadual. Ainda segundo a pesquisa, a apresentação do Guia de Trânsito Animal (GTA) não é exigida em 56,1% dos abatedouros visitados na Paraíba. Isso interfere no acesso de informações que não deveriam ser negligenciadas, como a origem dos animais, vacinações e outras condições sanitárias. Em 34,9% dos abatedouros visitados havia a presença de crianças trabalhando e a maioria delas relataram que deixaram de frequentar a escola. De acordo com a Legislação Federal, esta forma de trabalho está na lista das piores formas de trabalho infantil. Todos os abatedouros possuíam currais de matança, porém, os pisos impermeabilizados, que são importantes para facilitar a limpeza e desinfecção do ambiente, existiam em apenas 50%. Além disso, não apresentavam nenhuma segurança para os funcionários na hora da matança, sendo comum acidentes de trabalho por falta de estrutura adequada nos locais de atordoamento. Dados obtidos sobre condições de higiene sanitária nos abatedouros foram tabelados e analisados Revista Brasileira de Ciências Veterinárias/Reprodução Os resultados da pesquisa fazem parte de um estudo realizado por Dayana Firmino de Morais, aluna do Mestrado em Ciência Animal da UFCG de Patos, no Sertão da Paraíba, que começou em 2014 e terminou em 2015, mas só este ano foi publicado na Revista Brasileira de Ciências Veterinárias, que possui acesso livre. O projeto de pesquisa teve como orientadora a professora Ana Célia Rodrigues Athayde (UFCG) e contou com o apoio do professor Vinícius Longo Ribeiro Vilela (IFPB).
    Homem é preso com 500 carteiras de cigarros contrabandeados em João Pessoa

    Homem é preso com 500 carteiras de cigarros contrabandeados em João Pessoa


    Polícia Militar flagrou homem vendendo cigarros contrabandeados em banca na feira. Cerca de 500 cigarros contrabandeados foram apreendidos pela Polícia Militar em João Pessoa Walter Paparazzo/G1 Um homem foi preso pela Polícia Militar depois de...


    Polícia Militar flagrou homem vendendo cigarros contrabandeados em banca na feira. Cerca de 500 cigarros contrabandeados foram apreendidos pela Polícia Militar em João Pessoa Walter Paparazzo/G1 Um homem foi preso pela Polícia Militar depois de ser flagrado vendendo cigarros contrabandeados no Mercado Central de João Pessoa. Foram apreendias mais de 500 carteiras do produto. O caso aconteceu nesta sexta-feira (19). Segundo a Polícia Civil, a mercadoria estava sendo vendida ao ar livre em uma banca no mercado público. O suspeito preso foi autuado pelo delegado Luiz Gonzaga. Todo o material apreendido foi levado para a delegacia de Polícia Civil. “A equipe da Polícia Militar tinha informações de que existiam algumas pessoas com cigarros contrabandeados e vendendo esse produto, no Mercado Central de João Pessoa. Lá a PM encontrou uma pessoa com essa quantidade de cigarro nacional e importado sem nota fiscal”, explicou o delegado.

    Mais de 2,5 mil policiais militares farão segurança para eleições no Agreste da PB


    Juízes eleitorais convocaram forças de segurança para reunião, em Campina Grande. Órgãos participam de reunião sobre segurança para eleições em CG Mais de 2,5 mil policiais militares vão fazer parte do plano de segurança que está sendo...

    Juízes eleitorais convocaram forças de segurança para reunião, em Campina Grande. Órgãos participam de reunião sobre segurança para eleições em CG Mais de 2,5 mil policiais militares vão fazer parte do plano de segurança que está sendo montado para as Eleições 2018, na região do Agreste da Paraíba, e que inclui a área do CPR-I. A informação foi divulgada durante uma reunião realizada com as forças de seguranças na sede do Fórum Eleitoral, em Campina Grande. Os 2,5 mil policiais já fazem parte do efetivo normal da região, mas o CPR-I ainda vai receber reforços de João Pessoa. Além do efetivo da Polícia Militar, o TRE também confirmou que já solicitou o apoio das tropas federais. A reunião, convocada pelos três juízes das zonas eleitorais de Campina Grande, aconteceu na tarde desta quinta-feira e contou ainda com a presença de representantes da Polícia Federal (PF), Polícia Rodoviária Federal (PRF), Polícia Civil (PC) e Superintendência de Trânsito e Transportes Públicos (STTP), além de promotores eleitorais. Na reunião foram debatidos e apresentados os pontos mais críticos durante o processo eleitoral na cidade de Campina Grande. Também foram tratados outros assuntos de normas que vão passar a valer na eleição deste ano. Uma delas é o uso de carro de som, que só será permitido em passeatas, carreatas e comícios. A área do CPR-I conta com 107 cidades. “100% do efetivo vai estar na rua, independente de forças que possam vir a agregar. Mas o nosso objetivo é de que o efetivo máximo seja aplicado”, disse o comandante do CPR-1 da Polícia Militar, coronel Almeida Martins. A Polícia Federal também vai atuar desde o processo fiscalização na parte burocrática antes mesmo da eleição, até compra de votos e fraudes no processo. “A gente atua desde a inscrição de eleitores, se houver fraude, passando também por compra de voto e outras, como tentar fraudar urna eletrônica”, explicou o delegado da Polícia Federal, Carlos André. O juiz da 17ª Zona Eleitoral, em Campina Grande, Horácio Ferreira, também destacou que o pedido de tropas federais para auxiliar na segurança também já foi feito. “Desde 2004 nós temos tropas federais. Há pouco mais um mês, o TRE mandou oficiar a nós juízes se tínhamos interesse de tropas federais e nós respondendo que sim, obviamente sem desmerecer a competência e o trabalho feito pela Polícia Militar”, disse o juiz.

    Eleição da Associação Paraibana de Imprensa é suspensa pela Justiça


    Foi possível enxergar 'violação aos critérios formais e procedimentais do estatuto da API', diz juíza. A eleição da Associação Paraibana de Imprensa (API) foi suspensa por uma liminar nesta quinta-feira (19). A decisão juíza Ivanoska Maria...

    Foi possível enxergar 'violação aos critérios formais e procedimentais do estatuto da API', diz juíza. A eleição da Associação Paraibana de Imprensa (API) foi suspensa por uma liminar nesta quinta-feira (19). A decisão juíza Ivanoska Maria Esperia, da 7ª Vara Cível de João Pessoa, atende a um pedido movido pela chapa da jornalista Sandra Moura, que apontou indícios de fraude no processo e acusou a atual direção do órgão, presidida pelo jornalista João Pinto, que concorre à reeleição, de ser responsável. A eleição estava marcada para estes dias 20 e 21 de julho. De acordo com a denúncia, foram incluídos cerca de 100 novos associados/eleitores na API sem o aval da Comissão de Sindicância, que nem mesmo chegou a ser criada. Alega também que não houve qualquer sessão do Conselho Deliberativo sobre a entrada dessas novas pessoas e que isso seria uma forma de “viciar” o processo eleitoral. Ainda conforme os autos, todas essas medidas afrontariam o estatuto da associação. Na decisão, a juíza Ivanoska Maria Esperia afirma foi possível enxergar “violação aos critérios formais e procedimentais do estatuto da API”. Ela determinou a suspensão da eleição por um prazo de 30 dias e ordenou que o presidente João Pinto apresente a relação detalhadas de filiados. A magistrada ainda estabeleceu uma multa diária de R$ 5 mil, podendo chegar até o limite de R$ 150 mil, em caso de descumprimento. O jornalista João Pinto negou, por meio de nota, que tenha cometido as irregularidades apontadas pelo grupo de Sandra Moura. Segundo o presidente, o processo de eleição vem sendo conduzido por uma comissão que tem atuado com “transparência e respeito ao Estatuto da entidade”. Ainda conforme o divulgado por João, os membros da chapa de Sandra Moura deixaram uma Assembleia Geral realizada em maio, quando aconteceu a elaboração do Regimento Eleitoral . “Todos os novos filiados à API, na atual gestão, passaram pelo crivo da transparência e da legalidade, como determina o Estatuto da API, não havendo nenhuma irregularidade, conforme insinua a jornalista Sandra Moura”,diz João Pinto na nota. O presidente afirma ainda que a chapa dele já contratou um advogado para tentar derrubar a liminar e garantir a realização da eleição. Também em nota, a chapa de Sandra Moura disse que não teme o embate nas urnas e que procurou “meios legítimo e legais de não submeter os destinos da entidade a um processo eleitoral ostensiva e deliberadamente comprometido”.
    VÍDEOS: Bom Dia Paraíba de sexta-feira, 20 de julho

    VÍDEOS: Bom Dia Paraíba de sexta-feira, 20 de julho


    Assista aos vídeos do telejornal com notícias de todo o estado. Assista aos vídeos do telejornal com notícias de todo o...


    Assista aos vídeos do telejornal com notícias de todo o estado. Assista aos vídeos do telejornal com notícias de todo o estado.

    Homem é morto a tiros dentro de casa, em Campina Grande


    Suspeito estava sozinho e fugiu em uma bicicleta, segundo relato de testemunhas à polícia. Um homem foi morto a tiros dentro de casa na tarde desta quinta-feira (19), em Campina Grande. De acordo com o delegado responsável pelo caso, Francisco Assis,...

    Suspeito estava sozinho e fugiu em uma bicicleta, segundo relato de testemunhas à polícia. Um homem foi morto a tiros dentro de casa na tarde desta quinta-feira (19), em Campina Grande. De acordo com o delegado responsável pelo caso, Francisco Assis, por volta das 13h30, Jaelson Terto da Silva, de 36 anos, foi atingido por vários disparos de arma de fogo no Conjunto Pedro Gondim, bairro das Cidades. O delegado informou que, segundo relato da mulher e da cunhada de Jaelson, que estavam no local no momento do crime, o suspeito chegou em frente à casa e chamou a vítima pelo nome. Ao se aproximar do portão, Jaelson recebeu os primeiros disparos e em seguida correu para dentro da casa, mas foi perseguido pelo suspeito até a cozinha, onde foi atingido por outros disparos. O suspeito estava sozinho e fugiu em uma bicicleta. A vítima não resistiu aos ferimentos e morreu ainda no local. Ainda segundo o delegado, Jaelson já tinha sido preso, por nove meses, suspeito de um homicídio, mas provou inocência após depoimentos obtidos pela polícia. Até a manhã desta sexta-feira (20), as informações do delegado são de que o suspeito do crime ainda não foi localizado. A Polícia Civil investiga o caso.

    Agência bancária é alvo de tentativa de explosão em Desterro, no Sertão da PB


    Quando suspeitos se preparavam para detonar os explosivos, foram surpreendidos com a chegada da PM e fugiram do local. Uma tentativa de explosão à uma agência bancária da cidade de Desterro, no Sertão da Paraíba, foi registrada na madrugada desta...

    Quando suspeitos se preparavam para detonar os explosivos, foram surpreendidos com a chegada da PM e fugiram do local. Uma tentativa de explosão à uma agência bancária da cidade de Desterro, no Sertão da Paraíba, foi registrada na madrugada desta sexta-feira (20). De acordo com a 4ª Companhia de Polícia Militar, cerca de cinco homens arrombaram a porta do banco e, quando se preparavam para detonar os explosivos nos caixas eletrônicos, foram surpreendidos com a chegada da PM. Segundo a polícia, o caso aconteceu por volta das 2h30, quando os suspeito chegaram ao local e arrombaram a porta da agência. Durante a ação, moradores acionaram a PM, que chegou ao local e frustrou a ação dos criminosos. A PM acredita que além dos cinco suspeitos que estavam dentro do banco, havia outros dando apoio fora da agência, pois quando a polícia se aproximava do local, os criminosos conseguiram fugir. A polícia informou que os suspeitos deixaram no local uma caixa de dinamite, uma espingarda calibre 12, duas alavancas e 10 kg de grampos que seriam espalhados pela estrada após o crime. Até a manhã desta sexta-feira, as informações da PM são de que nenhum suspeito foi localizado. A Polícia Civil investiga o caso.
    Jovem é morto e outros dois ficam feridos após tiroteio em Pedras de Fogo, PB

    Jovem é morto e outros dois ficam feridos após tiroteio em Pedras de Fogo, PB


    Jovens estavam lanchando quando foram surpreendidos por dupla em moto que chegou atirando. Jovens foram baleados e levados para o Hospital de Trauma de João Pessoa TV Cabo Branco/Reprodução Um jovem morreu e outros dois ficaram feridos após serem...


    Jovens estavam lanchando quando foram surpreendidos por dupla em moto que chegou atirando. Jovens foram baleados e levados para o Hospital de Trauma de João Pessoa TV Cabo Branco/Reprodução Um jovem morreu e outros dois ficaram feridos após serem baleados enquanto lanchavam em um espetinho na noite da quinta-feira (19), em Pedras de Fogo, no Litoral paraibano. De acordo com a Polícia Militar, as vítimas foram surpreendidas por dois homens em uma moto, que se aproximaram do trio e atiraram. Conforme o tenente Ronaldo, da PM, após os tiros, a dupla fugiu e até as 7h40 desta sexta-feira (20), não foram localizados. A polícia não soube explicar o motivo do crime. Um jovem de 22 anos, identificado como José Nascimento da Silva, morreu ainda no local. Os outros dois jovens, de 22 e 23 anos, foram socorridos por uma ambulância do município e levados para o Hospital de Trauma de João Pessoa. Um dos feridos, Clíves Pereira de Oliveira, de 22 anos, tinha um mandado de prisão por roubo em aberto. Ele foi baleado no pé permanece internado no hospital, sob custódia da polícia, em estado regular. O outro jovem, de 23 anos, foi baleado no tórax e também permanece internado em estado regular. Ambos os feridos passaram por procedimentos de emergência, segundo o boletim da unidade hospitalar divulgado às 6h desta sexta-feira. Jovem é morto e outros dois ficam feridos após tiroteio em Pedras de Fogo, PB
    Sede da Procuradoria-Geral da Paraíba é arrombada e tem equipamentos roubados

    Sede da Procuradoria-Geral da Paraíba é arrombada e tem equipamentos roubados


    Dupla invadiu o prédio na madrugada e um dos suspeitos foi baleado por segurança e foi levado para o hospital. Sede da Procuradoria-Geral do Estado da Paraíba TV Cabo Branco/Reprodução A sede da Procuradoria-Geral do Estado da Paraíba foi...


    Dupla invadiu o prédio na madrugada e um dos suspeitos foi baleado por segurança e foi levado para o hospital. Sede da Procuradoria-Geral do Estado da Paraíba TV Cabo Branco/Reprodução A sede da Procuradoria-Geral do Estado da Paraíba foi arrombada e teve equipamentos eletrônicos roubados por uma dupla na madrugada desta sexta-feira (20), em João Pessoa. De acordo com o policial que faz a segurança do prédio, que preferiu não se identificar, um dos suspeitos foi baleado na perna durante a ação e foi levado para o hospital sob custódia. Segundo o segurança contou à reportagem da TV Cabo Branco, os homens pularam a cerca que dá acesso ao jardim do residência onde funciona a sede e quebraram a fechadura de uma porta de vidro para ter acesso ao prédio. No local, eles recolheram alguns equipamentos eletrônicos e colocaram em um carro. Ao voltar para buscar mais equipamentos, a dupla foi flagrada pelo segurança, que reagiu ao crime e baleou um dos suspeitos na perna. O assaltante foi socorrido pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e levado para o Hospital de Emergência e Trauma, sob custódia da polícia. O outro suspeito conseguiu fugir no veículo com os equipamentos e, apesar de rondas serem feitas, até as 7h, não havia sido localizado. Dupla quebrou fechadura de porta na sede da Procuradoria-Geral do Estado da Paraíba Walter Paparazzo/G1
    Multifeira 'Brasil Mostra Brasil' começa nesta sexta-feira, em João Pessoa

    Multifeira 'Brasil Mostra Brasil' começa nesta sexta-feira, em João Pessoa


    Evento acontece até o dia 29 de julho e terá sorteio de carro 0km para visitantes. Pela primeira vez, caminhão do Sebo Móvel vai estar na Multifeira Brasil Mostra Brasil Michele Sousa/Assessoria Começa nesta sexta-feira, em João Pessoa, a...


    Evento acontece até o dia 29 de julho e terá sorteio de carro 0km para visitantes. Pela primeira vez, caminhão do Sebo Móvel vai estar na Multifeira Brasil Mostra Brasil Michele Sousa/Assessoria Começa nesta sexta-feira, em João Pessoa, a multifeira “Brasil Mostra Brasil 2018”. O evento é o maior desse gênero nas regiões Norte e Nordeste. O evento acontece até o dia 29 de julho, reunindo vários stands. Segundo os organizadores, nos dez dias de evento os visitantes poderão conferir estandes de moda, bijuterias, calçados, bolsas, utilidades domésticas, artesanato local e internacional. Também se destacam a praça de alimentação com opções gastronômicas e espaço para apresentações culturais e de artistas locais. Na abertura, nesta sexta-feira, o evento acontece das 17h às 23h. Já entre os dias 15 e 23 de julho, a multifeira abre às 16h e segue até as 22h, de domingo a quinta, e até as 23h, nas sextas e sábados. A entrada custa R$ 8 e o estacionamento, R$ 6. Esse ano, pela primeira vez, a multifeira vai trazer o Sebo Móvel, uma iniciativa do ativista cultural e proprietário do Sebo Cultural Eriberto Coelho. Apesar de já existir há um ano, o caminhão com os livros seminovos vai estar pela primeira vez no evento multisetorial. Outro destaque promete ser a presença das mulheres da Associação de Mulheres Empreendedoras da Paraíba. Esse ano, 31 mulheres da associação vão expor no Brasil Mostra Brasil. Outro atrativo é que este ano será sorteado um carro 0 km para os visitantes que usarem o estacionamento do evento. Multifeira 'Brasil Mostra Brasil' começa nesta sexta-feira, em João Pessoa 23ª Multifeira Brasil Mostra Brasil Data: de 20 a 29 de julho Local: Centro de Convenções de João Pessoa Endereço: PB-008, Jacarapé Horário: 17h às 23h (nesta sexta-feira) 16h às 22h (domingo a quinta) e até as 23h (sextas e sábados) Entrada: R$ 8 Estacionamento: R$ 6
    Damião Moreno faz show no Pôr do Sol no Hotel Globo, em João Pessoa

    Damião Moreno faz show no Pôr do Sol no Hotel Globo, em João Pessoa


    Apresentação gratuita começa às 16h, no Centro Histórico da cidade. Projeto Pôr do Sol no Hotel Globo acontece no Centro Histórico de João Pessoa Gilberto Firmino/Secom-JP/Arquivo O instrumentista Damião Moreno faz show no Pôr do Sol no...


    Apresentação gratuita começa às 16h, no Centro Histórico da cidade. Projeto Pôr do Sol no Hotel Globo acontece no Centro Histórico de João Pessoa Gilberto Firmino/Secom-JP/Arquivo O instrumentista Damião Moreno faz show no Pôr do Sol no Hotel Globo, no Centro Histórico de João Pessoa, nesta sexta-feira (20). A apresentação integra o AnimaCentro, a partir das 16h. A entrada é gratuita. O repertório vai passar por diversos ritmos brasileiros. Clássicos de Luiz Gonzaga, Dominguinhos, Jackson do Pandeiro, Paulo Diniz, Djavan, João Bosco, entre outros, ganham espaço na apresentação. Além de Damião Moreno, que vai tocar nesta apresentação violão e sanfona, sobem ao palco do Hotel Globo os músicos Jonas Casca (bateria), Vinicius Silva (contra baixo) e Otacilho Feitosa (percussão). O instrumentista trabalha com música desde os 16 anos. Ao longo de sua carreira, Damião Moreno, que é cantor solo, recebeu forte influência dos músicos Luiz Gonzaga, Dominguinhos, Gilberto Gil, Zé Ramalho e outros. Pôr do Sol no Hotel Globo Local: Hotel Globo, no Centro Histórico de João Pessoa Data: sexta-feira (20) Horário: 16h Entrada gratuita Classificação Livre
    Prefeitura não fornece medicamento para trombofilia há 4 meses, em João Pessoa

    Prefeitura não fornece medicamento para trombofilia há 4 meses, em João Pessoa


    Andressa Cavalcanti faz tratamento e já gastou R$ 6 mil para comprar o medicamento. Medicamento é indispensável para mulheres gestantes com trombofilia Reprodução/TV Cabo Branco Com seis meses na barriga de Andressa Cavalcanti, o bebê já recebe...


    Andressa Cavalcanti faz tratamento e já gastou R$ 6 mil para comprar o medicamento. Medicamento é indispensável para mulheres gestantes com trombofilia Reprodução/TV Cabo Branco Com seis meses na barriga de Andressa Cavalcanti, o bebê já recebe cuidados especiais. Vai se chamar Arthur Phelipe, mas para que nasça com saúde e bem nutrido, a mãe precisa controlar a trombofilia aplicando diariamente injeções de Clexane, um medicamento que previne a formação de trombos. No entanto, a média de custo mensal do remédio é R$ 1,5 mil e a Prefeitura de João Pessoa não o distribuiu há, pelo menos, quatro meses. Andressa tem 36 anos e está com seis meses de gestação. Há quatro meses ela não recebe o medicamento através da prefeitura e precisa arcar com os custos do remédio - R$ 6 mil durante esse período. Para isso, ela conta que precisa da ajuda de familiares e amigos, já que não tem condições pessoais de custear com o marido a medicação. A injeção precisa ser aplicada diariamente, durante toda a gestação, em mulheres que têm trombofilia. O caso de Andressa, no entanto, é ainda mais delicado. Antes da gravidez atual, ela já teve duas perdas gestacionais provocadas pela trombofilia. Andressa Cavalcanti com seis meses de gestação Andressa Cavalcanti/Arquivo Pessoal “Graças a Deus as injeções estão fazendo muito efeito. Nas farmácias têm. No começo, [Secretaria Municipal de Saúde] disseram que era uma falta da matéria-prima e que estavam sem condições de mandar. Depois disseram que a demanda era muito grande e não estavam dando conta”, esclareceu Andressa. De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde (SMS), o desabastecimento do Clexane (Enoxaparina Sódica) “ocorreu devido ao aumento da demanda global, ocasionando, assim, restrições na quantidade importada e consequente oscilação na disponibilidade do produto no mercado, por parte da fabricante do medicamento”. A SMS explicou, em nota, que o desabastecimento do produto no mercado é nacional, de acordo com o laboratório SANOFI, produtor do Clexane. A empresa informou que a regularização do fornecimento está prevista para o mês de agosto. Andressa Cavalcanti com cinco meses de gestação Andressa Cavalcanti/Arquivo Pessoal O hematologista Geraldo Luis explicou que a doença atinge os dois sexos, mas em mulheres gestantes a trombofilia pode gerar maiores complicações, como abortamentos, partos prematuros, eclâmpsia, trombose nos membros inferiores ou embolia pulmonar. O Clexane age como anticoagulante, evitando trombos durante a gestação, já que a trombofilia provoca uma falha no sistema de coagulação sanguínea, conforme explica Geraldo Luis. A preocupação de Andressa agora é conseguir manter a medicação até o fim da gestação e posteriormente, quando ela ainda vai precisar administrar o remédio por 45 dias. Além disso, pensa em outras mães que também precisa do medicamento e não têm a mesma oportunidade que ela de conseguir custear. “E as mães que não têm condições de pagar?”, questiona. A solução que encontrou foi abrir um processo contra a prefeitura de João Pessoa. Buscou os laudos necessários para comprovar a doença, a falta dele a importância de administrá-lo. Andressa Cavalcanti com três meses de gestação Andressa Cavalcanti/Arquivo Pessoal A Secretaria Municipal de Saúde explicou que, a fim de minimizar os prejuízos, as usuárias do medicamento devem procurar seus médicos para orientações sobre o tratamento e possibilidade de uso de outros medicamentos, “uma vez que existem alternativas terapêuticas para tratar casos de trombofilia e assim que a situação da matéria-prima do medicamento for normalizada e o reabastecimento acontecer, a Secretaria voltará a dispensar o Clexane às suas usuárias”. O médico Geraldo Luis explicou que, de fato, existem outras formas de medicar. No entanto, no período gestacional, o Clexane é o medicamento que tem riscos mais baixos de efeitos colaterais e que promove uma gestação mais segura.
    Veja a agenda de shows de João Pessoa para esta sexta-feira, 20 de julho

    Veja a agenda de shows de João Pessoa para esta sexta-feira, 20 de julho


    Dicas culturais são do quadro 'Qual é a Boa?' Agenda cultural de João Pessoa para o fim de semana O quadro "Qual é a Boa?" desta sexta-feira (20) mostra as principais atrações culturais da agenda de shows de João Pessoa. Confira. Samma Local:...


    Dicas culturais são do quadro 'Qual é a Boa?' Agenda cultural de João Pessoa para o fim de semana O quadro "Qual é a Boa?" desta sexta-feira (20) mostra as principais atrações culturais da agenda de shows de João Pessoa. Confira. Samma Local: San Junipero Pub Horário: 19h Entradas: R$ 8 Letícia Costa, Marcos Rosa e Adriano Ismael Local: Café da Usina Cultural Energisa Horário: 21h Entradas: R$ 15 Encantus, Brasas do Forró e Kaylan Local: Bessa Grill Horário: 21h Entradas: R$ 30 (meia entrada) e R$ 60 (inteira) BigJesi Rafael Passos/Divulgação Berra Boi, BigJesi e VJ Rieg Local: Miragem Horário: 19h Entradas: R$ 10 Som D’Luna Local: Espaço Cultural Horário: 21h Entradas: R$ 10 Guga Queiroga e Banda Local: After Pub Horário: 22h Entradas: R$ 25 Banda D’Baille Local: Clube Cabo Branco Horário: 22h Entradas: R$ 20

    Justiça Federal condena mais 13 réus investigados na 'Operação Andaime' na PB


    Lista de condenados inclui empresários, ex-secretário de Saúde de Cajazeiras e ex-candidato a prefeito. O juiz da 8ª Vara Federal, Marcos Antônio Mendes, condenou 13 pessoas envolvidas na Operação Andaime, na fazer realizada em Cajazeiras, no...

    Lista de condenados inclui empresários, ex-secretário de Saúde de Cajazeiras e ex-candidato a prefeito. O juiz da 8ª Vara Federal, Marcos Antônio Mendes, condenou 13 pessoas envolvidas na Operação Andaime, na fazer realizada em Cajazeiras, no Sertão paraibano. O magistrado julgou procedente a ação penal ajuizada pelo Ministério Público Federal (MPF), relativa à primeira fase da Operação Andaime. Eles foram condenados pelos crimes de organização criminosa, fraude à licitação, superfaturamento de preços, desvio de recursos públicos e lavagem de dinheiro. Entre os condenados estão os empresários Francisco Justino do Nascimento, Mário Messias Filho (ex-candidato a prefeito de Cajazeiras), Afrânio Gondim Júnior e o ex-secretário de Saúde do município de Cajazeiras (PB), Henry Witchael Dantas Moreira. Na ação penal, o MPF denunciou que há elementos probatórios que indicam a existência de uma organização criminosa do colarinho branco com o objetivo reiterado de fraudar licitações públicas em diversos municípios da Paraíba, Ceará e Rio Grande do Norte, mascarar desvios de recursos públicos em favor próprio e de terceiros, lavar dinheiro público desviado e fraudar os fiscos federal e estadual. O MPF sustenta que a organização se utilizava da participação de "empresa fantasma" em diversas licitações para que formulasse proposta fictícia e, ao sagrar-se vencedora, o adimplemento contratual seria feito por outra empresa, que deteria a estrutura operacional necessária (empregados, maquinário, veículos, etc.), ou pelos servidores do próprio ente público. A Operação Andaime foi deflagrada em 2015. A ação desarticulou quadrilha especializada em fraudar licitações em obras e serviços de engenharia executados por 16 prefeituras do Sertão da Paraíba. Em suas quatro fases a operação contou com a ação do Ministério Público Federal, do Ministério Público Estadual (MPPB), da Controladoria-Geral da União (CGU) e da Polícia Federal. Vejas a lista de condenados e penas FRANCISCO JUSTINO DO NASCIMENTO: 48 anos e 6 meses (reduzida para 16 anos e 2 meses em decorrência do acordo de colaboração premiada); AFRÂNIO GONDIN JUNIOR: 46 anos e 1 mês; MÁRIO MESSIAS FILHO: 35 anos e 7 meses; HENRY WITCHAEL DANTAS MOREIRA: 23 anos e 1 mês; GERALDO MARCOLINO DA SILVA: 12 anos (reduzida para 8 anos em decorrência do acordo de colaboração premiada); JOSÉ HÉLIO FARIAS: 10 anos e 1 mês; MÁRCIO BRAGA DE OLIVEIRA: 10 anos e 1 mês; MAYCO ALEXANDRE GOMES: 9 anos e 6 meses (reduzida para 6 anos e 4 meses em decorrência do acordo de colaboração premiada); ENOLLA KAY CIRILO DANTAS: 9 anos; ROGÉRIO BEZERRA RODRIGUES: 9 anos; HORLEY FERNANDES: 6 anos e 6 meses FERNANDO ALEXANDRE ESTELA: 6 anos (reduzida para 4 anos em decorrência do acordo de colaboração premiada); JOSÉ FERREIRA SOBRINHO: 3 anos. Defesa dos réus O réu Mario Messias Filho apresentou defesa com rol de cinco testemunhas e juntada de documentos, alegando, preliminarmente, a inépcia da inicial ante a ausência de individualização da conduta do denunciado, bem como ausência de justa causa para o prosseguimento da ação penal. No mérito pediu a absolvição sumária, ressaltando, “em tese, da prática de qualquer delito, aduzindo a vedação a responsabilidade objetiva no âmbito penal” O réu Francisco Justino do Nascimento apresentou defesa por defensor dativo, “alegando, preliminarmente, a inépcia da inicial, sob o argumento de apresentar-se de forma lacônica, obscura e imprecisa quanto à individualização da conduta do denunciado”.No mérito, a defesa pediu “a absolvição do acusado ante a ausência de atos ilícitos praticados e por não ter auferido qualquer vantagem ilícita, bem como o estancamento do presente feito quanto ao acusado”. Empresas fantasmas Ainda de acordo com a denúncia, o Ministério Pública aduz afirma que há fortes indícios de que duas pessoas jurídicas são "empresas fantasmas", pois os dados do Sistema SAGRES do Tribunal de Contas do Estado da Paraíba (TCE-PB) apontam a participação de uma construtora em 142 licitações, movimentando, em cinco anos, o valor de R$14.233.923,45, e a participação da empresa Tec Nova em 35 licitações, movimentando, em dois anos, o valor de R$ 2.777.655,37. Os recursos foram destinados a pagamentos de órgãos públicos. Segundo o MPF, tais empresas não registraram qualquer empregado durante todos os anos de funcionamento. Nos anos de 2009 a 2012 houve informação à Receita Federal de que estavam inativas. Já a análise das notas fiscais eletrônicas demonstram que não houve a aquisição de insumos em montante suficiente para execução das obras licitadas. As empresas, segundo a denúncia, não prestam nenhum serviço a particulares, apenas para prefeituras do Sertão nordestino. Acrescenta que 15 saques foram efetuados da conta das empresas na boca do caixa no montante aproximado de três milhões de reais. De acordo com a denúncia, a investigação revelou que, em cada município, existem agentes executores, ligados à administração municipal e, portanto, impedidos de licitar regularmente, os quais realizam as obras, pagando uma comissão pelo "aluguel" das empresas de propriedade de Francisco Justino e auferindo lucros diretos e indiretos. Delação Premiada O MPF destaca a importância dos acordos de delação premiada, que foram firmados, que resultaram em redução significativa de penas privativas de liberdade dos delatores e refletiram positivamente no resultado obtido junto à Justiça Federal. Além dos quatro empresários, foram condenados José Hélio Farias, Geraldo Marcolino da Silva, Márcio Braga de Oliveira, Mayco Alexandre Gomes, Enolla Kay Cirilo Dantas, Rogério Bezerra Rodrigues, Horley Fernandes, Fernando Alexandre Estela e José Ferreira Sobrinho. Além dos quatro empresários, foram condenados José Hélio Farias, Geraldo Marcolino da Silva, Márcio Braga de Oliveira, Mayco Alexandre Gomes, Enolla Kay Cirilo Dantas, Rogério Bezerra Rodrigues, Horley Fernandes, Fernando Alexandre Estela e José Ferreira Sobrinho.
    VÍDEOS: JPB 1ª Edição (TV Paraíba) de quinta-feira, 19 de julho

    VÍDEOS: JPB 1ª Edição (TV Paraíba) de quinta-feira, 19 de julho


    Assista aos vídeos do telejornal com notícias do interior da Paraíba. Assista aos vídeos do telejornal com notícias do interior da...


    Assista aos vídeos do telejornal com notícias do interior da Paraíba. Assista aos vídeos do telejornal com notícias do interior da Paraíba.
    VÍDEOS: JPB 2ª Edição (TV Cabo Branco) de quinta-feira, 19 de julho

    VÍDEOS: JPB 2ª Edição (TV Cabo Branco) de quinta-feira, 19 de julho


    Assista aos vídeos do telejornal com notícias de João Pessoa e região. Assista aos vídeos do telejornal com notícias de João Pessoa e...


    Assista aos vídeos do telejornal com notícias de João Pessoa e região. Assista aos vídeos do telejornal com notícias de João Pessoa e região.

    Juíza da PB suspende eleição da API por 30 dias e prevê multa de até R$ 150 mil


    Além de suspender eleição, justiça pediu lista com relação de novos membros inclusos. Uma decisão da juíza da 7ª Vara Cível de João Pessoa, Ivanoska Maria Esperia da Silva, suspendeu a realização das eleições da Associação Paraibana de...

    Além de suspender eleição, justiça pediu lista com relação de novos membros inclusos. Uma decisão da juíza da 7ª Vara Cível de João Pessoa, Ivanoska Maria Esperia da Silva, suspendeu a realização das eleições da Associação Paraibana de Imprensa (API), que aconteceria nesta sexta-feira (20) e sábado (21). A suspensão tem efeito de 30 dias e é passível de multa que pode chegar até R$ 150 mil em caso de descumprimento. O G1 tentou entrar em contato com o presidente da Comissão Eleitoral da API, Gilson Souto Maior, mas as ligações não foram atendidas. A decisão foi divulgada nesta quinta-feira (19), um dia antes das votações serem iniciadas. Na sentença, a juíza, além de suspender a eleição, pede que “o Presidente da entidade apresente relação pormenorizada da data de ingresso de cada um dos novos associados a partir de 11 de setembro de 2015”. O pedido de suspensão foi feito tendo como base o fato da associação ter recebido a inclusão de mais 100 membros, sem o aval da comissão de sindicância da API, o que foi compreendido como suspeito a realização da eleição.
    Divulgada a lista definitiva do processo seletivo do IFPB para o período 2018.2

    Divulgada a lista definitiva do processo seletivo do IFPB para o período 2018.2


    O processo seletivo registrou 4.604 inscrições para 985 vagas em cursos técnicos subsequentes Metade das vagas no IFPB é destinada a quem fez o ensino fundamental nas escolas públicas IFPB/Divulgação A Comissão Permanente de Concursos...


    O processo seletivo registrou 4.604 inscrições para 985 vagas em cursos técnicos subsequentes Metade das vagas no IFPB é destinada a quem fez o ensino fundamental nas escolas públicas IFPB/Divulgação A Comissão Permanente de Concursos Públicos (Compec) do Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia da Paraíba (IFPB) divulgou o Resultado Final do Processo Seletivo de Cursos Técnicos para o período 2018.2 . Os aprovados devem aguardar o edital de matrículas com instruções e datas sobre a entrega da documentação necessária no campus. Veja a lista de aprovados para o período 2018.2 do IFPB A seleção foi realizada por meio de análise do desempenho escolar em Língua Portuguesa e Matemática ou disciplinas equivalentes cursadas no 1º e 2º ano do Ensino Médio. O processo seletivo registrou 4.604 inscrições para 985 vagas em cursos técnicos subsequentes. Todos os cursos são presenciais e para o semestre de 2018.2. As vagas foram distribuídas em 12 campi, que ficam em Cabedelo, Cabedelo Centro (incluindo o Núcleo de Lucena), Cajazeiras, Campina Grande, Esperança, João Pessoa, João Pessoa/Mangabeira, Monteiro, Patos, Picuí, Princesa Isabel e Santa Luzia. Os cursos ofertados neste processo seletivo são: Equipamentos Biomédicos; Meio Ambiente; Cuidados de Idosos; Eletromecânica; Eletrônica; Eletrotécnica; Mecânica; Secretariado; Serviços Jurídicos; Informática; Manutenção e Suporte em Informática; Edificações; Instrumento Musical; Mineração; Química. Metade das vagas é destinada a quem fez o ensino fundamental nas escolas públicas. Há também cotas para quem tem renda familiar de até 1,5 salário mínimo mensal per capita, autodeclarados pretos, pardos e indígenas (PPI) e pessoas com deficiência.
    MP-Procon recomenda que Cagepa faça manutenção em reservatórios da PB

    MP-Procon recomenda que Cagepa faça manutenção em reservatórios da PB


    Recomendação foi feita após promotora analisar laudo sobre rompimento de reservatório na capital. Recomendação foi feita após promotora receber laudo sobre rompimento de reservatório, em junho, no Centro de João Pessoa Defesa...


    Recomendação foi feita após promotora analisar laudo sobre rompimento de reservatório na capital. Recomendação foi feita após promotora receber laudo sobre rompimento de reservatório, em junho, no Centro de João Pessoa Defesa Civil/Divulgação A Promotoria de Defesa do Consumidor de João Pessoa (MP-Procon) recomendou que a Companhia de Águas e Esgoto da Paraíba (Cagepa) realize manutenção estrutural preventiva e corretiva em todos os reservatórios do estado, durante uma audiência realizada nesta quarta-feira (18). De acordo com o Ministério Público da Paraíba, a recomendação foi expedida após a 2ª promotora de Justiça de Defesa do Consumidor, Priscylla Maroja, receber o laudo técnico da Defesa Civil da capital que concluiu que o rompimento de um reservatório localizado em João Pessoa, ocorrido no dia 24 de junho, aconteceu por ineficácia da manutenção preventiva. A promotora concedeu um prazo de 10 dias úteis para a Cagepa apresentar uma defesa escrita ao inquérito civil que tramita na promotoria e encaminhar registros das últimas manutenções realizadas em todos os reservatórios da companhia. Também foi requisitado que o Conselho Regional de Engenharia e Agronomia (Crea-PB) forneça as anotações de responsabilidades técnicas dos reservatórios da Avenida Diogo Velho - via em que está localizado o que rompeu em junho - referentes às intervenções estruturais na edificação. Segundo o órgão, durante a audiência, o coordenador da Defesa Civil da capital, Francisco Noé Estrela, informou que solicitou à Cagepa documentos que comprovassem as últimas manutenções, mas que até a data da audiência esses não haviam sido apresentados. Vazamento em reservatório destruiu parte da estrutura do prédio da Cagepa em João Pessoa, em junho de 2018 Reprodução/TV Cabo Branco Conforme afirmado pela coordenadora jurídica da Agência de Regulação do Estado da Paraíba (ARPB), Kyscia Dilorenzo, o órgão abriu um procedimento administrativo para apurar as responsabilidades. Contudo, a companhia solicitou um prazo de 20 dias para apresentar as informações porque estava aguardando um relatório de uma empresa contratada. Já o engenheiro da Cagepa, Joaquim Almeida, relatou que uma empresa de cálculo e recuperação estrutural foi contratada pela companhia para emitir um laudo técnico sobre as causas da ocorrência. Entretanto, ele não soube informar se nos arquivos da Cagepa existe relatório de manutenção do reservatório nem a periodicidade da manutenção estrutural, porém afirmou que a manutenção de limpeza é realizada a cada três meses. Ele explicou que assumiu a diretoria de Operação e manutenção dos Sistemas no dia 23 de maio. Representantes da Cagepa, da Defesa Civil e da Agência de Regulação do Estado da Paraíba (ARPB) participaram da audiência.

    Adolescente é apreendido suspeito de estuprar irmã de 11 anos, na PB, diz PM


    Apreensão foi realizada pela Polícia Militar, depois que mãe denunciou o caso, em Alagoa Grande. Um adolescente de 16 anos foi apreendido suspeito de praticar ato infracional análogo ao crime de estupro contra a irmã dele, de 11 anos, na cidade de...

    Apreensão foi realizada pela Polícia Militar, depois que mãe denunciou o caso, em Alagoa Grande. Um adolescente de 16 anos foi apreendido suspeito de praticar ato infracional análogo ao crime de estupro contra a irmã dele, de 11 anos, na cidade de Alagoa Grande, no Brejo paraibano. O ato havia sido denunciado pela própria mãe, ainda nesta quarta-feira (18). A apreensão foi confirmada pela Polícia Militar na tarde desta quinta-feira (19). Segundo as informações da Polícia Militar, depois do relato da mãe, os militares iniciaram buscas e encontraram o adolescente na casa onde ele mora, no Distrito de Canafístula, na zona rural de Alagoa Grande. O Conselho Tutelar foi acionado e também acompanhou o procedimento. Depois da apreensão, o adolescente foi levado para a Delegacia de Polícia Civil. O G1 tentou entrar em contato com a Polícia Civil em Alagoa Grande, mas as ligações não foram atendidas.

    Ex-prefeito de Soledade, PB, é condenado a prisão, multa e perda de direitos políticos


    MPPB denunciou José Bento por apropriação indébita de contribuição previdenciária do IPSOL O ex-prefeito da cidade de Soledade, no Agreste paraibano, José Bento Leite do Nascimento (PT), foi condenado a três anos de reclusão em regime aberto e...

    MPPB denunciou José Bento por apropriação indébita de contribuição previdenciária do IPSOL O ex-prefeito da cidade de Soledade, no Agreste paraibano, José Bento Leite do Nascimento (PT), foi condenado a três anos de reclusão em regime aberto e multa, além de ter suspenso os direitos políticos dele por três anos. O juiz Sivanildo Torres Ferreira julgou procedente uma ação penal ajuizada pelo Ministério Público da Paraíba (MPPB), que denunciou José Bento por apropriação indébita de contribuição previdenciária do IPSOL (Instituto de Previdência dos Servidores Públicos de Soledade). O G1 tentou entrar em contato com ex-prefeito, mas as ligações não foram atendidas. De acordo com a acusação do MPPB, de agosto de 2012 a fevereiro de 2013, a Prefeitura de Soledade deixou de repassar ao IPSOL, R$ 1.101.464,15. Na sentença, o juiz Sivanildo Torres Ferreira ressalta que o ex-prefeito enviou um Projeto de Lei a Câmara de Vereadores, que foi aprovado para autorizar o parcelamento da dívida patronal numa tentativa de escapar de possível condenação. “Trata-se de ação penal, onde o ex-prefeito de Soledade deixou de repassar ao órgão previdenciários Municipal as contribuições retidas dos servidores, sonegou as parcelas patronais e, com a intenção de reparar o ilícito e escapar das cominações legais, encaminhou Projeto de Lei a Câmara Municipal, que foi sancionado para parcelar o débito patronal”, destaca o juiz na sentença. José Bento Leite administrou a cidade de setembro de 2011 a junho de 2013 e de outubro de 2014 a 31 de dezembro de 2016. De acordo com o MPPB, o ex-prefeito deixou de repassar ao instituto contribuições retidas dos servidores bem como a patronal.
    Famílias retiradas de ocupação realizam protesto, em João Pessoa

    Famílias retiradas de ocupação realizam protesto, em João Pessoa


    Grupo pedia solução para situação de famílias que ainda estão sem moradia. Familias que desocuparam condomínio fazem protesto em João Pessoa Um grupo formado por famílias retiradas do Condomínio Vista do Verde II, em João Pessoa, realizou...


    Grupo pedia solução para situação de famílias que ainda estão sem moradia. Familias que desocuparam condomínio fazem protesto em João Pessoa Um grupo formado por famílias retiradas do Condomínio Vista do Verde II, em João Pessoa, realizou um protesto em frente à Secretaria Municipal de Habitação (Semhab), nesta quinta-feira (19), no bairro de Jaguaribe. De acordo com os manifestantes, o objetivo foi pedir uma solução para aqueles que estão sem moradia, uma vez que das 239 famílias que estavam na ocupação, apenas 15 podem ser contempladas com o benefício do programa Minha Casa Minha Vida. A mobilização ocorreu paralelamente a uma reunião da Semhab com representantes das famílias que foram removidas para discutir soluções em relação à situação daqueles que estão sem moradia. Por meio de nota, a Prefeitura de João Pessoa informou que fez um levantamento, no dia 18 de abril, com as 239 famílias que estavam na ocupação, no entanto, dessas, apenas 15 puderam ser beneficiadas pelo programa do Governo Federal, porque obedecem ao máximo de critérios exigidos pelo Ministério das Cidades, enquanto outras 116 não estavam inscritas em programas de habitação. Ainda segundo a prefeitura, um novo levantamento, feito no dia 16 de julho, apontou que na Praça da Juventude, local utilizado como abrigo por aqueles que foram retirados do condomínio, havia 95 famílias. Contudo, somente 72 estavam na contagem original e, dessas, 31 têm inscrições em programa habitacional. A Prefeitura afirmou que pós a reunião, na manhã desta quinta-feira (19), foi acordado que serão mantidas as visitas de profissionais da Secretaria de Saúde à praça em que as famílias estão, para auxiliar doentes, crianças e idosos, bem como a quem precisar de atendimento. Em alguns momentos da manifestação, conforme informou a Superintendência Executiva de Mobilidade Urbana (Semob), o trânsito ficou bloqueado. Grupo formado por famílias que foram retiradas do Condomínio Vista do Verde, em João Pessoa, realizou protesto nesta quinta-feira (19) TV Cabo Branco/Reprodução Ação de reintegração de posse O condomínio Vista do Verde é uma obra do Governo Federal, que será destinado, após concluído, ao Programa Minha Casa Minha Vida, mas que foi invadido antes da finalização. De acordo com a Justiça Federal, a invasão do residencial estava impedindo a conclusão da obra, dificultando a execução de programas de habitação social no estado da Paraíba financiados pela Caixa Econômica Federal, além de estar prejudicando as famílias destinatárias dos imóveis, as quais estão comprovadamente em situação de vulnerabilidade social, cadastradas na Semhab e em fila de espera há mais de seis anos. A ação foi determinada após uma decisão liminar não ter sido cumprida no dia 22 de maio e, segundo a Justiça Federal, depois de tentativas de acordos e de ações de sensibilização, tais como visitas e reuniões com os ocupantes do residencial. PF cumpre mandado judicial de reintegração de posse no bairro das Indústrias, em João Pessoa Polícia Federal/PB/Divulgação
    Programação religiosa da Festa das Neves 2018, em João Pessoa, é divulgada

    Programação religiosa da Festa das Neves 2018, em João Pessoa, é divulgada


    Novenário será realizado de 27 de julho a 5 de agosto, com quermesses todas as noites. No dia de Nossa Senhora das Neves, Arcebispo da Paraíba, Dom Delson, vai celebrar missa solene Tiago Bernardino/Jornal da Paraíba A programação religiosa da...


    Novenário será realizado de 27 de julho a 5 de agosto, com quermesses todas as noites. No dia de Nossa Senhora das Neves, Arcebispo da Paraíba, Dom Delson, vai celebrar missa solene Tiago Bernardino/Jornal da Paraíba A programação religiosa da Festa das Neves 2018, que vai acontecer em João Pessoa, foi divulgada nesta quinta-feira (19), pela Arquidiocese da Paraíba. As atividades começarão no dia 27 de julho e se encerrarão no dia 5 de agosto, na Catedral Basílica Metropolitana de Nossa Senhora das Neves. De acordo com a Arquidiocese, será realizado um novenário em homenagem à Padroeira da capital e da Paraíba, com o tema “Como e com Maria, leigos e leigas sal da terra e luz do mundo”. Em todas as noites haverá quermesse. Programação religiosa da Festa das Neves 2018 27/07 (sexta-feira) - Abertura do Novenário 19h: Hasteamento dos pavilhões 19h30: Celebração Eucarística Celebrante: Vigário Geral da Arquidiocese da Paraíba, Pe. Luiz Júnior Noiteiros: Equipe de Liturgia da Catedral 28/07 (sábado) 19h: Celebração Eucarística Celebrante: Pe. Felipe Noiteiros: Setor Juventude da Arquidiocese 29/07 (domingo) 6h, 9h e 19h: Celebração Eucarística Missa das 19h será presidida pelo Bispo Emérito de Petrolina (PE), Dom Manoel dos Reis Noiteiros: Igrejas das Mercês e Misericórdia 30/07 (segunda-feira) 19h: Celebração Eucarística Celebrante: Bispo Emérito de Cajazeiras, Dom José González Alonso Noiteiros: ECC e Equipe dos Noivos da Catedral 31/07 (terça-feira) 19h: Celebração Eucarística Celebrante: Arcebispo Metropolitano da Paraíba, Dom Delson Noiteiros: Setor Social da Arquidiocese 01/08 (quarta-feira) 19h: Celebração Eucarística Celebrante: Côn. José Marcílio Noiteiros: Setor Catequese da Arquidiocese 02/08 (quinta-feira) 19h: Celebração Eucarística Celebrante: Pe. Luiz Carlos N. Cordeiro Noiteiros: Setor Liturgia, Movimentos e Associações da Arquidiocese 03/08 (sexta-feira) 19h: Celebração Eucarística Celebrante: Pe. Marcelo Monte Noiteiros: Setor Família da Arquidiocese 04/08 (sábado) 19h: Celebração Eucarística Celebrante: Pe. Luiz Carlos Noiteiros: Setor Vocações - Pastoral Vocacional, Seminário e Diáconos Permanentes 05/08 (domingo) 9h: Solene Celebração Eucarística, presidida pelo Arcebispo Metropolitano da Paraíba, Dom Delson 15h: Recitação do Santo Terço, animado pelo Terço dos Homens 16h: Santa Missa de encerramento da Festa, seguida de Procissão

    Ex-prefeito de Monte Horebe, Erivan Guarita, morre aos 66 anos


    Ex-gestor morreu na madrugada desta quinta-feira (19), em um hospital de João Pessoa. Morreu na madrugada desta quinta-feira (19) o ex-prefeito do município de Monte Horebe, no Sertão paraibano, Erivan Dias Guarita. O ex-gestor tinha 66 anos de idade...

    Ex-gestor morreu na madrugada desta quinta-feira (19), em um hospital de João Pessoa. Morreu na madrugada desta quinta-feira (19) o ex-prefeito do município de Monte Horebe, no Sertão paraibano, Erivan Dias Guarita. O ex-gestor tinha 66 anos de idade e foi diagnosticado com câncer. Ele morreu no Hospital Napoleão Laureano, em João Pessoa, onde estava internado há alguns dias depois de complicações. Segundo amigos da família, o corpo dele vai ser levado para Monte Horebe ainda nesta quinta-feira para ser velado e sepultado. Em maio deste ano, Erivan Guarita havia teve uma condenação mantida pelo Tribunal de Justiça da Paraíba (TJPB) por improbidade administrativa, por admitir pessoas para prestar serviços à Prefeitura de Monte Horebe sem a realização de concurso público.
    Aprovados no concurso da Saúde de João Pessoa são nomeados e convocados

    Aprovados no concurso da Saúde de João Pessoa são nomeados e convocados


    Candidatos aprovados têm o prazo de 30 dias para se apresentar. Profissionais vão atuar em UPAS e no Samu, em João Pessoa Ivomar Gomes/Secom-JP/Arquivo Os aprovados no concurso da Saúde de João Pessoa foram nomeados e convocados em uma...


    Candidatos aprovados têm o prazo de 30 dias para se apresentar. Profissionais vão atuar em UPAS e no Samu, em João Pessoa Ivomar Gomes/Secom-JP/Arquivo Os aprovados no concurso da Saúde de João Pessoa foram nomeados e convocados em uma publicação do Semanário Oficial do Município de João Pessoa. Os nomeados vão atuar nas Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) e do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu-192). Confira a lista dos nomeados no concurso da Saúde de João Pessoa Também no Semanário, consta quais os exames necessários para realização da inspeção médica pré-admissional e documentos necessários para admissão. “Os candidatos aprovados têm o prazo de 30 dias para se apresentar, a partir da data de publicação da convocação, mas pedimos que não esperem para o final do prazo para o comparecimento na sede da Secretaria de Administração, pois na iminência de entrega da obra da UPA Bancários, os profissionais já iniciarão suas atividades”, informou Isadora Guedes, diretora de Gestão do Trabalho e Educação em Saúde (DGTES). O concurso teve início no dia 30 de janeiro deste ano, com a publicação do edital, e as provas foram realizadas no dia 15 de abril. Ao todo, foram ofertadas 587 vagas para os níveis médio, técnico e superior, distribuídas nas seguintes áreas: médico, médico pediatra, médico ortotraumatologista, assistente social, biomédico, enfermeiro, farmacêutico/bioquímico, farmacêutico, técnico em enfermagem, técnico em imobilização ortopédica, técnico de laboratório de análises clínicas, técnico em radiologia, condutor de ambulância e auxiliar de regulação médica. Os profissionais aprovados serão lotados na UPA Especialidades dos Bancários, UPA Augusto Almeida Filho, em Cruz das Armas, e no Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu). A maior parte das vagas (302) é destinada à UPA dos Bancários.
    MTE embarga obra complementar da transposição no açude de Camalaú, na PB

    MTE embarga obra complementar da transposição no açude de Camalaú, na PB


    Durante vistoria foi constatado o risco de desmoronamento de rocha e de choque elétrico coletivo. Obra de cosntrução de tomada de fundo do açude de Camalaú foi embargada após flagrante de irregularidades MPF/Divulgação O Ministério do...


    Durante vistoria foi constatado o risco de desmoronamento de rocha e de choque elétrico coletivo. Obra de cosntrução de tomada de fundo do açude de Camalaú foi embargada após flagrante de irregularidades MPF/Divulgação O Ministério do Trabalho e Emprego embargou a obra complementar que está sendo feito no açude de Camalaú, no Cariri paraibano. Esse serviço faz parte das obras complementares da transposição do Rio São Francisco, tendo em vista que este reservatório recebe as águas do “Velho Chico”. Foram encontrados fatores de risco a segurança dos trabalhadores. A empresa tem o prazo de 10 dias para recorrer. MPF alerta para atraso em obra e risco de acidentes de trabalho Os riscos foram constatados durante uma vistoria feita pelo auditorfiscal Dante Cassiano Viana nesta quarta-feira (18). Dentre os principais pontos destacados, estão o risco de desmoronamento de rochas no local onde os trabalhadores atuam e o risco de choque elétrico por uso indevido de extensões elétricas com fio flexíveis. Segundo o relatório divulgado, o risco é tão evidente que, durante a fiscalização, os auditores forçaram algumas partes de rochas com as mãos que facilmente se soltaram, apresentado um risco de tombamento aparente. Outro detalhe que chamou a atenção é que as extensões de fios flexíveis estavam emendadas com fitas adesivas e em contato com as armações de aço, causando risco de choque a todos os trabalhadores em contato com a estrutura. MPF já havia percebido risco de acidente com desmoronamento de rochas e MTE confirmou perigo durante vistoria MPF/Divulgação A obra em execução é para a construção de uma tomada de fundo (comporta) da barragem do açude de Camalaú, com aquedutos de concreto armado. As tomadas chegam a ter 10 metros de profundidade. O MTE também destacou que, mesmo com a paralisação dos serviços, os empregados devem receber os salários como se estivessem trabalhando. Para que a obra seja liberada, o MTE exige que seja assegurada a estabilidade dos taludes, realizando a desmontagem de rochas visíveis. Também foi exigida a substituição de condutores elétricos flexíveis por outros de isolamento e resistência mecânica adequada. Visita do MPF Na semana passada, o Ministério Público Federal (MPF) divulgou um relatório depois de realizar um visita ao açude de Camalaú e alertou que a obra não deve ser concluída no prazo prometido, que seria no início do mês de agosto. Além disso, o MPF também já havia percebido o risco de desmoronamento de rochas. Na visita, o MPF pediu explicações à empresa, que justificou o atraso pela ausência de materiais e equipamentos.
    Após assalto em sala de aula, UFPB reforça rondas à noite, diz prefeito universitário

    Após assalto em sala de aula, UFPB reforça rondas à noite, diz prefeito universitário


    Reunião aconteceu para discutir segurança após assalto ocorrer dentro de sala de aula. Segurança deve ser intensificada na Universidade Federal da Paraíba a partir desta quinta-feira (19), segundo Prefeitura Universitária Krystine...


    Reunião aconteceu para discutir segurança após assalto ocorrer dentro de sala de aula. Segurança deve ser intensificada na Universidade Federal da Paraíba a partir desta quinta-feira (19), segundo Prefeitura Universitária Krystine Carneiro/G1/Arquivo As rondas noturnas de segurança devem ser intensificadas na Universidade Federal da Paraíba (UFPB), a partir desta quinta-feira (19), segundo o prefeito universitário, João Marcelo Macedo. A decisão foi tomada durante uma reunião realizada na manhã desta quinta-feira, após um arrastão ter ocorrido dentro de uma sala de aula do Centro de Ciências Sociais Aplicadas (CCSA), em João Pessoa, na noite desta quarta-feira (18). De acordo com o prefeito, além das rondas motorizadas e a pé, executadas com o apoio dos servidores efetivos, foi acordado que deve haver uma melhoria na iluminação de áreas apontadas como escuras e ser feita a poda de árvores localizadas em estacionamentos. “Essas medidas vão ser adotadas principalmente na região do assalto, porque é o local onde tem o maior fluxo à noite, mas vai se estender em outras áreas da universidade”, disse. Além disso, João Marcelo Macedo informou que a Prefeitura Universitária vai promover uma ação conjunta com as Polícias Ambiental e Civil para investigar o ocorrido. Conforme informou o prefeito, as ações devem ser aplicadas a partir desta quinta-feira (19). Participaram da reunião a Prefeitura Universitária, a empresa de segurança responsável, o diretor do CCSA, a seção de segurança do local e o assessor de segurança. Na noite desta quarta-feira (18), um homem entrou armado em uma sala de aula do Centro de Ciências Sociais Aplicadas e roubou os celulares de alunos e da professora. Segundo as vítimas, a ação durou menos de cinco minutos. Homem armado faz arrastão em sala de aula da UFPB, em João Pessoa
    Compra de mandato em Cabedelo, PB, foi proposta por radialista, aponta denúncia

    Compra de mandato em Cabedelo, PB, foi proposta por radialista, aponta denúncia


    Segunda fase da operação Xeque-Mate foi deflagrada nesta quinta-feira (19), com 4 mandados de busca e apreensão. Mandado de busca e apreensão foi cumprido em empresa de radialista, em João Pessoa Walter Paparazzo/G1 A denúncia protolocada pelo...


    Segunda fase da operação Xeque-Mate foi deflagrada nesta quinta-feira (19), com 4 mandados de busca e apreensão. Mandado de busca e apreensão foi cumprido em empresa de radialista, em João Pessoa Walter Paparazzo/G1 A denúncia protolocada pelo Ministério Público da Paraíba (MPPB), que deflagrou a segunda fase da Operação Xeque-Mate, nesta quinta-feira (19), esclarece que a compra do mandato de Luceninha, prefeito de Cabedelo em 2013, foi uma ideia proposta pelo radialista Fabiano Gomes. Os dois foram denunciados nesta segunda fase e o radialista alvo de mandado de busca e apreensão. Os fatos foram relatados na denúncia de Olívio Oliveira, em depoimento à Polícia Federal. Entenda como a 'Xeque-Mate' derrubou prefeito e vereadores de Cabedelo A operação Xeque-Mate foi deflagrada no dia 3 de abril, em sua primeira fase, com o cumprimento de 11 mandados de prisão preventiva, 15 sequestros de imóveis e 36 de mandados busca e apreensão expedidos pelo Tribunal de Justiça da Paraíba e cumpridos pela Polícia Federal. Nesta quinta-feira, foi deflagrada a segunda fase, com o cumprimento de quatro mandados de busca e apreensão. Conforme sintetizado na denúncia do MPPB, Fabiano Gomes foi responsável por "exercer forte pressão" junto ao então prefeito Luceninha, para o pagamento de R$ 30 mil mensais repassados a ele por Luceninha. Segundo a denúncia, as dívidas com campanha tornaram a situação financeira de Luceninha "insustentável", a ponto de confessar a Olívio, também denunciado na segunda fase, que iria renunciar. Olívio contou a Fabiano que Luceninha estava disposto a renunciar. Diante disso, o radialista marcou uma reunião em seu flat, no bairro de Manaíra, onde ouviu de Luceninha a motivação da renúncia. Ele explicou a Fabiano que estaria com dívidas de campanha de aproximadamente R$ 3 milhões. Após ouvir os motivos, Fabiano saiu do flat e pediu que Luceninha e Olívio o aguardassem no flat. Aproximadamente duas horas depois Fabiano retomou dizendo ao então prefeito que um empresário iria pagar suas contas de campanha e que ele renunciaria para dar lugar a Leto Viana (PRP) na Prefeitura. Quando perguntado por Luceninha a Fabiano se o negócio era lícito, a resposta foi que o dinheiro seria de Roberto Santiago. No escritório do empresário, uma hora e meia depois que Luceninha confirmou a renúncia, uma pessoa chegou ao local com o termo de renúncia pronto. Logo após a posse, Leto Viana saiu no carro do empresário Roberto Santiago, que também é investigado na 'Xeque-Mate' Kleide Teixeira/Jornal da Paraíba/Arquivo Ao retomar ao escritório, Luceninha pediu R$ 1 milhão a Roberto Santiago alegando necessitar pagar dívidas imediatamente. Roberto pediu para que Luceninha fosse para casa e que o dinheiro chegaria até ele através de Olívio. Por volta das 17h30 do mesmo dia, um funcionário de Roberto chegou ao escritório com uma bolsa escolar dizendo conter R$ 800 mil em espécie. Desse valor, R$ 300 mil foram retirados pelo próprio Roberto Santiago de um cofre situado no banheiro de seu escritório. O que dizem as defesas Durante depoimento realizado no dia 24 de abril, Fabiano esclareceu que não houve compra do mandato, mas uma procura espontânea, por parte de Luceninha e Olivio, ao empresário Roberto Santiago, através do radialista, para saldar dívidas de campanha cujos credores estariam tornando insustentável a permanência de Luceninha à frente da gestão municipal. Radialista Fabiano Gomes, investigado na Operação Xeque-mate, detalhou a compra do mandato do prefeito Luceninha, em Cabedelo, PB Reprodução/TV Cabo Branco Em nota nesta quinta-feira (19), Fabiano Gomes disse que está colaborando e prestando todas as informações necessárias para a elucidação dos fatos e permanece à disposição dos órgãos competentes. Luceninha (José Maria de Lucena Filho) informou que já fez a sua defesa por escrito na primeira fase da operação e que está à disposição da Justiça para prestar depoimento. No entanto, não vai dar maiores esclarecimentos para a imprensa. Olívio Oliveira dos Santos disse que confia no trabalho do Ministério Público e da Polícia Federal e que vai contribuir com o que for necessário. Já o advogado deo Roberto Santiago, Pedro Pires, informou que já esperava a denúncia do Ministério Público, mas que ainda não teve acesso ao processo e vai começar a se inteirar para, no momento oportuno, se pronunciar. O advogado disse que respeita o trabalho do MPPB, mas confia na absolvição do seu cliente.
    Movimentação de cargas do Aeroporto de João Pessoa dobra no primeiro semestre

    Movimentação de cargas do Aeroporto de João Pessoa dobra no primeiro semestre


    Principais volumes importados no 1º semestre deste ano foram produtos médicos provenientes da China, enquanto que exportações somaram pouco menos de uma tonelada. Dobrou o volume de cargas movimentadas no Aeroporto Internacional de João Pessoa,...


    Principais volumes importados no 1º semestre deste ano foram produtos médicos provenientes da China, enquanto que exportações somaram pouco menos de uma tonelada. Dobrou o volume de cargas movimentadas no Aeroporto Internacional de João Pessoa, no primeiro semestre deste ano Reprodução/TV Cabo Branco/Arquivo Dobrou o volume de cargas movimentadas no primeiro semestre de 2018 no Terminal de Logística de Carga (Teca) do Aeroporto Internacional de João Pessoa. De acordo com a administração, o crescimento registrado foi 108,4% superior ao do mesmo período do ano passado. Nos primeiros seis meses deste ano, foram movimentadas 23,2 toneladas no complexo logístico paraibano, já em 2017, foram 11,1 toneladas. Responsável por praticamente todo o processamento de cargas, o setor de importações recebeu este ano 23,1 toneladas. Os principais volumes importados no período, a partir do Teca paraibano, foram produtos médicos provenientes da China, enquanto que as exportações somaram pouco menos de uma tonelada. Ainda segundo a administração, esse aumento do volume de cargas no Teca de João Pessoa acompanha a retomada do crescimento econômico do país. Aliado a isso, a Infraero vem trabalhando junto às empresas importadoras, realizando buscas e assessoria com parceiros para apresentar facilidades, possibilidades de redução de custos e vantagens que a nacionalização de mercadorias pode oferecer.

    Operação investiga fraude na emissão de documentos no Detran da PB


    Escritórios e residências de despachantes foram alvos de mandados de busca e apreensão nesta quinta-feira em João Pessoa. Uma operação deflagrada pela Polícia Civil nesta quinta-feira (19) cumpriu dez mandados de busca e apreensão em escritórios...

    Escritórios e residências de despachantes foram alvos de mandados de busca e apreensão nesta quinta-feira em João Pessoa. Uma operação deflagrada pela Polícia Civil nesta quinta-feira (19) cumpriu dez mandados de busca e apreensão em escritórios e residências de despachantes em João Pessoa. Batizada de “Corruptela”, a operação visa desarticular um esquema de corrupção que fraudava a emissão de Certificados de Registro e Licenciamento de Veículos (CRLV) no sistema do Departamento Estadual de Trânsito da Paraíba (Detran-PB). A operação foi realizada pela Delegacia de Crimes Contra a Ordem Tributária, com base em informações repassadas pela corregedoria do Detran. O esquema funcionava por meio da alteração da informação do pagamento do Imposto Sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA) no sistema do Detran. Os valores eram repassados pelos proprietários dos veículos aos despachantes, que devolviam o CRLV atualizado. “Por meio da alteração no documento, o certificado constava como pago sendo que em uma consulta na Secretaria de Estado da Receita, não havia o registro do pagamento. O documento estava atualizado mas o dinheiro nunca chegou na Receita”, explica o delegado Valberto Lira Júnior. Conforme o delegado, nos últimos três anos mais de 3.200 documentos foram emitidos de forma fraudulenta por integrantes do esquema criminoso. A investigação aponta que além dos despachantes também podem estar envolvidos funcionários com atuação no Detran, que seriam responsáveis pela emissão do CRLV original. Participaram da operação 11 delegados da Polícia Civil e 50 policiais. O nome da Operação Corruptela faz alusão àquele que corrompe ou que pode ser corrompido. Os investigados podem ser indiciados pelos crimes de peculato, modificação ou alteração não autorizada de sistema de informações, corrupção passiva, prevaricação, tráfico de influência, corrupção ativa e apropriação indébita.