G1 > Santa Catarina

    Motociclista morre em acidente na rodovia SC-401, em Florianópolis


    A vítima de 28 anos não resistiu aos ferimentos e morreu no local.  Um acidente na manhã deste domingo (20) deixou um motociclista morto, no km 18, da SC-401, no bairro João Paulo, em Florianópolis. Kauan Waltrick Cardoso, de 28 anos, não resistiu...

    A vítima de 28 anos não resistiu aos ferimentos e morreu no local.  Um acidente na manhã deste domingo (20) deixou um motociclista morto, no km 18, da SC-401, no bairro João Paulo, em Florianópolis. Kauan Waltrick Cardoso, de 28 anos, não resistiu aos ferimentos e morreu no local. Segundo a Polícia Militar Rodoviária (PMRv), quando os agentes chegaram até o local, a vítima estava jogada no chão e chegou a ser atendida pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) mas não resistiu aos ferimentos. A moto com placas de Florianópolis também estava caída na rodovia. O acidente foi registrado como tombamento, mas há suspeita de que outro veículo tenha batido na traseira da moto ou até mesmo atropelado o homem e depois fugido em seguida. A corporação fez diligências nesta manhã em busca de confirmações sobre essas versões, mas não localizou o veículo. O Instituto Geral de Perícia (IGP) esteve no local para coleta de dados para a investigação da Polícia Civil e depois conduziu o corpo para necropsia no Instituto Médico Legal (IML) de Florianópolis. O G1 tentou contato com a Polícia Civil, mas não teve resposta.
    Suspeito de matar morador de rua de 28 anos a facadas é preso em Balneário Camboriú

    Suspeito de matar morador de rua de 28 anos a facadas é preso em Balneário Camboriú


    Crime ocorreu na noite de sábado na Avenida Atlântica. Faca foi apreendida pela polícia de Balneário Camboriú PM/ Divulgação A Polícia Militar prendeu um homem, de 28 anos, suspeito de assassinar um morador de rua a facadas na noite de sábado...


    Crime ocorreu na noite de sábado na Avenida Atlântica. Faca foi apreendida pela polícia de Balneário Camboriú PM/ Divulgação A Polícia Militar prendeu um homem, de 28 anos, suspeito de assassinar um morador de rua a facadas na noite de sábado (19), na Avenida Atlântica, em Balneário Camboriú, no Litoral Norte catarinense. A polícia foi acionada por volta das 18h30 para atender a ocorrência. A vítima estava com ferimentos de perfurações provocados por golpes de faca. Uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) prestou socorro no local, mas a vítima não resistiu aos ferimentos. Segundo as primeiras informações da PM, enquanto era feito o atendimento, as guarnições receberam denúnicias de que o autor do crime teria fugido em direção a uma passarela que fica no bairro da Barra. A polícia conseguiu localizar o suspeito e ele foi detido portando uma faca de serra, que ao avistar os policiais teria jogado em uma lixeira pública da praça. O suspeito, que segundo a polícia é natural da Paraíba, foi encaminhado para o plantão policial. De acordo com a polícia, ele também era morador de rua. A motivação do crime não foi divulgada. Os nomes da vítima e do autor das facadas não foram informados até esta publicação.
    Dupla é presa com 25 mil comprimidos de ecstasy na Grande Florianópolis

    Dupla é presa com 25 mil comprimidos de ecstasy na Grande Florianópolis


    Suspeitos de 22 e 24 anos foram presos em flagrante por tráfico de drogas em São José.  Droga apreendida pela polícia no flagrante PM/ Divulgação Dois jovens de 22 e 24 anos foram presos em flagrante por tráfico de drogas, em São José, na...


    Suspeitos de 22 e 24 anos foram presos em flagrante por tráfico de drogas em São José.  Droga apreendida pela polícia no flagrante PM/ Divulgação Dois jovens de 22 e 24 anos foram presos em flagrante por tráfico de drogas, em São José, na Grande Florianópolis. Segundo a polícia, a dupla estava com 25 mil comprimidos de ecstasy. O caso ocorreu na manhã de sábado (19). A prisão ocorreu após investigações do setor de inteligência do 22° Batalhão da Polícia Militar (BBT), os policiais do Pelotão de Patrulhamento Tático (PPT) interceptaram a dupla em um Fox e em um i30 no momento da transação de venda. Além da droga, que estava dividida em pacotes, foram apreendidos dois celulares e R$ 4,7 mil. A polícia não divulgou o nome dos suspeitos e também não disse para onde foram encaminhados.
    Mesmo sem neve, baixas temperaturas atraem turistas para conhecer as belezas da Serra catarinense

    Mesmo sem neve, baixas temperaturas atraem turistas para conhecer as belezas da Serra catarinense


    Um dos destinos procurados foi Urupema. Visitantes enfrentaram o desconforto térmico de -18°C em razão do forte vento. Queda na temperatura movimentou o turismo em Urupema Marleno Muniz Farias/ Prefeitura de Urupema/ Divulgação Os casacos, gorros...


    Um dos destinos procurados foi Urupema. Visitantes enfrentaram o desconforto térmico de -18°C em razão do forte vento. Queda na temperatura movimentou o turismo em Urupema Marleno Muniz Farias/ Prefeitura de Urupema/ Divulgação Os casacos, gorros e chimarrão foram destaques neste domingo (20) em Urupema, na Serra catarinense, que fica a 200 quilômetros de Florianópolis. Apesar da expectativa de neve, que não ocorreu durante a madrugada, as baixas temperaturas não decepcionaram os turistas, que chegaram a enfrentar o desconforto térmico de -18°C em razão do forte vento, para conhecer a região. O movimento na cidade foi intenso desde a manhã. Os visitantes aproveitaram o dia para passear pela cidade, que devido à localização, numa baixada, o ar frio se concentra mais e há maior chance de alcançar as temperaturas mais geladas do país. Morro das Torres, ou das Antenas, em Urupema Marleno Muniz Farias/ Prefeitura de Urupema/ Divulgação Entre os pontos turísticos visitados está o Morro das Torres (também chamado de Morro das Antenas), localizado a sete quilômetros do Centro. O topo fica a 1.750 metros acima do nível do mar e é um dos pontos mais altos do Sul do país. O acesso até o local é livre. Cachoeira que fica aos pés do Morro das Torres Marleno Muniz Farias/ Prefeitura de Urupema/ Divulgação A cascata da cachoeira, que fica aos pés do Morro das Torres chega a congelar naturalmente quando ocorre uma sequência de dias com temperaturas extremamente baixas, também foi um dos locais com movimento. Outros pontos turísticos que também foram escolhidos para passar o dia foi a Praça Manoel Pinto de Arruda, que possui um jardim suspenso, a Igreja Matriz Sant’Ana, em homenagem à padroeira da cidade. Família em frente a Igreja Matriz Sant’Ana, um dos pontos turísticos de Urupema Marleno Muniz Farias/ Prefeitura de Urupema/ Divulgação Chimarrão não faltou para espantar a sensação de frio Marleno Muniz Farias/ Prefeitura de Urupema/ Divulgação A cascata em dias de muito frio consecutivos fica congelada Marleno Muniz Farias/ Prefeitura de Urupema/ Divulgação Temperaturas baixas não decepcionaram os turistas em Urupema Marleno Muniz Farias/ Prefeitura de Urupema/ Divulgação

    Jovem morre após ser baleado durante discussão na fila do drive-thru de lanchonete, em Balneário Camboriú


    Segundo a Polícia Militar, pelo menos quatro tiros atingiram a vítima.  Um jovem foi assassinado na madrugada deste domingo (20) enquanto aguardava na fila drive-thru de uma lanchonete na Avenida do Estado, em Balneário Camboriú, no Litoral Norte...

    Segundo a Polícia Militar, pelo menos quatro tiros atingiram a vítima.  Um jovem foi assassinado na madrugada deste domingo (20) enquanto aguardava na fila drive-thru de uma lanchonete na Avenida do Estado, em Balneário Camboriú, no Litoral Norte catarinense. Segundo a Polícia Militar, o crime ocorreu após uma discussão e pelo menos quatro tiros atingiram a vítima. A PM foi acionada por volta das 5h. No local, os policiais encontraram a vítima caída no chão. Foi acionado o socorro médico para o resgate, mas ele não resistiu aos ferimentos e morreu no hospital. As testemunhas disseram para os policiais que os ocupantes do carro em que estava o autor dos disparos ficaram incomodando os outros clientes que aguardavam pelo atendimento. Ainda segunda a PM, as testemunhas explicaram aos policiais que houve uma discussão e um dos ocupantes do veículo efetuou quatro disparos contra a vítima. Logo em seguida, entraram no carro e fugiram. A polícia faz buscas para localizar o suspeito. O local possui circuito de imagens, no entanto a polícia não informou se obteve acesso. A polícia também disse o modelo do carro do suspeito e também afirmou que não iria divulgar outros detalhes para não atrapalhar as investigações. A reportagem procurou a lanchonete em que ocorreu o crime, mas até esta publicação não conseguiu falar com o responsável. Amigos e familiares da vítima também foram procurados, mas ninguém comentou o caso.
    PRF prende motorista com droga escondida em fundo falso de caminhonete, em Barra Velha

    PRF prende motorista com droga escondida em fundo falso de caminhonete, em Barra Velha


    Homem estava na BR-101 quando foi detido. Ele transportava 30 quilos de cocaína e 20 quilos de crack. Policiais encontraram a droga escondida na Ranger PRF/ Divulgação A Polícia Rodoviária Federal de Barra Velha, no Norte catarinense, prendeu um...


    Homem estava na BR-101 quando foi detido. Ele transportava 30 quilos de cocaína e 20 quilos de crack. Policiais encontraram a droga escondida na Ranger PRF/ Divulgação A Polícia Rodoviária Federal de Barra Velha, no Norte catarinense, prendeu um motorista de uma caminhonete de 41 anos com 30 quilos de cocaína e 20 quilos de crack na BR-101 na tarde deste sábado (19). A droga estava embalada em pacotes e escondida no fundo falso da carroceria da Ranger, com placas de Cruzeiro do Oeste (PR), que foi abordada em uma fiscalização de rotina. Segundo a PRF, o motorista, natural de Nova Andradina (MS), disse aos agentes que teria recebido R$10 mil para fazer a entrega da carga e que iniciou o transporte em Anastacia (MS) com destino final para Itapema (SC). O motorista, a caminhonete e a droga, foram encaminhados para a Polícia Federal de Joinville. Droga estava escondida em fundo falso da caminhonete PRF/ Divulgação
    Com frio e vento, sensação térmica chega a -18°C em Urupema, na Serra catarinense 

    Com frio e vento, sensação térmica chega a -18°C em Urupema, na Serra catarinense 


    Apesar das condições para a formação de neve, o fenômeno não foi registrado durante a madrugada deste domingo.  Em São Joaquim durante a madrugada deste domingo Eduarda Demeneck/ NSC TV Apesar das condições para a formação de neve ou de...


    Apesar das condições para a formação de neve, o fenômeno não foi registrado durante a madrugada deste domingo.  Em São Joaquim durante a madrugada deste domingo Eduarda Demeneck/ NSC TV Apesar das condições para a formação de neve ou de chuva congelada, com bastante umidade e baixa temperatura, o fenômeno não foi registrado durante a madrugada deste domingo (20) em Santa Catarina. No entanto, a madrugada foi gelada com termômetros marcando a mínima 0°C, em Urupema, na Serra Catarinense, de acordo com a Epagri/Ciram, órgão que monitora o clima no Estado. A sensação térmica entre a madrugada e o amanhecer ficou entre -15°C a -18ºC na cidade. A chuva e o vento de até 50 km/h colaboraram para esta sensação. As fortes rajadas de vento também danificou a fiação elétrica e comprometeu o abastecimento de energia tanto na Serra, quanto nas regiões do Vale do Itajaí e do Litoral. Turistas aguardam a chegada da neve na Serra catarinense Eduarda Demeneck/ NSC TV No Centro de São Joaquim, turistas enfrentaram o frio de 4°C por volta das 3h para aguardar pelo fenômeno, mas não houve a formação. “Tivemos condições para a formação de neve, mas por muito pouco não ocorreu o registro desse fenômeno. Para amanhã a previsão é temperaturas mais baixas e há chance de geada”, explica a meteorologista da Epagri/Ciram Gilsânia Cruz. As temperaturas máximas devem ser de 8ºC na Serra, 15ºC no Oeste, 18ºC no Vale do Itajaí, 19ºC no Sul, 22ºC no Norte e 23ºC na Grande Florianópolis, segundo a Epagri/Ciram. Fortes rajadas de vento As fortes rajadas de vento durante a madrugada causaram problemas na rede elétrica. As Centrais Elétricas de Santa Catarina (Celesc) informaram que as equipes de emergência estão empenhadas para solucionar a situação. Segundo a Celesc, técnicos encontraram muita vegetação e galhos na fiação que provocaram o desligamento da rede. Em Urupema e Painel, o serviço ficou comprometido em mais de mil unidades. Os trabalhos para corrigir os defeitos foram finalizados por volta das 10h. Nas regiões do Vale do Itajaí e do Litoral, pelo menos de 6,6 mil unidades consumidoras ficaram sem energia até a manhã deste domingo.

    Comunidade de Florianópolis celebra Festa do Divino Espírito Santo com desfile


    Tradição açoriana no Ribeirão da Ilha tem procissão também neste domingo. Festa chegou à capital com imigrantes açorianos. Comunidades de SC celebram Festa do Divino Espírito Santo Neste domingo (20), tem mais procissão no Ribeirão da Ilha, um...

    Tradição açoriana no Ribeirão da Ilha tem procissão também neste domingo. Festa chegou à capital com imigrantes açorianos. Comunidades de SC celebram Festa do Divino Espírito Santo Neste domingo (20), tem mais procissão no Ribeirão da Ilha, um dos mais tradicionais bairros de Florianópolis. Esse fim de semana foi de celebrações da Festa do Divino Espírito Santo. A tradição foi trazida à capital pelos imigrantes açorianos. Andar pelo Ribeirão da Ilha é quase como estar em Portugal na Idade Média. E, nesta época, o viajante pode ver vários moradores fantasiados. "As pessoas de fora que nunca viram acham que é um desfile. Mas na verdade não. É a religião da gente. É uma devoção ao Divino Espírito Santo", explicou o empresário Marciano Romeu Dutra. Tradição O nome da tradição é Festa do Divino. Vem do ano 1320, quando a rainha portuguesa Isabel de Aragão foi traída pelo marido, Dom Diniz, e a família caiu em desgraça. Ela prometeu ao Divino Espírito Santo que, se a paz voltasse, abriria mão da coroa e daria uma grande festa, como de fato aconteceu. A tradição seguiu em Portugal e chegou ao Brasil com os açorianos. Em Santa Catarina, a celebração ocorre em várias cidades, principalmente do litoral. O costume manda que, todos os anos, 40 dias depois da Páscoa, a comunidade fique enfeitada e uma família organize uma procissão em homenagem ao Divino Espírito Santo. Ribeirão Este ano, no Ribeirão da Ilha, a honra coube à família da aposentada Láurea Wellington Dutra. Ela paga uma promessa, assim como a rainha portuguesa. Pediu que um filho de 5 anos começasse a falar. "Ele veio correndo e disse assim: 'mamãe, carro'. Falou 'carro'. Não foi um milagre que eu tive do santo? Foi. Foi uma graça recebida", contou Láurea. O menino que, 42 anos atrás, disse a primeira palavra, é o empresário Marciano Dutra. Hoje com 47 anos, ele e a esposa são os reis da festa, enquanto Láurea e o marido são os imperadores. A organização dá trabalho: eles tiveram que pagar uma pessoa só para desenhar e trazer as fantasias. Mesmo com problemas no joelho, Lauréa pretende participar da procissão. "Eu vou, se Deus quiser eu vou. Se eu desmaiar, alguém me ajuda", disse, aos risos.
    Domingo em SC deve ser ensolarado com poucas nuvens e frio na Serra 

    Domingo em SC deve ser ensolarado com poucas nuvens e frio na Serra 


    Temperatura máxima na Serra não deve passar de 8ºC. No litoral, pode chegar a 23ºC. Serra deve ter domingo (20) frio Mário Gomes/NSC TV O domingo (20) deve ser ensolarado e com poucas nuvens na maior parte do estado, conforme a Central NSC de...


    Temperatura máxima na Serra não deve passar de 8ºC. No litoral, pode chegar a 23ºC. Serra deve ter domingo (20) frio Mário Gomes/NSC TV O domingo (20) deve ser ensolarado e com poucas nuvens na maior parte do estado, conforme a Central NSC de Meteorologia. Há chance de chuva apenas pela manhã. O dia deve ser de frio na Serra e a temperatura máxima não deve passar de 8ºC. Por causa de um ciclone no oceano, a navegação deve ser evitada até terça (22). As ondas podem chegar a 3 metros, especialmente no Sul. As temperaturas máximas devem ser de 8ºC na Serra, 15ºC no Oeste, 18ºC no Vale do Itajaí, 19ºC no Sul, 22ºC no Norte e 23ºC na Grande Florianópolis, segundo a Epagri/Ciram.

    Denúncia detalha crimes e irregularidades de PMs presos em SC


    Eles se comunicavam com criminosos e inventavam ocorrências para desviar viaturas, segundo MPSC. Os três estão presos desde terça.  Entenda como atuavam policiais suspeitos de dar cobertura para caixeiros em SC A denúncia Ministério Público de...

    Eles se comunicavam com criminosos e inventavam ocorrências para desviar viaturas, segundo MPSC. Os três estão presos desde terça.  Entenda como atuavam policiais suspeitos de dar cobertura para caixeiros em SC A denúncia Ministério Público de Santa Catarina (MPSC) detalha os crimes e ações irregulares dos quais os três policiais militares presos preventivamente na terça-feira (15) são suspeitos. Segundo o órgão, eles se comunicavam com criminosos e um deles chegou a inventar uma ocorrência para desviar a viatura da PM para outro lugar, como mostrou o NSC Notícias. Foram presos um sargento que serve em Barra Velha e dois soldados do batalhão de Balneário Piçarras. Ambas as cidades ficam no Litoral Norte. A advogada dos soldados André Luiz Mittelztatt e Osvaldo Osório Hainisch disse que vai aguardar a audiência sobre o caso, marcada para 28 de maio, para analisar se vai pedir revogação de prisão. Afirmou ainda que os documentos da denúncia não mostram nenhuma prova de crime contra os clientes e que as prisões foram baseadas apenas em depoimentos de criminosos. O advogado do sargento Márcio Luiz Lopes informou no meio da semana que vai tentar revogar a prisão preventiva e demonstrar que há apenas indícios e não provas contra ele. Denúncia Os crimes ocorreram a partir de 2016, conforme a denúncia do MPSC. Um dos casos mais recentes ocorreu em novembro do ano passado. Segundo a investigação, na véspera do arrombamento de uma agência bancária no centro de Balneário Piçarras, dois criminosos entregaram ao soldado Mittelztatt um celular para que fossem avisados do momento em que a Polícia Militar estivesse indo em direção ao banco. O documento diz que a data foi escolhida para coincidir com o dia de serviço do soldado. Nesse caso, os criminosos não conseguiram chegar ao dinheiro. Mas em julho de 2017, o documento descreve uma ação em que os assaltantes tiveram sucesso. O grupo de ladrões arrombou uma empresa de transportes e levou uma carga de 140 caixas de sardinha. Os soldados Hainisch e Mittelztatt receberam R$ 2,3 mil, segundo a denúncia, para avisar os criminosos o momento para a fuga. O MPSC também detalha crimes atribuídos ao sargento Lopes. De acordo com a investigação, em novembro do ano passado o policial estava de serviço no dia que um caixa eletrônico em Penha, Litoral Norte, foi explodido. Bem no momento do crime, o sargento inventou no sistema uma ocorrência do outro lado da cidade, fazendo a viatura se afastar. No momento do furto, ainda de acordo com a denúncia, as câmeras de segurança dentro da Central de Despachos de Barra Velha mostraram o sargento Lopes aparentemente agitado e aflito, verificando constantemente o celular e o sistema de emergências. O processo tem também uma série de documentos da Polícia Militar, já que foi dentro da corporação que a investigação começou. Ali é possível ver também apurações internas e suspeitas de outros crimes, como uso de informações privilegiadas da PM para atuação em esquemas de jogos de azar e uso de carro da polícia para escolta de malotes e segurança privada, isso no caso do soldado Hainisch. O sargento Lopes está preso num batalhão da PM em Joinville, no Norte, e os dois soldados, em um quartel de Itajaí.
    VÍDEOS: NSC Notícias de sábado, 19 de maio 

    VÍDEOS: NSC Notícias de sábado, 19 de maio 


    Assista aos vídeos do telejornal com as notícias de Santa Catarina.  Assista aos vídeos do telejornal com as notícias de Santa...


    Assista aos vídeos do telejornal com as notícias de Santa Catarina.  Assista aos vídeos do telejornal com as notícias de Santa Catarina. 
    Homem morre após batida entre carro e caminhão no Oeste de SC

    Homem morre após batida entre carro e caminhão no Oeste de SC


    Acidente ocorreu na SC-150 na tarde deste sábado. Caminhoneiro não se feriu. Batida entre carro e caminhão em Água Doce na tarde deste sábado (19) Portal Caco da Rosa/Divulgação Um homem de 25 anos morreu após uma batida entre o carro que ele...


    Acidente ocorreu na SC-150 na tarde deste sábado. Caminhoneiro não se feriu. Batida entre carro e caminhão em Água Doce na tarde deste sábado (19) Portal Caco da Rosa/Divulgação Um homem de 25 anos morreu após uma batida entre o carro que ele dirigia e um caminhão em Água Doce, no Oeste catarinense, na tarde deste sábado (19), informou a Polícia Militar Rodoviária (PMRv). O caminhoneiro não se feriu. A colisão ocorreu no km 26 da SC-150 por volta das 13h30. O caminhão bateu na lateral do carro, um Agile. Até a publicação desta notícia, a PMRv não tinha informações da dinâmica do acidente. De acordo com o Corpo de Bombeiros de Água Doce, o motorista do carro morreu no local. Ele estava sozinho no veículo. O condutor do caminhão também estava sozinho. O G1 não conseguiu contato com a Delegacia de Polícia de Água Doce.
    Você viu? Morte de cão, idoso suspeito de abuso sexual e as mais lidas do G1 SC

    Você viu? Morte de cão, idoso suspeito de abuso sexual e as mais lidas do G1 SC


    Cachorro Negão vivia em pátio de hospital após morte do dono na unidade. Idoso de 77 anos é suspeito de abusar de mulher em falsa consulta espírita. Cão Negão estava no pátio do hospital desde novembro Luiz Souza/RBS TV A morte do cachorro...


    Cachorro Negão vivia em pátio de hospital após morte do dono na unidade. Idoso de 77 anos é suspeito de abusar de mulher em falsa consulta espírita. Cão Negão estava no pátio do hospital desde novembro Luiz Souza/RBS TV A morte do cachorro Negão, que vivia no pátio do Hospital Ruth Cardoso, em Balneário Camboriú, foi a notícia mais lida da semana no G1 Santa Catarina. O cão habitava o local desde 2015, quando o dono dele, um morador de rua, foi levado para a unidade após passar mal. Porém, o homem morreu na unidade e Negão continuou no pátio do hospital, como se "esperasse" pelo dono. Outro destaque na semana foi o caso de um idoso de 77 anos suspeito de abusar sexualmente de uma mulher durante uma falsa consulta espírita. Ele, que também era ex-presidente do Conselho de Segurança de Maravilha, no Oeste, foi preso na cidade. Confira abaixo as notícias mais lidas da semana. 12 de maio Polícia indicia zelador por estupro de vulnerável contra aluna de 10 anos em Balneário Camboriú Empresária é presa em SC suspeita de envolvimento na morte de engenheiro que era diretor em prefeitura Deputado Leonel Pavan Reprodução/ NSC TV 14 de maio Deputado estadual de SC Leonel Pavan sofre AVC e vai para UTI Dono do animal, um morador de rua, morreu no hospital em 2015 Luiz Souza/RBS TV 15 de maio Morre Negão, cachorro que vivia há mais de 2 anos em frente a hospital após morte do dono em SC Carreta tomba com 27 toneladas de frango e bloqueia BR-101 em Navegantes, diz concessionária Idoso de 77 anos é preso suspeito de abuso sexual durante falso atendimento espírita Polícia Civil/Divulgação 16 de maio Ex-presidente de Conselho de Segurança, idoso é preso em SC suspeito de abuso sexual durante falsa consulta espírita Funcionário dos Correios em SC é suspeito de desviar mercadorias e vender na internet Menino morre após ser atropelado por trator dirigido pelo pai em SC
    'Perdi um amigo', diz jardineiro de hospital de SC após morte de cão que vivia no pátio da unidade

    'Perdi um amigo', diz jardineiro de hospital de SC após morte de cão que vivia no pátio da unidade


    Funcionários da unidade relatam amizade com cachorro. Negão ficava no pátio de hospital em Balneário Camboriú desde 2015. Cão que vivia há mais de 2 anos em frente a hospital após morte do dono morre em SC Nesta semana, os funcionários do...


    Funcionários da unidade relatam amizade com cachorro. Negão ficava no pátio de hospital em Balneário Camboriú desde 2015. Cão que vivia há mais de 2 anos em frente a hospital após morte do dono morre em SC Nesta semana, os funcionários do Hospital Municipal Ruth Cardoso, em Balneário Camboriú, Litoral Norte catarinense, disseram que perderam um amigo. O cachorro Negão, que vivia no pátio da unidade desde 2015, foi atropelado e morreu na terça (15). Ao Jornal do Almoço deste sábado (19), eles relataram o carinho e amizade que tinham com o cão. No final de 2015, Negão chegou ao hospital seguindo a ambulância que levava o dono dele, um morador de rua, que morreu horas depois. Desde então, o cachorro vivia no pátio da unidade, como se "esperasse" pelo dono. Companheirismo O jardineiro do hospital, Gondra Santim, era um que gostava da companhia de Negão. Ele vinha até a unidade até nos finais de semana, quando estava de folga, para dar comida ao cão. "Não tenho palavras para comentar isso. Eu perdi um amigo, um companheiro, porque toda vez que eu chegava de manhã cedo, ele já na entrada do hospital me via, vinha correndo", lamentou Santim. Funcionários se revezavam para dar banho no cão uma vez por semana Luiz Souza/RBS TV Quando Negão foi atropelado, a voluntária Beatriz Machado, que cuidava da saúde do cachorro, foi chamada pelo telefone até o hospital, onde houve o acidente. "Vim voando porque eu achei que ia pegar ele e levar num veterinário. A perna quebrada, alguma coisa, mas não. Em seguida que ela me ligou, ele já estava morto", disse Beatriz. Ela é voluntária em uma Organização Não Governamental (ONG) que recolhe animais abandonados e se emocionou com a morte de Negão. Carinho e distração Nas primeira semanas em que o cachorro apareceu no hospital, nem todos achavam uma boa ideia ter uma animal circulando no pátio da unidade. Por isso, a casinha e os potes de alimentação dele foram colocados mais afastados. Mas o cão, passeando pelo pátio, conseguia dar atenção a quem precisava de uma distração em meio ao estresse. Cão estava no pátio do hospital desde 2015 Luiz Souza/RBS TV "Eu estava na espera da cirurgia do meu esposo. Ele sofreu um acidente. Eu fiquei aqui fora, angustiada, esperando notícia dele. E fiquei perto do cachorro. Eu fiz um carinho nele assim com o pé, tentei falar com ele. Eu fiquei assim, até esqueci um pouco o estava acontecendo", relatou Rosineide Pereira Lopes, mulher de um paciente. O corpo de Negão foi enterrado no pátio do hospital a pedido dos funcionários que cuidavam dele. Mesmo com a tristeza da perda, a voluntária Beatriz acredita em um novo capítulo para essa história: que o cão finalmente reencontrou seu dono.
    Na tarde deste sábado, SC registra frio mais intenso de 2018 

    Na tarde deste sábado, SC registra frio mais intenso de 2018 


    Anchieta, Abelardo Luz, Tangará e São Joaquim têm frio de 10ºC. Em Urupema, frio obrigou moradores a usarem tocas para se proteger Marleno Muniz Farias/Divulgação Em Santa Catarina, o maior frio de 2018 chegou, segundo o meteorologista Leandro...


    Anchieta, Abelardo Luz, Tangará e São Joaquim têm frio de 10ºC. Em Urupema, frio obrigou moradores a usarem tocas para se proteger Marleno Muniz Farias/Divulgação Em Santa Catarina, o maior frio de 2018 chegou, segundo o meteorologista Leandro Puchalski. As temperaturas começaram a entrar em declínio no início da tarde deste sábado (19). “A massa de ar frio tão falada nos últimos dias começou entrar a partir do Oeste e Serra. Para terem ideia, neste início de tarde, às 14h, temos frio de apenas 10ºC em Anchieta, Abelardo Luz, Tangará e São Joaquim”, afirmou Puchalski. Ao longo da madrugada de domingo (19) o frio deve se intensificar, de acordo com o meteorologista. “Uma das imagens de satélite da tarde mostra que aos poucos o ciclone começa a se formar’, completou. Apesar da abertura de sol que pode ocorrer ainda nesta tarde, um sistema se desloca e causa variação de nuvens, segundo Puchalski. “Ainda há chance de chuva isolada, sobretudo do Oeste à Serra”. Para a próxima madrugada, há chance de neve, previsão que aumentou a busca por hotéis na Serra catarinense.
    Como voluntário, ilustrador desenha em paredes de hospital de SC e alegra crianças internadas 

    Como voluntário, ilustrador desenha em paredes de hospital de SC e alegra crianças internadas 


    Pacientes podem interagir com desenhos e se divertir enquanto recebem tratamento.  Projeto voluntário Ilustra paredes de hospital em Blumenau Um ilustrador catarinense pintou as paredes da pediatria do Hospital Santo Antônio em Blumenau para...


    Pacientes podem interagir com desenhos e se divertir enquanto recebem tratamento.  Projeto voluntário Ilustra paredes de hospital em Blumenau Um ilustrador catarinense pintou as paredes da pediatria do Hospital Santo Antônio em Blumenau para alegrar a rotina dos pacientes. O trabalho voluntário foi feito em cinco dias com tintas doadas por empresas da cidade. Uma zebra, um elefante e um jacaré coloridos, usando belas roupas, passaram a estampar as paredes do espaço. “A gente veio aqui para um outro projeto e, quando olhou para esse corredor, pensou em pintar o ambiente para tornar o lugar mais agradável e lúdico para as crianças”, contou o ilustrador Guilherme Karsten. Cristofer aprovou a ideia do desenho reprodução NSC TV A julgar pelo que pensa Cristofer Machado, de 5 anos, ao falar sobre os desenhos, pode-se dizer que o objetivo foi atingido. “Eles [os animais da ilustração] estão caminhando em algum lugar, é a floresta, onde é a casa deles. Eles não usam roupas , eles pegaram de umas pessoas, que se assustaram e pegaram de volta”, disse o menino. Ilustrações alegram a rotina dos pacientes reprodução NSC TV Com os desenhos, as crianças podem não só criar histórias como interagir. Uma régua pintada na parede ajuda a criança a versificar a altura. A paciente Jéssica Baumayer, de 4 anos, gostou da ideia. “É um tamanhinho, eu estou até aqui [mostra a marcação na parede]... baixinha um pouquinho”, disse. “Muitas vezes, a criança passa por procedimentos invasivos, sai fora da rotina. Então, esse colorido traz um pouquinho do mundo dela, faz com que ela se sinta mais confortável e a internação se torne mais agradável”, disse a psicóloga Stephanie Welinski. Jessica se diverte interagindo com os desenhos reprodução NSC TV A ilustração reservou um espaço para fotos e uma árvore de recados. O criador das imagens tem o emprego que é o sonho de muita gente na infância. Ele inventa histórias e desenha em livros, usa a fantasia pra ficar mais perto das crianças. “O meu desejo era fazer com que isso aqui se tornasse não apenas algo para se olhar ou apreciar, mas para interagir, para botar a cabeça e simular uma peruca, para se medir, para deixar um recado na árvore. Eu adoro fazer isso, sou apaixonado pelo que faço”, disse Guilherme.
    VÍDEOS: Jornal do Almoço de sábado, 19 de maio

    VÍDEOS: Jornal do Almoço de sábado, 19 de maio


    Assista aos vídeos do telejornal com as notícias de Santa Catarina.  Assista aos vídeos do telejornal com as notícias de Santa...


    Assista aos vídeos do telejornal com as notícias de Santa Catarina.  Assista aos vídeos do telejornal com as notícias de Santa Catarina. 

    Cidades de SC participam do Feirão do Imposto


    Iniciativa do Conselho de Jovens Empreendedores pretende conscientizar sobre a quantidade de impostos pagos em produtos e serviços. Cidades de SC participam do Feirão do Imposto neste final de semana Neste sábado (19), ocorre em 52 cidades...

    Iniciativa do Conselho de Jovens Empreendedores pretende conscientizar sobre a quantidade de impostos pagos em produtos e serviços. Cidades de SC participam do Feirão do Imposto neste final de semana Neste sábado (19), ocorre em 52 cidades catarinenses o Feirão do Imposto. A iniciativa do Conselho de Jovens Empreendedores pretende conscientizar sobre a quantidade de impostos pagos em cada produto e serviços adquiridos. Em Florianópolis, parte das atividades é a venda de copo de água mineral sem imposto. A tributação da água mineral é de 37%. Em Itajaí, o Feirão do Imposto ocorre no calçadão da Praça Hercílio Luz. Um apartamento, com imposto custaria R$ 300 mil. Sem imposto, ficaria R$ 177 mil. Um carro zero quilômetro, por exemplo, que custa R$ 51 mil sairia por R$ 26 mil sem imposto.O evento em Criciúma acontece na praça Nereu Ramos. Os moradores do Sul do estado também encontraram um carro sem imposto durante o evento. Em Araranguá e Brusque, os motoristas puderamn comprar gasolina sem imposto por valores entre R$ 2,49 e R$ 2,69. A ideia é demonstrar o quanto os impostos pesam no bolso do consumidor e que os recursos públicos devem ser usados de foram eficiente.
    Recanto do Pinhão começa neste sábado (19)

    Recanto do Pinhão começa neste sábado (19)


    No fim desta manhã, além da cerimônia oficial ocorre o show do tradicionalista Elton Saldanha.  Recanto do Pinhão terá venda de gastronomia típica da Serra Foto: Jenny Faulstich/PMR Começa neste sábado (19) mais uma edição do Recanto do...


    No fim desta manhã, além da cerimônia oficial ocorre o show do tradicionalista Elton Saldanha.  Recanto do Pinhão terá venda de gastronomia típica da Serra Foto: Jenny Faulstich/PMR Começa neste sábado (19) mais uma edição do Recanto do Pinhão Aracy Paim, o "esquenta" da Festa do Pinhão, em Lages, na Serra de Santa Catarina. A programação na Praça João Costa tem entrada gratuita. No fim desta manhã, além da cerimônia oficial ocorre o show do tradicionalista Elton Saldanha. Entre as novidades do evento estão a presença de oito entidades beneficentes que estarão no local até 3 de junho para comercializar gastronomia tradicional da região e apresentar obras de escritores do município. Confira programação do evento neste link.
    Sábado é de temperaturas amenas na maior parte de SC

    Sábado é de temperaturas amenas na maior parte de SC


    No domingo, neve pode ser registrada na Serra em cidades como Urupema e Urubici.  Dia começou nublado em Florianópolis Juliana Gomes/G1 Este sábado (18) começou com temperaturas amenas em Santa Catarina. A temperatura mínima em Urupema foi de...


    No domingo, neve pode ser registrada na Serra em cidades como Urupema e Urubici.  Dia começou nublado em Florianópolis Juliana Gomes/G1 Este sábado (18) começou com temperaturas amenas em Santa Catarina. A temperatura mínima em Urupema foi de 0°C. Em São Joaquim fez 1°C. Em Urubici, a temperatura foi de 4°C no início da manhã. Em Chapecó, a temperatura deve ficar entre 8°C e 13°C, segundo a Epagri. “Quem irá sentir um frio de inverno serão os catarinenses do Oeste, Meio Oeste, Planalto Norte e Serra. (...) a máxima da tarde será bem baixa”, afirmou Leandro Puchalski da Central NSC de Meteorologia. Com a chuva registrada no sábado sobretudo nas primeiras horas da manhã, o ar frio chega aos poucos ao estado, segundo o meteorologista. “Esta forte massa de ar frio irá baixar as temperaturas em todo o estado entre a noite de sábado e o amanhecer do domingo. Para as primeiras horas do domingo a previsão é de 0 a 2ºC na Serra; 3 a 5ºC no Planalto Norte e Meio Oeste; 6 a 8ºC no Oeste;8 a 11ºC nas outras regiões”, explicou. No domingo, o sol deve aparecer na maioria das cidades, com exceção do Oeste até a Serra, onde pode haver chuvisco pela manhã.
    Em SC, ex-catador de lixo se torna doutor em Linguística

    Em SC, ex-catador de lixo se torna doutor em Linguística


    Da infância à vida adulta, Dorival Gonçalves Santos Filho ajudou no sustento da família com a renda da coleta de resíduos em um lixão. Dorival defendeu a tese de doutorado em 10 de maio Arquivo pessoal Aos 35 anos, Dorival Gonçalves Santos...


    Da infância à vida adulta, Dorival Gonçalves Santos Filho ajudou no sustento da família com a renda da coleta de resíduos em um lixão. Dorival defendeu a tese de doutorado em 10 de maio Arquivo pessoal Aos 35 anos, Dorival Gonçalves Santos Filho defendeu a tese do doutorado em Linguística em 10 de maio na Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) em Florianópolis. Professor pela prefeitura da capital, da infância até o início da vida adulta Dorival ajudou a sustentar a família coletando resíduos em um lixão de Piedade (SP). Obrigado a largar os estudos por seis anos devido ao trabalho, ele aproveitou os livros achados no lixo para, por exemplo, ler quase toda obra de Machado de Assis. “Eu contrariei minha mãe, a enfrentei e parei de estudar depois da 8ª série. Não tinha como continuar, chegava ao fim do dia exausto, com as mãos cortadas, de tanto recolher lixo e separar, meu caderno ficava manchado de sangue. Eu ficava tão cansado que às vezes dormia sem jantar”, contou. Aos seis anos, Dorival já ajudava a mãe a coletar materiais no lixão Arquivo pessoal De uma família de cinco filhos, Dorival cresceu coletando materiais ao lado dos irmãos e da mãe no lixão e em latões na frente da casa das pessoas, onde faziam a separação dos materiais para a comercialização. Apesar de a mãe ter se tornado gari, ela ainda não tinha como garantir sozinha o sustento de todos. “Meu trabalho era uma fonte de renda importante para minha família. A maioria da nossa alimentação vinha do lixão, vinha de pacotes de comida que as pessoas descartavam, frutas que podiam ter a parte podre cortada. Eu tomava café da manhã no lixão, disputava a comida com centenas de corvos e cães. A gente usava cabos de vassoura para espantá-los”, recordou. No lixão, Dorival foi encontrando aos poucos livros que formaram um acervo de até três mil publicações. As obras lotaram as paredes do quarto que dividia com o irmão, as caixas colocadas embaixo das camas e até um quartinho dos fundos de casa. “Eu avisava meus colegas: ‘quando vocês encontrarem um livro, passem para mim’, eu sempre amei ler. Eles preferiam sapatos, então, fazíamos essa troca. Foi assim que ainda na adolescência li quase a obra completa de Machado de Assis e alimentei o sonho de criar uma biblioteca comunitária, o que acabou não acontecendo”, contou. Algumas das obras encontradas no lixão por Dorival Arquivo pessoal Aos 21 anos, Dorival pode voltar a estudar e realizar o sonho de conquistar um emprego formal. “Eu acordava de madrugada para trabalhar no lixão e atividade era subumana. Quando minha mãe começou a receber o Bolsa Família, já não estava mais sozinha para sustentar a gente, então pude voltar a estudar. Esse pode parecer um discurso político, mas não é, foi o que aconteceu na minha vida”, contou. Apesar dos seis anos afastado da escola, a leitura tornou Dorival um jovem curioso, reflexivo e maduro. “Minha professora de português me estimulou muito, disse que eu tinha um grande potencial, que eu poderia ser um professor. Minha mãe foi a primeira a acreditar nisso. Quando ouvi minha professora de artes ao telefone falando francês, foi amor à primeira vista, decidi que também falaria aquele idioma um dia”, relatou. Apesar do auxílio do programa social, o estudante continuou trabalhando e driblando as dificuldades financeiras da família. Quando uma equipe da Universidade Estadual Paulista (Unesp) visitou a escola dele para divulgar o vestibular, sorteou dois alunos para fazerem a prova gratuitamente, e um dos contemplados foi Dorival. “O vestibular era em outra cidade e durava três dias, minha mãe conseguiu dinheiro emprestado para a passagem, mas a gente não tinha para alimentação, eu fui fazer a prova com fome mesmo. Tinha me preparado com os livros do lixão e passei”, contou. Dorival defendeu a tese de doutorado em 10 de maio Arquivo pessoal Para a matrícula, uma professora pagou a passagem até a faculdade e quando deixou a família para cursar Letras, Dorival se mudou para Assis (SP), a 400 km de casa. “Foi difícil deixar a todos, sem minha renda, mas eu sabia que era para melhorar a situação. O começo foi difícil, porque só tinha o dinheiro que minha mãe conseguiu emprestado para o primeiro mês de aluguel. A alimentação ficava por conta do café da manhã que um supermercado da cidade oferecia”, contou. Depois, ele conciliou uma bolsa de iniciação científica, e os trabalho na divulgação do vestibular e como cuidador de um idoso para sobreviver durante a graduação. “Em 2010, quando me formei, com o desemprego da minha família e o crescimento da violência na periferia em que a gente morava, eles se mudaram para Guaramirim”, relatou. No Norte catarinense, graduado em Letras Português/Francês, Dorival se tornou professor em uma escola do centro de Guaramirim. Na sala de aula, ele sentiu crescer o desejo de se dedicar à pesquisa acadêmica e dar continuidade aos estudos. “Foi então que fiz mestrado e depois doutorado, com bolsas de estudos”, contou. Dorival ama ler desde criança Arquivo pessoal Atualmente, Dorival é professor do ensino fundamental da prefeitura de Florianópolis. “Agora, é minha vez de devolver para a sociedade o investimento que foi feito em mim, com programas sociais e bolsas de estudos. Este é o momento de compartilhar o que aprendi e as vivências que tive desde a experiência com a família, na universidade e ainda a pessoa que me tornei”, afirmou. Apesar da história de batalhas e vitórias, Dorival prefere que sua vida não sirva de exemplo para os que acreditam em meritocracia. “Eu tive oportunidade. Sem os programas sociais, as bolsas de estudo, nada teria sido possível. Quando penso na vida, faço o comparativo com uma maratona, em que muitos estavam com vantagens na minha frente. O trabalho deles seria uma corrida normal e o meu seria uma longa corrida com obstáculos. Eu tive apoio da família, ajuda de professores, de pessoas amigas, mas principalmente, aproveitei as oportunidades”, afirmou.
    Ministério revoga suspensão e maricultores de SC podem vender para outros estados

    Ministério revoga suspensão e maricultores de SC podem vender para outros estados


    Foram retomadas análises necessárias para essa comercialização. Produtores relatam prejuízos. Maricultura em Santa Catarina Epagri/Divulgação O Ministério da Agricultura revogou a suspensão e os maricultores agora podem voltar a vender para...


    Foram retomadas análises necessárias para essa comercialização. Produtores relatam prejuízos. Maricultura em Santa Catarina Epagri/Divulgação O Ministério da Agricultura revogou a suspensão e os maricultores agora podem voltar a vender para outros estados. O documento com a decisão do ministério é da tarde desta sexta-feira (18). A comercialização com outros estados estava suspensa há uma semana por causa da falta de um laboratório para analisar a qualidade da água. A suspensão ocorreu após o contrato com o laboratório que fazia esses laudos acabar. A Companhia Integrada de Desenvolvimento Agrícola de Santa Catarina (Cidasc) informou que o mesmo estabelecimento foi contratado novamente e começou a fazer análises na segunda (14). Podem vender moluscos para outros estados os locais que tenham o Serviço de Inspeção Federal (SIF). Ao todo, a Cidasc acompanha 27 pontos de maricultura no estado. Com os primeiros resultados das análises, seis áreas estão totalmente liberadas para a comercialização de mariscos pelos produtores para as indústrias com SIF: São Miguel, Sambaqui, Freguesia do Ribeirão, Ganchos de Fora, Fazenda da Armação e Costeira do Ribeirão. Outras três áreas, Ponta do Papagaio, Caieira da Barra do Sul e Praia do Cedro, estão liberadas sob condição. Com isso, os moluscos devem passar por tratamento térmico ou depuração, conforme a Secretaria de Estado da Agricultura e da Pesca. O monitoramento e resultados das análises podem ser vistos no site da Cidasc. Prejuízos Segundo a Secretaria de Estado da Agricultura e Pesca, são oito empresas com SIF no estado, três delas em Florianópolis. Em um rancho de produção de ostras no Sul de Florianópolis, as máquinas que fazem o beneficiamento ficaram paradas durante toda semana. O produtor Rafael Westphal envia para outros estados 2 mil dúzias de ostras por mês e 4 toneladas de mariscos. "R$ 2 mil, R$ 2,5 mil que eu deixei de vender em mercadoria esta semana, mas eu sou obrigado a bancar o custo fixo que eu tenho, né? Os funcionários, água, luz. O prejuizo é para o produtor", disse Westphal. Outra empresa, que tem uma das maiores fazendas de produção de ostras e mexilhões de Santa Catarina, só nesta semana deixou de entregar para outros estados cerca de 5 toneladas de ostras e mexilhões. "Isso representa mais ou menos um prejuízo entre R$ 70 mil e R$ 90 mil", disse o produtor Alexandre Paupitz.
    Marinha alerta para ondas altas e condição de ressaca neste sábado e domingo

    Marinha alerta para ondas altas e condição de ressaca neste sábado e domingo


    Situação está prevista para o litoral Sul de SC. Pescadores devem consultar tempo antes de ir ao mar. Laguna é uma das cidades onde pode haver ondas altas e ressaca, segundo previsão da Marinha Mariana de Ávila/G1 A Marinha do Brasil avisou em...


    Situação está prevista para o litoral Sul de SC. Pescadores devem consultar tempo antes de ir ao mar. Laguna é uma das cidades onde pode haver ondas altas e ressaca, segundo previsão da Marinha Mariana de Ávila/G1 A Marinha do Brasil avisou em comunicado que estão previstas ondas altas e há condições de ressaca no litoral Sul de Santa Catarina neste sábado (19) e domingo (20). A corporação recomenda que pescadores e demais navegantes confiram informações sobre o tempo antes de saírem com as embarcações. As ondas devem ser de Sudoeste a Sudeste e podem chegar a 3 metros, de acordo com a Marinha. A Defesa Civil catarinense também pede atenção com o mar agitado. Segundo a previsão da Epagri/Ciram, deverá haver rajadas de vento entre 80 km/h e 100 km/h. A recomendação do órgão de meteorologia é evitar a navegação com pequenas e médias embarcações. A Epagri/Ciram também prevê alagamentos por causa da maré alta.
    VÍDEOS: NSC Notícias de sexta, 18 de maio

    VÍDEOS: NSC Notícias de sexta, 18 de maio


    Assista aos vídeos do telejornal com as notícias de Santa Catarina.  Assista aos vídeos do telejornal com as notícias de Santa...


    Assista aos vídeos do telejornal com as notícias de Santa Catarina.  Assista aos vídeos do telejornal com as notícias de Santa Catarina. 
    Após 1 ano e 4 meses, vítima de atropelamento em Florianópolis que teve pernas amputadas volta a trabalhar

    Após 1 ano e 4 meses, vítima de atropelamento em Florianópolis que teve pernas amputadas volta a trabalhar


    Acidente na noite de réveillon de 2017, sendo que três pessoas foram atingidas na calçada; uma mulher de 31 anos morreu. Atropelado por Camaro em Florianópolis se inspira em filho e celebra volta ao trabalho Após um ano e quatro meses, vítima de...


    Acidente na noite de réveillon de 2017, sendo que três pessoas foram atingidas na calçada; uma mulher de 31 anos morreu. Atropelado por Camaro em Florianópolis se inspira em filho e celebra volta ao trabalho Após um ano e quatro meses, vítima de atropelamento que teve as pernas amputadas em Florianópolis, voltou a trabalhar. O empresário Nilandres Lodi reabriu a loja de som automotivo no bairro Ingleses, na capital, fechada desde o acidente na madrugada de 1º de janeiro de 2017, que matou a mulher dele, Cristiane Flores, de 31 anos. Um amigo do casal, Gean Matos, teve traumatismo craniano e se recuperou. "O que eu mais quero é recomeçar, recomeçar, voltar a ter uma vida pelo menos mais próxima do que eu tinha". E os primeiros passos para isso, Nilandres já começou a dar. Aos 37 anos, foi preciso reaprender a andar com as pernas mecânicas. E está indo bem, já consegue fazer boa parte dos serviços. "Dentro do carro eu consigo fazer qualquer tipo de serviço e nos ajustes finais, aí eu sempre coloco a mão, além do mais tem a rapaziada aí que ajuda, galera antiga, tudo certo", conta Nilandres. Na loja, a disposição e a força de vontade do empresário impressionam. Mas chegar até esta fase foi um caminho longo e doloroso. Nilandres estava no auge da carreira e do casamento. Ele e a mulher tinham uma loja de som automotivo em Florianópolis e se preparavam para montar uma segunda em Passo Fundo, no Rio Grande do Sul, cidade natal dele. Era lá que um dos dois filhos do casal Nilandres e Cristiane tratava sequelas de um Acidente Vascular Cerebral (AVC) que teve quando ainda era bebê. A ideia era se mudar para a cidade gaúcha depois das festas de fim de ano. Mas foi necessário apenas um instante, e a vida que Nilandres conhecia desapareceu. Atropelamento O casal e amigos haviam assistido à queima de fogos na praia. Na residência de Cristiane e Nilandres, alguns familiares e os dois filhos deles, de 5 e 13 anos na época, os esperavam. O atropelamento ocorreu em frente à loja do casal, quando eles voltavam para casa. A família morava nos fundos do estabelecimento. O casal havia acabado de descer de uma caminhonete quando foi atingido pelo Camaro. A câmera de um comércio filmou o veículo onde estavam Cristiane e as outras pessoas transitando pela rua às 4h17. Na sequência, que não é registrada pelas imagens, Cristiane Flores, o marido Nilandre Lodi e o amigo do casal, Gean Mattos, descem do veículo. Às 4h18, o Camaro preto passa com velocidade, bate em um Audi na pista e as vítimas são atingidas na calçada. A namorada de Gean Mattos, de 17 anos, teve apenas o braço esfolado. Ela ficou no carro enquanto Gean se despedia do casal de amigos na rua. A jovem relatou à polícia que, quando desceu do veículo, os três já estavam inconscientes. Jeferson Bueno dirigia Camaro preto Reprodução/RBS TV O carro, um Camaro preto, ficou destruído. O motorista Jeferson Bueno, de 29 anos, natural de Sapiranga , Rio Grande do Sul, fugiu sem prestar socorro. Ele chegou a ter a prisão preventiva decretada em 2 de janeiro de 2017, mas permaneceu foragido enquanto a defesa dele solicitava habeas corpus, com dois pedidos negados durante o processo, segundo o TJSC. No início de maio de 2017, Jeferson Bueno foi indiciado pela Polícia Civil por homicídio doloso qualificado, lesão corporal grave e lesão corporal gravíssima. Em 21 de março de 2018, a Justiça aceitou a denúncia do Ministério Público de Santa Catarina (MP-SC) e ele se tornou réu no processo. Conforme os autos, em 26 de abril foi concedida a liberdade próvisória para dar mais agilidade ao processo. Em maio a justiça revogou o mandado de prisão contra Jeferson Bueno decretada em 2 de janeiro de 2017. A prisão preventiva foi substituída pelo pagamento de cerca de R$ 70 mil. O Ministério Público de Santa Catarina (MP-SC) recorre da decisão. A defesa do motorista nega que ele tenha sido o responsável, e atribuiu o acidente a outro veículo. Recuperação Nilandres ficou 21 dias internado no hospital, 16 deles em coma. Além das pernas amputadas, ele quebrou o braço, teve fratura na cabeça e um corte no olho, que comprometeu parte da sua visão. "Os médicos falam que foi um milagre, só por Deus", conta. Natural de Passo Fundo, Nilandres saiu do hospital e voltou para a casa da família, já que precisava de auxílio em função da perda de suas pernas. No fim do ano passado, amigos organizaram uma campanha de arrecadação para juntar fundos e ajudar Nilandres. Em novembro, ele ganhou próteses para conseguir voltar a andar. Nilandres já usa as próteses Reprodução / RBS TV "As dificuldades aparecem a toda hora", diz. Falar do acidente, da perda da mulher, ainda é muito difícil: "essa parte não dá, machuca bastante ainda". Mais difícil ainda é saber que o motorista que provocou o acidente continua impune. "Isso é uma coisa que eu vou lutar até o fim pra que isso não fique dessa forma, que não caia no esquecimento, que esse crime seja julgado né", afirma, clamando por justiça. A vida com o filho Lucas, de 7 anos, tem sido um aprendizado. "Às vezes eu acho que recebo mais força dele o que ele de mim, ele é incrível, não da pra entender a superação de uma criança", comenta. E assim Lucas e Nilandres vão retomando a rotina. Um passo de cada vez. "Eu fiquei com um filho para criar, agora é seguir né...é seguir ", finaliza.
    Ensino presencial ou a distância

    Ensino presencial ou a distância


    O que é melhor para você?  Escolher um curso superior é um passo importante no desenvolvimento da carreira de quem se prepara para ingressar no mercado de trabalho, mudar de carreira ou crescer na área em que já atua. Além de escolher um curso...


    O que é melhor para você?  Escolher um curso superior é um passo importante no desenvolvimento da carreira de quem se prepara para ingressar no mercado de trabalho, mudar de carreira ou crescer na área em que já atua. Além de escolher um curso que impulsione o crescimento profissional, é importante que se encaixe no estilo de vida do aluno. Nesse momento, é comum que surja a dúvida: ensino presencial ou a distância? A pergunta não é tão simples de responder, já que cada modalidade tem vantagens e desvantagens. Para ajudar você a tomar a melhor decisão, elencamos os prós e contras de cada tipo de ensino. Confira! Quando o ensino presencial é a melhor escolha A primeira vantagem do ensino presencial é a questão social do aprendizado em sala de aula. O aluno de um curso presencial, além de criar uma relação de proximidade com os professores, também tem a oportunidade de desenvolver relações com colegas de aula que podem ser valiosas no futuro profissional. Além disso, a troca de conhecimentos que vem da interação, de discussões em sala de aula e do planejamento de trabalhos ajuda o aluno a desenvolver um senso crítico e abrir a mente para novas ideias. Pexels Em geral, cursos presenciais são especialmente vantajosos para pessoas que estão começando a carreira neste momento, que têm tempo para aprender, que podem se dedicar aos estudos e que precisam da vivência em sala de aula e do contato que as faculdades trazem para desenvolver seu máximo potencial. Outro ponto que precisa ser levado em conta é que no curso presencial há um acompanhamento mais próximo dos alunos por parte dos professores. O modelo de ensino não foge muito do padrão ao qual alunos recém-saídos da escola estão acostumados e, também por isso, alunos jovens costumam se adaptar melhor a esse modelo. Vantagens do ensino presencial: Networking - interação direta com alunos e professores Dinamismo do contato social Dúvidas são esclarecidas em tempo real Contato com profissionais atuantes no mercado por meio de congressos e palestras Maior disponibilidade de cursos Desvantagens do ensino presencial: Preço - cursos presenciais costumam ser mais caros Horários sempre fixos Necessidade de deslocamento até o campus Quando escolher o ensino a distância O ensino a distância traz uma série de benefícios ao aluno. A primeira delas é a flexibilidade: podendo estudar onde estiver e quando quiser, o aluno pode se dedicar a outras tarefas importantes para o seu crescimento profissional, como estágios e experiências de trabalho. Mas a flexibilidade é, ao mesmo tempo, uma vantagem e um desafio. Pexels O aluno do ensino a distância precisa ser determinado, focado e ter maturidade para encarar o compromisso de se dedicar aos estudos a distância no seu próprio tempo. Para muitos, a persistência é o maior desafio da modalidade. Sem professores cobrando e sem a periodicidade de aulas no mesmo lugar, no mesmo horário, o estudante precisa ser especialmente organizado e responsável. Quem trabalha na área em que estuda e está focado em conseguir um upgrade na carreira costuma se dar bem nessa modalidade de ensino. Geralmente, os estudantes que conseguem se organizar para estudar por conta própria tiram o ensino a distância de letra e veem grandes vantagens na modalidade. Vale mencionar que o EAD desenvolve a autogestão, uma habilidade muito bem quista pelo mercado de trabalho. Aprender a resolver os problemas sozinho, pedindo ajuda apenas quando necessário, é uma característica que promove a independência do profissional. Vantagens do EAD Desenvolve a autonomia do aluno Preços mais baixos Flexibilidade: estude quando e onde quiser Não ter que se deslocar para participar das aulas Respeita o ritmo de aprendizado de cada aluno Sem barreiras geográficas Desvantagens do EAD Falta de interação social Pouca cobrança direta dos professores e colegas Impossibilidade de compartilhar a responsabilidade com colegas Menos cursos disponíveis Discussões online focam no conteúdo e dificilmente alcançam questões do cotidiano do aluno Menos dinamismo Qual o melhor para você? Depende! Cada modalidade tem suas vantagens e desvantagens. Para saber qual modalidade escolher, é preciso levar em conta seu estilo de vida, suas necessidades pessoais e perspectivas de futuro. A dica aqui é conhecer seus sonhos e objetivos para o futuro e fazer a escolha que mais possa gerar frutos. Pensando em dar um gás na sua carreira? Acesse a página da UniSociesc e veja como despertar sua evolução!
    Granizo causa danos em mais de 80 casas no Oeste de SC

    Granizo causa danos em mais de 80 casas no Oeste de SC


    Fenômeno foi registrado na tarde desta sexta. Ninguém ficou ferido, segundo a Defesa Civil. Granizo provocou estragos em mais de 80 casas no Oeste catarinense Bombeiros de Pinhalzinho/Divulgação Uma chuva de granizo que atingiu a região Oeste de...


    Fenômeno foi registrado na tarde desta sexta. Ninguém ficou ferido, segundo a Defesa Civil. Granizo provocou estragos em mais de 80 casas no Oeste catarinense Bombeiros de Pinhalzinho/Divulgação Uma chuva de granizo que atingiu a região Oeste de Santa Catarina provocou danos nos telhados de mais de 80 casas na tarde desta sexta-feira (18), informou a Defesa Civil. O órgão distribuiu lona aos moradores prejudicados. Ninguém ficou ferido. O granizou ocorreu por volta das 15h30. A cidade que mais registrou danos foi Pinhalzinho. Cerca de 50 casas tiveram estragos parciais nos telhados. Defesa Civil e Corpo de Bombeiros entregaram lona aos moradores. Na manhã de sábado (19), a Defesa Civil fará um levantamento detalhado para verificar a necessidade de distribuição de telhas. Em Chapecó, o granizo atingiu 14 bairros e causou danos parciais nos telhados de 15 casas. Em Caxambu no Sul, cerca de 10 residências tiveram estragos nos telhados. Houve entrega de lona por parte da Defesa Civil municipal. A chuva de granizo atingiu também cerca de 10 casas em Planalto Alegre, causando danos nos telhados.
    Um mês após denunciar roubo de carga na polícia, caminhoneiro é preso no DF com mercadoria

    Um mês após denunciar roubo de carga na polícia, caminhoneiro é preso no DF com mercadoria


    Homem responderá por crime de apropriação indébita, comunicação falsa e roubo de carga. Ele disse que venderia em Goiânia (GO) as roupas avaliadas em R$ 400 mil que transportava. Caminhoneiro foi flagrado pela PRF com mercadoria que, segundo...


    Homem responderá por crime de apropriação indébita, comunicação falsa e roubo de carga. Ele disse que venderia em Goiânia (GO) as roupas avaliadas em R$ 400 mil que transportava. Caminhoneiro foi flagrado pela PRF com mercadoria que, segundo ele, havia sido roubada em Santa Catarina PRF/Divulgação Um caminhoneiro de 37 anos foi detido pela Polícia Rodoviária Federal (PRF) na noite desta quinta-feira (17) por transportar R$ 400 mil em roupas que, segundo boletim de ocorrência registrado por ele mesmo, haviam sido roubadas há mais de um mês. O flagrante aconteceu no km 13 da BR-060, na região do Recanto das Emas, no Distrito Federal. O caminhão foi parado em uma operação de rotina, em frente ao posto da PRF. Segundo os agentes, o motorista mostrou uma nota fiscal emitida em 5 de maio que não correspondia aos itens encontrados dentro da carroceria: 600 caixas de roupas identificadas, pelas etiquetas, como sendo da empresa Lojas Renner SA. A fraude foi percebida após consulta ao sistema oficial da polícia, que constatou que a carga era produto de roubo, registrado em ocorrência, pelo próprio caminhoneiro, no dia 9 de abril, em uma delegacia de Garuva, no norte de Santa Catarina. Originalmente, a mercadoria iria de Itapoá, no nordeste de Santa Catarina, para a capital do estado, Florianópolis. Em nota, a Renner informou que já está ciente do ocorrido e "tomará as medidas cabíveis" para reaver os produtos. Além do motorista, um homem de 33 anos que estava no no banco de passageiros do caminhão foi detido. À polícia, eles disseram que receberam a carga em Taguatinga, no DF, e deveriam entregá-la em Goiânia (GO). Os dois foram encaminhados para a 27ª Delegacia de Polícia Civil do DF, no Recanto das Emas. Eles responderão por crime de apropriação indébita, comunicação falsa e roubo de carga. Somadas, as penas máximas para os três delitos pode chegar a 14 anos e seis meses de prisão. Boletim de ocorrência Boletim de ocorrência registrado pelo caminhoneiro em Garuva (SC). Motorista foi preso com mercadoria um mês depois, no DF. PRF/Divulgação No boletim de ocorrência registrado em Santa Catarina, o caminhoneiro alegou ter sido abordado por dois homens armados. Os supostos assaltantes teriam obrigado o motorista a ficar no banco de trás do caminhão com um "cobertor na cabeça". Segundo o relato, os supostos bandidos teriam roubado a carreta do caminhão e abandonado o veículo "em alguma estrada de chão que dá acesso a Santa Catarina do porto", durante a madrugada. Aos policiais, o motorista justificou que, "por ser noite e estar muito escuro, não pode informar qualquer característica dos indivíduos". Veja mais notícias da região no G1 DF.
    Presos são mantidos em porta-malas de viatura por falta de vagas no sistema prisional de SC

    Presos são mantidos em porta-malas de viatura por falta de vagas no sistema prisional de SC


    Deap diz em nota que precisa de autorização judicial por causa de interdições em unidades prisionais. Homens foram presos em flagrante. Presos aguardam vagas no sistema prisional catarinense nesta sexta-feira (18) Polícia Civil/Divulgação Dois...


    Deap diz em nota que precisa de autorização judicial por causa de interdições em unidades prisionais. Homens foram presos em flagrante. Presos aguardam vagas no sistema prisional catarinense nesta sexta-feira (18) Polícia Civil/Divulgação Dois presos suspeitos de tentativa de homicídio e tráfico de drogas aguardavam até 17h30 desta sexta-feira (18) no porta-malas de um carro da Polícia Civil de São Bento do Sul, no Norte catarinense, por vagas no sistema prisional do estado. Das 50 unidades prisionais, 47 estão com alguma limitação judicial. O Departamento de Administração Prisional (Deap) diz em nota que os homens deveriam ser encaminhados ao Presídio Regional de Mafra, mas que não há vagas. Para colocá-los em outra unidade, depende de autorização judicial. Não há previsão de quando os presos devem conseguir ser levados para algum presídio. Cela interditada O delegado responsável pela Delegacia de São Bento do Sul, Lucas Mendonça, relatou que os dois homens foram presos na noite de quarta (16). Como a cela da delegacia está interditada, eles não podem mais ficar no local. "Presos podem ficar no máximo 24 horas na cela", explicou o delegado. Dessa forma, os presos foram levados na manhã desta sexta até o Presídio Regional de Jaraguá do Sul, cidade a cerca de 55 quilômetros de São Bento do Sul. "Não quiseram receber [os presos], o presídio está interditado. Os presos estão aguardando dentro da viatura", afirmou o delegado. A Polícia Civil disse que comunicou o Poder Judiciário, o Ministério Público de Santa Catarina (MOSC) e a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB). Não há previsão de quando os homens podem conseguir as vagas. "Estamos fazendo revezamento para fazer a escolta dos presos. Retornar para a delegacia não pode", disse o delegado, enfatizando a interdição da cela em São Bento do Sul. Nota da secretaria A Secretaria de Estado da Justiça e Cidadania e o Departamento de Administração Prisional (Deap) informaram por nota que o presídio de Jaraguá do Sul não é o responsável por receber presos de São Bento do Sul, e sim o Presídio Regional de Mafra. Porém, conforme a nota, não foi possível arranjar vagas para os dois homens. "Em razão da proibição judicial de ingresso destes presos no Presídio Regional de Mafra, o Departamento de Administração Prisional, mesmo diante da solicitação de vagas pela Polícia Civil da Comarca de São Bento do Sul, somente poderá alocá-los em qualquer outra unidade prisional do estado se houver disponibilidade de vaga e autorização judicial do juiz corregedor responsável pelo estabelecimento penal que irá receber tais presos". O Deap também afirma que há déficit de vagas no sistema prisional do estado e que a solução é a construção de novas unidades, mas que o departamento encontra resistência por parte de prefeituras e moradores.
    Número de casos de dengue no estado neste ano sobe para 26, diz boletim da Dive-SC

    Número de casos de dengue no estado neste ano sobe para 26, diz boletim da Dive-SC


    Outros 128 casos suspeitos de serem da doença estão sob investigação pelos municípios. Não foi confirmada ocorrência de vírus da zika em 2018. Mosquito Aedes aegypti é alvo de campanha em todo país para combater dengue, chikungunya e...


    Outros 128 casos suspeitos de serem da doença estão sob investigação pelos municípios. Não foi confirmada ocorrência de vírus da zika em 2018. Mosquito Aedes aegypti é alvo de campanha em todo país para combater dengue, chikungunya e zika Paulo Whitaker/Reuters O número de casos confirmados de dengue entre 1º de janeiro e 12 de maio subiu de 21 para 26 em Santa Catarina. Os dados constam do boletim da Diretoria de Vigilância Epidemiológica (Dive-SC). Os casos de chikungunya que tiveram confirmação continuaram os mesmos, oito. A maioria dos casos de dengue foi contraída dentro do estado, enquanto a maior parte dos casos de chikungunya foi transmitida em outras unidades da federação. Não há casos confirmados do vírus da zika até agora, informou a Dive-SC. As três doenças são transmitidas pelo mosquito Aedes aegypti. Dengue Dos 970 casos de dengue notificados em Santa Catarina, 26 foram confirmados, 52 estão inconclusivos e 764 foram descartados por apresentarem resultado negativo para a dengue e 128 estão sob investigação pelos municípios. Dos casos confirmados até o momento, 16 são autóctones (tiveram transmissão dentro do estado), todos com Local Provável de Infecção (LPI) em Itapema. Um caso é de um residente em Balneário Camboriú. As seis pessoas que contraíram a doença fora do estado moram nos municípios de Biguaçu, Canoinhas, Itajaí, Joinville e São José. Conforme a Dive, os estados do Mato Grosso do Sul, da Bahia, de São Paulo, de Minas Gerais e da Paraíba foram apontados como locais prováveis de infecção. Chikungunya Até 12 de maio, foram notificados 187 casos de febre de chikungunya. Desses, 8 foram confirmados, 140 foram descartados e 39 permanecem como suspeitos. Dos oito casos confirmados, cinco são importados, dos estados de Mato Grosso, Pará e Rio de Janeiro, e três são autóctones, residentes em Cunha Porã e São Miguel do Oeste. Zika vírus Até 12 de maio, foram notificados 44 casos de zika vírus em Santa Catarina: 35 foram descartados, cinco permanecem como suspeitos e quatro como inconclusivos. Dicas para evitar a proliferação do Aedes aegypti evite usar pratos nos vasos de plantas; se os usar, coloque areia até a borda guarde garrafas com o gargalo virado para baixo mantenha lixeiras tampadas deixe os depósitos de água sempre tampados, principalmente as caixas d’água plantas como bromélias devem ser evitadas, pois acumulam água trate a água da piscina com cloro e limpe semanalmente mantenha ralos fechados e desentupidos lave com escova os potes de comida e de água dos animais uma vez por semana retire a água acumulada em lajes dê descarga, no mínimo uma vez por semana, em banheiros pouco usados mantenha fechada a tampa do vaso sanitário evite acumular entulho, pois ele pode se tornar local de foco do mosquito da dengue denuncie a existência de possíveis focos de Aedes aegypti para a Secretaria Municipal de Saúde
    SC tem a segunda menor taxa de analfabetismo do Brasil

    SC tem a segunda menor taxa de analfabetismo do Brasil


    Índice é de 2,6% entre população com 15 anos ou mais. IBGE divulgou pesquisa sobre educação nesta sexta. Santa Catarina tem a segunda menor taxa de analfabetismo entre a população com 15 anos ou mais do Brasil: 2,6%. O dado consta da seção...


    Índice é de 2,6% entre população com 15 anos ou mais. IBGE divulgou pesquisa sobre educação nesta sexta. Santa Catarina tem a segunda menor taxa de analfabetismo entre a população com 15 anos ou mais do Brasil: 2,6%. O dado consta da seção de educação da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) relativa a 2017, divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta sexta-feira (18). Entre as capitais do Brasil, Florianópolis tem a menor taxa do país: 0,8% entre a população com 15 anos ou mais. Apesar do bom índice em comparação com outros estados do país, a desigualdade aparece no quesito raça: em Santa Catarina, a taxa é de 2,2% de analfabetos brancos e 5% de analfabetos pretos ou pardos. Esses números são correspondentes à população com 15 anos ou mais. Dentro do território catarinense, também há diferença no índice entre homens e mulheres. Entre eles, a taxa é de 2,3%. Entre elas, de 2,9%. Os números também são correspondentes à população com 15 anos ou mais. Para chegar a esses dados, o IBGE perguntou durante a pesquisa se o entrevistado consegue ler ou escrever um bilhete simples. Taxa de analfabetismo da população de 15 anos ou mais PNAD/Divulgação Comparação com Brasil Os estados que têm a taxa mais baixa de analfabetismo do país são Rio de Janeiro e o Distrito Federal, com 2,5%. Além de Santa Catarina, São Paulo também possui 2,6% de analfabetismo entre a população com 15 anos ou mais. Com esse número, o estado catarinense atinge a meta do Plano Nacional de Educação (PNE), que é 6,5% para a população com 15 anos ou mais. O percentual mais alto de analfabetismo do Brasil é de Alagoas, com 18,2%. Metade dos estados conseguiu atingir a meta do PNE. Melhora em relação a 2016 Os índices catarinenses são melhores do que os da pesquisa passada. Em 2016, a taxa para pessoas com 15 anos ou mais era de 2,8%, em comparação com a atual, de 2,6%. Houve melhora também nos demais números (veja no gráfico abaixo). Rede estadual A diretora de gestão da rede da Secretaria de Estado da Educação, Marilene Pacheco, afirmou que, apesar do destaque do estado em relação ao país, o índice ainda não é suficiente. "Santa Catarina conseguiu uma redução significativa em relação a 2016, mas ainda não atingiu a meta do Plano Estadual de Educação, que é de 98% de alfabetizados", disse. Para melhorar a alfabetização em Santa Catarina, a diretora disse que há programas estaduais de reforço que aumentam o tempo em que o aluno passa na escola. Quase 25 mil estudantes do ensino fundamental participam de ações como essa, assim como 22 mil do ensino médio. A diretora também falou sobre as ações do estado em relação à diferença da taxa de alfabetização entre brancos e pretos ou pardos: "nós trabalhamos com as comunidades quilombolas, com aulas nas próprias comunidades". Indígenas também participam desses programas. Sobre a diferença entre homens e mulheres, a diretora afirmou que entre as razões para que as jovens deixem a escola estão a gravidez precoce e a necessidade de trabalhar, seja para sustentar um filho ou ajudar na renda familiar.
    Internado em UTI de hospital em Florianópolis, presidente da Alesc está sem previsão de alta

    Internado em UTI de hospital em Florianópolis, presidente da Alesc está sem previsão de alta


    Deputado Aldo Schneider (MDB) sofre de câncer e precisou fazer uma traqueostomia nessa quinta (17). Quadro de saúde é considerado estável. Deputado estadual de SC, Aldo Schneider é o atual presidente da Assembleia Legislativa (Alesc) Eduardo G....


    Deputado Aldo Schneider (MDB) sofre de câncer e precisou fazer uma traqueostomia nessa quinta (17). Quadro de saúde é considerado estável. Deputado estadual de SC, Aldo Schneider é o atual presidente da Assembleia Legislativa (Alesc) Eduardo G. de Oliveira/Agência AL O presidente da Assembleia Legislativa de Santa Catarina (Alesc), deputado Aldo Schneider (MDB), de 56 anos, está internado no Hospital Baía Sul, em Florianópolis, sem previsão de alta. Ele passou por uma traqueostomia na tarde dessa quinta-feira (17). O quadro de saúde dele é considerado estável. O político sentiu falta de ar na terça (15) e foi hospitalizado no mesmo dia. Ele sofre de um câncer na coluna e a traqueostomia foi feita por causa de uma reação ao tratamento de radioterapia, que obstruiu as vias respiratórias do deputado. Schneider tomou posse como presidente da Alesc em fevereiro deste ano. O vice-presidente é Silvio Dreveck (PP), que ocupava anteriormente a Presidência do legislativo.

    Maricultores de SC contabilizam prejuízos uma semana após proibição de venda para outros estados


    Em um rancho de pesca em Florianópolis, produtor calcula que deixou de vender entre R$ 70 mil e R$ 90 mil. Produtores de SC calculam prejuízos com a proibição na venda de moluscos Uma semana após o Ministério da Agricultura suspender a...

    Em um rancho de pesca em Florianópolis, produtor calcula que deixou de vender entre R$ 70 mil e R$ 90 mil. Produtores de SC calculam prejuízos com a proibição na venda de moluscos Uma semana após o Ministério da Agricultura suspender a autorização de venda de mariscos de Santa Catarina para outros estados, produtores acumulam prejuízos e ainda não têm uma resposta sobre quando a situação deve se normalizar. O dano foi causado porque a Companhia Integrada de Desenvolvimento Agrícola do Estado (Cidasc) rompeu, por questões financeiras, o contrato com a empresa que fazia laudos sanitários dos produtos, exigência para a venda entre unidades da federação. A suspensão vale para o envio de ostras, mexilhões e mariscos de Santa Catarina para indústrias que processam e revendem os alimentos. A Cidasc diz que o mesmo laboratório foi recontratado na segunda-feira (14), com o contrato reajustado, e alguns dos 27 pontos de maricultura do estado já voltaram a ser fiscalizados. O Ministério da Agricultura (Mapa) ainda não deu deu informações sobre pendências para a liberação da comercialização. Prejuízos de milhões de reais As empresas afetadas pelo bloqueio da comercialização são aquelas que têm selo de Serviço de Inspeção Federal (SIF), concedido pelo Mapa às catarinenses que atendem pré-requisitos para vender moluscos a outros estados. Segundo a Secretaria de Estado da Agricultura e Pesca, são oito empresas com SIF no estado, três delas em Florianópolis. Em um rancho de produção de ostras no Sul de Florianópolis, as máquinas que fazem o beneficiamento ficaram paradas durante toda semana. O produtor Rafael Westphal envia para outros estados 2 mil dúzias de ostras por mês e 4 toneladas de mariscos. "R$ 2 mil, R$ 2,5 mil que eu deixei de vender em mercadoria esta semana, mas eu sou obrigado a bancar o custo fixo que eu tenho, né? Os funcionários, água, luz. O prejuizo é para o produtor", disse Westphal. Outra empresa, que tem uma das maiores fazendas de produção de ostras e mexilhões de Santa Catarina, só nesta semana deixou de entregar para outros estados cerca de 5 toneladas de ostras e mexilhões. "Isso representa mais ou menos um prejuízo entre R$ 70 mil e R$ 90 mil", disse o produtor Alexandre Paupitz. Contrato de análise microbiológica As vendas foram suspensas porque o estado deixou de fazer uma das análises microbiológicas solicitadas para a venda dos moluscos. Os testes garantem a qualidade do produto, já que verificam principalmente se há presença ou não de uma bactéria que pode trazer problemas de saúde aos consumidores. Outros testes, como de análise ficotoxinas presentes na 'maré vermelha', seguem sendo feitas pela Cidasc. O contrato que a Cidasc tinha com o laboratório de análise, Labcal UFSC, ligado à Universidade Federal de Santa Catarina, foi encerrado em setembro de 2017, porque a empresa e o estado não concordaram com o valor pago pelas amostras. Com isso, foi feita uma nova licitação, mas sem novas empresas concorrentes. Agora a Cidasc passa a pagar R$ 120 por amostra coletada, quando antes pagava R$ 30, para a mesma empresa com a qual tinha rompido o contrato. "No ano passado, o laboratório que realizava as análises microbiológicas da Cidasc solicitou o reequilibrio econômico financeiro, alegando deficiência de custo. Não foi possível reajustar o valor solicitado, por isso culminou o encerramento do contrato. Fizemos uma nova licitação, abertura para que outras empresas se credenciassem a fornecer o serviço, mas nenhuma apareceu. Depois, o laboratório antigo se interessou. Isso tudo dentro da legislação", disse o gestor Estadual de Defesa Sanitária Animal da Cidasc, Marcos Vinícius de Oliveira Neves. As empresas que já eram certificadas pelo SIF continuaram a comercialização sem restrição, até o Ministério da Agricultura suspender o recebimento de todas que tinham o selo e pressionar pela retomada da análise. Conforme a Cidasc, não houve registro de problemas relacionados ao consumo de moluscos bivalves durante o período sem os laudos emitidos.
    Empresa de SC é responsável por 95% das soluções de inteligência de segurança pública do Brasil

    Empresa de SC é responsável por 95% das soluções de inteligência de segurança pública do Brasil


    Sistema ‘Guardião’ foi desenvolvido para auxiliar nas investigações do judiciário e da polícia. Empresa também é uma das mais tradicionais no mercado de Telecom. Empresa tem colaboradores que trabalham na sede, em Florianópolis, e...


    Sistema ‘Guardião’ foi desenvolvido para auxiliar nas investigações do judiciário e da polícia. Empresa também é uma das mais tradicionais no mercado de Telecom. Empresa tem colaboradores que trabalham na sede, em Florianópolis, e também home office Divulgação O primeiro produto, desenvolvido sob demanda pelos engenheiros que iniciaram a empresa, foi um placar eletrônico para um time de futebol da capital catarinense. “Não vou revelar o time para não causar embates”, brinca Anilton Valverde, diretor comercial da Dígitro. A empresa de tecnologia, 40 anos depois do primeiro produto, responde por 95% das soluções de inteligência de segurança pública no Brasil, de parte dos serviços de inteligência do Paraguai e Uruguai, além de ser uma das mais tradicionais no mercado de soluções de comunicação corporativa. Segundo Valverde, o segredo das empresas de tecnologia que se mantém no mercado e continuam em ascensão, apesar da concorrência, é justamente a capacidade de inovação e adaptação às necessidades dos clientes. Para ele, da mesma forma que a empresa fez sob medida o placar eletrônico para o time catarinense, é assim também que conquistou o mercado de inteligência de segurança pública brasileiro, desenvolvendo soluções para o Judiciário e as polícias, como hardwares e softwares para investigações, sistema conhecido como "Guardião". Embora existam outras empresas capazes de fazer o mesmo serviço, principalmente nos Estados Unidos e Israel, o diretor comercial explica que além do fato da Dígitro ser uma empresa brasileira, as soluções foram planejadas para a realidade do país, de acordo com a legislação específica. “Nós estamos muito próximos do cliente, conversando com ele para saber o que ele precisa e como podemos ajudar. Quando apresentamos soluções para os serviços de segurança pública foi sempre ouvindo o que era necessário para ajudar nas investigações, o que era preciso adaptar, corrigindo erros e melhorando a todo momento”, diz. E apesar das soluções para segurança pública terem destacado a empresa ao longo do tempo, são as soluções para comunicação corporativa que representam a maior fatia do faturamento da Dígitro - de 60% a 70%, conforme Valverde. Entre estas soluções de Telecom estão centrais telefônicas e soluções de call center, principalmente softwares. Valverde acompanhou a expansão da empresa e atualmente é diretor comercial Divulgação Além disso, Valverde destaca outra área que é aposta da empresa e que deve crescer nos próximos anos: o setor de inteligência corporativa. “Por conta do volume de dados, as empresas estão precisando investir em inteligência corporativa. Nós estamos fazendo investimentos para criar ferramentas que devem ajudar essas empresas. É uma aposta, mas trata-se de um futuro não muito distante em que essas soluções serão necessárias”, afirma o diretor comercial. Segundo o diretor comercial, atualmente a Dígitro tem 450 funcionários diretos e cerca de 400 indiretos, trabalhando em empresas parceiras, contratadas sob demanda. Para Valverde, este é o principal capital da empresa: “somos uma empresa que apresenta soluções, e são as pessoas que têm ideias. Então, 90% do nosso investimento é no capital humano, começando pelo recrutamento. Também não abrimos mão da capacitação constante e, além do bem estar físico, nos preocupamos em manter um ambiente estimulante, desafiador”, comenta Valverde. Segundo o diretor, é justamente o capital humano que garante inovações e, como consequência, a solidez das empresas de tecnologia: “As empresas de TI que nascem e morrem geralmente são aquelas que apresentam soluções efêmeras, úteis durante um tempo, mas que depois não são mais. Compreender isso e sempre apresentar novas soluções é uma necessidade de quem trabalha com tecnologia e quer se manter no mercado”, finalizou Valverde. O que você acha mais importante para o sucesso de um negócio? “Coerência. Você passa uma imagem para o mercado e precisa ser ser aquilo, ser uma empresa na qual o cliente possa confiar. Somos uma empresa de tecnologia que atende necessidades. Não somos perfeitos, mas corrigimos os nossos erros. O importante não é ser a maior, a mais rápida, etc. mas ter capacidade de adaptação, ao mercado e a cada cliente”. Confira outras reportagens na página especial SC Que Dá Certo.
    Previsão de neve em SC aumenta fluxo de turistas na Serra e chama a atenção para as belezas da região

    Previsão de neve em SC aumenta fluxo de turistas na Serra e chama a atenção para as belezas da região


    Cidades de Urupema, Urubici e São Joaquim devem registrar temperaturas de até 4ºC. Moradores fizeram registro da neve na Serra de SC Wagner Urbano A previsão de neve para este fim de semana despertou a atenção dos turistas para as belezas da...


    Cidades de Urupema, Urubici e São Joaquim devem registrar temperaturas de até 4ºC. Moradores fizeram registro da neve na Serra de SC Wagner Urbano A previsão de neve para este fim de semana despertou a atenção dos turistas para as belezas da Serra catarinense. No sábado (19), a temperatura mínima deve chegar a 4º C em Urupema, 5º C em São Joaquim e 8º C em Urubici, conforme previsão da Epagri. A procura por hotéis na região aumentou, segundo empresários do setor. Em Urubici, entre os locais preferidos dos visitantes para observar a neve estão o Morro da Igreja ou a localidade Mundo Novo, em função da altura, que facilita a concentração da neve. Moradores fizeram boneco de neve no inverno de 2017. Mycchel Hudsonn Legnaghi/São Joaquim Online Preferências dos visitantes “Desde terça (18), o hotel está lotado, temos capacidade para 100 pessoas. A maioria dos turistas deve chegar entre hoje e amanhã para curtir o frio”, disse Alexandre de Souza, funcionário do Urubici Park Hotel. Em Urupema, a procura também é grande. “Geralmente, as pessoas vão para a pracinha do Centro, onde há um termômetro, onde fica visível a temperatura baixa e dá para fazer uma foto. Outras gostam de ir ao Morro das Antenas [um dos pontos mais altos da região sul do Brasil]”, contou a funcionária de hotel Adriana Muniz. Cavalgada é uma das opções de lazer na Serra catarinense. Reprodução/NSC TV Belezas naturais A cavalgada também é uma opção para quem visita a região. As fazendas se estruturaram para receber os visitantes. “São 14 fazendas com estrutura para receber tanto visitantes nacionais como os estrangeiros. Para os proprietários de fazenda é uma atividade extra, além da pecuária”, disse o agenciador Roberio Bianchini. Os pássaros também encantam os interessados em observar aves. “Aqui é um destino interessante por conta da mata de araucária, tem muitas espécies que só ocorrem nesta região, principalmente nesta época do ano. O show que os papagaios-charão dão que é sem dúvida o maior espetáculo aqui em termos de aves”, explicou o guia de observação de aves Eduardo Patrial. Observação de pássaros é um dos interesses dos visitantes reprodução NSC TV
    VÍDEOS: Jornal do Almoço de sexta-feira, 18 de maio

    VÍDEOS: Jornal do Almoço de sexta-feira, 18 de maio


    Assista aos vídeos do telejornal com as notícias de Santa Catarina.  Assista aos vídeos do telejornal com as notícias de Santa...


    Assista aos vídeos do telejornal com as notícias de Santa Catarina.  Assista aos vídeos do telejornal com as notícias de Santa Catarina. 
    Jovem suspeito de matar mãe e irmã será levado para hospital psiquiátrico; vítimas são veladas em Tubarão

    Jovem suspeito de matar mãe e irmã será levado para hospital psiquiátrico; vítimas são veladas em Tubarão


    Rapaz foi encontrado seminu e sujo de sangue dentro de fábrica. As duas foram mortas a facadas na quinta (17).  Jovem é preso suspeito de matar a mãe e a irmã de 13 anos a facadas em SC Os corpos de Simone Melo da Silva, de 42 anos, e da filha...


    Rapaz foi encontrado seminu e sujo de sangue dentro de fábrica. As duas foram mortas a facadas na quinta (17).  Jovem é preso suspeito de matar a mãe e a irmã de 13 anos a facadas em SC Os corpos de Simone Melo da Silva, de 42 anos, e da filha Maria Eduarda Teixeira, de 12, assassinadas na quinta-feira (17) em Tubarão, são velados nesta sexta-feira (18) na capela da Igreja de São Martinho. As vítimas são mãe e irmã de um rapaz de 21 anos suspeito de praticar o crime. Ele foi preso e será encaminhado para uma unidade de saúde psiquiátrica, segundo o Hospital Nossa Senhora da Conceição. Mãe e filha foram mortas a facadas em Tubarão Reprodução/ Facebook A família morava em uma casa no bairro São Martinho. Segundo a Polícia Militar, a mãe foi esfaqueada dentro da residência. A filha conseguiu fugir para tentar pedir ajuda, correu em direção ao salão de beleza onde a mãe trabalhava, mas foi esfaqueada antes de chegar. O filho e irmão das vítimas foi preso em uma fábrica perto da residência. Os policiais afirmaram que o jovem estava seminu, sujo de sangue, falava palavras sem sentido e resistiu à prisão. Por causa disso, foi levado para atendimento médico. Segundo o Hospital Nossa Senhora da Conceição, o jovem segue internado no local sob custódia da PM, mas ele será transferido para um hospital psiquiátrico. A data não foi informada. Amigos e familiares durante o velório das vítimas em Tubarão Reprodução/ NSC TV Velório Pela manhã, parentes e amigos acompanharam o velório. Depois, os corpos foram levados pra Urussanga, onde serão enterrados no final da tarde. O nome do cemitério não foi divulgado. Os vizinhos da família informaram à reportagem da NSC TV que o jovem tinha problemas psiquiátricos, mas afirmaram que não demonstrava ações de violência. Velório das vítimas iniciou nesta sexta-feira em Tubarão Reprodução/ NSC TV Crime O duplo homicídio ocorreu por volta das 14h. Quando a PM chegou à casa, bombeiros e Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) faziam o atendimento às duas vítimas esfaqueadas. Conforme o Instituto Geral de Perícias (IGP), as duas morreram de traumatismo torácico. O suspeito foi preso, mas a polícia teve que usar força durante a ocorrência. “Ele acabou tentando danificar a caixa da viatura, ficava se batendo, não falava coisa com coisa. Por isso, resolvemos encaminhá-lo ao HNSC [Hospital Nossa Senhora da Conceição, em Tubarão]”, relatou o capitão da PM Josias Severino. A mãe morreu a caminho do hospital. A adolescente chegou a dar entrada na unidade, mas não resistiu.
    Agricultor de SC chama PM após achar mala com cerca de R$ 2 milhões em réplicas de notas de R$ 100

    Agricultor de SC chama PM após achar mala com cerca de R$ 2 milhões em réplicas de notas de R$ 100


    Dono da maleta não foi identificado e caso foi encaminhado para a Polícia Federal, diz PM. Mala tinha réplicas de notas de R$ 100 PM/Divulgação Um agricultor de Ponte Serrada, no Oeste catarinense, encontrou na tarde de quinta-feira (17) uma mala...


    Dono da maleta não foi identificado e caso foi encaminhado para a Polícia Federal, diz PM. Mala tinha réplicas de notas de R$ 100 PM/Divulgação Um agricultor de Ponte Serrada, no Oeste catarinense, encontrou na tarde de quinta-feira (17) uma mala em um rio do interior do município. Ao abrir a sacola, encontrou muitas notas com valor de R$100, mas eram todas réplicas, sem valor monetário, segundo a Polícia Militar. Conforme a PM, o homem trabalha na Linha Costa do Irani e estava descansando após o almoço quando viu a sacola. Ele a tirou do rio e acionou a polícia para recolher as notas. A PM foi até o local e avaliou que, caso fossem verdadeiras, a quantidade estimada de dinheiro seria de R$ 2 milhões. Foi feito um boletim de ocorrência e o caso encaminhado para a Polícia Federal de Criciúma. Segundo a PM, as notas foram identificadas como réplicas, já que apenas um lado estava impresso com os dados do dinheiro. Na outra face do papel estavam impressas informações publicitárias. Até a manhã desta sexta-feira (18), o dono da mala não foi identificado. Mala cheia de réplica de dinheiro foi encontrado em Ponte Serrada PM/Divulgação
    PRF e PM prendem homem e apreendem caminhão com carga de cigarros contrabandeados em Itá

    PRF e PM prendem homem e apreendem caminhão com carga de cigarros contrabandeados em Itá


    Apreensão ocorreu após denúncia anônima. Motorista conseguiu fugir e passageiro foi detido. Carreta foi localizada em Itá após denúncia anônima PMSC/ Divulgação Uma ação conjunta realizada pela Polícia Rodoviária Federal (PRF) e a...


    Apreensão ocorreu após denúncia anônima. Motorista conseguiu fugir e passageiro foi detido. Carreta foi localizada em Itá após denúncia anônima PMSC/ Divulgação Uma ação conjunta realizada pela Polícia Rodoviária Federal (PRF) e a Polícia Militar resultou na apreensão de uma carga com pelo menos 480 caixas de cigarros paraguaios e na prisão de um homem de 32 anos na quinta-feira (18), em Itá, no Oeste catarinense. A PRF recebeu uma denúncia anônima, com informações de que um caminhão com placas de Campo Largo (PR) estava transportando a carga do Paraguai e passaria pela rodovia estadual. A informação foi compartilhada com a PM, que reforçou as buscas e localizaram o caminhão na SC-154. Ao perceber a aproximação da polícia, o condutor do Volvo parou repentinamente o caminhão e fugiu, correndo em direção à vegetação local. O passageiro, também tentou fugir, mas foi encontrado e detido pela PM. A carreta com os cigarros foram encaminhadas à Receita Federal de Joaçaba, onde será feita a contagem oficial da carga apreendida. A PRF não informou para qual local encaminhou o suspeito detido. Caminhão estava carregado de cigarros contrabandeados do Paraguaí PMSC/ Divulgação
    VÍDEOS: BDSC de sexta-feira, 18 de maio

    VÍDEOS: BDSC de sexta-feira, 18 de maio


    Assista aos vídeos do telejornal com as notícias do estado. Assista aos vídeos do telejornal com as notícias do...


    Assista aos vídeos do telejornal com as notícias do estado. Assista aos vídeos do telejornal com as notícias do estado.