G1 > Acre

    Exame atesta que motorista da Uber achado carbonizado em carro em Rio Branco levou tiro na cabeça

    Exame atesta que motorista da Uber achado carbonizado em carro em Rio Branco levou tiro na cabeça


    IML confirmou identidade da vítima e identificou uma perfuração de um projétil no crânio. Caso ocorreu no dia 30 de abril na Estrada do Quixadá. Motorista da Uber foi achado morto dentro de carro no último dia 30 de abril em Rio Branco Arquivo...


    IML confirmou identidade da vítima e identificou uma perfuração de um projétil no crânio. Caso ocorreu no dia 30 de abril na Estrada do Quixadá. Motorista da Uber foi achado morto dentro de carro no último dia 30 de abril em Rio Branco Arquivo pessoal O motorista na empresa Uber, Arthur da Silva Melo, de 26 anos, levou um tiro na cabeça antes de ser queimado dentro do carro, no último dia 30 de abril, na Estrada do Quixadá. Um exame feito pelo Instituto Médico legal confirmou a identidade da vítima e atestou que ele foi vítima de arma de fogo. O resultado do exame saiu na quarta (23), mas foi confirmado apenas nesta sexta-feira (25) pelo diretor-geral do Departamento de Polícia Técnico-Científica (DPTC), Haley Vilas Bôas. Uma moradora acionou a polícia após encontrar o carro queimado. Quando uma equipe da Rede Amazônica foi até o local, percebeu que havia um corpo carbonizado dentro do veículo. “Os criminosos tocaram fogo com a intenção de esconder provas e a identificação da vítima. Com os exames, foi possível observar que houve transfixação de um projétil no crânio e com a coleta do material biológico, a gente comparou com o dos supostos parentes e confirmou o vínculo genético”, afirmou o diretor. O delegado responsável pelas investigações, Cristiano Bastos, afirmou que as investigações estão avançadas e que já tem a identificação de um suspeito de ter matado Melo. Segundo o delegado, o suspeito segue foragido. “A polícia já tem um suspeito e está em busca de localizá-lo a fim de descobrir a real motivação do crime. As investigações estão bastante avançadas”, declarou o delegado.
    Em Cruzeiro do Sul, 10 detentos fazem buraco em cela e tentam fugir de presídio com armas artesanais

    Em Cruzeiro do Sul, 10 detentos fazem buraco em cela e tentam fugir de presídio com armas artesanais


    Fuga foi contida por agentes penitenciários e policiais militares. Cordas, roupas e armas foram encontradas na cela. Os presos, segundo a direção, serão inseridos em isolamento cautelar preventivo a partir desta sexta (25) Divulgação/Iapen Mais...


    Fuga foi contida por agentes penitenciários e policiais militares. Cordas, roupas e armas foram encontradas na cela. Os presos, segundo a direção, serão inseridos em isolamento cautelar preventivo a partir desta sexta (25) Divulgação/Iapen Mais dez presos tentaram fugir do presídio Manoel Néri, em Cruzeiro do Sul, na noite de quinta-feira (24). De acordo com o Instituto de Administração Penitenciária (Iapen), os presos fizeram um buracono pavilhão C e se preparavam para fugir. Porém, a equipe que estava de plantão percebeu a movimentação e comunicou o fato à direção e Polícia Militar. Em poucos minutos, um grupo de 40 agentes e policiais iniciaram uma revista no presídio. “Os agentes que estavam em casa e foram convocados. Juntos com policiais militares entraram em quatro prédios para fazer verificação nas celas. No pavilhão C, cela 8, foi encontrado um buraco pronto para fuga. Na cela foram encontrados também várias armas artesanais, metros de cordas, roupas e outros materiais que seriam usados na fuga ontem a noite”, disse o diretor do presídio Saulo Santos. Os presos, segundo a direção, serão inseridos em isolamento cautelar preventivo a partir desta sexta (25). Além disso, por se tratar de presos sentenciados, uma sindicância para apurar a tentativa de fuga será instaurada para investigar a fuga. Buraco foi feito em cela para que os presos pudessem fugir Divulgação/Iapen-AC
    VÍDEOS: Bom Dia Amazônia - AC de sexta-feira, 25 de maio

    VÍDEOS: Bom Dia Amazônia - AC de sexta-feira, 25 de maio


    Assista aos vídeos do telejornal com as notícias do Acre. Assista aos vídeos do telejornal com as notícias do...


    Assista aos vídeos do telejornal com as notícias do Acre. Assista aos vídeos do telejornal com as notícias do Acre.
    Protesto de caminhoneiros segue para o 3º dia no Acre e três rodovias continuam fechadas

    Protesto de caminhoneiros segue para o 3º dia no Acre e três rodovias continuam fechadas


    Caminhoneiros fecham três trechos de rodovias. Ao menos seis postos estão sem gasolina, aponta sindicato. Protesto de caminhoneiros entra no 4º dia no Acre contra alta de combustíveis Reprodução/Rede Amazônica Acre Os caminhoneiros entraram no...


    Caminhoneiros fecham três trechos de rodovias. Ao menos seis postos estão sem gasolina, aponta sindicato. Protesto de caminhoneiros entra no 4º dia no Acre contra alta de combustíveis Reprodução/Rede Amazônica Acre Os caminhoneiros entraram no quarto dia de protesto no Acre contra a alta de combustíveis nesta sexta-feira (25). Os manifestantes ocupam três pontos em rodovias acreanas. Conforme o presidente do Sindicato dos Caminhoneiros e Máquinas Pesadas do Acre, Júlio Farias, os pontos que estão fechados são na BR-364, BR-317 e na entrada da Estrada Transacreana. Na noite desta quarta-feira (23), a Câmara dos Deputados aprovou o projeto que elimina a cobrança de PIS-Cofins sobre o diesel até o fim de 2018. A medida foi aprovada para tentar conter a paralisação dos caminhoneiros. Mesmo com a aprovação da medida, Farias afirmou que a paralisação vai continuar no estado, já que a categoria não concorda com o que foi determinado. “O acordo que alguns aceitaram, não é o anseio da categoria. Essa greve não é direcionada ao sindicato, é dos trabalhadores autônomos e de toda a sociedade, para a redução do combustível. Então, vamos continuar com a paralisação por tempo indeterminado”, disse Farias. Estão passando apenas carros pequenos, ônibus, cargas vivas e materiais perecíveis. Os caminhoneiros querem a redução do preço do diesel. Filas foram formadas em diversos postos de Rio Branco Aline Nascimento/G1 O Sindicato dos Revendedores de Derivados de Petróleo do Acre (Sindepac) informou que em, pelo menos, seis postos da capital acreana está faltando gasolina. Porém, de acordo com o sindicato, o etanol e o diesel ainda estão sendo vendidos nesses postos. A Secretaria de Segurança Pública do Acre (Sesp-AC) informou que todos os procedimentos da área policial estão sendo realizados normalmente e que, por enquanto, a greve dos caminhoneiros não impediu nenhum procedimento. O diretor do Central de Abastecimento da capital acreana (Ceasa), Janderson Rodrigues, afirmou que o abastecimento segue normal nesta sexta-feira. Segundo ele, como os caminhoneiros estão permitindo a entrada de produtos perecíveis, a paralisação ainda não afetou a central. “Por enquanto está tudo normal, porque estão deixando passar. E como trabalhamos principalmente hortifrutigranjeira, esses produtos têm passagem. Então, a gente ainda não sentiu, a não ser que se torne uma coisa radical mesmo e não deixem passar nada ou que acabe o combustível dos caminhões que trazem essa mercadoria”, disse Rodrigues. Ao G1, a Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Ifraero) informou que no Acre, nos dois aeroportos (Aeroporto Plácido de Castro, em Rio Branco e Aeroporto Internacional de Cruzeiro do Sul, no interior), os voos estão operando normalmente. Apenas cargas ‘vivas’, ambulâncias e veículos de pequeno porte estão sendo liberados para passar Reprodução/Rede Amazônica Acre O diretor da Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (RBTrans), Gabriel Forneck, afirmou que a frota de ônibus segue operando normalmente até esta sexta. “A gente está só acompanhando o movimento nos outros estados para ver o que vai acontecer nos próximos dias. Mas, por enquanto ainda tem combustível e está rodando normal”, afirmou Forneck. O Superintendente da Polícia Rodoviária Federal do Acre (PRF-AC), Cezar Henrique, informou que está acompanhando o protesto dos caminhoneiros e que o movimento no estado ocorre de forma pacífica e não teve nenhum contratempo. Henrique disse ainda que nenhuma operação daPRF foi afetada devido à greve até o momento.
    Dor nas costas representa mais de 12% dos casos de afastamento do trabalho no Acre, aponta pesquisa

    Dor nas costas representa mais de 12% dos casos de afastamento do trabalho no Acre, aponta pesquisa


    Sebastina Pereira conta que ficou 5 anos afastada após descobrir desvio de coluna. Pesquisa foi divulgada pelo Ministério do Trabalho nesta terça (23). Dor nas costas representa mais de 12% dos casos de afastamento do trabalho no Acre, diz...


    Sebastina Pereira conta que ficou 5 anos afastada após descobrir desvio de coluna. Pesquisa foi divulgada pelo Ministério do Trabalho nesta terça (23). Dor nas costas representa mais de 12% dos casos de afastamento do trabalho no Acre, diz pesquisa Scx.hu Uma pesquisa do Ministério do Trabalho mostrou que a dorsalgia – dor nas costas – é a principal causa de afastamento por doença ou adoecimento no trabalho no Acre por mais de 15 dias. Dos 510 trabalhadores que precisaram se ausentar durante o ano de 2017, 64 tiveram a dor nas cotas como causa, o que representa 12,55% do total. E foi a dor nas costas, o motivo de Sebastiana Pereira, de 56 anos, passar cinco anos afastada da empresa onde trabalhava com serviços gerais. Em 2002, ela descobriu que sofria com desvio de coluna, bico de papagaio e hérnia de disco. “Eu sentia muita dor, mas não sabia o que era. Depois de muito sofrimento fui ao ortopedista e ele detectou esses problemas nos exames, que me causam dor até hoje, não tem cura. Eu trabalhava com limpeza, mas eu não conseguia mais fazer o meu serviço”, relata. Sebastiana pediu o afastamento e iniciou o tratamento com medicação, fisioterapia e hidroginástica. Ela conta que as dores melhoraram, mas não sumiram. Quando tem crises a mulher fica sem conseguir até mesmo andar. Apesar das dificuldades, ela conseguiu retornar ao serviço, mas foi lotada no setor administrativo. “Mesmo com o tratamento, às vezes pioro. Eu voltei a trabalhar, mas não é a mesma coisa. Tem dias que a dor volta a ficar forte. Vou trabalhando com esses problemas e outros mais que foram surgindo, mas a gente vai levando”, destaca. A pesquisa mostrou também que fraturas na perna, incluindo o tornozelo, são a segunda maior causa de afastamentos por acidentes, foram 49 em 2017. Em terceiro lugar aparece a fratura no nível do punho e da mão, com 48 casos. Em todo o Brasil, em 2017, foram concedidos 196.754 benefícios a trabalhadores afastados devido a acidentes ou adoecimentos laborais. A média foi de 539 afastamentos por dia. As quatro principais causas foram as fraturas e a dor nas costas aparece em quinto lugar.
    Sine oferta 26 vagas de emprego para Rio Branco nesta sexta-feira (25); confira a lista

    Sine oferta 26 vagas de emprego para Rio Branco nesta sexta-feira (25); confira a lista


    Há vagas para costureira em geral, cozinheiro e cabeleireiro. Candidatos interessados devem ir ao Sine, no Bosque, em Rio Branco. Há vagas para cabeleireiro em Rio Branco Celso Tavares/G1 O Sistema Nacional de Emprego do Acre (Sine) disponibiliza...


    Há vagas para costureira em geral, cozinheiro e cabeleireiro. Candidatos interessados devem ir ao Sine, no Bosque, em Rio Branco. Há vagas para cabeleireiro em Rio Branco Celso Tavares/G1 O Sistema Nacional de Emprego do Acre (Sine) disponibiliza 26 vagas para diversas áreas nesta sexta-feira (25) na capital acreana. Os candidatos interessados devem comparecer pessoalmente à instituição, localizada na Avenida Getúlio Vargas, n°1.670, em Rio Branco. O candidato à vaga deve atualizar o seu cadastro no Sine. Aqueles que não tiverem cadastro na instituição, devem levar os seguintes documentos: Carteira de Trabalho, Identidade/CPF, Título de Eleitor, comprovante de escolaridade e de endereço. As vagas são rotativas, ou seja, são disponibilizadas para o dia, podendo não estar mais disponíveis para o dia seguinte. O Sine se responsabiliza por encaminhar cinco pessoas, no perfil solicitado pelo empregador, para que ele possa escolher qual vai preencher a vaga. O cidadão pode verificar se a vaga ainda está disponível através do telefone 0800 647 8182. Sine Acre oferta 26 vagas de emprego para esta sexta-feira (25) Sine Acre/Divulgação
    Sol e poucas nuvens marca esta sexta-feira (25) no Acre, prevê Sipam

    Sol e poucas nuvens marca esta sexta-feira (25) no Acre, prevê Sipam


    Maior parte do dia deve ficar sem chuva. Confira as temperaturas em todas as regiões. Acreanos devem ter dia ensolarado e com poucas nuvens no céu, segundo Sipam Yuri Marcel/G1 A sexta-feira (25) deve ser de tempo aberto em todo o Acre, segundo o...


    Maior parte do dia deve ficar sem chuva. Confira as temperaturas em todas as regiões. Acreanos devem ter dia ensolarado e com poucas nuvens no céu, segundo Sipam Yuri Marcel/G1 A sexta-feira (25) deve ser de tempo aberto em todo o Acre, segundo o Sistema de Proteção Amazônia (Sipam). O dia ainda será de muito sol e poucas nuvens na maior parte do dia e sem previsão de chuva. Faz calor durante a tarde, mas à noite e na madrugada o tempo continua ameno em todas as regiões, aponta a previsão. Confira as temperaturas em todas as regiões: Alto Acre Em Assis Brasil, Brasileia, Epitaciolândia e Xapuri, as temperaturas oscilam entre a mínima de 20°C e a máxima de 30°C. Baixo Acre Mínima de 20°C e máxima de 30°C são as temperaturas registradas em Acrelândia, Bujari, Capixaba, Plácido de Castro, Porto Acre, Senador Guiomard e Rio Branco. Vale do Juruá Já em Cruzeiro do Sul, Mâncio Lima, Marechal Thaumaturgo, Porto Walter e Rodrigues Alves os termômetros ficam entre 21°C e 31°C. Vale do Purus Em Manoel Urbano, Santa Rosa do Purus e Sena Madureira faz entre 20º C e 31°C. Vale do Tarauacá/Envira Por fim, em Feijó, Jordão e Tarauacá a variação de temperatura fica entre a mínima de 20°C e a máxima de 32°C.
    Por prevenção, empresas de transporte público reforçam estoque de combustível devido a protesto em Rio Branco

    Por prevenção, empresas de transporte público reforçam estoque de combustível devido a protesto em Rio Branco


    RBTrans confirmou informação nesta quinta (24), mas afirma que frota segue circulando normalmente. Caminhoneiros fizeram segundo dia de paralisação na capital acreana. Por prevenção, empresas de transporte público reforçam estoque de...


    RBTrans confirmou informação nesta quinta (24), mas afirma que frota segue circulando normalmente. Caminhoneiros fizeram segundo dia de paralisação na capital acreana. Por prevenção, empresas de transporte público reforçam estoque de combustível devido a protesto em Rio Branco Assis Lima/ Ascom Prefeitura Rio Branco Por prevenção, as empresas de transporte público de Rio Branco decidiram buscar medidas para reforçar os estoques de combustíveis. A informação foi confirmada nesta quinta-feira (24) pela Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (RBTrans). Os empresários temem um desabastecimento devido à greve de caminhoneiros que segue para o segundo dia na capital acreana. Os manifestantes pedem a redução do preço do diesel. As rodovias BR-364 e BR-317 estão bloqueadas, segundo o Sindicato dos Caminhoneiros e Máquinas Pesadas do Acre. Ao G1, o diretor da superintendência, Gabriel Forneck, afirmou que a frota de ônibus segue operando normalmente até a tarde desta quinta (24). “Está normal até certo ponto. Infelizmente, já existem dificuldades e as empresas estão correndo para ver se conseguem reforçar os estoques, vendo se conseguem mais combustíveis. Eles já trabalham com estoques, mas, a priori, está tudo tranquilo. A medida é de prevenção”, afirma o diretor. Em resposta aos protestos, a Petrobras anunciou redução de 10% no preço do diesel nas refinarias e a medida deve valer por 15 dias. A redução representa menos R$ 0,26 no litro do combustível. Durante uma coletiva, o Sindicato dos Revendedores de Derivados de Petróleo do Acre (Sindepac) informou, nesta quinta (24), que um dos 66 postos de Rio Branco, já estava sem combustível. Aeroportos, ônibus, rodovias e segurança A Polícia Rodoviária Federal (PRF-AC) informou que está acompanhando a paralisação e disse que o trânsito está fluindo normalmente, com exceção dos caminhões que estão sendo parados pelos caminhoneiros. A PRF-AC acrescentou ainda que a manifestação está sendo pacífica. Não foram aplicadas multas e ninguém foi preso devido à manifestação. A RBTrans falou que a paralisação ainda não está afetando o número de coletivos que circula na cidade e que a frota está 100% transitando nas ruas. Porém, por medida de prevenção, afirma que as empresas de transporte público procuram reforçar o estoque de combustível. Ao G1, a Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Ifraero) informou que no Acre, nos dois aeroportos (Aeroporto Plácido de Castro, em Rio Branco, e Aeroporto Internacional de Cruzeiro do Sul, no interior), os voos estão operando normalmente. Quanto aos hospitais, a Sesacre informou que não há falta de medicamentos e insumos nas unidades. Porém, vai se reunir ainda nesta quinta (24) com os manifestantes para pedir que eles deixem passar nas barreiras veículos com medicamentos, oxigênio e outros insumos. O chefe de gabinete da Central de Abastecimento da capital acreana (Ceasa), Cleber de Souza, disse que o abastecimento foi feito normalmente nesta quinta (24), porém, alguns produtores de hortaliças podem ficar sem levar os produtos para a central. Das 44 feirinhas em bairros, duas não funcionaram nesta quinta porque os produtores não conseguiram chegar com os alimentos para abastecer. Já o Sindicato dos Revendedores de Derivados de Petróleo do Acre (Sindepac) fez uma coletiva na tarde desta quinta-feira (24) para pedir que os motoristas mantenham a calma e não lotem os postos de combustível. O sindicato disse que não tem um balanço de como estão os tanques dos 66 postos sindicalizados na capital. Mas, um posto teve que parar as atividades ainda nesta manhã devido à procura pelo combustível. Sobre o protesto dos caminhoneiros, a Secretaria de Segurança Pública (Sesp-AC) informou que nenhuma operação foi afetada. Inclusive, nesta quinta (24), realizaram uma operação em um bairro de Rio Branco, capital acreana.
    População entrega comida a caminhoneiros em apoio a protesto em Rio Branco

    População entrega comida a caminhoneiros em apoio a protesto em Rio Branco


    Pão, manteiga e refrigerantes foram doados a manifestantes nesta quinta (24). Rio Branco segue com o segundo dia de paralisação contra alto preço do diesel. Pães, manteiga e refrigerantes foram levados por populares a caminhoneiros em Rio Branco...


    Pão, manteiga e refrigerantes foram doados a manifestantes nesta quinta (24). Rio Branco segue com o segundo dia de paralisação contra alto preço do diesel. Pães, manteiga e refrigerantes foram levados por populares a caminhoneiros em Rio Branco Reprodução/Rede Amazônica Acre Para dar apoio ao protesto de caminhoneiros, que pedem redução do preço do diesel, populares levaram comida para os manifestantes, nesta quinta-feira (24), na BR-364, no Segundo Distrito de Rio Branco. O movimento segue com o segundo dia de paralisação na capital acreana. As rodovias BR-364 e BR-317 estão bloqueadas, segundo o Sindicato dos Caminhoneiros e Máquinas Pesadas do Acre. Em resposta aos protestos, a Petrobras anunciou redução de 10% no preço do diesel nas refinarias e a medida deve valer por 15 dias. A redução representa menos R$ 0,26 no litro do combustível. Pães, manteiga e refrigerante foram levados aos trabalhadores. O mecânico Davi Kennedy lamentou os altos preços dos combustíveis e afirma que vai prestar todo o apoio possível aos caminhoneiros até o fim do movimento. Por isso, nesta quinta (24), ele resolveu levar comida e pede o apoio de quem puder levar um quilo de alimento para ajudar. “Isso [preço do combustível] afeta diretamente nossa família, todos que possuem veículo. Nós precisamos do transporte para trabalhar, e levar o filho na escola. Mas, a gente não pode mais fazer isso, temos que deixar o carro em casa, comprei até uma bicicleta para poder economizar. A situação está insuportável, o apoio é total”, afirma. Caminhoneiros agradeceram entrega de comida e pediram mais apoio da comunidade Reprodução/Rede Amazônica Acre Os caminhoneiros agradeceram o apoio e destacaram que não devem interromper o movimento até que o Governo atenda as exigências. João Leão conta que os trabalhadores tinham lucro de até 60%, mas que hoje não conseguem nem manter os caminhões com revisões, trocas de pneus e compras de peças. Ele pediu o apoio da comunidade. “Tudo aumenta e está inviável de a gente trabalhar. A comunidade também tem que nos ajudar, pois todos sofrem e têm prejuízo com o valor do combustível. Essa proposta de redução para nós não serve. No Acre ainda é pior, o combustível mais caro do país e estamos pagando um preço muito alto, não compensa trabalhar assim”, lamenta. Manifestações começaram no Acre na noite de quarta-feira (23) e seguiram pelo segundo dia de paralisação nesta quinta (24) Reprodução/Rede Amazônica Acre Aeroportos, ônibus e rodovias A Polícia Rodoviária Federal (PRF-AC) informou que está acompanhando a paralisação e disse que o trânsito está fluindo normalmente, com exceção dos caminhões que estão sendo parados pelos caminhoneiros. A PRF-AC acrescentou ainda que a manifestação está sendo pacífica. A Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (RBTrans) falou que a paralisação ainda não está afetando o número de coletivos que circula na cidade e que a frota está 100% transitando nas ruas. Porém, por medida de prevenção, afirma que as empresas de transporte público procuram reforçar o estoque de combustível. Ao G1, a Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Ifraero) informou que no Acre, nos dois aeroportos (Aeroporto Plácido de Castro, em Rio Branco, e Aeroporto Internacional de Cruzeiro do Sul, no interior) os voos estão operando normalmente.
    Bloqueio do porto fluvial de Porto Velho afeta abastecimento de combustível em quatro estados do Brasil

    Bloqueio do porto fluvial de Porto Velho afeta abastecimento de combustível em quatro estados do Brasil


    Gasolina, diesel e etanol que abastecem RO, AC, MT e AM passam pela Estrada do Belmont. Rondônia conta com mais de dez bloqueios ao longo da BR-364 em manifestação dos caminhoneiros. Fechamento do porto fluvial de Porto Velho e das rodovias...


    Gasolina, diesel e etanol que abastecem RO, AC, MT e AM passam pela Estrada do Belmont. Rondônia conta com mais de dez bloqueios ao longo da BR-364 em manifestação dos caminhoneiros. Fechamento do porto fluvial de Porto Velho e das rodovias federais afeta distribuição de combustível em quatro estados Eliete Marques/ G1 Os bloqueios na Estrada do Belmont, em Porto Velho, e em onze pontos da BR-364 implicam diretamente no abastecimento de combustível em quatro estados do Brasil, segundo o Sindicato do Comércio Varejista de Derivados do Petróleo de Rondônia (Sindipetro). A greve dos caminhoneiros teve início no estado na terça-feira (22) e há postos sem combustível em quase todos os 52 municípios de Rondônia. A gasolina e o diesel consumidos em Rondônia, Acre e norte do Mato Grosso saem de Manaus (AM) e são transportados por meio fluvial até o porto de Porto Velho, para então ser distribuída por via terrestre para as demais localidades. Já o etanol que chega ao porto do Mato Grosso é levado, também pelo rio, à capital amazonense. O processo Caminho que diesel e gasolina fazem para abastecer Rondônia, Acre e Mato Grosso AVG/ Rede Amazônica Tudo começa com a extração do petróleo pela estatal Petrobras na Província Petrolífera de Urucu, localizada no município de Coari, interior do Amazonas. Após a extração, o petróleo segue para a Refinaria Isaac Sabbá (Reman) no setor industrial de Manaus. O resultado do refinamento desse petróleo é a gasolina e o diesel, que seguem com destino ao porto fluvial de Porto Velho. “Os combustíveis que chegam à capital de Rondônia vão abastecer o interior do estado, todo o estado do Acre e norte do Mato Grosso”, afirma o secretário do Sindipetro. Se os três estados dependem do combustível refinado em Manaus, a maior cidade da Região Norte, por sua vez, depende do etanol produzido no Mato Grosso. No entanto, o trajeto desse combustível corta todo o estado de Rondônia, através da BR-364, até chegar ao porto fluvial em Porto Velho. De lá, o etanol segue pelo Rio Madeira até a capital do Amazonas. “Porto Velho é um importante ponto de distribuição de combustíveis. Com o bloqueio na Estrada do Belmont e na BR-364, todo esse combustível fica interditado”, comenta o secretário do Sindipetro. Caminho que o etanol faz saindo do Mato Grosso para abastecer Amazonas AVG/ Rede Amazônica A greve dos caminhoneiros já dura três dias em Rondônia e conta com com mais de dez bloqueios nas rodovias federais, em nove municípios. Na Estrada do Belmont, em Porto Velho, a manifestação, organizada por motoristas de transporte por aplicativo, se concentra em frente a distribuidora de combustíveis da capital.

    Adolescente de 14 anos é baleado na cabeça em praça do interior do Acre


    Menor estava em uma praça de Brasileia quando dois homens chegaram e atiraram nele. Caso ocorreu na noite desta quarta (23), bairro Samaúma. Um adolescente de 14 anos levou dois tiros na noite desta quarta-feira (23), no bairro Samaúma, em Brasileia,...

    Menor estava em uma praça de Brasileia quando dois homens chegaram e atiraram nele. Caso ocorreu na noite desta quarta (23), bairro Samaúma. Um adolescente de 14 anos levou dois tiros na noite desta quarta-feira (23), no bairro Samaúma, em Brasileia, interior do Acre. Segundo a Polícia Militar do Acre (PM-AC), a vítima estava em uma praça quando dois homens chegaram e atiraram nele. Um dos disparos atingiu a cabeça do menor. Os suspeitos, que estavam em uma motocicleta, fugiram antes da polícia chegar no local. A PM-AC detalhou ainda que o local é isolado, o que dificultou encontrar testemunhas. O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi acionado e levou o menor para o hospital da cidade. Nesta quinta (24), o delegado que investiga o caso, Karlesso Néspoli, disse que o adolescente foi encaminhado para um hospital de Rio Branco. "Estava rua quando chegaram dois caras em uma moto e atiraram nele. Ainda não se sabe quem são. Não sabemos ainda os motivos, ele não sabem quem são. Conversamos com ele e não soube dizer”, complementou Néspoli.
    Documentário ‘A Vida Extraordinária de Tarso de Castro’ é exibido no Cine Recreio em Rio Branco

    Documentário ‘A Vida Extraordinária de Tarso de Castro’ é exibido no Cine Recreio em Rio Branco


    Estreia é nesta quinta-feira (24) e entrada variam de R$ 7 a R$ 14. Filme de Leo Garcia e Zeca Brito fala de um personagem que nada teve de comum. Documentário ‘A Vida Extraordinária de Tarso de Castro’ é exibido no Cine Recreio em Rio...


    Estreia é nesta quinta-feira (24) e entrada variam de R$ 7 a R$ 14. Filme de Leo Garcia e Zeca Brito fala de um personagem que nada teve de comum. Documentário ‘A Vida Extraordinária de Tarso de Castro’ é exibido no Cine Recreio em Rio Branco Divulgação A estreia do Cine Teatro Recreio desta quinta-feira (24) é do documentário “A Vida Extraordinária de Tarso de Castro”, de Leo Garcia e Zeca Brito. Nascido em Passo Fundo, Tarso de Castro (1941-1991) mudou-se para o Rio e logo se transformou em figurinha carimbada da cena carioca. Fundador do Pasquim e de vários outros títulos da imprensa alternativa, Tarso foi um jornalista da escola antiga. Boêmio, mulherengo, bebedor, irreverente, era dono de texto invejável. “Escrevia como falava”, dizem os antigos colegas. Dos depoimentos de amigos, inimigos e ex-mulheres, compõe-se a história da rivalidade entre ele e Millôr Fernandes, outra das estrelas do Pasquim. E veem-se várias imagens do próprio Tarso, captadas quando entrevistava alguém ou conduzia seu caótico programa de TV. A sessão incia às 18h e os ingressos varia de R$ 7 a R$ 14.
    Desespero da população pode deixar postos de combustíveis desabastecidos no Acre, diz sindicato

    Desespero da população pode deixar postos de combustíveis desabastecidos no Acre, diz sindicato


    São 66 postos sindicalizados na capital. Em Rio Branco, posto de combustível ficou desabastecido após filas quilométricas Filas foram formadas em diversos postos de Rio Branco Aline Nascimento/G1 O Sindicato dos Revendedores de Derivados de...


    São 66 postos sindicalizados na capital. Em Rio Branco, posto de combustível ficou desabastecido após filas quilométricas Filas foram formadas em diversos postos de Rio Branco Aline Nascimento/G1 O Sindicato dos Revendedores de Derivados de Petróleo do Acre (Sindepac) fez uma coletiva na tarde desta quinta-feira (24) para pedir que os motoristas mantenham a calma e não lotem os postos de combustível. Desde a manhã, muitos postos da capital têm registrado filas quilométricas de motoristas com medo do desabastecimento. Karyenne Machado, presidente do sindicato, diz que não tem um balanço de como estão os tanques dos 66 postos sindicalizados na capital. Mas, ela afirma que se não houver alarde o desabastecimento não deve ocorrer. Um posto teve que parar as atividades ainda nesta manhã devido à procura pelo combustível. “A população deve se acalmar, porque tem posto na cidade e tem estoque sim. Mas, se alarmar muito realmente acaba. Se for todo mundo de uma vez só, vai acabar”, destaca a presidente. Caminhoneiros fecharam BR-364 e 317 no Acre Reprodução/Rede Amazônica Acre Os postos no Acre são abastecidos pela base que fica em Porto Velho (RO). Karyenne disse ainda que não há um plano B, casos os postos fiquem desabastecidos. ‘Não tem de onde trazer comburtível, se acabar, acabou. A gente está monitorando as bases, ainda estão fechadas conforme as informações, assim que abrir a gente consegue carregar e trazer combustível”, explica. As rodovias federais BR-364 e 317 estão completamente fechadas. Com a ajuda de mototaxistas, a Transacreana também está interditada. Desespero da população pode deixar postos de combustíveis desabastecidos no Acre, diz sindicato Guilherme Barbosa/Rede Amazônica Acre Estão passando apenas carros pequenos, ônibus e cargas vivas. Os caminhoneiros querem a redução do preço do diesel. A presidente do sindicato diz ainda que não há sinalização para negociação entre categoria e governo federal. Sobre o anúncio da reduzir 10% no preço do diesel, os donos de postos do Acre informaram que essa redução ainda não foi repassada a eles. “Queremos deixar claro que o sindicato apoia a greve e se a população se tranquilizar tem combustível sim até o fim das negociações", complementou a sindicalista. A presidente destacou ainda que algumas pessoas estão levando para casa tonéis. Motorista encheram tanque com medo de faltar combustível Aline Nascimento/G1
    'Han Solo: Uma história Star Wars' estreia no cinema de Rio Branco

    'Han Solo: Uma história Star Wars' estreia no cinema de Rio Branco


    Continuam em cartaz ‘Deadpool 2’ e ‘Vingadores: Guerra infinita’. Programação segue até o dia 30 de maio. Ator Alden Ehrenreich no papel de Han Solo em 'Han Solo: Uma história Star Wars' Divulgação O filme “Han Solo: Uma história Star...


    Continuam em cartaz ‘Deadpool 2’ e ‘Vingadores: Guerra infinita’. Programação segue até o dia 30 de maio. Ator Alden Ehrenreich no papel de Han Solo em 'Han Solo: Uma história Star Wars' Divulgação O filme “Han Solo: Uma história Star Wars” estreia no cinema de Rio Braco nesta quinta-feira (24). Continuam em cartaz “Deadpool 2” e “Vingadores: Guerra infinita”. A programação segue até o dia 30 de maio. A produção conta as aventuras do emblemático mercenário Han Solo (Alden Ehrenreich) e seu fiel escudeiro Chewbacca (Joonas Suotamo) antes dos eventos retratados em Star Wars: Uma Nova Esperança, inclusive encontrando com Lando Calrissian (Donald Glover). Confira programação: Han Solo: Uma História Star Wars Sala 4 DUB 3D: quinta, sexta, segunda, terça e quarta – 19h. No sábado e domingo – 14h e 19h; Sala 4 DUB 2D: 16h30 e 21h30 Sala 6 LEG 2D: 15h30, 18h15, 21h Deadpool 2 Sala 2 DUB 2D: quinta, sexta, segunda, terça, quarta - 16h45, 19h e 21h15; Sábado e domingo – 14h30, 16h45, 19h e 21h15; Sala 3 DUB 2D: 15h, 17h15, 19h30 e 21h45; Sala 5 LEG 2D: 15h, 17h15, 19h30, 21h45 Vingadores: Guerra Infinita Sala 1 DUB 2D: quinta, sexta, segunda, terça e quarta-feira – 17h30 Sábado e domingo – 14h30 e 17h30 Sala 1 DUB 3D - 20h30
    Médico do interior do AC vai entrar com pedido de ressarcimento contra partido após perder cavalo para dívidas de aluguel

    Médico do interior do AC vai entrar com pedido de ressarcimento contra partido após perder cavalo para dívidas de aluguel


    Cavalo da raça Paint Horse foi dado como pagamento de dívidas de aluguel feitas pelo PSDB. Partido disse que não reconhece o processo e nunca foi acionado pela Justiça. Médico diz que teve cavalo penhorado pela Justiça por dívida do...


    Cavalo da raça Paint Horse foi dado como pagamento de dívidas de aluguel feitas pelo PSDB. Partido disse que não reconhece o processo e nunca foi acionado pela Justiça. Médico diz que teve cavalo penhorado pela Justiça por dívida do partido Arquivo pessoal O médico Rosaldo Aguiar vai entrar com um pedido de ressarcimento de valores contra o Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB-AC). O pedido vai ser feito três anos depois que o médico perdeu um cavalo da raça Paint Horse por dívidas de aluguel feitas pelo partido. O caso ocorreu no município de Feijó, interior do Acre. Ao G1, o presidente regional do PSDB, Manoel Pedro, falou que o partido desconhece a dívida. Além disso, o presidente afirmou que o partido nunca foi acionado na justiça sobre o problema. Ele negou ainda que o partido tenha autorizado o aluguel da residência. "Não pode transferir uma dívida dele para o partido. Como é que deixa um processo rolar desde 2014, ele sendo o pivô do processo e nunca acionou o PSDB esse tempo todo. Por que deixou penhorar e nunca chamou o PSDB? Não reconhecemos essa dívida. Essa ação é dele e tem que assumir a responsabilidade", rebateu. Já Aguiar diz que o a dívida é do PSDB e que pretende acionar o partido pelo prejuízo. “Eu era presidente do diretório municipal nas eleições de 2014. Alugaram uma casa para funcionar o diretório principal. Isso com o comprometimento de repassar o valor do aluguel, que era de R$ 1 mil todo mês. Terminou a eleição, não pagaram nada e a dona da casa entrou com uma ação judicial pedindo o pagamento da dívida. Eu era o presidente do diretório e o juiz pediu para penhorar um bem meu”, explicou Aguiar. Foi dessa forma que o médico perdeu o cavalo que tinha comprado recentemente. Após os trâmites judiciais, o animal foi para leilão, mas não foi arrematado. Com isso, a Justiça determinou que o cavalo fosse entregue para proprietária da casa para sanar a dívida de R$ 10 mil. "Isso foi em 2015. Não quero prejudicar ninguém, nem políticos, mas agora vou entrar com pedido de ressarcimento disso aí. Me difamaram na rua. Sou médico no município. A dívida não era minha, era do partido. Atrasaram o pagamento e tive que pagar a dívida com meu cavalo”, lamentou.
    Número de WhatsApp da Polícia Civil vai receber denúncias para ajudar em investigações

    Número de WhatsApp da Polícia Civil vai receber denúncias para ajudar em investigações


    Número é direcionado para denúncias de investigações da DHPP. Dcore, DRE e Decco. Lançamento ocorreu nesta quinta (24) na DIC, em Rio Branco. Número de WhatsApp da Polícia Civil vai receber denúncias para ajudar em investigações Dado...


    Número é direcionado para denúncias de investigações da DHPP. Dcore, DRE e Decco. Lançamento ocorreu nesta quinta (24) na DIC, em Rio Branco. Número de WhatsApp da Polícia Civil vai receber denúncias para ajudar em investigações Dado Ruvic/Reuters A Polícia Civil do Acre lançou, nesta quinta-feira (24), um número de WhatsApp para a população fazer denúncias que ajudem nas investigações da Divisão de Investigação Criminal (DIC), em Rio Branco. A conta não vai ser utilizada para atender ocorrências, apenas denúncias. O número e (68) 99922 1111. Os coordenadores das delegacias de Combate ao Crime Organizado (Decco), de Repreensão ao Entorpecente (DRE), de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) e de Roubos e Extorsões (Dcore) explicaram, durante o lançamento, que as denúncias vão ser direcionadas para cada especializada, conforme a denúncia. “É mais um instrumento para termos o apoio da comunidade nesse acesso direto em busca de informações. Hoje temos o crime organizado instalado em nosso estado e isso tem dificultado bastante o trabalho da polícia. É um instrumento de denúncia, não se trata de registro de ocorrências”, explicou o coordenador da DIC e delegado da DHPP, Cristiano Bastos. O delegado Sérgio Lopes ressaltou que as pessoas podem fazer as denúncias sem medo de ter a identificação revelada. Ele lembrou que a participação da população é fundamental no processo de investigação e elucidação dos crimes. "Esperamos com essa nova ferramenta melhorar os trabalhos de investigações. Lembrando sempre que a população tem uma importância fundamental nesse processo, no sentido de trazer informações para a gente verificar e conseguimos elucidar o maior número de roubos possíveis", complementou.
    Mulher é encaminhada ao hospital psiquiátrico após ser condenada por maus-tratos e filha morrer de fome no AC

    Mulher é encaminhada ao hospital psiquiátrico após ser condenada por maus-tratos e filha morrer de fome no AC


    Decisão judicial foi divulgada na quarta-feira (23) pelo Tribunal de Justiça do Acre. Medida de segurança foi aplicada após ser atestada doença mental na mulher.  A decisão judicial foi divulgada na quarta-feira (23) pelo Tribunal de Justiça...


    Decisão judicial foi divulgada na quarta-feira (23) pelo Tribunal de Justiça do Acre. Medida de segurança foi aplicada após ser atestada doença mental na mulher.  A decisão judicial foi divulgada na quarta-feira (23) pelo Tribunal de Justiça do Acre Arquivo/Asscom TJ-AC Uma mulher foi encaminhada a um tratamento psiquiátrico após ser condenada por maus-tratos, depois que a filha morreu de fome, em Brasileia, no interior do Acre. A decisão judicial foi divulgada na quarta-feira (23) pelo Tribunal de Justiça do Acre e o processo corre em segredo de Justiça. Conforme o TJ, a medida de segurança foi aplicada após ter sido atestado que a mulher sofre de doença mental. A mãe teria privado a criança de alimentação e cuidados indispensáveis, o que ocasionou a morte da vítima. A denúncia era de que a mulher era casada e tem doença mental desde quando nasceu. De acordo com a Justiça, o exame pericial psiquiátrico confirmou que na época da morte da criança, a mãe não era “inteiramente capaz de entender o caráter ilícito de sua conduta”. Na decisão, o juiz de Direito Clovis Lodi, titular da Vara Criminal de Brasileia, estabeleceu o acompanhamento do caso pelo Centro de Atenção Psicossocial (CAPS).
    No Acre, acusado de matar homem a tiros após discussão é condenado a 16 anos 

    No Acre, acusado de matar homem a tiros após discussão é condenado a 16 anos 


    Acusado afirmou que agiu por 'vingança', segundo o TJ-AC. Vítima estava sentada na calçada quando foi surpreendida com três disparos. Júri popular condenou acusado de matar homem em bairro de Rio Branco a 16 anos de prisão no Acre Júnia...


    Acusado afirmou que agiu por 'vingança', segundo o TJ-AC. Vítima estava sentada na calçada quando foi surpreendida com três disparos. Júri popular condenou acusado de matar homem em bairro de Rio Branco a 16 anos de prisão no Acre Júnia Vasconcelos/Rede Amazônica Acre Um homem acusado de matar Aramis dos Santos Souza, de 55 anos, em setembro de 2014 no bairro Seis de Agosto, na região do Segundo Distrito de Rio Branco, foi condenado a 16 anos e prisão em regime fechado. O condenado foi identificado como João Carlos de Azevedo. A decisão, da 1ª Vara do Tribunal do Júri, ainda cabe recurso. O G1 tentou entrar em contato com o advogado de Azevedo, para saber se ele vai recorrer da decisão, mas até a publicação desta reportagem não obteve sucesso. A condenação foi publicada na edição de quinta-feira (23) do Diário da Justiça. Conforme o Tribunal de Justiça do Acre (TJ-AC), a vítima morreu em via pública, após uma discussão com o acusado. Azevedo foi denunciado pelo Ministério Público do Acre (MP-AC). No momento do crime, Souza estava sentado na calçada, quando foi abordado de surpresa pelo acusado que efetuou três disparos de arma de fogo. Conforme a Justiça, testemunhas relataram que Azevedo parou no local onde a vítima estava e perguntou se Souza tinha alguma divergência com ele. O acusado saiu do local e, em seguida, retornou já com a arma de fogo e efetuou os disparos. Azevedo fugiu do local após os disparos. De acordo com o TJ, os dois homens moravam na mesma rua e Souza costumava “mexer” com Azevedo. O acusado afirmou que comprou a arma por se sentir ameaçado e quando houve a discussão, acabou agindo “por vingança”. A Justiça não concedeu o direito de Azevedo apelar em liberdade, já que ele cometeu um crime contra a vida e também, segundo o TJ, porque apresentou personalidade violenta.
    Das 40 feiras de bairro em Rio Branco, duas já foram afetadas pelo bloqueio das rodovias no estado

    Das 40 feiras de bairro em Rio Branco, duas já foram afetadas pelo bloqueio das rodovias no estado


    Feiras ficam nos bairros Vila Betel e Calafate. Secretaria de Agricultura acredita que, caso o protesto dos caminhoneiros continue, parem de funcionar 10 a 15 feirinhas nos bairros da capital acreana. Secretaria de Agricultura disse que produtores...


    Feiras ficam nos bairros Vila Betel e Calafate. Secretaria de Agricultura acredita que, caso o protesto dos caminhoneiros continue, parem de funcionar 10 a 15 feirinhas nos bairros da capital acreana. Secretaria de Agricultura disse que produtores abastecem feirinhas com hortifrutigranjeiros Reprodução/Rede Amazônica Acre Duas feiras de bairros não abriram nesta quinta-feira (24) devido a paralisação dos caminhoneiros. A grave da categoria já dura quatro dias em 25 estados do Brasil contra o aumento no preço do diesel. No Acre, a paralisação foi aderida na noite desta quarta (23). Segundo a Secretaria de Agricultura de Rio Branco, as feirinhas não funcionaram porque os produtores não conseguiram chegar com os produtos. Ao todo, a secretaria informou que existem 40 feirinhas nos bairros da capital acreana. A previsão, caso o protesto continue nos próximos dias, é que pare de funcionar de 10 a 15 feirinhas por dia. "A gente ajuda os produtores na logística, no transporte da produção. Em termo de combustível, ainda não faltou, mas se continuar o pessoal no bloqueio a gente não vai ter como fazer esse transporte para os produtores", disse o secretário de Agricultura Mário Jorge Fadel. As feiras que não abriram ficam nos bairros Vila Betel e Calafate. Fadel explicou que os produtores são da região dos bairros Geraldo Fleming e Custódio Freira, esse último na BR-364. “Produzem hortaliças e outros produtos que têm em nossas mesas”, complementou. Ceasa Na Central de Abastecimento da capital acreana (Ceasa) abastecimento segue normal nesta quinta. O chefe de gabinete da Ceasa, Cleber de Souza, disse que alguns produtores de hortaliças podem ficar sem levar os produtos para a central nos próximos dias. "Até o momento está tudo sob controle. Mas, se a situação continuar os produtores dos pólos Catuaba e Custódio Freire vão enfrentar problemas. Hoje ainda vieram, mas amanhã [sexta, 25] e depois [sábado,26] podem ter problemas. Trazem hortaliças", falou.
    Homem e um menor de 16 anos foram pegos transportando 2 quilos de maconha em Cruzeiro do Sul

    Homem e um menor de 16 anos foram pegos transportando 2 quilos de maconha em Cruzeiro do Sul


    Flagra ocorreu na noite de quarta-feira (23) pela DRE. Homem vai responder por tráfico e corrupção de menores. Os dois foram pegos com droga em uma moticicleta em Cruzeiro do Sul Divulgação/Polícia Civil Em mais uma operação da Delegacia de...


    Flagra ocorreu na noite de quarta-feira (23) pela DRE. Homem vai responder por tráfico e corrupção de menores. Os dois foram pegos com droga em uma moticicleta em Cruzeiro do Sul Divulgação/Polícia Civil Em mais uma operação da Delegacia de Repressão a Entorpecentes (DRE), um homem de 30 anos e outro menor de 16 foram pegos transportando mais de 2 quilos de maconha em uma motocicleta na Vila Santa Luzia, em Cruzeiro do Sul. Antônio Cleocimar da Silva Mesquita e o menor seria de Tarauacá, segundo a polícia. O delegado Alexnaldo Batista comandou a investigação e diz que os dois devem ser indiciados por tráfico de drogas. “Os dois são traficantes de Tarauacá, que vieram a Cruzeiro buscar essa droga. Na abordagem, tentaram se livrar do entorpecente que foi localizado e os dois foram flagranteados”, diz. O maior vai responder por tráfico e corrupção de menores e será encaminhado ao presídio Manoel Néri, onde ficará à disposição da justiça. O adolescente será indiciado por tráfico de drogas e apresentado ao Ministério Público para as devidas providências.
    Pelo terceiro dia, funcionários protestam contra demissões e falta de condições de trabalho no Hospital do Juruá

    Pelo terceiro dia, funcionários protestam contra demissões e falta de condições de trabalho no Hospital do Juruá


    Funcionários do Hospital do Juruá de Cruzeiro do Sul protestam por causa da demissão de 25 funcionários, melhores condições de trabalho e falta de material. Servidores da saúde fazem manifestação em Cruzeiro do Sul Adelcimar Carvalho/G1 Pelo...


    Funcionários do Hospital do Juruá de Cruzeiro do Sul protestam por causa da demissão de 25 funcionários, melhores condições de trabalho e falta de material. Servidores da saúde fazem manifestação em Cruzeiro do Sul Adelcimar Carvalho/G1 Pelo terceiro dia consecutivo, funcionários do Hospital do Juruá de Cruzeiro do Sul protestam por causa da demissão de 25 funcionários. Além disso, os manifestantes reclama da falta de condições de trabalho e material para atender os pacientes. Os protestos iniciaram na terça (22). Procurada pelo G1, a direção do Hospital do Juruá informou que não iria se manifestar quanto as reivindicações feitas pela categoria. Francinete Barros, secretária-geral do Sindicato dos Trabalhadores em Saúde do Acre (Sintesac) diz que direção a do hospital está irredutível e não quer atender as reivindicações da categoria e que movimento não tem data para parar. O G1 procurou a Associação Nossa Senhora da Saúde (Ansau), que dirige o hospital, e foi informar que a entidade não vai se manifestar sobre o protesto dos funcionários. “Além das condições de trabalho, tem um acordo coletivo, pois a Ansau está querendo fazer o acordo coletivo individual com os trabalhadores, onde estão colocando somente o que é bom para a Ansau. Os trabalhadores não estão tendo autonomia de optar por melhorias. Ou assina o acordo coletivo ou é demitido”, diz Francinete. A sindicalista fala ainda que foi aberta uma mesa de negociação, mais que ainda não houve avanço com a direção da unidade. “A equipe está irredutível, não quer abrir para atender nossas reivindicações. Este é o terceiro dia e mesmo os trabalhadores sendo coagidos, ameaçados e com medo de serem demitidos estão dispostos a manter o movimento e buscar diálogo”, complementa.
    Bloqueio em rodovias deve aumentar preço dos produtos no Vale do Juruá alerta Associação Comercial

    Bloqueio em rodovias deve aumentar preço dos produtos no Vale do Juruá alerta Associação Comercial


    Caminhoneiros fecharam BR-317 e BR-364 nesta quinta-feira (24). Efeitos da greve devem ser a longo prazo, diz presidente. Caminhoneiros fecham BR-364 e impedem passagem de cargas Marcelo Pereira/Rede Amazônica Acre Com os bloqueios nas rodovias...


    Caminhoneiros fecharam BR-317 e BR-364 nesta quinta-feira (24). Efeitos da greve devem ser a longo prazo, diz presidente. Caminhoneiros fecham BR-364 e impedem passagem de cargas Marcelo Pereira/Rede Amazônica Acre Com os bloqueios nas rodovias federais do Acre, a Associação Comercial do Alto Juruá já prevê aumento no preço dos produtos nas prateleiras dos supermercados no interior do estado. Os caminhoneiros aderiram a paralisação nacional ainda na noite de quarta-feira (23) e exigem a redução do preço do diesel. A intenção e pressionar o governo federal. Estão passando apenas carros pequenos, ônibus e cargas vivas. Na BR-364, já são mais de 4 quilômetros da fila de caminhão. Os caminhoneiros queimam pneus e pedaços de madeira e evitam a passagem das cargas. O presidente da Associação Comercial, Assen Cameli, diz ainda que o impacto dessa greve deve ser a longo prazo e ainda mexer muito no bolso do consumidor. “É quase que impossível não ter aumento nos preços. Quando compramos mais caro ou o transporte aumenta, fica impossível manter os preços praticados e quem vai pagar por isso é o consumidor. Quanto aos combustíveis compramos fora do Acre mais barato”, explica. Com relação ao combustível, Cameli diz que a maioria dos empresários compra o produto em um terminal da Petrobras e é um dos menores problemas do Juruá. “O que impacta mais no comércio é a questão de alimentos, frutas e verduras, que vamos sentir mais a frente. Mesmo que a greve acaba amanhã, sentiremos os efeitos por mais de uma semana com nossa demanda defasada”, finaliza. Produtos devem sofrer reajuste em supermercados do Acre Adelcimar Carvalho/G1 Aeroportos, ônibus e rodovias A Polícia Rodoviária Federal (PRF-AC) informou que está acompanhando a paralisação e disse que o trânsito está fluindo normalmente, com exceção dos caminhões que estão sendo parados pelos caminhoneiros. A PRF-AC acrescentou ainda que a manifestação está sendo pacífica. A Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (RBTrans) falou que a paralisação ainda não está afetando o número de coletivos que circula na cidade e que a frota está 100% transitando nas ruas. Ao G1, a Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Ifraero) informou que no Acre, nos dois aeroportos (Aeroporto Plácido de Castro, em Rio Branco e Aeroporto Internacional de Cruzeiro do Sul, no interior), os voos estão operando normalmente. O órgão disse ainda, por meio de nota, que “está monitorando o abastecimento de querosene de aviação por parte dos fornecedores que atuam nos terminais e já alertou aos operadores de aeronaves que avaliem seus planejamentos de voos para que cada um possa definir sua melhor estratégia de abastecimento de acordo com o estoque disponível na origem e destino do voo. Em Rio Branco, vários postos registraram fila na manhã desta quinta. Os motoristas tem que comece a faltar combustível na cidade. BR-317 foi fechada também pelos caminhoneiros nesta quinta-feira (24) Luizio Oliveira/Rede Amazônica Acre
    Departamento Penitenciário Nacional analisa terrenos para possível instalação de presídio federal no Acre

    Departamento Penitenciário Nacional analisa terrenos para possível instalação de presídio federal no Acre


    Depen fez visita técnico em terrenos indicados pelo Governo do Acre na terça (22). Estado se reuniu com comitiva e cobrou mais apoio da União nas fronteiras. Depen analisa terrenos para possível instalação de presídio federal no Acre Sérgio...


    Depen fez visita técnico em terrenos indicados pelo Governo do Acre na terça (22). Estado se reuniu com comitiva e cobrou mais apoio da União nas fronteiras. Depen analisa terrenos para possível instalação de presídio federal no Acre Sérgio Vale/Secom O Departamento Penitenciário Nacional (Depen) fez uma visita técnica em terrenos indicados pelo Estado onde pode ser construído um presídio federal no Acre. A informação foi confirmada na terça-feira (22) pelo Governo do Acre após o encontro da comitiva do Depen com o governador Tião Viana (PT-AC). A ação, conforme o Depen, faz parte de um projeto de expansão do sistema nacional. Ao todo, o Brasil possui quatro unidades federais, que ficam nos estados do Paraná, Rondônia, Mato Grosso do Sul e Rio Grande do Norte. Uma nova penitenciária deve ser inaugurada no Distrito Federal. Durante a reunião, Viana e o secretário de Segurança Pública do Acre (Sesp-AC), Vanderlei Scherer, afirmaram que estão abertos à implantação do presídio federal, mas também cobraram apoio da União nas áreas de fronteira para o combate ao narcotráfico. O governo também divulgou alguns dados sobre o crescimento da população carcerária no estado devido à guerra entre facções criminosas. Em 2017, o Acre saiu da média de 400 presos por ano para 700. Além disso, somente em uma semana deste ano, 128 pessoas foram presas por tráfico de drogas. Fugas em presídios estaduais Em menos de 10 meses, mais de 80 detentos conseguiram fugir de presídios de quatro cidades acreanas, segundo levantamento feito pelo G1 divulgado em 7 de maio deste ano. Desde julho do ano passado, foram registradas ao menos 11 fugas. As fugas ocorreram nos presídios Francisco D’ Oliveira Conde, em Rio Branco, Moacir Prado, em Tarauacá, Manoel Neri, em Cruzeiro do Sul e 5ª Unidade Prisional, em Feijó. O Iapen-AC afirmou que está fazendo uma reestruturação no sistema penitenciário e deve investir R$ 50 milhões na criação de 2,2 mil novas vagas nas unidades para coibir novas fugas até o fim de 2018. Os investimentos devem ser feitos em todas as sete penitenciárias do estado. As novas 2.226 vagas devem, segundo o órgão, solucionar a superlotação e zerar o déficit carcerário. Em menos de 10 meses, mais de 80 detentos conseguiram fugir de presídios de quatro cidades acreanas Quésia Melo/G1
    Cinco mulheres são flagradas tentando entrar em presídios do Acre com drogas

    Cinco mulheres são flagradas tentando entrar em presídios do Acre com drogas


    Duas das presas estão grávidas, segundo o Iapen. Casos ocorreram na unidade de Rio Branco e Feijó, interior do estado. Flagrante foi feito durante visita íntima nesta quarta-feira (23).  Quatro foram flagradas tentando entrar no presídio de Rio...


    Duas das presas estão grávidas, segundo o Iapen. Casos ocorreram na unidade de Rio Branco e Feijó, interior do estado. Flagrante foi feito durante visita íntima nesta quarta-feira (23).  Quatro foram flagradas tentando entrar no presídio de Rio Branco e uma na unidade de Feijó Divulgação/Sindapen Cinco mulheres foram presas em flagrante tentando entrar em dois presídios do Acre com drogas durante a visita íntima desta quarta-feira (23). Dos casos, quatro foram no Presídio Francisco d’Oliveira Conde e um da 5ª Unidade Prisional (UP5) em Feijó. As informações foram confirmadas pelo Sindicato dos Agentes Penitenciários do Acre (Sindapen). De acordo com o sindicato, duas das mulheres presas estão grávidas. Entre as presas em Rio Branco estão Caroline da Silva Santiago, Alexandra Silva Soares, Ivana Mirely Silva Gonçalves e Elissandra de Freitas Xavier. Em Feijó, a mulher presa foi identificada como Maria da Liberdade Saboia Silva, segundo o Sindapen. As mulheres tentavam entrar com a droga escondida ao corpo ou nas partes íntimas. As quatro presas em Rio Branco foram levadas para a Delegacia de Flagrantes (Defla) e Maria foi levada para a Delegacia de Feijó. Elas devem ser indiciadas por tráfico de drogas. Conforme o sindicato, somente na unidade prisional de Rio Branco, cerca de 850 mulheres fazem a visita íntima todas as quartas-feiras. Mulheres foram flagradas tentando entrar em presídios do Acre com drogas Divulgação/Sindapen
    Vereadores se reúnem com Câmara Técnica para discutir aumento na tarifa de ônibus em Rio Branco

    Vereadores se reúnem com Câmara Técnica para discutir aumento na tarifa de ônibus em Rio Branco


    Foram apresentadas informações técnicas de como se chegou ao valor de R$ 4,03. Reunião ocorreu nesta quinta-feira (24).  Vereadores se reuniram nesta quinta-feira (24) com integrantes da Câmara Técnica para discutir aumento na tarifa de ônibus...


    Foram apresentadas informações técnicas de como se chegou ao valor de R$ 4,03. Reunião ocorreu nesta quinta-feira (24).  Vereadores se reuniram nesta quinta-feira (24) com integrantes da Câmara Técnica para discutir aumento na tarifa de ônibus em Rio Branco Divulgação/Câmara de Rio Branco As cinco instituições, que fazem parte da Câmara Técnica, se reuniram nesta quinta-feira (24) para discutir sobre o aumento na tarifa de ônibus na capital na Câmara de Vereadores de Rio Branco. Atualmente, a passagem de ônibus custa R$ 3,50 e deve subir para R$ 4,03. A reunião foi proposta pelo líder da prefeitura na Casa, vereador Eduardo Farias. Nesta sexta-feira (25), vai ser feita uma audiência pública na Câmara para tratar sobre o reajuste nas passagens do transporte coletivo. A Câmara Técnica faz parte da lei de transporte coletivo, que também é constituída pelo Conselho Municipal de Transporte Coletivo. O grupo é formado pela RBTrans, Federação das Indústrias do Acre (Fieac), Federação do Comércio (Fecomércio), Conselho Regional de Contabilidade (CRC) e Conselho Regional de Engenharia e Agronomia. “O objetivo da reunião é subsidiar os vereadores do discurso sobre essa questão da tarifa. Essa Câmara Técnica produz uma planilha, encaminha ao Conselho Tarifário para decidir se vai aprovar ou não. Então, nos reunimos para eles nos explicarem quais os parâmetros para chegarem ao valor da tarifa que estão pedindo”, explicou Farias. A oposição não concordou com a reunião marcada para um dia antes da audiência pública que vai discutir o mesmo tema. A vereadora Lene Petecão (PSD) disse, na sessão desta quinta, que a reunião era “desnecessária” e chamou Farias de “brincalhão”. “Achei desnecessário, porque amanhã vamos ter uma audiência pública. O mesmo líder que diz que a oposição não quer participar da discussão, foi o incentivador para que fosse votado um projeto no qual tira todo o direito de um vereador se manifestar em relação a tarifa de ônibus. Então, acho que ele queria aparecer, é um brincalhão”, afirmou a parlamentar. O diretor da Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (RBTrans), Gabriel Forneck, falou sobre o que foi apresentado na reunião. “A Câmara Técnica foi convidada para apresentar o estudo e como chegamos ao valor de R$ 4,03. Em resumo, o maior vilão se chama combustível, em torno de 40% do custo operacional hoje é combustível. Depois vem a folha, a questão das gratuidades tem pesado muito no sistema”, explicou o diretor. Conforme Forneck, 27% das pessoas que são transportadas nos ônibus são gratuidades. Além disso, a questão da tributação, que representa quase 11% da oneração do custo operacional.
    Mais de 40 pneus são apreendidos em posto de fiscalização na rodovia do AC

    Mais de 40 pneus são apreendidos em posto de fiscalização na rodovia do AC


    Pneus e caminhonete foram apreendidos na tarde desta quarta (23) na estrada de Xapuri, interior do Acre. Uma pessoa foi presa. Carga de pneus vinha de Cobija e foi apreendida na BR-317, interior do Acre Divulgação/Polícia Rodoviária Federal do...


    Pneus e caminhonete foram apreendidos na tarde desta quarta (23) na estrada de Xapuri, interior do Acre. Uma pessoa foi presa. Carga de pneus vinha de Cobija e foi apreendida na BR-317, interior do Acre Divulgação/Polícia Rodoviária Federal do Acre A Polícia Rodoviária Federal do Acre (PRF-AC) apreendeu 49 pneus na tarde desta quarta-feira (23). O material vinha de Cobija, na Bolívia, país vizinho ao Acre. A apreensão ocorreu na km 237 da BR-317, estrada de Xapuri, interior do estado. O material foi encaminhado para a Receita Federal em Epitaciolândia, cidade vizinha. A polícia não informou se a pessoa que trazia os pneus foi presa. Cerca de 11h depois dessa apreensão, a equipe conseguiu recuperar uma caminhonete. Segundo a polícia, o veículo é da cidade de Feira de Santana, na Bahia, e o condutor usava uma documentação falsa. O carro também vinha de Cobija, na Bolívia. A PRF-AC não repassou mais informações sobre essas ocorrências. Carro estava com a documentação falsa e vinha da Bolívia Divulgação/PRF-AC
    Sine oferta 19 vagas de emprego para Rio Branco nesta quinta-feira (24); confira a lista

    Sine oferta 19 vagas de emprego para Rio Branco nesta quinta-feira (24); confira a lista


    Há vagas para costureira em geral, cozinheiro de restaurante e garçom. Candidatos interessados devem ir ao Sine, no Bosque, em Rio Branco. Há vagas para garçons em Rio Branco Divulgação O Sistema Nacional de Emprego do Acre (Sine)...


    Há vagas para costureira em geral, cozinheiro de restaurante e garçom. Candidatos interessados devem ir ao Sine, no Bosque, em Rio Branco. Há vagas para garçons em Rio Branco Divulgação O Sistema Nacional de Emprego do Acre (Sine) disponibiliza 18 vagas para diversas áreas nesta quinta-feira (24) na capital acreana. Os candidatos interessados devem comparecer pessoalmente à instituição, localizada na Avenida Getúlio Vargas, n°1.670, em Rio Branco. O candidato à vaga deve atualizar o seu cadastro no Sine. Aqueles que não tiverem cadastro na instituição, devem levar os seguintes documentos: Carteira de Trabalho, Identidade/CPF, Título de Eleitor, comprovante de escolaridade e de endereço. As vagas são rotativas, ou seja, são disponibilizadas para o dia, podendo não estar mais disponíveis para o dia seguinte. O Sine se responsabiliza por encaminhar cinco pessoas, no perfil solicitado pelo empregador, para que ele possa escolher qual vai preencher a vaga. O cidadão pode verificar se a vaga ainda está disponível através do telefone 0800 647 8182. Sine Acre oferta 18 vagas de emprego nesta quinta-feira (24) Sine Acre/Divulgação
    Com medo de faltar combustível, motoristas formam filas em postos de Rio Branco

    Com medo de faltar combustível, motoristas formam filas em postos de Rio Branco


    Espera chega a quase uma hora em postos da capital. Gerente de um dos maiores postos diz que só tem produto para esta quinta (24). Filas foram formadas em diversos postos de Rio Branco Aline Nascimento/G1 A paralisação dos caminhoneiros no Acre...


    Espera chega a quase uma hora em postos da capital. Gerente de um dos maiores postos diz que só tem produto para esta quinta (24). Filas foram formadas em diversos postos de Rio Branco Aline Nascimento/G1 A paralisação dos caminhoneiros no Acre ganhou força na manhã desta quinta-feira (24). As duas rodovias federais, BR-364 e 317, estão totalmente fechadas pela categoria que aderiu ao movimento na noite de quarta-feira (23). Estão passando apenas carros pequenos, ônibus e cargas vivas. Na BR-364, já são mais de 4 quilômetros da fila de caminhão. Os caminhoneiros queimam pneus e pedaços de madeira e evitam a passagem das cargas. O medo de desabastecimento também tem preocupado os acreanos. Em Rio Branco, motoristas fizeram filas em postos de combustíveis para abastecer os carros. Com medo de faltar combustível, motoristas forma filas em postos de Rio Branco A gerência de um dos principais postos da capital informou que só o estoque deve durar apenas até sexta-feira (25). Caso não haja a liberação das vias, o posto vai ficar sem combustível. “Tenho combustível só pra hoje [quinta, 24]. As nossas duas carretas estão em Rondônia e a previsão é só quando a via for liberada. Eu espero que até amanhã [sexta, 25] tudo seja resolvido. Basta o governo reduzir o preço”, diz o gerente Paulo Victor. Motorista encheram tanque com medo de faltar combustível Aline Nascimento/G1 A funcionária pública Marilene Falcão está há mais de meia hora na fila para abastecer. “Estou com medo de ficar sem combustível. Só saio daqui depois de encher o tanque”, diz. Em um posto onde a gasolina estava a R$ 4,79, filas também foram formadas. O entregador Antônio da Silva estava na fila há 40 minutos. “A gente está se prevenindo e procurando locais mais baratos para tentar economizar o máximo possível. A gente não sabe o que pode acontecer”, diz. A gerente do posto que fica na Avenida Marechal Deodoro não quis se identificar, mas informou que um tanque já havia sido esvaziado e que o atendimento seguia normal. Ela não falou sobre o estoque. BR-317 foi fechada também pelos caminhoneiros nesta quinta-feira (24) Luizio Oliveira/Rede Amazônica Acre ‘Vai faltar tudo’ O presidente da Associação Comercial, Industrial de Serviços e Agrícola do Acre (Acisa-AC), Celestino Bento, diz que a preocupação dos empresários também é referente ao desabastecimento. “O problema é que não houve tempo de se prevenir. Os estoques de produtos não perecíveis duram entorno de 40 dias, mas os produtos perecíveis, se na semana que vem a greve continuar, vai faltar hortifrutigranjeiros. Se não tiver atitude a rigor, para que os transportadores passem, vai faltar tudo”, diz. Caminhoneiros fecham BR-364 e impedem passagem de cargas Marcelo Pereira/Rede Amazônica Acre
    VÍDEOS: Bom Dia Amazônia - AC de quinta-feira, 24 de maio

    VÍDEOS: Bom Dia Amazônia - AC de quinta-feira, 24 de maio


    Assista aos vídeos do telejornal com as notícias do Acre. Assista aos vídeos do telejornal com as notícias do...


    Assista aos vídeos do telejornal com as notícias do Acre. Assista aos vídeos do telejornal com as notícias do Acre.
    Em segundo dia de paralisação, caminhoneiros fecham parcialmente rodovias no Acre

    Em segundo dia de paralisação, caminhoneiros fecham parcialmente rodovias no Acre


    Apenas cargas ‘vivas’, ambulâncias e veículos de pequeno porte estão sendo liberados para passar. Manifestações começaram no Acre na noite desta quarta-feira (23).  Apenas cargas ‘vivas’, ambulâncias e veículos de pequeno porte estão...


    Apenas cargas ‘vivas’, ambulâncias e veículos de pequeno porte estão sendo liberados para passar. Manifestações começaram no Acre na noite desta quarta-feira (23).  Apenas cargas ‘vivas’, ambulâncias e veículos de pequeno porte estão sendo liberados para passar Reprodução/Rede Amazônica Acre Pelo segundo dia seguido, nesta quinta-feira (24), caminhoneiros fazem manifestações e fecham parcialmente todas as entradas do estado do Acre. O ato é contra a disparada do preço do diesel, que faz parte da política de preços da Petrobras, em vigor desde julho. As rodovias BR-364 e BR-317 estão bloqueadas, segundo o Sindicato dos Caminhoneiros e Máquinas Pesadas do Acre. Em resposta aos protestos, a Petrobras anunciou redução de 10% no preço do diesel nas refinarias e a medida deve valer por 15 dias. A redução representa menos R$ 0,26 no litro do combustível. Em segundo dia de paralisação, caminhoneiros fecham parcialmente todas as entradas no Acre De acordo com a Polícia Rodoviária Federal do Acre (PRF-AC), os caminhoneiros estão permitindo que passem pelas barreiras montadas no estado carros, motocicletas, ônibus, caminhões com cargas vivas e de primeira necessidade. Em Rio Branco, a BR-364 está parcialmente interditada pelo movimento dos caminhoneiros. Os manifestantes colocaram fogo em pneus para sinalizar o ponto em que há a interdição. Outros dois pontos de interdição também foram montados, que dão acesso à Bolívia e ao Peru. Cerca de 45 caminhões estão enfileirados na BR-364 em protesto ao alto preço do combustível. Segundo os manifestantes, eles devem manter o movimento e a interdição das vias do estado por tempo indeterminado ou até que o governo federal anuncie redução significativa no preço dos combustíveis. Manifestações começaram no Acre na noite desta quarta-feira (23) Reprodução/Rede Amazônica Acre Aeroportos, ônibus e rodovias A Polícia Rodoviária Federal (PRF-AC) informou que está acompanhando a paralisação e disse que o trânsito está fluindo normalmente, com exceção dos caminhões que estão sendo parados pelos caminhoneiros. A PRF-AC acrescentou ainda que a manifestação está sendo pacífica. A Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (RBTrans) falou que a paralisação ainda não está afetando o número de coletivos que circula na cidade e que a frota está 100% transitando nas ruas. Ao G1, a Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Ifraero) informou que no Acre, nos dois aeroportos (Aeroporto Plácido de Castro, em Rio Branco e Aeroporto Internacional de Cruzeiro do Sul, no interior), os voos estão operando normalmente. O órgão disse ainda, por meio de nota, que “está monitorando o abastecimento de querosene de aviação por parte dos fornecedores que atuam nos terminais e já alertou aos operadores de aeronaves que avaliem seus planejamentos de voos para que cada um possa definir sua melhor estratégia de abastecimento de acordo com o estoque disponível na origem e destino do voo. O caminhoneiro Kennedy Cândido afirmou que o grupo deve seguir também a determinação do movimento nacional. “Assim que a gente tiver uma posição do movimento nacional, tomamos a iniciativa aqui também. Fizemos um acordo para que fosse um movimento pacífico. Então, estamos deixando carro de passeio, ônibus e van trafegar normalmente. Somente caminhões carregados é que a gente está parando na entrada e saída de Rio Branco”, disse Cândido. Participando do movimento, o caminhoneiro João Leão disse que o protesto deve ser apoiado por toda população, já que é uma luta para todos. Segundo ele, está “inviável” continuar pagando por um combustível tão alto. “Na verdade a gente está quase pagando para trabalhar com o preço que está o combustível. Não conseguimos mais manter o caminhão, comprar pneu por conta disso. Está quase inviável da gente trabalhar. Se a população pudesse ajudar a gente nessa hora seria bom, porque todo mundo está sendo prejudicado com esse preço”, afirmou Leão. O presidente do Sindicato dos Caminhoneiros e Máquinas Pesadas do Acre, Júlio Farias, afirmou que a BR-317 e Rodovia AC-40 devem ser fechadas ainda nesta quinta-feira (24). “Começamos ontem à noite e nesta quinta (24) pela parte da manhã fechamos a BR-364 sentido Porto Velho – Rio Branco, só tá passando materiais de primeira necessidade, o resto nada. É um momento de união para beneficiar a toda a sociedade”, disse o sindicalista. Em protesto, caminhoneiros fecharam parcialmente todas as entradas no Acre Reprodução/Rede Amazônica Acre Falta de combustível e alimentos O Sindicato do Comércio Varejista de Combustíveis, Gás Liquefeito de Petróleo e Lubrificantes do Estado do Acre (Sindepac) disse que até a noite desta quarta-feira (23) não estava faltando combustível em nenhum dos postos. A entidade falou ainda que está fazendo um levantamento de todos os postos para saber a situação nesta quinta (24). O Sindepac ressaltou que está em contato com o sindicato em Rondônia (RO) buscando informações em relação à situação em Porto Velho, base de distribuição de combustível do Acre. O presidente da Associação Comercial do Acre (Acisa), Celestino Bento, disse que na época da cheia houve uma reunião com a classe e alguns fizeram estoque e puderam se prevenir. “O problema é que não houve tempo de nos prevenirmos. O estoques de produtos não-perecíveis temos em torno de 40 dias, mas, os produtos perecíveis se na semana que vem a greve continuar vai faltar hortifrutigranjeiros”, falou O chefe de gabinete da Central de Abastecimento da capital acreana (Ceasa), Cleber de Souza, disse que o abastecimento foi feito normalmente nesta quinta (24), porém, alguns produtores de hortaliças podem ficar sem levar os produtos para a central. "Até o momento, está tudo sob controle. Mas, se a situação continuar, os produtores dos pólos Catuaba e Custódio Freire vão enfrentar problemas. Hoje ainda vieram, mas amanhã [sexta, 25] e depois [sábado,26] podem ter problemas para trazer as hortaliças", falou.
    RBTrans e Sindcol não comparecem em audiência pública na Aleac e deputados decidem abrir CPI do transporte público

    RBTrans e Sindcol não comparecem em audiência pública na Aleac e deputados decidem abrir CPI do transporte público


    Casa quer analisar a veracidade das planilhas de empresas de ônibus. Passagem deve aumentar de R$ 3,50 para R$ 4,03. RBTrans e Sindcol não comparecem em audiência pública e deputados decidem abrir CPI do transporte público em Rio...


    Casa quer analisar a veracidade das planilhas de empresas de ônibus. Passagem deve aumentar de R$ 3,50 para R$ 4,03. RBTrans e Sindcol não comparecem em audiência pública e deputados decidem abrir CPI do transporte público em Rio Branco Reprodução/Rede Amazônica Acre A audiência pública para debater o aumento da passagem de ônibus em Rio Branco não teve o desfecho esperado pelos deputados da Assembleia Legislativa do Acre nesta quarta-feira (23). Sem a presença do Sindicato das Empresas de Transportes Coletivos do Estado do Acre (Sindcol) e a Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (RBTrans), os parlamentares não conseguiram analisar as planilhas das empresas de ônibus e nem propor a suspensão do aumento. Desde o ano passado, a decisão sobre a tarifa de ônibus está nas mãos apenas do Conselho Tarifário. Os vereadores aprovaram uma lei que tirava deles o poder de interferir na decisão. A proposta esse ano é que o preço passe de R$ 3,50 para R$ 4,03 – um aumento de mais de 50 centavos. A audiência proposta pela Comissão de Serviço Público da Aleac tinha como objetivo analisar as planilhas e certificar se o aumento é necessário. O presidente da comissão, Eber Machado, questionou ainda o fato de há 10 anos não ter processo licitatório para escolher a empresa que presta o serviço na capital. “Deu para fazermos um debate com representantes e alguns conselheiros tarifários, mas não conseguimos o encaminhamento que queríamos. Iríamos propor a suspensão imediata desse aumento e a criação de um observatório do transporte público”, explica. Esse observatório seria formado por órgãos fiscalizadores, além da Câmara de Vereadores. Sem conseguir dialogar com as empresas, a comissão decidiu abrir uma CPI. “Na próxima terça-feira [29], entraremos com requerimento para que seja instalada uma CPI dos transportes públicos da capital”, finaliza. Através da assessoria de imprensa, a RBTrans informou que o conselho está com a agenda cheia e que os representantes participaram de alguns encontros para debater o tema.
    MEC libera R$ 3,2 milhões para auxiliar municípios do Acre na questão de aprendizagem 

    MEC libera R$ 3,2 milhões para auxiliar municípios do Acre na questão de aprendizagem 


    No total, R$ 600 milhões foram liberados para as mais de 5,5 mil cidades brasileiras. Dinheiro deve ser depositado direto nas contas das prefeituras. Recursos devem ser usados para melhoria da aprendizagem dos estudantes Reprodução/Rede Amazônica...


    No total, R$ 600 milhões foram liberados para as mais de 5,5 mil cidades brasileiras. Dinheiro deve ser depositado direto nas contas das prefeituras. Recursos devem ser usados para melhoria da aprendizagem dos estudantes Reprodução/Rede Amazônica Acre O Ministério da Educação disponibilizou mais de R$ 3,2 milhões para auxiliar as prefeituras do estado do Acre em “questões emergenciais”. O anúncio da liberação foi feito nesta terça-feira (22). Conforme o ministro Rossieli Soares, o recurso deve ser usado para melhoria da aprendizagem dos estudantes. No total, R$ 600 milhões foram liberados para as mais de 5,5 mil cidades brasileiras que recebem o Fundo de Participação dos Municípios (FPM). O secretário de Educação e Esporte do Acre, Marco Brandão, informou que o recurso deve ser enviado direto para cada prefeitura. Segundo ele, a secretaria estadual não tem a informação de quantos municípios receberão o auxílio e nem de que forma será distribuído. “Se é recurso que vai para os municípios, vai de forma direta, não passa pela gente”, afirmou, Brandão. Conforme o MEC, a parcela destinada para cada cidade foi calculada nas mesmas proporções que são aplicadas ao FPM. O cálculo leva em consideração a população de cada município e a renda per capita de cada estado, a partir de dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Os recursos distribuídos devem cobrir despesas e custeio de ações na área educacional. O Ministério orienta que os gestores priorizem as iniciativas previstas no Programa Novo Mais Educação, com foco na melhoria da aprendizagem em língua portuguesa e matemática para alunos do ensino fundamental. O uso dos recursos também deve obedecer a lei que prevê aplicação na manutenção e desenvolvimento do ensino, na remuneração e aperfeiçoamento do pessoal e fechamento da folha de pagamento dos professores. Além disso, a cidade deve usar o dinheiro para aquisição, manutenção, construção e conservação de instalações e equipamentos, aquisição de material didático-escolar e manutenção do transporte escolar.
    Quinta-feira (24) é de sol, mas temperaturas amenas pela manhã no Acre

    Quinta-feira (24) é de sol, mas temperaturas amenas pela manhã no Acre


    Céu deve ficar poucas nuvens. Confira as temperaturas em todas as regiões. Quinta-feira (24) é de sol, mas temperaturas amenas pela manhã no Acre Reprodução/Rede Amazônica Acre Uma massa de ar seco ainda predomina em todo o Acre, segundo o...


    Céu deve ficar poucas nuvens. Confira as temperaturas em todas as regiões. Quinta-feira (24) é de sol, mas temperaturas amenas pela manhã no Acre Reprodução/Rede Amazônica Acre Uma massa de ar seco ainda predomina em todo o Acre, segundo o Sistema de Proteção da Amazônia (Sipam). O céu deve ficar com poucas nuvens, muito sol durante todo o dia e temperaturas amenas ao amanhecer. Para a capital e regiões Leste e Sul do estado, a previsão do tempo é de céu claro a parcialmente nublado e sem previsão de chuva. Já para o Vale do Juruá, a previsão será de céu parcialmente nublado e há possibilidades de chuva rápida e isolada a tarde. Confira as temperaturas em todas as regiões: Alto Acre Em Assis Brasil, Brasileia, Epitaciolândia e Xapuri, as temperaturas oscilam entre a mínima de 20°C e a máxima de 29°C. Baixo Acre Mínima de 19°C e máxima de 29°C são as temperaturas registradas em Acrelândia, Bujari, Capixaba, Plácido de Castro, Porto Acre, Senador Guiomard e Rio Branco. Vale do Juruá Já em Cruzeiro do Sul, Mâncio Lima, Marechal Thaumaturgo, Porto Walter e Rodrigues Alves os termômetros ficam entre 20°C e 30°C. Vale do Purus Em Manoel Urbano, Santa Rosa do Purus e Sena Madureira faz entre 19º C e 30°C. Vale do Tarauacá/Envira Por fim, em Feijó, Jordão e Tarauacá a variação de temperatura fica entre a mínima de 19°C e a máxima de 31°C.
    Caminhoneiros aderem paralisação e fecham parcialmente rodovia no Acre

    Caminhoneiros aderem paralisação e fecham parcialmente rodovia no Acre


    Atos em todo o Brasil são contra a disparada do preço do diesel. Rodovia dever ser completamente fechada nesta quinta (24).  Caminhoneiros aderiram a greve nacional em Rio Branco Gilberto Sampaio/Rede Amazônica Acre Os caminhoneiros do Acre...


    Atos em todo o Brasil são contra a disparada do preço do diesel. Rodovia dever ser completamente fechada nesta quinta (24).  Caminhoneiros aderiram a greve nacional em Rio Branco Gilberto Sampaio/Rede Amazônica Acre Os caminhoneiros do Acre aderiram, nesta quarta-feira (23), a greve nacional que já dura três dias. Em Rio Branco, os manifestantes fecharam parcialmente a BR-364, no Segundo Distrito de Rio Branco. Durante o ato eles queimaram pneus e também mostraram cartazes apoiando a paralisação. O objetivo é fazer com o que o governo federal baixe o preço do diesel. Devido a greve, as associações relatam impactos na produção e distribuição de alimentos, enquanto supermercados e postos de combustíveis em vários estados enfrentam dificuldades para repor os produtos. No Acre, segundo o caminhoneiro Kennedy Cândido, a paralisação iniciada nesta quarta (23) segue por tempo indeterminado até que tenham um posicionamento do governo federal sobre a redução no preço do diesel. Na quinta (24) eles devem fechar totalmente a BR-364. “Não conseguimos mais trabalhar com esse preço. O governo aumenta cada vez mais o preço e a gente está com a paciência curta. Começamos hoje e vamos seguir até onde os sindicatos de fora mandarem. Enquanto não tiver um acordo vamos deixar fechado. Tudo isso é por tempo indeterminado hoje [quarta, 23] e amanhã. A hora que o governo passar algo para todos nós, aí liberamos. Enquanto isso não acontecer vamos permanecer em greve como lá fora”, afirma. Greve Pelo 3º dia seguido, nesta quarta-feira (23), caminhoneiros fazem protestos em rodovias federais e estaduais, além de vias importantes em vários estados do país mais o Distrito Federal. Os atos são contra a disparada do preço do diesel que faz parte da política de preços da Petrobras, em vigor desde julho. A paralisação gera reflexos nas áreas de transporte, alimentos e indústria. Em resposta aos protestos, a Petrobras anunciou redução de 10% no preço do diesel nas refinarias e que a medida deve valer por 15 dias. A redução representa menos R$ 0,26 no litro do combustível.
    PMs acusados de matar jovem espancado durante perseguição vão a júri popular no Acre

    PMs acusados de matar jovem espancado durante perseguição vão a júri popular no Acre


    Julgamento está marcado para a manhã de quinta (24), no município de Capixaba. Madgiel foi morto após ser espancado em abril de 2014. Magdiel Wellington Chaves, de 24 anos, foi morto após perseguição policial em Capixaba Arquivo da família Os...


    Julgamento está marcado para a manhã de quinta (24), no município de Capixaba. Madgiel foi morto após ser espancado em abril de 2014. Magdiel Wellington Chaves, de 24 anos, foi morto após perseguição policial em Capixaba Arquivo da família Os quatro policiais militares acusados de matar o técnico em radiologia Magdiel Wellington Chaves, de 24 anos, vão a júri popular. O julgamento está marcado para a manhã desta quinta-feira (24) na Vara Criminal da Comarca de Capixaba, no interior do Acre. A informação foi confirmada pela mãe da vítima, a autônoma Jacira Chaves Victuri. Chaves morreu no dia 23 de abril de 2014 após uma perseguição policial em Capixaba. A família afirma que o técnico em radiologia foi espancado dentro de casa no bairro Quixadá Amorim, onde a família morava. O homem, segundo a família, bebia com um vizinho em frente à casa onde moravam. A vítima saiu para consertar a bateria do carro e acabou sendo perseguido pela polícia, segundo a família, porque estava dirigindo o veículo com habilitação vencida. O homem chegou a ser encaminhado para o hospital, mas não resistiu. A família disse ao G1, em abril de 2014, que os laudos da morte apontaram agressões físicas. “Eu, desde o início, quando soube que meu filho não voltava mais, entreguei nas mãos de Deus. Então, seja feita a vontade de Deus. Deus faça justiça”, disse Jacira ao G1. Os policiais acusados foram presos preventivamente em junho de 2014 e tiveram uma habeas corpus negado pela Justiça do Acre. Porém, atualmente estão soltos e vivendo normalmente, segundo a mãe da vítima. A família também acusa os PMs de omissão de socorro e relatou que após a ação os policiais colocaram Chaves na carroceria da viatura somente quando os moradores começaram e filmar a cena.
    Mais de 17 mil linhas móveis foram canceladas em um ano no Acre, diz Anatel

    Mais de 17 mil linhas móveis foram canceladas em um ano no Acre, diz Anatel


    Acre registrou queda de 2,28% no número de linhas de março de 2017 a 2018. Nesse período, segundo a Anatel, mais de 235 milhões de linhas estavam em operação. Mais de 17 mil linhas móveis foram cancelas em um ano no Acre, diz...


    Acre registrou queda de 2,28% no número de linhas de março de 2017 a 2018. Nesse período, segundo a Anatel, mais de 235 milhões de linhas estavam em operação. Mais de 17 mil linhas móveis foram cancelas em um ano no Acre, diz Anatel Reprodução/Rede Amazônica Acre O Acre registrou o cancelamento de 17.887 linhas telefônicas móveis de março de 2017 a março desse ano. Os dados foram divulgados pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel). No estado, o número de linhas caiu de 785.959 para 768.072. Ao todo, segundo o levantamento da Anatel, a redução de linhas foi de 2,28% nesse período. Porém, apesar da redução, de fevereiro a março deste ano mais de 6 mil novas linhas telefônicas passaram a funcionar no Acre. Em todo o Brasil, a Anatel registrou mais de 235 milhões de linhas móveis pré e pós-pagas em operação. Em todo o Brasil, no último ano, a redução foi de 7 milhões de linhas, uma queda 2,88%. Mas, em relação ao mês de fevereiro, o mês de março apresentou um pequeno aumento de 130.690 linhas.
    Mais de 40 imóveis são avaliados para tombamento no Acre

    Mais de 40 imóveis são avaliados para tombamento no Acre


    Imóveis avaliados estão em sete municípios acreanos. Levantamento deve ser concluído até setembro com lista de imóveis que podem ser considerados patrimônio da humanidade. Imóveis avaliados estão em sete municípios acreanos Raphael...


    Imóveis avaliados estão em sete municípios acreanos. Levantamento deve ser concluído até setembro com lista de imóveis que podem ser considerados patrimônio da humanidade. Imóveis avaliados estão em sete municípios acreanos Raphael Leal/Arquivo pessoal Mais de 40 imóveis do Acre estão passando por avaliação para serem tombados como patrimônio da humanidade. Os imóveis estão distribuídos em sete municípios do estado e a avaliação já passou por quatro cidades até esta quarta-feira (23). A ação faz parte de um convênio entre o estado, por meio da Fundação Elias Mansour (FEM) e o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan). O estudo deve ser concluído até setembro com a lista de imóveis que podem ser tombados. O superintendente do Iphan no Acre, Jorge Mardine, afirmou que o Instituto liberou R$ 200 mil para o estado fazer o estudo. Segundo ele, além de fornecer o recurso, o Iphan fiscaliza as ações. “O Iphan repassou R$ 200 mil ao governo do Acre e eles abriram uma licitação para fazer um levantamento de 41 bens listados pelo patrimônio estadual. Isso com a intenção de fazer futuramente o processo de tombamento. O Instituto está sendo o fiscal das ações”, afirmou Mardine. Entre os municípios que já foram visitados pela equipe de avaliação estão a capital, Rio Branco, Sena Madureira, Brasileia e Xapuri. Em seguida, o grupo deve passar por Cruzeiro do Sul, Tarauacá e Porto Acre. A presidente da Fundação Elias Mansour (FEM), Karla Martins, disse que o trabalho de levantamento foi terceirizado e que um arquiteto, que foi contratado, vai fazer a análise e repassar um relatório final. “Ele já visitou cerca de 50% dos bens, mas ainda não fez o relatório. Está em fase inicial. A maior parte desses imóveis que vão passar por avaliação estão localizados em Rio Branco, acredito que uns 75% são na capital e os demais ficam nos outros seis municípios do estado”, disse Karla. Após a entrega do relatório de análise dos imóveis, a FEM deve analisar as informações e definir quais bens serão tombados. “O estudo vai ser apresentado, o Conselho Estadual de Patrimônio se reúne e toma a decisão. Normalmente, o Conselho aceita o relatório, porque são parecer técnicos, mas são avaliados um a um”, concluiu a presidente.
    Princípio de incêndio atinge cozinha de escola no interior do Acre

    Princípio de incêndio atinge cozinha de escola no interior do Acre


    Incidente ocorreu na noite desta terça-feira(22) e só não tomou grandes proporções devida à presença de funcionários Princípio de incêndio atinge cozinha de escola no interior do Acre Um princípio de incêndio assustou alunos e...


    Incidente ocorreu na noite desta terça-feira(22) e só não tomou grandes proporções devida à presença de funcionários Princípio de incêndio atinge cozinha de escola no interior do Acre Um princípio de incêndio assustou alunos e funcionários da Escola de Ensino Médio Professor Flodoardo Cabral, uma das maiores escolas de Cruzeiro do Sul. O incidente ocorreu na noite desta terça-feira(22), na cozinha da escola e só não tomou grandes proporções devida à presença de funcionários na hora do incêndio, que agiram rápido e acionaram o Corpo de Bombeiros. Marcondes Maciel, diretor da escola, diz que após o ocorrido, atividades transcorrem dentro da normalidade no colégio. O Corpo de Bombeiros recomendou que um profissional faça uma inspeção na instalação elétrica. “Está tudo tranquilo, a escola foi antiga, mas não chegou a ser na instalação elétrica. Foi apenas no fio do ventilador que liga na tomada. Por medida de segurança, os bombeiros foram chamados e pediram para retirarmos o ventilador”, disse. O diretor falou ainda que o incidente só não tomou grandes proporções porque tinham funcionários no local na hora do ocorrido. “O ventilador estava ligado, teve um problema no fio e causou o princípio de incêndio”, acrescentou. O capitão Rômulo Barros, comandante do Corpo de Bombeiros, orientou que a instalação da escola seja verificada por um profissional. “Nossa orientação ao gestor é que além de tirar o bem avariado, faça a devida reparação. Se houve uma sobrecarga que ocasionou o curto circuito, certamente deve ter havido algum problema no quadro de distribuição”, alertou. Princípio de incêndio atinge cozinha de escola no interior do Acre Arquivo Pessoal
    Preço da gasolina sobe 50 centavos em uma semana e chega a R$ 5,45 em Cruzeiro do Sul

    Preço da gasolina sobe 50 centavos em uma semana e chega a R$ 5,45 em Cruzeiro do Sul


    Taxistas e mototaxistas dizem que estão tendo prejuízos. Litro da gasolina em Porto Walter chega a R$ 6,20. Litro da gasolina é vendido por R$ 45,45 em postos de Cruzeiro do Sul Adecimar Carvalho/G1 Os consumidores de Cruzeiro do Sul foram mais...


    Taxistas e mototaxistas dizem que estão tendo prejuízos. Litro da gasolina em Porto Walter chega a R$ 6,20. Litro da gasolina é vendido por R$ 45,45 em postos de Cruzeiro do Sul Adecimar Carvalho/G1 Os consumidores de Cruzeiro do Sul foram mais uma vez surpreendidos com o aumento no preço dos combustíveis. Na manhã de quarta-feira (23), o valor que estava sem aumento há cerca de 6 meses teve novo reajuste. Foi o segundo em menos de uma semana. A primeira mudança foi de R$ 4,95 para R$ 5,25. Com o novo aumento, o litro d gasolina está R$ 5,45. Representantes dos taxistas e mototaxistas reclamam e planejam fazer manifestações nas próximas semanas. O presidente do Sindicato dos Taxistas, Adriano Santos, diz que é inviável tantos aumentos e acredita que a saída é protestar. “Quando temos que aumentar o preço da corrida o cliente reclama. Estamos tendo prejuízo, vamos participar de uma reunião na Federação dos Transportes em Rio Branco, junto com os mototaxistas e no nosso retorno pensamos em fazer alguma manifestação quanto a esses aumentos. Não podemos pagar o combustível mais caro do país”, reclama. Francisvaldo Nobre representa os mototaxistas e diz que a categoria foi criada para atender pessoas de baixa renda e diz que o lucro está diminuindo. “Se aumentar o preço, perderemos clientes. Tem gente que ainda pede para fazer corrida por preço mais baixo. Infelizmente não temos como atender por menos desse preço que está em vigor desde o ano passado”, disse. Situação pior vive municípios isolados. Em Porto Walter, por exemplo, o preço após o reajuste da semana passada passou para R$ 6,20 e um novo preço deve ser estabelecido nos próximos dias. Gasolina aumento 50 centavos em uma semana em Cruzeiro do Sul Gledisson Albano/Rede Amazônica Acre