G1 > Maranhão

    Imigrantes africanos aguardam posição do comitê de refugiados para continuarem no Brasil

    Imigrantes africanos aguardam posição do comitê de refugiados para continuarem no Brasil


    Os 25 imigrantes fizeram pedido de refúgio ao governo brasileiro e aguardam resposta. Eles foram resgatados na costa do Maranhão após ficarem à deriva no Oceano Atlântico a caminho do Brasil. Imigrantes africanos aguardam decisão do Comitê...


    Os 25 imigrantes fizeram pedido de refúgio ao governo brasileiro e aguardam resposta. Eles foram resgatados na costa do Maranhão após ficarem à deriva no Oceano Atlântico a caminho do Brasil. Imigrantes africanos aguardam decisão do Comitê Nacional de Refugiados Os 25 imigrantes africanos que foram resgatados à deriva em alto mar e trazidos para o Maranhão no sábado (19) pediram refúgio ao governo brasileiro. Até a sexta-feira (25), a Polícia Federal (PF) deve dar um parecer sobre a situação deles e depois o Comitê Nacional de Refugiados, ligado Ministério das Relações Exteriores, vai decidir se eles serão deportados ou ficarão no Brasil como refugiados. Imigrantes aguardam posição do Ministério das Relações Exteriores para saber se ficam ou serão deportados Reprodução/TV Mirante Enquanto isso, os imigrantes de Serra Leoa, Nigéria, Guiné e Senegal estão há quatro dias abrigados no ginásio Costa Rodrigues, no centro de São Luís, e dormindo nos beliches dos alojamentos de atletas. O secretário estadual de direitos humanos, Francisco Gonçalves, esclareceu que eles não estão presos no país. “É importante observar que eles não estão detidos, mas estão ilegais no Brasil. Por conta disso, a Polícia Federal recomendou a eles que permaneçam no prédio até que a situação jurídica deles seja definida. A PF recomendou que eles fiquem porque eles não têm documentos que possibilitem que eles saiam livremente no país”, declarou. Imigrantes africanos estão dormindo em beliches para atletas no ginásio Costa Rodrigues, em São Luís Reprodução/TV Mirante Os africanos também recebem a solidariedade de entidades e voluntários que ajudam na tradução das conversas com as autoridades locais. O voluntário Fábio Silva disse que tem feito isso de muita boa vontade. “Eu faço de coração, gosto muito e acho bastante importante poder contribuir de alguma forma com o que eu sei, com o que eu conheço”, afirmou Fábio Silva, que é funcionário público. Entenda o caso Imigrantes africanos foram encontrados em barco à deriva por pescadores cearenses. Reprodução/TV Mirante No total, 25 estrangeiros vieram de barco de Cabo Verde ao Brasil, sendo 1 de Serra Leoa, 2 da Nigéria, 3 de Guiné e 19 de Senegal. Eles chegaram no sábado (19) à noite no Maranhão depois de serem resgatados em alto mar por pescadores cearenses. Em depoimento, eles disseram que o barco partiu de Cabo Verde entre os dias 16 e 17 de abril. A Justiça Federal decretou a prisão dos brasileiros Josenildo Nascimento e Silvio da Paixão Freitas. Segundo as investigações, os dois seriam ‘coiotes’ e teriam recebido dinheiro pra fazer o transporte ilegal dos africanos de Cabo Verde até o Brasil. 25 imigrantes foram resgatados após ficarem a deriva no oceano Arte/G1 Barco à deriva com 25 imigrantes é resgatado na costa do Maranhão Imigrantes resgatados no Maranhão contam que buscavam estudar e trabalhar no Brasil Dois brasileiros são presos após resgate de imigrantes de barco à deriva

    Maura Jorge sofre nova representação do MPE por propaganda eleitoral antecipada


    Nova ação do Ministério Público Eleitoral é referente a peças publicitárias espalhadas por São Luís com foto e frase relacionados a Jair Bolsonaro. O Ministério Público Eleitoral (MPE) representou contra a pré-candidata ao governo do...

    Nova ação do Ministério Público Eleitoral é referente a peças publicitárias espalhadas por São Luís com foto e frase relacionados a Jair Bolsonaro. O Ministério Público Eleitoral (MPE) representou contra a pré-candidata ao governo do Maranhão, Maura Jorge, e o pré-candidato ao Senado Federal, Samoel Campelo, ambos do PSL, por propaganda eleitoral antecipada por meio de outdoor nas avenidas dos Holandeses, Daniel de La Touche e Avenida São Marçal, em São Luís. A propaganda eleitoral só é permitida após o dia 16 de agosto, de acordo com Resolução TSE nº 23.551/2017. A ação é do procurador regional eleitoral Pedro Henrique Oliveira Castelo Branco. Esta é a segunda vez que Maura Jorge sofre representação pelo mesmo ato. Em abril, a ação foi por conta de um outdoor na Avenida dos Holandeses. Na oportunidade, ela foi condenada pelo Tribunal Regional Eleitoral do Maranhão (TRE/MA). As peças publicitárias sempre são alusivas ao apoio do pré-candidato à presidência da República, Jair Bolsonaro (PSL). Desta vez, o MPE constatou que "as peças publicitárias apresentam a imagem de Maura Jorge e Samoel Campelo, ao lado do pré-candidato à presidência da República Jair Bolsonaro, com os seguintes dizeres 'Todo apoio aos pré-candidatos'." O Ministério Público Eleitoral protocolou esta nova representação contra Maura Jorge no dia 18 de maio, no Tribunal Regional Eleitoral do Maranhão. O TRE levou em conta o Artº 36 da Lei 9.504/97 (propaganda eleitoral) e determinou a retirada dos outdoors dentro de 48 horas, além de proibir a divulgação de novas peças publicitárias neste sentido. A decisão é preliminar, por isso o mérito ainda será julgado.
    Proliferação de caramujos africanos é alvo de vistoria no litoral do Maranhão

    Proliferação de caramujos africanos é alvo de vistoria no litoral do Maranhão


    De acordo com a Secretaria do Meio Ambiente, ao se locomover o caramujo libera um muco contaminado que pode infectar humanos, caso seja ingerido. Se houver contato com o molusco, a recomendação é que seja feita higienização das mãos. Uma força...


    De acordo com a Secretaria do Meio Ambiente, ao se locomover o caramujo libera um muco contaminado que pode infectar humanos, caso seja ingerido. Se houver contato com o molusco, a recomendação é que seja feita higienização das mãos. Uma força tarefa foi montada para averiguar a ocorrência de caramujos africanos que estão se proliferando no Maranhão. A região da península de São Luís foi a primeira que passou pela averiguação. De acordo com o grupo, outros bairros da capital e cidades do interior do estado estão sendo incluídos para as próximas ações. Caramujos que contêm substância que causa riscos à saúde está se proliferando no litoral do Maranhão Divulgação/SEMA Na primeira vistoria realizada no dia 19/05, a equipe percorreu toda a extensão do espigão costeiro e detectou a presença de vários caramujos, que foram recolhidos para análise em laboratório. Ao todo, a força tarefa conta com membros da Secretarias de Estado de Meio Ambiente e Recursos Naturais (SEMA), SINFRA, SES, Turismo e Corpo de Bombeiros e da Universidade Estadual do Maranhão (UEMA). Em reunião, foi criado um grupo de trabalho que está planejando ações como forma de combater a proliferação do animal de forma segura, como capacitação de como coletar e medidas educativas. Caramujo Africano De acordo com a Secretaria do Meio Ambiente, o caramujo africano é uma espécie de molusco terrestre tropical, originário do leste e nordeste da África. Foi mundialmente disseminado pela ação humana ligado a gastronomia, sendo utilizado como opção para o escargot na região da Tailândia, China, Austrália, Japão e recentemente no continente americano. A espécie é considerada uma das cem piores espécies invasoras do mundo, causando sérios danos tanto para o meio ambiente e para a saúde pública. “Ao se locomover, o caramujo libera um muco contaminado que pode infectar humanos, caso seja ingerido. A recomendação é que seja feita higienização correta das mãos, se houver algum contato com o molusco que não seleciona o seu alimento”, ressaltou a superintendente de Biodiversidade e Áreas Protegidas da SEMA, Janaina Dantas. Força tarefa foi realizada para vistoria, coleta e planejamento de uma forma de impedir a proliferação do caramujo africano Divulgação/SEMA Segundo a doutora em Biodiversidade e Saúde, Selma Patrícia Diniz, é importante seguir alguns cuidados em relação à captura dos moluscos e garantir a sua segurança. “Nunca ingerir os moluscos capturados e tampouco é permitido criá-lo em cativeiro. Para capturá-los, é preciso ter uma série de cuidados, como sempre utilizar luvas ou sacos plásticos para proteger as mãos”, destacou.

    Justiça do Maranhão condena banco por débitos em conta de cliente


    Cliente reclamou de diversas recargas de R$ 14 para um mesmo número de uma operadora. Ela juntou extratos e boletins de ocorrência para comprovar na justiça. A Justiça do Maranhão condenou o Banco do Brasil a pagar de R$ 2.324 a uma cliente da...

    Cliente reclamou de diversas recargas de R$ 14 para um mesmo número de uma operadora. Ela juntou extratos e boletins de ocorrência para comprovar na justiça. A Justiça do Maranhão condenou o Banco do Brasil a pagar de R$ 2.324 a uma cliente da cidade de Cururupu, por conta de descontos em sua conta-corrente desde maio de 2016 referente a recargas de celular. A cliente contestou alegando que o número contemplado e a determinação de recargas eram desconhecidas dela. A decisão foi do juiz Douglas Lima da Guia. Foram diversas recargas de R$ 14 para um mesmo número da operadora OI. A cliente juntou extratos e boletins de ocorrência para comprovar na justiça o que tinha reclamado ao banco. “Deve ser aplicada a responsabilidade na modalidade objetiva do banco requerido pelos danos experimentados pelos Requerentes (artigo 14 do Código de Defesa do Consumidor), igualmente decorrente da falta de cuidado na execução de seus relevantes serviços e de falha na fiscalização e cautela na sua contratação, consoante o Código de Defesa do Consumidor”, diz trecho da decisão do juiz. Segundo o juiz, o Banco do Brasil se defendeu alegando que o prejuízo da cliente foi culpa da própria, mas o argumento não foi aceito. “A requerida (banco) limitou-se a alegar que as cobranças referem-se à falta de cuidado da autora (cliente) ao possivelmente conceder a senha de seu cartão a outras pessoas. Entretanto, sequer junta aos autos algum documento que demonstrem as origens das recargas ou o meio utilizado para a solicitação”, diz o juiz.
    VÍDEOS: JMTV1 de quarta-feira, 23 de abril

    VÍDEOS: JMTV1 de quarta-feira, 23 de abril


    Confira os vídeos da primeira edição do Jornal do Maranhão. Confira os vídeos da primeira edição do Jornal do...


    Confira os vídeos da primeira edição do Jornal do Maranhão. Confira os vídeos da primeira edição do Jornal do Maranhão.

    Justiça condena Cemar por morte ocasionada por choque elétrico no Maranhão


    Justiça determinou ainda que a Cemar realize o depósito da pensão imediatamente, sob pena de multa diária de R$ 500,00. A Justiça do Maranhão condenou a Companhia Energética do Maranhão (Cemar) ao pagamento de indenização por danos morais no...

    Justiça determinou ainda que a Cemar realize o depósito da pensão imediatamente, sob pena de multa diária de R$ 500,00. A Justiça do Maranhão condenou a Companhia Energética do Maranhão (Cemar) ao pagamento de indenização por danos morais no valor de R$ 200 mil e pensão mensal equivalente a dois terços do salário-mínimo para uma mulher de 57 anos que perdeu o filho, vítima de choque elétrico ocasionado por um fio de alta-tensão que rompeu e ficou estendido em via pública no Povoado Ponta do Paulo, situado no município de São Vicente Férrer, a 275 Km de São Luís. Na sentença, o juiz Francisco Bezerra Simões, titular da comarca de São Vicente Férrer, determinou ainda que a Cemar realize o depósito da pensão imediatamente, sob pena de multa diária de R$ 500,00. Em contestação, a Cemar alegou a improcedência de todos os pedidos, defendendo a ausência de nexo e responsabilidade em função de caso fortuito, força maior e culpa da vítima. No que se refere ao pedido de pensionamento da autora, a empresa sustentou ausência de comprovação de qualquer atividade laboral pela vítima que justificasse o pedido. Para o juiz, ficou demonstrado no processo que a morte da vítima foi causada pela queda de um fio de alta-tensão da rede elétrica de responsabilidade da CEMAR. “Não reputo, assim, possível outra causa da morte que não seja por choque elétrico, em especial pela causa mortis atestada por profissional médico. Com isso, tenho que restou evidenciado o nexo de causalidade entre a conduta omissiva adotada pela ré e o fato danoso ocorrido”, pontuou o magistrado. A equipe do G1 entrou em contato com a assessoria de comunicação da Companhia Energética do Maranhão e aguarda o posicionamento.
    Motoristas reclamam de preço da gasolina em Balsas

    Motoristas reclamam de preço da gasolina em Balsas


    De acordo com a ANP, o preço do litro da gasolina varia nos postos da cidade entre R$ 4,38 a R$ 4,61. Motoristas reclamam de preço da gasolina em Balsas A alta consecutiva no preço do óleo diesel no país tem causado uma escalada de elevados...


    De acordo com a ANP, o preço do litro da gasolina varia nos postos da cidade entre R$ 4,38 a R$ 4,61. Motoristas reclamam de preço da gasolina em Balsas A alta consecutiva no preço do óleo diesel no país tem causado uma escalada de elevados valores do combustível nos estados. No Maranhão, um dos preços mais altos está concentrado no município de Balsas, a 810 Km de São Luís, segundo levantamento da Agência Nacional do Petróleo (ANP). De acordo com a ANP, o preço do litro da gasolina varia nos postos da cidade entre R$ 4,38 a R$ 4,61. Para o motorista Gilvan Ribeiro Pires abastecer o veículo tem se motivo de preocupação no orçamento, já que ele gasta em média R$ 130 por dia com combustível. Ele diz que para fugir dos altos valores a opção tem sido pesquisar qual posto pode oferecer o menor preço. “Eu estou neste posto aqui porque é uma opção que está saindo mais barato. A gasolina já está muito cara e então a gente tem que caçar opção onde é mais barato”. O aumento no preço dos combustíveis também tem provocado mudanças entre os donos de postos. Como é o caso do empresário Joselito Costa Martins que para não sair no prejuízo agora está aceitando até parcelamento na hora de pagar o abastecimento. “Eu estou tentando amenizar um preço e também vou tentar vender no cartão de crédito para quem vai abastecer o seu veículo para viajar, onde dá um valor alto, a gente está tentando. A gente vai vender a partir de hoje em duas vezes, em três vezes no crédito, no cartão de crédito para que facilite a compra do combustível nos postos”, finalizou. Motoristas reclamam de preço da gasolina em Balsas Reprodução/TV Mirante
    VÍDEOS: Bom Dia Mirante de quarta-feira, 23 de maio

    VÍDEOS: Bom Dia Mirante de quarta-feira, 23 de maio


    Assista aos vídeos do telejornal com as notícias do Maranhão. Assista aos vídeos do telejornal com as notícias do...


    Assista aos vídeos do telejornal com as notícias do Maranhão. Assista aos vídeos do telejornal com as notícias do Maranhão.
    Caminhoneiros mantêm bloqueio em oito trechos de rodovias Maranhão

    Caminhoneiros mantêm bloqueio em oito trechos de rodovias Maranhão


    Manifestações acontecem sem interdição de rodovias e valem apenas para veículos de carga. Caminhoneiros protestam contra a alta do óleo diesel. Caminhoneiros protestam por aumento do óleo diesel no sul do Estado Caminhoneiros no Maranhão...


    Manifestações acontecem sem interdição de rodovias e valem apenas para veículos de carga. Caminhoneiros protestam contra a alta do óleo diesel. Caminhoneiros protestam por aumento do óleo diesel no sul do Estado Caminhoneiros no Maranhão mantêm nesta quarta-feira (23) protesto em oito pontos nas rodovias que cortam o estado. Os atos foram iniciados na manhã de segunda-feira (21). A manifestação nacional é em virtude da alta do óleo diesel. Todas as manifestações acontecem sem interdição de rodovias e valem apenas para veículos de carga. Os outros tipos de veículos estão liberados. As manifestações acontecem no Km 246 da BR-010, em Imperatriz, no Km 299,5 da BR-010 no trecho seco da cidade de Cidelândia e também no Km 131 da BR-010 na cidade de Estreito. Além da BR-010, os caminhoneiros ainda realizam protesto no Km 406 da BR-230 em Balsas, no Km 216 da BR-230 em São Domingos do Azeitão, no Km 544 da BR-316 em Caxias e no Km 5 da BR-135 em São Luís. Caminhoneiros realizam protesto na BR-316 em Caxias Reprodução/TV Mirante Os protestos na terça-feira aconteceram em seis pontos de rodovias federais que cortam o estado. Os atos ocorrem na BR-135, em São Luís; na BR-010, em Imperatriz e Estreito; e na BR-316, em Caxias, segundo informações da Polícia Rodoviária Federal (PRF). A Petrobrás anunciou que o preço deste combustível deve cair 1,54%, nesta quarta-feira (23). Segundo a Agência Nacional do Petróleo, do Gás Natural e dos Biocombustíveis (ANP), o preço médio do diesel nas bombas já acumula alta de 8% no ano. O valor está acima da inflação acumulada no ano, de 0,92%, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Em Balsas, cerca de mil caminhões estiveram parados na manhã desta quarta (23), em protesto Reprodução/TV Mirante

    Casais poderão inscrever-se para casamento comunitário no Maranhão


    Casamento Comunitário de São Luís está previsto para acontecer no dia 22 de setembro, no Centro de Convenções da Universidade Federal do Maranhão. Ação Global inscreverá casais para casamento comunitário no Maranhão A Corregedoria Geral da...

    Casamento Comunitário de São Luís está previsto para acontecer no dia 22 de setembro, no Centro de Convenções da Universidade Federal do Maranhão. Ação Global inscreverá casais para casamento comunitário no Maranhão A Corregedoria Geral da Justiça (CGJ-MA) realiza no sábado (26) inscrições para a edição 2018 do Casamento Comunitário de São Luís, durante a 25ª Ação Global, promovida pelo Serviço Social da Indústria do Maranhão (SESI-MA) e Rede Globo/TV Mirante, que acontece no Multicenter Sebrae das 8h às 17h. O Casamento Comunitário de São Luís está previsto para acontecer no dia 22 de setembro, no Centro de Convenções da Universidade Federal do Maranhão (UFMA), com a parceria das cinco zonas de Registro Civil da capital. Todos os atos de Registro Civil necessários à realização do Projeto Casamentos Comunitários são gratuitos, sendo proibida a cobrança de qualquer taxa ou despesa extraordinária. Documentos Para realizarem o processo de habilitação ao casamento, os casais devem comparecer ao local munidos da documentação necessária. Para os casais solteiros, são necessários a Certidão de Nascimento original; Cópia do RG e comprovantes de residência do município de São Luís. Os divorciados devem apresentar Certidão de Casamento averbada com divórcio; Cópia do RG e comprovante de residência. Os viúvos devem apresentar Certidão de Casamento averbada com óbito; RG e comprovante de residência. Já os maiores de 16 anos e menores de 18 que desejem participar do casamento precisam apresentar – além da Certidão de Nascimento, RG e comprovante de residência –, documento que comprove o consentimento de ambos os pais. Edições Nos últimos três anos a CGJ inscreveu quase mil casais durante o Ação Global. Foram 370 em 2017; 351 em 2016; e 175 casais em 2015. Participam, em média, 60 voluntários entre funcionários dos cartórios e servidores da Corregedoria. O Projeto Casamentos Comunitários foi instituído pelo Poder Judiciário maranhense em 1998, idealizado pelo desembargador Jorge Rachid. O procedimento está disposto no Provimento N° 10/2013, da Corregedoria Geral da Justiça (CGJ-MA). A gratuidade inclui a expedição de 2ª via do assento de nascimento ou casamento, se necessário. A Corregedoria Geral da Justiça disponibiliza apoio logístico aos magistrados para concretização do Projeto Casamentos Comunitários, especialmente junto aos cartórios.
    VÍDEOS: JMTV 2ª edição de terça-feira, 22 de maio

    VÍDEOS: JMTV 2ª edição de terça-feira, 22 de maio


    Confira todas as reportagens da edição do principal telejornal noturno do Maranhão. Confira todas as reportagens da edição do principal telejornal noturno do...


    Confira todas as reportagens da edição do principal telejornal noturno do Maranhão. Confira todas as reportagens da edição do principal telejornal noturno do Maranhão.
    150 quilos de maconha são apreendidos em Paço do Lumiar, no Maranhão

    150 quilos de maconha são apreendidos em Paço do Lumiar, no Maranhão


    Operação na manhã desta terça-feira (22), no Residencial Armindo Reis, identificou três homens como responsáveis pelo fornecimento de drogas na região do bairro Novo Horizonte. 130 quilos de maconha são apreendidos em Paço do Lumiar A...


    Operação na manhã desta terça-feira (22), no Residencial Armindo Reis, identificou três homens como responsáveis pelo fornecimento de drogas na região do bairro Novo Horizonte. 130 quilos de maconha são apreendidos em Paço do Lumiar A Polícia Militar apreendeu 150 quilos de maconha prensada em poder de três homens identificados como Maicon Magaiver Teixeira Siqueira, Bruno de Oliveira e Luiz Carlos dos Santos. Todos foram presos em flagrante no momento em que portavam a droga. A operação ocorreu na manhã desta terça-feira (22), no Residencial Armindo Reis, nas proximidades do bairro Novo Horizonte, em Paço do Lumiar. Segundo a polícia, os homens foram identificados como os responsáveis pelo fornecimento de drogas na região do bairro Novo Horizonte. 150 quilos de maconha foram apreendidas na cidade de Paço do Lumiar Divulgalção/SECAP Os acusados foram encaminhados para a Superintendência Estadual de Repressão ao Narcotráfico (Senarc), onde foram ouvidos durante a tarde desta terça-feira (22). Outras apreensões De acordo com a Senarc, de janeiro a maio de 2018 já foram apreendidas aproximadamente 810 quilos de drogas e 25 armas de fogo durante as operações em todo o Maranhão. Em 2017 foram mais de 7,1 toneladas apreendidas, o que representa um crescimento de 139%, em relação ao ano anterior. Em 2016, a Senarc informou que foram retirados de circulação 2,9 toneladas; enquanto em 2015 foram 1,5 tonelada. Em 2014, as apreensões foram de 104 quilos de drogas. De acordo com a Polícia, Maicon, Bruno e Luís foram presos portando a droga em Paço do Lumiar Reprodução/TV Mirante
    'Corumbá' é condenado a 22 anos de prisão por morte de espanhola há 13 anos no Maranhão

    'Corumbá' é condenado a 22 anos de prisão por morte de espanhola há 13 anos no Maranhão


    O julgamento terminou no final da tarde desta terça-feira (22) na cidade de Alcântara, onde o serial killer assassinou uma turista espanhola em 2005. Corumbá é condenado a 22 anos de prisão por morte de espanhola há 13 anos O serial killer José...


    O julgamento terminou no final da tarde desta terça-feira (22) na cidade de Alcântara, onde o serial killer assassinou uma turista espanhola em 2005. Corumbá é condenado a 22 anos de prisão por morte de espanhola há 13 anos O serial killer José Vicente Mathias, o ‘Corumbá’, foi condenado a 22 anos, 4 meses e 15 dias de prisão pela morte da turista espanhola Núria Fernandes Cllada no município de Alcântara em 2005. Ele deverá cumprir a pena no regime inicialmente fechado, na Penitenciária Odenir Guimarães do Complexo Prisional de Aparecida de Goiânia, onde já cumpre pena de 69 anos por três condenações em Goiás e na Bahia. Corpo da turista espanhola Núria Fernandes Collada foi achado com sinais de espancamento em Alcântara Reprodução/TV Mirante José Vicente agia sempre em cidades turísticas e empregava crueldade para matar as mulheres. As mortes envolviam rituais de magia negra e canibalismo, segundo a promotora Alessandra Darub Alves. “Ele deu várias pauladas na cabeça da vítima, abriu o crânio, bebeu o sangue e comeu o cérebro da vítima”, afirmou a promotora. Promotora Alessandra disse que 'Corumbá' efetuou pauladas na cabeça da vítima e ainda comeu o cérebro Reprodução/TV Mirante Segundo apontou o Ministério Público Estadual (MPMA) na denúncia, a vítima e o denunciado teriam se conhecido na Pousada Três Irmãos, em São Luís, e viajado juntos até Alcântara em embarcação catamarã, onde chegaram por volta de 11h do mesmo dia do crime. Conforme a denúncia e o próprio depoimento do réu, ele e a vítima teriam tirado algumas fotografias das ruínas. Em seguida, se dirigiram até a praia de Itatinga, onde o corpo da turista espanhola foi achado com sinais de espancamento, em março de 2005. Corumbá foi condenado a mais de 22 anos de prisão pela morte de uma turista espanhola em 2005 Reprodução/TV Mirante Duas testemunhas reconheceram José Vicente no banco dos réus. Um defensor público foi nomeado para fazer a defesa de Corumbá, mas nem chegou a cogitar a possibilidade de absolvição do réu. “Eu não sou obrigado a pleitear a absolvição o tempo inteiro. Eu sou obrigado a fazer a defesa técnica da melhor forma possível”, afirmou o defensor Marcos César da Silva Fortes. Defensor Marcos César nem cogitou a possibilidade de absolvição de 'Corumbá' no julgamento Reprodução/TV Mirante Julgamento O Conselho de Sentença, por maioria de votos, julgou parcialmente procedente a denúncia, condenando o acusado pelo crime de homicídio qualificado. Na dosimetria da pena, o juiz Rodrigo Terças considerou grave a culpabilidade porque o acusado agiu com premeditação e demonstrando uma elevada reprovabilidade da conduta, uma vez que organizou a morte da vítima mediante um ritual macabro, a exemplo de outros crimes praticados por ele. O magistrado ressaltou ainda que o acusado já possuía três condenações por crimes similares, demonstrando uma conduta social negativa. “As circunstâncias do crime são graves, tendo o réu agido com extrema violência, bem como praticado atos repugnantes como lamber o sangue da vítima e passar o mesmo em seu corpo”, frisou o juiz. A sentença negou ao réu o direito de recorrer em liberdade, entendendo persistirem os motivos da prisão e buscando a garantia da ordem pública, dada a reiteração de crimes da mesma natureza praticados por ele, podendo causar risco à sociedade caso seja posto em liberdade. Juiz Rodrigo Terças disse que agora as condenações de 'Corumbá' serão somadas Reprodução/TV Mirante Outros casos José Vicente também já confessou ter assassinado outras cinco mulheres, sendo três brasileiras, uma alemã e uma russa naturalizada israelense. Os crimes, em série, ocorreram entre 1999 e 2005 no Maranhão, em Goiás, em Minas Gerais e na Bahia. O juiz Rodrigo Otávio Terças Santos disse que agora as penas de Corumbá serão somadas e que ele as cumprirá em Goiás, onde vai aguardar por novos julgamentos. “Quando o juiz ele decreta, um tribunal decreta a condenação de alguém, essas penas elas se somam, no que a gente chama se chama de juízo da execução. O juízo de execução é aquela que executa a pena do acusado. Como ele já iniciou a pena em Goiás, eu acho até de bom talante devolvê-lo àquela comarca, já que lá ele já está cumprindo duas penas”, declarou o juiz. Crimes de 'Corumbá' ganharam repercussão internacional por causa das vítimas estrangeiras que escolhia Reprodução/TV Mirante Serial killer 'Corumbá' tem julgamento marcado em Alcântara
    Intercambistas africanos oferecem ajuda a imigrantes resgatados no Maranhão

    Intercambistas africanos oferecem ajuda a imigrantes resgatados no Maranhão


    Estudantes da Universidade Federal do Maranhão (UFMA) estão contribuindo na comunicação com as autoridades brasileiras e também se solidarizaram com a realidade vivida nos países de onde vieram. Refugiados africanos recebem auxílio de...


    Estudantes da Universidade Federal do Maranhão (UFMA) estão contribuindo na comunicação com as autoridades brasileiras e também se solidarizaram com a realidade vivida nos países de onde vieram. Refugiados africanos recebem auxílio de universitários intercambistas em São Luís Os 25 imigrantes africanos que foram resgatados na costa maranhense estão recebendo a ajuda e solidariedade de estudantes universitários africanos que fazem intercâmbio na Universidade Federal do Maranhão (UFMA). Os estudantes ajudam na comunicação entre os refugiados e as autoridades brasileiras. Siaca Dabo, estudante que veio de Guiné Bissau, entrou legalmente no Brasil para estudar. Ele contou que entende o que é viver a realidade difícil nos países africanos. “A população se encontra em uma situação carente. Hospitais precários, saúde pública nem se fala. Escolas caindo aos pedaços.... Então ali não tem outra explicação. Todos nós somos vítima da má governança”, afirmou. O intercambista de Guiné Bissau, Siaca Dabo, disse que os africanos são vítimas da má governança Reprodução/TV Mirante No ginásio Costa Rodrigues, onde estão abrigados, os africanos resgatados tiveram o apoio de outros compatriotas. O estudante de Guiné Bissau, Marcelino Soares, disse que fez questão de ajudar com a comunicação entre eles e as autoridades brasileiras assim que soube do caso. “Assim que eu soube dessa situação, eu percebi que o mínimo que eu poderia fazer era vir, pegar as informações básicas do que está aconteceu para ver o que, dentro dessas informações, eu posso me expressar no sentido de ajudar nessa conciliação entre governo e eles. Até porque vai ser um embate. A maioria deles vieram de países que eram de colônias francesas ou inglesas. Então a questão da comunicação da língua portuguesa ainda é uma barreira. Então estou aqui para facilitar essa comunicação”, afirmou. Marcelino Soares (primeiro à esquerda) conversa com alguns dos africanos resgatados no Maranhão Reprodução/TV Mirante A esperança de uma vida melhor foi o combustível do grupo que ficou à deriva na costa maranhense. Mucqtaer Mansaray, de Serra Leoa, falou que se arriscou na viagem ao Brasil por conta da dificuldade financeira em pagar a universidade e pela realidade vivida em Serra Leoa nos últimos anos. Ele se diz estudante de ciência da tecnologia. “Vim porque, no meu país, Serra Leoa, tivemos guerra. Depois da guerra, a chuva matou muita gente. Também teve ebola, a doença, e não houve possibilidade de pagar universidade”, explicou. Mucqtaer Mansaray, de Serra Leoa, disse que se arriscou na viagem ao Brasil por dificuldades em pagar a universidade Reprodução/TV Mirante Prisões A Justiça Federal já decretou a prisão dos brasileiros Josenildo Nascimento e Silvio da Paixão Freitas. Segundo as investigações, os dois seriam ‘coiotes’ e teriam recebido dinheiro pra fazer o transporte ilegal dos africanos de Cabo Verde até o Brasil. A embaixada de Cabo Verde no Brasil informou que vai tomar medidas para reprimir esse tipo de tráfico de pessoas tendo o seu país como ponto de partida. “Vamos, com certeza, usar os mecanismos de cooperação entre os dois estados de modo a que possamos prevenir e reprimir esse tráfico”, declarou o embaixador Domingos Dias Mascarenhas. Josenildo Nascimento e Silvio da Paixão Freitas foram presos por suspeita de serem 'coiotes' Reprodução/TV Mirante O historiador Henrique Borralho explicou que o Brasil é atrativo para quem foge das guerras, pobreza extrema e da grande instabilidade político-econômica na África. “Em primeiro lugar, é o acordo internacional de recebimento de refugiados e imigrantes. Em segundo lugar, no caso de países de Língua Portuguesa, a facilitação com o idioma; e em terceiro, a questão do desenvolvimento econômico que, de fato, mesmo em crise, é melhor do que os países que vivem problemas econômicos e políticos, como o caso dos Africanos”, explicou. O caso Imigrantes africanos foram encontrados em barco à deriva por pescadores Reprodução/TV Mirante Uma embarcação à deriva com 25 imigrantes africanos foi resgatada com auxílio de pescadores na noite deste sábado (19), próximo ao município de São José de Ribamar, na Região Metropolitana de São Luís. O barco estava à deriva havia 35 dias, após o mastro quebrar e o motor pifar. No total, 25 estrangeiros vieram de barco de Cabo Verde ao Brasil, sendo 1 de Serra Leoa, 2 da Nigéria, 3 de Guiné e 19 de Senegal. Em depoimento, eles disseram que o barco partiu de Cabo Verde entre os dias 16 e 17 de abril. A Polícia Federal (PF) deve decidir até o fim dessa semana o destino dos africanos. 25 imigrantes foram resgatados após ficarem a deriva no oceano Arte/G1 Imigrantes resgatados no Maranhão contam que buscavam estudar e trabalhar no Brasil Barco à deriva com 25 imigrantes é resgatado na costa do Maranhão, diz governo do Estado Dois brasileiros são presos após resgate de imigrantes de barco à deriva Imigrantes encontrados à deriva no Brasil saíram de Cabo Verde, diz PF Polícia Federal decide destino de imigrantes africanos resgatados no Maranhão

    Justiça ordena demolição de muro construído por restaurante em duna de São Luís


    De acordo com ação civil pública proposta pelo Ministério Público Federal (MPF), a edificação é irregular e foi construído em área que contraria licenciamento ambiental. Restaurante Coco Bambu deve demolir a construção. A Justiça Federal...

    De acordo com ação civil pública proposta pelo Ministério Público Federal (MPF), a edificação é irregular e foi construído em área que contraria licenciamento ambiental. Restaurante Coco Bambu deve demolir a construção. A Justiça Federal determinou que os responsáveis pelo Restaurante Coco Bambu SL Comércio de Alimentos Ltda, localizado na Avenida Colares Moreira, Quadra 19, N. 01, Loteamento Calhau, devem demolir um muro encontrado no interior do imóvel. De acordo com uma ação civil pública proposta pelo Ministério Público Federal (MPF) no Maranhão, a edificação é irregular e foi construído em área de dunas, o que contraria a condicionante prevista em licenciamento ambiental. De acordo com o MPF/MA, a responsabilidade civil dos representantes do Restaurante deve ser observada pois foi possível verificar a existência de intervenções na área das dunas, que consistem na disposição de barras de ferros sobre a areia para a construção do baldrame e do muro. As verificações estariam em relatórios de vistoria do Instituto Brasileiro de Meio Ambiente (Ibama) e de parecer técnico da Secretaria Municipal de Meio Ambiente (Semmam). Diante disso, a Justiça Federal decidiu que o muro, localizado no interior do prédio, deve ser demolido e que deve haver a apresentação de um Projeto de Recuperação da Área Degradada (Prad) à Semmam, órgão que licenciou o empreendimento, a fim de revitalizar o ecossistema ao seu estágio natural. Importância das dunas Segundo o MPF, as dunas exercem importantes funções ambientais. A elevada porosidade e permeabilidade dessas áreas favorecem a captação da água das chuvas e da drenagem superficial. Devido a essas características, as dunas são importantes zonas de recarga de aqüíferos. Em ambientes costeiros, essa função assume caráter importante para a manutenção da qualidade das águas subterrâneas: o lençol freático, alimentado por meio das dunas, impede a penetração da cunha salina, ou seja, funciona como uma barreira física que evita a penetração da água do mar nas camadas subterrâneas. A redução dos corpos dunares poderia diminuir o aporte de água para o lençol freático, provocando a redução do seu nível e o aumento da possibilidade de impactos negativos pela intrusão da cunha salina. As dunas também contribuem para a manutenção do balanço de sedimentos, proteção contra a erosão proporcionada pelos ventos ou redução do assoreamento de ecossistemas adjacentes, segundo o MPF. Além disso, representam áreas de considerável beleza cênica, o que lhes confere elevado valor paisagístico. O G1 entrou em contato com o restaurante Coco Bambu, que informou que não irá se manifestar sobre a decisão.
    VÍDEOS: JMTV1 de terça-feira, 22 de maio

    VÍDEOS: JMTV1 de terça-feira, 22 de maio


    Veja todos os vídeos do jornal do Maranhão. Veja todos os vídeos do jornal do...


    Veja todos os vídeos do jornal do Maranhão. Veja todos os vídeos do jornal do Maranhão.

    Justiça determina a implantação de projeto urbanístico em área verde de São Luís


    Decisão prevê a conclusão das obras em uma quadra poliesportiva, calçadão e execução de projeto de iluminação em uma área verde no bairro Planalto Vinhais, na capital.  A Justiça do Maranhão homologou um acordo que determina a conclusão,...

    Decisão prevê a conclusão das obras em uma quadra poliesportiva, calçadão e execução de projeto de iluminação em uma área verde no bairro Planalto Vinhais, na capital.  A Justiça do Maranhão homologou um acordo que determina a conclusão, reforma e requalificação urbanística na área verde entre as ruas 2 e 16 no bairro Planalto Vinhais em São Luís. As obras devem ser concluídas até o dia 31 de dezembro de 2020. O projeto prevê a construção de uma quadra poliesportiva junto à Escola Municipal Menino Jesus de Praga, calçada no entorno da área verde e a execução de um projeto de iluminação do local. A obra deve ser concluída até o dia 31 de dezembro de 2019. O acordo foi firmado por meio de uma Ação Civil Pública (ACP) entre o Ministério Público do Maranhão (MPMA), a Prefeitura de São Luís por meio das Secretarias Municipais de Obras e Serviços Públicos (SEMOSP) e de Urbanismo e Habitação (SEMURH). O juiz Douglas de Melo Martins, titular da Vara de Interesses Difusos e Coletivos de São Luís foi responsável pela homologação do acordo. Na ação, o MP também pede que a Prefeitura de São Luís pague uma indenização no valor de R$ 100 mil por consideração no dever de reparação, caráter punitivo didático e a repercussão da conduta omissiva do ente político, além da sua capacidade financeira.
    'Corumbá' é julgado em Alcântara por assassinato de turista espanhola

    'Corumbá' é julgado em Alcântara por assassinato de turista espanhola


    Julgamento é por conta de um homicídio em 2005, em uma praia de Alcântara. Julgamento de 'Corumbá', no auditório do Ifma de Alcântara Sidney Pereira / TV Mirante O serial killer José Vicente Mathias, o ‘Corumbá’, está sendo julgado na...


    Julgamento é por conta de um homicídio em 2005, em uma praia de Alcântara. Julgamento de 'Corumbá', no auditório do Ifma de Alcântara Sidney Pereira / TV Mirante O serial killer José Vicente Mathias, o ‘Corumbá’, está sendo julgado na manhã desta terça-feira (22), em Alcântara, distante 18 km de São Luís. O julgamento é realizado no auditório do Instituto Federal do Maranhão (Ifma). O crime pelo qual ele é julgado em Alcântara é da turista espanhola Núria Fernandez Collada, de 27 anos. A vítima foi morta a pauladas em 2005 em uma praia de Alcântara. O assassino teria comido partes do cérebro e bebido o sangue da turista em um ritual de magia negra. 'Corumbá' é julgado por morte de turista espanhola Sidney Pereira / TV Mirante Corumbá confessou ter assassinado cinco mulheres entre os anos de 1999 e 2005, das quais duas foram no Maranhão. Ele se passava por artesão para atrair as vítimas. Os assassinatos ganharam repercussão internacional devido as vítimas Núria Fernandez (espanhola) e Maryanne Kern (alemã). Ela tinha 49 anos quando foi morta em uma praia de Barreirinhas, distante 164 km de São Luís. Investigações das mortes José Vicente passou a ser investigado pela polícia por suspeita de matar mulheres em outros estados. Uma delas foi a russa, naturalizada israelense, Katryn Rakitov, que foi vista pela última vez em agosto de 2004, em Pirinópolis, perto de Goiânia. Corumbá já foi a julgamento acusado de matar a estudante Lidiane Vieira Melo. Lidiane – que na época tinha 16 anos –, foi morta em 2004, na periferia de Goiânia. Segundo a polícia, a estudante passou um dia e meio amarrada enquanto corumbá bebia o sangue dela. Lidiane foi morta por estrangulamento e depois decapitada. Outros assassinatos Na lista de assassinatos atribuídos a corumbá, estão outros dois crimes na Bahia e em Minas Gerais: A hippie Simone Lima Pinho foi morta a pauladas e a pedradas em lençóis, na Bahia, em junho de 2000. A outra morte foi de Nathalia Canhas Carneiro, de 15 anos, que foi assassinada em 1999 na cidade mineira de Três Marias. Corumbá está preso em Goiânia, onde cumpre pena de 24 anos de prisão por causa da morte da turista israelense Katryn Rakitov e veio para o Maranhão por conta de mais um julgamento.
    Polícia procura homens suspeitos de duplo homicídio no Maranhão

    Polícia procura homens suspeitos de duplo homicídio no Maranhão


    Foragidos estão utilizando as redes sociais para negar a autoria dos crimes. Polícia procura homens suspeitos de duplo homicídio no Maranhão O crime aconteceu em Codó no último sábado (19), a 290 km de São Luís. Segundo a polícia os...


    Foragidos estão utilizando as redes sociais para negar a autoria dos crimes. Polícia procura homens suspeitos de duplo homicídio no Maranhão O crime aconteceu em Codó no último sábado (19), a 290 km de São Luís. Segundo a polícia os assassinos mataram as vítimas dentro de uma casa. Os dois procurados são suspeitos de assassinar dois irmãos. A razão do crime ainda está sendo investigada. As vítimas são os irmãos Francisco Maxwell de Sousa, de 25 anos e o segundo identificado como Maxwell Francisco de Oliveira, 21, mortos com disparos na cabeça. Os foragidos Daniel Lira e o segundo conhecido apenas como ‘Bombado’ estão utilizando as redes sociais para negar a autoria dos crimes. Vítimas foram mortas com disparos na cabeça Reprodução/ TV Mirante O comandante da Polícia Militar de Codó, Jurandy Braga, afirma que a polícia está realizando as buscas. “A Polícia Militar em serviço reservado ao 17º Batalhão está realizando a busca desses indivíduos, inclusive com monitoramento dos passos deles nas redes sociais. Já fomos até alguns endereços que eles poderiam estar e os mesmos se evadiram desses locais, mas a gente acredita que eles serão presos em breve”, explica. Segundo o delegado Rômulo Vasconcelos, os suspeitos negam autoria mas foram vistos pelas companheiras das vítimas no local do crime. “Nós estamos trabalhando não com a questão de homicídio, mais sim com latrocínio porque eles levaram as duas armas das vítimas; foi dito por testemunhas que há uma correlação de tráfico de drogas, tanto dos autores como uma das vítimas estava envolvida com tráfico de droga. Por isso não descartamos a ideia de ter sido cobrança de uma dívida”, finalizou.
    Caminhoneiros protestam em rodovias federais no Maranhão

    Caminhoneiros protestam em rodovias federais no Maranhão


    Manifestação, segundo a PRF, é concentrada nas BRs 135, 010, 316 e 230 em São Luís, Imperatriz, Caxias, Balsas, São Domingos do Azeitão e Estreito.  A reclamação é pela alta do óleo diesel. Trecho da BR-135 que tem protesto de...


    Manifestação, segundo a PRF, é concentrada nas BRs 135, 010, 316 e 230 em São Luís, Imperatriz, Caxias, Balsas, São Domingos do Azeitão e Estreito.  A reclamação é pela alta do óleo diesel. Trecho da BR-135 que tem protesto de caminhoneiros, em São Luís Divulgação / PRF O protesto de caminhoneiros no Maranhão nesta terça-feira (22) concentra-se em seis pontos de rodovias federais que cortam o estado. Os atos ocorrem na BR-135, em São Luís; na BR-010, em Imperatriz e Estreito; e na BR-316, em Caxias, segundo informações da Polícia Rodoviária Federal (PRF). A BR-230, em Balsas e São Domingos do Azeitão, também foi interdidata. A manifestação nacional é por causa da alta do óleo diesel. No Km 12 da BR-135, em São Luís, a manifestação começou por volta das 7h30 desta terça. Os caminhoneiros estacionaram seus veículos na faixa direita da via e deixaram o trânsito fluir, mas com lentidão. Durante a tarde, a manifestação migrou para o acesso próximo à Vila Maranhão. Nesse local os manifestantes ocupam uma das faixas da pista dupla, mas sem interdição. Já em Imperatriz, a PRF informou que o grupo de caminhoneiros bloqueou a BR-010 em um trecho do Km 246, em frente a um posto de combustível. O bloqueio começou nessa segunda-feira e segue na manhã desta terça. Somente uma faixa da pista é liberada para passagem de automóveis. Os veículos grandes estão com a permissão de tráfego negada pelos manifestantes. Enquanto isso, em Caxias, na BR-316, o protesto se concentra Km 554. Assim como em Imperatriz, todos os outros tipos de veículos seguem com autorização dos manifestantes, exceto os caminhões. Em Balsas, a manifestação também impede a passagem apenas de caminhões. Diariamente, algo em torno de 12 mil toneladas de grãos são transportadas diariamente saindo da região, movimentando até 400 profissionais do transporte especializado. Contudo, com o protesto, a atividade está suspensa. Novos pontos com interdição Durante a tarde, a PRF identificou mais dois pontos com interdição de rodovias federais no Maranhão. Em São Domingos do Azeitão, a 633 km de São Luís, uma manifestação começou no fim da manhã no km 216 da BR-230, próximo ao acesso para o município de Benedito Leite. São cerca de 25 a 30 manifestantes, de acordo com a Polícia Rodoviária Federal. Outra protesto que se iniciou no começo da tarde ocorre no km 131 da BR-010 em Estreito, onde manifestantes também bloquearam a rodovia. A manifestação nacional é por causa da alta do óleo diesel. A Petrobrás anunciou que o preço deste combustível deve cair 1,54%, na quarta-feira (23). Segundo a Agência Nacional do Petróleo, do Gás Natural e dos Biocombustíveis (ANP), o preço médio do diesel nas bombas já acumula alta de 8% no ano. O valor está acima da inflação acumulada no ano, de 0,92%, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).
    Projeto em unidade de proteção integral de São Luís é criticado por ambientalistas

    Projeto em unidade de proteção integral de São Luís é criticado por ambientalistas


    O projeto de uma área de lazer em uma unidade de proteção integral tem recebido críticas de ambientalistas, a área é importante para manter a reservas da água na capital. Projeto em reserva ambiental em São Luís recebe críticas de...


    O projeto de uma área de lazer em uma unidade de proteção integral tem recebido críticas de ambientalistas, a área é importante para manter a reservas da água na capital. Projeto em reserva ambiental em São Luís recebe críticas de ambientalistas No início de 2018 choveu o dobro da quantidade de chuvas se comparado ao ano de 1998 no Maranhão. Entretanto as chuvas deste ano não foram suficientes para encher o Reservatório do Batatã em São Luís. No local cabem 4,6 milhões de metros cúbicos de água, mas há nove anos o reservatório não consegue alcançar um nível suficiente de água. A agrônoma ambiental Rita Cunha, explica que o motivo do reservatório não ficar cheio mesmo com grande quantidade de chuvas é devido ao desmatamento que tem aumentado nos últimos anos. “Os reservatórios não ficarão cheios só com a água da chuva, se impermeabilizar toda a área de recarga e não permitir a alimentação, o Batatã não ficará cheio somente com a contribuição superficial”, explicou. O Reservatório do Batatã não alcança um bom nível de água há nove anos Reprodução/ TV Mirante De acordo com pesquisadores, uma gota de água demora até seis anos para atingir uma zona de estoque do solo e sem a vegetação, as gotas evaporam antes de alcançar o lençol freático. Estudos realizados na Universidade Federal do Maranhão (UFMA) indicam que São Luís já perdeu cerca de 18 mil hectares de manguezais, o equivalente à metade de toda floresta costeira que protegia São Luís e o desmatamento segue avançando. A bióloga Naiara Vale, afirma que o Reservatório do Batatã deveria abastecer 30 bairros da capital, mas permanece com a reserva cada vez mais ameaçada. “Se a gente promover uma obra de urbanização, vamos impedir que a água seja infiltrada e que os recursos hídricos subterrâneos possam ser abastecidos”, disse. Está sendo realizado um projeto que foi orçado no valor de 19 milhões de reais no Parque Estadual do Rangedor, na capital, do qual a vegetação nativa está sendo retirada para dar lugar a uma área de lazer. O parque estadual é considerado uma unidade de proteção integral de reposição de aquíferos e garantia de abastecimento das reservas de água no subsolo. Parque Estadual do Rangedor garante abastecimento das reservas de água no subsolo Reprodução/ TV Mirante A criação da área de lazer dentro de uma unidade de conservação integral tem recebido críticas de analistas ambientais do governo. “É inadmissível uma obra dentro de uma proteção integral, visto que, essas áreas tem o seu plano de manejo que vai preservar ou evitar que certas coisas sejam feitas”, explica Odívio Rezende Neto, analista ambiental da Secretaria Estadual de Meio Ambiente (SEMA). Por meio de nota, a Secretaria Estadual de Meio Ambiente (SEMA) afirma que a construção do complexo ambiental no Sítio do Rangedor está em conformidade com a lei e que o plano de manejo informa que 40% da área do parque é degradada e segundo a SEMA, 7% da reserva será usada e o restante reflorestada.
    Polícia Federal decide destino de imigrantes africanos resgatados no Maranhão

    Polícia Federal decide destino de imigrantes africanos resgatados no Maranhão


    Refugiados tem a alternativa de serem repatriados ou permanecerem no Brasil, com autorização do governo, já que tem direito a pedido de refúgio. Polícia Federal decide destino de imigrantes africanos resgatados no Maranhão A Polícia Federal...


    Refugiados tem a alternativa de serem repatriados ou permanecerem no Brasil, com autorização do governo, já que tem direito a pedido de refúgio. Polícia Federal decide destino de imigrantes africanos resgatados no Maranhão A Polícia Federal (PF) vai decidir até o fim dessa semana o destino dos 25 imigrantes africanos que foram resgatados com o auxílio de pescadores na noite de sábado (19) no município de São José de Ribamar, na Região Metropolitana de São Luís. A PF confirmou durante a coletiva de imprensa realizada na segunda-feira (21), na capital, que a embarcação partiu no mês passado em direção ao Brasil com 25 africanos a bordo. Imigrantes de Cabo Verde, Guiné, Serra Leoa, Senegal e Nigéria. Segundo o delegado da Polícia Federal, Robério Chaves, os imigrantes enfrentaram uma grande tempestade e o mastro da embarcação não suportou, quebrou e por isso eles ficaram à deriva. “Vento muito forte acabou quebrando o mastro da embarcação e num segundo momento também o motor caiu porque danificou o suporte e caiu. Eles ficaram à deriva”, contou. Embarcação com imigrantes do Senegal, Nigéria e Guiana foi resgatada à deriva na Baia de São Marcos no Maranhão. Divulgação/Governo do Maranhão Os imigrantes estavam em alto mar desde o 29º dia da viagem até serem encontrados por pescadores. Não tinham água e nem comida. De acordo com a PF cada um pagou entre 1000 e 1.100 euros, que equivalem na cotação de hoje a R$ 4.800. Os imigrantes resgatados no Maranhão contaram que vieram ao Brasil em busca de uma vida melhor devido a situação que viviam. Na noite em que chegou no Maranhão, Mucqtaer Mansaray, de Serra Leoa, falou que se arriscou na viagem ao Brasil por conta da dificuldade financeira em pagar a universidade. Ele se diz estudante de ciência da tecnologia. “A gente trabalha e não tem maneira de pagar a ‘propina’. Por isso a gente veio pra cá porque a propina é melhor”, afirmou. Imigrantes africanos recebem atendimento médico e estão alojados em um ginásio de São Luís Divulgação/Governo do Maranhão Segundo os africanos, esse dinheiro teria sido entregue aos dois brasileiros, apontados nas investigações como coiotes, termo atribuído a pessoas que ajudam na migração ilegal. Os dois brasileiros que estavam na embarcação foram presos pela Polícia Federal e indiciados por tráfico internacional de pessoas. A Polícia Federal não divulgou os nomes deles. Somente os estados de origem. Um é da Bahia e outro do Rio Grande do Norte, mas ambos moram no Rio de Janeiro, para onde levariam os africanos que agora estão em São Luís, desde o resgate no fim de semana. Ginásio que está servindo de alojamento para os imigrantes que chegaram ao Maranhão Reprodução/TV Mirante De acordo com os policiais federais os refugiados têm duas alternativas: serem repatriados ou permanecerem no Brasil, com autorização do governo, já que tem direito a pedido de refúgio. O também delegado federal, Luís André Lima, revelou que todos os refugiados vão ser entrevistados e cada caso será analisado. “Por hora eles estão alojados no Ginásio Costa Rodrigues. Nós vamos encaminhar equipes para entrevistar todos os cidadãos africanos e a partir de então decidir qual a melhor medida migratória para o caso de cada um deles”, finalizou. 25 imigrantes foram resgatados após ficarem a deriva no oceano Arte/G1
    Estudante de medicina morre após parada cardíaca em academia

    Estudante de medicina morre após parada cardíaca em academia


    Cynthia Nava Raposo estudava numa faculdade particular de Porto Nacional. Ela chegou a ser levada para o Hospital Regional da cidade, mas não resistiu. Cynthia Nava estudava medicina em Porto Nacional Reprodução/Facebook A estudante de medicina...


    Cynthia Nava Raposo estudava numa faculdade particular de Porto Nacional. Ela chegou a ser levada para o Hospital Regional da cidade, mas não resistiu. Cynthia Nava estudava medicina em Porto Nacional Reprodução/Facebook A estudante de medicina Cynthia Nava Raposo, de 24 anos, morreu na noite desta segunda-feira (21) após ter parada cardíaca numa academia em Porto Nacional. Ela estudava numa faculdade particular na cidade. O Corpo de Bombeiros foi chamado e prestou socorro, mas ela não resistiu. Os Bombeiros informaram que foram chamados por volta das 21h30 e quando chegaram a academia, algumas pessoas já faziam os primeiros socorros na vítima. Os militares, então, fizeram massagens e levaram a jovem para o Hospital Regional de Porto Nacional. Eles informaram que utilizaram desfibrilador durante todo o trajeto até a unidade, mas que Cynthia não recobrou a consciência. As informações são de que ela teve outra parada cardíaca no hospital. A equipe de profissionais fez outro procedimento de massagem cardíaca por cerca de 1 hora, mas não conseguiu reanimá-la. O ITPAC de Porto Nacional informou que Cynthia era natural do Maranhão) e estava no 11º período. Restava apenas mais um semestre para ela concluir o curso. A universidade lamentou a morte da estudante. Nas redes sociais, ela publicou um ensaio fotográfico feito com a família para celebrar a reta final. Veja mais notícias da região no G1 Tocantins. Cynthia Nava estava no penúltimo período de medicina Reprodução/TV Anhanguera
    VÍDEOS: Bom Dia Mirante de terça-feira, 22 de maio

    VÍDEOS: Bom Dia Mirante de terça-feira, 22 de maio


    Assista aos vídeos do telejornal com as notícias do Maranhão. Assista aos vídeos do telejornal com as notícias do...


    Assista aos vídeos do telejornal com as notícias do Maranhão. Assista aos vídeos do telejornal com as notícias do Maranhão.
    Caminhoneiros voltam a protestar em rodovias contra alta do diesel

    Caminhoneiros voltam a protestar em rodovias contra alta do diesel


    Atos ocorrem em pelo menos 24 estados. Caminhoneiros protestam em trecho da BR-116 em Lages, Santa Catarina Fom Conradi/Futura Press/Estadão Conteúdo Alta dos combustíveis mobiliza caminhoneiros pelo segundo dia Caminhoneiros voltaram a protestar...


    Atos ocorrem em pelo menos 24 estados. Caminhoneiros protestam em trecho da BR-116 em Lages, Santa Catarina Fom Conradi/Futura Press/Estadão Conteúdo Alta dos combustíveis mobiliza caminhoneiros pelo segundo dia Caminhoneiros voltaram a protestar em rodovias federais e estaduais nesta terça-feira (22). Na segunda, foram registrados atos em ao menos 24 estados. A maioria dos atos impede a passagem de caminhões, mas libera a de carros de passeio e outros veículos. Alguns protestos ocorrem apenas nos acostamentos. A Justiça Federal de SC e do PR proibiram que os manifestantes ocupem ou dificultem a passagem em rodovias federais. A categoria quer a redução do valor do óleo diesel, que tem tido altas consecutivas nas refinarias. Nesta terça, o preço sobe 0,97% nas refinarias. Mas a Petrobras já anunciou que a partir de quarta-feira (23), o valor cairá 1,54%. A escalada dos preços aconteceu em meio à disparada dos valores internacionais do petróleo. As revisões podem ou não refletir para o consumidor final – isso depende dos postos. Segundo a Agência Nacional do Petróleo, do Gás Natural e dos Biocombustíveis (ANP), o preço médio do diesel nas bombas já acumula alta de 8% no ano. O valor está acima da inflação acumulada no ano, de 0,92%, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Fabricantes de veículos também foram afetadas. Chevrolet, Fiat e Ford afirmaram nesta terça-feira que estão enfrentando problemas na produção em decorrência das manifestações. Nesta manhã, foram registrados atos em pelo menos 24 estados: Alagoas, Amazonas, Bahia, Ceará, Espírito Santo, Goiás, Maranhão, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Pará, Paraíba, Paraná, Pernambuco, Piauí, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Rondônia, Roraima, Santa Catarina, São Paulo, Sergipe, e Tocantins. Motoristas se mobilizam no Rio Grande do Sul e em Mato Grosso Protesto de caminhoneiros em Jacareí Lucas Cardoso/TV Vanguarda Caminhoneiros bloqueiam vias de vários estados em protesto contra a alta do diesel Veja, a seguir, a situação em cada estado: Alagoas Caminhoneiros bloqueiam o km 73 da BR-101, em Messias, Zona da Mata de Alagoas. A Polícia Rodoviária Federal (PRF) informou que o bloqueio começou às 10h15. A manifestação já resulta em quatro quilômetros de congestionamento e não há previsão de liberação. Amazonas No Amazonas, o protesto acontece na BR-174, entre Manaus e Boa Vista. Bahia Caminhoneiros voltaram a fechar a BA-535, conhecida como Via Parafuso. A via chegou a ser bloqueada totalmente, mas depois foi liberada uma faixa de cada sentido. Também há ato no acostamento da BR-101, próximo a Alagoinhas, mas até por volta das 6h o trânsito não havia sido bloqueado. Ceará Caminhoneiros voltaram a protestar em dois pontos no estado. O primeiro protesto fecha um trecho da BR-116, no km 70, no município de Chorozinho, Região Metropolitana de Fortaleza. Um outro ato ocorre no km 20 da BR-116, no município de Itaitinga, também na Região Metropolitana. De acordo com a Polícia Rodoviária Federal do Ceará (PRF-CE), o trânsito nestes locais está lento e não há previsão de liberação. Uma equipe da PRF-CE está no local juntamente com a Polícia Militar. Espírito Santo Motoristas voltaram a protestar em alguns pontos da BR-101: Km 305 (Viana): ato no acostamento, o trânsito é livre. Km 414 (Cachoeiro de Itapemirim): manifestação apenas no trevo; trânsito é livre. Km 156 (Ibatiba): ato no acostamento; trânsito livre apenas para carros de passeio. Goiás Protesto segue bloqueando distribuidoras de combustíveis e trechos de rodovias em Goiás. Os bloqueios são exclusivamente para caminhões. Carros de passeio, ônibus e veículos que transportam cargas perecíveis são liberados em todos os pontos de interdição. Veja os pontos: BR-050 – três pontos no trecho de Catalão BR-060 – um ponto em Rio Verde BR-153 - dois pontos em Aparecida de Goiânia e um Itumbiara BR-158 – trecho no município de Caiapônia BR-364 - um ponto em Jataí BR-414 - um ponto em Niquelândia BR-452 - um ponto em Bom Jesus de Goiás Caminhoneiros seguem bloqueando distribuidoras de combustíveis e rodovias em Goiás Maranhão Caminhoneiros fazem atos em seis pontos de rodovias que atravessam o estado. Os protestos acontecem na BR-135, em São Luís; na BR-010, em Imperatriz e Estreito; e na BR-316, em Caxias, segundo informações da Polícia Rodoviária Federal (PRF). A BR-230, em Balsas e São Domingos do Azeitão, também foi interdidata. No Km 12 da BR-135, a manifestação começou por volta das 7h30 desta terça. Os caminhoneiros estacionaram seus veículos na faixa direita da via e deixaram o fluxo do trânsito fluir. Durante a tarde, a manifestação migrou para o acesso próximo à Vila Maranhão. Já em Imperatriz, a PRF informou que o grupo de caminhoneiros bloqueou a BR-010 em um trecho do Km 246, em frente a um posto de combustível. Somente uma faixa da pista é liberada para passagem de automóveis. Em Caxias, na BR-316, o protesto se concentra Km 554. Assim como em Imperatriz, todos os outros tipos de veículos seguem com autorização dos manifestantes, exceto os caminhões. Em São Domingos do Azeitão, a 633 km de São Luís, uma manifestação começou no fim da manhã no km 216 da BR-230, próximo ao acesso para o município de Benedito Leite. São cerca de 25 a 30 manifestantes, de acordo com a Polícia Rodoviária Federal. Outra protesto que se iniciou no começo da tarde ocorre no km 131 da BR-010 em Estreito, onde manifestantes também bloquearam a rodovia. Mato Grosso Dez pontos de protesto são registrados nesta manhã nas rodovias federais de Mato Grosso. Há atos em Cuiabá, Sinop, Primavera do Leste, Campo Verde, Sapezal, Comodoro, Rondonópolis, Nova Mutum e Tangará da Serra. Segundo a concessionária que administra a rodovia, Rota do Oeste, em todos os pontos está liberada a passagem de veículos de passeio, ambulâncias e veículos de carga viva e perecíveis. Protesto de caminhoneiros na BR-163 em Rondonópolis, nesta terça-feira (22) Maycon Araújo/TV Centro América Mato Grosso do Sul Em Campo Grande, caminhoneiros protestam em dois pontos da BR-163, na altura do km 477 e km 550. Eles estão liberando a passagem somente para carros de passeio, ambulâncias e ônibus, sem a queima de pneus. São cerca de 2 km de congestionamento. Na cidade de Bandeirantes, a 71 km de Campo Grande, caminhoneiros também estão parados na rodovia, km 550, sentido São Gabriel do Oeste. Já em Eldorado, a paralisação está na altura do km 39. Em Naviraí, na altura do km 117. No município de Rio Brilhante, caminhoneiros estão na altura do km 323. No caso de Paranaíba, a categoria parou na BR 158, altura do km 96 e, em Sidrolândia, BR-060, km 420, com pista liberada desde as 8h. Minas Gerais De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF) há manifestantes em 20 trechos das estradas federais que cortam o estado. Uma delas é na Rodovia Fernão Dias, em Igarapé, na Região Metropolitana de Belo Horizonte. Os manifestantes ocupam uma faixa no sentido Belo Horizonte e outra na direção de São Paulo. Segundo a PRF, não há congestionamento em nenhuma das rodovias, porque o tráfego flui nas faixas liberadas. No Sul de Minas, os motoristas seguem parados em pelos menos quatro rodovias - Fernão Dias, BR-491, BR-265 e MG-050. Há também manifestações no Triângulo Mineiro e na região Centro-Oeste. Pará De acordo com a PRF, por volta das 9h a BR-316, no km 23, estava totalmente bloqueada nos dois sentidos. O trecho fica em Benevides, região metropolitana de Belém, onde o engarrafamento chega a 10 km de extensão. Já em Paragominas, no km 165 da BR-010, a interdição é parcial. Os manifestantes estão permitindo a passagem de veículos particulares e de emergência. Paraíba O trecho da Alça Sudoeste, na BR-230, em Campina Grande, está interditado desde as 7h. Caminhoneiros colocaram pneus na pista, mas estão liberando a passagem para carros de passeio. Também há pontos de interdição na BR-104, na saída para o Sertão paraibano e na BR-110, no município de Monteiro. Protesto também acontece na cidade de Monteiro Edivaldo José/Arquivo Pessoal Paraná Caminhoneiros fazem o 2º dia de protestos nas rodovias do Paraná contra o aumento do diesel. Não há estradas totalmente bloqueadas nas estradas federais, de acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF). Uma determinação judicial proíbe que eles fechem totalmente as rodovias federais, sob pena de multa de R$ 100 mil por hora. Pernambuco Caminhoneiros realizaram uma manifestação na BR-232, em Belo Jardim, no Agreste de Pernambuco, contra o aumento no preço dos combustíveis. O protesto, que ocorreu nos dois sentidos da rodovia, teve início às 8h31 e terminou por volta das 10h20. A BR-232 foi liberada. Manifestantes também interditam uma faixa da BR-101, no município de Jaboatão dos Guararapes, no Grande Recife. Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), o protesto começou por volta das 8h, no quilômetro 83, nas proximidades da fábrica da Vitarella. A PRF ainda não sabe informar a extensão do congestionamento no local. A BR-316, em Ouricuri, no Sertão Pernambucano, também registra protesto. O congestionamento é de cerca de 15 km nos dois sentidos. Apenas ambulâncias, veículos de carga de animais, transportes escolares e carros de passeio podem passar pelo bloqueio. Caminhoneiros bloquearam a PI-247 no Sul do Piauí Arquivo Pessoal/Eduardo Gomes Lima Piauí Mais de 200 caminhoneiros fecharam a PI-247, na entrada de Uruçuí, Sul do Piauí. A manifestação começou desde às 7h desta terça e não tem previsão para terminar. Para bloquear a rodovia, os caminhoneiros queimaram pneus e depois de negociação com a polícia decidiram liberar uma das vias para passagem de veículos de passeio e ônibus. Centenas de caminhões estão estacionados ao longo da rodovia. Rio de Janeiro Motoristas fazem manifestação em três estradas de acesso ao Rio. Na Rodovia Presidente Dutra, é interditada uma faixa no sentido Rio e o acostamento, na altura do quilômetro 276, Barra Mansa. O trânsito está fluindo pela faixa da direita e o congestionamento atinge dois quilômetros. Tempo real: acompanhe a situação do trânsito Na rodovia BR-101, caminhoneiros interditam o acostamento nos trechos de Manilha e Campos. Na Rodovia Washington Luiz, o ato é realizado em três pontos: no km 810, no acostamento, e nos km 808 e 780 nos dois sentidos da rodovia BR-040. Os motoristas permitem a passagem de outros veículos. Caminhoneiros fazem protesto em rodovias do Rio de Janeiro Reprodução / TV Globo Rio Grande do Norte Caminhoneiros voltaram a interditar parcialmente o trecho do quilômetro 106 da BR-101 em Parnamirim, região metropolitana de Natal, no final da manhã. Após deixar apenas uma faixa liberada ao tráfego, o ato foi encerrado por volta das 19h. Também foi registrada interdição na BR-304, na altura de Mossoró, no Oeste potiguar. Os caminhoneiros liberaram a via por volta das 17h40, de acordo com a PRF. Rio Grande do Sul Por volta das 8h30, caminhoneiros protestavam em ao menos 15 pontos de rodovias federais e estaduais, sem bloqueios, segundo a Polícia Rodoviária Federal. Em Araricá, a fila de caminhões parados na rodovia chegava a 8 km por volta das 9h30. Em todos os pontos, caminhoneiros se aglomeravam às margens das rodovias, abordando transportadores de cargas, mas sem prejuízos para o tráfego. A GM divulgou uma nota informando que o movimento dos caminhoneiros está impactando o fluxo logístico em suas fábricas no Brasil, com reflexo nas exportações. "Com a falta de componentes, as linhas de produção começam a ser paralisadas e também estamos enfrentando dificuldades na distribuição de veículos à rede de concessionárias", ressalta a nota. Manifestação ocorrida em Araricá, no Vale do Sinos, na madrugada desta terça-feira (22) Reprodução/RBS TV Rondônia A BR-364 foi interditada por caminhoneiros na região de Candeias do Jamari, cerca de 20 km de Porto Velho. Os manifestantes montaram barricadas de pneus e estão barrando o tráfego de caminhões, com passagem permitida apenas para ônibus, carros pequenos e ambulâncias. Até as 10h30 havia um congestionamento de mais de 10km na região. Roraima Um ato com 150 pessoas acontece no trecho urbano da BR-174, em Boa Vista. Caminhões, carretas e carros de passeio estão estacionados no acostamento da pista direito, no sentido bairro-centro. De acordo com a PRF, a uma das vias chegou a ficar interditada por 15 minutos. Santa Catarina Os atos ocorrem na Serra Catarinense, Oeste, Litoral, Vale de Itajaí, Grande Florianópolis, Norte e Sul. Caminhoneiros passaram a noite em pelo menos 17 pontos de rodovias federais. Às 8h, o km 282, na BR-101, em Imbituba, tinha bloqueio total dos caminhoneiros. Nos demais pontos não são registrados bloqueios totais no trânsito, mas a Polícia Rodoviária Federal (PRF) considerava os locais como pontos de atenção para os motoristas. São Paulo Capital: por volta das 12h40, os manifestantes bloquearam a Rodovia Régis Bittencourt nos dois sentidos incendiando uma barricada de pneus, na altura de Embu das Artes. A interrupção na via causa trânsito de cerca de 1 km tanto no sentido Curitiba quanto no sentido São Paulo. Vale do Paraíba: pelo 2º dia consecutivo, caminhoneiros protestam contra o aumento do diesel na Dutra em Jacareí, Pindamonhangaba e Lorena. Em Jacareí havia lentidão de ao menos 1 quilômetro, por volta das 7h desta terça, na região do Parque Meia Lua. Carretas e caminhões estão estacionados no acostamento da rodovia. Litoral: a categoria se concentra no viaduto da Alemoa, um dos acessos ao Porto de Santos. O protesto não causa interdições ou congestionamentos nas rodovias da região. Também há manifestação em Guarujá, na Rua do Adubo, que dá acesso aos terminais da margem esquerda do Porto de Santos. Segundo a Polícia Rodoviária, carretas não consegue passar pelo local. Na Comandante João Ribeiro de Barros (SP-255), que liga Tupã a Marília, manifestantes usaram um caminhão para interditar as duas vias, causando congestionamento. Em Botucatu, os manifestantes estacionaram cerca de 30 caminhões na rodovia João Hipólito Martins. Já em Bauru, os motoristas permanecem na rodovia Marechal Rondon, próximo ao trevo que dá acesso à Marília. Os veículos estão estacionados no acostamento, sem interferir no tráfego da rodovia. Na região de Itapetininga foram registrados protestos em Itapetininga, Capão Bonito, Taquarituba, Taquarivaí, Angatuba, Itaberá e Tatuí (SP). As manifestações estão sendo acompanhadas pela PM e Polícia Rodoviária. Nenhuma rodovia foi interditada. Na Rodovia Geraldo de Barros (SP-304), em Piracicaba, ocorre um bloqueio parcial na altura do quilômetro 169, no bairro Santa Terezinha. Os manifestantes permitem apenas a passagem de carros. Segundo a PMR, uma faixa de cada sentido foi interditada, além do acostamento. No Oeste Paulista também são realizados atos em Osvaldo Cruz, Tupi Paulista, Presidente Prudente e Panorama Em Bebedouro, na Rodovia Brigadeiro Faria Lima, a manifestação pacífica reúne entre 300 e 500 veículos. Os manifestantes falam em 700 caminhões. Em Mococa, cerca de 15 caminhoneiros realizaram uma manifestação no quilômetro 268 da Rodovia Abraão Assed (SP-338) no início da tarde. Em Salto, um grupo de caminhoneiros interditou uma das faixas e o acostamento da Rodovia Hélio Steffen (SP-75), no km 36, por volta das 18h. Um grupo de motociclistas fechou a rodovia Anhanguera, no km 56, para protestar a favor dos caminhoneiros em Jundiaí. A manifestação foi bem rápida e durou alguns minutos. Pela manhã, em Votorantim, os manifestantes se reuniram na altura do quilômetro 100 da Rodovia Raimundo Antunes Soares (SP-79), próximo a um posto de combustíveis. O trânsito não foi interditado. Cerca de 80 motoristas de vans, segundo a polícia, se concentraram no Parque das Águas, em Sorocaba. O tráfego ficou lento em vários pontos e houve congestionamento, por volta das 9h. Caminhoneiros fazem protesto no acesso ao Porto de Santos, SP. Solange Freitas/G1 Sergipe Desde as primeiras horas desta terça, dezenas de caminhoneiros fecharam a entrada o Porto de Sergipe, localizado no município de Barras dos Coqueiros, na Grande Aracaju. Por volta das 10h, os manifestantes fecharam os dois sentidos da BR-101 no Povoado Pedra Branca, no município de Laranjeiras. Caminhoneiros concentrados na acesso ao Porto de Sergipe Conlutas Tocantins Por volta das 8h, havia interdições em Araguaína, Colinas do Tocantins, Fortaleza do Tabocão, Paraíso do Tocantins, Gurupi e Pedro Afonso. É impedida a passagem de caminhões e caminhonetes. Em Alvorada, também foi registrado protesto, mas não há interdição. Caminhões fecham trecho da BR-153 em Gurupi Jairo Santos/TV Anhanguera
    VÍDEOS: JMTV 2ª edição de segunda-feira, 21 de maio

    VÍDEOS: JMTV 2ª edição de segunda-feira, 21 de maio


    Veja todas as reportagens do principal telejornal noturno do Maranhão. Veja todas as reportagens do principal telejornal noturno do...


    Veja todas as reportagens do principal telejornal noturno do Maranhão. Veja todas as reportagens do principal telejornal noturno do Maranhão.
    Em protesto, caminhoneiros interditam rodovias no Maranhão

    Em protesto, caminhoneiros interditam rodovias no Maranhão


    Atos ocorreram na tarde desta segunda-feira (21) em Imperatriz, Caxias e São Luís, onde os caminhoneiros fecharam rodovias e andaram em comboio. Em ato contra o aumento do preço do diesel, caminhoneiros fizeram três protestos pelas rodovias...


    Atos ocorreram na tarde desta segunda-feira (21) em Imperatriz, Caxias e São Luís, onde os caminhoneiros fecharam rodovias e andaram em comboio. Em ato contra o aumento do preço do diesel, caminhoneiros fizeram três protestos pelas rodovias federais que cortam o Maranhão nesta segunda-feira (21), de acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF). Em Imperatriz, a interdição ocorreu no km 246 da BR-010. Caminhoneiros queimaram objetos e impediram a passagem de veículos. A PRF informou que deve continuar interditada até às 06h da terça-feira (22). Apenas veículos pequenos, ambulâncias, veículos com produtos perecíveis e ônibus estão sendo liberados para seguir viagem. Km 247 da BR-10, em Imperatriz, foi interditado na tarde desta segunda (21) Divulgação/PRF Em Caxias, na BR-316, ainda passavam apenas veículos de passeio, caminhonetes, além de veículos que transportam cargas perecíveis durante a tarde desta segunda (21), mas caminhoneiros e carreteiros eram impedidos de transitar. O protesto terminou no fim da tarde. Já em São Luís, na BR-135, ocorreu o deslocamento de um comboio de caminhões no sentido crescente da rodovia, no sentido Bacabeira. Apenas um lado da pista estava tomado pelos veículos, o que deixou o trânsito lento. Caminhoneiros andaram em comboio por uma das pistas em São Luís, deixando o trânsito lento Divulgação/PRF O protesto dos caminhoneiros é contra o aumento do diesel e ocorre em vários estados do país nesta segunda-feira (21), dia em que foi anunciada mais uma alta do valor nas refinarias, de 0,97% a partir de terça (22). Na semana passada, foram cinco reajustes diários seguidos. A escalada dos preços acontece em meio à disparada dos valores internacionais do petróleo. Caminhoneiros protestam contra alta do diesel no país Petrobras anuncia reajuste no preço da gasolina e do diesel nas refinarias
    Ônibus de time de futebol americano do PA é alvejado diversas vezes em tentativa de assalto

    Ônibus de time de futebol americano do PA é alvejado diversas vezes em tentativa de assalto


    Ataque ocorreu quando time ia de Belém até o Maranhão para participar de um amistoso. Ao menos seis tiros atingiram o ônibus. Um ônibus que transportava uma equipe de futebol americano do Pará foi atacado por criminosos armados na madrugada de...


    Ataque ocorreu quando time ia de Belém até o Maranhão para participar de um amistoso. Ao menos seis tiros atingiram o ônibus. Um ônibus que transportava uma equipe de futebol americano do Pará foi atacado por criminosos armados na madrugada de sábado (19), no Maranhão. Veículo foi alvejado seis vezes pelos bandidos Belém Titans De acordo com a Belém Titans, time que sofreu a violência, o veículo foi interceptado por dois homens próximo a cidade de Nova Olinda, quando o time ia do Pará para a capital maranhense para participar de um amistoso contra o São Luís Sharks. Em uma moto, os suspeitos perseguiram o ônibus e atiraram ao menos seis vezes. O motorista parou o veículo no acostamento, trancou as portas e correu para a parte do fundo do ônibus. Os bandidos ainda tentaram arrombar a porta, mas não conseguiram e fugiram. Vidro do õnibus foi baleado. Tiros passaram próximos aos passageiros, mas ninguém ficou ferido Belém Titans "Após a tentativa de assalto, o time ficou no mesmo local até amanhecer para sairmos em segurança. Ninguém ficou ferido, mesmo com os tiros passando perto de alguns integrantes da equipe”, diz Murilo Pina, integrante do time. "Não registramos ocorrência para não perdermos a hora do jogo". A equipe chegou a Belém na noite de domingo (20). Envie vídeos, fotos e sugestões de pauta para a redação do G1 Pará no (91) 98814-3326
    Imigrantes resgatados no Maranhão contam que buscavam estudar e trabalhar no Brasil

    Imigrantes resgatados no Maranhão contam que buscavam estudar e trabalhar no Brasil


    Um imigrante de Serra Leoa, Mucqtaer Mansaray, disse que se arriscou na viagem porque estava difícil pagar a universidade, além da guerra e do vírus ebola em seu país. Após uma viagem de 35 dias pelo Oceano Atlântico e terem ficado à deriva...


    Um imigrante de Serra Leoa, Mucqtaer Mansaray, disse que se arriscou na viagem porque estava difícil pagar a universidade, além da guerra e do vírus ebola em seu país. Após uma viagem de 35 dias pelo Oceano Atlântico e terem ficado à deriva durante o percurso, os imigrantes resgatados no Maranhão contaram que vieram ao Brasil em busca de uma vida melhor devido a situação que viviam. A embarcação deles foi resgatada com auxílio de pescadores na noite deste sábado (19), próximo ao município de São José de Ribamar, na região metropolitana de São Luís. Na noite em que chegou no Maranhão, Mucqtaer Mansaray, de Serra Leoa, falou que se arriscou na viagem ao Brasil por conta da dificuldade financeira em pagar a universidade. Ele se diz estudante de ciência da tecnologia. “A gente trabalha e não tem maneira de pagar a ‘propina’. Por isso a gente veio pra cá porque a propina é melhor”, afirmou. Mucqtaer Mansaray, de Serra Leoa, disse que se arriscou na viagem ao Brasil por dificuldades em pagar a universidade Reprodução/TV Mirante De acordo com o comunicólogo angolano Osmilde Miranda, o termo ‘propina’ é utilizado em referência ao custo do pagamento de uma universidade em países africanos como Angola, Guiné Bissau, Cabo Verde, Moçambique, Serra Leoa, entre outros. “Propina é dinheiro. Não necessariamente de contrabando. O termo é normalmente usado em referência ao pagamento da mensalidade em colégio privado ou Universidades", disse o comunicólogo. Na tarde desta segunda-feira (21), Mucqtaer contou que veio ao Brasil por conta da realidade vivida em Serra Leoa nos últimos anos. “Vim porque, no meu país, Serra Leoa, tivemos guerra. Depois da guerra, a chuva matou muita gente. Também teve ebola, a doença, e não houve possibilidade de pagar universidade”, explicou. Mucqtaer finalizou contando o medo que passou na viagem, que está aliviado e pretende continuar no Brasil. “Naquela hora estávamos com medo porque no lugar a gente só via sol e água. Então era duas coisas: ‘Era morrer ou viver’. (...) Graças a Deus, tudo está bem agora comigo. (...) Eu não sei se vou continuar vivendo no Brasil, mas graças a Deus tudo correu bem. Quero continuar aqui agora”, declarou. Imigrantes africanos foram encontrados em barco à deriva por pescadores Reprodução/TV Mirante Elhadji Mountaka, de 36 anos, disse que chegou a ser atingido na cabeça pelo mastro da embarcação durante a viagem, e que precisou improvisar cuidados. "Era umas quatro da tarde quando o mastro quebrou a minha cabeça. Eu tive que pegar água de mar e meter lá até parar o sangue. Se não tivesse resgate todo mundo iria morrer lá. A comida e a água iria acabar" afirmou Elhadji. Elhadji Mountaka foi atingido na cabeça pelo mastro da embarcação durante a viagem Reprodução/TV Mirante Outro imigrante senegalês disse ainda que a vida em seu país não estava fácil e que deixou os pais para ajudá-los trabalhando e estudando no Brasil. "Ia para São Paulo para trabalhar e estudar também. Ajudar a família em Senegal porque aqui é melhor", contou. Alojamento Ginásio que está servindo de alojamento para os imigrantes que chegaram ao Maranhão Reprodução/TV Mirante O grupo formado por 25 africanos está hospedado em dois alojamentos no Ginásio Costa Rodrigues, no centro de São Luís. O local é equipado com camas do tipo beliche e ar condicionado. Até o momento, os imigrantes passaram exames de rotina e apenas um caso de pressão alta foi identificado entre eles, segundo o secretário de Direitos Humanos e Participação Popular, Francisco Gonçalves. “Todos eles passaram por exames de rotina e epidemiológicos. Foi identificado um caso mais grave de pressão alta. Depois os médicos descobriram também que uma das origens disso era o consumo de água de sal. Aí eles tomaram as medidas adequadas que conseguiu reduzir a pressão”, afirmou. Imigrantes africanos recebem atendimento médico e estão alojados em um ginásio de São Luís Carlinhos Pereira O secretário também disse que os imigrantes devem ficar no alojamento até a próxima sexta-feira. Até lá eles serão cuidados e passarão por procedimentos administrativos. “A previsão da Polícia Federal é que eles fiquem no até sexta-feira para passar por procedimentos administrativos. A polícia federal recomendou que eles permaneçam no local até que se conclua o procedimento administrativo e defina a situação jurídica deles no país”, informou. Entenda o caso Uma embarcação à deriva com 25 imigrantes africanos foi resgatada com auxílio de pescadores na noite deste sábado (19), próximo ao município de São José de Ribamar, na Região Metropolitana de São Luís. O barco estava à deriva havia 35 dias, após o mastro quebrar e o motor pifar. 25 imigrantes foram resgatados após ficarem a deriva no oceano Arte/G1 No total, 25 estrangeiros vieram de barco de Cabo Verde ao Brasil, sendo 1 de Serra Leoa, 2 da Nigéria, 3 de Guiné e 19 de Senegal. Em depoimento à Polícia Federal, eles disseram que o barco partiu de Cabo Verde entre os dias 16 e 17 de abril. Além deles, dois brasileiros que estavam no barco foram detidos e encaminhados para o centro de triagem do presídio de Pedrinhas de São Luís com suspeita de serem ‘coiotes’ e trazerem os imigrantes ilegalmente. "A ideia era a entrada ilegal dessas pessoas em território nacional para finalidades diversas. Na gíria policial chamamos as pessoas que fazem essa entrada ilegal de coiotes", afirmou o delegado delegado Luís André Lima Almeida, chefe da delegacia de Imigração da Polícia Federal no Maranhão. Imigrantes encontrados à deriva no Brasil saíram de Cabo Verde, diz PF Barco à deriva com 25 imigrantes é resgatado na costa do Maranhão, diz governo do Estado Dois brasileiros são presos após resgate de imigrantes de barco à deriva
    Família de Nara Almeida autoriza doação de córneas da modelo

    Família de Nara Almeida autoriza doação de córneas da modelo


    De acordo com Pedro Rocha, namorado de Nara, era desejo dela que as córneas fossem doadas. Modelo lutava contra um câncer e morreu em São Paulo nesta segunda-feira. Morre aos 24 anos a modelo e influenciadora digital Nara Almeida O último desejo...


    De acordo com Pedro Rocha, namorado de Nara, era desejo dela que as córneas fossem doadas. Modelo lutava contra um câncer e morreu em São Paulo nesta segunda-feira. Morre aos 24 anos a modelo e influenciadora digital Nara Almeida O último desejo da modelo Nara Almeida, que morreu na madrugada desta segunda-feira (21) em São Paulo vítima de câncer, será atendido. A modelo queria que suas córneas fossem doadas. A informação de que a família autorizou a doação das córneas foi confirmada ao G1 pelo namorado de Nara, o modelo Pedro Rocha. Segundo ele, o velório dela será fechado para a família. Nara Almeida e Pedro Rocha Reprodução/Instagram/Nara Almeida Nara Almeida tinha 24 anos e estava internada havia três meses no Hospital Nove de Julho, onde lutava contra um câncer de estômago, descoberto em meados de 2017. Segundo o hospital, a morte foi às 5h30. Nesta segunda, mais cedo, Pedro fez um post no Instagram lamentando a morte de Nara. "Sua morte deixa um vazio enorme no meu coração, mas ela vai viver pra sempre dentro de mim, será sempre minha inspiração, me fazendo enxergar o mundo de uma maneira melhor. Tenho certeza que ela vai continuar transmitindo sua força pra muita gente, porque esse era o objetivo dela. Descanse em paz meu amor", escreveu o namorado de Nara. A modelo e influenciadora Nara Almeida Reprodução/Instagram/Nara Almeida Famosos lamentam A luta de Nara ganhou força ao ser compartilhada em suas redes sociais. A atriz e apresentadora Tatá Werneck, que costumava trocar mensagens com Nara pelas redes sociais, também lamentou a morte da modelo. "Falava com a Nara sempre. E ela sempre estava confiante e com cada vez mais fé. Estou muito triste. Muito", disse Tatá ao G1. A apresentadora Adriane Galisteu também lamentou a morte. “Eu fiquei tão triste. Fiquei sabendo agora, e fiquei arrasada. Ela lutou demais, uma menina que dividiu com a gente suas dores. Ela desmascarou um pouco essa doença porque as pessoas nunca falam, têm medo de usar a palavra... Ela expôs de um jeito que a fez a gente parar para pensar", disse Galisteu. "Eu lembro que no começo com a coisa de querer ser magra de tomar remédio e de como tem coisas mais importantes que isso... Ela foi uma lição em todos os sentidos para nós e para o namorado dela. Um namoro de um ano, mas tenho certeza de que ele vai ter a vida transformada por causa dela. Foi um anjo que passou e deixou uma grande lição", completou a apresentadora, que está fora do Brasil a trabalho. A modelo Nara Almeida Reprodução/Instagram/Nara Almeida
    VÍDEOS: JMTV1 de segunda-feira, 21 de maio

    VÍDEOS: JMTV1 de segunda-feira, 21 de maio


    Confira os vídeos da primeira edição do Jornal do Maranhão. Confira os vídeos da primeira edição do Jornal do...


    Confira os vídeos da primeira edição do Jornal do Maranhão. Confira os vídeos da primeira edição do Jornal do Maranhão.
    Imigrantes encontrados à deriva no Brasil saíram de Cabo Verde, diz PF 

    Imigrantes encontrados à deriva no Brasil saíram de Cabo Verde, diz PF 


    Grupo de africanos contou à Polícia Federal que pagou R$ 4,8 mil a dois brasileiros para fazer a travessia até o Brasil. Embarcação foi resgatada à deriva no Maranhão no sábado (20).  Imigrantes africanos foram encontrados em barco à deriva...


    Grupo de africanos contou à Polícia Federal que pagou R$ 4,8 mil a dois brasileiros para fazer a travessia até o Brasil. Embarcação foi resgatada à deriva no Maranhão no sábado (20).  Imigrantes africanos foram encontrados em barco à deriva por pescadores cearenses. Reprodução/TV Mirante Imigrantes que foram resgatados em uma embarcação à deriva próximo ao município de São José de Ribamar, na Região Metropolitana de São Luís, contaram em depoimento à Polícia Federal que o barco partiu de Cabo Verde entre os dias 16 e 17 de abril com destino ao Brasil. A distância aproximada entre o país africano – um conjunto de ilhas no meio do Oceano Atlântico – e o Maranhão é de cerca de 3 mil km. Mas a Polícia Federal informou que não há como definir com precisão a distância percorrida pela embarcação, que transportava 25 imigrantes e 2 brasileiros. Alguns dos imigrantes contaram à PF que pagaram aos 2 brasileiros cerca de 1.100 euros (cerca de R$ 4.800) cada um para fazer a travessia até o Brasil. Segundo o delegado Robério Chaves da Polícia Federal, os supeitos naturais do Rio Grande do Norte da Bahia contaram em depoimento que o barco teria sido adquirido para praticar turismo. A PF não revelou o nome dos suspeitos. 25 imigrantes resgatados no mar do Maranhão estão sob custódia da Polícia Federal Após a prisão dos suspeitos eles foram encaminhados para Complexo Penitenciário São Luís onde devem permanecer para prestar novos depoimentos sobre o caso. Segundo o delegado Luís André Lima Almeida, chefe da delegacia de imigração da Polícia Federal, os brasileiros devem responder por promoção de imigração ilegal, que tem pena prevista de dois a cinco anos de prisão que pode aumentar dependendo das condições do transporte. Dois brasileiros que estavam com os imigrantes africanos foram presos pela Polícia Federal no Maranhão. Reprodução/TV Mirante De acordo com a polícia a embarcação que saiu de Cabo Verde tinha como destino a cidade de Natal no Rio Grande do Norte e possivelmente seguiria em direção a São Paulo ou Rio de Janeiro. No meio do caminho, a embarcação enfrentou uma tempestade que teria quebrado o mastro do barco e fez com que o motor pifasse. Os imigrantes ficaram no mar durante 35 dias até serem encontrados por um grupo de pescadores cearenses que trouxeram a embarcação até a costa maranhense. Foram encontrados estrangeiros vindos do Senegal, Nigéria, Guiné, Serra Leoa e Cabo Verde, além dos dois brasileiros. Embarcação com imigrantes do Senegal, Nigéria e Guiana foi resgatada à deriva na Baia de São Marcos no Maranhão. Divulgação/Governo do Maranhão Apoio Ao chegar ao cais, os imigrantes estavam com quadro de desidratação. Eles receberam atendimento médico, refeições e apoio psicológico e foram encaminhados para o Ginásio Costa Rodrigues, em São Luís, onde receberão apoio da Secretaria de Direitos Humanos e Participação Popular (Sedihpop) do governo do Maranhão. Segundo a Polícia Federal, ainda não foi definido qual será o destino dos imigrantes. Uma possibilidade é que eles sejam enviados de volta aos países de origem. Outra é a concessão de refúgio. Entenda o caso Uma embarcação com 25 imigrantes africanos foi encontrada à deriva na noite desse sábado (19), próximo ao município de São José de Ribamar na Região Metropolitana de São Luís. De acordo com a Capitania dos Portos do Maranhão, a Marinha foi avisada, na manhã de sábado, que havia um barco, supostamente com a bandeira haitiana, com 27 pessoas a bordo perto de São José de Ribamar. Foram, então, iniciadas buscas pela embarcação chamada de "Rossana". As 19h, a Capitania recebeu a informação que um barco pesqueiro do Ceará estava rebocando a embarcação. O grupo tentou ir até o Porto do Itaqui, mas não conseguiram. Segundo o pescador, o barco já estava quase sem suprimentos, e "Rossana" estava em condições precárias. Eles tiveram autorização para atracar às 23h30 no cais de São de José de Ribamar. Ao chegar ao cais, equipes do Corpo de Bombeiros, do Governo do Maranhão e das polícias Federal e Militar recolheram as primeiras informações com os imigrantes. 25 imigrantes foram resgatados após ficarem a deriva no oceano Arte/G1
    Modelo Nara Almeida morre em São Paulo aos 24 anos

    Modelo Nara Almeida morre em São Paulo aos 24 anos


    Ela estava internada no Hospital Nove de Julho, onde lutava contra um câncer de estômago descoberto em 2017.  Morre aos 24 anos a modelo e influenciadora digital Nara Almeida Morreu na madrugada desta segunda-feira (21), aos 24 anos, a modelo e...


    Ela estava internada no Hospital Nove de Julho, onde lutava contra um câncer de estômago descoberto em 2017.  Morre aos 24 anos a modelo e influenciadora digital Nara Almeida Morreu na madrugada desta segunda-feira (21), aos 24 anos, a modelo e influenciadora digital Naiara Almeida, conhecida como Nara Almeida. Ela estava internada no Hospital Nove de Julho, em São Paulo, onde lutava contra um câncer de estômago, descoberto em meados de 2017. O hospital confirmou que a morte dela foi às 5h30. O namorado de Nara, o modelo Pedro Rocha, falou sobre a morte de Nara no Instagram. "Infelizmente a Nara faleceu na noite passada, depois de tanta luta minha vontade era tê-la pra sempre, mas ela merecia descansar", postou o namorado. "Sua morte deixa um vazio enorme no meu coração, mas ela vai viver pra sempre dentro de mim, será sempre minha inspiração, me fazendo enxergar o mundo de uma maneira melhor. Tenho certeza que ela vai continuar transmitindo sua força pra muita gente, porque esse era o objetivo dela. Descanse em paz meu amor", escreveu Pedro Rocha. Nara Almeida e Pedro Rocha Reprodução/Instagram/Nara Almeida A luta de Nara ganhou força ao ser compartilhada em suas redes sociais. A atriz Tatá Werneck, que costumava trocar mensagens com Nara pelas redes sociais, também lamentou a morte da modelo. "Falava com a Nara sempre. E ela sempre estava confiante e com cada vez mais fé. Estou muito triste. Muito", disse Tatá ao G1. A modelo e influenciadora Nara Almeida Reprodução/Instagram/Nara Almeida A apresentadora Adriane Galisteu também lamentou a morte de Nara. “Eu fiquei tão triste. Fiquei sabendo agora, e fiquei arrasada. Ela lutou demais, uma menina que dividiu com a gente suas dores. Ela desmascarou um pouco essa doença porque as pessoas nunca falam, têm medo de usar a palavra... Ela expôs de um jeito que a fez a gente parar para pensar", disse Galisteu. "Eu lembro que no começo com a coisa de querer ser magra de tomar remédio e de como tem coisas mais importantes que isso... Ela foi uma lição em todos os sentidos para nós e para o namorado dela. Um namoro de um ano, mas tenho certeza de que ele vai ter a vida transformada por causa dela. Foi um anjo que passou e deixou uma grande lição", completou a apresentadora, que está fora do Brasil a trabalho. A modelo Nara Almeida Reprodução/Instagram/Nara Almeida
    Violência contra criança e adolescente é tema de debate em Caxias

    Violência contra criança e adolescente é tema de debate em Caxias


    “Maio Laranja” chama atenção para o trabalho infantil e também a violência sexual. Violência contra criança e adolescente é tema de debate em Caxias A violência contra a criança e ao adolescente é tema de discussões durante todo esse...


    “Maio Laranja” chama atenção para o trabalho infantil e também a violência sexual. Violência contra criança e adolescente é tema de debate em Caxias A violência contra a criança e ao adolescente é tema de discussões durante todo esse mês em Caxias, a 360 km de São Luís. A rede de proteção à criança tem se preocupado cada vez mais com os casos de agressão física dos pais que tentam educar os filhos batendo. De acordo com os profissionais esse tipo de atitude pode tornar a infância da criança traumatizante Contra o Trabalho Infantil é uma das frentes de atuação da rede de defesa da criança e do adolescente. A conselheira tutelar, Kiara Braga, afirma que ocorre fiscalizações, mas os esforços ainda são na prevenção e nas orientações. “Durante esse mês nós reforçamos nosso trabalho através de palestras socioeducativas e informativas, enfatizando a questão da importância da denúncia, apresentando nossos órgãos de defesa na qual explicamos como identificar os sinais de indícios de violência sexual”. Depressão, mal rendimento escolar, consumo precoce de drogas e bebidas alcoólicas são resultados da exploração infantil e do abuso sexual Reprodução/ TV Mirante O Conselho Tutelar de Caxias recebeu só este ano 250 denúncias e no ano de 2017 foram mais de 900 relatos. O conselheiro tutelar, Adriano Feitosa, assegura que são muitos casos e que a quantidade de denúncias é pequena comparada ao tanto de casos. “Durante esse tempo que estamos no Conselho Tutelar as pessoas estão com mais coragem de ligar porque com as palestras elas possuem conhecimento de como iniciar uma denúncia, mas muitas pessoas ainda não fazem denúncias”, explica Adriano.
    VÍDEOS: Bom Dia Mirante de segunda-feira, 21 de maio

    VÍDEOS: Bom Dia Mirante de segunda-feira, 21 de maio


    Assista aos vídeos do telejornal com as notícias do Maranhão. Assista aos vídeos do telejornal com as notícias do...


    Assista aos vídeos do telejornal com as notícias do Maranhão. Assista aos vídeos do telejornal com as notícias do Maranhão.
    Ônibus tomba na BR-135 no Maranhão

    Ônibus tomba na BR-135 no Maranhão


    Ônibus tombou no domingo (20) no km 11 da BR-135 próximo à entrada para o bairro Quebra Pote, em São Luís. Ônibus de placas MWQ-0872 sofreu alguns danos materiais Divulgação/Polícia Rodoviária Federal Um ônibus tombou no domingo (20) no km...


    Ônibus tombou no domingo (20) no km 11 da BR-135 próximo à entrada para o bairro Quebra Pote, em São Luís. Ônibus de placas MWQ-0872 sofreu alguns danos materiais Divulgação/Polícia Rodoviária Federal Um ônibus tombou no domingo (20) no km 11 da BR-135 no sentido decrescente (interior para a capital), próximo à entrada para o bairro Quebra Pote, em São Luís. Segundo informações da Polícia Rodoviária Federal (PRF), o acidente do tipo tombamento aconteceu após o veículo aquaplanar na pista. Apesar do susto o motorista do ônibus, que não teve a sua identidade revelada, não ficou ferido. Ainda conforme a PRF, o ônibus de placas MWQ-0872 sofreu alguns danos materiais. Os policiais estiveram no local e deram as devidas orientações ao condutor.
    Dois brasileiros são presos após resgate de imigrantes de barco à deriva

    Dois brasileiros são presos após resgate de imigrantes de barco à deriva


    Suspeita é que eles estejam envolvidos em esquema de imigração ilegal. Embarcação com 25 africanos foi resgatado no Maranhão no sábado. PF prende dois brasileiros por imigração ilegal após encontrá-los com africanos em barco A Polícia...


    Suspeita é que eles estejam envolvidos em esquema de imigração ilegal. Embarcação com 25 africanos foi resgatado no Maranhão no sábado. PF prende dois brasileiros por imigração ilegal após encontrá-los com africanos em barco A Polícia Federal prendeu os dois brasileiros que estavam na embarcação encontrada à deriva com 25 estrangeiros na costa brasileira no sábado (19). A suspeita é que eles estejam envolvidos em um esquema de imigração ilegal. "A ideia era a entrada ilegal dessas pessoas em território nacional para finalidades diversas. Na gíria policial chamamos as pessoas que fazem essa entrada ilegal de coiotes", afirmou o delegado delegado Luís André Lima Almeida, chefe da delegacia de Imigração da Polícia Federal no Maranhão. O barco estava à deriva havia 5 dias, após o mastro quebrar e o motor pifar. O grupo foi resgatado próximo ao município de São José de Ribamar, na Região Metropolitana de São Luís, após receberem auxílio de pescadores. Foram encontrados estrangeiros vindos do Senegal, Nigéria, Guiné, Serra Leoa e Cabo Verde, além dos dois brasileiros, que foram detidos e encaminhado para o centro de triagem do presídio de Pedrinhas, em São Luís. Luis Andre Lima Almeida - delegado Polícia Federal Reprodução/TV Mirante Segundo o delegado, os brasileiros devem responder por promoção de imigração ilegal, que tem pena prevista de dois a cinco anos de prisão, podendo aumentar dependendo das condições do transporte. Às autoridades, os estrangeiros resgatados disseram ter pago ao brasileiros para chegar ao Brasil, e que foram transportados em condições degradantes. A embarcação seguia para Natal e, de lá, partiria possivelmente em direção a São Paulo ou Rio de Janeiro, segundo a PF. Para o delegado, o caso é inédito pelo número de pessoas envolvidas e será o primeiro no Maranhão. "Temos outras modalidades de pessoas que entram no país de forma clandestina, mas não dessa maneira. Além disso, não há notícias recentes que isso tenha ocorrido em outros locais do Brasil", afirma. Embarcação com imigrantes do Senegal, Nigéria e Guiana foi resgatada à deriva na Baia de São Marcos no Maranhão. Divulgação/Governo do Maranhão Apoio Ao chegar ao cais, os imigrantes estavam com quadro de desidratação. Eles receberam atendimento médico, refeições e apoio psicológico e foram encaminhados para o Ginásio Costa Rodrigues, em São Luís, onde receberão apoio da Secretaria de Direitos Humanos e Participação Popular (Sedihpop) do governo do Maranhão. Segundo o delegado da PF, ainda não foi definido qual será o destino dos imigrantes. Uma possibilidade é que eles sejam enviados de volta aos países de origem. Outra é a concessão de refúgio. 25 imigrantes foram resgatados após ficarem a deriva no oceano Arte/G1
    Adolescente é assassinada com tiro no peito em Timon

    Adolescente é assassinada com tiro no peito em Timon


    Vítima foi encontrada por vizinhos que acionaram a polícia. Polícia acredita que assassino tinha relação de proximidade com a adolescente. Corpo de adolescente foi levado para Instituto de Medicina Legal (IML) em Timon Reprodução/TV Clube O...


    Vítima foi encontrada por vizinhos que acionaram a polícia. Polícia acredita que assassino tinha relação de proximidade com a adolescente. Corpo de adolescente foi levado para Instituto de Medicina Legal (IML) em Timon Reprodução/TV Clube O corpo de uma adolescente de 15 anos foi encontrado na manhã deste domingo (20) em uma casa na cidade de Timon, cidade do Maranhão vizinha a Teresina. Vizinhos encontraram o corpo com um tiro no peito. A Polícia Civil do Maranhão informou que trabalha com a possibilidade de a adolescente ter sido assassinada por alguém próximo. Segundo o delegado George Thales a delegacia de homicídios vai assumir a investigação da morte. “Acionei a delegacia de homicídios que amanhã vai tomar iniciativas no sentido de tentar desvendar o crime. Tem características de ter sido um crime cometido por alguém próximo a vítima”, disse o delegado. Questionado se havia suspeitas a respeito do autor do crime ser namorado da vítima, o delegado não negou a possibilidade. “É isso que vamos começar a ver porque é alguém próximo e que ela conhecia. Acredito que vamos empreender sucesso em descobrir quem é o autor do crime. Inicialmente não temos testemunhas oculares, mas sabemos que é alguém próximo a vítima”, afirmou George Thales. O delegado confirmou que a vítima foi atingida por um tiro no peito. “A princípio sabemos que foi um único tiro. A gente vai aguardar o laudo do Instituto Médico Legal”, relatou.
    Barco à deriva com 25 imigrantes é resgatado na costa do Maranhão, diz governo do Estado

    Barco à deriva com 25 imigrantes é resgatado na costa do Maranhão, diz governo do Estado


    Grupo estava havia 35 dias no mar. Pescadores do Ceará encontraram o grupo, que foi resgatado em São José de Ribamar (MA), na noite de sábado (19) Embarcação com imigrantes do Senegal, Nigéria e Guiana foi resgatada à deriva na Baia de São...


    Grupo estava havia 35 dias no mar. Pescadores do Ceará encontraram o grupo, que foi resgatado em São José de Ribamar (MA), na noite de sábado (19) Embarcação com imigrantes do Senegal, Nigéria e Guiana foi resgatada à deriva na Baia de São Marcos no Maranhão. Divulgação/Governo do Maranhão Uma embarcação à deriva com 25 imigrantes africanos foi resgatada, na noite deste sábado (19), próximo ao município de São José de Ribamar, na Região Metropolitana de São Luís. A informação é do governo do Maranhão. Foram encontrados estrangeiros vindos do Senegal, Nigéria, Guiné, Serra Leoa e Cabo Verde, além de dois brasileiros, de acordo com nota do governo. Inicialmente, a Secretaria de Direitos Humanos havia informado que havia imigrante da Guiana no grupo. A informação foi corrigida por volta das 13h. A Polícia Federal investiga se houve crime no transporte dessas pessoas ao país e vai avaliar a situação jurídica delas no Brasil. Segundo a Capitania dos Portos do Maranhão, a Marinha foi avisada, na manhã de sábado, que havia um barco, supostamente com a bandeira haitiana, com 27 pessoas a bordo perto de São José de Ribamar. Foram, então, iniciadas buscas pela embarcação chamada de "Rossana". Por volta das 19h, a Capitania recebeu a informação de que um barco pesqueiro do Ceará estava rebocando a embarcação e havia oferecido água e mantimentos para os imigrantes. Eles tentaram ir até o Porto do Itaqui, mas não conseguiram. Segundo o pescador, o barco já estava quase sem suprimentos, e "Rossana" estava em condições precárias. Eles tiveram autorização para atracar às 23h30 no cais de São de José de Ribamar. Ao chegar ao cais, equipes do Corpo de Bombeiros, do Governo do Maranhão e das polícias Federal e Militar recolheram as primeiras informações com os imigrantes. Lá também foram realizados os primeiros atendimentos médicos e servidas refeições. A equipe multidisciplinar do Centro Estadual de Apoio às Vítimas (Ceav) esteve prestando apoio psicológico. O grupo recebeu atendimento médico na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do bairro Araçagi, em São José de Ribamar. Eles estavam com quadro de desidratação. Em seguida, eles foram encaminhados para o Ginásio Costa Rodrigues em São Luís, onde seguem assistidos pela Secretaria de Direitos Humanos e Participação Popular (Sedihpop), em caráter temporário, até que os procedimentos realizados pela Polícia Federal sejam finalizados. 25 imigrantes foram resgatados após ficarem a deriva no oceano Arte/G1
    Após interligação de nova adutora do Italuís, bairros continuam sem água

    Após interligação de nova adutora do Italuís, bairros continuam sem água


    Caema informou que concluiu a interligação da nova adutora, mas que somente a tubulação antiga entrou em operação até o momento. Muita gente que esperava por água já neste sábado(19) ficou frustrada. Após interligação de nova adutora do...


    Caema informou que concluiu a interligação da nova adutora, mas que somente a tubulação antiga entrou em operação até o momento. Muita gente que esperava por água já neste sábado(19) ficou frustrada. Após interligação de nova adutora do Italuís, bairros continuam sem água Foi concluído neste sábado (19) a interligação da nova adutora que abastece com água 519 bairros São Luís, de acordo com a Companhia de Saneamento Ambiental do Maranhão (Caema). Mesmo assim, muita gente ainda está sem água nas torneiras. No Bairro de Fátima, as pessoas ainda precisam recorrer a água de poço artesiano para realizar as tarefas domésticas. "No momento. Quando a bomba pifa, é meses sem água", contou o segurança Anderson Martins. Moradores do Bairro de Fátima disseram que esperavam pela água neste sábado, mas não veio Reprodução/TV Mirante O modo como as pessoas estão levando água até as casas é interligando mangueiras até chegar no poço da comunidade na Rua Deputado José Rios, uma das mais afetadas pela falta de água na cidade. "O problema aqui é sério. Ainda tem que comprar mangueira. Às vezes, quando dá agua chega de madrugada, às 4h da manhã, mas quando é 5h vai embora e não enche nada", afirmou o aposentado Luís Gomes de Sousa. No Bairro de Fátima, moradores tem que juntar mangueiras para usar água de um poço artesiano Reprodução/TV Mirante A notícia da ligação da nova adutora do sistema Italuís com a promessa de melhoria no abastecimento trouxe ânimo aos moradores, que esperavam água ainda na tarde deste sábado, conforme a própria Caema. "Pelo sistema de rodízio era para hoje ter água e a gente está com esperança que venha, mas até agora nada", reclamou a dona de casa Cris Amorim. Segundo a Caema, por enquanto, por questões operacionais, ainda não pode colocar em funcionamento a nova tubulação e que somente a adutora antiga voltou a operar. Disse ainda que a volta do abastecimento será gradativo e que a nova adutora irá entrar em operação dentro do cronograma estabelecido pela companhia. O planejamento inicial é que seja ligada à medida que o sistema se estabilize e adquira a pressão necessária para operar.