G1 > Maranhão

    Você viu? Ex-juiz é preso, UFMA é condenada por erro médico e outras notícias do G1 MA

    Você viu? Ex-juiz é preso, UFMA é condenada por erro médico e outras notícias do G1 MA


    Operação combate quadrilha de clonagem de whatsapp, UEMA abre inscrições para o PAES e Aldenora Bello anuncia acordo para não encerrar serviços. Confira a seleção das mais acessadas notícias da semana no G1 Maranhão. Confira o resumo de...


    Operação combate quadrilha de clonagem de whatsapp, UEMA abre inscrições para o PAES e Aldenora Bello anuncia acordo para não encerrar serviços. Confira a seleção das mais acessadas notícias da semana no G1 Maranhão. Confira o resumo de algumas das principais reportagens e as mais acessadas pelos leitores do G1 Maranhão nesta semana de 15 a 21 de julho: Domingo (15/07) Com um gol de Adauto, o Imperatriz venceu o Treze por 1 a 0 no jogo de ida da semifinal da Série D. O Cavalo de Aço agora depende de um empate na próxima segunda-feira (23) para garantir a vaga na decisão da competição. No mesmo dia, a Polícia Rodoviária Federal (PRF) anunciou a recuperação de uma caminhonete roubada na BR-316, no município de Caxias, a 360 km de São Luís. A ocorrência foi no Km 551 da BR-316, quando os policiais rodoviários abordaram um enfermeiro de 28 anos, que era o condutor da caminhonete. Apreensão da caminhonete foi encaminhada para o plantão da Polícia Civil em Caxias Divulgação/Polícia Rodoviária Federal Segunda-feira (16/07) Abriram as inscrições para o Processo Seletivo de Acesso à Educação Superior (Paes) 2019 da Universidade Estadual do Maranhão (Uema). As inscrições vão até o dia 10 de agosto. UEMA abriu inscrições para o Processo Seletivo de Acesso à Educação Superior (Paes) 2019. Honório Moreira / Divulgação Terça-feira (17/07) Uma operação da Polícia Federal, em conjunto com a Polícia Civil do Maranhão e do Paraná, prendeu em São Luís quatro suspeitos de integrar quadrilha que aplicava golpes pelo aplicativo whatsapp. A ação foi um desdobramento de um pedido de investigação que partiu de ministros do governo Michel Temer depois de terem telefones celulares clonados. Homem suspeito de chefiar quadrilha de golpes no whatsapp foi preso em São Luís Ainda na terça, a Polícia Civil cumpriu a um mandado de busca e apreensão contra o juiz de direito aposentado de Tocantins, Erivelton Cabral Silva. Ele responde a vários processos por porte de ilegal arma de fogo, ameaça, tentativa de Homicídio e agora é investigado por suspeitas de coagir membros do Ministério Público e do Poder Judiciário em processos criminais movidos contra ele. Ex-juis Erivelton Cabral foi preso por supostas coações a membros no Ministério Público e do Poder Judiciário Reprodução/TV Mirante Quarta-feira (18/07) O ministro da Secretaria-Geral da Presidência, Ronaldo Fonseca, informou que o governo federal editará uma medida provisória para criar um “fundo de desenvolvimento ferroviário nacional”. O dinheiro do fundo será usado, a princípio, para viabilizar a obra do trecho da ferrovia Norte-Sul entre o Pará e o Maranhão. No mesmo dia, a Justiça Federal anunciou uma condenação à Universidade Federal do Maranhão por erro médico. Na ação, uma paciente do Hospital Universitário disse que fez uma laqueadura tubária, mas foi surpreendida por uma nova gestação de risco um ano e nove meses depois. Pelo erro, a UFMA foi condenada a pagar indenização por danos morais no valor de R$ 143.300,00. UFMA foi condenada por conta de erro médico cometido no Hospital Materno Infantil Reprodução/TV Mirante Quinta-feira (19/07) A Fundação Antonio Dino anunciou que o Governo Estadual se comprometeu a destinar recursos do Fundo Estadual de Combate ao Câncer para garantir o funcionamento de três serviços no Hospital do Câncer Aldenora Bello. Anteriormente, o Hospital havia anunciado que deixaria de oferecer o Serviço de Pronto Atendimento (SPA), o Atendimento Domiciliar e o Tratamento da Dor e Cuidados Paliativos por falta de recursos. A Fundação também havia culpado o governo por não receber um apoio de R$ 237.000,00 mensais, correspondente a diferença entre recursos do SUS e o custo dos serviços. Hospital Aldenora Bello anunciou a paralisação de três serviços a partir do dia 12 de agosto Divulgação/FAJD Ainda na quinta (19/07), o Ministério Público do Maranhão divulgou que uma inspeção constatou estruturas precárias na escola municipal Unidade Escolar Thomaz de Aquino Andrade, em São Luís. Foi detectado que a unidade não possui um espaço para o armazenamento da merenda escolar que é colocada, de forma improvisada, na sala da secretaria. Na cozinha, a comida é preparada ao lado de um ralo de esgoto aberto e o odor forte sinalizaria o risco de contaminação dos alimentos servidos na merenda escolar. Unidade Escolar Thomaz de Aquino Andrade, na Vila Lobão Divulgação/Ministério Público do Maranhão A Polícia Civil também concluiu o inquérito envolvendo uma bebê de 51 dias encontrada com sinais de agressão na cidade de Dom Pedro. De acordo com o delegado substituto da regional de Presidente Dutra, o inquérito apontou que a bebê, chamada Heloísa, tinha lesões nos órgãos sexuais. A mãe, Natália Carneiro. foi indiciada por homicídio qualificado e tortura e depois encaminhada para o Presídio Jorge Vieira, na cidade de Timon. Já o pai, que é menor de idade, foi apreendido e transferido para um Centro de Juventude em São Luís. Nathalia Carneiro de Oliveira foi presa por suspeita de homicídio do filho de um mês de vida Divulgação/Polícia Civil Sexta-feira (20/07) Foram encontrados os corpos das irmãs Maria da Conceição Costa Lima, de 14 anos, e Maria Vitória Costa Lima, de 10 anos. Elas se afogaram no rio Mearim, em Trizidela do Vale, a 278 km de São Luís. O caso aconteceu por volta das 17h desta quinta-feira (19). No mesmo dia, a Polícia Civil também realizou uma operação em São Luís para cumprir com mandados de prisão preventiva contra um grupo de pessoas suspeitas de participação no linchamento de um homem identificado como Ernande Gonçalves de Souza, de 29 anos. O caso aconteceu no dia 3 de junho de 2018. Quatro suspeitos foram presos. Quatro pessoas foram presas por suspeitas de participação em um linchamento em São Luís Reprodução/TV Mirante No mesmo dia, um problema no sistema de radar afetou os pousos e decolagens em aeroportos de São Paulo e causou reflexos no Aeroporto Marechal da Cunha Machado, em São Luís. Ao menos três voos de Guarulhos para o Aeroporto Marechal da Cunha Machado sofreram atrasos, segundo a Infraero. Sábado (21/07) Um homem de 27 anos, que não teve a identidade revelada pela Polícia Rodoviária Federal (PRF), foi flagrado transportando maconha no Km 156 da BR-010, em Porto Franco. Os policiais disseram que, na revista do ônibus que fazia linha Goiânia-GO – Belém-PA, eles revistaram as bagagens e encontraram seis tabletes de maconha. Os volumes totalizaram 4,5 kg. A droga foi encontrada em uma mala preta. Depois que identificaram o dono da mala, os policiais deram voz de prisão ao homem e o encaminharam para a Delegacia de Polícia Civil em Estreito. PRF diz que identificou dono da mala e o conduziu à delegacia em Estreito Divulgação / PRF
    Polícia Civil prende suspeito de chefiar quadrilha de assaltos a carros-forte em Goiás

    Polícia Civil prende suspeito de chefiar quadrilha de assaltos a carros-forte em Goiás


    Segundo corporação, homem era procurado também nos estados do Maranhão e Pará. Carro-forte destruído após ataque de ladrões na BR-070, em Montes Claros de Goiás TV Anhanguera/Reprodução A Polícia Civil prendeu um homem suspeito de chefiar...


    Segundo corporação, homem era procurado também nos estados do Maranhão e Pará. Carro-forte destruído após ataque de ladrões na BR-070, em Montes Claros de Goiás TV Anhanguera/Reprodução A Polícia Civil prendeu um homem suspeito de chefiar uma quadrilha interestadual especializada em roubo de carros-forte em Goiás, no Maranhão e no Pará. Segundo a corporação, ele era foragido do Presídio de Pedrinhas e tinha outros cinco mandados de prisão em aberto por outros crimes. Conforme a corporação, o homem era investigado pelo Grupo de Antirroubo a Banco de Goiás há alguns meses. As investigações apontaram que ele é responsável, entre outros crimes, pela explosão de um carro-forte em fevereiro de 2018 na BR-070, em Montes Claros de Goiás, no noroeste goiano. Questionado pelo G1 sobre outros detalhes a respeito da prisão do homem, titular da Delegacia Especializada em Investigações Criminais (Deic), Valdemir Pereira, informou que só poderá passar mais informações na segunda-feira (23). Veja outras notícias da região no G1 Goiás.
    São Luís antecipa campanha contra sarampo e poliomielite; vacinação começa nesta segunda

    São Luís antecipa campanha contra sarampo e poliomielite; vacinação começa nesta segunda


    São 63 postos atendendo de segunda à sexta, das 8h às 17h. Meta é vacinar 95% do público-alvo de um total de 61,7 mil crianças. Vacinação em São Luís começa antes da campanha nacional Maurício Alexandre / Agência São Luís Em São Luís...


    São 63 postos atendendo de segunda à sexta, das 8h às 17h. Meta é vacinar 95% do público-alvo de um total de 61,7 mil crianças. Vacinação em São Luís começa antes da campanha nacional Maurício Alexandre / Agência São Luís Em São Luís a campanha de vacinação contra o sarampo e a poliomielite começa nesta segunda-feira (23). A campanha nacional começa só no dia 6 de agosto. Durante a semana, postos de saúde vão funcionar de 8h às 17h de segunda à sexta. E nos sábados, 4 e 18 de agosto, os postos também vão receber as crianças por serem os dias de mobilização, municipal e nacional, respectivamente. O horário de funcionamento nestes fins de semana também será de 8h às 17h. A campanha vai até o dia 31 de agosto. São 63 unidades da rede municipal de Saúde funcionando de segunda a sexta-feira. Além das crianças, pessoas de até 49 anos também poderão se vacinar contra o sarampo durante a semana, no período da campanha. A vacina é contraindicada em casos de gripe muito forte e febre alta; crianças com imunodeficiência congênita ou adquirida; neoplasia maligna; e que estão em tratamento com uso de corticoides em doses elevadas ou quimioterapia e radioterapia. De acordo com a meta estipulada pelo Ministério da Saúde, São Luís deve vacinar 95% do público-alvo de um total de 61,7 mil crianças. A capital do estado não registra, há mais de 20 anos, casos dessas doenças.
    Maconha que iria para Imperatriz é apreendida pela polícia em mala dentro de ônibus

    Maconha que iria para Imperatriz é apreendida pela polícia em mala dentro de ônibus


    Policiais disseram que o homem seguiria viagem até em Imperatriz onde a droga seria distribuída. PRF diz que identificou dono da mala e o conduziu à delegacia em Estreito Divulgação / PRF Um homem de 27 anos, que não teve a identidade revelada...


    Policiais disseram que o homem seguiria viagem até em Imperatriz onde a droga seria distribuída. PRF diz que identificou dono da mala e o conduziu à delegacia em Estreito Divulgação / PRF Um homem de 27 anos, que não teve a identidade revelada pela Polícia Rodoviária Federal (PRF), foi flagrado transportando em um abordagem de rotina, segundo a própria PRF. A ação policial foi por volta das 18h desse sábado (21), no Km 156 da BR-010, em Porto Franco, distante 546 km de São Luís. Os policiais disseram que na revista do ônibus que fazia linha Goiânia-GO – Belém-PA, eles revistaram as bagagens e encontraram seis tabletes de maconha. Estes volumes totalizaram 4,5 kg. A droga foi encontrada em uma mala preta. Depois que identificaram o dono da mala, os policiais deram voz de prisão ao homem e o encaminharam para a Delegacia de Polícia Civil em Estreito. Os policiais disseram que o homem seguiria viagem até em Imperatriz onde a droga seria distribuída.
    VÍDEOS: JMTV 2ª Edição de sábado, 21 de julho

    VÍDEOS: JMTV 2ª Edição de sábado, 21 de julho


    Assista aos vídeos do telejornal com as notícias do Maranhão. Assista aos vídeos do telejornal com as notícias do...


    Assista aos vídeos do telejornal com as notícias do Maranhão. Assista aos vídeos do telejornal com as notícias do Maranhão.

    Prefeitura de São Luís disponibiliza emissão de boletos do IPTU para pagamento após vencimento


    Cidadão que optou pelo pagamento parcelado do IPTU 2018 deverá se manter atento às datas de vencimento. Os contribuintes que perderam o prazo para pagamento da primeira parcela do Imposto Predial e Territorial Urbano - IPTU 2018 - e da cota única,...

    Cidadão que optou pelo pagamento parcelado do IPTU 2018 deverá se manter atento às datas de vencimento. Os contribuintes que perderam o prazo para pagamento da primeira parcela do Imposto Predial e Territorial Urbano - IPTU 2018 - e da cota única, com desconto de 15%, cujo vencimento foi na última sexta-feira (13), podem emitir novo boleto no portal da Secretaria Municipal da Fazenda (Semfaz), no endereço eletrônico e efetuar o pagamento do tributo nos canais disponibilizados pelo órgão. Todos os contribuintes que procuram o atendimento da Semfaz solicitando a emissão de guias para o pagamento do imposto com desconto foram atendidos, bem como aqueles que foram realizar a inclusão de CPF e CNPJ no cadastro, segundo informou o secretário Delcio Rodrigues. "Estendemos o horário de atendimento na Semfaz no último dia para pagamento com desconto do IPTU 2018, com o objetivo de que todos os cidadãos fossem atendidos a tempo. A Central estará aberta até o dia 17 de agosto, onde os contribuintes poderão esclarecer todas as suas dúvidas sobre o imposto", afirmou o titular da Semfaz. O cidadão que optou pelo pagamento do IPTU 2018 parcelado, em até seis vezes, deverá se manter atento às datas de vencimento que são as seguintes: Julho - 13/07 Agosto - 07/08 Setembro - 10/09 Outubro - 05/10 Novembro - 08/11 Dezembro - 07/12 Pagamento após o vencimento Para o pagamento após o vencimento, a Prefeitura de São Luís, com a implantação do novo Código Tributário Municipal (CTM), dispôs novas regras para o pagamento, as quais os contribuintes deverão ficar atentos. 1) Após o vencimento e pagamento dentro do mês: multa de mora de 0,33% por dia, até o limite de 2% e 1% de juros. 2) Após o vencimento e pagamento nos meses subsequentes: Multa de mora de 0,33% por dia, até o limite de 10% e juros correspondentes a Selic de cada mês anterior ao mês de pagamento e mais 1% referente ao mês de pagamento. Emissão de boleto online - passo a passo Para emitir o boleto do IPTU 2018 após o vencimento, com valores corrigidos, o cidadão deverá seguir o passo a passo abaixo: 1) O contribuinte deve acessar o site da Semfaz e em seguida clicar no link 'IPTU' > Emissão de 2ª via; 2) O cidadão será direcionado para a página do Sistema Tributário Municipal (STM), onde deverá informar dados como a inscrição municipal, ou o CPF, ou o CNPJ do proprietário do imóvel, incluir as informações solicitadas e consultar os débitos do IPTU; 3) Em tela, serão disponibilizados todos os débitos do cidadão, que deverá marcar a opção desejada – 1ª parcela ou cota única, selecionar a 'Data de vencimento da guia' e então, clicar em 'Gerar boleto para marcados'; 4) Após gerar o boleto, o contribuinte poderá efetuar o pagamento da guia. Formas de pagamento Boleto (internet): Contribuintes com CPF ou CNPJ vinculado ao cadastro: o pagamento poderá ser efetuado em qualquer agência bancária. Contribuintes sem CPF ou CNPJ vinculado ao cadastro: o pagamento poderá ser feito nos canais de autoatendimento ou aplicativo do Banco do Brasil. Carnê: O pagamento do carnê só poderá ser feito nos canais de autoatendimento do Banco do Brasil. Os Canais de autoatendimento aceitam cartões de débitos de outros bancos.
    VÍDEOS: JMTV 1ª Edição de sábado, 21 de julho

    VÍDEOS: JMTV 1ª Edição de sábado, 21 de julho


    Assista aos vídeos do telejornal com as notícias do Maranhão. Assista aos vídeos do telejornal com as notícias do...


    Assista aos vídeos do telejornal com as notícias do Maranhão. Assista aos vídeos do telejornal com as notícias do Maranhão.
    VÍDEOS: JMTV 2ª edição de sexta-feira, 20 de julho

    VÍDEOS: JMTV 2ª edição de sexta-feira, 20 de julho


    Confira as reportagens que foram destaque na noite de hoje. Confira as reportagens que foram destaque na noite de...


    Confira as reportagens que foram destaque na noite de hoje. Confira as reportagens que foram destaque na noite de hoje.
    Falha de radar em São Paulo afeta voos em São Luís

    Falha de radar em São Paulo afeta voos em São Luís


    Segundo a Infraero, ao menos três voos de Guarulhos para o Aeroporto Marechal da Cunha Machado sofreram atrasos nesta sexta (20). Aeroporto Marechal da Cunha Machado, em São Luís Divulgação/Infraero Um problema no sistema de radar afetou os...


    Segundo a Infraero, ao menos três voos de Guarulhos para o Aeroporto Marechal da Cunha Machado sofreram atrasos nesta sexta (20). Aeroporto Marechal da Cunha Machado, em São Luís Divulgação/Infraero Um problema no sistema de radar afetou os pousos e decolagens em aeroportos de São Paulo e causou reflexos no Aeroporto Marechal da Cunha Machado, em São Luís. A Aeronáutica informou que a falha foi provocada por instabilidades causadas pela "transição do fornecimento de energia elétrica do abastecimento comercial para o do gerador próprio". O GRU Airport informou que os reflexos da falha correram entre 23h15 e 0h24, 4:03 e 5:20 e 10h50 e 11h40. Ao menos três voos para o Aeroporto Marechal da Cunha Machado sofreram atrasos nesta sexta (20), segundo a Infraero: 01598 - Com destino a São Luís, o voo da Gol estava previsto para as 14h25, mas atrasou e chegou somente às 17h. 08078 - Com destino a São Luís, o voo da Aeromexico estava previsto para chegar às 17h, mas atrasou e às 18h45 ainda não havia pousado. 03320 - Com destino a São Luís, o voo da Latam estava previsto para chegar às 14h25, mas atrasou e chegou somente às 16h23. Além desses voos, a GRU Airport informou que o voo 1605 da Gol foi cancelado, mas a companhia e a Infraero não confirmaram se o cancelamento ocorreu por causa do problema no sistema de radar. A decolagem estava prevista para às 03h25, de São Luís com destino a Guarulhos. O G1 entrou em contato com as companhias aéreas sobre os impactos do problema no radar. A Gol e a Aeroméxico não retornaram. Já a Latam informou que, entre a noite de ontem (19) e a manhã desta sexta-feira (20), suas operações foram impactadas e a companhia se viu obrigada a cancelar, alterar ou reprogramar diversos voos para os aeroportos de Congonhas e Guarulhos. A empresa lamentou os transtornos e recomendou que todos os passageiros com voos para São Paulo verifiquem a situação dos mesmos na página na internet da companhia antes de se dirigirem aos aeroportos. A Latam disse ainda que os passageiros com voos de/para São Paulo previstos para hoje (20 de julho) que foram impactados podem escolher entre: Alterar a data do voo (mesmo origem / destino), sem multas ou diferenças tarifárias, sujeito à validade do bilhete. Alterar a origem / destino, sem multas, sujeito às diferenças de tarifa aplicáveis e validade do bilhete. Solicitar o reembolso integral, sem multas, sujeito à validade do bilhete.

    Corpos de irmãs que se afogaram no rio Mearim são encontrados no Maranhão


    Caso aconteceu na cidade de Trizidela do Vale. Meninas tinham 10 e 14 anos e afundaram no rio após uma delas cair em um buraco. Foram encontrados os corpos das irmãs Maria da Conceição Costa Lima, de 14 anos, e Maria Vitória Costa Lima, de 10 anos....

    Caso aconteceu na cidade de Trizidela do Vale. Meninas tinham 10 e 14 anos e afundaram no rio após uma delas cair em um buraco. Foram encontrados os corpos das irmãs Maria da Conceição Costa Lima, de 14 anos, e Maria Vitória Costa Lima, de 10 anos. Elas se afogaram no rio Mearim, em Trizidela do Vale, a 278 km de São Luís. O caso aconteceu por volta das 17h desta quinta-feira (19). De acordo com o subtenente Rogério dos Anjos Sousa, da 13ª Companhia Independente dos Bombeiros, o afogamento aconteceu após Maria Vitória ter caído em um buraco. O rio não está em período de cheia, mas possui locais fundos devido a retirada de pedras e areia do leito. “Eram três meninas e a tia banhando perto da ponte quando a mais nova, a Vitória, escorregou no buraco. A irmã dela, Maria da Conceição, tentou segurar na mão dela e a terceira, a prima, pegou na mão da Maria da Conceição. Mas as duas irmãs escapuliram e não teve mais como serem resgatadas por populares que estavam lá pescando”, afirmou. Durante a quinta-feira (9), moradores da região acionaram o Corpo de Bombeiros e procuraram as meninas, mas elas não foram encontradas. Nesta sexta-feira (20), o Corpo de Bombeiros informou que os dois corpos foram encontrados nas proximidades do bairro Matadouro, às 14h e às 16h.
    Operação prende suspeitos de participar de linchamento em São Luís

    Operação prende suspeitos de participar de linchamento em São Luís


    Quatro pessoas foram presas. Ernande Gonçalves de Souza, de 29 anos, foi linchado até a morte após uma mulher ter sido supostamente estuprada. Polícia acredita em crime por encomenda. Polícia Civil realiza operação para prender grupo suspeito...


    Quatro pessoas foram presas. Ernande Gonçalves de Souza, de 29 anos, foi linchado até a morte após uma mulher ter sido supostamente estuprada. Polícia acredita em crime por encomenda. Polícia Civil realiza operação para prender grupo suspeito de participar de um linchamento A Polícia Civil realizou nesta sexta-feira (20) uma operação na Vila Maranhão, zona rural de São Luís, para cumprir com mandados de prisão preventiva contra um grupo de pessoas suspeitas de participação no linchamento de um homem identificado como Ernande Gonçalves de Souza, de 29 anos. O caso aconteceu no dia 3 de junho de 2018. Ernande foi esfaqueado e espancado até a morte por causa de um suposto estupro a uma vizinha.
 No total, 20 pessoas teriam participado do crime, mas apenas sete foram identificadas pela polícia, inclusive integrantes de uma facção criminosa. Na operação, os policiais conseguiram prender quatro pessoas e três ainda são considerados foragidos. Quatro pessoas foram presas por suspeitas de participação em um linchamento em São Luís Reprodução/TV Mirante O crime teria sido encomendado por Inadia Nárcia da Costa Silva, que foi presa na operação. De acordo com a polícia, ela pediu ajuda de uma facção criminosa para executar o vizinho, que segundo ela, a teria estuprado. A polícia ainda apura essa versão porque ela só registrou o estupro um dia depois da morte do vizinho e não disse, no depoimento, que o autor do crime havia sido linchado. “Em momento algum ela informou a delegada que o Ernande estava morto. Eles trouxeram a denúncia temendo a investigação da morte do Ernande. Também há muitas contradições, inclusive sugestão da unidade que, na verdade, eles teriam um relacionamento extraconjugal e que o marido na Inadia estava descobrindo e ela resolveu dizer que era um estupro. O marido e ela saíram de casa e foram a facção criminosa do local e pediram a punição para o Ernande”, afirmou o delegado Lúcio Reis, da Superintendência de Homicídios e Proteção à Pessoa (SHPP). Inadia Nárcia da Costa Silva foi presa por suspeita de encomendar o linchamento a Ernande Reprodução/TV Mirante
    VÍDEOS: JMTV1 de sexta-feira, 20 de julho

    VÍDEOS: JMTV1 de sexta-feira, 20 de julho


    Confira os vídeos da primeira edição do Jornal do Maranhão. Confira os vídeos da primeira edição do Jornal do...


    Confira os vídeos da primeira edição do Jornal do Maranhão. Confira os vídeos da primeira edição do Jornal do Maranhão.
    Operação retira vendedores ambulantes da Rua Grande em São Luís

    Operação retira vendedores ambulantes da Rua Grande em São Luís


    Operação da Blitz Urbana em conjunto com a Polícia Militar aconteceu na manhã desta sexta-feira (20) na capital. Operação é realizada na Rua Grande em São Luís Uma operação da Blitz Urbana em conjunto com a Polícia Militar retirou na...


    Operação da Blitz Urbana em conjunto com a Polícia Militar aconteceu na manhã desta sexta-feira (20) na capital. Operação é realizada na Rua Grande em São Luís Uma operação da Blitz Urbana em conjunto com a Polícia Militar retirou na manhã desta sexta-feira (20) da Rua Grande, considerado o maior centro comercial da capital, os vendedores ambulantes que atuavam na região. A operação visa disciplinar o uso do espaço público enquanto estiver sendo realizada a obra de reforma e revitalização da Rua Grande. O representante da Blitz Urbana, Joaquim Azambuja, disse que os vendedores ambulantes estavam ocupando o local, o que estava causando transtorno aos lojistas, além de reduzir o espaço entre as lojas e a calçada. “A operação visa a aplicação efetiva da lei no que diz respeito ao comércio irregular para que o comércio formal não fique prejudicado. Além disso está sendo levado em consideração a viabilidade para a obra nessa grande amplitude que é a reforma geral da Rua Grande. Como já foi acordado há bastante tempo não poderia haver esse tipo de comércio as margens da obra e essa comercialização acabava por restringir efetivamente a venda desse comércio gerando risco para a própria obra”, explicou Joaquim Azambuja. Segundo Azambuja, foi realizada uma reunião com os camelôs onde foi decidido que eles não utilizassem o espaço onde está sendo realizada a obra e que eles fossem redirecionados para as transversais a fim de que a categoria pudesse continuar realizando as suas atividades. “Uma alternativa que foi dado para os ambulantes, até mesmo para poder continuar tendo essa renda, é poder ficarem nas transversais e a partir daí que eles possam continuar mantendo as suas famílias”, finalizou. Vendedores ambulantes foram redirecionados para as transversais da Rua Grande em São Luís Reprodução/TV Mirante
    Serviços de urgência receberam mais de 24 mil trotes em 2018 no Maranhão

    Serviços de urgência receberam mais de 24 mil trotes em 2018 no Maranhão


    1/3 das ligações para o SAMU de São Luís são trotes. Pelo Centro Integrado de Polícia e Segurança, a categoria ‘incêndio em estabelecimentos comerciais’ foi a campeã de recebimento de chamadas falsas. Samu de São Luís já recebeu mais...


    1/3 das ligações para o SAMU de São Luís são trotes. Pelo Centro Integrado de Polícia e Segurança, a categoria ‘incêndio em estabelecimentos comerciais’ foi a campeã de recebimento de chamadas falsas. Samu de São Luís já recebeu mais de 24 mil trotes em 2018 Divulgação/SAMU Registros do Corpo de Bombeiros do Maranhão, Polícia Militar, Polícia Civil e Serviço Móvel de Urgência (SAMU) de São Luís já somam 24.414 trotes de janeiro até o dia 17 de julho de 2018. Até o dia 17 deste mês foram 42 registros de trotes registrados pelo Centro Integrado de Polícia e Segurança (Ciops), sendo nove relacionados à categoria ‘colisão’, que soma o maior número de pedidos. Desse total, a categoria ‘incêndio em estabelecimentos comerciais’ foi a campeã de recebimento de chamadas falsas, com 12 solicitações. O Corpo de Bombeiros emitiu um alerta a população para que evite fazer trotes, uma vez que a mobilização das forças de segurança para atender falsas ocorrências pode ocasionar atrasos e carência de guarnições e viaturas para atendimento de ocorrências reais e urgentes. Corpo de Bombeiros alerta a população para os danos que os trotes causam aos serviços ao público Divulgação/Governo do Maranhão Samu de São Luís Em 2018, o Serviço Móvel de Urgência (SAMU) de São Luís recebeu 69.632 ligações até o dia 17 de julho, sendo que 24.372 eram trotes. A diretora do Samu, Priscila Barros, disse que trotes implicam em atrasos no serviço e que os trotes tem sido recorrentes há tempos. “A média de trotes no SAMU São Luís se mantém em torno de 40%. Porém, no mês de junho esse número reduziu pra 35%. Nosso tempo resposta perde qualidade e deixamos de prestar assistência em situações de urgência, colocando em risco a vida de quem realmente precisa de atendimento médico”, declarou. “O trote telefônico também gera custos e diminui a eficiência do SAMU, além de colocar pessoas que realmente necessitam deste serviço em situação de risco” Segundo o Samu, a lei estadual 9746/2012 prevê que os assinantes ou responsáveis por linhas telefônicas fixas ou móveis que originarem chamadas denominadas "trote" para centrais telefônicas do SAMU estarão sujeitos ao pagamento de multa por ligação. Em caso de reincidência, a multa estabelecida será aplicada em dobro. A lei estadual ainda garante que o pagamento da multa não livra o infrator a responder à sanção por falsa comunicação de crime ou de contravenção, prevista no artigo 340 do Código Penal.
    VÍDEOS: JMTV 2ª edição desta quinta-feira, 19 de julho

    VÍDEOS: JMTV 2ª edição desta quinta-feira, 19 de julho


    Veja tudo o que foi ao ar esta noite no telejornal do Maranhão. Veja tudo o que foi ao ar esta noite no telejornal do...


    Veja tudo o que foi ao ar esta noite no telejornal do Maranhão. Veja tudo o que foi ao ar esta noite no telejornal do Maranhão.
    Inquérito aponta abuso sexual em bebê de 51 dias no Maranhão

    Inquérito aponta abuso sexual em bebê de 51 dias no Maranhão


    De acordo com a polícia, o crime teria sido cometido pelo pai, que é menor de idade. No dia 2 de julho os pais levaram a criança com sinais de agressão para o hospital, mas acabaram presos por suspeita no caso. Nathalia Carneiro de Oliveira foi...


    De acordo com a polícia, o crime teria sido cometido pelo pai, que é menor de idade. No dia 2 de julho os pais levaram a criança com sinais de agressão para o hospital, mas acabaram presos por suspeita no caso. Nathalia Carneiro de Oliveira foi presa por suspeita de homicídio da filha. Divulgação/Polícia Civil A Polícia Civil concluiu o inquérito envolvendo uma bebê de 51 dias encontrada com sinais de agressão na cidade de Dom Pedro, a 320 km de São Luís. A mãe, Natália Carneiro de Oliveira, e o pai foram presos no dia 2 de julho por suspeita de violência contra a criança, que morreu no hospital. De acordo com o delegado substituto da regional de Presidente Dutra, João Marcelino, a conclusão do inquérito apontou que a bebê, chamada Heloísa, tinha lesões nos órgãos sexuais. A informação corrobora com o testemunho dado por um vizinho. “Foi constatado pelo laudo pericial que havia lesões nos órgãos sexuais da criança e múltiplas lesões. Uma testemunha também disse que viu o pai colocando um cotonete no órgão sexual da criança e essa criança chorando”, afirmou o delegado. Natália Carneiro foi indiciada por homicídio qualificado e tortura e depois encaminhada para o Presídio Jorge Vieira, na cidade de Timon. Já o pai, que é menor de idade, foi apreendido e transferido para um Centro de Juventude em São Luís. Antes da prisão, o delegado João Marcelino, informou que o pai levou a criança ao hospital alegando que o bebê havia sofrido uma queda. “Eles alegaram que a criança caiu da cama uma semana antes, inchou as pernas, e que o pai não quis levar para o hospital com medo de que alguém pensasse que eles a agrediram. Durante a semana a criança chorou, mas eles não quiseram levar para o médico e apenas pesquisaram na internet como se travava. Até que um dia antes do óbito eles sentiram o coração bater fraco e resolveram levar para o hospital. ” afirmou o delegado no dia 03 de julho. Entenda o caso Na noite do dia 2 de julho uma bebê de 51 dias foi encontrada com sinais de agressão na cidade de Dom Pedro, no Maranhão. Natália Carneiro de Oliveira, de 18 anos, e o pai foram presos por suspeita de homicídio. Os dois são casados e foram conduzidos à Delegacia Regional de Presidente Dutra por conta de risco de linchamento. O delegado João Marcelino informou que o pai levou a criança ao Hospital Geral de Presidente Dutra alegando que a criança havia sofrido uma queda, mas o médico que atendeu não acreditou nas versões e acionou a polícia. Exames posteriores indicaram que a clavícula e as pernas da criança estavam quebradas e pouco tempo depois o bebê veio a óbito. Casal é preso por suspeita de homicídio da filha de um mês de vida no Maranhão
    Merenda escolar é colocada em secretaria e preparada ao lado de esgoto em São Luís

    Merenda escolar é colocada em secretaria e preparada ao lado de esgoto em São Luís


    Informações são do Ministério Público do Maranhão e descritas em uma inspeção realizada na Unidade Escolar Thomaz de Aquino Andrade, na Vila Lobão. Unidade Escolar Thomaz de Aquino Andrade, na Vila Lobão Divulgação/Ministério Público do...


    Informações são do Ministério Público do Maranhão e descritas em uma inspeção realizada na Unidade Escolar Thomaz de Aquino Andrade, na Vila Lobão. Unidade Escolar Thomaz de Aquino Andrade, na Vila Lobão Divulgação/Ministério Público do Maranhão O Ministério Público do Maranhão divulgou nesta quinta (19) que uma inspeção realizada no dia 17 de julho constatou estruturas precárias na escola municipal Unidade Escolar Thomaz de Aquino Andrade, que possui seis salas de aula e atende 431 estudantes nos três turnos. A escola fica no bairro Vila Lobão, em São Luís, e apresenta janelas, quadros e paredes quebradas, banheiros interditados e com instalações hidráulicas e sanitárias danificadas, segundo o MP-MA. “A escola precisa de uma ampla reforma e o imóvel está em condições precárias de funcionamento, prejudicando, consequentemente, a aprendizagem dos estudantes”, avaliou o promotor de justiça de Defesa da Educação, Paulo Avelar. Escola Thomaz de Aquino está com janelas, quadro e paredes quebradas Divulgação/MP-MA Durante a inspeção, também foi detectado que a unidade não possui um espaço adequado para o armazenamento da merenda escolar que é colocada, de forma improvisada, na sala da secretaria. Na cozinha, a comida é preparada ao lado de um ralo de esgoto aberto e o odor forte sinalizaria o risco de contaminação dos alimentos servidos na merenda escolar. Cozinha da Unidade Escolar Thomaz de Aquino Andrade Divulgação/MP-MA Segundo o Ministério Público, a unidade educacional também não possui biblioteca e os livros e materiais escolares são depositados no pátio e amontoados em prateleiras improvisadas. Outro problema é o risco iminente de quedas em frente a uma das salas, onde há diferença de nível do terreno, mas não há um guarda-corpo ou proteção para evitar acidentes. “O risco de uma queda com consequências graves é altíssimo, necessitando uma intervenção urgente por parte do Município de São Luís”, alertou Avelar. Banheiro da Unidade Escolar Thomaz de Aquino Andrade, em São Luís Divulgação/MP-MA A Promotoria de Justiça disse que vai notificar a Secretaria Municipal de Educação (Semed) para adotar medidas urgentes de segurança e reformar o prédio. Ao G1, a Secretaria Municipal de Educação informou que a Unidade Escolar Thomaz de Aquino Andrade já está incluída no cronograma de requalificação das unidades da rede municipal de São Luís, que está em andamento, e que a Secretaria está viabilizando o aluguel de um prédio na área para o funcionamento temporário da unidade até que os serviços sejam finalizados, para que os alunos não tenham prejuízos no cumprimento do ano letivo.
    Hospital Aldenora Bello anuncia paralisação de três serviços e culpa Governo por falta de recursos

    Hospital Aldenora Bello anuncia paralisação de três serviços e culpa Governo por falta de recursos


    Fundação disse que não recebe recursos de um convênio com o Governo do Maranhão e encerraria três serviços do hospital, mas nesta quinta (19) afirmou que o Governo se propôs a destinar recursos do Fundo Estadual de Combate ao Câncer para...


    Fundação disse que não recebe recursos de um convênio com o Governo do Maranhão e encerraria três serviços do hospital, mas nesta quinta (19) afirmou que o Governo se propôs a destinar recursos do Fundo Estadual de Combate ao Câncer para garantir a continuidade dos serviços. Hospital Aldenora Bello anunciou a paralisação de três serviços a partir do dia 12 de agosto Divulgação/FAJD O Hospital do Câncer Aldenora Bello, mantido pela fundação Antônio Jorge Dino, anunciou que vai deixar de oferecer o Serviço de Pronto Atendimento (SPA), o Atendimento Domiciliar e o Tratamento da Dor e Cuidados Paliativos a partir do dia 12 de agosto. Mantido pela Fundação Antonio Dino, o hospital diz que vai manter os serviços médico-hospitalares de tratamento do câncer. Aviso Segundo um ofício enviado ao Governo do Estado, Prefeitura de São Luís, Assembleia Legislativa e Ministério Público, a fundação diz que não tem condições de arcar com a manutenção dos três atendimentos. O documento diz ainda que não recebe mais o apoio do Governo do Estado, que teria se disposto a garantir o financiamento desses serviços. Por meio de um convênio, o apoio seria de R$ 237.000,00 mensais, correspondente a diferença entre recursos do SUS e o custo dos serviços. Além disso, o documento aponta que a fundação foi obrigada a desativar nove leitos de internação oncopediátrica e construir uma UTI pediátrica com cinco leitos, a fim de atender uma exigência do Ministério da Saúde. Com a ajuda de parceiros a Fundação diz que a UTI será construída, mas não há recursos para mantê-la funcionando. * Atualização Em nota lançada às 17h45 desta quinta (19), a Fundação Antonio Dino disse que foram procurados pelo Governo do Maranhão para evitar a paralisação dos três serviços, diante do grave quadro financeiro que atingiu a entidade. A proposta inicial do Governo foi destinar os recursos do Fundo Estadual de Combate ao Câncer à Fundação, o que garantiria a continuidade do atendimento à toda sociedade. Todavia, havaria procedimentos burocráticos necessários à destinação dos recursos porque o dinheiro é gerido por um conselho com representantes de diversas entidades, não apenas por membros do Governo. Hospital Aldenora Bello O Hospital é o único Centro de Alta Complexidade em Oncologia (CACON) no Estado do Maranhão e possui 175 leitos de internação divididos em enfermarias clínica, cirúrgica, pediatria, UTI e apartamentos. Além disso, conta com um serviço de radioterapia e braquiterapia e um Serviço de Pronto Atendimento exclusivo para pacientes em atendimento oncológico. Segundo a Fundação Antonio Dino, por ano são realizadas mais de 56.756 consultas, 896 cirurgias, 30.141 quimioterapias e 6.025 radioterapias.
    VÍDEOS: JMTV1 de quinta-feira, 19 de julho

    VÍDEOS: JMTV1 de quinta-feira, 19 de julho


    Confira os vídeos da primeira edição do Jornal do Maranhão Confira os vídeos da primeira edição do Jornal do...


    Confira os vídeos da primeira edição do Jornal do Maranhão Confira os vídeos da primeira edição do Jornal do Maranhão

    MP aciona prefeito de Matões do Norte por não fornecer informações sobre despesas


    Órgão acionou Domingos Costa Correa sobre a contratação de empresa que forneceu mão de obra terceirizada para secretarias e compra de gêneros alimentícios pelo Município. A omissão do prefeito de Matões do Norte, Domingos Costa Correa, em...

    Órgão acionou Domingos Costa Correa sobre a contratação de empresa que forneceu mão de obra terceirizada para secretarias e compra de gêneros alimentícios pelo Município. A omissão do prefeito de Matões do Norte, Domingos Costa Correa, em encaminhar documentos ao Ministério Público do Maranhão (MP-MA) sobre a contratação de uma empresa que forneceu mão de obra terceirizada para as secretarias municipais e a compra de gêneros alimentícios pelo Município, em 2017, levou o órgão ministerial a pedir o afastamento do gestor do cargo e a indisponibilidade dos bens dele. A manifestação é baseada nos Procedimentos Administrativos nº 001/2018-PJC e nº 004/2018-PJC, que apuram a contratação da empresa CTSLZ-Cooperativa de Trabalho São Luís e a aquisição de gêneros alimentícios, respectivamente. O valor do contrato firmado com a CTSLZ foi de R$ 591,053,01 mil mensais, com validade de 12 meses. Em relação aos alimentos, o Ministério Público não teve acesso ao valor em virtude da recusa do Município de Matões do Norte em fornecer a documentação. Entenda o caso Para fundamentar o Procedimento Administrativo nº 001/2018-PJC, o MP solicitou, em março deste ano, que fossem encaminhados a cópia integral do procedimento licitatório que resultou na contratação da CTSLZ, além dos documentos referentes ao empenho, liquidação e ordens de pagamento. No curso do Procedimento Administrativo nº 004/2018-PJC, o Ministério Público solicitou a cópia da licitação para compra de gêneros alimentícios (merenda escolar) destinados aos alunos da educação infantil, ensino fundamental e educação de jovens e adultos do município. Os pedidos não foram atendidos e as solicitações foram reforçadas em ofícios, recebidos pessoalmente pelo prefeito Domingos Correa. Mesmo assim, nenhuma medida foi adotada pelo Poder Executivo. Pedidos Além do afastamento cautelar de Domingos Correa do cargo, o MP pede a Justiça que seja decretada a indisponibilidade dos bens do gestor, até o valor de 100 vezes o valor da remuneração dele. Ao final do julgamento da ação, se condenado, o prefeito estará sujeito às penalidades previstas no artigo 12 da Lei de Improbidade Administrativa (Lei 8.429/92). A lista de punições inclui a perda da função pública, suspensão dos direitos políticos de oito a dez anos e pagamento de multa de até três vezes o valor do dano. Inclui, ainda, a proibição de contratar com o Poder Público ou receber benefícios ou incentivos fiscais ou creditícios, direta ou indiretamente, ainda que por meio de pessoa jurídica da qual seja sócio majoritário, pelo prazo de 10 anos.
    VÍDEOS: JMTV 2ª edição de quarta-feira, 18 de julho

    VÍDEOS: JMTV 2ª edição de quarta-feira, 18 de julho


    Telejornal apresenta as principais notícias do dia. Veja as reportagens de hoje. Telejornal apresenta as principais notícias do dia. Veja as reportagens de...


    Telejornal apresenta as principais notícias do dia. Veja as reportagens de hoje. Telejornal apresenta as principais notícias do dia. Veja as reportagens de hoje.
    Presos no Maranhão novos suspeitos de participar de quadrilha de clonagem de Whatsapp

    Presos no Maranhão novos suspeitos de participar de quadrilha de clonagem de Whatsapp


    Erick Raphael dos Reis Teixeira e Ivanilde Nogueira Amaral estavam foragidos e são suspeitos de fazer parte de uma quadrilha que clonava chips e usava a conta no aplicativo para pedir empréstimos bancários. A Polícia Civil do Maranhão prendeu na...


    Erick Raphael dos Reis Teixeira e Ivanilde Nogueira Amaral estavam foragidos e são suspeitos de fazer parte de uma quadrilha que clonava chips e usava a conta no aplicativo para pedir empréstimos bancários. A Polícia Civil do Maranhão prendeu na tarde desta quarta-feira (18), na zona rural da cidade de São Vicente de Férrer, Erick Raphael dos Reis Teixeira e Ivanilde Nogueira Amaral. Os dois estavam foragidos e são suspeitos de fazer parte de uma quadrilha especializada em clonar linhas de telefone móveis através do aplicativo Whatsapp e que fez autoridades dos Poderes Legislativo e Executivo como vítimas. Erick Raphael dos Reis Teixeira e Ivanilde Nogueira Amaral foram encontrados no povoado Água Limpa, zona rural de São Vicente de Férrer Divulgação/Polícia Civil De acordo com a polícia, o bando clonava as linhas telefônicas, se passavam pelas autoridades e pediam dinheiro aos contatos salvos no chip. Eles alegavam que tinham seu limite de transferência bancário excedido e solicitavam que a pessoa da lista de contatos fizesse uma transferência complementar para uma conta dada pelo falsário. Em alguns casos os golpistas encaminhavam boletos a serem pagos pelas vítimas, que acreditavam estar fazendo um favor. Os suspeitos clonaram os aparelhos da governadora do estado do Paraná, Maria Aparecida Borghetti, além de vários deputados federais, estaduais e Ministros de Estado. Em março deste ano, os ministros Eliseu Padilha (Casa Civil), Carlos Marun (Secretaria de Governo) e o ex-ministro Osmar Terra (Desenvolvimento Social), todos do MDB, tiveram os telefones fraudados e pediram investigação policial sobre o caso. Segundo os relatos dos ministros, mensagens foram enviadas aos contatos deles por meio do aplicativo WhatsApp com pedidos de depósitos bancários. A organização criminosa também aliciava laranjas para abrir contas e receber as transferências bancárias da lista de contatos das vítimas. Outras prisões A operação desta quarta (18) foi em continuidade da Operação Fraud, deflagrada na terça (17), e que prendeu em São Luís quatro suspeitos de integrar a quadrilha que aplicava golpes pelo aplicativo Whatsapp. Dentre eles estava Leonel Silva Pires Júnior, que seria o chefe da organização. Segundo a polícia, ele teria utilizado a sua empresa para conseguir chips e trocar. Leonel cancelava o chip real e resgatava no chip normal. Leonel se passou por político e conseguiu por meio do golpe um depósito no valor de R$ 70 mil. Reprodução/ TV Mirante Polícia prende em São Luís quatro suspeitos de aplicar golpes pelo WhatsApp
    Justiça condena UFMA por erro que causou filho indesejado à mãe

    Justiça condena UFMA por erro que causou filho indesejado à mãe


    A Universidade Federal do Maranhão deve pagar indenização por danos morais no valor de R$ 143.300,00 por um erro médico contra uma paciente do Hospital Universitário. UFMA foi condenada por conta de erro médico cometido no Hospital Materno...


    A Universidade Federal do Maranhão deve pagar indenização por danos morais no valor de R$ 143.300,00 por um erro médico contra uma paciente do Hospital Universitário. UFMA foi condenada por conta de erro médico cometido no Hospital Materno Infantil Reprodução/TV Mirante A Justiça Federal condenou a Universidade Federal do Maranhão ao pagamento de indenização por danos morais no valor de R$ 143.300,00 por um erro médico contra uma paciente do Hospital Universitário. O juiz federal José Carlos do Vale Madeira, titular da 5ª vara da Seção judiciária do Maranhão, julgou procedente a ação da autora, que alegou ter sido vítima em um parto por cesariana realizado na Unidade Materno Infantil. A paciente, que havia se submetido a uma laqueadura tubária, foi surpreendida por uma nova gestação de risco um ano e nove meses depois. A laqueadura tubária consiste em interrupção da continuidade das trompas de falópio, com o objetivo de impedir uma gravidez. A UFMA argumentou em sua defesa que, devido às condições de saúde da paciente, teriam sido realizados apenas a cesárea e a laqueadura esquerda por ter sido detectada a impossibilidade de acesso cirúrgico para realização da laqueadura tubária direta. Decisão Na decisão, o juiz afirmou que o paciente deve ser informado de forma clara e precisa de sua condição cirúrgica, conforme defende o Código de Ética Médica. Disse ainda que o hospital não ofereceu informações adequadas sobre a condição cirúrgica da paciente e deixou de alertá-la de que a tuba uterina estava intacta e haveria risco de uma nova gravidez. José Carlos Madeira explicou também que, ante a ausência de informações precisas por parte do hospital acerca da real condição da autora, é evidente o dano moral causado, seja pela gravidez em si mesma, seja pelo fato de ter que suportar outro filho, todas as consequências financeira e sociais que um filho naturalmente impõe. Como forma de reparar o dano, o juiz determinou que a UFMA deverá pagar à paciente uma indenização calculada com base nas despesas com o novo filho, até os 25 anos de idade, apontada pela jurisprudência como idade máxima para o recebimento de pensão alimentícia e tomando por parâmetro metade do valor do salário-mínimo atual.
    Sindicância aponta culpados por suposta espionagem de políticos no Maranhão

    Sindicância aponta culpados por suposta espionagem de políticos no Maranhão


    Resultado causou a expedição de um Formulário de Transgressão Disciplinar contra os militares, incluindo um coronel, mas poupou o comando da Polícia Militar no caso. Sindicância aponta culpados por suposta espionagem de políticos no...


    Resultado causou a expedição de um Formulário de Transgressão Disciplinar contra os militares, incluindo um coronel, mas poupou o comando da Polícia Militar no caso. Sindicância aponta culpados por suposta espionagem de políticos no Maranhão O resultado de uma sindicância da Polícia Militar do Maranhão culpou quatro militares no processo que apura uma suposta ordem de espionagem a políticos de oposição ao governo Flávio Dino em 2018. O comando da PM foi poupado de participação no caso. De acordo com o boletim reservado nº 30, o Comandante Geral da PM-MA, coronel Jorge Luongo, convidou o coronel Herón Santos para realizar o planejamento da Operação Eleições 2018, porém não foi formalizada portaria que incumbisse Herón do encargo. Heron Santos é ex-comandante do policiamento do interior e já foi candidato a deputado estadual em 2014, pelo PCdoB, partido do governador Flávio Dino. Coronel Heron já foi candidato a deputado pelo PCdoB, partido do governador Flávio Dino Reprodução/TV Mirante Após o pedido, o coronel Herón teria tomado a iniciativa, de forma unilateral, de elaborar uma planilha e anexado um memorando com a ordem de que “Os comandantes de área deverão informar as lideranças que fazem oposição ao governo local (ex-prefeito, ex-deputado, ex-vereador) ou ao Governo do Estado, em cada cidade, que podem causar embaraços no pleito eleitoral”, sem a aprovação do Comandante ou do Subcomandante Geral da PM. Ofício da Polícia Militar que motivou investigação interna na corporação no Maranhão Divulgação / Polícia Militar Em continuidade, Herón entregou a planilha ao coronel Zózimo (Comandante de Policiamento do Interior), que repassou ao tenente-coronel Emerson Farias para providenciar a distribuição às unidades do interior do Estado. Emerson determinou a elaboração do memorando ao tenente-coronel RR Porto, salientando que a planilha elaborada pelo coronel Herón deveria ir anexa. O memorando foi elaborado e levado para assinatura do coronel Zózimo, mas como não estava presente, o tenente-coronel Emerson teria assinado por delegação o documento, de forma deliberada, sem o conhecimento de Zózimo. Depois da assinatura, o memorando foi distribuído para os comandos do interior do estado e encaminhado para as unidades. Após isso, testemunhas afirmaram que Herón cobrava da major Ana Paula Fróes, do tenente-coronel Emerson e do soldado S. Campos o retorno das informações das unidades do interior. O coronel Herón negou e disse que cobrou o retorno uma única vez ao tenente-coronel Emerson. Segundo a sindicância, o coronel Herón teria cobrado as informações sobre políticos a vários policiais Reprodução Ainda de acordo com a apuração da sindicância, a cobrança do coronel Herón acontecia, principalmente, por meio da major Ana Paula, que cobrava dos digitadores o recebimento das respostas nos prazos estipulados. Após as cobranças, alguns comandos começaram a informar unidades subordinadas a fazer o levantamento e remeter aos Comandos de Policiamento do Interior. Nesse contexto, o major Antônio Carlos Araújo, com intuito de dar celeridade à solicitação, teria utilizado, sem autorização, a assinatura em mídia do coronel Markus e confeccionado um ofício para comandantes do 5º e 18º Batalhões de Polícia e 1ª e 15ª Comandos do Interior. Teria sido esse um dos documentos que a mídia maranhense repercutiu após ter acesso. Resultado Com o resultado da sindicância, foi determinado à Diretoria de Pessoal a expedição de um Formulário de Transgressão Disciplinar contra quatro oficiais da PM. São eles: Coronel Herón, por elaborar a planilha com a ordem de que “Os comandantes de área deverão informar as lideranças que fazem oposição ao governo local (ex-prefeito, ex-deputado, ex-vereador) ou ao Governo do Estado, em cada cidade, que podem causar embaraços no pleito eleitoral”. Tenente-coronel Emerson, por ter assinado deliberadamente um documento que excedia sua competência. Major Ana Paula, por ter determinado a confecção do e-mail e ter faltado com a verdade sobre reunião ocorrida com policiais militares do serviço administrativo do CPI, na qual exigia celeridade na cobrança das informações do interior. Major Antônio Carlos, por ter utilizado sem autorização a assinatura em mídia do coronel Markus. Expedição de um Formulário de Transgressão Disciplinar foi determinado contra quatro oficiais no caso da suposta espionagem de políticos no MA Reprodução Em nota, a Secretaria de Segurança Pública do Maranhão (SSP-MA) informou que o processo de sindicância relacionado ao memorando legal ainda está em curso e que a PM está aguardando a apresentação da defesa dos quatro policiais militares envolvidos no caso. A defesa do coronel Herón informou que não vai se pronunciar, o tenente-coronel Emerson disse que só vai se pronunciar quando todo o processo for concluído. O G1 procurou as defesas da major Ana Paula e do major Antônio Carlos, mas não foram encontrados. Policiais contradizem SSP sobre ordem de monitoramento de políticos no Maranhão Governo determina monitoramento de políticos no Maranhão
    'Formulário' da SEAP aponta pedido de transferência de detento por critério de facção

    'Formulário' da SEAP aponta pedido de transferência de detento por critério de facção


    Documento aponta que o detento precisa apenas preencher campos de identificação, nome da facção e indicar o desejo de remanejamento para unidade prisional com membros da organização que pertence. Seap nega e aponta legalidade em transferir...


    Documento aponta que o detento precisa apenas preencher campos de identificação, nome da facção e indicar o desejo de remanejamento para unidade prisional com membros da organização que pertence. Seap nega e aponta legalidade em transferir presos em caso de ameaças. Documentos da Secretaria de Estado de Administração Penitenciária do Maranhão (Seap) que o G1 teve acesso apontam que os internos podem pedir remanejamento para outras unidades usando como critério a facção criminosa que pertencem. Um dos documentos é um formulário de “Pedido de Transferência” com timbre do Governo do Estado, no qual o detento precisa apenas preencher um campo de identificação, informar o nome da organização criminosa e o desejo de ser remanejado para uma unidade prisional com membros da facção a qual pertence. Formulário de “Pedido de Transferência” com timbre do Governo do Estado apontando pedido de detento para ser remanejado para outra unidade Divulgação O documento foi preenchido por um detento no dia 21 de maio deste ano e encaminhado à direção da Unidade Prisional de Ressocialização São Luís II. No dia 13 de junho, um memorando produzido pelo diretor da unidade, Auro Astério Pereira, encaminhou o detento para a Casa de Assistência ao Albergado e Egresso (CAAE) de São Luís. Memorando que encaminha detento para a Casa de Assistência ao Albergado e Egresso (CAAE) de São Luís. Divulgação Em nota, o Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap) informou que o interno citado no documento foi transferido para outra unidade prisional porque ele se encontra em regime semiaberto. A Secretaria disse ainda que não há um formulário padrão, com timbre do Governo do Estado, para pedidos de transferência de presos, tendo em vista que este tipo de solicitação pode ser feita pelo próprio interno, de próprio punho, ou por vias judiciais. A Seap informou também que nada impede que o preso faça qualquer solicitação à direção da unidade, visto que esta será devidamente analisada e, caso esteja de acordo com os trâmites jurídicos, será concedida ou não pela autoridade competente. A Secretaria citou ainda a aplicação do artigo 84 da Lei de Execuções Penais (LEP), que prevê a separação de presos quando houver ameaça da integridade física, moral ou psicológica pela convivência com os demais.

    Ministro anuncia criação de fundo para financiar construção de ferrovia entre Pará e Maranhão


    Segundo Ronaldo Fonseca (Secretaria-Geral), fundo será criado por medida provisória. Recursos virão do setor privado e de leilão do trecho da ferrovia Norte-Sul entre Tocantins e São Paulo. O ministro da Secretaria-Geral da Presidência, Ronaldo...

    Segundo Ronaldo Fonseca (Secretaria-Geral), fundo será criado por medida provisória. Recursos virão do setor privado e de leilão do trecho da ferrovia Norte-Sul entre Tocantins e São Paulo. O ministro da Secretaria-Geral da Presidência, Ronaldo Fonseca, informou por meio de nota nesta quarta-feira (18) que o governo federal editará uma medida provisória para criar um “fundo de desenvolvimento ferroviário nacional”. Segundo a nota, o dinheiro do fundo será usado, a princípio, para viabilizar a obra do trecho da ferrovia Norte-Sul entre o Pará e o Maranhão. “O fundo proporcionará a ligação ferroviária do porto de Vila do Conde, em Barcarena (PA), com a ferrovia Norte-Sul em Açailândia (MA), haja vista a oportunidade estratégica de escoar a produção nacional para o oceano Pacífico, pela proximidade com o canal do Panamá”, diz trecho da nota. Procurada pelo G1, a secretaria afirmou que esta será a primeira obra “prioritária” apoiada com recursos do fundo ferroviário, que “será permanente”. Neste mês, o Conselho do Programa de Parcerias de Investimentos (PPI) aprovou a inclusão do tramo norte da ferrovia Norte-Sul entre Açailândia e Barcarena no programa de concessões e privatizações do governo federal. Conforme a Secretaria-Geral, que tem status de ministério, o governo trabalha para que a MP seja assinada pelo presidente Michel Temer até o início da próxima semana. Depois de publicada, a MP precisará ser aprovada pelo Congresso Nacional. Temer está desde terça (17) em Cabo Verde, onde participou da conferência de chefes de Estado e de governo da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP). Ele retorna nesta quarta ao Brasil. Recursos De acordo com a nota de Fonseca, o fundo receberá recursos do setor privado e da outorga paga ao governo federal pelo vencedor do leilão da ferrovia Norte-Sul (EF-151), no trecho entre Porto Nacional (TO) e Estrela d’Oeste (SP). O governo federal fixou em R$ 1,097 bilhão o lance mínimo para a concessão do trecho da ferrovia, que tem 1.537 km. O leilão ainda precisa do aval do Tribunal de Contas da União (TCU) para ser realizado. O G1 questionou a Secretaria-Geral sobre como será feito o aporte do setor privado ao fundo, a contrapartida oferecida pelo governo e quem irá administrar o fundo, mas a pasta respondeu que esses pontos serão regulamentados posteriormente. A Secretaria-Geral também não esclareceu como será feita a distribuição dos recursos do fundo e se alguma fatia do dinheiro será destinada a estados e municípios.
    Flávio Dino e Duarte Júnior são multados pela Justiça Eleitoral por propaganda antecipada

    Flávio Dino e Duarte Júnior são multados pela Justiça Eleitoral por propaganda antecipada


    Decisão foi por conta de um evento realizado em hotel de São Luís no mês de abril. Flávio Dino e Duarte Jr. em evento que foi base para condenação de ambos pelo TRE ao pagamento de multa Divulgação / Duarte Jr. O Tribunal Regional Eleitoral...


    Decisão foi por conta de um evento realizado em hotel de São Luís no mês de abril. Flávio Dino e Duarte Jr. em evento que foi base para condenação de ambos pelo TRE ao pagamento de multa Divulgação / Duarte Jr. O Tribunal Regional Eleitoral do Maranhão (TRE-MA) condenou o governador e pré-candidato à reeleição Flávio Dino e o pré-candidato à deputado estadual Duarte Júnior a pagarem multa de R$ 5 mil, cada um. Ambos são do PCdoB. A decisão foi por conta de propaganda eleitoral antecipada em um evento no Rio Poty Hotel, no dia 28 de abril de 2018. A ação foi proposta pela Procuradoria Regional Eleitoral, que apontou pedido de voto de forma explítica de Flávio Dino para Duarte Júnior, o que caracteriza o pedido fora do período autorizado por lei. O relator foi o desembargador Cleones Cunha. Na decisão, ele argumentou que eventos para lançamento de pré-candidatura são legais, inclusive com cobertura midiática como canais pela internet, no entanto não é admitido " pedido explícito de voto", de acordo com o §3° do artigo 36 da Lei das Eleições. A pena prevista é justamente multa. “No presente caso, funda-se a representação em alegada propaganda eleitoral antecipada, materializada no fato de que o pedido de voto consistiu especialmente na fala do governador Flávio Dino ao dirigir-se ao público presente ao evento de lançamento da candidatura de Duarte Júnior. Restou demonstrado o pedido explícito de votos quando da evocação, por Flávio Dino, de que não bastaria votar em Duarte Júnior, sendo necessário, também, realizar efetiva campanha em seu favor, atrelando-se, ainda, ao seu número de legenda, “65”. Pelo que explicitado no discurso, ao afirmar que ‘não é só votar’, ficou configurado o pedido de voto aos presentes, vez que, dentro de uma lógica comum de interpretação, a frase propalada por Flávio Dino equivale a dizer que, além de votar no candidato Duarte Júnior, deve-se fazer campanha para a sua pessoa”, disse desembargador, que também é corregedor do TRE. Denúncia A ação foi proposta pelo procurador Pedro Henrique Castelo Branco. Na representação, o Ministério Público destacou o trecho “e eu vim aqui pedir para vocês fazerem a campanha do Duarte. Não é só votar, é fazer a campanha. E tenho certeza, sob a proteção de Deus e com a força da população, a gente vai ter uma grande vitória”. O Ministério Público argumentou que o evento foi transmitido ao vivo por redes sociais do pré-candidato Duarte Júnior, o que "proporciona um grande nível de exposição da propaganda eleitoral antecipada, potencializando seus efeitos danosos sobre o pleito eleitoral". Além de multa, o Ministério Público pediu também que todas as publicações com o dicurso de Flávio Dino neste sentido fossem retiradas do ar do site e das redes sociais de Duarte Júnior.
    Centro Histórico de São Luís apresenta ‘Passeio Serenata’

    Centro Histórico de São Luís apresenta ‘Passeio Serenata’


    Evento que faz parte do Programa Férias Culturais será realizado nesta quarta-feira (18), a partir das 19h, na capital. Passeio Serenata apresenta aos turistas e ludovicenses a história da capital maranhense Maurício Alexandre Daniel de La Touche,...


    Evento que faz parte do Programa Férias Culturais será realizado nesta quarta-feira (18), a partir das 19h, na capital. Passeio Serenata apresenta aos turistas e ludovicenses a história da capital maranhense Maurício Alexandre Daniel de La Touche, Marquês de Pombal, Ana Jansen e Dom Sebastião. Esses são alguns personagens importantes da história de São Luís que se apresentarão ao público do Passeio Serenata, que acontece nesta quarta-feira (18), a partir das 19h, no Centro Histórico da capital. A atividade faz parte do Programa Férias Culturais, coordenado pela Secretaria Municipal de Turismo (Setur), com o objetivo de promover a cultura e valorizar a história da cidade.  O Passeio Serenata apresenta aos turistas e ludovicenses a história da capital maranhense, por meio de música, interpretações teatrais e informações de um guia de turismo. A concentração acontece na Praça Benedito Leite e um guia de turismo acompanha o público, que segue pelo Centro Histórico ao som de músicas regionais e que fazem parte do cancioneiro popular nacional. A rota Passeio Serenata tem início na Praça Benedito Leite, seguindo pela Avenida Dom Pedro II, Rua de Nazaré, Rua da Estrela, Rua da Alfândega, mostrando também os detalhes do Beco Catarina Mina e da Rua Portugal, finalizando o passeio na Praça da Praia Grande. Todo o caminho será acompanhado por um guia de turismo, além do músico João Soeiro e dos personagens dos atores da companhia teatral Tramando Teatro, que vão surgindo ao longo do passeio. Programação O Programa Férias Culturais conta também com as edições do Conheça São Luís nas Férias na próxima quinta-feira (19) e no dia 26 deste mês, ambos às 16h, e com o Roteiro Reggae, no dia 25 de julho, às 19h. A concentração de público antes de iniciarem os passeios, será na Praça Benedito Leite. Público pode apreciar o Roteiro Reggae e conhecer sobre o estilo musical de São Luís Maurício Alexandre Com o Roteiro Reggae, o público é levado a conhecer o estilo musical que deu a São Luís o título de capital brasileira do reggae e Jamaica Brasileira. Pontos turísticos ou históricos que fazem referência ao reggae são apresentados ao público. Durante o passeio, grupos de dança do ritmo acompanham os visitantes dando um clima diferenciado ao evento cultural. Foi com o Conheça São Luís nas Férias que teve início as atividades do Programa Férias Culturais, no dia 12 deste mês. Com o projeto, a proposta é contar a história e a cultura da capital maranhense durante um passeio tendo, que tem como cenário belos casarões de rica arquitetura secular. Todo o trajeto é acompanhado por guia que ao longo do passeio relata as instigantes histórias sobre prédios históricos, a exemplo da Igreja da Sé, o Palácio de La Ravardière, o Palácio dos Leões e a sede da Capitania dos Portos.
    VÍDEOS: JMTV 2ª edição de terça-feira, 17 de julho

    VÍDEOS: JMTV 2ª edição de terça-feira, 17 de julho


    Confira todas as principais notícias do dia desta terça. Confira todas as principais notícias do dia desta...


    Confira todas as principais notícias do dia desta terça. Confira todas as principais notícias do dia desta terça.
    Caminhão colide com moto e causa morte na BR-135, no Maranhão

    Caminhão colide com moto e causa morte na BR-135, no Maranhão


    O acidente aconteceu na tarde desta terça-feira (17), na cidade de Bacabeira. O condutor da moto ficou gravemente ferido e a passageira morreu. Acidente entre caminhão e moto causou a morte de uma mulher na BR-135 Divulgação/PRF Uma colisão entre...


    O acidente aconteceu na tarde desta terça-feira (17), na cidade de Bacabeira. O condutor da moto ficou gravemente ferido e a passageira morreu. Acidente entre caminhão e moto causou a morte de uma mulher na BR-135 Divulgação/PRF Uma colisão entre um veículo de carga e uma moto resultou na morte de uma mulher e deixou o condutor gravemente ferido no km 51 da BR 135, em Bacabeira, na região metropolitana de São Luís. O acidente aconteceu na tarde desta terça-feira (17), próximo ao elevado que corta a cidade. De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), por volta das 15h30 a motocicleta seguia o fluxo decrescente da rodovia, quando foi tocada por um caminhão que tentava adentrar na via. À PRF, o condutor do caminhão afirmou que esperou o fluxo passar para adentrar na via, mas não viu a motocicleta, ocupada pelo condutor e a passageira.

    Justiça condena acusados de asfixiar e atear fogo em adolescente em São Luís


    Os dois homens são acusados de participação no assassinato da adolescente Rayssa Melo Diniz. O caso aconteceu no dia 14 de novembro de 2016, no bairro Alto da Esperança. O 4º Tribunal do Júri de São Luís condenou nesta segunda (16) dois homens...

    Os dois homens são acusados de participação no assassinato da adolescente Rayssa Melo Diniz. O caso aconteceu no dia 14 de novembro de 2016, no bairro Alto da Esperança. O 4º Tribunal do Júri de São Luís condenou nesta segunda (16) dois homens pelo assassinato da adolescente Rayssa Melo Diniz. O caso aconteceu na residência dos acusados no dia 14 de novembro de 2016, no bairro Alto da Esperança, em São Luís. Elias Fernando Bandeira Alves e Miqueias Augusto Oliveira Silva foram condenados a 21 anos, 10 meses e 15 dias e 31 anos e três meses de reclusão, respectivamente. De acordo com a sentença, os réus são integrantes de facção criminosa e envolvidos com tráfico de drogas. De acordo com a denúncia do Ministério Público, os acusados asfixiaram a jovem, atearam fogo no cadáver e jogaram os restos mortais em um bueiro. Elias Alves teria atraído a jovem para a sua casa e Miqueias Silva, réu confesso, teria desferido um golpe no pescoço da vítima e em seguida a asfixiado com um fio elétrico. O crime teria sido motivado por vingança devido furto de entorpecentes. A vítima ficou desaparecida alguns dias até que as investigações policiais encontraram o corpo em uma área de mangue na região Itaqui-Bacanga. Os réus foram condenados por homicídio qualificado por motivo torpe, meio cruel e dissimulado; destruição de cadáver e corrupção de menores. A pena deve ser cumprida em regime fechado no complexo penitenciário de Pedrinhas, local onde os condenados já estão presos desde o crime. O julgamento foi presidido pelo juiz José Ribamar Goulart Heluy Júnior.
    Ex-juiz é preso no Maranhão por coação de membros da Justiça e do Ministério Público

    Ex-juiz é preso no Maranhão por coação de membros da Justiça e do Ministério Público


    Erivelton Cabral Silva responde a vários processos por porte de ilegal arma de fogo, ameaça e tentativa de homicídio. Operação foi realizada na cidade de Imperatriz. Ex-juiz Erivelton Cabral foi preso por supostas coações a membros no...


    Erivelton Cabral Silva responde a vários processos por porte de ilegal arma de fogo, ameaça e tentativa de homicídio. Operação foi realizada na cidade de Imperatriz. Ex-juiz Erivelton Cabral foi preso por supostas coações a membros no Ministério Público e do Poder Judiciário Reprodução/TV Mirante A Polícia Civil cumpriu nesta terça-feira (17) a um mandado de busca e apreensão contra o juiz de direito aposentado de Tocantins, Erivelton Cabral Silva. Ele responde a vários processos por porte de ilegal arma de fogo, ameaça, tentativa de Homicídio e agora é investigado por suspeitas de coagir membros do Ministério Público e do Poder Judiciário em processos criminais movidos contra ele. A operação foi realizada em Imperatriz, a 630 km de São Luís, pela Superintendência Estadual de Investigações Criminais do Maranhão (SEIC) e o Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (GAECO). Segundo a polícia, durante as buscas foram aprendidos o notebook e dispositivos de mídia de Erivelton. Além disso, o ex-juiz foi autuado em flagrante por posse ilegal após 12 munições de pistola terem sido encontrados em sua casa. Polícia apreendeu na casa de Erivelton um notebook e munições de pistola Divulgação/Polícia Civil O ex-magistrado foi encaminhado para a sede de Delegacia Regional de Imperatriz e pagou fiança de R$ 7.000,00 para responder ao processo em liberdade. O G1 tentou contato com o ex-juiz Erivelton Cabral, mas ele não foi encontrado. Juiz aposentado tenta matar irmão a tiros em Imperatriz
    VÍDEOS: JMTV1 de terça-feira, 17 de julho

    VÍDEOS: JMTV1 de terça-feira, 17 de julho


    Confira os vídeos da primeira edição do Jornal do Maranhão. Confira os vídeos da primeira edição do Jornal do...


    Confira os vídeos da primeira edição do Jornal do Maranhão. Confira os vídeos da primeira edição do Jornal do Maranhão.
    Polícia Federal prende em São Luís quatro suspeitos de aplicar golpes pelo WhatsApp

    Polícia Federal prende em São Luís quatro suspeitos de aplicar golpes pelo WhatsApp


    Deputados, Ministros e até uma governadora foi alvo da quadrilha. Os mandados foram expedidos pela Justiça Federal, em Brasília. Homem suspeito de chefiar quadrilha de golpes no whatsapp é preso em São Luís Uma operação da Polícia Federal em...


    Deputados, Ministros e até uma governadora foi alvo da quadrilha. Os mandados foram expedidos pela Justiça Federal, em Brasília. Homem suspeito de chefiar quadrilha de golpes no whatsapp é preso em São Luís Uma operação da Polícia Federal em conjunto com a Polícia Civil do Maranhão e do Paraná prendeu na manhã desta terça-feira (17), em São Luís, quatro suspeitos de integrar quadrilha que aplicava golpes pelo aplicativo whatsapp. A ação é desdobramento de um pedido de investigação que partiu de ministros do governo Michel Temer depois de terem telefones celulares clonados. Em março deste ano, os ministros Eliseu Padilha (Casa Civil), Carlos Marun (Secretaria de Governo) e o ex-ministro Osmar Terra (Desenvolvimento Social), todos do MDB, tiveram os telefones fraudados e pediram investigação policial sobre o caso. Segundo os relatos dos ministros, mensagens foram enviadas aos contatos deles por meio do aplicativo WhatsApp com pedidos de depósitos bancários. No total, cerca de 20 deputados estaduais e federais, ministros do governo federal e até a governadora do Paraná, Maria Aparecida Borghetti, foi alvo da quadrilha. Segundo o delegado do Departamento de Combate a Crimes Tecnológicos da Superintendência Estadual de Investigações Criminais (Seic), Odilardo Muniz, dentre os presos está Leonel Silva Pires Júnior que seria o chefe da organização. Ele disse que Leonel usou o nome do deputado Adriano Sarney para realizar a fraude. "Ele se passava pelo o deputado e isso facilitava para que ele pedisse dinheiro". De acordo com o delegado, Leonel também a sua empresa para realizar os golpes. “Leonel utilizou a sua empresa para conseguir chips para justamente trocar esses chips. Ele cancelava o chip real e resgatava no chip normal. Dos 120 chips que ele tinha, que a sua empresa faturou, 79 foram utilizados para golpes só na operadora Vivo”. Leonel se passou por político e conseguiu por meio do golpe um depósito no valor de R$ 70 mil. Reprodução/ TV Mirante Leonel já havia sido indiciado em 2016 por ser o líder de uma quadrilha que aplicava golpes por meio do whatsapp. “Em 2016 ele foi indiciado pela Seic por participar de uma quadrilha do whatsapp, onde ele era o cabeça e não foi preso porque ele se evadiu do local. Ele conseguiu o habeas corpus e respondeu em liberdade. Leonel já tem um processo de 2016 com o mesmo delito e agora duas prisões, tanto na federal como na estadual”, revelou o delegado. Muniz acrescentou que Leonel Silva Pires Júnior será interrogado e encaminhado ainda nesta terça para o Complexo Penitenciário de Pedrinhas, na capital. “O Leonel está indo para a Polícia Federal, onde eu vou interrogá-lo agora junto com o delegado federal, responsável pelo caso, e os outros já estão na Polícia Civil, onde vão ser interrogados e encaminhados para a penitenciária”, finalizou. Policiais realizaram mandados de busca e apreensão em São Luís Douglas Pinto/TV Mirante O G1 está tentando entrar em contato com o advogado de Leonel Silva Pires Júnior para falar sobre o caso. Operação Swindle Na operação desta terça, batizada de Swindle, que significa "fraude" em inglês, policiais cumpriram cinco mandados de busca e apreensão e dois mandados de prisão preventiva no Maranhão e em Mato Grosso do Sul. Os mandados foram expedidos pela Justiça Federal em Brasília. De acordo com investigadores, com os números clonados, os agentes criminosos usavam contas de WhatsApp de autoridades públicas e solicitavam transferências bancárias das pessoas da lista de contatos do telefone alvo de fraude. A polícia investiga os crimes de invasão de dispositivo informático, estelionato e associação criminosa.
    VÍDEOS: Bom Dia Mirante de terça-feira, 17 de julho

    VÍDEOS: Bom Dia Mirante de terça-feira, 17 de julho


    Assista aos vídeos do telejornal com as notícias do Maranhão. Assista aos vídeos do telejornal com as notícias do...


    Assista aos vídeos do telejornal com as notícias do Maranhão. Assista aos vídeos do telejornal com as notícias do Maranhão.

    PF deflagra operação para combater golpes por celular depois de clonagem de telefones de ministros


    Objetivo da ação é desarticular grupo que aplica golpes pelo WhatsApp. Em março, os ministros Eliseu Padilha (MDB-RS) e Carlos Marun (MDB-MS) tiveram celulares clonados. PF prende quadrilha que clonou celular de políticos e pedia dinheiro em nome...

    Objetivo da ação é desarticular grupo que aplica golpes pelo WhatsApp. Em março, os ministros Eliseu Padilha (MDB-RS) e Carlos Marun (MDB-MS) tiveram celulares clonados. PF prende quadrilha que clonou celular de políticos e pedia dinheiro em nome deles A Polícia Federal (PF) deflagrou nesta terça-feira (17) operação para desarticular grupo que clonava números de telefone para aplicar golpes por meio do aplicativo WhatsApp, de troca instantânea de mensagens. A ação é desdobramento de um pedido de investigação que partiu de ministros do governo Michel Temer depois de terem telefones celulares clonados. Em março deste ano, os ministros Eliseu Padilha (Casa Civil), Carlos Marun (Secretaria de Governo) e o ex-ministro Osmar Terra (Desenvolvimento Social), todos do MDB, tiveram os telefones fraudados e pediram investigação policial sobre o caso. Segundo os relatos dos ministros, mensagens foram enviadas aos contatos deles por meio do aplicativo WhatsApp com pedidos de depósitos bancários. Na operação desta terça, batizada de Swindle, que significa "fraude" em inglês, policiais cumpriram cinco mandados de busca e apreensão e dois mandados de prisão preventiva no Maranhão e em Mato Grosso do Sul. Os mandados foram expedidos pela Justiça Federal em Brasília. De acordo com investigadores, com os números clonados, os agentes criminosos usavam contas de WhatsApp de autoridades públicas e solicitavam transferências bancárias das pessoas da lista de contatos do telefone alvo de fraude. A polícia investiga os crimes de estelionato e associação criminosa. Prisões Quatro suspeitos de integrar o grupo que aplicava golpes pelo WhatsApp foram presos durante a operação em São Luís, no Maranhão. Segundo o delegado do Departamento de Combate a Crimes Tecnológicos da Superintendência Estadual de Investigações Criminais (Seic), Odilardo Muniz, dentre os presos está Leonel Silva Pires Júnior que seria o chefe da organização. De acordo com o delegado, Leonel Silva Pires Júnior será interrogado e encaminhado ainda nesta terça para o Complexo Penitenciário de Pedrinhas, na capital.

    MP pede medidas para funcionamento de Conselho Tutelar no Maranhão


    Município de Apicum-Açu deve fazer em 30 dias modificações na Lei Orçamentária Anual para garantir recursos para viabilizar o funcionamento adequado do Conselho Tutelar. O Ministério Público do Maranhão (MP-MA) ajuizou Ação Civil Pública...

    Município de Apicum-Açu deve fazer em 30 dias modificações na Lei Orçamentária Anual para garantir recursos para viabilizar o funcionamento adequado do Conselho Tutelar. O Ministério Público do Maranhão (MP-MA) ajuizou Ação Civil Pública (ACP) com pedido de antecipação de tutela, solicitando que a Prefeitura de Apicum-Açu viabilize condições adequadas de trabalho para o Conselho Tutelar do município, que é termo judiciário da comarca de Bacuri. Na ação, o órgão ministerial requer providências quanto à estrutura física, equipamentos, mobiliário, comunicação, transporte, manutenção e limpeza do órgão, capacitação de conselheiros e segurança. As condições precárias de funcionamento do Conselho foram constatadas em uma vistoria realizada em novembro de 2017 pelo Ministério Público. A vistoria demonstrou a insalubridade do prédio do Conselho. A inspeção também verificou que havia somente um computador funcionando. A impressora também não funcionava, devido à falta de toner. Não havia, ainda, estabilizador ou no-break. No órgão, não há acesso à internet e nem linha de telefone fixo. Os conselheiros usam seus próprios telefones. O mesmo ocorre quanto ao transporte. O órgão também não dispõe de veículo próprio. Os conselheiros usam suas próprias motocicletas. A manutenção e limpeza do prédio do CT são feitas pelos próprios conselheiros. A segurança do local também é precária, uma vez que não há vigias e/ou guardas municipais. Segundo o MP, o Município de Apicum-Açu não pode alegar falta de recursos para viabilizar o funcionamento adequado Conselho Tutelar, uma vez que, em 2017, foram gastos R$ 4,7 milhões para contratar uma empresa de cerimonial e eventos. Pedidos Na ação, o MP requer que a prefeitura faça reparos na sede do Conselho Tutelar ou instale o órgão em outro prédio com melhor estrutura física e que garanta a segurança de conselheiros, crianças e adolescentes e visitantes. Em 15 dias, devem ser disponibilizados guardas municipais ou vigias ao órgão. Em 30 dias, devem ser fornecidos equipamentos de informática, materiais de expediente e/ou para atendimento ao público (ventiladores, água, copos). Acesso à internet banda larga também deve ser viabilizado. A prefeitura deve, ainda, designar um auxiliar de serviços gerais para a limpeza frequente do prédio do Conselho Tutelar. O Ministério Público também solicita a substituição do mobiliário e a disponibilização permanente de um veículo. Os pedidos incluem, ainda, a realização de cursos de capacitação dos conselheiros e pagamento de diárias, em caso de eventos fora do município. Em 30 dias, o Município também deve fazer modificações na Lei Orçamentária Anual (LOA) para garantir recursos para viabilizar o funcionamento adequado do Conselho Tutelar.
    VÍDEOS: JMTV 2ª edição de segunda-feira, 16 de julho

    VÍDEOS: JMTV 2ª edição de segunda-feira, 16 de julho


    Veja todas as reportagens que foram destaque na edição desta noite. Veja todas as reportagens que foram destaque na edição desta...


    Veja todas as reportagens que foram destaque na edição desta noite. Veja todas as reportagens que foram destaque na edição desta noite.
    Mesmo após decisão judicial, obras em clínicas de hemodiálise seguem paradas no Maranhão

    Mesmo após decisão judicial, obras em clínicas de hemodiálise seguem paradas no Maranhão


    A Justiça já multou o governo do estado por não entregar clínicas no interior do Maranhão que já deveriam ser inauguradas. Enquanto isso, pacientes renais crônicos sofrem em viagens desgastantes para fazer hemodiálise em São Luís. Pacientes...


    A Justiça já multou o governo do estado por não entregar clínicas no interior do Maranhão que já deveriam ser inauguradas. Enquanto isso, pacientes renais crônicos sofrem em viagens desgastantes para fazer hemodiálise em São Luís. Pacientes renais crônicos no interior do Maranhão seguem sofrendo com longas viagens para fazer hemodiálise Clínicas de hemodiálise que já deveriam ter sido inauguradas pelo Governo do Estado seguem com obras paradas ou lentas no Maranhão. Enquanto isso, pacientes renais crônicos no interior do Maranhão seguem sofrendo com longas viagens para fazer o tratamento na capital. Em maio, uma decisão da justiça determinou o bloqueio de um milhão e dez mil reais das contas do governo do estado para a realização das obras, mas nada mudou. “Quando nós tomamos conhecimento dessa situação, quando tivemos notícias de que pessoas estavam fazendo esse tratamento em situações totalmente extenuantes... cansativas... viajando três vezes por semana, nós começamos a conversar com essas pessoas e reunir as provas. Demos entrada com uma ação civil pública para obrigar o estado a construir esse centro de hemodiálise", afirmou o defensor público Renan Barros dos Reis. Pacientes do interior do MA passam quatro horas em máquinas de hemodiálise de São Luís e voltam debilitados para casa Reprodução/TV Mirante Quando chegam na capital os pacientes do interior passam quatro horas nas máquinas de hemodiálise, saem debilitados depois do processo agressivo de filtragem do sangue e seguem viagem de volta pra casa. Na volta são mais cinco horas e só chegam em casa no fim da noite. Maria Amorim de Souza, paciente renal de Chapadinha, precisa madrugar para conseguir a condução que a levará até São Luís. A viagem dura cinco horas e é feita três vezes por semana. “Tem hora que nem dá vontade de ir, mas é o jeito que tem eu ir”, reclamou. Maria Amorim de Souza precisa madrugar para pegar a van que a leva para fazer hemodiálise em São Luís Reprodução/TV Mirante Clínica de Chapadinha O Ministério Público do Maranhão também investiga o uso de 2 milhões e 400 mil que haviam sido liberados para a obra da clínica em Chapadinha, a 247 km de São Luís, em um convênio com o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). Ministério Público do Maranhão investiga uso de dinheiro liberado para a obra de clínica em Chapadinha. Obra nunca aconteceu. Reprodução/TV Mirante No total, o governo havia reservado em 2014 quase sete milhões de reais para a construção de sete novos centros de hemodiálise no estado, mas até agora nenhum foi entregue. A obra da clínica de de Chapadinha deveria ter sido entregue em 2015. Em 2016, uma liminar da justiça determinou que o Governo do Estado entregasse a clínica em um prazo de um ano sob pena de multa de 10 mil reais por dia. Até o fim do ano passado a multa já passava de um milhão de reais e atualmente a obra continua abandonada. Em nota, o Governo do Maranhão informou que as obras tiveram de passar por readequação com relação ao projeto original. Também disse que a empresa responsável está concluindo um dos sete novos centros de hemodiálise, que fica na capital, e que depois seguirá com os serviços no interior do estado, mas não deu nenhum prazo novo para a conclusão das obras. A nota diz ainda que o dinheiro liberado pelo BNDES para o Centro de Hemodiálise de Chapadinha continua disponível. Sobre a multa aplicada pela Justiça, o governo afirmou que vai recorrer da decisão. Falta de clínicas precariza serviço de hemodiálise no MA Falta de clínicas de hemodiálise gera ação do Ministério Público do Maranhão contra o Estado Justiça sequestra R$ 1 milhão do governo do Maranhão para conclusão de centro de hemodiálise
    Abertas inscrições para o PAES 2019 da UEMA

    Abertas inscrições para o PAES 2019 da UEMA


    São 4.249 vagas para o ano de 2019 na Universidade Estadual do Maranhão. As inscrições abriram nesta segunda-feira (16) e vão até o dia 10 de agosto. Veja como fazer. UEMA abriu inscrições para o Processo Seletivo de Acesso à Educação...


    São 4.249 vagas para o ano de 2019 na Universidade Estadual do Maranhão. As inscrições abriram nesta segunda-feira (16) e vão até o dia 10 de agosto. Veja como fazer. UEMA abriu inscrições para o Processo Seletivo de Acesso à Educação Superior (Paes) 2019. Honório Moreira / Divulgação Estão abertas as inscrições para o Processo Seletivo de Acesso à Educação Superior (Paes) 2019 da Universidade Estadual do Maranhão (Uema). As inscrições abriram nesta segunda-feira (16) e vão até o dia 10 de agosto. Para se inscrever é preciso acessar a aba ‘PAES 2019’ no site do PAES. A taxa de inscrição é de R$ 85 e deve ser paga até o dia 13 de agosto em qualquer agência do Banco do Brasil. São 4.249 vagas para o ano de 2019, sendo que 645 são destinadas à UEMASUL. Poderá se inscrever o candidato que concluiu integralmente ou esteja cursando o 3º ano do ensino médio em 2018. O preenchimento de vagas ocorre pelo sistema universal ou sistema especial. O sistema Especial 1 é destinado a estudantes negros ou oriundos de comunidades indígenas; o Especial 2 para pessoas com deficiência e o Especial 3 é para candidatos negros, aos cursos de CFO PM-MA e CBM-MA. Mais detalhes estão disponíveis no edital. Sobre a prova As provas do PAES 2019 serão realizadas nos campi da UEMA e da UEMASUL em 22 cidades do Maranhão. A 1ª etapa acontece no dia 21 de outubro, das 13 às 18 horas, e terá 5 horas de duração. A 2ª etapa terá o mesmo tempo de duração e será no dia 25 de novembro, também das 13 às 18 horas. O candidato deverá comparecer ao local de prova com antecedência mínima de 60 minutos e é obrigatória a apresentação de documento de identificação original com foto para a realização das provas. São considerados documentos válidos para identificação do candidato: Cédulas de identidade (RG) expedidas pelas Secretarias de Segurança Pública, pelas Forças Armadas, pela Polícia Militar, pela Polícia Federal. Identidade expedida pelo Ministério da Justiça para estrangeiros. Identificação fornecida por ordens ou conselhos de classes que por lei tenham validade como documento de identidade. Carteira de Trabalho e Previdência Social, emitida após 27 de janeiro de 1997. Passaporte. Carteira Nacional de Habilitação com fotografia, na forma da Lei n.º 9.503, de 23 de setembro de 1997. O candidato impossibilitado de apresentar o documento de identificação original com foto nos dias de aplicação do seletivo, por motivo de extravio, perda, furto ou roubo, poderá realizar as provas, desde que: Apresente o Boletim de Ocorrência expedido por órgão policial em, no máximo, 90 dias antes da primeira etapa de aplicação da prova. Submeta-se à identificação especial, que compreende a coleta de dados e da assinatura do candidato em formulário próprio.