G1 > Goiás

    Ciclista morre após ser atropelado e arrastado por carro em Goiânia; veja vídeo

    Ciclista morre após ser atropelado e arrastado por carro em Goiânia; veja vídeo


    Após atingir vítima, de 56 anos, veículo ainda a arrastou por alguns metros e passou por cima dela, que morreu no local. Segundo polícia, motorista não estava bêbada e diz que não viu o homem. Ciclista morre após ser atropelado e arrastado...


    Após atingir vítima, de 56 anos, veículo ainda a arrastou por alguns metros e passou por cima dela, que morreu no local. Segundo polícia, motorista não estava bêbada e diz que não viu o homem. Ciclista morre após ser atropelado e arrastado por carro em Goiânia Um ciclista de 56 anos morreu após ser atropelado por um carro em um cruzamento do Setor Center Ville, em Goiânia. Câmeras de segurança registraram o acidente (veja acima). A vítima foi identificada pela Polícia Civil como Donizete Alves Barbosa. Depois de atingir a vítima, o veículo ainda arrasta e passa por cima dela, que morreu no local. A colisão aconteceu exatamente às 18h43 de quinta-feira (21). Nas imagens, é possível ver que o ciclista descia a Avenida Center quando é atingido pelo carro - um GM Meriva -, que seguia pela Rua CV-19. Depois do primeiro choque, a motorista ainda trafega por alguns metros até parar na outra mão da via. Os ocupantes do carro descem assustados. Em seguida, vários outros carros também param na pista para ver o que havia ocorrido. De acordo com a Delegacia Estadual de Investigações de Crimes de Trânsito (Dict), que esteve no local, a motorista do veículo permaneceu no local após a colisão. Ela passou pelo teste do bafômetro, cujo resultado apontou que ela não havia ingerido bebida alcoólica. Ainda conforme a corporação, a motorista alegou que não viu o ciclista. Ela deve comparece à delegacia na próxima segunda-feira (25) para prestar depoimento sobre o caso. Veja outras notícias da região no G1 Goiás. Vítima morreu no localo; motorista não havia bebido Dict/Divulgação
    Marido que matou mulher a facadas em Goiás é preso em Mato Grosso

    Marido que matou mulher a facadas em Goiás é preso em Mato Grosso


    A vítima foi assassinada a golpes de faca em 2013 e o homicídio causou grande repercussão. Marido, de 50 anos, mora em Confresa e usava nome falso. Marido que matou mulher a facadas em GO é preso em Mato Grosso; polícia apreendeu armas e...


    A vítima foi assassinada a golpes de faca em 2013 e o homicídio causou grande repercussão. Marido, de 50 anos, mora em Confresa e usava nome falso. Marido que matou mulher a facadas em GO é preso em Mato Grosso; polícia apreendeu armas e munição Polícia Civil de MT/Assessoria Um homem de 50 anos foi preso nessa quinta-feira (21) em Confresa, a 1.060 km de Cuiabá, suspeito de ter matado a própria mulher, em Jandaia (GO), em 2013. De acordo com a Polícia Civil, a operação ‘Zona Rural 1’, deu cumprimento aos mandados de prisão, expedidos pela Comarca de Goiás, em desfavor do suspeito acusado de dois homicídios, um deles contra a própria mulher dele. Três mandados judiciais foram cumpridos na zona rural de Confresa e três armas e munições foram apreendidas. Um dos crimes praticados pelo foragido aconteceu no ano de 2013, no Distrito Palmeuna, próximo a cidade de Jandaia (GO), tendo como vítima a mulher dele. Conforme apurado, a vítima foi assassinada a golpes de faca e o homicídio causou grande repercussão, uma vez que o autor deixou a arma cravada no corpo da mulher, e depois fugiu. Após suspeitas que ele estava residindo na região de Confresa, usando nome falso, os policiais localizaram o procurado numa residência no bairro Vila. Ao ser surpreendido pela equipe policial, ele assumiu a autoria dos crimes. Ele foi conduzido à delegacia da Polícia Civil de Confresa, ouvido e posteriormente levado para Cadeia Pública de Porto Alegre do Norte, a 1.143 km da capital. Durante a operação na zona rural, também foi dado cumprimento a terceira ordem judicial, um mandado de busca e apreensão domiciliar expedido pela Comarca de Porto Alegre do Norte, em um pesque pague na região, o qual o proprietário, de 49 anos, era investigado por indícios de comercializar documentos de habilitação falsos. Ele também foi denunciado por agredir um dos seus funcionários, dando golpes de coronhadas de espingarda calibre 12. Durante buscas no estabelecimento, foram apreendidas três carabinas, sendo uma de calibre 12 e duas de calibre 22, mais de 230 munições de diferentes calibres, além de duas carteiras de habilitação falsificadas. Veja mais notícias sobre a região no G1 MT.
    Golpista é presa por cobrar até US$ 2 mil para falsa vaga de emprego nos escombros do World Trade Center

    Golpista é presa por cobrar até US$ 2 mil para falsa vaga de emprego nos escombros do World Trade Center


    Em outro caso investigado no DF, polícia apura ligação de político federal com golpe financeiro. Mulher presa pela polícia por aplicar golpes pelo país Divulgação/Polícia Civil A Polícia Civil do Distrito Federal prendeu uma mulher de 53...


    Em outro caso investigado no DF, polícia apura ligação de político federal com golpe financeiro. Mulher presa pela polícia por aplicar golpes pelo país Divulgação/Polícia Civil A Polícia Civil do Distrito Federal prendeu uma mulher de 53 anos suspeita de cobrar até US$ 2 mil por uma falsa oportunidade de trabalho para remover entulhos dos escombros do World Trade Center, após o atentado de 11 de setembro de 2001, em Nova York (EUA). Ao todo, 21 jovens teriam sido enganados por Gilda Maria da Silva Xavier. O golpe, que envolvia a promessa de um contrato de US$ 480 por dia, ocorreu em Caldas Novas (GO), ainda em 2001. Em março deste ano, a Justiça goiana determinou a prisão dela por tempo indeterminado. A mulher também era procurada em Minas Gerais por mais um golpe, e ficou foragida até esta quarta-feira (20), quando foi identificada por um outro esquema de fraude. Outro golpe Notas de cem dólares em imagem de arquivo TV Globo/Reprodução Segundo a polícia do DF, Gilda enganou pelo menos cinco empresários ou pessoas do mercado financeiro se oferecendo para abrir “plataformas de monetização” de título financeiro, de pedra preciosa ou de ouro, em troca de uma cobrança de U$ 150 mil – equivalente a R$ 500 mil. As vítimas são principalmente do Paraná e de São Paulo. Gilda prometia abrir plataformas para que os títulos pudessem ser negociados internacionalmente, com rentabilidade acima do mercado. O serviço existe, mas, na prática, não era realizado. Segundo a polícia, ela recebia a ajuda de um político federal. O nome do político não foi revelado, mas de acordo com a delegada Isabel Davila Lopes, era ele quem indicava as vítimas em potencial. “Ela era apresentada por essa pessoa e mostrava um jargão de mercado financeiro muito convincente, em reuniões frente a frente." Para a delegada, Gilda conseguia convencer as vítimas por meio da conversa, mas não dominava a tecnologia do serviço que ofeceria. "Acho que sequer ela sabe abrir uma plataforma de monetização de verdade”, afirmou. O G1 não localizou a defesa de Gilda Maria da Silva Xavier. Na delegacia, ela se manteve em silêncio. Ligações políticas A polícia ainda apura a ligação deste político com o esquema. “Não posso ainda confirmar que a simples indicação significa participação”, explicou a delegada. Dependendo das apurações, porém, o inquérito pode ser remetido à Polícia Federal. Segundo a delegada, o envolvimento do político foi importante para as pessoas caírem no golpe. “As vítimas são experientes, mas disseram que baixaram a guarda porque ela sabia o jargão e foi indicada por uma pessoa idônea.” A mulher também contou com a participação de um parente. Mesmo dizendo que todas as transações seriam no nome de empresas, os depósitos teriam de ser feitos na conta dele. “Quando a pessoa propõe um negócio e indica a conta de uma pessoa física para depósito, é preciso ficar com a luz acesa. Isso é indício muito forte de estelionato.” Gilda morava em Vicente Pires e não mantinha uma vida de luxo, apesar de ter algumas empresas no nome dela, como esmalterias. Ela foi indiciada nesta quarta e vai responder por estelionato, podendo pegar até cinco anos de prisão. Veja mais notícias sobre a região no G1 DF.
    Receita de canjica com leite ninho faz sucesso em festas juninas, em Goiânia

    Receita de canjica com leite ninho faz sucesso em festas juninas, em Goiânia


    Ingrediente extra é para que o prato fique ainda mais cremoso e conquiste ainda mais o paladar dos clientes. Receita de canjica faz sucesso em festas juninas em Goiânia A canjica é um prato típico que faz sucesso principalmente durante as festas...


    Ingrediente extra é para que o prato fique ainda mais cremoso e conquiste ainda mais o paladar dos clientes. Receita de canjica faz sucesso em festas juninas em Goiânia A canjica é um prato típico que faz sucesso principalmente durante as festas juninas, em Goiânia. E para conquistar ainda mais clientes, a empresária Idê Cristine Tavares Silva adicionou à receita leite ninho para que o doce fique ainda mais cremoso. Ingredientes 1 pacote de canjica de 500 g 1 litro de leite 400 g de leite condensado 200 g de leite ninho 400 g creme de leite Uma pitada de sal 200 ml de leite de coco 200 g amendoim torrado e triturado 300 g de açúcar Canela em pó a gosto pra finalizar Modo de preparo Deixe a canjica de molho por 12 horas antes de começar o preparo. Depois, leve a uma panela de pressão de deixa ferver por 40 minutos. Em uma panela, queime o açúcar no fogo médio por cerca de 10 minutos até que ele fique dourado. Coloque o leite e espere o açúcar derreter totalmente e subir a fervura. Em seguida, coloque o leite condensado e uma pitada de sal para realçar os temperos. Por fim, acrescente o creme de leite, leite de coco, amendoim e, por último, o leite ninho. Espere por cerca de 20 minutos no fogo médio até engrossar. Canjica é prato de sucesso nas festas juninas Reprodução/TV Anhanguera

    Motorista sai de GO com óleo vegetal, é refém de bandidos em MS e tem carga roubada


    Na polícia, rastreador foi acionado e os bi-trens foram localizados na área urbana, carregados. Um motorista de 41 anos ficou refém de bandidos em Mato Grosso do Sul entre a noite de segunda-feira e a manhã desta terça-feira (19). Ele teve a carga...

    Na polícia, rastreador foi acionado e os bi-trens foram localizados na área urbana, carregados. Um motorista de 41 anos ficou refém de bandidos em Mato Grosso do Sul entre a noite de segunda-feira e a manhã desta terça-feira (19). Ele teve a carga roubada, mas depois de escapar do cativeiro acionou o rastreador e conseguiu recuperar os bit-trens com óleo vegetal. De acordo com informações do boletim de ocorrência, a vítima carregou o caminhão com óleo vegetal em Rio Verde (GO), seguia para Paranaguá (PR) e quando chegava em Aparecida do Taboado, foi rendido por um bandido. O assaltante o obrigou a ir para a cabine e assumiu a direção do caminhão. Mais à frente, outro bandido entrou no veículo e quilômetros depois os suspeitos desengataram os bi-trens e colocaram em outro cavalinho. A vítima foi deixada com um suspeito em um matagal, teve os pés amarrados com pedaços de cobertor a uma árvore e lá ficou até o amanhecer do dia. Um carro se aproximou do local, buzinou e o bandido que ficou com o caminhoneiro foi embora. O motorista conseguiu escapar, pediu ajuda a um motociclista e acionou a polícia. O rastreador nos veículos indicou que os bi-trens estavam na área urbana de Selvíria e foram recuperados com a carga. Nenhum suspeito foi localizado. O caso foi registrado como roubo majorado pela restrição de liberdade da vítima.
    Fundo permite investimento no mercado imobiliário de Goiás com cotas a partir de R$ 115

    Fundo permite investimento no mercado imobiliário de Goiás com cotas a partir de R$ 115


    Especialista explica que investidor pode escolher em que tipo de imóvel quer aplicar. Além da valorização da quantia investido, tem uma renda mensal. Fundo permite investimento no mercado imobiliário de Goiás Reprodução/TV Anhanguera Buscando...


    Especialista explica que investidor pode escolher em que tipo de imóvel quer aplicar. Além da valorização da quantia investido, tem uma renda mensal. Fundo permite investimento no mercado imobiliário de Goiás Reprodução/TV Anhanguera Buscando uma alternativa acessível para o investimento no mercado imobiliário, corretoras financeiras oferecem oportunidades de investimento no setor com cotas a partir de R$ 115. No entanto, a maioria dos fundos exige aplicação mínima de R$ 1 mil. Eles geram, além de retornos mensais, valorização da quantia investida inicialmente. Especialista no ramo, Rodrigo Meirelles detalhou que essa forma de investir no mercado imobiliário é uma opção segura e que gera um bom retorno para o investidor. “No Fundo Ativo Real, por exemplo, se você faz um investimento de 100 mil, mensalmente você vai receber entre R$ 750 e R$ 900. No fim de um ano você vai ter entre R$ 105 a R$ 107 mil para retirar, fora todos esses valores mensais que você já recebeu”, exemplificou. Para investir, Rodrigo garante que é um processo simples. O investidor precisa ir a uma corretora financeira – que pode ser um serviço prestado até no próprio banco – e escolher um fundo imobiliário para investir. No entanto, para saber qual fundo é o mais apropriado para o perfil de cada pessoa, é importante consultar especialistas de gestão de recursos. “Tem fundo só de galpões para locação, de investimento só em hotéis, só em empreendimentos de alto padrão e os híbridos, que combinam vários tipos de imóveis. Consultando com especialistas, como da TG Core, o investidor descobre qual o melhor para o perfil dele”, comentou. O engenheiro Wesley Garcia, por exemplo, tem investimentos em fundos híbridos, que geram algum rendimento independente das oscilações do mercado, porque combina vários tipos de imóveis. Ele contou que optou por esse investimento ao avaliar que era uma forma rentável para aplicar as economias sem correr muitos riscos. “A vantagem dos fundos mobiliários é que ao invés de você concentrar o seu recurso em um só imóvel, como um só apartamento ou lote, você compra uma cota de um fundo que possui investimentos em diversos negócios. Você diversifica mais, obtendo uma média do rendimento de todos esses empreendimentos, mitigando riscos e maximizando o resultado. O Fundo Ativo Real, por exemplo, possui investimentos em cerca de 20 empreendimentos”, contou. Entenda como funcionam investimentos de fundos imobiliários Reprodução/Highpar Real State Wesley disse ainda que, ao procurar saber como aplicar o dinheiro, não achou o processo complicado. Ele começou a investir nos fundos há 11 meses e avalia o resultado como positivo. “É claro que isso depende de trabalhar com empresas sérias e transparentes, mas é muito simples. Basta fazer um cadastro com informações pessoais e financeira e começar a investir. Recebo mensalmente relatórios que me informam claramente a posição dos meus investimentos, em termos de valores, percentuais de rendimentos e gráficos comparativos com índices referenciais. E principalmente, os valores pagos a mim à título de rentabilidade dos investimentos”, contou. Engenheiro Wesley Garcia é investidor no mercado imobiliário Reprodução/Arquivo pessoal Como especialista na área, Rodrigo Meirelles avalia que o investimento nesses fundos tem crescido nos últimos anos. Em Goiás, ele acredita que são mais de 3 mil investidores na área e espera que o número aumente em 2018. “Os fundos já existem há bastante tempo, mas experimentaram crescimento do Brasil em 2013. Caiu um pouco depois disso, mas esse ano deve bater recorde de procura de investidores e vai superar em volume negociável”, observou. Para Rodrigo, o principal atrativo do fundo é a segurança. “É porque se der tudo errado tem um imóvel garantindo seu dinheiro. Diferente de ação de uma empresa, que vive da oscilação da bolsa, você tem um imóvel dando lastro para o seu investimento”, disse. Veja outras notícias da região no G1 Goiás.
    Pesquisa aponta que Goiânia tem o 2º m² mais barato entre 20 cidades brasileiras

    Pesquisa aponta que Goiânia tem o 2º m² mais barato entre 20 cidades brasileiras


    Especialistas da área relatam que valor baixo atraem investidores para comprar e vender imóveis na capital. Visão panorâmica Goiânia Vitor Santana/G1 A pesquisa FipZap, que apura o valor médio do m² em 20 cidades do Brasil, apontou que Goiânia...


    Especialistas da área relatam que valor baixo atraem investidores para comprar e vender imóveis na capital. Visão panorâmica Goiânia Vitor Santana/G1 A pesquisa FipZap, que apura o valor médio do m² em 20 cidades do Brasil, apontou que Goiânia tem o segundo terreno mais barato entre as localidades estudadas. O preço do m² na capital goiana, segundo o estudo, fica em R$ 4.112. Especialistas da área relatam que esse dado é um dos atrativos para investidores que compram e vendem imóveis ou até que escolhem se mudar de outros estados para Goiânia. O diretor-presidente da Bambuí, Humberto Furlanetto, afirmou que observa um grande número de pessoas migrando de outras capitais consideradas mais caras para Goiânia. Segundo ele, muitos procuram maior qualidade de vida e conseguem imóveis de médio e alto padrão. “Esses que migram para morar buscam apartamentos de médio a alto padrão, de 150 até 500 m² em regiões nobres. Falamos de setores como Oeste, Marista, Bueno e Jardim Goiás. Eles deixam apartamentos de até 100 m² em São Paulo, por exemplo, que custavam até R$ 900 mil e, pelo mesmo valor, conseguem imóveis de melhor qualidade aqui”, afirmou. Humberto avaliou ainda que muitos goianienses avaliam os imóveis da capital como caros, mas não observam que em outras cidades o mesmo padrão é ainda mais oneroso. Para ele, é momento de investir e comprar enquanto os valores estão favoráveis. “Além de ser a segunda cidade com m² mais barato, as construtoras entregam apartamentos decorados, equipados. Em outras regiões, muitos são entregues sem acabamento algum. Mesmo assim, os preços aqui ainda são melhores”, afirmou. Apartamento decorado acoplado e funcional em Goiânia Assessoria de Imprensa Kasane/Divulgação A corretora de imóveis Sandra Lee avalia que a compra de um imóvel pode ser uma boa opção de investimento em Goiânia. Segundo ela, o fato da capital ter um m² considerado de valor baixo é um dos grandes atrativos para quem investe no ramo. “Algumas pessoas usam a compra de um imóvel na planta, por exemplo, como uma espécie de poupança forçada. Quem compra imóveis em regiões que estão em crescimento ou áreas nobres, por exemplo, tem valorização maior, mas hoje em dia tem mercado para vários tipos de investidores”, afirmou. O também corretor Leandro Batista contou que entrou no ramo pouco depois de começar a investir no mercado imobiliário. Ele recorda que comprou um lote em uma região em crescimento e, quando a área se valorizou, conseguiu vender o terreno. Como investidor e corretor, ele observa que, atualmente, a região norte da capital, com saídas para os municípios de Aragoiânia, Inhumas e Trindade, são boas para quem tem capital de até R$ 50 mil para investir. Já a região sul exige investimentos de cerca de R$ 170 mil. “Quando enxergo que vai ter possibilidade de beneficiar a região vou comprar e espero valorizar. No caso de lotes, o retorno leva cerca de cinco anos ou mais, mas quem investe em apartamentos, para alugar ou vender, tem retorno mais rápido”, comentou. Veja outras notícias da região no G1 Goiás.
    Ciclista morre após acidente com caminhão na BR-153, em Goiânia

    Ciclista morre após acidente com caminhão na BR-153, em Goiânia


    Segundo Polícia Civil, vítima, de 38 anos, estava na contramão e mudou bruscamente de faixa de rolamento antes de ser atingido. Caminhoneiro não estava bêbado. Ciclista morre após acidente com caminhão na BR-153, em Goiânia Adriano Reges/TV...


    Segundo Polícia Civil, vítima, de 38 anos, estava na contramão e mudou bruscamente de faixa de rolamento antes de ser atingido. Caminhoneiro não estava bêbado. Ciclista morre após acidente com caminhão na BR-153, em Goiânia Adriano Reges/TV Anhanguera Um ciclista de 38 anos morreu após bater de frente contra um caminhão, na tarde deste domingo (17), na BR-153, em Goiânia. Segundo a Polícia Civil, ele seguia pela contramão quando o acidente ocorreu. O caminhoneiro tentou desviar, mas não houve tempo hábil. A corporação afirmou ainda que a vítima mudou bruscamente de pista, quando foi atingido. Ele acabou morrendo no local. O condutor do caminhão passou polo teste o bafômetro, o qual apontou que ele não havia ingerido bebida alcoólica. Por causa do acidente, o tráfego ficou impedido em duas das três faixas de rolamento da rodovia. Veja outras notícias da região no G1 Goiás.
    Ciclistas avaliam bicicletas compartilhadas de Goiânia como bom recurso, mas pedem mudanças na cultura do trânsito

    Ciclistas avaliam bicicletas compartilhadas de Goiânia como bom recurso, mas pedem mudanças na cultura do trânsito


    G1 foi conferir a eficiência das bikes no trânsito da capital com uso de ciclovias e ciclofaixas; veja como foi a experiência. Confira teste do G1 Goiás das bicicletas compartilhadas de Goiânia Ciclistas que usam as bicicletas compartilhadas em...


    G1 foi conferir a eficiência das bikes no trânsito da capital com uso de ciclovias e ciclofaixas; veja como foi a experiência. Confira teste do G1 Goiás das bicicletas compartilhadas de Goiânia Ciclistas que usam as bicicletas compartilhadas em Goiânia avaliaram o serviço como uma boa alternativa de mobilidade no trânsito da capital. No entanto, relatam que os motoristas poderiam ser mais conscientes e que o serviço das ciclofaixas e ciclovias poderia funcionar em outros dias da semana além dos domingos. O G1 foi conferir a eficiência desse serviço. O repórter Murillo Velasco encarou o trajeto de cerca de 3 km entre o Parque Areião e a Praça Cívica, passando pelas avenidas 90 e 84. Veja como foi a experiência no vídeo acima. Para retirar a bike de um dos pontos é preciso baixar o aplicativo GyndeBike e ter cadastrado informações pessoais, inclusive dados do seu cartão de crédito. Em seguida, é preciso comprar um passe de R$ 4, válido por 24 horas, e para uso em qualquer ponto da capital. Daí, é só escolher a estação, qual bicicleta quer pegar e começar a pedar. O ciclista Tony Magalhães é um usuário assíduo das bicicletas compartilhadas e avalia que o projeto é "sensacional”. Segundo ele, a principal melhoria para que os usuários aproveitem ainda mais o serviço é ampliar o tempo de funcionamento das áreas específicas para as bikes no trânsito. “Temos como usar somente aos domingos as ciclovias e as ciclofaixas. Precisamos fazer um rodízio, [exemplo]: duas vezes por semana, em alguns horários, para que as pessoas tenham realmente segurança e possam começar a usar da bicicleta para ir para o trabalho, outras situações que não só o lazer”, afirmou. O G1 questionou a Secretaria Municipal de Trânsito (SMT) sobre ampliação dos horários para uso das áreas exclusivas para ciclistas e aguarda um posicionamento. O órgão informou que "há quase 100 quilômetros de trechos cicloviários (ciclovias, ciclofaixas e ciclorrotas), que permitem o compartilhamento do trânsito entre veículos e ciclistas" na capital. Ciclovia em Goiânia Goiás Murillo Velasco/G1 Tony também observa, andando com frequência de bicicleta pela capital, que a cultura no trânsito precisa mudar. Ele destacou que é fundamental que os motoristas e motociclistas entendam o espaço dos ciclistas nas vias e respeitem esses limites. “[O ciclista precisa] ter a segurança que o carro vai ser um parceiro, que todo motorista é um pedestre e muitos motoristas também são ciclistas. Precisamos de ter essa consciência, essa harmonia no trânsito, que todo mundo sai ganhando. [Educação e conscientização] são fundamentais”, detalhou. A respeito dessa demanda, a SMT disse que "realiza ações de orientação, principalmente em escolas e empresas". Conforme o texto, este ano, participaram das conscientizações 15 mil alunos. O órgão avalia que "além de preparar os futuros condutores, os mesmos multiplicam com os adultos o respeito com o ciclista" Mais estações Estudante Guilherme de Souza, de 17 anos, que usa bicicleta diariamente em Goiânia Murillo Velasco/G1 Outra medida que poderia deixar as bicicletas compartilhadas ainda mais acessíveis é o aumento no número de estações. É o que pensa o estudante Guilherme de Souza, de 17 anos. Ele mora no Setor São Leopoldo, na região leste de Goiânia, e vai de bicicleta diariamente para a escola, no Setor Campinas. Segundo Guilherme, são mais de 14 km para chegar à escola. O estudante espera que o Setor Campinas receba uma estação das bicicletas compartilhadas. “No início, quando comecei a fazer este trajeto, foi difícil, porque é bem longe. Agora eu já me acostumei. Tenho certeza de que se Campinas tiver uma estação de bicicletas compartilhadas, como em outras regiões, outras pessoas vão aderir a este meio de transporte”, disse. Bicicletas compartilhadas A Companhia Metropolitana de Transporte Coletivo (CMTC) informou que há 16 pontos de bicicletas compartilhadas, com 10 em cada local. O projeto foi inaugurado em outubro de 2016 e começou a ser implantado na Praça do Sol, no setor Oeste da capital. As estações foram instaladas nos seguintes locais: Praça Universitária Praça Cívica Avenida Goiás (duas) Câmara Municipal Bosque dos Buritis Praça Tamandaré Avenida T-7 Rua 15, no Setor Oeste Parque Vaca Brava Parque Areião S1 com Avenida 85 Avenida T-1 Shopping Bougainville Avenida Ricardo Paranhos Câmara Municipal Veja outras notícias da região no G1 Goiás.
    Vídeo mostra carro desgovernado invadindo loja de móveis e eletrodomésticos em Luziânia, GO

    Vídeo mostra carro desgovernado invadindo loja de móveis e eletrodomésticos em Luziânia, GO


    Segundo Polícia Militar, ninguém se feriu. Corporação informou ainda que motorista perdeu o controle do veículo. Vídeo mostra carro desgovernado invadindo loja de móveis e eletrodomésticos em Luziânia Câmeras de monitoramento flagraram o...


    Segundo Polícia Militar, ninguém se feriu. Corporação informou ainda que motorista perdeu o controle do veículo. Vídeo mostra carro desgovernado invadindo loja de móveis e eletrodomésticos em Luziânia Câmeras de monitoramento flagraram o momento que um carro desgovernado bate em outro veículo estacionado e invade uma loja de móveis e eletrodomésticos em Luziânia, no Entrono do Distrito Federal, nesta sexta-feira (15). O Corpo de Bombeiros disse que não foi acionado, mas recebeu informações de militares que estiveram no local de que não houve feridos no acidente. A Polícia Militar informou que o motorista não estava embriagado, mas que perdeu o controle do veículo na curva. O comandante do policiamento urbano da cidade, subtenente Raimundo de Morais, contou que o homem que dirigia o carro estava assustado, mas tinha todos os sinais de lucidez. “Ele é habilitado, os documentos do carro estão em dia. O motorista falou que nem ele entendeu o que aconteceu. Estava nervoso porque levava a sobrinha no carro, mas estava bem”, detalhou. Carro entra em loja de móveis e eletrodomésticos em Luziânia Reprodução/TV Anhanguera A PM registrou um boletim de ocorrência do acidente por danos materiais sofridos pela loja, que teve televisores e móveis quebrados. Ainda conforme o subtenente, o motorista também passou em cima de uma motocicleta que estava estacionada na porta do comércio e jogou para dentro do local uma carretinha, também parada no local. Veja outras notícias da região no G1 Goiás.
    Jovem morre após bater moto contra placa em avenida de Goiânia

    Jovem morre após bater moto contra placa em avenida de Goiânia


    Aytana Guimarães, de 20 anos, estava sozinha no veículo. Polícia Civil investiga o que fez a motociclista perder o controle da direção. Motociclista Aytana Dias Guimarães morre em acidente em Goiânia Polícia Civil/ Divulgação A motociclista...


    Aytana Guimarães, de 20 anos, estava sozinha no veículo. Polícia Civil investiga o que fez a motociclista perder o controle da direção. Motociclista Aytana Dias Guimarães morre em acidente em Goiânia Polícia Civil/ Divulgação A motociclista Aytana Dias Guimarães, de 20 anos, morreu nesta sexta-feira (15), em um acidente na Avenida Vale Verde, no Park Lozandes, em Goiânia. Ela estava sozinha no veículo. Segundo a equipe da Delegacia Estadual de Investigação de Crimes de Trânsito (Dict), a moto da vítima subiu no meio-fio e bateu contra uma placa de sinalização. Os policiais investigam o motivo da jovem ter perdido o controle da direção. Motociclista morre em acidente em Goiânia, Goiás Polícia Civil/ Dict Veja outras notícias da região no G1 Goiás.
    Temer sanciona expansão da região integrada do DF; veja municípios de MG e GO incluídos

    Temer sanciona expansão da região integrada do DF; veja municípios de MG e GO incluídos


    Lista é formada por 10 municípios goianos e 2 mineiros. Com a alteração, Ride passa a ter 34 cidades, incluindo Brasília. Mapa anterior da Região Integrada de Desenvolvimento do DF (Ride); lei inclui 12 municípios na sigla Sudeco/Reprodução O...


    Lista é formada por 10 municípios goianos e 2 mineiros. Com a alteração, Ride passa a ter 34 cidades, incluindo Brasília. Mapa anterior da Região Integrada de Desenvolvimento do DF (Ride); lei inclui 12 municípios na sigla Sudeco/Reprodução O presidente da República, Michel Temer, sancionou nesta quinta-feira (14) a lei que inclui 12 municípios de Goiás e Minas Gerais na Região Integrada de Desenvolvimento do Distrito Federal e Entorno (Ride). Criada em 1998, a Ride tem o objetivo de articular ações administrativas da União, dos estados de Goiás, Minas e do Distrito Federal. O mapa coincide, na maior parte, com o que os moradores do DF costumam chamar de "região do Entorno". Até agora, 21 municípios já faziam parte da Ride, além do próprio Distrito Federal. Segundo o IBGE, somadas, essas regiões abrigam 4,4 milhões de habitantes. Sozinho, o DF tem pouco mais de 3 milhões. Os números colocam a Ride do DF como a quarta região mais populosa do país. O pódio é ocupado pelas regiões metropolitanas de São Paulo (21,4 milhões de habitantes), do Rio de Janeiro (12,4 milhões) e de Belo Horizonte (5,9 milhões). Pela proposta, passam a integrar a Ride os seguintes municípios: Alto Paraíso de Goiás (GO) Alvorada do Norte (GO) Barro Alto (GO) Cavalcante (GO) Flores de Goiás (GO) Goianésia (GO) Niquelândia (GO) São João d’Aliança (GO) Simolândia (GO) Vila Propício (GO) Arinos (MG) Cabeceira Grande (MG) Além do Distrito Federal, os 21 municípios abaixo já faziam parte da Ride: Abadiânia (GO) Água Fria de Goiás (GO) Águas Lindas (GO) Alexânia (GO) Cabeceiras (GO) Cidade Ocidental (GO) Cocalzinho de Goiás (GO) Corumbá de Goiás (GO) Cristalina (GO) Formosa (GO) Luziânia (GO) Mimoso de Goiás (GO) Novo Gama (GO) Padre Bernardo (GO) Pirenópolis (GO) Planaltina (GO) Santo Antônio do Descoberto (GO) Valparaíso (GO) Vila Boa (GO) Buritis (MG) Unaí (MG) Veja mais notícias sobre a região no G1 DF.
    Dois homens morrem após carros baterem de frente na GO-164, em São Luís de Montes Belos

    Dois homens morrem após carros baterem de frente na GO-164, em São Luís de Montes Belos


    Três mulheres que estavam em um dos veículos ficaram feridas e foram levadas para hospital da cidade. Dois motoristas morrem em acidente na GO-164, perto de São Luiz de Montes Belos Dois homens, de 23 anos e 63, anos morreram na manhã desta...


    Três mulheres que estavam em um dos veículos ficaram feridas e foram levadas para hospital da cidade. Dois motoristas morrem em acidente na GO-164, perto de São Luiz de Montes Belos Dois homens, de 23 anos e 63, anos morreram na manhã desta quinta-feira (14) após uma batida na GO-164, em São Luis de Montes Belos, a 120 km de Goiânia. Cada vítima conduzia um carro, e colidiram frontalmente. Três mulheres ficaram feridas. O acidente aconteceu por volta de 7h. “Um dos carros, um VW Gol preto, bateu a parte da frente na dianteira e na lateral do outro, um VW Gol vermelho. Os dois saíram da pista. O carro preto estava apenas com o motorista. O outro transportava o motorista e três mulheres”, disse a major do Corpo de Bombeiros, Selma Eurípedes Alves. Túlio Almeida Costa, de 23 anos, dirigia o Gol preto. Já Atacy Borges Ferreira conduzia o veículo vermelho. Segundo o Corpo de Bombeiros, as três mulheres resgatadas foram levadas para o Hospital Regional de São Luis de Montes Belos. O G1 tentou contato com a unidade de saúde por telefone as 12h20, mas as ligações não foram atendidas. Veja outras notícias da região no G1 Goiás. Acidente na GO-164, em São Luís de Montes Belos, deixa dois mortos Reprodução/TV Anhanguera
    Vídeo mostra acidente entre motos que terminou com a morte de jovem e deixou a mulher dele ferida, em Goiânia

    Vídeo mostra acidente entre motos que terminou com a morte de jovem e deixou a mulher dele ferida, em Goiânia


    Polícia analisa as imagens para esclarecer as causas da batida. Outro piloto envolvido na colisão fugiu do local e ainda não foi identificado. Vídeo mostra acidente entre motos em Goiânia Um vídeo registra o acidente que matou o motociclista...


    Polícia analisa as imagens para esclarecer as causas da batida. Outro piloto envolvido na colisão fugiu do local e ainda não foi identificado. Vídeo mostra acidente entre motos em Goiânia Um vídeo registra o acidente que matou o motociclista Marcos Vinicius da Silva, de 20 anos, e deixou ferida a mulher dele, Taynara Soares da Mata, de 25, em Goiânia. O jovem bateu a moto que pilotava com outra moto em um cruzamento do Setor Jardim Europa. O outro piloto fugiu do local. O acidente aconteceu por volta das 5h do último sábado (9), logo após Marcos Vinicius buscar a mulher no trabalho. De acordo com a Polícia Civil, ele conduzia a motocicleta, uma Honda CB 300R, pela T-9. Quando cruzava a Avenida Noruega, houve a colisão. A gravação mostra quando o outro motociclista envolvido na colisão deixa o local do acidente, empurrando a moto. Testemunhas disseram à equipe da Dict que o veículo dele se assemelha a uma Honda Bross. A família de Taynara pede ajuda para encontrar o condutor. “Espero justiça, tem que ir atrás dessa pessoa”, disse o pai da jovem, Ivo José da Mata. Marcos Vinicius da Silva estavana moto com a mulher, Taynara Soares da Mata TV Anhanguera/ Reprodução Titular da Delegacia Especializada em Investigação de Crimes de Trânsito de Goiânia (Dict), a delegada Nilda Andrade disse, nesta quinta-feira (14), que o piloto ainda não foi identificado. Se alguém tiver alguma informação, pode entrar em contato com a Polícia Civil pelo telefone 197. A delegada informou que ainda não é possível afirmar qual motociclista causou o acidente. As circunstâncias da colisão só serão esclarecidas após a análise pericial das imagens de câmeras de segurança da região. Sobrevivente Taynara foi socorrida e elevada para o Hospital de Urgências de Goiânia, onde foi constatado politraumatismo. Segundo boletim médico divulgado pela unidade de saúde nesta manhã, a paciente está orientada, consciente e, até o momento, internada em um leito de enfermaria. Filha de Taynara, Luna espera que a mãe volte logo para casa. “Minha vida é com ela, estou com saudade”, disse a menina. Jovem pilotava moto pela Avenida T-9, no Jardim Europa, em Goiânia Polícia Civil/Divulgação Veja outras notícias da região no G1 Goiás.
    Agente penitenciário de MS é preso em ação contra grupo envolvido em tráfico de armas, de drogas e roubos

    Agente penitenciário de MS é preso em ação contra grupo envolvido em tráfico de armas, de drogas e roubos


    Operação Paiol é realizada em 4 cidades, sendo 3 de Mato Grosso do Sul e uma de Goiás. Um dos presos na operação Paiol, deflagrada pela PM e Gaeco Osvaldo Nóbrega/TV Morena Um agente penitenciário de Mato Grosso do Sul está entre os presos na...


    Operação Paiol é realizada em 4 cidades, sendo 3 de Mato Grosso do Sul e uma de Goiás. Um dos presos na operação Paiol, deflagrada pela PM e Gaeco Osvaldo Nóbrega/TV Morena Um agente penitenciário de Mato Grosso do Sul está entre os presos na operação Paiol, deflagrada nesta terça-feira (12), pela Batalhão de Choque; Batalhão de Operações Especiais, ambos da Polícia Militar, e Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco). Conforme a polícia, o servidor estadual e mais dois alvos foram presos em Campo Grande. Um deles é esposa do detento apontado como um dos chefes do PCC no estado e líder das rebeliões ocorridas em 2006, e um segundo homem. De acordo com o Gaeco, o objetivo da operação Paiol é cumprir 27 mandados de prisão preventiva e 12 de busca e apreensão, todos contra pessoas suspeitas de envolvimento com tráfico de armas, de drogas, roubos e lavagem de dinheiro. Os mandados são cumpridos na capital sul-mato-grossene, em Nova Andradina, Corumbá e Águas Lindas de Goiás (GO). Segundo informações do Gaeco, a operação Paiol é resultado de investigações que começaram em junho de 2017. Desde então, sete pessoas foram presas por tráfico e porte de arma de fogo de uso proibido. Também em um ano foram apreendidos 300gr de skank, 343 munições e cinco armas, entre elas uma submetralhadora calibre 9 milímetros e um fuzil. Conforme o Gaeco, os suspeitos eram responsável por adquirir armas de fogo, guardá-las, comercializá-las e emprestá-las a integrantes para cometimento de crimes. O nome da operação refere-se ao nome que os suspeitos davam para referirem-se ao local onde são armazenadas as armas deles. Polícia com preso da operação Paiol, em Campo Grande Osvaldo Nóbrega/TV Morena
    Agehab está com inscrições abertas para 912 apartamentos no Residencial Porto Dourado, em Goiânia

    Agehab está com inscrições abertas para 912 apartamentos no Residencial Porto Dourado, em Goiânia


    Cadastro pode ser feito até o dia 26 de junho. Parcelas do financiamento são a partir de R$ 385. Imóveis devem começar a ser entregues em abril de 2020. Etapa do Residencial Porto Dourado deve ser entregue em abril de 2020 Agehab/Divulgação A...


    Cadastro pode ser feito até o dia 26 de junho. Parcelas do financiamento são a partir de R$ 385. Imóveis devem começar a ser entregues em abril de 2020. Etapa do Residencial Porto Dourado deve ser entregue em abril de 2020 Agehab/Divulgação A Agência Goiana de Habitação (Agehab) está com inscrições abertas para a entrega de 912 apartamentos no Residencial Porto Dourado, em Goiânia. Mais de 4 mil pessoas já fizeram o cadastro, que pode ser feito o dia 26 de junho. As parcelas do financiamento são a partir de R$ 385. Os 912 apartamentos serão divididos em duas etapas. A primeira parte, com 496 unidades, deve começar a ser construída em novembro deste ano e terminar em abril de 2020. O restante deve ser construído a partir de maio de 2019 e entregue em agosto de 2020. O residencial fica na região sudoeste de Goiânia, no setor Porto Dourado. O cadastro pode ser feito online, pelo site da Agehab ou presencialmente no ponto de atendimento do correspondente bancário da Caixa Econômica Federal na Avenida Rio Verde, em frente ao Terminal do Cruzeiro do Sul. Mesmo que fizer as inscrições pelo site devem entregar a documentação presencialmente. O valor total do apartamento é de R$ 120 mil, com R$ 105 mil de financiamento pela Caixa Econômica Federal. O valor das parcelas vai variar de acordo com o perfil e renda familiar das famílias contempladas. Entre as exigências para participar da seleção estão não ter restrições cadastrais e renda familiar de até R$ 2,6 mil, morar ou trabalhar há pelo menos três anos na Região Metropolitana de Goiânia e nunca ter possuído imóvel. Veja outras notícias da região no G1 Goiás.
    Audiência pública debate projeto de lei do Executivo sobre regularização fundiária em Goiânia

    Audiência pública debate projeto de lei do Executivo sobre regularização fundiária em Goiânia


    Documento prevê critérios para doação de lotes sem escritura, além de entrega de documentos de terrenos doados até dezembro de 2016. Vereadores estimam haver 50 mil imóveis nesta situação. Audiência pública na Câmara Municipal de...


    Documento prevê critérios para doação de lotes sem escritura, além de entrega de documentos de terrenos doados até dezembro de 2016. Vereadores estimam haver 50 mil imóveis nesta situação. Audiência pública na Câmara Municipal de Vereadores, em Goiânia, sobre regularização fundiária Vanessa Martins/G1 Autoridades políticas discutem nesta segunda-feira (11) o projeto de lei da Prefeitura de Goiânia que prevê a regularização fundiária da capital. O evento acontece na sala de comissões da Câmara Municipal de Goiânia. Levantamento dos vereadores aponta haver mais de 50 mil lotes sem escritura na capital. O documento pretende estabelecer novos critérios para a doação de terras por parte da administração municipal, além de determinar que os imóveis já entregues até 22 de dezembro de 2016 sejam regularizados. Os beneficiários devem ser inscritos no CAD Único do governo federal e não poderão participar de outros programas de moradia popular do município. O projeto de lei já foi aprovado na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) e, posteriormente, em primeiro turno no plenário. Depois, seguiu para a Comissão de Habitação, Urbanismo e Ordenamento Urbano, que, antes de votá-lo, decidiu submetê-lo à audiência pública. Só após aprovação é que ele irá ao segundo turno no plenário e, se novamente aprovado, à sanção do prefeito Iris Rezende (MDB). Na audiência, participantes discutem possíveis emendas ao projeto, como limitação dos imóveis que podem integrar a proposta; entrega das escrituras; e determinação de como devem ser promovidos os serviços básicos à população - como água e energia. O vereador Elias Vaz (PSB), relator da comissão de Habitação e Urbanismo, explicou que as emendas estão sendo discutidas para garantir que o projeto garanta soluções rápidas. Segundo ele, a emissão ágil das escrituras é uma dos principais formas de evitar imbróglios. "Regularização tem que se rápida, porque o retrato da pessoa muda em dois, três anos. Às vezes já morreu e passou para os filhos ou não se enquadra mais no perfil. Quanto mais demora essa emissão, mais difícil fica a regularização da área", detalhou. Ainda segundo ele, uma das principais mudanças do projeto é a isenção da taxa da primeira escritura pelo beneficiário. O vereador afirmou que muitos atrasos ocorrem por falta de condições de pagamento. A nova legislação, seguindo a lei federal, prevê que a prefeitura arque com esse gasto. "Estamos falando de um projeto com caráter social, com pessoas que já moram há 20, 30 anos na área doada e não têm escritura do local. Por isso, é importante que a medida não seja burocrática e que, mesmo que o perfil do morador não se encaixe, haja espaço para negociação com a prefeitura", concluiu. O secretário municipal de Planejamento Urbano e de Habitação, Henrique Alves Luiz Pereira, explica que o projeto determina critérios básicos para regularizar essa doação. "Falamos do poder público poder doar imóvel para determinadas famílias. Tinha uma insegurança na nossa legislação sobre isso. Com o projeto, poderemos doar lotes a famílias de renda com até 5 salários mínimos, que não tenham imóveis em seu nome, e famílias que morem em Goiânia, além de outros critérios", afirmou durante o debate. Segundo ele, a regularização de imóveis já doados também passa por mudanças. "Não é que município não poderia fazer isso antes, como já fez, mas o procedimento se altera aqui. Antes tínhamos algo mais burocrático, e essa lei determina a criação das zonas de interesse social. Ficam estabelecidos critérios para essa regularização também", disse. O secretário explicou também que os imóveis afetados serão aqueles entregues até 22 de dezembro de 2016, porque essa é a data estipulada pela lei federal de regularização fundiária para os municípios. Veja outras notícias da região no G1 Goiás.
    Pai acha que obra mal sinalizada causou acidente que matou namorados e amigo na GO-156: ‘Tomou tudo de mim’

    Pai acha que obra mal sinalizada causou acidente que matou namorados e amigo na GO-156: ‘Tomou tudo de mim’


    Jovens morreram após caírem com o carro em vala da Ferrovia Norte-Sul, em Palmeiras de Goiás. Homem afirma que teve imóvel desapropriado para construção da via. Pai diz que ferrovia tirou o teto dele e a vida da filha, morta com namorado e...


    Jovens morreram após caírem com o carro em vala da Ferrovia Norte-Sul, em Palmeiras de Goiás. Homem afirma que teve imóvel desapropriado para construção da via. Pai diz que ferrovia tirou o teto dele e a vida da filha, morta com namorado e amigo em GO O pai de Francielly Martins Alcântara, de 28 anos, que morreu em um acidente junto com o namorado, Erson Manoel Pereira, de 30, e o amigo Guilherme Ferreira dos Santos, de 17, disse, nesta segunda-feira (11), a falta de sinalização nas obras da Ferrovia Norte-Sul foi responsável pela morte dos jovens na GO-156, em Palmeiras de Goiás, a 90 km de Goiânia. Ele afirma que a construção retirou dele um imóvel, por meio de uma desapropriação, e a vida da filha, já que o carro em que ela estava caiu dentro de uma vala de mais de 20 metros de profundidade. Durante o velório de Francielly e Esron, enterrados no início desta tarde, João Martins afirma que o acidente com a filha poderia ter sido evitado, caso houvesse a sinalização adequada no local. “Tomou tudo que era meu. Agora levou minha filha. Tinha que ter evitado, tinha que terminado aquilo ali, gente. Não foi só com ela, já morreu mais gente ali”, disse, emocionado. Em nota ao G1, a Valec, responsável pela construção da Ferrovia Norte-Sul em Goiás, disse que “lamenta profundamente o ocorrido”. Informou também que engenheiros da empresa acompanham os procedimentos para apurar as causas do acidente. A assessoria de comunicação da estatal reafirmou que o local está “devidamente sinalizado”, com placas refletivas e informações sobre os desvios. “A empresa reitera seu compromisso com a segurança das obras, que é constantemente supervisionada a fim de preservar a vida e o bem-estar da população que trafega pela região, bem como dos trabalhadores que atuam na construção da ferrovia”, disse. Francielly Alcântara, Esron Pereira e Guilherme Santos morreram após cair em vala às margens da GO-156, em Palmeiras de Goiás TV Anhnguera/Reprodução Os corpos de Francielly e Erson foram velados juntos durante toda a manhã desta segunda-feira, na Igreja Cristã de Palmeiras de Goiás. A jovem foi sepultada às 10h, e o mecânico, às 13h. Guilherme, amigo do casal que também estava dentro do carro, foi velado em outro local, também na cidade, e a previsão é a de que seja sepultado por volta das 16h. “Eles têm que olhar estes buracos, não pode deixar esses trem desse jeito. Senão pode outro cair no mesmo lugar também”, desabafou a mãe de Guilherme. Carro cai em vala às margens da GO-156, em Palmeiras de Goiás Corpo de Bombeiros/ Divulgação Acidente O acidente ocorreu na madrugada de domingo (10). O namorado de Francyelle, o mecânico Esron Manoel, de 30 anos, era o motorista do Volkswagen Golf. A jovem viajava no banco da frente. No banco traseiro, estava um adolescente de 17 anos, que é primo do condutor. Segundo o capitão do Corpo de Bombeiros Eduardo Monteiro, testemunhas contaram que o trio saiu de uma festa em Cezarina, por volta das 4h, com destino a Palmeiras de Goiás, onde moram. A distância entre as cidades é de cerca de 40 km. O carro em que os amigos viajavam saiu da pista e caiu em uma vala aberta para uma obra da Ferrovia Norte-Sul, que, segundo moradores, está há cerca de um ano parada. O buraco tem cerca de 20 metros de profundidade. Irmão de Francyelle, o lavrador Adriano Gomes acredita que a falta de iluminação da rodovia pode ter causado o acidente. Ele cobra providências. “Aquilo não pode ficar daquele jeito, sem iluminação, com visibilidade péssima perto de um barranco de mais de 20 metros. Não é a primeira vez que tem acidente no mesmo lugar, falta sinalização, iluminação, tem que tomar providencias para não ter mais vítimas”, afirmou. Pai de Francielly, João Martins, consternado durante velório em Palmeiras de Goiás TV Anhanguera/Reprodução Grávida e com sonhos Francyelle Alcântara estava grávida de dois meses e planeja se casar, conforme contou ao G1 a irmã dela, Claudiane Pereira, de 32 anos. Segundo a família, as vítimas voltavam de uma festa quando o acidente aconteceu, em Palmeiras de Goiás, a 90 km de Goiânia. “A gente não está acreditando, a gente a viu ontem, ela ainda pediu ajuda para escolher roupa para ir pra a festa, e aí acontece isso. Ela estava muito feliz, feliz com a gravidez, com o namoro”, disse a irmã. Veja outras notícias da região no G1 Goiás.
    Jovem que morreu junto com o namorado em acidente na GO-156 estava grávida e planejava se casar, diz irmã

    Jovem que morreu junto com o namorado em acidente na GO-156 estava grávida e planejava se casar, diz irmã


    Casal e um amigo de 17 anos tinham saído de festa e voltavam para casa quando o acidente aconteceu. Veículo saiu da pista e caiu em uma vala, em Palmeiras de Goiás. Esron Manoel e a namorada dele, Francyelle Alcântara, morrem em acidente de carro...


    Casal e um amigo de 17 anos tinham saído de festa e voltavam para casa quando o acidente aconteceu. Veículo saiu da pista e caiu em uma vala, em Palmeiras de Goiás. Esron Manoel e a namorada dele, Francyelle Alcântara, morrem em acidente de carro na GO-156, em Palmeiras de Goiás Facebook/ Reprodução A dona de casa Francyelle Alcântara, de 28 anos, que morreu junto com o namorado e um amigo em um acidente na GO-156, estava grávida de dois meses e planeja se casar, conforme contou ao G1 a irmã dela, Claudiane Pereira, de 32 anos. Segundo a família, as vítimas voltavam de uma festa quando o acidente aconteceu, em Palmeiras de Goiás, a 90 km de Goiânia. “A gente não está acreditando, a gente a viu ontem, ela ainda pediu ajuda para escolher roupa para ir pra a festa, e aí acontece isso. Ela estava muito feliz, feliz com a gravidez, com o namoro”, disse a irmã. O acidente aconteceu na madrugada de domingo (10). O namorado de Francyelle, o mecânico Esron Manoel, de 30 anos, era o motorista do Volkswagen Golf. A jovem viajava no banco da frente. No banco traseiro, estava um adolescente de 17 anos, que é primo do condutor. De acordo com a família, o velório do casal deve ocorrer nesta segunda-feira (11), em horário a definir, na Igreja Cristã de Palmeiras de Goiás. Carro cai em vala às margens da GO-156, em Palmeiras de Goiás Corpo de Bombeiros/ Divulgação Segundo o capitão do Corpo de Bombeiros Eduardo Monteiro, testemunhas contaram que o trio saiu de uma festa em Cezarina, por volta das 4h, com destino a Palmeiras de Goiás, onde moram. A distância entre as cidades é de cerca de 40 km. O carro em que os amigos viajavam saiu da pista e caiu em uma vala aberta para uma obra da Ferrovia Norte-Sul, que, segundo moradores, está há cerca de um ano parada. O buraco tem cerca de 20 metros de profundidade. Irmão de Francyelle, o lavrador Adriano Gomes acredita que a falta de iluminação da rodovia pode ter causado o acidente. Ele cobra providências. “Aquilo não pode ficar daquele jeito, sem iluminação, com visibilidade péssima perto de um barranco de mais de 20 metros. Não é a primeira vez que tem acidente no mesmo lugar, falta sinalização, iluminação, tem que tomar providencias para não ter mais vítimas”, afirmou. O G1 pediu um posicionamento, por e-mail, para a Valec, responsável pela obra da Ferrovia Norte-Sul, e para a Agência Goiana de Transportes e Obras (Agetop), responsável pela rodovia, e aguarda retorno. Carro saiu da pista da GO-156 e caiu em vala, em Palmeiras de Goiás Corpo de Bombeiros/ Divulgação
    Após redução no RJ e MS, outros 3 estados avaliam baixar ICMS do diesel

    Após redução no RJ e MS, outros 3 estados avaliam baixar ICMS do diesel


    Governos do Acre, Amapá e Sergipe avaliam uma redução das alíquotas do tributo. Já 17 estados e o DF descartam a possibilidade; piso de 12% só pode ser reduzido com autorização do Confaz. Preço médio do diesel caiu R$ 0,35 na última...


    Governos do Acre, Amapá e Sergipe avaliam uma redução das alíquotas do tributo. Já 17 estados e o DF descartam a possibilidade; piso de 12% só pode ser reduzido com autorização do Confaz. Preço médio do diesel caiu R$ 0,35 na última semana. Andréa Resende/ G1 Além do Rio de Janeiro e de Mato Grosso do Sul, que reduziram neste mês a alíquota do ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) sobre o diesel, outros 3 estados avaliam uma diminuição do tributo, segundo levantamento do G1. São eles: Acre, Amapá e Sergipe. (Atualização: Inicialmente, esta reportagem informou que o Espírito Santo também avalia uma redução do ICMS sobre o diesel, condicionada a um esforço nacional de revisão dos tributos que incidem sobre o combustível. A informação havia sido fornecida pela assessoria de imprensa da Secretaria da Fazenda do Estado. Após a publicação, o titular da pasta, Bruno Funchal, disse que não avalia redução do ICMS pois o Espírito Santo já pratica a menor alíquota permitida. Segundo ele, o Estado defende "um esforço nacional para a discussão da alíquota e que todos os estados pratiquem os 12%, que haja uma convergência". A reportagem foi atualizada às 10h45). Segundo o Ministério da Fazenda, os estados têm autonomia para decidir suas alíquotas do ICMS a partir de um piso de 12%. Para reduzir este percentual, o estado deve fazer um pedido de autorização no Confaz (Conselho Nacional de Política Fazendária) via assembleia legislativa ou proposta de convênio. O governo do Rio de Janeiro reduziu a alíquota de 16% para 12%. Já em Mato Grosso do Sul, o percentual caiu de 17% para 12%. A mudança nesses estados aconteceu após a greve dos caminhoneiros em meio a compromissos assumidos pelos governos para reduzir o preço do diesel e garantir o fim das paralisações. Das 27 unidades da Federação, 18 descartam a possibilidade de avaliar uma redução das alíquotas sobre o diesel, citando sobretudo falta de espaço fiscal para abrir mão desta arrecadação. Outros 4 estados não responderam. Atualmente, as alíquotas de ICMS para o diesel variam no país de 12% a 25%. Essa diferença de tributação é um dos fatores que explicam a variação de preços dos combustíveis entre os estados. A alíquotas mais altas são as do Amapá (25%) e Maranhão (20%). A mais baixa, de 12%, é praticada atualmente por 7 estados: Espírito Santo, Mato Grosso do Sul, Paraná, Santa Catarina, São Paulo, Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul. Em 3 estados, o ICMS foi elevado no ano passado: na Bahia, a alíquota subiu de 17% para 18%; em Goiás, de 15% para 16%, e no Piauí, de 17% para 18%. ICMS sobre o diesel Rodrigo Cunha/Editoria de Arte O que dizem os governos No Amapá, que possui a maior alíquota do país para o diesel, de 25%, o governo estadual já anunciou a intenção de reduzir o percentual de ICMS para 17%. Mas ainda não há uma data prevista para a mudança e redução depende da aprovaçã de de projetos compensação tributária pela Assembleia Legislativa. No Acre, governo estadual afirmou estar aguardando "anúncios de medidas compensatórias da União" para tomar uma decisão. No Sergipe, o governo não descarta uma redução do ICMS, mas defende um debate com outros estados da região e municípios, além de uma "compensação financeira". Preço de referência do diesel sobe em sete estados Preço de referência do diesel também em discussão Segundo levantamento da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) divulgado na sexta-feira (8), o preço do diesel nos postos ainda não refletiu o desconto de R$ 0,46 anunciado pelo governo. O valor médio do litro nas bombas caiu de R$ 3,828 para R$ 3,482 na semana, um recuo de R$ 0,35. Entenda as medidas anunciadas pelo governo para reduzir o diesel Nos últimos dias, o governo passou a admitir que pode demorar para que todos os estados consigam repassar o desconto de R$ 0,46 e decidiu pressionar estados para a redução imediata do preço de referência sobre o cálculo das alíquotas do ICMS, segundo informou o Blog do Camarotti. No final de maio, durante as medidas em discussão para tentar por fim à greve dos caminhoneiros, 13 governadores recusaram a proposta da equipe econômica do governo federal para reduzir em R$ 0,25 a base de cálculo do ICMS sobre o diesel, o que poderia levar a uma queda de R$ 0,05 no preço do litro nos postos. Nesta 1ª quinzeza de julho, o preço de referência do diesel usado pelos governos estaduais para a cobrança do ICMS subiu em 7 estados, na comparação com o período entre 16 e 31 de maio, o que dificulta que o desconto de R$ 0,46 chegue imediatamente até as bombas de todos os postos do país. Calculado quinzenalmente, o chamado Preço Médio Ponderado ao Consumidor Final (FPMPF) é resultado da média do preço praticado nos postos de cada estado. Apenas em 4 estados, houve queda no preço de referência do diesel após a greve: São Paulo, Espírito Santo, Mato Grosso do Sul e Paraná, o que contribui para o repasse do desconto para o preço cobrando nas bombas nestes estados. Destes estados, entretanto, apenas o ES antecipou o desconto de R$ 0,46. Em SP, a queda foi de R$ 0,37; no Paraná, diminuição de R$ 0,25; e no MS, redução de R$ 0,08. Nesta segunda-feira, o preço de referência que valerá a partir do dia 16 caiu somente em 3 estados a partir da 2ª quinzena de junho: Alagoas, Paraíba e Tocantins. Ministro admite que desconto do diesel deve demorar um pouco mais a aparecer nas bombas Na quarta-feira (6), o ministro admitiu que a redução de R$ 0,46 no preço do litro do diesel para o consumidor "não é imediata", mas disse que isso deve acontecer até o dia 15, quando se espera que a redução de R$ 0,46 nas refinarias já se reflita no preço de referência para a cobrança do ICMS. Peso do ICMS no preço Antes da eliminação da incidência dos tributos Cide e da redução de PIS-Cofins sobre o diesel anunciada pelo governo, o peso do ICMS sobre o preço final do combustível era de 14%. O restante era dividido pelo preço cobrado pela Petrobras (55%), custo do biodiesel (7%), que compõe 10% do diesel; custos e lucro dos distribuidores (11%) e Cide e PIS/Cofins (13%). A Petrobras ainda não informou a nova composição de preços com a retirada do imposto. O desconto de R$ 0,46 é resultado da subvenção do governo, que compensará a Petrobras, equivalente a R$ 0,30, e da eliminação da incidência dos tributos Cide e da redução de PIS-Cofins sobre o diesel, equivalente a R$ 0,16. Estados falam em perda de arrecadação Nos estados em que os preços de referência foram mantidos após o fim da greve, os governos falam em perda de arrecadação e em dificuldade de reduzir os valores da tabela. O governo de Pernambuco, por exemplo, diz que decidiu manter para todo o mês de junho o valor de R$ 3,38, e que o correto seria R$ 3,54. "Isto acarretará em uma perda de arrecadação de R$ 3,5 milhões", informou. Já o governo do Rio Grande do Sul informou que segue utilizando a tabela de abril (R$ 3,35), com um valor 25 centavos abaixo do preço médio do diesel no estado. "A medida significa que o estado deixará de arrecadar algo ao redor de R$ 11,2 milhões ao mês", afirmou. Procurado pelo G1 e questionado sobre as conversas com os governos estaduais em relação às alíquotas de ICMS e base de cálculo do imposto, o Ministério da Fazenda respondeu que "não vai comentar". *Participaram do levantamento: G1 AC, G1 AL, G1 AM, G1 AP, G1 BA, G1 CE, G1 DF, G1 ES, G1 GO, G1 MA, G1 MG, G1 MS, G1 MT, G1 PA, G1 PB, G1 PE, G1 PI, G1 PR, G1 RJ, G1 RO, G1 RN, G1 RR, G1 RS, G1 SC, G1 SE, G1 SP e G1 TO.
    Motorista morre após caminhão cair da GO-010 em rio, em Luziânia

    Motorista morre após caminhão cair da GO-010 em rio, em Luziânia


    Bombeiros só conseguiram retirar o corpo cerca de 30 horas depois do acidente. Segundo a corporação, motorista perdeu o controle do veículo após uma curva. Caminhão fica quase submerso em rio de Luziânia Corpo de Bombeiros/ Divulgação Um...


    Bombeiros só conseguiram retirar o corpo cerca de 30 horas depois do acidente. Segundo a corporação, motorista perdeu o controle do veículo após uma curva. Caminhão fica quase submerso em rio de Luziânia Corpo de Bombeiros/ Divulgação Um caminhoneiro de 45 anos morreu, no sábado (9), após cair da GO-010 no Rio São Bartolomeu, em Luziânia, no Entorno do Distrito Federal. Segundo o Corpo de Bombeiros, ele perdeu o controle da direção após uma curva. “Ele não caiu da ponte, antes da ponte, tem uma curva sinuosa, acentuada, ele passou e entrou direto no rio”, disse ao G1 o major Juliano Borges Ferreira Moraes. O acidente aconteceu por volta das 14h. O caminhão, que estava carregado com areia, tombou e ficou praticamente submerso. Além disso, os bombeiros não encontraram acesso à cabine. Devido à situação que o caminhão parou, a equipe só conseguiu retirar o corpo do motorista quase 30 horas depois, às 19h30 deste domingo (10). No entanto, o caminhão segue no rio. “O caminhão está lá ainda, travado com cabo de aço, vai precisar de uma pá mecânica para fazer uma rampa para arrastar o caminhão”, relatou o subtenente Gilmar Nunes, que coordenou o resgate. Veja outras notícias da região no G1 Goiás.
    Casal de namorados e adolescente morrem após carro cair em vala às margens da GO-156, em Palmeiras de Goiás

    Casal de namorados e adolescente morrem após carro cair em vala às margens da GO-156, em Palmeiras de Goiás


    Segundo o Corpo de Bombeiros, buraco foi aberto para obras da Ferrovia Norte-Sul. Vala tem cerca de 20 metros de profundidade. Esron Manoel e a namorada, Francyelle Alcântara, morrem em acidente de carro na GO-156, em Palmeiras de Goiás Facebook/...


    Segundo o Corpo de Bombeiros, buraco foi aberto para obras da Ferrovia Norte-Sul. Vala tem cerca de 20 metros de profundidade. Esron Manoel e a namorada, Francyelle Alcântara, morrem em acidente de carro na GO-156, em Palmeiras de Goiás Facebook/ Reprodução Um casal de namorados e um jovem morreram neste domingo (10) em um acidente na GO-156, em Palmeiras de Goiás, a cerca de 90 km de Goiânia. O carro em que eles viajavam saiu da pista e caiu em uma vala aberta para obras da Ferrovia Norte-Sul. O mecânico Esron Manoel, de 30 anos, era o motorista do Volkswagen Golf. A namorada dele, Francyelle Alcântara, de 28 anos, viajava no banco da frente. Já no banco traseiro estava um adolescente de 17 anos. Carro cai em vala às margens da GO-156, em Palmeiras de Goiás Corpo de Bombeiros/ Divulgação O Corpo de Bombeiros foi informado sobre o acidente às 13h, mas ainda não é possível precisar o horário em que ocorreu. Segundo o capitão Eduardo Monteiro, amigos contaram que o trio saiu de uma festa em Cezarina, por volta das 4h30, com destino a Palmeiras de Goiás, onde moram. A distância entre as cidades é de cerca de 40 km. “A gente não sabe o que aconteceu porque há um hiato temporal muito grande. Não sabemos se saíram da festa, foram para algum lugar e decidiram retornar para Campestre mais tarde”, disse Monteiro. O capitão afirmou que só a perícia poderá apontar as causas do acidente. "A marca de frenagem é curta, isso deduz que a resposta do motorista ocorreu quando já estava em frente à vala", avalia. O G1 entrou em contato com a assessoria de imprensa da Valec, por e-mail, e aguarda retorno. Carro saiu da pista e caiu em vala, em Palmeiras de Goiás Corpo de Bombeiros/ Divulgação Veja outras notícias da região no G1 Goiás.
    Motociclista morre após bater em outra moto em cruzamento do Jardim Europa, em Goiânia

    Motociclista morre após bater em outra moto em cruzamento do Jardim Europa, em Goiânia


    Jovem de 20 anos morreu no local; esposa dele, que estava como passageira, teve lesões no braço, foi socorrida e não corre riscos. Condutor de segundo veículo fugiu sem prestar socorro. Jovem morreu em cruzamento da Avenida T-9 com Avenida...


    Jovem de 20 anos morreu no local; esposa dele, que estava como passageira, teve lesões no braço, foi socorrida e não corre riscos. Condutor de segundo veículo fugiu sem prestar socorro. Jovem morreu em cruzamento da Avenida T-9 com Avenida Noruega, no Jardim Europa, em Goiânia Polícia Civil/Divulgação Um jovem de 20 anos morreu, neste sábado (9), após bater a moto que pilotava em outra motocicleta, em um cruzamento do Jardim Europa, na região sudoeste de Goiânia. Segundo a Polícia Civil, Marcos Vinicius da Silva morreu na hora. A esposa dele, de 25 anos, que estava no banco do passageiro, teve lesões no braço, foi socorrida e, conforme a corporação, não corre risco de morte. Conforme informações divulgadas pela Delegacia de Investigação de Crimes de Trânsito (Dict), o condutor da segunda motocicleta que se envolveu no acidente fugiu do local sem prestar socorro e até a manhã deste sábado não havia sido identificado pela corporação. O acidente ocorreu por volta das 5h deste sábado, no cruzamento das avenidas T-9 e Noruega, no Jardim Europa. De acordo com a Polícia Civil, Marcos Vinicius conduzia a motocicleta, uma Honda CB 300R, pela T-9, no sentido Centro de Goiânia. Quando cruzava a Avenida Noruega, colidiu com outra motocicleta. O jovem, que possuía Carteira Nacional de Habilitação (CNH) na categoria A, de “permissão”, morreu logo ao cair sobre a via. A companheira dele, conforme a Polícia Civil, foi socorrida pelo resgate e levada para o Hospital de Urgências de Goiânia (Hugo), segundo informaram familiares à corporação, sem ferimentos graves. Testemunhas disseram à equipe da Dict que a moto em que o condutor que fugiu do local pilotava se assemelhava a uma Honda Bross. A polícia pede ajuda da população para tentar identificar o condutor da motocicleta. Equipes da delegacia devem comparecer ao local do acidente, na segunda-feira (11), para checar se no local havia câmera de segurança para esclarecer a dinâmica do fato e identificar todos os envolvidos. Veja outras notícias da região no G1 Goiás.
    Funcionários de transportadora do DF são presos por desviar combustível

    Funcionários de transportadora do DF são presos por desviar combustível


    Segundo investigação, grupo furtava produto de caminhão-tanque para revender no mercado paralelo. Funcionários de transportadora do DF são vistos desviando combustível A Polícia Civil do Distrito Federal faz uma operação nesta sexta-feira (8)...


    Segundo investigação, grupo furtava produto de caminhão-tanque para revender no mercado paralelo. Funcionários de transportadora do DF são vistos desviando combustível A Polícia Civil do Distrito Federal faz uma operação nesta sexta-feira (8) para prender cinco suspeitos de desviar combustível de uma transportadora para revender no mercado paralelo. Imagens mostram dois deles retirando o produto do caminhão-tanque (veja vídeo). A prisão é temporária, válida por cinco dias. Até as 6h30, dois dos alvos tinham sido presos. Foi o próprio dono da empresa quem denunciou a fraude, após encontrar um lacre do caminhão rompido. Segundo os investigadores, a cada vez em que os criminosos agiam, eram furtados 100 litros do tanque do caminhão – que comporta 15 mil litros. A pequena quantidade, proporcionalmente, é para que os compradores "originais" não percebessem a fraude. De acordo com a polícia, os suspeitos agiam há pelo menos dois meses. Em apenas uma semana de monitoramento, Fábio Costa, Alex Caetano de Sousa, Francisco Pereira, Leandro Ramos e James Bispo teriam desviado pelo menos mil litros de combustível. Nenhum deles tem passagem. O G1 não localizou as defesas. “As investigações identificaram ainda que os motoristas subtraíam os lacres dos tanques de combustível das carretas e, antes de fazer a entrega, os motoristas retiravam o lacre, subtraíam o combustível e depois lacravam novamente o tanque.” Funcionário furtando combustível de caminhão-tanque Reprodução O lacre que era colocado no lugar era conseguido por um dos suspeitos, responsável por furtar o material no setor de faturamento da empresa e distribuí-lo para os outros colegas. Ainda segundo a polícia, o grupo lucrou ainda mais com o esquema durante a greve dos caminhoneiros. Batizada de “Operação Diesel”, a operação cumpre mandados em Ceilândia e na Estrutural. Também há mandados no Entorno do DF (Luziânia e Valparaíso). Lacres usados pelo grupo para 'disfarçar' furtos Reprodução Veja mais notícias sobre a região no G1 DF.
    OAB promove ciclo de palestras para discutir economia e direito imobiliário, em Caldas Novas, GO

    OAB promove ciclo de palestras para discutir economia e direito imobiliário, em Caldas Novas, GO


    Evento integra congresso e terá os jornalistas Giuliana Morrone e Gerson Camarotti como palestrantes. Inscrição custa R$ 300. Gerson Camarotti é um dos palestrantes do evento Nilson Klava / GloboNews A Ordem dos Advogados do Brasil - Seção...


    Evento integra congresso e terá os jornalistas Giuliana Morrone e Gerson Camarotti como palestrantes. Inscrição custa R$ 300. Gerson Camarotti é um dos palestrantes do evento Nilson Klava / GloboNews A Ordem dos Advogados do Brasil - Seção Goiás (OAB-GO) realiza na sexta-feira (8) e no sábado (9) o 2º Congresso Goiano de Direito Imobiliário e Urbanístico. O evento, que será realizado em Caldas Novas, região sul de Goiás, terá um ciclo de palestras com especialistas para tratar diversos temas da área, como economia, propriedades compartilhas e distratos. O congresso é direcionado a vários públicos, como advogados, empresários, investidores, construtores, imobiliárias e estudantes. As inscrições podem ser realizas pelo site do evento. Veja a programação Além de painéis, o evento contará, no sábado, com uma palestra da jornalista do Grupo Globo Giuliana Morrone, cujo nome é "O que a crise americana pode ensinar aos empresários brasileiros?". Outro que irá fazer uma apresentação no sábado é o jornalista da GloboNews e colunista de política do G1 Gerson Camarotti. Ele vai encerrar o evento com a palestra “Perspectivas políticas do Brasil e os impactos nos negócios”. O presidente da Comissão de Direito Imobiliário e Urbanístico (CDIU) da OAB-GO, Diego Amaral, que irá presidir uma das mesas de discussões, ressaltou a importância do congresso. “Além do momento oportuno, o congresso vai abordar temas vigentes e importantes informando e atualizando profissionais e atuantes da área”, destaca. 2º Congresso Goiano de Direito Imobiliário e Urbanístico Data: dias 8 e 9 de junho (sexta-feira e sábado) Local: Auditório do Privé Riviera Park Hotel - Av. Coronel Cirilo de Moraes, Quadra 33, Lote 1/2, s/n - Turista 1, Caldas Novas Inscrições: R$ 300 (apenas inscrição) / R$ 450 (pacote incluso inscrição, hotel com direito a acompanhante, café da manhã e jantar de encerramento do primeiro dia) Informações: site do evento
    PF prende 5 pessoas em MT e SP em operação que investiga contrabando e adulteração de agrotóxicos

    PF prende 5 pessoas em MT e SP em operação que investiga contrabando e adulteração de agrotóxicos


    Quatro pessoas foram presas em Sinop, a 503 km de Cuiabá, e outra em Guarulhos (SP), segundo a PF. Também foram cumpridos mandados de busca e apreensão em MT, GO e PR. Produtos foram apreendidos em Sinop PF/Divulgação A Polícia Federal prendeu...


    Quatro pessoas foram presas em Sinop, a 503 km de Cuiabá, e outra em Guarulhos (SP), segundo a PF. Também foram cumpridos mandados de busca e apreensão em MT, GO e PR. Produtos foram apreendidos em Sinop PF/Divulgação A Polícia Federal prendeu cinco pessoas, nesta quinta-feira (5), durante a Operação Terra Envenenada, deflagrada para combater uma organização criminosa que contrabandeava, adulterava e vendia agrotóxicos ilegalmente. Quatro pessoas foram presas em Sinop, a 503 km de Cuiabá, e outra em Guarulhos (SP), segundo a PF. Os nomes dos presos não foram divulgados. Também foram cumpridos mandados em Goiás e Paraná. Insumos foram apreendidos em uma casa, em Sinop PF/Divulgação De acordo com as investigações, a quadrilha comprava os produtos no Paraguai e transportava até o norte de Mato Grosso. No caminho, os insumos eram adulterados, misturados a agroquímicos permitidos ou inseticidas de preço baixo. Depois, eram revendidos para outros intermediários. Produtos eram trazidos do Paraguai, adulterados e revendidos em MT PF/Divulgação O transporte do produto era feito por estradas vicinais e tinha o apoio e a conivência de agentes públicos, conforme a PF. O delegado federal que acompanha as investigações, Rodrigo Martins, informou que os agricultores que compraram esses agrotóxicos, em princípio, não serão autuados. Além dos mandados de busca e apreensão, a PF também cumpriu 16 mandados de busca e apreensão, expedidos pela Justiça Federal de Sinop.
    Aprenda receita de canelone que faz parte do cardápio do Festival Italiano de Nova Veneza, em Goiás

    Aprenda receita de canelone que faz parte do cardápio do Festival Italiano de Nova Veneza, em Goiás


    Prato tradicional é ensinado pelo comerciante Edvaldo Bosco. Evento movimenta a cidade até o domingo. Aprenda receita de canelone que faz parte do cardápio do Festival Italiano de Nova Veneza Na semana do Festival Italiano de Nova Veneza, cidade a...


    Prato tradicional é ensinado pelo comerciante Edvaldo Bosco. Evento movimenta a cidade até o domingo. Aprenda receita de canelone que faz parte do cardápio do Festival Italiano de Nova Veneza Na semana do Festival Italiano de Nova Veneza, cidade a 44 km de Goiânia, o quadro “Prato do Dia”, do Jornal Anhanguera 1ª Edição, foi até um restaurante do município para conhecer a receita de um canelone que faz parte do cardápio gastronômico do evento. Quem ensina o prato é o comerciante Edvaldo Bosco (veja abaixo). Edvaldo é dono da Cantina Veneza desde 2014, mas o local funciona desde 2002. Antes de comprar o estabelecimento, ele foi funcionário do restaurante e, durante a experiência, o ex-chefe confiou a receita da massa, com o compromisso de que ele não a passaria para ninguém. O restaurante cozinha de tudo, mas o foco é a massa, sobretudo pizzas. Além de Edvaldo, outras seis pessoas trabalham na cantina. O Festival Italiano de Nova Veneza, que conta com o apoio da Embaixada da Itália no Brasil, começa nesta quinta-feira (7), em Nova Veneza. O município é conhecido por ter 60% de sua população formada por descendentes de italianos. Veja aqui a programação completa do Festival de Nova Veneza A organização do festival espera receber cerca de 100 mil visitantes ao longo dos dias de festa e que o evento movimente R$ 2 milhões. A estrutura física do evento foi reforçada em 30% em relação ao espaço da edição de 2017. Além disso, o número de assentos passará de 4 mil para 6 mil. Entre os principais atrativos do festival estão comidas típicas da cozinha italiana. Os preços dos pratos serão a partir R$ 15. Este ano, além das comidas, o evento vai contar com um estande exclusivo para o café italiano, considerada a bebida favorita do país. Canelone faz sucesso durante Festival Italiano de Nova Veneza, em Goiás TV Anhanguera/Reprodução Veja como preparar um tradicional canelone: Ingredientes: Massa para lasanha 200g de molho bechamel 250g de presunto sem capa de gordura picado 250g de mussarela picada 500g de molho de tomate Queijo ralado a gosto Modo de preparo: Coloque a água em uma assadeira e leve ao fogo. Tempere a água com o sal e cozinhe a massa para lasanha, uma a uma. Em seguida, passe uma ligeira camada de molho bechamel em cada folha, cumpra com o presunto e a mussarela e enrole. Faça isso com todas as folhas de lasanha e distribua os canelones em um refratário. Cubra com molho de tomate, salpique queijo e leve ao forno. Quando dourar por cima, o prato está pronto para ser servido. Cantina Veneza Endereço: Avenida Antônio de Souza (em frente à Igreja Matriz), em Nova Veneza
    PF cumpre mandados em MT, GO e PR em operação contra adulteração e contrabando de agrotóxicos do Paraguai

    PF cumpre mandados em MT, GO e PR em operação contra adulteração e contrabando de agrotóxicos do Paraguai


    Operação Terra Envenenada busca cumprir seis mandados de prisão e 16 de busca e apreensão nos três estados. Agrotóxicos entravam no país por estradas vicinais no Norte de Mato Grosso. Operação da PF visa combater o contrabando e a...


    Operação Terra Envenenada busca cumprir seis mandados de prisão e 16 de busca e apreensão nos três estados. Agrotóxicos entravam no país por estradas vicinais no Norte de Mato Grosso. Operação da PF visa combater o contrabando e a adulteração de agrotóxicos PF/ Divulgação Uma organização criminosa que contrabandeava e adulterava agrotóxico é alvo de uma operação da Polícia Federal nesta quinta-feira (7), em Mato Grosso, Goiás e Paraná. A Operação Terra Envenenada, como foi batizada, tem como objetivo o combate ao contrabando, à adulteração e o comércio ilegal de agrotóxicos na região norte de Mato Grosso. A PF busca cumprir seis mandados de prisão e 16 de busca e apreensão nos três estados. Os mandados foram expedidos pela Justiça Federal de Sinop, a 503 km de Cuiabá. De acordo com a Polícia Federal, a investigação teve como base o acompanhamento de organização criminosa voltada para a importação, manipulação e venda de produtos agroquímicos que, em razão dos gravíssimos danos que provocam à saúde humana, têm o uso rigorosamente limitado pelos órgãos oficiais. Em extensa rede criminosa, a quadrilha comprava os produtos do Paraguai e os transportavam por estradas vicinais até o norte de Mato Grosso, contando com a conivência de agentes públicos. No destino, aumentavam o volume, adulteravam os produtos misturando-os com agroquímicos permitidos ou inseticidas de preço baixo, revendendo a valores altíssimos para outros intermediários. Frequentemente, o produto também era repassado a grandes agricultores da região. Por meio de ameaças e coações, os suspeitos garantiam a adimplência dos clientes. Em razão das vultosas margens de lucro obtidas pelo esquema ilícito e métodos agressivos de cobrança, os investigados possuíam um estilo de vida incompatível com os ganhos declarados, chegando inclusive a atuar em outros ramos econômicos para mascarar e lavar os proveitos do crime. Os suspeitos serão indiciados pelos crimes de importação e transporte de substâncias tóxicas, constituição de organização criminosa e lavagem de dinheiro. As penas podem variar de um a dez anos de reclusão.
    Corpo de grávida morta pelo marido em Goiás é enterrado em SP

    Corpo de grávida morta pelo marido em Goiás é enterrado em SP


    Em depoimento, Aginaldo Viríssimo Cuelho afirmou suspeitar de traição e se disse arrependido. Denise foi morta com um tiro na porta de casa; Aginaldo, marido dela, confessou autoria do crime Arquivo pessoal O corpo da mulher grávida morta pelo...


    Em depoimento, Aginaldo Viríssimo Cuelho afirmou suspeitar de traição e se disse arrependido. Denise foi morta com um tiro na porta de casa; Aginaldo, marido dela, confessou autoria do crime Arquivo pessoal O corpo da mulher grávida morta pelo marido em Goiás foi enterrado no cemitério Vila Nova Cachoeirinha, na Zona Norte de São Paulo, nesta quarta-feira (6). Denise Ferreira da Silva, de 34 anos, deixa família, amigos e um filho de seis anos do primeiro casamento. Na madrugada de segunda-feira (4), a polícia foi acionada por vizinhos da gestante, que relataram ter ouvido disparos, visto o marido Aginaldo Viríssimo Cuelho, de 50 anos, fugir a pé do local e encontrado o corpo na rua, próximo à casa onde ela morava, na cidade de Goiânia. Aginaldo fugiu após cometer o crime, mas foi localizado e preso na tarde do mesmo dia na casa de parentes na cidade de Anápolis, segundo a corporação. Em depoimento, ele confessou o crime, tentou justificar o ato como suspeita de uma traição e se disse arrependido. De acordo com a perícia foram efetuados dois tiros, mas um atingiu a cabeça de Denise. O suspeito teria arrombado a residência em que a mulher vivia, cometido agressões e ela teria tentado fugir. O casal estava separado havia alguns meses, mas morava no mesmo condomínio e a principal linha de investigação é de que o crime tenha relação com a iminência do divórcio. Toda a família da mulher, que estava no quarto mês de gestação, vive em São Paulo e por isso o corpo foi enterrado na capital paulista. “Às 9 horas, toda a família e amigos compareceram ao enterro. Todos estão arrasados, sem saber quanto tempo isso ainda vai durar e minha irmã está sob efeito de medicamentos”, contou Idivonete Ferreira Martins, tia de Denise. “Não dá para entender como alguém comete uma crueldade dessa, arrasando uma família inteira. Queremos que ele continue preso e responda com pena máxima”, continuou a tia. Aginaldo passou por audiência de custódia na terça-feira (5), em que teve a prisão temporária convertida em prisão preventiva.
    De 88 postos de diesel em lista da ANP, 66 não deram desconto de R$ 0,46 até esta quarta

    De 88 postos de diesel em lista da ANP, 66 não deram desconto de R$ 0,46 até esta quarta


    Levantamento do G1 em todo o país revela que maior parte dos postos consultados não aplicou desconto no combustível prometido pelo ministro Eliseu Padilha, tampouco a redução de R$ 0,41 --valor real segundo a entidade que representa as...


    Levantamento do G1 em todo o país revela que maior parte dos postos consultados não aplicou desconto no combustível prometido pelo ministro Eliseu Padilha, tampouco a redução de R$ 0,41 --valor real segundo a entidade que representa as distribuidoras. Maioria dos postos não deu desconto de R$ 0,46 Alexandre Mauro/G1 Novo levantamento do G1 nesta quarta-feira (6) em 88 postos de combustível de todos os estados do país aponta que 66 deles (75%) continuam a não repassar ao consumidor o desconto imediato de R$ 0,46 no preço do diesel – que o ministro Eliseu Padilha (Casa Civil) havia prometido para a segunda-feira (4). Outra conclusão é que 62 postos (70%) nem sequer ofereceram o desconto de R$ 0,41, que, disse Padilha nesta quarta, é o valor que já poderia ser praticado por aqueles que compraram combustível a partir de sexta-feira (1º). Os R$ 0,41 haviam sido apontados pela Plural como o valor real de desconto na bomba. A entidade representa as maiores distribuidoras de combustíveis do país. O desconto de R$ 0,46 foi uma das medidas que o governo Michel Temer tomou para tentar colocar fim à greve de caminhoneiros, que bloqueou estradas e causou desabastecimento em quase todo o país. Para a Plural, faltou "transparência" do governo ao anunciar os R$ 0,46. Em um levantamento feito no G1 na segunda-feira, 90% dos postos consultados não haviam dado o desconto de R$ 0,46. O dado, entretanto, não é comparável com os desta quarta-feira, pois a lista não tem a mesma quantidade de estabelecimentos consultados e de estados. Os postos argumentam, na maioria dos casos, que os estoques ainda são antigos. Postos têm que exibir preço do diesel antes e depois da greve Metodologia O G1 levou em consideração postos de combustíveis que integram o levantamento semanal da Agência Nacional do Petróleo (ANP). Foram verificados os valores do diesel e do diesel S-10 (obrigatório para veículos fabricados a partir de 2012). A ANP consulta ao todo cerca de 5.900 postos semanalmente. Repórteres em todo o país consultaram os postos nesta quarta para conferir os preços e compará-los aos praticados entre 14 e 21 de maio, este último o dia em que a greve começou. O levantamento diz respeito aos todos os 26 estados do Brasil, além do Distrito Federal. Nos estados: Acre Em três postos do Acre, nenhum tinha aplicado desconto de R$ 0,46 no diesel ou no diesel S-10. Um deles até aumentou o valor do diesel em R$ 0,010. No locais que reduziram o preço, o desconto variou de R$ 0,01 e R$ 0,17. No estado, o diesel passa de R$ 4. Os gerentes de postos dizem que já estão repassando os descontos. Alagoas O maior desconto no diesel S-10 encontrado em cinco postos de Alagoas foi R$ 0,36. Em nenhum deles, a redução chegou a R$ 0,46. A reportagem do G1 chegou a encontrar o diesel R$ 0,04 mais caro do que o verificado pela ANP entre 14 e 21 de maio. Segundo a gerente, os produtos chegaram na segunda (4) com desconto de apenas R$ 0,26. Amapá Em Macapá, foram encontrados dois postos com diesel R$ 0,46 mais barato. E outro que oferecia desconto de R$ 0,44 – dentro do valor esperado pelo governo para esta semana. Ainda assim, outros dois locais vendiam o combustível com desconto menor do que o anunciado, entre R$ 0,18 e R$ 0,31. Em relação ao diesel S-10, dos sete postos consultados, apenas dois tinham desconto acima de R$ 0,46. Amazonas Em Manaus, dois postos consultados tinham apenas diesel S-10 – em nenhum deles o desconto atingiu o anunciado pelo governo, ficando entre R$ 0,16 e R$ 0,18. O preço do diesel estava entre R$ 3,57 e R$ 4. Os gerentes não foram encontrados para comentar. Bahia Em um posto de Salvador, o diesel estava R$ 0,34 mais barato nesta quarta, sendo vendido a R$ 3,35. O preço visto em 14 de maio pela ANP e na última segunda-feira (4) pelo G1 era R$ 3,69. Ceará Em Fortaleza, dois postos consultados reduziram o preço, mas abaixo dos R$ 0,46. Um terceiro aumentou o valor em relação ao levantamento da ANP. Distrito Federal No único posto consultado no DF não havia diesel, apenas diesel S-10, ao valor de R$ 3,730 – R$ 0,26 mais barato do que o preço verificado entre 14 e 21 de maio. No dia 14, a ANP havia verificado o preço de R$ 3,990 pelo diesel S-10 nesse posto. “Para evitar contratempo, desgaste desnecessário, a gente já reduziu. Alguém vai ter que bancar essa redução que teve", disse o gerente Alexandre Menezes. Espírito Santo Em Vitória, dois postos reduziram o valor do diesel após determinação do governo. Apenas um deles deu o desconto de R$ 0,46. Goiás Dos cinco postos de Goiânia consultados, dois tinham aumentado o valor do diesel em R$ 0,10. Funcionários de um deles informaram que ainda não receberam novos carregamentos de diesel, por isso, o preço ainda não foi alterado. O Procon afixou cartazes nas bombas explicando que ainda não havia redução do preço devido à data da compra do combustível. Mesmo entre postos que reduziram o valor, o desconto não chegou a R$ 0,46 – variou de R$ 0,10 a R$ 0,18. O gerente de um deles, Marco Antônio de Castro, explicou que recebeu novo carregamento com um preço menor e repassou a diferença de R$ 0,20 para o consumidor. No entanto, ainda não teve como diminuir os R$ 0,46 por litro. "A redução que chegou, nós passamos. O Temer disse que reduziu R$ 0,46, mas antes de chegar ao consumidor, passa pelo governo estadual, a redução que chegou até nós já foi repassada", explicou. No local foi colocada uma placa informando sobre a redução no preço. Apenas dois postos tinham diesel S-10 nesta quarta: um deles aumentou o preço em R$ 0,06 e outro reduziu em R$ 0,30. Maranhão Em um posto visitado em São Luís, o diesel S-10 está com preço menor, mas abaixo dos R$ 0,46. O estabelecimento informou aguardar a chegada de mais remessa de combustível para zerar o estoque atual e baixar o valor do diesel comum. Mato Grosso No estado, os descontos não passaram de R$ 0,10 no diesel, em cinco postos consultados. Um deles até aumentou o valor em R$ 0,39, em comparação com os dados da ANP de 14 a 21 de maio. Em relação ao diesel S-10, os descontos variaram entre R$ 0,05 e R$ 0,15. Mato Grosso do Sul O posto visitado em Campo Grande aumentou o preço do diesel (R$ 3,798, contra R$ 3,679 do levantamento da ANP). A informação no local é que o estoque ainda é antigo. Minas Gerais Um posto de Belo Horizonte tinha aumentado o diesel S-10 em R$ 0,19. Segundo o gerente, o preço é fixado pela rede. Em outro posto na mesma cidade, o combustível tinha um desconto de R$ 0,21. O gerente disse que, à medida que compra o combustível mais barato da refinaria, faz o repasse para o consumidor. Pará Nos três postos consultados no Pará nesta quarta, o diesel S-10 estava mais barato, mas o desconto não chegou ao valor indicado pelo governo. A redução variou entre R$ 0,099 e R$ 0,300. O maior valor encontrado do litro do combustível foi R$ 3,899. Os locais consultados não tinham diesel comum nas bombas. Paraíba Em João Pessoa, o posto visitado reduziu o preço do diesel S-10 em R$ 0,16 em relação ao levantamento da ANP. O gerente do estabelecimento informou que o novo estoque já recebeu o desconto. Paraná O G1 PR checou os dois postos. Em um deles, o diesel estava R$ 0,309 mais caro do que no período 14-21 de maio, e o diesel S-10 estava R$ 0,051 mais barato. A atendente da loja de conveniência informou que o posto ainda não baixou o preço, pois depende de orientação de uma central. Antes da paralisação, o posto vendia o diesel a R$ 3,35 e o diesel S10 a R$ 3,45. Outro posto de Curitiba aplicou um desconto de R$ 0,080 sobre o diesel e R$ 0,24 sobre o diesel S-10 – valores inferiores ao prometido pelo governo. O gerente do posto informou que está baixando o preço conforme redução na distribuidora. Segundo ele, a distribuidora ainda não repassou o desconto de R$0,46. A média do desconto repassado é de R$ 0,20. Pernambuco Apenas um dos três postos visitados tinha reduzido o diesel S-10, em R$ 0,11. Um manteve o mesmo valor de 16 de maio, e outro subiu em R$ 0,09. Piauí Em Teresina, um posto reduziu o diesel em R$ 0,45 e o diesel S-10 em R$ 0,50. Rio de Janeiro Dos cinco postos consultados, apenas um chegou ao desconto de R$ 0,46 – o Posto Reginas, no Caju. No dia 21, o preço estava em R$ 4,079. Na segunda (4) passou para R$ 3,59. O Procon esteve no local e viu que o desconto era até maior do que o anunciado pelo governo. Então, o dono do posto subiu para R$ 3,619. O gerente Luís Henrique dos Santos exibiu documentos para comprovar o caso. Nos demais postos, o desconto variou entre R$ 0,26 e R$ 0,36. Rondônia Um dos postos em Porto Velho verificados aumentou o preço do diesel e do diesel S-10, outro os manteve idênticos e um reduziu, mas abaixo dos R$ 0,46. Rio Grande do Sul Um posto de Porto Alegre tinha diesel R$ 0,45 mais barato nesta quarta, vendido a R$ 3,339. Em quatro postos da cidade onde havia diesel S-10, três reduziram o valor acima de R$ 0,35. Um deles manteve o mesmo preço. Dois dos postos afirmaram que ainda estão com os estoques antigos, e aplicaram desconto por conta própria na bomba. Rio Grande do Norte Um dos postos de Natal deu desconto de R$ 0,43 S-10 em relação ao levantamento da ANP e de R$ 0,38 no diesel comum. O outro abaixo menos de R$ 0,30 --desconto, segundo o estabelecimento, equivalente ao preço de compra no distribuidor. Roraima Em Boa Vista, o posto consultado reduziu o valor do diesel S-10 exatamente em R$ 0,46. São Paulo Dos seis postos visitados na capital paulista, apenas um tinha diesel – e ele estava R$ 0,70 mais barato. Cinco tinham diesel S-10 e todos estavam com preços reduzidos. Os descontos variam entre R$ 0,45 e R$ 0,74. Um dono de posto reclamou que distriuidora deu desconto de apenas R$ 0,41 e ele tem de dar R$ 0,46. Diz que está trabalhando com margem de lucro de R$ 0,23 e antes trabalhava com R$ 0,30. Segundo ele, descontadas as taxas de cartão com que o cliente faz a compra e funcionários, zera o lucro. A reportagem também visitou 22 postos no interior de São Paulo, nas seguintes cidades: Ribeirão Preto, São José do Rio Preto, Sorocaba, Bauru, Itapetininga, Campinas e Piracicaba. A maioria tinha dado um desconto acima de R$ 0,46 ao diesel. Apenas três deram descontos menores (entre R$ 0,03 e R$ 0,32). Em relação ao diesel S-10, todos os postos que tinham esse combustível baixaram o valor conforme o anunciado pelo governo, ou até mais. Santa Catarina O posto consultado deu desconto de R$ 0,35 no diesel S-10, por iniciatia própria, e que pressiona distribuidora e governo para que repassem o desconto total. Sergipe No posto visitado em Aracaju, o desconto foi de R$ 0,22 no diesel S-10. O estabelecimento informou que a redução na Petrobras na prática é menor que os R$ 0,46 anunciados pelo governo. Tocantins Nenhum dos cinco postos consultados em Palmas vendia, nesta quarta, diesel ou diesel S-10 com desconto de R$ 0,41. A maior redução aplicada chega a R$ 0,360 no diesel e a R$ 0,370 no diesel S-10. No posto que estava cobrando mais caro pelo diesel (R$ 3,770) e pelo diesel S-10 (R$ 3,800), a ANP verificou os valores de R$ 3,550 no diesel e R$ 3,650 no dia 21 de maio. O responsável pelo posto alegou que comprou uma grande quantidade de combustível logo após a paralisação e, por isso, não repassou o desconto para o consumidor. *Participaram do levantamento: Vitor Sorano, Amanda Polato e Ricardo Gallo (Pauta G1), Aline Nascimento (G1 AC), Andréa Resende e Cau Rodrigues (G1 AL), Patrick Marques e Eliana Nascimento (G1 AM), Jorge Abreu e Fabiana Figueiredo (G1 AP), Itana Alencar e Gabriel Gonçalves (G1 BA), Valdir Almeida (G1 CE), Braitner Moreira e Brena Oliveira (G1 DF), Viviane Machado (G1 ES), Paula Resende e Vitor Santana (G1 GO), Rafaelle Fróes e Rafael Cardoso (G1 MA), Alex Araújo e Flávia Cristini (G1 MG), Matheus Garrôcho (G1 Centro-Oeste de MG), Fellype Alberto (G1 Zona da Mata), Graziela Rezende (G1 MS), Lislaine dos Anjos e Lidiane Moraes (G1 MT), Jorge Sauma e Arthur Sobral (G1 PA), Diogo Almeida e Taiguara Rangel (G1 PB), Pedro Alves e Katherine Coutinho (G1 PE), Lucas Marreiros, Maria Romero e Andrê Nascimento (G1 PI), Luciane Cordeiro (G1 PR), Cristina Boeckel e Patricia Teixeira (G1 RJ), Toni Francis e Jonatas Boni (G1 RO), Igor Jácome (G1 RN), Alan Chaves e Inaê Brandão (G1 RR), Janaína Lopes (G1 RS), Carolina Holland e Mariana de Ávila(G1 SC), Anderson Barbosa (G1 SE), Bárbara Vieira Muniz (G1 SP), Júlia Martins (G1 Bauru e Marília), Luciano Calafiori e Pedro Spadoni (G1 Campinas), Francine Galdino e Paola Patriarca (G1 Itapetininga), Matheus Fazolin (G1 Sorocaba e Jundiaí), Carol Giantomaso e Arthur Menicucci (G1 Piracicaba), Patrícia Rennó (G1 Ribeirão e Franca), Heloisa Casonato (G1 Rio Preto e Araçatuba), Carlos Santos e Poliana Casemiro (G1 Vale do Paraíba), e Patrício Reis (G1 TO).
    Luziânia tem dois dos dez trechos de rodovias federais mais perigosos do país, aponta CNT

    Luziânia tem dois dos dez trechos de rodovias federais mais perigosos do país, aponta CNT


    Pontos da BR-040 são o terceiro e sétimo colocados no ranking de mortes em acidentes. Na área em questão, aconteceram 140 batidas com 26 mortes. Luziânia tem dois dos dez trechos de rodovias federais mais perigosos do país, aponta CNT A BR-040,...


    Pontos da BR-040 são o terceiro e sétimo colocados no ranking de mortes em acidentes. Na área em questão, aconteceram 140 batidas com 26 mortes. Luziânia tem dois dos dez trechos de rodovias federais mais perigosos do país, aponta CNT A BR-040, no ponto que passa por Luziânia, no Entorno do Distrito Federal, tem dois dos 10 trechos de rodovias federais mais perigosos do país, segundo um levantamento da Confederação Nacional dos Transportes (CNT). Nos dois pontos, somados, aconteceram 140 acidentes com 26 mortes no ano passado. O levantamento aponta que diversos fatores levam a esse resultado, como falhas humanas e problemas veiculares, ambientais e viários. Com base em dados fornecidos pela Polícia Rodoviária Federal, considerando todos os acidentes registrados nas estradas, a CNT analisou os pontos mais críticos para tentar ajudar nas estratégias e políticas públicas para tentar diminuir os problemas. Segundo o levantamento, o ponto mais crítico da BR-040 é entre os km 10 e km 20. No local aconteceram, em 2017, 103 acidentes, com 15 mortos ao todo. O trecho só perde para a BR-101, em Guaraparí, no Espírito Santo, e outro em outro ponto da mesma rodovia na cidade de Abreu e Lima, no estado de Pernambuco. Já o trecho entre o km 20 e o km 30 da BR-040 foi considerado o sétimo ponto mais perigoso, com 11 mortes e 37 acidentes. Em um dos acidentes registrados em 2017, seis pessoas morreram em uma colisão entre três veículos. A Polícia Rodoviária Federal (PRF) do DF informou que todas as vítimas estavam no mesmo veículo, um VW Gol. Acidente deixou seis pessoas mortas na BR-040 Adeildo Martins/TV Anhanguera O G1 entrou em contato, por email e telefone, às 14h30 com as assessorias de imprensa da Polícia Rodoviária Federal e do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) para saber se há algum projeto para melhorar a situação dos pontos goianos que aparecem na lista e aguarda resposta. O estudo considera, ao final, que as características estruturais das rodovias são fatores diretos que contribuem para a ocorrência de acidentes. Porém, o fator humano tem sido atribuído à maioria das situações. Deficiências das rodovias, sobretudo de sinalização, também são fatores que induzem ás ocorrências. A Polícia Rodoviária Federal informou à TV Anhanguera que as principais causas de acidente nos trechos da BR-040 analisados em Goiás foram falta de atenção do motorista, embriaguez ao volante e desobediência às leis de trânsito. Veja outras notícias da região no G1 Goiás. Trecho da BR-040 em Luziânia, Goiás Reprodução/TV Anhanguera
    Bicicleta é a mais rápida em desafio no trânsito de Goiânia contra carro, ônibus e outros meios

    Bicicleta é a mais rápida em desafio no trânsito de Goiânia contra carro, ônibus e outros meios


    Estudo levou em conta não só o tempo para percorrer determinado percurso, mas também o custo e a emissão de poluentes. Participantes citam problemas que atrapalham realização do percurso. Desafio mostra qual o meio de locomoção é mais...


    Estudo levou em conta não só o tempo para percorrer determinado percurso, mas também o custo e a emissão de poluentes. Participantes citam problemas que atrapalham realização do percurso. Desafio mostra qual o meio de locomoção é mais rápido em Goiânia Um desafio organizado pela Universidade Estadual de Goiás (UEG) utilizando nove meios de locomoção diferentes apontou a bicicleta como principal alternativa em Goiânia. Além de mais rápido, o veículo também levou a melhor na disputa dos outros dois requisitos: custo e emissão de poluentes (veja ranking abaixo). Para levantar os dados, foi estipulado o seguinte critério: todos os participantes saíram do mesmo ponto e horário, na Rua C-158, no Setor Jardim América, e seguiram até a Praça Cívica, no Setor Central. O percurso, de 6,2 km, foi iniciado às 17h, justamente para avaliar os efeitos do trânsito mais pesado. A classificação, levando-se em conta todos os quesitos, ficou assim: Bicicleta Corrida Caminhada Moto Ônibus Transporte por aplicativo Carro Mototáxi Táxi Coordenador do projeto, o professor de arquitetura e urbanismo Fernando Chapadeiro anotava os dados da chegada de cada um em uma planilha. Ele explicou o intuito do desafio. "O desafio é apresentar qual modo de transporte é mais eficiente nesse deslocamento cotidiano, diário, em torno de seis ou sete quilômetros, num horário que normalmente tem congestionamento, um horário de pico”, detalha. Bicicleta é a mais rápida em desafio no trânsito de Goiânia contra carro, ônibus e outros meios TV Anhanguera/Reprodução Impressões Usando a bicicleta, o analista de sistemas Carlos Moura foi o primeiro a chegar, 25 minutos depois da partida. Apesar disso, ele fez ponderações sobre as dificuldades que os ciclistas precisam enfrentar no trânsito. "A dificuldade é o trânsito de Goiânia, que não ajuda. As ruas são muito estreitas, muitos carros estacionados na lateral. E isso obriga o ciclista, algumas vezes, até subir na calçada para garantir a segurança", destaca. Logo em seguida, foi a vez das atletas de corrida. A biomédica Nazaré Nascimento, também pontuou a falta de estrutura para percorrer o trajeto. "O corredor muitas vezes não dá para usar a rua, então a gente usa a calçada, escura, cheia de buraco", reclama. No resultado geral, o ônibus ficou em quinto lugar. No entanto, ele foi o mais demorado. A funcionária pública Jaqueline Rodrigues, que usou o meio de transporte, demorou 1h29 e citou a ineficiência do transporte público. “O primeiro ônibus eu esperei 30 minutos. O rapaz que estava no ponto disse que estava muito atrasado, que deveria ter chegado há muito mais tempo, e o segundo caso, passaram dois ônibus fora de serviço enquanto eu estava esperando, o que é questionável", afirma. Veja outras notícias da região no G1 Goiás.
    Agetop interrompe tráfego em trechos da GO-070 para obra de duplicação da rodovia

    Agetop interrompe tráfego em trechos da GO-070 para obra de duplicação da rodovia


    Bloqueio total para veículos leves e pesados ocorre entre os dias 6 e 8, durante 1h, em dois pontos, onde haverá detonação de rochas para seguimento do trabalho. Agetop interrompe tráfego em trechos da GO-070 para obra de duplicação da...


    Bloqueio total para veículos leves e pesados ocorre entre os dias 6 e 8, durante 1h, em dois pontos, onde haverá detonação de rochas para seguimento do trabalho. Agetop interrompe tráfego em trechos da GO-070 para obra de duplicação da rodovia A Agência Goiana de Transportes e Obras (Agetop) realiza interrupções momentâneas no tráfego em trechos da GO-070 para obras de duplicação da pista. Nestes pontos, ocorrerá a detonação de rochas para que o trabalho prossiga. A proibição vale para veículos leves e pesados nos dois sentidos. Veja as datas e locais de interdição: Quarta-feira (6): trânsito impedido das 12h às 13h em pontos próximos ao povoado de Areias Quinta-feira (7): trânsito impedido das 14h às 15h em pontos próximos ao povoado de Areias Sexta-feira (8): trânsito impedido das 14 às 15h nas imediações da entrada principal da cidade de Goiás Para quem segue com destino a Aruanã, existe um desvio de 10 km que passa por Itaberaí, Itapuranga e Caiçara, até chegar à GO-164, perto de Faina. No entanto, para quem segue no sentido contrário, no sentido à cidade de Goiás, não há uma rota alternativa. Veja outras notícias da região no G1 Goiás. Agetop interrompe tráfego em trechos da GO-070 para obra de duplicação da rodovia Agetop/Divulgação
    Foragido conhecido como 'Ben 10' é preso suspeito de três assassinatos

    Foragido conhecido como 'Ben 10' é preso suspeito de três assassinatos


    Polícia Civil diz que além dos homicídios o homem é suspeito de tráfico de drogas, violência doméstica e porte ilegal de arma de fogo. Crimes foram em Araguaína, prisão foi realizada em Goiás. Foragido de Araguaína estava escondido em...


    Polícia Civil diz que além dos homicídios o homem é suspeito de tráfico de drogas, violência doméstica e porte ilegal de arma de fogo. Crimes foram em Araguaína, prisão foi realizada em Goiás. Foragido de Araguaína estava escondido em Goiânia Divulgação/Polícia Civil Um foragido conhecido como 'Ben 10' foi preso nesta terça-feira (5) suspeito de três assassinatos. Wemerson da Silva Tavares, de 22 anos, estava escondido em Goiânia (GO) e foi preso após a Polícia Civil de Araguaína, onde os crimes ocorreram, avisar a uma equipe da PM em Goiás que o homem estava na cidade. Além das mortes, ele também responde por tráfico de drogas, violência doméstica e porte ilegal de arma de fogo. As vítimas de Tavares seriam Daniel Ferreira da Silva, Vítor Alves Ferreira e Gemerson Gomes da Silva. Todas as mortes foram em 2017. A suspeita é que Tavares seja um membro de uma facção criminosa que atua na cidade. Ele é apontado pela Polícia Civil como um dos criminosos mais perigosos do norte do estado. Segundo as informações da Polícia Civil, o suspeito foi capturado pelos militares da Rotam de Goiânia na Avenida Perimetral. Suspeitos de ter auxiliado nos crimes de Tavares já estavam presos em Araguaína. A polícia acredita que Maike Gomes Costa e Thiago Veras Dias tenham ajudado nos três assassinatos. Os dois estão na Casa de Prisão Provisória da Cidade. 'Ben 10' deve ser transferido para o Tocantins nos próximos dias. Veja mais notícias da região no G1 Tocantins.
    Pizzaiolo de Goiânia ensina receita de macarrão ao forno chamado de 'Penne a La Vodka'

    Pizzaiolo de Goiânia ensina receita de macarrão ao forno chamado de 'Penne a La Vodka'


    Marivan Lopes aprendeu a preparar massas quando morou nos EUA. Ele afirma que o prato é rico em ingredientes e fácil de ser preparado. Pizzaiolo de Goiânia ensina receita de macarrão ao forno chamado de 'Penne a La Vodka' O pizzaiolo Marivan...


    Marivan Lopes aprendeu a preparar massas quando morou nos EUA. Ele afirma que o prato é rico em ingredientes e fácil de ser preparado. Pizzaiolo de Goiânia ensina receita de macarrão ao forno chamado de 'Penne a La Vodka' O pizzaiolo Marivan Lopes, dono de um restaurante em Goiânia, ensina como preparar uma receita de macarrão ao forno chamada de “Penne a La Vodka”. Ele afirma que o prato é rico em ingredientes e fácil de ser preparado (veja receita abaixo). Marivan é dono da Forno Di Pedra Pizzaria há 9 anos. O estabelecimento fica no Setor Recanto do Bosque, em Goiânia. Ele aprendeu a cozinhar e fazer pizza quando morava em Nova Iorque, nos Estados Unidos. A pizzaria é administrada por ele, a esposa e os filhos. O empresário se especializou em pratos italianos e criou o “Penne a La Vodka”, uma das receitas mais pedidas no local. Ele gasta quase 24h para preparar o molho de tomate artesanal em grande quantidade. Aprenda a fazer ‘Penne a La Vodka’: Ingredientes: 400g de macarrão penne ou pena 01 colher de pasta de alho com azeite 100g de bacon picado frito 01 tomate grande picado ½ cebola picada 100g de palmito 50g azeitona picada 50ml de vodka 400ml de molho de tomate 200ml de creme de leite 200g de mussarela manjericão e sal a gosto Modo de preparo: Em uma panela, misture o alho, a cebola, o orégano, o manjericão, o sal e, por último, a vodka, para flambar os ingredientes. Em outra panela coloque o azeite, a pasta de alho, cebola, tomate, palmito, azeitona e bacon, misturando bem. Por último coloque o manjericão, o molho de tomate, o creme de leite, o queijo e, em seguida, o macarrão. Coloque o macarrão em uma travessa e leve ao forno. Quando começar a borbulhar, está pronto para ser servido. Forno Di Pedra Pizzaria Endereço: Avenida Goiás Norte, Quadra 09, Lote 14, Residencial Recanto do Bosque Penne é flambado na vodka e é assado no forno de lenha TV Anhanguera/Reprodução
    Três pessoas morrem após batida entre dois carros na GO-010, em Silvânia

    Três pessoas morrem após batida entre dois carros na GO-010, em Silvânia


    Casal de idosos e homem ficaram presos nas ferragens. Veículos colidiram lateralmente e saíram da pista, segundo a polícia. Três pessoas morrem após batida entre dois carros na GO-010, em Silvânia, GO Três pessoas morreram na noite de...


    Casal de idosos e homem ficaram presos nas ferragens. Veículos colidiram lateralmente e saíram da pista, segundo a polícia. Três pessoas morrem após batida entre dois carros na GO-010, em Silvânia, GO Três pessoas morreram na noite de segunda-feira (4) em um acidente de trânsito na GO-010, em Silvânia, no sul de Goiás. Os dois carros se chocaram lateralmente e saíram da pista. As vítimas ficaram presas às ferragens. O acidente aconteceu no km 125 por voltar de 19h. Pessoas que passavam pelo local acionaram a Polícia Rodoviária Estadual. Segundo a assessoria de imprensa da corporação, Jovino Pereira, de 70 anos, e Clarice Pereira, de 68 seguiam em um VW Gol e Alexandre Lutkemeyer em uma Fiat Strada. Os veículos colidiram lateralmente, mas a assessoria não soube informar o que teria causado essa batida. Os três morreram no local. Nos veículos não haviam outros passageiros. O Corpo de Bombeiros foi acionado para cortar as ferragens dos carros para que as vítimas fossem retiradas. Os corpos foram encaminhados para o Instituto Médico Legal de Anápolis. O G1 tenta contato por telefone desde as 7h50 com a unidade para saber se os corpos já foram liberados, mas as ligações não foram atendidas até a publicação dessa reportagem. Acidente na GO-010 deixa três pessoas mortas em Silvânia Reprodução/TV Anhanguera Veja outras notícias da região no G1 Goiás.
    Trecho da Avenida São Paulo será interditado nos dois sentidos para obra de viaduto, diz Prefeitura de Aparecida de Goiânia

    Trecho da Avenida São Paulo será interditado nos dois sentidos para obra de viaduto, diz Prefeitura de Aparecida de Goiânia


    Trânsito será interrompido entre nos cruzamentos paralelos à Avenida Rudá; motoristas deverão utilizar desvios para fugir da interdição. Trecho da Avenida São Paulo é interditado nos dois sentidos para obra de viaduto A Avenida São Paulo,...


    Trânsito será interrompido entre nos cruzamentos paralelos à Avenida Rudá; motoristas deverão utilizar desvios para fugir da interdição. Trecho da Avenida São Paulo é interditado nos dois sentidos para obra de viaduto A Avenida São Paulo, que está em obras para a construção de um viaduto, terá o trânsito interditado nos dois sentidos, entre os cruzamentos paralelos à Avenida Rudá, a partir desta semana, em Aparecida de Goiânia, na Região Metropolitana da capital. De acordo com o a prefeitura da cidade, a interdição será feita por 10 dias para estruturação das vias de acesso para quem chega e sai da Rua Tapajós. Por dia, passam pelo cruzamento cerca de 50 mil veículos. Durante os dias em que as duas pistas da Avenida São Paulo estarão interditadas, a Prefeitura de Aparecida de Goiânia afirma que o acesso à via, para quem chega pela Avenida Rudá estará permitido, fazendo conversão à esquerda, no sentido Setor Serrinha. Avenida São Paulo terá trecho de interdição total, em Aparecida de Goiânia TV Anhanguera/Reprodução Obras do viaduto A Prefeitura de Aparecida de Goiânia começou as obras de construção do viaduto da Avenida São Paulo, na Vila Brasília, no último dia 22 de maio. Projeto tem custo de R$ 13,1 milhões e tem previsão de duração de 180 dias. Segundo a administração municipal, o objetivo é dar maior fluidez no trânsito da região. O projeto foi aprovado em 2014 e a verba utilizada será do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). Máquinas já estão no local retirando parte das calçadas e equipes sinalizam a região para orientar os condutores. Nesta primeira etapa serão feitas as vias de acesso ao viaduto. A largura das calçadas será diminuída e o canteiro central será retirado para que haja o rebaixamento da avenida nos trechos entre a Avenida Rudá e a 4ª Radial. Obra para construção de viaduto na Avenida São Paulo, em Aparecida de Goiânia Sílvio Túlio/G1 Veja outras notícias da região no G1 Goiás.
    Polícia e agentes do Ibama fazem operação para coibir o tráfico de animais em 14 estados e no DF

    Polícia e agentes do Ibama fazem operação para coibir o tráfico de animais em 14 estados e no DF


    Quatro pessoas foram detidas. Suspeitos utilizavam redes sociais com nomes falsos para vender pássaros e répteis. Ibama realiza operação contra venda de animais silvestres pela internet Equipes do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos...


    Quatro pessoas foram detidas. Suspeitos utilizavam redes sociais com nomes falsos para vender pássaros e répteis. Ibama realiza operação contra venda de animais silvestres pela internet Equipes do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), com o apoio de agentes da Polícia Federal, desencadearam, na manhã desta terça-feira (5), operação no Distrito Federal e em 14 estados brasileiros para coibir o tráfico de animais. Hoje se comemora o Dia Mundial do Meio Ambiente. Até as 9h30, pelo menos duas pessoas tinham sido detidas no Rio, uma em São Paulo e outra na Paraíba. São 30 animais apreendidos, entre cobras, lagartos, aranhas e pássaros. Segundo o Ibama, os detidos são pai e filho, e este era o responsável pela venda na internet. Iguana foi apreendida em operação do Ibama, na manhã desta terça (5), no Rio de Janeiro Divulgação / Ibama Em sete meses de investigação, o instituto conseguiu identificar os nomes de pessoas que vendem animais da fauna natural brasileira pela internet. Eles usavam pseudônimos ou nomes falsos em redes sociais para vender pássaros e répteis como cobra, camaleão e lagarto. Segundo o chefe da divisão técnica do Ibama, Nelson Feitosa, as equipes se dividiram entre quatro endereços para cumprir mandados de busca e apreensão em diferente regiões do Rio de Janeiro. Os agentes estão na Tijuca, na Zona Norte, em Santíssimo, na Zona Oeste, em São João de Meriti, na Baixada Fluminense, e em Niterói, na Região Metropolitana. Agentes do Ibama e da Polícia Federal cumprem mandados de busca e apreensão em várias regiões do Rio de Janeiro Divulgação / Ibama Oito pássaros foram apreendido pelo Ibama em João Pessoa Divulgação/Ibama Pelo Brasil Animais silvestres são resgatados em operação do Ibama no Pará No Estado de São Paulo os agentes também cumprem 26 mandados. Além de Brasília, os agentes realizam buscas em 14 estados: Amazonas, Bahia, Ceará, Espírito Santo, Goiás, Minas Gerais, Mato Grosso, Pará, Paraíba, Pernambuco, Rio de Janeiro, Santa Catarina, São Paulo e Sergipe. No Pará uma pessoa foi levada para prestar depoimento.
    Carro é filmado puxando cerca de 30 carretinhas no Centro de Goiânia; veja vídeo

    Carro é filmado puxando cerca de 30 carretinhas no Centro de Goiânia; veja vídeo


    Também havia um homem sentado sobre o porta-malas do veículo. Gravação mostra quando 'locomotiva' passa pela Avenida Independência. Telespectadores fazem flagrantes de irregularidades no trânsito, em Goiânia Um carro foi filmado puxando cerca...


    Também havia um homem sentado sobre o porta-malas do veículo. Gravação mostra quando 'locomotiva' passa pela Avenida Independência. Telespectadores fazem flagrantes de irregularidades no trânsito, em Goiânia Um carro foi filmado puxando cerca de 30 carretinhas, no Setor Central de Goiânia (veja o vídeo acima). Além disso, há um homem sentado sobre o porta malas do veículo. O vídeo, gravado por um telespectador da TV Anhanguera, registra quando a “locomotiva” passa pelo cruzamento da Avenida Independência com a Rua 68, no Setor Central, durante a noite. Ao que tudo indica, o motorista do carro levava os produtos para a Região da Rua 44, onde há várias feiras de roupas e calçados. Se fosse flagrado, o motorista seria multado por condução de pessoas na parte externa do veículo e por engate de reboque irregular. As infrações são consideradas graves e, cada uma prevê, cinco pontos na Carteira Nacional de Habilitação e multa de R$ 195,26. Carro é filmado levando cerca de 30 carretinhas em Goiânia TV Anhanguera/ Reprodução Veja outras notícias da região no G1 Goiás.
    Acidente deixa ao menos uma pessoa morta e quatro feridas na BR-060 em Alexânia, GO

    Acidente deixa ao menos uma pessoa morta e quatro feridas na BR-060 em Alexânia, GO


    Segundo Polícia Rodoviária Federal, quatro carros, um ônibus e um caminhão se envolveram na batida. Vítimas estão sendo socorridas por equipes de resgate. Acidente envolvendo seis veículos deixa uma pessoa morta e quatro feridas em...


    Segundo Polícia Rodoviária Federal, quatro carros, um ônibus e um caminhão se envolveram na batida. Vítimas estão sendo socorridas por equipes de resgate. Acidente envolvendo seis veículos deixa uma pessoa morta e quatro feridas em Alexânia Divulgação/PRF Uma mulher, ainda não identificada, morreu e quatro pessoas ficaram ferida em um acidente na BR-060 em Alexânia, no Entorno do Distrito Federal, neste domingo (3). A Polícia Rodoviária Federal (PRF) informou que quatro carros, um ônibus e um caminhão se envolveram na batida. As vítimas estão sendo atendidas por equipes do Serviço de Atendimento Móvel de Urgências (Samu) e pela concessionária responsável pela rodovia. A PRF informou que o motorista de um carro ainda não identificado dirigia no sentido de Goiânia para Brasília quando saiu da pista e entrou em baixo de um caminhão. Com a batida, os veículos começaram a pegar fogo e o caminhoneiro fugiu. Na sequência, outros três carros e um ônibus bateram nos veículos em chamas. No primeiro veículo havia um casal. A mulher, que estava no banco do passageiro, morreu carbonizada, segundo o Corpo de Bombeiros. Já o homem, que dirigia o veículo, foi resgatado com ferimentos graves. As outras três pessoas feridas estavam nos outros veículos e foram socorridas pelo Samu e pela concessionária responsável pela rodovia, também conforme a corporação. O G1 tentou contato com o Samu e a Triunfo Concebra, responsável pelo trecho da via, mas as ligações não foram atendidas até a publicação desta reportagem. O fogo foi extinto e as equipes aguardam a chegada do Instituto Médico Legal (IML) no local. O trânsito na região estava lento no sentido em que houve o acidente até por volta de 20h50. Veja outras notícias da região no G1 Goiás.