G1 > Rio de Janeiro

    RJ quita nesta sexta a última parcela do sistema de metas da segurança


    O pagamento dos policiais acontecerá ao longo do dia. A dívida com os servidores é de R$ 11 milhões. Pagamento para policiais civis, militares e servidores do ISP. A dívida do estado com os funcionários era de R$ 11 milhões. Governo do estado do...

    O pagamento dos policiais acontecerá ao longo do dia. A dívida com os servidores é de R$ 11 milhões. Pagamento para policiais civis, militares e servidores do ISP. A dívida do estado com os funcionários era de R$ 11 milhões. Governo do estado do Rio quita amanhã (25), a última parcela do Sistema Integrado de Metas da segurança pública. Os 17.343 policiais civis, militares e servidores do ISP vão receber o pagamento ao longo do dia.
    130 mil litros de leite estão sendo descartados por dia em Barra Mansa, RJ, devido a greve dos caminhoneiros

    130 mil litros de leite estão sendo descartados por dia em Barra Mansa, RJ, devido a greve dos caminhoneiros


    Cerca de 530 produtores rurais estão passando pelo problema desde terça-feira (22). Prejuízo chega a R$ 200 mil por dia. 130 mil litros de leite estão sendo descartados por dia em Barra Mansa, RJ, devido a greve dos caminhoneiros Reprodução/TV...


    Cerca de 530 produtores rurais estão passando pelo problema desde terça-feira (22). Prejuízo chega a R$ 200 mil por dia. 130 mil litros de leite estão sendo descartados por dia em Barra Mansa, RJ, devido a greve dos caminhoneiros Reprodução/TV Rio Sul Aproximadamente 130 mil litros de leite estão sendo descartados por dia em Barra Mansa e em cidades próximas, no Sul do Rio de Janeiro. Cerca de 530 produtores em um raio de 150 km estão passando pelo problema desde terça-feira (22) devido a greve dos caminhoneiros que começou na segunda-feira (21). De acordo com a cooperativa de leite de Barra Mansa que atende a esses produtores rurais, por causa dos bloqueios, a cooperativa está sendo impedida se efetuar a coleta. "Como é um produto perecível, acaba tendo que ser descartado pelos trabalhadores", disse o gerente da cooperativa, Fábio Meireles. Segundo a cooperativa, o prejuízo chega a R$ 200 mil por dia. Esse valor é o que é pago aos produtores. A fábrica é responsável pelo envase do leite de caixinha, chamado UHT (ultrapasteurizado), também conhecido como leite longa vida. Ela está parada desde quarta-feira (23). São 25 mil litros de leite que deixam de ser embalados por hora. A cooperativa informou ainda que quem tem resfriador ou algum tipo de armazenamento, consegue guardar o leite por um ou dois dias. Mesmo assim, após 24 horas o leite não tem a qualidade que a lei exige. Problema afeta produtores de hortaliças No distrito de Santa Rita de Cássia, em Barra Mansa, um dos principais distribuidores de hortaliças da região, os 137 produtores também não estão conseguindo trabalhar. A associação dos produtores calcula um prejuízo diário de até R$ 100 mil. São 50 toneladas por dia de hortaliças, verduras e legumes que não chegam ao destino. O problema também acaba refletindo nos mercados e restaurantes. Manifestação dos caminhoneiros causa reflexos na economia da região Initial plugin text
    Cesar Benjamin e Paulo Messina assinam 'termo de paz' após ofensas por redes sociais

    Cesar Benjamin e Paulo Messina assinam 'termo de paz' após ofensas por redes sociais


    Secretário municipal de Educação e chefe da Casa Civil acataram pedido de Crivella para trabalharem juntos 'pelo bem' do Rio na prefeitura: 'Episódio superado'. Messina e Benjamin assinaram 'termo de paz' Reprodução A crise entre o secretário...


    Secretário municipal de Educação e chefe da Casa Civil acataram pedido de Crivella para trabalharem juntos 'pelo bem' do Rio na prefeitura: 'Episódio superado'. Messina e Benjamin assinaram 'termo de paz' Reprodução A crise entre o secretário municipal de Educação, Cesar Benjamin, e o chefe da Casa Civil, Paulo Messina, teve um desfecho pacífico nesta quarta-feira (23). Com mediação do prefeito Marcelo Crivella, os dois assinaram um documento em que dizem considerar o "episódio superado" e se comprometem a "trabalhar juntos pelo bem da nossa cidade". Os dois vinham trocando farpas por redes sociais e Benjamin chegou a pedir para sair do cargo, mas depois voltou atrás. Entenda a crise entre Messina e Benjamim
    Gilmar Mendes manda soltar dois integrantes do governo Sérgio Cabral

    Gilmar Mendes manda soltar dois integrantes do governo Sérgio Cabral


    Ministro do STF mandou substituir prisões por medidas cautelares nos casos do ex-secretário de Obras Hudson Braga e do ex-assessor Carlos Miranda. Mais cedo, ele libertou empresário. Gilmar Mendes manda soltar dois presos da Lava Jato no Rio O...


    Ministro do STF mandou substituir prisões por medidas cautelares nos casos do ex-secretário de Obras Hudson Braga e do ex-assessor Carlos Miranda. Mais cedo, ele libertou empresário. Gilmar Mendes manda soltar dois presos da Lava Jato no Rio O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes mandou soltar nesta quarta-feira (23) dois integrantes do governo Sérgio Cabral (MDB) no Rio de Janeiro que estavam detidos havia um ano e meio – Hudson Braga, ex-secretário de Obras, e Carlos Miranda, ex-assessor do então governador. Os dois foram presos na Operação Calicute, da Polícia Federal, em novembro de 2016, junto com o ex-governador, que atualmente se encontra no presídio de Bangu 8, no Rio. Mendes substituiu as prisões de Braga e Miranda pelas seguintes medidas cautelares: proibição de manter contato com demais investigados; proibição de deixar o país; entrega do passaporte em até 48 horas; recolhimento domiciliar noturno e nos fins de semana e feriados No caso de Carlos Miranda, a decisão de Gilmar Mendes revogou uma ordem específica de prisão. O inteiro teor da decisão é sigiloso e não foi divulgado pelo gabinete do ministro. Mas, segundo a defesa, ele não será solto porque há outro mandado de prisão em vigor. Hudson Braga, ex-secretário de obras do governo de Sérgio Cabral no RJ Fernanda Almeida/Governo do Rio de Janeiro Hudson Braga foi preso na Operação Calicute, em novembro de 2016, junto com o ex-governador, e é réu por associação criminosa, lavagem de dinheiro e corrupção passiva. Braga foi condenado no Rio de Janeiro a 27 anos de prisão, mas o recurso ainda não foi julgado na segunda instância da Justiça Federal, o Tribunal Regional Federal da Segunda Região. No pedido de liberdade, a defesa afirmou que o decreto de prisão após a condenação não apontou a necessidade concreta de ele ficar detido, uma vez que a ação penal já foi aberta. Também argumentou que ele não ocupa mais cargo público desde julho de 2014, que Hudson Braga é réu primário, casado, dois filhos e tem endereço fixo. Conforme os advogados, o ex-secretário apresenta ainda um quadro de saúde delicado, com hipertensão arterial e problemas cardíacos. Segundo Gilmar Mendes, a Segunda Turma já confirmou liberdade a outros acusados que ainda não tiveram recursos julgados em segunda instância. Por isso, apontou "a ocorrência de constrangimento ilegal suficiente" para conceder a liberdade. O ministro Gilmar Mendes também ordenou a soltura do ex-assessor de Sérgio Cabral Carlos Miranda, também preso desde novembro de 2016. Ele considerou ainda que o juiz Marcelo Bretas, da 7ª Vara Federal do Rio de Janeiro, manteve a prisão após a condenação em primeira instância sem indicar "elementos concretos" que exigissem a prisão preventiva. Carlos Miranda, preso desde 2016, ex-assessor do ex-governador Sérgio Cabral Reprodução/TV Globo Empresário Mais cedo, nesta quarta, o ministro já havia determinado a soltura do empresário Arthur Mário Pinheiro Machado, preso em um desdobramento da Operação Lava Jato no Rio. Ele é um dos suspeitos de integrar grupo que atuou em fraudes nos fundos de pensão Postalis (dos Correios) e Serpros (do Serviço de Processamento de Dados do Governo Federal, o Serpro). Ex-secretário Gilmar Mendes também mandou soltar Marcos Vinicius Silva Lips, ex-secretário da área de administração penitenciária do Rio de Janeiro. O ministro destaca que ele deve ser solto "se por algum outro motivo não estiver preso". Foram estipuladas as seguintes medidas cautelares: proibição de manter contato com os demais investigados, por qualquer meio; proibição de deixar o País sem autorização; entrega do passaporte em até 48 horas. Lips foi preso em março deste ano na Operação Pão Nosso, um desdobramento da Lava Jato que apura irregularidades no sistema penitenciário do Rio. A ordem de prisão foi do juiz federal Marcelo Bretas. Gilmar Mendes concedeu a Lips uma extensão na decisão que soltou, nesta semana, o delegado Marcelo Luiz Santos Martins, da Polícia Civil do Rio, preso na mesma operação. A defesa de Lips argumentou que, assim como no caso do delegado, não foi apresentada motivação suficiente para a prisão. Gilmar Mendes concordou que não foram indicados elementos concretos.
    Infraero alerta que aeroportos de Congonhas, em São Paulo, e os de Recife, Palmas, Maceió e Aracaju só têm combustível para esta quarta-feira

    Infraero alerta que aeroportos de Congonhas, em São Paulo, e os de Recife, Palmas, Maceió e Aracaju só têm combustível para esta quarta-feira


    Outros sete aeroportos têm combustível para no máximo dois dias, entre os quais Santos Dumont (RJ). Anac recomenda procurar companhias aéreas. Trecho de relatório da Infraero sobre falta de combustível Reprodução/G1 Um relatório da Infraero...


    Outros sete aeroportos têm combustível para no máximo dois dias, entre os quais Santos Dumont (RJ). Anac recomenda procurar companhias aéreas. Trecho de relatório da Infraero sobre falta de combustível Reprodução/G1 Um relatório da Infraero de 11h09 aponta que os aeroportos de Congonhas, em São Paulo, e os de Palmas (Tocantins), Recife (Pernambuco), Maceió (Alagoas) e Aracaju (Sergipe) têm combustível suficiente para abastecer as aeronaves até esta quarta-feira (23), em razão da greve de caminhoneiros e do bloqueio às distribuidoras. Congonhas é um dos três aeroportos mais movimentados do país. É nele que fica a rota de maior circulação de passageiros do Brasil, a ponte aérea Rio-São Paulo. Outros sete aeroportos têm combustível para um ou no máximo dois dias (Santos Dumont-RJ, Goiânia-GO, Teresina-PI, Campo Grande-MS, Ilhéus-BA, Foz do Iguaçu-PR e Londrina-PR). O alerta foi dado pelo Núcleo de Acompanhamento e Gestão Operacional (Nago), no "relatório de monitoramento da mobilização dos caminhoneiros". O relatório diz respeito apenas aos aeroportos administrados pela Infraero; os gerenciados por empresas privadas não entram na lista. Brasília, por exemplo, restringiu, também nesta quarta-feira (28), o recebimento de aeronaves com pouco combustível no terminal. Pelo 3º dia seguido, nesta quarta-feira (23), caminhoneiros continuam protestando em rodovias federais e estaduais, além de vias importantes em 23 estados do país mais o Distrito Federal. Alguns atos ocorrem diante de refinarias, impedindo a saída de caminhões-tanque. A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) disse recomendar aos passageiros "com voos marcados para os próximos dias que consultem as empresas aéreas antes de se deslocarem para os aeroportos até que a situação se normalize". A Abear, associação que representa companhias aéreas, não se manifestou. Em nota, a Infraero informou estar "monitorando o abastecimento de querosene de aviação por parte dos fornecedores que atuam nos terminais e já alertou aos operadores de aeronaves que avaliem seus planejamentos de voos para que cada um possa definir sua melhor estratégia de abastecimento de acordo com o estoque disponível na origem e destino do voo". Situação do combustível nos aeroportos Igor Estrella/G1 Veja a situação específica dos aeroportos da Infraero: Têm combustível apenas até esta quarta-feira - 5 aeroportos: Congonhas (SP) - "As carretas da BR Distribuidora foram bloqueadas e não conseguiram chegar no aeroporto. A Shell conseguiu trazer 4 das 10 carretas previstas" Recife (PE) - "Chegaram quatro carretas do Rio Grande do Norte e, com contingência aplicada pelas companhias aéreas, temos estoque até as 18h de hoje [quarta]" Aracaju (SE) - "Querosene suficiente até esta quarta e gasolina até quinta. Há caminhões parados em Feira de Santana/BA, distante 300 km de Aracaju, ou quatro horas)"; Palmas (TO) - "Caminhão da BR parado em Gurupi-TO. Previsão de estoque até meio-dia. O da Shell está parado em Paulínia-SP"; Maceió (AL) - Shell tem estoque apenas para hoje. BR tem estoque para dois dias. Solicitado apoio da Polícia Rodoviária Federal para liberar caminhão preso em barreira". Combustível para mais um dia ou dois - 7 aeroportos Santos Dumont (RJ) - Tem combustível para mais um dia, até 24/5; Goiânia (GO) - "Combustível atende a aviação até o dia 24"; Teresina (PI) - "Autonomia até 25/5"; Campo Grande (MS) - "Estoque até sexta 25/5"; Ilhéus (BA) - "Em função das carretas não conseguire passar no bloqueio em Cruz das Almas, caso não chegue até amanhã às 08:30, o abastecimento do aeroporto estará comprometido"; Foz do Iguaçu (PR)- Mesmo usando todo o estoque da BR, teremos combustível somente até amanhã"; Londrina (PR) - "Combustível (...) para hoje e amanhã. Previsão de reposição de estoque para amanhã". Combustível suficiente para três dias ou mais - Joinville (SC); São Luís (MA); Navegantes (SC); Manaus (AM); Uberaba (MG) Uruguaiana (RS); João Pessoa (PB); Uberlândia (MG); São José dos Campos (SP); Paulo Afonso (BA); Santarém (PA); Juazeiro do Norte (CE). Leia a íntegra da nota da Infraero A Infraero está monitorando o abastecimento de querosene de aviação por parte dos fornecedores que atuam nos terminais e já alertou aos operadores de aeronaves que avaliem seus planejamentos de voos para que cada um possa definir sua melhor estratégia de abastecimento de acordo com o estoque disponível na origem e destino do voo. Ao mesmo tempo, a Infraero está em contato com órgãos públicos relacionados ao setor aéreo para garantir a chegada dos caminhões com combustível de aviação aos aeroportos administrados pela empresa. Sobre o relatório mencionado pela reportagem, trata-se de um levantamento diário da Infraero e que ajuda a empresa a monitorar a situação do fornecimento de querosene de aviação pelas fornecedoras, além de auxiliar na proposta de ação por parte do Poder Público no sentido de garantir o abastecimento das aeronaves. Aos passageiros, a Infraero recomenda que procurem suas companhias para consultar a situação de seus voos. Aos operadores de aeronaves, a empresa orienta que façam a consulta sobre a disponibilidade de combustível na origem e no destino do voo programado. A Infraero compreende o direito de manifestação, mas entende que os protestos devem ocorrer sem afetar o direito de ir e vir das pessoas, bem como a segurança das operações aeroportuárias. Interdições nas rodovias federais Alexandre Mauro/G1 Initial plugin text

    Curso de graça: Rio terá Centro de qualificação profissional voltado à gastronomia social


    Cozinha Escola e Panificadora do Trabalhador será aberta na sexta-feira (25), em Ricardo de Albuquerque. Taxa de desemprego no estado é a maior da região Sudeste no 1º trimestre: 15%. O Rio vai ganhar um centro de qualificação profissional voltado...

    Cozinha Escola e Panificadora do Trabalhador será aberta na sexta-feira (25), em Ricardo de Albuquerque. Taxa de desemprego no estado é a maior da região Sudeste no 1º trimestre: 15%. O Rio vai ganhar um centro de qualificação profissional voltado à gastronomia social. A implantação da primeira Cozinha Escola e Panificadora do Trabalhador será na sexta-feira (25), em Ricardo de Albuquerque, na Zona Norte. Serão turmas de até 30 alunos, com produção de pães, bolos e tortas. Eles vão aprender a usar cascas e sementes. A Casa do Trabalhador também vai oferecer cursos de Encarregado de Limpeza, Vigia e Porteiro, Gestão Patrimonial e Técnicas de Vendas. Tudo de graça. As inscrições podem ser feitas na administração do local: Estrada Marechal Alencastro, 2331, Ricardo de Albuquerque. Está Casa do Trabalhador é uma parceria entre a Secretaria de Estado de Trabalho e a Faetec. A taxa de desemprego no estado foi a maior da região Sudeste no primeiro trimestre: 15%, segundo dados do IBGE. O número de desempregados aumentou quase 50% em um ano.
    Quatro anos depois, ainda há obras prometidas para Copa no Brasil inacabadas em 11 das 12 cidades-sede

    Quatro anos depois, ainda há obras prometidas para Copa no Brasil inacabadas em 11 das 12 cidades-sede


    A maioria é nas áreas de mobilidade urbana e aeroportos. Responsáveis alegam falta de recursos, problemas com construtoras, impasses judiciais e com desapropriações.  VLT de Cuiabá tem só 6 km de trilhos construídos, do total de 22...


    A maioria é nas áreas de mobilidade urbana e aeroportos. Responsáveis alegam falta de recursos, problemas com construtoras, impasses judiciais e com desapropriações.  VLT de Cuiabá tem só 6 km de trilhos construídos, do total de 22 km Gcom-MT Os quatro anos que separam a Copa no Brasil do Mundial que começa no próximo dia 14 na Rússia não foram suficientes para terminar obras de infraestrutura que deveriam ter sido entregues até 2014. De todas as 12 cidades-sede brasileiras, 11 têm algum projeto que chegou a ser prometido para a Copa ainda inacabado. Apenas o Rio concluiu todas as obras, não necessariamente dentro do prazo para a Copa de 2014. Além disso, a cidade recebeu a Olimpíada dois anos depois, razão pela qual muitos projetos não foram deixados de lado assim que o torneio de futebol terminou – como ocorreu em outras capitais. A maioria das obras que ainda não foram entregues é da área de mobilidade urbana ou de ampliação e melhorias em aeroportos. Falta de dinheiro, problemas com empreiteiras, contratos rescindidos e impasses judiciais e com desapropriações estão entre as causas do atraso de anos na conclusão dos projetos, segundo as administrações. Quatro anos depois, ainda há obras prometidas para Copa no Brasil inacabadas em 11 cidades Veja a situação em cada cidade-sede: Belo Horizonte Aeroporto de Confins ainda tem obras prometidas para a Copa inacabadas Humberto Trajano/ G1 No Aeroporto Internacional de Confins há obras de ampliação e modernização do terminal paradas desde setembro de 2014. A empresa que opera o local desde agosto daquele ano afirma que melhorias prometidas para a Copa são responsabilidade da Infraero. Ambas estão em negociação para concluir as intervenções. Veja a reportagem completa Cuiabá Nove obras prometidas para a Copa de 2014 seguem inacabadas na capital de Mato Grosso – e isso tem custado caro aos cofres públicos. Entre elas, está a construção do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT), que já consumiu R$ 1,066 bilhão e está parada desde dezembro de 2014. Só 6 km de trilhos foram concluídos, do total de 22 km. Uma nova licitação será feita e não há prazo de conclusão. Enquanto isso, a manutenção de 42 vagões e de outros materiais já comprados custa R$ 16 milhões por mês. Veja a reportagem completa Curitiba Obra inacabada de responsabiliade do Governo do Paraná que faz parte do projeto Corredor Aeroporto/Rodoferroviária Giuliano Gomes/PR Press Quatro das 13 obras prometidas para a Copa ainda não foram concluídas – três de responsabilidade do governo estadual, e duas, da Prefeitura de Curitiba. Todas elas fazem ligação entre a capital e a Região Metropolitana, como o corredor Aeroporto-Rodoferroviária – onde já foram investidos mais de R$ 44 milhões – e a reforma e ampliação do Terminal do Santa Cândida. Entre as razões alegadas para o atraso de anos estão problemas com as empresas que venceram as licitações e impasses judiciais. Veja a reportagem completa Brasília Imagem aérea do estádio Mané Garrincha em Brasília TV Globo/Reprodução São cinco obras prometidas para a Copa atrasadas, entre elas a urbanização do entorno do estádio Mané Garrincha e a construção do VLT entre o Aeroporto de Brasília e o Plano Piloto. Em 2012, o governo do DF desistiu de entregar o entorno do estádio a tempo para a Copa. Novos prazos foram estabelecidos, mas desde então nada foi feito. O projeto do VLT foi cancelado definitivamente em 2015. Na ocasião, o Metrô, responsável pela obra, disse que estudava "novos traçados para o veículo". Três anos depois, nenhum novo plano foi anunciado. Foram gastos pelo menos R$ 20 milhões antes da suspensão do projeto. Veja a reportagem completa Fortaleza Obras do Aeroporto de Fortaleza viraram amontoado de ferro e concreto. TV Verdes Mares/Reprodução A previsão de entrega da expansão do Aeroporto Pinto Martins era dezembro 2013, mas os trabalhos foram interrompidos em maio de 2014. O Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) que iria cruzar 22 bairros também não foi entregue e, em alguns pontos da obra, moradores convivem com transtornos há seis anos. Com custo inicial de R$ 307,5 milhões, a obra do VLT teve o contrato rompido pelo governo estadual com o consórcio responsável após uma série de atrasos. Desde então, cinco licitações foram feitas para tentar dar continuidade à obra – que se encontra com 75,32% de avanço. Veja a reportagem completa Manaus Obra de Centro de Atendimento ao Turista no Centro Antigo de Manaus está parada Adneison Severiano/G1 AM O BRT, sistema de ônibus rápido, seria o principal meio de transporte para os torcedores até a Arena da Amazônia. Porém, em 2012, o governo estadual e a prefeitura desistiram de entregar a obra para a Copa, alegando atraso na liberação de recursos para o projeto. Mas ficou a promessa de entregá-lo depois do Mundial – porém a obra ainda nem foi licitada. A prefeitura afirma que o projeto já está pronto, mas não dá detalhes nem prazos. Dos três Centros de Atendimento ao Turistas prometidos para a Copa, um está com as obras paradas e os outros nem saíram do papel. Veja a reportagem completa Natal Ao menos quatro obra previstas para a Copa na capital do Rio Grande do Norte ainda não foram entregues. A mais atrasada é a reforma e padronização de 55 km de calçadas nas avenidas que dão acesso à Arena das Dunas, na Zona Sul da cidade. Com 5% do projeto executado, a obra precisou ser parada por problemas com desapropriações. A obra dos acessos ao Aeroporto Internacional Governador Aluízio Alves deve ser entregue dentro de 60 dias sem o viaduto que era previsto para ligar a estrada à BR-304 por falta de dinheiro para essa etapa. Veja a reportagem completa Porto Alegre Obra na Avenida Cristóvão Colombo, em Porto Alegre, estava prevista para a Copa 2014, mas está parada desde que o consócio desistiu do contrato alegando dificuldades financeiras Lucas Bubols/G1 Das 18 obras previstas para a Copa de 2014 na capital gaúcha, dez estão atrasadas e duas nem começaram – todas na área de mobilidade urbana. Parte de um financiamento de R$ 120 milhões do Banrisul será usado para concluir alguns dos projetos. Veja reportagem completa Recife Previsto para a Copa do Mundo, Terminal Integrado da IV Perimetral no Recife ainda não foi entregue Marlon Costa/Pernambuco Press São cinco as obras de mobilidade prometidas para a Copa ainda não entregues. Além disso, o governo do estado rescindiu no ano passado o contrato para construir a Cidade da Copa, projeto apresentado como primeiro modelo de cidade inteligente no Brasil. Veja a reportagem completa Rio de Janeiro Estação do BRT Transcarioca está sem algumas das portas de vidro Yasmim Restum/ G1 A cidade tem as obras prometidas para a Copa do Brasil concluídas. Entretanto, um dos principais investimentos de mobilidade para o Mundial sofre com vandalismo e falta de manutenção. O G1 percorreu os 39 km do BRT Transcarioca, que liga a Barra da Tijuca ao Galeão, e viu sinais de depredação em ao menos 26 das 47 estações. Usuários reclamam do serviço, de portas quebradas, sujeira e falta de manutenção. O custo da obra chegou a quase R$ 2 bilhões, R$ 700 milhões a mais que o valor inicial. O contrato é alvo de investigação na Lava Jato. Veja a reportagem completa Salvador Reformas no aeroporto internacional da capital baiana se arrastam até hoje. Houve troca de administração da Infraero para uma empresa francesa, que ainda irá concluir a nova área de check-in. A implementação do BRT na cidade chegou a estar na lista das obras prometidas para a Copa de 2014, mas foi retirada porque não ficaria pronta a tempo. A ordem de serviço para iniciar as obras só foi assinada em março deste ano. Veja a reportagem completa São Paulo Operários trabalham nas obras da estação Chucri Zaidan da linha 17-ouro do monotrilho na Zona Sul de São Paulo Marcelo Brandt/G1 A Linha 17-Ouro do monotrilho, que chegou a ter a inauguração anunciada para antes da Copa de 2014, até hoje não teve nenhuma estação entregue. O projeto foi retirado da lista de obras do Mundial por causa da mudança do estádio da Copa para Itaquera, na Zona Leste. Desde então, os valores da obra aumentaram, e os prazos foram sucessivamente ampliados. A construção tem sido investigada e alvo de vários questionamentos do Tribunal de Contras do Estado. Inicialmente orçada em R$ 1,39 bilhão, a obra agora deve chegar a R$ 3,5 bilhões. De acordo com o Metrô, a execução do trecho prioritário, entre o Aeroporto de Congonhas e a estação Morumbi da CPTM, está em andamento e deve ser entregue em 2019. Veja a reportagem completa
    BNDES aprova financiamento de R$ 5 bilhões para a segurança pública no Brasil este ano

    BNDES aprova financiamento de R$ 5 bilhões para a segurança pública no Brasil este ano


    Ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann oficializou o anúncio em solenidade no BNDES, no Rio. Estados poderão solicitar linha de crédito para compra de equipamentos e 'projetos estruturantes'. Inadimplente, RJ só poderá usar dinheiro para...


    Ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann oficializou o anúncio em solenidade no BNDES, no Rio. Estados poderão solicitar linha de crédito para compra de equipamentos e 'projetos estruturantes'. Inadimplente, RJ só poderá usar dinheiro para a compra de material. BNDES anuncia R$ 5 bilhões para a área da segurança este ano O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) aprovou a criação de um programa para investimento em segurança pública disponível a todos os estados brasileiros. Apenas este ano, o banco prevê a cessão de R$ 5 bilhões. No 1º dia de março, a criação de uma linha de investimento - prevendo R$ 42 bilhões pelos próximos cinco anos -, foi anunciada pelo presidente Michel Temer. Na época, o colunista do G1 Valdo Cruz antecipou que a disponibilidade do crédito não exigiria aval do Tesouro Nacional. Nesta terça-feira (22), no Rio de Janeiro, o presidente do BNDES, Dyogo Oliveira, e o ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, oficializaram a criação do programa e especificaram o valor que seria disponibilizado ainda em 2018. Do total anunciado, R$ 4 bilhões ficarão disponíveis para a compra de equipamentos como viaturas, armas e coletes balísticos. O 1 bilhão restante poderá ser requisitado para ser utilizado em projetos chamados pelo banco de "estruturantes". O Rio de Janeiro, por exemplo, está inadimplente com o BNDES e só pode solicitar dinheiro para a compra de equipamentos, na linha em que há R$ 4 bilhões. E, ainda, os estados que aderirem a essa linha de R$ 4 bilhões terão 84 meses para pagar o financiamento, com o período de carência de até dois anos. A taxa de juros vai depender de cada caso. A apresentação de propostas e contratações poderão ocorrer até dezembro de 2019. "Por prudência, estamos sugerindo os estados a apresentarem propostas até o fim de junho, já que inicia o período eleitoral. Depois, após as eleições", comentou Dyogo Oliveira, presidente do BNDES. De acordo com Oliveira, a aplicação dos recursos será rápida, já que o Ministério da Segurança Pública (MSP) lançará um edital listando equipamentos prioritários para as atividades de segurança. "Os estados já podem apresentar suas propostas com identificações de valores e itens demandados. Há R$ 600 milhões já demandados no banco", afirmou o presidente do BNDES, Dyogo Oliveira. Em abril, os governos de Pernambuco, Espírito Santo e Santa Catarina, além das prefeituras de Porto Alegre (RS) e Campo Grande (MS), já haviam solicitado recursos para projetos de reaparelhamento das polícias, modernização de delegacias, melhorias em sistemas de monitoramento e inteligência e aumento de vagas do sistema prisional. Os R$ 600 milhões citados por Oliveira nesta terça não estão incluídos nos R$ 5 bilhões aprovados para o programa. Ainda segundo o presidente do BNDES, os equipamentos comprados com os recursos deverão ser novos e de fabricação nacional ou importados, sem similar no Brasil. O MSP também vai estimar a demanda dos estados, municípios e do Distrito Federal. O MSP realizará um pregão eletrônico para registro de preços. Concluído o pregão, os estados que aderirem à ata de registro de preço poderão entrar neste financiamento. "Essa linha não tem paralelo. Não há antecedente. Por isso, gostaríamos de agradecer", explicou Oliveira. Dinheiro de loteria para a segurança O ministro da Segurança, Raul Jungmann, disse ainda que uma medida provisória será editada para garantir que parte do dinheiro de loterias seja aplicado na segurança pública. Uma nova loteria será criada para destinar esses valores. "Isso quer dizer que pela primeira teremos recursos para a segurança pública no plano federal" , afirmou Jungmann garantindo que mais detalhes serão dados pelo presidente Michel Temer. Raul Jungmann, ministro da Segurança Pública, e Dyogo Oliveira, presidente do BNDES. Marco Antônio Martins

    Delator relata pressão de Moreira Franco e Eduardo Paes para fundo do FGTS financiar obras do Porto Maravilha


    Ex-superintendente da CEF fez delação. Paes afirma que pressionou por obra, mas não houve corrupção. Defesa de ministro diz que não teve acesso ao conteúdo, e banco faz apuração interna. Delator: Eduardo Paes e Moreira Franco pressionaram CEF...

    Ex-superintendente da CEF fez delação. Paes afirma que pressionou por obra, mas não houve corrupção. Defesa de ministro diz que não teve acesso ao conteúdo, e banco faz apuração interna. Delator: Eduardo Paes e Moreira Franco pressionaram CEF liberar FGTS para Porto Maravilha O ex-superintendente de Fundos de Investimentos Especiais da Caixa Econômica Federal Roberto Carlos Madoglio relatou em delação premiada como o banco mudou regras para financiar as obras do Porto Maravilha, no Rio de Janeiro, e como a liberação do dinheiro para três empreiteiras teria sido motivada por pressões de políticos – ele mencionou Eduardo Paes, à época prefeito do Rio, e Moreira Franco, atual ministro de Minas e Energia e à época vice-presidente de Fundos e Loterias da Caixa. Roberto Carlos Madoglio fechou delação premiada na Operação Sépsis , que investiga desvios no FI-FGTS, fundo de investimentos administrado pela Caixa. O acordo foi homologado em janeiro, pelo juiz Vallisney de Oliveira, da 10ª Vara da Justiça Federal em Brasília. Madoglio deu depoimentos por escrito e registrados em vídeo. A TV Globo teve acesso à íntegra do material. O ex-superintendente da Caixa foi ouvido em novembro do ano passado, e o conteúdo da delação permanecia sob sigilo. Ele não relatou caso de corrupção em relação ao Porto Maravilha. Disse que não testemunhou pagamentos ilícitos. As versões de cada um Eduardo Paes - "O Porto Maravilha é uma conquista do Rio de Janeiro e, dentro da legalidade, o meu governo se empenhou para que se tornasse realidade. Nos empenhamos por esse investimento federal e outros também. E, sempre de forma republicana, pressionamos sim todos os agentes envolvidos na operação, para que ela acontecesse, em benefício da cidade e da população carioca. Aliás esses fatos todos são públicos e divulgados à imprensa na época, tratando-se de uma operação altamente lucrativa para o FGTS. É importante destacar ainda que, em nenhum momento, o delator faz qualquer referência à prática de corrupção e simplesmente relata a luta de um prefeito para trazer benefícios para sua cidade", afirmou o ex-prefeito Eduardo Paes. Moreira Franco - Por intermédio da assessoria, o ministro afirmou: "Absolutamente mentirosa. Quando na Caixa, como vice-presidente, não tinha o projeto Porto Maravilha. Nem operação foi aprovada nem pressão foi realizada, pois quando aprovado eu já não estava ocupando cargo na instituição". A defesa do ministro informou que não comentará colaboração processual à qual não teve acesso. "Todavia, tem de observar o evidente caráter especulativo da versão dos fatos ora trazida. Assim que ciente do conteúdo, se tomarão as providências necessárias para esclarecimento da verdade", afirmou a defesa. Caixa Econômica Federal - A assessoria da Caixa divulgou a seguinte nota: "A CAIXA esclarece que os fatos da delação citada são objeto de apurações internas da CAIXA, que correm sob sigilo. O banco informa que está em contato permanente com as autoridades, prestando irrestrita colaboração com as investigações." Delator relata pressão de Moreira Franco e Eduardo Paes para fundo do FGTS financiar porto Mudança de regra Ele contou nos depoimentos que, pelas regras vigentes até então, o FI-FGTS inicialmente não poderia investir no Porto Maravilha, área portuária revitalizada que se tornou um dos principais pontos turísticos do Rio. Segundo Madoglio, em 2010, uma regra foi modificada para permitir investimento em obras urbanas consorciadas . A resolução foi publicada , segundo o delator, pelo então ministro do Trabalho, Carlos Lupi, que também era presidente do Conselho Curador do FI-FGTS. De acordo com o delator, a partir daí, começaram as reuniões para pressionar pela liberação do dinheiro. O consórcio das obras era formado pelas construtoras OAS, Odebrecht e Carioca Engenharia. De acordo com o depoimento de Madoglio, “havia várias formas de pressão para que essa operação se realizasse”. Ele relatou que a reunião mais importante sobre isso ocorreu na Prefeitura do Rio, na qual estavam presentes Eduardo Paes, Moreira Franco e representantes do banco e das empresas do consórcio construtor. Segundo Madoglio, nessa reunião, o então prefeito Eduardo Paes chegou a afirmar: 'Se vocês não querem fazer, eu vou avisar o presidente Lula que não vai ter Olímpiada no Rio de Janeiro'”. 'Negócio tem que sair' Ele conta que, a certa altura dessa reunião, Moreira, Paes , André de Souza (ex-integrante do comitê do FI-FGTS), e Joaquim Lima (ex-funcionário da Caixa) saíram, foram para uma sala separada e, “após alguns minutos de deliberação, retornaram com a seguinte ordem: 'Esse negócio tem que sair. Dêem um jeito de fazer'". O delator disse que o resultado das pressões e da consequente mudança de regras no fundo foi que a Prefeitura do Rio conseguiu o dinheiro pra pagar a obra, em um valor total de R$ 7 bilhões, segundo ele. Madoglio disse que as construtoras realizaram as obras e receberam por isso. “Ficou para o FGTS, através do Fundo Imobiliário, a tarefa de tentar revender os Cepacs (Certificado de Potencial Adicional Construtivo) para tentar obter o retorno esperado que, no entender do depoente, já à época, seria extremamente difícil”. O delator contou que a prefeitura vendeu os certificados para a Caixa, o que totalizaria R$ 3,5 bilhões – metade do valor da obra. E que então teria sido acertado um leilão ficitício no qual o comprador dos certificados ( a Caixa) teria que aportar a diferença, chegando aos R$ 7 bilhões. Segundo ele, o leilão foi feito em condições tão restritas que somente a Caixa poderia ser a compradora dos certificados. De acordo com o delator, a Caixa fez a compra contando que o valor iria aumentar quando o banco fosse revender os certificados, por causa da obra do porto, que daria valor imobiliário à região.
    Caminhoneiros voltam a protestar em rodovias contra alta do diesel

    Caminhoneiros voltam a protestar em rodovias contra alta do diesel


    Atos ocorrem em pelo menos 24 estados. Caminhoneiros protestam em trecho da BR-116 em Lages, Santa Catarina Fom Conradi/Futura Press/Estadão Conteúdo Alta dos combustíveis mobiliza caminhoneiros pelo segundo dia Caminhoneiros voltaram a protestar...


    Atos ocorrem em pelo menos 24 estados. Caminhoneiros protestam em trecho da BR-116 em Lages, Santa Catarina Fom Conradi/Futura Press/Estadão Conteúdo Alta dos combustíveis mobiliza caminhoneiros pelo segundo dia Caminhoneiros voltaram a protestar em rodovias federais e estaduais nesta terça-feira (22). Na segunda, foram registrados atos em ao menos 24 estados. A maioria dos atos impede a passagem de caminhões, mas libera a de carros de passeio e outros veículos. Alguns protestos ocorrem apenas nos acostamentos. A Justiça Federal de SC e do PR proibiram que os manifestantes ocupem ou dificultem a passagem em rodovias federais. A categoria quer a redução do valor do óleo diesel, que tem tido altas consecutivas nas refinarias. Nesta terça, o preço sobe 0,97% nas refinarias. Mas a Petrobras já anunciou que a partir de quarta-feira (23), o valor cairá 1,54%. A escalada dos preços aconteceu em meio à disparada dos valores internacionais do petróleo. As revisões podem ou não refletir para o consumidor final – isso depende dos postos. Segundo a Agência Nacional do Petróleo, do Gás Natural e dos Biocombustíveis (ANP), o preço médio do diesel nas bombas já acumula alta de 8% no ano. O valor está acima da inflação acumulada no ano, de 0,92%, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Fabricantes de veículos também foram afetadas. Chevrolet, Fiat e Ford afirmaram nesta terça-feira que estão enfrentando problemas na produção em decorrência das manifestações. Nesta manhã, foram registrados atos em pelo menos 24 estados: Alagoas, Amazonas, Bahia, Ceará, Espírito Santo, Goiás, Maranhão, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Pará, Paraíba, Paraná, Pernambuco, Piauí, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Rondônia, Roraima, Santa Catarina, São Paulo, Sergipe, e Tocantins. Motoristas se mobilizam no Rio Grande do Sul e em Mato Grosso Protesto de caminhoneiros em Jacareí Lucas Cardoso/TV Vanguarda Caminhoneiros bloqueiam vias de vários estados em protesto contra a alta do diesel Veja, a seguir, a situação em cada estado: Alagoas Caminhoneiros bloqueiam o km 73 da BR-101, em Messias, Zona da Mata de Alagoas. A Polícia Rodoviária Federal (PRF) informou que o bloqueio começou às 10h15. A manifestação já resulta em quatro quilômetros de congestionamento e não há previsão de liberação. Amazonas No Amazonas, o protesto acontece na BR-174, entre Manaus e Boa Vista. Bahia Caminhoneiros voltaram a fechar a BA-535, conhecida como Via Parafuso. A via chegou a ser bloqueada totalmente, mas depois foi liberada uma faixa de cada sentido. Também há ato no acostamento da BR-101, próximo a Alagoinhas, mas até por volta das 6h o trânsito não havia sido bloqueado. Ceará Caminhoneiros voltaram a protestar em dois pontos no estado. O primeiro protesto fecha um trecho da BR-116, no km 70, no município de Chorozinho, Região Metropolitana de Fortaleza. Um outro ato ocorre no km 20 da BR-116, no município de Itaitinga, também na Região Metropolitana. De acordo com a Polícia Rodoviária Federal do Ceará (PRF-CE), o trânsito nestes locais está lento e não há previsão de liberação. Uma equipe da PRF-CE está no local juntamente com a Polícia Militar. Espírito Santo Motoristas voltaram a protestar em alguns pontos da BR-101: Km 305 (Viana): ato no acostamento, o trânsito é livre. Km 414 (Cachoeiro de Itapemirim): manifestação apenas no trevo; trânsito é livre. Km 156 (Ibatiba): ato no acostamento; trânsito livre apenas para carros de passeio. Goiás Protesto segue bloqueando distribuidoras de combustíveis e trechos de rodovias em Goiás. Os bloqueios são exclusivamente para caminhões. Carros de passeio, ônibus e veículos que transportam cargas perecíveis são liberados em todos os pontos de interdição. Veja os pontos: BR-050 – três pontos no trecho de Catalão BR-060 – um ponto em Rio Verde BR-153 - dois pontos em Aparecida de Goiânia e um Itumbiara BR-158 – trecho no município de Caiapônia BR-364 - um ponto em Jataí BR-414 - um ponto em Niquelândia BR-452 - um ponto em Bom Jesus de Goiás Caminhoneiros seguem bloqueando distribuidoras de combustíveis e rodovias em Goiás Maranhão Caminhoneiros fazem atos em seis pontos de rodovias que atravessam o estado. Os protestos acontecem na BR-135, em São Luís; na BR-010, em Imperatriz e Estreito; e na BR-316, em Caxias, segundo informações da Polícia Rodoviária Federal (PRF). A BR-230, em Balsas e São Domingos do Azeitão, também foi interdidata. No Km 12 da BR-135, a manifestação começou por volta das 7h30 desta terça. Os caminhoneiros estacionaram seus veículos na faixa direita da via e deixaram o fluxo do trânsito fluir. Durante a tarde, a manifestação migrou para o acesso próximo à Vila Maranhão. Já em Imperatriz, a PRF informou que o grupo de caminhoneiros bloqueou a BR-010 em um trecho do Km 246, em frente a um posto de combustível. Somente uma faixa da pista é liberada para passagem de automóveis. Em Caxias, na BR-316, o protesto se concentra Km 554. Assim como em Imperatriz, todos os outros tipos de veículos seguem com autorização dos manifestantes, exceto os caminhões. Em São Domingos do Azeitão, a 633 km de São Luís, uma manifestação começou no fim da manhã no km 216 da BR-230, próximo ao acesso para o município de Benedito Leite. São cerca de 25 a 30 manifestantes, de acordo com a Polícia Rodoviária Federal. Outra protesto que se iniciou no começo da tarde ocorre no km 131 da BR-010 em Estreito, onde manifestantes também bloquearam a rodovia. Mato Grosso Dez pontos de protesto são registrados nesta manhã nas rodovias federais de Mato Grosso. Há atos em Cuiabá, Sinop, Primavera do Leste, Campo Verde, Sapezal, Comodoro, Rondonópolis, Nova Mutum e Tangará da Serra. Segundo a concessionária que administra a rodovia, Rota do Oeste, em todos os pontos está liberada a passagem de veículos de passeio, ambulâncias e veículos de carga viva e perecíveis. Protesto de caminhoneiros na BR-163 em Rondonópolis, nesta terça-feira (22) Maycon Araújo/TV Centro América Mato Grosso do Sul Em Campo Grande, caminhoneiros protestam em dois pontos da BR-163, na altura do km 477 e km 550. Eles estão liberando a passagem somente para carros de passeio, ambulâncias e ônibus, sem a queima de pneus. São cerca de 2 km de congestionamento. Na cidade de Bandeirantes, a 71 km de Campo Grande, caminhoneiros também estão parados na rodovia, km 550, sentido São Gabriel do Oeste. Já em Eldorado, a paralisação está na altura do km 39. Em Naviraí, na altura do km 117. No município de Rio Brilhante, caminhoneiros estão na altura do km 323. No caso de Paranaíba, a categoria parou na BR 158, altura do km 96 e, em Sidrolândia, BR-060, km 420, com pista liberada desde as 8h. Minas Gerais De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF) há manifestantes em 20 trechos das estradas federais que cortam o estado. Uma delas é na Rodovia Fernão Dias, em Igarapé, na Região Metropolitana de Belo Horizonte. Os manifestantes ocupam uma faixa no sentido Belo Horizonte e outra na direção de São Paulo. Segundo a PRF, não há congestionamento em nenhuma das rodovias, porque o tráfego flui nas faixas liberadas. No Sul de Minas, os motoristas seguem parados em pelos menos quatro rodovias - Fernão Dias, BR-491, BR-265 e MG-050. Há também manifestações no Triângulo Mineiro e na região Centro-Oeste. Pará De acordo com a PRF, por volta das 9h a BR-316, no km 23, estava totalmente bloqueada nos dois sentidos. O trecho fica em Benevides, região metropolitana de Belém, onde o engarrafamento chega a 10 km de extensão. Já em Paragominas, no km 165 da BR-010, a interdição é parcial. Os manifestantes estão permitindo a passagem de veículos particulares e de emergência. Paraíba O trecho da Alça Sudoeste, na BR-230, em Campina Grande, está interditado desde as 7h. Caminhoneiros colocaram pneus na pista, mas estão liberando a passagem para carros de passeio. Também há pontos de interdição na BR-104, na saída para o Sertão paraibano e na BR-110, no município de Monteiro. Protesto também acontece na cidade de Monteiro Edivaldo José/Arquivo Pessoal Paraná Caminhoneiros fazem o 2º dia de protestos nas rodovias do Paraná contra o aumento do diesel. Não há estradas totalmente bloqueadas nas estradas federais, de acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF). Uma determinação judicial proíbe que eles fechem totalmente as rodovias federais, sob pena de multa de R$ 100 mil por hora. Pernambuco Caminhoneiros realizaram uma manifestação na BR-232, em Belo Jardim, no Agreste de Pernambuco, contra o aumento no preço dos combustíveis. O protesto, que ocorreu nos dois sentidos da rodovia, teve início às 8h31 e terminou por volta das 10h20. A BR-232 foi liberada. Manifestantes também interditam uma faixa da BR-101, no município de Jaboatão dos Guararapes, no Grande Recife. Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), o protesto começou por volta das 8h, no quilômetro 83, nas proximidades da fábrica da Vitarella. A PRF ainda não sabe informar a extensão do congestionamento no local. A BR-316, em Ouricuri, no Sertão Pernambucano, também registra protesto. O congestionamento é de cerca de 15 km nos dois sentidos. Apenas ambulâncias, veículos de carga de animais, transportes escolares e carros de passeio podem passar pelo bloqueio. Caminhoneiros bloquearam a PI-247 no Sul do Piauí Arquivo Pessoal/Eduardo Gomes Lima Piauí Mais de 200 caminhoneiros fecharam a PI-247, na entrada de Uruçuí, Sul do Piauí. A manifestação começou desde às 7h desta terça e não tem previsão para terminar. Para bloquear a rodovia, os caminhoneiros queimaram pneus e depois de negociação com a polícia decidiram liberar uma das vias para passagem de veículos de passeio e ônibus. Centenas de caminhões estão estacionados ao longo da rodovia. Rio de Janeiro Motoristas fazem manifestação em três estradas de acesso ao Rio. Na Rodovia Presidente Dutra, é interditada uma faixa no sentido Rio e o acostamento, na altura do quilômetro 276, Barra Mansa. O trânsito está fluindo pela faixa da direita e o congestionamento atinge dois quilômetros. Tempo real: acompanhe a situação do trânsito Na rodovia BR-101, caminhoneiros interditam o acostamento nos trechos de Manilha e Campos. Na Rodovia Washington Luiz, o ato é realizado em três pontos: no km 810, no acostamento, e nos km 808 e 780 nos dois sentidos da rodovia BR-040. Os motoristas permitem a passagem de outros veículos. Caminhoneiros fazem protesto em rodovias do Rio de Janeiro Reprodução / TV Globo Rio Grande do Norte Caminhoneiros voltaram a interditar parcialmente o trecho do quilômetro 106 da BR-101 em Parnamirim, região metropolitana de Natal, no final da manhã. Após deixar apenas uma faixa liberada ao tráfego, o ato foi encerrado por volta das 19h. Também foi registrada interdição na BR-304, na altura de Mossoró, no Oeste potiguar. Os caminhoneiros liberaram a via por volta das 17h40, de acordo com a PRF. Rio Grande do Sul Por volta das 8h30, caminhoneiros protestavam em ao menos 15 pontos de rodovias federais e estaduais, sem bloqueios, segundo a Polícia Rodoviária Federal. Em Araricá, a fila de caminhões parados na rodovia chegava a 8 km por volta das 9h30. Em todos os pontos, caminhoneiros se aglomeravam às margens das rodovias, abordando transportadores de cargas, mas sem prejuízos para o tráfego. A GM divulgou uma nota informando que o movimento dos caminhoneiros está impactando o fluxo logístico em suas fábricas no Brasil, com reflexo nas exportações. "Com a falta de componentes, as linhas de produção começam a ser paralisadas e também estamos enfrentando dificuldades na distribuição de veículos à rede de concessionárias", ressalta a nota. Manifestação ocorrida em Araricá, no Vale do Sinos, na madrugada desta terça-feira (22) Reprodução/RBS TV Rondônia A BR-364 foi interditada por caminhoneiros na região de Candeias do Jamari, cerca de 20 km de Porto Velho. Os manifestantes montaram barricadas de pneus e estão barrando o tráfego de caminhões, com passagem permitida apenas para ônibus, carros pequenos e ambulâncias. Até as 10h30 havia um congestionamento de mais de 10km na região. Roraima Um ato com 150 pessoas acontece no trecho urbano da BR-174, em Boa Vista. Caminhões, carretas e carros de passeio estão estacionados no acostamento da pista direito, no sentido bairro-centro. De acordo com a PRF, a uma das vias chegou a ficar interditada por 15 minutos. Santa Catarina Os atos ocorrem na Serra Catarinense, Oeste, Litoral, Vale de Itajaí, Grande Florianópolis, Norte e Sul. Caminhoneiros passaram a noite em pelo menos 17 pontos de rodovias federais. Às 8h, o km 282, na BR-101, em Imbituba, tinha bloqueio total dos caminhoneiros. Nos demais pontos não são registrados bloqueios totais no trânsito, mas a Polícia Rodoviária Federal (PRF) considerava os locais como pontos de atenção para os motoristas. São Paulo Capital: por volta das 12h40, os manifestantes bloquearam a Rodovia Régis Bittencourt nos dois sentidos incendiando uma barricada de pneus, na altura de Embu das Artes. A interrupção na via causa trânsito de cerca de 1 km tanto no sentido Curitiba quanto no sentido São Paulo. Vale do Paraíba: pelo 2º dia consecutivo, caminhoneiros protestam contra o aumento do diesel na Dutra em Jacareí, Pindamonhangaba e Lorena. Em Jacareí havia lentidão de ao menos 1 quilômetro, por volta das 7h desta terça, na região do Parque Meia Lua. Carretas e caminhões estão estacionados no acostamento da rodovia. Litoral: a categoria se concentra no viaduto da Alemoa, um dos acessos ao Porto de Santos. O protesto não causa interdições ou congestionamentos nas rodovias da região. Também há manifestação em Guarujá, na Rua do Adubo, que dá acesso aos terminais da margem esquerda do Porto de Santos. Segundo a Polícia Rodoviária, carretas não consegue passar pelo local. Na Comandante João Ribeiro de Barros (SP-255), que liga Tupã a Marília, manifestantes usaram um caminhão para interditar as duas vias, causando congestionamento. Em Botucatu, os manifestantes estacionaram cerca de 30 caminhões na rodovia João Hipólito Martins. Já em Bauru, os motoristas permanecem na rodovia Marechal Rondon, próximo ao trevo que dá acesso à Marília. Os veículos estão estacionados no acostamento, sem interferir no tráfego da rodovia. Na região de Itapetininga foram registrados protestos em Itapetininga, Capão Bonito, Taquarituba, Taquarivaí, Angatuba, Itaberá e Tatuí (SP). As manifestações estão sendo acompanhadas pela PM e Polícia Rodoviária. Nenhuma rodovia foi interditada. Na Rodovia Geraldo de Barros (SP-304), em Piracicaba, ocorre um bloqueio parcial na altura do quilômetro 169, no bairro Santa Terezinha. Os manifestantes permitem apenas a passagem de carros. Segundo a PMR, uma faixa de cada sentido foi interditada, além do acostamento. No Oeste Paulista também são realizados atos em Osvaldo Cruz, Tupi Paulista, Presidente Prudente e Panorama Em Bebedouro, na Rodovia Brigadeiro Faria Lima, a manifestação pacífica reúne entre 300 e 500 veículos. Os manifestantes falam em 700 caminhões. Em Mococa, cerca de 15 caminhoneiros realizaram uma manifestação no quilômetro 268 da Rodovia Abraão Assed (SP-338) no início da tarde. Em Salto, um grupo de caminhoneiros interditou uma das faixas e o acostamento da Rodovia Hélio Steffen (SP-75), no km 36, por volta das 18h. Um grupo de motociclistas fechou a rodovia Anhanguera, no km 56, para protestar a favor dos caminhoneiros em Jundiaí. A manifestação foi bem rápida e durou alguns minutos. Pela manhã, em Votorantim, os manifestantes se reuniram na altura do quilômetro 100 da Rodovia Raimundo Antunes Soares (SP-79), próximo a um posto de combustíveis. O trânsito não foi interditado. Cerca de 80 motoristas de vans, segundo a polícia, se concentraram no Parque das Águas, em Sorocaba. O tráfego ficou lento em vários pontos e houve congestionamento, por volta das 9h. Caminhoneiros fazem protesto no acesso ao Porto de Santos, SP. Solange Freitas/G1 Sergipe Desde as primeiras horas desta terça, dezenas de caminhoneiros fecharam a entrada o Porto de Sergipe, localizado no município de Barras dos Coqueiros, na Grande Aracaju. Por volta das 10h, os manifestantes fecharam os dois sentidos da BR-101 no Povoado Pedra Branca, no município de Laranjeiras. Caminhoneiros concentrados na acesso ao Porto de Sergipe Conlutas Tocantins Por volta das 8h, havia interdições em Araguaína, Colinas do Tocantins, Fortaleza do Tabocão, Paraíso do Tocantins, Gurupi e Pedro Afonso. É impedida a passagem de caminhões e caminhonetes. Em Alvorada, também foi registrado protesto, mas não há interdição. Caminhões fecham trecho da BR-153 em Gurupi Jairo Santos/TV Anhanguera
    Arrecadação de royalties no Brasil cresce 38,5% até abril e rende R$ 3,5 bilhões a mais 

    Arrecadação de royalties no Brasil cresce 38,5% até abril e rende R$ 3,5 bilhões a mais 


    Receita no acumulado no ano já soma R$ 12,8 bilhões, impulsionada pelo aumento dos preços do petróleo, e pode atingir o valor anual recorde de R$ 43 bilhões, segundo projeção do CBIE. Plataforma Mv26 da Petrobras, batizada Cidade de Itaguaí,...


    Receita no acumulado no ano já soma R$ 12,8 bilhões, impulsionada pelo aumento dos preços do petróleo, e pode atingir o valor anual recorde de R$ 43 bilhões, segundo projeção do CBIE. Plataforma Mv26 da Petrobras, batizada Cidade de Itaguaí, que atua na costa do Rio de Janeiro Daniel Silveira/G1 A escalada dos preços internacionais do petróleo tem ajudado o caixa da União, estados e municípios. De janeiro a abril, arrecadação com royalties e participações especiais sobre a produção do petróleo no país cresceu 38,5%, na comparação com o mesmo período do ano passado, garantindo uma receita extra de R$ 3,5 bilhões. Segundo levantamento do Centro Brasileiro de Infraestrutura (CBIE), a partir de dados da Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), essa fonte de receita atingiu R$ 12,873 bilhões nos 4 primeiros meses do ano, contra uma arrecadação de R$ 9,292 bilhões de janeiro a abril do ano passado. Na semana passada, o barril de petróleo do tipo Brent superou os US$ 80 pela 1ª vez desde novembro de 2014. Há 1 ano, o préço médio do barril rondada os US$ 50. Pelas projeções do CBIE, se o preço médio do barril de petróleo se mantiver em US$ 70, a receita total de royalties e participações especiais no Brasil poderá chegar a R$ 43,3 bilhões no ano, o que representará uma alta anual de 42,1% e o maior valor anual já recolhido no país. "Vai aumentar no mínimo 42%. Este é o piso do crescimento que prevemos em relação a 2017", afirmou o sócio-diretor do CBIE, Adriano Pires. Ele enfatizou que, além da alta no preço do petróleo no mercado internacional, há expectativa de novo recorde na produção brasileira. "Quanto mais se produz, mais se paga royalties e participações especiais". O economista apontou que a expectativa é de que o preço do barril se mantenha acima de US$ 70. "O que detonou esse preço foram questões geopolíticas, como a ameaça de guerra na Síria, a saída dos Estados Unidos do acordo com o Irã e o boicote a Venezuela, que são grandes países produtores de petróleo. Eu acho que em função desses movimentos, ele [o preço do Brent] deve ficar numa média de US$ 70 , algo que não era visto desde 2012", acrescentou Pires. No ano passado, União, estados e municípios arrecadaram R$ 30,47 bilhões em royalties e participações especiais, uma alta de 71% após 2 anos de queda. Em 2016, essa arrecadação tinha somado R$ 17,75 bilhões, o menor valor da década. O último recorde foi registrado em 2014, quando os valores recebidos das petroleiras somaram R$ 35,64 bilhões em termos nominais (sem considerar a inflação). Efeito câmbio O ex-diretor da ANP e professor do Grupo de Economia da Energia da UFRJ, Helder Queiroz, também considera que o aumento na arrecadação “pode ser até mais que esses 42%”. Queiroz lembrou que, além da alta no preço da commodity e do aumento na produção, que influencia na alta da arrecadação, há outro componente associado a este crescimento. “O terceiro fator é o câmbio, já que o petróleo é cotado em dólar”, destacou. A moeda norte-americana atingiu na semana passada sua maior cotação desde março de 2016. "Os três componentes principais de fatores que afetam a arrecadação indicam aumento no ano. Deste ponto de vista, isso é uma boa notícia. Prova que o Brasil se tornou um país petroleiro”, disse o professor. No acumulado no ano, a moeda dos EUA já subiu mais de 11% frente ao real, após ter registrado valorização de 2% em 2017. Divisão da arrecadação Segundo levantamento do CBIE, dos R$ 12,8 bilhões já arrecadados no ano, R$ 5 bilhões foram destinados à União, R$ 4,4 bilhões aos estados produtores, R$ 2,8 bilhões para municípios e R$ 568 milhões para fundos especiais de saúde e educação e depósitos judiciais. A projeção é que a arrecadação extra para o estado do Rio de Janeiro e municípios fluminenses alcance R$ 4,6 bilhões no ano, passando de R$ 11 bilhões em 2017 para R$ 15,6 bilhões em 2018. Para o estado de São Paulo e cidades paulistas, a estimativa é que a receita suba para R$ 3,35 bilhões este ano contra R$ 2,36 bilhões no ano passado. Com base na alta da arrecadação, o governo do Rio já revisou a previsão desta receita na Lei Orçamentária Anual (LOA). Inicialmente estimada em R$ 7,9 bilhões, o valor foi atualizado para R$ 9,8 bilhões - uma alta de 24%. Deste montante, o estado pretende usar cerca de 75% para cobrir o rombo da previdência. Diante da nova projeção, o RJ aumentou em 27% na LOA o valor que pretende repassar ao Rioprevidência, de R$ 5,9 bilhões para R$ 7,5 bilhões. "Usar royalties para fazer o orçamento tem que ser ultraconservador. É um risco muito grande para estados e municípios tratar esse recurso como certo no seu caixa", avaliou o ex-diretor da ANP Helder Queiroz. Entenda os Royalties Royalties são os valores em dinheiro pagos pelas petroleiras à União e aos governos estaduais e municipais dos locais produtores para ter direito a explorar o petróleo. Já as participações especiais são uma compensação adicional e são cobradas quando há grandes volumes de produção ou grande rentabilidade. Essas receitas dependem do volume produzido, da taxa de câmbio e do preço internacional do barril de petróleo. Somente a arrecadação com royalties cresceu 23,3% nos 4 primeiros meses de 2018, chegando a R$ 6,4 bilhões, ante R$ 5,19 bilhões no mesmo período de 2017. Já arrecadação com participações especiais atingiu o valor recorde trimestral de R$ 6,5 bilhões no 1º trimestre deste ano, alta de 58% frente aos R$ 4,14 bilhões registrados no mesmo intervalo de 2017. Desta receita, 40% do valor arrecadado em 2018 (R$ 2,6 bilhões) serão distribuídos aos estados, cabendo ao Rio de Janeiro a maior parcela, cerca de R$ 2 bilhões, segundo informou a Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP). Ainda que a produção média de petróleo no país continue em trajetória de crescimento moderado em 2018, com perspectiva de aumento de 2,5% no ano, segundo estimativa do CBIE, o aumento da arrecadação com royalties e participações especiais continua sendo impulsionado principalmente pelo ajuste nos preços do petróleo. Veja quadro abaixo: Comparativo de produção, preço do barril, câmbio e arrecadação No que diz respeito ao ritmo da produção no país, a perspectiva é de retomada gradual dos investimentos no setor. Considerando o calendário de leilões programados até 2019, a Empresa de Pesquisa Energética (EPE) prevê que a produção total no Brasil poderá dobrar em 10 anos, chegando a 5,2 milhões de bpd até 2026. Os especialistas destacam, entretanto, que a arrecadação com royalties e participações especiais é uma receita incerta e que não há garantia de que a arrecadação vai se manter nos anos seguintes, já que os ganhos do setor dependem de fatores voláteis, como o preço do barril de petróleo e a cotação do dólar. Impactos nos preços da gasolina e do diesel Se a alta dos preços do petróleo tem ajudado a reforçar o caixa dos governos, por outro lado tem encarecido os combustíveis e contribuído para a disparada dos preços do diesel e da gasolina no país. Nesta segunda-feira (21), caminhoneiros fizeram protestos pelo país contra o aumento no valor do diesel. Em protesto, caminhoneiros ateiam fogo em pneus Cristiano Nascimento/FM Metrópole Na semana passada, o preço médio da gasolina nos postos do país atingiu novas máximas no ano, segundo pesquisa da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP). O preço médio do litro de gasolina para os consumidores ficou em R$ 4,284, ante R$ 4,257 na semana anterior. Com o novo aumento, a gasolina acumula alta de 4,51% desde o início do ano. Desde julho do ano passado, a alta é de mais de 22%. Já o valor do diesel também terminou a semana em alta. Segundo a ANP, o valor médio por litro passou para R$ 3,595, acumulando avanço de 8% no ano e de 21,5% desde julho do ano passado.
    Manifestação de caminhoneiros continua nas rodovias do Sul do Rio

    Manifestação de caminhoneiros continua nas rodovias do Sul do Rio


    Protesto segue na Via Dutra e na Rodovia Lúcio Meira. Caminhoneiros que não aderiram a greve foram atingidos. Alguns manifestantes tacaram pedras nos caminhões que não pararam para protesto da Dutra, em Barra Mansa Divulgação/PRF A...


    Protesto segue na Via Dutra e na Rodovia Lúcio Meira. Caminhoneiros que não aderiram a greve foram atingidos. Alguns manifestantes tacaram pedras nos caminhões que não pararam para protesto da Dutra, em Barra Mansa Divulgação/PRF A manifestação de caminhoneiros continua na noite desta segunda-feira (21) nas rodovias federais que cortam o Sul do Rio. Segundo a concessionária que administra a Via Dutra, a NovaDutra, os manifestantes ocupam o acostamento em Barra Mansa, próximo ao km 278, no sentido Rio de Janeiro. A Polícia Rodoviária Federal (PRF) informou que alguns veículos se posicionaram em postos de combustíveis ao longo da rodovia. O protesto continua pacífico, porém alguns caminhoneiros se posicionam no mato e jogam pedras nos caminhões que não param para aderir ao movimento. Ainda segundo PRF, dois caminhoneiros foram atingidos, um deles ficou ferido no rosto. Algumas pedras foram recolhidas nos dois sentidos da rodovia. Os agentes informaram que os agressores não foram identificados e os que foram pegos com essa atitude, serão presos. O caso foi registrado na 90ª Delegacia de Polícia (Barra Mansa). Na Rodovia Lúcio Meira (BR-393), a manifestação continuou até no início da noite em três pontos da rodovia: no distrito da Califórnia e ao bairro Minuano, em Barra do Piraí, no bairro Belvedere, em Volta Redonda. Atualização: Por volta de 19h30, o protesto foi finalizado na BR-393. Pedras foram recolhidas nos dois sentidos da Via Dutra, em Barra Mansa Divulgação/Polícia Rodoviária Federal Caminhões são apedrejados no Sul do Rio Divulgação/Polícia Rodoviária Federal

    Paciente que chegou da África ao Rio está com malária


    Paciente está em isolamento no Hospital Rocha Faria. Diagnóstico da doença foi obtido após uma bateria de exames O hospital Rocha Faria constatou nesta segunda-feira (21) que a paciente que chegou com febre hemorrágica após viajar pela África...

    Paciente está em isolamento no Hospital Rocha Faria. Diagnóstico da doença foi obtido após uma bateria de exames O hospital Rocha Faria constatou nesta segunda-feira (21) que a paciente que chegou com febre hemorrágica após viajar pela África está com malária. O diagnóstico da doença foi obtido após uma bateria de exames realizados em conjunto com a Vigilância em Saúde da Secretaria Municipal de Saúde. A mulher permanece internada na unidade médica com quadro estável e recebendo tratamento. Embora seja endêmica em algumas áreas do norte do Brasil, a malária não é de ocorrência no Rio de Janeiro. Sendo assim, a unidade confirmou que esta paciente é um caso importado do país por onde viajou e foi infectada. A mulher, que teve a identidade preservada, deu entrada no unidade com febre hemorrágica e foi colocada em isolamento no Hospital Rocha Faria, na Zona Norte do Rio. Segundo informações obtidas pelo blog nesta segunda-feira (21), a paciente esteve em Mali, na África, há cerca de uma semana. A Fiocruz, referência em doenças infectocontagiosas, foi acionada e enviou especialistas para coletar sangue para realização de exames para chegar a um diagnóstico. A direção do Rocha Faria está em contato com o Instituto Estadual de Infectologia São Sebastião para transferi-la ainda nesta segunda. A brasileira foi no domingo (20) ao hospital pela primeira vez, com febre, mas sem hemorragia. Foi liberada, mas voltou nesta segunda já com quadro hemorrágico. Segundo os médicos, ela está lúcida e com quadro estável. Não há confirmação de se ela esteve em outros países além de Mali.

    Correção: Morre Fernando Mac Dowell


    O G1 errou ao informar que Fernando Mac Dowell tinha 73 anos. A informação correta é que o vice-prefeito do Rio morreu aos 72 anos. Ele nasceu em 7/7/1945. Leia...

    O G1 errou ao informar que Fernando Mac Dowell tinha 73 anos. A informação correta é que o vice-prefeito do Rio morreu aos 72 anos. Ele nasceu em 7/7/1945. Leia mais.
    Acidentes são registrados em trechos da Via Dutra neste sábado

    Acidentes são registrados em trechos da Via Dutra neste sábado


    Batidas aconteceram no km 287 em Barra Mansa no sentido São Paulo e no 314, em Itatiaia.  Dois acidentes foram registrados no início da tarde deste sábado (19) na Via Dutra. Segundo a NovaDutra — concessionária que administra a rodovia — no...


    Batidas aconteceram no km 287 em Barra Mansa no sentido São Paulo e no 314, em Itatiaia.  Dois acidentes foram registrados no início da tarde deste sábado (19) na Via Dutra. Segundo a NovaDutra — concessionária que administra a rodovia — no km 287, em Barra Mansa, um carro bateu em um caminhão, no sentido São Paulo. Durante a tarde, o trânsito seguia lento pela faixa da esquerda e o congestionamento chegava a 3 km no trecho. Em outro ponto da Dutra, um carro e um ônibus se envolveram em um acidente na altura do km 314, em Itatiaia. Apesar da batida, o trânsito não foi afetado. Segundo informações da Polícia Rodoviária Federal, chovia no momento dos acidentes. Até a publicação desta reportagem, não havia informação sobre feridos. Acidente aconteceu no km 314 sentido Rio de Janeiro Reprodução/Arquivo Pessoal
    No Programão: um super giro por Portugal sem sair do Rio

    No Programão: um super giro por Portugal sem sair do Rio


    A Cidade das Artes, na Barra, recebe hoje e amanhã o evento gratuito 'Portugal 360'. Tem música, gastronomia, palestras, artes visuais e muitas informações sobre o pais. No Programão: uma viagem a Portugal sem sair do Rio. O evento também tem...


    A Cidade das Artes, na Barra, recebe hoje e amanhã o evento gratuito 'Portugal 360'. Tem música, gastronomia, palestras, artes visuais e muitas informações sobre o pais. No Programão: uma viagem a Portugal sem sair do Rio. O evento também tem artes visuais. O artista plástico português contemporâneo, Bordalo II, preparou uma grande escultura feita só com material reciclado. Por sinal, a obra foi doada à cidade do Rio de Janeiro. Não podia faltar o Festival do Fado com as portuguesas Raquel Tavares, que se apresenta hoje às oito da noite e Ana Moura, amanhã no mesmo horário. Jaime Leitão , o Consul Geral de Portugal no Rio de Janeiro destaca: 'Nós queremos passar a imagem de um Portugal moderno, Portugal Tecnológico, um Portugal que agarrou o século vinte e um com força e a imagem de um Portugal também que recebe os brasileiros em três idades diferentes.' A programação completa está em http://cidadedasartes.rio.rj.gov.br/programacao/interna/835 Dicas do Fábio Júdice Editoria de Arte/G1
    Final de semana animado: Leoni de graça na Ilha, Bia Bedran em Niterói e passeio cultural em São Cristóvão

    Final de semana animado: Leoni de graça na Ilha, Bia Bedran em Niterói e passeio cultural em São Cristóvão


    Já na segunda, terça e quarta, Ben Gil recebe Gilberto Gil, Maíra Freitas, Anelis Assumpção e Mestrinho no show dos 40 anos do disco Refavela. No Theatro Net Rio, em Copacabana. Fábio Júdice dá dicas para este final de semana. Leoni - hoje,...


    Já na segunda, terça e quarta, Ben Gil recebe Gilberto Gil, Maíra Freitas, Anelis Assumpção e Mestrinho no show dos 40 anos do disco Refavela. No Theatro Net Rio, em Copacabana. Fábio Júdice dá dicas para este final de semana. Leoni - hoje, às 20h Ilha Plaza - estacionamento piso g3 Av. Maestro Paulo e Silva, 400 - Ilha do Governador entrada grátis - classificação livre Bia Bedran - hoje e amanhã, às 16h Teatro da UFF - Niterói Rua Miguel de Frias, 9 - Icaraí ingresso a partir de R$20 (meia) - classificação livre Turismo Cultural em São Cristóvão hoje e amanhã, das 10h às 16h ônibus gratuitos em intervalos regulares saída do Museu Imperial - Quinta da Boavista entrada grátis - classificação livre REFAVELA 40 - Theatro Net Rio Rua Siqueira Campos, 143 Copacabana segunda, terça e quarta, às 21h ingresso a partir de R$90 (meia) - classificação 12 anos Dicas do Fábio Júdice Editoria de Arte/G1
    Guida Vianna e Letícia Isnard estão no elenco da peça 'Agosto'  no Teatro Carlos Gomes

    Guida Vianna e Letícia Isnard estão no elenco da peça 'Agosto' no Teatro Carlos Gomes


    A obra premiada do norte-americano Tracy Letts aborda o cotidiano de uma família estraçalhada. Adaptação e direção de André Paes Leme. Guida Vianna e Letícia Isnard falam sobre a peça 'Agosto'. 'Agosto' - Teatro Carlos Gomes Praça...


    A obra premiada do norte-americano Tracy Letts aborda o cotidiano de uma família estraçalhada. Adaptação e direção de André Paes Leme. Guida Vianna e Letícia Isnard falam sobre a peça 'Agosto'. 'Agosto' - Teatro Carlos Gomes Praça Tiradentes, s/n quinta a sábado às 19h - domingo às 18h ingresso a partir de R$15 (meia) classificação 16 anos Dicas do Fábio Júdice Editoria de Arte/G1
    Pessoal de casa indica: premiação de samba, documentário de balé ao ar livre e feijoada no Cacique de Ramos

    Pessoal de casa indica: premiação de samba, documentário de balé ao ar livre e feijoada no Cacique de Ramos


    Mande suas dicas para o WhatsApp 994242523, ou pelas redes sociais no @judicefabio O pessoal de casa dá muitas dicas para o final de semana. DICA DO MILTON CUNHA 20ª Festa de entrega do Prêmio Sambanet aos melhores do Carnaval hoje, a...


    Mande suas dicas para o WhatsApp 994242523, ou pelas redes sociais no @judicefabio O pessoal de casa dá muitas dicas para o final de semana. DICA DO MILTON CUNHA 20ª Festa de entrega do Prêmio Sambanet aos melhores do Carnaval hoje, a partir das 22h Quadra da Unidos da Tijuca Av Francisco Bicalho 47 - Santo Cristo INGRESSO: R$30 - CLASSIFICAÇÃO LIVRE DICA DA VALDINEA DE PAULA Projeto Samba Favela hoje, a partir das 18h Centro Cultural Maria Madalena Galpão da SOS ENTRADA GRATUITA - CLASSIFICAÇÃO LIVRE DICA DO LUIZ OTÁVIO Feijoada do Cacique de Ramos com Leonardo Bessa e Marquynhos Sensação domingo, a partir das 13h - Cacique de Ramos Rua Uranos, 1326 - Olaria ENTRADA GRÁTIS - FEIJOADA: R$25 - MESA: R$20 CLASSIFICAÇÃO LIVRE DICA DA CLARISSA MELLO 10 anos da Roda de Samba Pedra do Sal 21/05, segunda-feira, às 18h Rua Argemiro Bulcão - Largo da Prainha - Saúde ENTRADA GRÁTIS - CLASSIFICAÇÃO LIVRE DICA DA LAURA DE CASTRO Exibição do documentário 'Corpo de Baile' 21/05 - segunda-feira, às 18h Jardim do Centro de Letras e Artes UNIRIO - Av. Pasteur 458, Urca ENTRADA GRÁTIS - CLASSIFICAÇÃO LIVRE DICA DO GEORGE SAUMA Daíra canta Belchior com participações de Jards Macalé, Chico Chico e João Mantuano 23/5 - quarta-feira, às 20h30 Sesc Arena Copacabana - Rua Domingos Ferreira 160 INGRESSO A PARTIR DE R$10 (MEIA) - CLASSIFICAÇÃO 14 ANOS Dicas do Fábio Júdice Editoria de Arte/G1
    Uso de celular ao volante foi uma das  maiores causas de acidentes na Linha Amarela em 2017, diz Lamsa

    Uso de celular ao volante foi uma das maiores causas de acidentes na Linha Amarela em 2017, diz Lamsa


    Análise de colisões traseiras feito pela concessionária apontou o vilão. Foram 311 colisões traseiras em 2017; análise aponta frenagens buscas e uso de telefone como principais causas. Colisão na Linha Amarela Reprodução/LAMSA/Arquivo A...


    Análise de colisões traseiras feito pela concessionária apontou o vilão. Foram 311 colisões traseiras em 2017; análise aponta frenagens buscas e uso de telefone como principais causas. Colisão na Linha Amarela Reprodução/LAMSA/Arquivo A estatística dos acidentes foi feita em 2017. Durante todo o ano, o tipo de batida mais frequente foi a colisão traseira, com 311 casos. Análises da Lamsa apontam que esse tipo de acidente é causado, principalmente, pelas frenagens bruscas e pelo uso do celular ao volante. Em segundo lugar, com 150 ocorrências, ficou a batida contra objetos fixos, como muretas. Em terceiro, com 116 casos, a queda de motociclistas. E em quarto lugar, com 102 ocorrências, o engavetamento. Neste mês de Maio, a concessionária que administra a Linha Amarela vai fazer uma campanha nos painéis de mensagens, espalhados por toda via, com alertas sobre os riscos do uso do celular . Uma pesquisa da Associação Brasileira de Medicina do Tráfego (Abramet) já aponta o uso do celular ao volante como a terceira maior causa de mortes de trânsito no Brasil (2017). Perde apenas para o excesso de velocidade e embriaguez. Via interditada Linha Amarela Reprodução / TV Globo
    União internacional aprova indicação do Rio a capital mundial da arquitetura

    União internacional aprova indicação do Rio a capital mundial da arquitetura


    Unesco ainda fará a designação formal do título. Capital fluminense sediará o 27º Congresso Mundial de Arquitetos em 2020. O Conselho da União Internacional dos Arquitetos (UIA) aprovou nesta sexta-feira (18), por unanimidade, a indicação da...


    Unesco ainda fará a designação formal do título. Capital fluminense sediará o 27º Congresso Mundial de Arquitetos em 2020. O Conselho da União Internacional dos Arquitetos (UIA) aprovou nesta sexta-feira (18), por unanimidade, a indicação da cidade do Rio de Janeiro a capital mundial da arquitetura UIA/Unesco 2020, ano em que a capital fluminense sediará o 27º Congresso Mundial de Arquitetos. A Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) ainda fará a designação formal do título. Para o presidente do Comitê Executivo do UIA2020RIO, Sérgio Magalhães, o principal legado para será voltar o olhar das autoridades públicas e da sociedade para os atuais desafios urbanos, com metas traçadas no Rio e no país para a construção de cidades mais justas, inclusivas e sustentáveis. Após chancela da Unesco, a cerimônia de assinatura da designação do Rio Capital Mundial da Arquitetura UIA/UNESCO 2020 será em agosto deste ano. O 27º Congresso Mundial de Arquitetos deve atrair 25 mil arquitetos e urbanistas de todo o mundo para o Rio de Janeiro para discutir como vai ser as cidades do futuro, com infraestrutura, transporte, lazer e comunicação para todos. Museu do Amanhã é uma das atrações arquitetônicas recentes do Rio Rede Globo
    Dodge pede ao STF para transferir inquérito de Paes e Pedro Paulo da Justiça Estadual para a Federal

    Dodge pede ao STF para transferir inquérito de Paes e Pedro Paulo da Justiça Estadual para a Federal


    Investigação foi encaminhada pelo ministro Marco Aurélio para a justiça estadual, mas PGR argumenta que crime investigado é contra o sistema financeiro, que exige análise pela justiça federal. O ex-prefeito do Rio Eduardo Paes (esq.) e o...


    Investigação foi encaminhada pelo ministro Marco Aurélio para a justiça estadual, mas PGR argumenta que crime investigado é contra o sistema financeiro, que exige análise pela justiça federal. O ex-prefeito do Rio Eduardo Paes (esq.) e o deputado Pedro Paulo (dir.) Matheus Rodrigues / G1 A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, pediu ao Supremo Tribunal Federal (STF) para transferir um inquérito relacionado ao ex-prefeito do Rio de Janeiro Eduardo Paes (MDB) e ao deputado federal Pedro Paulo (DEM-RJ) da Justiça Estadual do Rio para a Justiça Federal do Rio. O pedido de Raquel Dodge foi encaminhado ao ministro Marco Aurélio Mello, que remeteu o processo para a Justiça Estadual por entender que as suspeitas não deveriam permanecer no Supremo. No início deste mês, o STF decidiu que o foro privilegiado só vale para deputados federais e senadores em casos de crimes cometidos durante o exercício do mandato e em razão da atividade parlamentar. Entenda o caso A investigação tem como base delações de ex-executivos da Odebrecht, que afirmaram que Pedro Paulo recebeu R$ 3 milhões para campanha em 2010, além de outros valores em 2014. Paes teria ajudado na intermediação. Ainda segundo os delatores, Eduardo Paes teria recebido mais de R$ 15 milhões para campanha à reeleição como prefeito em troca de facilitar contratos dos Jogos Olímpicos de 2016. Argumentos da PGR Para Dodge, o caso deve ir para a Justiça Federal porque há suspeitas de crime contra o sistema financeiro, que exigem análise da Justiça Federal - inicialmente, o inquérito apurava corrupção passiva e lavagem de dinheiro. "Há fatos em apuração que se referem a crimes contra o sistema financeiro nacional, cuja competência para processamento é da Justiça Federal", afirmou a procuradora. Segundo ela, o caso deve correr em uma das varas federais criminais do Rio de Janeiro. Dodge pediu que, caso o ministro não reconsidere a decisão, leve o tema para decisão final por parte da Primeira Turma do STF, da qual participam, além de Marco Aurélio, Luiz Fux, Alexandre de Moraes, Luís Roberto Barroso e Rosa Weber.
    Três PMs são baleados nas zonas Norte e Oeste do Rio

    Três PMs são baleados nas zonas Norte e Oeste do Rio


    Dois policiais foram atingidos durante perseguição em Bonsucesso. Já o terceiro PM foi baleado em confronto na Cidade de Deus. Ainda não há informações sobre estado de saúde das vítimas. Mais um PM é assassinado no Rio Três policiais...


    Dois policiais foram atingidos durante perseguição em Bonsucesso. Já o terceiro PM foi baleado em confronto na Cidade de Deus. Ainda não há informações sobre estado de saúde das vítimas. Mais um PM é assassinado no Rio Três policiais militares foram baleados na manhã desta sexta-feira (18) em duas regiões do Rio de Janeiro. Dois PMs foram baleados durante uma perseguição policial na Avenida dos Democráticos, Bonsucesso, Zona Norte. Um outro policial também foi baleado na Cidade de Deus, na Zona Oeste. Ainda não há informações sobre o estado de saúde das vítimas. Segundo a Polícia Militar, os policiais são lotados na UPP Manguinhos, e faziam um cerco para tentar capturar suspeitos que estariam sendo perseguidos por agentes do 22ºBPM (Maré). Ao avistarem os militares, os criminosos atiraram. Fábio Cordeiro Mateus dos Santos, de 33 anos, levou um tiro na coxa esquerda e foi levado ao Hospital Geral de Bonsucesso. O outro PM, Davi Oliveira Araújo, também foi atingido na perna e levado para o Hospital Central do Exército. Na Zona Oeste, o policial também foi baleado durante confronto com criminosos da região. De acordo com a corporação, os policiais faziam uma patrulhamento de rotina na localidade conhecida como Tangará, quando foram recebidos a tiros por bandidos da região. O militar foi levado para o Hospital Municipal Lourenço Jorge, na Barra da Tijuca. Os criminosos fugiram. PM é baleado e morto na Zona Sul Rafael Silva Estevão é o 49° policial militar morto no Rio só esse ano Reprodução/Redes sociais Um PM morreu baleado durante uma suposta tentativa de assalto na noite desta quarta-feira (16) em Botafogo, Zona Sul do Rio de Janeiro, segundo a polícia. Rafael Silva Estevão é o 50° policial militar morto no Rio só este ano. O soldado foi cercado na Rua 19 de Fevereiro, por volta de 22h30, quando pretendia entrar em seu carro.
    Diversão e Arte: Ed Motta de graça, Ozzy Osbourne, Rita Pavone e Iza no Baile Charme de Madureira

    Diversão e Arte: Ed Motta de graça, Ozzy Osbourne, Rita Pavone e Iza no Baile Charme de Madureira


    Tem também shows de Luíza Possi com Alcione, Mariene de Castro, dos Jamaicanos The Congos e os espetáculos "Renato Russo - O Musical" e "Cafona, Sim - E daí?" A Coluna Diversão e Arte está bem variada!! Dicas do Fábio Júdice Editoria de...


    Tem também shows de Luíza Possi com Alcione, Mariene de Castro, dos Jamaicanos The Congos e os espetáculos "Renato Russo - O Musical" e "Cafona, Sim - E daí?" A Coluna Diversão e Arte está bem variada!! Dicas do Fábio Júdice Editoria de Arte/G1
    As boas desta sexta: 'Noite no Museu Naval' e cantora Italiana de jazz no Jockey Club

    As boas desta sexta: 'Noite no Museu Naval' e cantora Italiana de jazz no Jockey Club


    Fábio Júdice dá dicas culturais para o final de semana Roberta Gambarini - Manouche - Jockey Club Casa Camolese - Rua Jardim Botânico, 983 hoje, às 20h / sexta e sábado, às 20h e 22h30 ingresso a partir de R$100 (meia) - classificação...


    Fábio Júdice dá dicas culturais para o final de semana Roberta Gambarini - Manouche - Jockey Club Casa Camolese - Rua Jardim Botânico, 983 hoje, às 20h / sexta e sábado, às 20h e 22h30 ingresso a partir de R$100 (meia) - classificação 18 anos Noite no Museu Naval - hoje, das 17h às 20h30 Rua Dom Manuel, 15, Praça XV entrada grátis - classificação livre Dicas do Fábio Júdice Editoria de Arte/G1
    Diogo Nogueira mostra novo trabalho hoje no Vivo Rio

    Diogo Nogueira mostra novo trabalho hoje no Vivo Rio


    No show 'Munduê', Diogo apresenta músicas autorais inéditas, homenageia Martinho da Vila e canta canções de Gonzaguinha, Chico Buarque e Caetano Veloso. Diogo Nogueira apresenta sua nova turnê 'Munduê' Diogo Nogueira em "Munduê" - hoje às...


    No show 'Munduê', Diogo apresenta músicas autorais inéditas, homenageia Martinho da Vila e canta canções de Gonzaguinha, Chico Buarque e Caetano Veloso. Diogo Nogueira apresenta sua nova turnê 'Munduê' Diogo Nogueira em "Munduê" - hoje às 22h Vivo Rio - Parque do Flamengo ingresso a partir de R$50 (meia) classificação 18 anos Dicas do Fábio Júdice Editoria de Arte/G1
    Dica do telespectador: exposição gratuita de veículos na Lagoa

    Dica do telespectador: exposição gratuita de veículos na Lagoa


    Mande suas dicas para o whatsapp 994242523, ou pelas redes sociais no @judicefabio Dica de casa: exposição gratuita na Lagoa DICA DO IGOR LEONARDUS 'A Garagem' - Exposição de Viaturas Militares hoje, amanhã e domingo, das 14h...


    Mande suas dicas para o whatsapp 994242523, ou pelas redes sociais no @judicefabio Dica de casa: exposição gratuita na Lagoa DICA DO IGOR LEONARDUS 'A Garagem' - Exposição de Viaturas Militares hoje, amanhã e domingo, das 14h às 22h Parque das Figueiras - Lagoa Av. Borges de Medeiros, 1426 ENTRADA GRÁTIS - CLASSIFICAÇÃO LIVRE Dicas do Fábio Júdice Editoria de Arte/G1
    Aumento da passagem de ônibus está nas mãos da prefeitura, diz Justiça

    Aumento da passagem de ônibus está nas mãos da prefeitura, diz Justiça


    Judiciário devolve acordo da prefeitura com viações para elevar tarifa a R$ 4; município diz que ainda está analisando. Crivella ainda não se decidiu sobre o aumento Reprodução/TV Globo A Justiça devolveu o termo de conciliação proposto...


    Judiciário devolve acordo da prefeitura com viações para elevar tarifa a R$ 4; município diz que ainda está analisando. Crivella ainda não se decidiu sobre o aumento Reprodução/TV Globo A Justiça devolveu o termo de conciliação proposto pela Prefeitura do Rio para aumentar as passagens de ônibus da capital. No acordo, antecipado pelo blog com exclusividade na quarta-feira (16), a tarifa subiria de R$ 3,60 para R$ 4, condicionada a melhorias na frota. Município e viações levaram o acerto para homologação na Justiça, mas a juíza Luciana Louzado alegou que aumento de tarifa é atribuição do prefeito. A assessoria de Marcelo Crivella afirmou que o acordo, apesar de assinado, ainda está sendo analisado. A prefeitura concordou com a elevação de 11% nos preços e exigiu que toda a frota fosse equipada com ar-condicionado até 2020, com metas a cumprir a cada seis meses. Outras condições seriam a reativação de linhas 'sumidas' e a fixação de nove anos para a vida útil dos coletivos. O termo ressaltava ainda que o valor da passagem seria permanentemente reavaliado - e em 70 dias as viações deveriam apresentar balancetes. Gangorra O preço da passagem oscilou bastante nos últimos meses. No início de 2017, custava R$ 3,80. Por determinação judicial, a tarifa baixou para R$ 3,60 em agosto e, em novembro, para R$ 3,40. Em 5 de fevereiro deste ano, o preço da passagem retornou a R$ 3,60. Três dias depois, nova liminar determinava a queda do valor da passagem em R$ 0,20. Mas esta decisão foi suspensa antes mesmo de começar a ser cumprida quando, no fim de fevereiro, a Justiça suspendeu a liminar. A tarifa, então, permaneceu em R$ 3,60.
    Quinta-feira com shows de Mart'nália e do belga Michel Tasky

    Quinta-feira com shows de Mart'nália e do belga Michel Tasky


    A carioquissima Mart'nália se apresenta no Teatro Rival, enquanto Michel canta sambas - de graça - no Espaço BNDES Fábio Júdice dá duas dicas musicais pra hoje... Mart'nália - hoje, às 19h30 Teatro Rival - Cinelândia - Rua Álvaro...


    A carioquissima Mart'nália se apresenta no Teatro Rival, enquanto Michel canta sambas - de graça - no Espaço BNDES Fábio Júdice dá duas dicas musicais pra hoje... Mart'nália - hoje, às 19h30 Teatro Rival - Cinelândia - Rua Álvaro Alvim, 33/37 ingresso a partir de R$45 (meia) - classificação 18 anos Michel Tasky - Espaço BNDES hoje, às 19h - Av. Chile, 100 entrada grátis - classificação livre Dicas do Fábio Júdice Editoria de Arte/G1
    Dica de casa: Salão Carioca do Livro reabre a Biblioteca Parque do Estado

    Dica de casa: Salão Carioca do Livro reabre a Biblioteca Parque do Estado


    De hoje a domingo, a Biblioteca Parque (em frente à Central do Brasil) recebe atividades gratuitas que despertam o prazer pela leitura. Mande suas dicas para o whatsapp 994242523, ou pelas redes sociais no @judicefabio Telespectador dá uma dica...


    De hoje a domingo, a Biblioteca Parque (em frente à Central do Brasil) recebe atividades gratuitas que despertam o prazer pela leitura. Mande suas dicas para o whatsapp 994242523, ou pelas redes sociais no @judicefabio Telespectador dá uma dica literária. DICA DO PEDRO PIRES Salão Carioca do Livro - Biblioteca Parque do Estado Av. Presidente Vargas- 1261 -de hoje a domingo, das 10h às 21h Em frente à Central do Brasil ENTRADA GRÁTIS - CLASSIFICAÇÃO LIVRE Dicas do Fábio Júdice Editoria de Arte/G1
    Operação de combate à pornografia infantil prende suspeitos no Sul do Rio

    Operação de combate à pornografia infantil prende suspeitos no Sul do Rio


    Cerca de 2,6 mil policiais civis estão cumprindo 578 mandados de busca e apreensão; até o momento, dois homens foram presos na região. Operação de combate à pornografia infantil prende suspeitos no Sul do Rio Policiais também cumprem mandados...


    Cerca de 2,6 mil policiais civis estão cumprindo 578 mandados de busca e apreensão; até o momento, dois homens foram presos na região. Operação de combate à pornografia infantil prende suspeitos no Sul do Rio Policiais também cumprem mandados de prisão e apreensão da maior operação nacional de combate a pornografia infantil, denominada “Luz da Infância 2”, no Sul do Rio de Janeiro. Em Volta Redonda, um metalúrgico, de 23 anos, foi preso no bairro Santo Agostinho. Policiais encontraram vídeos e fotos pornográficas de crianças no computador dele, além disso, DVDs, quatro pendrives, um celular e três HD's e também foram apreendidos. Ele foi liberado mediante pagamento de fiança de R$ 15 mil. Em Mendes, um jovem, de 25 anos, foi preso em casa, na Avenida Santa Cruz, no bairro Humberto Antunes. O computador dele tinha material pornográfico de crianças e adolescentes e vai passar por perícia. Ele também foi liberado após pagar uma fiança de um salário mínimo. Em Barra Mansa, um computador foi apreendido na casa de um suspeito de pedofilia. Os arquivos estavam sendo analisados, mas nada de ilegal foi encontrado no computador dele. A Operação Luz na Infância 2 é coordenada pelo Ministério Extraordinário da Segurança Pública e acontece em 24 estados e no Distrito Federal. Operação de combate à pornografia infantil prende suspeitos em Volta Redonda Divulgação/Deam No Brasil Cerca de 2,6 mil policiais civis estão cumprindo 578 mandados de busca e apreensão de arquivos com conteúdos relacionados a crimes de exploração sexual contra menores. Quem for pego com posse dessas mídias é preso em flagrante. Até as 9h, o balanço parcial apontava 100 presos. A pena para quem armazena - seja em computadores ou em celulares - vai até quatro anos de prisão; quem compartilha pode pegar até seis anos de reclusão. 112 presos em 2017 No ano passado, etapa da operação prendeu 112 pessoas. O foco da operação foi o compartilhamento de fotos pela internet. Entre o material apreendido havia vídeos de bebês sendo molestados e uma cartilha com orientações de como segurar crianças. Pedofilia é doença A pedofilia está entre as doenças classificadas pela Organização Mundial de Saúde (OMS) entre os transtornos da preferência sexual. Pedófilos são pessoas adultas (homens e mulheres) que têm preferência sexual por crianças – meninas ou meninos - do mesmo sexo ou de sexo diferente, geralmente pré-púberes (que ainda não atingiram a puberdade) ou no início da puberdade, de acordo com a OMS. O Código Penal considera crime a relação sexual ou ato libidinoso (todo ato de satisfação do desejo, ou apetite sexual da pessoa) praticado por adulto com criança ou adolescente menor de 14 anos. Conforme o artigo 241-B do ECA é considerado crime, inclusive, o ato de “adquirir, possuir ou armazenar, por qualquer meio, fotografia, vídeo ou outra forma de registro que contenha cena de sexo explícito ou pornográfica envolvendo criança ou adolescente.”
    Operação de combate à pornografia infantil prende 251 pessoas no país

    Operação de combate à pornografia infantil prende 251 pessoas no país


    Operação 'Luz na Infância 2' mobiliza 2,6 mil policiais em 24 estados e no DF. Alvos são pessoas que possuem conteúdos de exploração sexual contra crianças e adolescentes. Operação contra pornografia infantil prende 251 em 24 estados e no...


    Operação 'Luz na Infância 2' mobiliza 2,6 mil policiais em 24 estados e no DF. Alvos são pessoas que possuem conteúdos de exploração sexual contra crianças e adolescentes. Operação contra pornografia infantil prende 251 em 24 estados e no DF A maior operação de combate à pornografia infantil na história do Brasil prendeu 251 pessoas, em flagrante, até as 18h desta quinta-feira (17) em todo o país. O dado é do Ministério Extraordinário da Segurança Pública. O número final pode ser ainda maior. Até o fim da tarde, policiais civis de 24 estados e do Distrito Federal ainda trabalhavam para cumprir mandados e checar apreensões. O balanço final da operação deve ser divulgado nesta sexta (18). Operação Luz na Infância 2 Arte/G1 À noite, o presidente Michel Temer publicou, no Twitter, vídeo em que aparece ao lado do ministro de Segurança Pública, Raul Jungmann. Além da operação desta quinta, ele citou outras realizações da pasta. "Na semana passada ou duas semanas atrás, operação da Polícia Militar, mais de 100 mil homens em todo o país com mais de 5 mil flagrantes em todo país. É a segurança pública do governo federal, comandada pelo ministro Raul Jungmann, que dá os melhores resultados", declarou. De acordo com o ministério, foram presas 128 pessoas na região Sudeste, 47 no Nordeste, 38 no Sul, 21 no Centro-Oeste e 17 na região Norte. Os dados por estado também só serão divulgados nesta sexta. "Nas capitais, equipes das policiais civis seguem trabalhando para checar e contabilizar conteúdos apreendidos para instrução de inquéritos", diz o ministério. Raul Jungmann fala sobre a maior operação contra pedofilia realizada no Brasil “Pela primeira vez na história, temos informações para produzir estatísticas nacionais na área de segurança, possibilitando o desenvolvimento de um plano nacional de segurança pública e defesa", disse o ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann. Até então, segundo ele, os documentos existentes não eram analisados de forma conjunta pelos órgãos nacionais de segurança. Policiais cumprem 55 mandados contra pedofilia no Rio de Janeiro Foram cumpridos 579 mandados de busca e apreensão no Distrito Federal e em 24 estados – apenas Paraná e Rio Grande do Norte não estão na operação. Alvos O principal alvo da polícia nesta quinta-feira (17) foi preso em Uberlândia, no Triângulo Mineiro, com 780 mil arquivos baixados. Policiais prendem mais de 100 pessoas em operação contra pedofilia A ação nacional intitulada Luz na Infância 2 é coordenada pelo Ministério Extraordinário da Segurança Pública e realizada pelas polícias civis de cada estado. Segundo o ministro Raul Jungmann, 1 milhão de arquivos foram analisados. Ao todo, 2,6 mil policiais de todo o país fazem apreensão de arquivos com conteúdos relacionados a crimes de exploração sexual contra crianças e adolescentes. Suspeitos também estão sendo detidos em flagrante. Secretário Nacional de Segurança Pública conta detalhes da ação Luz na Infância 2 Os alvos foram identificados pela Diretoria de Inteligência da Secretaria Nacional de Segurança Pública com base em elementos informativos coletados em ambientes virtuais. A operação é realizada na véspera do Dia Nacional de Combate à Violência e Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes. Homem preso em Campo Grande (MS) durante operação de combate à pornografia infantil Allysson Maruyama/TV Morena Parte dos presos é reincidente no crime, mas a maioria deles nunca havia sido detido, devido à dificuldade para rastrear esse tipo de material – parte dele está na "dark web", acessível apenas por meio de programas específicos e impossível de ser visto por mecanismos de busca tradicionais. Por razões de segurança, o diretor de inteligência da Secretaria Nacional de Segurança Pública, Carlos Afonso Gonçalves Coelho, não detalhou a forma como os arquivos foram encontrados. "O que posso dizer que é estamos fazendo, desde o ano passado, capacitação do efetivo e desenvolvimento de novas tecnologias", afirmou. Polícia Civil cumpre mandados de busca e apreensão em Mato Grosso e em Pernambuco Veja a situação em cada estado: Acre Alagoas Amapá Amazonas Bahia Ceará Distrito Federal: um dos presos é um empresário de 57 anos, dono de um restaurante. Espírito Santo Goiás Maranhão Mato Grosso: um professor de inglês de 45 anos foi preso em Barra dos Garças, a 516 km de Cuiabá. Mato Grosso do Sul: um policial civil está entre os detidos. Minas Gerais: em Uberlândia, foi preso o principal alvo da operação, com 780 mil arquivos baixados; nas cidades do Vale do Aço e Vale do Rio Doce, foram três pessoas presas; em São Sebastião do Paraíso, um homem de 61 anos preso admitiu ter utilizado o computador de uma escola estadual para acessar os vídeos. Pará Paraíba Pernambuco Piauí Rio de Janeiro: em Campos, um homem foi preso com HDs, discos e notebook com material pornográfico; em Petrópolis, além do material, um idoso tinha um revólver. Rio Grande do Sul Rondônia Roraima: um funcionário público foi preso com fotos de crianças a partir de 5 anos. Santa Catarina São Paulo: em Campinas, um ex-sargento da polícia foi preso em flagrante, com quase mil fotos de pornografia infantil; em São Miguel Arcanjo, um dos presos atraía crianças com brinquedos e balas; em São José do Rio Pardo, um jovem de 21 anos foi detido; na região de Presidente Prudente, foram dois presos; e na Baixada Santista e no Vale do Ribeira, foram cinco presos. Sergipe Tocantins Operação contra pornografia infantil cumpre mandados em 24 estados e no DF Na primeira edição da operação Luz na Infância, realizada em 20 de outubro de 2017, foram cumpridos 157 mandados de busca e apreensão de computadores e arquivos digitais. À época, 112 pessoas foram presas. Segundo Carlos Afonso Gonçalves Coelho, na primeira etapa os arquivos foram analisados entre quatro e seis meses. Desta vez, com o aprimoramento tecnológico, o tempo foi otimizado: O serviço de inteligência chegou aos alvos em dois meses. Suspeito de 24 anos é detido em São José do Rio Preto (SP) durante operação contra pedofilia André Modesto/TV TEM Os alvos e os crimes Todas as pessoas presas nesta quinta-feira (17) estavam com uma quantidade “considerável” de arquivos de pornografia infantil armazenados, segundo o coordenador do Laboratório de Inteligência Cibernética da Secretaria de Segurança Pública, Alessandro Barreto. "Não era como se tivessem baixado sem querer. O mínimo foi 150 arquivos. Teve alguns com 50 mil, 80 mil. Um deles foi preso com mais de 200 mil arquivos armazenados." Ainda de acordo com Barreto, o perfil dos criminosos é variado. Foram identificados homens e mulheres, estudantes, advogados, profissionais da saúde e até educadores. "Teve um técnico de enfermagem que preso na Operação Peter Pan, em São Paulo, por armazenar pornografia infantil no computador de casa e, desta vez, foi preso de novo, mas com os arquivos no trabalho", disse. Os crimes investigados nesta operação são: Armazenar fotos ou qualquer material de pronografia infantil ou que revele clara violência sexual de crianças e adolescentes: de 1 a 4 anos de prisão. Compartilhamento de pornografia infantil: de 3 a 6 anos de prisão. Produção de pornografia infantil: de 4 a 8 anos de prisão. Polícia Civil faz megaoperação contra pedofilia em 24 estados e no DF Pedofilia é doença A pedofilia está entre as doenças classificadas pela Organização Mundial de Saúde (OMS) como transtorno de preferência sexual. Pedófilos são pessoas adultas (homens e mulheres) que têm preferência sexual por crianças – meninas ou meninos - do mesmo sexo ou de sexo diferente, geralmente pré-púberes (que ainda não atingiram a puberdade) ou no início da puberdade. O Código Penal considera crime a relação sexual ou ato libidinoso (todo ato de satisfação do desejo, ou apetite sexual da pessoa) praticado por adulto com criança ou adolescente menor de 14 anos. Conforme o artigo 241-B do ECA é considerado crime, inclusive, o ato de "adquirir, possuir ou armazenar, por qualquer meio, fotografia, vídeo ou outra forma de registro que contenha cena de sexo explícito ou pornográfica envolvendo criança ou adolescente." Leia mais notícias sobre a região no G1 DF.
    Festival Open Air apresenta 22 filmes entre sucessos recentes e clássicos do cinema

    Festival Open Air apresenta 22 filmes entre sucessos recentes e clássicos do cinema


    Nona edição carioca do evento exibe em tela de 325 m² na Marina da Glória produções como 'Pantera Negra', 'Dunkirk', 'A forma da água', 'Pulp fiction' e 'Cinema Paradiso. 'Titanic' está na estreia, nesta quinta. G1 do Bom Dia Rio: Festival...


    Nona edição carioca do evento exibe em tela de 325 m² na Marina da Glória produções como 'Pantera Negra', 'Dunkirk', 'A forma da água', 'Pulp fiction' e 'Cinema Paradiso. 'Titanic' está na estreia, nesta quinta. G1 do Bom Dia Rio: Festival Open Air apresenta 21 clássicos e sucessos do cinema O técnico de projeção cinematográfica Manoel Toste tem 55 anos. No ofício desde 1980, já perdeu a conta de quantos filmes exibiu para plateias do Rio e de outros países. Portanto, está bem acostumado ao papel de testemunha discreta da emoção do público na sala escura. A experiência lhe ensinou a controlar as reações provocadas pelos filmes. No entanto, nesta edição do Shell Open Air, que abre ao público nesta quinta-feira (17), Toste já antecipa que será difícil evitar as lágrimas logo nos primeiros minutos da exibição de "Cinema Paradiso", no dia 26 – um dos principais títulos a serem exibidos pelo evento na Marina da Glória. A tela do Open Air durante teste de imagem feito à noite, na Marina da Glória. Carlos Brito Obra-prima do cineasta italiano Giuseppe Tornatore – vencedor do Oscar na categoria filme estrangeiro em 1990 –, a produção, que conta a história de um menino que se apaixona por cinema a partir da amizade desenvolvida com um projecionista, é quase uma biografia para Toste. Toste: "Ao ver 'Cinema Paradiso', vejo também uma parte da minha vida. Carlos Brito "Aos 11 anos, comecei a acompanhar o trabalho do Gigio, um projecionista italiano que cuidava do antigo cinema Imperator, no Méier. Foi ali, com ele, onde aprendi o meu ofício. Um dia, o dono do lugar me ligou dizendo que o Gigio havia morrido entre os projetores, durante uma sessão, e me perguntou se eu não gostaria de substituí-lo. Minha vida mudou naquele instante. Nunca mais abandonei a cabine de projecionista. Quando vejo 'Cinema Paradiso', vejo também a parte mais importante da minha história", relembra. Experiências similares serão experimentadas pelo público a partir desta quinta-feira (17) e até o próximo dia 3. Ao longo do período, sempre de quarta a domingo, a nona edição do Open Air em território carioca exibirá 22 filmes para uma plateia de quase 30 mil pessoas – 1,3 mil espectadores a cada sessão. Leonardo DiCaprio e Kate Winslet em 'Titanic' (1997), de James Cameron: filme será exibido nesta quinta no Open air Divulgação Tela do tamanho de quadra de tênis Para um espaço tão amplo quanto a Marina da Glória, o equipamento de exibição deve ser proporcional – por isso, os filmes serão exibidos em uma tela de 325 metros quadrados, espaço equivalente a uma quadra de tênis. Para se ter uma ideia, as letras das legendas terão cerca de 1,5 metro. O equipamento utilizado no festival veio da Suíça em um navio. Já o áudio chegará para o público por 28 caixas de som surround estéreo, o que garantirá a imersão da plateia. Plateia que, diz a organização, é bastante variada. "Há desde cinéfilos, pessoas que já acompanham cinema de forma obsessiva e querem ter a experiência de assistir essas produções em uma tela gigante, até gente que começa a se interessar pela sétima arte depois que vê um filme aqui. Conheço pessoas que vieram assistir um longa do Quentin Tarantino no Open Air e depois correram atrás para conhecer toda a cinematografia dele", explica Renato Byington, diretor do evento. A tela do Open Air tem o tamanho equivalente ao de uma quadra de tênis. Carlos Brito/G1 Assim como ocorreu nas edições anteriores, a programação de 2018 é formada por uma mistura de sucessos recentes e títulos já clássicos. Há desde "Pantera negra" – blockbuster de Ryan Coogler recém-lançado pelo Marvel Studios e sucesso mundial de bilheteria –, "Dunkirk" – épico sobre a Segunda Guerra Mundial de Christopher Nolan – e "A forma da água" - o grande vencedor do Oscar deste ano, de Guillermo del Toro -, até "Pulp fiction", do já citado Tarantino, "Titanic", de James Cameron, e "Os embalos de sábado à noite", de John Badham. "Já fui a cinemas em várias partes do mundo. Posso garantir que poucas experiências nessa área se comparam a assistir um filme neste tipo de tela, com esse som e nesta paisagem da Marina da Glória. É sempre diferente e especial projetar um filme aqui. E o público também tem essa sensação. São em momentos como este que podemos dizer que o cinema é mesmo mágico", finaliza Toste. Serviço: Toda a programação do evento – sessões, horários, preços e locais de compra de ingressos – pode ser vista no site do evento.
    'Belíssima' volta à TV e elenco comemora reprise no 'Vale a pena ver de novo'

    'Belíssima' volta à TV e elenco comemora reprise no 'Vale a pena ver de novo'


    Novela transmitida entre 2005 e 2006 volta a ser exibida na TV Globo a partir de 4 de junho. Elenco de 'Belíssima' comemora reprise da novela no 'Vale a pena ver de novo' Patricia Teixeira/G1 A descontração do elenco da novela "Belíssima", exibida...


    Novela transmitida entre 2005 e 2006 volta a ser exibida na TV Globo a partir de 4 de junho. Elenco de 'Belíssima' comemora reprise da novela no 'Vale a pena ver de novo' Patricia Teixeira/G1 A descontração do elenco da novela "Belíssima", exibida originalmente entre 2005 e 2006, deixou a tarde desta quarta-feira (16) bem animada nos estúdios da TV Globo. É que Marina Ruy Barbosa, Camila Pitanga, Paolla Oliveira, Cauã Reymond, Fernanda Montenegro e vários outros grandes nomes da teledramaturgia brasileira se reuniram para reapresentar a trama, que será reprisada no "Vale a pena ver de novo" a partir de 4 de junho. Durante o encontro, o autor Silvio de Abreu relembrou algumas cenas gravadas e exibidas há 13 anos. "Para repetir, tem que ser história que o povo quer ver de novo. Os atores que fizeram parte da novela foram muito importante para o sucesso que ela teve. Me lembro que no primeiro dia deu 54 pontos de audiência", disse Silvio de Abreu. Autor e diretor Silvio de Abreu participou de reapresentação de 'Belíssima', novela que será reprisada na TV Globo a partir de junho Patricia Teixeira/G1 "Belíssima" também marcou a estreia de Paolla Oliveira na televisão, a primeira trama de Cauã Reymond no horário nobre e o primeiro papel de destaque de Marina Ruy Barbosa, ainda na infância. Emocionada, a atriz que está no ar com "Deus salve o Rei" recordou do episódio em que viu Fernanda Montenegro tropeçar e cair no meio de uma cena. "Me lembro que ela não parou, deixou a cena rolar, porque se tratava de um embate. Eu achei aquilo tão mágico, aquela cena que não foi interrompida e ficou tão maravilhosa", relembrou Marina Ruy Barbosa, que tinha 10 anos na época. Cauã Reymond e Paolla Oliveira também falaram sobre a experiência de olhar para trás e analisar o início da carreira. "Como o próprio Cauã me falou, a gente tem que se perdoar", disse Paolla, aos risos. "Foi o meu primeiro trabalho, eu não sabia o que ia acontecer. Mas me lembro que ganhei um elogio da Fernanda que me deixou muito feliz naquela época", ela contou. Reynaldo Gianecchini revelou que fez poucas cenas em estúdio com os companheiros, mas que se divertiu muito nas gravações. "Fiz 99% das cenas na oficina, mas foi muito prazeroso tudo que vivi".

    Comissão mista de MP que cria 67 cargos para a intervenção federal no Rio define presidente e relatora


    Presidente será o senador Valdir Raupp (MDB-RO) e relatora, a deputada Laura Carneiro (DEM-RJ). Congresso aprovou alteração no Orçamento para incluir despesas com intervenção. A comissão mista do Congresso que analisará a medida provisória de...

    Presidente será o senador Valdir Raupp (MDB-RO) e relatora, a deputada Laura Carneiro (DEM-RJ). Congresso aprovou alteração no Orçamento para incluir despesas com intervenção. A comissão mista do Congresso que analisará a medida provisória de criação de 67 cargos para o gabinete do interventor federal no Rio de Janeiro escolheu nesta quarta-feira (16) o senador Valdfir Raupp (MDB-RO) como presidente e a deputada Laura Carneiro (DEM-RJ) como relatora. Nesta terça-feira (15), o Congresso aprovou a alteração da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) de 2018 e o remanejamento de verba do Orçamento a fim de criar 231 cargos para o gabinete do interventor federal no Rio e para o Ministério Extraordinário de Segurança Pública. Entre os cargos criados, 51 serão extintos em 30 de abril de 2019. Os outros 16, incluindo o posto de interventor, deixarão de existir em 30 de junho de 2019. A intervenção acaba em 31 de dezembro de 2018, mas os cargos existirão até seis meses depois “com o objetivo de prosseguir nas atividades de desmobilização, tais como término de processos de aquisições, transferências patrimoniais, prestação de contas e outras tarefas similares”, de acordo com o Ministério do Planejamento. O impacto financeiro da medida é estimado pelo Planejamento em R$ 7 milhões para este ano e R$ 3,8 milhões para o próximo. Laura Carneiro disse que apresentará o parecer já na próxima quarta-feira (23). “Essa MP é a coisa mais simples do mundo. Ora, já vão fazer 100 dias da intervenção”, disse a relatora. Ela afirmou que não pretende fazer nenhuma modificação em relação ao texto original apresentado pelo governo. Os cargos já estão criados pela medida provisória 826/18, editada pelo presidente Michel Temer em 11 de abril. MPs têm vigência por até 120 dias, período em que o Congresso precisa aprovar a medida para que não perca a validade. A MP precisa passar pela comissão especial antes de ser votada nos plenários da Câmara e do Senado. Congresso aprova projetos para criação de cargos para o Gabinete da Intervenção Federal
    Acordo prevê passagem de ônibus do Rio a R$ 4 e 100% da frota com ar até 2020

    Acordo prevê passagem de ônibus do Rio a R$ 4 e 100% da frota com ar até 2020


    Prefeitura e viações acertam refrigeração da frota e reativação de linhas. Reajuste depende de aval da Justiça. Informações foram obtidas com exclusividade pelo repórter Edimilson Ávila. Prefeitura faz acordo com empresas de ônibus e...


    Prefeitura e viações acertam refrigeração da frota e reativação de linhas. Reajuste depende de aval da Justiça. Informações foram obtidas com exclusividade pelo repórter Edimilson Ávila. Prefeitura faz acordo com empresas de ônibus e passagem pode subir para R$4 O valor da passagem de ônibus no Município do Rio deve subir de R$ 3,60 para R$ 4. A elevação de 11% consta de termo de conciliação entre a prefeitura e o sindicato das empresas que prevê a reativação de linhas e novo cronograma para equipar ar-condicionado em toda a frota, com escalonamento até 2020. A informação foi obtida com exclusividade pelo blog do Edimilson Ávila. O aumento pode começar a valer ainda este mês: depende da homologação do acordo na Justiça, que no entanto pode fixar outro valor. Com o aval, o texto será publicado em dois dias no Diário Oficial. A partir daí, contam-se dez dias para o reajuste entrar em vigor. Ônibus no Rio de Janeiro Reprodução/ TV Globo Sem latas-velhas nem quentões No acordo, as viações terão cinco dias úteis para reativar linhas, sob pena de R$ 8,5 mil por dia, e retirar ônibus com mais de nove anos de circulação. A refrigeração da frota é outro item do termo: todos os coletivos que rodam na cidade devem ter ar-condicionado até 31 de setembro de 2020, de forma gradual, com metas a cumprir a cada seis meses – ou será cobrada multa de R$ 11 milhões. Refrigeração das linhas O valor da passagem será permanentemente reavaliado - e em 70 dias as viações devem apresentar balancetes. Todas as planilhas passarão por auditoria. Gangorra O preço da passagem oscilou bastante nos últimos meses. No início de 2017, custava R$ 3,80. Por determinação judicial, a tarifa baixou para R$ 3,60 em agosto e, em novembro, para R$ 3,40. Em 5 de fevereiro deste ano, o preço da passagem retornou a R$ 3,60. Três dias depois, nova liminar determinava a queda do valor da passagem em R$ 0,20. Mas esta decisão foi suspensa antes mesmo de começar a ser cumprida quando, no fim de fevereiro, a Justiça suspendeu a liminar. A tarifa, então, permaneceu em R$ 3,60.
    Promessa olímpica vira pesadelo ambiental: toneladas de gigogas boiam rumo à Praia da Barra

    Promessa olímpica vira pesadelo ambiental: toneladas de gigogas boiam rumo à Praia da Barra


    Ecobarreira afunda e permite a proliferação das plantas, que crescem onde há esgoto. Toneladas de gigogas entopem as lagoas da Barra da Tijuca rumo à praia O despejo de esgoto e a temperatura ainda alta nesta época do ano estão provocando a...


    Ecobarreira afunda e permite a proliferação das plantas, que crescem onde há esgoto. Toneladas de gigogas entopem as lagoas da Barra da Tijuca rumo à praia O despejo de esgoto e a temperatura ainda alta nesta época do ano estão provocando a proliferação descontrolada de gigogas no complexo lagunar da Zona Oeste. Imagens feitas pelo biólogo Mario Moscatelli mostram grande extensão do espelho d'água tomada por esta planta, que se alimenta de dejetos. Parece uma plantação, mas são gigogas num canal na Barra da Tijuca Mário Moscatelli Com o afundamento de parte de uma ecobarreira, toneladas de gigogas estão descendo pelo Canal da Joatinga. Na semana passada, Moscatelli alertou as autoridades que isso poderia acontecer. O reparo não foi feito. A recuperação das lagoas do Rio era compromisso olímpico que não foi cumprido. O assoreamento já atinge 90 % da Lagoa da Tijuca, uma das maiores da cidade. Barreira será reinstalada O Instituto Estadual do Ambiente (Inea) informa que está sendo instalada nova ecobarreira com bombonas flutuantes mais robustas. "Cabe ressaltar que gerenciar ecobarreira, cuja função é reter resíduos sólidos, não é atribuição do Estado", ressalta o órgão, em nota. "Importante lembrar que o recolhimento do lixo urbano e sua destinação final e a gestão dos corpos hídricos, incluindo fiscalização e recuperação ambiental, situados no território do Rio de Janeiro, são de responsabilidade do município, através de termo de cooperação técnica firmado entre o Estado e a Prefeitura em janeiro de 2007 e renovado desde então. O Estado espera que a Prefeitura cumpra a parte dela", destaca.
    Seis meses após prisão de deputados, pedido de cassação na Alerj está parado

    Seis meses após prisão de deputados, pedido de cassação na Alerj está parado


    Conselho de Ética e a Corregedoria da Casa jamais discutiram o processo contra Jorge Picciani, Paulo Melo e Albertassi; colegiados alegam 'erro burocrático' e que procedimento 'leva tempo'. Deputados presos continuam recebendo seus salários sem...


    Conselho de Ética e a Corregedoria da Casa jamais discutiram o processo contra Jorge Picciani, Paulo Melo e Albertassi; colegiados alegam 'erro burocrático' e que procedimento 'leva tempo'. Deputados presos continuam recebendo seus salários sem comparecer para trabalho no Rio A prisão dos deputados estaduais Jorge Picciani, Paulo Melo e Edson Albertassi completa seis meses nesta quarta-feira (16) , mas o pedido de cassação, protocolado na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj) poucos dias após a detenção na Operação Cadeia Velha, desdobramento da Lava Jato, não caminhou. O Conselho de Ética e a Corregedoria da Casa jamais discutiram a questão. Em março, o Supremo mandou tirar Jorge Picciani da cadeia e lhe concedeu prisão domiciliar. A defesa alegou agravamento no quadro de saúde dele. Melo e Albertassi seguem presos. Semana passada, por determinação do Gabinete da Intervenção, os dois e todos os detentos da Lava Jato no Rio foram para Bangu. A demora em resolver o destino do trio, ainda "titulares de seus mandatos", tem um preço. Cada um recebe normalmente o salário líquido de R$ 19 mil, o que, em seis meses, rendeu quase R$ 115 mil por deputado. A conta vai além: incluindo despesas de gabinete, como assessores, a Alerj gastou aproximadamente R$ 4,5 milhões com os três nesse período. Em nota, a Alerj diz que a situação é "um caso atípico" e que não está previsto na Constituição Estadual. Picciani e Melo já presidiram a Casa. Nesta terça-feira (15), o deputado Marcelo Freixo (PSOL) protocolou novos ofícios cobrando atitude. "Como se trata de afastamento judicial, sem conclusão do processo, os deputados continuam na titularidade de seus mandatos e, portanto, recebendo salários. Seus gabinetes também permanecem funcionando. Pelo mesmo motivo, não se aplicam os prazos previstos no regimento, em caso de licença, para a convocação de suplentes", diz nota da Alerj. Da esquerda para a direita, Edson Albertassi, Paulo Melo e Jorge Picciani Reprodução / TV Globo O pedido de investigação contra Jorge Picciani, Paulo Melo e Edson Albertassi (MDB) já havia sido feito pelo PSOL em novembro. Mas o presidente do Conselho de Ética, André Lazaroni, que também é do MDB, diz que os autores deveriam ter protocolado o documento na Corregedoria da Alerj - o que o PSOL garante ter feito. Integrante do grupo, Osório (PSDB) se queixa da estagnação e diz que os deputados precisam concluir a investigação até o fim do ano legislativo. "Inicialmente, foram duas ou três reuniões que caíram por falta de quórum. Os deputados que compõem a Comissão de Ética simplesmente não compareceram e as sessões caíram. Posteriormente, o presidente do Conselho de Ética, que tem a responsabilidade de convocar as sessões, não o fez até agora", diz. "Existe efetivamente a paralisação dos trabalhos. O que não pode é um comitê tão importante seguir paralisado", conclui. Marcos Muller (PHS) foi escolhido como o relator do processo. Este faltou às últimas três sessões e, procurado pelo G1, não respondeu se tinha prazo para a conclusão do relatório. Lazaroni defende que seu colegiado não tem que apurar nada. "Na minha visão, ao Conselho de Ética não cabe investigar. Cabe à corregedoria, ao Ministério Público. Aqui ficamos a reboque do MP. Na minha visão, o PSOL se antecipou e solicitou ao Conselho de Ética quando deveria ter mandado pra corregedoria. Isso é uma visão minha, mas já foi distruibuído ao relator", diz Lazaroni. A Assembleia diz que o Conselho é "um órgão responsável pelo processo disciplinar, não por investigação, caso do pedido feito em dezembro do ano passado. A representação para a investigação deve ser encaminhada à Corregedoria". O PSOL, por sua vez, garante que isso já foi feito. Ainda em 2017. Parlamento paralisado, diz oposição Um dos autores do pedido, Flávio Serafini (PSOL) afirma que há uma blindagem de correligionários e da base aliada para não levar o processo adiante. "A gente fica numa situação em que o Parlamento tem que esperar a Justiça resolver alguma coisa porque o Parlamento por si próprio é controlado por forças políticas que não têm interesse em fazer essas questões caminharem". Em novembro, 70% do Conselho de Ética votou a favor da soltura do trio do MDB preso na Lava Jato. Sessão no plenário corroborou a decisão. Depois, a Justiça determinou que a Alerj não poderia expedir alvará de soltura e os três foram presos novamente. Subcorregedor da Alerj, Iranildo Campos (SD) diz que o projeto está "andando normalmente" e aposta que, até o final do ano, o caso seja concluído. "Isso leva um tempo. Não é num estalar de dedos que resolve". Lazarone insiste que a atuação da Casa é isenta. "Quer dizer que para dar resposta para sociedade ou para alguns formadores [de opinião] tem que cometer injustiça ou pode cometer uma injustiça? Estou falando porque não defendo essa visão, quero deixar claro que não estou defendendo [os deptuados presos]", garante. Deputado protocola pedido de informações sobre pedido de cassação de parlamentares do MDB Reprodução
    TJ do Rio acata pedido da defesa e decide manter Cachoeira preso em Goiânia

    TJ do Rio acata pedido da defesa e decide manter Cachoeira preso em Goiânia


    Ele foi condenado, em segunda instância, a 6 anos e 8 meses de prisão por fraude na loteria carioca. Defesa sempre alegou inocência. Carlinhos Cachoeira TV Anhanguera/Reprodução O Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro acatou o pedido da defesa...


    Ele foi condenado, em segunda instância, a 6 anos e 8 meses de prisão por fraude na loteria carioca. Defesa sempre alegou inocência. Carlinhos Cachoeira TV Anhanguera/Reprodução O Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro acatou o pedido da defesa e decidiu manter o bicheiro Carlos Augusto Almeida Ramos, o Carlinhos Cachoeira, em Goiânia para cumprimento da pena por fraudes na loteria carioca. A decisão é desta terça-feira (15) e foi assinada pelo juiz Rafael Estrela, da Vara de Execução Penal (VEP). O contraventor foi condenado, em segunda instância, a 6 anos e 8 meses de prisão por fraude na loteria carioca. A defesa sempre alegou inocência. Na argumentação do pedido, o advogado Cléber Lopes pontuou que a família dele mora na cidade e que ele já estava em prisão domiciliar por condenações anteriores. “Ante a documentação apresentada pela defesa, comprovando o vínculo familiar que o apenado possui naquele estado e atento aos fins da pena com o objetivo de ressocialização do penitente, sendo fator crucial neste processo o contato familiar, na forma do artigo 66, V, "g", da Lei de Execução Penal, determino a transferência da execução para a Comarca de Goiânia/GO”, escreveu o juiz na decisão. Imagem de junho de 2016 quando Carlinhos Cachoeira prestou depoimento à PF Fernando Frazão/Agência Brasil Cachoeira está preso por fraudes na Loteria do Estado do Rio de Janeiro (Loterj) desde quinta-feira (10). Ele foi detido na casa do irmão, no Condomínio Alphaville Ipê, em Goiânia, e passou a primeira noite na Delegacia Estadual de Investigações de Homicídios (DIH), também na capital. Na sexta-feira (11), ele foi transferido para o Núcleo de Custódia, dentro do Complexo Prisional de Aparecida de Goiânia, na Região Metropolitana da capital. Segundo apurou a TV Anhanguera, o contraventor, está em uma cela individual de 6m². A Polícia Civil informou que a transferência ocorreu porque a corporação "não tem atribuição de custodiar presos". A prisão foi determinada no dia 4 de maio, em caráter “imediato”, pelo ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ) Nefi Cordeiro, a partir de pedido do Ministério Público. O órgão tomou como base a permissão para prisão após condenação em segunda instância. Fraudes na Loteria Em 2012, Cachoeira e Waldomiro Diniz, ex-assessor do Palácio do Planalto, foram condenados a 8 e a 12 anos de prisão, respectivamente, pela 29ª Vara Criminal do Rio de Janeiro, por corrupção e fraude em uma licitação da Loteria do Estado do Rio de Janeiro (Loterj). Segundo a denúncia do Ministério Público do Rio, Waldomiro Diniz pediu R$ 1,7 milhão ao empresário como propina - o dinheiro também teria sido usado para abastecer campanha eleitoral de políticos. Em troca, acrescenta o MP do Rio, Cachoeira obteve a alteração de um edital de licitação para se favorecer. Na mesma decisão em que pediu a prisão imediata de Cachoeira, o ministro Nefi Cordeiro rejeitou um outro pedido do Ministério Público, para execução da pena de Waldomiro, por entender que ainda há recurso pendente de análise na Justiça. Prisões anteriores Cachoeira já foi condenado por crimes como contrabando de caça-níqueis, peculato, corrupção, violação de sigilo e formação de quadrilha. O bicheiro foi preso pela primeira vez em 29 de fevereiro de 2012, na Operação Monte Carlo. De acordo com a Polícia Federal, ele comandava um esquema de jogos de azar em Goiás e no Distrito Federal, com envolvimento de políticos. Após nove meses, Cachoeira deixou o presídio da Papuda, em Brasília, beneficiado por um alvará de soltura expedido pela 5ª Vara Criminal do Tribunal de Justiça do Distrito Federal. Na época, ele foi condenado na Operação Saint Michel, um desdobramento da Monte Carlo, que apurou o envolvimento de agentes públicos e empresários em uma quadrilha que explorava o jogo ilegal e tráfico de influência em Goiás. Duas semanas depois, em 7 de dezembro, Cachoeira foi preso novamente após ser condenado a 39 anos de prisão por peculato, corrupção ativa, violação de sigilo e formação de quadrilha. Entretanto, conseguiu um habeas corpus e deixou a cadeia quatro dias depois. Cachoeira voltou a ser preso no dia 30 de junho de 2016, no condomínio de luxo onde mora em Goiânia, pela Operação Saqueador, da Polícia Federal (PM) e do Ministério Público Federal (MPF). A ação apurava lavagem de dinheiro e desvio de verbas em obras públicas. A investigação apontou um esquema que desviou R$ 370 milhões de cofres públicos. Conforme o MPF, na época, Cachoeira era responsável por criar empresas e contratos fictícios com a construtora Delta. O valor era sacado e usado para pagamento de propinas. Logo após a deflagração da operação, o MPF informou que pedia a condenação dos envolvidos por lavagem de dinheiro e associação criminosa, além de solicitar a reparação dos danos causados. Após a prisão, ele foi levado para o Rio de Janeiro, onde ficou por pouco mais de um mês. No dia 17 de agosto, ele teve a prisão preventiva convertida em domiciliar e foi levado de volta para a capital goiana. O pedido de habeas corpus da defesa do contraventor já havia sido feito ao Tribunal Regional Federal da 2ª Região, no Rio de Janeiro, que javia negado a solicitação. A Operação Saqueador foi um desdobramento da Operação Monte Carlo, que desarticulou exploração de máquinas caça-níqueis em Goiás e levou a uma CPI, que por sua vez, cassou o mandato do então senador Demóstenes Torres. Cachoeira também foi condenado na Operação Saint-Michel, também derivada da Monte Carlo. Veja outras notícias da região no G1 Goiás.
    Pai e filho presos em MS na operação 'Efeito Dominó' lavavam dinheiro para um dos maiores traficantes da América do Sul, diz PF

    Pai e filho presos em MS na operação 'Efeito Dominó' lavavam dinheiro para um dos maiores traficantes da América do Sul, diz PF


    Filho foi preso em um condomínio de luxo em Campo Grande e o pai em Dourados. OS R$ 27 mil apreendidos pela PF em Dourados, nesta terça-feira (15), durante a operação Efeito Dominó, na casa do doleiro Pedro Araújo Mendes Lima PF/Divulgação Os...


    Filho foi preso em um condomínio de luxo em Campo Grande e o pai em Dourados. OS R$ 27 mil apreendidos pela PF em Dourados, nesta terça-feira (15), durante a operação Efeito Dominó, na casa do doleiro Pedro Araújo Mendes Lima PF/Divulgação Os dois doleiros presos nesta terça-feira (15) em Mato Grosso do Sul, pai e filho, na operação “Efeito Dominó”, da Polícia Federal, são suspeitos de lavarem dinheiro para Luiz Carlos da Rocha, conhecido como “Cabeça Branca”, e apontado pela unidade como um dos maiores traficantes da América do Sul. Ele foi preso em julho do ano passado em Sorriso, Mato Grosso. Segundo a PF, foram presos em Mato Grosso do Sul nesta terça, Hamilton Brandão de Lima e o pai dele Pedro Araújo Mendes Lima. O filho, com mandado de prisão preventiva, foi detido em um condomínio de luxo na Vila Nasser, em Campo Grande. Já o pai foi preso em Dourados, com um mandado de prisão temporária, válida por cinco dias. No imóvel onde ele estava foram encontrados e apreendidos R$ 27 mil em dinheiro e dois carros de luxo. Além dos dois presos em Mato Grosso do Sul, a PF prendeu durante a operação, que foi voltada contra a lavagem de dinheiro do tráfico internacional de drogas, outras seis pessoas, em cinco estados: Rio de Janeiro, Pernambuco, Ceará, Paraíba e São Paulo, além do Distrito Federal. Um dos presos foi Carlos Alexandre de Souza Rocha, conhecido como Ceará, delator da Lava Jato. Ele atuava na Lava Jato com o doleiro Alberto Youssef e firmou acordo de delação premiada com a Procuradoria-Geral da República (PGR). O acordo foi homologado pelo Supremo Tribunal Federal (STF). A PF disse que vai avisar as duas instituições para que avaliem a rescisão do acordo. Ceará foi preso preventivamente, em João Pessoa (PB). No final da manhã, ele deixou a sede da PF na Paraíba para ser transferido para a Superintendência da PF, em Curitiba. Como delator da Lava Jato, Ceará mencionou os políticos Fernando Collor de Mello, Aécio Neves, Renan Calheiros e Randolfe Rodrigues. O delegado da PF Igor Romário de Paula afirmou que, na época da delação, Ceará escondeu os crimes que ele cometia relacionados ao tráfico de drogas. Segundo outro delegado da PF que participou da operação, Roberto Biasoli, as pessoas presas nesta terça-feira formam o "núcleo principal" da organização ligada ao Cabeça Branca. Biasoli explicou que quase todos os presos tinham acesso ao Cabeça Branca, e que o contato com ele era restrito. Os presos, segundo o delegado são doleiros e lavadores de dinheiro. Conforme o delegado, Ceará e Cabeça Branca passaram a atuar juntos a partir de 2016. Antes, em 2013, Ceará já trabalhava para traficantes, ainda de acordo com o delegado.