G1 > Mato Grosso

    Paciente do Dr. Bumbum no Rio faz cirurgia para corrigir procedimento e relata ameaças

    Paciente do Dr. Bumbum no Rio faz cirurgia para corrigir procedimento e relata ameaças


    Jovem carioca está internada após fazer cirurgia na manhã desta segunda-feira para corrigir o procedimento. Em Salvador, mulher pagou R$ 22 mil para fazer aplicação nos glúteos. Pacientes de vários estados denunciam erros após procedimentos...


    Jovem carioca está internada após fazer cirurgia na manhã desta segunda-feira para corrigir o procedimento. Em Salvador, mulher pagou R$ 22 mil para fazer aplicação nos glúteos. Pacientes de vários estados denunciam erros após procedimentos estéticos do "Dr. Bumbum" Pacientes de vários estados estão denunciando erros nos procedimentos estéticos realizados pelo médico Denis Furtado, o Dr. Bumbum, como mostrou reportagem do Jornal Hoje. O médico e a mãe, além de duas funcionárias, são apontados como responsáveis pela morte da bancária Lilian Calixto, dia 15 de julho. Uma jovem do Rio de Janeiro, que não quis se identificar, fez uma cirurgia de correção na manhã desta segunda-feira (23) e continua internada em um hospital. Segundo ela, a intervenção com o médico Denis Furtado aconteceu em setembro do ano passado. Em entrevista ao Jornal Hoje ela faz um desabafo. “A pessoa está com uma bomba-relógio dentro dela. A tirada do produto é muito difícil.” Segundo a paciente, no apartamento da Barra da Tijuca faltavam condições básicas. Ela contou que não tinha luva cirúrgica e que eles tiveram que ir na rua comprar. “Quando eu levantei da maca, eu já vi que eu estava deformada. Falei: 'Doutor, como eu posso ficar assim?' Ele falou que era assim mesmo, que era porque eu tinha acabado de fazer”, lembra a jovem A jovem diz que, depois, procurou Denis, mas não recebeu nenhuma assistência. Ela, então, resolveu desabafar numa rede social. A atitude teria irritado o médico, que passou a intimidá-la e chegou a lhe enviar uma notificação extrajudicial. Ele a ameaçava com um processo por calúnia, difamação e injúria, e exigia que se retratasse nas redes sociais para não cobrar uma indenização de R$ 200 mil. Ela disse que não cedeu e não foi processada. O médico Denis Cesar Barros Furtado, o Dr. Bumbum, é escoltado pela polícia após sua prisão no Rio de Janeiro Leo Correa/AP Em Salvador, uma outra mulher diz que pagou R$ 22 mil para aplicar 800 ml de PMMA nos glúteos. Quando voltou para casa, ela percebeu que uma nádega estava menor do que a outra. Ela conta que reclamou com o médico e foi ameaçada. “Ele me ameaçou dizendo que era uma calúnia, que eu estava difamando ele, que eu tinha que fazer uma retratação pública”, emenda. Ela relata ainda que assim que o procedimento acabou ela passou muito mal. "Minha pressão caiu muito. Quando cheguei ao aeroporto, eu não conseguia andar de tanta dor”, lembra. Mãe do Dr. Bumbum tinha histórico de ameaças contra o ex-namorado assassinado As aplicações nas duas pacientes foram feitas por Denis no mesmo apartamento, na Barra da Tijuca, onde a bancária Lilian Calixto fez o procedimento estético e acabou morrendo. No local, os policiais encontraram medicamentos e macas portáteis. Fuga e improvisação Veja imagens da cobertura onde Dr. Bumbum realizava atendimentos Neste domingo (22), o Fantástico mostrou com exclusividade as imagens da fuga de Denis. Ele acelerou em marcha a ré e avançou sobre uma cancela. A reportagem também conversou com o taxista que levou Lilian à casa do médico. Ele só foi preso quatro dias depois. A mãe dele, a ex-médica Maria de Fátima Furtado, também foi para cadeia, assim como a namorada dele, Renata Cirne. Taxista troca mensagem com a bancária Lilian Calixto Reprodução/TV Globo O motorista, testemunha-chave do crime, mostrou ao Fantástico a conversa no WhatsApp com Lilian, provando os horários da sua versão. Denis apresentou outra cronologia. “O cara tem mais de meio milhão de seguidores, então você acredita que a pessoa é de confiança...”, diz a paciente do Rio. Initial plugin text
    Homem morre ao cair de árvore quando tentava pegar pipa em MS

    Homem morre ao cair de árvore quando tentava pegar pipa em MS


    Caso aconteceu em Corumbá. O homem tinha 32 anos e sofria de problemas mentais. Um homem morreu morreu na madrugada desta segunda-feira (23) ao cair de uma árvore em Corumbá, a 415km de Campo Grande. Marcos Roberto Correia, de 32 anos, tentava...


    Caso aconteceu em Corumbá. O homem tinha 32 anos e sofria de problemas mentais. Um homem morreu morreu na madrugada desta segunda-feira (23) ao cair de uma árvore em Corumbá, a 415km de Campo Grande. Marcos Roberto Correia, de 32 anos, tentava pegar uma pipa no topo de um pé de tamarindo. Segundo militares do Corpo de Bombeiros, tratava-se de um a altura aproximada da queda é de 7 metros. A pipa estava no topo da árvore, uma altura de 7 metros Carla Salentim/TV Morena Marcos era paciente psiquiátrico e segundo a família, apesar de ter 32 anos, por conta dos problemas mentais, "pensava e agia como um menino". Marcos foi atendido pelos bombeiros e chegou a ser encaminhado para a emergência em uma unidade de saúde da cidade, mas não resistiu aos ferimentos. Marcos tinha 32 anos mas segundo a família, "agia como um menino". Carla Salentim/TV Morena

    Usuário de drogas é morto durante briga perto de casa em MS


    Vítima foi atingida por facada perto do coração. Caso foi em Dourados. Um usuário de drogas de 24 anos foi morto a facada durante briga perto da casa dele, na noite de domingo (22), em Dourados, a 214 quilômetros de Campo Grande. Jordão Pereira...

    Vítima foi atingida por facada perto do coração. Caso foi em Dourados. Um usuário de drogas de 24 anos foi morto a facada durante briga perto da casa dele, na noite de domingo (22), em Dourados, a 214 quilômetros de Campo Grande. Jordão Pereira Coutinho tinha ferimento no lado esquerdo do peito, perto do coração. De acordo com informações do boletim de ocorrência, Jordão teria se envolvido em uma briga no condomínio vizinho ao dele e sido esfaqueado. O suspeito foi identificado e a esposa dele disse aos policiais que ele havia entrado no apartamento de maneira rápida e saído em uma bicicleta. A companheira do rapaz morto falou à polícia que o marido era usuário de drogas e costumava ficar em meio a outras pessoas. O caso foi registrado como homicídio. Até a publicação desta reportagem o suspeito não havia sido preso.
    Imagens exclusivas mostram fuga de Dr. Bumbum de shopping e cobertura onde foi feito procedimento no Rio

    Imagens exclusivas mostram fuga de Dr. Bumbum de shopping e cobertura onde foi feito procedimento no Rio


    Fantástico teve acesso a imagens do apartamento de Denis Furtado uma semana depois do caso. No local ele fez a bioplastia que acabaria na morte da bancária Lilian Calixto, de 46 anos. Veja imagens da cobertura onde Dr. Bumbum realizava...


    Fantástico teve acesso a imagens do apartamento de Denis Furtado uma semana depois do caso. No local ele fez a bioplastia que acabaria na morte da bancária Lilian Calixto, de 46 anos. Veja imagens da cobertura onde Dr. Bumbum realizava atendimentos O Fantástico mostrou com exclusividade neste domingo (22) as imagens da fuga do médico Denis Furtado, conhecido como Dr. Bumbum, na madrugada de segunda-feira (16), no estacionamento de um shopping da Barra da Tijuca, na Zona Oeste do Rio. Carro do médico passa na cancela fechado do shopping Reprodução/TV Globo As imagens das câmeras de segurança, mostram o carro do médico em alta velocidade quebrando a cancela fechada. No momento da fuga, a Polícia Civil do Rio já o procurava como suspeito pela morte da bancária Lilian Calixto, de 46, durante um procedimento estético. As imagens exclusivas do interior da cobertura também foram exibidas pelo Fantástico. Na cobertura os peritos apreenderam medicamentos e outros tipos de materiais. Próximo à mesa onde Denis trabalhava, as pacientes eram atendidas em macas portáteis. Maca que estava na cobertura do médico Denis Furtado Reprodução/TV Globo Os investigadores encontraram um tapete enrolado dentro do boxe do banheiro e nele havia manchas compatíveis com sangue. O programa também conversou com a testemunha chave do caso: o taxista que levou Lilian até o apartamento utilizado por Denis para realizar os procedimentos estéticos, conhecidos como bioplastias. Ele relatou a conversa que teve com o médico e disse que Denis Furtado parecia alterado. Outras mulheres que fizeram o tratamento estético com Denis Furtado também deram depoimentos para o Fantástico. Uma delas, que era amiga de Lilian em Cuiabá, conta que ficou apreensiva já que a intervenção seria feita no apartamento do médico. Dr. Bumbum foi preso na última quinta-feira (19) junto com a mãe, Maria de Fátima Furtado. Eles foram presos e serão indiciados pela morte da empresária. O histórico criminoso dos dois é antigo: em 1997, como o G1 revelou, um policial pediu o indiciamento de ambos pela morte de um namorado de Maria de Fátima. Depoimento do taxista Taxista troca mensagem com a bancária Lilian Calixto Reprodução/TV Globo A testemunha-chave do caso é o taxista que levou Lilian Calixto até o apartamento. Ele não quis ter sua identidade revelada, mas contou que Lilian parecia estar muito feliz em realizar o procedimento estético. " Ela demonstrou: 'To tão feliz de estar vindo pra cá pro rio pra fazer isso, fazer uma surpresa pro meu marido" O taxista contou que deixou Lilian na frente da cobertura na Barra da Tijuca às 12h45 do dia 14 de julho. Ele combinou que iria esperar por ela até que o procedimento acabasse. Na troca de mensagens, às 15h39 Lilian contou ao taxista que cedeu sua vez para uma mulher que estava apressada para fazer o procedimento. "Isso acabou atrasando todos os tramites, né, atrasou mais ainda". Às 18h29, ela avisa que vai demorar ainda mais. A demora se estendeu até depois das 21h, quando trocou a última mensagem com o taxista, dizendo que ainda demoraria uma hora e meia para ser atendida. A versão apresentada por Denis na delegacia, no entanto, é diferente. "É um procedimento minimamente invasivo e realizamos entre por volta de seis a sete horas durante o turno da noite", afirmou. A delegada responsável pelo caso, Adriana Belém, afirmou que os depoimentos são "bastante contraditórios". Em uma coisa, no entanto, todos os envolvidos concordam: Naquela noite, ela foi levada ao hospital pelo médico, a mãe, maria de fátima, a namorada dele, e a técnica de enfermagem, e atendida por volta das 22h45, horário que bate com o depoimento do taxista. "Fiquei aguardando, quando deu umas 22h30, 22h40 fiquei um pouco tenso, comecei a pensar: 'é, tá demorando um pouco demais'", relembra o taxista, que conta que viu muitos carros saindo do prédio entre 22h10 e 22h30, e um deles saindo muito rápido. "Aí eu fui pra fora, eu fui bater um papo com os porteiros, por volta já de era umas onze pouco e ele falou que o médico já tinha ido embora. Denis Furtado, o Dr. Bumbum, e a mãe, Maria de Fátima, foram presos pela PM nesta quinta-feira (19) Reprodução/PMERJ Delegada explica as contradições Denis disse que correu tudo bem com o procedimento de Lilian e que a levou ao hospital porque ela teve um enjoo e uma queda de pressão. Mas o hospital relata que a bancária chegou com taquicardia, dificuldade de respirar, e teve quatro paradas cardiorrespiratórias. Ela acabou morrendo por volta de 1h de domingo (15), quando Denis e sua equipe já haviam saído da unidade de saúde. O taxista, ainda esperando por Lilian, vê o carro do médico voltando e resolve perguntar a ele sobre a paciente. Disse que estava preocupado, e que depois de 21h não havia recebido mais mensagens dela. "Ele disse: 'não, eu a levei a um restaurante e depois a deixei no hotel'. "Ainda falei com ele... A gente escuta tanta coisa estranha que acontece na televisão, questão de hospitais e tal, e aqui não é nem um hospital, não é nem um prédio residencial, vocês atendem numa cobertura, eu fiquei preocupado. Você não leve a mal, Dr. Denis" O taxista diz que em seguida a funcionária de denis desceu, pagou R$ 300 a ele e exigiu que assinasse um recibo, como se tivesse sido pago por Lilian. Na manhã seguinte, já no domingo (15) , o taxista ficou sabendo da morte por uma amiga dela. Ex-pacientes e funcionárias de Dr. Bumbum fazem relatos Denis Furtado, conhecido como Dr. Bumbum teve registro profissional cassado em Brasília Reprodução/Redes Sociais Uma amiga de Lilian em Cuiabá, no Mato Grosso, fez o mesmo procedimento com o mesmo médico um mês antes da bancária, que indicou o profissional, que anunciava nas redes sociais a atuação no Distrito Federal, São Paulo e no Rio. Ao saber que o procedimento seria feito em um apartamento, já que a suposta clínica estaria em reforma, a amiga ficou assustada e falou com Lilian. "Eu tava um pouco apreensiva eu tava até pensando em desisitir. A única coisa que tinha é uma mesa que foi afastada e foi encaixada uma maca na sala. Não tinha nada, era uma maca que tinha, mais nada", contou a amiga, que afirma que "Graças a Deus" o seu procedimento deu certo. Porém, podia ter tido o mesmo destino da amiga. "Poderia ter sido eu mesmo, porque foi no mesmo local da mesma forma, com as mesmas pessoas com os mesmos produtos, isso me deixou angustiada, porque hoje poderia ser meus filhos chorando no lugar dela." Imagem mostra Lilian Calixto chegando de cadeira de roda ao hospital Barra D'or; ela morreria horas depois Reprodução/TV Globo Uma ex- funcionária, que trabalhou como enfermeira, também relatou que o médico fazia intervenções em hotéis e fazia o descarte errado de materiais. Lilian Calixto, que morreu após fazer um procedimento estético na Barra da Tijuca, no dia 14 de julho. Reprodução/TV Globo Initial plugin text
    Maioria do armamento apreendido em MS seria levado para o RJ, diz PRF

    Maioria do armamento apreendido em MS seria levado para o RJ, diz PRF


    Inspetor afirma que 90% do armamento apreendido em Mato Grosso do Sul tinha como destino o estado carioca. Aumenta apreensão de armas em Mato Grosso do Sul A maioria das armas e munições apreendidas em rodovias de Mato Grosso do Sul tinham como...


    Inspetor afirma que 90% do armamento apreendido em Mato Grosso do Sul tinha como destino o estado carioca. Aumenta apreensão de armas em Mato Grosso do Sul A maioria das armas e munições apreendidas em rodovias de Mato Grosso do Sul tinham como destino o Rio de Janeiro. É o que afirma a Polícia Rodoviária Federal (PRF) no estado que fica na região de fronteira com o Paraguai e com a Bolívia. "Todas as apreensões que temos feito de armamento seguiriam para São Paulo, Rio de Janeiro ou Minas Gerais; mas 90% para o Rio de Janeiro", fala o inspetor Waldir Brasil. A PRF explica ainda que aumentou a quantidade de armas e munições apreendidas no estado em 2018 em relação no mesmo período de 2017. Enquanto este ano já foram 92 armas, ano passado tinham sido 83. Em relação às munições, 21.467 neste ano e 16.797 em 2018. Além da quantidade, o que chama atenção dos policiais é o tipo de armamento apreendido: muitas das armas e munições são de uso exclusivo das forças de segurança. Entre as armas apreendidas em 2018 está uma metralhadora ponto 50, com capacidade para derrubar avião, retirada de circulação em Três Lagoas, em junho. A polícia suspeita que os traficantes de armas tenha mudado a rota de envio e passado usar mais a fronteira seca por Mato Grosso do Sul. Muitas apreensões são resultados de trabalho conjunto da PRF com a Polícia Federal. Metralhadora, fuzil e outras armas apreendidas em MS PRF/Divulgação

    Mulher corre risco de perder bebê após ser agredida a socos e chutes


    Suspeito de 22 anos foi preso. Caso aconteceu em Ponta Porã. Uma mulher de 31 anos foi vítima de violência doméstica na manhã deste sábado (21), em Ponta Porã, a 326 quilômetros de Campo Grande, e corre risco de perder o bebê. O suspeito, de 22...

    Suspeito de 22 anos foi preso. Caso aconteceu em Ponta Porã. Uma mulher de 31 anos foi vítima de violência doméstica na manhã deste sábado (21), em Ponta Porã, a 326 quilômetros de Campo Grande, e corre risco de perder o bebê. O suspeito, de 22 anos, foi preso. De acordo com a Polícia Militar (PM), a vítima está grávida de 24 semanas e, no hospital, contou aos policiais que foi agredida após uma discussão com o suspeito. Ela disse que foi ferida por socos no rosto, chutes nas pernas, braços e próximos à barriga. Falou também que esta não foi a primeira vez que sofre violência por parte do rapaz. Ainda conforme a polícia, laudo médcio aponta que a mulher corre risco de perder o bebê porque perdeu líquido amniótico, o qual é responsável pela proteção do feto dentro da barriga. Após conversar com a mulher no hospital, a polícia foi a procura do suspeito e o encontrou em uma obra residencial.
    PDT confirma candidatura de Odilon de Oliveira ao governo de MS

    PDT confirma candidatura de Odilon de Oliveira ao governo de MS


    Juiz federal aposentado foi escolhido por unanimidade em convenção realizada neste sábado (21) em Campo Grande. PDT confirma candidatura de Odilon de Oliveira ao governo de MS O PDT confirmou neste sábado (21) o juiz federal aposentado Odilon de...


    Juiz federal aposentado foi escolhido por unanimidade em convenção realizada neste sábado (21) em Campo Grande. PDT confirma candidatura de Odilon de Oliveira ao governo de MS O PDT confirmou neste sábado (21) o juiz federal aposentado Odilon de Oliveira como candidato do partido ao governo de Mato Grosso do Sul. O candidato a vice-governador na chapa é Herbert Assumpção. A candidata ao Senado é Leocádia Aglaé Petry Leme. A convenção foi realizada na sede do partido, em Campo Grande. "O que se sobressai aqui não é só a minha vontade, de enfrentar com coragem uma luta pelo crescimento do estado, mas o que aparece aqui é a expressão da vontade autêntica de toda a Executiva [do partido], de todo o partido, de todo o PDT", disse Odilon. O deputado federal Dagoberto Nogueira, presidente regional do PDT, fez o anúncio da candidatura. "Está homologado o nome de Odilon de Oliveira como candidato a governador pelo PDT por Mato Grosso do Sul". O que disse o candidato Odilon de Oliveira iniciou o discurso explicando porque quis ser candidato."Sou extremamente grato a esse estado, muito grato, porque exatamente aqui que a gente encontrou aquilo que nós buscávamos e agora chegou o momento de eu continuar retribuindo, sem fazer nenhum complô. É apenas uma obrigação". O juiz federal falou ainda sobre ética, corrupção, dinheiro e prioridades de governo. "(...)Nós temos que criar novas regras. Ética. Ética é a batalha, é o enfrentamento à corrupção". Sobre planos do que pretende fazer se eleito, Odilon resume: "Estabelecer a confiança das pessoas (...). Educação, segurança pública, saúde e habitação". Odilon de Oliveira em convenção do PDT em Campo Grande, MS Rodrigo Grando/ TV Morena
    PRF apreende em MS maconha que era levada para SP em carreta

    PRF apreende em MS maconha que era levada para SP em carreta


    Droga estava escondida em fundo falso. Motorista confessou o tráfico. Tabletes de maconha em fundo falso de carreta Carlos da Cruz/TV Morena A Polícia Rodoviária Federal (PRF) apreendeu na manhã deste sábado (21), em Mato Grosso do Sul, 927...


    Droga estava escondida em fundo falso. Motorista confessou o tráfico. Tabletes de maconha em fundo falso de carreta Carlos da Cruz/TV Morena A Polícia Rodoviária Federal (PRF) apreendeu na manhã deste sábado (21), em Mato Grosso do Sul, 927 quilos de maconha que seria entregue em São Paulo. O motorista da carreta onde estavam os tabletes da droga confessou o tráfico. De acordo com a PRF, a carreta com placas de Naviraí foi abordada no anel viário de Dourados, na MS-254. Os policiais verificaram que o assoalho do reboque tinha fundo falso e estava cheio de tabletes de maconha. O motorista, de 38 anos, disse à PRF que pegou a carreta já com o entorpecente em Amambai, região de fronteira com o Paraguai, e entregaria em São Paulo. No veículo estava também uma mulher, de 42 anos, que, segundo o motorista, não sabia da droga. O veículo foi abordado depois que policiais se depararam com ele na rodovia e constataram que o proprietário, que não é o motorista, tem mandados de prisão em aberto. A apreensão se deu em meio à Operação Égide de Combate ao Crime na Região da Fronteira. O casal, o veículo e o entorpecente foram encaminhados à Delegacia de Polícia Federal em Dourados.

    'Levaram embora todo o nosso esforço' diz dona de moto roubada 3 dias após sair da concessionária


    Família pediu dinheiro emprestado para pagar a documentação do veículo que foi roubado antes mesmo de ser emplacado em Dourados, MS. Cristiana e o marido juntaram dinheiro por muito tempo para comprar a motocicleta que se tornou uma necessidade: "Meu...

    Família pediu dinheiro emprestado para pagar a documentação do veículo que foi roubado antes mesmo de ser emplacado em Dourados, MS. Cristiana e o marido juntaram dinheiro por muito tempo para comprar a motocicleta que se tornou uma necessidade: "Meu esposo trabalha muito longe de casa, então o jeito que encontramos de economizar com combustível foi a moto. Resolvemos financiar, nos esforçamos muito pra poder comprar, mas isso tudo foi em vão" conta a dona de casa de 37 anos. Na terça-feira (17), o tão sonhado dia de comprar a moto, o casal sentia-se vitorioso. Eles não tinham como financiar, então contaram com a ajuda de um parente que financiou no próprio nome, e foram juntos até a concessionária buscar o veículo. Saindo de lá, era hora de conseguir o dinheiro para documentação e emplacamento: "Nós não tínhamos dinheiro pra essa parte, pedimos emprestado mais de mil reais para pagar a documentação" lamenta Cristiana. O emplacamento estava marcado para as 16h de sexta-feira (20) e tudo parecia ter dado certo. Foi aí que o casal se deparou com uma situação difícil de acreditar: Às 9h do mesmo dia, o marido de Cristiana estava com a moto na rua a caminho da casa da filha quando foi abordado por dois homens que o renderam com uma arma, obrigaram-no a sair correndo e abandonar a moto. "Meu esposo ficou abalado, ele chegou em casa apavorado e triste, porque além do susto, a decepção de perder a moto logo depois de tirar é muito grande", conta. Família ficou com a dívida A motocicleta foi levada sem placa e sem seguro: "A concessionária não nos ofereceu seguro e nós também não tínhamos como fazer naquele momento, ninguém imagina que uma coisa dessas vá acontecer". Agora, eles ficaram apenas com a dívida - sendo que o esposo de Cristiana precisava do veículo para trabalhar e pagar as contas. "É uma frustração muito grande, a gente se esforça tanto, faz tanto sacrifício pra conseguir as coisas aí chega alguém do nada e leva embora! Levaram embora todo o nosso esforço". Segundo Cristiana, a resposta da concessionária foi de que não poderiam fazer nada. A família registrou boletim de ocorrência, mas sabe que é difícil encontrar uma moto que sequer estava emplacada: "O boletim vai para a delegacia de roubos e furtos em Campo Grande na terça-feira (24), aí que vai começar a investigação". Agora, fica a esperança e a confiança na justiça: "Não tem o que fazer, é esperar pra ver se vão achar. Eu rezo a Deus pra que a gente encontre ela inteira. Era uma Fan preta, 2018, brilhando de nova. Tenho fé de que vamos recuperá-la", finaliza.

    Carro com placas do MT é encontrado com 202 quilos de maconha em MS


    Veículo estava abandonado na MS-164, em Maracaju. Um carro com placas do Mato Grosso foi encontrado com 202 quilos de maconha em Mato Grosso do Sul, na manhã deste sábado (21). Policiais do Departamento de Operações da Fronteira (DOF) faziam...

    Veículo estava abandonado na MS-164, em Maracaju. Um carro com placas do Mato Grosso foi encontrado com 202 quilos de maconha em Mato Grosso do Sul, na manhã deste sábado (21). Policiais do Departamento de Operações da Fronteira (DOF) faziam abordagens na MS-164, em Maracaju, quando foram avisados de que havia um veículo abandonado a cerca de quilômetros dali, às margens da rodovia. Os militares foram ao local indicado, abriram o veículo e encontraram no porta-malas sete volumes com tabletes de maconha, que pesaram 202 quilos. O carro tinha placas de Cuiabá. Nenhum suspeito de ser o responsável pelo veículo foi encontrado. O caso foi registrado como tráfico de drogas e será investigado pela Delegacia Especializada de Repressão a Crimes de Fronteira (Defron).
    Ponta Porã amanheceu gelada: Termômetros marcavam 6 graus

    Ponta Porã amanheceu gelada: Termômetros marcavam 6 graus


    O repórter Martim Andrada está na cidade e relata que o frio, apesar de esperado, pegou os moradores de surpresa na manhã deste sábado (21). Quem vive ou já viveu na fronteira sabe que o frio "chega chegando", de repente, no susto mesmo. Ainda...


    O repórter Martim Andrada está na cidade e relata que o frio, apesar de esperado, pegou os moradores de surpresa na manhã deste sábado (21). Quem vive ou já viveu na fronteira sabe que o frio "chega chegando", de repente, no susto mesmo. Ainda assim, às vezes ele insiste em pegar a gente de surpresa. Ontem saí de Dourados ao meio-dia. Até Ponta Porã a viagem não dura mais do que uma hora, mas parecia mesmo que eu tinha mudado de país. No caminho, a temperatura despencou de 30 para 17 graus. E veio com aquele pacotão todo: neblina, garoa e vento. Daí para a frente foi queda livre: em 24 horas, foram 20 graus de diferença. Nesse sabadão, quem saiu de casa cedo deu de cara com os termômetros marcando 6 graus. Nada que assuste os froteiriços, porque se tem uma coisa que o povo daqui sabe fazer muito bem é se proteger dessa friaca toda. Como diz o morador de Ponta Porã, Paulo Ruiz, a receita é simples: "Mate de manhã, "cocido" à tarde, e para quem gosta, um bom vinho para esquentar a noite".

    Veja as cinco contradições entre o que disse Dr. Bumbum e os documentos da investigação policial


    Os dados são da entrevista coletiva de Denis Furtado na delegacia e o depoimento do taxista e as informações da direção do hospital Barra D'or para onde Lilian Calixto foi levada na noite de sábado. Dr. Bumbum e a mãe estão presos em Benfica...

    Os dados são da entrevista coletiva de Denis Furtado na delegacia e o depoimento do taxista e as informações da direção do hospital Barra D'or para onde Lilian Calixto foi levada na noite de sábado. Dr. Bumbum e a mãe estão presos em Benfica desde a tarde desta sexta-feira. Depoimento de médico contradiz hospital sobre morte de bancária O RJ2 listou as cinco contradições entre os documentos oficiais da investigação da polícia (depoimento do hospital e do taxista) sobre a morte da bancária Lilian Calixto e as declarações que o médico Denis Furtado, o Dr. Bumbum, fez nesta quinta-feira (19) durante entrevista coletiva aos jornalistas na 16ª DP, na Barra da Tijuca, nesta quinta-feira (19) após a prisão. 1 - Denis diz que o procedimento estético na bancária é realizado por volta das 18h e 19h de sábado (14). No depoimento na delegacia, o taxista, que esperou por Lilian no condomínio onde o médico mora, disse que por volta do mesmo horário ( às 18h27) a bancária mandou uma mensagem dizendo que a intervenção ainda não tinha começado. Segundo ele, às 21h06, ela mandou a última mensagem dizendo que demoraria mais uma hora e meia. 2 - o médico disse na entrevista que só no fim da noite Lilian disse que se sentia mal. Segundo ele, ela estava estável e não tinha dor. Ele contou que falou para ela "olha, é uma baixa de pressão". Ele explicou que seguiu avaliando a paciente e por volta das 23h30 disse que ela teve uma queda de pressão leve. No entanto, a nota do hospital informou que a paciente deu entrada na emergência, às 23h de sábado e com um quadro extremamente grave. A diretora do hospital disse que a paciente apresentava sinais de taquicardia, dificuldade para respirar, pele azulada, que é sintoma de falta de oxigenação do sangue. Ela também suava muito. Ainda segundo a diretora, o exame inicial detectou taquicardia e pressão baixa. De acordo com o documento, a hipótese inicial foi de embolia pulmonar devido à aplicação do silicone. 3 - o médico disse na entrevista que saiu do hospital às 23h30 e que ficou lá até 01h30 de domingo. Mas o taxista disse que foi dispensado por Denis à 00h24. 4 - Denis Furtado nega que tenha encontrado o taxista para pagar dinheiro da corrida e da espera. Ele disse que quem fez o pagamento foi a empregada dele. No depoimento para a polícia, o taxista afirmou que foi o médico quem pagou os R$ 300 e ainda disse que Lilian estava bem. 5 - segundo o médico, Lilian morreu às 3h da madrugada. O boletim médico do hospital diz que a bancária morreu à 01h12 de domingo. O boletim diz que Lilian chegou lúcida e contou que tinha sido submetida a um implante de cerca de 300 ml de siliconte em ambos os glúteos. O médico e mãe estão presos desde a tarde desta sexta-feira (20) na Cadeia de Benfica, na Zona Norte do Rio. Na noite desta quinta, os dois prestaram depoimento e depois foram dormir em celas separadas na delegacia da Barra da Tijuca. De madrugada eles tiveram uma crise d de hipertensão e foram atendidos pelo médico. No depoimento que o médico prestou à noite ele disse que injetou 300 ml da substância polimetilmetacrilato 30% nos glúteos da paciente ( 150 ml m cada um ). Na manhã desta sexta, o médico foi ouvido mais uma vez pelos investigadores. O depoimento durou quase três horas e além de aprofundar os fatos sobre o que aconteceu durante a intervenção estética em Lilian Calixto, os policiais querem descobrir detalhes sobre os homicídios que constam na ficha criminal de Denis e Maria de Fátima desde a década de 90. No novo depoimento o médico disse que não sabia que era preciso ter registro profissional no Rio para fazer atendimentos esporádicos. Initial plugin text

    Tempo muda em Ponta Porã e umidade do ar melhora em 50%


    Previsão para o final de semana é de melhora na umidade do ar, mas ainda sem chuva O tempo "virou" em Ponta Porã, na fronteira com o Paraguai, na tarde desta sexta-feira (20). A mudança confirmou a previsão de alívio no tempo seco. Segundo o...

    Previsão para o final de semana é de melhora na umidade do ar, mas ainda sem chuva O tempo "virou" em Ponta Porã, na fronteira com o Paraguai, na tarde desta sexta-feira (20). A mudança confirmou a previsão de alívio no tempo seco. Segundo o meteorologista Natálio Abrahão, que está na cidade, a melhora foi significativa: "a umidade do ar que ontem estava em torno de 28 a 35%, agora deve estar em torno de 80%. Apesar de não ter chuva, está totalmente nublado e com forte nevoeiro", conta. Tempo muda rapidamente em Ponta Porã nesta sexta-feira (20) Neste sábado a previsão é que essa melhora na umidade do ar se estenda para outras regiões do estado, mas sem chuva. As temperaturas caem também, a previsão para amanhã é de 8 graus em Ponta Porã e 11 graus em Campo Grande.
    Carga de bebidas furtada por estelionatários após golpe em MS é apreendida em MT

    Carga de bebidas furtada por estelionatários após golpe em MS é apreendida em MT


    Dono de distribuidora no CPA, em Cuiabá, foi preso em flagrante e autuado por receptação. Os produtos teriam sido retirados de um supermercado atacadista em Três Lagoas (MS). Bebida seria proveniente de estelionato cometido em MS Polícia...


    Dono de distribuidora no CPA, em Cuiabá, foi preso em flagrante e autuado por receptação. Os produtos teriam sido retirados de um supermercado atacadista em Três Lagoas (MS). Bebida seria proveniente de estelionato cometido em MS Polícia Civil-MT Uma carga de bebida que seria fruto de estelionato foi aprendida, na quinta-feira (19), em uma distribuidora de bebidas no bairro CPA, em Cuiabá. De acordo com a Polícia Civil, o produto teria sido retirado de um supermercado atacadista, em Campo Grande (MS). O dono do estabelecimento, um homem, de 30 anos, cujo nome não foi divulgado, foi preso em flagrante e autuado por receptação. A polícia chegou ao local do crime, após informações obtidas durante investigações realizadas pela Polícia Civil de Mato Grosso do Sul. Na distribuidora os policiais encontraram 60 unidades de Whisky e 336 caixas de latas de cerveja. À polícia, o comerciante alegou que guardou a mercadoria para uma pessoa, porém, não sabia onde encontrá-lo. Ele mostrou aos policiais as mensagens trocadas, por meio de aplicativo, com a pessoa que havia feito o pedido. De acordo com a polícia, as conversas comprovaram que o dono da distribuidora sabia a origem da carga e que era proveniente de estelionato. Vizinhos do estabelecimento disseram aos policiais que era frequente a chegada de cargas suspeitas no local. Após a prisão, o comerciante teria confessado que parte da carga ficaria na distribuidora e seria vendida a preços promocionais. Parte da carga de bebida recuperada pela polícia Polícia Civil-MT O golpe De acordo com a polícia, os golpistas, que agiam na cidade de Três Lagoas (MS), tiveram acesso a cadastros de clientes que costumavam comprar bebidas em grande quantidade. Eles ligaram para o supermercado com o nome do cliente cadastrado e solicitava a carga. Para não levantar suspeita quanto ao endereço onde a carga deveria ser entregue, eles diziam que os produtos seriam retirados no supermercado e assim, as bebidas eram entregues. No entanto, a conta era direcionada para o cliente que estava no cadastro.
    Índios de Mato Grosso veem o mar pela primeira vez em Santos; veja vídeo

    Índios de Mato Grosso veem o mar pela primeira vez em Santos; veja vídeo


    Após apresentação em seminário na USP, Iamaxi Myky, de 47 anos, e seu filho, Typju Myky, de 21, conheceram o litoral paulista. Índios de Mato Grosso conhecem o mar pela primeira vez em Santos; veja vídeo Acostumados com a água doce do Rio...


    Após apresentação em seminário na USP, Iamaxi Myky, de 47 anos, e seu filho, Typju Myky, de 21, conheceram o litoral paulista. Índios de Mato Grosso conhecem o mar pela primeira vez em Santos; veja vídeo Acostumados com a água doce do Rio Papagaio, em Mato Grosso, Iamaxi, de 47 anos, e seu filho Typju, de 21, foram, no início de julho, conhecer a água salgada do mar de Santos, no litoral de São Paulo. Indígenas do povo Myky, os dois, que ali viam o mar pela primeira vez, se encantaram com as ondas e se assustaram com a poluição marítima. A visita foi feita após a participação dos dois em um seminário na Universidade de São Paulo (USP) que debateu as várias modalidades de fala entre os indígenas. A acadêmicos e a outros indígenas, Iamaxi apresentou um tipo de fala cerimonial que os Myky usam quando se encontram com parentes de outra aldeia. A jornada dos Mykys até o mar começou na aldeia Japuira, no Noroeste de Mato Grosso, na transição do cerrado para a Amazônia. A cerca de 600 km da aldeia, pegaram um avião na capital Cuiabá (que na língua indígena bororo significa ‘lugar de caçar’). O destino foi o aeroporto de São Paulo em Guarulhos (nome que veio dos índios Guarus, que deram origem à cidade), de onde partiram para o seminário no bairro do Butantã (onde fica a USP e que em tupi significa ‘terra dura’). Do Butantã, seguiram para a pequena praia do Sangava (do tupi, ‘alagado’). Acostumados a lidar com barcos a motor, no sinuoso Rio Papagaio, os Mykys foram surpreendidos pelo convite de atravessar o canal do porto de Santos a bordo de uma canoa havaiana, modalidade que se popularizou no litoral brasileiro nos últimos anos. O G1 acompanhou os dois no passeio. Typju Myky durante passeio de canoa havaiana no litoral paulista Paula Paiva Paulo/G1 Prestes a entrar na embarcação, de remos em punho e colete salva-vidas posto, o pai, Iamaxi, questionou se, uma vez no mar, poderiam ver baleias e tubarões. Um dos paulistas que também faria a travessia explica que há anos, as duas espécies se afastaram do movimento do maior porto da América Latina. "E aquele que pula?", insiste Iamaxi. “Golfinho?”. “É, não tem? Mataram ele?”. Golfinhos às vezes são encontrados mortos perto dali, por causa de redes de pesca e da poluição. Em vez de tubarões e baleias, a canoa cruzou o canal na companhia de navios cargueiros, com contêineres vindos de toda parte do mundo, além de motos aquáticas e pranchas de stand up paddle. Algumas tartarugas marinhas e garças chegaram a se aproximar da embarcação. Após a travessia saindo de Santos, o grupo parou em uma pequena praia do Guarujá cercada pela mata, a praia do Sangava. Após hesitar bastante, Typju tomou coragem e mergulhou no mar pela primeira vez. “Achei meio diferente, eu achei muito salgado, assim, meio grudento”, resumiu o jovem. Enquanto isso, o pai, Iamaxi, observava impressionado a força das ondas. Achou o fenômeno interessante e o comparou com o movimento de um coração. “As águas vão e voltam, nunca correm só numa direção [como num rio]. Ele é como o sangue do nosso corpo, que pulsa sem parar. Por isso o mar deve ter um coração também, que nem a gente". Iamaxi Myky se impressionou com as ondulações do mar Paula Paiva Paulo/G1 O povo Myky acredita que os elementos da natureza - montanhas, pedras e o próprio mar - têm um "dono espiritual". E, assim como os homens, esses “donos espirituais” podem morrer se não forem cuidados. “Tem que cuidar mais, né, senão acaba. E acaba morrendo tudo, as árvores que aí estão, os animais”, disse ele. Por isso, pai e filho se espantaram com a poluição que viram no mar de Santos. O óleo dos navios derramado na água e pedaços de plásticos boiando aumentavam a sensação de estranhamento dos dois. “Lá na minha aldeia quase não tem tanta poluição assim, de meio ambiente, com fumaça, essas coisas”, disse Typju. O convite ao passeio foi feito pelo antropólogo André Lopes, de 35 anos, que há 10 anos trabalha com seus parentes Manoki. Santista, André aproveitou a vinda para o seminário para levá-los à praia e para conhecer sua família. “Sempre que posso trago alguém de lá para conhecer a minha aldeia”, brinca. Os Myky com o antropólogo André Lopes, que há 10 anos trabalha com seus parentes Manoki Paula Paiva Paulo/G1 Língua isolada e escola com poucos recursos Os mais velhos da aldeia Japuira falam Myky, idioma isolado linguisticamente, e os mais novos, apesar de compreenderem a língua indígena, em sua maioria falam português. A aldeia teve o primeiro contato com o homem branco apenas em 1971. Na época, havia pouco mais de 20 integrantes. A população cresceu e hoje conta com quase 150 pessoas, a maior parte crianças e jovens. Dos jovens, 76 estão na Escola Estadual Xinui Myky, criada em 2004 para os indígenas da aldeia. Typju está no primeiro ano do Ensino Médio, que nesta escola é técnico em agroecologia. Ele pensa em cursar Medicina, mas primeiro precisa concluir os estudos. “Falta reforma, falta recurso para o Ensino Médio”, reclama o jovem. Segundo a Secretaria Estadual de Educação do Mato Grosso, a escola não participa de nenhuma avaliação de ensino em nível estadual ou federal e o orçamento anual é de aproximadamente R$ 11 mil. O colégio não possui laboratório de informática, sala de leitura nem quadra de esportes. Na aldeia, apesar de jovem, Typju é uma liderança. Ele organiza, por exemplo, a “entrega da roça”. Segundo o antropólogo, este é o momento em que uma grande semeadura fica pronta para a colheita. “A comunidade faz uma grande caçada e a preparação de seus alimentos é uma forma de retribuir a ajuda recebida [dos espíritos] durante o seu plantio”. Esse plantio é feito para a iniciação dos rapazes na “casa dos homens”, que é um espaço utilizado para rituais de oferecimento de comida aos mortos e é secreto para aqueles que ainda não foram iniciados. “Lá, ocorre a maior parte das interações com os espíritos”, explica André Lopes. Segundo o antropólogo, a “casa dos homens” é uma instituição bastante disseminada entre os povos indígenas brasileiros. Segundo a Fundação Nacional do Índio (Funai), o povo Myky tem 47.094 hectares de terra regularizados, ou seja, que já foram reconhecidos pelo governo federal. Outros 146.398 hectares já tiveram os estudos aprovados pela Presidência da Funai e são reivindicadas pelos indígenas. Localização do povo Myky em Mato Grosso Alexandre Mauro/G1
    Viva bons momentos com a sua família no Norte Sul Plaza

    Viva bons momentos com a sua família no Norte Sul Plaza


    Com academia, cinema, clínica de diagnostico, supermercado e maior Praça de Alimentação da cidade, o shopping reúne opções de compras, lazer e diversão para toda família Inaugurado em maio de 2011, o Norte Sul Plaza é um shopping com...


    Com academia, cinema, clínica de diagnostico, supermercado e maior Praça de Alimentação da cidade, o shopping reúne opções de compras, lazer e diversão para toda família Inaugurado em maio de 2011, o Norte Sul Plaza é um shopping com arquitetura moderna e arrojada, que segue a tendência lifestyle ao utilizar iluminação natural nas praças do mall. Está localizado a apenas 2 km do Centro, atendendo completamente a região mais populosa da cidade! É acessível, proporcionando maior conforto aos clientes, como um dos poucos shoppings do Brasil projetado com a preocupação de fazer da sua área um espaço de livre acesso para todos. O empreendimento dispõe de banheiros adaptados com informações em braile, piso tátil nas calçadas e mais de 90 vagas exclusivas para idosos e portadores de necessidades especiais. De acordo com as pesquisas, o Norte Sul Plaza é considerado o Shopping mais acolhedor e simpático da cidade, onde mais de 600.000 frequentadores por mês usufruem da vasta gama de lojas, serviços, lazer e a maior Praça de Alimentação do Estado. É referência em promoções nas datas de varejo e liquidações, sempre com as melhores premiações da cidade e forte mídia de massa, tornando-se a primeira opção na compra do consumidor morador da grande área de influência composta por mais de 350 mil pessoas. No mix, trouxe grandes marcas para Mato Grosso do Sul como: Etna, Centauro Sports, Magic Games, Burguer King, Smart Fit e Cinépolis. São mais de 150 lojas, sendo 9 âncoras, 8 megalojas, rede Cinépolis de cinema, com sete salas stadium sendo três com tecnologia 3D e a maior praça de alimentação do Estado, com 1.400 lugares e 25 operações. Oferecemos: supermercado, agência de viagem, lotérica, farmácia, salão de beleza, caixas eletrônicos e muito mais. FICHA TÉCNICA 37.820 M² DE ABL 9 LOJAS ÂNCORAS 8 MEGALOJAS 160 LOJAS 1 ACADEMIA Mega Praça de Alimentação com 1000 lugares e 25 operações 7 salas de cinema (Cinépolis) em formato stadium, sendo 3 salas com tecnologia 3D 1400 vagas de estacionamento, sendo 400 cobertas Serviço O Norte Sul Plaza está localizado na Avenida Ernesto Geisel, 2300, Jockey Clube. Mais informações pelo telefone 3044-3900. Acompanhe as ações e horários de funcionamento do shopping no site www.nortesulplaza.com.br e nas redes sociais @nortesulplaza.
    Dr. Bumbum e mãe são presos na Barra após quatro dias foragidos

    Dr. Bumbum e mãe são presos na Barra após quatro dias foragidos


    Ele e a mãe serão indiciados pela morte de bancária após procedimento estético. PM prendeu os dois em centro empresarial. 'Fatalidade que acontece com qualquer médico', disse Denis. "Doutor Bumbum" e mãe dele são presos no Rio de Janeiro O...


    Ele e a mãe serão indiciados pela morte de bancária após procedimento estético. PM prendeu os dois em centro empresarial. 'Fatalidade que acontece com qualquer médico', disse Denis. "Doutor Bumbum" e mãe dele são presos no Rio de Janeiro O médico Denis Cesar Barros Furtado, o Dr. Bumbum, e mãe dele, Maria de Fátima Furtado, foram presos na tarde desta quinta-feira (19). Os dois estavam foragidos desde domingo (15), quando a bancária Lilian Calixto morreu após se submeter a procedimento estético na casa de Denis, uma cobertura na Barra da Tijuca, na Zona Oeste do Rio. Eles foram encontrados por policiais do 31º BPM (Recreio dos Bandeirantes) em um centro empresarial na Barra. Segundo a delegada Adriana Belém, da 16ª DP, os dois estavam no escritório de um advogado, com quem ela negociava a rendição. Às 16h13, Denis e a mãe chegaram à 16ª DP acompanhados do advogado. Nenhum dos dois conversou com a imprensa na chegada. Pouco antes das 18h, no entanto, ele concedeu entrevista coletiva na delegacia. "O procedimento foi correto, ele foi lícito (...) Tenho certeza de que a minha atuação como médico foi correta", explicou. "Eu me considero inocente. Aconteceu uma intercorrência com a paciente. Ela se levantou da maca por volta das 19h e veio a óbito às 2h." Dr. Bumbum explica por que não se apresentou à polícia antes Falou também que fugiu da abordagem policial porque achou que seria atacado e que foi alvo de tiros de fuzil. "Fui abordado por um carro cinza e, na hora que ele me fechou, saiu um homem com um fuzil e eu saí fugido. Ele disparou, houve um disparo. Saí correndo, houve uma perseguição policial pelas ruas da Barra... Como se fosse da polícia. Hoje em dia disseram que era da polícia. Eram policiais? Achei que fosse um certo revanchismo da família, ou então bandido, assalto, sequestro (...) Deram dois tiros em mim. Não em mim, mas no carro. Eu tive que evadir", disse. "Doutor Bumbum" e a mãe dele são presos no Rio de Janeiro Recompensa de R$ 1 mil Para chegar até eles, o setor de inteligência do batalhão da PM contou com informações do Disque Denúncia, que oferecia recompensa de R$ 1 mil por informações do paradeiro do médico e da mãe. No registro do Disque Denúncia, o contato com o batalhão aconteceu às 13h12 (veja na reprodução abaixo) e cerca de duas horas depois eles foram presos. O informante receberá o prêmio nos próximos dias. Initial plugin text Vídeo postado a caminho da DP Em seu perfil em uma rede social, Dr. Bumbum postou cinco vídeos em que fala sobre que a morte da bancária é um "mistério" e se diz injustiçado. "Boa tarde. Como todo mundo sabe, aconteceu uma fatalidade. Mas uma fatalidade que acontece com qualquer médico. Uma paciente minha, após um procedimento de bioplastia de glúteo que eu já realizei 9 mil, ela saiu do consultório muito bem, e umas 6 horas após, ela chegou ao óbito algumas horas após, com parada cardíaca. É um mistério ainda a causa da morte, mas é uma injustiça o que estão falando de mim na televisão. É uma injustiça me acusarem de não ser médico. Eu tenho CRM antigo. É uma injustiça dizerem que o procedimento não é habilitado.” A declaração foi publicada às 16h, quando ele já estava preso, no carro, a caminho da delegacia. Na imagem, Denis veste a mesma roupa com a qual chegou na delegacia, o que indica que o vídeo foi gravado nesta quinta. Dr.Bumbum chega na 16ª DP Marcos Serra Lima/G1 Denúncia que levou à prisão do Dr. Bumbum Reprodução/Disque Denúncia Prisão no escritório do advogado "Na realidade, nós estávamos aguardando a prisão dele para as 16h. Tanto da mãe como do filho. A Polícia Militar conseguiu encontrar ele no escritório do advogado", explicou a delegada Adriana Belém. "Eles vão ficar aqui na delegacia. Tem muita coisa para esclarecer. São muitas perguntas para fazer. Como se dava aquela atividade. Se havia autorização. Como se deu a morte da paciente. Porque que ele não ficou no hospital. Ou seja, as perguntas que todo mundo se faz nesse momento", acrescentou. Segundo a delegada, os dois vão responder por homicídio qualificado e associação criminosa. "Nós entendemos que a morte não advém de uma imprudência. Quando você se arrisca a atender uma pessoa naquelas condições nós entendemos que era um homicídio doloso e não culposo. E isso seria a forma mais grave de homicídio", explicou Belém. Mãe do Dr. Bumbum, Maria de Fátima Furtado chega à delegacia Marcos Serra Lima/G1 Denis Furtado, o Dr. Bumbum, e a mãe, Maria de Fátima, foram presos pela PM nesta quinta-feira Reprodução/PMERJ Extremamente grave O boletim médico do Hospital Barra D’Or, em que a bancária Lilian Calixto foi socorrida horas depois do procedimento estético, informou que ela chegou ao local com falta de ar, taquicardia e pele azulada, como mostrou o RJ2 nesta quarta-feira (18). A polícia montou cerco em um shopping da Barra da Tijuca e chegou a dar voz de prisão a Denis, mas o médico conseguiu fugir - ele destruiu a cancela do estacionamento. Denis César, o Dr. Bumbum, e sua mãe, Maria de Fátima, foram presos após informações enviadas ao Disque Denúncia Divulgação/Disque Denúncia O caso Lilian seguiu a indicação de uma amiga e entrou em contato com Denis há seis meses. Ela queria retocar o bumbum e marcou o procedimento. Ao marido e à família, a bancária disse apenas que faria uma viagem para o Rio de Janeiro. Só a amiga que recomendou o Dr. Bumbum sabia do procedimento. Também indicação da amiga, o taxista que levou Lilian ao condomínio de Denis, na Barra da Tijuca, tornou-se a testemunha-chave do caso. Lilian pediu que o motorista esperasse. A bancária já tinha começado a passar mal quando, desconfiado da demora, o taxista ligou para a passageira. Denis desceu da cobertura, deu R$ 300 ao taxista e disse que ele poderia ir embora, alegando que Lilian ficaria para jantar. Ainda assim, o motorista ficou e viu, tempos depois, quando a SUV do médico deixou a garagem com Lilian, em direção ao hospital. O taxista também descobriria que a bancária tinha morrido, avisando a polícia. Lilian vivia em Cuiabá e viajou ao Rio para realizar procedimento estético Reprodução/ Redes sociais A bioplastia A polícia apreendeu na casa de Denis recipientes com PMMA (polimetilmetacrilato). Trata-se de um tipo de acrílico usado para preenchimento em aplicações prometidas como definitivas. Mas parecer do Conselho Federal de Medicina de 2013 listava denúncias a respeito da técnica. "Diversos médicos renomados relatam em seus consultórios que a falta de uma solução para o problema está acarretando aos pacientes graves complicações", diz a entidade. Niveo Steffen, presidente da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica em São Paulo, diz que não há estatísticas exatas sobre as complicações do PMMA, mas que procedimentos com a substância não são aconselháveis. Há muitos relatos de complicação. "O uso de PMMA não é indicado. Vai contra tudo o que é recomendado pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica. Ele não é absorvido pelo organismo e esse é um problema com ele", informa "Deve ser utilizado por médicos em pequenas quantidades", explicou Hermann Tiesenhausen, diretor de Comunicação do Conselho Federal de Medicina. Initial plugin text
    Traficante abandona carro com 403 quilos de maconha em rodovia de MS

    Traficante abandona carro com 403 quilos de maconha em rodovia de MS


    Policiais deram ordem de parada para suspeito, mas ele não obedeceu. Carro com tabletes de maconha abandonado pelo suspeito em MS DOF/Divulgação Um traficante abandonou um carro com 403 quilos de maconha na noite de quarta-feira (18), na região de...


    Policiais deram ordem de parada para suspeito, mas ele não obedeceu. Carro com tabletes de maconha abandonado pelo suspeito em MS DOF/Divulgação Um traficante abandonou um carro com 403 quilos de maconha na noite de quarta-feira (18), na região de Ponta Porã. Segundo o Departamento de Operações da Fronteira (DOF), o suspeito desobedeceu ordem de parada dada pelos policiais. Houve perseguição ao veículo em direção ao distrito de Itanhum. O suspeito abandonou o carro em uma estrada vicinal. Dentro do automóvel foram encontrados vários tabletes do entorpecente. A ocorrência foi registrada na Delegacia Especializada de Repressão aos Crimes de Fronteira (Defron) para os procedimentos legais.
    Mais de dez pacientes do 'Doutor Bumbum' já prestaram depoimento à polícia, diz delegada

    Mais de dez pacientes do 'Doutor Bumbum' já prestaram depoimento à polícia, diz delegada


    Delegada negocia entrega do médico Denis Furtado. Laudo da morte de bancária deve sair nesta quinta-feira (19). Sala onde médico atendia está interditada desde terça-feira (17). Dez pacientes do 'Doutor Bumbum' prestam depoimento à polícia do...


    Delegada negocia entrega do médico Denis Furtado. Laudo da morte de bancária deve sair nesta quinta-feira (19). Sala onde médico atendia está interditada desde terça-feira (17). Dez pacientes do 'Doutor Bumbum' prestam depoimento à polícia do Rio Pelo menos dez pacientes do médico Denis Furtado, conhecido como Dr. Bumbum, já prestaram depoimento na 16ª DP, na Barra da Tijuca, que investiga a morte da bancária Lilian Calixo, 46 anos, após procedimento estético realizado no sábado(14) na cobertura do médico. No depoimento, pelo menos duas mulheres contaram que desistiram do procedimento e não receberam o dinheiro de volta. Por isso, agora a polícia vai investigá-lo por apropriação indébita. Em depoimento nesta quarta, paciente disse que fez a intervenção nos glúteos na casa do médico. Ela disse que teve complicações uma semana depois. A delegada Adriana Belém confirmou, na manhã desta quinta-feira (19), que está negociando com a defesa do Dr. Bumbum, para que ele se entregue à polícia. Denis e a mãe Maria de Fátima foram presos na tarde desta quinta. Disque Denúncia divulga cartaz com foto de médico procurado Divulgação A delegada Adriana Belém disse que está recebendo várias denúncias e estão apurando todas elas. "Se ele não se entregar, eu prendo de qualquer jeito. Preso, ele vai ser”. Ainda de acordo com a delegada, mais três pessoas prestaram depoimento nesta quarta-feira (18) sobre os procedimentos que ele usava. As testemunhas devem ser chamadas para depor novamente. O laudo da necropsia deve sair nesta quinta. Advogado vai à delegacia Na manhã desta quinta, um novo advogado chegou foi à delegacia. “Até por uma questão óbvia, eu não vou me encontrar com ele. Mas existe uma pessoa que está tentando contato com ele para ele se apresentar. Ele vai se apresentar. Entre hoje e amanhã ele vai se apresentar”, disse Marcus Cézar Braga. “Ele ficou muito amedrontado porque houve um incidente com ele. Ele deixou de se apresentar a polícia, segundo ele me relatou, ele teria sido vítima de um atentado. E esse teria sido motivo que ele se escusou de se apresentar à autoridade policial”, acrescentou. Advogado Marcus Cézar Braga chega à 16ª DP (Barra) Bruno Albernaz/G1 Sala do médico em shopping está interditada O G1 esteve no salão onde Dr. Bumbum atendia na Barra da Tijuca na manhã desta quinta-feira (19) e encontrou o local lacrado. Na porta, um documento da Secretaria de Segurança Pública do Estado do Rio informava que o estabelecimento está totalmente interditado desde terça-feira (17). Funcionários e empresários do prédio comercial se surpreendem ao saber que eram vizinhos do médico. “Eu soube dessa notícia, mas nunca imaginaria que ele atendia aqui e muito menos aqui no nosso corredor. Estou até meio chocada em saber que ele atendia aqui do lado. Nunca teve placa ali com nome da marca ou do profissional. Pra mim é uma surpresa saber que esse tal de Dr. Bumbum era aqui do bloco", contou uma empresária, que preferiu não se identificar. Vizinhos não sabiam que Dr.Bumbum atendia no local Bruno Albernaz / G1 O boletim médico do Hospital Barra D’Or, em que a bancária Lilian Calixto foi socorrida após passar mal durante um procedimento estético, informou que ela chegou ao local com falta de ar, taquicardia e pele azulada. Lilian vivia em Cuiabá e viajou ao Rio para realizar procedimento estético Reprodução/ Redes sociais Ela chegou ao Barra D'or no sábado, por volta das 22h50, após ser levada ao local por Denis, Maria de Fátima Barros, mãe do médico, Renata Fernandes, namorada dele, e ainda pela técnica de enfermagem Rosilane Pereira da Silva. O boletim diz que a paciente chegou lúcida e contou que tinha sido submetida a um implante de cerca de 300 mililitros de silicone em ambos os glúteos e que, no momento do atendimento, ela apresentava sinais de taquicardia, dificuldade para respirar, pele azulada, que é um sintoma de falta de oxigenação do sangue, e suava muito. Como foi o procedimento A bancária foi à casa do médico de táxi, enquanto o taxista ficou na portaria aguardando. Com a demora, o motorista ligou para a passageira. Denis deu R$ 300 ao motorista e o dispensou, dizendo que Lilian ia demorar porque era um jantar. Parentes contaram que Lilian saiu de Cuiabá, em Mato Grosso, onde morava, para fazer um procedimento estético nos glúteos. Segundo eles, ela tinha a informação de que o procedimento era em uma clínica e eles ficaram surpresos ao saber que ela foi para a casa do médico. Até agora ainda não se sabe detalhes sobre o procedimento e que tipo de substância foi usada, mas em vídeos nas redes sociais o médico fala no uso do polimetilmetacrilato, conhecido pela sigla PMMA, ou por metacril, produto composto por microesferas de um material parecido com plástico usado para preenchimento corporal. Initial plugin text
    Ex-chefe diz que Dr. Bumbum se recusava a fazer residência médica

    Ex-chefe diz que Dr. Bumbum se recusava a fazer residência médica


    Por um ano, em Brasília, ele foi autorizado a fazer apenas trabalho burocrático, sem contato com pacientes. Denis Cesar Barros Furtado, o Dr. Bumbum, é considerado foragido pela Justiça Reprodução/Instagram Um ex-chefe do médico foragido Denis...


    Por um ano, em Brasília, ele foi autorizado a fazer apenas trabalho burocrático, sem contato com pacientes. Denis Cesar Barros Furtado, o Dr. Bumbum, é considerado foragido pela Justiça Reprodução/Instagram Um ex-chefe do médico foragido Denis Cesar Barros Furtado, conhecido como Dr. Bumbum, relatou ao G1 nesta quarta-feira (18) que o subordinado se recusava a fazer residência ou qualquer outra especialização para exercer a medicina. Por isso, durante o ano em que ficou no hospital, em Brasília, de 2009 a 2010, foi autorizado a fazer apenas trabalhos burocráticos. O médico já tinha 36 anos. Dr. Bumbum negociava cirurgias estéticas pelo WhatsApp; ouça “Uma vez, ele disse que estava querendo fazer um curso de pós em Belo Horizonte, em fins de semana. Eu orientei: ‘Você ainda é novo, faz uma residência, um curso sério. Você não tem formação séria’. Mas ele não queria estudar. Não quis”, disse o ex-chefe, que preferiu não se identificar. “O que eu verificava era a pouca vontade de fazer as coisas dentro dos critérios de seriedade. Queria um atalho, o que até pode ser economicamente mais interessante, mas não o certo.” O G1 tentou falar com a defesa de Dr. Bumbum, mas a advogada não retornou os contatos. Na terça (17), ela afirmou que "muitas das informações que estão circulando na internet e redes sociais acerca do médico são inverídicas". Quadro "Pergunte ao Doutor" tira dúvidas sobre bioplastia Sem especialização Para atuar como cirurgião plástico – como fazia o Dr. Bumbum –, a residência é obrigatória. São dois anos trabalhando como cirurgião geral e mais três anos fazendo apenas plástica. Segundo a Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP), Dr. Bumbum não é especialista e realizava os procedimentos em local inadequado, como o que supostamente matou uma paciente em um cobertura no Rio de Janeiro. “Ele se formou no Rio, trabalhou como médico, mas sem nenhuma especialidade. Ou seja, só poderia trabalhar como médico generalista. Então ele só assessorava, fazia serviços burocráticos, distribuía documentos aqui e lá. Nunca teve contato com paciente”, continuou o antigo chefe. Saiba como contratar uma plástica com segurança Ao analisar a conduta do ex-funcionário, o profissional disse que não suspeitava que ele pudesse trabalhar de forma clandestina. Mas relembrou que ele sabia como “enganar as pessoas”. “Não é preciso ter contato com a área para saber que ele é muito eloquente, sabe articular as palavras. Então, para ele, é fácil enrolar uma pessoa levando para um apartamento e fazer um procedimento, que é claramente todo errado.” Denis Furtado é popular nas redes sociais, onde ele mesmo se fez conhecer pelo apelido de Dr. Bumbum. No Instagram, ele tem mais de 645 mil seguidores. Médico tem 645 mil seguidores no Instagram Instagram/Reprodução Investigações O médico é alvo de um inquérito da Polícia Civil, motivado por pelo menos seis denúncias. Até esta quarta-feira (18), o Ministério Público informava que não tinha conhecimento de denúncia contra o médico à Justiça. No entanto, o órgão disse que existe a possibilidade de ele já estar respondendo judicialmente em algum processo que esteja correndo em sigilo. O registro dele no Conselho Regional de Medicina (CRM) do DF continua ativo – não indicando nenhuma especialização. De acordo com o órgão, um médico pode conseguir o registro mesmo sem ser especializado. Também informou que todo médico pode fazer qualquer procedimento ou cirurgia, contanto que não se intitule como o especialista na área. Fachada do Hospital das Forças Armadas (HFA) no Cruzeiro, em Brasília Google/Reprodução Hospital e clínica No Distrito Federal, Dr. Bumbum trabalhou em ao menos três lugares. Uma clínica mantida no Lago Sul, área nobre de Brasília, foi considerada clandestina pela Polícia Civil. Segundo pacientes, ele também atendia em uma clínica na Asa Norte. Além disso, ele trabalhou no Hospital das Forças Armadas (HFA), onde exercia a função de oficial médico temporário. Durante o período, o HFA não abriu nenhum procedimento administrativo ou sindicância contra ele. “O médico militar é observado pelo chefe da clínica e avaliado anualmente”, informou a assessoria de imprensa do centro de saúde. Ele saiu do HFA porque não quis prorrogar o tempo de trabalho na unidade. Veja mais notícias sobre a região no G1 DF. Initial plugin text
    Quadrilha presa em operação policial usava Uberlândia como centro logístico de drogas

    Quadrilha presa em operação policial usava Uberlândia como centro logístico de drogas


    Mais de dez toneladas de maconha e skunk foram apreendidas em seis meses de investigação. Doze pessoas estão presas. Mais de dez toneladas de maconha e skunk foram apreendidas em seis meses de investigação Ficco Uberlândia/Divulgação A...


    Mais de dez toneladas de maconha e skunk foram apreendidas em seis meses de investigação. Doze pessoas estão presas. Mais de dez toneladas de maconha e skunk foram apreendidas em seis meses de investigação Ficco Uberlândia/Divulgação A operação da Força Integrada de Combate ao Crime Organizado de Minas Gerais (Ficco) de Uberlândia, que resultou na apreensão de cerca de 700 Kg de maconha e skunk na MG-497 nesta terça (17), identificou que a quadrilha de traficantes utilizava a cidade como um centro logístico para a distribuição da droga para a região e outros estados brasileiros. Quadrilha presa em Uberlândia usava a cidade como centro logístico de drogas Em coletiva de imprensa na sede da Polícia Federal, na manhã desta quarta-feira (18), o delegado-chefe Carlos Henrique Cotta D’Ângelo esclareceu sobre a investigação e a forma que os integrantes da organização criminosa atuavam. “Há seis meses nós identificamos uma organização que significava uma estrutura logística aqui em Uberlândia. Eles iam até o Mato Grosso do Sul, trazia a droga, acondicionava e depois entregava àqueles que encomendavam”, comentou D’Ângelo. A droga era estocada em dois imóveis na zona rural de Uberlândia e, em seguida, revendida a traficantes do Rio de Janeiro, São Paulo e Belo Horizonte. Durante o período de investigação, foram realizados sete flagrantes que resultaram na apreensão de mais de dez toneladas de drogas em Uberlândia, Barbacena e Dourados (MS). Além disso, 12 pessoas foram presas e permanecem nas unidades prisionais das respectivas cidades. Duas delas eram chefes da organização criminosa e estão detidas no Presídio Professor Jacy de Assis em Uberlândia. A operação foi realizada em conjunto com a Polícia Federal, Polícia Rodoviária Federal, Polícia Militar e a Polícia Civil de Uberlândia Caroline Aleixo/G1 Os presos vão responder por tráfico de drogas e organização criminosa. Os trabalhos de investigação continuam com o apoio das instituições que compõem a Ficco para identificar outros integrantes do grupo. A operação foi realizada em conjunto com a Polícia Federal, Polícia Rodoviária Federal, Polícia Militar e a Polícia Civil de Uberlândia. “O modelo da Ficco uberlandense é um modelo a ser seguido a nível nacional. Conseguimos mostrar que com poucos recursos consegue se fazer um trabalho muito eficaz no combate à criminalidade”, disse o delegado regional da Polícia Civil, Luciano Alves. Mais de seis toneladas apreendidas Na operação deflagrada nesta terça-feira, a Ficco apreendeu grande quantidade de maconha e skunk em Uberlândia e prendeu o homem que fazia o transporte das substâncias. No MS, foram mais seis toneladas apreendidas e quatro presos suspeitos de integrar a quadrilha. De acordo com a inspetora da PRF, Jane Santos, uma equipe de policiais rodoviários da cidade se deslocou até o estado mato-grossense para efetuar a abordagem dos envolvidos. “Recebemos a informação da Ficco e, junto a equipes da PRF de lá, nós acompanhamos a movimentação para fazer a abordagem dos elementos com a droga. Uma transportadora foi contratada para trazer uma mudança de lá para Uberlândia. A droga estava em caixas misturada com alguns móveis antigos”. Droga era trazida do MS para Uberlândia Ficco/Divulgação
    Filha de casal capixaba morto em acidente em MS respira sem aparelhos

    Filha de casal capixaba morto em acidente em MS respira sem aparelhos


    Informação está no boletim do Hospital Santa Casa de Campo Grande (MS), onde ela está internada desde o dia do acidente. Ainda não há previsão de transferência e nem de alta. Quadro de saúde da menina do ES que perdeu os pais em acidente é...


    Informação está no boletim do Hospital Santa Casa de Campo Grande (MS), onde ela está internada desde o dia do acidente. Ainda não há previsão de transferência e nem de alta. Quadro de saúde da menina do ES que perdeu os pais em acidente é estável, diz hospital A filha de um casal do Espírito Santo morto em um acidente no Mato Grosso do Sul, onde a família passava férias, respira sem a ajuda de aparelhos e está comunicativa, conforme informou o último boletim do Hospital Santa Casa de Campo Grande (MS) nesta quarta-feira (18). Entretanto, segundo a equipe médica, ainda é cedo para fazer uma transferência para uma unidade capixaba. Helora Maria Soares Brandão, de quatro anos, continua internada no CTI pediátrico fazendo uso de antibióticos e passando por exames. Há quatro dias, ela passou por uma cirurgia de correção de fraturas de fêmures (direito e esquerdo). O quadro de saúde dela é estável e ela está consciente. De acordo com o hospital, ela já está se alimentando via oral. A sedação foi retirada há dois dias. Ainda não há previsão de transferência da paciente e nem de alta, segundo os médicos. A justificativa é de que ela teve uma fratura muito importante nos fêmures e precisa de rigoroso acompanhamento ortopédico. Acidente entre dois carros na BR-060 próximo a Sidrolândia Michelle Machado/TV Morena O acidente que vitimou os pais da menina aconteceu na tarde desta sexta-feira (13), na BR-060, a cerca de 30 quilômetros da capital Campo Grande. O carro onde a família estava bateu de frente com outro veículo, conduzido por uma médica. Segundo a polícia, Henrique Manoel Gomes Brandão, de 40 anos, e a mulher, Mery Ângela Soares Brandão, de 43 anos, morreram no local. Além da criança, a médica também ficou ferida. Eles haviam ido para o Mato Grosso do Sul em uma viagem de férias. Chegaram ao estado de avião e então alugaram o carro. O destino final era a cidade de Bonito, mas não conseguiram chegar até lá. Helora, de quatro anos, está internado na Santa Casa do Mato Grosso do Sul Arquivo Pessoal
    Jovem é preso no MT suspeito de matar entregador, sobrinha de 7 meses de vida e tia, em Goiás

    Jovem é preso no MT suspeito de matar entregador, sobrinha de 7 meses de vida e tia, em Goiás


    Homem e bebê estavam em carro quando foram baleados, em 2013. Já a mulher foi morta quatro meses depois, por denunciar o autor. Jhonan Ferreira Brandão é preso em Cuibá suspeito de matar três pessoas da mesma família em Goiás PJC-MT Quase...


    Homem e bebê estavam em carro quando foram baleados, em 2013. Já a mulher foi morta quatro meses depois, por denunciar o autor. Jhonan Ferreira Brandão é preso em Cuibá suspeito de matar três pessoas da mesma família em Goiás PJC-MT Quase cinco anos após a morte do entregador Edson Teixeira Aires, de 24 anos, e da sobrinha dele, de 7 meses de vida, em Aparecida de Goiânia, na Região Metropolitana da capital, o suspeito de cometer o crime, Jhonan Ferreira Brandão, de 23 anos, foi preso em Cuiabá (MT), nesta terça-feira (17). Ele também é suspeito de matar uma tia do rapaz, quatro meses depois. Edson foi baleado enquanto dirigia o próprio carro, em 14 de dezembro de 2013, na Avenida Independência, no Setor Jardim Monte Cristo. A irmã dele, Angélica Teixeira Tavares, seguia no banco do passageiro e levava, no colo, a filha dela, Ana Clara Teixeira Tavares, de 7 meses. Ambas também foram baleadas. Atingida na cabeça, Ana Clara morreu onze dias depois do ataque, em 25 de dezembro, em um hospital de Goiânia. Já Angélica, foi baleada no braço e na mão, socorrida e liberada após o atendimento médico. No dia do crime, o criminoso emparelhou o carro dele ao lado do da vítima e atirou várias vezes. Edson estava no carro com a irmã e a sobrinha, de 7 meses de vida, em Aparecida de Goiânia Reprodução/TV Anhanguera Inicialmente, o Grupo de Investigação de Homicídios (GIH) acreditava que o motivo do crime era uma briga de trânsito, conforme o que Angélica havia relatado. “Segundo ela, tudo aconteceu depois de um pequeno acidente. O atirador e o irmão dela começaram a discutir, quando o suspeito passou a segui-los e acabou efetuando os disparos. Eles nem chegaram a descer dos carros”, afirmou ao G1, na época, o delegado Rogério Moreira Bicalho Filho, responsável pelo caso. No entanto, posteriormente, a corporação concluiu que Edson e Jhonan já tinham uma rixa. Segundo a Polícia Judiciária do Mato Grosso, a briga estava ligada ao tráfico de drogas. O delegado Klayter Camilo Resende Farinha, atual titular do GIH, explicou nesta terça-feira que Jhonan foi indiciado por duplo homicídio e por tentativa de homicídio em fevereiro de 2014. Na ocasião, a polícia também pediu a prisão preventiva do suspeito. O Poder Judiciário expediu o mandado em outubro daquele ano. Sequestro e morte da tia Além do duplo homicídio, Jhonan é suspeito de sequestrar e matar Edileusa Teixeira Tavares, tia de Edson. Segundo a Polícia Civil de Goiás, na madrugada de 6 de abril de 2014, a mulher de 32 anos estava no carro com o marido e, quando passavam pelo Jardim Alto Paraíso, em Aparecida de Goiânia, eles foram abordados por três homens armados que tomaram a chave do veículo e levaram Edileusa. No mesmo dia, encontraram o corpo de Edileusa em Hidrolândia, na Região Metropolitana da capital. O caso está a cargo da delegacia da cidade. A Polícia Civil de Goiás não conseguiu passar mais informações sobre a morte de Edileusa nesta quarta-feira. No entanto, conforme a Polícia Judiciária do MT, Jhonan matou a mulher porque ela havia procurado a delegacia para denunciá-lo como autor do duplo homicídio. Prisão Após um trabalho de investigação do GIH, a equipe constatou que Jhonan estava em Cuiabá e entrou em contato com a Polícia Civil local de Mato Grosso. Policiais da Delegacia Especializada de Homicídios e Proteção a Pessoa (DHPP) da Polícia Judiciária Civil de Mato Grosso localizaram o foragido na madrugada desta terça-feira, no Bairro Tancredo Neves, na região da Grande Morada da Serra. De acordo com o órgão, a equipe vigiou o suspeito por oito horas até conseguir prendê-lo. Klayter informou que decidirá, até quarta-feira (18), como Jhonan será transferido para Aparecida de Goiânia. Veja outras notícias da região no G1 Goiás.
    Foragido, Dr. Bumbum foi indiciado ao menos 6 vezes pela polícia do DF

    Foragido, Dr. Bumbum foi indiciado ao menos 6 vezes pela polícia do DF


    Clínica clandestina no Lago Sul foi alvo de operação em novembro. Paciente morreu após cirurgia em cobertura na Barra da Tijuca, no Rio, neste domingo. Denis Cesar Barros Furtado, o "Dr. Bumbum", é considerado foragido pela...


    Clínica clandestina no Lago Sul foi alvo de operação em novembro. Paciente morreu após cirurgia em cobertura na Barra da Tijuca, no Rio, neste domingo. Denis Cesar Barros Furtado, o "Dr. Bumbum", é considerado foragido pela Justiça Reprodução/Instagram Conhecido como Dr. Bumbum, o médico Denis Cesar Barros Furtado foi indiciado ao menos seis vezes pela Polícia Civil do Distrito Federal por exercício ilegal de medicina e crime contra o consumidor. Ele foi alvo de uma operação realizada em novembro de 2017 em uma clínica clandestina mantida no Lago Sul, área nobre de Brasília. Até esta quarta-feira (18), o Ministério Público informava que não tinha conhecimento de denúncia contra o médico à Justiça. No entanto, o órgão disse que existe a possibilidade de ele já estar respondendo judicialmente em algum processo que esteja correndo em sigilo. O médico está foragido desde que fez um procedimento estético na cobertura de um apartamento na Barra da Tijuca, na Zona Oeste do Rio de Janeiro, que terminou com a morte de uma paciente, no domingo (15). A advogada dele diz que "muitas das informações" são falsas (leia mais no fim da reportagem). Após o caso, a namorada do médico, Renata Fernandes Cirne, de 20 anos, foi presa. A mãe dele, a médica Maria de Fátima Barros – que está com o registro no Conselho Regional de Medicina (CRM) do DF cassado –, fugiu. Já o Dr. Bumbum ainda tem registro ativo no CRM do DF. A maioria dos processos sobre o médico relacionados à má prática do exercício corre em sigilo no Tribunal de Justiça do DF. Sistema do Conselho Regional de Medicina do DF diz que registros do médico estão regulares Reprodução Durante a operação em Brasília, foram apreendidos documentos, dinheiro, material hospitalar e três armas – duas pistolas .380 e uma espingarda calibre .12 – sem registro no Ministério da Justiça. Por causa das armas, chegou a ser detido em flagrante, mas foi liberado após pagar fiança. Operação no Lago Sul Segundo a polícia, o material apreendido em novembro comprovou que houve prática de medicina em local inapropriado. Além disso, só não houve abordagem prévia da Vigilância Sanitária e do CRM por causa do horário de funcionamento da clínica, sempre à noite – uma estratégia para evitar a fiscalização, segundo o delegado Paulo Márcio Meireles Rodrigues. As investigações começaram naquele mês, quando ao menos duas vítimas procuraram a delegacia do Lago Sul para denunciar o médico e reclamar de procedimentos que não deram certo. Renata Fernandes Cirne está presa e Denis Cesar, foragido da Justiça Divulgação "Para cada procedimento, as pacientes desembolsavam entre R$ 10 mil e R$ 20 mil", disse o delegado. “Eram tratamentos não reconhecidos, alguns até mesmo proibidos, como implantes hormonais para fins estéticos." Um dos casos que chamaram a atenção da polícia foi o de uma tetraplégica que procurou a clínica para diminuir as dores que sentia. Ele prometeu que ela voltaria a andar e fez um "implante hormonal". A cada espasmo que ela tinha, dizia que era a prova de que o tratamento estava funcionando. Porém, além de a paciente não melhorar, passou a sofrer de um problema pulmonar. Os investigadores afirmam ainda que o médico prometia terapia neural para curar depressão, mas aplicava apenas aminoácidos nas vítimas. Dr. Bumbum "Dr. Bumbum" tem 645 mil seguidores no Instagram Instagram/Reprodução Denis Furtado é popular nas redes sociais, onde ele mesmo se fez conhecer pelo apelido de Dr. Bumbum. No Instagram, ele conta com mais de 645 mil seguidores. Na rede sociais, ele dá dicas de saúde e exibe os resultados de antes e depois dos procedimentos estéticos que realiza. Estas são as mais populares e chegam a contar com 10 mil curtidas. Sindicância Ao G1, o Conselho Regional de Medicina do DF informou que é o conselho do Rio que está liderando as investigações sobre a morte da paciente, pois é onde ocorreu a morte do paciente. A cassação do registro mantido em Brasília só pode ocorrer após as investigações em território fluminense serem encaminhadas à capital. Bancária morre após procedimento estético com médico conhecido nas redes sociais Alegando sigilo, o órgão disse que não pode divulgar o número de sindicâncias das quais o Dr. Bumbum é alvo. O Conselho Federal de Medicina (CFM), por sua vez, informou que Denis Cesar Barros Furtado responde a "processo ético-profissional" no CRM-DF. Também segundo o órgão, ele foi alvo de uma "interdição cautelar para o exercício da profissão" em março de 2016, medida suspensa três meses depois pela Justiça. Defesa Em nota enviada ao G1, a advogada do médico, Naiara Baldanza, afirmou que "muitas das informações que estão circulando na internet e redes sociais acerca do médico são inverídicas". "Ninguém é considerado culpado antes da sentença penal condenatória e que qualquer conclusão acerca da morte de Lilian Calixto e a eventual responsabilidade do meu cliente sobre essa fatalidade é precoce", disse a advogada. Segundo Baldanza, a paciente que morreu no Rio de Janeiro não apresentou complicações no procedimento estético e foi acompanhada pelo Dr. Bumbum ao hospital. Questionada pelo G1 se a advogada sabe onde está o médico e se ele se entregará à Justiça, ela disse que "por enquanto, este é meu único pronunciamento". Veja mais notícias sobre a região no G1 DF. Initial plugin text
    Caminhões batem de frente em MS e uma pessoa fica presa às ferragens

    Caminhões batem de frente em MS e uma pessoa fica presa às ferragens


    Acidente aconteceu na manhã desta terça-feira (17), em Ivinhema. Caminhões pararam em barranco em meio à vegetação Corpo de Bombeiros/Divulgação Dois caminhões bateram de frente na manhã desta terça-feira (17), na MS-276, entre Ivinhema e o...


    Acidente aconteceu na manhã desta terça-feira (17), em Ivinhema. Caminhões pararam em barranco em meio à vegetação Corpo de Bombeiros/Divulgação Dois caminhões bateram de frente na manhã desta terça-feira (17), na MS-276, entre Ivinhema e o distrito de Amandina. Uma pessoa ficou presa às ferragens e foi socorrida consciente e orientada. O Corpo de Bombeiros fez o socorro juntamente com um médico do hospital do município. O acidente aconteceu próximo à ponte do rio Ivinhema. Os dois caminhões pararam no barranco da rodovia, em meio à vegetação.
    Foragido, médico conhecido como Dr. Bumbum tem passagem pela polícia por homicídio, porte de arma e ameaça

    Foragido, médico conhecido como Dr. Bumbum tem passagem pela polícia por homicídio, porte de arma e ameaça


    Médico fez cirurgia estética ilegal que acabou em morte de paciente na Barra; ele teve a prisão decretada e está foragido. Dr. Bumbum tem 650 mil seguidores em rede social, e é réu em mais de dez processos. Polícia do Rio procura por médico e...


    Médico fez cirurgia estética ilegal que acabou em morte de paciente na Barra; ele teve a prisão decretada e está foragido. Dr. Bumbum tem 650 mil seguidores em rede social, e é réu em mais de dez processos. Polícia do Rio procura por médico e mãe indiciados por homicídio O médico Denis Cesar Barros Furtado, que realizou procedimento estético na cobertura de um apartamento na Barra da Tijuca, na Zona Oeste do Rio, resultando na morte de uma paciente, tem anotações criminais antigas por homicídio, porte ilegal de arma e ameaça; na Justiça, é reu em mais de dez ações. Denis teve a prisão temporária decretada pela Justiça do Rio, assim como a mãe, também médica. Ambos estão foragidos. A namorada de Denis, Renata Fernandes, que trabalhava como secretária da clínica, está presa. Como foi o procedimento Parentes contaram que Lilian saiu de Cuiabá, em Mato Grosso, onde morava, para fazer um procedimento estético nos glúteos. Segundo eles, ela tinha a informação de que o procedimento era em uma clínica e eles ficaram surpresos ao saber que ela foi para a casa do médico. Até agora ainda não se sabe detalhes sobre o procedimento e que tipo de substância foi usada, mas em vídeos nas redes sociais o médico fala no uso do polimetilmetacrilato, conhecido pela sigla PMMA, ou por metacril, produto composto por microesferas de um material parecido com plástico usado para preenchimento corporal. Material apreendido pela polícia neste domingo (15) Divulgação A bancária passou por complicações e foi socorrida ao Hospital Barra D'Or no sábado à noite em estado extremamente grave, segundo a unidade de saúde, e acabou morrendo na madrugada de domingo (15). O laudo sobre a causa da morte ainda não foi divulgado. "Ela teve de três a quatro paradas cardíacas e veio a óbito. Ela vinha conversando com o médico fazia 6 meses e até uma amiga dela já tinha feito e deu tudo certo", disse Alessandro Janberce, enteado da vítima. A delegada conta que Lilian foi para a casa de Denis de táxi, no sábado à tarde, e pediu que o motorista a esperasse. Durante todo o tempo ela ligava pra o taxista para informar que estava tudo bem, mas que o procedimento estava atrasado. Por volta das 22h, o taxista, preocupado, ligou para Lilian. O médico então desceu, deu R$ 300 ao motorista e o dispensou, dizendo que Lilian ia demorar porque era um jantar. Dr. Bumbum foi indiciado quatro vezes no DF Segundo a delegada Adriana Belém, da 16ª DP (Barra da Tijuca), quatro pessoas participaram do procedimento que levou à morte de Lilian Calixto. Denis Furtado, o Dr. Bumbum: ele não poderia trabalhar no Rio, porque só tem registro ativo nos conselhos regionais de Goiás e Distrito Federal. Está foragido. Maria de Fátima Barros, médica: a mãe de Denis também não podia atuar no Rio; seu registro foi cassado. Está foragida. Renata Fernandes, a namorada: começou a cursar Técnica de Enfermagem, mas abandonou os estudos. Foi presa. Rosilane Pereira da Silva, empregada: segundo a polícia, emprestava o nome para a abertura da clínica, que na verdade é um salão de beleza. Foi indiciada. Renata está presa e Denis Cesar foragido da Justiça Divulgação Todos os quatro foram indiciados por homicídio doloso qualificado e associação criminosa. A Justiça entendeu que não era necessária a prisão de Rosilane, mas todos serão indiciados. "A mãe e o filho estão com prisão temporária pedida", disse a delegada. Versões dos indiciados A advogada Naiara Baldanza, que defende Denis, emitiu nota sobre o pedido de prisão temporária contra ele. A defensora diz que é cedo para culpá-lo pelo crime e que Lilian "não apresentou qualquer complicação" durante a cirurgia "Qualquer conclusão acerca da morte de Liliam Calixo (sic) e a eventual responsabilidade do meu cliente sobre essa fatalidade é precoce", escreveu. Na delegacia, Renata negou qualquer participação na cirurgia e afirmou que sua função era administrativa e que trabalhava como secretária. Segundo ela, o médico sempre disse que o procedimento era ambulatorial e que não era necessário usar sala cirúrgica. Dez processos na Justiça O médico é réu em mais de 10 processos no Tribunal de Justiça do Rio. Num deles, junto com a mãe, por conta da venda de um apartamento. O comprador alega que pagou R$ 100 mil, além de ter pago dívidas de condomínio e IPTU, mas o imóvel teria sido invadido por Maria de Fátima, que teria se recusado a assinar a escritura. Ela alega que não invadiu o apartamento porque não sabia que tinha sido vendido e que a venda foi feita por uma intermediária que não tinha procuração para a negociação. Na polícia, constam as seguintes passagens: Homicídio (1997) Porte de arma (2003) Crime contra a ordem pública (2003) Resistência a prisão (2006 e 2007) Exercício arbitrário da própria razão (2007) - quando a pessoa excede no direito de reagir em legítima defesa Violação de domicílio (2007) Polícia procura médico que fez procedimento estético em apartamento na Barra Médico fugiu de cerco e destruiu cancela "O taxista ficou desconfiado e viu quando o médico saiu de carro levando a paciente para o Barra D'Or. E ligou para uma amiga da Lilian, que tinha feito o procedimento tempos atrás e indicado o médico", contou a delegada. Adriana Belém falou que Lilian chegou acompanhada de Denis e Renata no hospital. Ele se apresentou como médico, mas não informou nada sobre o procedimento estético. Quando a paciente morreu, ele e a namorada foram embora. "A diretoria do hospital contou que Lilian, que ainda estava lúcida, descreveu o que havia acontecido", disse a delegada, que foi informada da morte pelo hospital. A causa do óbito de Lilian ainda não foi divulgada. "Conseguimos achar esse taxista, que acabou nos levando à suposta clínica, que é um salão de beleza. Depois que a paciente morreu, Renata ligou para o taxista para entregar os pertences de Lilian a ele. Eles marcaram no Downtown, onde fica o salão. Fomos atrás e prendemos a Renata. O Denis fugiu arrebentando cancela e tudo. A PM encontrou depois o carro dele abandonado", narra. “Quando a vítima contratou esse serviço, ela pensou que seria feito num consultório. Como já levantamos, ele faria isso com outra cliente, que acabou desistindo", disse a delegada Adriana Belém. Médico tem 645 mil seguidores em rede social Denis Furtado é popular nas redes sociais, onde ele mesmo se fez conhecer pelo apelido de Dr. Bumbum. Apenas no Instagram, ele conta com mais de 645 mil seguidores. Lá, ele dá dicas de saúde e exibe os resultados de antes e depois dos procedimentos estéticos que realiza. Estas são as mais populares e chegam a contar com dez mil curtidas. Médico tem 645 mil seguidores no Instagram Reprodução / Rede social Em um post do dia 14 de junho, ele oferece o procedimento de bioplastia peniana, onde seria possível aumentar o tamanho e espessura do órgão sexual masculino. No YouTube, onde possui um canal, ele tem 1,4 mil seguidores. O último vídeo postado é uma transmissão ao vivo, em 31 de março do ano passado, chamada “Tireoide e seus mistérios”. Os serviços do médico também são anunciados no Facebook, em uma página com mais de sete mil curtidas. Assim como no Instagram, o foco também é nas fotos de antes e depois de suas pacientes. Em seu site, Denis Furtado afirma oferecer uma visão “holística” de seus pacientes, focando em um tratamento completo que se refletiria na melhoria da aparência. Lá, ele afirma atender no Rio de Janeiro, em São Paulo, em Brasília e em Manaus. O Conselho Federal de Medicina informou que Denis responde a um processo ético-profissional no Distrito Federal, mas não disse por qual motivo. E que em 2017 ele foi alvo de uma interdição cautelar para o exercício da profissão -- medida suspensa pela Justiça. O Conselho Regional de Medicina do Rio não informou porque foi cassado o registro profissional de Maria de Fátima, mãe de Denis. Informações sobre o paradeiro de Denis e da mãe dele podem ser repassadas de forma anônima pelo Whatsapp ou Telegram do Portal dos Procurados, no telefone (21) 98849-6099; pela Central de Atendimento, no (21) 2253-1177; através do Facebook; e pelo aplicativo Disque Denúncia RJ. Initial plugin text

    PF deflagra operação para combater golpes por celular depois de clonagem de telefones de ministros


    Objetivo da ação é desarticular grupo que aplica golpes pelo WhatsApp. Em março, os ministros Eliseu Padilha (MDB-RS) e Carlos Marun (MDB-MS) tiveram celulares clonados. PF prende quadrilha que clonou celular de políticos e pedia dinheiro em nome...

    Objetivo da ação é desarticular grupo que aplica golpes pelo WhatsApp. Em março, os ministros Eliseu Padilha (MDB-RS) e Carlos Marun (MDB-MS) tiveram celulares clonados. PF prende quadrilha que clonou celular de políticos e pedia dinheiro em nome deles A Polícia Federal (PF) deflagrou nesta terça-feira (17) operação para desarticular grupo que clonava números de telefone para aplicar golpes por meio do aplicativo WhatsApp, de troca instantânea de mensagens. A ação é desdobramento de um pedido de investigação que partiu de ministros do governo Michel Temer depois de terem telefones celulares clonados. Em março deste ano, os ministros Eliseu Padilha (Casa Civil), Carlos Marun (Secretaria de Governo) e o ex-ministro Osmar Terra (Desenvolvimento Social), todos do MDB, tiveram os telefones fraudados e pediram investigação policial sobre o caso. Segundo os relatos dos ministros, mensagens foram enviadas aos contatos deles por meio do aplicativo WhatsApp com pedidos de depósitos bancários. Na operação desta terça, batizada de Swindle, que significa "fraude" em inglês, policiais cumpriram cinco mandados de busca e apreensão e dois mandados de prisão preventiva no Maranhão e em Mato Grosso do Sul. Os mandados foram expedidos pela Justiça Federal em Brasília. De acordo com investigadores, com os números clonados, os agentes criminosos usavam contas de WhatsApp de autoridades públicas e solicitavam transferências bancárias das pessoas da lista de contatos do telefone alvo de fraude. A polícia investiga os crimes de estelionato e associação criminosa. Prisões Quatro suspeitos de integrar o grupo que aplicava golpes pelo WhatsApp foram presos durante a operação em São Luís, no Maranhão. Segundo o delegado do Departamento de Combate a Crimes Tecnológicos da Superintendência Estadual de Investigações Criminais (Seic), Odilardo Muniz, dentre os presos está Leonel Silva Pires Júnior que seria o chefe da organização. De acordo com o delegado, Leonel Silva Pires Júnior será interrogado e encaminhado ainda nesta terça para o Complexo Penitenciário de Pedrinhas, na capital.
    Polícia do Rio investiga morte de bancária de Mato Grosso após procedimento estético na Barra

    Polícia do Rio investiga morte de bancária de Mato Grosso após procedimento estético na Barra


    Mulher passou por procedimento na casa de médico, na Barra da Tijuca, no sábado (14). Lilian Calixto, de 46 anos, foi levada para hospital Barra D'Or . Lilian vivia em Cuiabá e viajou ao Rio para realizar procedimento estético Reprodução/ Redes...


    Mulher passou por procedimento na casa de médico, na Barra da Tijuca, no sábado (14). Lilian Calixto, de 46 anos, foi levada para hospital Barra D'Or . Lilian vivia em Cuiabá e viajou ao Rio para realizar procedimento estético Reprodução/ Redes sociais Uma bancária, identificada como Lilian Calixto, de 46 anos, morreu após passar por um procedimento estético na Barra da Tijuca, na Zona Oeste do Rio. A morte é investigada pela Polícia Civil e pelo Cremerj. Parentes contaram que ela saiu de Cuiabá, no Mato Grosso, onde mora, para um procedimento estético nos glúteos. O procedimento foi realizado no apartamento de um médico, na Barra. Lilian passou por complicações e foi socorrida ao Hospital Barra D'or em estado extremamente grave, segundo a unidade de saúde. O Barra D'or informou também que, mesmo após "manobras de recuperação", não foi possível reverter o quadro de saúde e Lilian acabou morrendo na madrugada de domingo (15). Ainda segundo parentes da vítima, que deixa dois filhos e marido, durante o procedimento foi usado polimetilmetacrilato. Houve registro do caso na 16ª Delegacia de Polícia Civil (Barra da Tijuca), mas a investigação é sigilosa. O Tribunal de Justiça confirmou na noite desta segunda-feira (16) que um pedido de prisão provisória para o médico Denis Cesar Barros Furtado chegou ao plantão judicial para ser analisado. O Conselho Regional de Medicina do Estado do Rio de Janeiro (Cremerj) informou que vai investigar as denúncias da morte de Lilian, além de notificar a Polícia Federal sobre o caso. Nas redes sociais, uma parente de Lilian manifestou seu descontentamento com o trabalho do médico, que seria responsável pela morte da bancária, e que o suspeito teria bloqueado as redes sociais. "Aos meus amigos que a conheceram, eu a tinha como uma pessoa muito querida e sabem do que estou falando. Minha cunhada Lilian Calixto foi vítima desse ser desumano, hoje foragido da polícia, e o meu irmão e minha sobrinha sofrendo as dores dessa grande perda", escreveu.
    Suspeito preso em shopping é investigado por assaltos a instituições financeiras no PI, MA e MT

    Suspeito preso em shopping é investigado por assaltos a instituições financeiras no PI, MA e MT


    Segundo o Grupo de Repressão ao Crime Organizado, ele é investigado por roubos a instituições financeiras em três estados. Suspeito foi preso em um shopping depois de ter sido reconhecido. Segundo a polícia, suspeito participou do assalto a...


    Segundo o Grupo de Repressão ao Crime Organizado, ele é investigado por roubos a instituições financeiras em três estados. Suspeito foi preso em um shopping depois de ter sido reconhecido. Segundo a polícia, suspeito participou do assalto a agência do Banco do Brasil de Amarante em 2016. Denison Duarte/SomosNoticia.com Márcio Alencar Dutra, 31 anos, é investigado por uma série de assaltos a instituições financeiras no Piauí e em outros estados, afirmou nesta segunda-feira (16) o coordenador de Grupo de Repressão ao Crime Organizado (Greco), delegado Willame Moraes. O suspeito foi preso em um shopping de Teresina no sábado (14) quando foi reconhecido por um policial. “Ele participou do assalto do banco na cidade de Amarante, em 2016, e mais recentemente de outro assalto a instituição financeira em Presidente Dutra, no Maranhão. Também agia no Mato Grosso. As outras ações dele, em outras cidades do Piauí, não vamos citar agora porque temos mais investigados com pedido de prisão em aberto e para não atrapalhar as investigações não vamos citar no momento”, informou o delegado. Delegado Willame Moraes, coordenador do Greco Lucas Marreiros/G1 PI Segundo o coordenador do Greco, Márcio Dutra estava atuando com outros grupos criminosos, depois de ter perdido integrantes dele. “Depois do assalto em Amarante, três foram mortos em confronto com a polícia no Maranhão e dois foram presos. Ele passou a agir com outras quadrilhas aqui no Piauí, porque a dele já tinha quase todos os integrantes mortos”, afirmou Willame Moares. O suspeito possuía quatro mandados de prisão de quatro estados em aberto. Ele tinha sido preso em 2016 em Goiás e levado para o Mato Grosso, de onde conseguiu fugir e estava foragido desde então. Agora ele fica à disposição da Justiça e deverá responder pelos crimes de roubo, porte ilegal de arma de fogo, associação criminosa e uso de material explosivo.
    Prefeitura de Cuiabá prorroga inscrição de processo seletivo com 3,7 mil vagas

    Prefeitura de Cuiabá prorroga inscrição de processo seletivo com 3,7 mil vagas


    De acordo com o edital, a remuneração varia entre R$ 1.655,54 a R$ 3.206,03. As vagas são para contrato temporário e formação de cadastro reserva. Inscrições são feitas pela internet Jonathan Lins/G1 A Prefeitura de Cuiabá prorrogou as...


    De acordo com o edital, a remuneração varia entre R$ 1.655,54 a R$ 3.206,03. As vagas são para contrato temporário e formação de cadastro reserva. Inscrições são feitas pela internet Jonathan Lins/G1 A Prefeitura de Cuiabá prorrogou as inscrições do processo seletivo com 3.785 vagas para atender a rede municipal de educação. O prazo para se inscrever terminaria nesta segunda-feira (16) e foi prorrogado até o dia 22 deste mês. De acordo com o edital, a remuneração varia entre R$ 1.655,54 a R$ 3.206,03. As vagas são para contrato temporário e formação de cadastro reserva. Para ver o edital, clique aqui. As inscrições para o processo seletivo poderão ser feitas somente por meio do endereço eletrônico do Instituto Selecon, realizador do certame. O valor da taxa de inscrição para a função de nível médio é de R$ 60 enquanto para o nível superior é de R$ 70. As vagas são para os seguintes profissionais: professor pedagogo, professor das áreas de educação artística, letras-espanhol, ciências, física, matemática, história, geografia, ensino religioso, ciências sociais, filosofia, letras – língua portuguesa e literatura e técnico em desenvolvimento infantil (TDI). Provas As provas objetivas serão aplicadas, para todas as funções, no dia 29 de julho. Das 9h às 11h para as funções de nível superior e das 15h às 17h, para a função de TDI. Veja mais notícias sobre a região no G1 MT.

    Motociclista morre após invadir preferencial e bater em dois carros, diz polícia de MS


    Enteada da vítima disse que ela havia bebido cerveja durante todo o dia em casa. Um motociclista de 48 anos morreu em acidente na noite de domingo (15), em Dourados, a 214 quilômetros de Campo Grande. Segundo informações do boletim de ocorrência,...

    Enteada da vítima disse que ela havia bebido cerveja durante todo o dia em casa. Um motociclista de 48 anos morreu em acidente na noite de domingo (15), em Dourados, a 214 quilômetros de Campo Grande. Segundo informações do boletim de ocorrência, João Batista de Souza Gonçalves invadiu a preferencial e bateu em dois carros. Conforme o boletim de ocorrência, o acidente aconteceu em cruzamento do Jardim América. A vítima primeiro bateu na lateral de um carro, depois na traseira de outro e morreu no local. A moto ficou destruída. A enteada de João disse aos policiais que havia falado com ele poucos minutos antes do acidente e ele parecia estar embriagado. Falou ainda que o padrasto havia bebido cerveja durante todo o dia em casa. O caso foi registrado como acidente com vítima fatal provocado pela própria vítima.
    Criança do ES que ficou órfã em acidente no MS segue internada no CTI

    Criança do ES que ficou órfã em acidente no MS segue internada no CTI


    Menina de quatro anos teve contusão pulmonar e várias fraturas. O estado de saúde é grave, segundo a Santa Casa de Campo Grande (MS). A filha de um casal do Espírito Santo morto em um acidente no Mato Grosso do Sul, onde a família passava...


    Menina de quatro anos teve contusão pulmonar e várias fraturas. O estado de saúde é grave, segundo a Santa Casa de Campo Grande (MS). A filha de um casal do Espírito Santo morto em um acidente no Mato Grosso do Sul, onde a família passava férias, continua internada em estado grave no Centro de Tratamento Intensivo (CTI) do Hospital Santa Casa de Campo Grande (MS). A menina de quatro anos passou por uma cirurgia neste sábado (14). O acidente aconteceu na tarde do de sexta-feira (13), na BR-060, a cerca de 30 quilômetros da capital Campo Grande. O carro onde a família estava bateu de frente com outro veículo, conduzido por uma médica. Segundo a polícia, Henrique Manoel Gomes Brandão, de 40 anos, e a mulher, Mery Ângela Soares Brandão, de 43 anos, morreram no local. A filha deles e a médica ficaram feridas. Acidente entre dois carros na BR-060 próximo a Sidrolândia Michelle Machado/TV Morena A criança está entubada, sedada e sendo medicada com antibióticos, segundo o Hospital Santa Casa. Não há previsão de alta. A previsão é de que os corpos de Henrique e Mery Ângela cheguem ao Espírito Santo na madrugada desta segunda-feira (16). Eles serão levados para o Cemitério Parque da Paz, em Cariacica, onde serão sepultados à tarde. Henrique Brandão era superintendente do Banco do Espírito Santo (Banestes) na região Sul. Mery Ângela Brandão era professora da rede municipal de Vitória.

    Carro é abandonado após batida em barranco na BR-267 e PRF encontra 640 kg de maconha


    Segundo a polícia, condutor fugiu da fiscalização provocou acidente na frente de frigorífico em Bataguassu (MS) e fugiu por matagal. Um carro com placas falsas foi abandonado na BR-267, em frente de um frigorífico em Bataguassu, município na...

    Segundo a polícia, condutor fugiu da fiscalização provocou acidente na frente de frigorífico em Bataguassu (MS) e fugiu por matagal. Um carro com placas falsas foi abandonado na BR-267, em frente de um frigorífico em Bataguassu, município na região leste de Mato Grosso do Sul, na madrugada deste domingo (15), depois de o motorista fugir da fiscalização em alta velocidade e perder o controle da direção. Dentro, os policiais da Polícia Rodoviária Federal (PRF) encontraram 640 quilos de maconha. O condutor fugiu pelo matagal próximo a pé. As placas usadas eram falsas e as verdadeiras indicavam que o carro era de Cordeirópolis (SP). De acordo com o registro policial, o veículo não tinha ocorrência de furto ou roubo. Também foi encontrada outra placa falsa dentro do carro. O caso foi registrado como tráfico de drogas e adulteração de sinal automotor na Delegacia de Polícia de Bataguassu.
    Indígena é morto ao ser atropelado e ter corpo arremessado contra veículos na MS-156

    Indígena é morto ao ser atropelado e ter corpo arremessado contra veículos na MS-156


    Segundo a polícia, um dos carros envolvidos estava a serviço da Secretaria Especial de Saúde Indígena (Sesai). Camionete usada por empresa a serviço da Sesai em Paranhos Vilson Nascimento/A Gazetanews Um indígena de 24 anos foi morto na MS-156,...


    Segundo a polícia, um dos carros envolvidos estava a serviço da Secretaria Especial de Saúde Indígena (Sesai). Camionete usada por empresa a serviço da Sesai em Paranhos Vilson Nascimento/A Gazetanews Um indígena de 24 anos foi morto na MS-156, em Amambai, depois de ser atropelado por uma camionete a serviço da Secretaria Especial de Saúde Indígena (Sesai) e ter o corpo arremessado contra um veículo que estava no sentido contrário. O coordenador da Sesai Fernando Souza informou ao G1 que o motorista é funcionário de uma empresa terceirizada que presta serviço à secretaria em Paranhos (MS) e havia ido à Amambai para abastecer e estava retornando. A Sesai aguarda as investigações da polícia e da empresa terceirizada. Segundo o registro policial, o acidente aconteceu no fim da tarde de sábado (14) e o Corpo de Bombeiros chegou a ser acionado, mas a vítima não resistiu aos ferimentos. O carro da Sesai era conduzido por um indígena de 36 anos. Outro veículo envolvido no acidente que morreu indígena de 24 anos Vilson Nascimento/A Gazetanews Por causa da morte do jovem, um grupo de indígenas se aglomerou e alguns com os ânimos alterados, bloquearam a rodovia e tentaram linchar os condutores dos veículos envolvidos. Para controlar a situação foi necessário a presença da Polícia Militar, Polícia Ambiental e do Departamento de Operações de Fronteira (DOF). As pistas foram desbloqueadas com ajuda do capitão da aldeia, Paulo Isidoro, e do vice-capitão, Adão Benites. O caso foi registrado como homicídio culposo na direção de veículo automotor na Delegacia de Polícia de Amambai.

    Polícia investiga morte de mulher encontrada em estrada rural de MS com facada na nuca


    Segundo a polícia, a vítima era usuária de drogas e suspeita de vários pequenos furtos em Amambai (MS). A polícia investiga a morte de uma mulher de 43 anos em Amambai, região sul de Mato Grosso do Sul. O corpo foi encontrado por um ciclista que...

    Segundo a polícia, a vítima era usuária de drogas e suspeita de vários pequenos furtos em Amambai (MS). A polícia investiga a morte de uma mulher de 43 anos em Amambai, região sul de Mato Grosso do Sul. O corpo foi encontrado por um ciclista que passava pela "Estrada do Buracão", uma estrada na zona rural do município, no final da tarde de sábado (14). Segundo o registro policial, a vítima era usuária de drogas e suspeita de vários furtos na cidade. O corpo apresentava marcas de facada nos braços, nas costas e uma grande perfuração na nuca, que de acordo com a investigação, foi uma tentativa de decapitação. Ainda não há suspeitos do crime. O caso foi registrado como homicídio simples na Delegacia de Polícia de Amambai.
    Suspeito de lucrar R$ 100 mil por mês com contrabandos é preso com R$ 600 mil em eletrônicos ilícitos, em Goiânia

    Suspeito de lucrar R$ 100 mil por mês com contrabandos é preso com R$ 600 mil em eletrônicos ilícitos, em Goiânia


    Polícia Civil informou que produtos eram comprados no Paraguai e vendidos em Goiás, Mato Grosso do Sul e Paraná. Eletrônicos no valor de R$ 600 mil apreendidos com empresário preso por contrabando Reprodução/Polícia Civil A Polícia Civil...


    Polícia Civil informou que produtos eram comprados no Paraguai e vendidos em Goiás, Mato Grosso do Sul e Paraná. Eletrônicos no valor de R$ 600 mil apreendidos com empresário preso por contrabando Reprodução/Polícia Civil A Polícia Civil prendeu, neste sábado (14), um empresário suspeito de vender eletrônicos contrabandeados no setor Campinas, em Goiânia. A corporação apreendeu com ele mercadorias que, somadas, valem até R$ 600 mil e seriam vendidas em Goiás, Mato Grosso do Sul e Paraná, de acordo com as investigações. O G1 não conseguiu identificar a defesa do empresário para pedir um posicionamento sobre a prisão. Equipes da Delegacia Estadual de Repressão a Furtos e Roubos de Cargas (Decar) ficaram observando a casa e o comércio do investigado desde sexta-feira (13) até localizarem e prenderem o homem. Segundo a corporação, a apuração teve apoio da Polícia Civil do Mato Grosso do Sul, que informou aos policiais de Goiás que o empresário contrabandeava os eletrônicos para vendas nos dois estados e ainda no Paraná. Eletrônicos contrabandeados do Paraguai que seriam vendidos em Goiânia Reprodução/Polícia Civil “Esse cara estava sendo monitorado pela polícia do MS porque ele comprava produtos no Paraguai, vendia um pouco lá, um pouco no Paraná e trazia maioria para cá, para vender em Goiânia. Essas mercadorias eram vendidas aqui de forma não tributada e a preços aquém do mercado”, explicou o delegado Alexandre Bruno, um dos responsáveis pela ação. Entre os produtos revendidos pelo empresário, segundo a Polícia Civil, estão televisores, celulares, entre outros. No momento da prisão, a corporação apreendeu com ele: 66 iPhones, 33 Apple Watches, 21 receptores digitais para aparelhos de TV, 7 iPads, 11 fones e 8 caixas acústicas. No mercado, os celulares têm preços que variam de R$ 1 mil até R$ 4 mil. Os relógios (Apple Watches), também podem custar até R$ 2 mil. No caso dos receptores, eles podem ser encontrados por até R$ 300, assim como os fones. As caixinhas de som, no entanto, podem custar até R$ 1 mil. Já os iPads valem cerca de R$ 2 mil cada. Veja outras notícias da região no G1 Goiás.

    Jovem viaja com filha de 8 meses para levar droga de MS para MT e acaba presa


    Ela foi flagrada com shank na bolsa de viagem e disse que foi contratada para levar o entorpecente para Rondonópolis, onde morava. Uma jovem de 24 anos foi presa na manhã deste sábado (14), em Mato Grosso do Sul, quando viajava com a filha de 8 meses...

    Ela foi flagrada com shank na bolsa de viagem e disse que foi contratada para levar o entorpecente para Rondonópolis, onde morava. Uma jovem de 24 anos foi presa na manhã deste sábado (14), em Mato Grosso do Sul, quando viajava com a filha de 8 meses para levar droga para o Mato Grosso. De acordo com informações do boletim de ocorrência, a suspeita era passageira de um ônibus intermunicipal. O veículo foi parado na MS-156 pelo Departamento de Operações da Fronteira (DOF) para fiscalização. Os policiais encontraram uma bolsa de viagem com shank, um tipo de droga com aparência semelhante à maconha, porém, mais forte. A responsável pelo entorpecente foi identificada e confessou o tráfico. A droga pesou seis quilos. Conforme o registro policial, a jovem contou que é moradora em Rondonópolis (MT) e lá foi contratada para pegar o entorpecente em Coronel Sapucaia e levar para Mato Grosso. A suspeita foi autuada por tráfico de drogas interestadual e ainda por ter colocado a filha em tal situação. A bebê ficou sob a responsabilidade do Conselho Tutelar.
    Garimpos ilegais em reservas indígenas de RO e MT são desativados

    Garimpos ilegais em reservas indígenas de RO e MT são desativados


    Ação foi feita com apoio de soldados da Força Nacional. Materiais usados na extração de minérios foram destruídos pelos agentes. Dragas foram destruídas pela PF e Ibama DPF/Divulgação A Polícia Federal (PF) e o Instituto Brasileiro do Meio...


    Ação foi feita com apoio de soldados da Força Nacional. Materiais usados na extração de minérios foram destruídos pelos agentes. Dragas foram destruídas pela PF e Ibama DPF/Divulgação A Polícia Federal (PF) e o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) desativaram, neste mês de julho, vários garimpos ilegais funcionando em três reservas indígenas de Rondônia e Mato Grosso. Dois helicópteros foram usados para sobrevoarem e transportarem os policiais até as terras indígena Sete de Setembro, Parque do Aripuanã e Terra Indígena Roosevelt. Segundo o Departamento da Polícia Federal (DPF) de Ji-Paraná (RO), que conduziu as investigações, 16 policiais federais, oito soldados da Força Nacional e oito agentes do Ibama percorreram as reservas na divisa entre os dois estados em busca de garimpos clandestinos. Dezenas de maquinários foram encontrados extraindo minérios nas áreas de reservas. Dois helicópteros foram usados na ação DPF/Divulgação Após o flagrante de extração ilegal, os agentes incendiaram pás-carregadeiras e dragas, além de inúmeros acampamentos montados na floresta, às margens das áreas de garimpo. Segundo a DPF, estes pontos serviam como base paras as atividades ilegais. Ninguém foi preso pela garimpagem. Ainda conforme a PF, o número e o valor dos materiais destruídos ainda estão sendo contabilizados. Na operação, o Ibama lavrou Termos de Apreensão e de Destruição/Inutilização dos materiais achados nos garimpos e a PF instaurou inquérito para apurar a autoria da atividade criminosa. Ninguém foi preso pelos garimpos ilegais nas reservas. Veja abaixo mais imagens da operação: Maquinário sendo destruído pelo fogo DPF/Divulgação Helicópetero usado na operação em reservas DPF/Divulgação Maquinário destruído pelo fogo DPF/Divulgação Agentes percorrem área de reserva em RO e MT DPF/Divulgação Área de garimpo é descoberta em floresta DPF/Divulgação Acampamentos também foram achados em reserva DPF/Divulgação Helicóptero usado na operação em reservas DPF/ Divulgação
    Casal capixaba que morreu na BR-060 passava férias no Mato Grosso do Sul

    Casal capixaba que morreu na BR-060 passava férias no Mato Grosso do Sul


    A filha do casal, de cinco anos, foi levada para um hospital da região em estado grave. Henrique Brandão era funcionário do Banestes, em Cachoeiro de Itapemirim. Dois carros bateram de frente na BR-060, em Cidrolândia, Mato Grosso do Sul. Michelle...


    A filha do casal, de cinco anos, foi levada para um hospital da região em estado grave. Henrique Brandão era funcionário do Banestes, em Cachoeiro de Itapemirim. Dois carros bateram de frente na BR-060, em Cidrolândia, Mato Grosso do Sul. Michelle Machado/TV Morena O superintendente do Banestes da região Sul do Espírito Santo morreu em um acidente em Mato Grosso do Sul, nesta sexta-feira (13). Henrique Brandão passava férias com a família. A esposa dele também morreu e a filha do casal ficou gravemente ferida. A menina de cinco anos sofreu um traumatismo craniâno e várias fraturas pelo corpo. Ela foi internada no setor de Ortopedia para o Centro de Terapia Intensiva (CTI), da Santa Casa de Campo Grande, e o estado de saúde é grave. O acidente envolveu dois carros e aconteceu na BR-060, em Sidrolândia, a cerca de 30 quilômetros da capital mato grossense Campo Grande. O carro do casal capixaba foi parar em um matagal após a batida. Henrique tinha 40 anos e Mary Angela Soares Brandão, 43. Eles morreram no local. Ele trabalhava no Banestes e havia se mudado para Cachoeiro de Itapemirim, no Sul do Espírito Santo, no fim de 2017. A família havia chegado na sexta-feira em Mato Grosso do Sul e, provavelmente, alugou o carro para seguir viagem. No outro carro envolvido no acidente estava uma médica de Campo Grande, que voltava para casa. Ela sofreu ferimentos leves e foi socorrida em uma unidade de saúde. A suspeita é de que um dos carros tenha tentado fazer uma ultrapassagem. Os veículos bateram de frente. Ainda não há informações sobre quando os corpos da vítimas vão ser levadas para o Espírito Santo. O Banestes lamentou o falecimento do superintendente Henrique Brandão e da esposa. “O Banco manifesta o sentimento de solidariedade à dor da família e também dos amigos do trabalho, onde ele atuou por mais de 10 anos”, diz a nota.
    Armas, drogas e munições são apreendidas em operação da Polícia Civil em MS

    Armas, drogas e munições são apreendidas em operação da Polícia Civil em MS


    Três pessoas foram presas. Mandados judiciais foram cumpridos em Dourados e Douradina. Droga, armas, munições e dinheiro: tudo apreendido em operação Polícia Civil/Divulgação Diversas armas, dinheiro, drogas e munições foram apreendidas na...


    Três pessoas foram presas. Mandados judiciais foram cumpridos em Dourados e Douradina. Droga, armas, munições e dinheiro: tudo apreendido em operação Polícia Civil/Divulgação Diversas armas, dinheiro, drogas e munições foram apreendidas na operação Terra Prometida, realizada pelo Serviço de Investigações Gerais (SIG) da Polícia Civil, em Dourados e Douradina, nesta sexta-feira (13). Três pessoas foram presas. A ação teve apoio do canil da Polícia Militar. Entre os presos está uma mulher. Na casa dela, em Dourados, houve apreensão de dinheiro, munição e pasta base de cocaína. Lá funcionava um laboratório para refino de drogas. Na residência de um homem preso, também em Dourados, foi apreendida parte da droga produzida no laboratório. Em Douradina, foi preso o dono de uma pizzaria que funcionava na casa dele. Lá foram apreendidas três armas de fogo, munições calibre ponto 40, 9mm, .380, 38 e uma munição para fuzil calibre 7.62. Segundo a polícia, o comerciante preso vendia armas e munições em Dourados e Douradina. Em outra casa foi apreendido um revólver calibre 38 e munições calibre 45. E, no quarto imóvel, foi apreendida mais uma arma de fogo. Neste local foi encontrado uma espécie de estilingue de longo alcance, cuja suspeita é de que seja usado para jogar objetos para presídios.