G1 > Rondônia

    Julgamento de Katsumi Ikenohuchi vai para o segundo dia em Porto Velho

    Julgamento de Katsumi Ikenohuchi vai para o segundo dia em Porto Velho


    Réu é o 7º suspeito julgado no caso Chico Pernambuco, que começou na manhã desta quarta-feira (17). 14 testemunhas foram ouvidas. Katsumi Ikenohuchi continuará sendo julgado na quinta-feira (18). Ana Carolina/TJ-RO O julgamento do caso Chico...


    Réu é o 7º suspeito julgado no caso Chico Pernambuco, que começou na manhã desta quarta-feira (17). 14 testemunhas foram ouvidas. Katsumi Ikenohuchi continuará sendo julgado na quinta-feira (18). Ana Carolina/TJ-RO O julgamento do caso Chico Pernambuco segue para o segundo dia na 1º Vara do Tribunal do Júri de Porto Velho na quinta-feira (18). A previsão do Tribunal de Justiça de Rondônia (TJ-RO) é que a sessão seja retomada a partir das 8h30. Katsumi Yuji Ikenohuchi Lema, apontado como o mandante do crime, que aconteceu em março de 2017, está sendo julgado. O júri começou às 8h50 com o sorteio do corpo de jurados, formado por seis homens e uma mulher, e terminou por volta das 22h50. A família de Chico Pernambuco esteve presente. O réu acompanhou o julgamento ao lado dos advogados de defesa. Na segunda sessão desta quinta, Katsumi Ikenohuchi será interrogado. Haverá também o debate entre defesa e acusação. A sentença também será lida no mesmo dia. Julgamento de Katsumi começou na manhã desta quarta-feira (17). Ana Carolina/TJ-RO Na manhã do primeiro dia, a delegada que acompanha as investigações, Keity Mota Soares, foi ouvida. Segundo ela, a polícia concluiu que o Katsumi pagou pelo assassinato do ex-prefeito. Disse ainda que crime aconteceu porque Chico prometeu um cargo público a Katsumi assim que fosse nomeado. Porém, a vítima não permitiu que isso acontecesse. Além de Keity, outras 13 testemunhas foram ouvidas. Nove são de acusação e cinco de defesa. Conforme o TJ-RO, um policial militar não estava previsto para ser ouvido. Entretanto, foi citado durante o depoimento de outras testemunhas. Com isso, representantes do Ministério Público solicitaram que a juíza Juliana Brandão o chamasse. Primo é investigado Nesta semana, a Polícia Civil confirmou que o atual prefeito de Candeias, Luis Ikenohuchi, primo de Katsumi, também é investigado no caso. Os aparelhos celulares dele e da primeira dama foram apreendidos pela Polícia Civil como parte das investigações. Luis Ikenohuchi, atual prefeito de Candeias do Jamari. Reprodução/Facebook Ao G1, o advogado de Luis Ikenohuchi informou que ele é inocente e que não tem qualquer relação com o caso. Disse ainda que "as apurações policiais são prematuras". Seis réus já condenados Katsumi Ikenohuchi é a sétima pessoa apontada como suspeita do assassinato. Os três primeiros envolvidos no crime: Talisso Souza de Oliveira, Wellyson da Silva Vieira e Willian Costa Ferreira foram julgados e condenados em março de 2018. Em junho deste ano ocorreu o segundo julgamento do caso. Marcos Ventura Brito, Henrique Ribeiro de Oliveira e Diego Nagata Conceição foram julgados no Tribunal do Júri. Chico Pernambuco, ex-prefeito Candeias do Jamari assassinado. Rede Amazônica/Reprodução Os réus foram acusados de homicídio duplamente qualificado, por participarem da articulação do crime. Na época, Katsumi estava foragido. Henrique Ribeiro ficará 13 anos recluso e cinco meses detido. Inicialmente, todos os acusados ficarão presos em regime fechado. Marcos Ventura Brito e Diego Nagata Conceição foram condenados a 14 anos e seis meses de reclusão. Initial plugin text
    Polícia conclui que Katsumi Ikenohuchi pagou para planejar assassinato de Chico Pernambuco

    Polícia conclui que Katsumi Ikenohuchi pagou para planejar assassinato de Chico Pernambuco


    Réu é primo do atual prefeito de Candeias do Jamari, Luis Ikenohuchi. Julgamento acontece na 1ª Vara do Tribunal do Júri de Porto Velho desde às 8h50 desta quarta-feira (17). Katsumi Ikenohuchi é acusado de ser o mandante do assassinato de...


    Réu é primo do atual prefeito de Candeias do Jamari, Luis Ikenohuchi. Julgamento acontece na 1ª Vara do Tribunal do Júri de Porto Velho desde às 8h50 desta quarta-feira (17). Katsumi Ikenohuchi é acusado de ser o mandante do assassinato de Chico Pernambuco. Ana Carolina/TJ-RO Durante testemunho no julgamento de Katsumi Ikenohuchi, acusado de ter mandado matar a tiros o ex-prefeito de Candeias do Jamari, Chico Pernambuco, em março de 2017, a delegada responsável pelo caso, Keity Mota, declarou que o réu deu dinheiro para que Marcos Ventura planejasse o crime. Informou ainda que a motivação do assassinato foi porque Chico prometeu um cargo público a Katsumi assim que fosse nomeado prefeito, mas não permitiu que isso acontecesse. “Esclareceu-se que Marcos gerenciou o dinheiro passado por Katsumi para orquestrar a morte de Chico, chamando os outros envolvidos para participar”, disse. A delegada foi a segunda testemunha a ser ouvida pela juíza Juliana Brandão durante o julgamento, que acontece na 1ª Vara do Tribunal do Júri de Porto Velho desde às 8h50 desta quarta-feira (17). Antes dela, um médico interino do Instituto Médico Legal (IML) foi ouvido. O corpo de jurados é formado por sete pessoas – seis homens e uma mulher. Até o momento, sete testemunhas de 14 foram ouvidas. Julgamento de Katsumi começou na manhã desta quarta-feira (17). Ana Carolina/TJ-RO Marcos já foi condenado pelo assassinato do ex-prefeito em junho deste ano. Ele pegou a 14 anos e seis meses de reclusão. Outras cinco pessoas envolvidas no crime também foram condenadas. Nesta semana, a Polícia Civil confirmou que o atual prefeito de Candeias, Luis Ikenohuchi, primo de Katsumi, também é investigado no caso. Os aparelhos celulares dele e da primeira dama foram apreendidos pela Polícia Civil como parte das investigações. O G1 conversou com o advogado do prefeito sobre ele ser investigado. Em resposta, informou que Luis Ikenohuchi é inocente e que ele não tem qualquer relação com o caso. Disse ainda que "as apurações policiais são prematuras". Luis Ikenohuchi, atual prefeito de Candeias do Jamari. Reprodução/Facebook Como começaram as investigações? Conforme a delegada, um informante, que preferiu não se identificar, disse à polícia que o suposto mandante do crime seria uma pessoa chamada Katsumi. O crime aconteceu na noite do dia 18 de março de 2017, um sábado. Dois dias depois, Keity contou que o chefe da Delegacia de Homicídios da cidade a chamou dizendo que a mesma pessoa que denunciou Katsumi para ela ligou novamente falando que era mesmo o então réu. Deu ainda outros dois nomes: Loirinho e Marcos – que estaria envolvido com tráfico de drogas em Porto Velho. Na quarta-feira daquela semana, o denunciante disse que a polícia deveria ir a um sítio em Porto Velho para capturar o autor os disparos contra Chico, a arma e parte do dinheiro resultante do crime. Veículo em que o prefeito estava quando foi morto a tiros na noite de sábado. Toni Francis/G1 No local, a polícia conseguiu encontrar Marcos Ventura, uma arma calibre 38, R$ 4 mil em espécie e drogas. Aos militares, o agora apenado disse que o dinheiro seria resultado de um arrendamento de terras e que os entorpecentes eram para uso pessoal. Questionado sobre onde estaria na noite do crime, Ventura respondeu que tinha ido a um motel com a esposa. A polícia, então, foi atrás da mulher para confirmar a informação. Segundo Keity, ela se escondeu das autoridades, chegando a pedir a um vizinho falasse que ela não estava em casa. A delegada contou ainda que a mulher se encontrou com Katsumi dias após o assassinato. Chico Pernambuco, ex-prefeito de Candeias do Jamari morto a tiros em março de 2017. Rede Amazônica/Reprodução Nove dias depois da morte de Chico Pernambuco, Katsumi disse em conversa com Marcos que ele não gostava de "ficar preso em casa" e que ele estava naquela situação por causa de Marcos. Por isso, as investigações concluíram que Marcos Ventura orquestrou o crime e juntou os outros envolvidos com o dinheiro repassado por Katsumi. Qual foi a motivação do crime? Keity Mota contou em depoimento que Chico Pernambuco estaria dificultando o acesso da família do vice-prefeito a cargos e nomeações de vagas na prefeitura de Candeias do Jamari. O levantamento da polícia, segundo a delegada, mostrou que a vítima não tinha dinheiro para se lançar na campanha e que, por isso, teria se aliado à família Ikenohouchi para obter patrocínio. Nisso, prometeu cargos importantes em troca. Katsumi Ikenohuchi teria dado dinheiro a Marcos Ventura para planejar assassinato. Divulgação Keity Mota contou também à juíza Juliana Brandão que Henrique Ribeiro disse, em depoimento à polícia, que Katsumi estava pressionando os envolvidos na morte de Chico, isso "porque estava sendo cobrado por terceiros". Henrique foi condenado a 13 anos recluso e cinco meses detido. Sete pessoas foram apontadas na investigação como suspeitas do crime. Initial plugin text
    Atendimentos gratuitos na área da saúde são ofertados no sábado, 20, em Porto Velho

    Atendimentos gratuitos na área da saúde são ofertados no sábado, 20, em Porto Velho


    Ação faz parte do projeto Atenção Básica na Comunidade, realizado pela Semusa. Atendimentos são gratuitos, e serão realizados no condomínio Cristal da Calama. Atendimento serão realizados no Cristal da Calama, em Porto Velho Prefeitura Porto...


    Ação faz parte do projeto Atenção Básica na Comunidade, realizado pela Semusa. Atendimentos são gratuitos, e serão realizados no condomínio Cristal da Calama. Atendimento serão realizados no Cristal da Calama, em Porto Velho Prefeitura Porto Velho/Divulgação Serviços gratuitos de saúde serão ofertados na sexta edição do projeto Atenção Básica na Comunidade, promovido pela Secretaria Municipal de Saúde (Semusa). Os atendimentos acontecem neste sábado (20), das 8h às 14h no condomínio Cristal da Calama, em Porto Velho. De acordo com a Semusa, a expectativa é que mais de 3 mil procedimentos sejam realizados durante a ação, que conta com serviços de vacinação, consultas médicas e odontológicas, testes rápidos, coleta de preventivos, dispensação de medicamentos e acompanhamento cadastral do Bolsa Família. Cerca de 500 profissionais das equipes multidisciplinares da Secretaria estão envolvidos na ação. Todos os atendimentos serão disponibilizados por ordem de chegada. O projeto que é realizado a cada 15 dias busca oferecer os serviços de atendimentos gratuitos a população que reside em bairros que não são contemplados pelas equipes de estratégia de saúde da família. A ação já foi realizada no bairro Cascalheiras, Três Marias, Teixeirão, e no residencial Orgulho do Madeira.
    Estudantes indígenas realizam reflorestamento para conservar Gavião Real em Cacoal, RO

    Estudantes indígenas realizam reflorestamento para conservar Gavião Real em Cacoal, RO


    Ação é movida por pesquisadores do projeto Harpia do Núcleo Rondônia junto aos alunos de agroecologia do Centro Técnico de Educação Rural Abaitará. Ave está em extinção. Pássaro Galvão Real está em processo de extinção....


    Ação é movida por pesquisadores do projeto Harpia do Núcleo Rondônia junto aos alunos de agroecologia do Centro Técnico de Educação Rural Abaitará. Ave está em extinção. Pássaro Galvão Real está em processo de extinção. Divulgação/Almério C. Gusmão Foi iniciada uma ação de reflorestamento no entorno de uma árvore com um ninho de Gavião Real em uma propriedade particular da área rural de Cacoal (RO), município a pouco mais de 480 quilômetros de Porto Velho. A ideia é que essa ave, que está em extinção, continue sendo observada na Floresta Amazônica. O trabalho é movido por pesquisadores do projeto Harpia do Núcleo Rondônia, em conjunto estudantes indígenas de agroecologia do Centro Técnico de Educação Rural Abaitará, localizado em Pimenta Bueno (RO), do Instituto Estadual de Educação Profissional (IDEP) Em Rondônia, o Projeto Harpia vem desenvolvendo ações de conservação da espécie desde 2008. Essas ações começaram no Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (INPA), em Manaus, e agora em várias regiões do Brasil onde a espécie é encontrada. Um trabalho com os estudantes já foi programada para recuperar a área de floresta para a harpia. Objetivo da ação é que a ave evite ser extinta e continue sendo observada na Floresta Amazônica. Divulgação/Almério C. Gusmão De acordo com o pesquisador e professor Almério Câmara Gusmão, o ninho em questão foi encontrado em uma castanheira isolada na pastagem de uma propriedade particular da zona rural de Cacoal em 2012. Desde então, os pesquisadores já acompanharam três ciclos de nidificação. Ou seja, nesse período e por três vezes o Gavião-Real construiu o ninho sobre a árvore. “No ninho está um filhote que já tem seis meses de vida e isso facilita a ação do reflorestamento, uma vez que nessa etapa a presença de pessoas no local é menos impactante ao animal, pois ele já está maior”, explicou Almério. A primeira visita ao local para plantar mudas ocorreu no último final de semana. A previsão é que as visitas sejam periódicas quinzenalmente até janeiro do ano que vem. “Durante as atividades foram plantadas mudas de coração de negro, cerejeira, açaí, cupuaçu e a expectativa é que outras espécies nativas aumente a variedade de árvores no local”, detalhou Almério. Nessa etapa, os estudantes observaram pela primeira vez o ninho na castanheira, tiraram fotografias e fizeram buscas nas proximidades para tentar observar a ave. No entanto, somente no final do dia tiveram a presença do filhote da águia, que retornou ao ninho. Trabalho é desenvolvido por pesquisadores em conjunto de estudantes do Centro Técnico de Educação Rural Abaitará de Pimenta Bueno. Divulgação/Almério C. Gusmão A estudante Regislane Cao Orowaje participou da ação de preservação. A aluna ficou encantada com a beleza da águia. Para ela, o momento mais interessante da visita foi conseguir ver o Gavião Real de perto.“É importante conservar a espécie para que as próximas gerações também possam conhecer a Harpia”, disse. Almério disse que é uma das práticas do Projeto Harpia é inserir a comunidade estudantil nas ações para que tenham melhor conhecimento sobre a espécie. “Esperamos que atividades dessa natureza sirva como incentivo para que outros ninhos já monitorados pelo Projeto Harpia possa receber ações como essas e que as harpias possam continuar sendo observadas nas florestas de Rondônia”, desejou o pesquisador. Gavião-Real ou Harpia O pesquisador Gusmão afirma que o Gavião-Real ou Harpia é a maior águia das Américas. Uma fêmea adulta, por exemplo, pode ter até dois metros de uma ponta a outra das asas. Suas garras são tão poderosas que pode dilacerar o crânio de um macaco, pois apresentam unhas de até sete centímetros de comprimento. Sua alimentação é variada com animais silvestres, que pode ser de preguiças, macacos, aves de grande porte e outros mamíferos. O Gavião-Real é raro de ser encontrado na natureza. Graças aos efeitos da modificação da paisagem provocada pela ocupação do homem tem se tornado cada vez mais rara. Atualmente, é ameaçada de extinção. Veja mais notícias da região no G1 Cacoal e Zona da Mata.

    Assista o Jornal de Rondônia 1ª Edição no G1


    Telejornal será apresentado a partir das 11h Assista o Jornal de Rondônia 1ª Edição no G1 Telejornal será apresentado a partir das...

    Telejornal será apresentado a partir das 11h Assista o Jornal de Rondônia 1ª Edição no G1 Telejornal será apresentado a partir das 11h
    Suspeito de matar marido queimado se apresenta à polícia em Vilhena, RO

    Suspeito de matar marido queimado se apresenta à polícia em Vilhena, RO


    Ozéias Cassimiro de Camargo tinha um mandado de prisão em aberto e era considerado foragido. Daniel Reis foi encontrado com cerca de 99% do corpo queimado. Daniel (de azul) e Ozéias (de branco) estavam juntos há mais de 10 anos....


    Ozéias Cassimiro de Camargo tinha um mandado de prisão em aberto e era considerado foragido. Daniel Reis foi encontrado com cerca de 99% do corpo queimado. Daniel (de azul) e Ozéias (de branco) estavam juntos há mais de 10 anos. Reprodução/Facebook O suspeito de ter assassinado o companheiro queimado em Vilhena (RO), região do Cone Sul, Daniel Reis de Camargo, então de 38 anos, se apresentou à polícia nesta quarta-feira (17). Ozéias Cassimiro de Camargo, de 33 anos, tinha um mandado de prisão em aberto e era considerado foragido. Segundo o delegado titular da Delegacia Especializada na Repressão de Crimes Contra a Vida (DERCCV), Núbio Lopes de Oliveira, o homem estava acompanhado do pai. "O Ozéias pediu para o pai procurar a polícia. Hoje fomos até o local indicado pelo pai onde ele estava. Dali, retornamos para a delegacia e realizamos o interrogatório", disse o delegado. Ainda conforme Núbio, o caso será apresentado e concluído nos próximos dias. Segundo Roberto Mailho, defesa do suspeito, Ozéias também entregou dois aparelhos celulares – um dele e outro de Daniel – no momento que se entregou à polícia. Ele informou aos policiais que ambos aparelhos contém provas de que é inocente. Os objetos passarão, agora, por perícia técnica. Após a análise, que deve ser concluída em 15 dias, o advogado informou que pedirá a liberdade do cliente. Homem tem 90% do corpo queimado em Vilhena Ozéias é suspeito de ter matado Daniel queimado. A vítima foi encontrada por uma equipe do Corpo de Bombeiros com pelo menos 99% do corpo ferido pelas chamas dentro de casa, no Bairro Moisés de Freitas. A vítima foi encaminhada ao Hospital Regional de Vilhena pelos socorristas, onde seguia internada em observação na Unidade de Terapia Intensiva (UTI). Porém, não resistiu aos ferimentos e morreu no dia seguinte após uma parada cardiorrespiratória. Familiares contaram ao G1 que Daniel e Ozéias estavam juntos há mais de 10 anos. Eles oficializaram a união em junho de 2013. Veja mais notícias da região no G1 Vilhena e Cone Sul
    Testemunhas são ouvidas no 1º dia de julgamento de Katsumi Ikenohuchi em RO

    Testemunhas são ouvidas no 1º dia de julgamento de Katsumi Ikenohuchi em RO


    Uma delas é Keity Mota, delegada que cuida das investigações. Julgamento que acontece na 1ª Vara do Tribunal do Júri de Porto Velho está previsto para terminar na quinta-feira (18). Julgamento de Katsumi Ikenohuchi começou na manhã desta...


    Uma delas é Keity Mota, delegada que cuida das investigações. Julgamento que acontece na 1ª Vara do Tribunal do Júri de Porto Velho está previsto para terminar na quinta-feira (18). Julgamento de Katsumi Ikenohuchi começou na manhã desta quarta-feira (17). Ana Carolina/TJ-RO Um médico interino do Instituto Médico Legal (IML), a delegada de Candeias do Jamari, Keity Mota, que acompanha as investigações, e um policial foram ouvidos no primeiro período do dia de julgamento do réu Katsumi Yuji Ikenohuchi, que acontece na 1ª Vara do Tribunal do Júri de Porto Velho nesta quarta-feira (17). Ele é acusado de ter mandado matar a tiros o ex-prefeito de Candeias do Jamari, Chico Pernambuco, em março do ano passado. Os trabalhos devem durar até esta quinta-feira (18). O corpo de jurados é formado por sete pessoas, sendo seis homens e uma mulher. Até o momento, oito testemunhas já foram ouvidas. Ao todo, são 14 – nove de acusação e cinco de defesa. Conforme o Tribunal de Justiça de Rondônia (TJ-RO), a previsão é de que o réu seja ouvido ainda nesta quarta-feira. Katsumi Ikenohuchi acompanha tudo sentado ao lado dos advogados de defesa e de policiais, com os braços cruzados e a perna trêmula. O julgamento está sendo transmitido ao vivo pelo instagram do tribunal. Katsumi Ikenohuchi deve começar a ser ouvido a partir das 18h desta quarta-feira (17). Ana Carolina/TJ-RO Segundo o advogado do réu, a linha de defesa durante o julgamento será "negativa de autoria", pois Katsumi se diz inocente do crime. O acusado está detido na unidade prisional Vale do Guaporé, em Porto Velho, desde o mês de agosto, quando foi preso, na Bolívia, numa ação colaborativa da Polícia Federal brasileira e de autoridades bolivianas. Suspeito de mandar matar o prefeito Chico Pernambuco a tiros, em Candeias do Jamari, Katsumi Ikenohuchi estava foragido e conseguiu escapar de um julgamento devido recurso para não ser levado a júri popular. Primo investigado Nesta semana, a Polícia Civil confirmou que o atual prefeito de Candeias, Luis Ikenohuchi, também é investigado no caso. Os aparelhos celulares dele e da primeira dama foram apreendidos pela Polícia Civil como parte das investigações. Luis Ikenohuchi, atual prefeito de Candeias do Jamari. Reprodução/Facebook Luis é primo de Katsumi. O G1 conversou com o advogado do prefeito sobre ele ser investigado. Em resposta, informou que Luis Ikenohuchi é inocente e que ele não tem qualquer relação com o caso. Disse ainda que "as apurações policiais são prematuras". Condenações anteriores Chico Pernambuco foi morto em março de 2017. Sete pessoas foram apontadas na investigação como suspeitas do crime. Para a Polícia Civil, a motivação da execução foi política. Os três primeiros envolvidos no crime: Talisso Souza de Oliveira, Wellyson da Silva Vieira e Willian Costa Ferreira foram julgados e condenados em março de 2018. Chico Pernambuco foi morto em março de 2017. Rede Amazônica/Reprodução Em junho deste ano ocorreu o segundo julgamento do caso. Marcos Ventura Brito, Henrique Ribeiro de Oliveira e Diego Nagata Conceição foram julgados no Tribunal do Júri. Os réus foram acusados de homicídio duplamente qualificado, por participarem da articulação do crime. Henrique Ribeiro ficará 13 anos recluso e cinco meses detido. Inicialmente, todos os acusados ficarão presos em regime fechado. Marcos Ventura Brito e Diego Nagata Conceição foram condenados a 14 anos e seis meses de reclusão. Cronologia do júri popular Júri começou às 8h50 da manhã desta quarta-feira (17). Antes, houve o sorteio dos jurados. São sete pessoas, sendo seis homens e uma mulher. Ao todo, há 14 testemunhas. São oito testemunhas de acusação e cinco de defesa. A previsão é de que Katsumi seja ouvido ainda nesta quarta. O réu acompanha o julgamento ao lado de dois advogados de defesa. Julgamento deve terminar na quinta-feira (18). Initial plugin text
    MFM inaugura Central de Triagem em Cacoal

    MFM inaugura Central de Triagem em Cacoal


    Parceria estimula a seleção de materiais recicláveis e beneficia os catadores Foto da cerimônia de inauguração da Central de Triagem em Cacoal Divulgação Foco MKT A MFM Soluções Ambientais inaugurou a Central de Triagem do Aterro Sanitário...


    Parceria estimula a seleção de materiais recicláveis e beneficia os catadores Foto da cerimônia de inauguração da Central de Triagem em Cacoal Divulgação Foco MKT A MFM Soluções Ambientais inaugurou a Central de Triagem do Aterro Sanitário Regional de Cacoal, na região Centro de Rondônia (475km de Porto Velho, Capital). A cerimônia contou com a presença da prefeita de Cacoal, Glaucione Rodrigues, dos catadores de recicláveis no município e autoridades, entre elas o vereador Jabá Moreira, além de Flávia Iraiore, representante do Movimento Nacional dos Catadores de Materiais Recicláveis (MNCR) no Brasil. A Central de Triagem é uma obra da MFM para beneficiar o trabalho de catadores de recicláveis no Estado. “É um dos compromissos da MFM para elevar ainda a qualidade de vida em Rondônia”, definiu Allan Muller, diretor Executivo da empresa. Para isso, Allan conta que a MFM firmou parcerias com a Prefeitura de Cacoal e a Cooperativa de Catadores de Recicláveis (Coopercatar) no município para estimular e qualificar as atividades da categoria: “Temos um bom exemplo desta parceria no Sul do Estado, onde os catadores locais foram integrados à Central de Triagem do Aterro Sanitário Regional de Vilhena”. No município distante 705km de Porto Velho, as famílias beneficiadas fazem a seleção de 50 toneladas de recicláveis por mês, e a renda familiar já chega a 2 mil e 200 reais. Em Cacoal, a Coopercatar prevê, inicialmente, fazer a seleção de 40 toneladas de recicláveis todo mês, com a integração de 30 famílias de catadores. Segundo Marcos Rodrigues, presidente da cooperativa, a parceria com a MFM e a Prefeitura de Cacoal garante o desenvolvimento do trabalho dos catadores: “O apoio da MFM tem sido fundamental para a construção de um futuro promissor e a prefeitura também nos abre oportunidades para avançar”. A prefeita Glaucione confirmou a expectativa de Marcos. “Essa parceria celebra a sustentabilidade, com a geração de emprego para as famílias por meio da seleção de recicláveis”, disse. Glaucione ainda anunciou que os esforços para melhorar ainda mais o processo de seleção de recicláveis em Cacoal passam pela coleta seletiva, um sonho também dos catadores: “Não podemos parar, vamos desenvolver as questões ambientais em nossa cidade”. O vereador cacoalense Jabá Moreira lembra que a MFM está cumprindo seus compromissos com a sociedade em Cacoal. “Nas discussões e audiências públicas sobre a instalação do aterro sanitário em Cacoal, a empresa sempre focou sua atuação no tripé econômico, social e ambiental, e é exatamente isso o que está acontecendo”, ressaltou. Flávia Iraiore, do MNCR, por sua vez, comemora: “É um sonho sendo realizado”. Mas, há 10 anos, ela disse que não acreditava na realização. “Muitos esforços foram em vão”, lembra. Para Flávia, fica mais viável realizar um projeto quando a parceria tem agentes responsáveis com suas ‘obrigações’: “É preciso comprometimento das partes, o que está evidente em Cacoal, estamos muito felizes por isso”. O diretor Comercial da MFM, Marcos Vitorino, afirmou que os catadores de recicláveis de Ji-Paraná também vão se beneficiar das parcerias que a empresa desenvolve. “Vamos inaugurar em Ji-Paraná a terceira unidade de aterros regionais da MFM em Rondônia e a seleção de materiais recicláveis estará integrada”, ressaltou.

    Senador Acir Gurgacz vai cumprir pena em cela individual na Papuda


    Parlamentar do PDT-RO foi condenado pela Primeira Turma do STF a 4 anos e 6 meses de prisão, em regime semiaberto, por crimes contra o sistema financeiro. Acir Gurgacz é transferido para Brasília e vai cumprir pena na Papuda O senador Acir Gurgacz...

    Parlamentar do PDT-RO foi condenado pela Primeira Turma do STF a 4 anos e 6 meses de prisão, em regime semiaberto, por crimes contra o sistema financeiro. Acir Gurgacz é transferido para Brasília e vai cumprir pena na Papuda O senador Acir Gurgacz (PDT-RO), preso por crimes contra o sistema financeiro, vai cumprir pena em uma cela individual na ala de vulneráveis da Penitenciária do Distrito Federal I, no Complexo Penitenciário da Papuda. Na Papuda, apesar de ser senador com mandato, o parlamentar terá de cumprir a pena – de 4 anos e 6 meses em regime semiaberto – como os outros detentos, sem regalias, seguindo a rotina normal da prisão. Segundo a assessoria de imprensa de Gurgacz, ele poderá sair para trabalhar. Até a última atualização desta reportagem, a informação não havia sido confirmada pela Vara de Execuções Penais do Tribunal de Justiça do DF. O político deixou a sede da Polícia Federal (PF) em Foz do Iguaçu (PR) nesta quarta, por volta das 7h10, e chegou ao Distrito Federal no início da tarde. A transferência do senador para Brasília foi determinada pelo ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), no domingo (14). Gurgacz ficará na mesma ala em que está o senador cassado Luiz Estevão, que cumpre pena de 26 anos por corrupção ativa, estelionato e peculato desde março de 2016. Condenação Acir Gurgacz foi condenado pela Primeira Turma do STF em fevereiro. Segundo denúncia da Procuradoria-Geral da República (PGR), no período de 2003 a 2004, o senador teria obtido, mediante fraude, financiamento junto ao Banco da Amazônia com a finalidade de renovar a frota de ônibus da Eucatur, empresa de transporte gerida por ele. De acordo com a denúncia, de R$ 1,5 milhão liberados, o senador foi acusado de se apropriar de R$ 525 mil. Com o restante, comprou ônibus velhos, diferentemente do objeto do empréstimo que era a compra de ônibus novos, prestando contas com notas fiscais falsas. Segundo a decisão do STF, Gurgacz terá os direitos políticos suspensos, mas a perda do mandato ficará submetida à deliberação do Senado Federal. Histórico Em setembro, a Primeira Turma do STF determinou o início do cumprimento da pena, mas, como ele era candidato ao governo de Rondônia, é vedada prisão de candidato 15 dias antes da votação, de acordo com a lei eleitoral. O período de proibição de prisão de eleitor terminou na semana passada, às 17h de terça-feira (9). No dia seguinte, na quarta-feira (10), Gurgacz se entregou em Cascavel (PR) para o início do cumprimento da pena. Após se entregar, o senador passou mal e foi hospitalizado. Segundo atestado médico, Gurgacz teve uma crise de labirintite e transtorno de ansiedade generalizada. O senador deixou o Hospital São Lucas, em Cascavel, na terça-feira (16). Leia mais notícias sobre a região no G1 DF.

    Senador Acir Gurgacz chega a Brasília para cumprir pena na Papuda


    Gurgacz foi condenado pela Primeira Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) em fevereiro a 4 anos e 6 meses de prisão, em regime semiaberto, por crimes contra o sistema financeiro. O senador Acir Gurgacz (PDT-RO) chegou a Brasília no início da tarde...

    Gurgacz foi condenado pela Primeira Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) em fevereiro a 4 anos e 6 meses de prisão, em regime semiaberto, por crimes contra o sistema financeiro. O senador Acir Gurgacz (PDT-RO) chegou a Brasília no início da tarde desta quarta-feira (17) onde vai cumprir pena de 4 anos e 6 meses, em regime semiaberto, no Complexo Penitenciário da Papuda, por crimes contra o sistema financeiro. Senador cumprirá pena em cela individual Gurgacz foi condenado pela Primeira Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) em fevereiro deste ano. Segundo denúncia da Procuradoria-Geral da República (PGR), no período de 2003 a 2004, o senador teria obtido, mediante fraude, financiamento junto ao Banco da Amazônia com a finalidade de renovar a frota de ônibus da Eucatur, empresa de transporte gerida por ele. De acordo com a denúncia, de R$ 1,5 milhão liberados, o senador foi acusado de se apropriar de R$ 525 mil. Com o restante, comprou ônibus velhos, diferentemente do objeto do empréstimo que era a compra de ônibus novos, prestando contas com notas fiscais falsas. Segundo a decisão do STF, Gurgacz terá os direitos políticos suspensos, mas a perda do mandato ficará submetida à deliberação do Senado Federal. Acir Gurgacz faz exame no IML de Brasília. Crédito: Walter Rocha/TV Globo Transferência para Brasília O senador deixou a sede da Polícia Federal (PF) em Foz do Iguaçu (PR) nesta quarta, por volta das 7h10. A transferência do senador para Brasília foi determinada pelo ministro Alexandre de Moraes, do STF, no domingo (14). Em setembro, a Primeira Turma do STF determinou o início do cumprimento da pena, mas como ele era candidato ao governo de Rondônia, é vedada prisão de candidato 15 dias antes da votação, de acordo com a lei eleitoral. O período de proibição de prisão de eleitor terminou na semana passada, às 17h de terça-feira (9). No dia seguinte, na quarta-feira (10), Gurgacz se entregou em Cascavel, no Paraná, para início do cumprimento da pena. Após se entregar, o senador passou mal e foi hospitalizado. Segundo atestado médico, Gurgacz teve uma crise de labirintite e transtorno de ansiedade generalizada. O senador deixou o Hospital São Lucas, em Cascavel, nesta terça-feira (16). Ao chegar em Brasília, o senador deve passar por nova perícia médica. Se for constatada a necessidade de mantê-lo internado, ele será levado para uma ala hospitalar do Complexo Penitenciário da Papuda.
    Rapaz é morto a facadas em casa abandonada em Rolim, RO

    Rapaz é morto a facadas em casa abandonada em Rolim, RO


    Vítima foi ferida com, pelo menos, cinco perfurações. Suspeito de ter praticado o crime é um motorista que foi preso pela Polícia Militar (PM). Crime foi dentro de casa abandonada Planeta Folha/Reprodução Um jovem de 19 anos foi assassinado...


    Vítima foi ferida com, pelo menos, cinco perfurações. Suspeito de ter praticado o crime é um motorista que foi preso pela Polícia Militar (PM). Crime foi dentro de casa abandonada Planeta Folha/Reprodução Um jovem de 19 anos foi assassinado com, pelo menos, cinco facadas no final da tarde de terça-feira (16) em uma casa abandonada, Bairro Beira Rio, em Rolim de Moura (RO). O principal suspeito do homicídio é um motorista de 36 anos. O crime foi informado aos policiais por uma equipe do Corpo de Bombeiros. Quando os policiais chegaram na casa, os bombeiros já tinham socorrido a vítima até o Hospital Municipal Amélio João da Silva. No local não havia ninguém que pudesse dar informações da morte; apenas uma motocicleta estacionada em frente do imóvel. Quando os agentes ainda estavam no local, um motorista se aproximou e questionou sobre o crime. Ele contou morar próximo de onde houve o assassinato e tinha ficado curioso com a presença da viatura. Após o motorista perceber que os policiais estavam fazendo uma checagem da placa da motocicleta, o motorista retornou ao local e perguntou aos policiais o que aconteceria com o veículo. Nesse momento ele afirmou ser p proprietário da moto e contou que estava em um bar, próximo ao local do crime. Após retornar do banheiro, foi informado que o veículo havia sido furtado pela vítima. O suspeito disse aos policiais não saber o motivo da motocicleta estar naquele local. Diante da suspeita, os policiais conduziram o motorista até a Unidade Integrada de Segurança Pública (Unisp), onde permaneceu para providências. A equipe da perícia compareceu no local. Em seguida os policiais foram até o hospital, onde foram informados que a vítima havia morrido, devido a ferimentos causados por, pelo menos, cinco perfurações de faca. Veja mais notícias da região no G1 Cacoal e Zona da Mata.
    Julgamento de Katsumi Ikenohuchi acontece em RO

    Julgamento de Katsumi Ikenohuchi acontece em RO


    Primo do prefeito de Candeias é o 7º suspeito julgado no caso Chico Pernambuco. Julgamento está previsto para terminar apenas na quinta-feira, 18. Katsumi Yuji Ikenohuchi Lema, é suspeito de mandar matar o então prefeito Chico Pernambuco Ana...


    Primo do prefeito de Candeias é o 7º suspeito julgado no caso Chico Pernambuco. Julgamento está previsto para terminar apenas na quinta-feira, 18. Katsumi Yuji Ikenohuchi Lema, é suspeito de mandar matar o então prefeito Chico Pernambuco Ana Caroline/TJ-RO O julgamento de Katsumi Yuji Ikenohuchi, principal acusado de ser mandante do assassinato do ex-prefeito de Candeias do Jamari (RO), Chico Pernambuco, começou às 8h50 desta quarta-feira (17), com o sorteio dos jurados, e segue ao longo do dia com depoimento de testemunhas e da delegada que investiga o caso, Keity Mota Soares. O julgamento é realizado na 1ª Vara do Tribunal do Júri de Porto Velho. Katsumi, é primo do atual prefeito de Candeias do Jamari, Luis Ikenohuchi. Katsumi está detido em Porto Velho desde o mês de agosto, quando foi preso, na Bolívia, numa ação colaborativa da Polícia Federal brasileira e de autoridades bolivianas. Suspeito de mandar matar o prefeito Chico Pernambuco a tiros, em Candeias do Jamari, Katsumi Ikenohuchi estava foragido e conseguiu escapar de um julgamento devido recurso para não ser levado a júri popular. Investigação O prefeito Chico Pernambuco foi morto em março de 2017. Sete pessoas foram apontadas na investigação como suspeitas do crime. Para a Polícia Civil, a motivação da execução foi política. Os três primeiros envolvidos no crime: Talisso Souza de Oliveira, Wellyson da Silva Vieira e Willian Costa Ferreira foram julgados e condenados em março de 2018. Em junho deste ano ocorreu o segundo julgamento do caso. Marcos Ventura Brito, Henrique Ribeiro de Oliveira e Diego Nagata Conceição foram julgados no Tribunal do Júri. Os réus foram acusados de homicídio duplamente qualificado, por participarem da articulação do crime. Henrique Ribeiro ficará 13 anos recluso e cinco meses detido. Inicialmente, todos os acusados ficarão presos em regime fechado. Marcos Ventura Brito e Diego Nagata Conceição foram condenados a 14 anos e seis meses de reclusão. Novo investigado Nesta semana, o atual prefeito de Candeias também passou a ser considerado suspeito no caso. Os aparelhos celulares de Luis Ikenohuchi e da primeira dama foram apreendidos pela Polícia Civil como parte das investigações. Initial plugin text
    Relojoaria é furtada pela segunda vez em menos de um mês em Vilhena

    Relojoaria é furtada pela segunda vez em menos de um mês em Vilhena


    Suspeito levou 12 relógios e um óculos. PM chegou a perseguir criminoso, mas ele fugiu e ainda não foi encontrado. Suspeito quebrou fachada da loja e furtou objetos Eliete Marques/G1 Uma relojoaria foi furtada na madrugada desta quarta-feira (17),...


    Suspeito levou 12 relógios e um óculos. PM chegou a perseguir criminoso, mas ele fugiu e ainda não foi encontrado. Suspeito quebrou fachada da loja e furtou objetos Eliete Marques/G1 Uma relojoaria foi furtada na madrugada desta quarta-feira (17), na Avenida Major Amarante, Centro de Vilhena (RO), na região do Cone Sul. A mesma loja foi furtada no fim de setembro deste ano. Dessa vez, o suspeito levou 12 relógios e um óculos. A Polícia Militar (PM) chegou a perseguir o criminoso, mas ele fugiu e ainda não foi encontrado. De acordo com o boletim de ocorrência, militares que estavam de serviço em frente ao pelotão de trânsito, ouviram um barulho durante a madrugada. O pelotão é localizado nas proximidades da relojoaria. Com isso, os policiais foram verificar a situação e viram um motociclista saindo da loja, em alta velocidade. O suspeito tinha uma mochila nas costas. A PM seguiu o motoqueiro, mas ele conseguiu fugir. No trajeto da fuga, policiais encontraram dois relógios e um óculos, jogados na rua. Os policiais constataram que o suspeito usou um pedaço de concreto para quebrar a fachada de vidro e praticar o crime. Outro furto O outro furto foi registrado no dia 26 de setembro. Os ladrões quebraram a porta de vidro e levaram 16 relógios. O alarme disparou e o funcionário da empresa de monitoramento foi até o local. Uma testemunha contou ao segurança que viu dois homens praticando o crime e fugindo em seguida. Os furtos estão sendo investigados pela Polícia Civil. Veja mais notícias da região no G1 Vilhena e Cone Sul.
    Casal é morto a tiros quando andava de moto em Ji-Paraná, RO

    Casal é morto a tiros quando andava de moto em Ji-Paraná, RO


    Dois homens, em uma moto de grande porte, teriam atacado o casal a tiros. Vítimas morreram ainda no local do crime. Casal morreu no local do ataque em Ji-Paraná Planeta Folha/Reprodução Um casal foi morto a tiros quando transitava de motocicleta...


    Dois homens, em uma moto de grande porte, teriam atacado o casal a tiros. Vítimas morreram ainda no local do crime. Casal morreu no local do ataque em Ji-Paraná Planeta Folha/Reprodução Um casal foi morto a tiros quando transitava de motocicleta pela Rua Jamil Vilas Boas, em Ji-Paraná, na noite da última terça-feira (16). Segundo a Polícia Militar (PM), as vítimas foram alcançadas e mortas por dois criminosos que também estavam em uma moto de grande porte. Nenhum dos suspeitos foi identificado pela polícia, O caso, registrado como duplo homicídio, aconteceu no cruzamento das ruas Jamil Vilas Boas e José Geraldo. Uma equipe de resgate do Corpo de Bombeiros tentou socorrer o casal após o ataque, mas os jovens morreram ainda local. Moradores da região informaram à Polícia Militar (PM) que o casal parecia estar em fuga quando foi acompanhado por dois homens em uma motocicleta de grande porte. Ao chegar no cruzamento, o passageiro da motocicleta efetuou vários disparos de arma de fogo contra as vítimas. O homem foi atingido no lado esquerdo do rosto. Já mulher foi alvejada nas costas e no lado esquerdo do rosto. Depois dos tiros, os criminosos fugiram. Peritos e investigadores da Polícia Civil estiveram no local e pegaram os aparelhos celulares das vítimas para tentar encontrar pistas que levem aos executores. Nada suspeito foi localizado com o casal, segundo informou a PM.

    Suspeitos quebram paredes de agência bancária de Nova Brasilândia D’Oeste, RO


    No local os policiais militares encontraram as ferramentas usadas pelos suspeitos. Segundo testemunhas seis homens foram vistos nas proximidades com atitudes suspeitas. As paredes que dão acesso a uma agência bancária de Nova Brasilândia D’Oeste...

    No local os policiais militares encontraram as ferramentas usadas pelos suspeitos. Segundo testemunhas seis homens foram vistos nas proximidades com atitudes suspeitas. As paredes que dão acesso a uma agência bancária de Nova Brasilândia D’Oeste (RO), município da Zona da Mata, foram quebradas, na terça-feira (16). No local policiais militares encontraram as ferramentas usadas na invasão. Até o momento nenhum suspeito foi identificado. A polícia apontou o crime como tentativa de furto. A central de segurança do banco informou aos PMs que duas pessoas estavam dentro da agência em atitude suspeita. No local os policiais constataram que duas paredes foram quebradas, sendo uma que dá acesso ao terreno dos fundos do prédio e outra que acessa o interior do banco. Dentro da agência bancária, os agente localizaram apenas ferramentas, provavelmente utilizadas no arrombamento. Segundo testemunhas seis homens passaram pela rua Mato Grosso sentido avenida Tancredo Neves, sendo que alguns estavam com mochilas e outros saindo de dentro do matagal próximo. Com o apoio das guarnições de Migrantinopólis, Novo Horizonte e Santana foram realizadas buscas. Duas pessoas em atitude suspeita foram abordadas, próximo ao banco, mas como nada de ilícito foi encontrado com elas, foram liberadas. Os policiais ainda encontraram em um terreno baldio, próximo ao banco, sete brocas para furar ferro presas com fita isolante, e em um matagal na mesma rua, foram encontradas duas mochilas com ferramentas, entre elas uma lixadeira, vários discos de lixa, um pé de cabra, um alicate, uma chave de fenda, um litro de amaciante contendo óleo, duas extensões e uma corda. A polícia técnica esteve no local e solicitou que os PMs recolhessem o material deixado pelos infratores e apresentassem na Unidade Integrada de Segurança Pública (Unisp), onde a ocorrência de tentativa de furto foi registrada. Veja mais notícias da região no G1 Cacoal e Zona da Mata.

    Homem é baleado com 3 tiros na frente da casa onde mora, em RO


    Vítima foi atingida por tiros na perna direita, em Porto Velho. Autor dos disparos não foi identificado pela polícia. Um rapaz de 25 anos foi baleado na perna direita, na noite da última terça-feira (16), quando estava parado em frente a casa em que...

    Vítima foi atingida por tiros na perna direita, em Porto Velho. Autor dos disparos não foi identificado pela polícia. Um rapaz de 25 anos foi baleado na perna direita, na noite da última terça-feira (16), quando estava parado em frente a casa em que mora, na Zona Leste de Porto Velho. Os tiros acertaram a coxa, o joelho e o pé da vítima. Ele foi socorrido por vizinhos e encaminhado ao hospital e pronto-socorro João Paulo II. O caso, registrado como lesão corporal, aconteceu na Rua Ataúlfo Alves, Bairro São Francisco. Nenhum suspeito foi preso ou identificado pela polícia. De acordo com registro de ocorrência, a vítima disse à Polícia Militar (PM) que encontrava-se em enfrente da residência onde mora, quando um suspeito, em uma motocicleta preta, parou e efetuou vários disparos na direção do rapaz. Três dos tiros acertaram a vítima. Logo após os disparos, o atirador fugiu. O crime é semelhante ao ocorrido na mesma noite no Bairro Mariana, também na Zona Leste, onde um homem foi alvejado por três tiros na perna direita, durante um atentado à bala.
    Homem é preso após tentar agredir visitantes e funcionário de hospital em Ariquemes, RO

    Homem é preso após tentar agredir visitantes e funcionário de hospital em Ariquemes, RO


    Garoto de 13 anos percorria pelos corredores do hospital municipal quando se deparou com infrator em posse de um pedaço de madeira. Ninguém ficou ferido e homem foi preso. Caso aconteceu no Hospital Regional de Ariquemes durante a noite de terça,...


    Garoto de 13 anos percorria pelos corredores do hospital municipal quando se deparou com infrator em posse de um pedaço de madeira. Ninguém ficou ferido e homem foi preso. Caso aconteceu no Hospital Regional de Ariquemes durante a noite de terça, 16 Jeferson Carlos/ G1 Um homem de 35 anos foi preso na noite de terça-feira (16) após ameaçar um visitante de uma paciente e dois funcionários do Hospital Regional de Ariquemes (RO), no Vale do Jamari. Segundo a Polícia Militar (PM), o infrator estava em posse de pedaço de madeira e tentou agredir as três vítimas na unidade hospitalar. De acordo com o boletim de ocorrência, um garoto de 13 anos disse à PM que foi ao hospital para visitar uma tia, mas ao percorrer pelos corredores, se deparou com o agressor. O homem começou a correr atrás do adolescente, mas ele conseguiu se esconder após passar por um portão com grade em meio ao corredor da unidade, que estava sendo cuidado por um funcionário de 36 anos. O agressor tentou passar pelo portão por várias vezes e ameaçava agredir o funcionário responsável por controlar a entrada e saída de pessoas no hospital. O suspeito ainda chegou a ameaçar outros visitantes da unidade. A PM compareceu até o local e conseguiu localizar o agressor, o qual apresentava transtornos de comportamento. O homem recebeu voz de prisão, foi algemado e levado até a Unidade Integrada de Segurança Pública (Unisp) de Ariquemes. Veja mais notícias da região no G1 Ariquemes e Vale do Jamari
    Câmara de Vereadores abre concurso público para 41 vagas em Vilhena, RO

    Câmara de Vereadores abre concurso público para 41 vagas em Vilhena, RO


    Remuneração varia entre R$ 1,3 mil e R$ 4 mil, mais benefícios. Inscrições começam nesta quarta-feira (17) e seguem até o dia 20 de novembro. Câmara abre concurso para 41 vagas em Vilhena Ilustrativa/Eliete Marques A Câmara de Vereadores de...


    Remuneração varia entre R$ 1,3 mil e R$ 4 mil, mais benefícios. Inscrições começam nesta quarta-feira (17) e seguem até o dia 20 de novembro. Câmara abre concurso para 41 vagas em Vilhena Ilustrativa/Eliete Marques A Câmara de Vereadores de Vilhena (RO), na região do Cone Sul, abriu concurso público para níveis médio e superior. São ofertadas 41 vagas e a remuneração varia entre R$ 1,3 mil e R$ 4 mil, mais benefícios. O edital foi publicado na terça-feira (16). As inscrições começam nesta quarta-feira (17) e seguem até o dia 20 de novembro. As vagas são para assistente administrativo, motorista, advogado, auditor interno, contador e analistas, nas áreas de administração, tecnologia da informação, contabilidade, jornalismo, letras e direito. Também há vagas para analistas com curso superior em qualquer área de formação. A jornada de trabalho é de 30 horas semanal. As inscrições custam entre R$ 75 e R$ 105, e devem ser feitas no site da banca organizadora. Os candidatos que não têm acesso à internet podem fazer a inscrição em um posto de atendimento, na Câmara de Vereadores, localizada na Avenida Jô Sato, 687, Bairro Jardim América. As provas objetivas e discursivas estão previstas para acontecer em dezembro. Veja mais notícias da região no G1 Vilhena e Cone Sul.

    Ifro oferta curso para conselheiros tutelares e de direitos em RO


    Inscrições devem ser realizadas por meio do formulário eletrônico. Vagas são distribuídas nos campus de Ariquemes, Cacoal, Ji-Paraná, Porto Velho e Vilhena. Estão abertas as inscrições para o curso de Formação Continuada, destinada a...

    Inscrições devem ser realizadas por meio do formulário eletrônico. Vagas são distribuídas nos campus de Ariquemes, Cacoal, Ji-Paraná, Porto Velho e Vilhena. Estão abertas as inscrições para o curso de Formação Continuada, destinada a conselheiros tutelares e integrantes dos Conselhos Estaduais e Municipais dos Direitos da Criança e do Adolescente. Promovido pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Rondônia (Ifro), o curso oferece mais de 4 mil vagas na região norte. Em Rondônia, as vagas são para os campus de Ariquemes, Cacoal, Ji-Paraná, Porto Velho e Vilhena. As inscrições encerram no dia 4 de novembro. De acordo com o edital, o curso será semipresencial com 200 horas de carga horária, que serão transmitidas ao vivo nos polos do Ifro. Além dos conselheiros, também podem se inscrever agentes vinculados, ou suplentes que tenham interesse em participar. Serão disponibilizadas 100 vagas para cada campus do instituto em Rondônia. Clique aqui para se inscrever. O processo de seleção é composto por uma única fase de análise das informações, contidas no formulário. O resultado final do processo seletivo será divulgado no site do Ifro. As datas de início das aulas ainda não foram divulgadas.
    Confira as 35 vagas de emprego ofertadas no Sine de Ariquemes nesta quarta, 17

    Confira as 35 vagas de emprego ofertadas no Sine de Ariquemes nesta quarta, 17


    Há oportunidades para auxiliar de cozinha, eletricista, frentista, secretária, tratador de peixes e outros. Candidatos devem se deslocar ao Sine com documentos pessoais e currículo. Há vagas para auxiliar de cozinha no Sine de Ariquemes nesta...


    Há oportunidades para auxiliar de cozinha, eletricista, frentista, secretária, tratador de peixes e outros. Candidatos devem se deslocar ao Sine com documentos pessoais e currículo. Há vagas para auxiliar de cozinha no Sine de Ariquemes nesta quarta-feira, 17 Foto: Jonas Santos / ASCOM PMP O Sistema Nacional de Emprego (Sine) de Ariquemes (RO), na região do Vale do Jamari, está disponibilizando 35 vagas de emprego nesta quarta-feira (17). Os candidatos precisam ter experiência no cargo escolhido. Há oportunidades para auxiliar de cozinha, engenheiro mecânico, eletricista, frentista, garçom, mecânico de caminhão, motorista, secretária, técnico torneiro mecânico, técnico em qualidade, tratador de peixes, e outros. O Sine fica aberto das 7h30 às 13h30 (horário local). Os candidatos devem procurar a agência, que fica na Rua Vitória Régia, 2544, no Setor 4, com Carteira de Trabalho e Previdência Social (CTPS), cédula de identidade (RG), Cadastro de Pessoa Física (CPF), currículo preenchido e uma foto 3x4. Sine de Ariquemes está localizado na Rua Vitória Régia, 2544, no Setor 4 Jeferson Carlos/G1 Confira as vagas disponíveis no Sine nesta quarta-feira (17): Financeiro 1 Auxiliar de cozinha 1 Auxiliar de mecânico 1 Engenheiro mecânico 1 Engenheiro metalúrgico 1 Eletricista 1 Frentista 1 Garçom 1 Instrutor de equipamentos de mina 1 Mecânico de bicicleta 1 Mecânico de caminhão 1 Motorista (com habilitação na categoria 'E') 1 Operador de escavadeira hidráulica 1 Operador de pá carregadeira 1 Operador de motoniveladora 1 Operador de trator de esteira 1 Operador de caminhão basculante e articulador 1 Pedreiro 10 Secretária 1 Supervisor de produção com experiência em mineração ou geologia 1 Técnico torneiro mecânico 1 Técnico em qualidade 1 Tratador de peixes 1 Vendedora 1 Vendedores 1 Vaga para pessoas com deficiência 1 Veja mais notícias da região no G1 Ariquemes e Vale do Jamari
    Jovem é atingido por três tiros em rua de Porto Velho; vítima foi socorrida por moradores da região

    Jovem é atingido por três tiros em rua de Porto Velho; vítima foi socorrida por moradores da região


    Baleado na perna, homem foi levado para UPA da Zona Leste. A PM não deu detalhes de como o atentado aconteceu. Homem alvejado por três tiros na perna direita foi atendido na UPA da Zona Leste. Marcos Paulo Um jovem de 25 anos, foi vítima de um...


    Baleado na perna, homem foi levado para UPA da Zona Leste. A PM não deu detalhes de como o atentado aconteceu. Homem alvejado por três tiros na perna direita foi atendido na UPA da Zona Leste. Marcos Paulo Um jovem de 25 anos, foi vítima de um atentado á bala, na noite da última terça-feira (16), na Zona Leste de Porto Velho. Segundo a Polícia Militar (PM), ele caminhava pela rua Mário Andreazza, no bairro Mariana, quando foi alvejado por três tiros na perna direita. Até o momento, o autor dos disparos não foi identificado. De acordo com o boletim de ocorrência, uma equipe da PM foi acionada para averiguar uma tentativa de homicídio, chegando no local, os militares não encontram a vítima, ele já havia sido socorrido por populares e levado para Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da Zona Leste. Moradores da região disseram a PM que ouviram barulhos de tiro e, ao verificarem o que aconteceu, se depararam com um homem caído, pedindo socorro. Os próprios moradores levaram a vítima à UPA. Os militares foram até a unidade de saúde e conversaram com alguns enfermeiros, que confirmaram a presença de um homem que havia sido alvejado na perna, por três disparos de arma de fogo. Os profissionais da saúde disseram que o homem estava sendo atendido e que apenas se identificou, sem dar qualquer detalhe do crime. O caso foi registrado na Delegacia de Polícia local.
    Expedito Junior, candidato do PSDB, é entrevistado no G1 Rondônia

    Expedito Junior, candidato do PSDB, é entrevistado no G1 Rondônia


    Rodada de entrevistas do segundo turno das eleições 2018 com candidatos ao governo de Rondônia teve início na segunda-feira (15). Candidato ao governo de RO, Expedito Junior (PSDB), é entrevistado no G1 Mary Porfiro/Rede Amazônica O candidato...


    Rodada de entrevistas do segundo turno das eleições 2018 com candidatos ao governo de Rondônia teve início na segunda-feira (15). Candidato ao governo de RO, Expedito Junior (PSDB), é entrevistado no G1 Mary Porfiro/Rede Amazônica O candidato ao governo do Estado de Rondônia, Expedito Junior (PSDB), foi entrevistado ao vivo no G1 nesta terça-feira (16). A participação do candidato faz parte da série de entrevistas que a Rede Amazônica realiza com os candidatos ao governo do Estado no segundo turno das eleições 2018, de acordo com o seguinte cronograma: Dia 15/10: Coronel Marcos Rocha (PSL) - não compareceu Dia 16/10: Expedito Junior (PSDB) No primeiro turno, Expedito Junior teve 241.885 votos (31,59%). O candidato Coronel Marcos Rocha teve 183.691 votos (23,99%). A votação em segundo turno será realizada no próximo dia 28. Expedito Junior, de 55 anos, esteve no estúdio em Porto Velho, onde foi entrevistado pela apresentadora Ana Lídia Daibes e pelo repórter do G1 Pedro Bentes. O candidato tem como vice Maurício Carvalho (PSDB). Candidato ao governo de RO, Expedito Junior (PSDB) é entrevistado no G1 G1 - Vamos começar falando da questão do conflito agrário no interior do estado, que coloca nosso estado em um cenário bem negativo nacionalmente. Como o senhor pretende lidar com essa situação e resolver isso? Expedito Junior - Nós temos que criar grupos de trabalho dentro de nossas polícias principalmente na Polícia Militar e Polícia Civil para nos anteciparmos a isso. E é possível, é possível nós trabalharmos com Inteligência e é lógico com investigação e acima de tudo com a tecnologia para nos anteciparmos e impedir que aconteça os conflitos agrário. Essa possibilidade existe. O Estado, nós temos pessoas preparadas, bons profissionais. Precisamos capacitá-los, prepará-los para que nós possamos nos antecipar a isso. E com certeza também, outra coisa que precisamos cobrar, precisamos também cobrar mais agilidade do Incra e também do Terra Legal, hoje, o antigo MDA, para que possamos estar resolvendo os problemas agrários da população do interior do Estado. Resolvendo o problema agrário é resolvendo a terra. Nós temos hoje, a União. Nós temos que trabalhar em algumas desapropriações de terra de algumas áreas que é possível fazer a reforma agrária. Nós precisamos estar atento a isso e trabalhando com o nosso serviço de inteligência também das policias. G1 - Bom, candidato, agora a gente vai falar aí de um dado que não é muito agradável. Rondônia fica em terceiro lugar entre os estados com os piores números em relação a mortalidade infantil, abaixo apenas dos estados do Amapá e Maranhão, segundo dados do IBGE. EM 2017, para o senhor ter uma ideia, foram 20 mortes para cada mil nascimentos. Como, de maneira concreta, o senhor pretende resolver esse drama em um eventual governo? Expedito Junior - Primeira coisa, nós temos que atacar verdadeiramente o saneamento básico do Estado de Rondônia. Porto Velho, por exemplo, nós temos hoje, a capital do Estado, que não tem esgoto sanitário. Nós temos 0,2% de esgoto sanitário em Porto Velho. Nós precisamos resolver o problema. Já teve por duas vezes, dois governos, o dinheiro veio para que fossem feitas as obras e infelizmente o Tribunal de Contas da União condenou as licitações que foram feitas e os recursos voltaram. Nós temos que ser rápidos, temos que ser ágeis. Nós temos que buscar também parcerias público-privadas para que nós possamos resolver o problema do saneamento básico do Estado de Rondônia, água e esgoto. A primeira reunião que eu fiz foi com os servidores da Caerd, por intermédio do seu sindicato. A primeira reunião que eu fiz com eles foi assumindo o compromisso. Primeiro, nós buscarmos uma modelagem que resolvesse o problema de água e esgoto para a população, respeitando o devido direito do servidor público da Caerd, protegendo sempre o emprego dos servidores da Caerd, esse sempre foi o nosso compromisso. E mais, só para finalizar, nós queremos buscar o entendimento junto, dialogando com os servidores da empresa Caerd. G1 - O senhor acredita que só essas medidas vão bastar para diminuir esses índices, quando a gente fala também da questão do acompanhamento da saúde básica. Como o senhor vê isso? Expedito Junior - Com certeza também, com certeza também o Estado tem que estender a mão. Primeiro nós precisamos cuidar da saúde básica do Estado, embora não sendo responsabilidade do Estado e sim responsabilidade do município, sendo responsabilidade dos prefeitos, nós temos que fazer parceria. Hoje mesmo eu participei de uma de uma reunião com o conselho médico com um conselho e qual foi o nosso entendimento ali? Foi fazer um pacto a partir de 1º de Janeiro, sendo eleito governador do Estado de Rondônia, com 52 prefeitos do Estado de Rondônia, com secretário de saúde e também com todos os secretários municipais de saúde. É lógico que eu sei, por exemplo, tem um dado importante que o Tribunal de Contas nos ofereceu, para todos os candidatos, os nove candidatos ainda no primeiro turno, que só sobra para investimento na saúde só 3%. Este é um recurso que sobra para investimento. Então, eu tenho que ter capacidade para arrecadar mais, eu tenho que ter capacidade de cortar os desperdícios e, acima de tudo, eu tenho que fazer com que as obras aconteçam na área da saúde. Eu tenho que sobrar dinheiro para investir e ofertar um serviço de qualidade para a população do nosso Estado. G1 - O senhor falou aí de parceria público-privadas. O senhor pretende implantar? Em que áreas e quais são as vantagens dessa parceria na sua opinião? Expedito Junior - Não. Foi só na questão do saneamento básico. G1 - Em outras áreas não? Expedito Junior - Não. Nós temos que acreditar, valorizar os nossos servidores da Secretaria de Saúde, os nossos servidores, os médicos, enfermeiros, enfim todos servidores da Secretaria da Saúde. Agora, nós temos que abrir um franco diálogo com eles. Eles dão conta do recado, eles sabem o que querem. Agora, o Estado precisa ouvir mais, o governador precisa ouvir mais para tomar decisões acertadas. A partir da hora que eu ouvir mais, eu vou errar menos. G1 - O senhor comentou esse dado do TCE, onde somente 3% é destinado a investimentos para área da saúde. Só que 97% é gasto, destinado para pagar o pessoal e manutenção das unidades de saúde aqui do Estado. Em 2017, para o eleitor ter uma ideia, o investimento ficou na faixa dos 3%. Como o senhor pretende ajustar essa situação? Expedito Junior - Arrecadar. Eu tenho que arrecadar mais, sem fazer terrorismo fiscal. Eu tenho que aparelhar a nossa Secretaria da Fazenda, o fisco estadual, para que nós possamos arrecadar mais para o nosso Estado e sobrar dinheiro para que eu possa fazer frente a esses investimentos na Secretaria da Saúde. Eu sei que hoje quando você fala em arrecadação já há preocupação. Vai aumentar a carga tributária? Não se fala em aumento de Carga Tributária aqui, se fala em arrecadar com qualidade, arrecadar com tecnologia. Eu tenho conversado, eu tenho dialogado, recentemente eu me reuni com os auditores fiscais da Secretaria da Fazenda, aonde eles pedem a tecnologia e, acima de tudo, para que sejam valorizados. A valorização do nosso servidor. Eu tenho dito sempre, nós seremos o governo da valorização e não da perseguição. G1 - Não fico claro. Como aumentar a arrecadação, candidato? Expedito Junior - Ficou. Vamos investir no setor produtivo do nosso estado. Hoje não se pode de forma alguma deixar de investir na produção de uma cesta, por exemplo. Eu vou fazer para você aqui hoje, o café clonal está provado que se você fizer com irrigação de programas de ligação, nós vamos aumentar a nossa produção em cinco vezes mais o café e o café clonal. Então temos que fazer a distribuição de semente de arroz, feijão, de milho. Posso fazer programas para fomentar a nossa agricultura só contando agricultura. Com certeza nós vamos ter o dinheiro circulando na cidade, aonde nós vamos aumentar, onde nós vamos facilitar para que chegue até a farmácia, aos mercados, enfim o dinheiro circular na cidade, movimento na cidade, aumenta nossa arrecadação. E outra coisa, eu já falei várias vezes, nós temos que cortar os nossos desperdícios. São muitos, nós temos que diminuir o tamanho da máquina do Estado, economizando centavo por centavo. Eu tenho que economizar no telefone, no combustível, no carro que às vezes tá andando para lá e para cá sem necessidade nenhuma. Então nós temos que fazer uma administração dura o bastante, fazer uma fiscalização pesada. Nós temos que fortalecer os nossos olhos de controle que é a nossa Procuradoria, a nossa Controladoria e os nossos órgãos de controles internos para equalizar mesmo. Não têm, nós não podemos dar moleza para que, nós deixamos de arrecadar às vezes, o dinheiro ou então arrecadamos e gastamos mal. Nós temos que gastar bem, com eficiência e acima de tudo com transparência. G1 - Bom, o senhor comentou aí o aumento na arrecadação de impostos do estado. Mas só que é importante o eleitor lembrar também que no seu plano de governo o senhor propõe a redução do ICMS, um importante imposto que o estado arrecada. Segundo dados do TCE, o ICMS corresponde a quase 80% da arrecadação do Estado. Como é que o senhor pretende em um eventual governo reduzir esse imposto e compensar ele? Expedito Junior - É uma discussão mais com ICMS dos combustíveis. É um pedido já grande. G1 - Candidato, o senhor propõe a redução para bens comprados dentro do Estado de Rondônia, para pesquisa mineral e também para montagem uma futura unidade de agroindústria. Expedito Junior - É porque você não me deixou concluir. É uma questão também de ICMS para os combustíveis, que é um grito hoje de toda a sociedade, principalmente das transportadoras, dos caminhoneiros. Você viu aí a paralisação que teve aí afora. O governo de São Paulo foi o primeiro que iniciou quando diminuiu o ICMS na taxa dos combustíveis. Agora essa questão dos minérios é hoje uma grande, uma grande preocupação. A realidade hoje é que os minérios, principalmente o ouro, não deixa nada para nós além da miséria. Tá lá no município de Espigão, você vai lá no município de Espigão hoje e o que é pior ele sai pelos vãos dos dedos. Não dá entrada, não dá entrada no Estado o nosso ouro e o nosso minério ele está saindo clandestinamente no Estado de Rondônia. Então, nós precisamos fazer uma fiscalização para que nós possamos ter o acompanhamento e, com certeza, nós vamos melhorar a nossa relação. É possível sim diminuir o ICMS. G1 - Mas para deixar claro aqui para o eleitor, quando se propõe reduzir um importante imposto da receita estadual, como compensar ele? Expedito Junior - Como eu já te falei, diminuindo os gastos do Estado de Rondônia, gastando bem. Nós não podemos mais permitir... G1 - Reduzir em que áreas, candidato? Expedito Junior - Eu disse agora, reduzir principalmente o ICMS questão do combustível. G1 - Candidato, sobre a renúncia fiscal que em 2017 chegou a casa dos 18% da receita, equivalente a cerca de R$ 690 milhões, o senhor pretende auditar esses benefícios fiscais, fazer um pente fino, mantê-los? Expedito Junior - Auditar, talvez, mas com certeza fiscalizar sim e fiscalizar acompanhando para saber se os benefícios que nós oferecemos, que Estado ofereceu, se esse benefício realmente chegou na conta, se está atendendo o quê... Qual é a nossa, o grande alcance nosso? A geração de emprego e renda principalmente para nossa juventude. Então, nós temos que saber realmente se a empresa que recebe o incentivo fiscal, o benefício fiscal, se realmente ela está contribuindo com seu projeto que é de gerar empregos. Nós temos empresas dessas que tem até 85%, só que ela também tem uma contribuição social. Então nós temos que saber o que se realmente aquilo que está posto no contrato, aquilo que está disposto no incentivo fiscal, que ser feito no Conder, se realmente está acontecendo. Caso esteja, nós temos que manter. E mais, nós temos que buscar mais empresas. Hoje nós somos conhecidos como exportador de commodities, hoje é o que é Rondônia, nós enviamos a nossa matéria-prima bruta para fora, e o que nós temos que fazer? Hoje nós temos que industrializar a nossa matéria-prima para gerar emprego para nossa juventude, para gerar emprego para nossa população. E o que eu tenho que fazer? Eu tenho que fazer, é lógico, melhorando o Estado primeiro, na nossa infraestrutura para que os empresários, usando incentivo fiscal que nós temos, venha, tenha os olhos voltados para o Estado de Rondônia e venha investir no nosso estado, gerando mais ainda emprego e renda para nossa população. G1 - Candidato, agora há pouco o senhor falou de inteligência no setor de investigação das polícias. A gente sabe que as delegacias de Polícia Civil estão sucateadas, sem estrutura. Qual é o seu plano para resolver essa questão? E outra coisa, a Delegacia da Mulher não funciona 24 horas. O senhor tem algum compromisso de fazer funcionar? Expedito Junior - A primeira coisa, lógico, a Delegacia da Mulher tem de funcionar 24 horas. Este é o nosso compromisso, é fazer plantões 24 horas para atendimento da mulher. E cuidar da mulher sobre a questão do acolhimento, que seja uma delegacia mais humanizada e que também possamos trabalhar no empoderamento da mulheres com projetos de lei para a Assembleia Legislativa, inclusive a esses programas de incentivos fiscais. Nós temos que voltar as delegacias de Polícia Civil para os bairros. Este é o nosso compromisso. Tiraram por conta da construção das Unisps. Nós queremos levar de volta às delegacias para os bairros. G1 - Um minuto para as considerações finais. Expedito Junior - Quero agradecer a oportunidade mais uma vez e dizer a toda a população do estado de Rondônia, se você quer a mudança do nosso Estado nós estamos propondo essa mudança ao Estado de Rondônia. Quem achar que a saúde está bem que a segurança está boa, que a nossa educação está boa, não sou eu o candidato. A mudança é outro candidato. Eu peço a oportunidade para que eu possa cumprir com todo o meu plano de governo que foi discutido na sociedade, colocar na prática a partir do dia 1º de Janeiro, governado o Estado de Rondônia, governando com transparência e, acima de tudo, governando sendo mais humano. A população exige um governador mais humano. Esse é o nosso compromisso. Nós seremos o governador da mudança o governador das transformações. Vote Expedito 45. Initial plugin text
    Expedito Junior, candidato do PSDB, é entrevistado no JRO 2

    Expedito Junior, candidato do PSDB, é entrevistado no JRO 2


    Rodada de entrevistas do segundo turno das eleições 2018 com candidatos ao governo de Rondônia teve início na segunda-feira (15). Candidato do PSDB, Expedito Junior, é entrevistado no Jornal de Rondônia 2ª edição Mary Porfiro/Rede...


    Rodada de entrevistas do segundo turno das eleições 2018 com candidatos ao governo de Rondônia teve início na segunda-feira (15). Candidato do PSDB, Expedito Junior, é entrevistado no Jornal de Rondônia 2ª edição Mary Porfiro/Rede Amazônica O candidato ao governo do Estado de Rondônia, Expedito Junior (PSDB), foi entrevistado ao vivo no Jornal de Rondônia 2ª edição nesta terça-feira (16). A participação do candidato faz parte da série de entrevistas que a Rede Amazônica realiza com os candidatos ao governo do Estado no segundo turno das eleições 2018, de acordo com o seguinte cronograma: Dia 15/10: Coronel Marcos Rocha (PSL) - não compareceu Dia 16/10: Expedito Junior (PSDB) No primeiro turno, Expedito Junior teve 241.885 votos (31,59%). O candidato Coronel Marcos Rocha teve 183.691 votos (23,99%). A votação em segundo turno será realizada no próximo dia 28. Expedito Junior, de 55 anos, esteve no estúdio em Porto Velho, onde foi entrevistado pela apresentadora Ana Lídia Daibes. O candidato tem como vice Maurício Carvalho (PSDB). Candidato ao governo de RO, Expedito Junior (PSDB) é entrevistado no JRO 2 Confira a entrevista na íntegra JRO 2 - Candidato, logo depois do fim do primeiro turno o senhor declarou apoio ao candidato a presidência Jair Bolsonaro, que tem vários projetos projetos polêmicos como a liberação do porte de armas, fim da progressão de pena e a redução da maioridade penal. Eu gostaria de saber qual é a sua opinião em relação a cada um desses temas, começando pela liberação do porte de arma para o cidadão comum. O senhor é contra ou a favor e por que? Expedito Junior - Eu sou a favor porque eu entendo que hoje, o estado de Rondônia e o Brasil inteiro hoje, é alarmante os índices que nós vivemos com a segurança pública e com a violência no nosso estado e no Brasil. Então eu sou favorável que tenha o porte de armas, desde que seja fiscalizado cuidadosamente pela Secretaria de Segurança, enfim, pelo Tribunal de Justiça, mas que nós possamos, eu sou favorável que nós possamos atender o cidadão. JRO 2 - O senhor não acha que isso pode aumentar os índices de violência? Expedito Junior - Não. Eu não acho que pode aumentar os índices de violência, não. Hoje, se você parar para analisar, o bandido está armado. O bandido está na rua, armado, coagindo, matando, assaltando, enfim. O cidadão de bem e que tem conciência, ele sim, ele pode andar armado. JRO 2 - Final da progressão de pena, o senhor é contra ou a favor? Expedito Junior - Veja bem, final da progressão de pena eu sou favorável. JRO 2 - Também? Expedito Junior - Também. Sou favorável. JRO 2 - O senhor não acha que isso iria aumentar ainda mais a população carcerária? A pessoa que tem uma condenação de 12 iria cumprir apenas parte dessa pena no fechado, agora cumprir toda essa pena no fechado? Expedito Junior - Não. Nós temos que fazer com que o cidadão trabalhe. Nós temos que industrializar o nosso presídio. O que nós não podemos permitir é o que o cidadão entre lá um cidadão, as vezes um ladrão de galinha, e ele sai dali um Phd em assalto a bancos. Então ele tem que cumprir a pena em regime fechado e trabalhando, pagando para a sociedade, não a sociedade pagando por ele. JRO 2 - E a redução da maioridade penal, o senhor é contra ou a favor? Expedito Junior - Eu sou favorável. Eu sou favorável a redução da maioridade penal. JRO 2 - Por que? Expedito Junior - Porque eu entendo que um jovem de 16 anos ele já é reponsável, ele sabe o que está fazendo. Nós precisamos ter políticas educativas no nosso país, no Brasil. JRO 2 - Ok. Em seu discurso candidato, falando de outro tema, o senhor defende a transparência, mas a gente sabe que membros do seu partido, o PSDB, estão sendo investigados em várias operações da Polícia Federal em Minas, Paraná, São Paulo, inclusive o senhor já foi cassado por compra de votos, costuma dizer que isso é um assunto requentado, mas o senhor passou por esse problema e o eleitor ele precisa conhecer o histórico dos candidatos que estão aí para serem escolhidos para governar o estado. Por que que o eleitor vai acreditar que essa situação não vai se repetir em Rondônia? O que o senhor vai fazer para evitar episódios de corrupção no seu governo, caso eleito? Expedito Junior - Primeiro quando você fala do meu PSDB, o meu PSDB é o PSDB de Mariana Carvalho, o meu PSDB é o partido que esteve coligado com Expedito Netto, que teve um mandato exemplar em Brasília, o meu PSDB é um PSDB que esteve coligado com Marcos Rogério, eleito senador com uma votação expressiva e que também teve um mandato exemplar, esse é o PSDB de Rondônia, PSDB que você está falando. Quanto à nossa política, nós vamos, não se pode mais permitir, nós temos que coibir os gastos desnecessários, os desperdícios e nós temos que fazer uma fiscalização dura. Nós temos que, a nossa Procuradoria do Estado, a nossa Controladoria Geral, os controles internos do Estado de Rondônia do Governo do Estado, nós temos que fortalecer. E ainda mais, fortalecer também com o Ministério Público do Estado de Rondônia, o Tribunal de Justiça, enfim, nós precisamos dar respostas rápidas para a sociedade. O nosso governo será um governo transparente, nós faremos um governo terá condições de acompanhar o dia-a-dia dos secretários, o dia-a-dia do governador. Como eu disse, será um governo transparente e acima de tudo será o governo do diálogo. JRO 2 - Em seu plano de governo, candidato, algumas propostas na área da saúde a gente percebe que nem sempre são compatíveis com o atual orçamento do Estado. O senhor quer construir hospitais de média complexidade nas cidades de Vilhena, cidade de Ariquemes, também construir uma unidade de média e alta complexidade em Ji-Paraná. Como executar essas obras com pouco orçamento ou sem orçamento para isso? Expedito Junior - Eu quero, não. Eu vou construir como governador do estado de Rondônia. Orçamento nós vamos buscar. Primeiro, seguinte, o hospital de Ariquemes já tem o dinheiro, o hospital de Guajará-Mirim já tem o dinheiro também, falta só 2% da obra para ser concluída e entregue para a população. O hospital de Ariquemes já tem o alicerce pronto. Três anos de obra parada na conta. O hospital João Paulo daqui de Porto Velho também já tem o dinheiro na conta. O quê que falta? Determinação, vontade política, falta agilidade, e é isso que nós vamos fazer. O hospital de Ji-Paraná e da cidade de Vilhena, esses dois não. Nós vamos ter que construir, mas até lá, e eu vou construir com quem? Com a bancada federal, vou buscar dinheiro, vou buscar o orçamento, e também tem o nosso próprio recurso que nós vamos economizar. Quando eu disse para você que nós temos que cortar o desperdício, diminuir o tamanho da máquina, é para sobrar dinheiro, para fazer frente principalmente para a saúde pública do nosso estado. É uma vergonha a saúde do nosso estado. E eu tenho dito sempre, você que está satisfeito com a saúde de Rondônia, o candidato não sou eu não. Se você está satisfeito com a saúde de Rondônia, vota no outro candidato. Eu represento a mudança, e a mudança ela vai, a partir do dia 1º, acontecer no estado de Rondônia. Construindo um estado rápido e ágil. JRO 2 - Candidato o que que o senhor vai fazer com o Hospital João Paulo II? Expedito Junior - O novo hospital João Paulo II. O atual governo já está lançando edital já de licitação da obra, então já era um compromisso meu, vou fazer aqui o novo Hospital João Paulo II. Nós temos que parar com essa briga interminável entre interior e capital. Eu tenho que descentralizar, regionalizar atendendo a população do interior no interior do estado e atendendo a população da capital, e bem, aqui no Hospital João Paulo II. Já tem dinheiro, é financiamento, é dinheiro do Pidis. JRO 2 - Ok, candidato. A gente tem vários exemplos de obras que tem início, mas que na sequência são abandonadas por problemas no projeto básico ou ainda por irregularidades, questão de preço, de padrão estipulado nas licitações. Como é que o senhor pretende coibir essas falhas recorrentes em licitações do Governo Estadual? Expedito Junior - Cobrando resultados. Nós não podemos permitir mais. O Regional, por exemplo de Ariquemes, três anos paralisado com dinheiro na conta. Isso também é corrupção, isso é desperdício, é corrupção é jogar o dinheiro da população fora. Nós não vamos permitir que isso aconteça no nosso governo. É ter uma fiscalização dura, fazer com que os órgãos de controle, Procuradoria, Controladoria do Estado e os órgãos de controle internos, funcionem. Funcionem com tecnologia, funcionem cobrando. Esse é o nosso compromissoc compromisso com a população do estado de Rondônia. Nós não vamos lançar nenhuma obra sem terminar obras inacabadas, mesmo herdando obras dos governos anteriores. O dinheiro é um só, a população é uma só e o benefício é só para uma pessoa, é para você que está em casa, para a população do estado de Rondônia. JRO 2 - O senhor não vai lançar nenhuma obra nova sem terminar as inacabadas? Expedito Junior - Sem primeiro reiniciar as obras paralisadas e as inacabadas. JRO 2 - Candidato, o senhor diz no seu programa político que vai diminuir o número de secretarias. Em uma eventual gestão, nós vamos ter quantas secretarias? Qual o senhor vai eliminar? De que forma o senhor vai tratar isso? Expedito Junior - Não. O que eu disse, vamos diminuir o tamanho do Estado, vamos diminuir o tamanho da máquina. Por exemplo, nós temos hoje em torno de cinco a seis mil portarias, funções gratificadas. Nós queremos diminuir isso pela metade, prestigiando os servidores de carreira, os que já estão na estrada há muito tempo trabalhando e carregando piano. JRO 2 - O senhor fala diminuir o número de secretarias. Expedito Junior - Não, eu falo número de portarias e também o número de secretarias. JRO 2 - Isso. Expedito Junior - Isso nós vamos conversar com os profissionais técnicos que nós haveremos de escolher, e serão técnicos escolhidos a dedo, sem indicação política, sem a barganha política e nós temos que apresentar para a população um Estado enxuto. JRO 2 - Qual vai ser o perfil dos seus secretários? Expedito Junior - Técnicos, todos os nossos secretários de primeiro escalão serão técnicos. Eu não vou permitir, está aí a demonstração, nós não estamos fazendo compromisso com partido político nenhum. Nós estamos fazendo compromisso com o cidadão, nós estamos fazendo compromisso com a sociedade. O perfil será técnico, escolhido a dedo. JRO 2 - Então os partidos da sua coligação não vão indicar nomes? Expedito Junior - Não vão. Eles sabem disso desde o início que eles estão, desde o início que quando nós desenhamos a nossa aliança, que são só cinco partidos, eu já disse deixei isso claro durante todo o primeiro turno. Todos os candidatos a deputados estaduais, deputados federais e até Senador da República que nos acompanhou já sabia, porque esse era o nosso tom, essa era a nossa fala. Esse era o meu discurso, que eu falava durante todos os dias com a população do nosso estado. JRO 2 - O estado tem cerca de 4,5 mil servidores comissionados. O senhor pretende diminuir esse número? Em qual percentual? Expedito Junior - Eu acabei de dizer. Nós vamos diminuir esse percentual, nós vamos nomear.. JRO 2 - O senhor tem uma estimativa de percentual? Expedito Junior - Não, não tenho, não tenho estimativa de percentual. Nós vamos diminuir e enxugar para trazer, para a necessidade que o estado precisa para tocar um estado enxuto, e as portarias que ficarem, 50% eu quero nomear de carreira, prestigiando servidor de carreira. JRO 2 - Candidato, o senhor tem alguma ideia nova para resolver a dívida do Beron que é responsável por consumir uma boa orçamento do Estado? Expedito Junior - Tenho sim e esse assunto não é o assunto mais jurídico, esse assunto é um assunto político. Nós temos que liderar um processo, ecomo foi eu que votei como Senador da República, eu que votei essa lei. O presidente na época recorreu ao Supremo Tribunal Federal, hoje está suspenso por uma liminar. Qual é a decisão, quê que nós temos que fazer? A decisão é política. JRO 2 - O quê que está suspenso, candidato? Expedito Junior - Está suspensa a decisão que nós aprovamos no senado. O ministro Lewandowski ele suspendeu e determinou que continuasse o pagamento da dívida. Nós aprovamos o projeto que era para suspender toda dívida, por entender que nós não devemos mais, o estado de Rondônia não deve essa dívida. Então o que que nós temos que fazer, nós temos que fazer com que o Supremo imediatamente julgue o mérito dessa ação. Ao julgar o mérito da ação, já está lá, o perito já nos garante 50% pelo menos de cara nós já vamos deixar de pagar essa dívida, essa divida do Beron. Então o quê que precisa aí? Precisa alguém que tenha experiência, capacidade e preparado para governar Rondônia e enfrentar esses problemas também em Brasília. Lá eu conheço e conheço muito bem, fui deputado federal e Senador da República e vocês podem ter certeza eu daria conta do recado novamente. JRO 2 - Candidato, o investimento no agronegócio, é consenso. O que o senhor pretende fazer além de distribuir sementes e calcário? Expedito Junior - Nós temos que fazer com que, primeiro que governar é fazer estradas. Como é que eu vou querer proporcionar aos nossos, principalmente agricultura familiar, o agricultor familiar, eu quero fazer com que chegue ao crédtio subsidiado, se eu não dou a ele condições de escoar a sua produção? Então eu tenho que fazer estradas. Outra coisa, nós temos que fazer a regularização fundiária. Hoje quando o cidadão, quando o produtor vai ao banco, a primeira coisa que exigem dele é o documento da terra, é o documento da área. Ele não tendo o documento da área, ele não consegue fazer o financiamento. Então nós vamos ter que atuar fortemente para que possamos entregar o título definitivo para o cidadão. Outra coisa, nós temos que corrigir as nossas áreas degradadas. Nós não precisamos desmatar mais nada no nosso estado. E com certeza ao corrigir as nossas áreas degradadas eu vou triplicar a nossa produção, e aí você pode ter certeza, nós vamos estra aumentando a nossa receita e facilitando a possibilidade de eu estar melhorando o salário dos nossos servidores, valorizando mais os nossos servidores, e prestando um serviço de qualidade na saúde, na educação, na nossa agricultura para a população do nosso estado. Este é o nosso compromisso. Eu conheço e conheço muito bem. Eu conheço Rondônia na palma da mão. Eu conheço o nosso estado como ninguém. Eu andei e ando Rondônia, os 52 municípios e todos os distritos, então eu sei o que eu estou falando e sei como resolver o problema do nosso estado. JRO 2 - O senhor tem um minuto para as considerações finais. Expedito Junior - Eu quero aproveitar para agradecer e dizer para a população de Rondônia que eu estou pronto e preparado para governar o estado de Rondônia. Não fujo de compromisso, não fujo de debate, não fujo de entrevista porque estou pronto para governar o meu estado. Venho aqui pedir essa oportunidade para você. Eu digo mais uma vez, quem está satisfeito com os oito anos do governo que passou, com a saúde, com as estradas, com a educação, o candidato não sou eu, o candidato é outro. Eu sou o candidato da mudança. Expedito Junior, número 45, peço a vocês a oportunidade para governar o meu estado, e podem ter certeza, farei um governo mais humano. Eu sou e serei o governador dos compromissos,das transformações, não serei jamais o governo da perseguição. Initial plugin text
    Senador Acir Gurgacz deixa hospital e vai para a sede da PF em Foz do Iguaçu

    Senador Acir Gurgacz deixa hospital e vai para a sede da PF em Foz do Iguaçu


    Ele saiu do hospital em Cascavel, no oeste do Paraná, na tarde desta terça-feira (16); transferência para Brasília está prevista para quarta-feira (17). Gurgacz foi condenado a 4 anos e 6 meses de prisão. Senador preso Acir Gurgacz começa a ser...


    Ele saiu do hospital em Cascavel, no oeste do Paraná, na tarde desta terça-feira (16); transferência para Brasília está prevista para quarta-feira (17). Gurgacz foi condenado a 4 anos e 6 meses de prisão. Senador preso Acir Gurgacz começa a ser transferido de hospital no PR para Brasília O senador Acir Gurgacz (PDT-RO) deixou o Hospital São Lucas, em Cascavel, no oeste do Paraná, no fim da tarde desta terça-feira (16). O político deixou o hospital de cadeira de rodas, acompanhado dos policiais e de um médico do hospital, às 17h30. O senador estava internado no hospital, que pertence à família dele, desde o dia 10 de outubro. Gurgacz foi levado para a delegacia da PF em Foz do Iguaçu, também no oeste do estado. Ele chegou ao local por volta das 19h30. De lá, a previsão é a de que o político irá para Brasília na quarta-feira (17) para o cumprimento da pena de 4 anos e 6 meses, em regime semiaberto, por crimes contra o sistema financeiro. O advogado do senador, Ramiro Dias, afirma que a "a defesa nunca tentou barrar" a saída dele do hospital. "O senador sempre colaborou com a autoridade policial e judicial", afirmou. Segundo ele, a defesa está aguardando a publicação do acórdão pelo Supremo Tribunal Federal (STF) "para enfim ter o segundo julgamento". Veículo com o senador Acir Gurgacz (PDT-TO) chegou à sede da PF em Foz do Iguaçu, no oeste do Paraná, na noite desta terça-feira (16) Bruna Kobus/RPC Procedimento em Brasília Uma decisão de segunda-feira (15) da juíza Leila Cury, da Vara de Execuções Penais do Distrito Federal, determinou que ao chegar em Brasília Acir Gurgacz seja levado para o Instituto Médico-Legal (IML) para perícia médica. Conforme a decisão, se for constatada a necessidade de manutenção da internação caberá à Gerência de Saúde Priosinal do DF indicar a ala de custódia hospitalar do Complexo Penitenciário da Papuda onde ficará até receber alta hospitalar. Caso não haja necessidade de internação, a juíza mandou que Gurgacz seja colocado em uma ala reservada a presos vulneráveis na Penitenciária do Distrito Federal 1 (PDF 1), também no complexo. Internação No dia da internação, um atestado médico informou que ele teve uma crise de labirintite e transtorno de ansiedade generalizada. O mandado de prisão foi cumprido no hospital, segundo a PF. A transferência do político foi determinada pelo ministro Alexandre de Moraes, do STF, no domingo (14). Desde que foi hospitalizado, Gurgacz estava sendo escoltado pela polícia. Ainda no domingo, médicos impediram a transferência dele alegando que não tinha condições de deixar o hospital. Na segunda-feira (15), médicas peritas da PF examinaram o parlamentar para indicar as condições de saúde dele. O primeiro atestado médico do senador indicava a necessidade de três dias para avaliação do quadro clínico. No sábado (13), Gurgacz teve um novo atestado para ficar mais 20 dias internado, devido a um quadro de depressão grave. O hospital não tem divulgado boletim sobre o estado de saúde dele. Senador Acir Gurgacz (PDT) foi hospitalizado no Hospital São Lucas, em Cascavel, que pertence à família dele, na quarta-feira (10) Cícero Bittencourt/RPC Veja mais notícias da região no G1 Oeste e Sudoeste.
    Homem tem casa invadida por quatro homens e é agredido a coronhadas em Porto Velho

    Homem tem casa invadida por quatro homens e é agredido a coronhadas em Porto Velho


    Suspeitos roubaram vários aparelhos eletrônicos da vítima. Nenhum dos envolvidos no crime foi preso ou identificado pela polícia. Polícia Militar foi acionada, mas nenhum suspeito foi preso Foto ilustrativo/Pedro Bentes/G1 Um homem de 31 anos...


    Suspeitos roubaram vários aparelhos eletrônicos da vítima. Nenhum dos envolvidos no crime foi preso ou identificado pela polícia. Polícia Militar foi acionada, mas nenhum suspeito foi preso Foto ilustrativo/Pedro Bentes/G1 Um homem de 31 anos teve a casa invadida por quatro ladrões e foi agredido a coronhadas, na noite desta última segunda-feira (15), em Porto Velho. Os criminosos roubaram uma caixa amplificada, uma roçadeira, um aparelho celular e um notebook. Nenhum suspeito foi preso ou identificado pela polícia. O roubo aconteceu por volta das 22h da noite de segunda, em uma chácara localizada no Ramal Cafezinho, no bairro Ronaldo Aragão, área rural da capital. De acordo com registro de ocorrência, a vítima estava dentro da casa quando quatro suspeitos, um deles com arma de fogo em punho, invadiram o local e, com grave ameaça, exigiram que a vítima entregasse todos os bens de valor. A vítima disse ainda que, depois de rendido, foi agredida com uma coronhada na cabeça e teve que ficar deitado no chão. A Polícia Militar foi acionada, mas nenhum suspeito foi preso.
    Justiça determina prisão preventiva de motorista que matou técnica de enfermagem após acidente em RO

    Justiça determina prisão preventiva de motorista que matou técnica de enfermagem após acidente em RO


    Simone Nascimento Ribeiro, de 30 anos, morreu após ser atropelada no Setor Jardim Zona Sul, em Ariquemes. Condutor estava embriagado e fugiu do local do acidente, mas foi preso em uma residência. Acidente aconteceu na Avenida Brasil, Setor Jardim...


    Simone Nascimento Ribeiro, de 30 anos, morreu após ser atropelada no Setor Jardim Zona Sul, em Ariquemes. Condutor estava embriagado e fugiu do local do acidente, mas foi preso em uma residência. Acidente aconteceu na Avenida Brasil, Setor Jardim Zona Sul, em Ariquemes, no domingo (14) Jeferson Carlos/G1 O juiz da 1ª Vara Criminal de Ariquemes (RO), no Vale do Jamari, converteu nesta terça-feira (16) a prisão em flagrante para prisão preventiva do motorista Leonardo José da Silva, de 29 anos, que dirigia uma picape em estado de embriaguez e provocou um acidente no último fim de semana em uma avenida do Setor Jardim Zona Sul, que matou a técnica de enfermagem Simone Nascimento Ribeiro, de 30 anos. O motorista fugiu do local do acidente sem prestar socorro à vítima, mas ele foi preso em uma residência do Setor 6, após uma testemunha o seguir e passar as informações para a Polícia Militar (PM). De acordo com o Tribunal de Justiça de Rondônia (TJ-RO), a audiência de custódia que determinou a conversão da prisão aconteceu na manhã desta terça-feira. Audiência de custódia aconteceu na manhã desta terça-feira (16) no Fórum de Ariquemes Diêgo Holanda/G1 Segundo a legislação, os condutores de veículos de matam em acidentes de trânsito podem ser soltos no caso de pagamento de fiança determinada pelo delegado de polícia e responde pelo processo em liberdade. Mas conforme a Polícia Civil, o delegado não arbitrou fiança ao motorista por conta da espécie do crime e da gravidade existente, além da reprovabilidade social da conduta do motorista por dirigir com alto teor de álcool no sangue “O tratamento dado ao caso na delegacia em termos jurídicos, foram os piores possíveis. O delegado não enquadrou no homicídio culposo e sim no homicídio doloso, com pena de seis a 20 anos de reclusão e esperamos que ele vá a Júri Popular”, comentou o delegado regional, Rodrigo Duarte. O delegado Rodrigo Duarte ainda explicou que Leonardo José foi indiciado pelo homicídio com dolo eventual, que é quando assume o risco de cometer o delito. “O dolo tem duas modalidades no nosso código penal. A primeira é quando a pessoa tem intenção de matar e a segunda é quando, mesmo quando não tenha a intenção, como foi o caso, que é o que estamos apurando, a pessoa não se importa com a ocorrência daquele resultado”, destacou o delegado. Com a decisão da Justiça, Leonardo será encaminhado ao Centro de Ressocialização de Ariquemes e aguardará o andamento do processo preso. Ao G1, o advogado do motorista, Geocivaldo Santana Dias, informou que aguardará a publicação oficial da decisão no edital para em seguida definir quais os passos a serem tomados pela defesa. Manifestação Diversos amigos e familiares fizeram uma caminhada em forma de protesto na manha desta terça-feira, na Avenida Tancredo Neves, entre Prefeitura e o prédio do Ministério Público de Rondônia (MP-RO). Amigos de profissão e familiares realizaram caminhada de manifestação nesta terça Rede Amazônica/Reprodução Com cartazes e faixas, os participantes aclamavam por Justiça e que o motorista continuasse preso em razão da morte de Simone. A enfermeira Milena Coelho pediu pelo fim da impunidade e uma resposta mais grave para as pessoas matam no trânsito. "Ela era uma pessoa que batalhava muito, estava em dois empregos para poder lutar pelos sonhos da família dela. Uma mulher extremamente humilde, que corrria atrás, que lutava e a gente vê uma vida sendo tirada desta maneira. Uma coisa que poderia ser evitada, isso é inadmissível" Nota de Pesar O Conselho Regional de Enfermagem de Rondônia (Coren-RO) se manifestou por meio de nota oficial sobre o sentimento de pesar pela morte da técnica de enfermagem, em decorrência do acidente de trânsito. "O Conselho lamenta a inestimável perda e estende a sua solidariedade aos familiares, amigos e colegas de trabalho nesse momento de dor", descreve a nota Velório e sepultamento Simone foi enterrada no Cemitério São Sebastião nesta terça-feira (16) em Ariquemes Rede Amazônica/Reprodução Simone Nascimento Ribeiro foi velada entre a segunda-feira (15) e a manhã desta terça em uma igreja evangélica localizada no Setor 10. A técnica de enfermagem foi enterrada por volta das 12h, no cemitério São Sebastião, localizado na Avenida Rio Branco. Simone deixa três filhos menores de idade e o esposo. Acidente Motorista embriagado é preso após atropelar e matar motociclista em Ariquemes, RO Jeferson Carlos/G1 Simone morreu na noite de domingo (14) após ser atropelada por um automóvel enquanto conduzia uma motocicleta pela Avenida Brasil, no Setor Jardim Zona Sul, próximo a RO-257. A vítima estava indo para o local de trabalho. Conforme a PM, a central de operações foi informada sobre uma picape que colidiu na traseira de uma motocicleta no Setor Jardim Zona Sul, sendo que a motociclista ficou caída na via e o motorista do automóvel fugiu do local. Simone chegou a ser socorrida inicialmente pelo Corpo de Bombeiros e Serviço de Atendimento Médico de Urgência (Samu) chegou ao local em seguida e efetuou os primeiros socorros. A mulher apresentava um traumatismo craniano, fraturas no pescoço e entrou em parada cardiorrespiratória. Os profissionais fizeram o trabalho de reanimação da vítima por mais 40 minutos, mas ela não resistiu aos ferimentos. A testemunha que seguiu o motorista passou a localização da residência em que ele entrou para a Polícia, que compareceu no local e constatou que ele apresentava indícios de embriaguez. Ele foi solicitado a realizar o teste do bafômetro e exame apontou o resultado de 0,97 de álcool por litro de ar expelido (mg/l). Ele foi preso e encaminhado para a Unidade Integrada de Segurança Pública (Unisp) de Ariquemes Veja mais noticías da região no G1 Ariquemes e Vale do Jamari

    Adolescentes são apreendidos suspeitos de matar a golpes de enxada menor de 13 anos em RO


    Crime aconteceu no último fim de semana no bairro Valparaíso, em Ji-Paraná. Vítima foi encontrada pela Polícia Militar ainda com sinais vitais, mesmo após ter sido enterrada. Quatro adolescentes foram apreendidos na tarde desta terça-feira (16)...

    Crime aconteceu no último fim de semana no bairro Valparaíso, em Ji-Paraná. Vítima foi encontrada pela Polícia Militar ainda com sinais vitais, mesmo após ter sido enterrada. Quatro adolescentes foram apreendidos na tarde desta terça-feira (16) suspeitos pelo assassinato a golpes de enxada de um menor de 13 anos. O crime aconteceu no bairro Valparaíso, em Ji-Paraná (RO), município a pouco mais de 370 quilômetros de Porto Velho, no último fim de semana. Mesmo enterrada, a vítima foi encontrada por uma equipe da Polícia Militar (PM) com sinais vitais. Porém, não resistiu aos ferimentos e faleceu. Conforme a Polícia Civil local, o grupo foi ouvido pela corporação durante a manhã desta terça e encaminhado ao Centro de Atendimento Socioeducativo (Case). A apreensão não ocorreu anteriormente por não ter ocorrido flagrante. Apenas um adolescentes, de 17 anos, confessou o crime. Ele disse, em depoimento à polícia, que a vítima estaria contando detalhes dos furtos e roubos praticados por eles no mesmo bairro a terceiros. Com isso, ele e os comparsas resolveram arquitetar um plano para assassinar o rapaz. A delegada responsável pelo caso, Renata Stella, informou ao G1 que as investigações continuam. O caso Segundo conteúdo do boletim de ocorrência, o principal suspeito pelo crime, um menor de 17 anos, disse a polícia que atraiu a vítima para o local junto com outros três amigos com o pretexto de consumirem drogas. Lá, eles consumiriam maconha e depois plantariam um pé. Por isso, levaram uma enxada. Após atrair o adolescente, o grupo teria o enforcado, agredido com a enxada e enterrado o garoto vivo, acreditando que ele estivesse morto. Uma equipe da PM se deslocou ao local do crime após uma denúncia anônima. Na região, os policiais identificaram e encontraram o suposto mandante do crime e a enxada usada na agressão. Foi o adolescente que indicou aos militares onde o corpo estava enterrado. Veja mais notícias da região no G1 Ji-Paraná e Região Central.
    Grupo Ruante apresenta obra adaptada de William Shakespeare em três cidades de RO

    Grupo Ruante apresenta obra adaptada de William Shakespeare em três cidades de RO


    Apresentações acontecem em praças e escolas de Porto Velho, Ji-Paraná e Presidente Médici. Programação vai de 18 a 27 de outubro. Espetáculos acontecem no mês de outubro em Rondônia Larissa França/ Divulgação A arte invade as praças e...


    Apresentações acontecem em praças e escolas de Porto Velho, Ji-Paraná e Presidente Médici. Programação vai de 18 a 27 de outubro. Espetáculos acontecem no mês de outubro em Rondônia Larissa França/ Divulgação A arte invade as praças e escolas de Porto Velho, Ji-Paraná, e Presidente Médici com o espetáculo “A muy lamentável e cruel história de Píramo e Tisbe”. Promovido pelo grupo Ruante, o espetáculo é gratuito. A programação vai de 18 a 27 de outubro. Com um enredo adaptado da história original de William Shakespeare, a peça é um fragmento da obra "Sonho de uma noite de verão". Na adaptação realizada pelo grupo, três palhaços contam com a participação do público para contar a trágica história de amor. Originalmente fundado em São Paulo, o grupo é composto por quatro atores e um produtor. Eles residem em Rondônia desde 2004, onde realizam apresentações artísticas em locais públicos e alternativos, com o objetivo de democratizar e aproximar a arte da população. O grupo Ruante foi criado em 2004 em São Paulo Larissa França/ Divulgação Segundo o grupo o reconhecimento da importância do trabalho realizado, veio com o prêmio Sesc de incentivo as artes cênicas, possibilitando a produção inédita apresentada este mês. “Nós já tínhamos vontade de fazer essa peça, mas não havia recurso, porque somos artistas de teatro de rua, então era um pouco mais complicado. O Sesc disponibilizou uma verba de R$ 28 mil, e com essa verba a gente produz todo o espetáculo, que é cenário, figurino, adereço, material gráfico, tem muitas coisas. Com esse dinheiro a gente pode montar um espetáculo de qualidade”, conta a artista Selma Pavanelli. A artista também explicou que o nome do grupo não foi escolhido por acaso, de acordo com ela, foi pensado em algo que remetesse às ruas. “Procuramos e achamos no dicionário, o movimento que o pavão fazia para se exibir, e o nome Ruante, lembrava rua também, então escolhemos”, diz. Em meio as apresentações, com peças que envolvem o universo popular, o grupo já realizou espetáculos no Acre, Rio de Janeiro e Mato Grosso. Com a nova apresentação, além da peça, o grupo também realiza oficinas e palestras sobre comicidade. Confira a programação do espetáculo e oficinas: Ji-Paraná - Quinta-feira (18/10) Apresentação: Praça do Teatro Dominguinhos às 20h - Sexta-feira (19/10) Oficina de Palhaço: Teatro Dominguinhos às 18h Presidente Médici - Sábado (20/10) Apresentação: Praça Municipal às 18h Porto Velho - Segunda-feira (22/10) ao sábado (27/10) Apresentação: Escolas da rede estadual e municipal de ensino (o cronograma com os nomes das escolas ainda não foi divulgado).
    Acia sorteará R$ 209,9 mil em vale-compras e caminhonete na campanha ‘Natal da Sorte’ em Ariquemes, RO

    Acia sorteará R$ 209,9 mil em vale-compras e caminhonete na campanha ‘Natal da Sorte’ em Ariquemes, RO


    25ª Campanha foi lançada recentemente em um encontro com os empresários do município. Expectativa é que vendas do fim de ano tenha aumento de 10% em relação a 2017. Sorteios da 25ª Campanha 'Natal da Sorte' acontecem no dia 24 de novembro e...


    25ª Campanha foi lançada recentemente em um encontro com os empresários do município. Expectativa é que vendas do fim de ano tenha aumento de 10% em relação a 2017. Sorteios da 25ª Campanha 'Natal da Sorte' acontecem no dia 24 de novembro e 31 de dezembro Rede Amazônica/Reprodução Com o fim do ano chegando, várias empresas de Ariquemes (RO), no Vale do Jamari, começam a prepararem os estoques para o período das vendas natalinas. Para impulsionara ainda mais os negócios locais, a Associação Comercial e Industrial (Acia) do município lançou na última semana a 25ª campanha do ‘Natal da Sorte’, que distribuirá diversos prêmios aos consumidores sorteados. Em uma metodologia diferente da campanha de 2017, a Acia estima um crescimento de até 10% nas vendas de fim de ano em relação ao ano anterior. “Este ano buscamos inovar em cima de uma experiência que tivemos no ano passado, entendemos que devíamos diversificar melhor a premiação e ao mesmo tempo darmos a oportunidade para os ganhadores diferenciada”, contou o presidente da Acia, Francisco Hidalgo Farina. Com o objetivo de aquecer as vendas e fidelizar os clientes nas empresas, a campanha ‘Natal da Sorte’ em 2018 sorteará um vale-compra de R$ 75 mil, um vale-compra de R$ 15 mil, um vale-compra de R$ 10 mil, 30 vale-compras de R$ 1 mil, 60 vale-compras de 500, 120 cartões de R$ 250 e 86 vale-compras de 150. Além do sorteio de uma caminhonete no dia 31 de dezembro. Vale-compras de R$ 75 mil, R$ 15 mil, R$ 10 mil, R$ 1 mil, R$ 500, R$ 250 e R$ 150 serão sorteados Rede Amazônica/Reprodução “Ao mesmo tempo que propiciaremos o consumidor para escolher o que comprará, também pulverizaremos todo o recurso da campanha entre todas as empresas que estão participando da campanha”, explicou o presidente da Acia. E o novo formato de premiação agradou a classe empresária e parceira da associação na campanha. A maioria dos empresários estão esperançosos com o salto de vendas durante o período do ‘Natal da Sorte’. Para o representante de uma concessionária de automóveis, Autivir Puerari, a campanha é de grande importância para as empresas locais, pois acaba sendo um atrativo, inclusive, para moradores de outras cidades. “Este é um momento muito importante para as empresas de Ariquemes, pois muitos moradores de municípios vizinhos vêm para comprar na nossa cidade e concorrer aos sorteios. Tenho certeza que todas as empresas se fortalecem com as vendas neste período do ano”, destacou Autivir Puerari. O representante de uma loja de confecções, Alan Rodrigues, disse que está com boas expectativas para as vendas neste fim de ano e parabenizou a Acia pelo novo formato da premiação. “Estamos nos preparando para o fim do ano e só temos a agradecer a Acia por promover esta campanha, que acaba fomentando muito o comércio local e ajuda as empresas a venderem mais. Estamos esperançosos que este período seja muito bom e de grande importância pra gente”, revelou Alan. Já o representante de uma oficina e concessionária de motos, Lucas dos Santos, explicou que foi dado a largada para os planejamentos de vendas de fim de ano com o lançamento da campanha. “Nos preparamos para este período por ser uma época em que é injetado mais dinheiro no comércio, então o movimento é melhor e preparamos a nossa empresa para receber os clientes. O Natal da Sorte dá uma aquecida grande no comércio, pois já é tradicional na região”, enfatizou Lucas. Para a campanha deste ano, além do automóvel serão distribuídos nos sorteios em vale-compras, o valor de R$ 202,9 mil. Os sorteios estão previstos para serem acontecerem no dia 24 de novembro e 31 de dezembro, na Acia. Veja mais notícias da região no G1 Ariquemes e Vale do Jamari
    Prefeito de Candeias do Jamari é investigado no Caso Chico Pernambuco, diz Polícia Civil

    Prefeito de Candeias do Jamari é investigado no Caso Chico Pernambuco, diz Polícia Civil


    Informação foi confirmada pela delegada Keity Motta na manhã desta terça-feira (16). Katsumi, primo dele, será julgado na quarta-feira (17) por ser o suposto mandante do crime. Luis Ikenohuchi, atual prefeito de Candeias do Jamari....


    Informação foi confirmada pela delegada Keity Motta na manhã desta terça-feira (16). Katsumi, primo dele, será julgado na quarta-feira (17) por ser o suposto mandante do crime. Luis Ikenohuchi, atual prefeito de Candeias do Jamari. Reprodução/Facebook O atual prefeito de Candeias do Jamari, Luis Ikenohuchi, passa a ser investigado no caso da morte de Chico Pernambuco – prefeito morto a tiros em março de 2017. A informação foi confirmada nesta terça-feira (16) pela delegada Keity Motta, responsável pelas investigações. Luis e a esposa tiveram os telefones apreendidos na última semana pela Polícia Civil. “O prefeito é investigado, mas a primeira dama teve o telefone apreendido devido a proximidade que tem com o marido”, explicou a delegada. O G1 conversou com o advogado do prefeito sobre ele ser investigado. Em resposta, informou que Luis Ikenohuchi é inocente e que ele não tem qualquer relação com o caso. Disse ainda que "as apurações policiais são prematuras". Luis é primo de Katsumi Yuji Ikenohuchi Lema, acusado de ser o mandante do assassinato de Chico Pernambuco. Katsumi vai a júri na quarta-feira (17). Katsumi Yuji Ikenohuchi Lema, primo de Luis, será julgado na quarta-feira (17) por ser suposto mandante do crime. Divulgação O julgamento acontece a partir das 8h30 na 1ª Vara do Tribunal do Júri de Porto Velho. O corpo de jurado será formado por sete pessoas. O grupo vai ser sorteado no mesmo dia intantes antes do início do julgamento, que será transmitido ao vivo por meio do instagram do Tribunal de Justiça de Rondônia (TJ-RO). Segundo o advogado do réu, a linha de defesa será "negativa de autoria", pois o acusado alega inocência. Katsumi foi preso durante uma operação da Polícia Federal (PF) em conjunto com a polícia da Bolívia no último dia 10 de agosto. No momento, permanece detido em Porto Velho, conforme o TJ-RO. O acusado estava foragido e conseguiu escapar de um julgamento devido recurso para não ser levado a júri popular. Chico Pernambuco foi assassinado em março de 2017. Rede Amazônica/Reprodução Condenações O prefeito Chico Pernambuco foi morto em março de 2017. Sete pessoas foram apontadas na investigação como suspeitas do crime. Para a Polícia Civil, a motivação da execução foi política. Os três primeiros envolvidos no crime: Talisso Souza de Oliveira, Wellyson da Silva Vieira e Willian Costa Ferreira foram julgados e condenados em março de 2018. Réus acusados de envolvimento no assassinato de Chico Pernambuco, já foram julgados e condenados Reprodução/Rede Amazônica Em junho deste ano ocorreu o segundo julgamento do caso. Marcos Ventura Brito, Henrique Ribeiro de Oliveira e Diego Nagata Conceição foram julgados no Tribunal do Júri. Os réus foram acusados de homicídio duplamente qualificado, por participarem da articulação do crime. Henrique Ribeiro ficará 13 anos recluso e cinco meses detido. Inicialmente, todos os acusados ficarão presos em regime fechado. Marcos Ventura Brito e Diego Nagata Conceição foram condenados a 14 anos e seis meses de reclusão. Initial plugin text
    Vítimas de golpes em compras pela internet procuram a polícia em Vilhena

    Vítimas de golpes em compras pela internet procuram a polícia em Vilhena


    Mulher recebeu película de celular invés do aparelho. Polícia Civil deve investigar os casos. Vítimas procuraram a polícia após caírem em golpes Aline Lopes/G1 Duas mulheres procuraram a Polícia Civil de Vilhena (RO), na região do Cone Sul,...


    Mulher recebeu película de celular invés do aparelho. Polícia Civil deve investigar os casos. Vítimas procuraram a polícia após caírem em golpes Aline Lopes/G1 Duas mulheres procuraram a Polícia Civil de Vilhena (RO), na região do Cone Sul, para registrar casos de golpes, na segunda-feira (15). A primeira, de 46 anos, comprou um telefone por mais de R$ 1, 6 mil, mas recebeu uma película de vidro dentro da caixa. A segunda vítima, de 53 anos, comprou roupas femininas, mas depois que depositou R$ 1 mil, foi bloqueada no aplicativo de conversas e não recebeu a mercadoria. No primeiro caso, a vítima contou à polícia que comprou um celular por R$ 1.699, 99 no site de uma loja. Quando a mercadoria chegou, ela abriu a caixa e encontrou apenas uma película de vidro para celular. Já a vítima, de 53 anos, conheceu uma vendedora de roupas em um grupo de conversas de WhatsApp. Ela negociou com a mulher a compra de 56 blusas, pelo valor de R$ 1.008. Após fazer o depósito, a suposta vendedora bloqueou a cliente no aplicativo e não enviou os produtos. Os dois casos foram registrados como estelionato e devem ser investigados pela Polícia Civil. Veja mais notícias da região no G1 Vilhena e Cone Sul.
    Homem se esconde em matagal para surpreender vítima e realizar assalto em Porto Velho

    Homem se esconde em matagal para surpreender vítima e realizar assalto em Porto Velho


    Suspeito rendeu vítima, roubou moto e documentos. Caso aconteceu em região cercada pelo mato na Zona Leste da capital. Área de mato está localizada nas imediações do Sesi clube, no bairro Lagoa Toni Francis/G1 Um homem, tirou proveito da área...


    Suspeito rendeu vítima, roubou moto e documentos. Caso aconteceu em região cercada pelo mato na Zona Leste da capital. Área de mato está localizada nas imediações do Sesi clube, no bairro Lagoa Toni Francis/G1 Um homem, tirou proveito da área com mato alto na rua Tucunaré, bairro Lagoa, na Zona Leste de Porto Velho, para surpreender um motociclista, roubar a moto e os documentos da vítima, segundo a Polícia Militar (PM). O crime aconteceu na noite da última segunda-feira (15). Até o momento o suspeito não foi preso nem identificado pela polícia. O motociclista, de 27 anos, disse a PM que transitava pela via quando, do meio do mato, um homem armado surgiu e o surpreendeu. De acordo com a vítima, o suspeito roubou a moto, de 125 cilindradas e sua carteira, onde estavam os documentos da motocicleta e a Carteira Nacional de Habilitação (CNH). Após o roubo, o homem fugiu. A PM foi acionada, fez patrulhamento pelas imediações, mas não obteve êxito na localização do suspeito. A ocorrência foi registrada na Delegacia de Polícia Civil local.
    PRF apreende caminhão com mais de 10 metros cúbicos de madeira irregular em Ariquemes, RO

    PRF apreende caminhão com mais de 10 metros cúbicos de madeira irregular em Ariquemes, RO


    Motorista do veículo, de 60 anos, apresentou DOF da carga, mas disse que havia carregado em local diferente da registrada no documento. Caminhão e carga de madeira foram retidas na PRF. Segundo PRF, motorista do veículo disse informações...


    Motorista do veículo, de 60 anos, apresentou DOF da carga, mas disse que havia carregado em local diferente da registrada no documento. Caminhão e carga de madeira foram retidas na PRF. Segundo PRF, motorista do veículo disse informações diferente das que haviam no DOF da carga PRF/Divulgação A Polícia Rodoviária Federal (PRF) apreendeu na segunda-feira (15) um caminhão com mais de 10 metros cúbicos de madeira irregular no Km 519, da BR-364, em Ariquemes (RO), no Vale do Jamari. Segundo a PRF, o motorista do veículo, de 60 anos, disse informações diferentes da que existia no documento de transporte da carga. Conforme a PRF, o Grupo de Patrulhamento Tático (GPT) realizava abordagens de rotina no Posto de Fiscalização e solicitou que o motorista do caminhão parasse para que o veículo fosse fiscalizado. Os policiais constataram que o caminhão estava carregado com 10,61 metros cúbicos de madeira serrada de várias espécies. Ao solicitar o Documento de Origem Florestal (DOF), a PRF constatou que a carga havia sido carregada em Candeias do Jamari (RO) e seria transportada até Salto (SP). Mas ao questionar o motorista, ele informou que havia carregado o veículo com a madeira em um depósito de Alto Paraíso (RO) e não na cidade informada no DOF. Diante da divergência entre as informações, a PRF constatou o crime ambiental de transporte irregular de madeira. O motorista foi liberado após assinar um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO) para comparecer ao judiciário quando foi solicitado. O caminhão e a carga de madeira ficaram retidos no pátio do posto de fiscalização da PRF. Veja mais notícias da região no G1 Ariquemes e Vale do Jamari
    Ambulantes que venderão no Dia de Finados têm até 25 de outubro para se licenciar em Porto Velho

    Ambulantes que venderão no Dia de Finados têm até 25 de outubro para se licenciar em Porto Velho


    Município diz que disponibilizará 50 vagas para o cemitério Santo Antônio e 10 para o Cemitério dos Inocentes. Quem trabalhar sem licença pode ser multado. Comércio nos arredores dos cemitérios de Porto Velho é orientado pela Prefeitura Foto...


    Município diz que disponibilizará 50 vagas para o cemitério Santo Antônio e 10 para o Cemitério dos Inocentes. Quem trabalhar sem licença pode ser multado. Comércio nos arredores dos cemitérios de Porto Velho é orientado pela Prefeitura Foto ilustrativa/Toni Francis/G1 Os vendedores ambulantes de Porto Velho, que pretendem trabalhar nas imediações dos cemitérios, no dia 2 de novembro, Dia de Finados, têm até a próxima quinta-feira (25) para requerer o licenciamento junto ao Departamento de Postura da Subsecretaria Municipal de Serviços Básicos (Semusb). De acordo com a prefeitura da capital, serão disponibilizadas de 50 a 60 vagas no perímetro do cemitério Santo Antônio e 10 na área do Cemitério dos Inocentes. Para o credenciamento, os ambulantes devem procurar a Semusb, com documentos originais e cópias de Carteira de Identidade, Cadastro de Pessoas Físicas (CPF) e comprovante de residência. A secretaria está localizada na rua Aparício de Moraes, no bairro Setor Industrial, Zona Norte de Porto Velho. O valor pago pelo licenciamento segundo a Semusb, é R$ 73,01. Nas imediações dos cemitérios, no Dia de Finados, a prefeitura coíbe a venda de bebidas alcoólicas, vendedores clandestinos também serão fiscalizados e se flagrados poderão ser multados.
    PF desarticula quadrilha envolvida no tráfico internacional de drogas e lavagem de dinheiro em RO

    PF desarticula quadrilha envolvida no tráfico internacional de drogas e lavagem de dinheiro em RO


    Operação Hidra cumpre 20 mandados de prisão e 21 de busca e apreensão em quatro estados. Investigações começaram em março deste ano, após apreensões de drogas em Vilhena (RO). Droga apreendida pela Polícia Federal Polícia Federal/...


    Operação Hidra cumpre 20 mandados de prisão e 21 de busca e apreensão em quatro estados. Investigações começaram em março deste ano, após apreensões de drogas em Vilhena (RO). Droga apreendida pela Polícia Federal Polícia Federal/ Divulgação Para desarticular uma associação criminosa dedicada ao tráfico internacional de drogas e lavagem de dinheiro, a Polícia Federal deflagrou a Operação Hidra na manhã desta terça-feira (16). São cumpridos 20 mandados de prisão e 21 mandados de busca e apreensão em Rondônia, Ceará, Paraná e Goiás. A Justiça também determinou o bloqueio de 25 contas bancárias usadas para movimentação de capital relacionado a venda das drogas, além do sequestro de imóveis, veículos e gado, adquiridos pelos suspeitos com dinheiro ilícito. De acordo com a PF, as investigações começaram em março deste ano, após duas apreensões de drogas. Uma aconteceu em julho, em Vilhena no Cone Sul do estado, onde foram apreendidos 113kg de de cocaína escondidas no interior de um caminhão. Conforme as apurações, foi identificado que as drogas eram fornecidas por um boliviano, que mora em Guayaramerin (BO), e transportadas em embarcações até uma fazenda na fronteira do Brasil com a Bolívia. Deste local os entorpecentes eram escondidos em veículos para Goiás e Ceará. Os presos, responderão por tráfico internacional de drogas, organização criminosa e lavagem de dinheiro. O nome da operação faz referência ao monstro da mitologia grega, Hidra de Lerna, que tinha poder de regenerar sua cabeça quando cortada, surgindo duas novas em seu lugar.
    Professora de escola pública resgata com alunos brincadeiras tradicionais em Ji-Paraná, RO

    Professora de escola pública resgata com alunos brincadeiras tradicionais em Ji-Paraná, RO


    Projeto iniciou em abril e está previsto para ser encerrado em dezembro. Segundo a educadora, após confeccionar os brinquedos, uma competição foi realizada entre os alunos. Professa ajuda crianças a pintar muro em projeto realizado na...


    Projeto iniciou em abril e está previsto para ser encerrado em dezembro. Segundo a educadora, após confeccionar os brinquedos, uma competição foi realizada entre os alunos. Professa ajuda crianças a pintar muro em projeto realizado na escola Gedeon Miranda/G1 Para resgatar brinquedos e brincadeiras de décadas atrás, uma professora de uma escola pública do bairro Novo Horizonte, em Ji-Paraná (RO), município distante aproximadamente 377 quilômetros de Porto Velho, Creunice Pereira de Souza idealizou um projeto para as crianças do local. Através de uma pesquisa, os alunos descobriram novas brincadeiras, tradicionais na época de seus pais, deixaram elas registradas no muro da escola e aproveitaram para se divertir. Durante a produção, foi elaborado um questionário e encaminhado aos pais perguntando quais brincadeiras eles gostavam na infância. Após as respostas, foi realizada uma mesa redonda com os alunos, onde foi repassado quais as brincadeiras que mais se destacaram, a exemplo do bambolê, pipa, elástico e pé de lata. "Essas brincadeiras estimulam, além da concentração, os exercícios físicos e a coletividade", diz a professora Creunice Pereira de Souza, da Escola Municipal Amir Zandonadi. Muro de escola em Ji-Paraná é pintado durante projeto com brincadeiras antigas Gedeon Miranda/G1 A produção começou em abril. Após selecionarem as brincadeiras, os objetos foram confeccionados com os alunos. Depois, para deixar uma marca na escola, as crianças começaram a desenhar no muro. A previsão de encerramento do projeto é em dezembro deste ano. “As crianças vão deixar uma grata lembrança pintada aqui no muro da escola. Os alunos estão amando a ideia. Dias atrás nós fomos a uma propriedade rural para colhermos alguns materiais para confeccionarmos estas brincadeiras e puder ver no rosto deles a alegria estampada”, destacou a professora, Delnice. Segundo a educadora, após confeccionar os brinquedos, uma competição foi realizada entre os alunos.