G1 > Alagoas

    Polícia Civil prende militar suspeito de roubo de veículos e extorsão em Maceió

    Polícia Civil prende militar suspeito de roubo de veículos e extorsão em Maceió


    Investigação aponta que militar e outros três homens roubaram o veículo de um empresário e passaram a extorqui a vítima em busca de mais dinheiro. Veículo do empresário que foi levado pelo grupo foi recuperado pela Polícia Civil Matheus...


    Investigação aponta que militar e outros três homens roubaram o veículo de um empresário e passaram a extorqui a vítima em busca de mais dinheiro. Veículo do empresário que foi levado pelo grupo foi recuperado pela Polícia Civil Matheus Tenório/G1 Uma operação realizada nesta quarta-feira (18) pela Delegacia de Roubos e Furtos de Veículos de Carga, da Polícia Civil de Alagoas, resultou na prisão em flagrante de quatro suspeitos de integrar uma quadrilha envolvida em crimes de roubo e extorsão. Entre os envolvidos está um policial militar reformado e um ex-sargento da PM. O militar foi identificado como Luciano Rodrigo Quintela de Lima, 40, e o ex-sargento como Raimundo Edson Medeiros, 46. Além deles foram presos também Edson Silva dos Santos, 24, e Tiago da Silva Tenório, 26. O grupo foi preso no bairro da Cidade Universitária, em Maceió. De acordo com a delegada Maria Angelita, a quadrilha já estava sendo investigada desde a terça-feira (17), quando roubou uma caminhonete, dinheiro e pertences de valores de um empresário que depois passou a ser extorquido pelo grupo. “Foi uma ação extremamente ousada. Eles invadiram a residência da vítima, se identificando como policiais, agindo com muita violência. Eles obrigaram a vítima a assinar o recibo de transferência do veículo causando muito terror”, relatou. Ainda segundo a delegada, a quadrilha tinha conhecimento da condição financeira da vítima e sabia que o empresário tinha recebido uma quantia em dinheiro relacionada a uma indenização. Com isso, o grupo voltou até a casa do empresário exigindo que ele repasse o valor de 30 mil. No momento da prisão, os agentes da Polícia Civil apreenderam com os suspeitos um veículo de luxo e uma pistola .380. Pistola que estava em posse do suspeitos também foi apreendida Matheus Tenório/G1 Veja mais notícias da região no G1 Alagoas
    Evento debate educação de jovens e adultos no Ifal de Marechal Deodoro, AL

    Evento debate educação de jovens e adultos no Ifal de Marechal Deodoro, AL


    Encontro acontece na tarde da quinta-feira (19) no auditório do Instituto. Evento acontecerá no Campus do Instituto Federal de Alagoas em Marechal Deodoro, região metropolitana de Maceió Ifal/Divulgação Um debate sobre a educação de jovens e...


    Encontro acontece na tarde da quinta-feira (19) no auditório do Instituto. Evento acontecerá no Campus do Instituto Federal de Alagoas em Marechal Deodoro, região metropolitana de Maceió Ifal/Divulgação Um debate sobre a educação de jovens e adultos está marcado para acontecer nesta quinta-feira (19) em Marechal Deodoro, região metropolitana de Maceió. O evento está marcado para 16h e acontecerá no Campus do Instituto Federal de Alagoas (Ifal) do município. Neste evento, uma mesa-redonda irá discutir sobre o tema e terá a presença dos professores Anderson Campos Bezerra, Maria de Fátima Feitosa Amorim Gomes e Maria do Socorro Ferreira dos Santos, além da pedagoga Vanda Figueiredo Cardoso. Na ocasião, um ex-aluno do Ifal vai lançar o livro 'Histórias que Merecem Ser Contadas', que foi publicado pelo Instituto Federal Sul-Rio-Grandense (IFSul). A obra é uma uma coletânea nacional com participação do jovem Jackson Filipe Santos, que fez curso técnico em Cozinha no Campus de Marechal Deodoro pelo Ifal. No evento, também terá uma socialização sobre os encaminhamentos do 1º Encontro Nacional da Educação de Jovens e Adultos, realizado no Instituto Federal de Goiás (IFG) – Câmpus Goiânia, em maio de 2018. Confira a programação do evento: 16h - Mesa-redonda - Ensino Médio integrado à Educação Profissional Técnica de jovens e adultos: fatores que levam à permanência do aluno no Ifal. 17h30 - Intervalo; 18h - Lançamento do livro - Histórias que Merecem Ser Contadas, com Jackson Filipe da Silva Santos; 19h - Noite de Autógrafos 20h - Encerramento Veja mais notícias da região no G1 Alagoas
    VÍDEOS: AL TV 2ª Edição de quarta-feira, 18 de julho

    VÍDEOS: AL TV 2ª Edição de quarta-feira, 18 de julho


    Assista aos vídeos do telejornal com as notícias de Alagoas. Assista aos vídeos do telejornal com as notícias de...


    Assista aos vídeos do telejornal com as notícias de Alagoas. Assista aos vídeos do telejornal com as notícias de Alagoas.
    Após ações judiciais, governo de AL volta a  fornecer medicamentos a pacientes

    Após ações judiciais, governo de AL volta a fornecer medicamentos a pacientes


    Pedidos foram feitos pela Defensoria Pública em vários processos no ano passado. Segundo a Sesau, maioria dos medicamentos já voltaram a ser fornecidos Divulgação/ Sesau Após a Defensoria Pública do Estado ganhar ações na Justiça, o governo...


    Pedidos foram feitos pela Defensoria Pública em vários processos no ano passado. Segundo a Sesau, maioria dos medicamentos já voltaram a ser fornecidos Divulgação/ Sesau Após a Defensoria Pública do Estado ganhar ações na Justiça, o governo de Alagoas voltou a fornecer medicamentos a pacientes. A informação foi divulgada pela Defensoria nesta quarta-feira (18). Segundo o defensor Fabrício Leão Souto, para cada medicamento foi impetrada uma ação na Justiça. São mais de 10 processos julgados. "Nossa intenção é fornecer remédios para a população pobre, mas o estado já está restabelecendo. Vamos continuar acompanhando", disse o defensor. Dentre os remédios citados pelo órgão estão: Atorvastatina 80 mg; Deferasirox 250 mg; Acitretina 2,5 mg; Sulfassalazina 500 mg; Calcitriol 1 mg; Alfadornase 2,5; Amantadina 100 mg; Mesalazina 500 mg; Danazol 100 mg; Alfacalcidol 0,25 mcg; Salmeterol 50mcg; Metotrexato 2,5 mg; Ciclosporina de 50 e de 25 mg; Galantamina 8 mg. A Secretaria de Estado da Saúde (Sesau) garantiu que, desta relação, está faltando chegar o Danazol em comprimido e o Galantamina 8 mg. Ambos já foram licitados e devem ser entregues pelo fornecedor. Veja mais notícias da região no G1 Alagoas
    Em confronto no centro de Maceió, ambulantes atiram alimentos contra guardas municipais

    Em confronto no centro de Maceió, ambulantes atiram alimentos contra guardas municipais


    Comerciantes retirados da Rua das Árvores interditaram a via pela 3ª vez em menos de 24 horas. Eles reclamam da falta de clientes em novo local onde foram colocados pela prefeitura. Ambulantes atiram macaxeiras na Guarda Municipal no centro de...


    Comerciantes retirados da Rua das Árvores interditaram a via pela 3ª vez em menos de 24 horas. Eles reclamam da falta de clientes em novo local onde foram colocados pela prefeitura. Ambulantes atiram macaxeiras na Guarda Municipal no centro de Maceió Ambulantes entraram em confronto com a Guarda Municipal nesta quarta-feira (18), durante o terceiro protesto que eles realizam na Rua das Árvores, no centro de Maceió, em menos de 24 horas. Um adolescente chegou a ser apreendido, mas foi liberado em seguida. Os comerciantes, que foram retirados da via pela prefeitura, continuam reclamando que o novo local destinado a eles tem pouco movimento de clientes, o que gera prejuízos. O protesto começou às 15h, e bloqueou o cruzamento da Rua das Árvores com a Rua do Comércio. O trânsito na região ficou congestionado. Veja no mapa como está o trânsito na região A Guarda Municipal foi acionada para liberar a via e dispersar os manifestantes, que reagiram e atiraram macaxeiras nas equipes. Um adolescente suspeito de participar do confronto foi apreendido e uma mulher passou mal. Equipes da Força Tarefa também estão no local. "Nós só fizemos a barreira de contenção e eles responderam nos agredindo com mercadorias e outros objetos", diz o coordenador de fiscalização e apreensão da Secretaria Municipal de Segurança Comunitária e Convívio Social (SEMSCS), Geraldo Francelino. Polícia apreende adolescente durante protesto de vendedores ambulantes no centro de Maceió George Arroxelas/G1 O ato acontece após uma reunião entre os ambulantes e a prefeitura realizada pela manhã. O Município reafirmou a decisão de tirar os comerciantes da Rua das Árvores e colocá-los no estacionamento do Mercado da Produção, no bairro da Levada. "Todos os trabalhadores foram ouvidos na reunião, falamos sobre a conscientização do espaço público e todos concordaram. As pessoas envolvidas nesse episódio, pode ter certeza, não são trabalhadores regulares. Eles alegam que [o Mercado] está sem estrutura, mas na Rua das Árvores também não há [condições] para a comercializacao", afirma o secretário da SEMSCS, coronel Ivon Berto. Ele continua dizendo que a pasta vai tentar identificar as pessoas envolvidas na confusão. "Nós vamos tomar todas as medidas legais após esse confronto. Temos as filmagens, vamos identificar cada um e pedir ao Ministério Público e a Polícia Civil as prisões. Para criminosos, depredadores do patrimônio, a intolerância é zero." A operação de reordenamento teve início na segunda (16) e, desde então, os ambulantes insistem em permanecer na Rua das Árvores e rejeitam a transferência para a nova área. De acordo com a ambulante Ana Paula, eles querem que seja disponibilizado um local com maior fluxo de clientes. "Já tive um prejuízo de mais de R$ 150, e todos os meus colegas estão sofrendo com as consequências também. Queríamos entrar em acordo, mas não dessa forma", disse a vendedora de alface e coentro. O coordenador de fiscalização e apreensão da SEMSCS explicou que o ordenamento tem que ser mantido. "Temos um decreto publicado no Diário Oficial, então isso tem que ser concluído. Estou tendo o maior cuidado para não entrar em confronto para a população não sofrer. Mas, se for necessário, vamos intervir", disse Geraldo Francelino. Ambulantes fecharam o cruzamento da Rua das Árvores com a do Comércio, no centro de Maceió George Arroxelas/G1 Guarda Municipal foi acionada para conter manifestação de ambulantes no centro de Maceió George Arroxelas/G1 Veja mais notícias da região no G1 Alagoas
    Drag Maju Shanii lança clipe de sua nova música com show em Maceió na sexta

    Drag Maju Shanii lança clipe de sua nova música com show em Maceió na sexta


    'Pegar Fogo', produzida em parceria com o DJ Carlos Lins, conta com a participação do rapper maceioense Callazans. Evento conta ainda com apresentações de outras drags alagoanas. Música 'Pegar Fogo', da drag alagoana Maju Shanii, conta com a...


    'Pegar Fogo', produzida em parceria com o DJ Carlos Lins, conta com a participação do rapper maceioense Callazans. Evento conta ainda com apresentações de outras drags alagoanas. Música 'Pegar Fogo', da drag alagoana Maju Shanii, conta com a participação do DJ Carlos Lima e do rapper Callazans Ana Dantas/Divulgação A drag queen alagoana Maju Shanii lança o clipe de sua nova música, “Pegar Fogo”, com um show especial na sexta-feira (20), no Cine Arte Pajuçara, em Maceió. O evento vai contar ainda com apresentações de outras drags e rappers do estado. Clique aqui para ouvir a música A produção conta com as participações do rapper maceioense Callazans e do DJ Carlos Lins, que também foi parceiro da drag em seu primeiro single, “Salto 15”. “A música é pop, mas ela tem muitos elementos urbanos, como hip hop, rap e trap. Isso já vem sendo feito desde o início do nosso trabalho, tendo como referências artistas internacionais como Beyoncé, Ciara e Tinashe. A vinda do Callazans neste trabalho vem nesse sentido, de contribuir com o rap urbano feito em Alagoas”, afirma Maju. Além do lançamento do clipe, ainda vão rolar performances das drags Lavínia Burtner, Anty Leviathan, lorena Firmino, Cara Crew e Jade Zolita. A apresentação do evento fica a cargo de Khloe Klassy. A entrada para o evento pode ser trocada por 1 kg de alimento não perecível na loja Fawkslab, na antiga Avenida Amélia Rosa, nº 427, no bairro da Jatiúca. Tudo o que for arrecadado será doado para a comunidade da Vila Emater II, onde foi gravado o clipe de “Salto 15”. Serviço O que: show de lançamento do clipe da música “Pegar Fogo”, de Maju Shanni Onde: Centro Cultural Arte Pajuçara Quando: sexta-feira, 20 de julho Horário: 19h30 Entrada: 1 kg de alimento não perecível, que deve ser entregue na loja Fawkes Lab, na Jatiúca. Veja mais notícias da região no G1 Alagoas
    Moradores liberam terminais de ônibus do Village e do Graciliano, em Maceió, após acordo com a SMTT

    Moradores liberam terminais de ônibus do Village e do Graciliano, em Maceió, após acordo com a SMTT


    Superintendência deve fazer novo estudo para promover mudança no itinerário em até 30 dias. Até lá, transporte volta com itinerário original; moradores protestaram por três dias consecutivos. Terminal de ônibus no Graciliano Ramos, em...


    Superintendência deve fazer novo estudo para promover mudança no itinerário em até 30 dias. Até lá, transporte volta com itinerário original; moradores protestaram por três dias consecutivos. Terminal de ônibus no Graciliano Ramos, em Maceió, é liberado por moradores após acordo no MP e ônibus voltam a circular Roberta Batista/G1 Os terminais de ônibus dos conjuntos Village Campestre e Graciliano Ramos, na parte alta de Maceió, foram liberados na tarde desta quarta-feira (18), após três dias de protestos seguidos realizados por moradores. Eles contestavam uma mudança no itinerário do transporte público, que fazia com que as linhas que atendiam aos conjuntos separadamente começassem a passar nos dois locais. A mudança foi suspensa após uma reunião nesta manhã no Ministério Público de Alagoas (MP-AL). No encontro, foi definido que um novo estudo para promover a mudança deve ser apresentado pela Superintendência Municipal de Transporte e Trânsito (SMTT) em até 30 dias. Até lá, os ônibus vão seguir o itinerário original das linhas. De acordo com o presidente da Associação dos Moradores do Conjunto Graciliano Ramos, Edvaldo Aurélio, a retomada do itinerário original é uma vitória. “Estamos felizes da vida. A alteração prejudicaria cerca de 80 mil pessoas, enquanto essa anulação vai beneficiar a todos nós. Em comemoração, vamos fazer uma caminhada com todos os moradores reunidos”, avaliou. O embate teve início no sábado (14), com uma mobilização dos moradores que bloqueou a saída dos ônibus dos terminais dos conjuntos. A Polícia Militar chegou a escoltar os ônibus parados para a garagem da empresa Real Alagoas, mas os moradores retomaram a manifestação no dia seguinte. Ônibus voltaram a fazer percurso antigo depois de um acordo firmado em reunião no MP-AL que definiu a suspensão das alterações promovidas pela SMTT Edvaldo Aurélio/Arquivo pessoal Veja mais notícias da região no G1 Alagoas
    Defensoria recomenda que Eletrobras Alagoas não corte energia de unidades públicas que oferecem serviços essenciais

    Defensoria recomenda que Eletrobras Alagoas não corte energia de unidades públicas que oferecem serviços essenciais


    Recomendação foi expedida depois que os mercados públicos, no bairro da Levada, e o ambulatório da Santa Mônica, no Poço, tiveram o fornecimento de energia suspenso por falta de pagamento. Com energia elétrica cortada, comerciantes precisaram...


    Recomendação foi expedida depois que os mercados públicos, no bairro da Levada, e o ambulatório da Santa Mônica, no Poço, tiveram o fornecimento de energia suspenso por falta de pagamento. Com energia elétrica cortada, comerciantes precisaram acender velas para trabalhar no Mercado da Produção Heliana Gonçalves/TV Gazeta A Defensoria Pública de Alagoas recomendou, nesta quarta-feira (18), que a Eletrobras não suspenda o fornecimento do serviço de energia elétrica nas unidades públicas que ofertem serviços essenciais em razão de inadimplência. A instituição estabeleceu um prazo de cinco dias para receber uma resposta. Em nota, a Eletrobras informou ao G1 que a regulamentação não veda a suspensão do fornecimento de energia a unidades prestadoras de serviços essenciais e que não há ilegalidade no corte de energia. Ela disse ainda que tem por prática a rotina de notificar antecipadamente as unidades em débito, e que está sempre aberta ao diálogo e à negociação de um acordo para pagamento das dívidas, inclusive com possibilidade de parcelamento (confira a nota na íntegra no final do texto). A recomendação cita como exemplo de unidades públicas essenciais hospitais, pronto-socorros, escolas, creches, fontes de abastecimento d'água e iluminação pública, serviços de segurança pública e mercados públicos. Nesta semana, tiveram a energia cortada os mercados da Produção e do Artesanato, na Levada, e o prédio onde funciona o ambulatório da Maternidade Escola Santa Mônica, no Poço. Nos dois casos, o problema foi o atraso no pagamento da conta de energia. Assinada pelo defensor público Carlos Eduardo de Paula Monteiro e entregue a presidência da distribuidora de energia, a recomendação tenta garantir a manutenção dos serviços essenciais, já que o desligamento da energia prejudicaria os interesses da coletividade. O defensor lembra a existência de jurisprudência que torna inviável o corte no fornecimento de energia quando em relação a casos de inadimplência de pessoa jurídica de direito público, e que deve sempre prevalecer o interesse público. Nota da Eletrobras: Recomendação da Defensoria Pública do Estado A Eletrobras Distribuição Alagoas informa que o serviço de distribuição de energia elétrica é regulamentado por meio da Resolução nº 414 de 09 de setembro de 2010, editada pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) e que a referida regulamentação não veda a suspensão do fornecimento de energia a unidades prestadoras de serviços essenciais, não havendo, portanto, ilegalidade no corte de energia. A Distribuidora, contudo, considerando a relevância de tais serviços, tem por prática a rotina de notificar exaustivamente e de forma antecipada as unidades em débito, estando sempre aberta ao diálogo e à negociação de um acordo para pagamento das dívidas, inclusive com possibilidade de parcelamento. No entanto, quando não há quitação do débito por meio de pagamento ou negociação, é necessária a adoção de outras medidas permitidas por meio da regulamentação do setor elétrico, a exemplo da suspensão de fornecimento. No caso dos Mercados Públicos, a Eletrobras notificou formalmente a Secretaria Municipal do Trabalho, Abastecimento e Economia Solidária (Semtabes) sobre o débito pendente, dando um prazo para regularização, antes da realização do corte de energia. Quanto ao ambulatório da maternidade Santa Mônica, a unidade está com o cadastro desatualizado junto à Distribuidora, registrado no sistema como “Fundação de Apoio ao Ensino e Pesquisa”. A fachada do imóvel tem aspecto residencial e não se caracteriza como um ambulatório médico, impossibilitando a identificação do local pela equipe que realiza as atividades de campo. Além disso, a responsabilidade pela atualização do cadastro é do consumidor. Por fim, a Companhia lembra que os débitos do Poder Público em Alagoas ultrapassam os R$ 69 milhões, e que a inadimplência prejudica os clientes que pagam suas contas regularmente em dia. O serviço de distribuição de energia elétrica prestado pela Eletrobras Distribuição Alagoas para a população é considerado também um serviço público essencial à coletividade, só sendo possível mantê-lo mediante arrecadação. Veja mais notícias da região no G1 Alagoas
    VÍDEOS: AL TV 1ª Edição de quarta-feira, 18 de julho

    VÍDEOS: AL TV 1ª Edição de quarta-feira, 18 de julho


    Assista aos vídeos do telejornal com as notícias de Alagoas. Assista aos vídeos do telejornal com as notícias de...


    Assista aos vídeos do telejornal com as notícias de Alagoas. Assista aos vídeos do telejornal com as notícias de Alagoas.
    Ambulantes retirados do centro de Maceió não entram em acordo com a prefeitura e permanecem no Mercado da Produção

    Ambulantes retirados do centro de Maceió não entram em acordo com a prefeitura e permanecem no Mercado da Produção


    Trabalhadores informais alegam prejuízo após mudança de local por falta de clientes. SEMSCS diz que queda nas vendas é questão de adaptação e que ninguém deve ficar desamparado. Reunião entre vendedores ambulantes do Centro e prefeitura de...


    Trabalhadores informais alegam prejuízo após mudança de local por falta de clientes. SEMSCS diz que queda nas vendas é questão de adaptação e que ninguém deve ficar desamparado. Reunião entre vendedores ambulantes do Centro e prefeitura de Maceió sobre reordenamento provisório Thamires Ribeiro/G1 A reunião realizada nesta quarta-feira (18) entre a Prefeitura de Maceió e os ambulantes que foram retirados da Rua das Árvores, no Centro, terminou sem acordo. Segundo representante dos comerciantes, o Município reafirmou a transferência deles para o Mercado da Produção, no bairro da Levada. Quem for pego descumprindo a medida, poderá ter os produtos apreendidos pela Guarda Municipal e pela Polícia Militar. Em nota, a Secretaria Municipal de Segurança Comunitária e Serviço Social (SEMSCS) confirmou a informação e disse que a área destinada a eles, no estacionamento do Mercado da Produção passou por recapeamento, foi demarcada e ainda essa semana, chegam tendas, para abrigar da chuva e do sol. De acordo com o ambulante José da Paz, que participou do encontro, a Secretaria Municipal de Segurança Comunitária e Serviço Social (SEMSCS) deu prazo até as 15h desta quarta para que os vendedores deixem de vez o Centro e se mudem para a Levada. "O pessoal esperava que ele [o secretário Ivon Berto] concedesse a Rua das Árvores, combatesse quem tava errado, tirasse quem tava ilegalmente, quem não está cadastrado e deixasse o pessoal trabalhar lá na rua. Isso enquanto a prefeitura não encontrasse um local melhor que o Mercado. No fim das contas, a situação não mudou nada para nós", diz da Paz. Ainda segundo o ambulante, a prefeitura determinou ainda que os comerciantes que não vendem frutas, legumes ou verduras terão espaço no Shopping Popular, que fica em frente à Praça Deodoro. A SEMSCS informou ainda que esses ambulantes foram orientados a se cadastrarem, pois a Secretaria Municipal do Trabalho, Abastecimento e Economia Solidária (Semtabes) está disponibilizando 60 boxes no Shopping Popular; além disso, há projetos de outros espaços no bairro do Centro para onde esses cadastrados poderão ser direcionados, se assim quiserem. A reportagem tenta contato com a assessoria de comunicação da SEMSCS para pegar um posicionamento sobre a reunião. O G1 acompanhou o início do encontro. O diretor de Convívio Social, coronel Adilson Bispo, disse à reportagem que a venda de produtos na Rua das Árvores dificulta a passagem de veículos e de pedestres que circulam pelo local. "Ali [Rua das Árvores] passa mais ônibus do que na Rua do Comércio, e o principal problema está exatamente aí. A isso, juntam-se táxis, motos, trânsito e pedestres", colocou. O ambulante José Carlos tem uma barraca de pastéis no local há 15 anos e afirma que, com a mudança, já estima um prejuízo de mais de R$ 600 desde a segunda (16), quando a operação de reordenamento teve início. "Eles não nos deram um lugar para trabalhar, estamos parados desde segunda-feira. No Mercado da Produção já tem muita gente, eles precisam ter um local ideal pra gente ficar. Eles não podem só tirar a gente de lá, nós somos pais de família. Indo pra outros locais que já tem outros ambulantes, nem vende eles e nem vende a gente", avaliou José Carlos. Em protesto contra as mudanças ocasionadas pelo reordenamento, os ambulantes chegaram a fechar a Rua das Árvores duas vezes no mesmo dia. Após intervenção da Polícia Militar (PM), os trabalhadores informais retornaram para o local próximo ao Mercado da Produção, definido pela prefeitura. Para o diretor da SEMSCS, a queda nas vendas é só uma questão de adaptação. "Eles estão saindo de um ritmo de comércio e devem se adequar a uma dinâmica de mercado. Eles estão nesse momento de desespero, mas nós não temos nenhuma dúvida que é só uma questão de adaptação", argumentou. De acordo com Bispo, não há negociação para a volta dos vendedores para a Rua das Árvores, mas ninguém deve ficar desamparado. "Aos feirantes que trabalham no Centro, nós deixamos claro que devem obrigatoriamente serem conduzidos para a zona do mercado. Esse trecho em frente ao Mercado da Produção é uma rua com passagem para a nova estação. Nós encontramos um local que está dentro do perfil que foi passado para a gente: um local sem movimento de veículos, para garantir a segurança, e principalmente um local de passagem, e isso nós fizemos", afirmou o diretor. Já para os ambualntes que não vendem frutas ou verduras, a proposta é encontrar um local provisório para comercializar esses produtos, até que o melhor local disponível seja definido e a transferência seja realizada. "Para essas pessoas [ambulantes] a orientação é que eles se cadastrem na prefeitura para que eles entrem no nosso registro, pois eles estando registrados nós podemos identificar os espaços adequados que eles poderão comercializar", afirmou. Prefeitura de Maceió se reúne com vendedores ambulantes do Centro, nesta quarta-feira (18), sobre reordenamento provisório Thamires Ribeiro/G1 Veja mais notícias da região no G1 Alagoas
    Após protestos, ônibus do Village e do Graciliano retomarão itinerário original

    Após protestos, ônibus do Village e do Graciliano retomarão itinerário original


    Em reunião no MP-AL com representantes de moradores e da SMTT, ficou definido que trajeto volta ao normal temporariamente até que a superintendência apresente novo estudo em 30 dias. Moradores, representantes da SMTT e da empresa Real Alagoas...


    Em reunião no MP-AL com representantes de moradores e da SMTT, ficou definido que trajeto volta ao normal temporariamente até que a superintendência apresente novo estudo em 30 dias. Moradores, representantes da SMTT e da empresa Real Alagoas reunidos na sede do Ministério Público Thamyres Ribeiro As linhas de ônibus dos conjuntos Village Campestre e Graciliano Ramos, na parte alta de Maceió, vão voltar a operar temporariamente no sistema antigo. A decisão foi tomada em uma reunião intermediada pelo Ministério Público do Estado de Alagoas (MP-AL) nesta quarta-feira (18). Desde o último sábado (14), há protestos por causa da mudança promovida pela Superintendência Municipal de Transporte e Trânsito (SMTT), que alterou o itinerário para que as linhas que atendiam aos conjuntos separadamente começassem a passar nos dois locais. Segundo os moradores, isso aumentou a superlotação e o tempo de viagem. Na reunião desta manhã, com representantes dos moradores, da SMTT e da Real Alagoas, que opera as linhas da região, ficou definido que um novo estudo para promover a mudança deve ser apresentado pela Superintendência em até 30 dias. Até lá, os ônibus vão seguir o itinerário original das linhas. Também ficou acertado que os moradores liberem os terminais de ônibus do Village e do Graciliano para que os coletivos retomem as viagens. A medida foi atendida nesta tarde, horas depois da reunião. Desde o início da polêmica, a SMTT sustenta que o objetivo da mudança é aumentar a frequência de circulação dos ônibus e diminuir a lotação no transporte público. "Nós pegamos duas linhas que passavam pelo mesmo local e transformamos em uma, os intervalos das viagens que eram de 20 minutos passa para 10, diminuindo o tempo de espera e aumentando a comodidade", disse Silvio Sarmeto, técnico da SMTT. Apesar das justificativas da SMTT, os moradores afirmam que a mudança não traz melhorias para a população. "Atualmente eu já chego no trabalho atrasada, com essa mudança tudo vai piorar. Passando pelos outros conjuntos o percurso vai aumentar muito mais, o itinerário fica muito longo. É inviável, eu não chamo isso de otimização, mas de desumanização", disse a moradora do Graciliano Aldeci Melquiades. Também participaram moradores dos conjuntos Acauã, Aracauã e Parque das Árvores. Moradores Village Campestre e Graciliano Ramos, em Maceió, impediam a saída dos ônibus desde sábado por causa das mudanças Thamires Ribeiro/G1 Veja mais notícias da região no G1 Alagoas
    Moradores do Graciliano e do Village se reúnem no MP-AL para discutir mudanças no itinerários de ônibus

    Moradores do Graciliano e do Village se reúnem no MP-AL para discutir mudanças no itinerários de ônibus


    Eles reclamam que alteração fez aumentar espera pelos coletivos e superlotação. Encontro aconteceu com representantes da SMTT e da empresa Real Alagoas, que opera na região. Moradores, representantes da SMTT e da empresa Real Alagoas reunidos na...


    Eles reclamam que alteração fez aumentar espera pelos coletivos e superlotação. Encontro aconteceu com representantes da SMTT e da empresa Real Alagoas, que opera na região. Moradores, representantes da SMTT e da empresa Real Alagoas reunidos na sede do Ministério Público Thamyres Ribeiro Moradores dos conjuntos Graciliano Ramos e Village Campestre se reuniram, na manhã desta quarta-feira (18), com representantes da Superintendência Municipal de Transporte e Trânsito (SMTT) na sede do Ministério Público de Alagoas (MP-AL) para discutir uma solução para alteração no itinerário dos ônibus que passam pela região. Ao final da reunião, foi definida a suspensão da mudança. Essa alteração foi implementada pela SMTT e passou a funcionar no último sábado. As três linhas de ônibus que atendem os conjuntos passaram a fazer o mesmo itinerário, passando tanto pelo Graciliano quanto pelo Village. Os moradores afirmaram que a mudança trouxe superlotação e aumentou a duração dentro dos ônibus. Eles protestam contra a medida pelo terceiro dia consecutivo. Por causa do impasse entre moradores e a SMTT, o Ministério Público marcou uma reunião com representantes das duas partes e da empresa Real Alagoas, que opera as linhas da região, para tentar um acordo. Segundo a SMTT, o principal objetivo da mudança é aumentar a frequência de circulação dos ônibus e diminuir a lotação no transporte público. "Nós pegamos duas linhas que passavam pelo mesmo local e transformamos em uma, os intervalos das viagens que eram de 20 minutos passa para 10, diminuindo o tempo de espera e aumentando a comodidade", disse Silvio Sarmeto, técnico da SMTT. De acordo com o superintendente da SMTT, Antônio Moura, a mudança vem sendo dialogada com as lideranças dos bairros desde 2016 e os moradores não foram pegos de surpresa. "É importante ressaltar que a SMTT não esta cometendo nenhuma ilegadidade. Reuniões foram feitas com representantes dessa comunidade. E antes de experimentar a linha, já se iniciou um protesto truculento, com o fechamento dos terminais",afirmou Moura. Apesar das justificativas da SMTT, os moradores afirmaram que a mudança não trouxe melhorias para a população. "Os moradores que trabalham às 7h terão que sair às 5h30 da manhã. Na prática essa proposta da SMTT não funciona, o percurso vai aumentar muito", afirmou Edvaldo Aurélio, presidente da Associação de Moradores do Graciliano Ramos. "Atualmente eu já chego no trabalho atrasada, com essa mudança tudo vai piorar. Passando pelos outros conjuntos o percurso vai aumentar muito mais, o itinerário fica muito longo. É inviável, eu não chamo isso de otimização, mas de desumanização", disse a moradora do Graciliano Aldeci Melquiades. Também estiveram presentes moradores dos conjuntos Acauã, Aracauã e Parque das Árvores. A empresa Real Alagoas afirmou que a mudança traz benefícios para a população dos conjuntos. "Nós só tivemos esse teste aos sábados e domingos, e não tivemos relatos de reclamação. Nós fizemos uma proposta para sair carros com uma frequência maior, todas as linhas terão ganhos. Nós identificamos que quando saem dois ônibus pelo mesmo percurso, um ônibus sai mais vazio e o outro lotado. Nós unificamos as linhas para diminuir o intervalo de espera. A gente precisa fazer testes para levantar os problemas e benefícios", disse Francisco Pinna, diretor de planejamento da Real Alagoas. Representantes dos moradores, da SMTT e da empresa Real Alagoas discutindo mudança no itineários dos ônibus na sede do Ministério Público Thamyres Ribeiro Veja mais notícias da região no G1 Alagoas
    VÍDEOS: Bom Dia Alagoas de quarta-feira, 18 de julho

    VÍDEOS: Bom Dia Alagoas de quarta-feira, 18 de julho


    Assista aos vídeos do telejornal com as notícias de Alagoas. Assista aos vídeos do telejornal com as notícias de...


    Assista aos vídeos do telejornal com as notícias de Alagoas. Assista aos vídeos do telejornal com as notícias de Alagoas.

    Ifal convoca 90 aprovados em cursos técnicos em Marechal Deodoro


    Matrículas acontecem até o dia 20 de julho. Candidatos foram aprovados nos cursos de Guia de Turismo e em Meio Ambiente. O Instituto Federal de Alagoas (Ifal) convocou 90 candidatos aprovados no Exame de Seleção 2018 para os cursos técnicos...

    Matrículas acontecem até o dia 20 de julho. Candidatos foram aprovados nos cursos de Guia de Turismo e em Meio Ambiente. O Instituto Federal de Alagoas (Ifal) convocou 90 candidatos aprovados no Exame de Seleção 2018 para os cursos técnicos integrados em Guia de Turismo e em Meio Ambiente, do Campus Marechal Deodoro. A lista de convocados está publicada no site do Ifal. As matrículas ocorrem até o dia 20 de julho, das 8h às 16h, no Campus Marechal Deodoro. Os aprovados devem apresentar os documentos exigidos no edital de convocação. Estudantes menores de 18 anos devem estar acompanhados de pais ou responsáveis. Veja mais notícias no G1 Alagoas
    Violonista Willbert Fialho é atração do Concerto Sesc Partituras, em Maceió

    Violonista Willbert Fialho é atração do Concerto Sesc Partituras, em Maceió


    Apresentação acontece na quinta-feira (19) no Teatro Jofre Soares, no Sesc Centro. O alagoano Willbert Fialho se apresenta no Teatro Jofre Soares, em Maceió Divulgação / Sesc Alagoas Acompanhado de um violão 7 cordas o violonista alagoano...


    Apresentação acontece na quinta-feira (19) no Teatro Jofre Soares, no Sesc Centro. O alagoano Willbert Fialho se apresenta no Teatro Jofre Soares, em Maceió Divulgação / Sesc Alagoas Acompanhado de um violão 7 cordas o violonista alagoano Willbert Fialho se apresenta, na noite desta quinta-feira (19), no Teatro Jofre Soares, no Sesc Centro, em Maceió, durante o projeto Concerto Sesc Partituras. O show começa às 20 horas e é gratuito. Na oportunidade, o músico que aposta em um repertório instrumental da Música Popular Brasileira (MPB) vai executar 14 músicas, entre elas produções próprias e outras de músicos conhecidos da música popular. Sesc Partituras O Sesc Partituras é uma biblioteca digital sem fins lucrativos que visa preservar e difundir o patrimônio musical brasileiro, democratizando o seu acesso através da disponibilização de partituras digitalizadas e editoradas. Utilizando eficiente sistema de busca, o site permite a visualização e impressão integral das obras catalogadas e a audição da maioria delas, oferecendo importante suporte a músicos, estudantes de música e pesquisadores. Diversas formações – grupos câmera, orquestras, coros e solistas – sempre formadas por músicos locais, se apresentam em espaços qualificados, difundindo as obras de compositores brasileiros e estimulando a ampliação do acervo do site e a interação entre os artistas que o utilizam como ferramenta de estudo e pesquisa. Serviço Concertos Sesc Partituras Willbert Fialho Violão Solo Local: Teatro Jofre Soares -Sesc Centro Data: 19 de julho Horário: 20h Entrada Franca Informações: (82) 3201-1374 Veja mais notícias da região no G1 Alagoas
    Moradores mantêm ônibus parados pelo 3º dia seguido no Graciliano e no Village

    Moradores mantêm ônibus parados pelo 3º dia seguido no Graciliano e no Village


    Usuários protestam contra mudanças nos itinerários das linhas. SMTT afirma que alteração foi feita com objetivo de aumentar circulação dos ônibus e diminuir lotação. Moradores impedem a saída de ônibus dos terminais do Village e...


    Usuários protestam contra mudanças nos itinerários das linhas. SMTT afirma que alteração foi feita com objetivo de aumentar circulação dos ônibus e diminuir lotação. Moradores impedem a saída de ônibus dos terminais do Village e Graciliano Tony Chicuta/Arquivo Pessoal Os moradores da parte alta de Maceió fazem o 3º dia consecutivo de protesto contra a mudança no itinerário dos ônibus quem passam pelos conjuntos Graciliano Ramos e Village Campestre II. Eles dizem que, com a alteração, aumentou a superlotação nos coletivos e o tempo das viagens, já que os ônibus passaram a atender aos dois conjuntos agora. Segundo a Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (SMTT), a mudança tem exatamente o objetivo contrário, aumentar a frequência de circulação dos ônibus e diminuir a lotação. "Nós pegamos duas linhas que passavam pelo mesmo local e transformamos em uma, os intervalos das viagens que eram de 20 minutos passa para 10, diminuindo o tempo de espera e aumentando a comodidade", disse Silvio Sarmeto, técnico da SMTT. Os protestos começaram no sábado (14). Eles retomaram na manhã de segunda (16) e, desde então, vêm bloqueando a passagem dos ônibus nos terminais dos conjuntos diariamente. Nesta manhã, os moradores chegaram às 4h e nenhum ônibus saiu. De acordo com Tony Chicuta, morador do Graciliano Ramos, os dois terminais se mantêm fechados até que a SMTT reconsidere a decisão de mudar o itinerário dos ônibus. “Nós já fomos ao Ministério Público e conseguimos uma reunião para que os usuários dos ônibus tenham voz e sejam ouvidos. Nós vamos ficar aqui o tempo que for preciso”, disse. Veja mais notícias da região no G1 Alagoas

    Homem suspeito de estelionato é preso no bairro do Farol, em Maceió


    Segundo a polícia, ele estava com documentos falsos e tentava adquirir um empréstimo em uma agência bancária. Um homem suspeito de estelionato foi preso na terça-feira (17) no bairro do Farol, em Maceió. Segundo a polícia, ele estava com...

    Segundo a polícia, ele estava com documentos falsos e tentava adquirir um empréstimo em uma agência bancária. Um homem suspeito de estelionato foi preso na terça-feira (17) no bairro do Farol, em Maceió. Segundo a polícia, ele estava com documentos falsos dentro de uma agência do Banco do Brasil. De acordo com as informações do relatório do Centro Integrado de Operações da Segurança Pública (Ciosp), Gildo Goveia dos Santos, 48, estava tentando adquirir um empréstimo em uma agência bancária. O suspeito foi encaminhado para a Central de Flagrantes I, no bairro do Farol, onde foi autuado em flagrante pelo crime de estelionato. Veja mais notícias da região no G1 Alagoas

    Operação integrada cumpre mandados contra suspeitos de homicídios em Alagoas e Sergipe


    Foram expedidos nove mandados pela comarca de Cacimbinhas, Sertão de Alagoas. Pelo menos sete pessoas já foram presas. Polícia Civil cumpre mandados de prisão em Sergipe e Alagoas Ao menos sete pessoas foram presas na manhã desta quarta-feira (18)...

    Foram expedidos nove mandados pela comarca de Cacimbinhas, Sertão de Alagoas. Pelo menos sete pessoas já foram presas. Polícia Civil cumpre mandados de prisão em Sergipe e Alagoas Ao menos sete pessoas foram presas na manhã desta quarta-feira (18) em uma operação integrada das polícias civis de Alagoas e Sergipe. A Operação Cacimbinhas tem como objetivo combater crimes de homicídios no Sertão. De acordo com o Delegado Cícero Lima, diretor da Polícia Civil de Alagoas da Região 4, foram expedidos 9 mandados de prisão pelo juiz Lisandro Suassuna de Oliveira, da cidade de Cacimbinhas, Sertão de Alagoas. "Estamos no interior de Sergipe, na cidade de Porto da Folha. Estamos cumprindo os mandados desde as primeiras horas da manhã de hoje", afirma. Foram expedidos seis mandados de prisão em Sergipe e três em Alagoas. Foram presas duas pessoas em AL e cinco em SE. Segundo o delegado, foram apreendidas armas e motocicletas. A polícia ainda está nas ruas para cumprir dois mandados. O delegado Hugo Leonardo, da Delegacia de Santana do Ipanema também participa da ação, juntamente com os delegados do estado de Sergipe e agentes da Polícia Civil. Veja mais notícias da região no G1 Alagoas

    Dupla é presa ao tentar assaltar mulher no bairro do Feitosa, em Maceió


    José Roberto Santos e Jonny Correia foram levadas ao 8º Distrito. Dois homens foram presos em flagrante ao tentar assaltar uma senhora no bairro do Feitosa, em Maceió, nesta terça-feira (17). De acordo com a Delegacia de Roubos e Furtos, José...

    José Roberto Santos e Jonny Correia foram levadas ao 8º Distrito. Dois homens foram presos em flagrante ao tentar assaltar uma senhora no bairro do Feitosa, em Maceió, nesta terça-feira (17). De acordo com a Delegacia de Roubos e Furtos, José Roberto Santos, 23, e Jonny Correia, 24, estavam de posse do celular da vítima. Eles estavam em uma motocicleta, que está no nome do pai de um dos assaltantes. "Estavamos em outra investigação quando percebemos o assalto", disse um policial que preferiu não ser identificado. O policial disse ainda que um dos presos já tem passagem pela polícia por roubo a uma loteria em Palmeira dos Índios, no interior de Alagoas. A dupla foi levada ao 8º Distrito, no bairro do Benedito Bentes, na parte alta da capital, e o material apreendido está na Delegacia de Roubos e Furtos. Veja mais notícias da região no G1 Alagoas
    VÍDEOS: AL TV 2ª Edição de terça-feira, 17 de julho

    VÍDEOS: AL TV 2ª Edição de terça-feira, 17 de julho


    Assista aos vídeos do telejornal com as notícias de Alagoas. Assista aos vídeos do telejornal com as notícias de...


    Assista aos vídeos do telejornal com as notícias de Alagoas. Assista aos vídeos do telejornal com as notícias de Alagoas.
    MPT-AL recomenda que partidos políticos não contratem menores para as campanhas eleitorais

    MPT-AL recomenda que partidos políticos não contratem menores para as campanhas eleitorais


    Descumprimento de medida pode resultar em problemas judiciais. Recomendação feita pelo Ministério Público do Trabalho de Alagoas às entidades políticas foi divulgada nesta terça Divulgação/MPT-AL Os Diretórios Regionais dos Partidos...


    Descumprimento de medida pode resultar em problemas judiciais. Recomendação feita pelo Ministério Público do Trabalho de Alagoas às entidades políticas foi divulgada nesta terça Divulgação/MPT-AL Os Diretórios Regionais dos Partidos Políticos receberam uma recomendação do Ministério Público do Trabalho em Alagoas (MPT-AL) para não contratar menores de 18 anos para atividades de pré-campanha e campanha. Segundo o MPT, também foram enviados aos partidos informações sobre restrições relacionadas aos contratos de pessoas físicas e jurídicas para evitar problemas na prestação de serviços no período eleitoral. "O não atendimento à recomendação implicará na adoção das medidas legais e judiciais cabíveis”, relatou a titular regional da Coordenadoria Nacional de Combate à Exploração do Trabalho da Criança e Adolescente (Coordinfância), a procuradora do Trabalho, Virgínia Ferreira. Ainda de acordo com MPT, caso essas pessoas já estejam trabalhando, a entidade política deve acabar imediatamente com contrato delas, pois é considerado uso de mão-de-obra infantil e o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) proíbe o trabalho de jovens realizado em locais prejudiciais à sua formação e ao seu desenvolvimento físico, psíquico, moral e social. “Isso porque o trabalho em ruas e outros logradores públicos é considerado uma das piores formas de trabalho infantil por expor a criança e o adolescente à violência, drogas, assédio sexual e tráfico de pessoas, além da exposição à radiação solar, chuva e frio, acidentes de trânsito e atropelamento”, explicou a Procuradora. Veja mais notícias da região no G1 Alagoas
    Inaugurada há quase duas semanas, Estação Mercado do Artesanato, em Maceió, ainda não recebe passageiros

    Inaugurada há quase duas semanas, Estação Mercado do Artesanato, em Maceió, ainda não recebe passageiros


    Linha férrea vai receber aparelho que permite cruzamento de trens para dar início ao funcionamento da nova estação. Obra começa na quarta (18) e deve terminar no dia 26 de julho. Estação do Mercado do Artesanato, em Maceió, foi inaugurada, mas...


    Linha férrea vai receber aparelho que permite cruzamento de trens para dar início ao funcionamento da nova estação. Obra começa na quarta (18) e deve terminar no dia 26 de julho. Estação do Mercado do Artesanato, em Maceió, foi inaugurada, mas ainda não começou a funcionar Reprodução/TV Gazeta A nova estação ferroviária do Mercado do Artesanato, no bairro da Levada, em Maceió, inaugurada no início deste mês, ainda não está recebendo passageiros. A Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU) informou nesta terça-feira (17) que ainda vai haver mais uma obra na linha férrea que passa pelo local para que ela comece a funcionar. Segundo a assessoria de imprensa da companhia, para que a nova estação entre em funcionamento, será instalado um Aparelho de Mudança de Via (AMV), que vai permitir que os trens façam o cruzamento nela. A previsão é que a obra comece na quarta (18) e termine no dia 26 de julho. Desde que foi inaugurada, o trem passava pela nova estação, mas não parava. Mas com o início da obra, até este trajeto será interrompido. Isso porque ela fica localizada entre a Estação Central e a do Mercado da Produção, trecho que ficará desativado até o fim dos serviços. Durante este período, as viagens para Lourenço de Albuquerque começarão diretamente na estação do Mercado da Produção. O trecho entre as estações Jaraguá e Central não será alterado e vai funcionar normalmente. A CBTU informa ainda que os passageiros que saírem da estação Jaraguá e quiserem seguir viagem em direção a Lourenço de Albuquerque precisarão descer na estação Central e, de lá, ir a pé ou por algum outro meio de transporte até a estação do Mercado da Produção. O mesmo vale para quem vem no sentido contrário, em direção a Jaraguá. Ainda de acordo com a companhia, após a conclusão dos trabalhos, novas linhas serão criadas. O número total de viagens subirá para 66 todos os dias. A nova grade horária será divulgada em breve. Veja mais notícias da região no G1 Alagoas
    Homem suspeito de receptação de moto roubada é preso em Arapiraca, AL

    Homem suspeito de receptação de moto roubada é preso em Arapiraca, AL


    Operação foi realizada nesta terça-feira (17), e cumpriu mandado expedido pela Justiça. Homem suspeito de receptar moto roubada e integrar quadrilha é preso em Arapiraca, AL Divulgação/PC-AL Um homem suspeito de integrar uma quadrilha envolvida...


    Operação foi realizada nesta terça-feira (17), e cumpriu mandado expedido pela Justiça. Homem suspeito de receptar moto roubada e integrar quadrilha é preso em Arapiraca, AL Divulgação/PC-AL Um homem suspeito de integrar uma quadrilha envolvida com roubo e clonagem de veículos foi preso nesta terça-feira (17) na Vila Canaã, em Arapiraca, Agreste de Alagoas. Duas motos, uma delas com queixa de roubo, foram apreendidas. O preso foi identificado como Adilson Laurindo. Com ele, foram encontradas uma Honda CB 300 de cor branca, e uma Honda Bros 150, de cor vermelha. Segundo a Delegacia de Homicídios, que realizou a operação que resultou na prisão de Laurindo, a moto CB 300 tinha queixa de roubo. A outra foi apreendida porque possuía sinais de clonagem, o que ainda não foi confirmado. O suspeito foi levado para a delegacia onde foi autuado por receptação. Como não pagou a fiança, ele permanece preso. A prisão cumpriu mandado expedido pelo juiz Jandir de Barros Carvalho, da 8ª Vara Criminal de Arapiraca, atendendo solicitação feita pelo delegado titular da Homicídios. Motocicletas apreendidas estão recolhidas na delegacia Divulgação / Polícia Civil Veja mais notícias da região no G1 Alagoas
    Rua das Árvores, em Maceió, é bloqueada pela segunda vez nesta terça

    Rua das Árvores, em Maceió, é bloqueada pela segunda vez nesta terça


    Os que ainda não foram para o Mercado da Produção pediram mais um dia na Rua das Árvores, para vender o restante do estoque. Polícia e Guarda Municipal dispersaram a confusão. Ambulantes fazem novo protesto no centro de Maceió contra mudança...


    Os que ainda não foram para o Mercado da Produção pediram mais um dia na Rua das Árvores, para vender o restante do estoque. Polícia e Guarda Municipal dispersaram a confusão. Ambulantes fazem novo protesto no centro de Maceió contra mudança de local Vendedores ambulantes voltaram a fechar, na tarde desta terça-feira (17), a Rua Augusta, conhecida como Rua das Árvores, no centro de Maceió. A rua foi interditada por volta das 16h, e liberada menos de uma hora depois, com a chegada da Polícia Militar e da Guarda Municipal. Pela manhã, um protesto semelhante também bloqueou a rua. Os ambulantes permaneceram no local após serem transferidos pela prefeitura para uma área em frente ao Mercado da Produção, na Levada. Eles dizem que não foram para o novo local porque queriam vender a mercadoria restante, já que os clientes transitam com mais frequência na região, e que obedeceriam a proibição a partir de quarta (18). Segundo a ambulante Ana Paula, que vende alface e coentro no local, os ambulantes só pediam por mais um dia. "Eles não queriam nos deixar trabalhar só hoje. Pedimos nossos direitos, não queremos ser retirados à força", disse. O secretário Municipal de Segurança Comunitária e Convívio Social, Ivon Berto, afirmou que as vontades dos ambulantes já tinham sido atendidas. "Eles dizem que só querem mais um dia durante toda a operação. Começamos na segunda, e fizemos diversas modificações, como um local só pra eles. Quem fechou a rua hoje, descumpriu o acordo feito com a equipe de Gerenciamento de Crise da PM", justificou. Ele reafirmou ainda que os ambulantes serão recebidos para uma reunião na sede das SEMSCS, na quarta pela manhã, para debater essa transferência. Até lá, vale a determinação anterior, de que os vendededores devem se mudar para o Mercado. Polícia precisou intervir para dispersar a confusão George Arroxelas/G1 Secretário Municipal de Segurança Comunitária e Convívio Social negociou com manifestantes George Arroxelas/G1 Veja mais notícias da região no G1 Alagoas
    VÍDEOS: AL TV 1ª Edição de terça-feira, 17 de julho

    VÍDEOS: AL TV 1ª Edição de terça-feira, 17 de julho


    Assista aos vídeos do telejornal com as notícias de Alagoas. Assista aos vídeos do telejornal com as notícias de...


    Assista aos vídeos do telejornal com as notícias de Alagoas. Assista aos vídeos do telejornal com as notícias de Alagoas.

    Dupla suspeita de assaltos é presa perto do campus da Ufal em Maceió, diz polícia


    De acordo com informações do BPGd, homens roubaram uma van e seguiram rumo ao Campus A.C. Simões. Vigilantes acionaram a polícia. Dois homens foram presos suspeitos de tentar praticar assaltos na tarde desta terça-feira (27), em Maceió. Segundo o...

    De acordo com informações do BPGd, homens roubaram uma van e seguiram rumo ao Campus A.C. Simões. Vigilantes acionaram a polícia. Dois homens foram presos suspeitos de tentar praticar assaltos na tarde desta terça-feira (27), em Maceió. Segundo o Batalhão de Polícia de Guarda (BPGd), a prisão aconteceu próximo ao campus da Universidade Federal de Alagoas (Ufal), no bairro Cidade Universitária. Os suspeitos foram identificados como Jailson Joaquim da Silva, 26 e Arlan Marques de Barros, 25. Segundo os militares, vigilantes do Campus A.C. Simões acionaram a polícia depois que a dupa foi vista entrando na Ufal após sair de dentro de uma van, o que gerou suspeitas. A partir da denúncia, os suspeitos foram localizados. Eles tentaram fugir dos militares, mas sem sucesso. No momento das prisões, fora do terreno da Ufal, foi constado pela polícia que eles haviam roubado a van. Com os suspeitos, o BPGd apreendeu um revólver calibre 38, aparelhos celulares, documentos e uma quantia em dinheiro. Após o flagrante, os suspeitos e todo o material apreendido foram levados para a Central de Flagrantes I, localizada no Farol. Por telefone, a assessoria da Ufal informou ao G1 que apesar dos suspeitos terem entrado no Campus, nenhum estudante foi abordado pela dupla. Veja mais notícias da região no G1 Alagoas
    Ifal tem 371 vagas abertas para cursos superiores nos campi de Maceió e interior

    Ifal tem 371 vagas abertas para cursos superiores nos campi de Maceió e interior


    Vagas estão disponíveis para transferência externa ou interna, equivalência e para o Sisu 2018. Inscrições vão até 20 e 24 de julho, a depender do tipo de ingresso. Ifal oferta mais de 300 vagas para cursos superiores em campi na capital e no...


    Vagas estão disponíveis para transferência externa ou interna, equivalência e para o Sisu 2018. Inscrições vão até 20 e 24 de julho, a depender do tipo de ingresso. Ifal oferta mais de 300 vagas para cursos superiores em campi na capital e no interior de Alagoas Micaelle Morais/G1 O Instituto Federal de Alagoas (Ifal) está com 371 vagas abertas em cursos superiores, sendo 344 para transferência externa, interna, equivalência; e outras 27 remanescentes do Sistema de Seleção Unificado (Sisu) 2018. As inscrições podem ser feitas pela internet, no site da instituição. Clique aqui para fazer sua inscrição e acessar os editais As inscrições para o ingresso por equivalência ou transferência vão até o dia 20 de julho. Essas vagas são para cursos presenciais e a distância, e foram disponibilizadas nos campi e em unidades de ensino localizadas em Maceió, Palmeira dos Índios, Marechal Deodoro, Satuba, Piranhas, Arapiraca, Penedo, São José da Laje e Cajueiro. Já as vagas destinadas ao Sisu têm inscrições abertas até 24 de julho, e estão disponíveis para os estudantes que participaram das três últimas edições do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Os cursos estão sendo ofertados nos campi Maceió, Palmeira dos Índios e Marechal Deodoro. As graduações disponíveis são para os seguintes cursos: Bacharelado engenharia civil; engenharia elétrica; engenharia Agronômica; Tecnológico gestão Ambiental; gestão em alimentos; gestão em Turismo; gestão em laticínios; design de interiores; Licenciatura ciências Biológicas; matemática; física; química; letras-português. Veja mais notícias da região no G1 Alagoas
    Feirantes transferidos do Centro para a Levada, em Maceió, relatam queda nas vendas e prejuízos

    Feirantes transferidos do Centro para a Levada, em Maceió, relatam queda nas vendas e prejuízos


    Ambulantes cobram uma solução da prefeitura, que já disse que eles não serão tirados desse novo local. Ambulantes tirados da Rua das Árvores reclamam da falta de clientes e de prejuízo no novo local, no Mercado da Produção, em Maceió Roberta...


    Ambulantes cobram uma solução da prefeitura, que já disse que eles não serão tirados desse novo local. Ambulantes tirados da Rua das Árvores reclamam da falta de clientes e de prejuízo no novo local, no Mercado da Produção, em Maceió Roberta Batista/G1 Os vendedores ambulantes que trabalhavam na Rua das Árvores, no Centro, e foram transferidos para a rua do Mercado da Produção, na Levada, dizem que já estão contabilizando o tamanho do prejuízo provocado pela mudança. Segundo eles, os clientes não passam pelo novo local. Verdureira há mais de 30 anos no Centro, dona Antônia Maria da Conceição diz que sentiu muito a queda nas vendas. "Ontem vendi R$ 4, hoje ainda não vendi nada". Encostado em seu carrinho cheio de aceloras e goiabas, o feirante Gesildo Casemiro também lamenta a perda de mercadorias. "Comprei R$ 550 de mercadoria e só vendi R$ 30. Não tem gente para comprar. Trabalhei mais de 10 anos lá na Rua das Árvores, e agora como que a pessoa paga o aluguel de casa agora vendendo isso?". Uma comissão formada por ambulantes se reuniu para cobrar uma solução da prefeitura. "Uma comissão foi lá na prefeitura porque não tem condições de a gente ficar aqui. Não vem ninguém comprar", afirmou Heleno Benedito da Silva, vendedor de macaxeira, inhame e batata. Os ambulantes Gesildo e Casemiro afirmam que não conseguem vender todo o estoque de frutas por falta de clientes Roberta Batista/G1 O diretor de Convívio da Secretaria Municipal de Segurança Comunitária E Convívio Social (SEMSCS), Adilson Bispo, explicou que os feirantes vão ter que permanecer no novo local. "Eles precisam se adequar a essa nova realidade, que é uma realidade de feira, não é uma realidade de comércio como estavam acostumados. Vieram para um local na frente do mercado, uma zona de feira e perto da nova estação", explicou Bispo. Dos 110 ambulantes cadastrados pela prefeitura, 60 apareceram no novo espaço no mercado, segundo a secretaria. A secretaria disse que, para melhorar a estrutura do local, serão instalados sinalizadores e tendas. Enquanto a reportagem do G1 esteve no local, duas manilhas chegaram transportadas em um caminhão da prefeitura. Elas vão servir para isolar a área dos feirantes, evitando que automóveis fiquem estacionado no local destinado aos comerciantes. Quem já trabalhava no local, também reclama da mudança. "[O mercado] Não aguenta esse fluxo de gente. Eles precisam ficar em um lugar de verdade, não nesse local, já cheio, sem estrutura", falou José Santos. Enquanto isso, a outra parte dos ambulantes que ainda não foi para o novo local realizou um protesto hoje pela manhã. Eles bloquearam a Rua das Árvores, em protesto contra a retirada deles do local. A pista só foi liberada depois que foi agendada uma reunião entre manifestantes e representantes da prefeitura de Maceió para a manhã de quarta (18). Anilhas foram colocadas no local para impedir o estacionamento de veículos Roberta Batista/G1 O diretor de Convívio da Secretaria Municipal de Segurança Comunitária E Convívio Social (SEMSCS), Adilson Bispo, explicou que os feirantes vão ter que permanecer no novo local. Roberta Batista/G1 Veja mais notícias da região no G1 Alagoas
    Desembargador Alcides Gusmão é eleito presidente do TJ-AL para o próximo biênio

    Desembargador Alcides Gusmão é eleito presidente do TJ-AL para o próximo biênio


    Cúpula do Judiciário estadual nos próximos dois anos foi eleita por aclamação nesta terça-feira (17). Fernando Tourinho, Alcides Gusmão e Elisabeth Carvalho (da esq. para a dir.) compõem a cúpula do Judiciário de Alagoas para o biênio...


    Cúpula do Judiciário estadual nos próximos dois anos foi eleita por aclamação nesta terça-feira (17). Fernando Tourinho, Alcides Gusmão e Elisabeth Carvalho (da esq. para a dir.) compõem a cúpula do Judiciário de Alagoas para o biênio 2019-2020 Divulgação/TJ-AL O desembargador Alcides Gusmão da Silva foi eleito presidente do Tribunal de Justiça de Alagoas para o próximo biênio, que corresponde aos anos de 2019 e 2020. A eleição aconteceu durante sessão administrativa nesta terça-feira (17). Atualmente, Gusmão preside a 3ª Câmara Cível do Tribunal. Além de escolherem o presidente, o Pleno ainda elegeu o restante da cúpula do TJ. Fernando Tourinho de Omena Souza será o corregedor-geral da Justiça, e Elisabeth Carvalho Nascimento será a vice-presidente. Os desembargadores Washington Luiz Damasceno Freitas e Celyrio Adamastor Tenório Accioly foram eleitos para compor e Conselho Estadual da Magistratura. “Compete a nós pensarmos nos novos caminhos a perseguirmos aqui no Tribunal, esperamos sempre contar com a compreensão e ajuda dos senhores. Vamos arregaçar as mangas, fazer o nosso planejamento e partir para o trabalho. Pretendemos dar continuidade ao trabalho do desembargador Otávio Praxedes e, dentro do possível, melhorar as condições do nosso Judiciário, cada vez mais”, afirmou Gusmão. Atualmente integrante da 2ª Câmara Cível, a desembargadora Elisabeth Carvalho já foi presidente do TJAL entre 2009 e 2010, e vice-presidente no biênio 2005-2006. “Espero agora já com a experiência de ter passado pelo cargo, corresponder às expectativas dos servidores, dos colegas, e da sociedade, principalmente", colocou. Já o desembargador Fernando Tourinho, integrante da 1ª Câmara Cível no momento e diretor da Escola Superior da Magistratura (Esmal), ressaltou o peso do cargo de corregedor. “É uma responsabilidade muito grande e a gente a partir de hoje já começa a pensar no que pode melhorar nos serviços que prestamos. A Corregedoria precisará muito da Associação dos Magistrados de Alagoas (Almagis), bem como de todos os servidores”, avaliou. Atual presidente do Tribunal, Otávio Leão Praxedes fez elogios aos próximos gestores. “Gostaria de dizer da minha satisfação em ter conduzido o processo de sucessão sem obstáculos, e frisar que todos são colegas honrados e merecedores. As portas da Presidência estão abertas ao senhores”. O juiz Ney Alcântara, presidente da Associação Alagoana de Magistrados (Almagis), também congratulou a futura cúpula. “Que tenham uma gestão de excelência. Nós da Associação estaremos sempre à disposição dos senhores, no que for necessário”. Veja mais notícias da região no G1 Alagoas
    Manifestantes protestam contra modelo de gestão por Organização Social no Hospital da Mulher, em Maceió

    Manifestantes protestam contra modelo de gestão por Organização Social no Hospital da Mulher, em Maceió


    Ato reuniu dezenas de membros da Reserva Técnica da Uncisal e de movimentos sociais. Eles criticam declaração do governador sobre privatização da administração da unidade de saúde. Membros da Reserva Técnica da Universidade Estadual de...


    Ato reuniu dezenas de membros da Reserva Técnica da Uncisal e de movimentos sociais. Eles criticam declaração do governador sobre privatização da administração da unidade de saúde. Membros da Reserva Técnica da Universidade Estadual de Ciências da Saúde (Uncisal) e representantes de movimentos sociais realizam ato na entrada do Hospital da Mulher, em Maceió Divulgação/Sindprev-AL Membros da Reserva Técnica do concurso da Universidade Estadual de Ciências da Saúde (Uncisal) e representantes de movimentos sociais realizaram um ato na porta do Hospital da Mulher, ainda em construção no bairro do Poço, em Maceió, nesta terça-feira (17). Eles contestam a possível seleção de profissionais por meio de Organização Social (OS) para atuar na unidade de saúde, que estava com a entrega prevista para o mês de junho. Essa informação foi dada pelo governador Renan Filho (PMDB) em janeiro deste ano. Por meio de nota, a Secretaria de Estado da Saúde (Sesau) informou ao G1 que informou o hospital "será 100% SUS e administrado pelo Governo do Estado, assegurando assistência pública e gratuita aos alagoanos. A única diferença para as demais unidades de saúde estaduais é que será gerenciada por uma Organização Social (OS), subordinada à Secretaria de Estado da Saúde (Sesau)" (leia na íntegra ao final do texto). De acordo com o Sindicato dos Trabalhadores em Saúde em Previdência Social no Estado de Alagoas (Sindprev), cerca de 80 pessoas participaram da manifestação, que durou cerca de três horas. Ainda segundo o Sindprev, o ato teve a intenção de mostrar a indignação dos concursados com a privatização da unidade, enquanto os membros da Reserva Técnica aguardam por nomeações desde o ano de 2014. Eles defendem uma administração pública e a contratação de servidores por meio de concursos. Veja abaixo a íntegra da nota da Sesau: Nota de esclarecimento Gerenciamento do hospital da mulher A secretaria de Estado da Saúde (Sesau) esclarece que o Hospital da Mulher, quando for inaugurado, será 100% SUS e administrado pelo Governo do Estado, assegurando assistência pública e gratuita aos alagoanos. A única diferença para as demais unidades de saúde estaduais é que será gerenciada por uma Organização Social (OS), subordinada à Secretaria de Estado da Saúde (Sesau), assim como acontece com êxito, há mais de duas décadas, em São Paulo e, mais recentemente, em Maceió, com a administração das Unidades de Pronto Atendimento (UPAs), que são um modelo de eficiência e qualidade no atendimento aos usuários do SUS. Salienta, ainda, que a portaria 2.596, publicada no Diário Oficial do Estado (DOE) no último dia 29 de junho, apenas torna público que a unidade será gerenciada por meio de uma OS, sem perder o seu caráter público e com campo aberto para a pesquisa e o ensino, assim como prevê a lei 7.777/2016, aprovada pela Assembleia Legislativa do Estado (ALE) em dezembro de 2015 e sancionada pelo chefe do executivo estadual em 25 de janeiro de 2016. A referida lei dispõe sobre o programa estadual de Organizações Sociais (OSs), no âmbito dos serviços de interesse público ligados à educação, ensino, pesquisa científica, desenvolvimento tecnológico e institucional, proteção e preservação do meio ambiente, assim como a saúde, trabalho, ação social, cultura, desporto e agropecuária. Ressalta, ainda, que a lei 7.777/2016 criou o Conselho de Gestão das OSs, com a finalidade de planejar, coordenar, acompanhar e implementar as ações do programa estadual de OSs, supervisionando-as como instrumento de modernização da administração pública. Em protesto, membros da Reserva Técnica do concurso da Uncisal e representantes de movimentos sociais criticam possível seleção de profissionais para atuar no Hospital da Mulher, em Maceió, por meio de Organização Social (OS) Divulgação/Sindprev-AL Veja mais notícias da região no G1 Alagoas
    Tartaruga marinha é encontrada morta na Praia da Avenida, em Maceió

    Tartaruga marinha é encontrada morta na Praia da Avenida, em Maceió


    Animal era monitorado pelo Projeto Tamar. Causa da morte é desconhecida. Tartaruga marinha foi encontrada morta em Maceió na manhã desta terça-feira (17) Divulgação/Biota Uma tartaruga marinha com mais de 1 metro de comprimento foi encontrada...


    Animal era monitorado pelo Projeto Tamar. Causa da morte é desconhecida. Tartaruga marinha foi encontrada morta em Maceió na manhã desta terça-feira (17) Divulgação/Biota Uma tartaruga marinha com mais de 1 metro de comprimento foi encontrada morta na manhã desta terça-feira (17), na Praia da Avenida, no bairro de Jaraguá, em Maceió. De acordo com o Instituto Biota, que acompanha a situação de animais marinhos no litoral alagoano, a tartaruga era monitorada pelo Projeto Tamar. Ainda segundo o Biota, o animal é uma tartaruga verde da espécie Chelonia Mydas. Ele foi recolhido pelos voluntários do Biota e vai passar por exames, que indicarão a causa da morte. A anilha encontrada em uma das nadadeiras da tartaruga foi colocada no animal em janeiro de 2011, nas ilhas de Trindade, no Espírito Santo. Veja mais notícias da região no G1 Alagoas
    Ambulatório da Maternidade Santa Mônica, em Maceió, tem energia cortada por falta de pagamento

    Ambulatório da Maternidade Santa Mônica, em Maceió, tem energia cortada por falta de pagamento


    Uncisal garante que pagamento será feito ainda nesta terça-feira (17). Ambulatório da Maternidade Escola Santa Mônica funciona na Av. Brasil, no Poço, em Maceió TV Gazeta/Reprodução O ambulatório da Maternidade Escola Santa Mônica,...


    Uncisal garante que pagamento será feito ainda nesta terça-feira (17). Ambulatório da Maternidade Escola Santa Mônica funciona na Av. Brasil, no Poço, em Maceió TV Gazeta/Reprodução O ambulatório da Maternidade Escola Santa Mônica, localizado no bairro do Poço, em Maceió, teve a energia cortada por falta de pagamento e as consultas foram suspensas. A informação foi confirmada ao G1 nesta terça-feira (17) pela Universidade Estadual de Ciências da Saúde de Alagoas (Uncisal), que gerencia a unidade, mas o corte aconteceu na semana passada. A unidade onde funciona o ambulatório fica localizada na Avenida Brasil, sendo separada do restante do prédio da maternidade. Lá funcionam consultas para gestantes de alto risco. Segundo a Uncisal, apenas os serviços de consultas foram prejudicados. A instituição garante, no entanto, que as consultas foram reagendadas. De acordo com a Uncisal, o problema foi provocado por um equívoco na planilha de despesas, mas que o pagamento vai ser realizado ainda nesta terça, assim como o religamento da energia. A Universidade afirma que o atendimento será retomado assim que o fornecimento de energia volte seja normalizado. Veja mais notícias da região no G1 Alagoas

    Operação da PF contra quadrilha de roubo de carga prende empresário em Limeira, SP


    Homem de 69 anos foi preso temporariamente; operação Transbordo ocorre em seis estados. PF faz operação contra roubo de carga em SP: mandados de prisão foram cumpridos em Limeira A Polícia Federal (PF) de Piracicaba (SP) prendeu na manhã desta...

    Homem de 69 anos foi preso temporariamente; operação Transbordo ocorre em seis estados. PF faz operação contra roubo de carga em SP: mandados de prisão foram cumpridos em Limeira A Polícia Federal (PF) de Piracicaba (SP) prendeu na manhã desta terça-feira (17) um empresário de 69 anos em Limeira (SP). A prisão temporária ocorreu no âmbito de uma operação contra suspeitos de integrar uma quadrilha de roubos de carga que cumpre mandados em seis estados. Ao menos 31 pessoas foram presas até as 13h. Além da prisão, os policiais cumpriram mais dois mandados de busca e apreensão em Limeira. Segundo a PF de Piracicaba, os mandados de busca foram cumpridos na residência e na empresa do preso. Houve também a apreensão de um aparelho celular. O nome e o endereço do empresário não foram divulgados pela PF. De Limeira, o preso foi encaminhado para a PF de São Paulo. A operação A operação, denominada Transbordo, cumpre 182 mandados judiciais expedidos pela 17ª Vara Criminal de Maceió (AL). Estima-se que a organização criminosa tenha causado um prejuízo superior a R$ 8,6 milhões, só em relação a roubo de cargas e caminhões. Além de Limeira, a operação ocorre em Maceió, São Paulo, Rio de Janeiro, além de cidades da Bahia, Ceará e Pernambuco. Segundo a PF, 4 pessoas foram presas em Alagoas. Já na capital paulista, sete suspeitos foram presos e armas, veículos e dinheiro apreendidos. Segundo a PF, a operação visa desarticular uma organização criminosa envolvida em crimes de furto e receptação de cargas e caminhões em diversos estados do Nordeste e Sudeste, valendo-se de falsas comunicações de crimes de roubo, além de adulteração de veículos, golpes em seguradoras e outros delitos. A organização criminosa contava com a participação dos motoristas dos caminhões, que simulavam terem sido sequestrados por assaltantes, enquanto outros integrantes realizavam a desativação dos dispositivos de segurança do caminhão e a subtração da carga, sendo que ao final o motorista comparecia em um órgão policial para realizar falsa comunicação de crime. Veja a lista de mandados cumpridos por estado: São Paulo - 48 de busca e apreensão e 32 de prisão Bahia - 37 de busca e apreensão e 25 de prisão Alagoas - 18 de busca e apreensão e 11 de prisão Rio de Janeiro - 2 de busca e apreensão e 2 de prisão Pernambuco - 1 de busca e apreensão e 1 de prisão Ceará - 1 de busca e apreensão e 1 de prisão Veja mais notícias da região no G1 Piracicaba
    Esquema que fraudava pagamento de impostos do comércio de medicamentos gera prejuízo de R$ 13,7 milhões na Bahia

    Esquema que fraudava pagamento de impostos do comércio de medicamentos gera prejuízo de R$ 13,7 milhões na Bahia


    Batizada de Placebo, operação tem 5 mandados de busca e apreensão em Feira de Santana. Operação foi iniciada pelo MP de Alagoas, em parceria com o órgão baiano e sergipano. Medicamentos são apreendidos em operação em Alagoas Ascom/MP O...


    Batizada de Placebo, operação tem 5 mandados de busca e apreensão em Feira de Santana. Operação foi iniciada pelo MP de Alagoas, em parceria com o órgão baiano e sergipano. Medicamentos são apreendidos em operação em Alagoas Ascom/MP O débito de impostos devidos ao Fisco, a partir do esquema de uma organização criminosa especializada em corrupção de agentes públicos, lavagem de bens e falsificação de documento, gerou prejuízo de R$ 13.751.373,21 na Bahia, conforme o Ministério Público Estadual. Cinco mandados de busca e apreensão estão sendo cumpridos pela Polícia Civil na cidade de Feira de Santana, a cerca de 100 km de Salvador, nesta terça-feira (17), em uma operação de combate à quadrilha envolvida nas fraudes. Dois mandados de prisão contra a empresárias Maria Edenilce Monteiro dos Santos e a filha dela, Sílvia Santos Borges, foram expedidos, mas elas não foram encontradas e são consideradas foragidas, segundo o MP. Do montante devido ao Fisco, R$ 13.686.479,75 estão inscritos na dívida ativa ou ajuizados e R$ 64.893,46 ainda não foram inscritos. De acordo com o MP-BA, o esquema funcionava por meio de “sócios-laranja”, que integravam os quadros de empresas do ramo de comércio atacadista de medicamentos. Essas empresas deixavam de efetuar o pagamento dos impostos devidos ao Fisco pela circulação de mercadorias e serviços. O MP não informou os nomes das empresas. A operação, nomeada Placebo, foi iniciada pelo MP de Alagoas, em parceria com o órgão baiano e sergipano. No total, o prejuízo aos cofres públicos dos três estados é estimado em R$ 197 milhões. O MP-BA informou, ainda, que empresas praticavam concorrência desleal e acumularam patrimônio de forma irregular, que define os crimes contra a ordem tributária. Documentos e objetos, como celulares e computadores, além de mercadorias, foram apreendidos nos estados envolvidos, e servirão para a instrução do procedimento criminal em curso e para a fiscalização das empresas utilizadas no esquema criminoso.
    Vendedores ambulantes bloqueiam rua em protesto no centro de Maceió

    Vendedores ambulantes bloqueiam rua em protesto no centro de Maceió


    Eles reclamam da proibição de comercializar produtos na Rua das Árvores. Prefeitura transferiu os ambulantes para local em frente ao Mercado da Produção, mas eles reclamam de perda nas vendas. Protesto de vendedores ambulantes na Rua das...


    Eles reclamam da proibição de comercializar produtos na Rua das Árvores. Prefeitura transferiu os ambulantes para local em frente ao Mercado da Produção, mas eles reclamam de perda nas vendas. Protesto de vendedores ambulantes na Rua das Árvores, centro de Maceió Vendedores ambulantes fecharam nesta terça-feira (17) a Rua Augusta, conhecida como Rua das Árvores, no centro de Maceió. Eles questionam a proibição para a venda no local e remoção deles para uma rua em frente ao Mercado da Produção, na Levada. A rua foi interditada por volta das 10h40. Às 11h45, a pista foi liberada depois que foi agendada uma reunião entre manifestantes e representantes da prefeitura de Maceió para a manhã de quarta (18). "Desde ontem que a gente não trabalha. A gente paga aluguel, tenho três filhos pra criar. Nós não somos vagabundos, só queremos nossos direitos. Se eles não querem que a gente trabalhe no calçadão, arrume uma rua para a gente tabalhar aqui no Centro. Eu trabalhei no Mercado, mas lá não tem movimento, aí vim para o comércio", questiona a vendedora Ana Paula. Durante o bloqueio, apenas motocicletas eram autorizadas a passar. Ônibus e carro ficaram presos, o que provocou um intenso congestionamento. Veja no mapa como está o trânsito na região A fiscalização tem sido feita pelos agentes da Secretaria Municipal de Segurança Comunitária E Convívio Social (SEMSCS). Nesta manhã, alguns ambulantes que insistiam em comercializar seus produtos no local proibido tiveram mercadorias apreendidas. "Isso não existe. Eu estou atrás do meu direito de trabalhar, não vagabundar. Jogaram a gente naquele corredor da linha do trem e ali não dá pra trabalhar. Queremos que liberem a Rua das Árvores", disse Júlia Bezerra de Lima. "Levaram a minha mercadoria, que eu comprei fiado, como é que eu vou pagar?", disse a ambulante Sandra Alves. "Levaram minha mercadoria toda hoje, meus doces, meu feijão, eu sempre trabalhei aqui, disse chorando o ambulante Severino Lopes da Silva. "Eu vendo banana, vendia aqui na rua, mas querem botar a gente lá pra o mercado, onde só tem imundície. O mercado morreu minha gente. Lá a mercadoria apodrece e ninguém compra. Eu so não tinha minha mercadoria apreendida hoje aqui, porque não vim trabalhar, porque sabia que eles iam fazer isso, iam apreender", contou a ambulante Jeciane. Após a garantia da reunião com a secretaria, o trânsito foi liberado. "Ficou definido que amanhã os camelôs vão se reunir com a Secretaria de Convívio Social graças ao Gerenciamento de Crises [da PM], o tenente Thiago, e a Guarda Municipal. A reunião é para definir um local para esse pessoal trabalhar", explicou o inspetor Edson Cavalcante, comandante da Guarda. A assessoria de comunicação da Secretaria Municipal de Segurança Comunitária e Convívio Social (SEMSCS) informou que a reunião será realizada às 11h desta quarta, na sede da secretaria, na Rua Alexandre Passos, no Jaraguá. Policiais militares retiraram as pedras usadas para bloquear a rua no centro de Maceió, mas os ambulantes sentaram na pista e contiuam impedindo a passagem de veículos Roberta Batista/G1 Polícia Militar tenta negociar com manifestantes que protestam no centro de Maceió Roberta Batista/G1 Guardas Municipais de Maceió tentam negociar liberação da Rua das Árvores, no Centro Roberta Batista/G1 Veja mais notícias da região no G1 Alagoas
    Servidores municipais de Maceió entram em greve por tempo indeterminado

    Servidores municipais de Maceió entram em greve por tempo indeterminado


    Eles cobram reajuste salarial de 15,41%. Segundo sindicato da categoria, 50% dos servidores continuam trabalhando. Sevidores municipais decidem entrar em greve por tempo indeterminado nesta terça-feira (17) Carolina Sanches/G1 Os servidores...


    Eles cobram reajuste salarial de 15,41%. Segundo sindicato da categoria, 50% dos servidores continuam trabalhando. Sevidores municipais decidem entrar em greve por tempo indeterminado nesta terça-feira (17) Carolina Sanches/G1 Os servidores municipais de Maceió entram em greve por tempo indeterminado a partir desta terça-feira (17) para cobrar reajuste salarial de 15,41%. De acordo com o Sindicato dos Servidores Públicos do Município de Maceió (Sindspref), apesar da greve, 50% dos servidores do município continuarão trabalhando durante o período. Segundo Sidney Lopes, cerca de mil servidores se reúnem em assembleia nesta terça e seguirão em passeata pelas ruas do Centro. Por meio de nota, a prefeitura de Maceió informou ao G1 que começou a ser notificada da greve de alguns sindicatos e que "a Procuradoria Geral do Município (PGM) fará a análise jurídica e alinhará junto à Secretaria Municipal de Gestão (Semge) qual deve ser o procedimento quanto aos encaminhamentos sobre o assunto" (veja na íntegra ao final do texto). A greve foi decidida na última quinta-feira (11), quando, em assembleia, os servidores recusaram os 3% de reajuste com retroativo de junho, proposto pela prefeitura. A categoria pede o percentual referente a perda da inflação de 2014, 2015, 2016 e 2017, com retroativo de janeiro de 2018, mês da data-base. “A questão é a prefeitura não querer dar o retroativo contando a partir de janeiro, que é a data base, eles estão propondo o reajuste com retroativo de junho, e isso a gente não aceita”, disse Sidney Lopes, presidente do Sindspref. NOTA - SEMGE A Prefeitura de Maceió começou a receber as comunicações oficiais sobre a decisão de greve de alguns sindicatos. A partir de agora, a Procuradoria Geral do Município (PGM) fará a análise jurídica e alinhará junto à Secretaria Municipal de Gestão (Semge) qual deve ser o procedimento quanto aos encaminhamentos sobre o assunto. A proposta de reajuste de 3% a partir de junho, ofertada pela Prefeitura de Maceió, é o percentual possível, considerando a capacidade financeira do Município e respeitando os limites da Lei de Responsabilidade Fiscal. O reajuste proposto está dentro da média concedida pelas capitais, de acordo com informações do Fórum Nacional de Secretários Municipais de Administração das Capitais (Fonac). Maceió registrou cortes significativos nos repasses federais, mas a Prefeitura tem mantido como prioridade a regularidade no pagamento da folha salarial. Veja mais notícias da região no G1 Alagoas
    VÍDEOS: Bom Dia Alagoas de terça-feira, 17 de julho

    VÍDEOS: Bom Dia Alagoas de terça-feira, 17 de julho


    Assista aos vídeos do telejornal com as notícias de Alagoas. Assista aos vídeos do telejornal com as notícias de...


    Assista aos vídeos do telejornal com as notícias de Alagoas. Assista aos vídeos do telejornal com as notícias de Alagoas.
    Moradores mantêm ônibus parados em terminais nos conjuntos Village e Graciliano Ramos, em Maceió

    Moradores mantêm ônibus parados em terminais nos conjuntos Village e Graciliano Ramos, em Maceió


    Usuários protestam desde o último sábado (14), contra mudanças nos itinerários das linhas, realizada pela SMTT. Moradores do bairro Graciliano Ramos impedem saída de ônibus do termianal Tony Chicuta/Arquivo pessoal Moradores da parte alta de...


    Usuários protestam desde o último sábado (14), contra mudanças nos itinerários das linhas, realizada pela SMTT. Moradores do bairro Graciliano Ramos impedem saída de ônibus do termianal Tony Chicuta/Arquivo pessoal Moradores da parte alta de Maceió seguem protestando na manhã desta terça-feira (17) contra a mudança no itinerário dos ônibus que passam pelo Graciliano Ramos e Village Campestre II. O protesto começou no último sábado (14). Os moradores estão impedindo que os ônibus saiam dos terminais do Graciliano Ramos e Village Campestre II. Apenas os primeiros ônibus conseguiram sair dos terminais na segunda e nesta terça, mas com a chegada dos usuários os terminais foram bloqueados novamente. De acordo com Tony Chicuta, morador do Graciliano Ramos, os dois terminais se mantêm fechados até que a Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (SMTT) volte na decisão de mudar o itinerário dos ônibus. “Nós vamos ficar aqui o tempo que for preciso, vai depender da SMTT, se os ônibus voltarem a gente termina, até então nós temos só conversado e agora a tendência é mudar de estratégia, mas a momento nenhum ônibus sai dos terminais”, disse. Mobilização Os moradores dos dois bairros da capital protestam, desde o último sábado, contra a mudança de itinerário das linhas que passam pela região. A mobilização chegou a ser retomada na manhã de segunda (16) e seguiu por mais de 12h até os moradores entrarem em acordo com a PM e liberarem a saída dos ônibus dos terminais. A maior das reclamações dos moradores é a superlotação dos coletivos e o tempo das viagens que, depois da mudança nos itinerários, passaram a atender os dois bairros. Manifestantes montam acampamento em terminal do Graciliano Ramos Tony Chicuta/Arquivo pessoal Veja mais notícias da região no G1 Alagoas
    Operação em AL, SE e BA prende auditor-fiscal, empresários e laranjas

    Operação em AL, SE e BA prende auditor-fiscal, empresários e laranjas


    No total, 8 pessoas foram presas em Alagoas e Sergipe; outras 2 foragidas são procuradas na Bahia. Segundo o MP, estima-se que há um prejuízo de R$ 197 milhões aos cofres públicos. Medicamentos também foram apreendidos na operação que cumpriu...


    No total, 8 pessoas foram presas em Alagoas e Sergipe; outras 2 foragidas são procuradas na Bahia. Segundo o MP, estima-se que há um prejuízo de R$ 197 milhões aos cofres públicos. Medicamentos também foram apreendidos na operação que cumpriu mandados em Alagoas, Sergipe e Bahia Ao menos 8 pessoas foram presas na manhã desta terça-feira (17) em uma operação do Ministério Público de Alagoas, em parceria com promotorias de Sergipe e da Bahia, contra uma organização criminosa especializada em corrupção de agentes públicos, lavagem de bens e falsificação de documentos. O prejuízo aos cofres públicos é estimado em R$ 197 milhões. A força-tarefa é comandada pelo Grupo de Atuação Especial em Sonegação Fiscal e aos Crimes Contra a Ordem Tributária, Econômica e Conexos (Gaesf). A operação denominada Placebo prendeu um aditor-fiscal, empresários e laranjas. Foram cumpridos ainda 18 mandados de busca e apreensão nos três estados, todos expedidos pela 17ª Vara Criminal de Alagoas. Presos em Alagoas: Carlos Antônio Nobre e Silva (auditor-fiscal); Márcio André de Lira; Erasmo Alves da Silva Filho; Benedito Alves dos Santos Júnior (contador). Presos em Sergipe: Antônio Monteiro dos Santos (empresário); Arnaldo Monteiro dos Santos (empresário); Vanessa Veras Ribeiro (empresária); Jenisson Paulino da Silva Ribeiro (empresário). Ainda são procuradas em Feira de Santana, na Bahia, as empresárias Maria Edenilce Monteiro dos Santos e a filha dela, Sílvia Santos Borges. Segundo o MP-AL, elas são consideradas foragidas. Medicamentos são apreendidos em operação em Alagoas Ascom/MP O valor milionário do prejuízo aos cofres públicos foi calculado e atualizado até junho de 2018. O montante engloba imposto sonegado, multas, juros e correção monetária. Segundo o promotor de justiça Cyro Blatter, coordenador do Gaesf, todos os alvos são acusados de formação de organização criminosa, falsificação de documentos públicos e privados, falsidade ideológica, lavagem de bens e corrupção de agente público. Blatter comandou os trabalhos em Aracaju. Já em Maceió, a operação ficou sob a responsabilidade do promotor de justiça Guilherme Diamantaras. Em Feira de Santana, o Ministério Público foi representado pelo promotor de justiça Kléber Valadares. Além dos Ministérios Públicos, participaram da ação a Secretaria de Estado da Fazenda (Sefaz-AL), Procuradoria-Geral do Estado (PGE) e Polícia Civil (PC/AL). Operação prende auditor-fiscal, empresários e laranjas em AL, SE e BA Veja mais notícias da região Alagoas
    PF prende integrantes de quadrilha de roubo de cargas e caminhões em SP

    PF prende integrantes de quadrilha de roubo de cargas e caminhões em SP


    Operação Transbordo cumpre 173 mandados judiciais também em Alagoas, Ceará, Bahia, Ceará e Pernambuco. Polícia Federal faz operação contra quadrilha de roubo de cargas Policiais federais prenderam sete pessoas e apreenderam armas, veículos e...


    Operação Transbordo cumpre 173 mandados judiciais também em Alagoas, Ceará, Bahia, Ceará e Pernambuco. Polícia Federal faz operação contra quadrilha de roubo de cargas Policiais federais prenderam sete pessoas e apreenderam armas, veículos e dinheiro nesta terça-feira (17), em São Paulo, durante operação de combate a roubo de cargas e caminhões. O total apreendido não foi divulgado. A operação, denominada Transbordo, cumpre 173 mandados judiciais expedidos pela 17ª Vara Criminal de Maceió. Estima-se que a organização criminosa tenha causado um prejuízo superior a R$ 8,6 milhões só em relação a roubo de cargas e caminhões. Suspeitos causaram prejuízo de mais de R$ 8,6 milhões só em carga roubada Ascom/PF Além de São Paulo, são cumpridos mandados em Alagoas, Rio de Janeiro, Bahia, Ceará e Pernambuco. Ao todo são cumpridos 64 mandados de prisão e 106 de busca e apreensão, a maioria deles em São Paulo: São Paulo - 47 de busca e apreensão e 32 de prisão Bahia - 36 de busca e apreensão e 25 de prisão Alagoas - 18 de busca e apreensão e 11 de prisão Rio de Janeiro - 2 de busca e apreensão e 2 de prisão Pernambuco - 1 de busca e apreensão e 1 de prisão Ceará - 1 de busca e apreensão e 1 de prisão Armas apreendidas em São Paulo pela PF Divulgação/DPF Além disso, a Justiça expediu três mandados de interdição de empresas envolvidas em receptação de mercadorias roubadas, na cidade de São Miguel dos Campos, Litoral Sul de Alagoas. Segundo a PF, a operação visa desarticular uma organização criminosa envolvida em crimes de furto e receptação de cargas e caminhões em diversos estados do Nordeste e Sudeste, valendo-se de falsas comunicações de crimes de roubo, além de adulteração de veículos, golpes em seguradoras e outros delitos. Policiais federais cumprem mandado durante Operação Transbordo em São Paulo André Emateguy/TV Globo A organização criminosa contava com a participação dos motoristas dos caminhões, que simulavam terem sido sequestrados por assaltantes, enquanto outros integrantes realizavam a desativação dos dispositivos de segurança do caminhão e a subtração da carga, sendo que ao final o motorista comparecia em um órgão policial para realizar falsa comunicação de crime. Armas, munições e documentos apreendidos pela PF em São Paulo Divulgação/DPF Agentes da PF cumprem mandado no Jaçanã, em São Paulo Abraão Cruz/TV Globo