G1 > Rondônia

    Inscrições para projeto 'ballet na comunidade 2019' são abertas em Cacoal, RO

    Inscrições para projeto 'ballet na comunidade 2019' são abertas em Cacoal, RO


    Inscrições para o projeto seguem abertas até sexta-feira (22). São apenas 30 vagas disponíveis. Aula de ballet para crianças e adolescente será na terça-feira Juliene Katayama/G1 MS Crianças e adolescentes de Cacoal (RO) que queiram aprender...


    Inscrições para o projeto seguem abertas até sexta-feira (22). São apenas 30 vagas disponíveis. Aula de ballet para crianças e adolescente será na terça-feira Juliene Katayama/G1 MS Crianças e adolescentes de Cacoal (RO) que queiram aprender ballet e não têm condições para pagar um curso terão a oportunidade de fazer a dança de forma gratuita. As inscrições para o projeto ‘Ballet na Comunidade’ estão abertas até sexta-feira (22), na sede da Guarda-Mirim, onde o projeto é realizado. Podem se inscrever crianças e adolescentes de 7 a 16 anos. São ofertadas 30 vagas. De acordo com a professora do projeto, Alicicristina Bispo de Freitas, qualquer criança pode se inscrever, porém é preciso estar matriculado em escola regular e frequentar as aulas no período da manhã, pois o projeto ballet na comunidade funciona à tarde. “O objetivo do projeto e das aulas de ballet é a inclusão das crianças das comunidades carentes e quem não consegue pagar um curso de ballet particular. Onde podem aprender uma nova cultura, sendo o ballet clássico, trazendo uma nova percepção e interação com a dança”, explicou a professora. As aulas serão ministradas nas terças-feiras e quintas-feiras, de 14h às 16h, e devem começar no mês de março. A inscrição deve ser feita na sede da Guarda-Mirim, das 7h30 às 11h30h e das 14h às 16h. O interessado deve apresentar xerox do comprovante escolar, de residência, RG e CPF dos pais, certidão de nascimento da criança ou adolescente. A Guarda-Mirim está localizada na avenida das Comunicações, no bairro Teixeirão. Veja mais notícias da região no G1 Cacoal e Zona da Mata.
    Ficção baseada nos mangás 'Alita: Anjo de Combate' estreia em Ariquemes, RO

    Ficção baseada nos mangás 'Alita: Anjo de Combate' estreia em Ariquemes, RO


    Alita é uma ciborgue que perdeu memória e trabalha como caçadora de recompensas. Outros quatro filmes continuam em exibição. Cena de 'Alita: Anjo de Batalha' Foto: Divulgação O filme de ficção “Alita: Anjo de Combate” começou a ser...


    Alita é uma ciborgue que perdeu memória e trabalha como caçadora de recompensas. Outros quatro filmes continuam em exibição. Cena de 'Alita: Anjo de Batalha' Foto: Divulgação O filme de ficção “Alita: Anjo de Combate” começou a ser exibido no cinema de Ariquemes (RO), no Vale do Jamari. A trama é baseada na série de mangás 'Gunnm', escrito e ilustrado por Yukito Kishiro, e lançada entre 1990 e 1995. O longa também é exibido em sessões na versão legendada. Seguem em exibição no cinema os filmes “Uma Aventura Lego 2”, “Vidro”, “O Menino Que Queria Ser Rei” e “Como Treinar o Seu Dragão 3”. Em “Alita: Anjo de Combate”, uma ciborgue perde a memória e é resgatada de um ferro velho por um cientista. Alita possui vasto conhecimento de artes marciais e trabalha como caçadora de recompensas. Além de combater o crime, Alita quer descobrir mais sobre seu passado e o longa mostra essa jornada de autodescoberta. Veja a programação do Cine Laser em Ariquemes
    Ifro abre inscrições para cursos gratuitos de Espanhol, Francês e Italiano em Vilhena, RO

    Ifro abre inscrições para cursos gratuitos de Espanhol, Francês e Italiano em Vilhena, RO


    São ofertadas 110 vagas, sendo 80 para Espanhol, 15 para Francês e 15 para o curso de Italiano. Inscrições devem ser feitas no período de 18 a 20 de fevereiro. Cursos serão oferecidos pelo Ifro, no Campus Vilhena Jonatas Boni/G1 O Instituto...


    São ofertadas 110 vagas, sendo 80 para Espanhol, 15 para Francês e 15 para o curso de Italiano. Inscrições devem ser feitas no período de 18 a 20 de fevereiro. Cursos serão oferecidos pelo Ifro, no Campus Vilhena Jonatas Boni/G1 O Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Rondônia (Ifro), Campus Vilhena (RO), abriu inscrições para os cursos de formação inicial e continuada nas áreas de Espanhol, Italiano e Francês. As inscrições são gratuitas e podem ser realizadas na coordenação de registros acadêmicos do campus, no período de 18 a 20 de fevereiro, das 8h às 20h. Confira o Edital. De acordo com o Ifro, são ofertadas 110 vagas, sendo 80 para o curso de Espanhol (Módulo I - 20 vagas, Módulo II - 20 vagas, Módulo III - 20 vagas, Módulo IV - 20 vagas), 15 para o curso de Francês e 15 para o de Italiano. Para se inscrever, o candidato precisa ter, no mínimo, o ensino fundamental completo. Do total de vagas, 50% destinam-se à comunidade em geral e 50% para o público interno do Ifro (alunos e servidores). A seleção para o ingresso nos cursos acontecerá obedecendo a ordem de inscrição, que será o único critério de seleção e classificação aplicado, mantendo-se lista de espera. Os encontros ocorrerão uma vez por semana, com duração de duas horas. A carga horária total de cada curso é de 40h. Os encontros ocorrerão no período de 04 de março a 05 de julho, nos seguintes horários: Curso Espanhol: Módulo I - segunda-feira, das 18h30 às 20h30; Módulo II – quarta-feira, das 18h30 às 20h30; Módulo III - terça-feira, das 18h30 às 20h30; Módulo IV- quinta-feira, das 18h30 às 20h30. Curso de Francês: Módulo I - terça-feira, das 18h30 às 20h30. Curso de Italiano: Módulo I - sexta-feira, das 07h às 09h.
    Consumidores protestam contra aumento na conta de energia e fecham avenida em RO

    Consumidores protestam contra aumento na conta de energia e fecham avenida em RO


    Manifesto em Porto Velho fechou Avenida Sete de Setembro, principal via comercial. Consumidores afirmam que cobrança é abusiva. Manifestantes fecharam avenida em protesto contra Energisa Toni Francis/G1 Centenas de manifestantes fizeram um...


    Manifesto em Porto Velho fechou Avenida Sete de Setembro, principal via comercial. Consumidores afirmam que cobrança é abusiva. Manifestantes fecharam avenida em protesto contra Energisa Toni Francis/G1 Centenas de manifestantes fizeram um protesto, no fim da tarde desta sexta-feira (15), contra o aumento na conta de energia elétrica. No fim de dezembro de 2018, a Energisa, que comprou a Ceron, anunciou reajuste tarifário de 24,75% para residências e de 27,12% para o consumidor que usa alta tensão. Em Porto Velho, o manifesto começou na frente do prédio da Eletrobras Rondônia (Ceron). O grupo fechou a Avenida Sete de Setembro e afirmou que o reajuste é "injusto e imoral". O tráfego de veículos na região ficou paralisado. Um dos consumidores que foi para a avenida protestar é o agricultor Joel da Costa. Ele mora na Linha C-01 e diz que está sendo "ofendido" com esse reajuste. "Eu pagava R$ 32 no ano passado e agora a conta veio mais de R$ 2 mil. O valor justo era o que vinha no meu histórico antes desse reajuste", afirma. Nesta sexta-feira, a Energisa divulgou nota afirmando que "apenas nesta fatura está contabilizado o consumo referente ao período em que a liminar esteve em vigor". Idoso teve conta aumentada de menos de R$ 50 para mais de R$ 2 mil Toni Francis/G1 Alguns manifestantes usam cartazes e são acompanhados por deputados federais. Os consumidores também fizeram caminhada pela 7 de Setembro em Porto Velho. O protesto foi pacífico e a Polícia Militar (PM) não acompanhou o grupo. "Precisamos mostrar nossa indignação. A população se uniu com empresários, setor produtivo e demais entidades para tentar resolver isso", diz Gabriel Tomasete. O que provocou o aumento? Segundo divulgou a Energisa no fim do ano, o aumento é resultado do gasto com a geração de energia e com o pagamento de dívidas acumuladas com a compra de energia nos últimos dois anos. Depois de anunciar o reajuste, a Justiça Estadual e Federal em Rondônia barraram a cobrança direta ao consumidor, mas a Energisa conseguiu obter uma liminar favorável da 1ª Vara Federal (TRF-1) e, desde meados de janeiro, o reajuste passou a vir na conta do consumidor do estado. Quanto foi o aumento? Clientes da baixa tensão (residencial e comercial), a correção será de 24,75% Já os de alta tensão, 27,12% Ao todo, 641 mil unidades consumidoras dependem da Ceron, em todos os 52 municípios do Estado. Leia na íntegra a nota da Energisa sobre o reajuste nas contas dos consumidores: Em cumprimento à decisão do Tribunal Regional Federal da Primeira Região (TRF1) que suspendeu a liminar que impedia o reajuste na tarifa de energia em todo o estado de Rondônia, a Ceron informa que, a partir de 16 de janeiro, os clientes estão recebendo a fatura de energia elétrica com o reajuste calculado e divulgado pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), em 13 de dezembro de 2018. Apenas nesta fatura está contabilizado o consumo referente ao período em que a liminar esteve em vigor – de 21 de dezembro/18 a 16 de janeiro/19. Para cerca de metade dos clientes, esse valor não ultrapassa R$ 25. A decisão da justiça federal preserva e respeita a legislação vigente do setor elétrico e está sendo cumprida conforme determinado pela Aneel. A Ceron informa ainda que, em 2019, vai investir R$ 470 milhões em melhorias da rede de distribuição, reiterando o seu compromisso com a população de Rondônia de oferecer energia segura e de qualidade, contribuindo para o conforto dos seus clientes e com o desenvolvimento econômico da região. Abaixo, veja fotos do manifesto em Porto Velho: Protesto é feito em frente da Ceron em Porto Velho Toni Francis/G1 Manifestantes usam cartazes em protesto contra aumento na conta de luz Toni Francis/G1 Motociclistas também se uniram a manifesto em Porto Velho Toni Francis/G1 Consumidor diz que conta subiu de R$ 32 para mais de R$ 2 mil Toni Francis/G1 Trânsito foi fechado durante protesto em Porto Velho Toni Francis/G1 Consumidor carrega bandeira do Brasil em protesto Toni Francis/G1
    Menina de 3 anos supera câncer raro e pais relembram luta médica: 'mudamos até de cidade para tratá-la'

    Menina de 3 anos supera câncer raro e pais relembram luta médica: 'mudamos até de cidade para tratá-la'


    Emanuelly, de Cacoal (RO), faz parte da estatística do Inca que contabiliza 12,5 mil novos casos registrados de câncer pediátrico por ano no Brasil. Menina enfrentou várias sessões de quimio no tratamento Rede Amazônica/Reprodução Quando...


    Emanuelly, de Cacoal (RO), faz parte da estatística do Inca que contabiliza 12,5 mil novos casos registrados de câncer pediátrico por ano no Brasil. Menina enfrentou várias sessões de quimio no tratamento Rede Amazônica/Reprodução Quando ainda era um bebê, com poucos meses de vida, a pequena Emanuelly foi diagnosticada com neuroblastoma cervical, um tipo de tumor embrionário raro que começa pelo sistema nervoso e costuma aparecer até 22 meses depois do nascimento. Com infinitas sessões de quimioterapias feitas em Cacoal (RO), a garota conseguiu superar a doença e hoje, com 3 anos, vive normalmente como qualquer criança. Emanuelly faz parte da estatística do Instituto Nacional do Câncer (Inca) que contabiliza 12,5 mil casos registrados de câncer pediátrico por ano no Brasil. Esta sexta-feira (15) é considerado Dia Internacional de Luta Contra o Câncer Infantil. Descoberta De acordo com a mãe da Manu, Marcilene Pascoal, a "luta" com a criança começou quando ela tinha apenas oito meses de vida. Na época, a família morava em Alta Floresta D’Oeste (RO). Entre os sintomas que surgiram estava uma febre persistente, mesmo após a medicação e sonolência. “Na parte da noite apareceu um caroço no pescoço dela, muito grande. Levamos para o hospital e na madrugada ela teve duas convulsões sérias. Os médicos encaminharam ela para o Hospital Regional de Cacoal e nos disseram para orar para que ela chegasse viva na cidade”, conta a mãe. Pais lutaram junto com filha em busca da cura Rede Amazônica/Reprodução A garota foi internada, fez exames e, quando já estava com 10 meses, foi diagnosticada com neuroblastoma. “Meu marido perguntou o que era essa doença e a doutora respondeu que era sinônimo de câncer. Foi uma bomba pra nós”, lembra Marcilene. De acordo com dados do Inca, no Brasil são registrados 12,5 mil novos casos de câncer pediátrico a cada ano. Excluindo os tumores do sistema nervoso central, o neuroblastoma é o principal tumor sólido, que são nódulos de massa e não estão no sangue, como é o caso da leucemia, por exemplo. O instituto também alerta para as ocorrências de reincidência no país. A média é de cerca de 10 casos para cada 100 mil habitantes. Sendo que 30% desta doença é comum em menores de um ano. O caso da Emanuelly foi bem atípico. A maior parte dos casos, 65%, acontece na região abdominal e glândula suprarrenal,. 20% são comuns na região torácica e 0,5% na cabeça e pescoço e o restante em outras regiões do corpo. Emanuelly durante tratamento Rede Amazônica/Reprodução Tumor Manu teve o tumor no pescoço. A doença foi descoberta logo no início. Segundo o médico oncopediatra Paulo Brasil, dessa forma o tratamento costuma ser mais preciso e o índice de sobrevivência aumenta consideravelmente. “A gente tem na criança a descoberta precoce e é isso que vai interferir objetivamente no processo de cura, que hoje, diferente dos cânceres de adulto, temos uma taxa de cura de 70 a 80% se descoberto o mais rápido possível. A Emanuelly foi minha primeira paciente e graças a Deus conseguimos fazer todo o tratamento adequado dela em Cacoal”, disse Brasil. A Emanuelly descobriu a doença quando tinha apenas 10 meses, foram oito meses de quimioterapia. Agora ela já tem 3 anos e faz apenas acompanhamentos médicos uma vez a cada dois meses em Cacoal, onde a família mora atualmente. Tratamento Durante o tratamento, a Manu foi acompanhada pelos médicos do hospital público da cidade. Após a quimioterapia, tudo foi voltando ao normal, inclusive a rotina dela, que agora é só brincadeira. Poder participar do dia a dia da Emanuelly e ver a filha crescer era o que os pais dela esperavam todo o tempo. Para a mãe Marcilene, a primeira palavra que vem em mente quando olha para a filha é gratidão. “Passar por tudo isso foi muito difícil, então tenho muita gratidão por ter dado tudo certo, pois sei que tem outras crianças que não tiveram a sorte dela. Quando ela começou o tratamento eu tinha 21 anos, minha primeira filha, passar por tudo isso não é fácil, mas tivemos muito apoio familiar e isso ajudou muito”, disse a mãe emocionada. Pais beijam Emanuelly após ela se curar de câncer Rede Amazônica/Reprodução Para acompanhar o tratamento da filha ao lado da esposa, o pai da Manu, Valdir Casseano, largou o emprego em Alta Floresta e foi com a família para Cacoal. “Deixei minha cidade, o trabalho, passei dois meses em Cacoal desempregado, procurando emprego, tudo para ficar perto delas. Mudamos nossa vida completamente por causa da nossa ‘pequena’. Não me arrependo e por ela eu faço tudo”, afirma o pai. Veja mais notícias da região no G1 Cacoal e Zona da Mata.
    Polícia apreende 25 aves em cativeiro ilegal em Nova Mamoré, RO

    Polícia apreende 25 aves em cativeiro ilegal em Nova Mamoré, RO


    Policiais chegaram ao local por meio de denúncia. Uma mulher foi detida durante a ação da polícia. Aves estavam em gaiolas em Nova Mamoré PMA/Divulgação A Polícia Militar Ambiental apreendeu 25 pássaros silvestres em uma residência,...


    Policiais chegaram ao local por meio de denúncia. Uma mulher foi detida durante a ação da polícia. Aves estavam em gaiolas em Nova Mamoré PMA/Divulgação A Polícia Militar Ambiental apreendeu 25 pássaros silvestres em uma residência, localizada na linha 27B, na zona rural de Nova Mamoré (RO), município distante a pouco mais de 300 quilômetros de Porto Velho. A apreensão ocorreu após uma denúncia anônima nesta semana. De acordo com o boletim de ocorrência, os policiais foram ao local após descobrirem um criador de pássaros ilegal em uma residência. Ao chegarem no local, a guarnição deparou-se com as aves em gaiolas. A dona da casa, ao ser questionada sobre a origem dos animais, respondeu que os pássaros eram do filho e não sabia se ele tinha autorização dos órgãos competentes para criar as aves em cativeiro. A mulher recebeu voz de prisão, mas foi liberada após assinar um Termo Circunstanciado de Ocorrência. Entres os pássaros apreendidos estavam 19 Curiós, quatro Canários e dois Azulã. Em seguida as aves foram devolvidas ao habitat natural. A mulher responderá em liberdade por crime ambiental, conforme o artigo 29 da Lei de Crimes Ambientais (Lei 9605/98), e poderá ser condenada de seis meses a um ano de detenção, e multa.
    Aluno de 14 anos é esfaqueado por colega dentro de escola em Guajará, RO

    Aluno de 14 anos é esfaqueado por colega dentro de escola em Guajará, RO


    Autor das agressões é colega de classe da vítima. Adolescente foi encaminhado ao hospital com uma perfuração no glúteo. Vítima foi levada ao hospital da cidade Júnior Freitas / Arquivo G1 Um aluno de 14 anos foi esfaqueado nos glúteos...


    Autor das agressões é colega de classe da vítima. Adolescente foi encaminhado ao hospital com uma perfuração no glúteo. Vítima foi levada ao hospital da cidade Júnior Freitas / Arquivo G1 Um aluno de 14 anos foi esfaqueado nos glúteos enquanto estava no pátio de uma escola localizada no bairro Serraria, em Guajará-Mirim (RO), na quinta-feira (14), a cerca de 330 quilômetros de Porto Velho. O suspeito do crime tem a mesma idade da vítima. De acordo com o boletim de ocorrência, os alunos começaram a discutir na quadra da escola e em seguida a vítima foi ao bebedouro. O agressor seguiu o colega e continuou a discussão, momento que tirou um canivete da cintura e esfaqueou o adolescente na região dos glúteos. Após o ataque, a vítima foi encaminhada ao hospital mais próximo e o rapaz encaminhado à Delegacia de Polícia Civil para prestar depoimento. Aos policiais, o agressor disse que a vítima estava caluniando-o e começou a agredi-lo após ele pedir para o colega parar de espalhar mentiras sobre ele. Disse ainda que só usou o canivete para se defender. O caso é acompanhado pelo Conselho Tutelar e Polícia Civil
    Cabeceira de ponte desmorona após cheia do rio Jamari na RO-459

    Cabeceira de ponte desmorona após cheia do rio Jamari na RO-459


    Ponte sobre o rio Jamari ficou submersa por cinco dias e sofreu danos na estrutura. DER informou que rodovia seguirá interditada por tempo indeterminado. Ponte sobre RO-259 está interditada após desmoronamento Rede Amazônica/Reprodução Uma das...


    Ponte sobre o rio Jamari ficou submersa por cinco dias e sofreu danos na estrutura. DER informou que rodovia seguirá interditada por tempo indeterminado. Ponte sobre RO-259 está interditada após desmoronamento Rede Amazônica/Reprodução Uma das cabeceiras da ponte sobre o rio Jamari desmoronou, nesta semana, na RO-459. O local já estava interditado desde o dia 7 de fevereiro, quando a ponte ficou submersa pelo rio por cinco dias e sofreu danos na estrutura. De acordo com o Departamento de Estradas de Rodagem, Infraestrutura e Serviços Públicos de Rondônia (DER-RO), a rodovia está interditada por tempo indeterminado e uma avaliação do que será feito no local só acontecerá após o término do ‘inverno amazônico’. “O nível do rio foi abaixando e a parte que estava prestes a ruir veio a cair e interditou definitivamente, ajudando até que alguns condutores passassem pela ponte, mesmo com os montes de terras colocados no local. Agora só nos resta esperar o nível do rio abaixar mais ainda para ter uma solução precisa do que ser feito”, disse o engenheiro da 2ª Residência Regional do DER em Ariquemes, Derson Celestino. Na terça-feira (12), o DER precisou bloquear o acesso à ponte com dois montes de terras nas cabeceiras, pois o departamento foi informado de que vários condutores estavam se arriscando em passar pela ponte, que está sob o risco de queda. Ponte da RO-259 havia ficado submersa em Alto Paraíso Rede Amazônica/Reprodução Ainda segundo o DER-RO, a situação na RO-459 só deve ser normalizada no final do ano, depois que acontecer os trabalhos de restauração na estrutura da ponte. Segundo Derson Celestino, muito provavelmente, uma licitação será precisa para restaurar a ponte, mas a lentidão no trâmite do serviço público faz com que a previsão fique para o fim de 2019. Até lá, as únicas formas de acesso para chegar até Alto Paraíso são pelas rodovias alternativas, sendo a RO-457 (Travessão B-40 Norte) e a RO-458. O motorista Felipe de Oliveira Monteiro foi um dos prejudicados com a interdição da RO-459. Ele comentou que chegou a ver algumas fotos nas redes sociais, sobre a cabeceira de uma ponte que caiu, mas que achava ser de outro local. “A firma mandou vir e agora vou ter que ir por outra rota, mas as outras estradas são tudo de cascalho e complica o tráfego. Mas temos que ir, os clientes precisam das cargas”, destacou. Ponte liga Alto Paraíso a Ariquemes Rede Amazônica/Reprodução Em relação a RO-457, o DER informou que as condições de trafegabilidade realmente não são muito boas, em razão da pista não ser pavimentada. Mas afirmou que equipes estão frequentemente na estrada vicinal para recuperar os pontos mais críticos.
    DER recupera cabeceira de ponte na RO-257 e tráfego é liberado em Ariquemes, RO

    DER recupera cabeceira de ponte na RO-257 e tráfego é liberado em Ariquemes, RO


    Cabeceira da ponte havia desmoronado na quarta-feira (13). Com o fim do período chuvoso, DER refará o aterro da cabeceira e aplicará a camada asfáltica. Ponte estava com tráfego interditado desde a quinta-feira (14) Jeferson Carlos/G1 Após 24...


    Cabeceira da ponte havia desmoronado na quarta-feira (13). Com o fim do período chuvoso, DER refará o aterro da cabeceira e aplicará a camada asfáltica. Ponte estava com tráfego interditado desde a quinta-feira (14) Jeferson Carlos/G1 Após 24 horas de interdição, a ponte sobre o rio Branco no Km 8 da RO-257 teve o tráfego de veículo liberado na noite da última quinta-feira (14). O Departamento de Estradas de Rodagem, Infraestrutura e Serviços Públicos de Rondônia (DER-RO) realizou um trabalho paliativo no local e conseguiu recuperar a cabeceira da ponte que havia desmoronado na última quarta (13). Segundo o engenheiro da 2ª Residência Regional do DER de Ariquemes, Derson Celestino, a estrutura da ponte não sofreu nenhum dano e no local só foi preciso refazer o aterro da cabeceira. “O aterro saiu com a enchente do rio, fazendo com que se formasse um buraco bem grande. Mas a equipe de trabalho esteve no local e a circulação de veículos foi liberada após colocar pedras e terra na cabeceira da ponte”, comentou. De acordo com o DER, atualmente estão sendo feitos apenas os trabalhos emergenciais por conta das chuvas, para que o tráfego na rodovia não fosse interrompido por um longo tempo, mas que os serviços serão refeitos no período da estiagem. “Será feito a capa asfáltica por cima ainda, mas quando o DER começar a trabalhar com as ações de tapa buracos. Mas será refeito tudo com asfalto e se precisar melhorar a base da cabeceira, será colocado um material e ser melhor compactado”, citou Derson. Rodovia tem lama após cabeceira ceder Jeferson Carlos/G1 A rodovia 257 dá acesso ao município de Machadinho D’Oeste e, com o desmoronamento da ponte, muitos motoristas precisaram retornar e não concluir a viagem. Mas com os trabalhos de recuperação na cabeceira da ponte, o risco de perder a viagem ou ter que passar por rotas alternativas foi encerrado. Na quinta-feira (14), a empresa de transporte de passageiros precisou fazer baldeação entre ônibus para chegar até Ariquemes. Mas diversos motoristas também se arriscaram a passar pela ponte, depois que populares colocaram duas tábuas de madeira no local. ​
    Agenda cultural reúne show de sertanejos e tributo a Marisa Monte no Cone Sul de RO

    Agenda cultural reúne show de sertanejos e tributo a Marisa Monte no Cone Sul de RO


    Confira a programação entre sexta-feira (15) e sábado (16). Os Alienistas fazem tributo a Marisa Monte e Caetano Veloso Divulgação A agenda cultural deste fim de semana reúne shows de sertanejos e tributo a Marisa Monte e Caetano Veloso em...


    Confira a programação entre sexta-feira (15) e sábado (16). Os Alienistas fazem tributo a Marisa Monte e Caetano Veloso Divulgação A agenda cultural deste fim de semana reúne shows de sertanejos e tributo a Marisa Monte e Caetano Veloso em Vilhena e Cone Sul de Rondônia. A programação segue entre sexta-feira (15) e sábado (16). Confira os eventos culturais: Vilhena Sexta (15/02) - Os Alienistas fazem tributo a Marisa Monte e Caetano Veloso Horário: 19h30 Entrada: Consumação Local: Karaokê Bar (Avenida Celso Mazutti, número 4885, Bairro Jardim Eldorado) - Sexta é dia de Balada Horário: 21h30 Entrada: R$ 20 Local: Old Ranch (Avenida Major Amarante, número 4229, Centro) Sábado (16/02) - Leitura dramatizada do grupo de teatro Wankabuki Horário: 15h Entrada: Gratuita (inscrição no site) Local: Biblioteca Municipal Monteiro Lobato (Praça Nossa Senhora Aparecida, Centro) - Show com George & Kevyn Horário: 21h30 Entrada: R$ 20 Local: Old Ranch (Avenida Major Amarante, número 4229, Centro) Sábado (16/02) Colorado do Oeste - Bazar beneficente em prol de Wenilson Araújo, de 10 anos, diagnosticado com câncer Horário: 8h Entrada: Gratuita Local: Escola Paulo de Assis Ribeiro (Centro) Cerejeiras - Show com D'Lucca e banda Horário: 22h Entrada: R$ 15 Local: Espaço Alabama (Avenida das Nações, 1445, Centro)

    Assista ao Jornal de Rondônia 2ª Edição aqui no G1


    Telejornal será apresentado a partir das 18h Assista ao Jornal de Rondônia 2ª Edição aqui no G1 Telejornal será apresentado a partir das 18h O G1 transmite ao vivo, diariamente, os telejornais Jornal de Rondônia 1ª edição, às 11h, e Jornal de...

    Telejornal será apresentado a partir das 18h Assista ao Jornal de Rondônia 2ª Edição aqui no G1 Telejornal será apresentado a partir das 18h O G1 transmite ao vivo, diariamente, os telejornais Jornal de Rondônia 1ª edição, às 11h, e Jornal de Rondônia 2ª edição a partir de 18h.
    Grupo artístico realiza oficina e espetáculo de palhaçaria em duas cidades de RO

    Grupo artístico realiza oficina e espetáculo de palhaçaria em duas cidades de RO


    Eventos acontecem nas cidades de Porto Velho e Ji-Paraná. Primeira parada do grupo será no dia 22 de fevereiro na capital. As atrizes Juliana Balsalobre e Marina Quinan, do grupo Las Cabaças. Divulgação/Pablo Saborido O grupo artístico Las...


    Eventos acontecem nas cidades de Porto Velho e Ji-Paraná. Primeira parada do grupo será no dia 22 de fevereiro na capital. As atrizes Juliana Balsalobre e Marina Quinan, do grupo Las Cabaças. Divulgação/Pablo Saborido O grupo artístico Las Cabaças se apresentam em Porto Velho e em Ji-Paraná (RO), na região central do estado nos dias 22 e 24 de fevereiro nas respectivas cidades. A equipe também realiza uma oficina sobre a linguagem do palhaço, apresentando, ainda, conteúdos e conceitos da palhaçaria clássica com exercícios físicos e jogos teatrais. A primeira parada do grupo será no dia 22 de fevereiro com a apresentação gratuita do espetáculo “O Dia da Caça”, em Porto Velho. Depois disso, a dupla leva o espetáculo à cidade de Ji-Paraná, no dia 24 do mesmo mês. As apresentações contarão, ainda, com tradução na Língua Brasileira de Sinais (Libras) para deficientes auditivos. Dupla Las Cabaças Oficina de palhaçaria promovida pela dupla Las Cabaças. Divulgação/Talita Oliveira Composta pelas atrizes Juliana Balsalobre e Marina Quinan, a dupla interpreta as palhaças Bifi e Quinan. O espetáculo “O Dia da Caça” leva ao público elementos da palhaçaria clássica e tem como tema uma típica caçada noturna na floresta, trazendo um contexto totalmente regional. Vinda da região do Baixo Amazonas, a dupla faz também o uso de vocabulários da região amazônica, além de objetos cênicos típicos, como boroca, canoa, terçado, arco e flecha, remetendo a situações típicas da vida do ribeirinho. Desde 2006, a dupla faz intervenções em espaços públicos e no cotidiano de comunidades do interior do país, realizando visitas a comunidades ribeirinhas, indígenas e quilombolas. Datas e locais do espetáculo 22/01/2019 (sexta-feira) Local: Praça do Bairro São Sebastião I, na rua Olavo Bilac, 1378 – Bairro São Sebastião, em Porto Velho Horário: A partir das 19h 24/01/2019 (domingo) Local: Praça Marco Zero, na Travessa da Discórdia – Bairro União, em Ji-Paraná Horário: a partir das 18h Datas e locais da oficina 21/02/2019 (quinta-feira) Local: Espaço Tapiri - Rua Franklin Tavares, 1353, Bairro Pedrinhas, Porto Velho Horário: a partir das 19h 25/02/2019 (segunda-feira) Local: Teatro Municipal Dominguinhos - Av. Mal. Rondon, 295, Centro, Ji-Paraná Horário: 19h Informações: (69) 99229-1565
    Show da Pabllo Vittar, baile de carnaval e clube de leitura estão na agenda cultural de Porto Velho

    Show da Pabllo Vittar, baile de carnaval e clube de leitura estão na agenda cultural de Porto Velho


    Passeio de patins e festas open bar também estão confirmadas. Programação segue até o sábado (16). Pabllo Vittar no Planeta Atlântida 2018 Reprodução/G1 Ela não para não, Pabllo Vittar já está em Porto Velho se preparando para o show...


    Passeio de patins e festas open bar também estão confirmadas. Programação segue até o sábado (16). Pabllo Vittar no Planeta Atlântida 2018 Reprodução/G1 Ela não para não, Pabllo Vittar já está em Porto Velho se preparando para o show desta sexta-feira (15). A agenda cultural do G1 também reúne clube do livro, jogos de RPG e festas open bar. A programação segue entre a sexta-feira (15) e o sábado (16). Com a aproximação do carnaval, as tradicionais festas temáticas já são confirmadas. ‘Carnaval da Leste’, ‘Curumim da Folia’ e ‘Baile Municipal’ estão confirmados no carnaval 2019 de Porto Velho E ainda tem clube de leitura, este mês com “ O Conto da Aia”, que deu origem a série "The handmaid's tale". Cena de 'The Handmaids Tale' Divulgação Para os amantes da sétima arte, o longa “Alita – Anjo de combate”, entrou em cartaz. Os filmes "Escape Room", "Como treinar o seu dragão 3" e "Vidro" seguem na programação até a próxima quarta-feira (20). Clique aqui e confira a programação Assista ao trailer de "Alita: Anjo de Combate" Confira os eventos culturais que acontecem este fim de semana em Porto Velho: Sexta-feira (15) - Show de Pablo Vittar Horário: 22h Local: Talismã 21 (avenida Mamoré, 530, Lagoinha) Entrada: A partir R$ 60 (inteira) Pabllo Vittar se apresenta em Porto Velho nesta sexta-feira (15) Divulgação / Pedrita Junckles - 1º Baile Amarelo e Preto – Uma noite na Grécia Horário: 22h Local: Aec (Tiradentes, 3817, Industrial) Entrada: R$ 80 (mesa) - Sexta Maluca: Forró do Master Horário: 23h Local: Caipirão da Viola (Beira,1418, Roque) Entrada: Gratuita até as 23h (mulheres) R$ 10 (homens) Sábado (16) - Ação Social Rondoniense Clube Horário: 8h Local: Centro de Treinamento Rondoniense (Estrada dos Periquitos, 3698, Marcos Freire) Entrada: Gratuita - Forfun All Day Horário: 8h Local: Forfun Club & Store (Júlio de Castilho, 490, Centro) Entrada: R$ 10 - Clube de leitura: O Conto da Aia Horário: 16h Local: Exclusiva Café e Cultura (avenida Carlos Gomes, 2340, São Cristóvão) Entrada: Gratuita - Especial Planet Hemp e Charlie Brown Jr. Horário: 16h Local: Serenim (José do Patrocínio, 736, Centro) Entrada: R$ 10 Charlie Brown Jr. em show de 2012 Reprodução/RBS TV - Sunset Party Horário: 16h Local: Aluízio Pinheiro (Amazonas, 7228, Tiradentes) Entrada: R$ 20 (antecipado) - 1º Passeio de patins Horário: 16h30 Local: Parque Circuito Entrada: 1kg de alimento não perecível - Bloco do Frangão Horário: 18h Local: 13 de setembro com Raimundo Cantuária Entrada: Gratuita - Identidade, o que te define? Horário: 19h Local: Metodista Wesleyana ( Juventude, 4077, Floresta) Entrada: Gratuita - Baile municipal Horário: 21h Local: Mercado Cultural (avenida Presidente Dutra, 2816, Olaria) Entrada: Gratuita - Show com Analú Horário: 21h Local: Informal Pub (Brasília, 1962, Centro) Entrada: Não Informado - Se você não for, só você não vai – A festa Horário: 21h30 Local: Play Soccer (Pinheiro Machado, 2686, São Cristóvão) Entrada: a partir de R$ 10 - Baile extreme open bar Horário: 23h Local: Vibe Music (José do Patrocínio, 689, Olaria) Entrada: R$ 50
    Transferência para presídios federais isolou 1º e 2º escalões de facção de SP, diz promotor que vive há dez anos sob escolta policial

    Transferência para presídios federais isolou 1º e 2º escalões de facção de SP, diz promotor que vive há dez anos sob escolta policial


    Lincoln Gakiya acredita que não haverá retaliação do crime organizado após a remoção de 22 presos: 'O Estado se preparou'. Segundo ele, no entanto, a facção não acabou. O promotor de Justiça Lincoln Gakiya, do Gaeco Wellington Roberto/G1 O...


    Lincoln Gakiya acredita que não haverá retaliação do crime organizado após a remoção de 22 presos: 'O Estado se preparou'. Segundo ele, no entanto, a facção não acabou. O promotor de Justiça Lincoln Gakiya, do Gaeco Wellington Roberto/G1 O promotor responsável por pedir à Justiça a transferência de 22 líderes do Primeiro Comando da Capital (PCC) para presídios federais em outros estados disse ao G1, nesta quinta-feira (14), que a remoção isolou o primeiro e o segundo escalões da facção criminosa que atua dentro e fora dos presídios, com ramificações internacionais. Lincoln Gakiya disse acreditar que não haverá retaliação por parte do crime organizado. "O Estado se preparou. A inteligência vem se preparando. As polícias estão posicionadas", avalia. O promotor afirmou também na entrevista que: Os chefes da organização foram surpreendidos com a transferência; Marcola terá dificuldades para seguir no comando da organização criminosa; A facção não irá acabar. “Seria muita pretensão da nossa parte. O que eu acho é que essa geração de líderes pode ser modificada”, afirmou Gakiya, que atua no Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), do Ministério Público (MP) em Presidente Prudente, interior de São Paulo. As declarações foram dadas no dia seguinte à remoção de Marcos Willians Herbas Camacho, o Marcola, e mais 21 integrantes da facção. Os criminosos foram levados de unidades prisionais paulistas para penitenciárias federais em Mossoró, no Rio Grande do Norte, Brasília (DF), e Porto Velho, em Rondônia. A megaoperação de transferência foi autorizada pela Justiça e envolveu representantes do MP e de forças de segurança do governo paulista, além das forças armadas. O motivo da transferência? O grupo foi acusado por Gakiya de planejar seu resgate e de outros membros onde estavam detidos em São Paulo. Eles ainda são acusados de planejar ataques criminosos em outros estados. Veja detalhes de como foi a transferência Saiba quem são os 22 presos transferidos Presos de facção de São Paulo são transferidos para presídios federais Reprodução/JN Gakiya, que investiga o PCC desde o começo dos anos 2000, está há 10 anos sob escolta policial 24 horas por dia por causa das ameaças de morte recorrentes que recebe. As últimas vieram no ano passado, quando a facção soube que ele pretendia pedir a transferência das lideranças. A ideia inicial, lembra o promotor, era de que a transferência ocorresse após as eleições, realizadas em outubro, mas isso também não foi possível. “Porque a polícia estava toda mobilizada para garantir as eleições”, lembra em entrevista por telefone ao G1. “Fazer uma remoção desse porte com eleições seria arriscado.” Integrantes de organização criminosa de SP são transferidos para presídios federais Veja abaixo trechos da entrevista que o promotor, considerado inimigo público número 1 pela facção, deu ao G1: G1 - O que o senhor gostaria de falar agora? Lincoln Gakiya - O importante era manter o efeito surpresa. Uma remoção dessa natureza implica muitos riscos. Nunca foi feita na história do estado de São Paulo. Decidimos fazer isso em outubro e os presos só saberiam da remoção quando ela nitidamente se concretizasse. O fato é que o pedido acabou vazando para a imprensa. G1 - Isso atrapalhou? Lincoln Gakiya - Atrapalhou muito porque, veja, a partir daí os presos tomaram ciência de que o estado, no caso o Ministério Público, pretendia removê-los. Então dá tempo para você se preparar, passar o comando para outros integrantes. Mas a gente acabou superando isso e conseguimos agora em fevereiro, quando achavam que isso não seria mais feito, conseguimos concretizar essa remoção. Então de certa maneira os presos acabaram sendo surpreendidos pela remoção. Nesses 15 já está o primeiro e segundo escalão, mais os 7. Está meio misturado ali. "Praticamente toda liderança imediata do PCC, ela foi removida." G1 - Essa liderança tinha quais funções? Lincoln Gakiya - Todas as ações de coordenação, de comando, dessa organização criminosa eram feitas pela 'sintonia final' a mando do Marcola. E o que era decidido ali, no colegiado, passava por 'sintonias gerais', que é o segundo escalão, e alguns presos também que assumiriam essas funções também acabaram removidos. A gente conseguiu detectar quais seriam esses presos que iriam ficar no lugar do Marcola e dos demais, e a gente removeu o grupo. Movimentação no Aeroporto de Presidente Prudente para transferência de presos para presídios federais Heloise Hamada/TV Fronteira G1 - Por que demorou tanto tempo essa transferência? Lincoln Gakiya - A transferência não é uma operação simples. Ela depende primeiro de ajustes com o governo estadual, Secretaria da Segurança Pública [SSP] e Secretaria da Administração Penitenciária [SAP], porque envolve todo o sistema penitenciário, 230 mil presos no estado todo. Envolve a segurança pública também. Então, nós não podíamos agir de uma maneira isolada. Desde o início da descoberta desse plano, nós do Ministério Público já fizemos tratativas com o governo estadual, pelas secretarias da Segurança e da Administração da época, para que essa remoção fosse feita o mais rápido possível. "Havia o risco iminente de resgate, inclusive com o deslocamento aqui de centenas de policiais para a região." Então, o ideal é que essa remoção fosse feita o mais rápido possível. Nós tivemos aí durante as tratativas as eleições, no primeiro e segundo turnos, que acabaram atrapalhando também um pouco os planos de remoção, porque a polícia estava toda mobilizada para garantir as eleições. Fazer uma remoção desse porte com eleições seria arriscado. G1 - A ideia era fazer a remoção no período das eleições? Lincoln Gakiya - Logo depois das eleições. G1 - Qual o pedido de transferência para os 15 presos? Lincoln Gakiya - Os 15 por conta de liderar organização criminosa e havia risco de serem resgatados. Marcola, o irmão dele. G1 - O plano de resgate foi descoberto por quem? Lincoln Gakiya - Pela Secretaria da Administração Penitenciária e por nós também, pela inteligência do Ministério Público. G1 - E os outros sete são por qual motivo? Lincoln Gakiya - Os sete são pela Operação Echelon, que eles comandavam a ação do PCC na sintonia dos outros estados, fora do estado de São Paulo. Ataques que tiveram em Minas Gerais, Ceará na época, e em outros locais. Esses presos comandaram os ataques de dentro da penitenciária. Foram identificados através de caligrafia, por cartas, e eles foram isolados no RDD [Regime Disciplinar Diferenciado]. Também foi pedida a remoção deles para a federal. G1 - E as ameaças que o senhor recebeu por cartas? Lincoln Gakiya - Estão em apuração ainda. Mas indícios apontam que foi uma determinação da cúpula. Inclusive a carta deixa bem claro: se o Marcola fosse removido, se o ‘amigo’ fosse removido, era para me executar. Isso era uma tentativa talvez de a gente recuar e não fazer o pedido [de remoção dos presos]. G1 - O senhor investiga a facção desde quando? E desde quando conta com segurança? Lincoln Gakiya - Investigo assim, de maneira ininterrupta, desde 2005. Eu conto com segurança já há praticamente 10 anos. Na verdade, desde 2006 eu já tenho andado escoltado, mas com uma escolta mais discreta. Hoje eu conto com uma escolta mais reforçada. G1 - Escolta por tempo ininterrupto? Lincoln Gakiya - 24 horas. G1 - Como o senhor convive com isso? Lincoln Gakiya - Você tem uma restrição na sua vida pessoal. Você, praticamente, não tem vida social mais. Porque a escolta é fortemente armada. Acaba constrangendo as pessoas. E também há risco em locais abertos. Então tudo isso a gente evita. Mas isso não é só comigo. Várias pessoas, várias autoridades do estado estão na mesma situação. G1 - Por que o senhor decidiu investigar a facção apesar desses riscos? Lincoln Gakiya - Eu acho que o Estado tem de ser mais forte do que a organização criminosa. E eu sou mais um. Se eu sair, vem outro promotor que vai fazer as minhas funções da mesma maneira. Não é uma pessoa só. É uma instituição. G1 - Houve algum registro de reação por parte de presos nas ruas ou unidades prisionais a essa transferência? Lincoln Gakiya - Por enquanto não há registro nenhum. "A gente segue em alerta, monitorando. Mas a gente acredita que não vai haver nenhum tipo de retaliação. Se houver será um caso isolado." G1 - Por que o senhor acredita que não vai haver retaliação? Lincoln Gakiya - Eu acredito porque o Estado se preparou. Na verdade, isso está sendo gestado desde outubro. A inteligência vem se preparando. As polícias estão posicionadas. O sistema penitenciário hoje ele é quase que totalmente automatizado. Então, por precaução, os presos estão trancados. G1 - Então não houve nenhuma negociação entre o Ministério Público e governo com a facção para realizar essa transferência. Lincoln Gakiya - Claramente. O Ministério Público não compactua com qualquer tipo de acordo. Seja formal, tratado diretamente com o Marcola, ou seja tácito, que eles ameacem e a gente recue para não ter retaliação. Então eu sempre deixei isso bem claro. Se o Estado não entrasse com o pedido, o Ministério Público entraria, como de fato fez. Marcola em imagem de arquivo GloboNews G1 - Com a transferência de Marcola, ele deixa a liderança da facção para quem? Lincoln Gakiya - Na verdade nós englobamos, nos pedidos de remoção desses 22 presos, 15 que estavam na P2 [Penitenciária 2 de Presidente Venceslau] e sete que estavam no RDD [em Presidente Bernardes], os possíveis sucessores dos integrantes da "Sintonia final", e não só do Marcola. "São presos que poderiam assumir essa função [de líder]. Há uma momentânea desestruturação da cúpula. Isso vai dar uma acomodação agora para saber quem vai assumir esse lugar." G1 - Quem poderia assumir? Lincoln Gakiya - Isso eu não posso adiantar, mas os que poderiam assumir imediatamente foram removidos. G1 - O MP está tomando medidas para asfixiar economicamente a facção? Lincoln Gakiya - Existem investigações em curso. Era até uma ação bem delicada na época. Não é uma investigação fácil. A gente tem indícios bem fortes de que hoje há uma evasão de divisas através de doleiros. Esse dinheiro é mandado para fora, para o Paraguai, para a Bolívia, principalmente. Não fica mais em São Paulo e no Brasil. Esse é um braço da investigação que depende também de ação conjunta e integrada com o governo federal. Tentar fazer essas tratativas ou retomar essas tratativas com o ministro [da Justiça, Sérgio] Moro. G1 - A facção vai acabar? "Não. Infelizmente, não. O PCC não vai acabar. Seria muita pretensão da nossa parte. O que eu acho é que essa geração de líderes pode ser modificada. Essa geração de liderança está aí no poder, o Marcola, por exemplo, de maneira estável, desde 2003. Sem mudança nenhuma. Com Marcola e com a maioria desses líderes, não só daqueles que morreram." G1 - Marcola estando em presídio federal, a chance de ele continuar tendo ação sobre a facção existe? Lincoln Gakiya - Ela existe, mas ela a logística é mais complicada. Primeiro que eles vão ficar 30 dias isolados. Eles já foram separados. Estavam todos juntos na P2. Eles conseguiam se comunicar tranquilamente. Todo fim de semana eles tinham visita, visita íntima inclusive. Inclusive as cartas com ameaças, foram pegas com visita. As ordens entravam e saíam de maneira tranquila dentro e de uma semana e até menos por conta de advogados. "Agora, no sistema penitenciário federal já é mais difícil. Ele [Marcola] só vai ter visita das esposas e filhos. Essas visitas são pelo parlatório ou vidros. Essas visitas são monitoradas com autorização judicial. E isso dificulta muito." G1 - Essa transferência para outros estados não pode fortalecer a expansão nacional da facção? Lincoln Gakiya - Não acredito. O que pode acontecer, às vezes, é eles fazerem alguma aliança com uma ou outra organização, mas isso cada estado tem de cuidar de mantê-los isolados também de outras facções. Eu não acredito que a ida da liderança vai ter esse efeito. Pelo contrário, vai alijar a liderança. Pelo menos vai dificultar para que ela não tenha o comando. "A distância do RDD de Bernardes para Venceslau é 30 km. Então um advogado que sai de um local pega o recado e vai para o outro e leva o recado para outro preso. Por isso que a gente defendeu esse isolamento na federal em locais distantes porque gera um isolamento territorial. E tira ela da zona de conforto." Como foi a transferência de integrantes do PCC a presídios federais Juliane Souza/G1
    Taxistas pedem mais uma vez a legalização do táxi compartilhado em Porto Velho

    Taxistas pedem mais uma vez a legalização do táxi compartilhado em Porto Velho


    Secretaria considera a modalidade irregular. Manifestação aconteceu após multa aplicada a um taxista. Taxistas bloqueiam entrada da Semtran, em Porto Velho. Reprodução/Rede Amazônica Um grupo de taxistas bloqueou a entrada da Secretaria...


    Secretaria considera a modalidade irregular. Manifestação aconteceu após multa aplicada a um taxista. Taxistas bloqueiam entrada da Semtran, em Porto Velho. Reprodução/Rede Amazônica Um grupo de taxistas bloqueou a entrada da Secretaria Municipal de Trânsito, Mobilidade e Transporte (Semtran) na tarde da última quarta-feira (13) em Porto Velho. A concentração aconteceu após um taxista, que circula na modalidade ‘táxi compartilhado’, ter sido multado. A Semtran considera a atividade irregular por ainda não estar regulamentada pela Prefeitura. Com a decisão de autuar o taxista, outros membros da categoria resolveram protestar e pedir a legalização do táxi compartilhado. A modalidade chegou a ser aprovada através de uma emenda à lei orgânica do município pela Câmara Municipal em julho de 2018, mas o serviço, que não utiliza taxímetro, ainda não possui regulamentação. A Semtran também diz que existe uma decisão judicial que proíbe os taxistas de captarem clientes nas paradas de ônibus da capital, motivo de insatisfação dos consórcios que atuaram no transporte coletivo de Porto Velho. Outra decisão da Semtran que causou desconforto entre os taxistas foi a do município considerar irregular a nova plotagem (identidade visual) dos táxis que realizam lotação. Em dezembro do ano passado, o Sindicato dos Taxistas (Sintax) apresentou uma solicitação para alterar o layout dos veículos. Mas segundo a Semtran, o pedido foi apresentado à Procuradoria Geral do Município (PGM) que vetou a solicitação, alegando que a legislação que regula o serviço de táxi já contém um layout específico e que alterações solicitadas são impedidas. A secretaria informa também que o Sintax já foi notificado do parecer da PGM e está ciente das possíveis sanções e que os taxistas vem sendo avisados a retirarem os adesivos em um prazo de 48 horas, sem a aplicação de penalidade. O descumprimento dessa medida pode resultar na cassação da placa de táxi.
    ‘Carnaval da Leste’, ‘Curumim da Folia’ e ‘Baile Municipal’ estão confirmados no carnaval 2019 de Porto Velho

    ‘Carnaval da Leste’, ‘Curumim da Folia’ e ‘Baile Municipal’ estão confirmados no carnaval 2019 de Porto Velho


    Eventos reforçam a programação das festas de carnaval do município. Entradas são gratuitas. Carnaval Infantil 2018, em Porto Velho Hosana Morais/G1 Três festas de carnaval foram anunciadas pela Prefeitura de Porto Velho, elas começam a partir...


    Eventos reforçam a programação das festas de carnaval do município. Entradas são gratuitas. Carnaval Infantil 2018, em Porto Velho Hosana Morais/G1 Três festas de carnaval foram anunciadas pela Prefeitura de Porto Velho, elas começam a partir do próximo sábado (16). Agitadas pelas tradicionais marchinhas interpretadas por bandas locais, os eventos também incluem diversão para as crianças. Eles serão realizados no Mercado Cultural e são gratuitos. As três festas confirmadas, reforçam a programação oficial do carnaval de 2019, que conta com 16 dias de folia promovido pelos tradicionais blocos. Mesmo com a política de retenção de gastos adotada pelo executivo local, que resultou no cancelamento da verba destinada as escolas de samba, a Prefeitura por meio da Fundação Cultural de Porto Velho (Funcultural), promoverá o Baile Municipal, o Curumim Folia, voltado para o público infantil, e o Carnaval da Leste. Banda do Vai Quem Quer em Porto Velho - Carnaval 2018 Toni Francis/G1 O Baile Municipal, que homenageia a professora e carnavalesca Marise Castiel, acontece no sábado (16), a partir das 21h. Além de abrir a programação oficial do carnaval do município, o baile também apresentará ao público, a Corte do Rei Momo, que receberá a chave da cidade. O Curumim Folia será realizado no dia 3 de março, a partir das 16h, ambos no marcado Cultural. O Carnaval da Leste ficou confirmado para o dia 5 de março, às 16h, na avenida Mamoré com Vieira Caúla.
    Confira as vagas do Sine para esta sexta-feira, 15, em Vilhena, RO

    Confira as vagas do Sine para esta sexta-feira, 15, em Vilhena, RO


    Há vagas para coordenador contábil, mecânico e zelador. Interessados devem procurar o Sine até as 13h30 com documentos pessoais. Há vagas para mecânico no Sine de Vilhena Romero Mendonça/ Secom-ES O Sistema Nacional de Emprego (Sine), em...


    Há vagas para coordenador contábil, mecânico e zelador. Interessados devem procurar o Sine até as 13h30 com documentos pessoais. Há vagas para mecânico no Sine de Vilhena Romero Mendonça/ Secom-ES O Sistema Nacional de Emprego (Sine), em Vilhena (RO), oferece diversas oportunidades de emprego nesta sexta-feira (15). Entre elas, há vagas para coordenador contábil, mecânico e zelador. O atendimento do Sine acontece das 7h30 às 13h30 (horário local). Os interessados devem procurar o Sine Vilhena, localizado na Avenida Celso Mazutti, nº 5467, portando Carteira de Trabalho e Previdência Social (CTPS), cédula de identidade (RG), Cadastro de Pessoa Física (CPF) e comprovante de residência. Confira as vagas disponíveis para esta sexta-feira (15): Babá Balconista Borracheiro Coordenador contábil Cozinheira Doméstica Eletricista Funcionário para departamento de compras Mecânico Motorista Operador de caldeira Operador de empilhadeira Salgadeira Serralheiro Soldador Supervisor de cantina Técnico em segurança do trabalho Torneiro mecânico Vaqueiro Zelador Veja mais notícias da região no G1 Vilhena e Cone Sul.
    IPTU terá reajuste de 8,39% em Guajará-Mirim, RO

    IPTU terá reajuste de 8,39% em Guajará-Mirim, RO


    Segundo a Secretaria de Fazenda, o reajuste está de acordo com a Unidade de Padrão Fiscal de Rondônia. Fazenda prevê arrecadação de R$ 2.121.773,00. Selo calculadora ipva iptu Editoria de Arte/G1 A Secretaria de Fazenda fez um reajuste de...


    Segundo a Secretaria de Fazenda, o reajuste está de acordo com a Unidade de Padrão Fiscal de Rondônia. Fazenda prevê arrecadação de R$ 2.121.773,00. Selo calculadora ipva iptu Editoria de Arte/G1 A Secretaria de Fazenda fez um reajuste de aproximadamente 8% no valor do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) 2019, em Guajará-Mirim (RO), cidade distante a pouco mais de 330 quilômetros de Porto Velho. O valor cobrado no tributo está de acordo com a Unidade de Padrão Fiscal (UPF), que é utilizada pelo estado. Calcule se vale a pena parcelar o IPTU De acordo com Roosevelt Cavalcante, secretário de Fazenda, a correção feita no valor do IPTU é de 8,39%. Esse valor é definido de acordo com a UPF do Estado de Rondônia. Antes o contribuinte pagava em média R$ 65,21, com a correção o contribuinte passa a pagar R$ 70,68. Na zona urbana de Guajará-Mirim, cerca de 12.591 imoveis estão cadastrados na Secretaria de Fazenda. No ano passado era previsto uma arrecadação de R$ 1.900.785,19, no entanto a Fazenda arrecadou apenas 31% desse valor. De acordo com a Secretaria de Fazenda, muitos moradores realizaram reformas e ampliações nas residências e não fizeram a atualização no cadastro, por conta disso a prefeitura fez a atualização desses imoveis via satélite. Com o reajuste de 8,39% no IPTU, a Fazenda prevê uma arrecadação de cerca de R$ 2.121.773,00. Ainda de acordo com Roosevelt Cavalcante, o morador que não estiver de acordo com o valor do IPTU, deve ir à Prefeitura Municipal solicitar a visita de um fiscal para realizar uma análise no imóvel.

    Homem esfaqueia mãe de jovem que furtou celular em Pimenta Bueno, RO


    Suspeito a atingiu com um golpe de facão e a ameaçou. Homem fugiu, mas foi capturado pela Polícia Militar (PM). A mãe de um jovem que supostamente furtou um celular acabou ‘pagando’ pelo crime do filho em Pimenta Bueno (RO), município a 520...

    Suspeito a atingiu com um golpe de facão e a ameaçou. Homem fugiu, mas foi capturado pela Polícia Militar (PM). A mãe de um jovem que supostamente furtou um celular acabou ‘pagando’ pelo crime do filho em Pimenta Bueno (RO), município a 520 quilômetros de Porto Velho. Na quarta-feira (13), um suspeito, de 36 anos, chegou na casa onde a vítima mora com o filho, no Bairro Nova Pimenta, e começou a questionar onde estava o celular que o rapaz havia furtado. Aos policiais, a vítima contou que estava em casa, quando o homem, um auxiliar de serviços gerais, conhecido pela família chegou no local alterado e começou a perguntar para ela onde estava o celular que o filho dela havia furtado. Quando a vítima disse que não sabia de nada e que o filho não estava, foi atingida com um golpe de facão, causando um corte no dedo da mão esquerda. Ele então passou a ameaçá-la dizendo: já que seu filho não está, você vai pagar por ele, em seguida fugiu. Os policiais passaram a fazer buscas ao suspeito até o localizarem e o encaminharam à Delegacia de Polícia Civil (DPC) local, onde ficou à disposição da Justiça. Já a vítima foi levada ao Hospital Municipal Ana Neta, onde precisou suturar o ferimento.
    Marcola ficará em cela de 12 m² e terá direito a 2 visitas por semana em presídio de Rondônia

    Marcola ficará em cela de 12 m² e terá direito a 2 visitas por semana em presídio de Rondônia


    Crianças estão proibidas de visitar o líder de facção paulista; banho de sol será na própria cela. Após 60 dias, Marcola vai para uma cela menor, de 7 m². Marcola ficará pela primeira vez no RDD fora do estado Globonews A Justiça Federal...


    Crianças estão proibidas de visitar o líder de facção paulista; banho de sol será na própria cela. Após 60 dias, Marcola vai para uma cela menor, de 7 m². Marcola ficará pela primeira vez no RDD fora do estado Globonews A Justiça Federal determinou que Marcos Willians Herbas Camacho, o Marcola, tenha direito a duas visitas semanais na Penitenciária Federal de Porto Velho. O chefe da maior facção de São Paulo chegou à capital de Rondônia na quarta-feira (13), após a descoberta de um plano de fuga de presídios paulistas envolvendo Marcola e o grupo criminoso. Na decisão, a que o G1 teve acesso, o juiz federal da 3ª Vara, Walisson Gonçalves da Cunha, também determina que Marcola tome banho de sol apenas no solário anexado à própria cela, visto que ele deve ficar, durante 60 dias, no Regime Disciplinar Diferenciado (RDD). A cela do RDD onde Marcola ficará preso nestes dois primeiros meses tem cerca de 12 m², com cama, mesinha, banco e prateleiras, lavatório e vaso sanitário. Após 60 dias, o líder da facção vai pra uma cela menor, com 7 m², e o banho de sol passa a ser coletivo. Segundo o juiz federal, as duas visitas semanais de Marcola não podem ultrapassar o prazo de duas horas. Não será permitido contato físico com o visitante, sendo a visita apenas através do parlatório na unidade. Visitas de crianças estão proibidas. A GloboNews revelou na quarta-feira que esta é a 9ª vez de Marcola no RDD, porém é a primeira fora de São Paulo. As regras do RDD foram endurecidas ainda mais pela Portaria nº 157, publicada no mesmo dia da transferência de Marcos Camacho para Rondônia. A penitenciária federal onde Marcola está preso fica em uma área isolada na zona rural de Porto Velho. Não há residências nas proximidades e o presídio fica a poucos quilômetros do rio Madeira. Membros do Exército em frente ao Presídio Federal de Porto Velho. Pedro Bentes/G1 Por questão de segurança, nos próximos dias o Exército vai monitorar o tráfego de veículos e pedestres pela BR-364, que passa na frente do presídio. Ninguém é autorizado a permanecer na região sem autorização dos militares ou do Departamento Penitenciário. Transferência de presos Além de Marcola, na quarta-feira a Justiça autorizou a transferência de mais 21 presos de São Paulo, todos integrantes da mesma facção. Eles foram distribuídos entre os presídios federais de Porto Velho, Brasília (DF) e Mossoró (RN). Em Porto Velho, além do chefe Marcola, ficarão outros membros de confiança da facção: Lourinaldo Gomes Flor: Líder da facção. Exerce a função de "Sintonia Geral". Integrante antigo. Conta com a confiança de Marcola e respeito de outros integrantes. Pedro Luís da Silva: Exerce a função de "Sintonia Final", após indicação de Marcola. Alessandro Garcia de Jesus Rosa: Líder da facção. Exerce a função de "Sintonia Geral". Fernando Gonçalves dos Santos: Exerce a função de "Sintonia Final". Apontado como um dos principais traficantes da baixada santifista. Patric Velinton Salomão: Exerce a função na facção "Sintonia Final da Facção", após a indicação de Marcola. Lucival de Jesus Feitosa: Exerce a responsabilidade na facção de "Sintonia Final". A transferência começou na parte da manhã de quarta-feira e terminou à noite. Após chegar no aeroporto Governador Jorge Teixeira em Porto Velho, Marcola foi levado em helicóptero blindado ao presídio. Veja quem são todos os 22 transferidos dos presídios de SP Quem é Marcola? Marcos Willians Herbas Camacho nasceu em 25 de janeiro de 1968 em Osasco. Aos 18 anos foi preso pela primeira vez, em outubro de 1986. De lá para cá, além das transferências para o regime mais duro de cumprimento de pena, ele fugiu cinco vezes da cadeia. Sua última fuga se deu em junho de 1999. Ele foi recapturado 34 dias depois e nunca mais deixou a prisão. Marcola está condenado a cumprir uma pena total de 330 anos, 6 meses e 24 dias. O prazo termina no dia 1º de novembro do ano de 2318. Ele já cumpriu mais de 11 mil dias de cadeia, o que corresponde a 9,2% do total. Ele tem em sua ficha uma avaliação de conduta "ótima"; 15 vezes "boa"; 3 "regular" e 3 "má". Motivos da transferência Vinte e dois presos foram transferidos de São Paulo nesta quarta. Deste grupo, sete tiveram a transferência definida no ano passado por causa do envolvimento em crimes descobertos na Operação Echelon, como ataques a agentes públicos e assassinatos de rivais. Na decisão de novembro, o juiz Paulo Sorci, da 5ª Vara das Execuções Criminais de São Paulo, diz que "essas considerações revelam o perfil de alta e incomum periculosidade do detento, situação peculiar que determina a sua remoção para unidade prisional especial, já que inviável sua permanência em presídio comum da rede estadual. Em conclusão, mostra-se imprescindível a inclusão e transferência do requerido para unidade de segurança máxima federal." Em junho de 2018, a operação Echelon prendeu 63 integrantes em 14 estados. As investigações começaram a partir de trechos de manuscritos encontrados nos esgotos do presídio. A Polícia Civil identificou sete chefes e confirmou a existência da célula "sintonia de outros estados e países". Como foi a transferência de integrantes do PCC a presídios federais Juliane Souza/G1
    Governo envia R$ 9 mil em soro para tratar família contaminada por bactéria rara após consumir milho, em RO

    Governo envia R$ 9 mil em soro para tratar família contaminada por bactéria rara após consumir milho, em RO


    Agência fez alerta para o cuidado com procedência e manuseio de alimentos. Dos oito contaminados, cinco seguem internadas em Cacoal. Remédios foram enviados para Cacoal e outras unidades liberadas pelo Ministério da Saúde Reprodução/TV Globo A...


    Agência fez alerta para o cuidado com procedência e manuseio de alimentos. Dos oito contaminados, cinco seguem internadas em Cacoal. Remédios foram enviados para Cacoal e outras unidades liberadas pelo Ministério da Saúde Reprodução/TV Globo A Agência Estadual de Vigilância em Saúde (Agevisa) divulgou, nesta quinta-feira (14), que enviou R$ 9 mil em soro para tratar oito pessoas de uma mesma família, de São Miguel do Guaporé (RO), interior de Rondônia, que contraiu botulismo (Clostridium botulinum), no último domingo (10), ao ingerir milho verde enlatado durante um churrasco. Quatro ampolas foram enviadas para Cacoal nesta semana para ajudar no tratamento da família, internada no Heuro da cidade. Cada unidade do medicamento custa R$ 2,3 mil. Além disso, o Ministério da Saúde liberou mais 11 ampolas, em caráter emergencial, para tratar os familiares. Segundo o governo, a Agevisa tem mantido rigor na investigação do caso, na aplicação do soro antibolúnico e no acompanhamento do atendimento às vítimas, que contraíram a bactéria que causa a doença durante um churrasco no final de semana passada. Das vítimas, cinco apresentaram sintomas e seguem internadas no Hospital de Urgência e Emergência Regional em Cacoal. De acordo com a Agevisa, elas apresentam queda de pálpebra, diplopia (percepção de duas imagens de um único objeto), dificuldade de fala, de respiração e para engolir. O governo diz que as vítimas apresentaram melhora no quadro. Nesta quinta-feira (14), as equipes que fazem a investigação sanitária trazem a Porto Velho amostras bromatológicas (de alimentos consumidos no churrasco). Da capital, essas mostras serão enviadas para análises no Instituto Adolfo Lutz, em São Paulo. Na quarta-feira (13), o Lacen encaminhou amostras de sangue coletados dos pacientes. Caso Durante o almoço, no último domingo, oito pessoas de uma mesma família foram contaminadas pela bactéria Clostridium botulinum, após a ingestão de uma maionese preparada com milho em conserva. Todos são moradores de São Miguel do Guaporé (RO). A bactéria causa botulismo. Sintomas do botulismo Nesse tipo de botulismo alimentar, de acordo com a Agevisa, neurotoxinas atacam os nervos das pessoas, fazendo cair a musculatura da língua, da pálpebra e do céu da boca. Quando elas entram na corrente sanguínea, primeiramente se alojam em nervos cranianos. Das oito pessoas que participaram do churrasco, cinco adoeceram e três são acompanhados 24 horas, pois, mesmo sem sintomas da doença, devem ser monitorados em até dez dias, período em que estão sujeitos a contraí-la. A quinta paciente estava com leves sintomas, porém, piorou e precisou ser entubada. Duas crianças, que estão em Alvorada d’Oeste, foram atendidas e liberadas pelo hospital, mas vêm sendo observadas e avaliadas por uma enfermeira da cidade. Medicamento No início da semana, todas as quatro ampolas que estavam disponíveis no Programa Estadual de Imunização foram encaminhadas ao Heuro de Cacoal para o atendimento dos pacientes que estavam mais graves. A ampola de soro de aplicação endovenosa serve para neutralizar a neurotoxina circulante, impedindo que ela se fixe em outras células nervosas. O soro pode ser aplicado até sete dias após o aparecimento dos sintomas da doença. Duas equipes da Agevisa foram envolvidas na investigação epidemiológica. Uma rastreou produtos usados na festa, enquanto a outra equipe de campo procurou outras pessoas para saber do que se alimentaram e quanto tempo depois sentiram algum sintoma. A médica Arlete Baldez, na nota da Agevisa, diz que o caso de São Miguel assusta, mas serve de alerta para que as pessoas tenham o máximo cuidado ao verificar em casa a procedência e o manuseio de alimentos.
    Chuva causa alagamento e fecha acesso ao parque tecnológico Valdeci Rack em Ji-Paraná, RO

    Chuva causa alagamento e fecha acesso ao parque tecnológico Valdeci Rack em Ji-Paraná, RO


    Forte chuva causou alagamento na entrada e saída do parque tecnológico Valdeci Rack. Chuva forte caiu na região durante toda a madrugada Gedeon Miranda/G1 Uma forte chuva que atingiu a região central do estado, na madrugada desta quinta-feira...


    Forte chuva causou alagamento na entrada e saída do parque tecnológico Valdeci Rack. Chuva forte caiu na região durante toda a madrugada Gedeon Miranda/G1 Uma forte chuva que atingiu a região central do estado, na madrugada desta quinta-feira (14), causou alagamentos em Ji-Paraná (RO), na região central do estado. Com isso, a entrada e saída do parque tecnológico Valdeci Rack ficaram fechadas por causa do nível da água. No parque tecnológico será realizada em maio a Rondônia Rural Show, maior feira de agronegócios da Região Norte. Durante a manhã desta quinta-feira, vários trabalhadores tiveram que retornar para casa devido aos alagamentos nos pontos de acesso do parque. Previsão De acordo com o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), a previsão é de sol com muitas nuvens, período nublado com chuva a qualquer hora do dia. Os termômetros devem registrar temperaturas perto dos 33 °C. A sexta-feira (15) deve ser com sol entre nuvens e forte com possibilidades de chuva durante todo o dia. A temperatura máxima prevista é de 33°C.
    Mais uma pessoa contaminada por bactéria rara é transferida à UTI após consumo de milho verde, em RO

    Mais uma pessoa contaminada por bactéria rara é transferida à UTI após consumo de milho verde, em RO


    Mulher estava internada no Heuro e, após piora no quadro, a equipe médica optou por também interna-lá na UTI. Contaminação ocorreu após consumo de milho verde enlatado Reprodução/EPTV Foi transferida para a Unidade de Terapia Intensiva...


    Mulher estava internada no Heuro e, após piora no quadro, a equipe médica optou por também interna-lá na UTI. Contaminação ocorreu após consumo de milho verde enlatado Reprodução/EPTV Foi transferida para a Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Regional de Cacoal (RO) a quinta paciente contaminada pela bactéria Clostridium botulinum, causadora da doença de 'Botulismo'. A mulher estava internada no Hospital de Urgência e Emergência (Heuro) e, após piora no quadro, a equipe médica optou por também interna-lá na UTI, onde outros quatro familiares já estão desde a segunda-feira (11). Há suspeitas que a bactéria tenha sido contraída por eles durante um churrasco no último domingo, após a ingestão de uma maionese preparada com milho verde em conserva. Todos são moradores de São Miguel do Guaporé (RO). Além dos cinco pacientes internados na UTI, outras três pessoas, sendo duas crianças e um adulto também comeram da maionese, porém não apresentaram os sintomas de Botulismo. De acordo com a coordenadora de vigilância em saúde de Cacoal, Ivani Gromann, quatro pacientes internados na UTI já foram medicados com o soro antibotulínico. Já a quinta paciente ainda aguarda a chegada do medicamento. “O soro é ministrado em dose única. Os demais pacientes já foram medicados, mas como se trata de uma bactéria rara, o município não possuiu o soro e foi necessário que o Ministério da Saúde enviasse de Brasília [DF]. A previsão era que chegasse na quarta-feira (13), mas não chegou. Fomos informados que o medicamento chega hoje [14]”, afirmou Gromann. Logo que chegar a medicação, a quinta paciente transferida para UTI será medicada. As três pessoas que também comeram a maionese, mas não apresentaram sintomas, também serão medicadas. Os pacientes que já foram medicados com o soro antibotulínico, não apresentaram mudança no quadro clínico e continuam em estado grave de saúde. Entenda o caso O setor de vigilância em saúde de Cacoal alerta que não foi confirmado surto de Botulismo no local. A coordenadora de vigilância em saúde de Cacoal, Ivani, disse que Botulismo é uma doença bacteriana rara, grave, podendo ser fatal e não contagiosa. Essa bactéria pode entrar no organismo por meio de machucados ou pela ingestão de alimentos enlatados preservados de forma inadequada. "Horas após a pessoa ingerir o alimento contaminado já começa a apresentar visão dupla e em seguida uma paralisia progressiva, que atinge boca, olhos e os principais órgãos. Se não tratada pode levar ao óbito”, explicou Gromann. E foram esses os sintomas que os membros da família começaram a apresentar logo após o almoço, em um churrasco familiar. Eles foram transferidos para Cacoal na madrugada da segunda-feira. Ivani explica que a maioria das bactérias do Botulismo está presente principalmente nos alimentos enlatados, porém não é possível confirmar ainda de qual alimento partiu a bactéria, a suspeita é de milho em conserva.
    Corpo de homem esfaqueado é encontrado em rua de Jaru, RO

    Corpo de homem esfaqueado é encontrado em rua de Jaru, RO


    Morador do bairro viu o corpo e informou à policia. Em uma casa foi encontrada uma faca com marcas de sangue. Caso foi registrado na Unisp Jaru Rinaldo Moreira/G1 O corpo de um homem de 43 anos, com cortes provocados por uma faca, foi encontrado...


    Morador do bairro viu o corpo e informou à policia. Em uma casa foi encontrada uma faca com marcas de sangue. Caso foi registrado na Unisp Jaru Rinaldo Moreira/G1 O corpo de um homem de 43 anos, com cortes provocados por uma faca, foi encontrado nesta quarta-feira (14) em uma rua do Bairro Jardim Novo Estado, em Jaru (RO), distante aproximadamente 290 quilômetros de Porto Velho. Policiais foram até uma residência e encontraram vestígios de sangue. Uma faca foi localizada dentro do imóvel, próximo à geladeira. De acordo com a ocorrência registrada pela Polícia Militar (PM), um homem de 24 ligou informando que havia um corpo na Rua 21 de Abril no Jardim Novo Estado. Ao chegarem ao endereço, os agentes verificaram que a vítima apresentava perfurações pelo corpo. O Corpo de Bombeiros (BM) constatou o óbito do homem de 43 anos e o local foi isolado até a chegada da perícia e Polícia Civil. Durante patrulhamento pelo bairro, em uma residência utilizada por dependentes químicos, próximo onde o corpo foi encontrado, os policiais verificaram sinais de luta corporal e marcas de sangue. Os PMs ainda entraram no imóvel e, próximo à geladeira, encontraram uma faca com marcas de sangue. A residência estava vazia. Após a perícia ser realizada, o corpo foi removido pela funerária e a ocorrência registrada na Unidade Integrada de Segurança Pública (Unisp) em Jaru. A polícia tenta identificar e prender o suspeito. Veja mais notícias da região no G1 Ariquemes e Vale do Jamari.
    Autônomo é morto com 6 tiros a caminho de mercado em Ariquemes, RO

    Autônomo é morto com 6 tiros a caminho de mercado em Ariquemes, RO


    Vítima de 48 anos foi atingida com cinco tiros nas costas e um no braço; Suspeito estava sozinho em moto e não foi localizado. Homem morreu na hora e perícia foi buscar o corpo da vítima Jeferson Carlos/G1 Um autônomo de 48 anos foi assassinado...


    Vítima de 48 anos foi atingida com cinco tiros nas costas e um no braço; Suspeito estava sozinho em moto e não foi localizado. Homem morreu na hora e perícia foi buscar o corpo da vítima Jeferson Carlos/G1 Um autônomo de 48 anos foi assassinado com vários disparos de arma de fogo no início da tarde desta quarta-feira (14), na Rua Turmalinas, no Setor Parque das Gemas, em Ariquemes (RO), no Vale do Jamari. Segundo informações da Polícia Militar (PM), a vítima se deslocava em uma motoneta até um mercado do bairro, quando foi abordada por um suspeito, que também estava de moto e efetuou pelo menos oito disparos. A vítima caiu com a motoneta na calçada de uma residência. Depois de disparar contra o homem, o suspeito fugiu do local e não foi localizado. O local do crime foi isolado pela PM e a perícia técnica foi acionada para realizar os trabalhos investigativos. A perícia constatou que a vítima apresentava cinco perfurações nas costas e uma perfuração no braço. Várias cápsulas de pistola calibre .40 foram encontradas no local. Samu chegou a ser chamado, mas vítima estava morta Jeferson Carlos/G1 O corpo do autônomo foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML) de Ariquemes. O homicídio foi registrado pela PM e a Polícia Civil está investigando o crime.
    Ladrões rendem funcionários de mineradora e roubam cerca de 230 kg de cassiterita em RO

    Ladrões rendem funcionários de mineradora e roubam cerca de 230 kg de cassiterita em RO


    Dois homens armados invadiram local e abordaram dois funcionários no Garimpo Bom Futuro, em Ariquemes. Celulares, relógios, corrente e dinheiro também foram levados. Garimpo Bom Futuro está localizado em Ariquemes Google Maps/Reprodução Um...


    Dois homens armados invadiram local e abordaram dois funcionários no Garimpo Bom Futuro, em Ariquemes. Celulares, relógios, corrente e dinheiro também foram levados. Garimpo Bom Futuro está localizado em Ariquemes Google Maps/Reprodução Um homem de 32 anos e uma mulher, de 40, foram rendidos por bandidos na noite de quarta-feira (13) durante um roubo em uma mineradora no distrito do Garimpo Bom Futuro, em Ariquemes (RO), no Vale do Jamari. Segundo a Polícia Militar (PM), dois suspeitos invadiram o local e levaram uma moto, celulares, dinheiro e cerca de 230 quilos de cassiterita. De acordo com o boletim de ocorrência, os dois funcionários relataram que estavam no interior de uma residência, dentro do estabelecimento, quando dois suspeitos armados invadiram o imóvel por volta das 21h30 e anunciaram o assalto. Diante de ameaças e agressões físicas, os infratores ordenaram que as vítimas ficassem deitadas e começaram a revirar a casa, em busca de objetos de valor. A dupla fugiu do local levando uma motocicleta, dois celulares, dois relógios, uma corrente, R$ 45 e aproximadamente 230 quilos de cassiterita. Nenhum dos suspeitos e nem os materiais roubados foram localizados. O crime foi registrado na Delegacia de Alto Paraíso e a Polícia Civil investiga o roubo. ​
    Motoristas tentam descaracterizar e levar ônibus coletivos de Porto Velho para Amapá, diz sindicato

    Motoristas tentam descaracterizar e levar ônibus coletivos de Porto Velho para Amapá, diz sindicato


    Sitetuperon afirma que motoristas foram enviados a Porto Velho para levarem ônibus da empresa de volta ao Amapá. Retirada dos veículos não foi comunicada à Semtran e Prefeitura da capital, segundo o Sitetuperon. Sitetuperon registrou ônibus...


    Sitetuperon afirma que motoristas foram enviados a Porto Velho para levarem ônibus da empresa de volta ao Amapá. Retirada dos veículos não foi comunicada à Semtran e Prefeitura da capital, segundo o Sitetuperon. Sitetuperon registrou ônibus descaracterizados em Porto Velho. Divulgação/Sitetuperon O Sindicato dos Trabalhadores do Transporte Coletivo (Sitetuperon) registrou na madrugada desta quinta-feira (14) que ônibus da Amazontur estavam sendo retirados da garagem da empresa em Porto Velho sem o conhecimento da Secretaria Municipal de Trânsito, Mobilidade e Transporte (Semtran) e da Prefeitura da capital. Segundo o presidente do sindicato, Francinei Oliveira, a Amazônia Transportes Fretamento e Turismo Ltda (Amazontur), que assumiu no fim de janeiro o serviço de transporte público da capital, enviou motoristas próprios para retirarem alguns veículos na calada da noite. Segundo Francinei, a ação foi impedida pelos motoristas de ônibus da capital e membros do sindicato. “Começamos a desconfiar quando vimos os motoristas de fora descaracterizarem os veículos de forma repentina, vistoriarem a documentação e arrumarem os pneus. Investigamos e descobrimos que esses motoristas do Amapá estavam arrumando os veículos para levarem ao mesmo estado”, conta Francinei. A atitude da empresa, segundo o presidente do sindicato, mostra que a Amazontur pode estar disposta a deixar de atuar no sistema de transporte público da capital e deixar os trabalhadores e a população de Porto Velho desamparados. Ainda segundo Francinei Oliveira, a empresa negou os fatos e informou que estava enviando os veículos para uma vistoria em Vilhena, mas acabou desmentida pelos próprios motoristas contratados para levarem os veículos embora. Fotos tiradas pelo sindicato mostram que alguns veículos chegaram a ser descaracterizados e, assim, não puderam circular na manhã desta quinta-feira. Sitetuperon afirma que veículos chegaram a ter pneus e documentação revisados. Divulgação/Sitetuperon O Sitetuperon informou que uma assembleia extraordinária foi convocada para acontecer na manhã do próximo sábado (16) junto a categoria. Diante do ocorrido, o sindicato afirma também que irá protocolar um ofício junto ao Ministério Público do Trabalho (MPT) no Ministério Público de Rondônia (MP-RO) e notificar a Polícia Rodoviária Federal (PRF) sobre uma eventual saída não autorizada dos veículos. Procurado pelo G1, o secretário da Semtran, Nilton Kisner, informou que a secretaria está reunida nesta manhã para tratar do ocorrido e que irá se pronunciar no início da tarde de hoje. Até o fechamento desta matéria, o G1 não recebeu retorno da gerência da Amazontur, localizada no Amapá.
    Jovem é preso trasportando cocaína próximo a porto clandestino em Guajará, RO

    Jovem é preso trasportando cocaína próximo a porto clandestino em Guajará, RO


    Droga estava escondida em uma caixa de sapato. Policiais estranharam o comportamento do rapaz e realizaram a abordagem. Polícia apreendeu droga após suspeitar de atitude de jovem Polícia Civil/Divulgação Um jovem, de 21 anos, foi preso quando...


    Droga estava escondida em uma caixa de sapato. Policiais estranharam o comportamento do rapaz e realizaram a abordagem. Polícia apreendeu droga após suspeitar de atitude de jovem Polícia Civil/Divulgação Um jovem, de 21 anos, foi preso quando estava transportando 2 kg de cocaína em uma moto. A prisão ocorreu depois do suspeito ser abordado por uma equipe do Serviço de Investigação e Captura (Sevic) da Polícia Civil, na tarde da última quarta-feira (13), no bairro Triângulo em Guajará-Mirim (RO), município distante a pouco mais de 330 quilômetros de Porto Velho. De acordo com o boletim de ocorrência, uma equipe do Sevic estava fazendo uma ronda nas proximidades de um porto clandestino, no Triangulo. Em dado momento os policiais estranharam o comportamento de um motoqueiro e realizaram a abordagem. Com o suspeito, foram encontrados 2 kg de cocaína, escondidos dentro de uma caixa de sapatos. Em seguida o jovem recebeu voz de prisão, foi conduzido à Delegacia de Polícia Civil e após prestar esclarecimentos foi conduzido ao presídio.
    Mulher é agredida com paulada após marido ter crise de ciúmes em Porto Velho

    Mulher é agredida com paulada após marido ter crise de ciúmes em Porto Velho


    Caso aconteceu na madrugada desta quinta-feira (14). Vítima ainda foi agredida com socos e pontapés. Caso foi atendido pela PM e homem levado à Central da capital Matheus Henrique/Arquivo G1 Uma mulher foi agredida com paulada na madrugada desta...


    Caso aconteceu na madrugada desta quinta-feira (14). Vítima ainda foi agredida com socos e pontapés. Caso foi atendido pela PM e homem levado à Central da capital Matheus Henrique/Arquivo G1 Uma mulher foi agredida com paulada na madrugada desta quinta-feira(14), na residência onde mora, localizada na Rua 6, no Bairro Aeroclube, em Porto Velho. Segundo a Polícia, Militar(PM), o suspeito é o marido da vítima e uma crise de ciúmes foi a motivação do crime. O homem foi preso. De acordo com o boletim de ocorrência, o casal estava ingerindo bebidas alcoólicas, quando o homem teria começado a discutir e ameaçar matar a vítima, caso ela o traísse. Neste momento, a mulher teria dito que iria se separar do suspeito. Conforme as informações da vítima, o homem teria ficado 'enfurecido', momento que pegou um pedaço de madeira agrediu a mulher com uma pancada na cabeça. As agressões ainda teriam continuado com socos e pontapés. A polícia foi chamada posteriormente ao local, após a vítima fugir da residência. Os agentes realizaram buscas, e localizaram o homem tentando fugir, por dentro de um matagal. Após ser detido, o suspeito ainda tentou agredir a mulher e precisou ser algemado pelos agentes. Durante a abertura do boletim de ocorrência, o homem ainda teria permanecido ameaçando matar a vítima. Diante dos fatos, o suspeito recebeu voz de prisão, e foi encaminhado a Central de Polícia.

    Mulher de 20 anos é presa por tráfico de drogas em Vilhena, RO


    Na casa onde morava, policiais encontraram várias porções de crack e maconha. Suspeita foi flagranteada e levada para o presídio feminino. Uma mulher de 20 anos foi presa por tráfico de drogas no Bairro Alto Alegre em Vilhena (RO), na região do...

    Na casa onde morava, policiais encontraram várias porções de crack e maconha. Suspeita foi flagranteada e levada para o presídio feminino. Uma mulher de 20 anos foi presa por tráfico de drogas no Bairro Alto Alegre em Vilhena (RO), na região do Cone Sul. O caso foi registrado pela Polícia Militar (PM) na noite de quarta-feira (13). Na casa onde ela morava, policiais encontraram várias porções de crack e maconha. A PM recebeu denúncias de que na residência moravam foragidos da Justiça. No endereço, os militares encontraram apenas a mulher. Dois homens, de 23 e 21 anos, não estavam na casa. Durante a revista, os policiais encontraram diversas porções de drogas na residência. Também foi localizado materiais utilizados para embalar o entorpecente para comercialização. De acordo com a PM, a mulher e o jovem de 23 anos fugiram de um flagrante de tráfico de drogas na semana passada. Os militares também constataram que o outro morador, de 21 anos, estava em prisão domiciliar, mas havia quebrado o regime, haja vista que não estava em casa durante a noite. A mulher foi flagranteada por tráfico de drogas e encaminhada para o presídio feminino. Ela admitiu que já havia cumprido pena por tráfico. Os homens que moravam com ela na residência ainda não foram encontrados. Veja mais notícias da região no G1 Vilhena e Cone Sul.
    Em Ji-Paraná, RO, Sine tem 17  vagas de emprego nesta quinta, 14

    Em Ji-Paraná, RO, Sine tem 17 vagas de emprego nesta quinta, 14


    Há vagas para vaqueiro, dedetizador e mecânico. Sine em Ji-Paraná, esta localizado no Shoppng Cidadão, na Vila Jotão. O atendimento é das 8h às 13h (horário local). Veja as vagas do Sine em Ji-Paraná Jana Pessôa/Setas-MT O Sistema...


    Há vagas para vaqueiro, dedetizador e mecânico. Sine em Ji-Paraná, esta localizado no Shoppng Cidadão, na Vila Jotão. O atendimento é das 8h às 13h (horário local). Veja as vagas do Sine em Ji-Paraná Jana Pessôa/Setas-MT O Sistema Nacional de Emprego (Sine) disponibilizou 17 oportunidades de emprego nesta quinta-feira (14), em Ji-Paraná, município na região central do estado. Há vagas para vaqueiro, cozinheira e mecânico. Interessados devem comparecer ao posto de atendimento do Sine em Ji-Paraná, localizado no Shopping Cidadão, na Vila Jotão. O atendimento é das 8h às 13h (horário local). O candidato deve levar Carteira de Trabalho e Previdência Social (CTPS), documento de identidade (RG), Cadastro de Pessoa Física (CPF), Comprovante de Residência, histórico ou Certificado Escolar e Certificados de Cursos. Confira as vagas ofertadas pelo Sine nesta quinta-feira (14): Auxiliar de linha de produção 2 Auxiliar de estoque 1 Auxiliar técnico de montagem 1 Consultor pós-vendas 1 Dedetizador 1 Estoquista 1 Mecânico 2 Porteiro 1 Técnico de segurança no trabalho 1 Tosador de animais domésticos 1 Vaqueiro 1 Vendedor Pracista 3 Vendedor interno 1
    Cabeceira de ponte cede e abre buraco de 1 metro na RO-257 em Ariquemes

    Cabeceira de ponte cede e abre buraco de 1 metro na RO-257 em Ariquemes


    Ponte sobre o rio Branco fica em rodovia de acesso a Machadinho D’Oeste. DER informou que obras de reparo iniciam e devem ser concluídos ainda nesta quinta-feira (14). Pedaços de tábuas foram colocados para carros passarem em rodovia Jeferson...


    Ponte sobre o rio Branco fica em rodovia de acesso a Machadinho D’Oeste. DER informou que obras de reparo iniciam e devem ser concluídos ainda nesta quinta-feira (14). Pedaços de tábuas foram colocados para carros passarem em rodovia Jeferson Carlos/G1 A cabeceira da ponte sobre o rio Branco desmoronou na noite de quarta-feira (13) e formou um buraco de aproximadamente um metro no Km 8,da RO-257, em Ariquemes (RO), no Vale do Jamari. O Departamento de Estradas de Rodagem, Infraestrutura e Serviços Públicos de Rondônia (DER-RO) interditou a ponte, mas muitos condutores ainda se arriscam para passar pelo local. Segundo o DER, o desmoronamento ocorreu por conta das constantes chuvas na região. Na última semana, o nível do rio chegou a 14 metros, levando o aterro da cabeceira. Com a diminuição do nível do rio, os problemas na infraestrutura começaram a surgir. A rodovia dá acesso ao município de Machadinho D’Oeste e, com o desmoronamento da ponte, muitos motoristas retornar e não atravessar a ponte. Uma empresa de transporte de passageiros chegou a fazer uma baldeação entre ônibus para chegar até Ariquemes. Mas há também os motoristas que se arriscam em fazer a travessia depois que populares colocaram duas tábuas de madeira na cabeceira da ponte. O DER informou que solicitou que a Polícia Militar (PM) fosse ao local para evitar o tráfego de veículos. Conforme o engenheiro da 2ª Residência Regional do DER de Ariquemes, Derson Celestino, os serviços de reparo na ponte se iniciam e devem ser concluídos ainda nesta quinta-feira (14). Cabeceira de ponte desmoronou na rodovia Jeferson Carlos/G1 “Todo o maquinário e pessoal está indo até a ponte para recompormos esse aterro que foi levado pelas águas. Vamos jogar algumas pedras e uma quantidade de terra, dar uma compactada e assim, poderemos liberar o tráfego”, explicou Segunda interdição em uma semana Esta é a segunda interdição do tráfego de veículos na RO-257, em um período de sete dias. No último dia 7 de fevereiro, a Polícia Rodoviária Federal (PRF) precisou bloquear o trânsito na rodovia em razão da cheia do rio Branco, que passou por cima da ponte.
    Aumento em conta de energia elétrica chega a 31% em alguns domicílios de RO

    Aumento em conta de energia elétrica chega a 31% em alguns domicílios de RO


    Aumento prometido na tarifa de energia para consumidor comum foi 24,75%, segundo a Energisa. Estudante Matheus Gomes tenta compreender o aumento na conta de energia elétrica. Pedro Bentes/G1 Quando soube do aumento de 24,75% na tarifa de energia...


    Aumento prometido na tarifa de energia para consumidor comum foi 24,75%, segundo a Energisa. Estudante Matheus Gomes tenta compreender o aumento na conta de energia elétrica. Pedro Bentes/G1 Quando soube do aumento de 24,75% na tarifa de energia elétrica, a família do estudante Matheus Gomes não imaginava que a surpresa no mês seguinte iria causar tanto impacto no orçamento familiar. Após decisões e reversões na Justiça, o aumento foi mantido. Com isso, a família de quatro pessoas terá de pagar em fevereiro mais de R$ 470 em consumo de energia elétrica. É como se cada membro da casa consumisse mais de R$ 100 em energia elétrica em apenas um mês. A situação da família é o retrato de várias no estado de Rondônia. O começo de ano, conhecido pela chegada de impostos e tributos, agora se tornou mais difícil com o aumento significativo na conta de luz de moradores e empresários do estado. "Fica difícil pra quem recebe, por exemplo, um salário mínimo, pois vai comprometer metade dos ganhos. Quem recebe menos vai gastar mais. Nos foi dito que quando privatizassem (a distribuidora de energia) iria melhorar, mas mesmo economizando parece que acabamos pagando mais", acredita o estudante. Mateus desabafou em rede social Reprodução/ Redes Sociais Na tentativa de compreender o susto, a família se debruça em meio a contas matemáticas para mensurar o aumento. Descontando tributos como o ICMS/PIS/CONFINS, que variam mensalmente, além da taxa de contribuição de iluminação, a família concluiu que o aumento na conta está relacionado com o aumento na cobrança do Kwh (kilowatt hora). Isso porque o Kwh antes do reajuste estava cotado a R$ 0,64 e passou para R$ 0,84. No entanto, ao levar em conta esses valores o aumento é de 31,25%, contrapondo aos 24,75% prometidos. É o que confirma também o economista Otacílio Moreira. Segundo ele, o reajuste corresponde aos custos da Parcela A. “Essa parcela foge do controle da concessionária e ela só repassa esses custos aos consumidores. Foi anunciado em 25,34% (efeito médio sobre o consumidor) e não foi bem assim. O aumento foi superior a 31% e é essa informação cruzada que a Energisa tem que explicar pois o aumento autorizado foi um e o praticado foi outro para todas as classes de consumo”, explica o economista. Procurada pelo G1, a Energisa não esclareceu o aumento divergente do prometido, apenas informou que a mesma fatura contabiliza o que foi consumido antes da liminar que barrou o aumento e que o cumprimento está de acordo com a regulamentação da Aneel.
    Denarc apreende 5 kg de cocaína escondidos em automóvel; três pessoas foram presas em RO

    Denarc apreende 5 kg de cocaína escondidos em automóvel; três pessoas foram presas em RO


    Apreensão aconteceu na Linha Santa Rita, na Br 364. Droga estava sendo trazida de Guajará Mirim (RO). Droga foi encontrada em Porto Velho Denarc/ Divulgação Quase cinco quilos de cocaína oxidada foram apreendidos pelo Departamento de...


    Apreensão aconteceu na Linha Santa Rita, na Br 364. Droga estava sendo trazida de Guajará Mirim (RO). Droga foi encontrada em Porto Velho Denarc/ Divulgação Quase cinco quilos de cocaína oxidada foram apreendidos pelo Departamento de Narcóticos (Denarc) da Polícia Civil de Rondônia, na quarta-feira (13). A apreensão aconteceu na Linha Santa Rita, localizada na BR-364, próximo a posto da Polícia Rodoviária Federal (PRF). Segundo os agentes, a droga saiu de Guajará-Mirim (RO), município localizado a pouco mais de 328 quilômetros de Porto Velho. Dois homens, e uma mulher foram presos. Segundo o Denarc, a apreensão aconteceu após uma denúncia anônima. O automóvel em que estavam dois dos suspeitos foi localizado no quilômetro 48, pouco antes do posto da PRF. Segundo os agentes, a rota já é conhecida como um dos desvios utilizados por traficantes para driblar a fiscalização existente na rodovia. No veículo estavam dois homens que moram em Porto Velho. Após buscas no carro, os policiais encontraram cerca de cinco quilos de cocaína. Os investigadores identificaram a origem do automóvel e foram até o endereço. No local, os agentes localizaram a terceira envolvida, ela foi presa em 2014 com aproximadamente cinco quilos de cocaína. Na residência da suspeita, os agentes encontraram outras 14 porções da droga. Durante as investigações, os policiais descobriram que a mulher possuía uma outra residência. No local, foram localizadas três balanças e mais uma porção de cocaína, além de pacotes com resquícios da droga. Diante disso, todos receberam voz de prisão e foram encaminhadas ao delegado responsável pela investigação.
    'Alita - Anjo de Combate' entra em cartaz nos cinemas de Porto Velho

    'Alita - Anjo de Combate' entra em cartaz nos cinemas de Porto Velho


    Outros sete longas seguem na programação confirmada até 20 de fevereiro. Cena de 'Alita: Anjo de Combate' Divulgação Um verdadeiro anjo da cultura pop japonesa invade as salas de cinema de Porto Velho a partir desta quinta-feira (14). "Alita:...


    Outros sete longas seguem na programação confirmada até 20 de fevereiro. Cena de 'Alita: Anjo de Combate' Divulgação Um verdadeiro anjo da cultura pop japonesa invade as salas de cinema de Porto Velho a partir desta quinta-feira (14). "Alita: Anjo de combate" entrou em cartaz. Os longas "Escape Room", "Como treinar o seu dragão 3" e "Vidro" seguem na programação até a próxima quarta-feira (20). 'Alita: Anjo de combate' Assista ao trailer de "Alita: Anjo de Combate" Uma ciborgue perde a memória e é resgatada de um ferro velho por um cientista. Alita tem vasto conhecimento de artes marciais e trabalha como caçadora de recompensas. Além de combater o crime, Alita quer descobrir mais sobre seu passado e o longa mostra essa jornada de auto descoberta. O filme é inspirado na história em quadrinhos japonesa "Gunnm", lançado nos anos 90, e foi orçado em cerca de US$ 200 milhões. Segundo o produtor James Cameron (mesmo diretor de Avatar) essa aventura é cheia de efeitos de computador e vai impressionar com a história da heroína ciborgue em mundo pós-apocalíptico. James Cameron fala sobre "Alita: anjo de combate", seu novo filme Confira a programação completa dos cinemas de Porto Velho: Cine Araújo Cine Veneza
    Confira as vagas do Sine para esta quinta-feira, 14, em Vilhena, RO

    Confira as vagas do Sine para esta quinta-feira, 14, em Vilhena, RO


    Há vagas para balconista, doméstica e motorista. Interessados devem procurar o Sine até as 13h30 com documentos pessoais. Carteira de trabalho Aline Rickly / G1 O Sistema Nacional de Emprego (Sine), em Vilhena (RO), oferece diversas oportunidades...


    Há vagas para balconista, doméstica e motorista. Interessados devem procurar o Sine até as 13h30 com documentos pessoais. Carteira de trabalho Aline Rickly / G1 O Sistema Nacional de Emprego (Sine), em Vilhena (RO), oferece diversas oportunidades de emprego nesta quinta-feira (14). Entre elas, há vagas para balconista, doméstica e motorista. O atendimento do Sine acontece das 7h30 às 13h30 (horário local). Os interessados devem procurar o Sine Vilhena, localizado na Avenida Celso Mazutti, nº 5467, portando Carteira de Trabalho e Previdência Social (CTPS), cédula de identidade (RG), Cadastro de Pessoa Física (CPF) e comprovante de residência. Confira as vagas disponíveis para esta quinta-feira (14): Babá Balconista Borracheiro Coordenador contábil Cozinheira Doméstica Eletricista Funcionário para departamento de compras Mecânico Motorista Operador de caldeira Operador de empilhadeira Salgadeira Serralheiro Soldador Supervisor de cantina Técnico em segurança do trabalho Torneiro mecânico Vaqueiro Zelador Veja mais notícias da região no G1 Vilhena e Cone Sul.