G1 > Amapá

    Bolo de abobrinha com chantilly equilibra o doce na medida certa; aprenda

    Bolo de abobrinha com chantilly equilibra o doce na medida certa; aprenda


    Quem ensina a receita é a chef Solange Sussuarana. Bolo de abobrinha com chantilly Reprodução/Rede Amazônica Um bolo com sabor equilibrado para quem gosta de doces, mas quer manter a dieta, é a dica dessa receita. O bolo de abobrinha com...


    Quem ensina a receita é a chef Solange Sussuarana. Bolo de abobrinha com chantilly Reprodução/Rede Amazônica Um bolo com sabor equilibrado para quem gosta de doces, mas quer manter a dieta, é a dica dessa receita. O bolo de abobrinha com chantilly e mascarpone é fácil de fazer e fica perfeito para ser servido com café. Quem ensina a receita é a chef Solange Sussuarana. Ingredientes 1 xícara de açúcar 1 1/2 farinha de trigo 1/1/2 de abobrinha ralada grosseiramente 1 xícara de azeite ou óleo 1 colher de sopa de fermento 1 colher de chá de sal 1 colher de sopa de fibra de maçã Cobertura 150 gramas de creme de leite 300 gramas de mascarpone ou cream cheese 1 limão siciliano para por em cima Modo de preparo Bata os ovos com açúcar até virar creme e acrescente o óleo e bata novamente. Misture a farinha de trigo com fermento e sal. Adicione a abobrinha e a flor de maçã. Asse em forma tipo inglesa untada com azeite e trigo por 35 minutos. Para a cobertura, bata o creme de leite e acrescente o cream cheese. Cubra o bolo, acrescente limão siciliano e regue com azeite. Chef Solange Sussuarana Reprodução/Rede Amazônica Tem alguma notícia para compartilhar? Envie para o Tô Na Rede!
    'Vou viajar pelo mundo', planeja aposentado de Macapá sobre os R$ 37 milhões acumulados da Mega-Sena

    'Vou viajar pelo mundo', planeja aposentado de Macapá sobre os R$ 37 milhões acumulados da Mega-Sena


    Valdevino Soares, de 62 anos, joga desde os 22 anos. Sorteio acontece às 20h deste sábado (23). Valdevino Soares (ao centro), de 62 anos, faz a 'fézinha' para o sorteio da Mega Sena deste sábado (23) Victor Vidigal/G1 Neste sábado (23), acontece...


    Valdevino Soares, de 62 anos, joga desde os 22 anos. Sorteio acontece às 20h deste sábado (23). Valdevino Soares (ao centro), de 62 anos, faz a 'fézinha' para o sorteio da Mega Sena deste sábado (23) Victor Vidigal/G1 Neste sábado (23), acontece o concurso 2.127 da Mega-Sena, acumulado em R$ 37 milhões depois de ninguém acertar os seis números no último sorteio. Apostadores de Macapá aproveitaram a manhã para fazer a "fezinha". O sorteio ocorre às 20h (horário de Brasília) em Jundiaí (SP). O aposentado Valdevino Soares, de 62 anos, é apostador assíduo. Ele tenta a sorte desde os 22 anos e conta já ter planos para a "bolada", caso seja o ganhador. "Vou ajudar minha família, distribuir um pouco para cada um poder se virar, pagar as contas e depois viajar pelo mundo. Eu jogo quase todos os dias", diz o homem, mostrando sorriso no rosto. Morador do Curiaú, na Zona Norte da capital, Soares conta que já acertou uma quadra no jogo da quina. "Com o dinheiro deu para pagar umas continhas", disse o agricultor aposentado. Valdevino Soares diz jogar quase todos os dias Victor Vidigal/G1 Superstição é algo normal para quem joga na Mega-Sena. O aposentado Pedro de Nazaré, por exemplo, há quatro anos marca sempre os mesmos seis números. Ele diz que a insistência ainda não mostrou resultado, mas nada que o abale. "Eu tenho seis números que estou jogando há quatro anos direto. Durante esse tempo eu fiz um terno [quando se acerta três números]. Para ganhar algum dinheiro tem que acertar pelo menos quatro, mas continuo insistindo", relatou Pedro, de 67 anos. Pedro de Nazaré, 67 anos, joga há quatro anos com os mesmos seis números Victor Vidigal/G1 Tem também os que se dizem "profissionais" da Mega-Sena. É o caso do contador aposentadoNelson Coelho, de 66 anos, que diz participar dos sorteios há mais de 30 anos. Natural do Amapá, ele afirma que já ganhou uma quantia de R$ 216 mil nas jogatinas. Se tiver a sorte de ganhar o prêmio total, o plano é de curtir a vida. "Eu tenho uns planos que são extremamente confidenciais, mas o que posso dizer é que vou aproveitar para viver cada momento. Por isso que a gente corre atrás. Enquanto eu tiver vivo ainda há esperança", falou. Nelson Coelho, de 66 anos Victor Vidigal/G1 Mesmo com a quantia acumulada, o movimento nas lotéricas na manhã deste sábado foi baixo. As apostas podem ser feitas em qualquer lotérica até uma hora antes, com o preço mínimo de R$ 3,50. O apostador pode escolher de 6 a 15 números, dos 60 disponíveis na cartela. Ele também pode deixar a escolha dos números ser feita automaticamente pelo sistema. Movimento foi tranquilo nas lotéricas da capital na manhã deste sábado Victor Vidigal/G1 Tem alguma notícia para compartilhar? Envie para o Tô Na Rede!
    Mulher é morta a tiros na frente de estabelecimento comercial em Santana, no AP

    Mulher é morta a tiros na frente de estabelecimento comercial em Santana, no AP


    Foi por volta das 6h30 deste sábado (23). Ela chegou a ser socorrida, mas não resistiu aos ferimentos. Mulher chegou a ser levada para o Hospital de Emergência de Santana, mas não resistiu aos ferimentos Jorge Abreu/G1 Uma mulher, de idade não...


    Foi por volta das 6h30 deste sábado (23). Ela chegou a ser socorrida, mas não resistiu aos ferimentos. Mulher chegou a ser levada para o Hospital de Emergência de Santana, mas não resistiu aos ferimentos Jorge Abreu/G1 Uma mulher, de idade não informada, foi morta a tiros na manhã deste sábado (23) em frente a um estabelecimento comercial localizado na Avenida Stélio de Oliveira, no bairro Nova Brasília, município de Santana, a 17 quilômetros de Macapá. O Centro Integrado de Operações de Defesa Social (Ciodes) não detalhou o caso, apenas informou que testemunhas relataram que dois homens, em uma motocicleta vermelha, passaram no local e efetuaram os disparos. Era por volta das 6h30. A vítima chegou a ser socorrida e levada para o Hospital de Emergências da cidade, mas ela não resistiu aos ferimentos e morreu na unidade de saúde. Tem alguma notícia para compartilhar? Envie para o Tô Na Rede!
    Acusado de matar taxista é esfaqueado durante briga em presídio do Amapá

    Acusado de matar taxista é esfaqueado durante briga em presídio do Amapá


    Briga aconteceu no pavilhão de triagem na noite de sexta-feira (22). Outros dois internos também foram feridos. Paulo Mateus Machado Magalhães, 22 anos, acusado de participação em quatro assassinatos em Macapá, foi esfaqueado no Iapen Polícia...


    Briga aconteceu no pavilhão de triagem na noite de sexta-feira (22). Outros dois internos também foram feridos. Paulo Mateus Machado Magalhães, 22 anos, acusado de participação em quatro assassinatos em Macapá, foi esfaqueado no Iapen Polícia Civil/Divulgação Paulo Mateus Machado Magalhães, de 22 anos, acusado de ser o autor da morte do taxista Percy Pires Braga alvo de quase 40 disparos em outubro do ano passado e de participar de outros três assassinatos, foi esfaqueado na noite de sexta-feira (22), durante briga no pavilhão de triagem do Instituto de Administração Penitenciária (Iapen) do Amapá. Magalhães havia sido transferido para o presídio a poucas horas do incidente. Ele foi preso na quinta-feira (21), na própria casa, após ser procurado por cerca de seis meses pela polícia. Além da morte do taxista, Magalhães é indiciado em outros três inquéritos da Delegacia de Homicídios (Decipe). Após o ataque, que aconteceu por volta de 19h50, Magalhães foi levado para o Hospital de Emergência (HE) de Macapá. O estado de saúde dele é considerado grave, de acordo com informações do Iapen. Além de homicídios, o jovem tem passagens por tráfico de drogas, furto e roubo. Três presos foram esfaqueados na noite de sexta-feira (22), dentro do Iapen Jorge Abreu/Arquivo G1 Outros dois detentos também sofreram lesões durante a briga. Um está em observação no HE e o outro também se encontra em estado grave. Ambos respondem por homicídio. Um preso assumiu a autoria dos ataques e foi encaminhado para o Centro Integrado de Operações em Segurança Pública (Ciosp) do bairro Pacoval, onde prestou depoimento. Ele também foi periciado pela Polícia Técnico-Científica (Politec). De acordo com Wellington Ferraz, titular da Decipe, Magalhães tinha uma série de desafetos no mundo do crime, por servir como pistoleiro de uma facção criminosa que atua no estado. Antes desse ataque ele já havia sido alvo de duas tentativas de homicídios na capital. "Ele acumulou ao longo do tempo bastante inimigos, ao ponto dos caras tentarem matar ele duas vezes. A primeira no ano passado, quando foi atingido com um tiro de raspão no rosto, e outra tentativa em janeiro deste ano, quando ele foi alvejado com um tiro no joelho", contou Ferraz. Tem alguma notícia para compartilhar? Envie para o Tô Na Rede!
    Preso do semiaberto é baleado com quatro tiros em Macapá

    Preso do semiaberto é baleado com quatro tiros em Macapá


    Vítima de 23 anos cumpria pena por roubo no semiaberto. Ele foi baleado no bairro Jardim Marco Zero, na Zona Sul de Macapá. Jovem baleado foi encaminhado ao Hospital de Emergências (HE) de Macapá Jorge Abreu/Arquivo G1 Um jovem de 23 anos foi...


    Vítima de 23 anos cumpria pena por roubo no semiaberto. Ele foi baleado no bairro Jardim Marco Zero, na Zona Sul de Macapá. Jovem baleado foi encaminhado ao Hospital de Emergências (HE) de Macapá Jorge Abreu/Arquivo G1 Um jovem de 23 anos foi baleado com quatro tiros na madrugada deste sábado (23) dentro da própria casa, localizada na Avenida Ivaldo Alves Veras, no bairro Jardim Marco Zero, na Zona Sul de Macapá. O irmão da vítima informou à polícia que um homem invadiu a casa e disparou contra a vítima. O corpo de Bombeiros Militar (CBM) prestou os primeiros socorros e confirmou que o jovem foi ferido com quatro tiros no peito. Ele foi levado ainda consciente ao Hospital de Emergências (HE) da capital. O Centro Integrado de Operações em Defesa Social (Ciodes) informou que a vítima é detento do regime semiaberto. Ele cumpre pena por roubo no Instituto de Administração Penitenciária do Amapá (Iapen) e estava de saída temporária no momento do crime. A Polícia Militar disse que o autor do crime já foi identificado, foram feitas buscas, mas até esta publicação o suspeito não foi encontrado. Tem alguma notícia para compartilhar? Envie para o Tô Na Rede!
    Blocos de carnaval do Amapá voltam a desfilar na Avenida FAB depois de 23 anos

    Blocos de carnaval do Amapá voltam a desfilar na Avenida FAB depois de 23 anos


    Folia acontece no dia 2 de março, a partir das 18h, e terá apresentação de nove grupos de Macapá. Nove blocos de rua vão desfilar na principal Avenida do Centro de Macapá Liba/Divulação Mais de duas décadas depois, o tradicional desfile de...


    Folia acontece no dia 2 de março, a partir das 18h, e terá apresentação de nove grupos de Macapá. Nove blocos de rua vão desfilar na principal Avenida do Centro de Macapá Liba/Divulação Mais de duas décadas depois, o tradicional desfile de blocos de rua da Liga Independente dos Blocos Carnavalescos do Amapá (Liba) vai retornar para a Avenida FAB, no Centro de Macapá. A festa está marcada para o dia 2 de março, a partir das 18h, e contará com a apresentação de nove blocos. Chamado de "FAB & Folia, a Festa do Povo", o evento terá um clima nostálgico e não haverá competição entre os blocos. Por resgatar uma antiga tradição dos foliões, os grupos vão passar ao som de marchinhas dos anos 80 e 90. "Há quatro anos os blocos da Liba deixaram de desfilar e esses desfiles aconteciam no Sambódromo de Macapá. Já os desfiles na FAB não acontecem desde 1996. Essa festa é para celebrar os antigos foliões", ressalta Jefferson Estevam, presidente da Liba. A programação acontecerá no trecho da Avenida FAB entre as ruas Eliezer Levy e General Rondon. Não haverá arquibancada, mas a população poderá acompanhar a festa nas laterais da via. A festa será embalada por dois trios elétricos e show da Banda Placa. A programação é uma parceria entre a Liba e a Prefeitura de Macapá. Horário de desfile dos blocos 18h - Concentração 19h - Bloco Metidos da Xexênia 19h35 - Bloco Unidos do Pau Grande 20h10 - Bloco Mancha Negra 20h45 - Bloco Filhos da Mãe Luzia 21h20 - Bloco Unidos do Cabralzinho 21h55 - Bloco Kubalança 22h30 - Bloco Pica-pau Boleiro 23h05 - Bloco Rolará 23h40 - Bloco Bafo da Onça Tem alguma notícia para compartilhar? Envie para o Tô Na Rede!
    Número de trabalhadores sem carteira no setor privado sobe 23% em 3 meses no AP

    Número de trabalhadores sem carteira no setor privado sobe 23% em 3 meses no AP


    Quantidade de amapaenses empregados na informalidade subiu de 34 mil para 42 mil. Sem carteira, trabalhador não tem acesso a uma série de benefícios sociais Leandro Tapajós/G1 A alta taxa de desemprego superou o medo da perda de benefícios...


    Quantidade de amapaenses empregados na informalidade subiu de 34 mil para 42 mil. Sem carteira, trabalhador não tem acesso a uma série de benefícios sociais Leandro Tapajós/G1 A alta taxa de desemprego superou o medo da perda de benefícios trabalhistas e fez o Amapá registrar, no último trimestre de 2018, aumento de 23,9% no número de empregados sem carteira assinada no setor privado. Os dados são do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e fazem parte da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNAD). A quantidade de contratações sem carteira saltou de 34 mil para 42 mil entre o 3º e o último trimestre do ano passado. A proporção entre trabalhadores com carteira assinada e não assinada supera os 40%, aponta a pesquisa divulgada na sexta-feira (21). A distorção no último trimestre de 2018 nesse quesito tem relação direta com a alta taxa de desemprego no Amapá, que aumentou no mesmo período e seguiu como a maior do país, com 19,1% da força de trabalho fora do mercado. O IBGE ressaltou que a formalização do trabalho garante, além de maior rendimento ao trabalhador, uma série de garantias sociais, como o Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) e direito ao Seguro Desemprego. No período entre o 3º e o 4º trimestre de 2018, o Amapá registrou outra grande variação, desta vez dos trabalhadores por conta própria, onde o número caiu 11,7%, saindo de 97 mil para 86 mil. Em 2018, o país bateu recorde de contratações sem carteira assinada: 32,9 milhões. O número é o maior já registrado pelo IBGE desde o início da PNAD contínua em 2012. Considerando a média do contingente total de trabalhadores ocupados no setor privado em 2018, mais de 25% trabalhava sem carteira assinada, ou seja, estavam na informalidade. Tem alguma notícia para compartilhar? Envie para o Tô Na Rede!
    Cerca de cinco quilos de maconha são apreendidos em Macapá; suspeito fugiu

    Cerca de cinco quilos de maconha são apreendidos em Macapá; suspeito fugiu


    DTE também apreendeu rádio, balanças de precisão e crack. Ação aconteceu nesta sexta-feira (22), no bairro Pacoval. Material foi apreendido no fim de tarde desta sexta-feira (22), no bairro Pacoval Polícia Civil/Divulgação Cerca de cinco...


    DTE também apreendeu rádio, balanças de precisão e crack. Ação aconteceu nesta sexta-feira (22), no bairro Pacoval. Material foi apreendido no fim de tarde desta sexta-feira (22), no bairro Pacoval Polícia Civil/Divulgação Cerca de cinco quilos de maconha foram apreendidos no início da noite desta sexta-feira (22), em uma área periférica do bairro Pacoval, na Zona Norte de Macapá. Ao ver a movimentação policial, o suspeito fugiu da residência deixando todos os entorpecentes. Além das drogas, os agentes da Delegacia de Tóxicos e Entorpecentes (DTE) apreenderam material de embalagem, duas balanças de precisão, uma quantia não calculada de crack e um rádio, que possivelmente era usado pelo criminoso para usar a frequência da polícia. Com a apreensão neste fim de tarde, o DTE soma mais de 8 quilos apreendidos nesta sexta-feira. Em Santana, cerca de três quilos foram apreendidos e um jovem de 23 anos foi preso. O material apreendido foi levado ao Centro Integrado de Operações em Segurança Pública (Ciosp) do bairro Pacoval. Assim como a ação de Santana, a apreensão aconteceu através do Disque-Denúncia, pelo número 98141-4161. Tem alguma notícia para compartilhar? Envie para o Tô Na Rede!
    Bolsistas do Amapá Jovem cobram pagamento atrasado do benefício de janeiro

    Bolsistas do Amapá Jovem cobram pagamento atrasado do benefício de janeiro


    Beneficiários receberam pela última vez no início do ano, diz relato. Governo não se pronunciou sobre o assunto. Bolsistas do Amapá Jovem ainda não receberam o benefício do mês de janeiro Philippe Gomes/Secom Bolsistas e pais de beneficiários...


    Beneficiários receberam pela última vez no início do ano, diz relato. Governo não se pronunciou sobre o assunto. Bolsistas do Amapá Jovem ainda não receberam o benefício do mês de janeiro Philippe Gomes/Secom Bolsistas e pais de beneficiários do programa Amapá Jovem estão usando o Tô Na Rede para reclamar que estão sem receber o pagamento do mês de janeiro. Sem nenhum tipo de comunicado sobre o atraso, eles cobram uma solução ao problema. Procurado pelo G1, o governo do estado não se pronunciou sobre o assunto. A estudante Iasmim Cardoso, de 18 anos, relata que o governo prometeu que o pagamento da bolsa no valor de R$ 120, referente a janeiro, seria pago no dia 9 de fevereiro, o que não ocorreu. "Depois do recesso de fim de ano voltamos em janeiro e recebemos, com um pouco de atraso, mas a bolsa foi recebida. Prometeram pra gente [bolsistas] que o pagamento de fevereiro seria numa data, se passaram mais de 10 dias e nada", desabafou. De acordo com os bolsistas, os atrasos são recorrentes. A ampliação do programa para 20 mil beneficiários está entre as promessas de campanha de Waldez Góes (PDT), reeleito governador para o quarto mandato. Para a mãe de um estudante, Tania Pereira, o dinheiro extra não é para ajudar na renda da família, mas para uso do próprio filho. Mesmo assim, a indefinição sobre o pagamento do benefício está atrapalhando planos do bolsista. De acordo com a mãe, o último pagamento aconteceu no dia 3 de janeiro. "Ele [filho] começou a pagar um curso com o benefício do Amapá Jovem, mas com os atrasos no pagamento da bolsa ele acaba se complicando. Ainda bem que esse dinheiro não é um complemento para a renda da casa, como é para alguns dos colegas dele", contou. Tem alguma notícia para compartilhar? Envie para o Tô Na Rede!
    VÍDEOS: JAP2 de sexta-feira, 22 de fevereiro

    VÍDEOS: JAP2 de sexta-feira, 22 de fevereiro


    Assista aos vídeos do telejornal com as notícias do Amapá. Assista aos vídeos do telejornal com as notícias do...


    Assista aos vídeos do telejornal com as notícias do Amapá. Assista aos vídeos do telejornal com as notícias do Amapá.
    Dez casais dizem 'sim' em casamento comunitário homoafetivo em Macapá

    Dez casais dizem 'sim' em casamento comunitário homoafetivo em Macapá


    Cerimônia aconteceu nesta sexta-feira (22), no Museu Sacaca. Cerimônia reuniu 20 noivos na tarde desta sexta-feira (22), no Museu Sacaca Carlos Alberto Jr/G1 Dez casais LGBT tiveram uma tarde especial nesta sexta-feira (22) em Macapá. Eles...


    Cerimônia aconteceu nesta sexta-feira (22), no Museu Sacaca. Cerimônia reuniu 20 noivos na tarde desta sexta-feira (22), no Museu Sacaca Carlos Alberto Jr/G1 Dez casais LGBT tiveram uma tarde especial nesta sexta-feira (22) em Macapá. Eles oficializaram a união estável na 2ª edição do Casamento Comunitário Homoafetivo. A cerimônia, com direito a música ao vivo, decoração e bolo, foi realizada no Museu Sacaca, na Zona Central da capital. São dez histórias, idades e vivências diferentes, mas o amor foi um ponto de união entre as 20 pessoas que disseram "sim", simultaneamente, durante a cerimônia. Para Elys Cristina Santos de Farias, de 20 anos, e Joyce Menescal Ramos Costa, de 23, o casamento coletivo surgiu em boa hora. "Apesar de estarmos vivendo juntas há cerca de dois anos, não tínhamos como arcar com todas as despesas do casamento legal e estamos vivendo um momento delicado em relação aos nossos direitosor isso queremos garantir enquanto podemos", disse Joyce. Elys Cristina e Joyce Menescal disseram "sim" em cerimônia do Casamento Comunitário Carlos Alberto Jr/G1 Para Elys, que se emocionou durante a cerimônia, é difícil até de explicar a sensação. Afinal, segundo ela, "o casamento é um sonho para muitos casais, já aos LGBTs, tudo é mais. Esse é um dia especial, estou muito feliz", contou. De acordo com Valdinei Castro, um dos idealizadores do projeto, a demora de quatro anos para a 2º edição do casamento comunitário se deu pela pouca procura dos casais. A primeira edição ocorreu em agosto de 2015. "Na primeira edição realizamos o matrimônio de cinco casais, mas desde lá, a procura foi baixa. Algo que se seguiu nos anos seguintes. Mas depois das eleições do ano passado a procura para a oficialização da união aumentou. A proposta é aumentar o número de casais a cada edição, que deverá ser anual", explicou. Valdinei Castro (em pé) é um dos idealizadores do projeto Carlos Alberto Jr/G1 O receio da perda de direitos foi o que motivou o casal Junior Nery, de 36 anos, e Felipe Campos, 26, a anteciparem a oficialização da união. "Estávamos noivos desde 2015, quando pedi a mão de Felipe enquanto viajávamos de avião. Nosso plano era que nosso casamento finalmente aconteceria em 2019. Ele acabou acontecendo, mas não da forma como planejávamos, m estamos bem felizes e aliviados por isso", explicou Nery. O casamento comunitário é uma iniciativa promovida pela União Nacional LGBT, Comissão da diversidade de gênero da OAB, Conselho Estadual dos Direitos da População LGBT junto Tribunal de Justiça do Amapá (Tjap). Junior Nery e Felipe Campos estavam noivos desde 2015 e decidiram oficializar a união Carlos Alberto Jr/G1 Casais fazem parte da 2ª edição do Casamento Comunitário Homoafetivo Carlos Alberto Jr/G1 Tem alguma notícia para compartilhar? Envie para o Tô Na Rede!
    Escola de samba do AP participa de carnaval na Guiana Francesa pelo terceiro ano

    Escola de samba do AP participa de carnaval na Guiana Francesa pelo terceiro ano


    Embaixada de Samba levará 18 integrantes para a apresentação no domingo (24), na cidade de Kourou. 18 integrantes da Embaixada de Samba Cidade de Macapá estarão em Kourou Gabriel Penha/Arquivo G1 Pelo terceiro ano seguido, a escola de samba...


    Embaixada de Samba levará 18 integrantes para a apresentação no domingo (24), na cidade de Kourou. 18 integrantes da Embaixada de Samba Cidade de Macapá estarão em Kourou Gabriel Penha/Arquivo G1 Pelo terceiro ano seguido, a escola de samba Embaixada de Samba Cidade de Macapá foi convidada pelo Comitê de Carnaval da Guiana Francesa para participar do desfile da Grande Parada do Litoral. O evento vai ocorrer no domingo (24), na cidade de Kourou. De acordo com a diretora-conselheira da escola de samba, Inês Vale, 18 integrantes vão na comitiva amapaense, entre músicos e a rainha da bateria, casal de mestre-sala e porta-bandeira, passistas e intérpretes. O grupo viajou na noite de quinta-feira (21) para Oiapoque, município do Amapá que faz fronteira com a Guiana e fica a 590 quilômetros de Macapá. "Por se tratar do estado brasileiro mais próximo da Guiana Francesa, muitos amapaenses vivem lá. Além disso, também existe uma identificação e carinho muito forte com a nossa agremiação, tanto que nos tornamos convidados recorrentes do desfile de Kourou", ressaltou a diretora-conselheira. A viagem para o país vizinho é arcada pela organização do desfile. São esperados muitos brasileiros que moram na Guiana Francesa. Um bloco está sendo preparado para os participantes acompanharem o desfile pela avenida. A agremiação da capital é a única representante do Brasil no evento. Segundo a escola de samba, os ensaios para a apresentação ocorrem desde o início do ano. O evento vai contar com alegorias e fantasias. Parte da bateria estará na apresentação de domingo (24) em Kourou Gabriel Penha/Arquivo G1 Tem alguma notícia para compartilhar? Envie para o Tô Na Rede!
    Fiscalização reprova apenas um dos 150 materiais escolares analisados no AP

    Fiscalização reprova apenas um dos 150 materiais escolares analisados no AP


    Caderno de desenho apresentou tamanho da folha diferente do indicado na embalagem. Fiscalização reprova apenas um dos 150 materiais escolares analisados no Amapá Ipem/Divulgação Em fiscalização de materiais escolares coletados em lojas do...


    Caderno de desenho apresentou tamanho da folha diferente do indicado na embalagem. Fiscalização reprova apenas um dos 150 materiais escolares analisados no Amapá Ipem/Divulgação Em fiscalização de materiais escolares coletados em lojas do segmento em Macapá, apenas um dos 150 ítens analisados, de 20 marcas diferentes, foi reprovada pelo Instituto de Pesos e Medidas do Amapá (Ipem/AP). O material reprovado foi um lote de cadernos de desenho, que apresentou tamanho da folha diferente do indicado na embalagem. Foram coletados, nos dias 11 e 12 de fevereiro, itens como cadernos, folhas de papel sulfit, colas diversas, tintas, clipes, massa de modelar, entre outros. As análises foram realizadas entre os dias 18 e 19 do mesmo mês. Gerente do Núcleo de Pré-Medidos do Ipem, Layana Jung Ugor Feio/G1 As verificações fazem parte de fiscalização de rotina do Ipem e segundo a gerente do Núcleo de Pré-Medidos do Ipem, Layana Jung, os baixos índices de reprovação representam uma notícia positiva aos consumidores e aumentam o nível de confiabilidade dos produtos encontrados nas lojas. "O índice de irregularidades a cada ano que passa vai ficando menor. A fiscalização influencia nisso. Ela faz com que as empresas passem a trabalhar dentro da legislação, para que o produto não venha a apresentar nenhum problema novamente", disse. Cadernos de desenho reprovados pelo Ipem Ugor Feio/G1 De acordo com o Instituto, a fiscalização tem o objetivo de garantir que as empresas ofereçam aquilo que está descrito nas embalagens, evitando que o consumidor seja lesado na hora da compra do material escolar. Ela destaca a importância das denúncias pela população ao órgão fiscalizador. “Caso desconfie de alguma coisa ou encontre alguma desconformidade em qualquer produto na hora da compra, o ideal é procurar a ouvidoria do Instituto, de forma presencial, e formalizar a reclamação”, destacou. O Ipem fica localizado na Avenida Aurino Borges de Oliveira, bairro São Lázaro, Zona Norte da capital, e funciona das 8h às 17h. Tem alguma notícia para compartilhar? Envie para o Tô Na Rede!
    Cerca de 4 toneladas de pescado e carne de caça são apreendidas no AP em menos de um mês

    Cerca de 4 toneladas de pescado e carne de caça são apreendidas no AP em menos de um mês


    Último flagrante ocorreu na manhã desta sexta-feira (22) em Pracuúba. Policiais do Batalhão Ambiental doam pescado apreendido a moradores do município de Pracuúba Batalhão Ambiental/Divulgação Ao menos 4 toneladas de pescado e carne de...


    Último flagrante ocorreu na manhã desta sexta-feira (22) em Pracuúba. Policiais do Batalhão Ambiental doam pescado apreendido a moradores do município de Pracuúba Batalhão Ambiental/Divulgação Ao menos 4 toneladas de pescado e carne de animais silvestres foram apreendidos no Amapá em menos de um mês. O último caso ocorreu na manhã desta sexta-feira (22), quando 200 quilos de peixe foram apreendidos no município de Pracuúba, a 256 quilômetros de Macapá. A espécie está protegida pelo período de defeso, época que há a reprodução do animal. Os peixes estavam em duas cubas grandes de isopor, dentro de uma embarcação no porto do município. A apreensão foi feita por policiais da 3° Companhia do Interior de Pracuúba, do Batalhão Ambiental. O dono da carga foi apresentado na Delegacia de Polícia da região e responderá por crime ambiental. O pescado passou por inspeção sanitária e foi doado a moradores do município. Já a carne de animal silvestre não pode ser doada para o consumo humano, deve ser utilizada exclusivamente para o consumo animal ou incinerada. Moradores do município de Pracuúba recebem doação de peixes apreendidos Batalhão Ambiental/Divulgação Em Santana, foi feita a maior apreensão do ano, em 24 de janeiro, onde foi localizada mais de 1,5 tonelada de pescado no período de defeso, além de animais como jacaré, preguiças, macacos e quelônios. A área portuária de Santana concentra o recorde de apreensões. Durante fiscalizações realizadas nos primeiros dias de fevereiro foram apreendidos 300 quilos de carne de jacaré, no dia 9; 800 quilos de peixe mapará, no dia 15 de fevereiro; e 130 quilos de peixe tamuatá, no dia 19. O Batalhão Ambiental também registrou 50 quilos de carnes de tatu, preguiça, jacaré e capivara na área portuária do Canal do Jandiá, no bairro Cidade Nova, Zona Leste da capital. No estado, vivem da atividade de pesca aproximadamente 11 mil pescadores, que recebem o "seguro defeso", pago durante o período de proibição da pesca. É uma forma de esses trabalhadores manterem uma renda, mesmo sem estar atuando. O pagamento é realizado em quatro parcelas equivalentes ao salário mínimo, no valor de R$ 998. Tem alguma notícia para compartilhar? Envie para o Tô Na Rede!
    Casos de leptospirose e rotavírus podem aumentar com enchentes em Macapá; veja como prevenir

    Casos de leptospirose e rotavírus podem aumentar com enchentes em Macapá; veja como prevenir


    Vigilância Epidemiológica confirma casos na capital e reforça ações de combate durante período de fortes chuvas na capital. Enchentes em Macapá aumentam riscos de casos de leptospirose Ugor Feio/G1 Os alagamentos provocados pelas fortes chuvas...


    Vigilância Epidemiológica confirma casos na capital e reforça ações de combate durante período de fortes chuvas na capital. Enchentes em Macapá aumentam riscos de casos de leptospirose Ugor Feio/G1 Os alagamentos provocados pelas fortes chuvas em Macapá neste início de ano podem gerar, além de perdas materiais, prejuízos à saúde. Para prevenir doenças como hepatite A, Rotavírus e leptospirose, a Prefeitura de Macapá intensificou as ações de orientação da população, com alerta para cuidados com a água de enchentes e do próprio consumo. Segundo a Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), no primeiro mês do ano foram registrados dois casos de leptospirose, doença transmitida pela urina do rato; um de hepatite A e dois de Rotavírus. as três podem ser transmitidas pelo contato da pele com água contaminada durante enchentes, e pelo consumo de água contaminada. Lixo em áre alagada facilita a proliferação de doenças John Pacheco/G1 Os números são menores em relação a janeiro de 2018, que registrou um caso de Hepatite A, cinco de rotavírus e dois de leptospirose. Porém, a precariedade do saneamento básico da cidade faz com que as autoridades tenham que ficar em estado de alerta. Segundo o último levantamento divulgado pelo Instituto Trata Brasil, em 2016, 110 mil pessoas em Macapá vivem em regiões alagadas, e de cada 10 habitantes, 9 não têm rede de esgoto e moram em condições precárias, em constante exposição ao esgoto despejado de várias regiões. Ingrid Martins, chefe da Vigilância Epidemiológica do Município Victor Vidigal/G1 Moradores de regiões alagadas são a principal preocupação das equipes de agentes municipais da Vigilância Epidemiológica. A chefe do setor, Ingrid Martins, destaca alguns cuidados para se evitar doenças. "Nessas áreas o risco de enchentes é maior, o que liga o alerta para a leptospirose, doença que pode levar até a morte. Para colaborar no combate, a população deve evitar jogar lixo nas ruas, canais. Não deixar crianças brincando nessa água e, caso tenha que ter o contato, sempre usar luvas e botas", destacou Ingrid. Os principais sintomas da leptospirose são febre alta, dores de cabeça e dores musculares, principalmente na região da panturrilha. Em caso de suspeita, o paciente deve procurar imediatamente uma Unidade Básica de Saúde (UBS), indica Ingrid. Toneladas de lixo são retiradas de áreas alagadas de Macapá. Manter esses locais limpos poderia evitar alagamentos Nayana Magalhães/Semob/Divulgação Outra preocupação é o consumo de água imprópria. No Amapá, apenas 58,9% das residencias são abastecidas com a rede de distribuição da Companhia de Água e Esgoto do Amapá (Caesa). O restante depende de poços e água retirada de rios e lagos, onde a chance de contaminação é maior, já que apenas 9,5% das casas descarta o esgoto de forma correta, de acordo com dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad) de 2016. "Ter um cuidado maior com a água, buscar sempre ferve-la para eliminar bactérias, também a higienização dos alimentos, sempre procurando lavar bem verduras, legumes e frutas com água tratada, são cuidados que as famílias devem ter diariamente", reforçou a chefe da Vigilância Epidemiológica. A Vigilância tem ido nas casas das pessoas diagnosticadas com as doenças para orientar sobre precauções que devem ser tomadas. Também vem sendo feito um trabalho educativo nas redes sociais do Município. Em casos de leptospirose, é acionada também a Vigilância de Zoonoses, que verifica a existência de toca de ratos nos locais e faz o combate dessas pragas. Esgoto a céu aberto em Macapá Abinoan Santiago/Arquivo G1 Tem alguma notícia para compartilhar? Envie para o Tô Na Rede!
    Com 73 mil sem trabalho, AP fecha 2018 com a maior taxa de desemprego do país

    Com 73 mil sem trabalho, AP fecha 2018 com a maior taxa de desemprego do país


    Taxa ficou em 19,6%, a maior já registrada pelo IBGE desde 2012. Quantidade de desempregados aumentou entre o 3º e o 4º trimestre de 2018 TV Globo Assim como em 2017, o Amapá fechou o ano passado com a maior taxa de desemprego do país, com 19,6%...


    Taxa ficou em 19,6%, a maior já registrada pelo IBGE desde 2012. Quantidade de desempregados aumentou entre o 3º e o 4º trimestre de 2018 TV Globo Assim como em 2017, o Amapá fechou o ano passado com a maior taxa de desemprego do país, com 19,6% da força de trabalho acima de 14 anos sem emprego. Os dados divulgados nesta sexta-feira (22) são da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) trimestral, divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O índice de 19,6% é o maior já registrado pelo órgão desde 2012, quando foi iniciada a captação trimestral da pesquisa. O dado revela que são 73 mil amapaenses sem emprego no estado. Em relação ao trimestre anterior (julho-agosto-setembro), nos últimos três meses (outubro-novembro-dezembro) houve o aumento de 5,7% na força de trabalho desocupada no Amapá. No Amapá, falta de emprego aumentou a informalidade A taxa local ficou bem acima da nacional, fixada em 11,9%, 0,3 ponto percentual menor que o trimestre anterior. Em seis estados houve queda no índice de desempregados, mas além do Amapá, outros estados apresentaram altas taxas de desocupação: Bahia (17,4%), e Alagoas (15,9%). Tem alguma notícia para compartilhar? Envie para o Tô Na Rede!
    Ex-presidente do Imap é denunciado pelo MPF por obstrução de Justiça

    Ex-presidente do Imap é denunciado pelo MPF por obstrução de Justiça


    Bertholdo Neto é acusado de extraviar documentos e tentar atrapalhar as investigações de crimes contra o meio ambiente, que gerou rombo de R$ 7 milhões ao Amapá. Ex-presidente do Instituto de Meio Ambiente e de Ordenamento Territorial do Amapá,...


    Bertholdo Neto é acusado de extraviar documentos e tentar atrapalhar as investigações de crimes contra o meio ambiente, que gerou rombo de R$ 7 milhões ao Amapá. Ex-presidente do Instituto de Meio Ambiente e de Ordenamento Territorial do Amapá, Bertholdo Dewes Neto Rede Amazônica/Reprodução O Ministério Público Federal (MPF) apresentou na quinta-feira (21) à Justiça Federal, denúncia contra o ex-presidente do Instituto de Meio Ambiente e de Ordenamento Territorial do Amapá (Imap), Bertholdo Dewes Neto, por obstrução de Justiça e extravio de documento público. A acusação se baseia na tentativa de Neto em atrapalhar as investigações da operação Shoyu, que apura um esquema de redução de multas para beneficiar produtores de soja no estado e que gerou prejuízo de mais de R$ 7 milhões aos cofres públicos. Ele foi preso no dia 14 de fevereiro, durante deflagração da operação do MPF, com a Polícia Federal (PF) em Macapá, Brasília e Maringá (PR). A Rede Amazônica não conseguiu contato com a defesa do denunciado. Na casa do ex-presidente do Imap a PF encontrou documentos que não podiam sair do órgão PF/Divulgação Ao vasculharem a casa do ex-presidente do Imap, agentes da Polícia Federal encontraram diversos documentos que não poderiam sair do órgão. Além disso, o MPF divulgou que, durante o cumprimento da prisão preventiva, Bertholdo Neto jogou o próprio celular em uma área de mata, na Rodovia Duca Serra, Zona Oeste da capital. A PF fez buscas na área e encontrou o aparelho, que será periciado. Para o MPF, o ex-gestor chefiava a organização, que acarretou em crimes contra o meio ambiente e a administração pública. “A conduta criminosa, que envolve servidores do Imap e produtores de soja, era praticada para obter benefícios diversos ao favorecer o agronegócio. Estima-se que a organização criminosa provocou prejuízo de R$ 7 milhões aos cofres públicos”, diz o MPF, em nota. Operação Shoyu prendeu ex-presidente do Imap por beneficiar produtores de soja no Amapá Wedson Castro/Rede Amazônica Se a denúncia for acatada pela Justiça Federal e houver a condenação, o Código Penal prevê pena de reclusão que varia de um a quatro anos, por extravio de documento público, e de três a oito anos por crime de obstrução de Justiça. A denúncia foi assinada pelos procuradores da República que integram a Ação Coordenada de Combate à Macrocriminalidade Ambiental no Amapá. Tem alguma notícia para compartilhar? Envie para o Tô Na Rede!
    Preso por tráfico usava máquina de cartão para vender drogas no AP

    Preso por tráfico usava máquina de cartão para vender drogas no AP


    Apreensão da droga foi no início da tarde desta sexta-feira (22), em Santana. Material foi apreendido dentro da própria casa do suspeito, em Santana Polícia Civil/Divulgação Um jovem de 23 anos foi preso por suspeita de tráfico de drogas, no...


    Apreensão da droga foi no início da tarde desta sexta-feira (22), em Santana. Material foi apreendido dentro da própria casa do suspeito, em Santana Polícia Civil/Divulgação Um jovem de 23 anos foi preso por suspeita de tráfico de drogas, no início da tarde desta sexta-feira (22), no Igarapé da Fortaleza, em Santana, cidade a 17 quilômetros de Macapá. Com ele, foram apreendidos cerca de três quilos de maconha, balança de precisão e uma máquina de cartão, que ele afirmou usar nas vendas dos entorpecentes. Agentes da Delegacia de Tóxicos e Entorpecentes (DTE) comandados pelo delegado Sidney Leite, foram até o local e o jovem foi preso na própria casa. "É fora do comum fazermos a apreensão desse tipo de máquina, ainda mais quando dentro da casa não havia quantia em dinheiro", afirmou o delegado. O suspeito e o material apreendido foram encaminhados ao Centro Integrado de Operações em Segurança Pública (Ciosp) do bairro Pacoval. A ação da Delegacia de Tóxicos e Entorpecentes foi através do Disque-denúncia, pelo número 98141-4161. Tem alguma notícia para compartilhar? Envie para o Tô Na Rede!
    Acusado de matar taxista alvo de quase 40 disparos é preso em Macapá

    Acusado de matar taxista alvo de quase 40 disparos é preso em Macapá


    Paulo Mateus Machado Magalhães, de 22 anos, ainda é apontado como autor de outros três homicídios. Paulo Mateus Machado Magalhães, 22 anos, acusado de participação em quatro assassinatos em Macapá Polícia Civil/Divulgação Foi preso na...


    Paulo Mateus Machado Magalhães, de 22 anos, ainda é apontado como autor de outros três homicídios. Paulo Mateus Machado Magalhães, 22 anos, acusado de participação em quatro assassinatos em Macapá Polícia Civil/Divulgação Foi preso na quinta-feira (21), no bairro Marabaixo, Zona Oeste de Macapá, Paulo Mateus Machado Magalhães, de 22 anos, acusado de matar o taxista Percy Pires Braga, de 66 anos, por engano após o carro onde estava ser alvejado com cerca de 40 tiros. Além da morte do taxista, Magalhães foi indiciado em outros três inquéritos da Delegacia de Crimes Contra a Pessoa (Decipe). Ele é suspeito de participar da morte de John Riller Côrtes dos Santos, em junho de 2018, no bairro Marabaixo; Bruno Soares Amanajás, de 38 anos, alvo de tiros na orla de Macapá e Rubson Souza Sacramento, morto na própria casa com disparos na cabeça. Táxi teria levado cerca de 40 tiros Jorge Abreu/Arquivo G1 De acordo com Wellington Ferraz, titular da Decipe, Magalhães servia como pistoleiro de uma facção criminosa que atua no Amapá. Ele era convocado pelos criminosos para realizar execuções na capital. "Ele é o que nós podemos chamar de pistoleiro da atualidade. Ele age em nome de determinada organização criminosa, é um cara que vai para as execuções. O grupo do qual ele faz parte elege um inimigo, dá ordem para matar, ele vai lá e executa. E acumulou ao longo do tempo bastante inimigos ao ponto dos caras tentarem matar ele duas vezes", explicou o delegado. Wellington Ferraz, titular da Delegacia de Homicídios em Macapá Victor Vidigal/G1 As tentativas de homicídios a que Ferraz se refere aconteceram em 2018, no bairro Marabaixo, quando Magalhães foi alvejado com dois tiros, um deles de raspão no rosto. O outro caso, aconteceu em janeiro deste ano, no distrito da Fazendinha, a 9 quilômetros da capital, onde uma mulher foi atingida nas costas e ele levou um disparo no joelho. Ainda de acordo com o delegado, o acusado não assumiu a autoria em nenhum dos crimes, mas provas "robustas" e depoimentos de testemunhas dão conta de que ele está diretamente envolvido nos casos. O jovem era procurado a cerca de seis meses, segundo a polícia. A prisão de Magalhães ocorreu na casa dele, no bairro Marabaixo, pela equipe da Força Tática da Polícia Militar. Na residência, não foram encontrados armas, nem drogas. O acusado não resistiu a prisão. Ele deve ser encaminhado ao Instituto de Administração Penitenciária (Iapen) ainda nesta sexta-feira (22). A polícia prepara um esquema de segurança para realizar o transporte já que se trata de um criminoso considerado de alta periculosidade. Tem alguma notícia para compartilhar? Envie para o Tô Na Rede!
    Falta da cédula de papel-moeda suspende emissão de RG no Amapá

    Falta da cédula de papel-moeda suspende emissão de RG no Amapá


    Politec diz que apenas emergências são atendidas; população reclama que ninguém consegue obter documento. Emissão de RG é suspensa no AP Magda Oliveira/ G1 O serviço de emissão e coleta de dados da carteira de identidade, o RG, está...


    Politec diz que apenas emergências são atendidas; população reclama que ninguém consegue obter documento. Emissão de RG é suspensa no AP Magda Oliveira/ G1 O serviço de emissão e coleta de dados da carteira de identidade, o RG, está suspenso desde a terça-feira (12), em todas as unidades da rede do Serviço Integrado de Atendimento ao Cidadão (Siac/Super Fácil), no Amapá. O motivo é a falta da cédula de papel-moeda. Em nota, o chefe de gabinete e diretor em exercício da Departamento de Polícia Técnico-Científica (Politec), Edmar Lopes, órgão responsável pela emissão do documento, informou que o serviço foi suspenso pela falta de pagamento para a empresa que que fornece o papel, mas que tudo deve normalizar em até 20 dias. “Como existia uma fatura em débito, a empresa não quis fazer. Como houve abertura somente na semana passada do restante a pagar do Estado, a Sefaz efetuou o pagamento. Temos 12 mil faces A e pouquíssimas B. Só estamos emitindo de urgência e emergência, como viagem urgente ou pessoas que precisam receber algum pagamento”, explicou. Além da falta de pagamento, a paralisação se deu também em razão de um erro da empresa gráfica no espelho das cédulas para a face B do documento, impossibilitando a emissão. Mesmo garantindo que em situações de emergência é possível solicitar o documento, a população reclama que ninguém está conseguindo obter novas vias de identificação. Jean Lima, de 43 anos, não consegue receber um pagamento bancário devido a falta do RG Ugor Feio/G1 Para o pintor automotivo, Jean Lima, de 43 anos, a suspensão da emissão da carteira de identidade fere sua cidadania. "Eles não deram previsão nenhuma, a gente se sente menos cidadão sem um documento oficial para identificação. Eu preciso para receber um dinheiro no banco e não consigo, como vou fazer agora?", disse, em tom de protesto. Marly Bispo, de 27 anos, teme perder uma vaga de emprego pela falta do RG Ugor Feio/G1 A desempregada Marly Bispo, de 27 anos, passou quatro anos em busca de uma colocação no mercado de trabalho e quando finalmente conseguiu, não pode ocupar a vaga por conta da falta de documento de identificação. Ela é mãe de duas crianças pequenas, mora de aluguel e se sente frustrada com a situação. "Fiquei desempregada quatro anos, aí quando consegui o emprego, não consigo trabalhar por que não tenho RG. O rapaz que me contratou avisou que tenho até hoje para dar conta disso. Já estou desesperada e não sei o que fazer, preciso pagar aluguel, tenho dois filhos para criar, não posso perder essa oportunidade. A gente vem aqui e eles dizem que nem tem previsão", lamentou. Unidade do Super Fácil, no bairro Buritizal, fixou aviso sobre a suspensão da emissão de RG na porta de entrada Ugor Feio/G1 Avisos foram fixados nas portarias das unidades do Super Fácil em todo o estado, por orientação da Politec, alertando sobre a suspensão de novos documentos de identidade. Pessoas com a guia paga da emissão de 1° ou 2° via, que aguardam a entrega do documento, devem guardar o comprovante de pagamento, que tem duração de até um ano. Tem alguma notícia para compartilhar? Envie para o Tô Na Rede!

    Motorista tem carro baleado após tentativa de assalto em Macapá


    Caso aconteceu no início da noite de quinta-feira (21), no bairro Santa Rita Um motorista teve o carro baleado após uma tentativa de assalto no início da noite de quinta-feira (21) no bairro Santa Rita, Zona Sul de Macapá. O disparo foi feito por um...

    Caso aconteceu no início da noite de quinta-feira (21), no bairro Santa Rita Um motorista teve o carro baleado após uma tentativa de assalto no início da noite de quinta-feira (21) no bairro Santa Rita, Zona Sul de Macapá. O disparo foi feito por um homem que estava numa motocicleta. O caso aconteceu no cruzamento entre a Avenida Antônio Coelho Neto e a Rua Professor Tostes, segundo o Centro Integrado de Operações de Defesa Social (Ciodes). O atirador estava com outro indivíduo na moto e os dois fugiram rapidamente do local. Após o ataque, a vítima acionou a polícia, que verificou imagens do circuito de segurança de uma casa próxima ao local. Mas, por conta da baixa qualidade da gravação, não foi possível verificar características dos bandidos e o número da placa da motocicleta. A equipe policial realizou buscas, porém não conseguiu encontrar suspeitos. A vítima foi levada ao Centro Integrado de Operações em Segurança Pública (Ciosp) do bairro Pacoval, onde registrou a ocorrência. Tem alguma notícia para compartilhar? Envie para o Tô Na Rede!
    VÍDEOS: Bom Dia Amazônia - AP de sexta-feira, 22 de fevereiro

    VÍDEOS: Bom Dia Amazônia - AP de sexta-feira, 22 de fevereiro


    Assista aos vídeos do telejornal com as notícias do Amapá. Assista aos vídeos do telejornal com as notícias do...


    Assista aos vídeos do telejornal com as notícias do Amapá. Assista aos vídeos do telejornal com as notícias do Amapá.
    Trio armado rouba mercantil e leva dinheiro e pertences de clientes em Macapá; VÍDEO

    Trio armado rouba mercantil e leva dinheiro e pertences de clientes em Macapá; VÍDEO


    Ocorrência aconteceu na quinta-feira (21) no bairro Congós; ninguém foi preso. Mercantil do bairro dos Congós foi alvo de assaltantes no fim da tarde de quinta-feira (21) Um trio de assaltantes armados com revólveres roubou na tarde de...


    Ocorrência aconteceu na quinta-feira (21) no bairro Congós; ninguém foi preso. Mercantil do bairro dos Congós foi alvo de assaltantes no fim da tarde de quinta-feira (21) Um trio de assaltantes armados com revólveres roubou na tarde de quinta-feira (21) um comércio no bairro Congós, na Zona Sul de Macapá. O sistema de segurança do estabelecimento flagrou toda ação. A gravação revela que o grupo entra no local já mostrando as armas. Três pessoas são rendidas. O criminosos de camisa preta tira o celular da mão de uma mulher e segue até um dos caixas onde exige dinheiro. Outro assaltante de camisa rosa pega uma quantia em dinheiro de uma vítima e fica na porta dando cobertura, enquanto o de camisa azul também vai em direção aos caixas. A ação durou menos de 5 minutos. Os três chegaram ao comércio, que fica na Rua Claudomiro de Moraes, por volta de 17h. De acordo com o 1º Batalhão de Polícia Militar (1º BPM), o dono do estabelecimento não quis revelar a quantia que os bandidos levaram. Uma cliente perdeu o celular e R$ 400. A equipe da foi acionada, realizou rondas na região, mas não conseguiu localizar os suspeitos. Trio de assaltantes roubam comércio na Zona Sul de Macapá Polícia Militar/Divulgação Tem alguma notícia para compartilhar? Envie para o Tô Na Rede!
    Jovens são presos com simulacro de arma de fogo e maconha em Macapá

    Jovens são presos com simulacro de arma de fogo e maconha em Macapá


    PM chegou até a dupla no bairro Jardim Marco Zero após denúncia anônima. Presos foram levados para a delegacia Jorge Abreu/G1 Dois jovens, de 19 e 25 anos, foram presos na quinta-feira (21) após serem encontrados com um simulacro de arma de fogo...


    PM chegou até a dupla no bairro Jardim Marco Zero após denúncia anônima. Presos foram levados para a delegacia Jorge Abreu/G1 Dois jovens, de 19 e 25 anos, foram presos na quinta-feira (21) após serem encontrados com um simulacro de arma de fogo numa área de pontes no bairro Jardim Marco Zero, na Zona Sul de Macapá. Com a dupla ainda foi encontrada uma porção de maconha. A Polícia Militar (PM) chegou até os dois após denúncia anônima de que pessoas estavam circulando nas passarelas com armas de fogo. Uma equipe fez a abordagem e encontrou o material ilícito. Os dois foram levados para a delegacia. Norte do Amapá Em Oiapoque, a 590 quilômetros da capital, a PM fez outra prisão, desta vez por porte ilegal de arma de fogo. O caso aconteceu na terça-feira (19), mas a corporação detalhou o crime apenas na quinta-feira (21). Após denúncia anônima, os militares chegaram numa residência e encontraram uma arma de calibre 20 e outra de calibre 22. O homem que estava com o armamento é suspeito de cometer roubos pelo município. Ainda foram apreendidas dez munições. Armamento encontrado com suspeito de roubos em Oiapoque 12º BPM/Divulgação Tem alguma notícia para compartilhar? Envie para o Tô Na Rede!
    Associação pede atendimento dentário especializado para portadores de HIV, em Macapá

    Associação pede atendimento dentário especializado para portadores de HIV, em Macapá


    Boca é uma das principais portas de entrada para infecções no organismo, diz presidente de associação. Centro de Especialidades Odontológicas atende pacientes com HIV, mas não de forma especializada como a Amaph espera Victor Vidigal/G1 A...


    Boca é uma das principais portas de entrada para infecções no organismo, diz presidente de associação. Centro de Especialidades Odontológicas atende pacientes com HIV, mas não de forma especializada como a Amaph espera Victor Vidigal/G1 A Associação de Amigas e Mulheres Amapaenses Posithivas (Amaph) reivindica tratamento odontológico especializado na rede pública para pessoas com HIV e/ou Aids. Segundo a presidente, não existe no Amapá um serviço que atenda especificamente os portadores, o que, para ela, dificulta o tratamento. "O cuidado bucal é essencial para todas as pessoas, mas para quem é diagnosticado com o vírus HIV essa importância é triplicada. Isso porque a boca é uma das principais portas de entrada de infecções no nosso organismo, e um dos nossos principais problemas é a baixa imunidade", conta Márcia Pinheiro, presidente da Amaph. A Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) informou que todos os atendimentos odontológicos básicos (como limpeza e extração) são feitos nas Unidades Básicas de Saúde (UBSs). Serviços considerados mais específicos (tratamento de canal, cirurgias) são encaminhados aos Centros de Especialidades Odontológicas (CEO). Ainda de acordo com a Sesa, não há necessidade de atendimentos especializados para os portadores de HIV e alguns preferem nem mesmo expor a condição de saúde. O último Boletim Epidemiológico de HIV/Aids, divulgado em dezembro de 2018 pelo Ministério da Saúde, aponta o Amapá com o segundo maior aumento no índice de detecção de Aids do país. Por outro lado, os amapaenses diagnosticados estão morrendo menos. Rodrigo Vançam, diretor dos CEOs, reforça que os portadores de HIV não são estigmatizados e recebem tratamento dentário semelhante às pessoas com outras doenças. "A gente não estigmatiza o paciente que é portador do vírus HIV. Todo paciente que procura serviço, ele é atendido. A gente lida com pacientes oncológicos, com problemas nefrológicos, hepatite, e todos são atendidos da mesma forma, mas sempre mantendo os cuidados necessários com a esterilização dos equipamentos e respeito no atendimento", disse o diretor. Marcia Pinheiro, de 51 anos, presidente da Associação de Amigas e Mulheres Amapaenses Posithivas do Amapá Fabiana Figueiredo/G1 Aos 54 anos, Márcia Pinheiro convive há 18 anos com o vírus HIV e diz que a baixa imunidade resulta em problemas como gengiva machucada, aftas, herpes, dentição frágil, entre outras adversidades. Para ela, um atendimento voltado especificamente aos soros positivos traria vantagem ao tratamento. "Ninguém morre de Aids e sim de complicações causadas por infecções que o organismo já está fraco para aguentar. Com um serviço especializado ajudaria em 100% a nossa vida e diminuiria ainda mais os óbitos. É muito ruim por em risco nossa saúde indo em UBSs e tendo que estar em contato com vírus da gripe, por exemplo, o que pode acabar sendo fatal para nós que temos baixa imunidade", destacou Márcia. Segundo ela, a solução seria a implantação de um Centro de Atenção à Saúde nas Doenças Infecciosas Adquiridas (Casa Dia), como acontece em outros estados do país. Tem alguma notícia para compartilhar? Envie para o Tô Na Rede!
    Concurso do Exército oferta mais de mil vagas para nível médio e salário de até R$ 3,8 mil; AP terá polo de prova

    Concurso do Exército oferta mais de mil vagas para nível médio e salário de até R$ 3,8 mil; AP terá polo de prova


    Inscrições seguem até 20 de março, para graduação de sargentos nas áreas de aviação, música e saúde. Exército oferta mais de mil vagas para nível médio e salário de até R$ 3,8 mil Exército/Reprodução Facebook Estão abertas as...


    Inscrições seguem até 20 de março, para graduação de sargentos nas áreas de aviação, música e saúde. Exército oferta mais de mil vagas para nível médio e salário de até R$ 3,8 mil Exército/Reprodução Facebook Estão abertas as inscrições do concurso público do Exército Brasileiro, por meio da Escola de Sargentos das Armas, para os cursos de formação e graduação de sargentos (concurso ESA) para ensino médio, nas áreas de aviação, música e saúde. São ofertadas 1.010 vagas, com salários de até R$ 3,8 mil. Interessados devem se inscrever até 20 de março, pela internet. A taxa é de R$ 95. LEIA O EDITAL COMPLETO O concurso terá várias etapas. A primeira delas, o exame intelectual (prova objetiva e redação), contará com um polo de aplicação em Macapá, no Comando de Fronteira Amapá e 34º Batalhão de Infantaria de Selva (Cmdo Fron Amapá/34° BIS), na Av. Padre Júlio, 4301, bairro Alvorada. A data do exame, segundo edital, será no dia 4 de agosto deste ano. As outras fases são de avaliação de títulos, exame de habilitação musical, inspeção de saúde, exame de aptidão física preliminar, revisão médica e exame de aptidão física definitivo. O curso de formação para os aprovados em todas as etapas do certame inicia em fevereiro de 2020 e tem término programado para dezembro de 2021. Vagas disponíveis por área 900 vagas na área da aviação para homens 10 vagas na área da aviação para mulheres 60 vagas para área de música 40 vagas para a área da saúde Ainda conforme o edital, os cursos de formação e graduação de sargentos vão ocorrer em aproximadamente 24 meses. Os primeiros 12 meses ocorrerão em uma das treze organizações Militares de Corpo de Tropa, espalhadas pelo Brasil. O restante do curso será na ESA, na Escola de Sargentos de Logística, no Rio de Janeiro ou no Centro de Instrução de Aviação do Exército, em São Paulo. Para quem fizer a prova no Amapá e demais estados, é importante atentar para o horário da prova no dia 4 de agosto (domingo). O candidato deve chegar ao local de prova a partir das 10h (horário de Brasília); às 11h30 os portões de acesso serão fechados; e a aplicação da prova será das 13h às 17h. Para essa primeira fase, o resultado será divulgado no dia 23 de outubro. São 40 vagas para a área da saúde Exército Brasileiro/Reprodução Facebook O edital lista 21 requisitos sobre o perfil do candidato que pode se inscrever no concurso. Dentre esses: ter concluído o ensino médio, possuir no mínimo, 17 e no máximo 24 anos de idade para a área Geral/Aviação; possuir, no mínimo, 17 e no máximo 26 anos para as áreas de música e saúde. A prova objetiva vai constar de questões de matemática, português, história e geografia, inglês, teoria musical (apenas para a área de música), ou conhecimentos específicos de enfermagem (apenas para a área da saúde) e redação. Concurso oferta também 60 vagas para área de música Exército Brasileiro/Reprodução Facebook Durante os cursos de qualificação, o aluno receberá ajuda de custo para moradia, alimentação e assistência médica, odontológica e psicológica. Após formação, o aprovado é declarado 3º Sargento e receberá uma remuneração de R$ 3.825,00, de acordo com o estipulado pela tabela de salários dos militares. Os militares que concluírem com aproveitamento os cursos de formação e graduação de sargentos receberão, ainda, diploma de graduação em nível superior tecnológico. Tem alguma notícia para compartilhar? Envie para o Tô Na Rede!
    VÍDEOS: JAP2 de quinta-feira, 21 de fevereiro

    VÍDEOS: JAP2 de quinta-feira, 21 de fevereiro


    Assista aos vídeos do telejornal com as notícias do Amapá. Assista aos vídeos do telejornal com as notícias do...


    Assista aos vídeos do telejornal com as notícias do Amapá. Assista aos vídeos do telejornal com as notícias do Amapá.
    Confira as vagas de emprego do Sine em Macapá para 22 de fevereiro

    Confira as vagas de emprego do Sine em Macapá para 22 de fevereiro


    Serviço oferece oportunidades para atendente, borracheiro, costureira, confeiteiro e outras. Sine Amapá oferta uma vaga para confeiteiro e uma para doceiro, em Macapá Glauco Araújo/G1 O Sistema Nacional de Emprego no Amapá (Sine/AP) oferece vagas...


    Serviço oferece oportunidades para atendente, borracheiro, costureira, confeiteiro e outras. Sine Amapá oferta uma vaga para confeiteiro e uma para doceiro, em Macapá Glauco Araújo/G1 O Sistema Nacional de Emprego no Amapá (Sine/AP) oferece vagas de empregos para Macapá. O número de vagas está disponível de acordo com as empresas cadastradas no Sine e são para todos os níveis de escolaridade e experiência. Os interessados podem procurar o Sine/AP, localizado n Rua General Rondon, nº 2350, em frente à praça Floriano Peixoto. Em toda a rede Super Fácil tem guichês do Sine e neles é possível obter informações sobre vagas em Macapá e Santana. Outras informações e oferta de vagas são pelo número (96) 4009-9702. Para se cadastrar e atualizar os dados, o trabalhador deverá apresentar Carteira de Trabalho, RG, CPF e comprovante de residência (atualizado). Veja as vagas disponíveis de acordo com as solicitações das empresas: Atendente – 4 vagas Atendente balconista – 2 vagas Atendente de balança – 2 vagas Borracheiro – 1 vaga Costureira – 2 vagas Costureira (alfaiate) – 2 vagas Comprador – 1 vaga Cozinheiro – 1 vaga Chapeiro de lanchonete – 1 vaga Doceiro – 1 vaga Empregada doméstica – 1 vaga Confeiteiro – 1 vaga Operador de caixa – 2 vagas Vendedor pracista – 2 vagas Técnico em meio ambiente – 1 vaga para pessoa com deficiência Auxiliar de administrativo – 2 vagas para pessoas com deficiência
    Campanha para doação feminina de sangue é antecipada no AP por causa do carnaval

    Campanha para doação feminina de sangue é antecipada no AP por causa do carnaval


    Programa mensal 'Doa Mulher' segue até a sexta-feira (22) no Hemoap. Hemoap antecipa 'Doa Mulher' por conta do período de Carnaval Ugor Feio/G1 O programa mensal "Doa Mulher", que estimula doações femininas de sangue, iniciou nesta quinta-feira...


    Programa mensal 'Doa Mulher' segue até a sexta-feira (22) no Hemoap. Hemoap antecipa 'Doa Mulher' por conta do período de Carnaval Ugor Feio/G1 O programa mensal "Doa Mulher", que estimula doações femininas de sangue, iniciou nesta quinta-feira (21) e segue até sexta-feira (22). O Instituto de Hematologia e Hemoterapia do Amapá (Hemoap) informou que antecipou a ação, que acontece normalmente ao fim do mês, por conta do período carnavalesco. A chefe do Serviço de Captação e Orientação Social, Marcela Vales, explicou que a ação mensal foi antecipada para manter a arrecadação, que costuma diminuir consideravelmente no período da folia. As doações no Hemoap podem ser feitas das 7h30 às 12h, na sede do instituto, na Rua Jovino Dinoá esquina com a Avenida Raimundo Álvares da Costa, no Centro de Macapá. Desta vez, o foco da ação é estimular as mulheres a doarem sangue. Entretanto o órgão também aceita a doação masculina, de qualquer tipagem sanguínea. Marcela Vales, chefe do Serviço de Captação e Orientação Social do Hemoap Ugor Feio/G1 Segundo Marcela, motivar mulheres à doação é fundamental, pois os números são consideravelmente menores em relação aos homens. Além disso, o Hemoap quer esclarecer tabus preestabelecidos pela população que desmotiva a contribuição feminina. "Ao contrário do que se imagina, mulheres no período da menstruação podem sim fazer a doação de sangue. Nos casos de mulheres lactantes, basta o bebê ter passado o período de 12 meses e elas também já podem doar", explicou Marcela. A microempresária Custódia dos Santos, de 46 anos, fala ter perdido as contas de quantas bolsas de sangue já doou. A doadora costuma vir regularmente ao Hemoap fazer a coleta, seja em período de festas, férias ou no carnaval. "Eu acho que não tem tempo certo para fazer o bem. Perdi as contas do quanto doei, seja nas férias, Natal, Ano Novo, ou carnaval. O importante é fazer a minha parte", destacou. Custódia dos Santos, de 46 anos, é doadora assídua Ugor Feio/G1 Outro fator agravante é referente aos casos de pessoas anêmicas. De acordo com o Hemoap, as mulheres tendem a ter mais anemia que os homens. Para massoterapeuta Márcia da Silva, de 37 anos, doar sangue é uma oportunidade para salvar vidas. "Eu costumo vir de quatro em quatro meses, mesmo fora da campanha eu venho aqui porque acho que é uma oportunidade de ajudar alguém que precisa", contou. Uma única bolsa de sangue, de 450ml, pode ajudar a salvar até quatro vidas, pois passa por um processo de fracionamento onde se extrai quatro componentes do sangue: concentrado de hemácias, concentrado de plasma, plaquetas e crioprecipitado. Márcia da Silva, de 37 anos, durante doação no Hemoap Ugor Feio/G1 Tem alguma notícia para compartilhar? Envie para o Tô Na Rede!
    Festa em boate terá entrada de bebida liberada no Carnaval 2019, em Macapá

    Festa em boate terá entrada de bebida liberada no Carnaval 2019, em Macapá


    "Bloco das Puras" acontece no dia 2 de março, no bairro Santa Rita. Festa comemora um ano de atividades do bloco, em Macapá Bloco das Puras/Divulgação Foliões que escolherem se divertir neste carnaval no "Bloco das Puras", no dia 2 de março, vai...


    "Bloco das Puras" acontece no dia 2 de março, no bairro Santa Rita. Festa comemora um ano de atividades do bloco, em Macapá Bloco das Puras/Divulgação Foliões que escolherem se divertir neste carnaval no "Bloco das Puras", no dia 2 de março, vai poder levar a própria bebida para curtir com os amigos. A festa será em uma boate no bairro Santa Rita, na Zona Sul de Macapá. Mas atenção! A promoção vai somente até 1h. Segundo os organizadores, essa é uma oportunidade aos festeiros que pretendem economizar na folia. Como atração está confirmado o show da cantora amapaense Hanna Paulino, com clássicos da axé music e outros sucessos carnavalescos. A festa também irá marcar o aniversário de um ano do bloco. Cantora Hanna Paulino é atração confirmada do evento Camila Karina/Divulgação Serviço Bloco das Puras Data: 2 de março (sábado) Local: Armazém Beer (Avenida Padre Júlio Maria Lombaerd, 2832-A, bairro Santa Rita) Hora: 21h Ingresso: R$ 10 (pista); R$ 300 (camarote) Postos de vendas: Lion Head (Macapá Shopping, Rua Leopoldo Machado, 2334, bairro Trem) e Sorveteria Qsabor (Rua São José, 1676, bairro Central) Informações: (96) 98112-0029 Tem alguma notícia para compartilhar? Envie para o Tô Na Rede!
    VÍDEOS: JAP1 de quinta-feira, 21 de fevereiro

    VÍDEOS: JAP1 de quinta-feira, 21 de fevereiro


    Assista aos vídeos do telejornal com as notícias do Amapá. Assista aos vídeos do telejornal com as notícias do...


    Assista aos vídeos do telejornal com as notícias do Amapá. Assista aos vídeos do telejornal com as notícias do Amapá.
    Confira a programação dos cinemas de Macapá de 21 a 27 de fevereiro

    Confira a programação dos cinemas de Macapá de 21 a 27 de fevereiro


    'A Morte te dá Parabéns 2' e 'Sai de Baixo - O Filme' estreiam. Veja sessões e preços. Cena do filme 'A Morte te dá Parabéns 2' Reprodução Assistir a filmes pode ser uma boa opção de lazer para reunir a família e os amigos. Pensando nisso,...


    'A Morte te dá Parabéns 2' e 'Sai de Baixo - O Filme' estreiam. Veja sessões e preços. Cena do filme 'A Morte te dá Parabéns 2' Reprodução Assistir a filmes pode ser uma boa opção de lazer para reunir a família e os amigos. Pensando nisso, o G1 fez uma agenda com as programações dos três cinemas de Macapá para esta semana. Confira quais são os filmes, os horários das sessões e os preços dos ingressos: Cine Teatro Imperator, no Villa Nova Shopping Alita: Anjo de Combate Sessões: 14h30, 16h40, 19h10, 21h40 (2D dublado); 19h (3D dublado) Gênero: Ação Classificação: 14 anos Creed 2 Sessão: 21h30 (2D dublado) Gênero: Ação Classificação: 12 anos Uma Aventura Lego 2 Sessões: 14h30, 16h30 (2D dublado) Gênero: Animação Classificação: livre Ingressos: De segunda-feira a quarta-feira: R$ 10 (meia para todos; exceto feriados) De quinta-feira a domingo: R$ 20 (inteira); R$ 10 (meia) e R$ 20 (premium) (A meia-entrada é válida para crianças de até 12 anos e idosos a partir dos 60 anos. Também é válida para estudantes, professores estaduais, municipais e federais, policiais Militar, Civil e Federal, agente penitenciário, guarda municipal, bombeiro militar e empresas conveniadas, que devem apresentar a devida identificação). Cena de 'Sai de Baixo - O FIlme' Reprodução Moviecom Cinemas, no Macapá Shopping A Morte te dá Parabéns 2 (estreia) Sessões: 15h, 17h10, 19h20, 21h30 (2D dublado) Gênero: Terror Classificação: 14 anos Sai de Baixo - O Filme (estreia) Sessões: 15h50, 17h40, 19h30, 21h20 (2D nacional) Gênero: Comédia Classificação: 12 anos Alita: Anjo de Combate Sessões: 16h30 , 21h30 (2D dublado) 19h, (3D dublado) Gênero: Ação Classificação: 14 anos Aquaman Sessão: 21h10 (2D dublado) Gênero: Ação, Aventura Classificação: 12 anos Como Treinar o seu Dragão 3 Sessões: 16h50, 19h (2D dublado) Gênero: Animação Classificação: livre Escape Room Sessão: 21h20 (2D dublado) Gênero: Suspense, Terror Classificação: 14 anos Minha Vida em Marte Sessões: 17h, 19h10 (2D nacional) Gênero: Comédia Classificação: 12 anos Ingressos: Para sessões em 2D Segundas, terças e quartas: R$ 15 (inteira) e R$ 7,5 (meia) Quinta a domingo e feriados: R$ 22 (inteira) e R$ 11 (meia) Moviecom+ 2D Segundas e terças e quartas-feiras: R$ 12 Quinta a domingo e feriados: R$ 17 (Limitado a 1 ingresso por sessão por cartão) Para sessões em 3D Segunda a quarta: R$ 15 (inteira) e R$ 7,50 (meia) Quinta a domingo e feriado (matinê*): R$ 25 (inteira) e R$ 12,5 (meia) Quinta a domingo e feriado (noite): R$ 27 (inteira) e R$ 13,5 (meia) (*matinê são sessões iniciadas até às 17h59) Moviecom+ 3D Segundas e terças: R$ 22 Quartas-feiras: R$ 12 Quinta a domingo e feriados: R$ 26 (Limitado a 1 ingresso por sessão por cartão) Cena do filme 'Alita: Anjo de Combate' Divulgação Cinépolis, no Amapá Garden Shopping A Morte te dá Parabéns 2 (estreia) Sessões: 14h15, 15h50, 16h25, 18h40, 20h10, 20h50 (2D dublado); 18h, 22h20 (2D legendado) Gênero: Terror Classificação: 14 anos Sai de Baixo - O Filme (estreia) Sessões: 15h, 15h45, 17h10, 17h45, 19h15, 19h45, 21h15, 21h45 (2D nacional) Gênero: Comédia Classificação: 12 anos Alita: Anjo de Combate Sessões: 14h30, 17h, 19h30 (3D dublado); 21h55 (3D legendado) Gênero: Ação Classificação: 14 anos Como Treinar o seu Dragão 3 Sessões: 14h40, 16h50 (2D dublado) Gênero: Animação Classificação: livre Escape Room Sessões: 19h50, 22h10 (2D dublado) Gênero: Terror Classificação: 14 anos Green Book - O Guia Sessão: 19h20 (2D legendado) Gênero: Biografia, Comédia, Drama Classificação: 12 anos Minha Vida em Marte Sessões: 19h, 21h10 (2D nacional) Gênero: Comédia Classificação: 12 anos Uma Aventura Lego 2 Sessões: 15h10, 17h30 (2D dublado) Gênero: Animação Classificação: livre Vice Sessões: 16h40, 22h (2D legendado - Sala VIP) Gênero: Ação Classificação: 14 anos Ingressos: Para sessões em 2D Segundas, terças e quartas-feiras, exceto feriados: R$ 16 (inteira) e R$ 8 (meia) Quinta a domingo e feriados: R$ 21 (inteira - matinê**), R$ 10,50 (meia - matinê); R$ 23 (inteira - noite), R$ 11,50 (meia-noite) (**matinê são sessões iniciadas até as 16h55, e noite, a partir de 17h) Para sessões em 3D Segundas, terças e quartas-feiras, exceto feriados: R$ 17 (inteira) e R$ 8,50 (meia) Quinta à domingo e feriados: R$ 28 (inteira) e R$ 14 (meia) Para sessões em Sala VIP 2D Segundas, terças e quartas-feiras, exceto feriados: R$ 26 (inteira) e R$ 13 (meia) Quinta a domingo e feriados: R$ 34 (inteira - matinê), R$ 17 (meia - matinê); R$ 37 (inteira - noite), R$ 18,50 (meia-noite) Para sessões em Sala VIP 3D Segundas, terças e quartas-feiras, exceto feriados: R$ 29 (inteira) e R$ 14,50 (meia) Quinta a domingo e feriados: R$ 41 (inteira) e R$ 20,50 (meia) 'Vice' tem Christian Bale como o ex-vice-presidente americano Dick Cheney Divulgação Tem alguma notícia para compartilhar? Envie para o Tô Na Rede!
    Com 60% de inadimplência, Caesa reforça campanha para regularização de débitos

    Com 60% de inadimplência, Caesa reforça campanha para regularização de débitos


    Empresa estuda isenção, renegociação de dívidas; usuários reclamam da falta do serviço. Caesa negocia dívidas para reduzir inadimplência e população reclama de falta d'água Rede Amazônica/Reprodução Com uma inadimplência que chega a...


    Empresa estuda isenção, renegociação de dívidas; usuários reclamam da falta do serviço. Caesa negocia dívidas para reduzir inadimplência e população reclama de falta d'água Rede Amazônica/Reprodução Com uma inadimplência que chega a 60% dos consumidores, a Companhia de Água e Esgoto do Amapá (Caesa), reforçou a campanha para renegociação de débitos atrasados de consumidores, que por sua vez, reclamam dos transtornos passados com a deficiência no serviço. Segundo o diretor-técnico da Caesa, João Paulo Monteiro, a empresa mantém um programa permanente de negociação de dívidas com redução de juros, multas e parcelamentos. O objetivo é viabilizar o retorno financeiro para que com isso tenha mais recursos em caixa para arcar com melhorias na distribuição. "Mantemos programa permanente para negociar os débitos. Vamos intensificar o programa de cortes e cobrança, visando o incremento dessa arrecadação. É importante que o cliente pague mensalmente para que a empresa tenha fluxo de caixa e assim melhore o serviço" explicou. João Paulo Monteiro, diretor-técnico da Caesa Rede Amazônica/Reprodução A Caesa também reconhece que deficiências na distribuição podem resultar na isenção de pagamentos, como no caso de moradores do Conjunto Macapaba, na Zona Norte de Macapá “Lá, tivemos dificuldade na distribuição devido a falhas no projeto. Vamos negociar os débitos dos moradores anteriormente à resolução do problema, para que sejam isentados desses débitos, mediante análise, e que passem a pagar a partir do momento que a distribuição foi normalizada”, detalhou. Cozinheira do bairro Jardim Felicidade, Mônica Costa, tenta usar o mínimo possível da água Rede Amazônica/Reprodução Tarefas rotineiras tornaram-se impossíveis para quem mora em outros bairros da Zona Norte, onde alguns estão sem água há mais de seis meses. A cozinheira Mônica Costa, moradora do bairro Jardim Felicidade, revela que compra garrafões de água diariamente e tenta usar o mínimo possível. "A gente tem que comprar e encher a caixa d'água para usar o mínimo possível, o que é muito difícil. A gente trabalha com água, com comida, lavando louça, é complicado demais", lamentou. A Caesa afirma que vem trabalhando na recuperação de uma terceira bomba de captação, mas enfrenta problemas com fornecedores de produtos químicos necessários para tratamento da água. "Nós tivemos algumas descontinuidades de fornecedores. Em consequência disso, a Caesa vem, durante o período da noite, principalmente, reduzindo a distribuição para tentar equilibrar estoque e fornecimento", esclareceu o diretor-técnico. Raimundo Picanço construiu um poço amazonas depois de tanto tempo sem água tratada Rede Amazônica/Reprodução Enquanto o fornecimento é restabelecido, em outros pontos da cidade as torneiras passam a maior parte do tempo sem cair uma gota. Na casa do professor, Raimundo Picanço, também na Zona Norte, ele construiu um poço amazonas depois de ficar tanto tempo sem água tratada. "A maioria das pessoas aqui tem Caesa e poço amazonas. Mas a Caesa não dá pra contar, seria a melhor opção na teoria, mas na prática, ela nem chega nas torneiras", disse, em tom de protesto. Conforme informou o diretor da companhia, até o final de fevereiro a situação deve normalizar. Um processo de modernização de equipamentos está sendo negociado com a fabricação de novas bombas, o que deve levar de 120 a 180 dias. Antes disso, o conserto da bomba atual está sendo finalizado visando resolver as questões emergenciais na distribuição. *Com informações da Rede Amazônica Tem alguma notícia para compartilhar? Envie para o Tô Na Rede!
    Estelionatário usava perfil falso de ex-vereador de Macapá para praticar golpes na web

    Estelionatário usava perfil falso de ex-vereador de Macapá para praticar golpes na web


    Criminoso usava foto do político para convencer vítimas e usava falsos depósitos para comprar produtos em páginas de venda. Advogado e ex-vereador de Macapá, Washington Picanço, teve a imagem usada por estelionatário Rita Torrinha/G1 A...


    Criminoso usava foto do político para convencer vítimas e usava falsos depósitos para comprar produtos em páginas de venda. Advogado e ex-vereador de Macapá, Washington Picanço, teve a imagem usada por estelionatário Rita Torrinha/G1 A Polícia Civil indiciou nesta quinta-feira (21) Adriano Lima de Paiva, de 28 anos, acusado de praticar crime de estelionatário usando nas redes sociais um perfil falso do ex-vereador de Macapá Washington Picanço. De acordo com a investigação feita pela 6° Delegacia de Polícia Civil (6ª DP) da capital, foram instaurados quatro inquéritos pelo mesmo crime no nome do acusado, que está foragido. Na quarta-feira (20), a 1° Vara Criminal da capital autorizou mandado de busca e apreensão na casa de Adriano, no bairro Buritizal, na Zona Sul. No local, nem o acusado, nem os objetos oriundos dos crimes, foram encontrados. A polícia acredita que ele tenha vendido os produtos. O advogado e ex-vereador Washington Picanço, que teve a imagem utilizada pelo estelionatário, conta que ficou sabendo da fraude quando o acusado tentou comprar um carro no nome dele. "Eu fiquei sabendo porque a vítima fez uma publicação em rede social e colocou meu nome, e neste momento vários amigos 'printaram' e me enviaram. Entrei em contato com a vítima e ela me falou que esse cidadão queria comprar um carro no meu nome, mas como a transferência de um carro demanda vários procedimentos ele não conseguiu operacionalizar", relatou Picanço. Delegado Leandro Leite, da 6ª DP de Macapá Rede Amazônica/Reprodução O delegado Leandro Leite, que está a frente da investigação, relatou que a polícia teve acesso a uma imagem de câmera de segurança, onde mostra que o próprio criminoso indo buscar os produtos que comprava se passando pelo ex-vereador. Na imagem o homem chega ao local de bicicleta com uma criança na garupa, para receber um vídeo game. "O circuito de imagem mostra ele indo com uma bicicleta e uma criancinha atrás. Ele já havia combinado com a vítima falando que um primo iria buscar o produto, sendo que ele próprio que fazia esse papel", relatou o delegado, que complementou dizendo que outras pessoas podem ter tido participação nos golpes. Estelionatário vai buscar vídeo game junto de criança em bicicleta Modus Operandi Há dois meses investigando o caso, a polícia descobriu que o suspeito agia usando perfil falso numa rede social com a foto de alguma pessoa conhecida no estado, entre políticos e personalidades. Por meio da conta, entrava em contato com o vendedor e mostrava interesse na compra de algum objeto exposto em sites de vendas. Usando um programa de edição de imagens forjava um falso comprovante de depósito e enviava para a vítima. Imaginando que a quantia havia sido depositada, o vendedor entregava o produto ao criminoso, sem imaginar que estava caindo num golpe. A polícia não soube estimar o número de vítimas. Entre os objetos entregues para o criminoso estão cordões, celulares, vídeo game, televisão e computadores, com valores superiores a R$ 1 mil. O crime de estelionato prevê pena de 1 a 5 anos de prisão. Tem alguma notícia para compartilhar? Envie para o Tô Na Rede!
    Morador flagrado jogando caixa d'água com lixo em canal é multado em R$ 1,5 mil em Macapá

    Morador flagrado jogando caixa d'água com lixo em canal é multado em R$ 1,5 mil em Macapá


    Desde o início do ano já foram 20 autuações pela prática ilegal na capital. Homem foi notificado por descarte irregular no bairro Nova Esperança Prefeitura de Macapá/Divulgação Quem não realizar o descarte de lixo de forma regular em ruas e...


    Desde o início do ano já foram 20 autuações pela prática ilegal na capital. Homem foi notificado por descarte irregular no bairro Nova Esperança Prefeitura de Macapá/Divulgação Quem não realizar o descarte de lixo de forma regular em ruas e canais e for flagrado será multado. O caso mais recente em Macapá aconteceu na quarta-feira (21) quando um morador do bairro Nova Esperança, na Zona Sul, foi autuado em R$ 1,5 mil após ser visto por fiscais despejando uma caixa d'água cheia de entulhos no canal. Segundo a prefeitura, desde o início do ano, já foram cerca de 20 casos do tipo registrados em ações rotineiras para evitar alagamentos na cidade. O homem foi flagrado no momento em que uma estava na área fortemente afetada pelas chuvas dos últimos dias. "Enquanto limpavam o canal, esse morador se aproveitou da situação para despejar todo o entulho de sua casa e uma multa grave, no valor de R$ 1.5 mil, foi aplicada. Ele tem até 15 dias para recorrer e preparar a sua defesa", detalhou Augusto Almeida, titular da Secretaria Municipal de Manutenção Urbanística (Semur). Semur realiza limpeza de áreas próximas a canais para combater enchentes Prefeitura de Macapá/Divulgação Ainda segundo a pasta, a situação é recorrente em diversos pontos da cidade e acarreta em crime ambiental previsto na Lei Orgânica do município. A multa pode variar de R$ 500 a R$ 2 mil caso a situação gere riscos de saúde e vida à população. "É um trabalho diário, as pessoas descartam guarda-roupas, geladeira, colchões e entulhos de obras nos canais e vias. Isso é um crime contra a cidade, cada pessoa é responsável pelo material gerado. Descartes deste tipo devem ser feitos por uma empresa especializada até o aterro sanitário", explicou. Em dois dias de limpeza, foram retirados do canal do Nova Esperança cerca de 10 toneladas de lixo de toda ordem, como para-choques de carros, carcaças de máquina de lavar e garrafas plásticas. Numa outra ocorrência em janeiro, mais de 50 garrafas pets, bolas de futebol e cadeiras já foram retiradas de um único bueiro na cidade. Os alagamentos acabam causando cenas inusitadas, como moradores que foram vistos andando de caiaque em vias submersas. Segundo previsão, fortes chuvas ainda devem atingir 10 municípios do estado até março, incluindo a capital. Despejo de entulhos em canais e vias é o principal responsável por alagamentos Prefeitura de Macapá/Divulgação Ainda para prevenir os alagamentos na cidade, foi realizado o alargamento da margem direita do Canal do Jandiá, entre as zonas Norte e Leste, prevenindo que a enchente tivesse maiores consequências, segundo a prefeitura. A Semur conta com o apoio da população para combater os casos de descarte irregular de lixo e disponibiliza um telefone exclusivo para denúncias anônimas, através do número (96) 99970-1078, que também atende via Whatsapp. “Pedimos que seja identificada na denúncia a rua, bairro, e se possível, a placa do carro e número da casa. Apesar das chuvas intensas, o despejo de entulhos é o principal responsável por entupir as bocas de lobo, impedindo a drenagem natural da água. Precisamos que a comunidade entenda isso", completou o secretário. Tem alguma notícia para compartilhar? Envie para o Tô Na Rede!
    Acusado de matar e roubar arma da cabo da PM é indiciado por latrocínio no AP

    Acusado de matar e roubar arma da cabo da PM é indiciado por latrocínio no AP


    Jovem de 19 anos foi preso e confessou assassinato e venda do revólver. Sandro Ataíde ingressou em 2010 na corporação Arquivo Pessoal A Polícia Civil indiciou por latrocínio o jovem Glebson Felipe Pinto e Pinto, 21 anos, que confessou o...


    Jovem de 19 anos foi preso e confessou assassinato e venda do revólver. Sandro Ataíde ingressou em 2010 na corporação Arquivo Pessoal A Polícia Civil indiciou por latrocínio o jovem Glebson Felipe Pinto e Pinto, 21 anos, que confessou o assassinato do cabo da Polícia Militar (PM) Sandro de Jesus Ataíde de Lima Júnior. O crime ocorreu enquanto os dois estavam juntos dentro do carro da vítima na madrugada de 11 de fevereiro em Macapá. O policial foi morto e teve a arma roubada. O indiciamento foi feito pela Delegacia de Crimes Contra o Patrimônio (DECCP). Glebson segue preso após ter a prisão em flagrante ser convertida em preventiva no dia seguinte do crime. O G1 não localizou a defesa dele. Em depoimento após ser detido tentando fugir do estado pela área portuária de Santana, o jovem confessou o homicídio, mas não revelou o motivo. Não explicou também porque estava dentro do veículo com o cabo da PM. A DECCP chegou até ele após informações de outro policial militar que viu os dois juntos momentos antes do crime, ocorrido na orla da capital. Glebson disse que vendeu o revólver por R$ 1,5 mil e usou parte do dinheiro para comprar uma passagem de barco. A Polícia Civil não localizou a arma, mas identificou o homem que a comprou do jovem e solicitou mandado de prisão preventiva, que foi decretada pela Justiça. “No âmbito da investigação de um delito, compete à Polícia Civil provar a autoria e a materialidade do crime. E foi isso que nos preocupamos em fazer. O inquérito, com todas as informações que conseguimos obter ao longo desses dez dias de investigações, está sendo apresentado ao Ministério Público e ao Poder Judiciário”, detalhou o delegado Celso Pacheco, que atuou no caso. Tem alguma notícia para compartilhar? Envie para o Tô Na Rede!
    VÍDEOS: Bom Dia Amazônia - AP de quinta-feira, 21 de fevereiro

    VÍDEOS: Bom Dia Amazônia - AP de quinta-feira, 21 de fevereiro


    Assista aos vídeos do telejornal com as notícias do Amapá. Assista aos vídeos do telejornal com as notícias do...


    Assista aos vídeos do telejornal com as notícias do Amapá. Assista aos vídeos do telejornal com as notícias do Amapá.
    Jovem é preso com 200 porções de crack durante fechamento de 'boca de fumo' em Macapá

    Jovem é preso com 200 porções de crack durante fechamento de 'boca de fumo' em Macapá


    Ação da Polícia Civil ocorreu na madrugada desta quinta-feira (21) no bairro Marabaixo 4. Crack foi recolhido pela Delegacia de Tóxicos e Entorpecentes (DTE) Polícia Civil/Divulgação Um jovem de 19 anos foi preso durante operação da Polícia...


    Ação da Polícia Civil ocorreu na madrugada desta quinta-feira (21) no bairro Marabaixo 4. Crack foi recolhido pela Delegacia de Tóxicos e Entorpecentes (DTE) Polícia Civil/Divulgação Um jovem de 19 anos foi preso durante operação da Polícia Civil na madrugada desta quinta-feira (21) que fechou uma "boca de fumo" no bairro Marabaixo 4, na Zona Oeste de Macapá. Com o suspeito foram encontrados 200 papelotes de crack e mais 75 gramas da mesma substância. Os agentes da Delegacia de Tóxicos e Entorpecentes (DTE), responsável pela ação, chegaram até o local depois de denúncia anônima indicando que a residência servia como ponto de venda de droga. Sidney Leite, delegado titular da DTE, disse que a prisão foi feita em flagrante. Ele gravou um vídeo no momento da operação onde mostra os entorpecentes apreendidos e relata como seriam comercializados. "Acabamos de realizar uma prisão em flagrante em uma 'boca de fumo' no Marabaixo 4. Ele comercializava pedras de crack. Algumas aqui já estão 'endoladas' [pronta para venda]. Cada pedrinha dessa ele vendia por R$ 10", diz o delegado na gravação. A Polícia Civil também ressaltou que a população pode ajudar no combate ao tráfico de drogas realizando denúncias via WhatsApp pelo número (96) 98141-4161. A corporação garante que é guardado sigilo total do denunciante. Tem alguma notícia para compartilhar? Envie para o Tô Na Rede!
    Menos de 1/3 dos dados ambientais da Amazônia estão disponíveis em sites públicos, aponta relatório

    Menos de 1/3 dos dados ambientais da Amazônia estão disponíveis em sites públicos, aponta relatório


    Estudo do Instituto Centro de Vida avalia a transparência de dados públicos nos nove estados da Amazônia Legal e no governo federal. Apenas metade dos pedidos feitos via Lei de Acesso à Informação foi respondida dentro do prazo e de forma...


    Estudo do Instituto Centro de Vida avalia a transparência de dados públicos nos nove estados da Amazônia Legal e no governo federal. Apenas metade dos pedidos feitos via Lei de Acesso à Informação foi respondida dentro do prazo e de forma satisfatória. Menos de 30% das informações ambientais mais relevantes sobre a Amazônia estão disponíveis em sites estaduais e de órgãos públicos para serem consultados pela população. É o que aponta um relatório do Instituto Centro de Vida que avalia os índices de transparência de dados ambientais nos nove estados da Amazônia Legal e no governo federal. Os estados são: Acre, Amapá, Amazonas, Maranhão, Mato Grosso, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins. O estudo também aponta que apenas 53% dos pedidos de informações públicas sobre a Amazônia feitos via Lei de Acesso à Informação foram respondidos dentro do prazo e de forma satisfatória. Por isso, o relatório destaca que a avaliação mostra um nível baixo de transparência das informações ambientais tanto na modalidade passiva (em que é feito um pedido para obter o dado) quanto na ativa (em que o dado já é disponibilizado em sites). Relatório mostra transparência em relação a dados ambientais nos estados Rodrigo Sanches/G1 Uma das autoras do relatório, a analista Ana Paula Valdiones destaca que a transparência de dados públicos é um dos fundamentos do controle social e da democracia, e que, no caso de dados ambientais da Amazônia, tem relação direta com a identificação e o combate a irregularidades. Além disso, impacta diretamente na cadeia produtiva de diversas empresas e no trabalho de órgãos públicos. "É a partir da transparência que você consegue fazer com que os órgãos tenham um acesso mais rápido às informações para conseguir identificar e combater as práticas ilegais. É a partir dela que o setor privado consegue rastrear os seus conectores, que um frigorífico consegue saber se um gado que está comprando vem de área legal ou não. E a sociedade consegue entender quais práticas acontecem na Amazônia e quais são os impactos nos recursos naturais", diz Ana Paula Valdiones, do Instituto Centro de Vida. O Instituto Centro de Vida é uma Organização da Sociedade Civil de Interesse Público (OSCIP), apartidária e sem fins lucrativos, com quase 30 anos de atuação. O instituto diz que sua missão é "construir soluções compartilhadas para a sustentabilidade do uso da terra e dos recursos naturais". Informações-chave e acompanhamento O relatório avalia a disponibilidade de 41 informações consideradas importantes sobre a Amazônia. Essas informações foram consolidadas a partir de uma pesquisa feita em 2014, primeiro ano em que o levantamento foi feito pelo instituto, e respondem às necessidades de diversos usuários de dados públicos ambientais, como a sociedade civil, órgãos públicos e o setor privado. Entre as informações monitoradas, estão dados sobre: Cadastro Ambiental Rural (CAR) Autorizações de desmatamento Licença Ambiental de Regularização (LAR) e Licença Ambiental Única (LAU) Degradação florestal Multas e autos de infração Requerimentos e acompanhamento dos processos de regularização fundiária Conflitos pela posse da terra Guia de transporte animal Territórios quilombolas e indígenas Ocorrências de trabalho escravo, entre outros. A partir destas informações, o instituto levantou a legislação existente e a disponibilização destes dados pelos órgãos de meio ambiente e institutos de terras dos nove estados e do governo federal. Para chegar aos índices de transparência, foram analisados quase 50 sites e protocoladas 101 solicitações nos sistemas eletrônicos de informação ao cidadão entre abril e novembro de 2018. Valdiones destaca, porém, que a mera disponibilização dos dados não é suficiente para caracterizar a plena transparência. "Também verificamos o grau de detalhamento de cada informação, o formato em que ela é divulgada e a atualização. Esses três componentes compõem as prioridades e a qualidade necessária", afirma. Legislação e regulamentação Para todos os critérios serem cumpridos, a regulamentação das informações públicas é essencial, diz Valdiones. É ela que pode determinar, por exemplo, se há obrigação de disponibilizar o dado via pedido de informação, se a sua divulgação nos sites públicos também é obrigatória, qual é a periodicidade, o detalhamento e o formato dessa divulgação. Das 41 informações-chave analisadas pelo estudo, todas estão sujeitas à disponibilização via Lei de Acesso, já que nenhuma é considerada sigilosa. Entretanto, apenas 9 têm todos os aspectos de divulgação e disponibilização especificados em regulamentações federais ou estaduais. O resultado disso é claro, aponta a analista. "Na transparência, se a regulamentação não é clara, quando você solicita a informação para o órgão, ele pode te dar uma resposta arbitrária e negar um detalhamento. Então é importante que haja regulamentações sobre essas informações, até para o próprio gestor público saber o que pode disponibilizar ou não e para que o usuário saiba os formatos e detalhamentos disponíveis", diz Valdiones. Levantamento avalia a disponibilização de informações da Amazônia Legal sobre desmatamento, degradação florestal, multas, entre outras. Foto: Ibama/Divulgação Transparência ativa Diante das dificuldades, não é surpresa ver que o índice de transparência ativa das informações analisadas é de apenas 28%. A situação, porém, é bem distinta entre os estados. O Mato Grosso, por exemplo, lidera o ranking com um índice de 56% e se destaca como um caso positivo que pode ser replicado em outros estados, segundo Valdiones. Isso porque o estado lançou um Portal de Transparência que disponibiliza um conjunto de informações detalhadas e atualizadas, com diferentes opções de formato. A pesquisadora também destaca o crescimento do índice médio em relação ao último levantamento do instituto, feito há dois anos. A transparência cresceu de 24% para 28%, em grande medida puxada pelos órgãos federais, que seguem com o maior índice em 2018, de 88%. "A gente conseguiu ver que, ao longo dos anos, as políticas de promoção de transparência no nível federal tiveram um impacto positivo", diz. O estudo destaca que essa melhora na disponibilização dos dados públicos foi realizada particularmente ao longo de 2018, permitindo a divulgação de bases como a dos Documentos de Origem Florestal, gerida pelo Ibama. "Os órgãos federais continuam sendo um modelo a ser seguido. Claro que tem mais informações que poderiam ser disponibilizadas, mas, de forma geral, há uma tendência maior de transparência. Isso é importante porque eleva o parâmetro e 'puxa' os estados", diz Valdiones. Transparência passiva e Lei de Acesso à Informação Em relação aos serviços de pedidos de informação, o relatório avalia que os canais de atendimento digital funcionaram "razoavelmente bem" em nível estadual e federal. Houve respostas para 76% dos pedidos, mas, quando são considerados apenas os pedidos atendidos dentro dos prazos estabelecidos pela lei, de até 20 dias, o índice cai para 53%. Para esses pedidos, a média do prazo de resposta foi de 11 dias. Para as solicitações que foram respondidas fora do prazo legal – 23% do total enviado –, o prazo médio para resposta foi de 42 dias. Além disso, em 13% dos casos, a resposta do órgão não se relacionava à pergunta enviada. Entre as respostas tidas como insatisfatórias, houve cinco pedidos negados sob argumento de sigilo da informação solicitada — sendo que nenhum pedido solicitou informações classificadas como sigilosas. Já outros 11% das solicitações ficaram sem resposta. "O que a gente espera é que o governo responda a todas as solicitações que o cidadão fizer. Os órgãos também precisam se atentar mais aos prazos. A lei é clara quanto a isso, e ainda assim os órgãos acabam extrapolando. Tem casos em que nos responderam 120 dias depois, e nós mandamos perguntas bem simples", diz Valdiones. O estado com melhor retorno foi Rondônia, que respondeu a todos os pedidos de informação dentro do prazo. O Amapá, apesar de ter respondido 70% dos pedidos de informação, não atendeu aos prazos estabelecidos por lei, com média de 36 dias para atendimento das solicitações. Imagem mostra homem em fazenda de gado no meio da floresta no Pará. Entre outros pontos, o estudo destaca a transparência para saber a procedência de animais criados em áreas da Amazônia Nacho Doce/Reuters Como melhorar a transparência Para diminuir as falhas detectadas, o estudo destaca que é fundamental que o governo federal e os estaduais priorizem políticas para ampliar a transparência. Algumas ações destacadas são: Aprimorar a aplicação da Lei de Acesso à Informação pelos estados, com cumprimento de prazos; Estabelecer regulamentações que tragam expressamente a obrigação de disponibilizar as informações ambientais de interesse público, com definições sobre frequência de atualização, detalhamento e formato; Replicar abordagens positivas de disponibilização de informações ambientais, como os portais de transparência das Oemas do Pará e de Mato Grosso e como os esforços dos órgãos federais de implementação de seus Planos de Dados Abertos. Valdiones também destaca que os estados podem criar suas próprias soluções a partir das suas capacidades técnicas. O essencial é priorizar as políticas de transparência, inclusive interna, para deixar clara a importância dela. "É uma necessidade, pois todos somos responsáveis pela qualidade ambiental. A partir da transparência, o estado dá condições para que outros atores da sociedade também exerçam seu papel no controle do meio ambiente", diz Valdiones.
    Jovem é assassinado em quiosque no Centro de Santana; atirador fugiu de moto

    Jovem é assassinado em quiosque no Centro de Santana; atirador fugiu de moto


    Polícia investiga motivação para o crime contra a vítima de 19 anos. Jhon Leno foi levado para o Pronto Socorro, mas não resistiu Jorge Abreu/G1 Um jovem de 19 anos, identificado como Jhon Leno Maciel Beneon, foi morto no início da noite de...


    Polícia investiga motivação para o crime contra a vítima de 19 anos. Jhon Leno foi levado para o Pronto Socorro, mas não resistiu Jorge Abreu/G1 Um jovem de 19 anos, identificado como Jhon Leno Maciel Beneon, foi morto no início da noite de quarta-feira (20) com pelo menos cinco tiros disparados pelo carona de uma motocicleta no Centro do município de Santana, a 17 quilômetros de Macapá. A vítima estava num quiosque quando o atirador se aproximou e atirou várias vezes. O caso aconteceu por volta de 18h30 no fim da Avenida Santana, uma das principais da cidade, e de acordo com a Polícia Militar (PM) o assassino, juntamente com o condutor da moto, fugiram rapidamente do local e não foram localizados, nem identificados. A PM ainda busca saber a motivação para o crime, mas não informou se Jhon Leno tinha antecedentes criminais. Testemunhas relataram que a moto era de cor escura com placa vermelha, geralmente usada no serviço de mototáxi. O atirador não tirou o capacete durante a ação. Jhon Leno ainda chegou a ser socorrido com vida e levado ao Pronto Socorro do município, mas não resistiu aos ferimentos e morreu durante atendimento médico. Tem alguma notícia para compartilhar? Envie para o Tô Na Rede!