G1 > São Paulo

    Feira de adoção de filhotes recebe inscrições até quinta-feira em Sorocaba

    Feira de adoção de filhotes recebe inscrições até quinta-feira em Sorocaba


    Quem quiser doar animais para o evento pode se cadastrar até quinta-feira (19). Serão aceitos filhotes com até três meses e que já estejam se alimentando com ração seca. Feira de adoção de filhotes recebe inscrições em...


    Quem quiser doar animais para o evento pode se cadastrar até quinta-feira (19). Serão aceitos filhotes com até três meses e que já estejam se alimentando com ração seca. Feira de adoção de filhotes recebe inscrições em Sorocaba Pexels/Divulgação Estão abertas as inscrições para os interessados em doar animais para a feira de adoção de Sorocaba (SP). O evento será realizado nesta sexta-feira (20) e no sábado (21), na Zona Sul da cidade. Segundo a prefeitura, podem ser inscritos filhotes com até três meses, que já estejam se alimentando com ração seca, vermifugados e livres de parasitas. Além disso, os doadores devem morar em Sorocaba. As vagas para a feira são limitadas e é obrigatória a apresentação do comprovante de residência atualizado. No dia do evento, não serão aceitos animais que não estiverem previamente cadastrados. As inscrições devem ser feitas até quinta-feira (19), das 9h às 11h e das 13h às 16h, na Rua Rosa Maria de Oliveira, 345, no Jardim Zulmira. Outras informações podem ser obtidas pelo telefone (15) 3202-8006. O evento começa às 9h30 e segue até 16h nos dois dias, na Praça Dirceu Doretto, localizada no Parque Campolim. Além das feiras, é possível adotar cães e gatos no canil da prefeitura, que fica na Rua Rosa Maria de Oliveira, 345. A visita pode ser feita de segunda a sexta-feira, das 9h às 11h e das 13h às 16h. Feira de adoção será realizada nesta sexta-feira (20) e no sábado (21) Divulgação Veja mais notícias da região no G1 Sorocaba e Jundiaí
    PAT de Catanduva tem 20 vagas de emprego

    PAT de Catanduva tem 20 vagas de emprego


    Dentre as principais oportunidades estão três vagas para gerente comercial e para mecânico. Tem vaga para mestre de obras em Catanduva Reprodução/Rede Amazônica O Posto de Atendimento ao Trabalhador (PAT) de Catanduva (SP) está com 20 vagas de...


    Dentre as principais oportunidades estão três vagas para gerente comercial e para mecânico. Tem vaga para mestre de obras em Catanduva Reprodução/Rede Amazônica O Posto de Atendimento ao Trabalhador (PAT) de Catanduva (SP) está com 20 vagas de emprego abertas nesta terça-feira (17). São oportunidades para diversos setores como indústria, comércio e serviços. Para concorrer a uma das vagas o candidato precisa cadastrar o currículo na internet e apresentar os documentos pessoais como RG, CPF, carteira de trabalho e número do PIS na unidade. Dentre as principais oportunidades estão três vagas para gerente comercial e para mecânico. O PAT de Cataduva fica na Avenida Comendador Antônio Stocco, 537. Confira as oportunidades Arte-finalista (desenhista técnico de artes gráficas) Assistente de vendas Engenheiro civil Farmacêutico Gerente comercial Gerente regional de vendas Mecânico de manutenção de caminhão a diesel Mecânico de motor a diesel Mecânico de veículos automotores a diesel Mestre de obras Operador de equipamento de escavadeira Técnico em segurança do trabalho Veja mais notícias em TEM Empregos
    Três de quatro pessoas em boia que virou no Beach Park pesam 305 kg; limite é 320

    Três de quatro pessoas em boia que virou no Beach Park pesam 305 kg; limite é 320


    Perícia está em andamento e não se pode afirmar que o excesso de peso foi a causa do acidente em toboágua que resultou na morte de uma pessoa. Ricardo Hill morreu em acidente em parque aquático na Grande Fortaleza Arquivo pessoal Três das quatro...


    Perícia está em andamento e não se pode afirmar que o excesso de peso foi a causa do acidente em toboágua que resultou na morte de uma pessoa. Ricardo Hill morreu em acidente em parque aquático na Grande Fortaleza Arquivo pessoal Três das quatro pessoas envolvidas em um acidente que resultou na morte de um turista no toboágua do Beach Park somam 305 quilos. O G1 apurou com as três pessoas que estavam na companhia de Ricardo José Hilário, conhecido como José Hill, que eles pesam 90, 105 e 110 quilos. Com o peso de Ricardo Hill, um homem adulto, o grupo deveria somar mais de 320 quilos, o peso máximo recomendado para descer no toboágua. A perícia que apura a morte do turista está em andamento e ainda não se pode afirmar que o excesso de peso ocasionou o acidente. Veja como é o brinquedo Vainkará Ricardo José Hilário da Silva, conhecido como Ricardo Hill, sofreu uma pancada na cabeça em um acidente no brinquedo Vainkará, no Beach Park, parque aquático na Grande Fortaleza, e morreu no local. Ele descia em uma boia com mais três pessoas. Segundo relato de testemunhas ao G1, em um ponto do brinquedo a boia subiu acima do esperado, virou e caiu bruscamente no chão do toboágua. O corpo foi liberado na manhã desta terça-feira. Veja como é a descida do brinquedo Vainkará, do Beach Park Mateus Sena, um dos feridos no acidente, informou ao G1 que há uma placa na entrada do brinquedo alertando sobre o peso máximo permitido no "Vainkará", que havia sido inaugurado no fim de semana. A assessoria do parque confirmou a existência da norma de segurança. Conforme Sena, no momento em que o grupo estava no ponto de largada do brinquedo, os fiscais não impediram a descida. "Eu já tinha visto que era até 320 quilos por grupo, mas quando a gente desceu, a gente era um grupo de pessoas de grande porte, não disseram nada", afirmou. Parque lamenta Em nota, o Beach Park lamentou a morte do turista. "A equipe de segurança aquática realizou o atendimento de forma imediata, mas infelizmente o visitante foi a óbito. O Beach Park lamenta profundamente o ocorrido e está dando todo o apoio, suporte e atenção para a família". O parque aquático não funciona nesta terça, e o Vainkará permanecerá fechado até que as apurações sobre o caso sejam concluídas. Alguns turistas chegaram a ir ao complexo nesta terça-feira, mas encontraram o local fechado. Sem o Beach Park, os visitantes procuraram outros passeios na Porto das Dunas. Como foi o acidente no Beach Park Betta Jaworski e Alexandre Mauro/ G1 O que é o Beach Park É um dos maiores parques aquáticos do mundo. Fica à beira da praia da Porto das Dunas, a 26 km de Fortaleza. No ano passado, atraiu pela primeira vez um milhão de visitantes. O empreendimento foi beneficiado com aumento das viagens domésticas no país, que substituíram os passeios internacionais devido à crise. O Beach Park faz parte de um complexo que inclui parque aquático, restaurante de praia, hotel e três resorts, o mais recente deles inaugurado em 2013. Atração 'Vainkará' em fase final de construção, em foto tirada em 22 de junho Geraldo Jr. O público majoritário do local é de turistas de outros estados brasileiros. São Paulo e Rio de Janeiro, respectivamente, aparecem como a procedência dos maiores de visitantes, só então seguidos pelos cearenses. A cada dois anos, um novo brinquedo é instalado, substituindo algum equipamento mais antigo. Em dezembro de 2015, foi a vez do Vaikuntudo, considerado o maior toboágua do mundo na categoria tornado 60, que possui 25 metros de altura, 240 metros de descida radical, passando por um túnel, uma queda e um funil gigante. Initial plugin text
    Greve dos caminhoneiros leva à maior inflação mensal entre os produtos nos supermercados de SP; veja as maiores altas

    Greve dos caminhoneiros leva à maior inflação mensal entre os produtos nos supermercados de SP; veja as maiores altas


    Com o resultado, o acumulado do ano, que apresentava deflação de 0,29% até maio, agora apresenta inflação de 3,25%, segundo a Apas. Descarte de leite durante a greve causou prejuízo e elevação de preços Reprodução/EPTV O Índice de Preços...


    Com o resultado, o acumulado do ano, que apresentava deflação de 0,29% até maio, agora apresenta inflação de 3,25%, segundo a Apas. Descarte de leite durante a greve causou prejuízo e elevação de preços Reprodução/EPTV O Índice de Preços dos Supermercados, calculado pela Associação Paulista dos Supermercados (APAS) e Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe), subiu 3,55% em junho na comparação com maio (0,25%). Esse aumento é devido à greve dos caminhoneiros, que durou 11 dias no final de maio. Trata-se do maior aumento da história da pesquisa, que é feita desde 1994, para um mês - o recorde anterior havia sido em junho de 2008, quando o aumento foi de 2,97%. Com o resultado, o acumulado do ano, que apresentava deflação de 0,29% até maio, agora apresenta inflação de 3,25%, segundo a Apas. Leite e aves são 'vilões' De acordo com a Apas, leite e aves foram os grandes "vilões" do mês de junho. O primeiro manteve a rota de intensa alta, subindo 19,18% no mês e alcançando 36,23% no acumulado de 2018. Já as aves subiram 21,1% e devolveram toda a queda de preço de 2018, uma vez que estava em 14% de deflação. Com isso chega a uma alta de 4,21% no ano. Protesto de caminhoneiros põe em risco produção de ovos em Bastos TV TEM/Reprodução Segundo a Apas, como o efeito de subida de preços foi praticamente observado em todas as categorias, desde frutas, legumes, verduras e até ovos, fica evidente que a correlação de elevação de preços e a greve dos caminhoneiros. A pesquisa analisa 5 grupos. O de alimentação foi o que teve a maior alta, passando de 0,34% em maio para 4,75% em junho. Já o de bebidas registrou a maior queda: de -0,09% para -0,19% - a cerveja ajudou a manter o índice para baixo. Dentro desses grupos vêm as categorias. Segundo a Apas, das 27 categorias analisadas, 25 tiveram aumento. Em maio, apenas oito haviam tido aumento. Veja as 10 categorias que tiveram a maior variação em junho: Aves: 21,1% Leite: 19,18% Ovos: 9,08% Carnes suínas: 7,89% Carnes bovinas: 7,24% Derivados da carne: 4,52% Legumes: 3,96% Adoçantes: 3,93% Frutas: 3,71% Cereais: 3,57% Maiores altas no ano Apesar de os tubérculos terem registrado queda de maio para junho (de 24,34% para 3,56%), no acumulado do ano, a alta foi de 43,98%. Já o leite acumula alta de 36,23%. Veja as 10 categorias com maior alta acumulada no ano: Tubérculos: 43,98% Leite: 36,23% Ovos: 9,77% Verduras: 9,28% Legumes: 17,18% Frutas: 6,59% Aves: 4,21% Pescados: 3,08% Derivados do leite: 2,37% Massas, farinhas e féculas: 2,27% Hortifrutigranjeiros Os hortifrutigranjeiros tiveram variação de 3,82% em junho. Em maio, havia sido de 3,9%. A abobrinha liderou, com mais de 34% de alta, seguida do melão, com alta de 18,72%. Veja os 10 alimentos com as maiores altas em junho: Abobrinha: 34,03% Frango: 21,94% Leite Longa Vida: 19,28% Melão: 18,72% Vagem: 16,76% Chuchu: 16,12% Batata: 13,19% Lombo com osso: 12,34% Acém: 10,66% Quiabo: 10,11% No acumulado do ano, a cebola foi a vilã do aumento devido as quebras fortes de safra e dólar alto, segundo a Apas. Porém, o cenário pode começar a mudar no segundo semestre já que em junho foi observada queda de 7% nos preços da cebola, de acordo com a entidade. Veja os 10 alimentos com as maiores altas no acumulado do ano: Cebola: 116,80% Beterraba: 106,46% Pepino: 46,49% Abobrinha: 44,02% Batata: 40,72% Leite Longa Vida: 36,44% Melão: 30,88% Tomate: 28,34% Mamão: 24,32% Vagem: 19,90%
    Etec faz feira voltada para emprego e estágio em Rio Preto

    Etec faz feira voltada para emprego e estágio em Rio Preto


    No evento são oferecidas mais de 400 vagas de emprego em vários setores. Horário de funcionamento é das 11h às 20h. A Etec de São José do Rio Preto (SP) faz nesta terça-feira (17) e quarta-feira (18) uma feira voltada par ao emprego e...


    No evento são oferecidas mais de 400 vagas de emprego em vários setores. Horário de funcionamento é das 11h às 20h. A Etec de São José do Rio Preto (SP) faz nesta terça-feira (17) e quarta-feira (18) uma feira voltada par ao emprego e estágio. No evento são oferecidas mais de 400 vagas de emprego em vários setores. A feira é na Etec Philadelpho e são esperadas mais de 2 mil pessoas nos dois dias. São nove estandes entre empresas e agências de trabalho. Os interessados devem levar o currículo impresso e no pen drive, documentos pessoais, comprovante de escolaridade e carteira de trabalho. A Etec fica na Avenida dos Estudantes, 3278, no Jardim Aeroporto, bem em frente ao aeroporto. A feira é voltada para toda a população e não apenas para os alunos. O horário de funcionamento é das 11h às 20h. Participantes da feira passam por triagem na Etec de Rio Preto Reprodução/TV TEM Veja mais notícias da região em G1 Rio Preto e Araçatuba
    Turistas encontram Beach Park fechado um dia após acidente e procuram outros passeios

    Turistas encontram Beach Park fechado um dia após acidente e procuram outros passeios


    Turista de São Paulo bateu com a cabeça em brinquedo e morreu no local. Alguns turistas procuraram a atração nesta terça e foram surpreendidos com o fechamento do local. Placa informa fechamento do parque um dia após acidente com morte de...


    Turista de São Paulo bateu com a cabeça em brinquedo e morreu no local. Alguns turistas procuraram a atração nesta terça e foram surpreendidos com o fechamento do local. Placa informa fechamento do parque um dia após acidente com morte de turista Valdir Almeida/G1 O parque aquático Beach Park permaneceu fechado nesta terça-feira (17), um dia após o acidente que deixou um turista morto, após cair de um brinquedo. Turistas que se programaram para visitar o equipamento tiveram que optar por passeios opcionais para não perder o dia de estadia no Ceará. Ricardo José Hilário da Silva, conhecido como Ricardo Hill, sofreu uma pancada na cabeça em um acidente no brinquedo Vainkará, no Beach Park, parque aquático na Grande Fortaleza. Ele descia em uma boia com mais três pessoas. Segundo relato de testemunhas ao G1, em um ponto do brinquedo a boia subiu acima do esperado, virou e caiu bruscamente no chão do toboágua. O corpo foi liberado na manhã desta terça-feira. Beach Park está fechado um dia após o acidente em brinquedo Valdir Almeida/G1 Na porta do Beach Park foi colocado um aviso que informa aos visitantes que as instalações do aquaparque não iria funcionar. Muitos turistas foram pegos de surpresa com a notícia. A assessoria do parque afirmou que, quem comprou ingressos para esta terça pode retornar outro dia ou optar por receber o reembolso. A previsão é que o aquaparque seja reaberto na quarta-feira (18). A estudante Eduarda Sousa, que viajou de Belém para Fortaleza, disse que pretendia ir ao parque nesta terça. Ela conta que já havia visitado o parque outra vez, gostou do passeio e resolveu voltar. O acidente prejudicou o passeio já que foi preciso procurar uma nova opção, segundo a turista. Ainda assim, ela comentou que pretende visitar o equipamento amanhã. "Se estivesse aberto, era pra eu ir hoje, mas não deu. A gente fica chateada, mas se abrir amanhã eu vou. Eu não tenho medo desse tipo de brinquedo, até gosto, vai ser legal", comentou. Veja como é a descida do brinquedo Vainkará, do Beach Park Já Samantha Trindade, que acompanha Eduarda, disse que não vai ter mais coragem de descer nos brinquedos mais radicais. Ela conta que já não gostava, mas que iria acompanhar a amiga. Ainda assim, ela avaliou como positiva estadia no Ceará. "Não me prejudicou, de forma alguma, porque eu já não gosto mesmo desse tipo de passeio [radical]. Então, no geral, eu gostei muito daqui", disse. Passeios alternativos Atração 'Vainkará' em fase final de construção, em foto tirada em 22 de junho Geraldo Jr. Enquanto o G1 esteve no Beach Park, na manhã desta terça, diversos grupos de turistas disseram que optaram por outros passeios, já que o parque não foi aberto para visitas. Os principais destinos dos visitantes foram as praias de Canoa Quebrada, Praianha, Praia do Japão e Praia das Fontes. Além disso, turistas resolveram visitar pontos do Centro de Fortaleza, como o Mercado Central. A matogrossense Denise Farias, que veio com os filhos para as férias escolares, optou pelo Mercado Central como passeio hoje, após encontrar o parque fechado. Denise lamentou o acidente, mas afirmou que isso não deve manchar a imagem do local. "É um lugar muito bom para passear." Um vendedor de passeios, que preferiu não se identificar, disse que o movimento foi maior do que de costume. "Como não pode ir para o parque, muita gente resolve sair. Vão para as praias fazem os passeios pra não ficar só no hotel. Vamos esperar pra ver como vai ser o movimento amanhã. Espero que não reduza nada" comentou. Durante esta manhã, a Polícia Civil e a Perícia Forense vistoriou o brinquedo onde ocorreu o acidente e fez uma perícia no local. No entanto, o resultado não foi divulgado. Como foi o acidente no Beach Park Betta Jaworski e Alexandre Mauro/G1 O que é o Beach Park É um dos maiores parques aquáticos do mundo. Fica à beira da praia da Porto das Dunas, a 26 km de Fortaleza. No ano passado, atraiu pela primeira vez um milhão de visitantes. O empreendimento foi beneficiado com aumento das viagens domésticas no país, que substituíram os passeios internacionais devido à crise. O Beach Park faz parte de um complexo que inclui parque aquático, restaurante de praia, hotel e três resorts, o mais recente deles inaugurado em 2013. O público majoritário do local é de turistas de outros estados brasileiros. São Paulo e Rio de Janeiro, respectivamente, aparecem como a procedência dos maiores de visitantes, só então seguidos pelos cearenses. A cada dois anos, um novo brinquedo é instalado, substituindo algum equipamento mais antigo. Em dezembro de 2015, foi a vez do Vaikuntudo, considerado o maior toboágua do mundo na categoria tornado 60, que possui 25 metros de altura, 240 metros de descida radical, passando por um túnel, uma queda e um funil gigante. Initial plugin text
    Corpo de radialista morto em acidente no Beach Park é liberado após perícia

    Corpo de radialista morto em acidente no Beach Park é liberado após perícia


    Turista de São Paulo sofreu pancada na cabeça em brinquedo recém-inaugurado em parque aquático na Grande Fortaleza. Família retira corpo de radialista morto em parque aquático na Grande Fortaleza TV Verdes Mares/Reprodução A família do...


    Turista de São Paulo sofreu pancada na cabeça em brinquedo recém-inaugurado em parque aquático na Grande Fortaleza. Família retira corpo de radialista morto em parque aquático na Grande Fortaleza TV Verdes Mares/Reprodução A família do radialista Ricardo José Hilário da Silva, morto em acidente no Beach Park, recebeu nesta terça-feira (17) o laudo que aponta a causa da morte. O conteúdo não foi divulgado. Os parentes foram até a Perícia Forense e conseguiram a liberação do corpo. Eles deixaram o local sem falar com a imprensa. O corpo embarca nesta terça para São Paulo, onde Ricardo Hill morava; o corpo deve ser velado na madrugada de quarta-feira (18) e sepultado à tarde, em Sorocaba. Ricardo Hill, como o radialista era conhecido, sofreu uma pancada na cabeça em um acidente no toboágua Vainkará, no parque aquático da Grande Fortaleza, nesta segunda-feira (16). Ele descia em uma boia com mais três pessoas. Segundo relato de testemunhas ao G1, em um ponto do brinquedo a boia subiu acima do esperado, virou e caiu bruscamente no chão do toboágua. A vítima caiu de cabeça e não resistiu. As outras três pessoas que estavam na boia com ele não sofreram ferimentos graves. Um garota, turista de São Paulo, sofreu uma pancada no peito e no braço. Veja como era o brinquedo Vainkará Ricardo Hill morreu em acidente no Beach Park, parque aquático na Grande Fortaleza Arquivo pessoal Em nota, o Beach Park lamentou a morte do turista. "A equipe de segurança aquática realizou o atendimento de forma imediata, mas infelizmente o visitante foi a óbito. O Beach Park lamenta profundamente o ocorrido e está dando todo o apoio, suporte e atenção para a família". O parque aquático não funciona nesta terça, e o Vainkará permanecerá fechado até que as apurações sobre o caso sejam concluídas. Beach Park está fechado um dia após o acidente em brinquedo Valdir Almeida/G1 Relato Mateus Sena, turista que estava na mesma boia que Ricardo Hill, relatou ao G1 o momento do acidente. "Foi um desespero muito grande. A gente tentou ajudar como podia. A minha namorada sofreu uma pancada forte no peito e no braço, ainda está ruim para ela respirar", conta Mateus Sena. Mateus Sena conta que se sentiu inseguro nos toboáguas em que desceu anteriormente. "A gente foi antes no Vaikuntudo. O primeiro foi um risco além do normal. A gente já tinha percebido que era bem perigoso, muita adrenalina. Depois fomos no Vainkará e a gente já estava com uma grande sensação de tensão, porque os outros brinquedos são bem arriscados", comenta. Eles conheceram Ricardo na entrada do brinquedo. Ele estava sozinho e pediu para compartilhar a boia, já que o Vainkará demanda que haja quatro pessoas na boia. Ele fala ainda sobre o abalo emocional após o acidente. "Sofri mais na parte emocional, mas minha namorada sentiu muita dor no braço e no peito. Ela não para de chorar", diz Sena. Como foi o acidente no Beach Park Betta Jaworski e Alexandre Mauro/ G1 Initial plugin text

    Programa Emprega Bauru oferece novas oportunidades de trabalho


    Interessados devem se cadastrar no site do programa. Programa Emprega Bauru oferece novas oportunidades O Programa Emprega Bauru (SP) está com novas vagas abertas nesta semana, além das oportunidades que continuam em destaque. Confira: Novas vagas:...

    Interessados devem se cadastrar no site do programa. Programa Emprega Bauru oferece novas oportunidades O Programa Emprega Bauru (SP) está com novas vagas abertas nesta semana, além das oportunidades que continuam em destaque. Confira: Novas vagas: Consultor de vendas - 5 vagas; Contador - 1 vaga; Cozinheira (o) - 1 vaga; Instalador de TV por assinatura - 5 vagas Motoboy - 4 vagas; Supervisor de equipe - 1 vaga; Vendedor externo - 5 vagas; Vendedor e operador de caixa - 3 vagas; Eletricista montador - 4 vagas; Ajudante de eletricista - 4 vagas. Vagas que seguem em aberto: Atendente comercial - 1 vaga; Auxiliar de cozinha/saladeira - 1 vaga; Auxiliar de informática - 1 vaga; Estagiário de pedagogia - 4 vagas; Modelista - 1 vaga; Professor de educação infantil (PNE) - 1 vaga; Professor de educação infantil c/ inglês fluente - 1 vaga; Professor de ensino fundamental c/ inglês fluente - 1 vaga; Professor espaço maker - 1 vaga; Vendedora de loja - 1 vaga. Os interessados em preencher as vagas disponíveis, ou empregadores que queiram divulgar oportunidades de trabalho, devem se cadastrar exclusivamente pelo site. O Emprega Bauru conta com posto de atendimento no Poupatempo (Rua Inconfidência, 4-50) e também na Sedecon (Rua Virgílio Malta, 17-06) para orientações e, quando necessário, cadastro no site do programa. A Sedecon ressalta que verifica semanalmente a situação das vagas com as empresas, para saber quais foram preenchidas e quais permanecem abertas. O contato é realizado diretamente pela própria empresa, de acordo com o perfil cadastrado que analisar adequado à vaga. Veja mais oportunidades na página TEM Empregos.
    Veja 13 concursos previstos para o estado de SP este ano; total de vagas chega a quase 22 mil

    Veja 13 concursos previstos para o estado de SP este ano; total de vagas chega a quase 22 mil


    Cargos são de nível médio e superior; só na Polícia Militar são 5,4 mil vagas. Posto da Polícia Militar em Miracatu, no Vale do Ribeira, no interior de São Paulo: 5.700 vagas para PMS serão abertas Divulgação / Polícia Militar O estado de...


    Cargos são de nível médio e superior; só na Polícia Militar são 5,4 mil vagas. Posto da Polícia Militar em Miracatu, no Vale do Ribeira, no interior de São Paulo: 5.700 vagas para PMS serão abertas Divulgação / Polícia Militar O estado de São Paulo tem pelo menos 13 concursos previstos para este ano que reúnem o total de 21,9 mil vagas em cargos de nível médio e superior. Veja abaixo os órgãos, o número de vagas e os cargos: Assembleia Legislativa No dia 5 de julho, saiu a autorização para a Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo fazer concurso para técnico, analista e procurador, de nível médio e superior. Não foi divulgado o número de vagas. Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Arqueológico, Artístico e Turístico do Estado (Condephaat) O Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Arqueológico, Artístico e Turístico do Estado (Condephaat) foi autorizado a fazer concurso para 15 vagas: 6 de arquiteto, 6 de analista sociocultural e 3 de oficial administrativo, segundo anúncio em 5 de julho. Conselho Regional dos Representantes Comerciais do Estado de São Paulo No dia 6 de julho, o Conselho Regional dos Representantes Comerciais do Estado de São Paulo divulgou a contratação da organizadora Inaz do Pará Serviços de Concursos Públicos para fazer o concurso. Não foram divulgados o número de vagas nem os cargos. Detran O Departamento Estadual de Trânsito (Detran-SP) escolheu, no dia 19 de junho, a comissão organizadora do concurso autorizado em maio para 575 vagas: 375 vagas para oficial estadual de trânsito e 200 vagas para agente estadual de trânsito. MPE No dia 4 de julho, o Ministério Público do Estado de São Paulo (MPE - SP) anunciou a escolha da organizadora do concurso para 60 vagas de analista jurídico. Será a Fundação Vunesp. No dia 10 de fevereiro, foi autorizada a realização do concurso público para 30 vagas de analista jurídico nos órgãos e unidades administrativas da capital, Grande São Paulo e áreas regionais do litoral e interior. No dia 19 de junho, o MPE-SP divulgou duas novas autorizações, uma para mais 30 vagas de analista jurídico, e outra para 3 vagas de analista de promotoria II (agente de promotoria) e 2 vagas de analista de promotoria I (várias especialidades), para a área de saúde e assistência social. Polícia Militar A Polícia Militar do Estado de São Paulo confirmou a escolha da Fundação Vunesp para realizar o concurso autorizado em fevereiro para 5,4 mil vagas de soldados PM de 2ª Classe. O provimento de 2.700 aprovados será em maio de 2019 e dos 2.700 restantes será em janeiro de 2020. A Fundação Vunesp organizará ainda outro concurso para 270 vagas de aluno-oficial PM, para o ingresso no Quadro de Oficiais Policiais Militares. Prefeitura de São Paulo A Prefeitura de São Paulo fará concurso público para 118 vagas de nível superior nas áreas de engenharia, arquitetura, agronomia e geologia. As vagas são para a Secretaria Municipal de Urbanismo e Licenciamento, Secretaria Municipal do Verde e do Meio Ambiente, Secretaria Municipal de Infraestrutura e Obras, Secretaria Municipal de Cultura, Secretaria Municipal das Prefeituras Regionais e Secretaria Municipal de Gestão. A autorização foi dada em 4 de maio. Procuradoria Geral do Estado A Procuradoria Geral do Estado de São Paulo foi autorizada em maio a fazer concurso público para 62 vagas de oficial administrativo, de nível médio. Secretaria de Estado da Agricultura e Abastecimento A Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo foi autorizada, no dia 6 de julho, a realizar concurso público para 33 vagas de pesquisador científico I. Secretaria de Estado da Educação No dia 5 de julho, a Secretaria de Estado da Educação de São Paulo anunciou concurso para 15 mil vagas de professores PEB II, 372 vagas para supervisor de ensino e 167 vagas de oficial administrativo. Secretaria de Estado de Saneamento e Recursos Hídricos A Secretaria de Saneamento e Recursos Hídricos do Estado de São Paulo anunciou, no dia 29 de junho, a comissão especial responsável pelo concurso público para 23 vagas de especialista ambiental. Secretaria de Estado da Saúde A Secretaria da Saúde do Estado de São Paulo fará concurso para 6 vagas de médicos da especialidade clínica médica para o Conjunto Hospitalar do Mandaqui, de acordo com a publicação no dia 7 de julho. Secretaria Municipal da Fazenda de São Paulo A Secretaria Municipal da Fazenda de São Paulo foi autorizada, em 9 de maio, a fazer concurso público para 50 vagas de analista de planejamento e desenvolvimento organizacional - disciplina ciências contábeis (nível superior).
    Polícia Federal faz operação contra roubos de carga em AL e mais cinco estados

    Polícia Federal faz operação contra roubos de carga em AL e mais cinco estados


    Segundo a PF, motoristas de caminhões simulavam sequestros para desviar mercadorias. Prejuízo estimado em roubo de carga é de R$ 8,6 milhões. PF prende 32 pessoas integrantes de uma quadrilha de roubo de cargas no Sudeste e Nordeste Uma operação...


    Segundo a PF, motoristas de caminhões simulavam sequestros para desviar mercadorias. Prejuízo estimado em roubo de carga é de R$ 8,6 milhões. PF prende 32 pessoas integrantes de uma quadrilha de roubo de cargas no Sudeste e Nordeste Uma operação da Polícia Federal contra suspeitos de roubos de carga em Alagoas e mais cinco estados prendeu 32 pessoas nesta terça-feira (17). A operação denominada Transbordo cumpre 176 mandados judiciais expedidos pela 17ª Vara Criminal de Maceió. Estima-se que a organização criminosa tenha causado um prejuízo superior a R$ 8,6 milhões, só em relação a roubo de cargas e caminhões. Inicialmente, a Polícia Federal havia informado que tinham sido expedidos 64 mandados de prisão e 106 de busca e apreensão. O número foi atualizado às 10h40. Uma nova atualização foi feita às 12h50, mudando os número para 66 mandados de prisão e 107 de busca e apreensão, além de 3 de interdição de empresas. A operação ocorreu em Maceió, São Paulo, Rio de Janeiro, Bahia, Ceará e Pernambuco. Segundo a PF, 5 pessoas foram presas em Alagoas, mas a maioria dos mandados foi cumprida em São Paulo, onde houve 13 prisões. As outras aconteceram na Bahia (12), e no Rio de Janeiro (2). Ao todo, os mandados foram expedidos para: São Paulo - 48 de busca e apreensão e 25 de prisão; Bahia - 37 de busca e apreensão e 25 de prisão; Alagoas - 18 de busca e apreensão e 12 de prisão; Rio de Janeiro - 2 de busca e apreensão e 2 de prisão; Pernambuco - 1 de busca e apreensão e 1 de prisão; Ceará - 1 de busca e apreensão e 1 de prisão. Segundo a PF, as empresas que tiveram mandados de interdição expedidos estão envolvidas em receptação de mercadorias roubadas, na cidade de São Miguel dos Campos, Litoral Sul de Alagoas. Material apreendido durante a operação contra roubo de carga Divulgação Segundo a PF, a operação é para desarticular uma organização criminosa que atua em diversos estados do Nordeste e do Sudeste, valendo-se de falsas comunicações de crimes de roubo, além de adulteração de veículos, golpes em seguradoras e outros delitos. As investigações começaram há cerca de um ano, com um roubo de carga em Alagoas. “Houve o flagrante e com o aprofundamento das investigações se identificou que na verdade não foi um caso esporádico, mas sim havia uma quadrilha por trás atuando dessa forma”, afirmou o superintendente da PF em Alagoas, Rolando Alexandre de Souza. A organização criminosa contava com a participação dos motoristas dos caminhões, que simulavam terem sido sequestrados por assaltantes, enquanto outros integrantes realizavam a desativação dos dispositivos de segurança do caminhão e a subtração da carga. Depois disso, o motorista ia até a polícia para registrar a falsa comunicação do crime. Segundo as investigações, a organização criminosa não tinha um tipo de mercadoria preferencial como alvo. Eles atuavam em qualquer frente, desde que fosse mercadoria (têxtil, eletrônicos, alimentos etc). A investigação foi realizada pela Superintendência da Polícia Federal em Alagoas, com o apoio da Polícia Rodoviária Federal. Infografia: Karina Almeida/G1 Presos saíram da sede da PF em Alagoas para fazer exame no IML Material apreendido durante a operação da Polícia Federal contra roubo de carga Divulgação Caminhão apreendido é levado para a sede da PF Ascom/PF Veja mais notícias da região no G1 Alagoas
    Turista morre ao cair de brinquedo no Beach Park, na Grande Fortaleza

    Turista morre ao cair de brinquedo no Beach Park, na Grande Fortaleza


    Atração do parque aquático havia sido inaugurada no fim de semana. Outras três pessoas ficaram feridas. Parque ficará fechado nesta terça. Turista morre ao cair de brinquedo em parque aquático (Imagens: Eduardo Tchao) Um turista de Sorocaba...


    Atração do parque aquático havia sido inaugurada no fim de semana. Outras três pessoas ficaram feridas. Parque ficará fechado nesta terça. Turista morre ao cair de brinquedo em parque aquático (Imagens: Eduardo Tchao) Um turista de Sorocaba (SP) morreu nesta segunda-feira (16) ao cair de um brinquedo no Beach Park, parque aquático em Aquiraz, na Grande Fortaleza. Ricardo José Hilário Silva, de 43 anos, estava em uma boia com mais três pessoas no "Vainkará", atração que havia sido inaugurada no fim de semana. Ele e os outros caíram dentro do brinquedo. Hilário bateu a cabeça na estrutura da atração, ao despencar. Na última curva do toboágua, antes da chegada à piscina no solo, a boia passou da altura da parede de contenção e virou com os quatro dentro do brinquedo. Hilário estava na parte mais alta. A Polícia Civil investigará as circunstâncias do acidente. Uma perícia deve ocorrer no brinquedo nesta terça (17). O parque ficará fechado. Turista morre no Beach Park, nos arredores de Fortaleza Em nota, o Beach Park lamentou a morte do turista, que trabalhava como radialista em Sorocaba. "A equipe de segurança aquática realizou o atendimento de forma imediata, mas infelizmente o visitante foi a óbito. O Beach Park lamenta profundamente o ocorrido e está dando todo o apoio, suporte e atenção para a família." O G1 conversou com duas pessoas que estavam na boia e sobreviveram ao acidente. Mateus Sena, que é de São Paulo, afirmou que Ricardo José caiu de cabeça no chão. "No momento em que a boia saiu, ele estava mais à direita, na parte mais alta da boia. E ele também caiu de cabeça, por isso sofreu mais." Até 320 kg por boia Turista relata acidente no Beach Park na Grande Fortaleza Segundo o turista, uma placa no local alerta para o peso máximo das quatro pessoas somadas na boia, que não pode ultrapassar 320 quilos. "Nós tínhamos pessoas de grande porte físico e, na hora de descer na boia, não avaliaram e não alertaram a gente sobre o risco. Parecia que estava tudo ok, tinham que ter alertado sobre o risco", afirma Mateus Sena. A namorada de Sena, que também desceu no "Vainkará" no momento do acidente, sofreu "um forte impacto no peito e no braço" e está "bastante abalada, em choque", segundo o turista. Tarcísio Pontes, de 44 anos, turista de Mato Grosso que também estava na boia na hora do acidente, disse que tentou ajudar Ricardo depois da queda. "Ele [Ricardo] caiu do meu lado, desmaiou na hora. Segurei ele, mas a água foi me puxando, fui levantando ele pra não engolir água. Os salva-vidas demoraram pra chegar e ajudar", afirma. Pontes diz que não recebeu atendimento do parque. "Pedi atendimento, pra pelo menos medir a pressão, mas eles falaram que não tinham equipamento. O atendimento foi péssimo. Estou emocionalmente abalado, tive que tomar calmante." Mateus Sena e Tarcísio Pontes afirmaram ao G1 que não tiveram ferimentos físicos. Após o acidente, o parque encerrou as atividades da atração, que só voltará a funcionar após o trabalho da perícia, "que será realizada pelos órgãos competentes na investigação das causas do acidente", disse em nota. O Beach Park afirmou ainda que não funcionará nesta terça-feira (17) "em respeito à família". Ainda conforme as testemunhas relataram ao G1, um familiar de Ricardo José que descia na sequência do acidente desmaiou ao chegar ao solo e vê-lo sangrando no chão. As pessoas envolvidas no acidentes afirmaram que o parque aquático priorizou o atendimento a Ricardo José, que "estava visivelmente em estado mais grave". Descidas e 'ondas' Atração do Beach Park, "Vainkará" tem 25 metros de altura e percurso de 150 metros Eduardo Tchao/TV Globo De acordo com a divulgação do brinquedo, o "Vainkará" proporciona várias descidas ao longo de 150 metros de percurso. A primeira queda é íngreme e faz com que a boia encontre uma grande onda. "Em uma sequência rápida, uma segunda onda deixa o Vainkará mais radical, com sensação de gravidade zero", diz a descrição do brinquedo. Conforme as normas, as boias levam quatro pessoas na descida do toboágua de 25 metros de altura. Mateus Sena contou que ele e a namorada conheceram Ricardo José e Tarcísio Pontes na fila para descer na atração. "A gente se conheceu na fila e combinamos de ir nós quatro, outras duas pessoas da família [de Ricardo José] viriam na descida seguinte, com outras duas pessoas", disse Mateus Sena. Como foi o acidente no Beach Park Betta Jaworski e Alexandre Mauro/ G1 Initial plugin text
    Cachorro 'corintiano' adotado após ser resgatado de córrego na Zona Norte de SP faz sucesso na internet

    Cachorro 'corintiano' adotado após ser resgatado de córrego na Zona Norte de SP faz sucesso na internet


    Com pelo preto e branco, mascote ganhou o nome de Timão. ‘Maloqueiro e sofredor’, diz a nova dona. Cão é resgatado na Zona Norte de SP O resgate de um cachorro no Jardim Japão, Zona Norte de São Paulo, no último domingo (15), fez sucesso na...


    Com pelo preto e branco, mascote ganhou o nome de Timão. ‘Maloqueiro e sofredor’, diz a nova dona. Cão é resgatado na Zona Norte de SP O resgate de um cachorro no Jardim Japão, Zona Norte de São Paulo, no último domingo (15), fez sucesso na internet. O animal ficou preso pelo menos 5 dias na calha de um córrego antes de ser retirado por um morador do bairro. Até esta segunda-feira (16), a postagem de Bianca Macedo, 25, a nova dona do animal, contava com 1,4 mil curtidas no Facebook. O cão, com manchas em preto e branco, ganhou o nome de Timão, em homenagem ao Corinthians, time de futebol da maior parte da família. "Maloqueiro e sofredor", diz a postagem na rede social. “Na quarta-feira à noite, vimos uma movimentação de bombeiros no córrego, mas não sabíamos o porquê”, conta Bianca, ao G1. Alguns dias mais tarde, sua mãe ficou sabendo que se tratava de um cachorro, que, assustado, se escondia na tubulação a cada vez que alguém se aproximava. A sofrimento do bicho mobilizou a família, que, após o almoço de domingo, resolveu tomar uma atitude. Coube ao namorado de Bianca, Ricardo Zeferino, entrar na calha do córrego poluído. “A gente prendeu umas três sacolas plásticas em cada pé dele [para não sujar o pé]. Não adiantou.” A primeira tentativa de resgate não deu certo - segundo Bianca, porque a ação reuniu muitos curiosos na rua, o que assustou o cão. “Na segunda vez, ele [Ricardo] conseguiu pegá-lo dentro do túnel por onde passa o córrego”, conta. Cachorro Timão, resgatado de córrego na Zona Norte, ao lado da mãe de Bianca, Floripedes Guimarães Bianca Macedo/Arquivo pessoal Timão, assustado e faminto, devorou a ração que a família lhe deu. Também passou no pet shop e tomou um banho especial para ser higienizado. “Agora só falta passar no veterinário, mas uma consulta particular é muito cara”, afirma Bianca. “A solução seria ir na clínica pública que tem aqui na Zona Norte, mas todo mundo trabalha, tem criança pequena pra cuidar, não dá pra chegar lá de madrugada”, completa a nova dona do animal, que julga, pela experiência com cães, que o novo membro da família tem menos de um ano de idade. Cachorro Timão após ser resgatado de córrego na Zona Norte de São Paulo Bianca Macedo/Acervo pessoal

    Saiba como se inscrever no programa Recreio nas Férias em SP


    Inscrições foram abertas nesta segunda-feira. O programa Recreio nas Férias abriu as inscrições, nesta segunda-feira (16), para a programação durante o recesso escolar. O prazo para se inscrever vai até sexta-feira (20), das 9h às 16h30, para as...

    Inscrições foram abertas nesta segunda-feira. O programa Recreio nas Férias abriu as inscrições, nesta segunda-feira (16), para a programação durante o recesso escolar. O prazo para se inscrever vai até sexta-feira (20), das 9h às 16h30, para as crianças e adolescentes de 4 a 14 anos. É necessário que os pais, se direcionem a uma das unidades mais próximas de sua região para efetuar o cadastro, apresentando documentação com foto (RG, RNE ou CNH) e comprovante de residência. Veja onde se cadastrar. As atividades envolvem eventos teatrais, brinquedos infláveis, atividades circenses e roda de histórias.
    Recém-nascida encontrada com suspeitos de matar grávida para roubar bebê tem estado estável

    Recém-nascida encontrada com suspeitos de matar grávida para roubar bebê tem estado estável


    Mãe da menina foi encontrada morta em Paraibuna (SP) com um corte no abdômen às margens da represa no último dia 4. Bebê roubado da barriga da mãe em Paraibuna é recuperado no Rio de Janeiro Divulgação/ Polícia Civil A Prefeitura de Duque de...


    Mãe da menina foi encontrada morta em Paraibuna (SP) com um corte no abdômen às margens da represa no último dia 4. Bebê roubado da barriga da mãe em Paraibuna é recuperado no Rio de Janeiro Divulgação/ Polícia Civil A Prefeitura de Duque de Caxias, na Baixada Fluminense, informou neste domingo (15) que a bebê levada para o Hospital Municipal Dr. Moacyr Rodrigues do Carmo por policiais da Core, na manhã deste sábado (14), está em estado estável. A criança foi encontrada com um casal suspeito de matar uma mulher grávida para roubar o bebê que ela gerava em Paraibuna (SP). A Secretaria Municipal de Caxias informou ainda que aguarda os resultados de outros exames realizados na criança. Ainda não são permitidas visitas por orientação da justiça. A bebê pesa 2.715 kg. A mãe da menina, Leilah do Santos, de 39 anos, foi encontrada morta em Paraibuna (SP) com um corte no abdômen às margens da represa no último dia 4. De acordo com o delegado responsável pelo caso, Raian Brega Araújo, após a verificação das imagens do cartório, em que a suspeita tentava registrar um bebê, os policiais receberam uma denúncia anônima informando a localização dela e do namorado, suspeito de ser comparsa na ação. O delegado avisou a polícia do Rio de Janeiro, que foi até a casa indicada e conseguiu localizar os suspeitos e o bebê. O casal é de São José dos Campos, mas estava escondido no Rio de Janeiro após o caso ganhar repercussão. A família da grávida morta já informou que quer a guarda da criança. Apesar do desejo da família, a decisão sobre o futuro do recém-nascido será da Justiça - não há prazo. O caso deve ser acompanhado por conselheiros tutelares nos próximos dias.
    O estigma enfrentado nas periferias pelas pessoas com depressão: 'Pobre não pode se dar ao luxo de não sair da cama'

    O estigma enfrentado nas periferias pelas pessoas com depressão: 'Pobre não pode se dar ao luxo de não sair da cama'


    Falta de informação e de acesso a tratamentos é mais aguda entre a população mais pobre, que além disso 'não pode se dar ao luxo de ficar doente, senão morre de fome'. Andressa já ouviu que sua depressão era 'frescura' e que bastava orar...


    Falta de informação e de acesso a tratamentos é mais aguda entre a população mais pobre, que além disso 'não pode se dar ao luxo de ficar doente, senão morre de fome'. Andressa já ouviu que sua depressão era 'frescura' e que bastava orar para resolver o problema Carol Rocha/Agência Énois via BBC Quando Andressa Duvique, de 21 anos, moradora de Guaianases, zona leste da capital paulista, confessou a uma conhecida da sua igreja que estava com depressão, ouviu da mulher que a doença era uma questão de fé. "Ela perguntou pra mim 'Ah, mas você está orando?', como se isso fosse um problema espiritual, mas isso é um problema emocional. Por isso falam que é frescura", conta a jovem evangélica. A depressão afeta 11,5 milhões de brasileiros (ou quase 6% da população), segundo dados de 2015 da Organização Mundial da Saúde (OMS). Andressa encontrou ajuda para lidar com a doença em sessões de terapia gratuitas, oferecidas por uma psicóloga. "Depois que descobri que não tinha passado no vestibular, por bem pouco, as coisas pioraram e eu vi que precisava de ajuda. No princípio, foi por causa de vestibular, mas depois fazendo terapia eu descobri que era uma questão emocional minha, que eu precisava cuidar", diz. Existem poucos estudos nacionais relacionando depressão e classe social. De acordo com uma pesquisa do Ibope, realizada sob encomenda da Associação Brasileira de Familiares, Amigos e Portadores de Transtornos Afetivos (Abrata), de dez anos atrás, as classes C e D são as mais vulneráveis à depressão – a pesquisa identificou sintomas depressivos em 25% das pessoas desse estrato social, contra 15% das classes A e B. Essa conclusão é amparada por dados americanos que apontam que pessoas vivendo na pobreza têm o dobro de chances de estarem deprimidas. Esses dados ainda fazem sentido hoje? Teng Chei Tung, psiquiatra membro do Conselho Científico da Abrata, acredita que "as pessoas pobres sofrem mais com a depressão, pelo menos por causa da falta de acesso a tratamentos adequados". Para Teng, dados mais recentes a respeito seriam "importantíssimos para buscar políticas públicas mais efetivas (no combate à depressão)". 'Você está aplaudindo, eu estou me matando' Em 2017, o rapper baiano Diogo Moncorvo, o Baco Exu do Blues, tinha tudo para estar vivendo o melhor momento de sua vida. O músico acumulava milhões de visualizações em seus clipes no YouTube. Seu álbum, Esú, foi elogiado pela crítica e lançou os holofotes para o rap criado fora do eixo Rio-São Paulo. Mas uma das faixas do álbum já mostrava que Baco estava sofrendo. "O álcool está me matando/Minha raiva está me matando/Sua expectativa em mim está me matando/Homem não chora/Foda-se, eu tô chorando!/ (...) /Isso é um pedido de socorro/Você está aplaudindo/Eu tô me matando". Baco estava com depressão. Rapper Baco falou sobre a depressão em sua música: 'Isso é um pedido de socorro / Você está aplaudindo / Eu tô me matando' Carol Rocha/Agência Énois "Eu acho que o negro, rico ou periférico, é condicionado à depressão devido à história de vida dele sabe? Porque ele sempre é deixado de lado, sofre preconceito. Isso tudo abala o seu bem-estar, sua autoconfiança, suas vontades. Se você deixar isso te afetar, você entra numa psicose maluca e não consegue sair dela", afirma o rapper Baco, que mora em Salvador e cujo público, na Bahia, é composto principalmente por jovens de periferia. Em sua tese de mestrado, defendida na Universidade Estadual de Feira de Santana (BA), a pesquisadora americana Jenny Rose Smolen propõe uma revisão na relação entre raça e transtornos mentais no Brasil. Analisando 14 pesquisas sobre transtornos mentais, ela chegou à conclusão de que não brancos têm mais tendência a sofrer com doenças como depressão. Segundo Smolen, esse problema não está ligado a fatores genéticos. Uma pista para explicar a questão pode ser encontrada em outro estudo, da Universidade do Texas, que, analisando pessoas negras dos EUA, concluiu que sofrer discriminação diária impacta na saúde mental das pessoas. Existe também o impacto bioquímico, diz a especialista em psicologia social e escritora Gabriela Moura. "Quando você se vê diante de um perigo, o seu nível de cortisol aumenta. Só que o nosso corpo foi feito para que isso aconteça num período de cinco, dez minutos, que é o tempo de você entrar em estado de alerta e fugir do perigo. Em uma situação de preconceito, de violência social, a gente se vê nessa situação o tempo todo, então, o indivíduo passa 24 horas em estado de alerta, não sabendo se ele vai ser bem recebido, não sabendo se ele vai sofrer violência policial, violência urbana, e isso a médio ou longo prazo causa uma extrema fadiga no corpo e na mente." Para completar, há indicativos de que negros tenham acesso mais restrito a tratamentos médicos e a planos de saúde privados, o que força a maioria a recorrer ao sistema público. Segundo a Pesquisa Nacional de Saúde (PNS), divulgada em 2015 e abrangendo os setores público e privado, 74,8% dos brancos tinham consultado um médico nos últimos 12 meses, contra 69,5% dos pretos e 67,8% dos pardos. Só 21,6% dos pretos e 18,7% dos pardos tinham plano de saúde, contra 37,9% dos brancos. Resta à imensa maioria o atendimento gratuito do SUS. "A periferia está exposta a uma vulnerabilidade social, né? Devido a todo um histórico de escravidão, de uma dificuldade maior (em relação) às possibilidades de estudo, de trabalho formal, de violência policial, isso está presente", diz à reportagem um psicólogo de uma Unidade Básica de Saúde (UBS), localizada na periferia de São Paulo, que pediu anonimato. "Até nos equipamentos de saúde, às vezes, existe uma dificuldade de encontrar um acolhimento, um reconhecimento na questão do racismo." Gabriela Moura conclui: "Para a gente conseguir alcançar essas camadas a gente tem que repensar como esse atendimento está sendo feito, a ponto de essas pessoas não evitarem e não negligenciarem a sua própria saúde." Limitações no atendimento A psiquiatra Laura Helena Andrade, coordenadora do Núcleo de Epidemiologia Psiquiátrica, do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP, foi uma das responsáveis pela São Paulo Megacity Mental Health Survey, uma ampla pesquisa sobre saúde mental realizada na Grande São Paulo e divulgada em 2012. Andrade explica que uma pesquisa dessas (realizada entre 2005 e 2007), com mais de 5 mil entrevistados em sessões ao vivo, com até quatro horas de entrevista, é complexa e leva muito tempo para ser realizada, tabulada e ter seus resultados divulgados. Esse seria um dos motivos da falta de dados mais recentes sobre o tema. Lucia sofreu com a depressão por conta de problemas de saúde e mortes na família Carol Rocha/Agência Énois Andrade vê com ressalvas as conclusões da pesquisa do Ibope de que a pobreza seria determinante para uma maior tendência à depressão e aponta que casos de transtornos mentais são encontrados em todas as classes sociais. Mesmo assim, dados levantados pela São Paulo Megacity apontaram alguns efeitos da pobreza na saúde mental do paulistano, como uma maior incidência de transtornos de ansiedade em pessoas com baixa escolaridade e de transtornos psiquiátricos relacionados ao abuso de drogas (incluindo álcool) em pessoas que moram em vizinhanças com maior nível de privação social. A exposição a situações de violência também aparece como um gatilho para transtornos mentais nos dados da pesquisa. De acordo com a OMS, entre 2005 e 2015, o número de pacientes com depressão aumentou 18,4%. Apesar da existência de tratamentos, poucas pessoas – menos de 10% dos casos – recebem ajuda médica. Demora para ser atendido pelo SUS Lucia Figueiredo tem 59 anos e é moradora do Jardim Brasil, zona norte de São Paulo. Ela diz que sua primeira experiência com a depressão foi há 26 anos, quando sofreu um aborto espontâneo, mas o problema acabou se intensificando quando teve hipotireoidismo e uma série de mortes ocorreram em sua família. "Não tocava mais piano, não participava mais das coisas que sempre me faziam bem. E três meses depois que perdi meu irmão e cunhado, perdi minha mãe. (Aí se) intensificaram os sintomas. Então, tive que buscar ajuda médica", conta. No entanto, levou nove meses para conseguir tratamento na rede pública de São Paulo. "O problema do SUS é (que) a partir do momento que a pessoa entra no sistema para uma consulta, até conseguir chegar a um psiquiatra, demora bastante", diz Lucia. "O problema não é o profissional, nem o atendimento psicológico, mas a distância de quando se detecta o problema até chegar na possibilidade de ser atendido." SUS não 'dispõe da mesma gama de medicação do mercado' Reprodução/RPC Kelly Pereira, de 22 anos, sofre de depressão desde a adolescência, e sua experiência com o SUS não foi positiva. Além da dificuldade de diagnóstico, ela penou com a distribuição irregular de antidepressivos. "Se não houver uma boa adaptação com o remédio, não tem o que fazer, geralmente só tem uma única opção", diz a moradora da periferia de Santo André, Grande São Paulo. Em nota, a Prefeitura de Santo André declarou que a "Relação Municipal de Medicamentos (Remume) não dispõe de apenas uma opção para tratamento - na verdade estão listadas 6 opções (Sertralina 50 mg, Fluoxetina 20 mg, Amitriptilina 25 mg, Imipramina 25 mg, Clomipramina 25 mg e Nortriptilina 25 MG), sempre pensando em alternativas que atendam as prescrições pelo princípio ativo do medicamento". A Remume segue a lista da Relação Nacional de Medicamentos Essenciais (Rename), que define os medicamentos disponíveis no Sistema Único de Saúde e é elaborada pelo Ministério da Saúde. Mas essas opções são suficientes? Para o psiquiatra Alexandre Valverde, pós-graduado pela Universidade de Paris-1 Panthéon-Sorbonne, que trabalhou por anos no CAPS Itapeva, em São Paulo, e também com crianças em situação de vulnerabilidade no Projeto Quixote, a resposta é "não". "Infelizmente (no SUS) não dispomos de toda a gama de medicações do mercado. Pode-se fazer muita coisa já com essas (seis) opções de antidepressivos, mas muitas vezes ao custo de efeitos colaterais e uma resposta insuficiente. A questão é que em bairros periféricos, faltam até esses medicamentos da listagem do SUS." O psicólogo da UBS consultado pela reportagem concorda com Valverde e lembra que já viu faltarem em unidades do CAPS, na cidade de São Paulo, antipsicóticos, que são medicamentos usados em casos de esquizofrenia, e sem os quais o paciente pode ter surtos de alucinações. Segundo a Prefeitura de Santo André, os seis tipos de antidepressivos listados acima não estão em falta nos CAPS e nos Centros de Especialidades da cidade. Alexandre Valverde levanta, ainda, a questão da eficácia dos genéricos que são disponibilizados no SUS. "Alguns deles têm um efeito muito abaixo do esperado em relação à medicação de referência. Tínhamos de prescrever, por vezes, doses três a quatro vezes maiores que as habituais para conseguirmos a resposta terapêutica." 'Frescura' O tabu em cima das doenças psicológicas acontece em todas as classes sociais, mas na periferia percebe-se uma falta de conhecimento do assunto. "Existe um clichê na mente das pessoas que quem tem doença psicológica não é são, não tem equilíbrio. Por isso demorei tanto para assumir que estava doente" diz o rapper baiano Baco. "Isso é um sofrimento muito individualizado e muitas vezes estigmatizado pela falta de informação e de circulação sobre aquilo", agrega o psicólogo da UBS. A visão da depressão como "frescura", como algo ao qual o pobre não tem direito, foi muito citada pelos entrevistados ouvidos pela reportagem. "Na periferia, as pessoas estão na correria o tempo todo, buscando sobreviver, tendo que trabalhar muitas horas por dia, passar muitas horas no transporte público. Acaba que, às vezes, ela precisa escolher onde ela vai depositar a energia e o tempo dela, se é buscando tratamento para uma doença que é pouco falada, pouco explorada ou se é buscando uma sobrevivência ganhando um salário irrisório, mas que pelo menos garanta uma subsistência", diz Gabriela Moura. Para Kelly, cujo pai também sofreu de depressão, uma pessoa pobre não poderia se dar ao luxo da doença. "Vi meu pai se matar todos os dias para sustentar nossa família, de segunda a segunda, saindo às quatro da manhã e chegando à noite. Sem folga, sem férias, sem nada. Meus vizinhos passando fome, muitos com vários filhos sem ter condições de criar, morando em barracos de madeira praticamente dentro do córrego, eu olhava pra eles e pensava: eles não têm depressão, eles não podem ficar doentes, senão morrem de fome. Não podem se dar ao luxo de não levantar da cama." * O Centro de Valorização da Vida (CVV) dá apoio emocional e preventivo ao suicídio. Se você está em busca de ajuda, ligue para 188 (número gratuito) ou acesse www.cvv.org.br.

    Caminhão pega fogo e causa lentidão na rodovia Castello Branco, em SP; veja vídeo


    Não houve vítimas, e faixa bloqueada foi liberada às 15h30. Veículo estava na altura de Araçariguama. Caminhão pega fogo na Rodovia Castello Branco em SP Um caminhão pegou fogo na Rodovia Castello Branco, na altura do km 43, em Araçariguama, por...

    Não houve vítimas, e faixa bloqueada foi liberada às 15h30. Veículo estava na altura de Araçariguama. Caminhão pega fogo na Rodovia Castello Branco em SP Um caminhão pegou fogo na Rodovia Castello Branco, na altura do km 43, em Araçariguama, por volta de 13h30 deste sábado (14), informou a concessionária ViaOeste. O veículo teve um incêndio no cavalo mecânico, e ninguém se feriu. Uma faixa ficou interditada no sentido São Paulo e provocou lentidão no trecho. Por volta das 15h30, a via estava liberada. Vídeo publicado em uma rede social mostra o momento em que o veículo era tomado pelo fogo (veja acima). A fumaça podia ser vista ao longo da estrada.
    Casal é preso na Baixada Fluminense por matar mãe e raptar bebê em São Paulo

    Casal é preso na Baixada Fluminense por matar mãe e raptar bebê em São Paulo


    Bebê foi levado para o hospital Municipal Moacyr do Carmo, em Duque de Caxias. Operação foi realizada em conjunto com a Polícia Civil de São Paulo. Bebê é roubado da barriga da mãe no interior de SP e achado no Rio Um casal foi preso por...


    Bebê foi levado para o hospital Municipal Moacyr do Carmo, em Duque de Caxias. Operação foi realizada em conjunto com a Polícia Civil de São Paulo. Bebê é roubado da barriga da mãe no interior de SP e achado no Rio Um casal foi preso por policiais da Coordenadoria de Recursos Especiais (Core) por ter matado uma mulher e raptado seu filho recém-nascido em Paraibuna, São Paulo. Nicolas Diniz Lopes Caetano e Maria Terezinha Generoso Rodrigues Vieira foram presos em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense, neste sábado (14). O bebê foi levado para o Hospital Municipal Dr. Moacyr Rodrigues do Carmo, em Duque de Caxias, onde ficará aos cuidados dos médicos e assistente social, até seu destino ser definido pelo Conselho Tutelar. A criança está clinicamente estável na unidade neonatal do hospital. Bebê roubado da barriga da mãe em Paraibuna é recuperado no Rio de Janeiro Divulgação/ Polícia Civil A operação foi realizada em conjunto com a Polícia Civil de São Paulo, e os presos foram levados para a 59ª DP (Campos Elíseos). A vítima, Leilah do Santos, de 40 anos, foi encontrada morta em Paraibuna (SP) com um corte no abdômen às margens de uma represa da cidade no último dia 4. Segundo testemunhas, ela era uma andarilha. Ao lado do corpo foram encontradas partes de placenta, o que levantou a suspeita de que a vítima estava grávida. A polícia local recebeu a informação de que um casal tentou registrar um bebê no cartório, mas não tinha documentação. Com imagens de segurança de câmeras instaladas no cartório, a polícia fez a identificação dos suspeitos e apurou que eles estavam no Rio de Janeiro. A polícia do Rio foi avisada e localizou o casal suspeito e o bebê neste sábado em uma favela de Caxias. O casal preso é de São José dos Campos, em São Paulo. Versões para o crime Segundo a polícia, o casal será levado ainda hoje para Paraibuna, onde deve ser ouvido pelo crime. A suspeita tem, segundo a polícia da cidade, um histórico de tentativas frustradas de gestação e, no último ano, havia tido uma gravidez psicológica. Uma das linhas de investigação é que após fazer o parto, eles tenham matado a vítima e tentado ocultar o cadáver, que foi queimado e abandonado em uma área rural da cidade. Testemunhas contaram ainda que a vítima era mantida financeiramente pela suspeita e que havia um acordo de pagamento de um adicional R$ 500 pela entrega do bebê. Ainda segundo relatos, apesar de o namorado dela ser comparsa no crime, a mulher é casada com um homem na Itália. A polícia acredita que ela tentaria deixar o país com a criança.
    Justiça condena 50 pessoas por importação clandestina de anabolizantes e eletrônicos

    Justiça condena 50 pessoas por importação clandestina de anabolizantes e eletrônicos


    Processos são resultado da Operação Celeno, realizada em junho de 2016. De acordo com investigações, quadrilha movimentava R$ 3 bilhões por ano em mercadorias trazidas clandestinamente para o país. Avião utilizado pela quadrilha, alvejado pela...


    Processos são resultado da Operação Celeno, realizada em junho de 2016. De acordo com investigações, quadrilha movimentava R$ 3 bilhões por ano em mercadorias trazidas clandestinamente para o país. Avião utilizado pela quadrilha, alvejado pela FAB quando retornava ao Paraguai, foi encontrado no aeroporto de Paranavaí, em 2015 Wilson Del Passo/ RPC A Justiça Federal de Paranavaí, no noroeste do Paraná, já condenou 50 pessoas em processos decorrentes da Operação Celeno, que desarticulou o maior esquema de importação clandestina de anabolizantes e eletrônicos por meio aéreo no Brasil, segundo o Ministério Público Federal (MPF). Os investigados viraram réus dois meses após a deflagração da operação, que foi realizada em junho de 2016. De acordo com as investigações da Polícia Federal (PF), a quadrilha movimentava cerca de R$ 3 bilhões por ano em mercadorias trazidas clandestinamente para o país. Ao todo, sete processos já tiveram a sentença publicada – sendo a mais recente de 3 de julho. As penas somadas chegam a 553 anos de reclusão. Entre os condenados estão os líderes de quatro grandes organizações criminosas envolvidas nos crimes. Ainda há outras ações pendentes de julgamento. Também já foram confiscados vários bens, como 12 aeronaves, 63 veículos e 26 imóveis, além de dinheiro, joias, eletrônicos e cavalos de raça, de acordo com o MPF. O valor mínimo estipulado para reparação de danos à União foi de mais de R$ 116 milhões, ainda conforme o MPF. A acusação Segundo o MPF, a organização criminosa era formada por quatro núcleos que agiam no Paraguai e nos estados do Paraná, São Paulo e Minas Gerais. Durante as investigações, foi apurado que os quatro grupos, quase diariamente, conduziam aeronaves de Salto Del Guairá, no Paraguai, até pistas clandestinas no interior de São Paulo. As mercadorias eram encaminhadas para entrepostos de armazenamento, de onde eram transportadas por caminhões até os destinatários finais. As ações tramitam na Justiça Federal de Paranavaí porque, de acordo com o MPF, o aeroporto da cidade era usado por todos os núcleos da quadrilha para o abastecimento e manutenção das aeronaves. As denúncias narram a realização de 585 voos clandestinos. Conforme as invetigações. Os responsáveis pelos fretes aéreos eram contratados por agenciadores baseados em Foz do Iguaçu, no Paraná, e em cidades do Paraguai. Parte da comercialização dessas mercadorias acontecia em empresas dos próprios contrabandistas, estabelecidas em Ribeirão Preto, no interior de São Paulo e também na capital paulista. Pelo menos doze aeronaves eram utilizadas pelos criminosos, e quatro foram apreendidas ao longo da investigação, que se iniciou em 2013. Cada uma das aeronaves apreendidas levava cerca de 600 quilos em mercadorias, num valor estimado de US$ 500 mil por frete. Em 26 de outubro de 2015, o caso ganhou repercussão nacional quando uma das aeronaves foi forçada a pousar no Aeroporto Edu Chaves, em Paranavaí, depois de ser alvejada pela Força Aérea Brasileira (FAB), quando retornava ao Paraguai. Os acusados foram denunciados por crimes como como descaminho – quando produtos permitidos entram ou saem do país clandestinamente, sem o pagamento de impostos –, organização criminosa internacional e favorecimento real – quando o acusado presta auxílio aos criminosos e tira algum proveito do crime. Entre os denunciados, estavam agentes da Polícia Federal (PF) e da Polícia Civil de São Paulo. A operação No dia 16 de junho foram cumpridos 138 mandados judiciais, sendo 28 de prisão preventiva, 15 de prisão temporária, 18 de condução coercitiva e 77 de busca e apreensão. Os mandados foram cumpridos em cidades do Paraná, São Paulo, Minas Gerais e Espírito Santo. No Paraná, os mandados foram cumpridos em Maringá, Paranavaí, Loanda, Amaporã, Foz do Iguaçu e Londrina. No estado, cinco pessoas foram presas - um piloto em Maringá, três agenciadores de frete em Foz do Iguaçu, e uma funcionária de uma bomba de combustível do aeroporto de Paranavaí. Na fronteira também foram cumpridos três mandados de busca e apreensão. Veja mais notícias da região no G1 Norte e Noroeste.
    Poupatempo alerta para golpe aplicado pela internet com uso indevido de marca

    Poupatempo alerta para golpe aplicado pela internet com uso indevido de marca


    Site falso estaria induzindo usuários a pagarem por taxas bancárias. Orientação é para que vítimas registrem boletim de ocorrência. Rapaz foi preso ao tirar antecedentes criminais no Poupatempo de Sorocaba Reprodução/Google Street View O...


    Site falso estaria induzindo usuários a pagarem por taxas bancárias. Orientação é para que vítimas registrem boletim de ocorrência. Rapaz foi preso ao tirar antecedentes criminais no Poupatempo de Sorocaba Reprodução/Google Street View O Poupatempo fez um alerta nesta sexta-feira (13) sobre um site que usa indevidamente a marca do programa estadual para aplicar golpes financeiros na internet. De acordo com o Poupatempo, serão tomadas medidas jurídicas contra a página que induz as vítimas a pagarem falsas taxas bancárias. Ainda conforme o comunicado, o site falso oferece serviços relacionados a documentos. A orientação do Poupatempo é registrar boletim de ocorrência, caso algum usuário desconfie do pagamento e da página. Em Sorocaba, também é possível tirar dúvidas pessoalmente o Poupatempo, que fica na Rua Leopoldo Machado, 525, ao lado do Terminal São Paulo. Para mais informações e para agendamento dos serviços é só acessar o site do Poupatempo. Veja mais notícias da região no G1 Sorocaba e Jundiaí

    Jovem e adolescente são detidos após serem flagrados em carro com placas adulteradas


    Policiais flagraram os suspeitos em um posto de combustíveis de Salto de Pirapora e conseguiram abordá-los em Pilar do Sul. Um jovem de 22 anos e um adolescente de 17 anos foram detidos após serem flagrados em um carro com placas adulteradas, nesta...

    Policiais flagraram os suspeitos em um posto de combustíveis de Salto de Pirapora e conseguiram abordá-los em Pilar do Sul. Um jovem de 22 anos e um adolescente de 17 anos foram detidos após serem flagrados em um carro com placas adulteradas, nesta quinta-feira (12). De acordo com a Polícia Militar, uma equipe foi acionada após ser informada de que a dupla estava em atitude suspeita em um posto de combustíveis, em Salto de Pirapora (SP). Os policiais foram até o local e, ao ver a viatura, os jovens fugiram sentido Pilar do Sul (SP). Houve perseguição até que a equipe conseguiu abordar a dupla. Durante a abordagem, nada ilícito foi encontrado. Porém, os policiais constataram que a placa do veículo era de um carro que havia sido furtado em Cubatão. Ainda de acordo com a polícia, os dois foram levados para a delegacia, onde a ocorrência foi registrada. Eles ficaram à disposição da Justiça. Veja mais notícias da região no G1 Itapetininga
    Jovem que sumiu de casa de recuperação para dependentes químicos é encontrado em Sorocaba

    Jovem que sumiu de casa de recuperação para dependentes químicos é encontrado em Sorocaba


    Morador de Buri (SP) Luis Felipe de Almeida Vieira, de 20 anos, estava desaparecido desde o dia 17 de junho. Segundo a prima, ele foi achado pelo pai nesta quarta-feira (11). Luis Felipe de Almeida Vieira desapareceu em Sorocaba Arquivo...


    Morador de Buri (SP) Luis Felipe de Almeida Vieira, de 20 anos, estava desaparecido desde o dia 17 de junho. Segundo a prima, ele foi achado pelo pai nesta quarta-feira (11). Luis Felipe de Almeida Vieira desapareceu em Sorocaba Arquivo Pessoal/Andreia Vieira O jovem de Buri (SP) Luis Felipe de Almeida Vieira, de 20 anos, que estava sumido desde o dia 17 de junho deste ano, foi encontrado em Sorocaba (SP) nesta quarta-feira (11), segundo a prima dele, Andreia Aparecida Vieira. Luis foi internado no início do mês de junho em uma casa de recuperação para dependentes químicos de Sorocaba, quando a família foi informada que o rapaz havia fugido do local dias antes da clínica ser interditada pela Vigilância Sanitária. De acordo com Andreia, o pai de Luis registrou o caso na Polícia Civil. Porém, também começou a fazer buscas e acabou encontrando o filho perdido. "O pai dele não desistiu e estava fazendo buscas, quando encontrou ele perdido em um bairro de Sorocaba pedindo carona. Estamos muito felizes e aliviados. Ainda bem que deu tudo certo", afirma. Ainda segundo a prima, o jovem deve ser levado novamente para uma clínica para dependentes químicos. "Vamos tentar levá-lo para outra clínica para que consiga se livrar do vício. Mas só de aparecer é algo muito bom. Deus é bom", afirma. Sumiço Luiz ficou desaparecido por mais de 20 dias. Na época, Andreia contou ao G1 que os responsáveis pela clínica onde o jovem estava avisou que o rapaz havia fugido. “Ligaram para meu tio dizendo que ele tinha fugido e que a casa tinha sido fechada porque interditaram o local. Ficou todo mundo desesperado, porque ele foi lá para se tratar. Isso que, dias depois de levarmos ele, disseram que estava bom. Achávamos que estaria seguro”, conta. De acordo com o proprietário da casa de recuperação, Roberval Santos, o local foi interditado pela Vigilância Sanitária após o órgão apontar que o espaço precisaria de reforma, já que havia dependentes químicos, psicossociais e cadeirantes no mesmo ambiente. Contudo, ressaltou que Luis Felipe fugiu um dia antes e não foi liberado sem a família ser avisada. “Infelizmente interditaram o local porque disseram que precisa fazer uma reforma. Tivemos que ligar para os familiares dos 20 jovens que estavam aqui. Ligamos e vieram buscar todos. Mas o Luis Felipe fugiu um dia antes do fechamento. Então, liguei para a família e registrei boletim de ocorrência”, informou. Veja mais notícias da região no G1 Itapetininga
    Alfred Hitchcock é tema de mostra no MIS; fotos e manuscritos doados por filha de cineasta são destaques

    Alfred Hitchcock é tema de mostra no MIS; fotos e manuscritos doados por filha de cineasta são destaques


    Além da mostra, haverá curso sobre a obra do diretor de Psicose e maratona de filmes. Exposição fica até dia 21 de outubro no museu. Alfred Hitchcock e Janet Leigh durante intervalo das gravações de 'Psicose' Core Collection Production...


    Além da mostra, haverá curso sobre a obra do diretor de Psicose e maratona de filmes. Exposição fica até dia 21 de outubro no museu. Alfred Hitchcock e Janet Leigh durante intervalo das gravações de 'Psicose' Core Collection Production Files, Margaret Herrick Library, A.M.P.A.S/Divulgação A obra do cineasta Alfred Hitchcock é tema de uma exposição do Museu da Imagem e Som (MIS), que abre suas portas nesta sexta-feira (13). Chamada de "Hitchcock – Bastidores do suspense", a exposição tem como foco o "por trás das câmeras" e o modo de fazer cinema do diretor, curiosidades e detalhes do longo período de sua produção no cinema. A mostra promete explorar o suspense característico dos filmes de Hitchcock com surpresas para os visitantes. Uma grande coleção pessoal de fotos e manuscritos do diretor, doados pela única filha do cineasta, Patrícia Hitchcock, e por sua neta, Tere O'Connell Nickel, integram a exposição. Exposição sobre o cineasta Alfred Hitchcock abre hoje em São Paulo As 20 áreas do museu ocupadas pela mostra também receberam itens originais de instituições internacionais como a Biblioteca Margaret Herrick, de Los Angeles, detentora do acervo da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas dos Estados Unidos (responsável pela entrega dos prêmios Oscar). Alfred Hitchcock durante as gravações do filme Intriga Internacional (1959) Margaret Herrick Library, A.M.P.A.S./Divulgação Entre os itens expostos estão fotos, manuscritos, storyboards, croquis de figurinos, cartazes e materiais de divulgação dos filmes, como kits de imprensa e lobby cards (fotos de porta de cinema ou cartazetes), matérias de jornais e revistas e diversos outros elementos, além de material audiovisual, como, por exemplo, trechos de filmes do início da carreira do diretor. Também haverá exibição de filmes do diretor que vão desde a fase do cinema mudo aos grandes sucessos de público, como "O estrangulador de louras" (1927), "A dama oculta" (1938), "Festim diabólico" (1948), "Um corpo que cai" (1958) e "Psicose" (1960). Hitchcock e o ator Paul Newman no intervalo das gravações do filme Cortina Rasgada (1966) Acervo Marc Wanamaker Bison Archives Hollywood California/Divulgação Curso: O Cinema de Alfred Hitchcock Ministrado por Carlos Primati (jornalista, crítico, tradutor e pesquisador) e Marcelo Lyra (jornalista, professor e crítico de cinema), o curso vai abordar aspectos da obra do diretor em doze aulas. A fase inglesa, ainda no cinema mudo, passando pela transição para o cinema falado, a colorização dos filmes, a indústria hollywoodiana e até mesmo a participação na produção da série de TV, serão temas abordados que delineiam a compreensão da importância da obra de Hitchcock para a história do cinema mundial. O curso acontece de 16 de julho a 27 de agosto, das 19h às 22h. Serviço: Hitchcock – Bastidores do suspense Quando: 13 de julho a 21 outubro. Terças a sábado 10h às 21h; domingos e feriados das 9h às 19h. Onde: MIS (Museu da Imagem e do Som). Avenida Europa, 158, Jardim Europa, São Paulo. Ingressos: R$ 12 (inteira) e R$ 6 (meia) na recepção do museu. Terças-feiras entrada gratuita. Menores de 5 anos não pagam. Ingressos antecipados: R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia), com hora marcada, no site e aplicativo Ingresso Rápidos. Mais informações: (11) 2117 4777 www.mis-sp.org.br Pôster do filme 'Um corpo que cai' (1958) Margaret Herrick Library, A.M.P.A.S./Divulgação Página de storyboard do filme 'Os Pássaros' (1963) Alfred Hitchcock Papers Margaret Herrick Library, Academy of Motion Pictures and Sciences/Divulgação
    Trânsito ao redor da Avenida 31 de março é liberado em Votorantim

    Trânsito ao redor da Avenida 31 de março é liberado em Votorantim


    Trecho da via ficou interditado durante a Festa Junina de Votorantim, que chegou ao fim no dia 1º de julho. Desmontagem da estrutura será concluída até segunda-feira (16). Processo de desmontagem da estrutura levará mais de 15...


    Trecho da via ficou interditado durante a Festa Junina de Votorantim, que chegou ao fim no dia 1º de julho. Desmontagem da estrutura será concluída até segunda-feira (16). Processo de desmontagem da estrutura levará mais de 15 dias Divulgação Com o fim da 103ª edição da Festa Junina de Votorantim, o trecho da Avenida 31 de Março que estava interditado foi liberado para o trânsito no sentido de Sorocaba para Votorantim, nesta quinta-feira (12). De acordo com a organização do evento, o processo de desmontagem da estrutura na Praça de Eventos "Lecy de Campos" levará mais de 15 dias e será concluído até a próxima segunda-feira (16). Festa recebeu mais de 300 mil pessoas em 20 dias Além disso, teve início na quarta-feira (11) o processo de reembolso para pessoas que adquiriram o ingresso do evento sem o desconto de meia-entrada, que faz parte do decreto de número 8.537 - de 5 de outubro de 2015 (lei número 12.933, de 26 de dezembro de 2013). Cerca de 40% da cota de ingressos ficaram disponíveis para venda de meia-entrada. Para solicitar os 50% do valor, as pessoas que se enquadram na lei devem ir à Comissão Municipal de Assistência Social (Comas) e apresentar a carteirinha original e com foto, com validade mínima até 31 de março de 2019, levando também o ingresso. A Comas fica na Avenida Moacir Oséias Guitte, 51, e funciona de segunda a sexta-feira, das 8h às 16h. Evento foi realizado na Praça de Eventos 'Lecy de Campos' Divulgação Veja mais notícias sobre a Festa Junina de Votorantim
    Homem é preso com espingardas entre Capela do Alto e Araçoiaba da Serra

    Homem é preso com espingardas entre Capela do Alto e Araçoiaba da Serra


    Polícia encontrou suspeito com cinco espingardas em uma estrada vicinal após denúncia anônima. Armas apreendidas em Araçoiaba da Serra Divulgação/Policia Militar Um homem foi preso após ser flagrado com cinco espingardas e munições dentro...


    Polícia encontrou suspeito com cinco espingardas em uma estrada vicinal após denúncia anônima. Armas apreendidas em Araçoiaba da Serra Divulgação/Policia Militar Um homem foi preso após ser flagrado com cinco espingardas e munições dentro da casa, que fica em uma estrada vicinal entre Araçoiaba da Serra (SP) e Capela do Alto (SP), na noite de quarta-feira (11). De acordo com a Polícia Militar, uma denúncia anônima informou uma equipe de Tatuí (SP) sobre o morador ter as armas de fogo. Os policiais foram até o local, localizado no quilômetro 124 da estrada João Antônio Nunes, bairro dos Farias, e encontraram na residência as cinco espingardas, 35 munições intactas de calibre 36, quatro munições intactas de calibre 32, sete munições deflagradas de calibre 36, duas munições deflagradas de calibre 28, e uma munição deflagrada de calibre 38, Ainda segundo a polícia, foram apreendidos um cinturão balístico chumbo, pólvora, espuleta e buchas todos para recargar munições. O suspeito foi levado para a delegacia de Araçoiaba da Serra, onde a ocorrência foi registrada como posse ilegal de arma de fogo. Veja mais informações da região no G1 Sorocaba e Jundiaí
    Vendas de roupas e acessórios para animais crescem com a chegada do inverno

    Vendas de roupas e acessórios para animais crescem com a chegada do inverno


    Segundo os donos de pet shop, vendas aumentaram 80% com o frio. Veterinária explica como prevenir doenças nos animais durante o inverno. Inverno 'aquece' as vendas em pet shops de Itapetininga O inverno chegou e com as baixas temperaturas é preciso...


    Segundo os donos de pet shop, vendas aumentaram 80% com o frio. Veterinária explica como prevenir doenças nos animais durante o inverno. Inverno 'aquece' as vendas em pet shops de Itapetininga O inverno chegou e com as baixas temperaturas é preciso tomar cuidado redobrado com os animais, já que eles sentem muito frio também. E é nessa época do ano que muitos aproveitam para comprar roupas e acessórios para seus bichinhos de estimação. De acordo com os donos de pet shops da região de Itapetininga, a procura cresce 80% com a chegada da estação. Tânia Cristina José Leme de Oliveira é uma das pessoas que foram até o pet para comprar mais roupas para sua cachorrinha. “Por mais que as pessoas falem que não, mas ela sente frio. Quando coloquei a roupinha, ela se acomodou e ficou tranquila”, afirma. Venda de roupas para animais crescem no inverno Reprodução/TV TEM E há várias roupas em diferentes estilos, como jaquetas, moletons e até suéteres que variam entre R$ 35 a R$ 90. Reginaldo César é dono de um pet shop em Itapetininga afirma que reforçou o estoque. “Cada vez mais os pets viram integrantes da família. O sentimento que o humano sente passa para o pet, como roupa e caminha, para proporcionar mais conforto”, diz. Doenças As condições do tempo mais frias pode acabar desenvolvendo nos bichinhos doenças muito semelhantes ao resfriado, com tosses, espirros, febre, falta de apetite ou até pneumonia. Por isso, é importante saber quando o animal pode estar com frio. “A respiração fica mais lenta. O foucinho fica mais seco. Eles começam a ter temores. Para saber, é só levantar a parte interna da orelha e ver se está muito quente ou gelada”, explica a veterinária Juliana Sonoda. Pets shops investem em roupas para animais de estimação durante o frio Reprodução/TV TEM Veja mais notícias da região no G1 Itapetininga
    Número de leitos na rede pública diminuiu 10% nos últimos oito anos

    Número de leitos na rede pública diminuiu 10% nos últimos oito anos


    Redução na internação afetou 22 estados e 18 capitais. Mas foi maior na Região Sudeste, que perdeu 21.460 vagas. Nilton passou uma semana entre uma maca e uma cadeira no Hospital Federal de Bonsucesso, no Rio Reprodução/ TV Globo O número de...


    Redução na internação afetou 22 estados e 18 capitais. Mas foi maior na Região Sudeste, que perdeu 21.460 vagas. Nilton passou uma semana entre uma maca e uma cadeira no Hospital Federal de Bonsucesso, no Rio Reprodução/ TV Globo O número de leitos disponíveis na rede pública de saúde diminuiu nos últimos oito anos. Mais de 34 mil leitos deixaram de existir, o que significa uma redução de 10%. O levantamento é do Conselho Federal de Medicina (CFM). O levantamento foi realizado com base no Cadastro Nacional de Estabelecimentos de Saúde e incluem as redes municipal, estadual e federal. “A falta de investimento é a questão mais determinante, mas não se pode esquecer também da competência administrativa. Então, isso significa dificuldade de acesso, perda de chances, de oportunidades de evitar sequelas, questões de complicações”, destacou Carlos Vital, presidente do Conselho Federal de Medicina. A redução no número de leitos para internação afetou 22 estados e 18 capitais. Mas foi maior na Região Sudeste, que perdeu 21.460 vagas. Só em São Paulo são menos 7.325 leitos. No Rio de Janeiro, a pior situação do país, menos 9.569 vagas. A redução no número de leitos para internação afetou 22 estados e 18 capitais Reprodução/ TV Globo A diminuição dos leitos afeta diretamente os pacientes que precisam de internação. Doentes que, muitas vezes, esperam por uma vaga nos corredores dos hospitais. Nilton Cruz, de 74 anos, passou uma semana entre uma cadeira e uma maca no corredor do Hospital Federal de Bonsucesso, da Zona Norte do Rio. “Simplesmente pelo que eu estive lá, eu pensei que ia morrer. Em um dos episódios lá dentro, meia-noite e meia, passando mal, procurei a enfermaria, não tinha um enfermeiro para me atender”, explicou. Nilton era paciente cardíaco e também foi diagnosticado com insuficiência renal. Depois ele infartou em pleno corredor do hospital. Um dos médicos chegou a dizer que ele seria transferido para uma unidade de referência, mas isso não chegou a acontecer. Em menos de três dias depois, ele chegou a receber alta. “Eu continuava sentindo as dores”, afirmou. Ele não estava pronto para a alta. Tanto que passou 15 dias no Centro de Tratamento Intensivo e teve que passar por uma cirurgia. O Ministério da Saúde afirmou que está prevista a reposição de 3,5 mil profissionais para a atuação nos seis hospitais federais do Rio de Janeiro, o que vai possibilitar a disponibilização de mais leitos. O órgão afirmou ainda que o número de leitos em UTIs subiu de 2,7 mil para 21,4 nos últimos dez anos em todo o país. Em relação ao número de leitos gerais de internação, o Ministério da Saúde afirmou que a tendência mundial é de redução por causa dos avanços tecnológicos que permitem fazer tratamentos ambulatórios em casa.
    PATs oferecem oportunidade de emprego na região de Itapetininga

    PATs oferecem oportunidade de emprego na região de Itapetininga


    Oportunidades são para as áreas da indústria, comércio e demais setores. Interessados podem se cadastrar pelo site do Emprega São Paulo. Candidatos devem apresentar documentos pessoais no PAT Reprodução/TV Globo As unidades do Posto de...


    Oportunidades são para as áreas da indústria, comércio e demais setores. Interessados podem se cadastrar pelo site do Emprega São Paulo. Candidatos devem apresentar documentos pessoais no PAT Reprodução/TV Globo As unidades do Posto de Atendimento ao Trabalhador (PAT) de cidades na região de Itapetininga (SP) divulgaram novas vagas de emprego nesta quarta-feira (11). Os interessados devem se cadastrar no site do programa Emprega São Paulo ou ir até uma unidade do PAT portando a Carteira de Identidade (RG), CPF, Carteira de Trabalho e o número do PIS. Confira as vagas Pilar do Sul (10 vagas) Estoquista (1 vaga); Auxiliar de vendas ( 1 vaga); Auxiliar Administrativo (1 vaga); Ajudante geral (Mineração/Areia) (2 vagas); Motorista de Caminhão basculante (1 vaga); Assiste de departamento pessoal (1 vaga); Técnico em segurança do trabalho (1 vaga); Gerente de lojas (Cosméticos) (1 vaga); Auxiliar de departamento pessoal (1 vaga); Itapetininga (52 vagas) Borracheiro (c/exp / 1 vaga); Borracheiro (c/exp em carro, trator, caminhão / 1 vaga); Consultor (a) de vendas (c/ exp, ensino médio completo / 25 vagas); Eletricista predial (c/exp. curso técnico / 1 vaga); Empacotador (a) (PCD - Pessoa com deficiência / 1 vaga); Empregada doméstica (c/exp, p/ morar em São Paulo / 1 vaga); Farmacêutico(a) (c/superior completo / 1 vaga); Fonoaudiólogo geral (c/exp,p/trab em S. Miguel Arcanjo / 1 vaga); Gerente industrial (c/exp na área de alimentos / 1 vaga); Mecânico de caminhão diesel (c/exp / 1 vaga); Mecânico industrial (c/exp e CNH D / 1 vaga); Motorista carreteiro (c/exp, CNH "E" / 10 vagas); Nutricionista (c/ exp / 1 vaga); Operador de colhedora de cana (c/exp, p/trab/ em Boituva / 5 vagas); Soldador ( c/ exp em solga MIG / 1 vaga); Cerquilho (15 vagas) Farmacêutico (1 vaga); Mecânico de manutenção (2 vagas); Porteiro (1 vaga); Pizzaiolo (1 vaga); Engenheiro Civil (1 vaga); Mecânico de tear (1 vaga); Tecelão de malha (1 vaga); Carpinteiro (2 vagas); Auxiliar contábil (formação em ciência contábeis) (1 vaga); Manutenção de alarmes (1 vaga); Marceneiro (1 vaga); Área comercial (1 vaga); Auxiliar de padaria (1 vaga); Avaré (23 vagas) Assistente de compras (1 vaga); Auxiliar Administrativo (1 vaga); Auxiliar de enfermagem (1 vaga); Consultor de vendas (1 vaga); Costureiro na confecção em série (4 vagas); Cozinheiro geral (1 vaga); Eletricista de Inst. de veículos automotores (1 vaga); Encarregado de bar e restaurante (1 vaga); Fonoaudiólogo geral (1 vaga); Impressor de plásticos (1 vaga); Mecânico de motor a diesel (1 vaga); Nutricionista (1 vaga); Operador de extrusora de borracha e plástico (2 vagas); Operador de máquina agrícola (1 vaga); Operador eletromecânico (1 vaga); Padeiro/Confeiteiro (1 vaga); Pintor de carros (1 vaga); Psicólogo organizacional (1 vaga); Trabalhador agropecuário em geral (1 vaga). Itaí (9 vagas) Borracheiro (1 vaga); Assistente em RH (1 vaga); Trabalhador Rural (4 vaga); Mecânico de máquinas agrícolas (1 vaga); Vendedor (1 vaga); Soldador (1 vaga). Piraju (7 vagas) Açougueiro (1 vaga); Operador de caixa (exclusivo para PCD / 1 vaga); Marceneiro (1 vaga); Engenheiro de segurança do trabalho (1 vaga); Campeiro (1 vaga); Frentista (1 vaga); Personal Trainner (1 vaga). São Miguel Arcanjo (51 vagas) Colhedor de laranja (50 vagas); Analista de sinistro (1 vaga). Taquarituba (5 vagas) Mecânico de máquinas e tratores (1 vaga); Cobrador (1 vaga); Montador de móveis (1 vaga); Motorista carreteiro (1 vaga); Vendedor (1 vaga). Laranjal Paulista (14 vagas) Corte na confecção de roupas (1 vaga); Estagiário de logística (1 vaga); Estagiário de TI/Ciência Informação (1 vaga); Mecânico de manutenção industrial (1 vaga); Operador de moinho (1 vaga); Repositor (1 vaga); Operador de Centro de Usinagem - CNC (2 vagas); Técnico de eletromecânica (2 vagas); Eletricista (1 vaga). Operador de Injetora (1 vaga); Auxiliar de Técnico de Segurança (1 vaga); Recepcionista (1 vaga). Capão Bonito (7 vagas) Técnico de Mecânica (1 vaga); Mecânico Diesel (Caminhão, p/ trabalhar em Itapetininga) (1 vaga); Mecânico Moleiro (P/ trabalhar em Itapetininga) (1 vaga); Serviços gerais - Hotelaria (1 vaga); Garçom (1 vaga); Seguros Lavoura - Vendedor (1 vaga); Representante comercial Tinta (1 vaga). Itapeva (8 vagas) Farmacêutico (1 vaga); Empregada Doméstica p/ trabalhar em São Paulo (1 vaga); Costureira (1 vaga); Alinhador de pneus (1 vaga); Auxiliar de marceneiro (1 vaga); Operador de carregador florestal (1 vaga); Técnico de informática (1 vaga); Instrutor de aprendizagem (1 vaga). Veja mais notícias sobre Concursos e Emprego
    Biblioteca do Parque Villa-Lobos, em SP, concorre a prêmio internacional de melhor instituição pública de 2018

    Biblioteca do Parque Villa-Lobos, em SP, concorre a prêmio internacional de melhor instituição pública de 2018


    Espaço na Zona oeste de São Paulo é finalista de concurso junto com concorrentes da Noruega, Holanda, EUA e Cingapura. Frequentador da Biblioteca Parque Villa-Lobos examina acervo Marcelo Brandt/G1 Todas as semanas, crianças muito pequenas mexem...


    Espaço na Zona oeste de São Paulo é finalista de concurso junto com concorrentes da Noruega, Holanda, EUA e Cingapura. Frequentador da Biblioteca Parque Villa-Lobos examina acervo Marcelo Brandt/G1 Todas as semanas, crianças muito pequenas mexem em livros da Biblioteca Parque Villa-Lobos. Muitas dobram as capas, colocam as páginas na boca. Por todos os lados, livros permanecem soltos pelo espaço. A descrição parece a de um equipamento em ruínas, mas, na verdade, é a de uma instituição que concorre a um prêmio internacional de melhor biblioteca pública de 2018. VEJA MAIS FOTOS DA BIBLIOTECA A Biblioteca Parque Villa-Lobos, na Zona Oeste, é uma das cinco finalistas do prêmio internacional concedido pela IFLA (International Federation of Library Associations, ou Federação Internacional de Associações e Instituições Bibliotecárias), instituição parceira da Unesco que reúne 1.4000 membros em 140 países. A candidata brasileira concorre com espaços da Noruega, Holanda, EUA e Cingapura. Na premiação de 2018, a IFLA recebeu 35 candidaturas de 19 países diferentes. “Essa biblioteca, a centralidade dela está nas pessoas, na comunidade que a cerca”, explica Pierre André Ruprecht, diretor-executivo da SP Leituras, órgão do estado de São Paulo que administra o local. “Nessa biblioteca você vai encontrar livros, mas também vai encontrar muito computador, uma programação muito variada, incluindo até uma oficina de smartphone para idosos”, exemplifica Ruprecht. “O conceito que está por trás [do local] é que uma biblioteca pública é um local de construção autônoma do conhecimento.” Café na área externa da Biblioteca Parque Villa-Lobos Marcelo Brandt/G1 Um dos eventos semanais, descrito no início deste texto, tem como objetivo colocar crianças a partir de 6 meses de idade em contato com os livros. A ideia é que, desde pequenas, elas se acostumem à presença do objeto. O espaço também é usado para conversas com autores e até aulas de yoga. Espaço livre Um dos princípios da biblioteca é ter o mínimo possível de regras para os usuários. A entrada é livre. Não é necessária carteirinha para quem quiser ler os livros no local. O acervo fica quase todo à mostra, em prateleiras abertas. Apenas uma sala do prédio mantém a exigência de que os frequentadores façam silêncio. “Não existe livro escondido que você tem que falar com alguém pra pedir. Aqui você mete a mão no que você quiser”, afirma o diretor da SP Leituras. Outra questão, levantada por Ruprecht, é o diálogo com os frequentadores, que podem opinar nas aquisições de materiais. Pierre André Ruprecht, diretor-executivo da SP Leituras, órgão do estado que administra a Biblioteca Parque Villa-Lobos Marcelo Brandt/G1 “Hoje, um terço do que a gente compra é sugestão dos frequentadores da biblioteca. E eu falo de todos os materiais [CDs, DVDs], não só os livros.” Ruprecht explica também que a biblioteca é uma extensão do Parque Villa-Lobos, que a rodeia. “Esse parque tem um raio de atração muito grande, que se expande aos finais de semana. Vem gente da Zona Sul, vem gente de Osasco, Franco da Rocha etc. E o público básico que vem aqui são famílias”, diz. Por isso o espaço oferece outras opções de atividades além da leitura. “A primeira das adaptações que a gente fez [no projeto original do edifício] foi criar um café que fizesse o prédio da biblioteca conversar com o parque”, afirma. “O fato de a biblioteca estar num parque é maravilhoso. Você se aproxima de pessoas que normalmente não iriam procurar uma biblioteca. Por isso também que a gente tem uma oca na entrada. A pessoa entra e diz: aqui eu posso entrar e não fazer nada, posso até me deitar. É legal deitar e olhar para o teto que você pode ver os quero-queros que fazem ninho aqui em cima.” Oca colocada no vão de entrada da Biblioteca Parque Villa-Lobos Marcelo Brandt/G1 Acessibilidade Quem aproveita o barulho dos quero-queros é o massoterapeuta Jorge Arakelian, 62, que frequenta a biblioteca desde 2015, nos primeiros meses de funcionamento. Deficiente visual há anos, por causa de uma doença degenerativa, ele tem acesso a todos os livros do acervo por meio de um aparelho que “lê” as páginas e as transforma automaticamente em audiolivros. “Eu venho aqui, escaneio o livro e os transformo em áudio. Com a ajuda da equipe da biblioteca, eu gravo tudo num pen drive e vou ouvindo no meu dia a dia”, diz Arakelian. “Tudo o que eu leio aqui é ligado ao espiritismo e à espiritualidade. É algo que me acompanha desde quando eu perdi a visão”, afirma. Jorge Arakelian, 62, deficiente visual que frequenta a biblioteca Marcelo Brandt/G1 Além de audiolivros e livros falados (obras que têm as falas interpretadas por atores), o acervo também conta com livros em braile e outros equipamentos de acessibilidade - incluindo um virador automático de páginas, alocado em uma mesa especial. Para Arakelian, os recursos da biblioteca dão uma nova oportunidade de usar um espaço que ele utilizava desde a adolescência: “Aqui, antes de ser um parque, uma parte do terreno era usada pra depositar entulho. Em outra parte, tinha uns campos que a gente usava pra jogar futebol”. Folheador automático de livros da Biblioteca Parque Villa-Lobos Marcelo Brandt/G1 Critérios A acessibilidade, a relação com a comunidade e com o entorno são alguns dos critérios de avaliação das bibliotecas pela IFLA. Saiba como a instituição vai definir o vencedor: Interação com o entorno e a cultura local, ou seja, se a biblioteca funciona como uma “sala de estar” para a comunidade, conectando diferentes grupos de interesse. Qualidade arquitetônica; como o projeto do espaço interfere em sua função. Flexibilidade; quais outras atividades a biblioteca comporta. Sustentabilidade, ou seja, quais os esforços para que os recursos sejam usados de forma eficiente. Espaço de aprendizado; se a biblioteca oferece diferentes oportunidades de ensino, no sentido mais amplo - incluindo o contato entre gerações. Digitalização; como a tecnologia é usada de maneira inovadora para enriquecer a experiência dos frequentadores. O vencedor será revelado na reunião anual da IFLA em 28 de agosto, numa cerimônia em Kuala Lumpur, na Malásia.
    Ativista celebra patrocínio de Malala: 'O discurso dela é importante para as meninas indígenas'

    Ativista celebra patrocínio de Malala: 'O discurso dela é importante para as meninas indígenas'


    Projeto de educação na Bahia e outras duas iniciativas de SP e PE serão os primeiros da América do Sul a receber verba do fundo criado pela ativista paquistanesa ganhadora do Nobel da Paz. Ativista baiana fala sobre apoio da fundação de jovem...


    Projeto de educação na Bahia e outras duas iniciativas de SP e PE serão os primeiros da América do Sul a receber verba do fundo criado pela ativista paquistanesa ganhadora do Nobel da Paz. Ativista baiana fala sobre apoio da fundação de jovem paquistanesa que recebeu o Nobel Em sua primeira visita ao Brasil, a ativista Malala Yousafzai anunciou que irá patrocinar três projetos do país para a educação das mulheres. Entre eles, está o da professora Ana Paula Ferreira de Lima, coordenadora da Associação Nacional de Ação Indigenista (Anaí), com sede em Salvador. A iniciativa será umas das primeiras na América do Sul a integrar a Rede Gulmakai e aplicará a verba do fundo criado pela paquistanesa ganhadora do Nobel da Paz na formação de meninas indígenas na Bahia. Ensinar às meninas que elas têm direitos é 'crucial', diz Malala 'Mais importante do que o recurso é o reconhecimento da causa', diz ativista de SP "Ela [Malala] transmite energia muito forte. Esse discurso dela, de que as meninas precisam levantar sua voz, precisam lutar pela educação, é muito importante para as meninas indígenas, porque elas se sentem mais motivadas em continuar estudando, em voltar para estudar, em voltar para a escola", contou a educadora da Anaí, em entrevista ao G1. Além do projeto de Ana Paula, também serão patrocinados por Malala o Ação Educativa (SP) e o Movimento Infanto-juvenil de Reivindicação (PE). A Rede Gulmakai é uma iniciativa do Fundo Malala para patrocinar homens e mulheres que incentivam ou promovem a educação de garotas em todo o mundo. Encontro Ana Paula e Malala estiveram juntas durante vista da paquistanesa ao Centro Histórico de Salvador nesta terça-feira (10). Malala caminhou pelas ruas do Pelourinho, conheceu pontos turísticos e visitou as sedes do Olodum e da Anaí. Malala em visita ao Centro Histórico de Salvador nesta terça-feira (10) Itana Alencar/G1 Ana Paula Ferreira atualmente trabalha com a promoção de alternativas de relacionamento entre a sociedade brasileira e os povos indígenas no país por meio da Anaí, organização que atua na causa há cerca de 40 anos. De acordo com a educadora, a escolha da organização pelo Fundo Malala se deu a partir da indicação de gestores do Museu Nacional do Rio de Janeiro, uma das maiores instituições de história natural e de antropologia das Américas. "O Fundo entrou em contato com o Museu comunicando que estava procurando algumas organizações para poder trabalhar junto. A antropóloga Daniela Alarcón, que trabalha com povos indígenas da Bahia, fez esta ponte entre a Anaí e o Fundo", disse. Ana Paula Ferreira de Lima teve projeto aprovado para receber patrocínio do Fundo Malala Egi Santana/ G1 Aos representantes da entidade fundada por Malala, Ana Paula apresentou um projeto de sua autoria para trabalhar com educação de meninas indígenas da Bahia. A ideia da educadora foi aprovada por representantes do Fundo Malala, e ela foi convidada oficialmente a fazer parte da Rede Gulmakai. De acordo com a professora, além de patrocinar este projeto da Anaí, o Fundo vai permitir que demais integrantes da organização recebam treinamento de liderança e de ativismo para dar prosseguimento ao trabalho social voltado aos povos indígenas. Ativistas O projeto de São Paulo que também será patrocinado pelo Fundo Malala é de Denise Carreira, coordenadora-executiva da Ação Educativa, uma ONG fundada em 1994 e que tem como um dos pilares a luta pela igualdade de gênero e raça nas escolas. Denise afirmou que mais importante que o recurso financeiro é o reconhecimento político da causa. "O recurso é sempre limitado, o importante é o reforço da agenda da igualdade de raça. O Fundo Malala reconhece e credita a causa a uma luta maior e o reconhecimento político é a grande conquista", diz Denise. O terceiro projeto é de Pernambuco: o Movimento Infanto-juvenil de Reivindicação (Mirim), com sede em Recife e coordenado por Sylvia Siqueira Campos, de 36 anos. Segundo ela, a organização foca no apoio a comunidades indígenas e da população negra, por entender que o racismo é um dos principais elementos que levam à desigualdade social. Rede Gulmakai A Rede Gulmakai foi batizada por uma inspiração antiga: Gulmakai era o pseudônimo que Malala usava quando tinha apenas 11 anos e escrevia um blog em Urdu para a BBC sobre os desafios que as garotas enfrentavam para conseguir estudar no Vale do Swat, sua terra natal no Paquistão, que caiu sob o domínio do Talebã. Por causa do seu ativismo pela educação das mulheres, Malala sofreu um atentado em 9 de outubro de 2012. Então com 15 anos, ela foi baleada na cabeça por talibãs quando saída da escola. Ela sobreviveu e precisou se mudar para a Inglaterra com a família. Em 2014, Malala se tornou a pessoa mais jovem a receber o Prêmio Nobel da Paz e, desde então, seu atuação para garantir que meninas possam frequentar a escola tem se expandido pelo mundo. Atualmente, a rede de Malala financia o trabalho de 22 ativisitas em prol da educação de meninas no Afeganistão, Índia, Líbano, Nigéria, Paquistão e Turquia.
    Rapaz morto em tentativa de assalto é enterrado em Cândido Mota

    Rapaz morto em tentativa de assalto é enterrado em Cândido Mota


    Maciel Teodoro Júnior, de 28 anos, foi baleado na região central da capital enquanto esperava táxi com o namorado. Polícia Civil busca câmeras de segurança para tentar identificar assassinos. Muitos amigos e familiares acompanharam o cortejo no...


    Maciel Teodoro Júnior, de 28 anos, foi baleado na região central da capital enquanto esperava táxi com o namorado. Polícia Civil busca câmeras de segurança para tentar identificar assassinos. Muitos amigos e familiares acompanharam o cortejo no cemitério de Cândido Mota TV TEM / Reprodução O corpo de Maciel Teodoro Júnior, de 28 anos, morto após ser baleado em uma tentativa de assalto em São Paulo, foi enterrado em Cândido Mota (SP) na manhã desta terça-feira (10). O crime aconteceu na noite de domingo (8) e câmeras de segurança da região registraram o momento que ele foi baleado. Amigos e parentes foram ao velório se despedir do jovem que era estudante de direito e trabalhava no Detran, em Palmital. Maciel morava com os pais e o irmão em Assis e estava em São Paulo para passar o feriado. O enterro foi realizado no Cemitério Municipal da cidade. Maciel tinha 28 anos e estava a passeio em SP quando foi baleado Reprodução / Facebook Os pais do rapaz, ainda muito abalados com o assassinato, não quiseram dar entrevista. Além deles e do irmão, muitos amigos amigos acompanharam o cortejo no cemitério. Conforme o boletim de ocorrência, Maciel e o namorado estavam em frente a um hotel, na Rua Frei Caneca, região central da capital, aguardando um táxi pedido por aplicativo de celular quando foram abordados por dois suspeitos. Jovem é morto em tentativa de assalto na rua Frei Caneca Segundo testemunhas, eles aparentavam ser menores e exigiram o celular da vítima, que se assustou e acabou baleada. Os dois fugiram em um carro. Maciel chegou a ser socorrido e levado para o Hospital das Clínicas, mas não resistiu aos ferimentos. A Polícia Civil busca imagens de câmeras de segurança para tentar identificar os assassinos. O caso é investigado pelo 4º DP da Consolação. Velório do jovem baleado em assalto foi realizado na manhã desta terça-feira em Cândido Mota TV TEM / Reprodução Veja mais notícias da região no G1 Bauru e Marília.
    Motorista morre carbonizado após carreta capotar e pegar fogo em rodovia do interior de SP

    Motorista morre carbonizado após carreta capotar e pegar fogo em rodovia do interior de SP


    De acordo com o Corpo de Bombeiros, Sandro do Nascimento Teodoro, de 29 anos, ficou preso às ferragens. Acidente aconteceu na Rodovia Raposo Tavares, entre Ipaussu e Bernardino de Campos. Cabine da carreta ficou destruída após acidente em Ipaussu...


    De acordo com o Corpo de Bombeiros, Sandro do Nascimento Teodoro, de 29 anos, ficou preso às ferragens. Acidente aconteceu na Rodovia Raposo Tavares, entre Ipaussu e Bernardino de Campos. Cabine da carreta ficou destruída após acidente em Ipaussu (SP) Romeu Neto/TV TEM O motorista de uma carreta morreu carbonizado na manhã desta terça-feira (10), depois do veículo capotar e pegar fogo na rodovia Raposo Tavares, entre Ipaussu e Bernardino de Campos (SP). De acordo com o Corpo de Bombeiros de Santa Cruz do Rio Pardo, que foram acionados para fazer o atendimento da ocorrência, Sandro do Nascimento Teodoro, de 29 anos, ficou preso nas ferragens e não conseguiu ser salvo a tempo. Nas imagens, é possível ver que a cabine da carreta ficou completamente destruída. Motorista morre carbonizado após carreta capotar e pegar fogo em rodovia do interior de SP Após o capotamento, as chamas tomaram do veículo. As chamas foram contidas pela equipe dos bombeiros, mas o veículo continua no local. O corpo do motorista já foi retirado das ferragens e o corpo foi encaminhado para o IML de Ourinhos. A ocorrência foi registrada pela Policia Rodoviária de Ourinhos. Veículo ficou virado no acostamento da rodovia em Ipaussu (SP) Romeu Neto/TV TEM Veja mais notícias da região no G1 Bauru e Marília
    Advogado explica como funcionam as leis que protegem locatários de imóveis comerciais

    Advogado explica como funcionam as leis que protegem locatários de imóveis comerciais


    Alguns cuidados contratuais são importantes para evitar que o empresário perca o espaço físico e a clientela que conquistou ou que seja pego de surpresa com um alto reajuste. Empresa inquilina deve tomar alguns cuidados importantes Divulgação A...


    Alguns cuidados contratuais são importantes para evitar que o empresário perca o espaço físico e a clientela que conquistou ou que seja pego de surpresa com um alto reajuste. Empresa inquilina deve tomar alguns cuidados importantes Divulgação A infraestrutura do local, o estacionamento para clientes e as características da vizinhança são algumas das questões levadas em conta pelos empresários que sabem o quanto a escolha do local certo influencia no sucesso do negócio. Alguns cuidados contratuais são importantes para a proteção do ponto comercial, além de evitar que o empresário perca, em curto prazo, o espaço físico e a clientela que conquistou ou que seja pego de surpresa com um alto reajuste do aluguel pela valorização do ponto. Manoela Lustosa trabalha no mercado de Arquitetura e Design de Interiores há oito anos e aluga uma sala comercial há cinco. Ela conta que não procurou assessoria jurídica para fazer o contrato do imóvel. "Não tinha noção na época que seria uma opção para me precaver de eventuais problemas", explica. Para alertar sobre o assunto, o advogado Cícero Camargo Silva comenta sobre a proteção da lei em casos de locação comercial. "A locação comercial é aquela em que o imóvel será utilizado em uma atividade empresarial e, por isso, recebe proteção da lei, sobretudo quanto à inerência da empresa ao ponto." Manoela nunca teve problemas com o locador do imóvel, inclusive já reformou a sala, mas o diálogo era o caminho para evitar conflitos. "Para evitar problemas procuro manter o imóvel em bom estado e também comunico antes as mudanças que quero fazer, assim não tenho problemas no futuro." Entretanto, o advogado alerta que, para ter o direito de inerência ao ponto comercial, a empresa inquilina deve tomar alguns cuidados importantes: Diálogo pode ser um caminho para evitar conflitos Reprodução/EPTV Venda do imóvel Caso o proprietário queira vender o imóvel locado, a lei garante ao inquilino o direito de preferência em igualdade com terceiros. Porém, se o inquilino não exercer esse direito por qualquer motivo, o proprietário fica livre para vendê-lo a outra pessoa. "Caso o imóvel seja vendido, o comprador só será obrigado a respeitar a locação em curso se houver a chamada 'cláusula de continuidade em caso de alienação' e desde que o contrato esteja averbado na matrícula do imóvel", esclarece. Renovação compulsória O que muitos empresários não sabem é que podem ter o direito de permanecer no imóvel locado por um prazo adicional, mesmo contra a vontade do proprietário. É a chamada renovação compulsória da locação. O objetivo é garantir a inerência do empresário ao ponto e, assim, possibilitar o uso do espaço locado por igual tempo do contrato firmado inicialmente, além de evitar reajustes abusivos no aluguel. Porém, a empresa locatária precisa preencher alguns requisitos para ter o direito: ter o contrato escrito a prazo determinado; prazo ou soma de prazos totalizando pelo menos cinco anos de locação; e exercer o mesmo ramo de atividade por no mínimo três anos. O especialista adverte também que o direito só pode ser reconhecido mediante ação renovatória e que existe prazo para seu ajuizamento. Em caso de dúvidas, o advogado orienta que um profissional seja consultado para assessoria jurídica especializada. Veja mais notícias na página do Mercado Imobiliário.
    Malala vai patrocinar três brasileiras que lutam pela educação de meninas

    Malala vai patrocinar três brasileiras que lutam pela educação de meninas


    Depois de proferir uma palestra em São Paulo nesta segunda-feira (9), Malala anuncia, nesta terça (10), que as primeiras ativistas do Brasil a integrar a Rede Gulmakai são da Bahia, de Pernambuco e de São Paulo. Malala discursa em evento em São...


    Depois de proferir uma palestra em São Paulo nesta segunda-feira (9), Malala anuncia, nesta terça (10), que as primeiras ativistas do Brasil a integrar a Rede Gulmakai são da Bahia, de Pernambuco e de São Paulo. Malala discursa em evento em São Paulo nesta segunda-feira, 9 de julho Rovena Rosa/Agência Brasil A paquistanesa Malala Yousafzai anunciou, nesta terça-feira (10), que três brasileiras passarão a integrar a Rede Gulmakai, uma iniciativa do Fundo Malala que patrocina homens e mulheres que incentivam ou promovem a educação de meninas em vários países. O Fundo Malala já chegou a investir recursos em projetos de ativistas indígenas do México, mas o anúncio feito nesta terça marca a expansão da Rede Gulmakai para a América Latina, começando pelo Brasil. O projeto já contempla outros seis países: Afeganistão, Líbano, Índia, Nigéria, Paquistão e Turquia. Em evento em SP, Malala promete investir na educação do Brasil Em 2012, Malala foi vítima de um atentado do Talebã por insistir em ir à escola – uma atividade probida para meninas. Desde então, ela criou uma organização para incentivar a educação de meninas em todo o mundo, e em 2014 se tornou a pessoa mais jovem a receber o Prêmio Nobel da Paz. Malala anuncia patrocínio para brasileiras que incentivam a educação de meninas Veja quem são as participantes: Sylvia Siqueira Campos (Pernambuco): presidente do Movimento Infanto-juvenil de Reivindicação (Mirim), com sede em Recife. O movimento foi criado em 1990 e tem como objetivo "defender e promover os direitos humanos com foco na infância, adolescência e juventude, a fim de combater as desigualdades, estimular a cidadania ativa e radicalizar a democracia". Segundo o Fundo Malala, Sylvia participa do movimento desde que tinha 13 anos e, hoje, é a presidente do Mirim. Sylvia Siqueira Campos, uma das coordenadoras do Mirim e uma das três brasileiras selecionadas para integrar a Rede Gulmakai do Fundo Malala Divulgação/Héllyda Cavalcanti Ana Paula Ferreira de Lima (Bahia): uma das coordenadoras da Associação Nacional de Ação Indigenista (Anaí), criada em 1979 para "promover e respeitar a autonomia cultural, política e econômica e o direito à autodeterminação dos povos indígenas". Ana Paula já foi professora e agora atua para aumentar o número de meninas indígenas que terminam os estudos na Bahia, além de treinas 60 garotas indígenas para se tornarem jovens ativistas. Denise Carreira (São Paulo): é coordenadora adjunta da Ação Educativa, uma organização fundada em 1994 para "promover os direitos educativos e da juventude, tendo em vista a justiça social, a democracia participativa e o desenvolvimento sustentável no Brasil". Segundo o Fundo Malala, atualmente ela desenvolve um curso online para treinar professores em temas relacionados à igualdade de gênero, além de produzir um relatório sobre a violência e a discriminação de gênero na educação. Malala participa de palestra em São Paulo SM2 Fotografia Progresso relativo Em um comunicado divulgado nesta terça, Farah Mohamed, CEO do Fundo Malala, afirmou que "o Brasil está fazendo progressos para as meninas, mas apenas para algumas meninas". "Garantir acesso igualitário à educação requer liderança ousada e ágil. É por isso que temos orgulho de investir nessas três ativistas, cujo trabalho para desafiar os líderes e mudar as normas já está ajudando a criar um futuro melhor para todas as meninas brasileiras", disse Farah. Agora, as três brasileiras integrarão a Rede Gulmakai, batizada por uma inspiração antiga: Gulmakai era o pseudônimo que Malala usava quando tinha apenas 11 anos e escrevia um blog em Urdu para a BBC sobre os desafios que as garotas enfrentavam para conseguir estudar no Vale do Swat, sua terra natal no Paquistão, que caiu sob o domínio do Talebã. Atualmente, a rede financia o trabalho de 22 ativisitas em prol da educação de meninas no Afeganistão, Índia, Líbano, Nigéria, Paquistão e Turquia.

    Multinacional do setor de embalagens abre 250 vagas para fábrica em Porto Feliz


    Interessados em participar da seleção devem se inscrever no site da empresa. Inauguração da nova planta é prevista para o início de 2019. A empresa WestRock, responsável pela fabricação de papel e embalagens de papelão, vai gerar mais de 250...

    Interessados em participar da seleção devem se inscrever no site da empresa. Inauguração da nova planta é prevista para o início de 2019. A empresa WestRock, responsável pela fabricação de papel e embalagens de papelão, vai gerar mais de 250 oportunidades de emprego nas áreas operacionais e administrativas com a inauguração da nova planta, em Porto Feliz (SP), prevista para o início de 2019. Com um investimento de US$ 125 milhões, a unidade produzirá, anualmente, mais de 400 milhões de metros quadrados de papel ondulado. As obras estão em fase acelerada e a expectativa é de que a planta seja uma das maiores e mais modernas do segmento no mundo. Os interessados em participar do processo de seleção, previsto até julho de 2019, devem acessar o site da empresa e seguir as instruções para concorrer a uma das oportunidades de empregos que estão abertas. Veja mais notícias da região no G1 Sorocaba e Jundiaí
    Adolescente que morreu após passar mal teria usado lança-perfume, dizem amigos

    Adolescente que morreu após passar mal teria usado lança-perfume, dizem amigos


    Informação que consta no B.O. foi passada por amigos à Polícia Civil em Araçoiaba da Serra (SP). Amigos da menor de idade relataram que ela também era diabética. Polícia Civil de Araçoiaba da Serra investiga morte de adolescente Google...


    Informação que consta no B.O. foi passada por amigos à Polícia Civil em Araçoiaba da Serra (SP). Amigos da menor de idade relataram que ela também era diabética. Polícia Civil de Araçoiaba da Serra investiga morte de adolescente Google Street View/Reprodução A Polícia Civil de Araçoiaba da Serra (SP) vai investigar a morte da adolescente de 16 anos que passou mal após participar de uma festa em uma chácara, na tarde deste domingo (8). Conforme registrado no boletim de ocorrência, a menor de idade seria diábetica e teria usado lança-perfume, droga feita a partir de solventes químicos. Ainda conforme o relato de amigos, a garota acordou passando mal e foi levada ao pronto-socorro da cidade. Os médicos informaram à polícia que ela já chegou ao local sem vida, provavelmente depois de sofrer uma parada cardiorrespiratória. O Conselho Tutelar foi acionado para acompanhar a ocorrência. Uma amiga da vítima, de 16 anos, foi levada a um abrigo provisório. O corpo da adolescente foi levado ao Instituto Médico Legal (IML) de Sorocaba e até meio-dia desta segunda-feira (9) aguardava reconhecimento da família para ser liberado. Em nota, a Prefeitura de Araçoiaba da Serra confirmou a ocorrência e informou que a garota, moradora de Santo André, passou o fim de semana na cidade. Os pais já foram contatados, de acordo com a administração municipal. *Com informações de Eduardo Rodrigues, da TV TEM. Veja mais notícias da região no G1 Sorocaba e Jundiaí

    Adolescente morre após passar mal em chácara de Araçoiaba da Serra


    Menina, de 16 anos, foi socorrida ao pronto atendimento e teve parada cardiorrespiratória. Acionado, Conselho Tutelar levou amiga da garota, de 16 anos, para um abrigo. Uma adolescente de 16 anos morreu depois de passar mal em uma chácara, na tarde...

    Menina, de 16 anos, foi socorrida ao pronto atendimento e teve parada cardiorrespiratória. Acionado, Conselho Tutelar levou amiga da garota, de 16 anos, para um abrigo. Uma adolescente de 16 anos morreu depois de passar mal em uma chácara, na tarde deste domingo (8), em Araçoiaba da Serra (SP) . De acordo com a Polícia Militar, ela participou de uma festa realizada no bairro Bosque dos Eucaliptos. A garota teria acordado passando mal e foi levada ao pronto atendimento por outras pessoas que estavam na chácara. Ela teria chegado sem vida ao PA, aparentemente após sofrer uma parada cardiorrespiratória. Ainda conforme a polícia, 11 pessoas participaram da festa em que a menina estava. O Conselho Tutelar foi acionado para acompanhar a ocorrência. Uma amiga da vítima, de 16 anos e moradora de Mauá (SP), foi levada a um abrigo provisório. O corpo da menina foi levado ao Instituto Médico Legal (IML) de Sorocaba. A Polícia Civil vai investigar o caso. Em nota, a Prefeitura de Araçoiaba da Serra confirmou a ocorrência e informou que a garota, moradora de Santo André, passou o fim de semana na cidade. Os pais já foram contatados, de acordo com a administração municipal. *Com informações de Jomar Bellini Veja mais notícias da região no G1 Sorocaba e Jundiaí
    Galo vira atração ao passear no teto de carro no interior de SP: 'É um filho que tenho', diz dono

    Galo vira atração ao passear no teto de carro no interior de SP: 'É um filho que tenho', diz dono


    Idoso de 71 anos afirma que relacionamento com a ave é como se fosse de pai e filho. Vídeo de um dos passeios da dupla viralizou em grupos do WhatsApp. Galo vira atração ao passear no teto de carro em Castilho Os passeios dominicais de um...


    Idoso de 71 anos afirma que relacionamento com a ave é como se fosse de pai e filho. Vídeo de um dos passeios da dupla viralizou em grupos do WhatsApp. Galo vira atração ao passear no teto de carro em Castilho Os passeios dominicais de um aposentado e seu galo de estimação têm se tornado atração em Castilho (SP), cidade do noroeste paulista que tem cerca de 20 mil habitantes. Há oito meses, o aposentado Juscelino Ferreira e o Tuniquinho, um galo, são flagrados em uma cena inusitada pelos moradores: a ave gosta de passear no teto de um carro e um vídeo de um dos passeios da dupla viralizou nos grupos do WhatsApp. (Assista o vídeo acima) Galo de estimação gosta de passear de carro nas ruas de Castilho (SP) Eduardo Monteiro/TV TEM “Tenho o galo e um cachorrinho de estimação em casa. Mas eu tenho que passear direto com o Tuniquinho porque ele fica me 'enchendo o saco', querendo ir para a rua toda hora. Aí agora ele já acostumou a andar de carro”, contou o aposentado em entrevista ao G1. Ainda conforme o morador, todos os dias são propícios para o passeio, mas normalmente a dupla sai passear de carro aos domingos. “O pessoal aqui da cidade já até se acostumou com isso, mas eles comentam bastante, acham diferente porque é algo curioso, algo de sítio.” Seu Juscelino e o galo de estimação, o Tuniquinho, tem bom relacionamento Eduardo Monteiro/TV TEM Ainda de acordo com o aposentado, o amor pela ave surgiu quando um galo que ele tinha foi furtado. “Foi quando eu adotei o Tuniquinho ainda filhote, com apenas um mês”, lembra. “Ele se adaptou bem comigo porque sempre dei muito carinho. Praticamente virei o pai dele. É uma relação de pai e filho, uma relação especial. É um filho que eu tenho.” Para fortalecer o relacionamento da dupla, Juscelino garante que precisa passear com a ave. “É o que o Tuniquinho mais gosta de fazer. Quando a gente sai de carro, ele anda no banco, mas também gosta de ficar no teto. Eu não sei como ele consegue se equilibrar em cima do carro, só não posso andar em alta velocidade”, explica. Morador da cidade há 47 anos, Marcelo Rogério Cândido contou ao G1 que achou curioso quando se deparou com a cena pela primeira vez. “É uma coisa estranha, mas a gente acostumou fácil. Direto ele passeia com o galo, fica com ele no colo. É bem coisa de interior”, confirma. Juscelino e Tuniquinho moram em Castilho e sempre passeiam de carro Eduardo Martins/TV TEM Veja mais notícias da região no G1 Rio Preto e Araçatuba
    PF mira quadrilha que mandava droga para a Europa em contêineres

    PF mira quadrilha que mandava droga para a Europa em contêineres


    Agentes tentam cumprir 15 mandados de prisão. Investigação durou um ano, a partir de apreensões de cocaína em portos brasileiros. A Polícia Federal está em três estados para combater o tráfico internacional de drogas Cem agentes da Polícia...


    Agentes tentam cumprir 15 mandados de prisão. Investigação durou um ano, a partir de apreensões de cocaína em portos brasileiros. A Polícia Federal está em três estados para combater o tráfico internacional de drogas Cem agentes da Polícia Federal deflagraram, no fim da madrugada desta segunda-feira (9), a Operação Antigoon, que mira o tráfico internacional de drogas. O alvo é quadrilha especializada no envio de cocaína para a Europa, África e Oriente Médio através de contêineres transportados em navios comerciais de carga. São 15 mandados de prisão e seis de busca e apreensão. Entre os alvos estão dois empresários com total conhecimento de exportação de mercadorias, despachantes aduaneiros, funcionários de terminais portuários, motoristas e agentes marítimos. Os líderes da organização ostentavam estilo de vida de alto padrão, com residências em áreas nobres do Rio e São Paulo. Às 11h, 12 pessoas já tinham sido presas. Os investigados responderão, na medida de suas responsabilidades, por tráfico transnacional de drogas e associação para o tráfico cujas penas podem chegar a 25 anos de reclusão. R$ 1 bilhão em remessas apreendidas As investigações duraram um ano, em trabalho realizado em conjunto com a Receita Federal. No período foram apreendidas cerca de quatro toneladas de cocaína nos portos do Rio, Vitória (ES), Santos (SP), Salvador (BA) e Suape (PE). Um dos flagrantes foi em março, no Porto do Rio. O valor das apreensões feitas recentemente pela Polícia Federal ultrapassou a casa dos 160 milhões de euros. O material, já com o valor final de revenda, chegaria a 1 bilhão de reais. Na Europa, este mercado movimenta quase 6 milhões de euros por ano, de acordo com o Observatório Europeu da Droga e da Toxicodependência (EMCDDA), e segundo as investigações, os traficantes brasileiros operam em conjunto com organizações criminosas internacionais. Em ação controlada, os agentes seguiram a carga e retiveram drogas nos portos de Antuérpia, na Bélgica; Gioia Tauro, na Itália; e Valência, na Espanha. Em março, operação conjunta apreendeu uma tonelada de cocaína no Porto do Rio Reprodução/TV Globo Ação especializada Cartéis controladores da produção de cocaína fornecem a droga, que é enviada para organizações criminosas radicadas na Europa, Ásia e África, como as máfias italiana, russa e albanesa. Mapa mostra a rota da cocaína via Porto do Rio Infográfico: Cláudia Peixoto Investigadores descobriram que a quadrilha não só tinha contato internacional, como também adquiriu ampla experiência de importação e exportação. Havia logística própria e conhecimento fiscal e financeiro para operar através de empresas brasileiras e de fora do país. O bando escolhia um contêiner cuja carga original chamasse pouca atenção dos fiscais, como de materiais de construção. O dono do contêiner e o contratante da remessa nada sabiam. O lacre original era arrombado e substituído por até três semelhantes, de modo a rastrear a transação. Antigoon é uma referência a uma lenda sobre a origem do nome da cidade de Antuérpia, na Bélgica, principal destino da droga na Europa. Segundo a lenda, um gigante chamado Antigoon cobrava valores de quem atravessasse o Rio Escalda e cortava uma das mãos daqueles que se recusassem a pagar. Antigoon foi morto por um jovem chamado Brabo, que cortou a mão do próprio gigante e atirou-a ao rio. Daí o nome Antwerpen; do holandês hand (mão) e wearpan (arremessar). Informações sobre a quadrilha podem ser repassadas de forma anônima pela Ouvidoria da Polícia Federal ou presencial, na Superintendência Regional do RJ, na Avenida Rodrigues Alves 1, Saúde (2203-4000). Na apreensão de março, cães farejadores ajudaram a localizar a droga Divulgação/Polícia Civil
    Goiânia tem 605,3 mil carros e possui a 6ª maior frota do país, aponta estudo

    Goiânia tem 605,3 mil carros e possui a 6ª maior frota do país, aponta estudo


    Pesquisa da CNM concluiu que capital goiana tem 1 carro para cada 2,42 habitantes; No número de motos, a cidade fica em 4º no ranking, com 291.613 veículos. Pesquisa aponta que Goiânia tem a 6ª maior frota de carros do Brasil Um estudo da...


    Pesquisa da CNM concluiu que capital goiana tem 1 carro para cada 2,42 habitantes; No número de motos, a cidade fica em 4º no ranking, com 291.613 veículos. Pesquisa aponta que Goiânia tem a 6ª maior frota de carros do Brasil Um estudo da Confederação Nacional de Municípios (CNM) concluiu que Goiânia, apesar de ter a 11ª maior população do país, já é a cidade com a 6ª maior frota de carros do Brasil, com 605,3 mil veículos circulando. Já em relação às motos são 291,6 mil, ocupando o 4ª lugar no ranking. Enquanto a média nacional é de 1 carro para 3,89 habitantes, na capital goiana a proporção é de 1 para 2,42 habitantes. Segundo Marcos Rotten, especialista em trânsito, o aumento de veículos ocasiona a queda no índice de qualidade de vida e pode gerar vários problemas urbanos. “Isso vai trazendo uma supertolatação da cidade, das ruas. Quando você vai morar em um lugar, você tem que pensar na sua mobilidade. Como é que eu vou me locomover? E a cidades têm que se planejar também. Ou seja, uma política urbana para incentivar o adensamento, para as pessoas morarem mais próximas para evitar o grande deslocamento”, disse. A pesquisa da CNB foi divulgada em junho pela instituição. O estudo cruzou dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran). Conforme o Denatran, a frota de carros do país aumentou 3,30% em relação ao ano passado. Já a de motos subiu 3,44%. Com relação ao número de carros, Goiânia fica atrás das cidades de São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Brasília e Curitiba. Já em relação às motos, a capital goiana só perde para a capital paulista, Rio de Janeiro e Fortaleza. A pesquisa também revelou que em 48, dos 246 municípios goianos há mais motos do que carros. O profissional autônomo Nelito Soares da Silva afirma que tem medo de que a frota aumente ainda mais e o trânsito de Goiânia fique ainda mais complicado. Ele afirma que utiliza o carro porque tem que percorrer grandes distâncias e o transporte público não demonstra eficiência. “É péssimo, se todo mundo for ter dois, três [carros], o trânsito congestiona”, desabafou. Goiânia tem mais de 605 mil carros circulando no trânsito TV Anhanguera/Reprodução E os ônibus? A frota de ônibus de Goiânia não segue a mesma proporção e ocupa, segundo o levantamento da CNM, o 8º lugar no ranking das cidades do país, com 6,7 mil veículos. A população, volta e meia, reclama que o número de ônibus e circulando no sistema de transporte coletivo da cidade é insuficiente. As empresas, por sua vez, afirmam que cumprem o que rege o contrato. O estudo afirma que o transporte coletivo, por meio de ônibus, permite a utilização eficiente do espaço urbano, já que os ônibus ocupam espaço menor na malha viária e são responsáveis por transportar 70% da população. A frota brasileira de ônibus coletivos totaliza 616 mil veículos. São Paulo é a cidade com a maior frota de ônibus, com 44,7 mil veículos, 25,6% do total do país. A cidade é seguida por Rio de Janeiro, com 17,4 mil, Brasília, com 12,4 mil, Salvador e Belo Horizonte, ambas com 8,7 mil, Manaus, 7,6 mil, Belo Horizonte, 7,1 mil e em 8º lugar Goiânia, com 6,7 mil. População que tem carro não usa ônibus por conta de superlotação, em Goiânia TV Anhanguera/Reprodução Veja outras notícias da região no G1 Goiás.
    Justiça Federal converte prisão de CEO da GE de temporária para preventiva

    Justiça Federal converte prisão de CEO da GE de temporária para preventiva


    Decisão foi baseada em provas encontradas na casa de Daurio Speranzini Júnior, como dossiê contra denunciante. Empresário foi preso nesta quinta-feira em São Paulo. A Justiça Federal converteu a prisão temporária do ex-executivo da Philips e...


    Decisão foi baseada em provas encontradas na casa de Daurio Speranzini Júnior, como dossiê contra denunciante. Empresário foi preso nesta quinta-feira em São Paulo. A Justiça Federal converteu a prisão temporária do ex-executivo da Philips e atual CEO da General Eletrics (GE) para a América Latina, Daurio Speranzini Júnior, em prisão preventiva nesta sexta-feira (6). A decisão é do Juiz Marcelo Bretas, da 7ª Vara Federal Criminal. A prisão temporária é válida por cinco dias, prorrogáveis por mais cinco. Serve para garantir o sucesso da investigação policial, evitando que o preso atrapalhe a apuração do crime. Caso os investigadores encontrem novas provas, pedem à Justiça a conversão para prisão preventiva, sem prazo determinado. Esta última pode ser decretada em vários casos, como, por exemplo, se há risco de o preso continuar cometendo crimes, coagir testemunhas ou esconder provas.No caso de Speranzini, a prisão preventiva foi pedida após a polícia encontrar diversos materiais em sua casa, incluindo um dossiê contra um denunciante de seus crimes. "Direcionamento" Em depoimento à Polícia Federal (PF) prestado ontem em São Paulo, o preso afirmou que havia “direcionamento” nas licitações na Saúde do Rio, confirmou a existência de um “esquema” durante seu período na Philips e acusou concorrentes. Ele não assumiu, porém, que tenha participado das irregularidades, como suspeita a Força Tarefa da Lava Jato no Rio. Sperranzini afirmou ser “muito claro” o direcionamento nas licitações para empresas relacionadas com a marca Oscar Iskin, do empresário Miguel Iskin, apontado pela Força Tarefa da Lava Jato como mentor do cartel que fraudaria licitações na Saúde do Rio. Apesar de a Lava Jato afirmar que o executivo “permaneceu com as práticas ilícitas” após entrar na GE, o depoimento a que o G1 teve acesso foi focado especialmente na atuação dele na Philips. Speranzini Júnior e Iskin foram presos ontem, dentro da operação Ressonância, que investiga fraude em licitações que movimentaram mais de 1 bilhão de reais na Secretaria Estadual de Saúde do Rio e do Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia (INTO). Daurio disse que, quando era da Philips, havia “pressões de todos os lados” para entrar no “esquema”. E que teria sido até ameçado, quando recebeu um telefonema e ouviu que seria “fácil saber onde seus filhos estudam.” O CEO da GE disse que, na antiga empresa, havia uma “comissão”, registrada em contrato, paga para terceiros intermediarem vendas para órgãos públicos, o que, “acredita”, não acontecia nas vendas da empresa no exterior. Ele contou, no entanto, que o pagamento era feito apenas em 10% dos casos. Speranzini Júnior negou ter pago propina ou ter cedido às pressões. Concorrentes, no entanto, teriam sido beneficiadas. O CEO da GE para a América Latina disse “era claro” o direcionamento nas licitações para empresas específicas, como a Siemens – que não é investigada, até agora, nesta fase da Lava Jato. Dossiê Na casa do executivo, foi encontrado, ontem, um “dossiê” contra José Israel Masiero Filho. No depoimento, a PF quis saber do que se tratava. O CEO da GE disse que pediu o levantamento a um amigo “ex-policial federal”, Carlos Toschi Neto. "Isso porque foi apreendido pelas autoridades policiais um relatório específico sobre a pessoa de Israel Masiero e sua família, datado de 20 de junho de 2018. Salienta-se que Israel é ex-funcionário da PHILLIPS e principal testemunha sobre os fatos ilícitos supostamente perpetrados pela empresa no setor das licitações do INTO. Além disso, Israel afirmou que levou ao conhecimento dos dirigentes da citada pessoa jurídica, inclusive DAURIO, as negociações irregulares que vinham ocorrendo no âmbito dos procedimentos licitatórios do INTO", afirmou o juiz Marcelo Bretas. A ideia seria “simplesmente” aplacar a “ansiedade” em descobrir quem seria Masiero Filho, que, supostamente, o teria acusado de irregularidades em outra investigação conduzida pela PF de São Paulo, “que trata dos mesmos fatos investigados” agora. Feito o dossiê, ele disse que lembrou do sujeito. Ele disse que “acredita” que as informações levantadas eram públicas. Por fim, os policiais quiseram saber o que seria uma anotação encontrada em sua residência, em que constava a palavra “propina”. Speranzini Júnior disse que o item fazia parte de uma lista, feita antes de um outro depoimento, em que o próprio elencou quais acusações tinham sido feitas por Masiero Filho. Defesas Segundo o MPF, a Ressonância investigou conglomerados que atraíram empresas fornecedoras e formaram cartel para direcionar as compras de equipamentos médicos. Para tal, agiam para manter a direção no Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia (Into). Segundo as investigações, o ex- governador Sérgio Cabral e o então secretário, Sérgio Cortes, comandaram o desvio de R$ 300 milhões em contratos fraudados com a participação de empresários que forneciam próteses para o Into. O desvio total do esquema investigado pela operação pode passar de R$ 600 milhões. São investigadas 37 empresas e os crimes de formação de cartel, corrupção, fraude em licitações, organização criminosa e lavagem de dinheiro. Segundo a PF, havia interesse de multinacionais em manter a direção do Into, em volta do qual criou-se o cartel para direcionar os vencedores e os valores a serem pagos nos contratos de fornecimento do Instituto. O esquema duraria até hoje e não foi interrompido nem com a prisão de Iskin, Gustavo Estellita e do ex-secretário de Saúde do Rio Sérgio Côrtes. Confira o que as defesas dos citados falaram: A Siemens emitiu uma nota sobre a operação: "Recentemente foram divulgadas informações referentes à segunda fase da Operação Fatura Exposta, envolvendo diversas empresas do setor de saúde. A Siemens e a Siemens Healthineers não são parte desta ação. Comprometidos com a defesa de um ambiente limpo para negócios, ambas as empresas adotam rígidos programas de Compliance e têm interesse no esclarecimento das investigações". A defesa de Miguel Iskin considerou a ação "uma repetição da operação anterior, na qual a prisão preventiva do empresário foi afastada pelo Supremo Tribunal Federal". O Into disse que vai colaborar com as investigações e não comentou a prisão do atual diretor, André Loyelo. A Philips informou que ainda não teve acesso ao processo, mas que coopera com as autoridades, para prestar esclarecimentos referentes a fatos antigos, já que os atuais executivos da empresa não fazem parte da ação da Polícia Federal e que qualquer possível violação das leis é tratada seriamente pela empresa. A GE também emitiu nota: "As alegações referem-se a um período em que o executivo trabalhou para uma companhia sem relação com a GE. A empresa reforça que está profundamente comprometida com integridade, conformidade e o estado de direito em todos os países em que opera, assim acredita que os fatos serão esclarecidos ao longo da investigação", disse a nota. Para a defesa de Sérgio Cabral, a operação não tem relação com o ex-governador já que os fatos seriam anteriores a gestão dele e em órgãos federais. Operação Ressonância Claudia Peixoto/Arte G1