G1 > Pará

    Polícia apreende três espingardas em uma casa no município de Breves, no Marajó

    Polícia apreende três espingardas em uma casa no município de Breves, no Marajó


    Durante a operação, um homem foi detido. A polícia instaurou inquérito para investigar a propriedade das armas e o objetivo de uso das espingardas. As espingardas foram apreendidas após um longo trabalho de investigação da polícia Ascom/...


    Durante a operação, um homem foi detido. A polícia instaurou inquérito para investigar a propriedade das armas e o objetivo de uso das espingardas. As espingardas foram apreendidas após um longo trabalho de investigação da polícia Ascom/ Polícia Civil A Polícia Civil apreendeu na última quarta-feira (23) três espingardas ilegais em uma casa no município de Breves, no Marajó. O proprietário da residência foi detido na operação. Segundo os policiais, as espingardas de calibres 16, 20 e 28 foram encontradas depois de uma série de investigações que apontavam indícios de porte ilegal de armas no local. De acordo com a polícia, o proprietário da casa onde estava o armamento foi encaminhado para delegacia do município para prestar depoimento, Logo em seguida, o homem foi liberado. Segundo o delegado Diego Máximo, que coordenou a operação, o acusado alegou que era o dono da casa, mas que quem mora no local é seu filho. A polícia instaurou inquérito para investigar a propriedade das armas e o objetivo de uso das espingardas. Segundo o delegado, essa ação faz parte de uma série de outras ações de prevenção do crime realizadas pela Polícia Civil na região de Breves. No último dia 11, a Polícia Civil visitou comunidades da zona rural do município para prestar orientações preventivas à comunidade sobre crimes. Serrarias foram inspecionadas e algumas casas e barcos foram revistados. A polícia reitera que quem tiver alguma informação sobre alguma ação criminosa no município pode entrar em contato com o Disque Denúncia pelo número 181. O anonimato é garantido. Envie vídeos, fotos e sugestões de pauta para a redação do G1 Pará no (91) 98814-3326
    Falta de combustível atinge postos no sudeste do Pará

    Falta de combustível atinge postos no sudeste do Pará


    Desabastecimento decorre do protesto de caminhoneiros que pedem a redução do preço do combustível e interditam vias em todo o estado. Motoristas lotam postos em busca de combustível. Desabastecimento já afeta cidades do sudeste do estado G1...


    Desabastecimento decorre do protesto de caminhoneiros que pedem a redução do preço do combustível e interditam vias em todo o estado. Motoristas lotam postos em busca de combustível. Desabastecimento já afeta cidades do sudeste do estado G1 PA No sudeste do Pará, o reflexo do protesto dos caminhoneiros chegou até as bombas de gasolina e etanol. Nesta quinta-feira (22), em Tucuruí, dos 11 postos de combustíveis da cidade, apenas um ainda tem estoque. Motociclistas fazem fila para abastecer em posto de combustível em Tucuruí G1 PA Há riscos de a população ficar sem transporte público. A empresa Aviação Tucuruí, responsável pela frota de ônibus, anunciou que se na sexta-feira (25) não houver reabastecimento de combustível, os coletivos não vão para as ruas. O Instituto Federal do Pará (IFPA) suspendeu as aulas. Em Paragominas, desde o começo da tarde desta quinta (22) pelo menos onze postos não tinham mais combustíveis, segundo visita in loco da reportagem da TV Liberal. As filas de carros e motos, no entanto, permaneciam grandes. Caminhoneiros interditam diversas rodovias do Pará Reprodução / PRF Já em Parauapebas, distante mais de 700 quilômetros da capital, o número de postos sem combustível já chega a três. O motivo nos dois casos são os bloqueios das vias federais, que chegam a sete, e estaduais, que já somam oito pontos de interdições. Em Carajás, no Sul do Pará, a Infraero informou que também não tem querosene no aeroporto. O protesto dos caminhoneiros começou na última sexta-feira (18), quando a Petrobras anunciou mais uma alta do valor nas refinarias, a categoria começou a mobilização em vários estados do país. Na semana passada, foram cinco reajustes diários seguidos. As paralisações começaram na segunda-feira (24). Ao G1, o Sindicombustíveis informou que o abastecimento de combustíveis da Região Metropolitana de Belém está normalizado até o presente momento, não havendo registro de nenhum estabelecimento com a comercialização de comprometida por falta do produto. Nas regiões de integração, o quadro de abastecimento é variável. Nos municípios do Baixo Amazonas, a revenda está normal. Já nas regiões nordeste a sudeste do estado, a distribuição de combustíveis está sendo afetada por protestos de caminhoneiros, sendo que alguns postos já se encontram com estoques baixos do produto. Filas de motoristas em busca de combustível se formam em diversos postos do Pará. Envie vídeos, fotos e sugestões de pauta para a redação do G1 Pará no (91) 98814-3326
    Oito rodovias estaduais estão interditadas nos protestos dos caminhoneiros; já são 15 rodovias bloqueadas parcialmente

    Oito rodovias estaduais estão interditadas nos protestos dos caminhoneiros; já são 15 rodovias bloqueadas parcialmente


    PM informou que não há interdição total das vias e que o trânsito é liberado para veículos leves, emergenciais, de passageiros e com cargas perecíveis. Trevo do Peteca em Barcarena. Reprodução A Polícia Militar informou que oito rodovias...


    PM informou que não há interdição total das vias e que o trânsito é liberado para veículos leves, emergenciais, de passageiros e com cargas perecíveis. Trevo do Peteca em Barcarena. Reprodução A Polícia Militar informou que oito rodovias estaduais estão interditadas nesta quinta-feira (24). No total, são 15 rodovias bloqueadas no Pará, sendo que sete pontos são em rodovias federais. Além da região metropolitana de Belém, protestos ocorrem no nordeste e no sudeste do Pará. Manifestações chegam ao quarto dia e afetam o abastecimento de supermercados e outros serviços essenciais. O aeroporto de Carajás está sem combustíveis por causa de caminhão que parado na PA-250. A PM registra protestos no km 14 da PA-447, em Conceição do Araguaia, no sul do Pará; no km 100 da PA-275, em Parauapebas; no km 240 da PA-250, que fica na rotatória com a PA-263; no km 68 da PA-483, em Abaetetuba; na PA-151 o protesto é no ramal do Curuçambaba. Já a PA-391, na entrada de Mosqueiro, e a PA-256, em Paragominas, também são afetadas por bloqueios, respectivamente, na BR-316 e na BR-010. De acordo com a PM, nos pontos não há interdição total da rodovia e apenas uma das faixas é bloqueada. O trânsito é livre para veículos leves, emergenciais, de passageiros e com cargas perecíveis. Desde a última sexta-feira (18), quando a Petrobras anunciou mais uma alta do valor nas refinarias, a categoria começou a mobilização em vários estados do país. Na semana passada, foram cinco reajustes diários seguidos. A escalada dos preços acontece em meio à disparada dos valores internacionais do petróleo. Nas rodovias federais, a Polícia Rodoviária Federal registra interdição parcial da BR-010, no km-165, em Paragominas; no sudeste do Estado. Também há protestos na BR-248, no km-155 em Eldorado dos Carajás e na BR-230 no km-128, e na BR-155 no km-340, em Marabá, ambos no sudeste do Pará. Na região metropolitana de Belém, a BR-316 é afetada com a interdição nos dois sentidos da via, nos quilômetros 23 e 27, em Benevides. No nordeste do estado, há interdição parcial no km-150 da BR-316, em Capanema. Envie vídeos, fotos e sugestões de pauta para a redação do G1 Pará no (91) 98814-3326
    Curso da Ceasa ensina receitas para reaproveitar alimentos e dá dicas de conservação de frutas e legumes

    Curso da Ceasa ensina receitas para reaproveitar alimentos e dá dicas de conservação de frutas e legumes


    Aula prática será nesta sexta-feira, 25. Entrada franca. O Brasil é um dos dez países que mais perdem e desperdiçam alimentos no mundo. O Pará segue essa realidade. Só na Ceasa de Belém, são 500 toneladas por mês que vão para o lixo. Em...


    Aula prática será nesta sexta-feira, 25. Entrada franca. O Brasil é um dos dez países que mais perdem e desperdiçam alimentos no mundo. O Pará segue essa realidade. Só na Ceasa de Belém, são 500 toneladas por mês que vão para o lixo. Em busca de discutir o assunto com a população e ensinar formas de reaproveitar frutas e hortaliças, um grupo de nutricionistas da Ceasa promove nesta sexta-feira (25) um curso prático em Belém, às 11h, com entrada franca. “Todo ano, são jogados fora 1,3 bilhão de toneladas de alimentos; 30% são frutas, verduras e legumes considerados fora do padrão, basicamente por causa da aparência”, alerta a nutricionista da Ceasa, Wenia Lira. Com um pouco de criatividade, no entanto, o que antes tinha como destino o lixo, passa a ser a refeição principal de muitas famílias. “É possível criar várias receitas com cascas de frutas, talos, folhas, sementes e outros alimentos que não são considerados nobres”, diz Wenia, que vai ensinar diversas formas de reuso de frutas e legumes no curso. Além da economia nas finanças de casa, o reaproveitamento também enche de saúde as refeições. “Além de evitarem o desperdício, eles colaboram para uma melhor qualidade de vida, uma vez que são ricos em vitaminas e outros nutrientes”, destaca. Dicas para evitar que os alimentos se estraguem também serão comentadas no encontro. “É importante se atentar a todo o processo que inclui a compra, conservação e o preparo dos alimentos. Dê preferência a legumes, hortaliças e frutas da época. Escolha locais limpos e temperaturas adequadas a cada tipo de alimento. No preparo não se esqueça de lavá-los bem, descascá- los com atenção e utilizar apenas a quantidade necessária para cada refeição”. Serviço Curso prático de reaproveitamento de frutas e legumes, com Wenia Lira, nutricionista da Ceasa. Nesta sexta-feira, 25, às 11h, na Quitando do Parque Shopping, na Augusto Montenegro. Entrada franca. Envie vídeos, fotos e sugestões de pauta para a redação do G1 Pará no (91) 98814-3326
    Protesto de taxistas e motoristas de aplicativos tenta impedir desembarque de combustível em porto de Belém

    Protesto de taxistas e motoristas de aplicativos tenta impedir desembarque de combustível em porto de Belém


    Cerca de 200 motoristas interditam a entrada do porto Miramar, principal ponto de recebimento e abastecimento do Pará. Eles protestam contra a alta nos preços da gasolina. Protesto de motoristas quer impedir a entrada de combustíveis em...


    Cerca de 200 motoristas interditam a entrada do porto Miramar, principal ponto de recebimento e abastecimento do Pará. Eles protestam contra a alta nos preços da gasolina. Protesto de motoristas quer impedir a entrada de combustíveis em Belém Carlos Brito Cerca de 200 taxistas, mototaxistas e motoristas de aplicativos de viagem estão interditando a entrada do porto Miramar, na rodovia Arthur Bernardes, no bairro de Val-de-Cans, em Belém. Os manifestantes querem impedir a entrada de combustíveis na cidade, bloqueando a entrada do principal ponto de recebimento e abastecimento do Pará. Os motoristas protestam contra a alta nos preços da gasolina, que vem sendo reajustada de acordo com a flutuação do preço do barril de petróleo no mercado internacional. Segundo os manifestantes, nenhum carregamento de combustível entrará na cidade. Apenas casos excepcionais como os carregamentos da polícia, das forças armadas e de hospitais serão liberados. A manifestação dos motoristas começou às 6h desta quinta (24), também no porto Miramar, na Arthur Bernardes. Após o protesto, os motoristas seguiram para o estádio do Mangueirão, de onde seguiram em comboio até o complexo do entroncamento. A manifestação parou os dois sentidos da via, o que gerou um grande congestionamento no local. A pista foi liberada por volta das 16h. Envie vídeos, fotos e sugestões de pauta para a redação do G1 Pará no (91) 98814-3326
    Dinamarquesa que fugiu para o Pará com os filhos vai aguardar extradição em liberdade

    Dinamarquesa que fugiu para o Pará com os filhos vai aguardar extradição em liberdade


    Lisbeth Markussen vai deixar a prisão temporária no Pará. A determinação é da procuradora-geral da República. A dinamarquesa Lisbeth Markussen, que fugiu com os filhos para o Pará em 2015, vai deixar a prisão temporária para aguardar em...


    Lisbeth Markussen vai deixar a prisão temporária no Pará. A determinação é da procuradora-geral da República. A dinamarquesa Lisbeth Markussen, que fugiu com os filhos para o Pará em 2015, vai deixar a prisão temporária para aguardar em liberdade a decisão sobre sua extradição. A determinação é da procuradora-geral da República, Raquel Dodge, em parecer encaminhado ao Supremo Tribunal Federal (STF) nesta quinta-feira (24). Lisbeth é processada por deixar o país natal, em 2015, com os três filhos, sem o consentimento do pai, e vir para o Brasil. Lisbeth e sua amiga Angelina Mathiesen saíram do país europeu durante uma disputa judicial pela guarda dos filhos e fugiram para o Brasil, se escondendo na ilha de Mosqueiro, balneário a 60 km de Belém, no Pará. Ambas acusaram os ex-maridos de agressivos. Já os pais, que estão com a guarda das crianças, negaram as acusações e foram inocentados pela Justiça dinamarquesa. Lisbeth Markussen Reprodução/Tv Liberal Segundo a decisão, Lisbeth não oferece riscos à ordem pública ou ao andamento do processo. Ela teve a prisão decretada pela Justiça dinamarquesa em 2016 pelo crime de sequestro de menores, previsto no código penal daquele país. Após ter o nome inserido no rol de procurados da Interpol – Organização Internacional de Polícia Criminal, que atua na cooperação de polícias de diferentes países –, o departamento de Recuperação de Ativos e Cooperação Jurídica Internacional do Ministério da Justiça pediu ao STF a prisão cautelar de Lisbeth para que aguardasse a extradição. Ela foi presa em 20 de março. De acordo com o parecer da PGR, a acusada não foi interrogada sobre o pedido de extradição pela Justiça brasileira. Diante do fato, também atestado no parecer, de que os filhos foram enviados para a guarda do pai, na Dinamarca, após a prisão de Lisbeth, Dodge pede que o ministro relator, Alexandre de Moraes, ordene à Justiça Federal do Pará que interrogue a dinamarquesa e, em seguida, determine o acesso aos autos à defesa de Lisbeth, que até então era feita pela Defensoria Pública da União. Espera em liberdade Dodge pede também que a prisão cautelar seja revogada. “Os antecedentes e as circunstâncias do caso autorizam a mitigação da medida”, defende no parecer. No documento, a PGR relata que, antes de ser presa, Lisbeth trabalhava licitamente como professora de inglês, além de ter matriculado os filhos regularmente na escola e manter residência fixa. Diante desses fatos – por não haver registro de antecedentes criminais e pelo crime imputado a ela ser de menor potencial ofensivo – o parecer é favorável a que Lisbeth aguarde o andamento do processo em liberdade. “Sua soltura não oferece risco à ordem pública ou ao andamento do processo a que responde na Dinamarca, sobretudo porque seus filhos retornaram ao país”, sintetiza a PGR no documento. Envie vídeos, fotos e sugestões de pauta para a redação do G1 Pará no (91) 98814-3326
    Aeroporto de Carajás no Pará já está com estoque zerado de combustível, diz superintendente

    Aeroporto de Carajás no Pará já está com estoque zerado de combustível, diz superintendente


    Caminhão que faz o transporte do combustível está parado em bloqueio na PA-250. Companhias aéreas avaliam situação e informam que nenhum voo foi cancelado até então. Aeroporto de Carajás, em Parauapebas Divulgação O Aeroporto de Carajás,...


    Caminhão que faz o transporte do combustível está parado em bloqueio na PA-250. Companhias aéreas avaliam situação e informam que nenhum voo foi cancelado até então. Aeroporto de Carajás, em Parauapebas Divulgação O Aeroporto de Carajás, em Parauapebas, sudeste do Pará, já está com estoque zerado de combustível para avião devido os protestos dos caminhoneiros, afirma Roberto Santana, superintendente da Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero). O aeroporto fica localizado na rodovia Raymundo Mascarenhas, na Serra dos Carajás. Apesar da falta de combustível, as companhias aéreas informaram em notas enviadas ao G1 que estão avaliando a situação e que nenhum voo foi cancelado até então. O diretor informou que a carreta que transporta o combustível está parada há cerca de 500 km de Carajás em um ponto de bloqueio na rodovia PA-250, em Goianésia do Pará, no trecho Belém-Marabá. De acordo com o superintendente, ainda há outros quatro bloqueios após este - em Jacundá, Marabá, Eldorados dos Carajás e Curionópolis. O protesto dos caminhoneiros registra sete pontos de interdição parcial em rodovias federais no estado. "A revendedora do combustível, que é responsável pelo abastecimento, disse que já está sem combustível e que ainda está esperando o reabastecimento. Se continuar o protesto, não há previsão de normalização"", disse Santana. O superintendente disse também que está repassando a situação às companhias aéreas e pilotos e que somente as companhias aéreas devem informar se devem operar ou não. A greve de caminhoneiros chega ao 4ª dia e causa reflexos por todo o país. No Pará, a paralisação afeta supermercados, serviços de órgãos públicos e abastecimento de combustível. Motoristas fizeram filas em postos de combustíveis pelo interior do estado. Situação nos aeroportos Um relatório da Infraero apontou situação crítica de falta de combustível em sete aeroportos administrados pela estatal, em razão da greve de caminhoneiros: Recife, Ilhéus, Goiânia, Palmas, Maceió, Carajás (PA), São José dos Campos (SP) e Uberlândia (MG). A Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) informou em nota divulgada nesta quinta-feira (24) que acompanha o abastecimento dos aeroportos e possíveis impactos às operações e disse que as reservas de combustível são gerenciadas pelos operadores aeroportuários junto às empresas aéreas. "Mesmo com a escassez de combustível nos aeroportos todos os voos que estão em operação seguem abastecidos dentro do estabelecido pelos regulamentos da Agência. Os regulamentos da Anac estão amparados internacionalmente e regulam o cálculo a ser feito conforme a rota, a reserva mínima a ser observada, além de instruções sobre a operação que podem alterar o cálculo do combustível. Todas as medidas estipuladas nas operações visam a segurança operacional dos voos, que é a prioridade para a Anac", diz a nota. A Anac recomendou aos passageiros, com voos marcados para os próximos dias, que consultem as empresas aéreas antes de se deslocarem para os aeroportos.

    Irmão de PM afastado por estupro é preso suspeito de assaltar hotel em Barcarena


    Suspeito de assalto foi detido um dia após o irmão policial ter sido preso sob acusação de praticar estupros na região. Um homem foi preso na última quinta-feira (23) acusado de envolvimento no assalto a um hotel no distrito de Vila dos Cabanos, em...

    Suspeito de assalto foi detido um dia após o irmão policial ter sido preso sob acusação de praticar estupros na região. Um homem foi preso na última quinta-feira (23) acusado de envolvimento no assalto a um hotel no distrito de Vila dos Cabanos, em Barcarena. O suspeito foi encontrado durante uma operação conjunta realizada pela Polícia Civil e a Delegacia da Mulher (Deam) no município. Segundo a Deam, o suspeito preso é irmão de um policial militar da reserva. O ex-PM está preso desde a última terça-feira (22) acusado de três estupros e envolvimento em outros crimes. O policial também foi preso por porte ilegal de arma. Segundo a Polícia Civil, o ex-PM também está envolvido na no assalto ao hotel juntamente com o irmão. Além disso, o suspeito está com um mandado de prisão preventiva decretado pela Justiça pelo crime de roubo majorado (com grave ameaça mediante uso de arma de fogo) Envie vídeos, fotos e sugestões de pauta para a redação do G1 Pará no (91) 98814-3326
    Em depoimento à CPI, prefeito de Barcarena nega que houve transbordo em barragem da Hydro

    Em depoimento à CPI, prefeito de Barcarena nega que houve transbordo em barragem da Hydro


    Antônio Vilaça é proprietário da empresa que construiu quatro das sete células que constituem a barragem da refinaria de minério. Prefeito de Barcarena afirma que não houve transbordamento em barragem da Hydro no município Ascom/Alepa O...


    Antônio Vilaça é proprietário da empresa que construiu quatro das sete células que constituem a barragem da refinaria de minério. Prefeito de Barcarena afirma que não houve transbordamento em barragem da Hydro no município Ascom/Alepa O prefeito de Barcarena, Antônio Vilaça, afirmou que não houve transbordo na barragem de detritos da empresa Hydro Alunorte após uma forte chuva que atingiu o município em fevereiro de 2018. O prefeito foi ouvido pelos deputados da CPI que apura os danos ambientais envolvendo a Bacia Hidrográfica do Rio Pará. As informações foram divulgadas nesta quinta-feira (24) pela Assembleia Legislativa do Pará (Alepa). O depoimento do prefeito contraria os laudos do Instituto Evandro Chagas, que constataram o transbordo. Antônio é proprietário de empresa que construiu quatro das sete cédulas que constituem a barragem. “Uma coisa eu tenho certeza: não houve transbordo e nem houve rompimento de barragem, tenho a impressão que o nível chegou até a beirinha, uns cinco centímetros para transbordar, os santos deles trabalharam muito”, relatou o prefeito. O prefeito também informou que não tem conhecimento sobre a construção da segunda barragem. Além disso, Antônio informou que os depósitos de resíduos sólidos são feitos para acumular lama, a água contaminada vai para outra bacia. “Quando chove, a água lava aquela montanha de lama e em volta deste depósito existe um canal de coleta. A água bate neste canal e desce para bacia de captação que tem ali próximo, a bacia de número um. Em seguida, ela é bombeada para a bacia da estação de tratamento de rejeitos, que fica na área 88”, explicou. Segundo o presidente da CPI, deputado Coronel Neil Duarte, o depoimento do prefeito tem relação com outros já colhidos. "Antes de ser prefeito, ele foi construtor da DRS1". Para ele, as informações dadas comprovaram que não houve o vazamento da bacia. Já o deputado Carlos Bordalo considera como certo que houve uma grande fuga de material tóxico. “Se a fuga de material foi através de transbordamento ou alagamento, não é mais relevante. Como o rio Murucupi é um grande dreno, ele contribuiu com o recebimento desta água em uma abrangência de difícil mensuração, pois estas águas chegam até a Bacia do Rio Pará”, disse. Entenda o caso O acidente aconteceu nos dias 16 e 17 de fevereiro deste ano, quando resíduos da bauxita vazaram da Hydro Alunorte para o meio ambiente após fortes chuvas em Barcarena. Após uma vistoria com a presença da procuradoria do Ministério Público, foi identificado uma tubulação clandestina que saída da refinaria e despejava rejeitos que contaminaram o solo da floresta e rios das localidades próximas. Ainda foram encontradas outras duas tubulações ilegais que tinham a mesma finalidade. infográfico, hydro, barcarena Infográfico: Alexandre Mauro e Igos Estrella / G1 A empresa recebeu sanções da Justiça que determinou a redução de sua produção em 50% até que sejam resolvidos os problemas das comunidades atingidas pela contaminação e sejam resolvidos os problemas para a captação dos rejeitos das bacias durante as fortes chuvas que caem regularmente na região, além de ter condenado a emprea a pargar R$ 150 milhões por danos ambiantes. O Instituto Evandro Chagas realizou coletas de solo e água nas comunidades que ficam ao redor da Hydro e após análise em laboratório foi constatado alteração nos elementos químicos presentes no solo, além da presença de metais pesados e cancerígenos como chumbo. A Hydro encomendou um estudo que refutou as análises do IEC e negou que houve contaminação. Envie vídeos, fotos e sugestões de pauta para a redação do G1 Pará no (91) 98814-3326
    Inscrições para quadrilhas mirins de Belém iniciam na segunda

    Inscrições para quadrilhas mirins de Belém iniciam na segunda


    Inscrições seguem até dia 30, na sede da Fumbel, localizada no Memorial dos Povos. As inscrições para o concurso oficial de quadrilhas juninas mirins de Belém iniciam na próxima segunda-feira (28) e seguem até dia 30, na sede da Fumbel,...


    Inscrições seguem até dia 30, na sede da Fumbel, localizada no Memorial dos Povos. As inscrições para o concurso oficial de quadrilhas juninas mirins de Belém iniciam na próxima segunda-feira (28) e seguem até dia 30, na sede da Fumbel, localizada no Memorial dos Povos, na Avenida José Malcher. A Fumbel também informa que se encerram nesta sexta-feira (25), as inscrições de Quadrilhas Juninas juvenis/adultas, Pássaros, Misses e Grupos Folclórico-artísticos, Toadas/Bois-Bumbá, Balés Regionais, Carimbós “Pau e Corda” e Cordões de Bichos que desejam participar da programação do “Arraiá da Capitá”. As apresentações de quadrilhas e mostras culturais vão ocorrer no Portal da Amazônia, teatro Waldemar Henrique e Museu Paraense Emílio Goeldi, a partir do primeiro domingo do mês de junho. Envie vídeos, fotos e sugestões de pauta para a redação do G1 Pará no (91) 98814-3326

    Irmão de delegada é morto a tiros no bairro 40 horas, em Ananindeua


    Francisco de Assis Pinheiro Alves, de 55 anos, teria sido abordado por um homem de bicicleta, que efetuou vários disparos contra a vítima. A Divisão de Homicídios investiga o caso. Um homem morreu a tiros na manhã desta quinta-feira (24) no bairro...

    Francisco de Assis Pinheiro Alves, de 55 anos, teria sido abordado por um homem de bicicleta, que efetuou vários disparos contra a vítima. A Divisão de Homicídios investiga o caso. Um homem morreu a tiros na manhã desta quinta-feira (24) no bairro do 40 horas, em Ananindeua. A vítima era Francisco de Assis Pinheiro Alves, de 55 anos e, segundo a Polícia Civil, ele era irmão de uma delegada da Polícia Civil. A Divisão de Homicídios investiga o caso. Testemunhas afirmaram que o crime ocorreu ainda pela manhã quando a vítima foi abordada por homem armado que estava em uma bicicleta. O suspeito teria exigido que a vítima se ajoelhasse e, em seguida, efetuado cerca de quatro disparos contra a vítima, que morreu na hora. De acordo com a Divisão de Homicídios, os peritos criminais recolheram duas balas no local do crime. Segundo os agentes, as balas seriam de pistola calibre ponto 40. O suspeito ainda não foi identificado. Envie vídeos, fotos e sugestões de pauta para a redação do G1 Pará no (91) 98814-3326
    Sesma prorroga prazo de avaliação médica do Bolsa Família

    Sesma prorroga prazo de avaliação médica do Bolsa Família


    Famílias e beneficiários têm até o dia 30 de maio para realizar a avaliação médica exigida pelo programa federal. De acordo com a Sesma, quem não atender o chamado pode ter o benefícios bloqueado ou até cancelado. Beneficiários do Bolsa...


    Famílias e beneficiários têm até o dia 30 de maio para realizar a avaliação médica exigida pelo programa federal. De acordo com a Sesma, quem não atender o chamado pode ter o benefícios bloqueado ou até cancelado. Beneficiários do Bolsa Família precisam realizar a avaliação médica para não ter a conta bloqueada ou cancelada Reprodução/Redes sociais A Secretaria Municipal de Saúde de Belém (Sesma) prorrogou para o dia 30 de maio o prazo limite para que as famílias do Programa Bolsa Família façam a avaliação de saúde para garantir a continuidade do recebimento do benefício. De acordo com a Sesma, quem não atender o chamado pode ter o benefícios bloqueado ou até cancelado. Segundo a Secretaria, essa avaliação é obrigatória para mulheres de 14 a 44 anos, crianças menores de 7 anos e gestantes de qualquer faixa etária. Os beneficiários devem procurar uma Unidade Municipal de Saúde, ou a Estratégia Saúde da Família, levando o cartão do programa federal, a certeira de vacinação das crianças e o cartão da gestante, se for o caso. Para mais informações sobre a avaliação, a Sesma disponibiliza o telefone 3236-1889. Envie vídeos, fotos e sugestões de pauta para a redação do G1 Pará no (91) 98814-3326
    Paralisação de caminhoneiros afeta supermercados, órgãos públicos, e abastecimento de combustível no Pará

    Paralisação de caminhoneiros afeta supermercados, órgãos públicos, e abastecimento de combustível no Pará


    Os impactos já atingiram o abastecimento de supermercados, a produção de agricultores, postos de gasolina do interior, o funcionamento dos Correios e até de uma prefeitura do interior do Estado. Com quatro dias de paralisação de caminhoneiros no...


    Os impactos já atingiram o abastecimento de supermercados, a produção de agricultores, postos de gasolina do interior, o funcionamento dos Correios e até de uma prefeitura do interior do Estado. Com quatro dias de paralisação de caminhoneiros no Brasil, o número de serviços atingidos aumentou. No Pará, a categoria se concentra em cinco rodovias federais até o fim da manhã desta quinta-feira (24). Os impactos já atingiram o abastecimento de supermercados, a produção de agricultores, o funcionamento dos Correios e até de uma prefeitura do interior do Estado. Desde a última sexta-feira (18), quando a Petrobras anunciou mais uma alta do valor nas refinarias, a categoria começou a mobilização em vários estados do país. Na semana passada, foram cinco reajustes diários seguidos. As paralisações começaram na segunda-feira (24). Sem ambulância Em Castanhal, nordeste do Pará, os veículos oficiais da Prefeitura Municipal estão sem combustível. De acordo com a administração, os postos credenciados para abastecer os carros e ambulâncias já estão sem gasolina, afetando a operação dos serviços municipais. A Prefeitura informou em nota que aguarda o fim das manifestações para retomar atividades. Produção de soja Produtores de soja temem com a possibilidade de perder parte da produção Reprodução/RBS TV Os produtores de soja já temem com a possibilidade de perder parte da produção. "Quando começou o movimento a gente estava em plena colheita, aqui em Paragominas e em outras partes do Estado. A princípio a gente aderiu o movimento porque o setor da produção está sendo também penalizado com esses altos preços. A gente foi procurar eles para fazer parte do movimento e ver se abriam uma exceção para gente descarregar os produtos, os grãos e a soja, nos armazéns locais para receber a secagem e não estragarem. Os grãos estão úmidos nas lavouras. Mas eles não acharam que deveriam permitir a entrada desses produtos no armazém. Só que é difícil para o produtor tendo prejuízo. Já temos relatos de produtor perdendo grão. Também não estamos tendo óleo diesel no postos pra alimentar as maquinas", relata o presidente da Aprosoja, Vanderley Ataides. Combustível Postos de combustíveis no interior do Pará apresenta redução nos estoques. Em Belém, postos continuam abastecidos Marco Serra Lima / G1 Até esta quinta-feira, Belém ainda tem combustível para abastecimento da cidade, mas o interior do Pará já apresenta estoques reduzidos. O Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis do Estado do Pará (Sindicombustíveis-PA) informou que o abastecimento da região metropolitana de Belém está normal e não havendo registro de nenhum estabelecimento com a comercialização comprometida por falta do produto. Nos municípios do Baixo Amazonas a revenda também está normalizada. Já nas regiões nordeste a sudeste do estado, a distribuição de combustíveis é afetada pelos protestos, alguns postos se encontram com estoques baixos do produto. O Sindicato ainda informou se preocupar com a interdição do Terminal Petroquímico de Miramar, na rodovia Arthur Bernardes, por motoristas de aplicativos e taxistas. A entidade teme o prejuízo à população com a garantindo o interesse público, se o espaço tiver o funcionamento comprometido. Supermercados Alguns supermercados de Belém já apresentam desabastecimento por causa da greve dos caminhoneiros Paulo Akira/ O Liberal Segundo a Associação Paraense de Supermercados (Aspas), as paralisações já causam desabastecimento nos supermercados, em especial de itens como frutas, legumes e verduras. Outros produtos como carnes e produtos industrializados, que levam proteínas no processo de fabricação, já estão com as entregas comprometidas pelos atrasos no reabastecimento. Central de Abastecimento Com o desabastecimento, feirantes da Ceasa começam a alterar preço de produtos Divulgação/Ceasa As Centrais de Abastecimento do Pará (Ceasa) informou que recebeu somente 10% dos caminhões que costumam abastecer o mercado com produtos hortigranjeiros. De 500 veículos, apenas 47 conseguiram chegar à Ceasa. Três dos caminhões vieram de Pernambuco, Bahia e Minas Gerais e os demais trouxeram produtos de Castanhal, Capitão Poço, Salvaterra, Santa Izabel, Canaã dos Carajás e trouxeram produtos básicos, como banana, laranja, abacaxi, beterraba, mamão, couve, alface, limão. A média de aumento foi de 70% no preço da batata, cebola, tomate e banana. De acordo com a Ceasa, a saca da cebola, por exemplo, custava R$ 50 ou R$ 60, está saindo por R$ 180. Linhas de ônibus O Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros de Belém (Setransbel), que opera o transporte coletiva na capital e região metropolitana, informou em nota que não há motivos para redução na frota de ônibus. Sengundo ele, o combustível utilizado pelos ônibus é abastecido via navio, assim o transporte segue sem prejuízos. Em Paragominas, somente 50% da frota de ônibus está percorrendo a cidade com a falta de abastecimento de combustível. Moradores de Paragominas sentem o reflexo da greve do caminhoneiros Infraero e cias aéreas A Infraero informou que está monitorando o abastecimento de querosene de aviação por parte dos fornecedores que atuam nos terminais. Um alerta foi feito aos operadores de aeronaves para que avaliem seus planejamentos de voos e definam a melhor estratégia de abastecimento de acordo com o estoque disponível na origem e destino do voo. O aeroporto de Carajás, em Parauapebas, já está com estoque zerado de combustível para avião, afirmou Roberto Santana, superintendente da Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero). Apesar da falta de combustível, as companhias aéreas informaram em notas enviadas ao G1 que estão avaliando a situação e que nenhum voo foi cancelado até então. A companhia aérea Gol disse que está aplicando medidas de contingência em toda operação, mantendo as ações necessárias para minimizar os impactos aos seus clientes. A companhia garante que ainda não registrou atrasos ou cancelamentos de voos. Já a LATAM Airlines Brasil disse que avalia com atenção os possíveis impactos desta contingência nos aeroportos e em sua operação aérea e que, para minimizar impactos, está oferecendo isenção da taxa de remarcação e das diferenças tarifárias da passagem para nova data, sem multas, em voos domésticos com partidas, chegadas ou conexões programadas para os aeroportos de Brasília, Goiânia, Ilhéus, Recife, Teresina, Confins e Porto Alegre, nesta quinta (24). A Azul informou que está atualizando as informações sobre a crise de abastecimento no site da companhia. O G1 tenta contato com as demais companhias aéreas que operam no Pará. Correios suspendem postagens Alguns serviços de envio e entrega dos correios estão suspensos por causa da greve dos caminhoneiros Osni Martins/Polícia Militar) De acordo com os Correios, a paralisação tem gerado forte impacto às operações da empresa em todo o país. As postagnes de encomendas com dia e hora marcados estão temporariamente suspensas. Também haverá o acréscimo de dias no prazo de entrega de alguns serviços, bem como das correspondências enquanto perdurarem os efeitos desta greve. Os Correios ainda informaram que assim que a situação do tráfego nas rodovias retorne à normalidade, a empresa reforçará os processos operacionais para minimizar os impactos à população. Envie vídeos, fotos e sugestões de pauta para a redação do G1 Pará no (91) 98814-3326
    Confira a agenda de show do final de semana em Belém

    Confira a agenda de show do final de semana em Belém


    Espetáculo de humor, shows de funk, pagode de forró agitam o final de semana na capital. O G1 separou os shows que vão agitar Belém neste final de semana. Veja quais são esses eventos para se programar. Sexta-feira (25) Baile pra "Tocar o terror...


    Espetáculo de humor, shows de funk, pagode de forró agitam o final de semana na capital. O G1 separou os shows que vão agitar Belém neste final de semana. Veja quais são esses eventos para se programar. Sexta-feira (25) Baile pra "Tocar o terror no Carimbó", com a banda Farofa Tropikal e Orquestra Pau e Cordista de Carimbó Farofa Tropikal Divulgação Data e hora: Sexta-feira (25) às 22h. Local: Núcleo de Conexões Ná Figueiredo – Gentil próximo a Dr. Moraes Festa com Thiago Costa e Mizerê Data e hora: Sexta-feira (25) às 22h. Local: Mormaço Bar & Arte. Show com os humoristas Victor Camejo e Rodrigo Marques Comediante Rodrigo Marques Divulgação Um paraense e um pernambucano juntos no palco do Teatro Gasômetro. O resultado é um show de humor com o que há de melhor em piada. Os temas da vida real nunca serviram tanto para fazer comédia como os atuais, por isso, além de brincarem com o público, Victor Camejo e Rodrigo Marques aproveitam para provocarem reflexões. Data e hora: Sexta-feira (25) às 21h. Local: Teatro Estação Gasômetro – Magallhães Barata próximo a 3 de maio. Shows com as bandas Cais Virado e Maraú Data e hora: Sexta-feira (25) às 22h. Local: Ziggy Hostel Club – Beijamim próximo a Nazaré. Mostra Feminina de dança Mostra feminina Divulgação Data e hora: De sexta (25) à domingo (27) as 18h. Local: Teatro Margarida Schivasappa - Centur. Sábado (26) Show "Resenha do Nosso Tom" Grupo Nosso Tom comemora neste sábado (9), no Açaí Biruta, os 18 anos da música "Amar Você" Divulgação Data e hora: Sábado (26) às 16h. Local: Retiro da Sé – Cidade Velha. Festa com o grupo I Love Pagode e o grupo Baladeiros Data e hora: Sábado (24) às 16h. Local: Açaí Biruta – Cidade Velha. Show do cantor Supla Supla durante show Alexandre Durão/G1 Supla vai estar no Studio Pub com o lançamento do seu novo álbum “Illegal” . Data e hora: Sábado (26) às 22h. Local: Studio Pub Belém. Domingo (27) Baile da Mob com Anitta e Yuri Martins Anitta Reprodução/G1 Data e hora: Domingo (27) às 18h. Local: Assembleia Paraense- Almirante Barroso. Espetáculo "Veneza, o melhor" Espetáculo 'Veneza, o melhor' Reprodução/GuiArt Data e hora: Domingo (24) às 19h30. Local: Margarida Schivasappa - Centur. A montagem vai lembrar com nostalgia as noites de um dos bares gays mais famosos das últimas décadas da cidade. O espetáculo foi pensado para reviver os anos 2000: Msn, orkut e todo o repertório que embalavam aquela época. Quarta-feira (30) - véspera do feriado Show Xand Avião e Vintage Culture Xand, do Aviões, rebola no palco do Festival de Verão Salvador Arte/ G1 Data e hora: Quarta-feira (30) às 22h. Local: Marine Club - Bernardo Sayão Envie vídeos, fotos e sugestões de pauta para a redação do G1 Pará no (91) 98814-3326
    Motoristas fazem fila nos postos de combustíveis do interior, mas Sindicato garante normalidade em quase todo Pará

    Motoristas fazem fila nos postos de combustíveis do interior, mas Sindicato garante normalidade em quase todo Pará


    Sindicombustíveis afirma não haver problema na capital e aponta problema do abastecimento apenas no nordeste paraense, onde alguns postos estariam com estoques baixos. Fila de carros e motos em Mãe do Rio, interior do Pará Reprodução/TV...


    Sindicombustíveis afirma não haver problema na capital e aponta problema do abastecimento apenas no nordeste paraense, onde alguns postos estariam com estoques baixos. Fila de carros e motos em Mãe do Rio, interior do Pará Reprodução/TV Liberal Mesmo com o protestos dos caminhoneiros chegando ao quarto dia, o Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis do Estado do Pará (Sindicombustíveis-PA) garante a normalidade no abastecimento da Região Metropolitana de Belém, mas no interior do Pará a preocupação começa a tomar conta dos motoristas. Desde a tarde de quarta-feira, em vários municípios tinham filas de automóveis em busca de gasolina e etanol. Em Castanhal, município distante cerca de 70 quilômetros de Belém, a Prefeitura informou que os postos conveniados que abastecem os veículos oficiais estão sem combustíveis nas bombas. Com isso, ainda segundo a prefeitura, até mesmo o deslocamento de ambulâncias está prejudicado, bem como outros serviços essenciais. Em Mãe do Rio, no nordeste paraense e quase 200 quilômetros de Belém, vários carros se enfileiraram em busca de combustível. “Aqui surgiu um boato de que estaria ou começaria a faltar gasolina. Se espalhou de tal forma que todo mundo correu para tentar garantir o seu pouco. Desde ontem (quarta) está com movimento grande”, afirmou Antônio Neto, comerciante. Abaetetuba também recebeu muitos motoristas em busca de gasolina e etanol Reprodução/TV Liberal Em Abaetetuba e Tailândia, municípios que se ligam a Belém pela Alça Viária, o mesmo problema foi registrado. “Sai de Tailândia com os postos abarrotados de carros, tentei parar em Abaetetuba e também com muitos carros em busca de gasolina. Não sei se vai acabar mesmo o combustível ou se é apenas conversa furada”, adiantou Márcio Santos, motorista. Na manhã desta quinta, em Belém, o Procon iniciou uma operação após receber algumas denúncias de que os postos estariam adulterando combustível e, ainda, que poderiam fazer estoque para comercialização nos próximos dias com preços abusivos. Cinco fiscais estão nas ruas percorrendo vários bairros da capital. Ainda não tem resultado a operação. Como está a distribuição no Pará? O Sindicombustíveis-PA informa que o abastecimento de combustíveis da Região Metropolitana de Belém está normal até o presente momento, não havendo registro de nenhum estabelecimento com a comercialização de combustíveis comprometida por falta do produto. Nas regiões de integração, o quadro de abastecimento é variável. Nos municípios do Baixo Amazonas a revenda está normal. Já nas regiões nordeste a sudeste do estado, a distribuição de combustíveis está sendo afetada por protestos de caminhoneiros, sendo que alguns postos já se encontram com estoques baixos do produto. Envie vídeos, fotos e sugestões de pauta para a redação do G1 Pará no (91) 98814-3326
    Posseiros voltam a ocupar fazenda Santa Lúcia após um ano da chacina de Pau D’arco

    Posseiros voltam a ocupar fazenda Santa Lúcia após um ano da chacina de Pau D’arco


    As famílias temem por novos conflitos. Os ocupantes afirmam que a principal causa de desentendimentos, é a incerteza sobre a regularização das terras. Posseiros voltam a ocupar terra em Pau d’Arco e situação é tensa A chacina que deixou 10...


    As famílias temem por novos conflitos. Os ocupantes afirmam que a principal causa de desentendimentos, é a incerteza sobre a regularização das terras. Posseiros voltam a ocupar terra em Pau d’Arco e situação é tensa A chacina que deixou 10 mortos em Pau D’arco, sudeste do estado, completa nesta quinta-feira (24) um ano. Cerca de 70 famílias voltaram a ocupar a fazenda Santa Lúcia e a situação é tensa no local. Os 15 policiais acusados de participar das mortes estão presos. A Tv Liberal teve acesso ao trecho do depoimento de um dos policiais envolvidos na chacina. A área de quase seis mil hectares foi batizada como acampamento ‘Jane Júlia’, em homenagem a única mulher entre as dez vítimas da chacina. Muitos posseiros já começaram a transformar os lotes em pequenas propriedades rurais. No local foram feitas plantações de alguns grãos, um poço e até um criadouro de gado. “Estamos sobrevivendo da produção do leite e queijo que a gente fabrica aqui e leva pra vender na cidade”, disse Joel Santos, lavrador. As famílias temem por novos conflitos. Após a execução de dez posseiros um ano atrás, outros dois sem terras foram assassinados. Os ocupantes afirmam que a principal causa de desentendimentos é a incerteza sobre a regularização das terras. Os donos da fazenda Santa Lúcia aceitaram vender as terras para o Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), no valor de 22 milhões de reais, mas a negociação ainda está em análise pelo governo federal. Neste mês de maio a justiça determinou a reintegração de posse da fazenda, a ordem pode ser cumprida a qualquer momento. Famílias temem por novo conflito Reprodução/Tv Globo Depoimento Uma capela está sendo construída no local onde aconteceu a chacina. Os posseiros foram assassinados durante uma operação para cumprir mandados de prisão contra suspeitos da morte de um vigilante. A perícia concluiu que os sem terras foram executados. 17 policiais militares e civis foram denunciados pelo MP, desse total, 15 estão presos e dois respondem em liberdade porque fizeram acordo de delação premiada. Em depoimento a justiça um dos policiais civis que decidiu colaborar com as investigações, admitiu ter atirado em dois posseiros que já estavam rendidos. “Saquei a minha pistola e efetuei entre três e cinco disparos. Foi nesse momento que eu ouvi e presenciei o coronel chegar dizendo pra gente falar que tinha acontecido um confronto e que era pra gente manter aquilo em sigilo”, contou o policial em depoimento. Policial disse em depoimento que atirou nos posseiros Reprodução/Tv Globo A justiça do Pará vai decidir se os réus vão a júri popular. A Polícia Federal investiga se as mortes foram encomendadas. A Anistia Internacional soltou uma nota cobrando com urgência as investigações da chacina. Sobre a nova ocupação dos posseiros, o Mistério Público do Estado (MPE), afirmou que não faz sentido retirar as famílias se há um processo em andamento no Incra para compra da fazenda. O Estado e a Defensoria Pública informou que vem buscando instrumentos de conciliação para oferecer de forma mais rápida apoio as famílias envolvidas no caso. Os donos da fazenda Santa Lúcia negam participação nas mortes e dizem que estão a disposição das autoridades. Os policiais denunciados também negam as acusações. Envie vídeos, fotos e sugestões de pauta para a redação do G1 Pará no (91) 98814-3326
    Motoristas do aplicativo Uber interditam entrada de porto que recebe e distribui combustíveis em Belém

    Motoristas do aplicativo Uber interditam entrada de porto que recebe e distribui combustíveis em Belém


    Carros estão estacionados na entrada do porto Miramar, que fica localizado na rodovia Arthur Bernardes. Eles não concordam com a atual política de reajuste do preço do combustível aplicado pela Petrobrás e pedem redução de impostos. Motoristas...


    Carros estão estacionados na entrada do porto Miramar, que fica localizado na rodovia Arthur Bernardes. Eles não concordam com a atual política de reajuste do preço do combustível aplicado pela Petrobrás e pedem redução de impostos. Motoristas de aplicativo de transporte interditam rodovia Artur Bernandes, em Belém Trânsito 24h Motoristas do Uber interditam a entrada do porto Miramar, localizado na rodovia Arthur Bernardes, no bairro Val-de-Cans, em Belém. O porto é o principal ponto de recebimento e abastecimento de combustíveis que são distribuídos na capital do Pará. Eles protestam contra o preço da gasolina, que vem sendo reajustada de acordo com a flutuação do preço do barril do petróleo no mercado internacional. De acordo com Fagner Barbosa, cerca de 100 motoristas do Uber estão participando desta mobilização e que a intenção deste movimento é pra dar apoio à manifestação dos caminhoneiros em todo país e pressionar os govenos federais e estaduais para a redução dos impostos que incidem no preço dos combustíveis. “Estamos aqui em apoio aos caminhoneiros e também pedimos a redução não só do preço do diesel, mas também da gasolina, que atinge diretamente o nosso trabalho. Entendemos a importância da regulação do preço do produto de acordo com o mercado internacional, mas não aceitamos os altos impostos cobrados no combustível, que supera 50% do valor. Queremos uma contrapartida nos impostos tanto federais como estaduais, já que o Pará é o estado que cobra as maiores alíquotas que sobretaxa a gasolina”, disse Fagner Barbosa. Motoristas do Uber impedem a entrada e saída dos caminhões com combustíveis em Belém Fagner Barbosa Agente da Superintendência Executiva de Mobilidade Urbana do Belém (Semob) está no local para orientar o trânsito neste trecho da Artur Bernardes. "A nossa intenção não é atrapalhar o trânsito ou prejudicar o cidadão em trafegar, mas para impedir a saída dos caminhões de combustíveis até que os governos federais e estaduais se manifestem e tomem alguma medida conter esses aumentos abusivos", conluiu Fagner. Agente da Semob orientando o trânsito próximo ao porto Miramar, na rodovia Arthur Bernandes, em Belém Fagner Barbosa Envie vídeos, fotos e sugestões de pauta para a redação do G1 Pará no (91) 98814-3326
    AGU diz que conseguiu decisões na Justiça contra bloqueio de rodovias em 11 estados e no DF

    AGU diz que conseguiu decisões na Justiça contra bloqueio de rodovias em 11 estados e no DF


    No total, Advocacia-Geral da União obteve, até o fim da manhã desta quinta, 15 liminares (decisões provisórias). Ações são para desbloquear rodovias ocupadas ou evitar novos bloqueios.  Caminhoneiros protestam causando congestionamento na...


    No total, Advocacia-Geral da União obteve, até o fim da manhã desta quinta, 15 liminares (decisões provisórias). Ações são para desbloquear rodovias ocupadas ou evitar novos bloqueios.  Caminhoneiros protestam causando congestionamento na rodovia Regis Bittencur, próximo a Embu das artes, em São Paulo Felipe Rau/Estadão Conteúdo A Advocacia-Geral da União (AGU) informou nesta quinta-feira (24) que conseguiu na Justiça 15 liminares (decisões provisórias) para impedir o bloqueio das rodovias federais por caminhoneiros grevistas no Distrito Federal e em 11 estados. Em alguns locais, há mais de uma liminar. As decisões foram obtidas nas seguintes unidades da federação: Paraná; Minas Gerais; Goiás; São Paulo Santa Catarina; Pernambuco; Paraíba; Rondônia; Rio Grande do Sul; Rio Grande do Norte; Sergipe; Distrito Federal. Nesta quinta, a mobilização dos caminhoneiros entrou no quarto dia. A categoria reivindica diminuição no preço do diesel. Por causa da paralisação, diversos estados começaram a enfrentar problemas de abastecimento de produtos como combustíveis e alimentos. O governo federal tem feito reuniões com os caminhoneiros nos últimos dias, mas ainda não chegou a uma solução para a crise. A AGU informou que, além da liminares já obtidas, espera o resultado de outras 15 ações que moveu para impedir o bloqueio de rodovias. Essas ações foram protocoladas nestes estados: Mato Grosso; Goiás; Pará; Rio Grande do Sul; São Paulo. Segundo a AGU, quase todas as ações são pedidos de reintegração de posse ou para evitar bloqueios em rodovias federais. Uma delas, a de Pernambuco, pediu desbloqueio de uma rodovia estadual, porque a obstrução atrapalhava o funcionamento de serviços federais no aeroporto de Guararapes. A AGU disse que servidores do órgão acompanham nos estados se as liminares estão sendo cumpridas, mas que ainda não é possível apresentar um balanço de quantas rodovias foram desbloqueadas. O órgão também disse que, pelas decisões judiciais, cabe à Polícia Rodoviária Federal (PRF) atuar para desbloquear as rodovias. Em alguns casos, segundo a AGU, os juízes autorizaram o auxílio da Polícia Militar. Greve dos caminhoneiros tem reflexos na economia Initial plugin text

    Chega ao quarto dia bloqueio no trecho da PA-151 em Cametá


    Os manifestantes chegaram a se reunir com representantes do governo do estado, que garantiram que o problema seria resolvido ainda na quarta-feira (24), mas como isso não aconteceu, o protesto continua. Moradores da vila de Curuçambaba, em cametá,...

    Os manifestantes chegaram a se reunir com representantes do governo do estado, que garantiram que o problema seria resolvido ainda na quarta-feira (24), mas como isso não aconteceu, o protesto continua. Moradores da vila de Curuçambaba, em cametá, interditam há quatro dias trecho da PA-151 Moradores da vila de Curuçambaba, em Cametá, no Baixo-Tocantins, interditam há quatro dias, um trecho da PA-151. Eles estão concentrados no trevo que liga a vila às comunidades vizinhas. Os manifestantes cobram melhorias na PA-147, principal acesso a vila. Segundo eles, a estrada está praticamente intrafegável. Ainda segundo os moradores, a falta de asfalto e a grande quantidade de lama atrapalham o tráfego dos veículos que abastecem o comércio local. Os moradores e os comerciantes estão tendo prejuízo, até ambulâncias têm dificuldades para passar no local. Os manifestantes chegaram a se reunir com representantes do governo do estado, que garantiram que o problema seria resolvido ainda na quarta-feira (24) a situação na PA-147, mas como isso não aconteceu, o protesto continua. Envie vídeos, fotos e sugestões de pauta para a redação do G1 Pará no (91) 98814-3326
    Ministério Público pede explicações à Prefeitura de Bragança sobre desabamento do Palacete Augusto Corrêa

    Ministério Público pede explicações à Prefeitura de Bragança sobre desabamento do Palacete Augusto Corrêa


    Prédio servia como sede da Prefeitura de Bragança até 2015, quando foi interditado pelos Bombeiros. Vistoria realizada pelo Corpo de Bombeiros, em 2009, indicou risco de desabamento do palacete. Palacete Auguto Corrêa desaba em Bragança Glauber...


    Prédio servia como sede da Prefeitura de Bragança até 2015, quando foi interditado pelos Bombeiros. Vistoria realizada pelo Corpo de Bombeiros, em 2009, indicou risco de desabamento do palacete. Palacete Auguto Corrêa desaba em Bragança Glauber Azevedo O Ministério Público do Pará (MPPA) vai instaurar um inquérito civil para verificar a responsabilidade da Prefeitura de Bragança com o desabamento do Palacete Augusto Corrêa. O prédio histórico desabou na noite de segunda-feira (21) durante as fortes chuvas que caiam na região. De acordo com o promotor de Justiça Bruno Beckembauer, o MPPA quer saber porque a Prefeitura não tomou providências necessárias para evitar o desabamento do Palacete Augusto Corrêa, já que o Corpo de Bombeiros emitiu um ofício em 2009 alertando o Município sobre o risco de desabamento do prédio, que era utilizado como sede da Prefeitura até 2015, quando foi interditado pelos Bombeiros. Na quarta-feira (23), o MPPA expediu ofício solicitando à Prefeitura de Bragança que forneça informações, no prazo de 48 horas, sobre o risco de comprometimento à estrutura do prédio do hospital das Clínicas de Bragança, já que fica ao lado do palacete que desabou. “Já fui comunicado pelo Corpo de Bombeiros que o local foi isolado e sobre o perigo de novo desmoronamento no local. Solicitei à corporação que me envie, no prazo de até 10 dias, a relação de todos os estabelecimentos comerciais e órgãos públicos que estejam com quaisquer tipos de pendências frente ao corpo de bombeiros”, destacou o promotor. Envie vídeos, fotos e sugestões de pauta para a redação do G1 Pará no (91) 98814-3326

    Sete pontos de interdições parciais nas rodovias do Pará marcam quarto dia de paralisação dos caminhoneiros


    Manifestações começaram na segunda (21) e afetam o abastecimento de supermercados e outros serviços essenciais. A Polícia Rodoviária Federal (PRF) confirmou sete pontos de interdições parciais em rodovias paraenses, nesta quinta-feira (24). No...

    Manifestações começaram na segunda (21) e afetam o abastecimento de supermercados e outros serviços essenciais. A Polícia Rodoviária Federal (PRF) confirmou sete pontos de interdições parciais em rodovias paraenses, nesta quinta-feira (24). No total, são 15 rodovias bloqueadas no Pará, sendo que há protestos registrados em oito rodovias estaduais, de acordo com a Polícia Militar. Além da região metropolitana de Belém, protestos atingem o nordeste e o sudeste do Pará. Manifestações chegam ao quarto dia e afetam o abastecimento de supermercados e outros serviços essenciais. Caminhoneiros entram no quarto dia de greve no Brasil Desde a última sexta-feira (18), quando a Petrobras anunciou mais uma alta do valor nas refinarias, a categoria começou a mobilização em vários estados do país. Na semana passada, foram cinco reajustes diários seguidos. A escalada dos preços acontece em meio à disparada dos valores internacionais do petróleo. A PRF registra interdição parcial da BR-010, no km-165, em Paragominas; no sudeste do Estado. Também há protestos na BR-248, no km-155 em Eldorado dos Carajás e na BR-230 no km-128, e na BR-155 no km-340, em Marabá, ambos no sudeste do Pará. Na região metropolitana de Belém, a BR-316 é afetada com a interdição nos dois sentidos da via, nos quilômetros 23 e 27, em Benevides. No nordeste do estado, há interdição parcial no km-150 da BR-316, em Capanema. Cerca de 300 caminhoneiros estão parados na Transamazônica, em Marabá, no sudeste do Pará Rodovia estadual Oito rodovias estaduais são afetadas pelos bloqueios, de acordo com a Polícia Militar. Os caminhoneiros também mantém fechado o trevo que dá acesso ao porto do Arapari, Barcarena e Abaetetuba, no nordeste do Estado. Os manifestantes colocaram pneus para bloquear a estrada. A PM registra protestos no km 14 da PA-447, em Conceição do Araguaia, no sul do Pará; no km 100 da PA-275, em Parauapebas; no km 240 da PA-250, que fica na rotatória com a PA-263; no km 68 da PA-483, em Abaetetuba; na PA-151 o protesto é no ramal do Curuçambaba. Já a PA-391, na entrada de Mosqueiro, e a PA-256, em Paragominas, também são afetadas por bloqueios, respectivamente, na BR-316 e na BR-010. Abastecimento de supermercados Os supermercados de Belém começam a sentir os impactos da paralisação. De acordo com a Associação Paraense Supermercados (Aspas), os hortifrutigranjeiros são os primeiros produtos a sair do estoque, já que são perecíveis. Outros produtos, como carnes e produtos industrializados que levam proteínas no processo de fabricação, já estão com as entregas comprometidas pelos atrasos no reabastecimento.  Envie vídeos, fotos e sugestões de pauta para a redação do G1 Pará no (91) 98814-3326
    Confira a programação dos cinemas de Belém e Ananindeua de 24 a 30 de maio

    Confira a programação dos cinemas de Belém e Ananindeua de 24 a 30 de maio


    Tem filmes para todas as idades nas diversas salas da capital. Acompanhe os horários. O G1 Pará fez uma agenda com as programações dos cinemas de Belém e Ananindeua para esta semana. Confira: Han Solo: Uma História Star Wars A Millennium...


    Tem filmes para todas as idades nas diversas salas da capital. Acompanhe os horários. O G1 Pará fez uma agenda com as programações dos cinemas de Belém e Ananindeua para esta semana. Confira: Han Solo: Uma História Star Wars A Millennium Falcon ganha uma bela repaginada em 'Han Solo: Uma história Star Wars' Divulgação Direção: Ron Howard Gênero: Ficção Científica/Ação Classificação: 12 anos UCI Bosque: 13h, 13h30, 14h, 16h15, 16h45, 19h, 19h30, 21h45, 22h15 Moviecom Pátio: 13h40, 15h, 16h20, 17h45, 19h, 20h30, 21h40 Cinépolis Boulevard: 13h, 14h, 14h30, 16h, 17h, 18h, 20h, 21h15, 22h. Cinépolis Parque: 12h, 13h, 14h15, 15h, 15h30, 16h, 16h45, 18h, 19h, 19h15, 21h, 22h, 22h15 Moviecom Castanheira: 13h40, 15h, 16h20, 17h45, 19h, 20h30, 21h40 Cinesystem Ananindeua: 00h01, 00h05, 13h15, 13h45, 15h, 16h, 16h30, 17h45, 18h45, 19h15, 20h30, 21h30, 22h Pré-estreia Eu Só Posso Imaginar Cena de 'Eu Só Posso Imaginar' Reprodução Direção: Andrew Erwin e Joe Erwin Gênero: Drama Classificação: Livre UCI Bosque: 17h05 (apenas na sexta, 25, e no domingo, 27) Cinépolis Boulevard: 15h50 (apenas na sexta, 25, e no domingo, 27) Cinépolis Parque: 19h15 (apenas na sexta, 25, e no domingo, 27) Cinépolis Parque: 18h40 (apenas na sexta, 25, no sábado, 26, e no domingo, 27) Cinesystem Ananindeua: 14h, 16h (Sexta,18, Sábado, 19, e Domingo, 20) Final da Uefa Champions League A final será disputada em Kiev, na Ucrânia Eric Gaillard/Reuters Real Madrid x Liverpool Data: Sábado (26/05) UCI Bosque: 15h00 Cinépolis Boulevard: 15h00 Cinépolis Parque: 15h00 Alguém Como Eu Ricardo Pereira em cena do filme 'Alguém como eu' Divulgação Diretor: Leonel Vieira Gênero: Comédia Classificação: 14 anos Cinesystem Ananindeua: 14h30, 16h35, 18h35, 20h40 A Abelinha Maya – O Filme A Abelinha Maya Divulgação Direção: Noel Cleary Gênero: Animação Classificação: Livre UCI Bosque: 13h05, 15h05 Cinépolis Boulevard: 13h45, 15h45 Cinépolis Parque: 14h15, 16h45 Moviecom Castanheira: 14h Cinesystem Ananindeua: 13h50, 15h40 Deadpool 2 Gif fime deadpool 2 Divulgação Direção: David Leitch Gênero: Aventura Classificação: 16 anos UCI Bosque: 13h40, 15h, 16h10, 17h30, 18h40, 20h00, 21h10, 22h30 Moviecom Pátio Belém: 14h20, 15h50, 16h50, 18h40, 19h20, 21h20, 21h50. Cinépolis Boulevard: 13h15, 14h15, 15h50, 16h50, 17h45, 18h30, 19h30, 20h, 21h,22h, 22h30, 23h30 Cinépolis Parque: 12h30, 13h45, 14h30, 15h30, 17h15, 18h30, 20h, 20h30, 21h30, 22h30 Moviecom Castanheira: 14h20, 15h30, 16h50, 18h30, 19h20, 21h00, 21h50 Cinesystem Ananindeua: 13h20, 13h40, 14h10, 15h50, 16h10, 16h40, 18h20, 18h40, 19h10, 20h50, 21h10, 21h50 Paulo, Apóstolo de Cristo Jim Caviezel em 'Paulo, apóstolo de Cristo' Divulgação Direção: Andrew Hyatt Gênero: Drama/Ficção histórica Classificação: 12 anos UCI Bosque: 17h05, 19h25 Cinépolis Boulevard: 13h30, 18h15 Moviecom Castanheira: 18h40 Cinesystem Ananindeua: 17h30, 19h50 Os Vingadores – A Guerra Infinita Filme 'Vingadores: Guerra Infinita' Reprodução/trailer Direção: Joe Russo e Anthony Russo Gênero: Ação Classificação: 12 anos UCI Bosque: 3D: 13h, 16h, 19h10, 22h10 Moviecom Pátio Belém: 3D: 14h20, 15h40, 17h15, 18h20, 20h10, 21h10. Cinépolis Boulevard: 3D: 14h30, 18h, 21h15 Cinépolis Parque: 3D: 14h45, 17h, 18h15, 21h45 Moviecom Castanheira: 3D: 14h20, 15h30, 15h45, 17h15, 18h, 20h10, 21h Cinesystem Ananindeua: 14h20, 15h20, 17h20, 18h30, 20h20, 21h40 Envie vídeos, fotos e sugestões de pauta para a redação do G1 Pará no (91) 98814-3326
    Trecho da Bernardo Sayão é interditado para última etapa de asfaltamento

    Trecho da Bernardo Sayão é interditado para última etapa de asfaltamento


    Interdição está prevista para durar até a próxima segunda-feira (28). Cerca de 10 linhas de ônibus transitam pela área e algumas terão o percurso alterado. Avenida Bernardo Sayão é interditada para última etapa de asfaltamento, em...


    Interdição está prevista para durar até a próxima segunda-feira (28). Cerca de 10 linhas de ônibus transitam pela área e algumas terão o percurso alterado. Avenida Bernardo Sayão é interditada para última etapa de asfaltamento, em Belém. Oswaldo Forte / Agência Belém O trecho da avenida Bernardo Sayão entre Padre Eutíquio e José Bonifácio é interditado a partir desta quinta-feira (24), em Belém. O motivo é a finalização dos serviços de asfaltamento na via, que está prevista para durar até a próxima segunda-feira (28). Nesse período, os veículos que passam pelo local precisam desviar por rotas alternativas. Equipes da Superintendência de Mobilidade Urbana (SeMOB) vão atuar na área durante todo o trabalho para orientar a população. “Todos os esforços estão sendo adotados para que esse trabalho seja realizado no menor tempo possível. Ficamos sujeitos a imprevistos como a chuva, mas a intenção é entregar no prazo ou antes mesmo”, informa o engenheiro Antônio Neto, fiscal da obra. Quem vier pela José Bonifácio, vai poder acessar a Bernardo Sayão no sentido para a Universidade Federal do Pará (UFPA). O percurso inverso também será permitido. Cerca de 10 linhas de ônibus transitam pela área e algumas terão o percurso alterado durante o andamento dos serviços, para quem segue do centro da cidade pela Bernardo Sayão, já que terá que desviar pela Alcindo Cacela ou Padre Eutíquio. Vias alternativas Para acesso à UFPA, a orientação é seguir pela Barão de Igarapé Miri ou pela avenida Perimetral. O acesso pela José Bonifácio também será possível, mas a recomendação é que os condutores que puderem, evitem o trecho. Para acesso à área portuária da avenida Bernardo Sayão, os motoristas de transportes de carga poderão acessar o trecho entre José Bonifácio e Augusto Corrêa, pela própria Augusto Corrêa, por onde também terão que retornar. Já os portos do perímetro Padre Eutíquio e José Bonifácio, deverão ser acessados pela travessa Padre Eutíquio ou avenida Alcindo Cacela. Linhas de ônibus A partir do início da execução das obras, a linha Ceasa – Ver-o-Peso, no sentido centro/bairro, fará: avenida Roberto Camelier, contorno na Praça Princesa Isabel, avenida Alcindo Cacela, rua São Miguel, travessa 09 de Janeiro, rua dos Caripunas, avenida José Bonifácio, a destino. Já a linha Ceasa – Felipe Patroni, no sentido bairro/centro, fará: travessa Castelo Branco, rua dos Pariquis, avenida Alcindo Cacela, avenida Bernando Sayão, a destino. As linhas UFPA – Alcindo Cacela e UFPA – Pe. Eutíquio, bairro/centro, farão: rua Augusto Corrêa, avenida Bernardo Sayão (pista da direita), avenida José Bonifácio, rua dos Pariquis, avenida Alcindo Cacela, contorno na Praça Princesa Isabel, avenida Alcindo Cacela, a destino. As linhas UFPA – Pedreira, UFPA – Centro Histórico, Cremação I – Estrada Nova e Cremação II – Alcindo Cacela, sentido UFPA/Centro, farão: avenida Bernardo Sayão (pista da direita), avenida José Bonifácio, rua dos Pariquis, avenida Alcindo Cacela, avenida Bernardo Sayão, sendo que as linhas UFPA – Pedreira e UFPA – Centro Histórico, seguirão viagem até a avenida Roberto Camelier. Enquanto que as linhas Cremação I – Estrada Nova e Cremação II – Alcindo Cacela continuarão na avenida Alcindo Cacela. Já no sentido Centro/UFPA, a linha UFPA – Centro Histórico fará: avenida Roberto Camelier, avenida Bernardo Sayão, contorno na praça Princesa Isabel, avenida Alcindo Cacela, rua São Miguel, travessa 09 de Janeiro, rua dos Caripunas, travessa Castelo Branco, rua Silva Castro, avenida José Bonifácio, avenida Bernardo Sayão (pista esquerda), a destino. Enquanto isso, as linhas Cremação I – Estrada Nova e Cremação II – Alcindo Cacela, no sentido Centro/UFPA, avenida Alcindo Cacela, retorno na Praça Princesa Isabel, avenida Alcindo Cacela, rua São Miguel, travessa 09 de Janeiro, rua dos Caripunas, travessa Castelo Branco, rua Silva Castro, avenida José Bonifácio, avenida Bernardo Sayão (pista da esquerda), a destino.

    Partida de futebol é interrompida com o assassinato de um adolescente de 16 anos


    Testemunhas contaram à Polícia Militar da área que dois homens chegaram de moto e executaram o adolescente com três tiros. Um adolescente de 16 anos foi executado na frente de pessoas que jogavam futebol em um campo localizado na rua Alfredo Calado,...

    Testemunhas contaram à Polícia Militar da área que dois homens chegaram de moto e executaram o adolescente com três tiros. Um adolescente de 16 anos foi executado na frente de pessoas que jogavam futebol em um campo localizado na rua Alfredo Calado, no bairro do Decouville, em Marituba, região metropolitana de Belém na noite desta quarta-feira (23). Testemunhas contaram à Polícia Militar da área que dois homens chegaram de moto e executaram o adolescente com três tiros. A motivação do crime será investigada pelos policiais. O IML foi até o local fazer a remoção do corpo. Envie vídeos, fotos e sugestões de pauta para a redação do G1 Pará no (91) 98814-3326
    Professores de Altamira fazem cortejo fúnebre até cemitério para simbolizar enterro da educação no PA

    Professores de Altamira fazem cortejo fúnebre até cemitério para simbolizar enterro da educação no PA


    Alunos caminharam junto com os professores vestidos de preto e carregando um caixão de madeira. A greve dos professores está no seu 23º dia. Manifestação simboliza o enterro da educação do Pará. Segundo os alunos e professores, a educação...


    Alunos caminharam junto com os professores vestidos de preto e carregando um caixão de madeira. A greve dos professores está no seu 23º dia. Manifestação simboliza o enterro da educação do Pará. Segundo os alunos e professores, a educação foi abandonada pelo poder público Reprodução/TV Liberal Professores e alunos da rede estadual de ensino fizeram um protesto nesta quarta-feira (23) em Altamira, sudeste do estado, em prol da educação no município. Os manifestantes simularam um cortejo fúnebre pelas ruas do centro comercial em apoio à greve, que está no seu 23º dia. Muitos usaram camisas pretas e carregaram cartazes denunciando os problemas nas escolas da cidade. Um caixão de madeira enfeitado de flores simbolizou a educação. O cortejo seguiu até o cemitério de Altamira. Manifestação simboliza o enterro da educação do Pará. Segundo os alunos e professores, a educação foi abandonada pelo poder público Reprodução/TV Liberal Em Belém professores também manifestaram em frente à sede da Secretaria de Estado de Administração (Sead) na manhã desta quarta-feira. Os manifestantes interditaram a avenida Almirante Barroso no sentido São Brás. A greve da categoria continua. Cortejo seguiu até o cemitério Reprodução/TV Liberal Manifestação simboliza o enterro da educação do Pará. Segundo os alunos e professores, a educação foi abandonada pelo poder público Reprodução/TV Liberal Envie vídeos, fotos e sugestões de pauta para a redação do G1 Pará no (91) 98814-3326
    Pará segue com várias interdições em rodovias federais na noite desta quarta-feira

    Pará segue com várias interdições em rodovias federais na noite desta quarta-feira


    Segundo a PRF, apenas em Santa Luzia do Pará a via está completamente fechada. Nos outros pontos o bloqueio é parcial. Os caminhoneiros só deixam passar carros pequenos, ambulâncias e veículos com produtos perecíveis. Caminhoneiros decidem...


    Segundo a PRF, apenas em Santa Luzia do Pará a via está completamente fechada. Nos outros pontos o bloqueio é parcial. Os caminhoneiros só deixam passar carros pequenos, ambulâncias e veículos com produtos perecíveis. Caminhoneiros decidem liberar BR-316 após pressões da Justiça. Reprodução / PRF Oito rodovias federais seguem interditadas por caminhoneiros no Pará na noite desta quarta-feira (23), segundo o mapa de interdições da Polícia Rodoviária Federal (PRF), que mostra a situação das rodovias em todo o país. O mapa é atualizado minuto a minuto e, no início da noite, eram nove pontos de interdição. Acompanhe em tempo real boletins dos protestos na BR-316. A greve dos caminhoneiros entrou no terceiro dia em todo o país. A paralisação afeta 23 estados brasileiros e o DF. Correios suspenderam entregas agendadas, e companhias aéreas pedem que passageiros se informem sobre voos antes de ir para o aeroporto. Além disso, supermercados do Pará ficaram desabastecidos e faltam produtos como hortifrutigranjeiros, segundo a Associação Paraense de Supermercados. No Pará, são duas interdições em Benevides, uma em Santa Luzia do Pará, uma em Capanema, uma em Paragominas, uma em Eldorado dos Carajás e uma em Marabá. Segundo a PRF, apenas em Santa Luzia do Pará a via está completamente fechada. Nos outros pontos o bloqueio é parcial. Os caminhoneiros só deixam passar carros pequenos, ambulâncias e veículos com produtos perecíveis. O Km 25, em Benevides, foi liberado às 20h. Continuam apenas os quilômetros 27 e 23. No 27 há uma faixa ocupada com pneus. No Km 23, em Benevides, continua uma interdição parcial. Os caminhoneiros não estão na pita e sim estacionados no acostamento. O protesto feito por motoristas de ônibus de turismo na tarde desta quarta-feira na BR-316, próximo à barreira da Polícia Rodoviária Federal (PRF), em Marituba, terminou na noite desta quarta-feira. No Km 12, em Marituba, a pista também foi liberada às 16h20. Nesta quarta-feira, caminhoneiros chegaram a liberar totalmente o trânsito na rodovia BR-316, em Benevides, região metropolitana de Belém, depois que a Justiça Federal determinou a retirada dos veículos que estavam bloqueando parcialmente a via. A negociação foi feita pela Polícia Rodoviária Federal. Os motoristas inicaram o protesto no KM 23 da rodovia há dois dias contra os aumentos no preço dos combustíveis. Em resposta aos protestos, a Petrobras anunciou a redução de 10% no preço do diesel nas refinarias e que a medida deve valer por 15 dias. A redução representa menos R$ 0,26 no litro do combustível. Envie vídeos, fotos e sugestões de pauta para a redação do G1 Pará no (91) 98814-3326

    Protesto em frente à UPA de Ananindeua exige tratamento médico à paciente


    Mulher de 42 anos precisa de cirurgia neurológica em Belém. Familiares pedem leito com urgência. Amigos e familiares de uma paciente que aguarda por atendimento médico fizeram um protesto nesta quinta-feira (23), em frente à Unidade de Pronto...

    Mulher de 42 anos precisa de cirurgia neurológica em Belém. Familiares pedem leito com urgência. Amigos e familiares de uma paciente que aguarda por atendimento médico fizeram um protesto nesta quinta-feira (23), em frente à Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Ananindeua para tentar conseguir um leito em um hospital em Belém. Joelma Lopes, de 42 anos, necessita de uma cirurgia neurológica e o procedimento só pode ser realizado na capital. Joelma está internada desde a última segunda-feira (21). Segundo familiares, a paciente possui uma válvula na cabeça que controla o líquido encefálico. Porém, o equipamento está obstruído e precisa ser trocado. Como não existem neurocirurgiões em Ananindeua, Joelma precisa ser transferida para Belém. Na última terça-feira (22), a paciente seria transferida para um leito na enfermaria do Hospital da Ordem Terceira, mas teve o quadro agravado e agora precisa de um leito na UTI. Segundo os familiares de Joelma, para fazer o cadastro na central de leitos foi pedido um comprovante de residência da paciente, com residência em Belém, mas ela não possui. A Prefeitura de Ananindeua informou que a paciente foi transferida para o Hospital Camilo Salgado, onde receberia a o tratamento adequado. Porém, segundo familiares de Joelma, no momento da transferência a paciente teve uma piora no quadro e os técnicos do Samu não se responsabilizaram em fazer a viagem. A família aguarda um novo posicionamento da central de leitos. Envie vídeos, fotos e sugestões de pauta para a redação do G1 Pará no (91) 98814-3326
    Aumenta para cinco o número de casos confirmados de raiva humana no Marajó

    Aumenta para cinco o número de casos confirmados de raiva humana no Marajó


    No total, há 14 notificações de raiva humana na região. Dos casos confirmados, três pessoas morreram e duas estão internadas. O número de pessoas infectadas por raiva humana no Pará aumentou para cinco. O novo boletim que confirma a...


    No total, há 14 notificações de raiva humana na região. Dos casos confirmados, três pessoas morreram e duas estão internadas. O número de pessoas infectadas por raiva humana no Pará aumentou para cinco. O novo boletim que confirma a contaminação das vítimas pela doença foi divulgado pela Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa) na tarde desta quarta-feira (23). Segundo a Sespa, casos confirmados de raiva humana no Pará não ocorriam desde 2005, quando 15 foram registrados no município de Augusto Corrêa e três em Viseu Prefeitura de Jundiaí/Divulgação Os casos foram atestados em laboratório pelo Instituto Evandro Chagas (IEC) e pelo Instituto Pasteur: são cinco pessoas contaminadas e outras nove sob suspeita de raiva humana, doença transmitida por morcegos. Dos casos confirmados, três vítimas morreram e duas permanecem internadas em estado grave. No total, foram oito óbitos. Amostras coletadas em todos os internados, inclusive os que morreram, foram enviadas para o Instituto Pasteur, em São Paulo, onde estão sendo analisadas. A Sespa informou que faz vacinação emergencial na ilha do Marajó, na região do rio da Laguna, para conter o surto de raiva humana. Cerca de mil pessoas que moram na região conhecida como comunidade Pimental, a 70 km de Melgaço, estão sendo vacinadas contra a raiva e recebem mosquiteiros, para evitar a mordida de morcegos hematófagos. Alerta e prevenção Durante a semana, a Sespa emitiu um alerta epidemiológico de raiva humana para os 13 Centros Regionais de Saúde do Pará, para que seja intensificada a identificação precoce da existência de agressões por morcegos hematófagos em humanos ou em animais no peridomicílio. O município de Melgaço vai receber R$ 90 mil mensais para prevenir casos de raiva humana. Até o momento foram enviadas cinco mil doses de vacinas antirrábicas e mais 600 frascos de soros antirrábicos. A Sespa confirma que mil pessoas já foram vacinadas. Também foram entregues 500 mosquiteiros para a proteção dessa população. Segundo a Sespa, casos confirmados de raiva humana no Pará não ocorriam desde 2005, quando 15 foram registrados todos infectados por transmissão de morcego hematófago. Ainda de acordo com a Sespa, casos confirmados de raiva humana no Pará não ocorriam desde 2005, quando 15 foram registrados no município de Augusto Corrêa e três em Viseu. Até o momento foram enviadas cinco mil doses de vacinas antirrábicas e mais 600 frascos de soros antirrábicos. A Sespa confirma que mil pessoas já foram vacinadas. Também foram entregues 500 mosquiteiros para a proteção dessa população. Segundo a Sespa, casos confirmados de raiva humana no Pará não ocorriam desde 2005, quando 15 foram registrados todos infectados por transmissão de morcego hematófago. Raiva humana deixa vítimas fatais no Pará. Arte G1

    Homem é morto a tiros pela polícia no Jurunas


    Caso ocorreu na passagem Monte Alegre com a avenida Fernando Guilhon. Um homem foi assassinado no bairro do Jurunas, em Belém, nesta quarta-feira (23). Segundo a Polícia Civil, foi baleado ao reagir após ser abordado por uma viatura. Ronald Richard...

    Caso ocorreu na passagem Monte Alegre com a avenida Fernando Guilhon. Um homem foi assassinado no bairro do Jurunas, em Belém, nesta quarta-feira (23). Segundo a Polícia Civil, foi baleado ao reagir após ser abordado por uma viatura. Ronald Richard Souza de Souza, de 23 anos, segundo a polícia, estava armado com revólver 38 e tentou atirar contra policiais de uma guarnição que estavam em ronda e o abordaram na passagem Monte Alegre com a avenida Fernando Guilhon. Ele foi baleado pelos policiais. Ronald foi encaminhada ao Pronto Socorro do Guamá, mas não resistiu aos ferimentos. Envie vídeos, fotos e sugestões de pauta para a redação do G1 Pará no (91) 98814-3326

    Homem é morto a facadas dentro de sua casa, em Marituba


    Vítima só foi encontrada horas após o crime. Não há pistas sobre os suspeitos. Um homem foi encontrado morto dentro de sua casa nesta quarta-feira (23), em Marituba, região metropolitana de Belém. O corpo estava dentro de um kit net, na Oitava Rua...

    Vítima só foi encontrada horas após o crime. Não há pistas sobre os suspeitos. Um homem foi encontrado morto dentro de sua casa nesta quarta-feira (23), em Marituba, região metropolitana de Belém. O corpo estava dentro de um kit net, na Oitava Rua do bairro São Francisco, onde a vítima morava há quatro meses. Renato Teixeira de Lima, 38 anos, sofreu diversas perfurações no corpo. Segundo um familiar, a vítima era usuária de drogas. A vítima morava só e foi encontrada pelo proprietário da kit net horas após o assassinato, que, segundo a polícia, possivelmente ocorreu por volta das 5h. A polícia não tem pistas do assassino. Envie vídeos, fotos e sugestões de pauta para a redação do G1 Pará no (91) 98814-3326
    Após protestos, professores conseguem marcar reunião com Governo do Estado

    Após protestos, professores conseguem marcar reunião com Governo do Estado


    Após protesto em frente à sede da Sead, manifestantes e governo do estado entraram em acordo e agendaram nova reunião para a próxima terça, 29. Professores interditaram avenida em protesto contra Governo do Estado. Reprodução / Sintepp Está...


    Após protesto em frente à sede da Sead, manifestantes e governo do estado entraram em acordo e agendaram nova reunião para a próxima terça, 29. Professores interditaram avenida em protesto contra Governo do Estado. Reprodução / Sintepp Está marcada para a próxima terça-feira (29) uma reunião entre professores da rede estadual e Governo do Estado para negociar termos do pagamento do piso da categoria. O agendamento ocorreu depois do protesto dos professores em frente à sede da Secretaria de Estado de Administração (Sead) na manhã desta quinta (23). Os manifestantes interditaram a avenida Almirante Barroso no sentido São Brás. A greve da categoria continua e já dura mais de 20 dias. Manifestantes do Sintepp realizam protesto em frente a Sead Ascom/Sintepp Além do pagamento do piso, a categoria reivindica a unificação do plano de carreira, a celeridade na reforma de escolas e o fim da violência nas instituições de ensino. Em relação às reinvindicações dos professores, o Governo do Estado disse que no Pará a remuneração do professor em início de carreira é maior que o piso nacional da categoria. O piso hoje está fixado em R$ 2.455,35, mas no estado o salário inicial chega a R$ 3.772,69. Além disso, a Sead afirmou que não foi surpreendida pela ação do sindicato. Por conta do protesto, o serviço no órgão teve que ser interrompido. A secretaria afirmou que a paralisação pode prejudicar o trabalho de processamento da folha de pagamento de cerca de 107 mil servidores públicos. Segundo o Sintepp, os trabalhadores foram recebidos com violência por agentes da Ronda Ostensiva Tática Metropolitana (Rotam) na sede da Sead. Os manifestantes foram atingidos pelo spray de pimenta usado pelos policiais. O sindicato ainda afirma que a greve está mantida. Manifestante do Sintepp é agredida por spray de pimenta em manifestação Ascom/Sintepp Envie vídeos, fotos e sugestões de pauta para a redação do G1 Pará no (91) 98814-3326

    Foragido faz refém após roubar celular em Marituba


    Eduardo Alves foi perseguido após assalto. Um homem que havia acabado de descer de uma van foi feito de refém. Um preso foragido fez uma pessoa refém ao ser perseguido pela polícia após cometer assalto nesta quarta-feira (23), em Marituba, região...

    Eduardo Alves foi perseguido após assalto. Um homem que havia acabado de descer de uma van foi feito de refém. Um preso foragido fez uma pessoa refém ao ser perseguido pela polícia após cometer assalto nesta quarta-feira (23), em Marituba, região metropolitana de Belém. Eduardo de Oliveira Alves, 25 anos, fugiu da Colônia Agrícola Heleno Fragoso. Ele roubou um celular de uma pessoa e foi perseguido por policiais militares que atuam no Ministério Público de Ananindeua. Os PMs o encurralaram na rua. Um homem que havia acabado de descer de uma van foi feito de refém pelo Eduardo. Após a PM negociar com o assaltante, por cerca de meia-hora, ele se entregou. Ele estava com um revólver calibre 38 com munição. Eduardo Alves já responde por crime de roubo e estava preso no regime semi-aberto, na Colônia Agrícola. Envie vídeos, fotos e sugestões de pauta para a redação do G1 Pará no (91) 98814-3326
    Trecho da avenida Bernardo Sayão será interditado para obras a partir desta quinta

    Trecho da avenida Bernardo Sayão será interditado para obras a partir desta quinta


    Linhas de ônibus vão fazer novo trajeto. Confira as mudanças no trânsito. O trecho da avenida Bernardo Sayão entre avenida José Bonifácio e Augusto Corrêa, no bairro do Guamá, em Belém, será interditado a partir desta quinta-feira, (24),...


    Linhas de ônibus vão fazer novo trajeto. Confira as mudanças no trânsito. O trecho da avenida Bernardo Sayão entre avenida José Bonifácio e Augusto Corrêa, no bairro do Guamá, em Belém, será interditado a partir desta quinta-feira, (24), para finalização dos serviços de asfaltamento na via. A interdição está prevista para durar até a próxima segunda-feira (28). Nesse período, os veículos que costumam passar pelo local precisarão desviar por rotas alternativas. Equipes da Superintendência de Mobilidade Urbana (SeMOB) vão atuar na área durante todo o trabalho para orientar a população. O bloqueio será na Bernardo Sayão entre Padre Eutíquio e José Bonifácio. Quem vier pela José Bonifácio, vai poder acessar a Bernardo Sayão no sentido para a Universidade Federal do Pará (UFPA). O percurso inverso também será permitido. “Todos os esforços estão sendo adotados para que esse trabalho seja realizado no menor tempo possível. Ficamos sujeitos a imprevistos como a chuva, mas a intenção é entregar no prazo ou antes mesmo”, informa o engenheiro Antônio Neto, fiscal da obra, destacando a importância da via para a comunidade local e para toda a cidade. Equipes do município já informaram comerciantes e moradores da área sobre o trabalho e a necessidade da interdição para a conclusão desta última etapa de pavimentação, dentro da obra de macrodrenagem e urbanização da sub-bacia 2 da Bernardo Sayão. Desvios Cerca de 10 linhas de ônibus transitam pela área e algumas terão o percurso alterado durante o andamento dos serviços de asfaltamento, para quem segue do centro da cidade pela Bernardo Sayão, já que terá que desviar pela Alcindo Cacela ou Padre Eutíquio. Para acesso à UFPA, a orientação é seguir pela Barão de Igarapé Miri ou pela avenida Perimetral. O acesso pela José Bonifácio também será possível, mas a recomendação é que os condutores que puderem, evitem o trecho, por conta da obra. Para acesso à área portuária da avenida Bernardo Sayão, os motoristas de transportes de carga poderão acessar o trecho entre José Bonifácio e Augusto Corrêa, pela própria Augusto Corrêa, por onde também terão que retornar. Já os portos do perímetro Padre Eutíquio e José Bonifácio, deverão ser acessados pela travessa Padre Eutíquio ou avenida Alcindo Cacela. De acordo com Antônio Neto, a intenção é atuar de forma estratégica para que os usuários do transporte público e quem trafega no trecho tenha o menor prejuízo possível. Linhas de Ônibus A partir do início da execução das obras, a linha Ceasa – Ver-o-Peso, no sentido centro/bairro, fará: avenida Roberto Camelier, contorno na Praça Princesa Isabel, avenida Alcindo Cacela, rua São Miguel, travessa 09 de Janeiro, rua dos Caripunas, avenida José Bonifácio, a destino. Já a linha Ceasa – Felipe Patroni, no sentido bairro/centro, fará: travessa Castelo Branco, rua dos Pariquis, avenida Alcindo Cacela, avenida Bernando Sayão, a destino. As linhas UFPA – Alcindo Cacela e UFPA – Pe. Eutíquio, bairro/centro, farão: rua Augusto Corrêa, avenida Bernardo Sayão (pista da direita), avenida José Bonifácio, rua dos Pariquis, avenida Alcindo Cacela, contorno na Praça Princesa Isabel, avenida Alcindo Cacela, a destino. As linhas UFPA – Pedreira, UFPA – Centro Histórico, Cremação I – Estrada Nova e Cremação II – Alcindo Cacela, sentido UFPA/Centro, farão: avenida Bernardo Sayão (pista da direita), avenida José Bonifácio, rua dos Pariquis, avenida Alcindo Cacela, avenida Bernardo Sayão, sendo que as linhas UFPA – Pedreira e UFPA – Centro Histórico, seguirão viagem até a avenida Roberto Camelier. Enquanto que as linhas Cremação I – Estrada Nova e Cremação II – Alcindo Cacela continuarão na avenida Alcindo Cacela. Já no sentido Centro/UFPA, a linha UFPA – Centro Histórico fará: avenida Roberto Camelier, avenida Bernardo Sayão, contorno na praça Princesa Isabel, avenida Alcindo Cacela, rua São Miguel, travessa 09 de Janeiro, rua dos Caripunas, travessa Castelo Branco, rua Silva Castro, avenida José Bonifácio, avenida Bernardo Sayão (pista esquerda), a destino. Enquanto isso, as linhas Cremação I – Estrada Nova e Cremação II – Alcindo Cacela, no sentido Centro/UFPA, avenida Alcindo Cacela, retorno na Praça Princesa Isabel, avenida Alcindo Cacela, rua São Miguel, travessa 09 de Janeiro, rua dos Caripunas, travessa Castelo Branco, rua Silva Castro, avenida José Bonifácio, avenida Bernardo Sayão (pista da esquerda), a destino. As mudanças nos itinerários dos ônibus terão início a partir desta quinta-feira, 24, e permanecerão até o término dos serviços. Envie vídeos, fotos e sugestões de pauta para a redação do G1 Pará no (91) 98814-3326
    Motoristas de ônibus de turismo interditam BR-316 próximo à barreira da PRF

    Motoristas de ônibus de turismo interditam BR-316 próximo à barreira da PRF


    Segundo o Centro Integrado de Operações (Ciop), cerca de dez manifestantes em seis ônibus protestam contra o aumento nos preços do combustível. Protesto de motoristas de ônibus de turismo na BR-316. Reprodução / TV Liberal Motoristas de...


    Segundo o Centro Integrado de Operações (Ciop), cerca de dez manifestantes em seis ônibus protestam contra o aumento nos preços do combustível. Protesto de motoristas de ônibus de turismo na BR-316. Reprodução / TV Liberal Motoristas de ônibus de turismo iniciaram na tarde desta quinta-feira (23) um protesto na rodovia BR-316, próximo à barreira da Polícia Rodoviária Federal (PRF), em Marituba, região metropolitana de Belém. De acordo com o Centro Integrado de operações (Ciop), cerca de dez manifestantes em seis ônibus estão bloqueando a via no sentido Belém-Marituba. O protesto encerrou por volta de 18h30, segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF). Protesto de motoristas de ônibus de turismo interdita BR 316 Segundo informações preliminares, a manifestação é pacífica. O Ciop afirmou que os manifestantes reivindicam insatisfação com o aumento nos preços dos combustíveis. Imagens feitas por celular mostram veículos alinhados impedindo o tráfego na rodovia. Outras interdições Manifestantantes também bloqueiam a BR-010 em Paragominas, sudeste do estado. Segundo a PRF, os dois sentidos da pista estão bloqueados e só são liberados carros de passeio e ambulâncias. As interdições na BR 316 começaram na última segunda-feira (21). Motoristas de caminhão se interditaram a rodovia no KM 23, próximo ao município de Benevides. Os caminhoneiros também protestavam contra a alta nos preços do combustível. Os manifestantes liberaram a pista na tarde desta quinta-feira (23) após a decisão judicial que exigia a normalização do fluxo de veículos. Segundo o juiz Gilson Gonçalves Vieira, o descumprimento da decisão deve implicar em crime de desobediência à ordem judicial, que prevê multa R$ 20.000,00 ao manifestante individual, por cada hora de descumprimento nas rodovias federais. A decisão também autorizou o uso de força policial federal em caso de descumprimento. Envie vídeos, fotos e sugestões de pauta para a redação do G1 Pará no (91) 98814-3326

    Operação cumpre 130 mandados de prisão contra condenados por violentar crianças na RMB


    Maioria dos crimes refere-se a estupro de vulnerável e a crimes cibernéticos. Polícia Civil cumpre mandados de prisão durante operação "Faça Bonito", na Grande Belém Nesta quarta-feira (23), a Operação “Faça Bonito”, da Polícia Civil,...

    Maioria dos crimes refere-se a estupro de vulnerável e a crimes cibernéticos. Polícia Civil cumpre mandados de prisão durante operação "Faça Bonito", na Grande Belém Nesta quarta-feira (23), a Operação “Faça Bonito”, da Polícia Civil, cumpre 130 mandados de prisão em Belém, Ananindeua, Marituba e Benevides contra pessoas condenadas por violarem os direitos sexuais de crianças e adolescentes. Até o momento, 23 pessoas foram detidas. Duzentos policiais participaram da operação que é considerada uma das maiores, desse tipo, já realizadas no estado. A maioria desses crimes refere-se a estupro de vulnerável (80% dos casos) e a crimes cibernéticos com a utilização de imagem de adolescentes em situação de pornografia, com armazenamento e/ou divulgação de fotos e vídeos, além de aliciamento e corrupção de menores. A diferença entre esses mandados de prisão e de outros, referentes às operações que investigam crimes, é que na operação “Faça Bonito” são todos processos que já foram instruídos e concluídos e que não cabe mais recurso. Enquanto que nas outras operações são prisões temporárias ou preventivas. Para se chegar a esse número e a essa fase judicial, tudo começa com os inquéritos policiais que são enviados às 9ª e 10ª Promotorias de Justiça da Infância e Juventude, que atuam nos crimes cometidos contra a criança e o adolescente. Somente em 2017 foram oferecidas 160 novas denúncias pelas duas Promotorias de Justiça. Todos os processos tramitam pela Vara de Crimes contra a Criança. O Ministério Público do Estado tem um plano de atuação para combater as subnotificações em relação aos crimes contra a dignidade sexual, trabalhando na escola com os alunos uma conscientização a respeito da temática da violência sexual (abuso ou exploração) e com os professores. No plano processual, objetiva dar celeridade aos processos e, nessa operação, buscou demonstrar a ação concreta de responsabilização, para que fique visível a finalização do processo, com a condenação e cumprimento de pena. O sentimento gerado pela condenação também servirá de incentivo para novas denúncias. Dados estatísticos da Delegacia de Atendimento à Criança e Adolescente (Deaca Santa Casa e Deaca CPC) demonstram que no ano de 2017 o número total de boletins de ocorrência policial foi de 588, nos quais os crimes mais comuns são o abuso sexual e crimes cibernéticos como armazenamento e divulgação de material pornográfico, tendo como vítimas crianças e adolescentes. Envie vídeos, fotos e sugestões de pauta para a redação do G1 Pará no (91) 98814-3326
    Banda Sinfônica da Emufpa se apresenta no Espaço São José Liberto

    Banda Sinfônica da Emufpa se apresenta no Espaço São José Liberto


    Concerto será nesta quinta, 24, às 17h, com entrada franca. O Espaço São José Liberto recebe a Banda Sinfônica da Escola de Música da Universidade Federal do Pará (Emufpa) na próxima quinta-feira (24), em Belém, às 17h, no Anfiteatro...


    Concerto será nesta quinta, 24, às 17h, com entrada franca. O Espaço São José Liberto recebe a Banda Sinfônica da Escola de Música da Universidade Federal do Pará (Emufpa) na próxima quinta-feira (24), em Belém, às 17h, no Anfiteatro Coliseu das Artes, em evento aberto ao público. O grupo sinfônico faz parte do curso técnico instrumentista de banda da Escola de Música da UFPA. O repertório utilizado vem das obras específicas para banda sinfônica, música popular brasileira e arranjos. A banda tem participado de eventos do Governo Federal como o Pronatec, Certific e Encontro de Arte de Belém. Seus componentes recebem formação musical e de técnica e prática instrumental, além disso, os alunos participam de palestras sobre pesquisa em música, sobre o mundo de trabalho e atuam em concertos e recitais com a banda ou em grupos de diversas formações. Atualmente a banda está sob a coordenação dos professores Dr. Jacob Cantão e Mestre Elienay Carvalho. A apresentação musical é uma realização da Escola de Música da Universidade Federal do Pará com apoio da Secretaria de Estado pelo Desenvolvimento Econômico, Mineração e Energia e do Instituto de Gemas e Joias da Amazônia (Igama), organização social que gerencia o Espaço São José Liberto. Serviço Banda Sinfônica da Escola de Música da UFPA, nesta quinta, 24, às 17h, no Anfiteatro Coliseu das Artes. Entrada franca.