G1 > Minas Gerais

    Curso gratuito é oferecido para pessoas com deficiência em Araxá

    Curso gratuito é oferecido para pessoas com deficiência em Araxá


    Inscrições para aulas na área administrativa terminam nesta sexta-feira (25). Curso de auxiliar administrativo é oferecido para pessoas com deficiência Sectti/Divulgação Um curso gratuito de assistente administrativo está com inscrições...


    Inscrições para aulas na área administrativa terminam nesta sexta-feira (25). Curso de auxiliar administrativo é oferecido para pessoas com deficiência Sectti/Divulgação Um curso gratuito de assistente administrativo está com inscrições abertas para pessoas com deficiência em Araxá, no Alto Paranaíba. São 20 vagas oferecidas pela concessionária da BR-262, a Triunfo Concebra. As inscrições terminam nesta sexta-feira (25). De acordo com a empresa, o curso terá duração de aproximadamente quatro meses. As aulas começam no dia 28 de maio e serão oferecidas no Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai) de Araxá, de segunda a quarta-feira, das 7h às 11h. O interessados devem ser maiores de idade e comparecer no Senai, localizado na Avenida Ítalo Rossi, no Bairro Santa Rita, com documentos pessoais, comprovante de residência, comprovante de baixa renda, que pode ser feito no local, e atestado de deficiência emitido há no máximo um ano.
    Atuação de grupo do MP em Uberlândia é questionada em audiência pública na ALMG

    Atuação de grupo do MP em Uberlândia é questionada em audiência pública na ALMG


    Entre as denúncias, estão delações que estariam sendo feitas de forma irregular e maneira como foi conduzida operação que prendeu mais de 40 policiais civis. Audiência na ALMG discutiu ação de grupo do Ministério Público durante...


    Entre as denúncias, estão delações que estariam sendo feitas de forma irregular e maneira como foi conduzida operação que prendeu mais de 40 policiais civis. Audiência na ALMG discutiu ação de grupo do Ministério Público durante investigação em Uberlândia Raquel Freitas/G1 Os procedimentos adotados pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), em Uberlândia, no Triângulo Mineiro foram discutidos nesta quinta-feira (24), na Assembleia Legislativa de Minas (ALMG). Em uma audiência pública, foram recebidas denúncias sobre ações feitas pelo órgão do Ministério Público de Minas Gerais (MPMG). Entre as reclamações, estão delações que estariam sendo feitas de forma irregular e a maneira como foi conduzida a Operação Fênix, que resultou na prisão de mais de 40 policiais civis. O requerimento para a realização da audiência na Comissão de Segurança Pública foi feita pelo deputado Arnaldo Silva (DEM). De acordo com o parlamentar, o objetivo das discussões não era criar polêmica nem questionar o papel institucional do MPMG. Mas, segundo ele, as situações ocorridas envolvendo o Gaeco em Uberlândia precisam ser discutidas. "O que queremos aqui é o aperfeiçoamento", disse. Silva afirmou que, em que delações premiadas feitas em Uberlândia, advogados constituídos pelos investigados estão sendo "curiosamente" substituídos. "Delação, colaboração tem que ser espontânea", falou, acrescentando que, na cidade, elas não estariam sendo feitas desta forma. Várias pessoas usavam a camisa acima na audiência pública que discutiu a Operação Fênix, em Uberlândia, na Assembleia Legislativa de Minas Gerais Raquel Freitas/G1 O empresário Eric Meneses fez um relato durante a audiência, em que contou que teria sido preso porque teria recebido um cheque de uma pessoa detida em uma operação do Gaeco. Ele afirmou que, mesmo sem ter relação com os crimes e pessoas investigadas, teria sido forçado a fazer uma delação premiada para que fosse solto. O presidente da Associação Mineira do Ministério Público, Eneias Xavier Gomes, disse que eventuais abusos podem ser questionados com recursos à Justiça e também na Corregedoria do MPMG. “Na verdade, é algo comum. Sempre aqueles atingidos questionam os investigadores e atuação do Ministério Público, é algo corriqueiro em nosso país cada dia mais. Mas fato é que, tudo que é feito pelo Ministério Público é feito observando o devido processo legal, e mais, com respaldo do poder Judiciário”, falou. Entre os presentes na audiência, grande parte usava uma camisa em apoio a policiais civis, em que estava escrito “a injustiça que se faz a um é uma ameaça que se faz a todos". O superintendente de Investigação e Polícia Judiciária, Carlos Capistrano, fez críticas ao fato de a Polícia Civil não ter participado da Operação Fênix. Initial plugin text "Não queremos entrar no mérito de que os policiais civis tenham cometido ou não cometido ilícitos penais, administrativos, civis. Isso vai ficar a cargo da Justiça decidir. O que causou estranheza, desconforto à instituição policial civil foi a forma como a operação foi desencadeada, coordenada e executada (...) Nós não fomos convidados para participar dessa operação, em que ocorreu a prisão de 42 policiais civis, à margem da nossa instituição”, disse. O procurador-geral de justiça adjunto institucional do MPMG, Nedens Ulisses Freire Vieira, reconheceu que “houve um stress institucional” ocasionado pela Operação Fênix, mas, segundo ele, isso teria sido causado pela complexidade da ação. Initial plugin text “A questão que surgiu com relação a essa atuação em Uberlândia, repito, é em decorrência da grandiosidade da operação”, afirmou. Vieira ainda afirmou que a partir dessa situação medidas foram tomadas. Segundo ele, no regimento interno do Gaeco, foram inseridas duas questões: todas as operações devem ocorrer com comunicação prévia à coordenadoria estadual e também às corregedorias das polícias.
    Fábricas de veículos paralisam produção e já veem reflexo nas exportações

    Fábricas de veículos paralisam produção e já veem reflexo nas exportações


    Greve dos caminhoneiros afeta o fornecimento de peças e o fluxo logístico de distribuição das montadoras. Fábrica da Volkswagen em São Bernardo do Campo (SP) Divulgação Pelo menos 20 fábricas de automóveis do Brasil estão paradas por causa...


    Greve dos caminhoneiros afeta o fornecimento de peças e o fluxo logístico de distribuição das montadoras. Fábrica da Volkswagen em São Bernardo do Campo (SP) Divulgação Pelo menos 20 fábricas de automóveis do Brasil estão paradas por causa da greve de caminhoneiros, que está no quarto dia. Greve: veja mais reflexos da greve pelo país Unidades da Ford, Volkswagen, Fiat Chrysler, Chevrolet, Toyota, Nissan, Honda, Renault, Peugeot, Citroën, Caoa Chery, Volvo e Scania não produziram nesta quinta-feira (24) devido a falta de peças e problemas de logística. Algumas linhas estão paradas há mais de um dia. A Mitsubishi afirmou que irá interromper a produção em (GO) a partir desta sexta-feira (25). De acordo com a associação das fabricantes (Anfavea), o setor automotivo já espera impactos para este mês na produção, nas vendas e também nas exportações. "Se a greve dos caminhoneiros continuar até o fim de semana, é certo que todas as fábricas pararão", afirmou Antonio Megale, presidente da Anfavea. No ABC paulista, Ford e Volkswagen já estão sem produzir desde ontem. Chevrolet e Scania também pararam hoje, segundo informaram os sindicatos de metalúrgicos do ABC e de São Caetano do Sul. A General Motors (GM) não confirmou oficialmente quais unidades estão paradas, mas afirmou em nota que o movimento dos caminhoneiros tem impacto na operação. Os sindicatos dos metalúrgicos de Gravataí (RS) e São José dos Campos (SP), onde a empresa tem fábricas, afirmaram que a produção foi interrompida. Na unidade gaúcha, apenas um dos turnos estava funcionando. "Com a falta de componentes, as linhas de produção começam a ser paralisadas e também estamos enfrentando dificuldades na distribuição de veículos à rede de concessionárias”, disse a GM. A Fiat Chrysler (FCA) suspendeu a produção em Betim (MG) e em Goiana (PE) nesta quinta-feira, por causa dos bloqueios nas estradas. A empresa aproveitou a parada para fazer inventário de peças na unidade mineira. A Ford também interrompeu também as linhas em Taubaté (SP) ontem e Camaçari (BA) na segunda-feira, além de São Bernardo do Campo (SP) hoje. A Toyota informou que as unidades de Sorocaba e Indaiatuba estão paradas desde ontem, mas continua com a produção em Porto Feliz e São Bernardo - todas no estado de São Paulo. "A greve também impacta na distribuição de veículos e autopeças para a rede de concessionários e paralisou as operações de exportação", afirmou a Toyota. O complexo da Renault em São José dos Pinhais (PR) deixou de montar veículos na quarta-feira e de produzir motores hoje. A Nissan não faz veículos em Resende (RJ) desde terça-feira. Protesto dos caminhoneiros interrompe produção na Volks em Taubaté A Volkswagen parou a linha do Gol, Up! e Voyage em Taubaté (SP) também na terça-feira, segundo o sindicato local. Oficialmente, a empresa diz que está "fazendo ajustes em seu programa de produção". O sindicato de São José dos Pinhais (PR), onde a empresa compartilha a fábrica com a Audi, afirmou que apenas o setor de estamparia estava trabalhando, com cerca de 500 funcionários. A Peugeot Citroën (PSA) e a Honda suspenderam suas linhas em Porto Real (RJ) e Sumaré (SP), respectivamente, ainda na quarta-feira. A Caoa Chery afirmou que a produção na unidade de Jacareí (SP) foi interrompida nesta quinta-feira. Fábricas paradas Ford - Camaçari (BA), Taubaté e São Bernardo do Campo (SP) FCA - Betim (MG) e Goiana (PE) Volkswagen - São Bernardo do Campo e Taubaté Chevrolet - São Caetano (SP) e São José dos Campos (SP) Renault - São José dos Pinhais (PR) Nissan - Resende (RJ) Chevrolet - São Caetano do Sul (SP) Toyota - Indaiatuba e Sorocaba (SP) Scania - São Bernardo do Campo Peugeot Citroën - Porto Real (RJ) Honda - Sumaré (SP) Caoa Chery - Jacareí (SP) e Anápolis (GO) Volvo (Curitiba)
    Posto de combustíveis é notificado após aumentar preço da gasolina em Nova Serrana

    Posto de combustíveis é notificado após aumentar preço da gasolina em Nova Serrana


    Conforme Procon, prática foi considerada abusiva. Proprietário aumentou o valor do litro de R$ 4,69 para R$ 5,79 em menos de 12h. Dono de posto de combustíveis foi autuado em Nova Serrana Marco Serra Lima/G1 Um posto de combustíveis de Nova...


    Conforme Procon, prática foi considerada abusiva. Proprietário aumentou o valor do litro de R$ 4,69 para R$ 5,79 em menos de 12h. Dono de posto de combustíveis foi autuado em Nova Serrana Marco Serra Lima/G1 Um posto de combustíveis de Nova Serrana foi autuado pelo Procon Municipal nesta quarta-feira (23) após subir o preço da gasolina. O aumento foi feito em meio à greve nacional dos caminhoneiros contra o aumento do valor do diesel. Com o movimento, muitos postos não estão recebendo mais combustíveis na região. De acordo com o diretor do órgão de defesa do consumidor, Bernardo Ferraz, em entrevista ao G1 nesta quinta-feira (24), as mais de 30 denúncias recebidas apontavam que o preço do litro da gasolina no posto estava a R$ 4,69 no início da manhã desta quarta-feira, passou para R$ 4,79 e, durante a tarde, foi reajustado para R$ 4,79. Acompanhe a greve em tempo real Devido a protesto de caminhoneiros, prestadores de serviços se mostram apreensivos em Divinópolis "Devido à greve dos caminhoneiros, o mercado não está equilibrado. Então nós não podemos aplicar o critério da oferta e procura. Um posto da cidade majorou o preço da gasolina em R$1,10. Após fiscalização, constatamos que, ao majorar o valor do produto sem uma justificativa legal, ele [proprietário] configurou a prática abusiva contra a relação de consumo", explicou Ferraz. Ainda segundo o coordenador do Procon, seria aceito um reajuste se, por exemplo, tivesse ocorrido uma correção na tabela pela Agência Nacional de Petróleo (ANP) ou uma correção da alíquota do produto que sai da refinaria pela Petrobras. “O posto foi enquadrado no artigo 39º do Código de Defesa do Consumidor, onde fala que é vedado ao fornecedor exigir do consumidor vantagem excessivamente onerosa. O Procon determinou aplicação de sanção com base no artigo 56 do Código do Consumidor”, disse o diretor do Procon. De acordo com o artigo 56 do Código do Consumidor, está previsto como sanção que as atividades do estabelecimento podem ser suspensas pelo tempo em que a autoridade administrativa entender ou até a cessação da prática abusiva. No caso do posto autuado, Ferraz informou que o proprietário se comprometeu parar de cobrar o valor que foi reajustado. “Por esta razão, o Procon entendeu que não haveria necessidade de suspensão de vendas, uma vez que a prática havia sido cessada. Mas, se o posto efetuar novamente a prática, sem uma justificativa legal, automaticamente será aplicada a suspensão das atividades e também será aplicada a sanção de multa”, informou. Conforme Bernardo Ferraz, como as denúncias começaram a ser feitas depois que o aumento passou de R$ 4,79 para R$ 5,79, o proprietário foi orientado a retornar o preço da gasolina ao valor anterior à denúncia, de R$ 4,79. O órgão orienta que os consumidores peçam nota fiscal e procurem o Procon caso sintam-se lesados. Initial plugin text
    Falta de combustíveis restringe serviços do Samu e da Polícia Militar em Poços de Caldas, MG

    Falta de combustíveis restringe serviços do Samu e da Polícia Militar em Poços de Caldas, MG


    Samu vai atender apenas casos extremamente graves, segundo médica do órgão. Com a greve, órgãos públicos fazem contenção de combustíveis em Poços de Caldas (MG) A falta de combustíveis já começa a afetar a operação dos órgãos...


    Samu vai atender apenas casos extremamente graves, segundo médica do órgão. Com a greve, órgãos públicos fazem contenção de combustíveis em Poços de Caldas (MG) A falta de combustíveis já começa a afetar a operação dos órgãos públicos em Poços de Caldas (MG). O Samu e a Polícia Militar já estão priorizando os casos mais graves para atendimento com as viaturas. Já na prefeitura, a ordem é deixar boa parte da frota de veículos parada. "Nós estamos com as ambulâncias abastecidas desde ontem, o único combustível que a gente tem é o que tem no tanque, não tem previsão para ser reabastecido, não tem como. Se acabar o que tem aqui, a nossa reserva do tanque, acabou, a ambulância vai parar. Nós vamos priorizar os acidentes graves, com vítimas graves e as paradas cardíacas", disse a médica do Samu, Lívia Carvalho Lobo. Na Polícia Militar, medidas de contenção também estão sendo tomadas para que não falte combustível nas viaturas para os serviços mais importantes. "Nós orientamos que as viaturas façam os deslocamentos apenas necessários em apoio a atividades operacionais e aqueles que podem ser revistos, que deixem para ser realizados em uma data mais oportuna", disse o major da Polícia Militar, Edson Benjamim. Órgãos de segurança restringem serviços com falta de combustíveis Reprodução EPTV Na prefeitura, a frota é de 217 carros e 31 máquinas, mas nesta quinta-feira, quase nenhum saiu do pátio. Por causa da falta de combustíveis, os serviços de algumas secretarias foram cancelados. "Nós somos 17 secretarias, todas elas são importantes, todas elas têm seu grau de efetividade, de trabalho, mas nós pedimos a compreensão dos secretários junto com suas equipes de trabalho para que neste momento, reduza. O que puder fazer sem o carro, que faça", disse a secretária de administração de Poços de Caldas, Ana Alice de Souza. Segundo a assessoria de comunicação do Corpo de Bombeiros, o atendimento da corporação permanece normal em todo o estado. Ainda não há informações sobre a falta de combustível nas unidades, já que cada uma delas possui uma reserva. Para os próximos dias a situação será monitorada e, caso falte abastecimento em alguma região, medidas serão estudadas para solucionar o problema. Veja mais notícias da região no G1 Sul de Minas
    Produtores jogam leite em pista e acostamento da MG-050 durante protesto

    Produtores jogam leite em pista e acostamento da MG-050 durante protesto


    Por conta de paralisação dos caminhoneiros, produto ficou sem transporte e teve que ser descartado. Produtores bloquearam os dois sentidos da rodovia em Passos, MG. Produtores jogam leite na pista e acostamento da rodovia MG-050 durante...


    Por conta de paralisação dos caminhoneiros, produto ficou sem transporte e teve que ser descartado. Produtores bloquearam os dois sentidos da rodovia em Passos, MG. Produtores jogam leite na pista e acostamento da rodovia MG-050 durante protesto Dezenas de produtores jogaram litros de leite em parte da pista e acostamento da rodovia MG-050, em Passos (MG), durante um protesto em apoio à paralisação dos caminhoneiros, na manhã desta quinta-feira (24). O produto ficou sem transporte com as paralisações e teve que ser descartado. A quantidade de leite descartada já ultrapassa os 130 mil litros por dia na cidade. O protesto, que teve o apoio de motociclistas e motoristas de van da cidade, bloqueou os dois sentidos da rodovia por pelo menos uma hora. Os manifestantes levaram faixas e cartazes. A ideia dos manifestantes é fazer um acampamento na rodovia em apoio às paralisações dos caminhoneiros em todo o país. Produtores descartam leite na rodovia MG-050 em Passos (MG) Graziela Fávaro/EPTV A ideia dos manifestantes é fazer um acampamento na rodovia em apoio às paralisações dos caminhoneiros em todo o país. Até o final da manhã, eram 29 pontos de protestos em rodovias do Sul de Minas, incluindo a MG-050. Produtores de leite fecharam os dois sentidos da rodovia MG-050 em Passos (MG) Cacá Trovó/EPTV Descarte de 500 mil litros de leite Na tarde de quarta-feira (23), pelo menos 500 mil litros de leite já tinham sido descartados por produtores de leite em Passos (MG). Segundo a associação dos produtores, o descarte foi feito já que não foi possível transportar o produto perecível. Os descartes de leite acontecem desde o primeiro dia de greve, na última segunda-feira (21), já que o produto é altamente perecível, quando não é pasteurizado. Uma lei proíbe a doação de leite in natura no estado. Leite é descartado pro produtores em Passos (MG) Graziela Fávaro/EPTV Initial plugin text Veja mais notícias da região no G1 Sul de Minas
    Universidade Federal de Lavras cancela atividades acadêmicas até a próxima semana devido à greve dos caminhoneiros

    Universidade Federal de Lavras cancela atividades acadêmicas até a próxima semana devido à greve dos caminhoneiros


    Conforme a instituição, todas as atividades acadêmicas estão suspensas até segunda-feira. Universidade Federal de Lavras cancela aulas devido à greve dos caminhoneiros Reprodução EPTV A Universidade Federal de Lavras (MG) comunicou nesta...


    Conforme a instituição, todas as atividades acadêmicas estão suspensas até segunda-feira. Universidade Federal de Lavras cancela aulas devido à greve dos caminhoneiros Reprodução EPTV A Universidade Federal de Lavras (MG) comunicou nesta quinta-feira (24) a suspensão de todas as atividades acadêmicas até o início da próxima semana devido à falta de combustíveis causada pelo protesto dos caminhoneiros, que entrou no 4º dia no Sul de Minas. Conforme a universidade, todas as atividades acadêmicas, de graduação e pós-graduação, estão suspensas desta quinta-feira até a próxima segunda-feira (28) na universidade. Conforme a instituição, a suspensão visa preservar toda a comunidade acadêmica. Apesar da suspensão das aulas, serão mantidas normalmente as atividades administrativas da universidade, como o trabalho dos servidores técnicos administrativos e docentes. No 4º dia de paralisação dos caminhoneiros no Sul de Minas nesta quinta-feira (24), há protestos em pelo menos 28 trechos de rodovias da região. Unis-MG também cancela O Centro Universitário do Sul de Minas, o Unis-MG, também informou que por causa da greve, as aulas estão suspensas até esta sexta-feira (25). Conforme a instituição, a forma de reposição das aulas será comunicada posteriormente. Veja mais notícias da região no G1 Sul de Minas
    Sine de Uberlândia divulga 15 vagas para pessoas com deficiência

    Sine de Uberlândia divulga 15 vagas para pessoas com deficiência


    Confira outras oportunidades. Salários variam de R$ 1.049,54 a R$ 1.860. Novas vagas de emprego são divulgadas pelo Sine Uberlândia Rafael Neddermeyer / Fotos Públicas Novas vagas de emprego foram disponibilizadas nesta quinta-feira (24) pelo...


    Confira outras oportunidades. Salários variam de R$ 1.049,54 a R$ 1.860. Novas vagas de emprego são divulgadas pelo Sine Uberlândia Rafael Neddermeyer / Fotos Públicas Novas vagas de emprego foram disponibilizadas nesta quinta-feira (24) pelo Sistema Nacional de Emprego (Sine) de Uberlândia. Entre as vagas estão a de operador de produção para pessoas com deficiência. Os salários variam de R$ 1.049,54 a R$ 1.860. Os interessados devem procurar a unidade com os documentos de identificação pessoal e a carteira de trabalho. O Sine de Uberlândia fica na Avenida Nicomedes Alves dos Santos, nº 136, no Centro da cidade. Confira as vagas disponíveis
    Gilmar Mendes autoriza mais prazo em investigação que envolve Aécio e Anastasia 

    Gilmar Mendes autoriza mais prazo em investigação que envolve Aécio e Anastasia 


    Inquérito, aberto a partir da delação da Odebrecht, apura se Aécio negociou verbas irregulares para a campanha de Anastasia em 2010.  Anastasia e Aécio Neves, em imagem da campanha de 2010 Lucas Prates/AE O ministro do Supremo Tribunal Federal...


    Inquérito, aberto a partir da delação da Odebrecht, apura se Aécio negociou verbas irregulares para a campanha de Anastasia em 2010.  Anastasia e Aécio Neves, em imagem da campanha de 2010 Lucas Prates/AE O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes autorizou a prorrogação por mais 60 dias de um dos inquéritos abertos contra os senadores do PSDB de Minas Gerais Aécio Neves e Antonio Anastasia a partir das delações premiadas de ex-executivos da Odebrecht. Em notas, as defesas de Aécio e Anastasia disseram que a prorrogação do inquérito é um procedimento normal (veja íntegra das notas no final desta reportagem). A investigação é sobre se Aécio, Anastasia, o ex-presidente da Companhia de Desenvolvimento Econômico de Minas Gerais (Codemig) Oswaldo Borges da Costa e o marqueteiro Paulo Vasconcelos do Rosário Neto receberam vantagens indevidas na campanha de Anastasia ao governo de Minas Gerais em 2010, a pedido de Aécio. O ministro já havia ampliado por mais dois meses outra investigação contra Aécio, a que apura se o senador teve participação em suposta maquiagem nos dados sobre o Banco Rural com objetivo de esconder a existência do mensalão mineiro durante a apuração na CPI dos Correios, que investigou o mensalão do PT. Prorrogado inquérito contra senadores do PSDB de Minas Aécio Neves e Antonio Anastasia. No caso que envolve supostas irregularidades na campanha de Anastasia, a Polícia Federal pediu mais prazo para ouvir depoimento de Oswaldo Borges da Costa Filho, além de avaliar dados do sistema de comunicação do setor de propinas da Odebrecht "Drousys" e do sistema de contabilidade paralela "My Web Day". A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, concordou com a prorrogação afirmando que seria necessário, ainda, obter registros de entrada do ex-diretor da Odebrecht em Minas Sérgio Luiz Neves na Codemig. Segundo Dodge, a empresa afirmou no processo não havia registros, mas destacou que o controle é feito manualmente. Ao autorizar a prorrogação, Gilmar Mendes destacou que o regimento do STF prevê a prorrogação quando há diligências pendentes. "Defiro a prorrogação do prazo para a conclusão das investigações, por sessenta dias, para realizar as inquirições pendentes e para análise e eventual perícia em dados dos sistemas utilizados pelo Setor de Operações Estruturadas da Odebrecht". Aécio é alvo também de outras apurações no STF e Anastasia é investigado em um segundo inquérito. Veja as notas das assessorias dos senadores: Aécio Neves: “A prorrogação é um ato rotineiro e o aprofundamento das investigações mostrará que, como atestado pelos próprios delatores, não houve qualquer vantagem indevida, mas, sim, doação eleitoral registrada na Justiça Eleitoral". Antonio Anastasia: "Trata-se de um procedimento comum. Os órgãos de investigação tem de ter o prazo que considera adequado para apuração dos fatos".
    Caminhoneiros no Vale do Aço em greve contra alta no preço dos combustíveis recebem ajuda da população

    Caminhoneiros no Vale do Aço em greve contra alta no preço dos combustíveis recebem ajuda da população


    Mais de 200 motoristas estão parados às margens da BR-381 e em outros trechos da região desde a segunda-feira (21); populares doam alimentos Caminhoneiros recebem ajuda da população Thatiane Moura/G1 Os mais de 200 caminhoneiros que estão...


    Mais de 200 motoristas estão parados às margens da BR-381 e em outros trechos da região desde a segunda-feira (21); populares doam alimentos Caminhoneiros recebem ajuda da população Thatiane Moura/G1 Os mais de 200 caminhoneiros que estão parados no acostamento da BR-381, e em outros trechos de rodovias no Vale do Aço, em protesto quanto à alta do preço do combustível desde a segunda-feira (21), estão recebendo apoio da população. No acampamento improvisado no canteiro central da rodovia, diversos tipos de alimentos são doados por quem passa pela manifestação, como água, frutas, verduras, pães, biscoitos, leite e café. “A população abraçou a gente. A greve é deles também, não é só nossa. Eu sou de Divinópolis, mas eu já até parabenizei a população de Ipatinga e região, que está abraçando a causa também. Eles têm trazido muito alimento. Como se diz, só passa fome aqui quem quiser, porque alimento tem demais”, afirma Idalcir Francisco, que é caminhoneiro há 25 anos e está no local desde o início do ato. No Vale do Aço, a paralisação não conta a coordenação do sindicato da classe. Conforme os participantes, todas as decisões estão sendo tomadas em grupo. “Aqui nós não temos líder, aqui todo mundo fala, dá sua opinião, ajuda. É a classe inteira, todo mundo abraçando a mesma causa. Começou com a gente, mas a gente está juntando mais pessoal. A população, a sociedade toda está a favor da gente, até a polícia militar, desde de que a gente respeite o trabalho deles, eles estão apoiando a gente também", diz o motorista Carlos Roberto Souza. Protesto dos caminhoneiros afeta abastecimento em postos de combustíveis do Vale do Aço De acordo com os manifestantes, a comunicação entre os caminhoneiros é feita através das redes sociais e de grupos de todo o país para organizar a greve da classe e as ações nas rodovias. Segundo Idalcir, a paralisação já estava prevista pela classe a alguns dias. “Foi decidido na segunda de manhã, por volta das 5h que nós iriamos parar; foi divulgado a nível nacional. Nós já sabíamos que haveria a paralisação há mais tempo. A orientação era não sair de casa, mas nós não acreditávamos que iria ter essa repercussão, pois várias já foram feitas e não funcionaram”, afirma. Ato pacífico Caminhoneiros estão estacionados no acostamento da BR 381 em Ipatinga no segundo dia de protesto Patrícia Belo André Ferreira, um dos caminhoneiros de Ipatinga que aderiu à greve, o grupo decidiu que apenas caminhões de carga vão ser parados, permitindo que o trânsito tenha fluídez normal para os demais veículos. “Se for para liberar um caminhão ou se for para barrar a gente pergunta, 'gente, o que vocês acham?'. Carros pequenos, vans escolares, ônibus, caminhões com carga viva, com oxigênio para hospital, com remédios, de coleta de lixo e dos Correios estão passando. A gente só está parando caminhão com carga. Nada que vá prejudicar a população”. Nesta terça-feira (22), segundo os caminhoneiros, o motorista de um caminhão de hortifrúti que está parado na manifestação doou a carga para instituições sociais; os produtos corriam risco de perder validade. "Aí a polícia veio, escoltou o caminhão e ele doou para três instituições em Ipatinga. Depois disso, o caminhão voltou para cá e está aqui com a gente”, conta Idalcir Francisco. Greve dos caminhoneiros entra no 3º dia e causa reflexos no país Postos de combustíveis, correios, montadora de veículos: veja reflexos do protesto de caminhoneiros em Minas De acordo com os caminhoneiros, não há previsão para término da paralisação. Eles pretendem continuar estacionados no acostamento da BR-381 até que uma decisão do governo favorável à redução do preço do combustível seja documentada. Reajuste A Petrobras anunciou nesta quarta-feira (23) novo reajuste no preço dos combustíveis nas refinarias. O preço do litro da gasolina baixou 0,62%, passando de R$ 2,0433 para R$ 2,0306. Já o do diesel caiu 1,14%, de R$ 2,3351 para 2,3083.
    Caminhoneiros seguem em protesto no Norte de Minas contra alta no preço dos combustíveis

    Caminhoneiros seguem em protesto no Norte de Minas contra alta no preço dos combustíveis


    Greve nacional chegou ao terceiro dia de protestos; na BR-251, uma das mais movimentadas da região, mais de 350 caminhões estão parados em um posto. Protesto de caminhoneiros na BR-251 Humberto Junior/Arquivo pessoal Mais de 350 caminhões, de...


    Greve nacional chegou ao terceiro dia de protestos; na BR-251, uma das mais movimentadas da região, mais de 350 caminhões estão parados em um posto. Protesto de caminhoneiros na BR-251 Humberto Junior/Arquivo pessoal Mais de 350 caminhões, de motoristas que aderiram ao movimento nacional de greve, seguem estacionados em um posto de gasolina na BR-251, próximo a Francisco Sá, no Norte de Minas, na tarde desta quarta-feira (23). Os manifestantes protestam quanto à alta do preço do combustível desde a tarde do domingo (20); a manifestação segue pacífica. “É um absurdo a posição do Governo. A gente trabalha e mais de 60% é para pagar combustível. O restante, a gente tem de dar manutenção no caminhão, pagar contas. Aí, não sobra nada para a família”, disse o caminhoneiro Jean Carlos Vicentin. O motorista, que é caminhoneiro há 15 anos, seguia de Belo Horizonte para Fortaleza e está carregado de máquinas. Por telefone, ele contou ao G1 que a classe se comunica por aplicativos de celular e redes sociais, e que cada Estado tem sua liderança. “Estamos organizados. Não queremos confusão nem bagunça e buscamos por apoio. Cada Estado tem a sua organização e a medida que uma rodovia é ocupada, é feita a comunicação. Aqui, no Norte de Minas, temos o ponto de comando neste posto e não alternamos pontos. A princípio, vamos permanecer aqui”, explicou o motorista. Greve dos caminhoneiros entra no 3º dia e causa reflexos no país Postos de combustíveis, correios, montadora de veículos: veja reflexos do protesto de caminhoneiros em Minas Durante a paralisação, os caminhoneiros aproveitam para sensibilizar outros motoristas da classe e conversar com quem passa no local. Veículos de passeio, ambulâncias, ônibus e caminhões com carga viva, medicamentos e oxigênio passam pelo local sem dificuldade. “Oferecemos apoio aos caminhoneiros da classe e todos se sentem amparados. O próprio posto nos cedeu o espaço sem cobrança e, também, nos cedem refeições e banhos gratuitos. Sentimos que a população reconhece a nossa força e nos apoia”, completou Jean Carlos. Apoio Quase 700 refeições são servidas por dia no posto de gasolina onde os caminhoneiros estão concentrados. De acordo com o proprietário, a iniciativa começou na segunda-feira (21) e seguirá até o final da paralisação. Ele conta que a equipe do posto chegou a socorrer um caminhoneiro depois que ele sentiu um mal estar. “Ao longo dos anos, a gente acompanha os caminhoneiros; eles representam 95% dos nossos clientes. Então, o que estamos fazendo, é o mínimo, como providenciar segurança e doar um prato de comida e banho. Nosso serviço também ajudou a um deles com assistência médica quando ele passou mal, caiu do veículo e deslocou o ombro”, disse Volni Costa. O empresário contesta o anúncio do Governo, nesta terça (22), quanto à retirada de tributo que incide sobre diesel. “Quando aumentou a Cide, o impacto foi de 0,35 por litro. E hoje, a proposta do ministro da Fazenda é tirar apenas 0,05 por litro do tributo sobre o diesel. É um absurdo e a gente também sente esta instabilidade até com inadimplência dos clientes. Estamos numa cadeia de serviços e, em poucos dias, o impacto da paralisação vai ser maior porque vão começar a faltar mercadorias. Tudo que temos na mesa, que vestimos, tudo, é transportado por caminhões”. Carreata em Montes Claros Na tarde desta quarta-feira, cerca de 100 veículos, entre caminhões e carros de pequeno porte, fizeram uma carreata em Montes Claros, em apoio ao movimento dos caminhoneiros. O grupo foi acompanhado por agentes da MCTrans e percorreu os entroncamentos de acesso às BR's 135 e 365, entrando no perímetro urbano, por onde passaram em avenidas na região central da cidade. Segundo a MCTrans, os motoristas portavam bandeiras do Brasil e mensagens de protesto pintadas nos vidros dos veículos; houve ainda foguetório e buzinaço. O grupo seguiu até o entroncamento da BR-251, onde está a concentração maior de manifestantes no Norte de Minas. Ainda de acordo com a MCTrans, o ato foi pacífico. Reajuste A Petrobras anunciou nesta quarta-feira (23) novo reajuste no preço dos combustíveis nas refinarias. O preço do litro da gasolina baixou 0,62%, passando de R$ 2,0433 para R$ 2,0306. Já o do diesel caiu 1,14%, de R$ 2,3351 para 2,3083.
    Ministro do STJ rejeita pedido da defesa que tentava evitar prisão de Azeredo

    Ministro do STJ rejeita pedido da defesa que tentava evitar prisão de Azeredo


    Ex-governador de Minas se entregou na tarde desta quarta-feira em uma delegacia de Belo Horizonte. Ele foi condenado a 20 anos de prisão por peculato e lavagem de dinheiro. Eduardo Azeredo se entrega à polícia em Belo Horizonte (MG) O ministro...


    Ex-governador de Minas se entregou na tarde desta quarta-feira em uma delegacia de Belo Horizonte. Ele foi condenado a 20 anos de prisão por peculato e lavagem de dinheiro. Eduardo Azeredo se entrega à polícia em Belo Horizonte (MG) O ministro Jorge Mussi, do Superior Tribunal de Justiça, rejeitou pedido apresentado pela defesa do ex-senador e ex-governador de Minas Gerais Eduardo Azeredo, do PSDB, que tentava impedir a prisão dele após condenação confirmada em segunda instância a 20 anos e um mês de prisão por peculato e lavagem de dinheiro no caso do chamado mensalão tucano. Nesta terça (22), os cinco desembargadores da 5ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça de Minas Gerais rejeitaram recurso de Azeredo e determinaram a execução imediata da prisão. Azeredo chegou a ser considerado foragido, mas se entregou em uma delegacia de Belo Horizonte às 14h45 desta quarta-feira – a decisão do ministro Jorge Mussi foi lançada no sistema eletrônico do STJ às 15h26. Mussi rejeitou conceder a liminar (decisão provisória), mas determinou que o MInistério Público Federal se manifeste sobre o tema, que ainda será julgado na Quinta Turma do STJ. Na decisão, o ministro considerou que não houve ilegalidade na ordem de prisão porque o Supremo Tribunal Federal confirmou o entendimento de que é possível a execução provisória da pena para condenações a partir da segunda instância da Justiça (caso do TJ-MG). Segundo o ministro, o mandado de prisão não precisa aguardar a publicação do resultado do julgamento dos recursos. Mussi destacou que, após parecer do Ministério Público, o tribunal poderá voltar a fazer "análise pormenorizada da questão no momento oportuno". O ex-governador de MG Eduardo Azeredo em imagem de dezembro de 2017 Dida Sampaio/Estadão Conteúdo
    UFTM de Uberaba abre inscrições para curso prático de paleontologia e geologia em Peirópolis

    UFTM de Uberaba abre inscrições para curso prático de paleontologia e geologia em Peirópolis


    Inscrições vão até 30 de maio. São 12 vagas para o Programa de Treinamento de Estudantes Universitários (Proteu). Para concorrer à vaga o candidato deve escrever uma carta de intenção e preencher o formulário de...


    Inscrições vão até 30 de maio. São 12 vagas para o Programa de Treinamento de Estudantes Universitários (Proteu). Para concorrer à vaga o candidato deve escrever uma carta de intenção e preencher o formulário de inscrição UFTM/Divulgação A Universidade Federal do Triângulo Mineiro (UFTM) abre inscrições até 30 de maio para o Programa de Treinamento de Estudantes Universitários (Proteu) em Uberaba. Os participantes terão atividades de escavações e em paleontologias desenvolvidas no Complexo Cultural e Científico de Peirópolis. O objetivo é fazer um estudo aprofundado em paleontologia e geologia e promover atividades práticas e teóricas sobre os temas aos alunos. Na 17ª edição do programa são seis vagas para a UFTM e outras seis para alunos de outras instituições que cursam graduação em Ciências Biológicas, Geologia, Ciências Naturais e Geografia. Para concorrer à vaga o candidato deve escrever uma carta de intenção e preencher o formulário de inscrição. As cartas serão analisadas por argumentação, clareza e objetividade pelos jurados. As inscrições vão até 30 de maio e devem ser feitas via formulário eletrônico. O resultado será divulgado no mesmo dia. O treinamento ocorre de 2 a 6 de junho das 8h às 17h.
    Em meio a desabastecimento, dono de posto é flagrado subindo preço de combustíveis em MG; veja vídeo

    Em meio a desabastecimento, dono de posto é flagrado subindo preço de combustíveis em MG; veja vídeo


    Flagrante foi feito em Varginha; no vídeo, dono de posto altera preço da gasolina de R$ 4,42 para R$ 4,79. Com falta de combustíveis, dono de posto aumenta preços em Varginha (MG) Um vídeo que circula nas redes sociais mostra o dono de um posto...


    Flagrante foi feito em Varginha; no vídeo, dono de posto altera preço da gasolina de R$ 4,42 para R$ 4,79. Com falta de combustíveis, dono de posto aumenta preços em Varginha (MG) Um vídeo que circula nas redes sociais mostra o dono de um posto de combustíveis de Varginha (MG) alterando o preço do produto em meio à procura causada pela greve dos caminhoneiros. Segundo o Minaspetro, já não há mais estoques de combustíveis na cidade. No vídeo, um motorista flagra o momento em que o funcionário altera o preço da gasolina de R$ 4,42 para R$ 4,79. Por causa da greve, postos da cidade registraram filas e corre-corre desde a noite de terça-feira (22). Além de Varginha, segundo o Minaspetro, também já não há mais estoques de combustíveis nos postos de Passos (MG). Em Lavras, até por volta de meio-dia, cerca de 80% dos postos já não tinham mais combustíveis. Em Poços de Caldas e Pouso Alegre, a situação era mais tranquila, mas a informação é de que os estoques nessas cidades devem durar somente mais um dia. Nesta quarta-feira (23), havia pelo menos 14 pontos de paralisação de caminhoneiros nas rodovias do Sul de Minas Motorista flagra dono de posto alterando preço em meio à corrida por desabastecimento em Varginha Reprodução EPTV Veja mais notícias da região no G1 Sul de Minas

    Sine de Uberlândia oferece oportunidade para preparador físico


    Confira outras vagas disponíveis na cidade. Os salários variam de R$ 954 a R$ 1,8 mil.  O Sistema Nacional de Emprego (Sine) em Uberlândia oferece vagas de operador de empilhadeira, vendedores e preparador físico nesta quarta-feira (23). Os...

    Confira outras vagas disponíveis na cidade. Os salários variam de R$ 954 a R$ 1,8 mil.  O Sistema Nacional de Emprego (Sine) em Uberlândia oferece vagas de operador de empilhadeira, vendedores e preparador físico nesta quarta-feira (23). Os salários variam de R$ 954 a R$ 1,8 mil. Os interessados devem procurar a unidade com os documentos de identificação pessoal, carteira de trabalho e o cartão do Programa de Integração Social (PIS). A sede do Sine fica na Avenida Nicomedes Alves dos Santos, nº 136, no Centro. O atendimento é das 8h às 17h. Vagas de trabalho Uberlândia
    Vagas de emprego com salários de até R$ 3.500 estão disponíveis no Sine de Araguari

    Vagas de emprego com salários de até R$ 3.500 estão disponíveis no Sine de Araguari


    Auxiliar de contabilidade, chefe de manutenção mecânica e cozinheiro. Confira outras vagas. Rafael Neddermeyer / Fotos Públicas O Sistema Nacional de Empregos (Sine) de Araguari está com vagas de emprego nesta quarta-feira (23) para diversas...


    Auxiliar de contabilidade, chefe de manutenção mecânica e cozinheiro. Confira outras vagas. Rafael Neddermeyer / Fotos Públicas O Sistema Nacional de Empregos (Sine) de Araguari está com vagas de emprego nesta quarta-feira (23) para diversas áreas de atuação, dentre elas, auxiliar de contabilidade, chefe de manutenção mecânica e cozinheiro. Os salários variam de R$ 477 a R$ 3.500. Para concorrer, o candidato deve procurar a unidade, que fica na Rua Virgilio de Melo Franco, nº261, no Centro, com os documentos pessoais. Confira as vagas disponíveis: Vagas de trabalho em Araguari
    Combustíveis acabam em pelo menos duas das maiores cidades do Sul de Minas, diz Minaspetro

    Combustíveis acabam em pelo menos duas das maiores cidades do Sul de Minas, diz Minaspetro


    Segundo sindicato do setor, já não há mais combustíveis em postos de Varginha e Passos. Desde cedo, motoristas fizeram filas em postos de combustíveis em Varginha Fernanda Rodrigues/G1 Já não há mais combustível em pelo menos duas das maiores...


    Segundo sindicato do setor, já não há mais combustíveis em postos de Varginha e Passos. Desde cedo, motoristas fizeram filas em postos de combustíveis em Varginha Fernanda Rodrigues/G1 Já não há mais combustível em pelo menos duas das maiores cidades do Sul de Minas. Segundo representantes regionais do Minaspetro, Sidicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo do Estado de Minas Gerais, por volta de 12h desta quarta-feira (23), os estoques de combustíveis em postos de Varginha (MG) e Passos (MG) estavam praticamente esgotados. Em Lavras (MG), cerca de 80% dos postos já estavam sem estoques. Em Pouso Alegre (MG), conforme o Minaspetro, a procura já está acima do normal, mas ainda não havia cenário de falta de combustíveis. No entanto, a previsão é de que os estoques possam durar somente mais um dia. (Veja abaixo a cobertura da EPTV Sul de Minas sobre a paralisação) Protestos dos caminhoneiros entram no 3º dia e deixam postos do Sul de MG sem combustíveis O G1 não conseguiu falar com representantes do sindicato em Poços de Caldas. Mas segundo representantes de postos ouvidos pelo jornalismo da EPTV Sul de Minas, afiliada Rede Globo, os estoques na cidade também devem durar pelo menos mais um dia. Outras cidades da região Conforme relatos enviados por internautas do G1, também há falta de combustíveis sendo registrada em cidades como Guaxupé, São Pedro da União, Juruaia, Boa Esperança, Serrania, Machado, Carvalhópolis, São Lourenço, Santo Antônio do Amparo, Itajubá, Monte Santo de Minas e Cruzília. Motoristas fazem fila para abastecimento em Guaxupé Giovane Carlos de Sousa Motoristas fazem fila para abastecer em São Pedro da União Giovane Carlos de Sousa Fila de carros é registrada por morador em Boa Esperança Rafael Ananias - Correio Esperancense Em Cruzília, a informação era de que o estoque poderia acabar até 14h30 Eduardo Arantes Pereira Paralisações Em todo o Sul de Minas, o terceiro dia de paralisações dos caminhoneiros teve mobilizações em pelo menos 14 pontos. Na BR-267, no Marco Divisório entre os estados de Minas Gerais e São Paulo, entre Poços de Caldas (MG) e Águas da Prata (SP), manifestantes colocaram fogo em entulhos e bloquearam o trânsito parcialmente em frente a um posto de combustíveis. Manifestantes protestam no Marco Divisório, entre Poços de Caldas e Águas da Prata Victor Imesi Manifestantes fazem protesto na divisa entre MG e São Paulo Victor Imesi Confira abaixo os locais onde houve interdição parcial devido à paralisação dos caminhoneiros no Sul de Minas: • BR-491, Km 256, em Varginha, no sentido à Fernão Dias - Trânsito parcialmente interditado • BR-491, Km 227, próximo ao trevo de Elói Mendes - Trânsito parcialmente interditado • Rodovia Fernão Dias, Km 871, em Pouso Alegre - Trânsito parcialmente interditado em ambos os sentidos • Rodovia Fernão Dias, Km 796, em São Gonçalo do Sapucaí - Trânsito parcialmente interditado no sentido Belo Horizonte • Rodovia Fernão Dias, Km 734, em Carmo da Cachoeira - Trânsito parcialmente interditado no sentido Belo Horizonte • Rodovia Fernão Dias, nos Km 689 e 702, em Lavras - Trânsito parcialmente interditado nos dois sentidos • Rodovia Fernão Dias, dos Km 680 ao 689, em Perdões - Trânsito parcialmente interditado no sentido Belo Horizonte • Rodovia Fernão Dias, no Km 677, em Perdões - Trânsito parcialmente interditado no sentido São Paulo • Rodovia Fernão Dias, no Km 755, em Três Corações - Trânsito parcialmente interditado no sentido São Paulo • MG-050, no Km 359, em Passos - No trevo que vai para Fortaleza de Minas • MG-050, no entroncamento com a BR-491, em São Sebastião do Paraíso • Na BR-354, no trevo de Caxambu, que segue para Itamonte e também no trecho que segue para Juiz de Fora • BR-265, entre Poços de Caldas e Águas da Prata (SP), trânsito parcialmente interditado • MG-446, em Alpinópolis; apenas acostamento interditado Em todos os trechos, apenas veículos de passeio foram autorizados pelos manifestantes a seguir viagem. Segundo a categoria, os protestos são pela redução do valor do óleo diesel, após dias seguidos de aumento. A Petrobras anunciou nesta quarta-feira (23) novo reajuste no preço dos combustíveis nas refinarias. O preço do litro da gasolina baixou 0,62%, passando de R$ 2,0433 para R$ 2,0306. Já o do diesel caiu 1,14%, de R$ 2,3351 para 2,3083. Na véspera, a estatal já tinha reduzido os preços, depois de sucessivas altas que geraram protestos de caminhoneiros e discussões entre a petroleira e o governo. Os cortes foram motivados pela queda da cotação do dólar, segundo o presidente da Petrobras, Pedro Parente. Veja mais notícias da região no G1 no Sul de Minas

    Caminhoneiro é atropelado durante protesto na BR-040 em Juiz de Fora


    Acidente ocorreu nesta terça (22); manifestante foi levado para hospital da cidade. Um caminhoneiro de 25 anos foi atropelado na tarde desta terça-feira (22) durante a manifestação contra o aumento dos combustíveis na BR-040, em Juiz de Fora. O...

    Acidente ocorreu nesta terça (22); manifestante foi levado para hospital da cidade. Um caminhoneiro de 25 anos foi atropelado na tarde desta terça-feira (22) durante a manifestação contra o aumento dos combustíveis na BR-040, em Juiz de Fora. O acidente ocorreu próximo à Avenida JK, no Bairro Barreira do Triunfo. O motorista foi levado para o Hospital Geral e Maternidade Therezinha de Jesus. De acordo com a assessoria, o rapaz segue internado para exames e avaliação cirúrgica. Ainda não passou por procedimento. De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), ele estava na manifestação e abordou outro caminhoneiro que passava pelo local, tentando convencê-lo a aderir à causa. O motorista que era abordado arrancou com o veículo e passou em cima da perna do manifestante. Em seguida, o caminhoneiro que provocou o acidente fugiu sem prestar socorro, também segundo a PRF. Protesto na região O movimento de protesto nas estradas é nacional e foi deflagrado na segunda-feira (21). De acordo com a Associação Brasileira de Caminhoneiros, os profissionais pedem a redução de impostos, criticam os recentes reajustes no preço dos combustíveis e reforçam as condições precárias das rodovias. Ao longo de toda a terça (22), o trânsito permaneceu lento nos trechos atingidos na Zona da Mata e Campo das Vertentes. A Delegacia da PRF em Juiz de Fora destacou que os veículos leves e os ônibus estão transitando normalmente. Às 8h10 desta quarta-feira (23), a PRF publicou no Twitter uma tabela com os trechos ainda afetados e liberados nas rodovias mineiras. (Veja abaixo) Initial plugin text A polícia também informou as equipes estão trabalhando para que a pista seja totalmente liberada para garantir a melhor fluidez do trânsito e para que não haja coação dos motoristas que não queiram aderir ao movimento. A Via 040 informou nesta quarta que os veículos pesados estão parados no acostamento no Km 699, em Barbacena, sem interdição de vias principais e congestionamento para veículos leves. A concessionária está informando as condições de tráfego em tempo real pelos painéis de mensagem na rodovia e por redes sociais e aplicativos de mensagens. Além disso, a Via 040 disse que atua em conjunto com a PRF organizando o tráfego nos locais e realizando a sinalização de final de fila quando elas são formadas. Na segunda-feira, a concessionária obteve decisão liminar que determina que as pessoas que estiverem presentes na manifestação “se abstenham de bloquear ou interditar, no todo ou em parte, as pistas de rolamento da referida Rodovia BR-040”. Em caso de descumprimento, foi determinado o uso da força policial para efetivação da medida. Já a concessionária Concer, responsável pelo trecho da BR-040 até Juiz de Fora, explicou que as manifestações prosseguem nos Kms 780, 808 e 810, em ambos os sentidos, ocupando acostamento e faixa da direita, sem retenção nesses trechos.
    Terceiro dia de paralisação dos caminhoneiros tem corrida aos postos de combustíveis em MG

    Terceiro dia de paralisação dos caminhoneiros tem corrida aos postos de combustíveis em MG


    Desde a noite desta terça-feira (22) motoristas faziam filas para garantir combustível em Varginha; interdições parciais chegam a 14 pontos na região. Terceiro dia de paralisação de combustíveis tem fila de carros em postos em Varginha Régis...


    Desde a noite desta terça-feira (22) motoristas faziam filas para garantir combustível em Varginha; interdições parciais chegam a 14 pontos na região. Terceiro dia de paralisação de combustíveis tem fila de carros em postos em Varginha Régis Melo / G1 O terceiro dia de paralisação dos caminhoneiros provocou uma corrida aos postos de combustíveis em Varginha (MG). Desde a noite desta terça-feira (22) motoristas faziam filas para garantir o combustível já que há risco de desabastecimento. Próximo à cidade, os caminhoneiros fazem paralisação na altura do Km 256 da BR-491, no sentido à Fernão Dias e no Km 227, próximo ao trevo de Elói Mendes. Também há relatos de filas em postos de combustíveis em Passos (MG). Em todo o Sul de Minas, as paralisações chegam a pelo menos 14 pontos. Na BR-267, no Marco Divisório entre os estados de Minas Gerais e São Paulo, entre Poços de Caldas (MG) e Águas da Prata (SP), manifestantes colocaram fogo em entulhos e bloquearam o trânsito parcialmente em frente a um posto de combustíveis. Manifestantes protestam no Marco Divisório, entre Poços de Caldas e Águas da Prata Victor Imesi Manifestantes fazem protesto na divisa entre MG e São Paulo Victor Imesi Confira abaixo os locais onde há interdição parcial devido à paralisação dos caminhoneiros no Sul de Minas: BR-491, Km 256, em Varginha, no sentido à Fernão Dias - Trânsito parcialmente interditado BR-491, Km 227, próximo ao trevo de Elói Mendes - Trânsito parcialmente interditado Rodovia Fernão Dias, Km 871, em Pouso Alegre - Trânsito parcialmente interditado em ambos os sentidos Rodovia Fernão Dias, Km 796, em São Gonçalo do Sapucaí - Trânsito parcialmente interditado no sentido Belo Horizonte Rodovia Fernão Dias, Km 734, em Carmo da Cachoeira - Trânsito parcialmente interditado no sentido Belo Horizonte Rodovia Fernão Dias, nos Km 689 e 702, em Lavras - Trânsito parcialmente interditado nos dois sentidos Rodovia Fernão Dias, dos Km 680 ao 689, em Perdões - Trânsito parcialmente interditado no sentido Belo Horizonte Rodovia Fernão Dias, no Km 677, em Perdões - Trânsito parcialmente interditado no sentido São Paulo Rodovia Fernão Dias, no Km 755, em Três Corações - Trânsito parcialmente interditado no sentido São Paulo MG-050, no Km 359, em Passos - No trevo que vai para Fortaleza de Minas MG-050, no entroncamento com a BR-491, em São Sebastião do Paraíso Na BR-354, no trevo de Caxambu, que segue para Itamonte e também no trecho que segue para Juiz de Fora BR-265, entre Poços de Caldas e Águas da Prata (SP), trânsito parcialmente interditado MG-446, em Alpinópolis; apenas acostamento interditado Em todos os trechos, apenas veículos de passeio foram autorizados pelos manifestantes a seguir viagem. Segundo a categoria, os protestos são pela redução do valor do óleo diesel, após dias seguidos de aumento. A Petrobras anunciou nesta quarta-feira (23) novo reajuste no preço dos combustíveis nas refinarias. O preço do litro da gasolina baixou 0,62%, passando de R$ 2,0433 para R$ 2,0306. Já o do diesel caiu 1,14%, de R$ 2,3351 para 2,3083. Na véspera, a estatal já tinha reduzido os preços, depois de sucessivas altas que geraram protestos de caminhoneiros e discussões entre a petroleira e o governo. Os cortes foram motivados pela queda da cotação do dólar, segundo o presidente da Petrobras, Pedro Parente. Veja mais notícias da região no G1 Sul de Minas
    DJ Alok publica imagens aéreas de avião parado após sair da pista em Juiz de Fora: 'Isso foi um milagre'

    DJ Alok publica imagens aéreas de avião parado após sair da pista em Juiz de Fora: 'Isso foi um milagre'


    Músico postou vídeo em rede social nesta terça (22): "Minha realidade nunca mais será a mesma!", disse. Avião foi retirado da pista e ocorrência é investigada. Post de Alok com vídeo de avião que saiu da pista em Juiz de...


    Músico postou vídeo em rede social nesta terça (22): "Minha realidade nunca mais será a mesma!", disse. Avião foi retirado da pista e ocorrência é investigada. Post de Alok com vídeo de avião que saiu da pista em Juiz de Fora Reprodução/Alok/Instagram O DJ Alok publicou na noite desta terça-feira (22) um video no Instagram mostrando imagens áereas do local onde o avião que transportava ele e a equipe parou ao sair da pista no último domingo (20), no Aeroporto Municipal Francisco Álvares de Assis, conhecido como Aeroporto da Serrinha, em Juiz de Fora (MG). "INACREDITÁVEL! 😱😱 acabei de receber esse vídeo e não consegui me segurar! Estou chorando, mas de ALEGRIA! Obrigado Deus! Isso foi um milagre! 🙏🙏 Minha realidade nunca mais será a mesma!", manifestou. Initial plugin text Ninguém ficou ferido durante o incidente. A aeronave de matrícula PR-AAA foi retirada da pista também na noite de terça. Após a retirada do avião, a Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Trabalho e Turismo (Sedettur) informou que as atividades no Aeroporto da Serrinha já foram normalizadas e a pista está liberada para pousos e decolagens. O procedimento de retirada foi acompanhado por uma equipe de investigadores do Terceiro Serviço Regional de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Seripa III), órgão regional do Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa). A informação foi repassada pela Força Aérea Brasileira (FAB). Eles estão na cidade mineira desde segunda-feira (21) para apurar o caso. Realizam coleta de dados, fotografam cenas, retiram partes da aeronave e ouvem relatos de pessoas que possam ter observado a sequência de eventos. O objetivo é, ao final do processo, elaborar um relatório com orientações para prevenir outros acidentes com características semelhantes. Não há prazo para a conclusão das investigações, porque o tempo necessário para identificação dos fatores que tenham ou possam ter contribuído para a ocorrência varia de acordo com a complexidade de cada caso. "Entretanto, o Centro sempre envida todos os esforços para que as investigações sejam concluídas no menor prazo possível" destacou a FAB, em nota. Alok posta novo vídeo de incidente com avião "Nascemos de novo" Alok Achkar Peres Petrillo tem 26 anos e é natural de Goiânia (GO). O DJ é atualmente um dos grandes nomes da cena eletrônica mundial. "Hear me now" é um dos hits mais populares lançados pelo artista. Logo após o incidente, ele se manifestou nas redes sociais. DJ Alok gravou imagens mostrando o avião e tentou dizer algumas palavras aos fãs. "Galera, fui decolar aqui... o avião...", disse demonstrando nervosismo. Ofegante, ele não conseguiu completar a frase e apenas continuou filmando. Na sequência publicou por escrito: "Estamos todos bem. Só consigo agradecer! Nascemos de novo! 20 de maio, meu segundo nascimento." Mensagem de Alok no Instagram: 'Nascemos de novo!'; Juiz de Fora; domingo (20) Reprodução/Alok/Instagram A equipe do MGTV confirmou que nove pessoas, contando com piloto e copiloto, estavam na aeronave, um Cessna modelo 560X, prefixo PR-AAA. O avião pertence ao DJ e está em situação regular. A Sedettur comunicou que o incidente durante a decolagem da aeronave ocorreu por volta das 16h30 no Aeroporto da Serrinha. Em nota, a pasta declarou que os procedimentos de segurança foram acionados pela empresa que opera o aeroporto, assim como os contatos com o Corpo de Bombeiros e os órgãos ligados à Aeronáutica. A Polícia Militar (PM), que acompanhou os trabalhos de segurança no local, também informou que, apesar de ter parado no fim da pista com o bico virado para baixo, o avião não sofreu sérios danos na fuselagem. Os bombeiros estiveram no local para limpeza e prevenção contra incêndio. Avião de Alok sai da pista em Juiz de Fora; DJ passa bem Em vídeo que circula nas redes sociais, é possível ver a aeronave fora da pista e uma nuvem de fumaça. No sábado (19), Alok fez um show com o cantor Luan Santana no Lavras Rodeo Festival, na cidade sulmineira de Lavras, e depois se apresentou na Festa Country, no Parque de Exposições de Juiz de Fora. Neste domingo, ele se apresentaria no Pump Sunset, em Belém (PA). Ele e a equipe alugaram um carro e cada um seguiu para casa. O show no Norte do país foi cancelado. A informação foi confirmada em nota pela assessoria do artista. "Informamos que na tarde de hoje, dia 20, houve um problema com a aeronave que transportava Alok e sua equipe durante a decolagem no aeroporto de Juiz de Fora, onde fizeram um pouso de emergência. O artista estava indo para Belém, local onde faria um show nesta noite, porém foi adiado. Ressaltamos que não houve feridos. Todos passam bem e estão indo para suas residências", diz a nota. Há alguns dias, Alok anunciou em seu perfil oficial no Instagram que sua namorada, Romana Novais, perdeu o bebê que os dois esperavam. Investigações de ocorrência com avião de DJ Alok começam em Juiz de Fora
    Quatro anos depois, ainda há obras prometidas para Copa no Brasil inacabadas em 11 das 12 cidades-sede

    Quatro anos depois, ainda há obras prometidas para Copa no Brasil inacabadas em 11 das 12 cidades-sede


    A maioria é nas áreas de mobilidade urbana e aeroportos. Responsáveis alegam falta de recursos, problemas com construtoras, impasses judiciais e com desapropriações.  VLT de Cuiabá tem só 6 km de trilhos construídos, do total de 22...


    A maioria é nas áreas de mobilidade urbana e aeroportos. Responsáveis alegam falta de recursos, problemas com construtoras, impasses judiciais e com desapropriações.  VLT de Cuiabá tem só 6 km de trilhos construídos, do total de 22 km Gcom-MT Os quatro anos que separam a Copa no Brasil do Mundial que começa no próximo dia 14 na Rússia não foram suficientes para terminar obras de infraestrutura que deveriam ter sido entregues até 2014. De todas as 12 cidades-sede brasileiras, 11 têm algum projeto que chegou a ser prometido para a Copa ainda inacabado. Apenas o Rio concluiu todas as obras, não necessariamente dentro do prazo para a Copa de 2014. Além disso, a cidade recebeu a Olimpíada dois anos depois, razão pela qual muitos projetos não foram deixados de lado assim que o torneio de futebol terminou – como ocorreu em outras capitais. A maioria das obras que ainda não foram entregues é da área de mobilidade urbana ou de ampliação e melhorias em aeroportos. Falta de dinheiro, problemas com empreiteiras, contratos rescindidos e impasses judiciais e com desapropriações estão entre as causas do atraso de anos na conclusão dos projetos, segundo as administrações. Quatro anos depois, ainda há obras prometidas para Copa no Brasil inacabadas em 11 cidades Veja a situação em cada cidade-sede: Belo Horizonte Aeroporto de Confins ainda tem obras prometidas para a Copa inacabadas Humberto Trajano/ G1 No Aeroporto Internacional de Confins há obras de ampliação e modernização do terminal paradas desde setembro de 2014. A empresa que opera o local desde agosto daquele ano afirma que melhorias prometidas para a Copa são responsabilidade da Infraero. Ambas estão em negociação para concluir as intervenções. Veja a reportagem completa Cuiabá Nove obras prometidas para a Copa de 2014 seguem inacabadas na capital de Mato Grosso – e isso tem custado caro aos cofres públicos. Entre elas, está a construção do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT), que já consumiu R$ 1,066 bilhão e está parada desde dezembro de 2014. Só 6 km de trilhos foram concluídos, do total de 22 km. Uma nova licitação será feita e não há prazo de conclusão. Enquanto isso, a manutenção de 42 vagões e de outros materiais já comprados custa R$ 16 milhões por mês. Veja a reportagem completa Curitiba Obra inacabada de responsabiliade do Governo do Paraná que faz parte do projeto Corredor Aeroporto/Rodoferroviária Giuliano Gomes/PR Press Quatro das 13 obras prometidas para a Copa ainda não foram concluídas – três de responsabilidade do governo estadual, e duas, da Prefeitura de Curitiba. Todas elas fazem ligação entre a capital e a Região Metropolitana, como o corredor Aeroporto-Rodoferroviária – onde já foram investidos mais de R$ 44 milhões – e a reforma e ampliação do Terminal do Santa Cândida. Entre as razões alegadas para o atraso de anos estão problemas com as empresas que venceram as licitações e impasses judiciais. Veja a reportagem completa Brasília Imagem aérea do estádio Mané Garrincha em Brasília TV Globo/Reprodução São cinco obras prometidas para a Copa atrasadas, entre elas a urbanização do entorno do estádio Mané Garrincha e a construção do VLT entre o Aeroporto de Brasília e o Plano Piloto. Em 2012, o governo do DF desistiu de entregar o entorno do estádio a tempo para a Copa. Novos prazos foram estabelecidos, mas desde então nada foi feito. O projeto do VLT foi cancelado definitivamente em 2015. Na ocasião, o Metrô, responsável pela obra, disse que estudava "novos traçados para o veículo". Três anos depois, nenhum novo plano foi anunciado. Foram gastos pelo menos R$ 20 milhões antes da suspensão do projeto. Veja a reportagem completa Fortaleza Obras do Aeroporto de Fortaleza viraram amontoado de ferro e concreto. TV Verdes Mares/Reprodução A previsão de entrega da expansão do Aeroporto Pinto Martins era dezembro 2013, mas os trabalhos foram interrompidos em maio de 2014. O Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) que iria cruzar 22 bairros também não foi entregue e, em alguns pontos da obra, moradores convivem com transtornos há seis anos. Com custo inicial de R$ 307,5 milhões, a obra do VLT teve o contrato rompido pelo governo estadual com o consórcio responsável após uma série de atrasos. Desde então, cinco licitações foram feitas para tentar dar continuidade à obra – que se encontra com 75,32% de avanço. Veja a reportagem completa Manaus Obra de Centro de Atendimento ao Turista no Centro Antigo de Manaus está parada Adneison Severiano/G1 AM O BRT, sistema de ônibus rápido, seria o principal meio de transporte para os torcedores até a Arena da Amazônia. Porém, em 2012, o governo estadual e a prefeitura desistiram de entregar a obra para a Copa, alegando atraso na liberação de recursos para o projeto. Mas ficou a promessa de entregá-lo depois do Mundial – porém a obra ainda nem foi licitada. A prefeitura afirma que o projeto já está pronto, mas não dá detalhes nem prazos. Dos três Centros de Atendimento ao Turistas prometidos para a Copa, um está com as obras paradas e os outros nem saíram do papel. Veja a reportagem completa Natal Ao menos quatro obra previstas para a Copa na capital do Rio Grande do Norte ainda não foram entregues. A mais atrasada é a reforma e padronização de 55 km de calçadas nas avenidas que dão acesso à Arena das Dunas, na Zona Sul da cidade. Com 5% do projeto executado, a obra precisou ser parada por problemas com desapropriações. A obra dos acessos ao Aeroporto Internacional Governador Aluízio Alves deve ser entregue dentro de 60 dias sem o viaduto que era previsto para ligar a estrada à BR-304 por falta de dinheiro para essa etapa. Veja a reportagem completa Porto Alegre Obra na Avenida Cristóvão Colombo, em Porto Alegre, estava prevista para a Copa 2014, mas está parada desde que o consócio desistiu do contrato alegando dificuldades financeiras Lucas Bubols/G1 Das 18 obras previstas para a Copa de 2014 na capital gaúcha, dez estão atrasadas e duas nem começaram – todas na área de mobilidade urbana. Parte de um financiamento de R$ 120 milhões do Banrisul será usado para concluir alguns dos projetos. Veja reportagem completa Recife Previsto para a Copa do Mundo, Terminal Integrado da IV Perimetral no Recife ainda não foi entregue Marlon Costa/Pernambuco Press São cinco as obras de mobilidade prometidas para a Copa ainda não entregues. Além disso, o governo do estado rescindiu no ano passado o contrato para construir a Cidade da Copa, projeto apresentado como primeiro modelo de cidade inteligente no Brasil. Veja a reportagem completa Rio de Janeiro Estação do BRT Transcarioca está sem algumas das portas de vidro Yasmim Restum/ G1 A cidade tem as obras prometidas para a Copa do Brasil concluídas. Entretanto, um dos principais investimentos de mobilidade para o Mundial sofre com vandalismo e falta de manutenção. O G1 percorreu os 39 km do BRT Transcarioca, que liga a Barra da Tijuca ao Galeão, e viu sinais de depredação em ao menos 26 das 47 estações. Usuários reclamam do serviço, de portas quebradas, sujeira e falta de manutenção. O custo da obra chegou a quase R$ 2 bilhões, R$ 700 milhões a mais que o valor inicial. O contrato é alvo de investigação na Lava Jato. Veja a reportagem completa Salvador Reformas no aeroporto internacional da capital baiana se arrastam até hoje. Houve troca de administração da Infraero para uma empresa francesa, que ainda irá concluir a nova área de check-in. A implementação do BRT na cidade chegou a estar na lista das obras prometidas para a Copa de 2014, mas foi retirada porque não ficaria pronta a tempo. A ordem de serviço para iniciar as obras só foi assinada em março deste ano. Veja a reportagem completa São Paulo Operários trabalham nas obras da estação Chucri Zaidan da linha 17-ouro do monotrilho na Zona Sul de São Paulo Marcelo Brandt/G1 A Linha 17-Ouro do monotrilho, que chegou a ter a inauguração anunciada para antes da Copa de 2014, até hoje não teve nenhuma estação entregue. O projeto foi retirado da lista de obras do Mundial por causa da mudança do estádio da Copa para Itaquera, na Zona Leste. Desde então, os valores da obra aumentaram, e os prazos foram sucessivamente ampliados. A construção tem sido investigada e alvo de vários questionamentos do Tribunal de Contras do Estado. Inicialmente orçada em R$ 1,39 bilhão, a obra agora deve chegar a R$ 3,5 bilhões. De acordo com o Metrô, a execução do trecho prioritário, entre o Aeroporto de Congonhas e a estação Morumbi da CPTM, está em andamento e deve ser entregue em 2019. Veja a reportagem completa

    PGR denuncia Fernando Pimentel por falsidade ideológica eleitoral


    Esta é a quarta denúncia contra o governador de MG no âmbito da Operação Acrônimo. Procurada, defesa afirmou que não comentará o assunto: 'Nada demais'. PGR denunciou pela quarta vez o governador de Minas, Fernando Pimentel, PT A Procuradoria...

    Esta é a quarta denúncia contra o governador de MG no âmbito da Operação Acrônimo. Procurada, defesa afirmou que não comentará o assunto: 'Nada demais'. PGR denunciou pela quarta vez o governador de Minas, Fernando Pimentel, PT A Procuradoria Geral da República denunciou o governador de Minas Gerais, Fernando Pimentel (PT), pelo crime de falsidade ideológica para fins eleitorais por suposta fraude na prestação de contas de campanha - o chamado caixa dois. Procurado, o advogado de Pimentel, Eugênio Pacelli, informou que a defesa não tem "nada a dizer". "Oferecida a denúncia, cabe ao relator mandar notificar os acusados. Foi só isso que ocorreu. Nada demais. E a defesa não irá antecipar sua resposta. Ela irá para os autos do processo", acrescentou. Esta é a quarta denúncia contra Pimentel no âmbito da Operação Acrônimo, que investiga um suposto esquema de lavagem de dinheiro em campanhas eleitorais envolvendo gráficas e agências de comunicação. A denúncia foi encaminhada pela PGR ao Superior Tribunal de Justiça (STJ), responsável pelo julgamento de governadores. O teor da acusação ainda não foi divulgado pela PGR. A denúncia tem como base a delação premiada do empresário Benedito Oliveira, o Bené, ligado a Pimentel e que se tornou um dos delatores da Acrônimo. Respostas à denúncia O relator do caso no STJ, ministro Herman Benjamin, já determinou que os acusados respondam à denúncia no prazo de 15 dias após a notificação. Foram notificados a responder às acusações em 15 dias: Fernando Pimentel; Benedito Oliveira; Vitor Nicolato; Elon Gomes de Almeida; Peterson de Jesus Ferreira; Henrique Bradley Tertuliano dos Santos; José Manuel Simões Gonçalves.
    Operação da Anatel mira distribuição de produtos piratas em 7 estados 

    Operação da Anatel mira distribuição de produtos piratas em 7 estados 


    Fiscalização ocorre desde o início da manhã e tem como alvo 15 empresas distribuidoras de equipamentos de telecomunicações. Anatel faz operação de combate à pirataria de TVs por assinatura A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel)...


    Fiscalização ocorre desde o início da manhã e tem como alvo 15 empresas distribuidoras de equipamentos de telecomunicações. Anatel faz operação de combate à pirataria de TVs por assinatura A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) realizou nesta terça-feira (22) uma operação contra a distribuição de produtos de telecomunicação sem autorização para serem comercializados no Brasil. A operação ocorreu em 14 cidades de 7 estados brasileiros - Bahia, Minas Gerais, Mato Grosso, São Paulo, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul. De acordo com o Superintendente de Fiscalização da Anatel, Juliano Stanzani, a ação dos fiscais ocorreu simultaneamente em 15 empresas distribuidoras desses equipamentos. Em balanço parcial divulgado por volta das 18h30, a Anatel informou que 10.225 produtos haviam sido apreendidos durante a operação, entre eles tranceptores (equipamento usado na transmissão de sinal de banda larga), telefones IP, antenas para banda larga sem fio e cabos de rede. Mais de 10 mil produtos foram apreendidos pela Anatel, entre eles tranceptores, telefones IP, antenas para banda larga sem fio e cabos de rede. Divulgação/Anatel
    Alvo de operação contra roubo de cargas é preso no aeroporto de Teresina

    Alvo de operação contra roubo de cargas é preso no aeroporto de Teresina


    Operação da Polícia Civil de Pernambuco tinha como objetivo desarticular uma quadrilha especializada em roubo de cargas. Prisões aconteceram no PI, MG e RS. Alvo de operação da polícia é preso ao tentar embarcar em avião no aeroporto de...


    Operação da Polícia Civil de Pernambuco tinha como objetivo desarticular uma quadrilha especializada em roubo de cargas. Prisões aconteceram no PI, MG e RS. Alvo de operação da polícia é preso ao tentar embarcar em avião no aeroporto de Teresina Gilcilene Araújo / G1 Anderson Duarte da Silva Nascimento, 24 anos, foi preso nesta terça-feira (22) no Aeroporto Senador Petrônio Portella, em Teresina. De acordo com a Secretaria de Segurança Pública (SSP) do Piauí, o jovem é um dos alvos das operações Fidúcia e Barra Azul, deflagradas pela Polícia Civil de Pernambuco em quatro estados, que tinha como objetivo desarticular uma quadrilha especializada em roubo de cargas. “A polícia de Pernambuco no informou que o alvo estava aqui e nós fizemos o monitoramento. Ele foi preso quando estava tentando entrar no avião. A equipe de inteligência estava no aeroporto acompanhando e fez a abordagem”, informou o delegado Luciano Alcântara, da Polícia Interestadual do Piauí. A operação tinha como objetivo desarticular uma quadrilha especializada em roubo de cargas. Ao todo, foram emitidos 13 mandados de prisão preventiva, sendo cinco contra pessoas que já estão presas, além de 11 mandados de busca e apreensão domiciliar. Os mandados foram cumpridos nos estados de Pernambuco, Piauí, Minas Gerais e Rio Grande do Sul. Ao todo, cinco pessoas foram presas nesta terça-feira (22). Além da prisão em Teresina, outra foi realizada no aeroporto de Gramado (RS) e três ocorreram em Pernambuco.

    Sine de Araxá tem vagas para enfermeiro e professor de inglês; veja outras oportunidades


    Salários variam de R$ 780,55 a R$ 2.500.   Para quem procura emprego, o Sistema Nacional de Emprego (Sine) em Araxá, no Alto Paranaíba, oferece nesta terça-feira (22) vagas para enfermeiro, auxiliar de eletricista, professor de inglês entre...

    Salários variam de R$ 780,55 a R$ 2.500.   Para quem procura emprego, o Sistema Nacional de Emprego (Sine) em Araxá, no Alto Paranaíba, oferece nesta terça-feira (22) vagas para enfermeiro, auxiliar de eletricista, professor de inglês entre outras. Os salários variam de R$ 780,55 a R$ 2.500. Os interessados devem apresentar carteira de trabalho e currículo no Sine, que fica na Rua Dr. Franklin de Castro, nº 178, no Centro. A unidade ainda recebe currículos de pessoas com deficiência para diversos cargos. Nesse caso, os candidatos devem entregar cópia do laudo médico. O atendimento no Sine é feito das 8h às 16h45. Confira as vagas disponíveis
    Caminhoneiros fazem 2º dia de protesto em rodovias do Triângulo Mineiro e Alto Paranaíba

    Caminhoneiros fazem 2º dia de protesto em rodovias do Triângulo Mineiro e Alto Paranaíba


    Manifestações ocorrem em estradas da região nesta terça-feira (22). Movimento é contra o aumento dos valores dos combustíveis. Caminoneiros fazem manifestação no km 24 da AMG-2595 em Uberaba Basílio Magno/G1 Caminhoneiros fazem o segundo dia...


    Manifestações ocorrem em estradas da região nesta terça-feira (22). Movimento é contra o aumento dos valores dos combustíveis. Caminoneiros fazem manifestação no km 24 da AMG-2595 em Uberaba Basílio Magno/G1 Caminhoneiros fazem o segundo dia seguido de protestos em rodovias do Triângulo Mineiro e Alto Paranaíba. Nesta terça-feira (22), a Polícia Rodoviária Federal (PRF) e a Polícia Militar Rodoviária (PMR) informaram que há manifestantes em trechos das estradas federais e estaduais que cortam a região. A categoria quer a redução do valor do óleo diesel, que tem tido altas consecutivas nas refinarias. Nesta terça, o preço sobe 0,97% nas refinarias. Mas a Petrobras já anunciou que a partir de quarta-feira (23), o valor cairá 1,54%. A escalada dos preços aconteceu em meio à disparada dos valores internacionais do petróleo. As revisões podem ou não refletir para o consumidor final – isso depende dos postos. Segundo a Agência Nacional do Petróleo, do Gás Natural e dos Biocombustíveis (ANP), o preço médio do diesel nas bombas já acumula alta de 8% no ano. O valor está acima da inflação acumulada no ano, de 0,92%, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Caminhoneiros voltam a protestar em rodovias contra alta do diesel no Triângulo e região Rodovias estaduais Uma das manifestações é no km 24 da AMG-2595, antiga Avenida Filomena Cartafina, em Uberaba, que dá acesso ao Distrito Industrial III. De acordo com a PMR, a manifestação é pacífica e os caminhoneiros estão parando apenas veículos de carga. O trânsito no local segue normalmente para veículos de passeio, ambulâncias e para caminhões que tem carga perecível. Trechos de acesso ao Terminal da Petrobras, que faz a distribuição de combustíveis para as companhias da região, foram bloqueados. A produção do MGTV entrou em contato com a assessoria da estatal, que informou que não vai comentar sobre a manifestação. Em Araguari, manifestantes ocupam a LMG-748 km 0, que fica no perímetro urbano da cidade. Os caminhoneiros estão realizando o ato desde a tarde desta segunda, de acordo com a polícia. O trânsito no local também segue com fluxo normal para veículos de passeio e caminhões com cargas perecíveis. No km 151 da MGC-354 em Presidente Olegário, os manifestantes estão no local desde a manhã desta segunda-feira (21). Segundo a polícia, apenas veículos de pequeno porte têm a passagem permitida pelos caminhoneiros. Nesta tarde, em Uberlândia, manifestantes fecharam parte da MG-497, sentido a cidade de Prata, e atearam fogo em pneus nos dois sentidos da pista. A polícia está no local. Uma distribuidora de combustíveis na zona rural da cidade teve os portões interditados por um caminhão. Rodovias federais Nesta manhã, a PRF informou que manifestantes também ocupam o km 689 da BR-365, em Monte Alegre de Minas. Os dois sentidos da via estão totalmente bloqueados. O tráfego está liberado para ônibus e veículos de passeio. Ainda segundo a PRF, também ocorre um protesto no km 758 da BR-365, em Ituiutaba. Em Ibiá, caminhoneiros se concentram no km 631 da BR-262 e ocupam os dois sentidos da rodovia, não permitindo a passagem de outros caminhões que não estão carregados com mercadoria perecível. Ainda segundo a PRF, no km 36 da BR-050 em Araguari, manifestantes fazem um protesto que interdita parcialmente a via. Segundo a MGO Rodovias, concessionária responsável pelo trecho da BR, tráfego no trecho está fluindo apenas para veículos de passeio. Em Uberlândia, no km 86 da BR-050, os caminhoneiros interditaram as vias, mas o tráfego foi liberado. Em Araxá, no Alto Paranaíba, caminhoneiros estão no trevo de entroncamento da BR-452 com a BR-262. Segundo informações da Polícia Rodoviária Federal (PRF), a manifestação é pacífica. Os caminhões que chegam ao local estão estacionando às margens da via. O tráfego é liberado para veículos de passeio, de emergência e que transportam carga de produtos perecíveis. Nota Settrim Em nota enviada na segunda-feira (21), o Sindicato das Empresas de Transportes de Cargas do Triângulo Mineiro (Settrim) se posicionou sobre o movimento. "Estamos diante de um crescente movimento a respeito da movimentação dos caminhoneiros contra o aumento dos valores do diesel. O sentimento de revolta é generalizado e as políticas de reajuste dos preços dos derivados de petróleo realmente é uma preocupação para todo o setor, considerando que o diesel representa mais de 50% do custo operacional. O Sindicato das Empresas de Transportes de Cargas do Triângulo Mineiro (Settrim), representante da classe em todo o Triângulo Mineiro, expressa sua preocupação com relação aos acontecimentos e o rumo incerto que uma movimentação como a marcada para esta segunda (21) pode gerar em todo país, considerando que as transportadoras são responsáveis por 60% da circulação de mercadorias em todo país. A entidade informa que não organiza ou incita qualquer movimento que implique em bloqueios das vias públicas, atos de violência, ações que visem impedir a livre circulação de pessoas e mercadorias, e qualquer outra agitação que possa ameaçar a integridade física e o patrimônio de terceiros. O Settrim ainda reforça que está constantemente apoiando os empresários do setor de transporte de carga de forma que não prejudique a população e o bem comum".
    ‘Falsos pescadores’ de GO e MG compravam kit de pesca para forjar atividade e receber benefício, diz PF

    ‘Falsos pescadores’ de GO e MG compravam kit de pesca para forjar atividade e receber benefício, diz PF


    Alvos da Operação Anzol Sem Ponta são dirigentes de associações e um ex-vereador; corporação apura se benefícios eram distribuídos com fins políticos. Fraude é estimada em R$ 700 mil. Coletiva na Polícia Federal em Goiânia sobre fraudes...


    Alvos da Operação Anzol Sem Ponta são dirigentes de associações e um ex-vereador; corporação apura se benefícios eram distribuídos com fins políticos. Fraude é estimada em R$ 700 mil. Coletiva na Polícia Federal em Goiânia sobre fraudes no "Seguro-Defeso", voltado a pescadores Murillo Velasco/G1 A Operação Anzol Sem Ponta, deflagrada pela Polícia Federal nesta terça-feira (22), concluiu que “falsos pescadores” compravam kit de pesca para forjar a atividade e receber o Seguro-Desemprego do Pescador Artesanal, conhecido como “Seguro-Defeso”, em Goiás e Minas Gerais. A corporação estima que as fraudes somam R$ 700 mil. A ação prendeu dois dirigentes de associações e está com um mandado de prisão em aberto contra um ex-vereador de Cachoeira Dourada, no sul goiano. Os nomes dos investigados não foram divulgados. De acordo com a delegada Marcela Rodrigues de Siqueira Vicente, chefe do Núcleo de Inteligência da PF em Goiás, esta etapa da operação teve como alvo os coordenadores do esquema, que, segundo ela, pode ter fornecido 35 seguros de forma ilegal. O “Seguro-Defeso” é pago para pescadores que não dispõem de outra fonte de renda no período em que a pesca é proibida. O benefício mensal é de pouco mais de R$ 960. “Foi identificado que as pessoas tinham outras fontes de renda e, mesmo assim, recebiam o benefício. Eles entravam em contato com os coordenadores, que vendiam a tralha de pesca, como vara e anzol, e davam orientações comportamentais para os ‘falsos pescadores’." "Eles chegavam, por exemplo, a falar pra eles colocarem placas de ‘vendem-se peixes’ na porta das casas, para forjar a atividade e poder passar despercebido em algum tipo de fiscalização”, explicou Marcela. “Como existe um agente político envolvido, e estes falsos pescadores não pagavam nada pela fraude, a gente apura se estes seguros eram distribuídos com fins políticos, mas isso ainda vai ser investigado”, disse a delegada. Operação cumpriu mandados em empresas e associações de pescadores, em Goiás e Minas Gerais Polícia Federal/Divulgação A Operação Anzol Sem Ponta foi deflagrada nesta manhã, em Itumbiara, Cachoeira Dourada, ambas na região sul de Goiás, Centralina e Uberlândia, no Triângulo Mineiro. Dois dirigentes de associações foram presos em Itumbiara. O ex-vereador não foi preso, pois está internado em um hospital de Brasília. As investigações começaram em 2016, a partir de uma notícia-crime enviada pela Receita Federal à Polícia. Segundo Marcelo Ávila, chefe da Secretaria de Previdência Social do Ministério da Fazenda, o órgão identificou um número exacerbado de Cadastro Único no INSS (CEI), um dos pré-requisitos para o recebimento do benefício, na região de Itumbiara. “A partir de então, fizemos cruzamento de dados e observamos evidências de que aqueles supostos pescadores que recebiam o benefício não exerciam a profissão. Tinha caso de mãe e filha, manicures, que recebiam o benefício. Uma família era dona de veículos de carga e recebia o seguro. Em outro caso, identificamos mototaxistas relacionados às fraudes”, afirmou. Segundo a PF, a ação conta com a participação de 270 policiais federais, além de sete servidores da Coordenação-Geral de Inteligência Previdenciária (Coinp) da Secretaria de Previdência do Ministério da Fazenda. Os investigados foram indiciados pelos crimes de associação criminosa, estelionato qualificado, falsidade ideológica, uso de documento falso e corrupção ativa e passiva. As penas chegam a 12 anos de prisão. PF apura fraudes no seguro-desemprego do pescador artesanal, em Goiás e Minas Gerais Polícia Federal/Divulgação ‘Anzol Sem Ponta’ Conforme a Polícia Federal, o nome da operação, Anzol Sem Ponta, faz alusão ao grupo que era investigado, uma vez que anzol sem ponta não existe e, caso existisse, poderia ser utilizado por quem não é pescador. Veja outras notícias da região no G1 Goiás.
    Paralisação dos caminhoneiros chega ao 2º dia em Igaratinga; outras rodovias da região foram liberadas

    Paralisação dos caminhoneiros chega ao 2º dia em Igaratinga; outras rodovias da região foram liberadas


    Mobilização começou na segunda-feira (21) e segue nesta terça (22) na BR-262. Manifestação nos trechos em Divinópolis, Itaúna e Oliveira foi encerrada. O protesto dos caminhoneiros na BR-262 em Igaratinga entrou no segundo dia nesta...


    Mobilização começou na segunda-feira (21) e segue nesta terça (22) na BR-262. Manifestação nos trechos em Divinópolis, Itaúna e Oliveira foi encerrada. O protesto dos caminhoneiros na BR-262 em Igaratinga entrou no segundo dia nesta terça-feira (22). No local, o trânsito continua sendo liberado para carros de passeio e caminhões com cargas perecíveis, segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF). Outras cidades da região Centro-Oeste que aderiram ao movimento nacional de paralisação na segunda-feira (21) encerraram o protesto. A categoria quer a redução do valor do óleo diesel, que tem tido altas consecutivas nas refinarias. Nesta terça, o preço sobe 0,97% nas refinarias. Mas a Petrobras já anunciou que a partir de quarta-feira (23), o valor cairá 1,54%. A escalada dos preços aconteceu em meio à disparada dos valores internacionais do petróleo. As revisões podem ou não refletir para o consumidor final – isso depende dos postos. Segundo a Agência Nacional do Petróleo, do Gás Natural e dos Biocombustíveis (ANP), o preço médio do diesel nas bombas já acumula alta de 8% no ano. O valor está acima da inflação acumulada no ano, de 0,92%, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Movimento em Itaúna começou a dispersar nesta terça-feira (22) João Mendes/G1 Na MG-050 em Itaúna, o movimento começou a dispersar na manhã desta terça. Caminhoneiros estão deixando o local para seguir sentindo Juatuba, onde há uma grande concentração de motoristas de caminhão. Na BR-381, em Oliveira, os caminhoneiros ficaram concentrados no Km 617 da Rodovia Fernão Dias dentro do pátio de um posto de combustíveis. O movimento não teve a obstrução de via de acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), e começou a ser dispersado também nesta terça. Em Divinópolis a Polícia Rodoviária Militar (PRM), informou que o movimento foi encerrado na manhã de segunda-feira. Os protestos começaram por volta das 9h30 no km 97 da MG-050 e terminou ás 10h40. Manifesto De acordo com a Associação Brasileira de Caminhoneiros, o protesto pede a redução de impostos, como os cobrados sobre o óleo diesel. A associação também critica os recentes reajustes no preço dos combustíveis. A Petrobras disse que o valor acompanha as variações do mercado internacional. Motoristas de caminhão protestam contra preço dos combústiveis Marcelo Praxedes/Divulgação

    Segundo dia de protestos de caminhoneiros tem paralisações em rodovias no Sul de MG


    Motoristas se manifestam contra alta no preço do diesel em movimento nacional. Pelos menos quatro rodovias têm paralisação. Caminhoneiros voltam a protestar em rodovias contra alta do diesel O protesto dos caminhoneiros no movimento nacional contra a...

    Motoristas se manifestam contra alta no preço do diesel em movimento nacional. Pelos menos quatro rodovias têm paralisação. Caminhoneiros voltam a protestar em rodovias contra alta do diesel O protesto dos caminhoneiros no movimento nacional contra a alta do preço do diesel entrou no segundo dia nesta terça-feira (22), com manifestações pelo país. No Sul de Minas, os motoristas seguem parados em pelos menos quatro rodovias - Fernão Dias, BR-491, BR-265 e MG-050. No início da manhã, a Polícia Rodoviária Federal divulgou um balanço das paralisações nas rodovias em Minas Gerais. Eram 23 pontos de protestos, dois deles no Sul de Minas, na rodovia Fernão Dias. Em Perdões, os caminhoneiros fizeram fila no acostamento do quilômetro 670, sentido Belo Horizonte. Já em Lavras, a fila chegou a 3 quilômetros em ambos os sentidos, na altura do quilômetro 690. Segundo a polícia, não havia congestionamento em nenhuma das rodovias federais, porque o tráfego fluía nas faixas liberadas. Além da Fernão Dias, houve manifestações em outras rodovias da região. Confira os pontos: Manifestação em rodovias - Sul de MG Em todos os trechos, apenas veículos de passeio foram autorizados pelos manifestantes a seguir viagem. Pelo país, os protestos seguiram em rodovias estaduais e federas de pelo menos 20 estados. Segundo a categoria, os protestos são pela redução do valor do óleo diesel, após dias seguidos de aumento. Nesta terça-feira, o preço subiu mais 0,97%. No entanto, a Petrobras anunciou que, a partir de quarta-feira, o valor cairá 1,54%. A justificativa para a alta de preços é o valor internacional do petróleo. Veja mais notícias da região no G1 Sul de Minas
    Terceira acusada de participar de morte de universitária em Extrema vai a júri popular

    Terceira acusada de participar de morte de universitária em Extrema vai a júri popular


    Enfermeira é julgada em separado porque alegou problemas de saúde; outros dois envolvidos foram condenados a 17 anos e 3 meses de prisão. Terceira acusada de participar de morte de universitária em Extrema vai a júri popular A mulher acusada de...


    Enfermeira é julgada em separado porque alegou problemas de saúde; outros dois envolvidos foram condenados a 17 anos e 3 meses de prisão. Terceira acusada de participar de morte de universitária em Extrema vai a júri popular A mulher acusada de ser a terceira envolvida na morte da universitária Larissa Gonçalves de Souza, na época com 21 anos, em Extrema (MG), começou a ser julgada nesta terça-feira (22) em Cambuí (MG). Rosiane Rosa da Silva era enfermeira e teve seu processo desmembrado porque alegou problemas de saúde no dia do primeiro júri popular sobre o caso. A previsão é de que o juri termine durante a noite. Os outros dois acusados do crime, o ex-comerciante José Roberto Freire, acusado de ser o mentor do crime, e o garoto de programa Valdeir Bispo dos Santos foram condenados em dezembro a 17 anos e 3 meses de prisão durante o júri popular realizado em Cambuí (MG). Freire e Santos foram condenados por homicídio triplamente qualificado (por terem impossibilitado a defesa da vítima, pela crueldade do crime e por motivo torpe) e também por ocultação de cadáver. A sentença foi expedida após dois dias de julgamento. Rosiane Rosa da Silva é acusada de participação na morte da universitária Reprodução/ EPTV O crime Larissa foi morta com requintes de crueldade. Segundo a médica legista responsável pelo caso, a jovem teve os punhos amarrados aos tornozelos com fios elétricos e depois foi torturada de diversas formas até não resistir e morrer. Três pessoas foram presas pelo crime: Freire, acusado de ser o mentor do crime; Santos e Rosiane, que sequestraram a jovem na rodoviária de Extrema e depois levaram para a casa do comerciante, onde ela acabou morta. Imagem divulgada pela polícia mostrou carro de Larissa sendo levado por sequestradores em Extrema Reprodução EPTV Após a prisão de Freire, centenas de moradores de Extrema foram até a loja do comerciante, depredaram e atearam fogo no local. O tumulto só foi controlado com a chegada de policiais, mas ninguém foi detido. O crime teria sido motivado pelos ciúmes que Freire tinha do namorado da estudante. Além disso, Freire afirmou que mantinha um relacionamento amoroso com o rapaz e eles temiam que Larissa tornasse a história pública. O rapaz trabalhava e era modelo na loja do comerciante, mas negou que mantivesse o relacionamento. Ele ficou preso por pouco mais de uma semana em novembro de 2015, mas a polícia não encontrou indícios de participação no crime e ele sequer é citado no processo. Outros dois réus foram condenados por homicídio triplamente qualificado Reprodução Twitter Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) Veja mais notícias da região no G1 Sul de Minas
    PF deflagra operação contra fraudes de R$ 700 mil no Seguro-Desemprego do Pescador Artesanal em GO e MG

    PF deflagra operação contra fraudes de R$ 700 mil no Seguro-Desemprego do Pescador Artesanal em GO e MG


    Chamada de 'Anzol sem Ponta', ação cumpre 3 mandados de prisão e 46 de busca e apreensão em Itumbiara, Cachoeira Dourada, Centralina e Uberlândia. PF deflagra operação contra fraudes de R$ 500 mil no 'Seguro-Defeso', em Goiás e MG A Polícia...


    Chamada de 'Anzol sem Ponta', ação cumpre 3 mandados de prisão e 46 de busca e apreensão em Itumbiara, Cachoeira Dourada, Centralina e Uberlândia. PF deflagra operação contra fraudes de R$ 500 mil no 'Seguro-Defeso', em Goiás e MG A Polícia Federal deflagrou, nesta terça-feira (22), em Goiás e Minas Gerais, a Operação Anzol Sem Ponta, que apura fraudes na concessão do Seguro-Desemprego do Pescador Profissional Artesanal (SDPA), conhecido como "Seguro-Defeso". Inicialmente, a corporação apontou que o esquema gerou prejuízo de mais de R$ 500 mil aos cofres públicos. No final da manhã, afirmou que era de R$ 700 mil. Por nota, a assessoria de imprensa do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) disse que não participou da operação, pois, atualmente, quem faz a gestão do Seguro-Desemprego do Pescador Profissional Artesanal (SDPA) é o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). "O Ministério do Trabalho realiza apenas o pagamento do benefício", declarou. Conforme a corporação, pessoas jurídicas, associações e colônias de pescadores forneciam documentos registrando como pescadores pessoas que não trabalhavam com a atividade pesqueira e não tinham nenhum requisito legal para receber o benefício. A operação cumpre três mandados de prisão temporária e 46 mandados de busca e apreensão, em Itumbiara e Cachoeira Dourada, ambas na região sul de Goiás, e Centralina e Uberlândia, no Triângulo Mineiro. Todos os mandados foram expedidos pela Justiça Federal de Goiás. Segundo a PF, a ação conta com a participação de 270 policiais federais, além de sete servidores da Coordenação-Geral de Inteligência Previdenciária (Coinp) da Secretaria de Previdência do Ministério da Fazenda. Operação cumpriu mandados em empresas e associações de pescadores, em Goiás e Minas Gerais Polícia Federal/Divulgação Os investigados foram indiciados pelos crimes de associação criminosa, estelionato qualificado, falsidade ideológica, uso de documento falso e corrupção ativa e passiva. As penas chegam a 12 anos de prisão. O trabalho de investigação começou em 2016, por meio de uma força-tarefa da PF com a Coinp, do Ministério da Fazenda. O grupo apurava crimes de falsidade documental, estelionato previdenciário, entre outros ilícitos. O Ministério da Fazenda, por meio da Secretaria de Previdência, informou que o chefe da Coordenação Geral de Inteligência Previdenciária (COINP), Marcelo Henrique de Ávila vai participar de entrevista coletiva nesta manhã, na sede da PF, para detalhar a apuração. O órgão destacou que atuou junto à PF e com o Ministério Público Federal (MPF) deste o início das investigações. ‘Anzol Sem Ponta’ Conforme a Polícia Federal, o nome da operação, Anzol Sem Ponta, faz alusão ao grupo que era investigado, uma vez que anzol sem ponta não existe e, caso existisse, poderia ser utilizado por quem não é pescador. PF apura fraudes no seguro-desemprego do pescador artesanal, em Goiás e Minas Gerais Polícia Federal/Divulgação Veja outras notícias da região no G1 Goiás.
    Caminhoneiros voltam a protestar em rodovias contra alta do diesel

    Caminhoneiros voltam a protestar em rodovias contra alta do diesel


    Atos ocorrem em pelo menos 24 estados. Caminhoneiros protestam em trecho da BR-116 em Lages, Santa Catarina Fom Conradi/Futura Press/Estadão Conteúdo Alta dos combustíveis mobiliza caminhoneiros pelo segundo dia Caminhoneiros voltaram a protestar...


    Atos ocorrem em pelo menos 24 estados. Caminhoneiros protestam em trecho da BR-116 em Lages, Santa Catarina Fom Conradi/Futura Press/Estadão Conteúdo Alta dos combustíveis mobiliza caminhoneiros pelo segundo dia Caminhoneiros voltaram a protestar em rodovias federais e estaduais nesta terça-feira (22). Na segunda, foram registrados atos em ao menos 24 estados. A maioria dos atos impede a passagem de caminhões, mas libera a de carros de passeio e outros veículos. Alguns protestos ocorrem apenas nos acostamentos. A Justiça Federal de SC e do PR proibiram que os manifestantes ocupem ou dificultem a passagem em rodovias federais. A categoria quer a redução do valor do óleo diesel, que tem tido altas consecutivas nas refinarias. Nesta terça, o preço sobe 0,97% nas refinarias. Mas a Petrobras já anunciou que a partir de quarta-feira (23), o valor cairá 1,54%. A escalada dos preços aconteceu em meio à disparada dos valores internacionais do petróleo. As revisões podem ou não refletir para o consumidor final – isso depende dos postos. Segundo a Agência Nacional do Petróleo, do Gás Natural e dos Biocombustíveis (ANP), o preço médio do diesel nas bombas já acumula alta de 8% no ano. O valor está acima da inflação acumulada no ano, de 0,92%, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Fabricantes de veículos também foram afetadas. Chevrolet, Fiat e Ford afirmaram nesta terça-feira que estão enfrentando problemas na produção em decorrência das manifestações. Nesta manhã, foram registrados atos em pelo menos 24 estados: Alagoas, Amazonas, Bahia, Ceará, Espírito Santo, Goiás, Maranhão, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Pará, Paraíba, Paraná, Pernambuco, Piauí, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Rondônia, Roraima, Santa Catarina, São Paulo, Sergipe, e Tocantins. Motoristas se mobilizam no Rio Grande do Sul e em Mato Grosso Protesto de caminhoneiros em Jacareí Lucas Cardoso/TV Vanguarda Caminhoneiros bloqueiam vias de vários estados em protesto contra a alta do diesel Veja, a seguir, a situação em cada estado: Alagoas Caminhoneiros bloqueiam o km 73 da BR-101, em Messias, Zona da Mata de Alagoas. A Polícia Rodoviária Federal (PRF) informou que o bloqueio começou às 10h15. A manifestação já resulta em quatro quilômetros de congestionamento e não há previsão de liberação. Amazonas No Amazonas, o protesto acontece na BR-174, entre Manaus e Boa Vista. Bahia Caminhoneiros voltaram a fechar a BA-535, conhecida como Via Parafuso. A via chegou a ser bloqueada totalmente, mas depois foi liberada uma faixa de cada sentido. Também há ato no acostamento da BR-101, próximo a Alagoinhas, mas até por volta das 6h o trânsito não havia sido bloqueado. Ceará Caminhoneiros voltaram a protestar em dois pontos no estado. O primeiro protesto fecha um trecho da BR-116, no km 70, no município de Chorozinho, Região Metropolitana de Fortaleza. Um outro ato ocorre no km 20 da BR-116, no município de Itaitinga, também na Região Metropolitana. De acordo com a Polícia Rodoviária Federal do Ceará (PRF-CE), o trânsito nestes locais está lento e não há previsão de liberação. Uma equipe da PRF-CE está no local juntamente com a Polícia Militar. Espírito Santo Motoristas voltaram a protestar em alguns pontos da BR-101: Km 305 (Viana): ato no acostamento, o trânsito é livre. Km 414 (Cachoeiro de Itapemirim): manifestação apenas no trevo; trânsito é livre. Km 156 (Ibatiba): ato no acostamento; trânsito livre apenas para carros de passeio. Goiás Protesto segue bloqueando distribuidoras de combustíveis e trechos de rodovias em Goiás. Os bloqueios são exclusivamente para caminhões. Carros de passeio, ônibus e veículos que transportam cargas perecíveis são liberados em todos os pontos de interdição. Veja os pontos: BR-050 – três pontos no trecho de Catalão BR-060 – um ponto em Rio Verde BR-153 - dois pontos em Aparecida de Goiânia e um Itumbiara BR-158 – trecho no município de Caiapônia BR-364 - um ponto em Jataí BR-414 - um ponto em Niquelândia BR-452 - um ponto em Bom Jesus de Goiás Caminhoneiros seguem bloqueando distribuidoras de combustíveis e rodovias em Goiás Maranhão Caminhoneiros fazem atos em seis pontos de rodovias que atravessam o estado. Os protestos acontecem na BR-135, em São Luís; na BR-010, em Imperatriz e Estreito; e na BR-316, em Caxias, segundo informações da Polícia Rodoviária Federal (PRF). A BR-230, em Balsas e São Domingos do Azeitão, também foi interdidata. No Km 12 da BR-135, a manifestação começou por volta das 7h30 desta terça. Os caminhoneiros estacionaram seus veículos na faixa direita da via e deixaram o fluxo do trânsito fluir. Durante a tarde, a manifestação migrou para o acesso próximo à Vila Maranhão. Já em Imperatriz, a PRF informou que o grupo de caminhoneiros bloqueou a BR-010 em um trecho do Km 246, em frente a um posto de combustível. Somente uma faixa da pista é liberada para passagem de automóveis. Em Caxias, na BR-316, o protesto se concentra Km 554. Assim como em Imperatriz, todos os outros tipos de veículos seguem com autorização dos manifestantes, exceto os caminhões. Em São Domingos do Azeitão, a 633 km de São Luís, uma manifestação começou no fim da manhã no km 216 da BR-230, próximo ao acesso para o município de Benedito Leite. São cerca de 25 a 30 manifestantes, de acordo com a Polícia Rodoviária Federal. Outra protesto que se iniciou no começo da tarde ocorre no km 131 da BR-010 em Estreito, onde manifestantes também bloquearam a rodovia. Mato Grosso Dez pontos de protesto são registrados nesta manhã nas rodovias federais de Mato Grosso. Há atos em Cuiabá, Sinop, Primavera do Leste, Campo Verde, Sapezal, Comodoro, Rondonópolis, Nova Mutum e Tangará da Serra. Segundo a concessionária que administra a rodovia, Rota do Oeste, em todos os pontos está liberada a passagem de veículos de passeio, ambulâncias e veículos de carga viva e perecíveis. Protesto de caminhoneiros na BR-163 em Rondonópolis, nesta terça-feira (22) Maycon Araújo/TV Centro América Mato Grosso do Sul Em Campo Grande, caminhoneiros protestam em dois pontos da BR-163, na altura do km 477 e km 550. Eles estão liberando a passagem somente para carros de passeio, ambulâncias e ônibus, sem a queima de pneus. São cerca de 2 km de congestionamento. Na cidade de Bandeirantes, a 71 km de Campo Grande, caminhoneiros também estão parados na rodovia, km 550, sentido São Gabriel do Oeste. Já em Eldorado, a paralisação está na altura do km 39. Em Naviraí, na altura do km 117. No município de Rio Brilhante, caminhoneiros estão na altura do km 323. No caso de Paranaíba, a categoria parou na BR 158, altura do km 96 e, em Sidrolândia, BR-060, km 420, com pista liberada desde as 8h. Minas Gerais De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF) há manifestantes em 20 trechos das estradas federais que cortam o estado. Uma delas é na Rodovia Fernão Dias, em Igarapé, na Região Metropolitana de Belo Horizonte. Os manifestantes ocupam uma faixa no sentido Belo Horizonte e outra na direção de São Paulo. Segundo a PRF, não há congestionamento em nenhuma das rodovias, porque o tráfego flui nas faixas liberadas. No Sul de Minas, os motoristas seguem parados em pelos menos quatro rodovias - Fernão Dias, BR-491, BR-265 e MG-050. Há também manifestações no Triângulo Mineiro e na região Centro-Oeste. Pará De acordo com a PRF, por volta das 9h a BR-316, no km 23, estava totalmente bloqueada nos dois sentidos. O trecho fica em Benevides, região metropolitana de Belém, onde o engarrafamento chega a 10 km de extensão. Já em Paragominas, no km 165 da BR-010, a interdição é parcial. Os manifestantes estão permitindo a passagem de veículos particulares e de emergência. Paraíba O trecho da Alça Sudoeste, na BR-230, em Campina Grande, está interditado desde as 7h. Caminhoneiros colocaram pneus na pista, mas estão liberando a passagem para carros de passeio. Também há pontos de interdição na BR-104, na saída para o Sertão paraibano e na BR-110, no município de Monteiro. Protesto também acontece na cidade de Monteiro Edivaldo José/Arquivo Pessoal Paraná Caminhoneiros fazem o 2º dia de protestos nas rodovias do Paraná contra o aumento do diesel. Não há estradas totalmente bloqueadas nas estradas federais, de acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF). Uma determinação judicial proíbe que eles fechem totalmente as rodovias federais, sob pena de multa de R$ 100 mil por hora. Pernambuco Caminhoneiros realizaram uma manifestação na BR-232, em Belo Jardim, no Agreste de Pernambuco, contra o aumento no preço dos combustíveis. O protesto, que ocorreu nos dois sentidos da rodovia, teve início às 8h31 e terminou por volta das 10h20. A BR-232 foi liberada. Manifestantes também interditam uma faixa da BR-101, no município de Jaboatão dos Guararapes, no Grande Recife. Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), o protesto começou por volta das 8h, no quilômetro 83, nas proximidades da fábrica da Vitarella. A PRF ainda não sabe informar a extensão do congestionamento no local. A BR-316, em Ouricuri, no Sertão Pernambucano, também registra protesto. O congestionamento é de cerca de 15 km nos dois sentidos. Apenas ambulâncias, veículos de carga de animais, transportes escolares e carros de passeio podem passar pelo bloqueio. Caminhoneiros bloquearam a PI-247 no Sul do Piauí Arquivo Pessoal/Eduardo Gomes Lima Piauí Mais de 200 caminhoneiros fecharam a PI-247, na entrada de Uruçuí, Sul do Piauí. A manifestação começou desde às 7h desta terça e não tem previsão para terminar. Para bloquear a rodovia, os caminhoneiros queimaram pneus e depois de negociação com a polícia decidiram liberar uma das vias para passagem de veículos de passeio e ônibus. Centenas de caminhões estão estacionados ao longo da rodovia. Rio de Janeiro Motoristas fazem manifestação em três estradas de acesso ao Rio. Na Rodovia Presidente Dutra, é interditada uma faixa no sentido Rio e o acostamento, na altura do quilômetro 276, Barra Mansa. O trânsito está fluindo pela faixa da direita e o congestionamento atinge dois quilômetros. Tempo real: acompanhe a situação do trânsito Na rodovia BR-101, caminhoneiros interditam o acostamento nos trechos de Manilha e Campos. Na Rodovia Washington Luiz, o ato é realizado em três pontos: no km 810, no acostamento, e nos km 808 e 780 nos dois sentidos da rodovia BR-040. Os motoristas permitem a passagem de outros veículos. Caminhoneiros fazem protesto em rodovias do Rio de Janeiro Reprodução / TV Globo Rio Grande do Norte Caminhoneiros voltaram a interditar parcialmente o trecho do quilômetro 106 da BR-101 em Parnamirim, região metropolitana de Natal, no final da manhã. Após deixar apenas uma faixa liberada ao tráfego, o ato foi encerrado por volta das 19h. Também foi registrada interdição na BR-304, na altura de Mossoró, no Oeste potiguar. Os caminhoneiros liberaram a via por volta das 17h40, de acordo com a PRF. Rio Grande do Sul Por volta das 8h30, caminhoneiros protestavam em ao menos 15 pontos de rodovias federais e estaduais, sem bloqueios, segundo a Polícia Rodoviária Federal. Em Araricá, a fila de caminhões parados na rodovia chegava a 8 km por volta das 9h30. Em todos os pontos, caminhoneiros se aglomeravam às margens das rodovias, abordando transportadores de cargas, mas sem prejuízos para o tráfego. A GM divulgou uma nota informando que o movimento dos caminhoneiros está impactando o fluxo logístico em suas fábricas no Brasil, com reflexo nas exportações. "Com a falta de componentes, as linhas de produção começam a ser paralisadas e também estamos enfrentando dificuldades na distribuição de veículos à rede de concessionárias", ressalta a nota. Manifestação ocorrida em Araricá, no Vale do Sinos, na madrugada desta terça-feira (22) Reprodução/RBS TV Rondônia A BR-364 foi interditada por caminhoneiros na região de Candeias do Jamari, cerca de 20 km de Porto Velho. Os manifestantes montaram barricadas de pneus e estão barrando o tráfego de caminhões, com passagem permitida apenas para ônibus, carros pequenos e ambulâncias. Até as 10h30 havia um congestionamento de mais de 10km na região. Roraima Um ato com 150 pessoas acontece no trecho urbano da BR-174, em Boa Vista. Caminhões, carretas e carros de passeio estão estacionados no acostamento da pista direito, no sentido bairro-centro. De acordo com a PRF, a uma das vias chegou a ficar interditada por 15 minutos. Santa Catarina Os atos ocorrem na Serra Catarinense, Oeste, Litoral, Vale de Itajaí, Grande Florianópolis, Norte e Sul. Caminhoneiros passaram a noite em pelo menos 17 pontos de rodovias federais. Às 8h, o km 282, na BR-101, em Imbituba, tinha bloqueio total dos caminhoneiros. Nos demais pontos não são registrados bloqueios totais no trânsito, mas a Polícia Rodoviária Federal (PRF) considerava os locais como pontos de atenção para os motoristas. São Paulo Capital: por volta das 12h40, os manifestantes bloquearam a Rodovia Régis Bittencourt nos dois sentidos incendiando uma barricada de pneus, na altura de Embu das Artes. A interrupção na via causa trânsito de cerca de 1 km tanto no sentido Curitiba quanto no sentido São Paulo. Vale do Paraíba: pelo 2º dia consecutivo, caminhoneiros protestam contra o aumento do diesel na Dutra em Jacareí, Pindamonhangaba e Lorena. Em Jacareí havia lentidão de ao menos 1 quilômetro, por volta das 7h desta terça, na região do Parque Meia Lua. Carretas e caminhões estão estacionados no acostamento da rodovia. Litoral: a categoria se concentra no viaduto da Alemoa, um dos acessos ao Porto de Santos. O protesto não causa interdições ou congestionamentos nas rodovias da região. Também há manifestação em Guarujá, na Rua do Adubo, que dá acesso aos terminais da margem esquerda do Porto de Santos. Segundo a Polícia Rodoviária, carretas não consegue passar pelo local. Na Comandante João Ribeiro de Barros (SP-255), que liga Tupã a Marília, manifestantes usaram um caminhão para interditar as duas vias, causando congestionamento. Em Botucatu, os manifestantes estacionaram cerca de 30 caminhões na rodovia João Hipólito Martins. Já em Bauru, os motoristas permanecem na rodovia Marechal Rondon, próximo ao trevo que dá acesso à Marília. Os veículos estão estacionados no acostamento, sem interferir no tráfego da rodovia. Na região de Itapetininga foram registrados protestos em Itapetininga, Capão Bonito, Taquarituba, Taquarivaí, Angatuba, Itaberá e Tatuí (SP). As manifestações estão sendo acompanhadas pela PM e Polícia Rodoviária. Nenhuma rodovia foi interditada. Na Rodovia Geraldo de Barros (SP-304), em Piracicaba, ocorre um bloqueio parcial na altura do quilômetro 169, no bairro Santa Terezinha. Os manifestantes permitem apenas a passagem de carros. Segundo a PMR, uma faixa de cada sentido foi interditada, além do acostamento. No Oeste Paulista também são realizados atos em Osvaldo Cruz, Tupi Paulista, Presidente Prudente e Panorama Em Bebedouro, na Rodovia Brigadeiro Faria Lima, a manifestação pacífica reúne entre 300 e 500 veículos. Os manifestantes falam em 700 caminhões. Em Mococa, cerca de 15 caminhoneiros realizaram uma manifestação no quilômetro 268 da Rodovia Abraão Assed (SP-338) no início da tarde. Em Salto, um grupo de caminhoneiros interditou uma das faixas e o acostamento da Rodovia Hélio Steffen (SP-75), no km 36, por volta das 18h. Um grupo de motociclistas fechou a rodovia Anhanguera, no km 56, para protestar a favor dos caminhoneiros em Jundiaí. A manifestação foi bem rápida e durou alguns minutos. Pela manhã, em Votorantim, os manifestantes se reuniram na altura do quilômetro 100 da Rodovia Raimundo Antunes Soares (SP-79), próximo a um posto de combustíveis. O trânsito não foi interditado. Cerca de 80 motoristas de vans, segundo a polícia, se concentraram no Parque das Águas, em Sorocaba. O tráfego ficou lento em vários pontos e houve congestionamento, por volta das 9h. Caminhoneiros fazem protesto no acesso ao Porto de Santos, SP. Solange Freitas/G1 Sergipe Desde as primeiras horas desta terça, dezenas de caminhoneiros fecharam a entrada o Porto de Sergipe, localizado no município de Barras dos Coqueiros, na Grande Aracaju. Por volta das 10h, os manifestantes fecharam os dois sentidos da BR-101 no Povoado Pedra Branca, no município de Laranjeiras. Caminhoneiros concentrados na acesso ao Porto de Sergipe Conlutas Tocantins Por volta das 8h, havia interdições em Araguaína, Colinas do Tocantins, Fortaleza do Tabocão, Paraíso do Tocantins, Gurupi e Pedro Afonso. É impedida a passagem de caminhões e caminhonetes. Em Alvorada, também foi registrado protesto, mas não há interdição. Caminhões fecham trecho da BR-153 em Gurupi Jairo Santos/TV Anhanguera

    Ministro do STJ dá 15 dias de prazo para manifestação de Fernando Pimentel em ação penal da Operação Acrônimo


    O ministro Herman Benjamin, do Superior Tribunal de Justiça (STJ), abriu prazo de 15 dias para o governador de Minas Gerais, Fernando Pimentel (PT), e outros investigados responderem à denúncia do Ministério Público Federal em uma das ações penais...

    O ministro Herman Benjamin, do Superior Tribunal de Justiça (STJ), abriu prazo de 15 dias para o governador de Minas Gerais, Fernando Pimentel (PT), e outros investigados responderem à denúncia do Ministério Público Federal em uma das ações penais geradas pela Operação Acrônimo na corte. Nessa ação, são investigados, além de Pimentel, o empresário Benedito de Oliveira, o Bené, que firmou acordo de delação premiada, Victor Nicolato, seu ex-sócio, e mais quatro pessoas. Após o prazo de 15 dias, a corte especial do STJ, formada pelos 15 ministros mais antigos do tribunal, poderá decidir se aceita ou não a denúncia. Pimentel responde a outras três ações penais na corte, abertas pela Operação Acrônimo. Somente uma das denúncias do MPF já foi aceita, transformando o governador de Minas em réu. O petista afirma ser inocente e diz que todas as investigações serão arquivadas.
    Agropecuária e construção civil impulsionam saldo de emprego positivo em Uberlândia

    Agropecuária e construção civil impulsionam saldo de emprego positivo em Uberlândia


    Cidade gerou 69 novas vagas em abril, segundo dados do Ministério do Trabalho. Resultado para o período foi o pior desde 2015. Agropecuária teve saldo positivo de 132 vagas de emprego em abril de 2018 Fabiano Bastos/Divulgação Uberlândia gerou...


    Cidade gerou 69 novas vagas em abril, segundo dados do Ministério do Trabalho. Resultado para o período foi o pior desde 2015. Agropecuária teve saldo positivo de 132 vagas de emprego em abril de 2018 Fabiano Bastos/Divulgação Uberlândia gerou 69 novos empregos com carteira assinada em abril deste ano, segundo números do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) divulgados na última semana pelo Ministério do Trabalho. O levantamento mostra que foram 8.610 admissões e 8.541 desligamentos no município no mês passado. Os setores que conseguiram melhor saldo de emprego foram a construção civil e a agropecuária. Veja demais resultados: Saldo de empregos no mês de abril em Uberlândia O resultado é o pior para o período desde 2015. Conforme o Caged, em 2017 foi registrado um saldo saldo positivo de 495 vagas de emprego, em 2016 de 209 vagas e em 2015 saldo negativo de -128 para o mesmo mês de abril. Pelo segundo mês consecutivo, construção civil tem saldo de emprego positivo em Uberlândia Reprodução/TV Morena De acordo com o Ministério do Trabalho, entre os municípios mineiros , os melhores desempenhos no Caged de Belo Horizonte, com mais de 6 mil novas vagas abertas, seguida por Paracatu, no Noroeste de Minas, com saldo positivo de 1,3 mil vagas e Ipatinga com 1,1 mil vagas. Minas Gerais fechou o mês de abril com saldo positivo na geração de empregos. Foram abertos 23,5 mil novos postos de trabalho, uma variação de 0,60% em relação ao estoque do mês anterior. De acordo com o Ministério do Trabalho, entre os municípios mineiros, os melhores desempenhos no Caged estão Belo Horizonte com mais de 6 mil novas vagas abertas, seguida por Paracatu, no Noroeste de Minas, com saldo positivo de 1,3 mil vagas e Ipatinga com 1,1 mil vagas. Balanço Nacional Ainda conforme o Ministério do Trabalho, no país, o saldo de empregos ficou positivo pelo quarto mês consecutivo. O mês de abril fechou com 115.898 postos de trabalho a mais do que em março. Segundo o Caged, entre maio de 2017 e abril de 2018 houve um crescimento de 283.118 postos de trabalho, um aumento de 0,75%.

    Sine de Uberlândia tem vaga com salário de mais de R$ 4 mil


    Confira as oportunidades disponibilizadas nesta segunda (21). O Sistema Nacional de Emprego (Sine) em Uberlândia divulgou nesta segunda-feira (21) oportunidades para encarregado de costura, contador, cozinheiro geral, entre outros. Os salários variam...

    Confira as oportunidades disponibilizadas nesta segunda (21). O Sistema Nacional de Emprego (Sine) em Uberlândia divulgou nesta segunda-feira (21) oportunidades para encarregado de costura, contador, cozinheiro geral, entre outros. Os salários variam entre R$ 1.000 e R$ 4.500. Os interessados devem procurar a unidade com os documentos de identificação pessoal, carteira de trabalho e o cartão do Programa de Integração Social (PIS). A sede do Sine em Uberlândia fica na Avenida Nicomedes Alves dos Santos, nº 136, no Centro. O atendimento é das 8h às 17h. Confira as vagas disponíveis

    Consórcio abre inscrições para seleção de médicos e enfermeiros que irão atuar no Suporte Aéreo Avançado de Vida em MG


    Inscrições vão até o dia 6 de junho na sede da Amvale em Uberaba. Até o dia 6 de junho estarão abertas as inscrições do processo seletivo para médico e enfermeiro no Suporte Aéreo Avançado de Vida (Saav), em Uberaba. O processo é de...

    Inscrições vão até o dia 6 de junho na sede da Amvale em Uberaba. Até o dia 6 de junho estarão abertas as inscrições do processo seletivo para médico e enfermeiro no Suporte Aéreo Avançado de Vida (Saav), em Uberaba. O processo é de responsabilidade do Consórcio Público Intermunicipal de Saúde da Rede de Urgência e Emergência da Macrorregião do Triangulo Sul (Cistrisul). Os interessados devem se inscrever entre as 9h 17h, de segunda a sexta, na sede da Associação dos Municípios da Microrregião do Vale do Rio Grande (Amvale), que fica na Rua Gabriel Junqueira, nº 422, Bairro Boa Vista. O processo terá prova de títulos e experiência profissional, além de entrevista. O resultado final poderá ser consultado no site da Amvale, no dia 15 de junho. Mais informações estão no edital. O heliponto do novo helicóptero para busca e salvamento já está sendo construído no 8º Batalhão de Bombeiros Militar (BBM), na Univerdecidade, em Uberaba. A data prevista para o início dos voos é 11 de junho. Processo seletivo Saav
    Aeronáutica vai apurar problema com avião do Dj Alok em Juiz de Fora

    Aeronáutica vai apurar problema com avião do Dj Alok em Juiz de Fora


    Aeronave saiu da pista durante decolagem neste domingo (20); ninguém ficou ferido. Investigadores do Seripa estão à caminho da cidade. Aeronáutica vai apurar problema com avião do Dj Alok em Juiz de Fora Está prevista para começar nesta...


    Aeronave saiu da pista durante decolagem neste domingo (20); ninguém ficou ferido. Investigadores do Seripa estão à caminho da cidade. Aeronáutica vai apurar problema com avião do Dj Alok em Juiz de Fora Está prevista para começar nesta segunda-feira (21) a investigação sobre as causas da ocorrência com o avião que transportava o DJ Alok e a equipe dele neste domingo (20). A aeronave de matrícula PR-AAA saiu da pista durante o procedimento de decolagem no Aeroporto Municipal Francisco Álvares de Assis, conhecido como Aeroporto da Serrinha, em Juiz de Fora (MG). Ninguém se feriu e o avião permanece no local na manhã desta segunda. De acordo com nota da Força Aérea Brasileira (FAB), investigadores do Terceiro Serviço Regional de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Seripa III), órgão regional do Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa), realizam nesta segunda a Ação Inicial da ocorrência. O objetivo, conforme a FAB, é coletar dados, fotografar cenas, retirar partes da aeronave para análise, reunir documentos e ouvir relatos de pessoas que possam ter observado a sequência de eventos. A investigação pretende prevenir que ocorram novos acidentes com as mesmas características. Avião de DJ Alok derrapa na decolagem em Juiz de Fora "Nascemos de novo" Alok Achkar Peres Petrillo tem 26 anos e é natural de Goiânia (GO). O DJ é atualmente um dos grandes nomes da cena eletrônica mundial. "Hear me now" é um dos hits mais populares lançados pelo artista. Logo após o incidente, ele se manifestou nas redes sociais. DJ Alok gravou imagens mostrando o avião e tentou dizer algumas palavras aos fãs. "Galera, fui decolar aqui... o avião...", disse demonstrando nervosismo. Ofegante, ele não conseguiu completar a frase e apenas continuou filmando. Na sequência publicou por escrito: "Estamos todos bem. Só consigo agradecer! Nascemos de novo! 20 de maio, meu segundo nascimento." Mensagem de ALok no Instagram: 'Nascemos de novo!'; Juiz de Fora; domingo (20) Reprodução/Alok/Instagram A Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Trabalho e Turismo (Sedettur) comunicou que o incidente durante a decolagem da aeronave ocorreu por volta das 16h30 no Aeroporto da Serrinha. Em nota, a Sedettur declarou que os procedimentos de segurança foram acionados pela empresa que opera o aeroporto, assim como os contatos com o Corpo de Bombeiros e os órgãos ligados à Aeronáutica. Disse ainda que as causas do incidente serão investigadas pelo Cenipa. Avião que transportava DJ Alok e equipe saiu da pista durante procedimentos de decolagem no domingo (20) no Aeroporto da Serrinha Reprodução/TV Integração A Polícia Militar (PM), que acompanhou os trabalhos de segurança no local, também informou que, apesar de ter parado no fim da pista com o bico virado para baixo, o avião não sofreu sérios danos na fuselagem. Os bombeiros estiveram no local para limpeza e prevenção contra incêndio. Em vídeo que circula nas redes sociais, é possível ver a aeronave fora da pista e uma nuvem de fumaça. Avião de Alok sai da pista em Juiz de Fora; DJ passa bem No sábado (19), Alok fez um show com o cantor Luan Santana no Lavras Rodeo Festival, na cidade sulmineira de Lavras, e depois se apresentou na Festa Country, no Parque de Exposições de Juiz de Fora. Neste domingo, ele se apresentaria no Pump Sunset, em Belém (PA). Ele e sua equipe alugaram um carro e cada um seguiu para casa. O show no Norte do país foi cancelado. A informação foi confirmada em nota pela assessoria do artista. "Informamos que na tarde de hoje, dia 20, houve um problema com a aeronave que transportava Alok e sua equipe durante a decolagem no aeroporto de Juiz de Fora, onde fizeram um pouso de emergência. O artista estava indo para Belém, local onde faria um show nesta noite, porém foi adiado. Ressaltamos que não houve feridos. Todos passam bem e estão indo para suas residências", diz a nota. No início desta semana, Alok anunciou em seu perfil oficial no Instagram que sua namorada, Romana Novais, perdeu o bebê que os dois esperavam. Avião que transportava DJ Alok e equipe permanece no local onde parou ao sair da pista do Aeroporto da Serrinha neste domingo (20) Reprodução/TV Integração
    Caminhoneiros protestam em rodovias do Sul de MG contra alta no preço do diesel

    Caminhoneiros protestam em rodovias do Sul de MG contra alta no preço do diesel


    Pontos de manifestação foram registrados nas rodovias Fernão Dias, BR-265, BR-491, MG-050 e BR-354. Caminhoneiros protestam em rodovias do Sul de MG contra alta no preço do diesel Grupos de caminhoneiros realizaram protestos em rodovias do Sul de...


    Pontos de manifestação foram registrados nas rodovias Fernão Dias, BR-265, BR-491, MG-050 e BR-354. Caminhoneiros protestam em rodovias do Sul de MG contra alta no preço do diesel Grupos de caminhoneiros realizaram protestos em rodovias do Sul de Minas nesta segunda-feira (21). Os manifestos fazem parte de um movimento nacional contra a alta no preço do diesel. Na região, foram registradas paralisações em pelo menos cinco rodovias - Fernão Dias, BR-265, BR-491, MG-050 e BR-354. Na rodovia Fernão Dias, a manifestação foi na região de Lavras, na altura no quilômetro 690, onde houve interdição parcial. Em um trecho próximo ao Sul de Minas, em Oliveira, foi feita interdição parcial sentido Belo Horizonte, no quilômetro 617. Os caminhoneiros também protestaram na BR-265, no trevo de acesso a Santana da Vargem. Os caminhões pararam no quilômetros 413. Entre Varginha e Três Corações, na BR-491, a manifestação começou às 6h e obrigou os caminhoneiros a parar na faixa lateral. Houve trechos de lentidão e apenas carros de passeio foram autorizados a seguir viagem. Portesto na BR-491 em Varginha (MG) teve pontos de lentidão Reprodução/EPTV Na MG-050, segundo a associação de proprietários de veículos de São Sebastião do Paraíso, 30 caminhões estacionaram no quilômetro 1. A faixa foi liberada apenas para carros de passeio e ambulâncias. Já na BR-354, em Campo Belo, os caminhoneiros levaram faixas e estacionaram dos acostamentos. Uma fila de caminhões se formou e os motoristas ficaram parados do lado de fora dos veículos. Não houve interdição das pistas. Motoristas pararam em trecho da BR-354 em Campo Belo (MG) Site É Tudo Aqui Em Minas Gerais, pelo menos outros quatro pontos tiveram manifestos dos caminhoneiros. O último reajuste no preço do diesel, anunciado pela Petrobras, foi na sexta-feira (18). O aumento foi de 0,80%, e aparece como o quinto reajuste diário seguido. Vários pontos de rodovias do Sul de MG registraram paralisações Site É Tudo Aqui Veja mais notícias da região no G1 Sul de Minas
    Monte Verde registra menor temperatura do ano, com -1,6 ºC; Maria da Fé é segunda mais fria no Sul de MG

    Monte Verde registra menor temperatura do ano, com -1,6 ºC; Maria da Fé é segunda mais fria no Sul de MG


    Temperatura em Maria da Fé foi de 0,3ºC. Poços de Caldas registrou pontos de geada. Monte Verde, em Camanducaia (MG), registra temperatura negativa Nelson Pacheco O distrito de Monte Verde, em Camanducaia (MG), registrou a menor temperatura do ano...


    Temperatura em Maria da Fé foi de 0,3ºC. Poços de Caldas registrou pontos de geada. Monte Verde, em Camanducaia (MG), registra temperatura negativa Nelson Pacheco O distrito de Monte Verde, em Camanducaia (MG), registrou a menor temperatura do ano na madrugada desta segunda-feira (21). No local, a temperatura chegou aos -1,6ºC, com sensação térmica próxima aos 6,3ºC negativos. Além do distrito, Maria da Fé também teve números negativos, com geada. Monte Verde, distrito de Camanducaia (MG), registra temperaturas negativas Nelson Pacheco Segundo a Centro de Previsão do Tempo e Estudos Climáticos (Cptec), em Maria da Fé fez 0,3ºC. Na cidade, moradores registraram o gelo em gramas, carros e casas. Caldas também ficou entre as cidades mais frias, com temperatura abaixo de 0,5ºC. Em Poços de Caldas, no Parque Municipal Antônio Molinari, a grama ficou coberta pelo gelo. Moradores também fotograram geada em cidades como Senador Amaral e Gonçalves. Maria da Fé (MG) teve temperatura negativa nesta segunda-feira (21) William Siqueira de Campos Ribeiro Outra cidade com baixas médias, que teve sensação térmica negativa, foi Passos. A temperatura ficou em 4,5ºC. O recorde de baixa temperatura da madrugada no país foi no Parque Nacional do Itatiaia, na Serra da Mantiqueira, entre Minas Gerais e Rio de Janeiro. Por lá, a temperatura foi de - 2,4ºC. Plantação ficou coberta de gelo em Maria da Fé (MG) Pedro Henrique Abreu Moura/Epamig Senador Amaral (MG) amanheceu com geada José Godoi Gonçalves (MG) também teve registros de gelo Fabiola Maria de Souza Costa Gelo cobriu superfícies em Maria da Fé (MG) Pedro Henrique Abreu Moura/Epamig Veja mais notícias da região no G1 Sul de Minas
    Avião de Alok sai da pista em aeroporto de Juiz de Fora; DJ passa bem

    Avião de Alok sai da pista em aeroporto de Juiz de Fora; DJ passa bem


    Aeronave derrapou durante a decolagem; não houve feridos. 'Nascemos de novo', escreveu DJ nos stories do Instagram. Avião de DJ Alok derrapa na decolagem em Juiz de Fora Um avião que transportava o DJ Alok saiu da pista durante a decolagem no...


    Aeronave derrapou durante a decolagem; não houve feridos. 'Nascemos de novo', escreveu DJ nos stories do Instagram. Avião de DJ Alok derrapa na decolagem em Juiz de Fora Um avião que transportava o DJ Alok saiu da pista durante a decolagem no aeroporto em Juiz de Fora, da Zona da Mata mineira, no final tarde deste domingo (20). Não houve feridos e a assessoria do DJ disse que ele passa bem. Alok Achkar Peres Petrillo tem 26 anos e é natural de Goiânia (GO). O DJ é atualmente um dos grandes nomes da cena eletrônica mundial. "Hear me now" é um dos hits mais populares lançados pelo artista. Por telefone na noite deste domingo, a assessoria da Força Aérea Brasileira (FAB) informou inicialmente que houve uma “excursão de pista”, que o avião não chegou a derrapar, acendeu um alarme enquanto estava subindo, alertando alguma pane. Ainda segundo a FAB, seriam verificados quais procedimentos adotados neste caso. Na manhã desta segunda-feira (21), em nota, a FAB disse que investigadores do Terceiro Serviço Regional de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos realizarão nesta segunda a Ação Inicial da ocorrência envolvendo a aeronave e que este é o começo do processo de investigação e “possui o objetivo de coletar dados: fotografar cenas, retirar partes da aeronave para análise, reunir documentos e ouvir relatos de pessoas que possam ter observado a sequência de eventos”. Logo após o incidente, o artista se manifestou nas redes sociais. DJ Alok gravou imagens mostrando o avião e tentou dizer algumas palavras aos fãs. "Galera, fui decolar aqui... o avião...", disse demonstrando nervosismo. DJ Alok em vídeo postado em uma rede social após incidente com avião em Juiz de Fora neste domingo (20) Ofegante, ele não conseguiu completar a frase e apenas continuou filmando. Na sequência publicou por escrito: "Estamos todos bem. Só consigo agradecer! Nascemos de novo! 20 de maio, meu segundo nascimento." Mensagem de ALok nas redes sociais: 'Nascemos de novo!' Reprodução/Alok/Instagram Em outra rede social, Alok reiterou que ele e a equipe estão bem. "Estamos todos bem" Só consigo agradecer! Obrigado, Deus!", escreveu. DJ Alok tranquiliza fãs nas redes sociais após susto no Aeroporto de Juiz de Fora neste domingo (20) Reprodução/Alok/Twitter A equipe do MGTV confirmou que nove pessoas, contando com piloto e copiloto, estavam na aeronave, um Cessna modelo 560X, prefixo PR-AAA. O avião pertence ao DJ e está em situação regular. O MGTV também apurou que o avião só deve ser retirado da pista nesta segunda-feira (21). A Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Trabalho e Turismo (Sedettur) comunicou que o incidente durante a decolagem da aeronave ocorreu por volta das 16h30 no Aeroporto Municipal Francisco Álvares de Assis, conhecido como Aeroporto da Serrinha. Ainda em nota, a Sedettur declarou que os procedimentos de segurança foram acionados pela empresa que opera o aeroporto, assim como os contatos com o Corpo de Bombeiros e os órgãos ligados à Aeronáutica. A Polícia Militar (PM), que acompanhou os trabalhos de segurança no local, também informou que, apesar de ter parado no fim da pista com o bico virado para baixo, o avião não sofreu sérios danos na fuselagem. Os bombeiros estiveram no local para limpeza e prevenção contra incêndio. Em vídeo que circula nas redes sociais, é possível ver a aeronave fora da pista e uma nuvem de fumaça. Avião de Alok sai da pista em Juiz de Fora; DJ passa bem No sábado (19), Alok fez um show com o cantor Luan Santana no Lavras Rodeo Festival, na cidade sulmineira de Lavras, e depois se apresentou na Festa Country, realizada no Parque de Exposições de Juiz de Fora. Neste domingo, ele se apresentaria no Pump Sunset, em Belém, Pará. Ele e sua equipe alugaram um carro e cada seguiu para casa. O show no Norte do país foi cancelado. A informação foi confirmada em nota pela assessoria do artista. "Informamos que na tarde de hoje, dia 20, houve um problema com a aeronave que transportava Alok e sua equipe durante a decolagem no aeroporto de Juiz de Fora, onde fizeram um pouso de emergência. O artista estava indo para Belém, local onde faria um show nesta noite, porém foi adiado. Ressaltamos que não houve feridos. Todos passam bem e estão indo para suas residências", diz a nota. No início desta semana, Alok anunciou em seu perfil oficial no Instagram que sua namorada, Romana Novais, perdeu o bebê que os dois esperavam. Universitária presenciou 'susto' com avião A universitária Sarah Carvalho foi uma das pessoas que estavam no Aeroporto da Serrinha esperando o DJ neste domingo. Ela estava na companhia da mãe e de uma amiga, contou ao G1 que não foi ao show dele em Juiz de Fora porque tinha uma prova neste domingo de manhã. "A minha única chance de vê-lo era no aeroporto. Ele chegou de carro, mas entrou por outro hangar. Ele apareceu caminhando na pista e fez gestos de que estava atrasado. Mesmo assim, ele foi até a grade e tirou fotos com todo mundo. E a gente ainda desejou boa viagem e falou para ele ir com Deus", relatou a fã. A universitária Sarah Carvalho tirou foto com DJ Alok antes de ele embarcar no avião no Aeroporto da Serrinha em Juiz de Fora Sarah Carvalho/Arquivo Pessoal A universitária contou que viu a equipe embarcar e iniciar os procedimentos de decolagem. Então ela percebeu pessoas correndo na pista. "Uma garota passou correndo e disse que tinha dado problema com o avião. A gente começou a correr. Eu entrei no meio do mato. Vi o avião naquele barranco, com a parte traseira levantada. Havia muita fumaça preta." Avião do DJ Alok saiu da pista no procedimento de decolagem; fã registrou incidente Sarah Carvalho/Arquivo Pessoal A estudante conta que o susto foi grande. "Eu cheguei na hora que ele estava saindo. As cinco pessoas da equipe saiu e os pilotos também. Fiquei tranquila quando vi que ele estava bem, embora parecesse assustado e em choque. Eu estou chocada. É algo que você nunca espera ver. A gente desejou boa viagem para ele. E isso aconteceu. Vi os carros do aeroporto chegarem e conversarem com as pessoas." Em rede social, artista fez imagens dele e do avião, após areonave sair da pista ao decolar em Juiz de Fora Reprodução/Alok/Instagram Outro incidente No final de outubro de 2017, outro avião saiu da pista do aeroporto de Juiz de Fora, mas no momento do pouso. O incidente é tecnicamente chamado de "excursão de pista". A aeronave, que pertencia ao Hospital Dr. João Felício, foi parar perto de um barranco. Na época, cogitou-se que o mau tempo influenciou no acidente e, à produção do MGTV, o presidente da Associação Pró-Serrinha, Alexandre Maestrini, disse que, como o aeroporto não tem sala de operação, os pilotos têm que se comunicar entre eles mesmos e também decidir por eles mesmos o que fazer. "Sem o operador, o piloto não consegue ter informações da pista, nem condições de pouso, nem do tempo", disse Maestrini. Poucos dias depois, um processo de licitação foi concluído para que a administração do aeroporto, até então com a Prefeitura, passasse para uma empresa terceirizada. Em janeiro deste ano, um monomotor derrapou e capotou na pista durante treinamento no Aeroporto da Serrinha. Como nos demais casos, ninguém se feriu. *Colaboraram com a reportagem Daniela Ayres e Inácio Novaes