G1 > Minas Gerais

    Governo de MG recorre contra decisão que determina pagamento integral aos professores no 5º dia útil

    Governo de MG recorre contra decisão que determina pagamento integral aos professores no 5º dia útil


    Desde fevereiro de 2016, os servidores estaduais que ganham mais de R$ 3 mil recebem de forma escalonada. Advocacia-Geral do Estado recorreu contra liminar do TJMG. Cidade Administrativa Presidente Tancredo Neves, em Belo Horizonte Reprodução/TV...


    Desde fevereiro de 2016, os servidores estaduais que ganham mais de R$ 3 mil recebem de forma escalonada. Advocacia-Geral do Estado recorreu contra liminar do TJMG. Cidade Administrativa Presidente Tancredo Neves, em Belo Horizonte Reprodução/TV Globo O Advocacia-Geral do Estado de Minas Gerais (AGE-MG) recorreu contra a decisão que determina que o governo pague o salário integral dos servidores da educação no 5º dia útil do mês. De acordo com a assessoria do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG), o agravo interno cível chegou à 3ª Câmara Cível de Belo Horizonte na tarde de sexta-feira (20). Desde fevereiro de 2016, os servidores estaduais que ganham mais de R$ 3 mil recebem os vencimentos de forma parcelada. Segundo o governo, o motivo é a crise financeira enfrentada pelo estado. O TJMG informou, nesta segunda-feira (23), que o recurso está com a desembargadora Albergaria Costa para ser avaliado. A decisão foi determinada a partir de um pedido do Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação de Minas Gerais (Sind-UTE-MG). A entidade teve o pedido de liminar negado em primeira instância. Em sua decisão, a desembargadora Albergaria Costa disse que “não se pode admitir que uma medida, a princípio excepcional, se torne permanente, sem perspectiva de solução, causando enorme prejuízo aos servidores que dependem da verba salarial, de natureza alimentar, para fazer frente às suas despesas e à subsistência de sua família, não raramente surpreendidos com a alteração ou mesmo descumprimento das escalas de pagamento”. O governo deve cumprir a determinação sob pena de multa diária de R$ 30 mil. Por meio de nota, a AGE informou que pediu efeito suspensivo imediato da liminar concedida pela desembargadora. Segundo o advogado-geral do estado, Onofre Alves Batista Júnior, o Supremo Tribunal Federal (STF) e o Superior Tribunal de Justiça (STJ) estão sensíveis às ações em que se condena e é impossível cumprir. “Nos estados, como se pode dizer, dinheiro não nasce de uma decisão. Não existe o recurso e isso é evidente no fluxo de caixa. O estado recorreu porque não existe a possibilidade de cumprir a liminar porque os recursos em caixa não permitem. Isso é facilmente demonstrável. Prova-se assim que não se paga no quinto dia porque não se pode e não porque não se quer. Em segundo lugar, não existe na lei a obrigação de pagar até o quinto dia útil. Lugar nenhum no estatuto firma essa data”, afirmou o advogado-geral, conforme o comunicado do órgão. Greve Os professores da rede estadual de educação estão paralisados este mês por causa dos constantes atrasos no depósito das parcelas do salário. De acordo com o Sind-UTE-MG, a categoria vai voltar às salas de aula a partir de 26 de julho, um dia depois da votação em 2º turno da PEC 49/2018 que dtermina que o salário do professor de educação básica, do especialista de educação básica e do analista educacional não seja inferior ao piso nacional. No mês passado, servidores da educação também fizeram paralisação por atrasos no pagamento.

    Trinta e seis ônibus são incendiados em BH e Região Metropolitana de janeiro a julho, dizem empresas do transporte


    Dados são dos sindicatos Setra-BH e Sintram; segundo a Secretaria de Segurança, desde junho, quase 130 foram detidos por queimar ônibus. Criminosos colocam fogo em ônibus com motorista dentro do veículo, em Contagem. Trinta e seis ônibus foram...

    Dados são dos sindicatos Setra-BH e Sintram; segundo a Secretaria de Segurança, desde junho, quase 130 foram detidos por queimar ônibus. Criminosos colocam fogo em ônibus com motorista dentro do veículo, em Contagem. Trinta e seis ônibus foram incendiados em Belo Horizonte e Região Metropolitana de janeiro a julho deste ano, calculam os sindicatos das empresas de transporte. O ataque mais recente foi neste domingo (22), sendo o primeiro com um ferido, segundo o Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros Metropolitano (Sintram). De junho até esta segunda (23), são quase 130 detidos por suspeita de envolvimento em queima de ônibus, diz a Secretaria de Segurança Pública. Neste domingo, o motorista Oduvaldo Filho, de 61 anos, dirigia o ônibus da linha 7150, e teve queimaduras. Ele passou por cirurgia e seguia internado no começo desta tarde. Segundo a equipe médica, o motorista teve 36% do corpo queimado, respira sem ajuda de aparelhos e tem quadro de saúde estável. A linha de Oduvaldo fazia trajeto entre o bairro Novo Riacho, em Contagem, e Belo Horizonte. Suspeitos armados abordaram o ônibus no ponto final, impediram que o motorista saísse e atearam fogo ao veículo. Até a última atualização desta notícia, nenhum envolvido havia sido preso. Os ataques Do total de ataques desde o início do ano, 16 foram em linhas gerenciadas pela Empresa de Transporte e Trânsito de Belo Horizonte (BHtrans), segundo o Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros de Belo Horizonte (Setra-BH). Os outros 20 ocorrem em linhas do transporte metropolitano, gerenciadas pelo Sintram. Registros ocorreram também em outras cidades do estado, mas não há um dado fechado. Levantamento feito pelo G1 entre 3 e 16 de junho, quando ocorreu uma onda de ataques, contabiliza 72 coletivos queimados em Minas Gerais. À época, o governo disse que os ataques partiam de uma facção criminosa e eram motivados pela a insatisfação do grupo com o rigor adotado pelo sistema prisional. Prisões De acordo com a Secretaria de Segurança Pública, ocorrências de ônibus queimados em Minas Gerais são tratadas com prioridade pelas forças de segurança e há apoio da Polícia Federal (PF). O número de prisões desde junho até esta manhã era de 129 - até as 13h, não tinha sido informado quantos seguiam detidos. “Mandantes identificados já foram retirados de circulação por prisões realizadas pelas polícias Civil e Militar nas últimas semanas. Desde o início de junho, já são 129 indivíduos presos em flagrante ou por mandado de prisão suspeitos de envolvimento em queima de ônibus”, informou a secretaria em nota. Apesar dos números da secretaria, no entanto, o Sintram diz que "as forças de segurança pública do Estado precisam tomar providências urgentes para frear os ataques". Buscas A Polícia Militar informou que está fazendo buscas para prender suspeitos. A reportagem solicitou dados sobre prisões realizadas durante o ano referente ao tipo de crime, mas a corporação informou que, devido ao período eleitoral, não pode divulgar estatísticas. Segundo o porta-voz da PM, major Flávio Santiago, a legislação para o tipo de crime precisa ser revista, pois comumente os presos retornam com facilidade às e ruas e há muitos adolescentes envolvidos. Geralmente, os casos são registrados como dano qualificado (detenção de 1 a 6 meses) e incêndio criminoso (reclusão de 3 a 6 anos). A concessionária Transimão Transportes Rodoviários Ltda. lamentou o atentado que vitimou um de seus motoristas e informou que está prestando todo apoio e assistência à vítima e aos familiares. A empresa afirmou que as autoridades estão investigando o caso na tentativa de encontrar os responsáveis. Quase 130 pessoas foram presas suspeitas de participar de ataques a ônibus em MG

    Travesti é julgada por matar rival asfixiada com alça da bolsa e marteladas em BH


    Júri é no Fórum Lafayette, na Região Centro-Sul. Crime foi em agosto de 2011 no bairro Aparecida. Travesti acusada de homicídio é julgada em Belo Horizonte A travesti conhecida como Dani ou Bibi, de 28 anos, está sendo julgada nesta segunda-feira...

    Júri é no Fórum Lafayette, na Região Centro-Sul. Crime foi em agosto de 2011 no bairro Aparecida. Travesti acusada de homicídio é julgada em Belo Horizonte A travesti conhecida como Dani ou Bibi, de 28 anos, está sendo julgada nesta segunda-feira (23) no Fórum Lafayette, no bairro Barro Preto, na Região Centro-Sul de Belo Horizonte. Ela é acusada de matar a rival em agosto de 2011 junto com outra travesti, Jorge da Conceição Lima, de 33. De acordo com o Ministério Público de Minas Gerais (MPMG), no dia 4 de agosto daquele ano, por volta das 2h, a vítima foi asfixiada com a alça de uma bolsa e levou várias marteladas na cabeça, até a morte. O crime foi em um imóvel na Rua Belmiro de Almeida, no bairro Aparecida, na Região Noroeste da capital mineira. O motivo, segundo o MPMG, seria a cobrança de taxas da vítima pelo ponto de prostituição que ela usava no bairro Santa Branca, na Região da Pampulha. De acordo com a assessoria de imprensa do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG), a sessão, que estava prevista para as 8h30, começou às 10h, e a travesti, cujo nome de registro é Carlos Henrique Cordeiro de Oliveira, foi ouvida. No momento da publicação desta reportagem, o juiz pegava o depoimento de uma testemunha de acusação. A travesti Mel, cujo nome de registro é Jorge da Conceição Lima, seria julgada nesta segunda, mas não compareceu ao julgamento e teve o júri desmembrado. As duas suspeitas respondem ao processo em liberdade. Um terceiro denunciado também teve o processo desmembrado e será julgado posteriormente.
    Acidente deixa mortos e feridos na BR-262 próximo a Nova Serrana; policiais estão entre as vítimas

    Acidente deixa mortos e feridos na BR-262 próximo a Nova Serrana; policiais estão entre as vítimas


    Acidente envolveu uma carreta e dois veículos na manhã desta segunda (23). Há congestionamento no local. Acidente resultou na morte de três pessoas e deixa outras seis feridas em Nova Serrana Aline Fonseca/G1 Três policiais militares morreram e...


    Acidente envolveu uma carreta e dois veículos na manhã desta segunda (23). Há congestionamento no local. Acidente resultou na morte de três pessoas e deixa outras seis feridas em Nova Serrana Aline Fonseca/G1 Três policiais militares morreram e outras seis pessoas ficaram feridas em um acidente registrado na manhã desta segunda-feira (23), na BR-262 próximo a Nova Serrana. A ocorrência foi no km 459,9, na Ponte do Rio Lambari, e envolveu três veículos. Segundo a Polícia Militar (PM), os militares mortos no acidente são os sargentos Paulo Ricardo Ferreira da Silva, 30 anos, e Aguinaldo Marcos de Oliveira Santos, 42 anos, e o cabo Júnio dos Santos, 36 anos. O quarto policial, cabo Fábio Paulo dos Santos, 38 anos, está em estado grave e foi levado para o Hospital de Pronto Socorro João XXIII, segundo os Bombeiros. Eles saíram de Bom Despacho para Nova Serrana onde assumiriam o turno às 6h30, segundo a PM. No caminho, o veículo em que estavam se envolveu na batida. Segundo a Polícia Militar (PM), antes de ser levado do local em estado de choque, o motorista da carreta confirmou que dormiu e provocou o acidente. A concessionária que administra a via, Triunfo Concebra, informou que outras cinco pessoas, que estavam no outro veículo envolvido, ficaram feridas e foram atendidas pelo Corpo de Bombeiros. O acidente provocou um engarrafamento de cerca de 10 quilômetros nos dois sentidos da BR-262. O trânsito foi liberado em meia pista por volta das 10h. Trânsito segue em sentindo siga e pare Aline Fonseca/G1 Nota da PM A Polícia Militar da 7ª RPM enviou uma nota de pesar da morte dos três policiais militares. Todos era lotados no 60º BPM. "Ressalta-se que o Comando Geral da Polícia Militar, bem como o Comando da 7ª Região, estão prestando todo auxílio necessário às famílias dos militares e manifesta, desde já, em nome de toda Tropa da PMMG, as mais sinceras condolências aos familiares e amigos", publicou em nota. No inicio da tarde desta segunda-feira, a PM informou que os corpos dos três militares serão velados a partir das 14h30, no Centro Social, ao lado da Paróquia Militar Santa Efigênia, na vila militar do 7ª Batalhão de Polícia Militar em Bom Despacho. Os corpos do sargneto Paulo Ricardo e do cabo Júnio dos Santos serão sepultados às 19h. Já o corpo do sargento Aguinaldo Marcos de Oliveira será sepultado às 22h. Os três sepultamentos serão feitos no Cemitério Parque da Esperança, conforme a PM. Luto A Prefeitura de Nova Serrana decretou luto oficial de três dias, como homenagem póstuma aos policiais militares.
    BHP é alvo de ação coletiva na Austrália por desastre de Mariana

    BHP é alvo de ação coletiva na Austrália por desastre de Mariana


    Investidores alegam prejuízos e afirmam que companhia deveria ter informado sobre problemas na Samarco nos anos anteriores a 2015. Vista aérea do distrito de Bento Rodrigues, em Mariana, após o rompimento de barragens de rejeitos da mineradora...


    Investidores alegam prejuízos e afirmam que companhia deveria ter informado sobre problemas na Samarco nos anos anteriores a 2015. Vista aérea do distrito de Bento Rodrigues, em Mariana, após o rompimento de barragens de rejeitos da mineradora Samarco Ricardo Moraes/Reuters A empresa mineradora anglo-australiana BHP Billiton anunciou nesta segunda-feira (23) que foi notificada de uma ação judicial coletiva apresentada na Austrália, que a acusa de ter descumprido suas obrigações de informação aos investidores na letal catástrofe ambiental em Mariana (MG) em 2015 após o rompimento de uma barragem da Samarco. A ação coletiva aberta na Austrália alega que houve problemas com a represa nos anos anteriores a 2015 e que a BHP deveria ter levado os riscos em conta e informado os investidores. A ação aberta pelo escritório de advocacia Phi Finney McDonald reivindica perdas sofridas pelos acionistas da empresa entre outubro de 2013 e novembro de 2015. O desastre provocou uma forte queda nas ações da BHP, motivo pelo qual cerca de 3.000 investidores se associaram para apresentar uma ação coletiva na Justiça. No período, as ações da BHP tombaram 22% na bolsa de Sydney e 23% em Londres e Joanesburgo. "A ação coletiva buscará recuperar as perdas para os acionistas nesse período, no qual o valor de mercado combinado da BHP caiu mais de US$ 25 bilhões", afirma o texto de apresentação do site criado para reunir interessados em se associar ao processo. A BHP disse que irá se defender da ação apresentada no Estado de Victoria. A BHP e a Vale, coproprietárias da Samarco, chegaram no mês passado a um acordo com as autoridades brasileiras para resolver uma ação civil de R$ 20 bilhões pela tragédia. O novo documento, chamado de TAC Governança, prevê maior participação dos atingidos na tragédia nas decisões referentes aos danos causados pelo rompimento da Barragem de Fundão, em novembro de 2015. O acordo "praticamente" extingue a ação civil pública de R$ 20 bilhões contra as mineradoras e suspende, por até dois anos, a outra ação civil pública, de R$ 155 bilhões. A mineradora também concordou em financiar um total de US$ 211 milhões m apoio financeiro à Fundação Renova, criada para ajudar as vítimas do desastre. Na semana passada, a BHP informou que espera registrar um impacto de US$ 650 milhões em seus resultados fiscais de 2018, devido ao rompimento, segundo a Reuters. A Vale também informou na semana passada que fará provisão adicional de R$ ,5 bilhão o balanço do segundo trimestre referente a obrigações pelo rompimento da barragem da Samarco. O rompimento da barragem da Samarco, em Mariana, em 2015, deixou 19 mortos, centenas de desabrigados, e poluiu o rio Doce, que percorre diversos municípios até chegar ao mar capixaba. BHP lucra 25% mais e paga US$ 800 milhões em dividendos a acionistas
    BR-381 é liberada 10 horas após acidente entre carreta e ônibus em MG

    BR-381 é liberada 10 horas após acidente entre carreta e ônibus em MG


    Batida deixou uma pessoa morta e dez feridas em Antônio Dias, na Região Central do estado. BR-381 foi parcialmente fechada por causa de acidente em Antônio Dias Adriano Assis/Arquivo Pessoal A BR-381 foi liberada na noite deste domingo (22) cerca...


    Batida deixou uma pessoa morta e dez feridas em Antônio Dias, na Região Central do estado. BR-381 foi parcialmente fechada por causa de acidente em Antônio Dias Adriano Assis/Arquivo Pessoal A BR-381 foi liberada na noite deste domingo (22) cerca de dez horas depois de um acidente entre uma carreta e um ônibus, segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF). A batida deixou uma pessoa morta e dez feridas nesta manhã na altura de Antônio Dias, na Região Central de Minas Gerais. O Corpo de Bombeiros informou que a carreta teria tombado e, em seguida, o ônibus bateu no veículo. De acordo com os militares, as vítimas foram socorridas e encaminhadas para hospitais da região. A corporação informou que usou um helicóptero para transportar um dos feridos que estava no ônibus. Corpo de Bombeiros usou helicáptero para socorrer uma vítima na BR-381 Adriano Assis/Arquivo Pessoal Ainda segundo os bombeiros, três pessoas ficaram presas entre as ferragens e foram socorridas em estado grave. As outras vítimas, conforme os militares, tiveram ferimentos leves. A assessoria do Hospital Márcio Cunha, em Ipatinga, informou que dois feridos foram levados para a unidade de saúde e estão em uma situação estável. Segundo a PRF, o ônibus saiu de Goiânia com destino a Ipatinga. Ainda conforme a corporação, o acidente aconteceu por volta de 9h e o trânsito ficou parcialmente interditado. Nenhum representante da empresa responsável pelo ônibus foi encontrado para falar sobre o acidente. Uma pessoa morreu e dez ficaram feridas em batida na BR-381, em MG Adriano Assis/Arquivo Pessoal
    Cantor sertanejo Amaraí morre aos 77 anos em Alfenas, MG

    Cantor sertanejo Amaraí morre aos 77 anos em Alfenas, MG


    Dupla Belmonte e Amaraí ficou nacionalmente conhecida pela canção 'Saudade da Minha Terra'. Cantor sertanejno Amaraí morre de enfarto aos 77 anos e é sepultado em Alfenas (MG) O cantor Amaraí, da dupla Belmonte e Amaraí, faleceu de infarto aos...


    Dupla Belmonte e Amaraí ficou nacionalmente conhecida pela canção 'Saudade da Minha Terra'. Cantor sertanejno Amaraí morre de enfarto aos 77 anos e é sepultado em Alfenas (MG) O cantor Amaraí, da dupla Belmonte e Amaraí, faleceu de infarto aos 77 anos, na noite de sábado (21), em Alfenas (MG). O sepultamento aconteceu neste neste domingo (22), no Cemitério Municipal. Domingos Sabino da Cunha, conhecido como Amaraí, era natural da Bahia, mas morava no Sul de Minas. O artista deixa a esposa e quatro filhos. A dupla Belmonte e Amaraí ficou conhecida pela música 'Saudades de Minha Terra', lançada em 1966. Logo em seguida, a canção ficou consagrada nos programas de rádio e tornou-se o hino da música sertaneja do Brasil. Mais tarde, a música foi regravada por cantores consagrados como Chitãozinho e Xororó, Milionário e José Rico e Sérgio Reis. Amaraí mudou-se para Alfenas há quase um ano para morar com o filho e parceiro de dupla, Francis Douglas da Cunha, o atual Belmonte. Francis mora em Alfenas há 12 anos e faz dupla com o pai há 17 anos. “Após a morte do Belmonte, Paschoal Todarelli, em um acidente de carro, no auge da carreira, em 1972, meu pai continuou cantando e fiz dupla com ele há 17 anos dando continuidade a marca e a história”, relembra. O filho e parceiro Belmonte (à esquerda) ao lado do cantor Amaraí. Redes Sociais O parceiro deixou um recado para os fãs da dupla. “Minha eterna gratidão a todos os fãs que consagraram a história dele. A todos que eternizaram essa história, tal como a ‘Saudade de Minha Terra’ que ficou gravada no coração do povo brasileiro”, agradece. Com o disco ‘Saudade da Minha Terra’, a dupla atingiu a marca de 2 milhões de cópias vendidas. Ao todo, somam 30 milhões de cópias entre discos, cds e lps. O corpo foi velado e sepultado às 17hs deste domingo (22), em Alfenas. Veja mais notícias da região no G1 Sul de Minas
    Perícia feita no Inep indica fragilidades no processo de pontuação das medidas de provas do Enem 2016

    Perícia feita no Inep indica fragilidades no processo de pontuação das medidas de provas do Enem 2016


    Análise foi solicitada pelo MPF para averiguar diferença de resultados em avaliações com datas distintas; Exame foi marcado por ocupações escolares naquele ano. Instituto diz que ainda não foi notificado. Enem 2016 foi realizado nos meses de...


    Análise foi solicitada pelo MPF para averiguar diferença de resultados em avaliações com datas distintas; Exame foi marcado por ocupações escolares naquele ano. Instituto diz que ainda não foi notificado. Enem 2016 foi realizado nos meses de novembro e dezembro Divulgação/Ari de Sá Uma perícia realizada no Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) analisou avaliações do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2016, realizado em duas datas, e constatou fragilidades no processo de pontuação das medidas da prova. O motivo da perícia, contratada pelo Ministério Público Federal (MPF) em Uberlândia (MG) após ação judicial, foi verificar se o fato de as duas aplicações do Enem 2016 terem números muito diferentes de candidatos influenciou no resultado final, e se isso prejudicou os alunos da segunda aplicação. Em 2016, por causa das ocupações estudantis, o exame foi aplicado duas vezes: a primeira em 5 e 6 de novembro, com a participação de 5,8 milhões de alunos, e a segunda em 3 e 4 de dezembro, em que fizeram as provas menos de 170 mil candidatos. Em nota, o Inep informou ao G1 que não foi notificado oficialmente sobre qualquer resultado a respeito da perícia, que foi realizada entre os dias 5 e 9 de fevereiro deste ano, nas dependências do instituto. "O Inep conta com a consultoria de diversos especialistas de destacada atuação em análise estatística e psicométrica de avaliações e exames em larga escala e tem total segurança quanto à metodologia que, desde 2009, é adotada no Enem - reconhecida nos âmbitos nacional e internacional, e se pronunciará quando for devidamente notificado", diz o texto. "Vale registrar que, independentemente do seu conteúdo, o referido laudo representa uma opinião isolada", concluiu a assessoria de comunicação do instituto. Em laudo, perícia relata fragilidades em Enem 2016 Reprodução/MPF Resultado da perícia A perícia foi realizada por Tufi Machado Soares que é professor do Departamento de Estatística e do Programa de Doutorado e Mestrado em Educação, e coordenador da Unidade de Pesquisa do Centro de Políticas Públicas e Avaliação da Educação (Caed) da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF). O perito, que atuou como membro do conselho científico do Enem e é especialista em Teoria da Resposta ao Item (TRI), metodologia usada no exame, teve acesso a informações sigilosas no Inep e produziu um laudo com 207 páginas. Neste documento, enviado à reportagem pelo MPF, o perito relata fragilidades no processo de pontuação das medidas do Enem que poderiam prejudicar a comparabilidade dos resultados produzidos para duas provas diferentes. No laudo, os pontos de fragilidade encontrados, por ordem de importância, foram: Número de itens comuns previamente calibrados nos pré-testes e fixados na prova regular do Enem; Tamanho das amostras de calibração em alguns pré-testes; Precisão com que os resultados do Enem são reportados ao público; Ausência de informações para o público sobre a qualidade dos testes e das medidas. Além disso, o laudo mostra que ambos os testes nas disciplinas de Ciências Humanas e Ciências da Natureza apresentam mesmos níveis de precisão em praticamente todos os níveis de proficiência. Nesse sentido, então, os testes foram praticamente equivalentes, embora a prova da segunda aplicação de Ciências da Natureza tenha sido um pouco mais fácil. O perito diz no texto que a maioria das diferenças encontradas ocorreu nas disciplinas de Linguagens e Códigos e na de Matemática, sendo que na primeira houve vantagem dos candidatos da 1ª prova e, na segunda, dos candidatos da 2ª prova. As menores diferenças observadas ocorrem em Ciências da Natureza. No entanto, o Tufi Soares ressalva que não é possível realizar uma análise de comparabilidade para todos os casos, individualmente, nas dimensões do Enem. “Cada caso precisaria ser analisado individualmente e, provavelmente, não se chegaria a uma conclusão definitiva na maioria”, diz o perito no laudo. No documento, o professor também faz sugestões de mudanças na forma de confecção e divulgação da prova. O G1 entrou em contato com o perito nesta sexta-feira (20), para saber mais informações sobre o resultado da perícia. Por telefone, ele disse que não pretende se manifestar até a realização de uma audiência pública, qu ainda será agendada pelo MPF. Alunos reclamam de incoformismo com as notas resultantes da primeira e da segunda aplicação do exame de 2016 Roberto Araujo/G1 Próximos passos O procurador da República, Leonardo Macedo, responsável pelo inquérito civil que apura irregularidades referentes à adoção de diferentes critérios de correção das provas do Enem 2016, informou que encaminhou o resultado da perícia para o Inep e para estudantes que manifestaram que foram lesados pelo teste. "O laudo é extenso e não tem uma conclusão única. O primeiro passo foi encaminhar essa perícia aos principais interessados e vamos dar um prazo para análise de todos. Depois disso, vamos marcar uma audiência pública onde todos poderão colocar o ponto de vista referente ao assunto e só depois o MPF vai analisar como agir", explicou o procurador. Segundo o MPF, ainda não há previsão para realização desta audiência. "Estamos lidando com um elefante de porcelana. Vamos agir com cautela e, depois da audiência, analisar se vamos pedir uma indenização, aumentar a nota de estudantes ou outras opções", concluiu Macedo. Aplicações do Enem Normalmente, o adiamento do Enem ocorre todos os anos, mas afeta apenas alguns milhares de estudantes, por motivos externos que impedem a aplicação do exame, como queda de energia no local de provas. Nesses casos, os candidatos ganham o direito de participar de uma nova aplicação durante a semana. É a mesma prova para pessoas privadas de liberdade, por isso a aplicação é conhecida como Enem PPL. Em 2016, porém, a onda de ocupações estudantis em escolas públicas em 23 estados e no Distrito Federal fez o Ministério da Educação adiar a aplicação do Enem para mais de 270 mil candidatos, o que inviabilizaria uma segunda aplicação durante a semana. Por isso, o Enem 2016 teve três aplicações. Na época, o Ministério da Educação (MEC) assegurou que haveria isonomia nas avaliações dos candidatos, independentemente do momento em que fizessem as provas. Apesar do grande número de candidatos afetados pelo adiamento, o total deles representou menos de 5% dos mais de 8 milhões de inscritos. Na primeira aplicação, pouco menos de 6 milhões de candidatos fizeram as provas, com uma abstenção de 30%. Já na segunda aplicação, do Enem adiado, a abstenção subiu para 40%. Enem 2016 foi realizado em duas datas devido ocupações nas várias escolas de todo país Denny Cesare/ Estadão Conteúdo Reclamação dos candidatos afetados A investigação do MPF sobre o Enem 2016 teve início após a divulgação dos resultados das provas em janeiro de 2017. Na ocasião, estudantes de todo país procuraram o Ministério Público relatando inconformismo com as notas resultantes da primeira e da segunda aplicações do exame. Eles haviam feito a segunda aplicação da prova. De acordo com o MPF, uma análise das notas dos candidatos que fizeram a reclamação mostrou grande diferença, quando os resultados eram comparados com os de candidatos da primeira aplicação. O procurador Leonardo Macedo explicou que alunos que fizeram a primeira prova tiveram notas maiores. Ele alega que o motivo suspeito é a metodologia da TRI. "Nessa TRI, é considerado o número de candidatos. É necessário levar em conta as diferenças do percentual de 'treineiros' participantes de cada aplicação, na maior abstenção da segunda aplicação em relação à primeira e no tipo de candidato participante dos locais das provas da segunda aplicação", explicou o MPF na ação. O Enem 2016 teve uma aplicação extra devido às ocupações estudantis; na segunda aplicação, abstenção foi maior e número total de alunos que fizeram a prova foi menor G1  Cronologia do caso 3 de outubro de 2016: Uma onda de ocupações estudantis em escolas e universidades começou no Paraná e se espalhou pelo Brasil. Os estudantes protestavam contra uma série de medidas, principalmente a reforma do ensino médio e a PEC 241. O Enem 2016 estava marcado para os dias 5 e 6 de novembro, e parte dessas escolas ocupadas seria usada pelo governo federal como locais de provas. 19 de outubro de 2016: Um levantamento do MEC afirmou que ocupações em 181 escolas do Brasil comprometiam o Enem para 95 mil alunos. 27 de outubro de 2016: Um levantamento divulgado pela União Brasileira dos Estudantes Secundaristas (Ubes) mostra que havia 1.154 ocupações em escolas, institutos e universidades estaduais, federais e municipais em pelo menos 21 estados e no Distrito Federal. 4 de novembro de 2016: Na véspera da primeira aplicação do Enem 2016, o MEC anunciou o adiamento do exame em 364 locais de prova. Segundo o governo, esses alunos fariam o exame nos dias 3 e 4 de dezembro. 5 e 6 de novembro de 2016: A primeira aplicação do Enem 2016 é realizada com abstenção de cerca de 30%. Cerca de 5,8 milhões de pessoas fizeram essas provas. 3 e 4 de dezembro de 2016: O Inep realiza a segunda aplicação do Enem. No total, 277.657 pessoas estavam inscritas para essas provas (273.524 porque foram afetadas pelas ocupações e 4.133 porque, em seus locais de prova, houve algum imprevisto que impediu a aplicação do Enem). A abstenção dessa aplicação foi de cerca de 40%, o que quer dizer que o universo de estudantes que realizou estas provas foi de cerca de 166 mil. 18 de janeiro de 2017: O Inep divulga os resultados do Enem 2016. Porém, estudantes que fizeram a segunda aplicação reclamaram que não tiveram acesso à nota. No dia seguinte, o Inep afirmou que um erro técnico fez com que o resultado de 20 mil candidatos ainda não tivesse sido inserido no sistema. janeiro de 2017: Procurado por diversos candidatos da segunda aplicação do Enem, que se sentiram prejudicados por notas que eles consideraram mais baixas que a de candidatos da primeira aplicação, o Ministério Público Federal começou a investigar a suspeita de que a discrepância no número total de estudantes fazendo cada versão da prova pudesse ter prejudicado o grupo menos numeroso. De acordo com a ação civil pública protocolada em dezembro, o MPF passou meses em contato com o Inep e o MEC para avaliar a denúncia. Segundo o MPF, o Inep considera que a isonomia do exame não foi ferida pela existência de duas aplicações do Enem em 2016. setembro de 2017: Ainda de acordo com o Ministério Público Federal, o Inep aceitou conceder a um especialista na metodologia da Teoria de Resposta ao Item o acesso aos dados sigilosos dos desempenhos dos estudantes para realizar uma perícia e verificar se de fato o número total de candidatos afetou o resultado deles no exame. A ação afirma, porém, que o perito viajou até Brasília para realizar a perícia, mas foi barrado pelo Inep. 7 dezembro de 2017: Sem conseguir acesso aos dados para realizar a perícia, o Ministério Público Federal ingressou na Justiça com uma ação civil pública para solicitar o acesso, e com outra ação na qual denuncia diretoras do Inep por improbidade administrativa. O motivo da segunda ação é o desperdício de dinheiro público com a viagem realizada pelo perito até Brasília. A Justiça julgou o processo extinto, pois o MPF não conseguiu demonstrar nenhum indício de má-fé na hipótese sob análise. 15 de dezembro de 2017: O Inep afimou em nota que não negou o acesso aos dados sigilosos para uma perícia solicitada pelo MPF sobre os resultados da edição 2016 do Exame Nacional do Ensino Médio. Segundo o Inep, o perito não apresentou as identificações necessárias para que pudesse ter acesso aos dados. Entre 5 e 9 de fevereiro de 2018: a perícia contratada pelo MPF foi realizada em dados sigilosos do Inep. Outras ações A aplicação do Enem 2016 em duas datas foi alvo de reclamação do MPF também no Ceará. Na época, o órgão solicitou a suspensão e o cancelamento do exame, mas a Justiça Federal negou os pedidos e alegou que "apesar da diversidade de temas que inafastavelmente ocorrerá com a aplicação de provas de redação distintas, verifica-se que a garantia da isonomia decorre dos critérios de correção previamente estabelecidos", conforme a decisão.
    Artistas pintam tapumes e fazem mural no entorno da Praça da Liberdade, em BH

    Artistas pintam tapumes e fazem mural no entorno da Praça da Liberdade, em BH


    Mais de 50 artistas participam da iniciativa; praça na Região Centro-Sul foi fechada para reforma. Artistas pintam tapumes e fazem mural no entorno da Praça da Liberdade, em BH Reprodução/TV Globo Os tapumes brancos que estão no entorno da...


    Mais de 50 artistas participam da iniciativa; praça na Região Centro-Sul foi fechada para reforma. Artistas pintam tapumes e fazem mural no entorno da Praça da Liberdade, em BH Reprodução/TV Globo Os tapumes brancos que estão no entorno da Praça da Liberdade começaram a ganhar cores na manhã deste domingo (22), na Região Centro-Sul de Belo Horizonte. Mais de 50 artistas urbanos participam da iniciativa em um dos principais cartões-postais de Minas Gerais, que está fechado para reformas. Artistas pintam tapumes e fazem mural no entorno da Praça da Liberdade, em BH A praça vai ficar fechada até o fim do ano e os painéis serão uma oportunidade de ver o local de uma nova maneira. Segundo Bernardo Biagioni, um dos diretores do Instituto Amado, responsável pelo projeto, as obras vão contemplar as diversidades da capital mineira. Mais de 50 artistas participam da iniciativa na Praça da Liberdade, em BH Reprodução/TV Globo “A ideia é realmente resignificar essa paisagem temporária da praça. A gente tem esses tapumes espalhados ao entorno e a ideia é que eles sejam carregados de arte durante esse período de reforma”, explicou Biagioni. Foi feito uma parceria entre a Prefeitura de Belo Horizonte e o Instituto Amado, que fez a seleção dos artistas a partir de um chamamento público, disponível para candidatos de todo o Brasil. Foram mais de 250 propostas, das quais saíram os 54 vencedores. Desde o início da manhã trabalhando na praça, o artista Alexandre Rato falou que era uma iniciativa importante ocupar os tapumes com arte. “56 artistas reunidos. Diversas linguagens. A cidade precisa desses movimentos”, afirmou. Cada artista recebeu um kit com material para execução da obra, como sprays e rolos, além de uma ajuda de custo. A previsão é descartar os tapumes com o fim das obras da praça. Artista carrega kit para pinturas na Praça da Liberdade, em Belo Horizonte Reprodução/TV Globo Praça da Liberdade foi fechada para reforma e artistas fazem pinturas em tapumes Reprodução/TV Globo Artista faz obra em tapume da Praça da Liberda, em Belo Horizonte Reprodução/TV Globo Artistas começaram a pintar tapumes na manhã deste domingo em BH Reprodução/TV Globo Mais de 50 artistas participaram da iniciativa na Praça da Liberdade Reprodução/TV Globo Obra faz referência a músico na Praça da Liberdade, em BH Reprodução/TV Globo Ciclistas são retratadas em tapumes na Praça da Liberdade, em BH Reprodução/TV Globo Artista trabalha em tapumes da Praça da Liberdade, em BH Reprodução/TV Globo Trânsito alterado Em função do trabalho dos artistas, o trânsito nas Alamedas da Educação e da Segurança está interditado neste domingo, das 6h30 às 21h, segundo a Empresa de Transportes e Trânsito da cidade (BHTrans). Sinalização e faixas de pano foram implantadas para orientar os motoristas. Agentes BHTrans e da Polícia Militar (PM) monitoram o tráfego na região. Para mais informações sobre a operação, acesse o site da prefeitura. Reforma Praça da Liberdade foi construída há mais de 120 anos Reprodução/TV Globo Patrimônio histórico do estado, ela foi construída em 1895. A praça nasceu com o projeto de criação da nova capital mineira e foi projetada para abrigar o centro administrativo de Minas Gerais. A última reforma foi há quase 30 anos, em 1990. A restauração é uma parceria entre a Prefeitura de Belo Horizonte, o governo do estado e a Vale. As obras devem custar cerca de R$ 5 milhões. O lugar vai passar por várias adaptações para atender as novas demandas de uso da população. A primeira parte do trabalho de revitalização da praça começou em maio com a poda das árvores. Para execução da segunda fase, que é quando as obras começam, a praça vai ser completamente fechada. O espaço vai ficar isolado durante quatro meses até o fim da reforma. As intervenções incluem a reformulação do sistema de iluminação, restauração do coreto, de uma estátua e do piso da pista de caminhada, além da reinstalação das placas de monumentos. Também haverá renovação de bancos e lixeiras.

    Flanelinhas são detidos no entorno da Feira Hippie, em Belo Horizonte


    Segundo a PM, 14 suspeitos foram levados para o Ceflan 2; um homem com maconha também foi preso. Quatorze flanelinhas foram detidos na manhã deste domingo (22) no entorno da Feira Hippie, no Centro de Belo Horizonte. De acordo com a Polícia Militar...

    Segundo a PM, 14 suspeitos foram levados para o Ceflan 2; um homem com maconha também foi preso. Quatorze flanelinhas foram detidos na manhã deste domingo (22) no entorno da Feira Hippie, no Centro de Belo Horizonte. De acordo com a Polícia Militar (PM), os suspeitos estavam trabalhando de forma irregular e foram levados para a Central de Flagrantes (Ceflan) 2. Ainda segundo a corporação, um homem, de 35 anos, também foi preso com uma grande quantidade de maconha, dois maços de seda, R$ 575 em dinheiro. Os militares informaram que foi realizada uma operação no Centro da capital para fiscalizar o trabalho dos flanelinhas e o trânsito no local.
    Acidente entre carreta e ônibus deixa um morto e dez feridos na BR-381, em MG

    Acidente entre carreta e ônibus deixa um morto e dez feridos na BR-381, em MG


    Segundo bombeiros, três vítimas foram socorridas em estado grave para hospitais da região; batida aconteceu na altura de Antônio Dias. Uma pessoa morreu e dez ficaram feridas em batida na BR-381, em MG Adriano Assis/Arquivo Pessoal Um acidente...


    Segundo bombeiros, três vítimas foram socorridas em estado grave para hospitais da região; batida aconteceu na altura de Antônio Dias. Uma pessoa morreu e dez ficaram feridas em batida na BR-381, em MG Adriano Assis/Arquivo Pessoal Um acidente entre uma carreta e um ônibus deixou uma pessoa morta e dez feridas na manhã deste domingo (22) em Antônio Dias, na Região Leste de Minas Gerais. De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), a rodovia foi parcialmente interditada na altura do quilômetro 305. O Corpo de Bombeiros informou que a carreta teria tombado e, em seguida, o ônibus bateu no veículo. De acordo com os militares, as vítimas foram socorridas e encaminhadas para hospitais da região. A corporação informou que usou um helicóptero para transportar um dos feridos que estava no ônibus. Corpo de Bombeiros usou helicáptero para socorrer uma vítima na BR-381 Adriano Assis/Arquivo Pessoal Ainda segundo os bombeiros, três pessoas ficaram presas entre as ferragens e foram socorridas em estado grave. As outras vítimas, conforme os militares, tiveram ferimentos leves. A assessoria do Hospital Márcio Cunha, em Ipatinga, informou que dois feridos foram levados para a unidade de saúde e estão em uma situação estável. Segundo a PRF, o ônibus saiu de Goiânia com destino a Ipatinga. Ainda conforme a corporação, por volta de 9h, o trânsito estava passando por desvio ao lado da pista, em pare e siga. No horário, não havia previsão de liberação do trecho. Às 19h15, a Polícia Rodoviária Federal informou que a rodovia havia sido liberada. Nenhum representante da empresa responsável pelo ônibus foi encontrado para falar sobre o acidente. BR-381 foi parcialmente fechada por causa de acidente em Antônio Dias Adriano Assis/Arquivo Pessoal
    Aeronave que transportava Anitta é interditada pela Anac em Belo Horizonte

    Aeronave que transportava Anitta é interditada pela Anac em Belo Horizonte


    De acordo com agência, aeronave e empresa não tinham autorização para prestar serviço de táxi-aéreo. Anitta no Rock in Rio Lisboa Divulgação Um jatinho que transportava a cantora Anitta foi interditado pela Agência Nacional de Aviação...


    De acordo com agência, aeronave e empresa não tinham autorização para prestar serviço de táxi-aéreo. Anitta no Rock in Rio Lisboa Divulgação Um jatinho que transportava a cantora Anitta foi interditado pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), na madrugada deste sábado (21), no Aeroporto da Pampulha, em Belo Horizonte. De acordo com a agência, o avião de matrícula PP-MCG e a empresa responsável não tinham autorização para prestar serviço de táxi-aéreo. Segundo a Anac, o jato executivo do modelo Phenom 300 foi fiscalizado em uma operação contra o transporte aéreo clandestino que era realizada no aeroporto. Ainda de acordo com a agência, a habilitação do piloto será suspensa. Por não terem autorização para o serviço de táxi-aéreo, a empresa e a aeronave não poderiam realizar transporte remunerado, “por não garantirem as condições necessárias de segurança deste tipo de operação”, informou a Anac. Anitta, que acaba de lançar o clipe da música "Medicina", é uma das atrações de um evento em Santa Luzia, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, neste sábado. O G1 tentou contato com a assessoria da cantora, que, até as 20h20, não havia se posicionado. A agência ainda afirmou que o piloto e o operador da aeronave poderão ser multados e ter suas licenças e certificados cassados. A polícia e o Ministério Público também serão acionados. “A operação irregular de táxi-aéreo, também conhecida como táxi-aéreo pirata, é uma infração ao Código Brasileiro de Aeronáutica e pode configurar crime, conforme previsto no artigo nº 261 do Código Penal”, disse a Anac por meio de nota. A reportagem tenta contato com a empresa dona da aeronave.
    Uberlândia e Uberaba têm saldo negativo na geração de empregos em junho

    Uberlândia e Uberaba têm saldo negativo na geração de empregos em junho


    O setor com pior saldo de emprego nas duas cidades foi o de agropecuária. Dados são do Caged, divulgados pelo Ministério do Trabalho na sexta (20). Saldo de empregos no mês de junho em Uberlândia chegou a -657 Cleiton Borges/Prefeitura de...


    O setor com pior saldo de emprego nas duas cidades foi o de agropecuária. Dados são do Caged, divulgados pelo Ministério do Trabalho na sexta (20). Saldo de empregos no mês de junho em Uberlândia chegou a -657 Cleiton Borges/Prefeitura de Uberlândia Uberlândia e Uberaba tiveram saldo negativo na geração de empregos no mês de junho. Os dados são do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério do Trabalho, divulgados na sexta-feira (20). O levantamento mostra que, em Uberlândia, foram 7.152 admissões e 7.809 desligamentos no mês passado. Os setores com piores saldos de emprego são o de agropecuária, de indústria de transformação, de construção civil, de administração pública e de extrativa mineral. Saldo de empregos em junho em Uberlândia Foram 97 postos de trabalho a menos em Uberaba no mês de junho Reprodução/TV Integração Em Uberaba, no mesmo mês, foram 2.548 admissões e 2.645 desligamentos. Os setores com piores saldos de emprego são o de indústria de transformação e de agropecuária. Saldo de empregos em junho em Uberaba Emprego no Brasil Também em junho, a economia brasileira fechou com 661 vagas de emprego com carteira assinada. Esse foi o primeiro resultado negativo para um mês em 2018. Quando o país cria vagas de trabalho em um determinado período, significa que as contratações superaram as demissões. Já quando fecha vagas, significa que as demissões superaram as contratações. Em junho, foram registradas 1.167.531 contratações e 1.168.192 desligamentos. Em junho do ano passado o país havia gerado 9.821 postos de emprego formal e, em junho de 2016, haviam sido fechadas 91.032 vagas, segundo dados sem ajuste, ou seja, sem contar as declarações feitas fora do prazo.
    Ônibus de turismo pega fogo na BR-040, na Região Central de Minas

    Ônibus de turismo pega fogo na BR-040, na Região Central de Minas


    De acordo com os bombeiros, 41 passageiros estavam no veículo; ninguém ficou ferido. Ônibus de turismo ficou totalmente destruído após pegar fogo em MG Corpo de Bombeiros/Divulgação Um ônibus de turismo pegou fogo, na madrugada deste sábado...


    De acordo com os bombeiros, 41 passageiros estavam no veículo; ninguém ficou ferido. Ônibus de turismo ficou totalmente destruído após pegar fogo em MG Corpo de Bombeiros/Divulgação Um ônibus de turismo pegou fogo, na madrugada deste sábado (21), na BR-040, em Sete Lagoas, na Região Central de Minas Gerais. De acordo com o Corpo de Bombeiros, uma pane no veículo teria provocado o incêndio. Segundo a corporação, 41 passageiros estavam no ônibus que ia de São Paulo para Montes Claros, no Norte do estado. De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), o motorista contou que seguia pela rodovia, quando viu fumaça saindo da parte traseira do veículo. As chamas destruíram completamente o ônibus. O incêndio mobilizou o Corpo de Bombeiros, que apagaram o fogo com ajuda de um caminhão-pipa da concessionária da Via 040. Cerca de 3 mil litros de águas foram usados. Segundo a PRF, algumas bagagens foram queimadas. Os bombeiros informaram que ninguém se feriu. Conforme a polícia, a empresa de turismo providenciou transporte para os passageiros até a cidade de Sete Lagoas para que depois seguissem viagem até Montes Claros. Durante os trabalhos para conter o incêndio, a faixa da direita ficou interditada.
    Polícia investiga se recém-nascida foi levada à força de MG para MT ou doada pela mãe

    Polícia investiga se recém-nascida foi levada à força de MG para MT ou doada pela mãe


    A mãe biológica da menina está em Cuiabá e teria vindo para buscar a filha. Suspeita teria dito que a mãe doou o bebê, por não ter condições de criar, segundo polícia. Patrícia Severino da Silva, de 28 anos, foi presa na rodoviária de...


    A mãe biológica da menina está em Cuiabá e teria vindo para buscar a filha. Suspeita teria dito que a mãe doou o bebê, por não ter condições de criar, segundo polícia. Patrícia Severino da Silva, de 28 anos, foi presa na rodoviária de Cuiabá Polícia Civil de MT A Polícia Civil apura se a recém-nascida que foi resgatada na rodoviária de Cuiabá, na noite dessa sexta-feira (20), realmente foi levada à força da casa da mãe, em Santa Rita do Sapucaí (MG). A suspeita de levar a bebê, Patrícia Severino da Silva, de 28 anos, foi presa em flagrante e disse à polícia que a bebê havia sido doada à ela porque a mãe não tinha condições de criá-la. A apuração da polícia teve início porque a mãe da bebê, Maria Gedislene dos Santos, também está em Cuiabá. De acordo com o delegado Frederico Murta, que participou do resgate da criança, Gedislene teria vindo para Mato Grosso para buscar a filha. Pouco antes da abordagem dos policiais, na rodoviária, a polícia observou, à distância, que as duas mulheres conversaram e que Patrícia chegou a entregar a bebê para à mãe. Segundo a polícia, Gedislene teria dito que Patrícia havia se aproximado e conquistado a confiança dela logo após o parto e, num momento de descuido da mãe, teria levado a criança. Porém, a versão de Patrícia é a de que Gedislene teria dado a recém-nascida a ela, alegando que não teria condições financeiras de criar a menina, mas teria se arrependido e ligado para a suspeita, pedindo a filha de volta. Patrícia foi presa no estacionamento do terminal rodoviária e deve passar por audiência de custódia ainda neste sábado (21). A polícia continua investigando o caso para comprovar a relação entre as duas mulheres e saber se a criança foi mesmo levada contra a vontade da mãe. O fato foi comunicado ao Ministério Público e Juizado da Infância e Juventude da capital. A bebê, por sua vez, foi encaminhada pelo Conselho Tutelar para um abrigo. Delegado Frederico Murta investiga o caso Polícia Civil-MT O caso A recém-nascida tem, aproximadamente, 15 dias de vida. De acordo com a certidão de nascimento, ela nasceu no dia 5 de julho, em Santa Rita do Sapucaí (MG). Segundo a polícia, a mãe foi quem procurou a polícia para informar que a suspeita tinha levado a filha de dentro da sua casa. Após identificarem Patrícia, a polícia de Minas Gerais descobriu que ela há já havia sido presa em Rondônia por fato semelhante. Veja mais notícias sobre a região no G1 MT.
    Recém-nascida levada da casa da mãe em MG é resgatada em rodoviária de MT e mulher é presa

    Recém-nascida levada da casa da mãe em MG é resgatada em rodoviária de MT e mulher é presa


    Suspeita tem 28 anos e já teria sido presa em Rondônia por crime semelhante. Polícia Civil de MT foi acionada após investigações apontarem que suspeita havia fugido para Cuiabá. Patrícia Severino da Silva, de 28 anos, foi localizada pela...


    Suspeita tem 28 anos e já teria sido presa em Rondônia por crime semelhante. Polícia Civil de MT foi acionada após investigações apontarem que suspeita havia fugido para Cuiabá. Patrícia Severino da Silva, de 28 anos, foi localizada pela polícia na rodoviária de Cuiabá Polícia Civil de MT Uma mulher de 28 anos foi presa na noite dessa sexta-feira (20), na rodoviária de Cuiabá, suspeita de subtrair uma recém-nascida de dentro da casa da mãe dela, em Santa Rita do Sapucaí (MG), na última quarta-feira (18). De acordo com a Polícia Civil, no momento da prisão, a suspeita, Patrícia Severino da Silva, estava com a bebê, que tem 15 dias de vida. Segundo a polícia, a bebê aparentava estar bem de saúde. À polícia, a mulher - que estava com mandado de prisão preventiva expedido pela Justiça de Minas Gerais - alegou que a mãe havia dado a recém-nascida para que Patrícia e o marido dela criassem, por não ter condições de sustentá-la. A bebê foi entregue aos cuidados do Conselho Tutelar. A prisão foi feita por policiais da Delegacia Especializada de Homicídios e Proteção à Pessoas (DHPP), após a Polícia Civil de Minas Gerais receber informações de que a suspeita havia seguido para Cuiabá e solicitar apoio na localização da bebê. Segundo a polícia, a mãe foi quem procurou a polícia para informar que a suspeita tinha levado a filha de dentro da sua casa. Após identificarem Patrícia, a polícia de Minas Gerais descobriu que ela há já havia sido presa em Rondônia por fato semelhante. O caso foi comunicado ao Ministério Público e Juizado da Infância e Juventude da capital. Patrícia deverá ser apresentada em audiência de custódia ainda neste sábado (21), quando será determinada se a prisão dela será mantida. As investigações seguem feitas pela Polícia Civil de Minas Gerais. Veja mais notícias sobre a região no G1 MT.
    Motorista pediu para atuar em resgate de usuário de drogas que o matou a facadas, diz diretor da clínica

    Motorista pediu para atuar em resgate de usuário de drogas que o matou a facadas, diz diretor da clínica


    Anderson Luiz Penteado diz que vítima usaria comissão em tratamento dentário de um dos 3 filhos. Igor Câmara, de 28 anos, foi atacado por rapaz que era levado de Uberlândia a Ribeirão Preto. Polícia procura o homem que matou um motorista de...


    Anderson Luiz Penteado diz que vítima usaria comissão em tratamento dentário de um dos 3 filhos. Igor Câmara, de 28 anos, foi atacado por rapaz que era levado de Uberlândia a Ribeirão Preto. Polícia procura o homem que matou um motorista de Ribeirão Preto O motorista Igor Pontes Câmara, de 28 anos, pediu à direção da clínica onde trabalhava para ser escalado no resgate do usuário de drogas suspeito de matá-lo a facadas nesta sexta-feira (20). A afirmação é do diretor terapêutico da unidade, Anderson Luiz Buffoni Penteado, destacando que Igor planejava usar a comissão que receberia no tratamento dentário de um dos três filhos. Anderson contou que o motorista já havia sido paciente da unidade e estava recuperado. Por isso, atuava no resgate de outros pacientes. “O que chama a atenção é que o Igor estava em um momento legal da recuperação dele, e ele pediu para a minha esposa deixá-lo ir como motorista, porque ganharia um honorário e poderia tratar o dente da filha. Não era só um colaborador, mas um amigo”, afirmou. Igor foi esfaqueado dentro do carro, quando seguia de Uberlândia (MG) – onde o dependente estava – para Ribeirão Preto (SP) – onde fica a clínica. Segundo o diretor terapêutico, foi o próprio suspeito, Tiago Tonelli, quem ligou na unidade e pediu para ser internado. Igor Moreira Pontes Câmara tinha viajado até Uberlândia, MG, para transportar paciente até clínica em Ribeirão Preto, SP Reprodução/Facebook Tiago foi buscado em um hotel e, na saída do município mineiro, pediu a Igor que parasse o carro, pois havia desistido da internação. Nesse momento, enquanto um auxiliar, que também estava no veículo, fazia uma ligação, Tiago esfaqueou o motorista. “O Igor parou, saiu do volante e ficou com os braços encostado no carro. Enquanto isso, o Juliano estava ligando, avisando o pai, que o Tiago não iria mais. Ele então deu duas punhaladas no Igor, que atingiram o pulmão e o coração”, contou o diretor da clínica. Tiago fugiu correndo por um matagal, levando consigo a faca usada no crime. O auxiliar assumiu a direção e saiu à procura de uma unidade médica. No caminho, ele abordou uma ambulância que levou Igor até uma Unidade de Atendimento Integrado (UAI). Igor foi socorrido ainda com sinais vitais, mas em estado grave. Em seguida, sofreu uma parada cardiorrespiratória e não resistiu. O corpo dele foi levado ao Instituto Médico Legal (IML) e será enterrado neste sábado (21) em Ribeirão Preto (SP). Penteado afirma que apenas duas pessoas participavam da operação, por se tratar de uma internação voluntária. O diretor da clínica destaca ainda que Tiago havia consumido crack por cinco dias consecutivos e poderia estar em surto. “Ele matou o pai de três crianças, uma pessoa que estava no auge da recuperação, mas ele estava sob o efeito de drogas. Isso deixa o alerta para as pessoas que têm parentes dentro de casa, no crack, que o resultado é sempre um ato de insanidade, como aconteceu”, finaliza. Usuário de drogas suspeito de matar motorista estava sendo levado para clínica em Ribeirão Preto Sérgio Oliveira/EPTV Veja mais notícias da região no G1 Ribeirão e Franca
    Advogado pede afastamento de delegado de inquérito em que Eduardo Costa é investigado

    Advogado pede afastamento de delegado de inquérito em que Eduardo Costa é investigado


    Casal diz que comprou casa de sertanejo sem saber que imóvel era alvo de ações na Justiça. Cantor diz que compradores tinham conhecimento dos processos e nega que tenha agido de má-fé. Eduardo Costa prestou depoimento em Belo Horizonte nesta...


    Casal diz que comprou casa de sertanejo sem saber que imóvel era alvo de ações na Justiça. Cantor diz que compradores tinham conhecimento dos processos e nega que tenha agido de má-fé. Eduardo Costa prestou depoimento em Belo Horizonte nesta quarta-feira (18) Raquel Freitas/G1 O advogado do casal que comprou uma casa do sertanejo Eduardo Costa disse que pediu, nesta sexta-feira (20), ao Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) o afastamento do delegado responsável pelo inquérito em que o cantor é investigado por estelionato. Na petição, Arnaldo Soares Alves citou, entre outros argumentos, que policial teria tornado o inquérito, que está sob sigilo, público nesta quarta-feira (18), quando o músico prestou depoimento. O imóvel fica em Capitólio (MG) e atualmente funciona como resort. Por ter sido construída às margens da represa de Furnas, em área de preservação permanente, a casa é objeto de ações judiciais movidas pelo Ministério Público Federal (MPF) e por Furnas Centrais Elétricas e pode ter parte demolida. O casal alega não ter sido alertado da situação. Já o cantor diz que os compradores tinham conhecimento dos processos e nega que tenha agido de má-fé. Procurados, a Polícia Civil e o delegado Vinícius Dias informaram que, ao contrário do afirmado pelo advogado, as investigações continuam tramitando em sigilo. Dias afirmou que não deu nem dará detalhes sobre as investigações, que são conduzidas com imparcialidade. Segundo o advogado, o pedido de afastamento foi apresentado a uma promotora da 12ª Promotoria de Justiça, nesta tarde, em Belo Horizonte. O MPMG confirmou que eles se reuniram, mas não informou detalhes do que foi tratado. Advogado Arnaldo Soares Alves Arnaldo Soares Alves/Acervo pessoal O advogado ainda sustenta que o delegado teria agido com parcialidade. Ele disse que o fato de o delegado ter ficado ao lado do cantor durante entrevista aos jornalistas na delegacia e, em certos momentos, fazendo sinais de positivo com a cabeça “pegou muito mal”. De acordo com Dias, a decisão de conceder entrevista partiu do próprio cantor. Alves afirmou que também protocolou junto à Polícia Civil outro documento, em que pede que o delegado “se dê por suspeito para prosseguir com as investigações deste Inquérito, haja vista, a receptividade/acolhida/amparo”. Por meio da assessoria, o cantor Eduardo Costa informou que esteve Departamento Estadual de Investigação de Fraudes, em Belo Horizonte, de forma voluntária e espontânea para prestar depoimento. "Eduardo Costa confia na justiça e nas autoridades. Está convicto de que os fatos já estão esclarecidos. Por fim, informa que tomará as medidas judiciais cíveis e criminais cabíveis em relação às mentiras lançadas de forma irresponsável", afirmou a assessoria em nota. Casa funciona como resort e tem piscina com vista para o Lago de Furnas Reprodução/Facebook Por ter sido contruído em área de preservação, imóvel pode ser demolido Facebook/Reprodução Suítes de resort levam nome de músicas do cantor Facebook/Reprodução
    Ônibus é incendiado no Anel Rodoviário, em Belo Horizonte

    Ônibus é incendiado no Anel Rodoviário, em Belo Horizonte


    Este é o quinto ataque a coletivos na capital e região metropolitana desde 9 de julho. Coletivo da linha 8350 é incendiado no Anel Rodoviário, em Belo Horizonte. Corpo de Bombeiros de Mg/Divulgação Um ônibus foi incendiado no Anel Rodoviário,...


    Este é o quinto ataque a coletivos na capital e região metropolitana desde 9 de julho. Coletivo da linha 8350 é incendiado no Anel Rodoviário, em Belo Horizonte. Corpo de Bombeiros de Mg/Divulgação Um ônibus foi incendiado no Anel Rodoviário, na altura do bairro São Francisco, na Região da Pampulha, em Belo Horizonte, no final da tarde desta sexta-feira (20). A via é uma das mais importantes da cidade. De acordo com a Polícia Militar (PM), bandidos armados obrigaram o motorista da linha 8350 (Estação São Gabriel/Estação Barreiro) a parar. Todos desceram do coletivo que foi incendiado em seguida. Até a conclusão desta reportagem ninguém havia sido preso. O trânsito estava lento no sentido Vitória por volta das 19h. O trânsito em uma das marginais chegou ser bloqueado. Já são cinco ataques a coletivos na capital e região metropolitana desde o dia 9 de julho. Histórico No dia 16 de julho, homens atearam fogo em um ônibus da linha 5610 em Vespasiano, na Região Metropolitana de Belo Horizonte. No dia 15 de julho, um coletivo da linha 7770 foi incendiado em Betim, também na Grande BH. De acordo com a Polícia Militar (PM), o veículo foi parado por três homens sendo que um deles estava armado. Eles obrigaram o motorista e os oito passageiros a descer. Depois, o trio espalhou combustível no veículo e ateou fogo. No dia 14 de julho, um ônibus da linha 5805 (Caieiras/Estação Morro Alto) foi incendiado na MG-010, em Vespasiano. De acordo com a Polícia Militar (PM), homens obrigaram o motorista e passageiros a desembarcarem do veículo. Um bilhete foi deixado com o motorista. Nele, os bandidos denunciam maus tratos na Penitenciária Nelson Hungria, em Contagem, na Região Metropolitana de Belo Horizonte. No dia 9 de julho, um coletivo da linha 635 (Estação Vilarinho/Jardim dos Comerciários) foi incendiado no bairro Jardim dos Comerciários, na Região de Venda Nova, em Belo Horizonte.

    Prefeitura de Araguari divulga classificados no processo seletivo de médicos


    Algumas especialidades não tiveram inscritos. Os convocados devem comparecer em até 30 dias. A Prefeitura de Araguari divulgou nesta sexta-feira (20) a lista de classificados no Processo Seletivo Simplificado para contratação de médicos, do edital...

    Algumas especialidades não tiveram inscritos. Os convocados devem comparecer em até 30 dias. A Prefeitura de Araguari divulgou nesta sexta-feira (20) a lista de classificados no Processo Seletivo Simplificado para contratação de médicos, do edital 003/2018. Segundo a Administração, das especialidades oferecidas, algumas não tiveram inscritos para as provas, por isso não houve classificados. São elas: angiologia, mastologia, neurologia e medicina do trabalho. As provas ocorreram no 7 de julho para os cargos de gastroenterologista, ginecologista/obstetra, pediatra e psiquiatra. A Comissão Organizadora publicou a lista de classificados na edição nº 772 do Correio Oficial do Município de 20 de julho de 2018. De acordo com a secretária de Administração, Thereza Christina Griep, os médicos que ocupavam as especialidades oferecidas pediram exoneração dos cargos e, assim que os profissionais forem empossados, espera restabelecer o atendimento da área da saúde na integralidade. “A convocação dos médicos é de suma importância, pois algumas dessas especialidades estão desguarnecidas. Estamos empossando os aprovados na medida em que a Administração necessita. Primeiramente serão os cargos necessários para ter o atendimento na sua totalidade. Vamos continuar trabalhando para empossar todos de acordo com a necessidade” explicou a secretária. Nomeação Para dar início ao processo de nomeação e posse, os convocados deverão comparecer à Secretaria Municipal de Administração, na Rua Virgilio de Melo Franco, nº 550, no Centro, nos dias 23, 24 e 25 de julho, das 12h às 17h. O prazo máximo para o convocado comparecer é de 30 dias, após esse período o mesmo será eliminado do concurso. Os aprovados deverão se apresentar a seguinte documentação: Cópia legível da Cédula de Identidade – RG Cópia Cadastro de Pessoa Física – CPF; Cópia legível do Título de Eleitor; Cópia dos Comprovantes de votação nas 2 (duas) últimas eleições; Cópia legivel da CTPS - Carteira de Trabalho e Previdência Social – FRENTE E VERSO da foto; Cópia legivel da Inscrição no PIS/PASEP; Cópia Certificado de Reservista ou Dispensa da Incorporação (quando do sexo masculino) Cópia do Comprovante de Residência atualizado e com o número do telefone fixo e celular; Cópia da Certidão de Nascimento ou Casamento; Cópia dos Comprovantes de escolaridade requerida para o cargo; Declaração Negativa de Acumulação de Emprego Público autenticada em Cartório; Atestado de antecedentes criminais – Fórum e Juizado Especial; 02 fotos 3x4 recente; Se houver filhos: cópia Certidão de Nascimento dos filhos; cópia Caderneta de Vacinação dos filhos menores de 14 anos; comprovante de escolaridade dos filhos menores de 14 anos Para verificar a lista de convocados, o candidato pode acessar o Correio Oficial do Município, através do site http://www.araguari.mg.gov.br/correio.
    'Estamos chocados', diz diretor sobre morte de motorista de clínica esfaqueado por usuário de drogas

    'Estamos chocados', diz diretor sobre morte de motorista de clínica esfaqueado por usuário de drogas


    Homem de 28 anos foi atacado por rapaz que era levado de Uberlândia, MG, para clínica de reabilitação em Ribeirão Preto, SP. Suspeito viciado em crack pediu para ser internado, afirma dono. Igor Moreira Pontes Câmara tinha viajado até...


    Homem de 28 anos foi atacado por rapaz que era levado de Uberlândia, MG, para clínica de reabilitação em Ribeirão Preto, SP. Suspeito viciado em crack pediu para ser internado, afirma dono. Igor Moreira Pontes Câmara tinha viajado até Uberlândia, MG, para transportar paciente até clínica em Ribeirão Preto, SP Reprodução/Facebook O diretor terapêutico da Fundação Penteado, clínica onde trabalhava o motorista Igor Moreira Pontes Câmara, morto ao ser atacado por um usuário de drogas transportado para ser internado, ainda tenta entender o que motivou o crime. Anderson Luiz Buffoni Penteado trabalha há 20 anos na reabilitação de pacientes e diz que jamais viu algo parecido acontecer. “Estamos chocados. Eu nunca vi isso de uma pessoa pedir a internação e fazer isso”, afirma. Câmara foi esfaqueado pelo rapaz enquanto seguia em um carro de Uberlândia (MG) para Ribeirão Preto (SP). O suspeito fugiu e ainda não foi localizado. O corpo de Igor, de 28 anos, será velado em Ribeirão Preto. Ele era casado e pai de três filhos. Crime Penteado e a mulher foram avisados do crime por Juliano Roberto, funcionário da clínica que acompanhava Igor na remoção. Os dois haviam saído de Ribeirão Preto para buscar o jovem que estava em um hotel em Uberlândia. Segundo Penteado, o rapaz havia ligado para pedir que fossem buscá-lo porque ele queria ser internado voluntariamente. “Foram até o hotel onde ele estava, ele colocou as malas no carro, entrou e veio. Chegou numa parte do caminho, eles pararam para fazer uma ligação. O Igor encostou no banco do carro e ele deu uma punhalada nele. Matou o menino.” De acordo com a ocorrência, o suspeito desceu do carro e fugiu para um matagal com a faca. Juliano assumiu a direção e saiu à procura de uma unidade médica. No caminho, ele abordou uma ambulância que levou a vítima até a Unidade de Atendimento Integrado (UAI) do bairro Pampulha. Igor foi socorrido ainda com sinais vitais, mas em estado grave. Em seguida, sofreu uma parada cardiorrespiratória e não resistiu. O corpo foi levado para o Instituto Médico Legal (IML) para passar pela autópsia. Internação voluntária O diretor da clínica afirma que o pai do suspeito já havia tentado interná-lo outras vezes. Em uma delas, os dois chegaram a ir até à porta da clínica, no bairro Lagoinha, mas o rapaz começou a usar crack e os dois desistiram. Penteado suspeita que o rapaz estava sob o efeito de crack quando entrou no carro para ser transportado até Ribeirão Preto. “Ele estava usando crack há cinco dias. Essas pessoas que ficam muito tempo começam a ter crise de percepção, começam a ter psicose. O que pode ter acontecido é que ele achou que iam levar ele involuntariamente. Ele pode ter entrado na paranoia da droga e perdeu o juízo crítico.” Segundo o diretor, nos casos de internação involuntária, os funcionários precisam seguir um protocolo, que inclui uma revista ao paciente para certificar de que ele não está portando drogas ou objetos perfurantes. Como a internação do paciente era voluntária, não houve nenhuma checagem. 'Estava em paz' Igor trabalhava há quatro meses como motorista e se ofereceu para fazer a viagem na noite de quinta-feira (19). Penteado afirma que a vítima era ex-usuária de drogas e que, há dois dias, havia celebrado o fato de estar sóbrio. “Ele estava em paz, fazendo dois trabalhos para cuidar dos filhos. Ele não iria nessa remoção. Iria outra pessoa, mas ele falou: ‘deixa eu ir porque eu preciso ganhar esse dinheiro para cuidar dos meus filhos’.” Um inquérito foi instaurado em Uberlândia para apurar as circunstâncias do crime. O suspeito não foi localizado. Veja mais notícias da região no G1 Ribeirão e Franca
    Agenda cultural: Show de Edson e Hudson e festival gastronômico são atrações no Triângulo e Alto Paranaíba

    Agenda cultural: Show de Edson e Hudson e festival gastronômico são atrações no Triângulo e Alto Paranaíba


    Veja outros eventos que acontecerão neste fim de semana em Uberlândia e Patrocínio. A dupla Edson & Hudson se apresenta em Uberlândia no domingo Marcos Hermes/ Divulgação O fim de semana chegou e o G1 preparou uma lista de eventos para todos os...


    Veja outros eventos que acontecerão neste fim de semana em Uberlândia e Patrocínio. A dupla Edson & Hudson se apresenta em Uberlândia no domingo Marcos Hermes/ Divulgação O fim de semana chegou e o G1 preparou uma lista de eventos para todos os gostos. Tem festa junina com show de Edson e Hudson, festival para comemorar o Dia do Amigo e muito mais. Veja a programação de Uberlândia e Patrocínio, no Alto Paranaíba. Uberlândia Confira a programação Patrocínio Confira a programação

    Presença de guarda-vidas em piscinas de uso coletivo passa a ser obrigatória em BH


    Medida, que vale para clubes, hotéis, academias e alguns condomínios, terá fiscalização rigorosa, de acordo com a Prefeitura. Lei que obriga presença de guarda-vidas em clubes de Belo Horizonte vai entrar em vigor A lei que obriga a presença de um...

    Medida, que vale para clubes, hotéis, academias e alguns condomínios, terá fiscalização rigorosa, de acordo com a Prefeitura. Lei que obriga presença de guarda-vidas em clubes de Belo Horizonte vai entrar em vigor A lei que obriga a presença de um guarda-vidas em clubes e locais que tenham piscinas coletivas vai entrar em vigor neste sábado (21) em Belo Horizonte. A medida é para prevenir acidentes. A Prefeitura de Belo Horizonte (PBH) prometeu fiscalização rigorosa e severas multas. Além de guarda-vidas com certificado, qualquer estabelecimento público ou privado com piscinas a partir de 1.250 m² devem ter desfibrilador, colar cervical, prancha longa, máscaras de respiração, kit de primeiros socorros e placas de sinalização com informações de segurança e profundidade. O tamanho estabelecido pelo decreto equivale ao padrão de uma piscina olímpica e, segundo os bombeiros, corresponde ao perímetro de alcance de visão e a distância mínima para o deslocamento do salva-vidas e do resgate da vítima. O decreto municipal, que regula a lei de 2010, vale para clubes, hotéis, academias e alguns condomínios. Os responsáveis pelos estabelecimentos que descumprirem a regra vão ser penalizados. A falta de um profissional e placas de segurança gera uma multa de R$ 500. O valor dobra se o guarda-vidas que estiver trabalhando no local não for habilitado ou se não tiver equipamentos de segurança. Em alguns casos, se houver reincidência, a piscina é interditada. Segundo a PBH, a fiscalização será de responsabilidade da Secretaria Municipal de Política Urbana (SMPU). Há vistorias programadas em clubes sociais e esportivos. Todos os estabelecimentos cadastrados estão sendo comunicados sobre as novas regras.
    Tribunal de Justiça de MG rejeita recurso e mantém Eduardo Azeredo preso

    Tribunal de Justiça de MG rejeita recurso e mantém Eduardo Azeredo preso


    Desembargadora aceitou recurso especial do ex-governador e rejeitou recurso extraordinário. Eduardo Azeredo na quadra do batalhão do Corpo de Bombeiros, em Belo Horizonte. Pedro Ângelo/G1 O ex-senador e ex-governador de Minas Gerais Eduardo...


    Desembargadora aceitou recurso especial do ex-governador e rejeitou recurso extraordinário. Eduardo Azeredo na quadra do batalhão do Corpo de Bombeiros, em Belo Horizonte. Pedro Ângelo/G1 O ex-senador e ex-governador de Minas Gerais Eduardo Azeredo (PSDB) teve seu pedido de cautelar para relaxamento da prisão rejeitado pela 3ª vice-presidente do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG), desembargadora Mariangela Meyer Pires Faleiro. Azeredo foi condenado a 20 anos e um mês de prisão pelos crimes de peculato e lavagem de dinheiro, no mensalão tucano, em agosto passado. A decisão foi tomada nesta quinta-feira (19) e divulgada nesta sexta (20). A defesa pediu o relaxamento da prisão enquanto aguarda julgamento do recurso em instâncias superiores. Os advogados alegam que o fato de o réu ter sido governador de Minas Gerais impactou na fixação da pena tanto na primeira como na segunda instância, o que não pode acontecer por prejudicar excessivamente o réu, contrariando entendimentos das cortes superiores. Na mesma decisão, a desembargadora aceitou que a defesa recorra ao Superior Tribunal de Justiça (STJ), mas negou recurso no Supremo Tribunal Federal (STF). O advogado Castellar Guimarães Neto, que representa Eduardo Azeredo, disse nesta sexta-feira (20) que vai recorrer ao STJ. De acordo com o Tribunal, a magistrada considerou que era possível admitir esse recurso especial porque a turma julgadora valorou a condição de agente político que exerce cargo de influência ou gerência em duas fases da aplicação da pena. A defesa de Azeredo também apresentou ao TJMG um recurso extraordinário, em questionava o fato de os desembargadores terem dado uma condenação maior do que a pedida pelo Ministério Público e requeria a nulidade da sentença e do acórdão. Segundo o TJMG, a desembargadora rejeitou o pedido da defesa, com fundamento na jurisprudência do STF que estabelece que o julgador não está vinculado ao MP nem é obrigado a alinhar-se ao posicionamento defendido pelo órgão. As decisões de primeira e segunda instância que condenaram Azeredo consideraram que o crime de peculato foi praticado sete vezes – cinco vezes no caso do Banco do Estado de Minas Gerais (Bemge) (uma em cada empresa do grupo financeiro), uma vez na Copasa e uma vez na Comig. Para o procurador, porém, o crime em relação ao Bemge deveria ter sido considerado uma única vez. Mensalão tucano De acordo com a denúncia, o mensalão tucano teria desviado recursos para a campanha eleitoral de Azeredo, que concorria à reeleição ao governo do estado, em 1998. O esquema envolveria a Companhia Mineradora de Minas Gerais (Comig), a Companhia de Saneamento de Minas Gerais (Copasa) e o Banco do Estado de Minas Gerais (Bemge) e teria desviado ao menos R$ 3,5 milhões por meio de supostos patrocínios a três eventos esportivos: o Iron Biker, o Supercross e o Enduro da Independência. Todos os réus negam envolvimento nos crimes.
    Morador de zona rural pedala 16 km para tratamento de hemodiálise em MG

    Morador de zona rural pedala 16 km para tratamento de hemodiálise em MG


    Seu José tem 53 anos e anda de bicicleta por uma rodovia para sair de sua casa em Elói Mendes até um hospital em Varginha (MG). Morador de zona rural pedala 16 km para tratamento de hemodiálise em MG Tarciso Silva/EPTV Ainda é cedo quando o seu...


    Seu José tem 53 anos e anda de bicicleta por uma rodovia para sair de sua casa em Elói Mendes até um hospital em Varginha (MG). Morador de zona rural pedala 16 km para tratamento de hemodiálise em MG Tarciso Silva/EPTV Ainda é cedo quando o seu José de Assis Lúcio, de 53 anos, morador da zona rural de Elói Mendes (MG), pega sua bicicleta rumo a um hospital de Varginha (MG). O motivo? Quatro horas de sessão de hemodiálise. José ficou conhecido no Sul de Minas por pedalar 16 quilômetros, pelo menos três vezes por semana, para fazer seu tratamento. Ao todo, em um mês, são pelo menos 200 quilômetros, ida e volta. “Saio cedo mesmo. Deu 6 horas, ou 6h30, 7h, já estou saindo. Já pego a bicicleta e estou indo”. O chapéu e a botina são companheiros na rodovia BR-491, que liga a casa do seu José ao hospital. Há seis anos, ele foi diagnosticado com insuficiência renal e, nas primeiras sessões, chegou a ir de carro. Mas sempre sentia um mal estar. “É ruim, eu sentia que meu corpo não gosta, começa a cabeça a doer, corpo dói, pernas adormecem”. Morador da zona rural pedala 16 km para sessão de hemodiálise em MG O jeito foi investir na bicicleta e driblar os desafios. Quem conhece o seu José do hospital demorou para acreditar na disposição em chegar de bicicleta. “Eu e meu motorista sempre comentamos: como é que aguenta? A pessoa não sai bem daqui. E ele sai tranquilo, não tem nem cara de quem está doente”, conta a aposentada Maria Aparecida de Carvalho. O irmão de José também faz hemodiálise há 15 anos e também não entende a disposição do paciente. “Ele é uma força que vem de Deus. Deus fortalece. Porque eu por exemplo não vou, não consigo”, explica o aposentado Valdemir Lúcio. Seu José pedala pela rodovia entre Elói Mendes e Varginha (MG) Tarciso Silva/EPTV Durante as quatro horas de hemodiálise, José usa o tempo para ler e escrever, atividades que aprendeu há pouco tempo, como conta a técnica em enfermagem Heloísa Souza. “Não sabia até então nada, faz pouco tempo que ele começou. Ele pede opinião da gente, ouve os áudios, é bem esforçado”. Em geral, os pacientes que passam por hemodiálise sentem fraqueza, dor de cabeça e tontura. Mas o José, assim que sai da sessão, já pega o caminho de casa, para mais 16 quilômetros de pedal. E garante que não abre mão da companheira por nenhum outro meio de transporte, nem nos dias de chuva. “Não largo não, já acostumei com ela”. José faz sessões de hemodiálise em hospital de Varginha (MG) Tarciso Silva/EPTV Veja mais notícias da região no G1 Sul de Minas
    Confins, na Grande BH, tem atrasos devido a problema em aeroporto de São Paulo

    Confins, na Grande BH, tem atrasos devido a problema em aeroporto de São Paulo


    Seis voos tinham atrasos superiores a 30 minutos até as 13h; problema em radar afetava os pousos e decolagens nos aeroportos de Congonhas e de Cumbica, em Guarulhos. Devido a um problema nos radares dos aeroportos de São Paulo, seis voos do...


    Seis voos tinham atrasos superiores a 30 minutos até as 13h; problema em radar afetava os pousos e decolagens nos aeroportos de Congonhas e de Cumbica, em Guarulhos. Devido a um problema nos radares dos aeroportos de São Paulo, seis voos do Aeroporto Internacional de Belo Horizonte, em Confins, na Região Metropolitana, que tinham como destino Guarulhos, Congonhas e Campinas, tiveram atrasos superiores a 30 minutos. O balanço foi divulgado pela BH Airport às 13h desta sexta-feira (20). Até o horário, não havia cancelamento, diz a concessionária. A Infraero informou que o Aeroporto da Pampulha, na capital mineira, não foi afetado pois não têm voos para essa região na sexta-feira. De acordo com a assessoria de imprensa de Viracopos, em Campinas (SP), um voo que saiu de Belo Horizonte (MG) às 11h10 com destino final em Campinas foi desviado para Navegantes (SC). O problema Os atrasos foram causados por problema no radar que afetava os pousos e decolagens nos aeroportos de Congonhas, na Zona Sul de São Paulo, e de Cumbica, em Guarulhos, na manhã desta sexta-feira (20). De acordo com a assessoria de imprensa da Infraero, a falha suspendeu os voos por quase uma hora, entre 10h46 e 11h32. As causas da pane não foram informadas. Aviões em solo em Congonhas durante pane em radar Reprodução/TV Globo
    Na hora da missa, mulher é furtada dentro da Basílica de Lourdes, em Belo Horizonte

    Na hora da missa, mulher é furtada dentro da Basílica de Lourdes, em Belo Horizonte


    A atendente de telemarketing Roberta Araújo dedicava orações ao pai falecido quando teve a bolsa levada com cartões e a refeição do dia. Funcionários da igreja disseram que o fato não é comum. Fachada Basílica de Nossa Senhora de Lourdes, em...


    A atendente de telemarketing Roberta Araújo dedicava orações ao pai falecido quando teve a bolsa levada com cartões e a refeição do dia. Funcionários da igreja disseram que o fato não é comum. Fachada Basílica de Nossa Senhora de Lourdes, em Belo Horizonte Reprodução/TV Globo Era um momento de oração, quando a atendente de telemarketing Roberta Araújo, 33 anos, foi furtada na manhã desta sexta-feira (20), na Basílica de Nossa Senhora de Lourdes, uma das mais conhecidas e movimentadas de Belo Horizonte. Ela se ajoelhou no último banco durante a missa das 7h e, ao se levantar, percebeu o fato. "Uma sensação horrível, de impotência. Não ia imaginar nunca que ia ser furtada na igreja às 7h. A pessoa levanta cedo para fazer isso", desabafa. A igreja fica na Rua da Bahia, na Região Centro-Sul. Um boletim de ocorrência foi registrado, mas nenhum suspeito foi localizado. Por telefone, funcionários da igreja disseram à reportagem que não tinham conhecimento do furto e que episódios como este não são comuns. Roberta contou ao G1 que o furto trouxe muita chateação num dia importante para ela. “Sempre vou à igreja dia 20 porque é aniversário do meu pai, que morreu há 15 anos”. Além disso, é fiel assídua desde 2003, quando se mudou de Curvelo para Belo Horizonte. Pessoas que estavam na igreja suspeitaram de um homem que usava blazer e blusa laranja ou vermelha, que não foi encontrado, segundo a atendente. Conforme o boletim de ocorrência, foram furtados o telefone celular, documento de identidade, cartões de banco, crédito e alimentação. A refeição do dia também foi levada. No meio da manhã, Roberta ainda enfrentava “dor de cabeça” para cancelar os cartões e já havia comunicado o atraso no serviço. Igreja Nossa Senhora de Lourdes, em BH Reprodução/TV Globo

    População enfrenta medo no centro de Belo Horizonte durante a madrugada


    Bases móveis da Polícia Militar funcionam até às 23h30. Um dos pontos mais críticos é a passarela que liga a Lagoinha à rodoviária da capital. Sem policiamento ostensivo, pessoas têm medo de passar pelo hipercentro da capital mineira Pessoas...

    Bases móveis da Polícia Militar funcionam até às 23h30. Um dos pontos mais críticos é a passarela que liga a Lagoinha à rodoviária da capital. Sem policiamento ostensivo, pessoas têm medo de passar pelo hipercentro da capital mineira Pessoas que passam pelas ruas e avenidas de Belo Horizonte durante a madrugada são obrigadas a enfrentar o medo e o risco de violência nos pontos de ônibus, nas passarelas e praças da cidade. NNo hipercentro, bases móveis da Polícia Militar (PM) são um alívio para quem ainda circula. Mas elas só funcionam até 23h30. A partir daí, quando os policiais vão embora, é difícil se sentir seguro na capital. A cidade vazia é um convite a quem prefere o anonimato. O MG2 flagrou uso de drogas em vários pontos do centro da cidade. Um dos pontos mais críticos do hipercentro é a passarela que liga a Região do bairro da Lagoinha à rodoviária. A travessia é longa e escura. Em alguns pontos há lâmpadas queimadas ou nenhuma iluminação. A Polícia Militar informou que há uma base móvel na Praça Rio Branco que funciona 24 horas e que estratégias estão sendo estudadas para melhorar a segurança na região.

    Ex-prefeitos são presos durante operação do Ministério Público no Leste de Minas


    Alvos da ação já foram prefeitos em Divino das Laranjeiras, Itabirinha e São Félix de Minas; além das prisões, foram expedidos 17 mandados de busca e apreensão. O Ministério Público de Minas Gerais, em uma ação conjunta com o Grupo de...

    Alvos da ação já foram prefeitos em Divino das Laranjeiras, Itabirinha e São Félix de Minas; além das prisões, foram expedidos 17 mandados de busca e apreensão. O Ministério Público de Minas Gerais, em uma ação conjunta com o Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) e as polícias Militar e Civil, cumpriu três mandados de prisão contra ex-prefeitos das cidades de Divino das Laranjeiras, Itabirinha e São Félix de Minas, no Leste de Minas Gerais. Os suspeitos são investigados por corrupção ativa e passiva, lavagem de dinheiro, organização criminosa, falsidade ideológica e fraude à licitação. As prisões ocorreram durante a operação Octopus, na manhã desta quinta-feira (19). Segundo o MP, as investigações começaram no início deste ano e apontaram que o ex-prefeito de Divino das Laranjeiras, Edison Alves de Souza, recebia propina para favorecer contratos de empresas em um esquema que fraudava licitações relacionadas às obras púbicas do município entre os anos de 2009 e 2016. Dentre as empresas beneficiadas pelo esquema de corrupção estavam as pertencentes aos ex-prefeitos de Itabirinha e de São Félix de Minas, Aurélio César Donádia e Wanderley Vieira de Souza, respectivamente. Em meio a essas licitações, o MP descobriu que em muitos desses casos o ex-prefeito de Divino das Laranjeiras acabava realizando contratos a seu favor utilizando o nome de laranjas como forma de esconder os verdadeiros proprietários. A operação também revelou que mesmo após o término do seu mandato, o ex-prefeito Edison Alves de Souza continuava influenciando nas decisões de licitações do município através do seu sobrinho, que assumiu o cargo de prefeito em Divino das Laranjeira. Prejuízos aos cofres públicos Segundo o promotor Evandro Ventura, até o momento não é possível estimar o prejuízo causado, mas que as empresas podem ter lucrado até R$ 10 milhões. “Nós não conseguimos apurar efetivamente sobre o faturamento que as empresas ganharam com o contrato público e o que deixaram de fazer. Esse esquema gerou lucro para todos os lados, haja vista que no nosso levantamento inicial as empresas tinham, cada uma, 11, 12, 14 contratos gerando lucros acima de um R$ 1 milhão, R$ 2 milhões com cada contrato”. Os ex-prefeitos estão em prisão preventiva em Governador Valadares. A operação também cumpriu 17 mandados de busca e apreensão, bloqueio de bens e valores. Durante a ação, foram apreendidas também duas armas de fogo, cinco automóveis e mais de um quilo de maconha. O que dizem os envolvidos A defesa de Aurélio César Donádia e de Wanderley Vieira de Souza informou que assim que tomar conhecimento dos documentos que constam nos autos irá tomar as medidas judiciais cabíveis para reverter o pedido de prisão preventiva. A defesa de Edison Alves de Souza não se manifestou até a publicação dessa matéria.
    Polícia Civil apura possível desaparecimento de jovem em Juiz de Fora

    Polícia Civil apura possível desaparecimento de jovem em Juiz de Fora


    Familiares contaram que Caroline Germano da Silva, de 20 anos, saiu de casa há mais de uma semana e não disse onde está. Parentes de Caroline Germano da Silva estão sem informações do paradeiro dela desde 10 de julho Reprodução/TV...


    Familiares contaram que Caroline Germano da Silva, de 20 anos, saiu de casa há mais de uma semana e não disse onde está. Parentes de Caroline Germano da Silva estão sem informações do paradeiro dela desde 10 de julho Reprodução/TV Integração A 2ª Delegacia de Polícia Civil de Juiz de Fora está apurando o desaparecimento de Caroline Germano da Silva, de 20 anos, que saiu de casa no dia 10 de julho e não deu notícias sobre o paradeiro até esta quinta-feira (19). O delegado responsável pelo caso, Eurico da Cunha Neto, está verificando se houve crime ou não e, para isso, deve ouvir depoimentos nos próximos dias. Em entrevista ao MGTV, a mãe e o irmão da jovem pediram para não serem identificados, por não saberem o motivo que levou a jovem a sair de casa. A mãe contou que a garota sempre foi muito reservada, mas é a primeira vez que não sabe o paradeiro dela. "Nunca saiu sem avisar. Se fosse na casa de qualquer parente, sempre falava", afirmou. De acordo com informações dos familiares, ela manteve contato com duas pessoas, que ainda não identificadas, antes de sumir. "A prima chegou a adicioná-lo no Facebook, mas ele a bloqueou. Ela achou estranho e mandou a foto para a Polícia. Aí descobriram que o perfil era falso. Ele deu o endereço que morava em São Paulo, mas era falso. O outro sumiu também, não tem informação nenhuma", narrou a mãe. Um outro amigo da jovem contou aos parentes que, dois dias depois do desaparecimento, ela teria viajado para Uberlândia e que mandou para ele o comprovante da passagem do ônibus. Amigo enviou para familiares imagem que indicaria que Caroline Germano da Silva comprou passagem para Uberlândia Reprodução/TV Integração Os familiares então procuraram a Polícia Civil, que solicitou as imagens do circuito interno da rodoviária, mas o monitoramento mostrou que a jovem não desembarcou na cidade do Triângulo Mineiro. O rastreamento do celular dela indicou localização em uma estrada que liga Minas Gerais a Goiás (GO). O irmão mais novo disse que mantém contato com ela por meio de um aplicativo de mensagens, mas que ainda não conseguiu informações sobre o paradeiro. "Eu perguntei onde e com quem ela está, mas ela não responde. Às vezes, nem visualiza. Sempre (diz que) vai fazer alguma coisa, que vai dormir ou sair pra algum lugar. Nunca fica direto. Parece que é a ultima vez que ela está falando comigo, a última vez que vai entrar em contato", comentou. Quem tiver informações que ajudem na investigação pode repassar, de forma anônima, pelo telefone da PM, 190, ou pelo Disque-Denúncia Unificado (DDU), 181.

    Inscrições de processo seletivo para contratação de médicos em Uberlândia terminam nesta quinta-feira


    São quatro vagas com salário é de R$ 6.048,66 para a especialidade em clínica médica. Nesta quinta-feira (19) termina o prazo de inscrições para o processo seletivo simplificado do Hospital de Clínicas da Universidade Federal de Uberlândia...

    São quatro vagas com salário é de R$ 6.048,66 para a especialidade em clínica médica. Nesta quinta-feira (19) termina o prazo de inscrições para o processo seletivo simplificado do Hospital de Clínicas da Universidade Federal de Uberlândia (HC-UFU) que visa a contratação de médicos especialistas em clínica médica. São quatro vagas para a cidade, com salário de R$ 6.048,66. A contratação será feita pela da Fundação de Assistência, Ensino e Pesquisa de Uberlândia (Faepu) e os selecionados deverão cumprir uma carga horária de 20 horas semanais e atuação no Pronto Socorro e Sala de Emergência de Clínica Médico do HC-UFU. A seleção será por meio de prova objetiva de múltipla escolha, que será realizada no dia 3 de agosto, além de prova de títulos e avaliação psicológica. As inscrições podem ser feitas até as 17h desta quinta-feira, pelo site do Hospital de Clínicas, no ícone “Processo Seletivo Simplificado Faepu”, ou pessoalmente, das 13h às 17h, no setor de Gestão de Desenvolvimento Humano em Saúde do HC-UFU, localizado na Avenida Pará, nº 1.720, no Bairro Umuarama. O valor da inscrição é de R$ 62.
    Revitalização de linha férrea cria expectativa por aumento de trens turísticos no Sul de Minas

    Revitalização de linha férrea cria expectativa por aumento de trens turísticos no Sul de Minas


    Uma licitação já foi publicada e obras devem começar ainda este ano; outras linhas podem sair do papel. Trem da Mantiqueira em Passa Quatro (MG) Associação Brasileira de Preservação Ferroviária (ABPF) Com a publicação da licitação que...


    Uma licitação já foi publicada e obras devem começar ainda este ano; outras linhas podem sair do papel. Trem da Mantiqueira em Passa Quatro (MG) Associação Brasileira de Preservação Ferroviária (ABPF) Com a publicação da licitação que irá escolher a empresa que fará a recuperação da linha férrea que liga São Lourenço (MG) a São Sebastião do Rio Verde (MG), o Sul de Minas já tem uma previsão para ganhar um novo trem turístico. A recuperação desta linha férrea, cria uma expectativa para que outros trechos também possam voltar a circular na região. Hoje a região possui duas linhas em funcionamento: o Trem da Mantiqueira, que circula em Passa Quatro (MG) e o Trem das Águas, que liga São Lourenço a Soledade de Minas (MG). Um outro trecho, entre Poços de Caldas (MG) e Águas da Prata (SP), chegou a ter um convênio assinado para reativação da linha, mas o projeto não saiu do papel. Há ainda a previsão para que seja implantado em breve um novo trem que faria o trajeto turístico entre Lavras (MG) e Varginha (MG). O G1 lista abaixo a situação de todos os trens turísticos em funcionamento no Sul de Minas e também os projetos e discussões de revitalização. São Sebastião do Rio Verde Em São Sebastião do Rio Verde, no dia 5 de julho, foi assinado um convênio para revitalização do trecho ferroviário de 20 km que liga o município a São Lourenço. No dia seguinte, a Prefeitura Municipal publicou o edital de licitação para contratar a empresa que terá um ano para concluir as obras. "As empresas interessadas apresentarão a documentação do certame no dia 17 de agosto. E, no dia 24, serão apresentadas as propostas para as obras que deverão começar após as eleições, ainda em outubro deste ano", fala o assessor de Controle Interno da Prefeitura de São Sebastião do Rio Verde, Claudinei Pascoal Ribeiro. Segundo a Companhia de Desenvolvimento de Minas Gerais (Codemge), através de sua assessoria de comunicação, a recuperação dos trilhos que ligam São Sebastião do Rio Verde a São Lourenço, está orçada em mais de R$ 7,8 milhões. Desse valor, R$ 343,7 mil terão que ser bancados pelo município como contrapartida. “A vigência do convênio é de 840 dias, com início neste mês de julho de 18. A contratação das obras caberá ao Município de São Sebastião do Rio Verde”, explica. A prefeitura de São Sebastião do Rio Verde (MG) informou que já recebeu o valor de R$ 5,2 milhões. Outros R$ 2,2 milhões estão previstos para serem repassados em março de 2019. E ao final do processo de licitação, será aberto novo edital para exploração do trecho. O Trem das Águas O Trem das Águas em São Lourenço (MG) Associação Brasileira de Preservação Ferroviária (ABPF) O Trem das Águas de São Lourenço tem uma linha com 10 km de extensão, ligando as estações de São Lourenço e Soledade de Minas. Segundo a Associação Brasileira de Preservação Ferroviária (ABPF), entidade responsável pelo Trem das Águas, a Estação de São Lourenço, construída em 1925, foi recuperada e adaptada com infraestrutura e acessibilidade necessárias para a operação. “A linha segue para Soledade margeando o Rio Verde, onde o turista tem a oportunidade de conhecer o aeroporto de São Lourenço e a pequena estação Parada Ramon, no KM 85”, detalha Bruno Sanches, presidente da associação. Ele comenta que nos passeios de ida e volta, ainda pode haver feiras de artesanato local e orquestra de violeiros no trem. Todos os finais de semana e feriados, o trem parte em dois horários aos sábados e em um no domingo. Os valores do passaporte variam de R$ 65,00 a R$ 85,00, conforme a classe escolhida. Trem da Mantiqueira Túnel do Trem da Mantiqueira Associação Brasileira de Preservação Ferroviária (ABPF) Outro trem turístico em funcionamento no Sul de Minas é o chamado Trem da Mantiqueira. Ele liga as estações central a de Coronel Fulgêncio em Passa Quatro (MG). Esta linha também tem 10 km de extensão. A Estação Central de Passa Quatro foi construída em 1884 e também foi recuperada. "O trem inicia a subida da serra, passando pelas corredeiras do Manacá e a ponte Estrela. Há exposição fotográfica de minisséries filmadas no local (Mad Maria e JK), fotos de máquinas e carros recuperados pela ABPF além de fotos da Revolução Constitucionalista de 1932. Também é oferecido um passeio cortesia ao Túnel”, descreve Bruno. O Trem da Mantiqueira funciona com dois horários aos sábados e um no domingo. O ingresso custa R$ 60,00. Poços de Caldas Foto do antigo trem turístico em Poços de Caldas. Reprodução EPTV Um convênio assinado em janeiro de 2016, entre a Codemge e a Prefeitura de Poços de Caldas (MG), previa a recuperação e reativação do trem que ligaria Minas Gerais a São Paulo (Águas da Prata). No entanto, o projeto não chegou a sair do papel. A assessoria da Codemge, ex-Codemig, também informou que o acordo em questão tinha vigência de 20 meses e foi encerrado em setembro de 2017. Na ocasião, “a execução dos serviços e obras necessários à implantação de Trem Turístico Cultural com tração a vapor em Poços de Caldas não foi adiante, considerando que a Prefeitura não concluiu o processo licitatório para contratação dos projetos necessários à implantação da iniciativa e não apresentou os documentos imprescindíveis ao andamento da ação. Portanto, não houve repasse de recursos, nem execução de obras durante a vigência do termo”, justifica. Segundo o secretário de Turismo da Prefeitura Municipal de Poços de Caldas, Ricardo Oliveira, O repasse seria de R$ 10 milhões com contrapartida de R$ 2 milhões do município. “Como o projeto já era para estar implantado em agosto de 2017, nós pedimos a prorrogação porque não tinha tempo hábil pra gente dar continuidade. Pedimos a prorrogação desse convênio e a Codemge não quis assinar essa prorrogação”, argumentou. O Expresso do Rei A locomotiva do Circuito Ferroviário Vale Verde (CFVV) Circuito Ferroviário Vale Verde (CFVV) Um novo projeto pretende implantar um novo trem turístico entre Lavras e Varginha, passando por Carmo da Cachoeira (MG) e Três Corações (MG). A iniciativa é da ONG Circuito Ferroviário Vale Verde (CFVV). Segundo o presidente, César Mori Júnior, o trem turístico, que será chamado de “Expresso do Rei”, já tem uma locomotiva em funcionamento e há estudos sobre a reforma dos galpões. “Todo processo de reforma da linha até Varginha está diretamente ligado à devolução da linha pela atual concessionária. Uma reunião em agosto, será feita com a Associação Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) para resolver essas questões”, explica. A ideia é que o novo trem turístico possa utilizar parte de linhas férreas concedidas à Ferrovia Centro Atlântica, em especial pontos que passam dentro dos municípios, que hoje não são utilizadas, já que a empresa opra apenas a rota de escoamento do minério. A ONG também faz um trabalho de recuperação dos galpões da antiga Rede Ferroviária Federal (RFFSA). Esse trabalhou resultou recentemente em uma visita da Comissão Extraordinária Pró-Ferrovias Mineiras da Assembleia Legislativa de Minas Gerais. A VLI, a empresa controladora da Ferrovia Centro-Atlântica (FCA), que é atual concessionária da linha férrea, esclarece que o trecho faz parte do contrato de concessão e arrendamento firmado em 1996 e que, por questões de mercado, atualmente não há circulação de cargas na linha entre Lavras (MG) e Varginha (MG). “Projetos com outras finalidades são submetidos pelo interessado à análise e aprovação da ANTT, órgão responsável por emitir tais autorizações especiais. Nesse sentido, o trecho citado dispõe de um projeto de trem turístico e a VLI vem oferecendo suporte técnico à entidade responsável pela proposta. A empresa aguarda a conclusão dos trâmites que estão em curso com a entidade e a ANTT”, explica a assessoria de comunicação através de nota. Veja mais notícias da região no G1 Sul de Minas
    Adolescente desaparece depois de ser agredida por ex-namorado em BH

    Adolescente desaparece depois de ser agredida por ex-namorado em BH


    Em um vídeo postado nas redes sociais, o jovem de 19 anos aparece cortando os cabelos da adolescente, de 15 que, de acordo com a polícia, é a ex-namorada dele. Jovem de 15 anos some depois de ser agredida por ex-namorado em Belo Horizonte Uma...


    Em um vídeo postado nas redes sociais, o jovem de 19 anos aparece cortando os cabelos da adolescente, de 15 que, de acordo com a polícia, é a ex-namorada dele. Jovem de 15 anos some depois de ser agredida por ex-namorado em Belo Horizonte Uma adolescente de 15 anos está desaparecida desde que foi agredida pelo ex-namorado, de 19, na Região de Venda Nova, em Belo Horizonte. Ele cortou à força o cabelo da menina porque acreditava ter sido traído. No vídeo – postado nas redes sociais – Erick Warley Souza da Silva, de 19 anos, aparece cortando os cabelos de uma adolescente de 15 que, de acordo com a polícia, é a ex-namorada dele. Primeiro, o rapaz usa uma tesoura e, sem sucesso, pega uma faca na cozinha da casa. A cena de tortura é filmada por uma outra pessoa, que também participa da ação. Foi por meio do vídeo e de uma denúncia anônima, que a PM chegou até a casa onde as imagens teriam sido gravadas, no bairro São João Batista. Faca e tesoura usadas em agressão foram apreendidas em BH Reprodução/TV Globo “Nós recebemos uma denúncia anônima de que no bairro São João Batista, na Regional de Venda Nova, havia uma pessoa que mantinha uma jovem em cárcere privado e que teria torturado essa jovem. Então, nós montamos uma operação, deslocamos até o endereço. Neste endereço da denúncia, nós identificamos que o imóvel estava vazio, porém estava com a porta aberta. A gente adentrou o imóvel, fez buscas no local”, explicou o capitão Antônio Hot Pereira de Faria. A polícia encontrou uma mecha de cabelo, que seria da adolescente que aparece no vídeo. A faca e a tesoura que teriam sido usadas na tortura estavam no imóvel. No local também havia droga escondida: 20 pinos e uma porção de cocaína, além de 58 buchas de maconha. Contudo, foi uma correspondência encontrada na casa que levou os policiais até outro endereço, no bairro Santo André, na Região Noroeste, onde estava o principal suspeito do crime. “Ele afirmou que tinha cortado o cabelo da menor em retaliação, como forma de punição por ela ter traído ele em um relacionamento que eles mantinham”, disse o policial. Jovem de 15 anos some depois de ser agredida por ex-namorado em BH Reprodução/TV Globo Ainda segundo o capitão, o suspeito confessou que manteve a jovem em cárcere, porém não disse por quanto tempo e nem quando foi ela foi liberada. Segundo a PM, até a publicação desta reportagem a adolescente não havia sido encontrada. Por meio de registros policiais, os militares conseguiram o endereço da madrasta dela, que disse não ter notícias da jovem. Ainda não se sabe por quanto tempo ela foi torturada e, para polícia, a adolescente é considerada desaparecida. “Ele só afirmou que realmente fez, mas que não sabe informar onde a gente pode encontrá-la”, disse o capitão. O rapaz e o adolescente foram levados para o Centro Integrado de Atendimento ao Adolescente Autor de Ato Infracional, no bairro Barro Preto, na Região Centro-Sul. Quem tiver informações sobre o paradeiro da jovem, pode informar a polícia. “Ou pode acionar a Polícia Militar via 190, por meio do nosso teleatendimento. Ou via 181, se não quiser se identificar, o Disque Denúncia. Para que a gente possa realizar os trabalhos e tentar encontrá-la, né, ou tentar corroborar agora, colaborando com o trabalho da Polícia Judiciária, já que a nossa ocorrência está sendo entregue agora na Polícia Civil”, afirmou o PM.
    Suspeito de estelionato, sertanejo Eduardo Costa presta depoimento em Belo Horizonte

    Suspeito de estelionato, sertanejo Eduardo Costa presta depoimento em Belo Horizonte


    Cantor teria vendido casa em Escarpas do Lago que seria alvo de ação do MPF por estar em área de preservação; ele nega má-fé. Suspeito de estelionato, sertanejo Eduardo Costa presta depoimento em Belo Horizonte O sertanejo Eduardo Costa prestou...


    Cantor teria vendido casa em Escarpas do Lago que seria alvo de ação do MPF por estar em área de preservação; ele nega má-fé. Suspeito de estelionato, sertanejo Eduardo Costa presta depoimento em Belo Horizonte O sertanejo Eduardo Costa prestou depoimento, nesta quarta-feira (18), no Departamento Estadual de Investigação de Fraudes, em Belo Horizonte. De acordo com o delegado Vinícius Dias, o músico é suspeito de estelionato em um inquérito que investiga a venda de uma casa no balneário de Escarpas do Lago, em Capitólio, no Sul de Minas, avaliada entre R$ 6,5 milhões e R$ 7 milhões. Novas testemunhas serão ouvidas no caso. Após depor à polícia, Eduardo Costa conversou com os jornalistas e negou qualquer tipo de crime. Segundo a polícia, o sertanejo negociou o imóvel com um casal em troca de uma casa na Região da Pampulha, na capital mineira. A diferença de valores - a casa em Belo Horizonte vale R$ 9 milhões - seria paga com uma lancha, uma carro de luxo e uma moto aquática. O delegado afirma que o casal, ao tentar registrar o imóvel de Escarpas, de cerca de 4 mil metros quadrados, percebeu que ele era alvo de uma ação civil pública, em que o Ministério Público Federal (MPF) pedia a demolição parcial porque o terreno estaria em uma área de preservação permanente. O sertanejo afirmou que não agiu com má-fé. Segundo Costa, o casal sabia que o terreno estava em área de preservação permanente, assim como ele também tinha conhecimento do fato quando adquiriu o imóvel. O artista afirmou, ainda, que toda a negociação foi feita com a presença dos advogados dele e também do casal. "A gente tomava café enquanto os advogados cuidavam do negócio", afirmou. "Todos nós estamos sujeitos a passar por situações constrangedoras e eu jamais levaria uma pessoa a passar por isso", afirmou o sertanejo. As investigações começaram em outubro do ano passado e, de acordo com o delegado, estão em fase de finalização. O crime de estelionato qualificado por alienação onerosa de bens em litígio tem pena prevista de um a quatro anos de reclusão. O delegado Vinícius Dias disse que, até esta quarta, não encontrou indícios para indiciar o cantor, mas que a investigação continua. Com os novos elementos, ele afirmou não ver condições de indiciamento. Segundo o delegado, caso fique comprovado ao final do inquérito que o casal sabia da situação imóvel, ele estará sujeito a sanções penais. Edson Vander da Costa Batista, o Eduardo Costa, é natural de Belo Horizonte e lançou o primeiro CD da carreira solo na década de 1990. Com Leonardo, ele tem dois projetos: “Cabaré”, de 2014, e “Cabaré Night Club”, de 2016. Polícia investiga cantor Eduardo Costa por suspeita de estelionato qualificado Eduardo Costa chega para prestar depoimento na tarde desta quarta, em BH Raquel Freitas/G1 Minas
    Falha geológica pode ter causado tremor em Poços de Caldas, segundo UnB

    Falha geológica pode ter causado tremor em Poços de Caldas, segundo UnB


    Geofísico da Universidade da Universidade de Brasília (UnB) explica ocorrência de tremor de 2.2 sentido na cidade nesta terça-feira (17) Tremor de terra de magnitude 2.2 atinge Poços de Caldas, MG O Observatório Sismológico da Universidade de...


    Geofísico da Universidade da Universidade de Brasília (UnB) explica ocorrência de tremor de 2.2 sentido na cidade nesta terça-feira (17) Tremor de terra de magnitude 2.2 atinge Poços de Caldas, MG O Observatório Sismológico da Universidade de Brasília (UNB) confirmou ainda na noite de terça-feira (17), a ocorrência de um tremor de terra de magnitude 2.2, sentido por moradores de Poços de Caldas (MG) durante a tarde. A região, segundo o observatório, tem atividade sísmica relativamente frequente. O setor de geofísica da universidade afirma que o tremor pode ter sido causado por uma falha geológica da região. “O que a gente tem como suspeita é uma zona de falha geológica que se movimenta, que pode estar se acomodando. Acomodação muito mínima que libera essa energia de pequena magnitude”, explica o geofísico da UnB, George Sand França. Observatório da UNB confirma tremor de terra em Poços de Caldas Reprodução UNB A UnB monitora os abalos sísmicos e, segundo estudos, desde 2010, a região de Poços de Caldas já registrou 10 tremores. O mais intenso foi em janeiro de 2017, quando o fenômeno de 3.2 de magnitude foi sentido na cidade. “Este tipo de magnitude não é uma preocupação grande. As pessoas vão sentir, mas em regiões no máximo 150 km da região de atividade. Mas não é pra causar rachaduras ou outros tipos de estrago. Não é pra sentir nada nesses casos, só uma tontura, um pequeno tremor”, comenta o geofísico. Moradores de Poços de Caldas (MG) sentiram tremor de 2.2 de magnitude Arquivo/EPTV Ainda segundo o pesquisador, os tremores em Poços de Caldas são eventos únicos, ou seja, não há mais eventos nas horas seguintes. “Então, a gente estuda o evento que aconteceu, mas quando vai na localidade ele diminui muito rápido. Isso até certo ponto pode ser bom, porque ele não aumenta”. Para ter uma resposta exata, seria preciso um estudo mais detalhado, o que não deve ser aplicado na região. “É preciso ter uma estação local, com equipe estudando a atividade. O custo é muito alto para uma rede de estações na região. O mais importante é continuar monitorando e percebendo se há eventos maiores”. Região vulcânica O geofísico descarta qualquer relação do tremor em Poços de Caldas com a formação vulcânica da região. “O vulcanismo é extinto nessa região do Brasil, não tem atividade vulcânica. O tremor certamente não é consequência disso, está ligado à falha geológica”, explica. “A terra de uma forma geral é muito difícil entender. As regiões no extremo dos continentes sentem mais abalos, é onde tem terremoto. Em uma região central também tem pressão na terra, como no Brasil, que é no meio de placas. E só vai movimentar onde tem rachaduras, ou falhas, como deve ser o caso de Poços de Caldas”. O tremor Moradores de bairros como Quissisana e Jardim Kennedy teriam sentido o tremor. Nas redes sociais, moradores relataram terem ouvido um barulho semelhante a um trovão. "Minha mãe escutou um barulho grande e estranho, tipo trovão, aqui no Córrego Dantas", disse uma pessoa. "Ouvi um forte estrondo, o chão tremeu", disse outra pessoa. O Corpo de Bombeiros recebeu algumas ligações relatando o ocorrido, mas nenhum incidente foi registrado. A Polícia Militar informou que não recebeu nenhum chamado. Veja mais notícias da região no G1 Sul de Minas

    MPF abre processo seletivo para serviço voluntário em Uberlândia


    São ofertadas quatro vagas para a área de Direito, uma para Administração, uma para Engenharia Civil, uma para Medicina e uma para Medicina Veterinária. As inscrições começam nesta quarta-feira (18). O Ministério Público Federal (MPF) abriu...

    São ofertadas quatro vagas para a área de Direito, uma para Administração, uma para Engenharia Civil, uma para Medicina e uma para Medicina Veterinária. As inscrições começam nesta quarta-feira (18). O Ministério Público Federal (MPF) abriu processo seletivo para serviço voluntário na unidade em Uberlândia. São oito vagas. As inscrições começam nesta quarta-feira (18) e vão até o dia 10 de agosto. São ofertadas quatro vagas para a área de Direito, uma para Administração, uma para Engenharia Civil, uma para Medicina e outra para Medicina Veterinária. Uma das vagas é para a Procuradoria Regional do Município (PRM) de Ituiutaba, que fica localizada na cidade de Uberlândia. Para se inscrever no processo seletivo, os candidatos devem ter mais de 18 anos e cursar ou ter concluído graduação em uma das áreas com vagas abertas. O edital está disponível no site do MPF. Os candidatos devem encaminhar para o e-mail PRMG-Udi-Adm@mpf.mp.br o formulário preenchido, cópia digitalizada do documento de identidade com foto e do CPF, currículo e certificado de conclusão de curso ou declaração de frequência expedida pela faculdade. O serviço voluntário é uma atividade não remunerada, que não gera vínculo funcional ou empregatício e nem obrigações trabalhistas, previdenciárias ou de qualquer outra natureza.
    Caminhoneiro morre carbonizado e cinco pessoas ficam feridas em acidente na BR-135, em Montes Claros

    Caminhoneiro morre carbonizado e cinco pessoas ficam feridas em acidente na BR-135, em Montes Claros


    Acidente envolveu um caminhão, uma carreta e um carro de passeio; rodovia ficou interditada nos dois sentidos e foi liberada no início da manhã. Carreta pegou fogo e motorista morreu carbonizado na BR-135 Corpo de Bombeiros/Divulgação Um...


    Acidente envolveu um caminhão, uma carreta e um carro de passeio; rodovia ficou interditada nos dois sentidos e foi liberada no início da manhã. Carreta pegou fogo e motorista morreu carbonizado na BR-135 Corpo de Bombeiros/Divulgação Um caminhoneiro morreu carbonizado e cinco pessoas ficaram feridas em um acidente envolvendo um caminhão, uma carreta e um carro de passeio na BR-135, em Montes Claros, na madrugada desta quarta-feira (18). Segundo o Corpo de Bombeiros, a carreta que transportava peças automotivas fez um L e tombou na pista. O motorista do caminhão bateu na carreta e os dois veículos pegaram fogo. O caminhoneiro morreu carbonizado e o corpo ficou preso às ferragens. Caminhoneiro morreu no acidente desta madrugada na BR-135, em Montes Claros Ana Carolina Ferreira/Inter TV O condutor da carreta e o filho dele, de seis anos, tiveram ferimentos leves e foram encaminhados ao hospital de Montes Claros. Ainda de acordo com os bombeiros, um carro de passeio também se envolveu no acidente e bateu na roda de um dos veículos. Quatro pessoas estavam no carro e três foram socorridas pelo Samu com ferimentos leves. A carreta e o caminhão ficaram destruídos; os bombeiros gastaram 15 mil litros de água para conter as chamas. O caminhão estava carregado de banana. As causas do acidente serão investigadas. De acordo com a Polícia Militar, a rodovia ficou interditada nos dois sentidos por cerca de 8 horas e foi liberada no início da manhã. Carga de bananas ficou espalhada na rodovia após acidente na BR-135 Ana Carolina Ferreira/Inter TV
    Tremor de terra é registrado em Poços de Caldas; magnitude foi de 2.2, diz UNB

    Tremor de terra é registrado em Poços de Caldas; magnitude foi de 2.2, diz UNB


    Segundo relatos de moradores nas redes sociais, o tremor teria ocorrido por volta de 18h30. Observatório da UNB confirma tremor de terra em Poços de Caldas Reprodução UNB O Observatório Sismológico da Universidade de Brasília (UNB) confirmou...


    Segundo relatos de moradores nas redes sociais, o tremor teria ocorrido por volta de 18h30. Observatório da UNB confirma tremor de terra em Poços de Caldas Reprodução UNB O Observatório Sismológico da Universidade de Brasília (UNB) confirmou na noite desta terça-feira (17) o registro de um tremor de terra de magnitude 2.2 em Poços de Caldas (MG). Segundo relatos de moradores nas redes sociais, o tremor teria ocorrido por volta de 18h30. Moradores de bairros como Quissisana e Jardim Kennedy teriam sentido o tremor. Nas redes sociais, moradores relataram terem ouvido um barulho semelhante a um trovão. "Minha mãe escutou um barulho grande e estranho, tipo trovão, aqui no Córrego Dantas", disse uma pessoa. "Ouvi um forte estrondo, o chão tremeu", disse outra pessoa. O Corpo de Bombeiros recebeu algumas ligações relatando o ocorrido, mas nenhum incidente foi registrado. A Polícia Militar informou que não recebeu nenhum chamado. As causas do tremor ainda não foram esclarecidas. Outro tremor Em janeiro de 2017, um outro tremor de terra foi confirmado na região de Poços de Caldas com magnitude 3.2. Na época, o tremor foi sentido em 16 bairros da cidade. Antes disso, Poços de Caldas havia registrado um tremor em 12 de fevereiro de 1995, também de magnitude 2.1. Segundo a UNB, o maior tremor sentido na cidade foi na década de 1950, quando também em fevereiro foi registrado um de magnitude 3.9. Veja mais notícias da região no G1 Sul de Minas
    Caso Jomara: comerciante é condenado a 22 anos pelo assassinato da ex-esposa em Juiz de Fora

    Caso Jomara: comerciante é condenado a 22 anos pelo assassinato da ex-esposa em Juiz de Fora


    Marcos Pereira deve cumprir pena por homicídio triplamente qualificado em regime fechado. Crime ocorreu em 2009; julgamento de 2015 chegou a ser anulado. Comerciante é condenado a mais de 20 anos por assassinato da ex-esposa em Juiz de Fora O...


    Marcos Pereira deve cumprir pena por homicídio triplamente qualificado em regime fechado. Crime ocorreu em 2009; julgamento de 2015 chegou a ser anulado. Comerciante é condenado a mais de 20 anos por assassinato da ex-esposa em Juiz de Fora O comerciante Marcos André Cavanellas Pereira foi condenado a 22 anos de reclusão pelo assassinato da ex-esposa, Jomara Rodrigues Amaral, em 2009. A decisão foi tomada após quase dez horas de julgamento no Fórum Benjamim Colucci, em Juiz de Fora, nesta terça-feira (17). O juiz determinou que o réu deve cumprir a pena em regime fechado. Ele foi condenado por homicídio triplamente qualificado, por motivo torpe, com crueldade e sem chance de defesa da vítima. O juiz, negou o direito de Marcos recorrer em liberdade. Conforme apurado pelo G1, atualmente, ele estava morando em Uberlândia, no Triângulo Mineiro. Segundo a irmã de Jomara, Denise do Amaral, o sentimento agora é de justiça. "O que mais me mata de vergonha é dizer que ele está solto e que nada aconteceu. Lugar de assassino é na cadeia", diz. Para o advogado de acusação, Nelson Rezende Júnior, não havia como a decisão ser diferente. "A prova está clara, aparece evidente, não se discute e é clara", ressalta. Marcos André Cavanellas foi condenado a 22 anos de reclusão pela morte da ex-esposa em Juiz de Fora Vagner Tolendato/G1 Segunda condenação Essa é a segunda condenação do réu depois que o Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) decidiu anular o primeiro júri, realizado em 2015 após quatro adiamentos. Na época, o comerciante foi condenado a dez anos de prisão. De acordo com a assessoria de imprensa do TJMG, os desembargadores 1ª Câmara Criminal concordaram com os argumentos do Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) de que o júri decidiu de forma contrária às provas dos autos. Marcos André Cavanellas chegou a ser condenado a 10 anos de prisão em 2015, mas júri foi anulado Reprodução/TV Integração Na sessão de hoje, cinco testemunhas de acusação foram ouvidas. A irmã de Jomara, Denise Amaral, contou que sofreu uma tentativa de estupro do acusado, quando a Jomara estava grávida da segunda filha. A defensora pública Criscel Barros da Costa Oliveira foi a responsável por realizar a defesa de Marcos André Cavanellas Pereira. A acusação estava ao cargo do promotor Juvenal Martins Folly, que apresentou o recurso solicitando a anulação do primeiro julgamento. Mulheres fazem ato contra feminicídio na porta do Fórum Benjamin Colucci antes do julgamento Vagner Tolendato/G1 Morta na frente das filhas O homicídio ocorreu no dia 29 de dezembro de 2009, na Rua Olegário Maciel. De acordo com a Polícia Militar (PM), a vendedora foi esfaqueada quando chegava em casa, na frente das filhas, que na época tinham sete e dez anos. Jomara chegou a ser socorrida no Hospital de Pronto Socorro (HPS), mas não resistiu aos ferimentos. O motivo do crime, segundo a polícia, seria o fato de o comerciante não ter aceitar o pedido de separação apresentado por Jomara meses antes. Jomara e o ex-marido, que foi condenadop a 22 anos de prisão em regime fechado Reprodução/ TV Integração O acusado, que na época do assassinato tinha 40 anos, fugiu e se apresentou à Polícia Civil em 4 de janeiro de 2010, prestou depoimento e não foi preso porque havia passado o prazo do flagrante. Ao longo do andamento do processo, o comerciante não esteve preso em qualquer unidade do sistema prisional, de acordo com a assessoria da Secretaria de Estado de Defesa Social (Seds). Como o caso ocorreu em 2009, não pode ser julgado pela lei do feminicídio, que é de 2015.
    Oito vítimas de acidente na BR-251 são identificadas e corpos permanecem no IML de Montes Claros

    Oito vítimas de acidente na BR-251 são identificadas e corpos permanecem no IML de Montes Claros


    Seis vítimas viajavam em um carro da prefeitura de Rio Pardo de Minas para tratamento médico em Montes Claros; acidente envolveu 11 veículos. Familiares estão colhendo sangue para identificação das vítimas no IML de Montes Claros Pablo Caires/...


    Seis vítimas viajavam em um carro da prefeitura de Rio Pardo de Minas para tratamento médico em Montes Claros; acidente envolveu 11 veículos. Familiares estão colhendo sangue para identificação das vítimas no IML de Montes Claros Pablo Caires/ Inter TV Os corpos das oito vítimas do acidente que envolveu 11 carros na BR-251 permanecem no Instituto Médico Legal de Montes Claros, mas as vítimas já foram identificadas. Seis estavam em um carro que transportavam pacientes de Rio de Minas para tratamento médico em Montes Claros; uma jovem de 23 anos, que é de Salinas e estudava em Montes Claros, estava em um carro de passeio e um homem, de 32, conduzia um carro da prefeitura de Josenópolis. O município de Rio Pardo de Minas decretou luto oficial de três dias pelas seis pessoas que morreram no acidente: Fabio de Almeida Dias, 28 anos (motorista) Celina Ribeiro, 71 anos Neli Ribeiro, 35 anos Suely Gonçalves dos Santos, 34 anos Maria Francisca Santana, 69 anos Juscelino Marques, 42 anos A morte de Natália Araújo de Almeida, de 23 anos, foi confirmada pela Universidade de Montes Claros, onde ela era mestranda do Programa de Pós-graduação em Biotecnologia. A oitava vítima era Genildo Barbosa, de 32 anos. Ele dirigia um carro da prefeitura de Josenópolis. O municíprio confirmou a morte dele. Familiares das vítimas estão colhendo sangue para confirmação oficial dos óbitos no Instituto Médico Legal de Montes Claros. Segundo o IML, o material será encaminhado para Belo Horizonte e ainda não há prazo para divulgação do resultado. Os oito corpos estão sendo mantidos em câmera fria com temperatura abaixo de 4 graus. Em nota, a Polícia Civil esclareceu que serão realizados exames de alta complexidade devido estado em que os corpos se encontram. Veículos pegaram fogo Ana Claudia Mendes/ Inter TV O acidente O acidente ocorreu na descida da serra de Francisco Sá e envolveu cinco carros de passeio, um ônibus e cinco carretas. A rodovia ficou interditada por 14h e foi liberada às 22h30 dessa segunda. Segundo a Polícia Rodoviária Federal, uma das carretas estava parada no acostamento da via com problemas mecânicos. O motorista do ônibus envolvido no acidente viu a carreta e reduziu a velocidade, e aí que formou uma pequena fila de veículos parados na via, entre carros de passeio, uma carreta e um carro de serviço de saúde, com os seis ocupantes. Acidente na BR-251 envolvendo 11 veículos deixa 8 mortos e mais de sessenta feridos Alexandre Mauro e Beta Jaworski / G1 Ainda de acordo com a PRF, uma terceira carreta, carregada com melões, não viu que os veículos estavam parados na rodovia e não conseguiu frear a tempo, atingindo a traseira do carro do serviço de saúde, que foi arremessado em chamas para fora da pista; os seis ocupantes morreram carbonizados. A carreta de melões seguiu atingindo os demais veículos parados e também alguns que vinham no sentido contrário, deixando mais dois mortos no local; o corpo do motorista ainda não foi encontrado. Sessenta e quatro pessoas ficaram feridas e três permanecem internadas. Entre elas um homem de 25 anos que teve 90% do corpo queimado, que respira com ajuda de aparelhos. O hospital informou que o estado de saúde dele é instável. Risco recorrente A BR-251 é uma das mais importantes ligações rodoviárias e de escoamento de produtos do país. A rodovia convive com constantes acidentes, especialmente no trecho entre Montes Claros e Salinas, onde o asfalto apresenta falhas, poucas áreas de escape e pista simples, em boa parte do percurso. Em janeiro deste ano treze pessoas morreram e 39 ficaram feridas, após um caminhão invadir a contramão de diração e atingir um micro-ônibus que estava na direção oposta. Uma van e uma carreta acabaram sendo também atingidas pelo caminhão. Em março, um acidente na mesma BR deixou três pessoas mortas e cinco gravemente feridas após um carro de passeio ser atingido por uma carreta carregada de bobinas de aço. O condutor da carreta havia ingerido bebida alcoólica.